Page 1

n a d o Pa r a A ' t naí n . ba Sa I I no s é c u l o XV I A região que hoje corresponde a Paranaíba, no inicio do século XVIII, era ocupada pelos índios Caiapós, que foram perseguidos desde Goiás até Camapuã pelo temido Pai Pira, apelido de Antônio Pires de Campos. Somente em 1830 vieram os primeiros colonizadores, vindos de Minas Gerais. Destac ando-se José Garcia Leal, líder dos colonizadores , basicamente seus familiares, que tocando à frente escravos e gado, estabeleceram -se três léguas a frente de Paranaíba, seduzidos pelas águas existentes e pela fertilidade do solo que se prestava as várias culturas de subsistência. Em 1836 erguia-se a primeira igreja, pela conjugação de esforços dos Garcia e do Padre Francisco Sales de Souza Fleury. Sendo que, no dia 04 de junho de 1857 a povoação foi denominada Sant’Ana do

Paranaíba, em homenagem a Nossa Senhora Santana, padroeira do lugar. Um fator preponderante que muito auxiliou o desenvolvimento do povoado é a sua invejável localização quase nos limites dos Estados de Goiás, Minas Gerais e São Paulo, tornandose ponto obrigatório de

máximos, a atuação de José Francisco Lopes em 1867, o Guia Lopes, na célebre retirada da Laguna, e a documentação de Alfredo de Taunay, o Visconde de Taunay, que atravessou a região neste ano registrando suas observações sobre os habitantes, seus hábitos e sobre sua natureza, e a partir disto escreveu o romance Inocência , cujo drama se passa naquele universo, tornando a região Praça da República 1920 passagem conhecida das inúmeras boiadas que, do em grande parte do mundo. interior do Estado e da A Lei Estadual (MT) própria região, já povoada de nº 79, sancionada em 13 de rebanhos, demandavam os julho de 1894, elevou a Vila à mercados compradores condição de cidade, com a daqueles Estados. denominação de Santana do Na Guerra do Paranaíba. Paraguai, Paranaíba teve uma Pelo Decreto Estadual participação muito (MT) nº 208, de 26 de importante, pois foi na época, outubro de 1938, Santana do a rota de apoio logístico e de Paranaíba passou a ser fuga dos civis envolvidos no denominada Paranaíba. conflito, tendo como pontos


Alguns avanços região e José Garcia significativos: a veio a falecer em 1862. implantação da rede de energia elétrica em Paranaíba, trazida pelo doutor Wladislau Garcia Gomes, recurso este proveniente da construção da Usina no rio Santana. Outro fato marcante foi à inauguração do 1º Hospital Municipal, fundado por médicos alemães. Na área educacional Lourdes Botelho Campo, Aurea Josetti Campos e Aracilda Cícero Corrêa da Costa foram às primeiras professoras da cidade. O documento mais importante já encontrado sobre o inicio do povoamento do “Sertão dos Praça da república - 1920 Garcia” é o relato do sertanista Joaquim Francisco Lopes, que de 1829 a 1838, desbravou a região, tendo, por algum tempo residido nela. Além de reconhecer as terras do leste sul-matogrossense, demarcou posses e abriu uma estrada de Santana de Paranaíba a Miranda, tendo daí retornado a Camapuã. josé Garcia Leal, na realidade não residiu por muito tempo na região de Paranaíba, mudou-se para Franca- SP, onde se casou Visconde de Taunay-1843/1899 em 1809, em seguida os irmãos Garcia Leal fixaramse no pontal da confluência do rio Grande com o Turma 1ª Ano A Alunas: Ariane, Ana Flávia, Michaela e Paranaíba. De lá Beatriz. reconheceram o sertão da Disciplina Hístoria: Professora Luciene. margem esquerda do rio Paranaíba e aos poucos, foram abrindo fazendas, até que se transferiram definitivamente para a JULHO 2014 JGL.COM 07

Historia