Page 1

Venha dançar com a gente - Estúdio de Dança Rafaella Angélica - (37) 9 9196-6670

Nova Serrana-MG, terça-feira, 20 de agosto de 2019 | Ano XIV | Nº 1715 | R$2,50

Patrulha de Prevenção à Violência Doméstica é lançada em Nova Serrana

Sindinova prepara a

12ª Febrac 27 a 29 de agosto

Estados Unidos no radar do calçado brasileiro

Leituras elásticas são novo conceito para formar leitores


NOVA SERRANA-MG | TERÇA-FEIRA, 20 DE AGOSTO DE 2019 | ANO XIV | Nº 1715

2

OAB Nova Serrana realizou a Semana do Advogado com vasta programação e homenagens

A Diretoria da OAB Nova Serrana promoveu na semana passada diversos eventos em comemoração ao Dia do Advogado, comemorado no dia 11/08. A programação incluiu solenidade de entrega de carteiras aos novos Advogados e Estagiários, homenagens aos primeiros advogados inscritos na OAB, palestras, evento esportivo e confraternização para os inscritos na Subseção, que aconteceram entre os dias 10 a 17 deste mês. O objetivo foi discutir temas ligados ao Direito, difundindo as ciências sociais e jurídicas entre os profissionais e estudantes, assim como promover a troca de experiências e integração entre os participantes, fortalecendo redes de contato e fomentando a geração de novos projetos para a classe. As atividades tiveram início no dia 10/08, com a realização de uma aula sobre Defesa Pessoal para as Mulheres Advogadas, realizado no Centro de Treinamento Funcional, ministrada pelo Multicampeão Nacional e Internacional, Petrônio Batista. Já n o dia 11/08, Dia do Advogado, foi realizada atividade religiosa, sendo a primeira na missa na Paróquia São Sebas-

tião (Igreja Matriz) e a segunda no Culto da Igreja Assembleia de Deus Missão – Ministério Nova Serrana, em Ação de Graças pelo Dia do Advogado. Através da parceria entre a OAB Nova Serrana e o Curso de Direito da Faculdade de Nova Serrana (FANS), realizaram a 1ª Semana Jurídica de Direito e da Semana do Advogado, que ocorreu entre os dias 12 a 14. Na segunda-feira, dia 12, aconteceu a palestra sobre a “Decisão de Saneamento do Processo”, com o Juiz Diretor do Foro e Juiz da Vara Cível da Comarca de Nova Serrana, Dr. Rômulo dos Santos Duarte, assim como a palestra sobre a “Gestão de Escritório e Novas Perspectivas de Mercado na Advocacia”, ministrada pelo Dr. Fabrício Almeida (Tesoureiro Adjunto da OAB/MG). Na terça-feira, dia 13, a partir das 19h, aconteceu a palestra “Segundo Aniversário da Reforma Trabalhista: Eficiência e Perspectivas”, com o Dr. Milton Vasques Thibau de Almeira, Desembargador do Tribunal Regional do Trabalho de Minas Gerais. Já na quarta-feira, dia 14, ocorreu à palestra sobre “Violên-

cia Doméstica”, com a Delegada Regional da 5ª Delegacia de Polícia Civil de Nova Serrana, Dra. Angelita Viviane de Oliveira. Na mesma data, a OAB Nova Serrana prestou homenagem aos primeiros Advogados inscritos na Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional Minas Gerais, e que integram a Subseção, sendo eles: Dr. Ronaldo Baya de Souza (38 anos de profissão); José Maria Scaldini Garcia (37 anos de profissão) e José Manoel Filho (36 anos de profissão). Após a homenagem, aconteceu a Solenidade de Entrega de Carteiras aos dezessete novos Advogados, aprovados recentemente pela OAB. Para encerrar a semana comemorativa, aconteceu no sábado, dia 17, uma confraternização para os Advogados da Subseção, que contou com a participação dos advogados, amigos e familiares. Ainda neste mês, a Comissão OAB Vai à Escola promoverá nos dias 20 e 21 deste mês o Curso Direito na Escola, que acontecerá na FANS, evento direcionado aos advogados e demais interessados em ministrar palestras nas escolas municipais.


NOVA SERRANA-MG | TERÇA-FEIRA, 20 DE AGOSTO DE 2019 | ANO XIV | Nº 1715

3

Patrulha de Prevenção à Violência Doméstica é lançada em Nova Serrana Conforme dados divulgados pelo Escritório das Nações Unidas para Crime e Drogas (ENUCD) referente ao ano de 2018, no Brasil a taxa de mortalidade feminina é de 4 mulheres mortas para cada grupo de 100 mil mulheres. Essa média e 74% maior do que média mundial que conforma aponta o levantamento é de 2,3 mulheres para cada 100 mil habitantes. Entre 2018 e 2019 cerca de 1,6 milhão de mulheres foram espancadas ou sofreram tentativa de estrangulamento no Brasil, enquanto 22 milhões (37,1%) de brasileiras passaram por algum tipo de assédio. Dentro de casa, a situação não foi necessariamente melhor. Entre os casos de violência, 42% ocorreram no ambiente doméstico. Após sofrer uma violência, mais da metade das mulheres (52%) não denunciou o agressor ou procurou ajuda. Já os registros de feminicídio apresentaram um crescimento esperado, lembrando que em março a lei 13.104, conhecida como “lei do feminicídio”, que tipifica o homicídio doloso contra a mulher por sua condição de sexo feminino ou decorrente de violência doméstica, completa apenas quatro anos.

Nova Serrana Em uma perspectiva mais local a situação não é diferentes, afinal conforme aponta a Tenente Clélia, do 60º Batalhão da Polícia Militar (BPM) em Nova Serrana, o número de casos também teve um crescimento entre o ano de 2018 e 2019, quando comparados o primeiro semestre dos dois anos. Diante desse quadro nacional, que também é aplicado aqui em nossa cidade ações voltadas para o enfrentamento e prevenção da violência doméstica se mostraram necessárias, sendo assim um novo equipamento preventivo voltado para a prevenção da violência doméstica foi lançado em Nova Serrana na última semana. Na manhã de sexta-feira, dia 16 de agosto, aconteceu a solenidade de lançamento da Patrulha de Prevenção à Violência Doméstica - PPVD na cidade de Nova Serrana. O evento ocorreu no Auditório do 60º BPM e contou com a presença de

agressores aos transgressores da lei, não brinquem com a Polícia Militar, não brinquem com a PPVD, ela é preventiva, mas vai atuar com força e de forma incisiva contra aqueles que cometem esses crimes, vamos agir com intensidade e seriedade e vamos combater aqueles que praticarem tal crime, esse é o compromisso de nosso batalhão em Nova Serrana então não brinquem com a Polícia Militar”. Afirmou o comandante.

Como acionar a PPVD

várias autoridades do município. O objetivo da nova patrulha é intensificar o patrulhamento estratégico em Nova Serrana, afim de evitar e coibir a violência doméstica, principalmente contra mulheres e crianças. Conforme apontou a delegada regional de Polícia Civil, Drª Angelita de Freitas “Esse equipamento será de grande ganho para nossa cidade, ele atuará diretamente no enfrentamento a esse tipo de violência, de forma preventiva, ajudará as mulheres vítimas de violência a denunciarem a se sentirem seguras e irem até a delegacia para que seus direitos sejam preservados e elas possam enfrentar com nosso apoio essa situação”, disse a delegada. Por sua vez o comandante do 60º BPM Ten. Cel. Wemerson Lino Pimenta, reforçou a importância da PPVD em Nova Serrana. “Sem dúvidas essa patrulha que tem um trabalho preventivo será um grande ganho para nossa cidade, por meio desse novo equipamento haverá o desenvolvimento de forma preventiva promovendo o enfrentamento e redução da violência doméstica”, disse o comandante. Ainda segundo Ten. Cel. Wemerson Lino Pimenta, os agressores devem ficar atentos e não devem de forma alguma subestimar o trabalho que será intenso por parte da Polícia Militar “a patrulha é preventiva, mas quero deixar claro que o trabalho é sério. Quero deixar um recado aos

Conforme repassado pela Ten. Clélia, em Nova Serrana a PPVD atuará juntamente com a Rede de Enfrentamento à Violência contra a Mulher, contando nesse processo com a participação da Polícia Civil, Corpo de Bombeiros, Centro de Referência e Atendimento a Mulher – Casa mais Mulher, Centro de Referência da Assistência Social, Secretaria de Saúde, OAB Mulher, entre outras instituições privadas e filantrópicas. A União dessas instituições potencializa o serviço prestado na busca da qualidade de vida das mulheres vítimas e no combate a essa violência. Contudo para que a população tenha acesso ao serviço três telefones estão diretamente relacionados as ações, são eles o Disque Denúncia Unificado – 181, telefone 180 na Central de Atendimento à Mulher em Situação de Violência e no próprio número da Polícia Militar 190. A tenente no entanto ressalta a população que “caso estejam presenciando qualquer tipo de agressão contra a mulher, sendo ela física, ou emocional, as pessoas podem ligar diretamente no 190 pois imediatamente a Polícia Militar irá encaminhar uma unidade para averiguar e combater o fato e em seguida a PPVD entrará em atuação, após o primeiro risco já ter sido averiguado e atendido pela PM”, finalizou a tenente. Cabe ainda ressaltar que estiveram presente no evento, além do prefeito municipal, Euzebio Lago, e o vice prefeito Nelson Moreto, o comandante do 60º BPM, Wemerson Pimenta e do comandante da 7ª RPM, Cel. PM Webster Wadim, o comandante do Corpo de Bombeiros em Nova Serrana Tenente Thales Gustavo, a Juíza da Comarca de Nova Serrana Dra. Cristiane Brito, a Delegada da 5ª Delegacia Regional, Angelita Viviane, Presidente Interina da Câmara de Vereadores de Nova Serrana Terezinha do Carmo, deputado Estadual Fábio Avelar, o presidente da subseção da OAB em Nova Serrana Dr. Ezequiel Silas, a presidente do Conselho dos Direitos da Mulher, Jane Mara, da coordenadora da Casa Mais Mulher, Jassiara dos Santos, entre outras autoridades.

“A patrulha é preventiva, mas quero deixar claro que o trabalho é sério. Quero deixar um recado aos agressores aos transgressores da lei, não brinquem com a Polícia Militar...” * Ten Cel Wemerson Lino Pimenta


NOVA SERRANA-MG | TERÇA-FEIRA, 20 DE AGOSTO DE 2019 | ANO XIV | Nº 1715

4

Estados Unidos no radar do calçado brasileiro

As exportações de calçados para os Estados Unidos estão em alta este ano. Entre janeiro e julho, conforme dados da Associação Brasileira das Indústrias de Calçados (Abicalçados), foram embarcados para aquele mercado mais de sete milhões de pares, que geraram quase US$ 120 milhões, incrementos de 33,3% em volume e de 40% em receita no comparativo com igual período do ano passado. Os bons números embalaram a participação de 13 marcas nacionais na mais recente edição da FN Platform, maior feira de calçados da América do Norte que aconteceu entre 12 e 14 de agosto, em Las Vegas. O apoio da iniciativa foi do Brazilian Footwear, programa de fomento às exportações de calçados mantido pela Abicalçados em parceria com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (ApexBrasil). A analista de Promoção Comercial da Abicalçados, Ruisa Scheffel, que acompanhou a participação, destaca que as marcas saíram satisfeitas com negócios efetivados e alinhavados durante o evento, além de contatos que devem se re-

é se ajustar, buscando produtos de fornecedores fora da China, o que abre oportunidades para o calçado brasileiro, especialmente de couro”, avalia a representante.

Preparação

fletir em vendas até o final de 2019. Conforme relatório da entidade, foram comercializados mais de 100 mil pares nos três dias de eventos, 25% mais do que na edição do ano passado. A receita gerada, in loco, chega a mais de US$ 750 mil. Para os próximos meses, em negócios alinhavados, devem ser vendidos o equivalente a mais US$ 1,87 milhão, somando um total de mais de US$ 2,6 milhões em negócios gerados pela participação.

A representante da Carrano nos Estados Unidos, Nilsara Piereck, destaca que a feira foi importante, especialmente pela abertura de novos clientes. Segundo ela, os negócios foram turbinados pela guerra comercial instalada entre Estados Unidos e China, que fez com que importadores locais buscam alternativas aos calçados chineses com receio do aumento das tarifas de importação. No último dia 13 de agosto, portanto durante a mostra, o Escritório America-

no de Representação Comercial anunciou a lista final de produtos importados da China que receberão adicional tarifário de 10%, entre eles alguns tipos de calçados – que terão uma tarifa aumentada de 17% para 27%. Segundo Nilsara, existe uma preocupação muito grande do importador de calçados dos Estados Unidos, com o encarecimento dos produtos asiáticos em função das novas tarifas. “A tendência do mercado, dependente das importações,

Também satisfeita com os resultados da FN Platform estava a Pegada, empresa que participa pela segunda vez do evento. “Na primeira participação não viemos preparados como viemos agora, quando tivemos uma boa visitação e especialmente contatos com novos compradores”, avalia o representante de vendas da empresa na América do Norte, Alex Engelmann. Segundo ele, o mercado norte-americano, por ser muito competitivo – as principais marcas do mundo estão lá -, exige trabalho persistente e estratégia para sair um pouco do “assédio pelo private label (produto com marca do cliente)”. “O calçado brasileiro é bem posicionado e tem grande potencial, ainda mais agora em função da guerra comercial entre Estados Unidos e China”, comenta. Presente em mais de 60 países, a Pegada

criou um canal próprio de distribuição para Estados Unidos e Canadá, o que deve influenciar positivamente nas vendas.

Busca A Suzana Santos voltou à feira norte-americana após um hiato de dois anos. A gerente de exportação da empresa, Suzana Santos, destaca que a feira foi positiva, ótima movimentação. “Clientes nos passaram que foi a melhor edição dos últimos anos”, conta Suzana, ressaltando que a empresa está em busca de um parceiro de distribuição para o calçado nos Estados Unidos. “Estamos com um distribuidor importante interessado e devemos fechar essa parceria em breve”, comemora a gerente, ressaltando que a marca já trabalha com clientes naquele país, mas que busca um parceiro para maior inserção. Participaram da FN Platform, com o apoio do Brazilian Footwear, as marcas Ipanema, Zaxy, Carrano, V icenza, Kidy, Magia Teen, Petite Jolie , Ala, Zatz, Pegada, Offline, Suzana Santos e Renata Mello.


NOVA SERRANA-MG | TERÇA-FEIRA, 20 DE AGOSTO DE 2019 | ANO XIV | Nº 1715

5 DEPUTADO FÁBIO AVELAR PARTICIPA DE ENCONTRO COM DIRETORES ESCOLARES DE DIVINÓPOLIS E REGIÃO No último dia 9/8, o Deputado Fábio Avelar esteve com a Superintendente Regional de Ensino de Divinópolis (SRE), Luiza Coimbra, numa reunião que contou também com o Deputado Cleitinho Azevedo. Em seguida, os três dirigiram-se para a Escola Estadual Santo Tomaz de Aquino, onde participariam de uma reunião do Colegiado de Diretores Escolares. Na Superintendência, foram discutidos vários assuntos e demandas de escolas estaduais de Divinópolis e de toda a região Centro-Oeste. “Nestes encontros, exercemos uma de nossas funções, como deputado estadual, como elo de ligação entre a Superintendência/escolas e o Governo de Minas. Ouvimos a nova Superintendente e recebemos inúmeras demandas, que temos a obrigação de trabalhar em prol de conseguir respostas positivas”, explica Fábio Avelar. Entre os assuntos discutidos com a Superintendente, está

Nossa senhora em nome de Jesus rogai por nós

Na oportunidade, Parlamentar recebeu demandas de várias escolas estaduais. a publicação e efetivo pagamento do benefício Adicional de Valorização da Educação Básica (Adveb), estabelecido no artigo 12, da Lei 21.710/ 15, e regulamentado pelo Decreto 47.258/17. “De acordo com a Luiza, vários servidores da SRE de Divinópolis cumpriram os requisitos para a concessão, no entanto, o Adveb ainda não foi publicado. A superintendente solicitou nossa interferência junto à Secretaria de Estado de Edu-

cação, o que iremos fazer, já que se trata de um direito desses funcionários”, afirma o Deputado Fábio Avelar. Já na Reunião do Colegiado, que conta com diretores de escolas estaduais de Divinópolis, Araújos, Cajuru e São Sebastião do Oeste, os dois deputados estaduais e a Superintendente de Ensino ouviram e levaram inúmeras solicitações, sendo que, entre as principais podemos citar: o pagamento de termos de

compromissos assinados e não quitados para a reforma e/ou ampliação de prédios escolares; conjuntos de carteiras escolares, devido à precariedade com que se encontram tais móveis em várias escolas da região; produtos, como máquinas de xerox, entre outras. “Nossas escolas estão precisando de inúmeras providências. Reformas e ampliações, coberturas de quadras, novos conjuntos de carteiras e outros móveis,

máquinas de xerox, bebedouros são alguns dos pedidos mais comuns. Como Deputado Estadual, tenho o dever de apresentar tais solicitações à Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) e ao Poder Executivo do Estado. Temos que trabalhar para sanar essas demandas, todas importantes, sendo algumas urgentes e extremamente necessárias”, conclui o Deputado Fábio Avelar.


NOVA SERRANA-MG | TERÇA-FEIRA, 20 DE AGOSTO DE 2019 | ANO XIV | Nº 1715

6 Sindinova prepara a

12ª Febrac

trazem materiais novos para as fábricas, no que diz respeito a desenvolvimento de produto. Para o calçado se sobressair, tem que usar materiais e acessórios atualizados com a moda, textura e materiais diferenEntre os dias 27 a 29 de agosto, o Sindinova tes”, ressaltou Lacerda. promoverá a 12ª edição da Feira de Máquinas e Componentes para Calçados (Febrac). Até o momento, 85 marcas expositoras de Modernização todo o país já confirmaram presença na Fei- Para o agente comercial do Sindinova, Edimar Góis, este é o momento ideal tanto ra. Nos três dias de evento, o Centro de Con- para os expositores garantirem suas venvenções de Nova Serrana recebe visitantes das quanto para os fabricantes de calçae empresários atraídos pelos maquinários dos modernizarem suas empresas. de última geração e inovações em compo- “A Febrac é uma grande oportunidade para nentes e artefatos para calçados. As maio- as empresas prestadoras de serviço, fabrires marcas em equipamentos e referência cantes de máquinas e fornecedores de maem tecnologia e inovação estarão apresen- téria-prima apresentarem seus produtos tando suas tendências para este mercado para os empresários calçadistas de Nova Serrana. E, também, é a oportunidade para com elevado poder de compra. O presidente do Sindinova, Ronaldo aos empresários do Polo se atualizarem Lacerda, destacou que a exposição dos com as tendências dos componentes que maquinários e componentes expande os serão lançados na feira ou atualizar o parnegócios e aproxima fornecedores e clien- que industrial com as novas tecnologias tes. Além disso, a feira traz soluções de pro- de lançamento das máquinas”, explicou Góis. dução e produtos em um só lugar. “A Febrac é uma feira interessante porque A Febrac é organizada a cada dois anos. A ela fortalece a cadeia produtora de calça- cada edição, expositores renomados intedos de Nova Serrana. Hoje, mais do que as gram o Centro de Convenções, local do evenlinhas dos calçados, o design significa ma- to. O coquetel de lançamento da 12ª Febrac terial diferenciado. A feira é muito conheci- será realizado no dia 26 de agosto, às 20h, da como de tecnologia, de maquinário, mas no Centro de Convenções. Os associados ela também está sendo muito conhecida pe- podem retirar seus convites na recepção los fornecedores de matérias-primas que do Sindinova.

Expositores prometem trazer muitas novidades em maquinários e componentes para calçados

Leituras elás ticas são no vo cconc onc eito para fformar ormar leitores elásticas nov onceito Para a pedagoga Carolina Sanches, especialista em mídia e educação, o conceito de leituras elásticas é uma tendência do mundo atual para formar novos leitores. Curadora do Fórum de Educação, que vai oferecer programação exclusiva e gratuita para professores durante a 19ª Bienal Internacional do Livro do Rio de Janeiro, que começa no próximo dia 30, Carolina afirmou que a formação de leitores é um dos maiores desafios do nosso tempo, dominado pela tecnologia. Marcello Casal jr/Agência Brasil “Um mundo em metamorfose”, reforçou. Para ela, o destaque entre sores e educadores são imias estratégias que educado- grantes digitais, enquanto os res podem lançar mão para alunos são nativos digitais. “E formar leitores nesse novo nós queremos que eles setempo e que exige transfor- jam formados leitores da mação também da leitura, é mesma maneira que nós foa chamada leitura elástica. mos. Não vai dar. São novos “A leitura também precisa de tempos. É preciso desapegar metamorfose”. As leituras de um tipo de formação leielásticas chegam para aten- tora e migrar para outro”. der uma demanda de uma Nesse sentido, as leituras nova geração. Para Carolina, elásticas são abordagens a educação, hoje, consiste na lúdicas em que se pode misconvergência de diversas pla- turar livros com outras plataformas. “Eu acredito que taformas. Segundo Carolina, os profes- isso se dá através da leitura

e da ludicidade, ou seja, do livro, dos jogos, do cinema, do Nintendo, do Minecraft. A gente vai misturando. É uma educação remix. Através da mistura de plataformas e linguagens, a gente vai conseguir dialogar com as crianças”, expôs a pedagoga.

Virada Carolina afirmou que existe atualmente uma virada enorme de entendimento de formação leitora. “Claro que existe a formação do leitor literário,

mas para chegar na literatura, a gente vai precisar de outras estratégias. Se antigamente o DNA da educação era ensinar, hoje o DNA evoluiu”. Lembrando Luciano Meira, especialista em educação aplicada por meio de ‘games’ (jogos), que também participará do Fórum de Educação, Carolina citou que o novo DNA da educação precisa de diversão, desafio e diálogo de narrativas e aventuras. “Significa que a nossa leitura estica como nas demais plataformas. Assim, com leituras não

lineares, a gente vai conseguir avançar na formação leitora”. Para conseguir que também os adultos adquiram o hábito da leitura nessa época atual de muita desatenção, em que as pessoas não ficam uma hora e meia hora sem consultar o whatsapp dentro de locais fechados como cinemas e teatros, inclusive, Carolina Sanches defendeu que a estratégia é trabalhar com narrativas que tenham ligação com uma série de televisão ou com um filme, por exemplo. “Isso facilita que a pessoa consiga mergulhar ali (no livro)”. Ela acredita que isso se aplica tanto a crianças como a adultos. “É uma coisa do nosso tempo”.

Inovação Carolina assegurou que a tecnologia não é inimiga do livro, porque o livro também é uma plataforma. “A gente não pode lutar contra isso. A gente só precisa entender que quando fala em inovação não é só na tecnologia. A inovação está na maneira de fazer

e de pensar diferente”. Carolina destaca sempre nos encontros com educadores a importância dos jogos junto com a leitura, de jogos de tabuleiro com a narratividade de um livro. Ela acredita que assim pode-se penetrar em várias camadas de leitura e formar o que chama de leitores contemporâneos. Na avaliação de Carolina Sanches, os professores estão receptivos ao conceito das leituras elásticas e pedem por isso. “Os professores querem fazer essa mudança de paradigma. E mais que cobrar dos professores, a gente precisa ajudá-los nessa transição do tempo, nessa metamorfose”. Salientou que aprendizagem só se dá com prazer. Por isso, afirmou que o caminho da leitura e da ludicidade passa pelo prazer. Otimista, Carolina assegurou que “um dia, a gente vai ter um Brasil leitor”. O Fórum da Educação acontece nos dias 2 e 3 de setembro, dentro da Bienal Rio, no Riocentro, na Barra da Tijuca, zona oeste da capital fluminense. A programação de palestras traz, além de Carolina Sanches, nomes como o professor português José Pacheco e Ana Mae Barbosa, que incluiu as aulas de artes nas escolas brasileiras.

Profile for silveira

O Popular 1715  

O Popular 1715  

Profile for silveira
Advertisement