Page 1

04 AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM EM PROCESSO

Língua Portuguesa GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DA EDUCAÇÃO

9o ano do Ensino Fundamental

Turma _________________

2o semestre de 2014

Data _____ / _____ / _____

Escola ___________________________________________________ Aluno ___________________________________________________ Leia o texto e responda à questão 01.

Conversinha mineira Fernando Sabino

_ É bom mesmo o cafezinho daqui, meu amigo? _ Sei dizer não senhor: não tomo café. _ Você é dono do café, não sabe dizer? _ Ninguém tem reclamado dele não senhor. _ Então me dá café com leite, pão e manteiga. _ Café com leite só se for sem leite. _ Não tem leite? _Hoje, não senhor. _ Por que hoje não? _Porque hoje o leiteiro não veio. _ Ontem ele veio? _ Ontem não. _ Quando é que ele vem? _ Tem dia certo não senhor. Às vezes vem, às vezes não vem. Só que no dia que devia vir em geral não vem. _ Mas ali fora está escrito “Leiteira”! _ Ah, isto está sim senhor. _ Quando é que tem leite? _Quando o leiteiro vem. Avaliação da Aprendizagem em Processo • Prova do Aluno – 9o ano do Ensino Fundamental

1


_Têm um sujeito comendo coalhada. É feita de quê? _ O quê: coalhada? Então o senhor não sabe de que é feita a coalhada? _Está bem, você ganhou. Me traz um café com leite sem leite. Escuta uma coisa: como é que vai indo a política aqui na sua cidade? _ Sei dizer não senhor: eu não sou daqui. _ E há quanto tempo o senhor mora aqui? _ Vai para uns quinze anos. Isto é, não posso agarantir com certeza: um pouco mais, um pouco menos. _Já dava para saber como vai indo a situação, não acha? _ Ah, o senhor fala a situação? Dizem que vai bem. _ Para que partido? _ Para todos os partidos, parece. _ Eu gostaria de saber quem é que vai ganhar a eleição aqui. _ Eu também gostaria. Uns falam que é um, outros falam que outro. Nessa mexida... _ E o Prefeito? _ Que é que tem o Prefeito? _ Que tal é o Prefeito daqui? _ O Prefeito? É tal e qual eles falam dele. _ Que é que falam dele? _ Dele? Uai, esse trem todo que falam de tudo quanto é Prefeito. _ Você, certamente, já tem candidato. _ Quem, eu? Estou esperando as plataformas. _ Mas ali tem o retrato de um candidato dependurado na parede, que história é essa? _ Aonde, ali? Uê, gente: penduraram isso aí... SABINO, Fernando. A Mulher do Vizinho. Rio de Janeiro: Editora Sabiá, 1962. p. 144-145.

2

Avaliação da Aprendizagem em Processo • Prova do Aluno – 9o ano do Ensino Fundamental


Questão 01 Pela leitura do texto, percebemos que o dono do bar (A) tem opiniões formadas sobre a política local. (B) não fornece ao cliente o pedido que foi feito. (C) responde à maioria das perguntas do cliente. (D) não emite opinião sobre o que lhe é perguntado.

Leia o texto e responda à questão 02.

Disponível em: <http://www.luizberto.com/wp-content/duke139.jpg>. Acesso em: 20 de fevereiro de 2014.

Questão 02 A charge intitulada “Clima de Copa” evidencia A) uma crítica relacionada ao descaso com as questões sociais referentes à realização da Copa do Mundo. (B) o fato do pedinte não se mover para a realização da pintura, provocando a irritação do pintor. (C) que o trabalho dos pintores, retratando a bandeira do Brasil, é valorizado e provoca a irritação do pedinte. (D) uma crítica em relação ao clima de descaso com a realização da Copa do Mundo no Brasil.

Avaliação da Aprendizagem em Processo • Prova do Aluno – 9o ano do Ensino Fundamental

3


Leia o texto e responda à questão 03.

Goalball Conheça o Goalball: O Goalball é uma modalidade criada exclusivamente para atletas cegos e portadores de visão subnormal. Mesmo que ainda pouco conhecida no Brasil, a modalidade tem grande participação das pessoas com deficiência visual. O grande número de atletas permitiu que o Brasil experimentasse uma enorme evolução neste esporte, ganhando, pela primeira vez, a medalha de prata nas Paralimpíadas de Londres de 2012. O Goalball é um esporte de equipe, disputado por dois times de três jogadores com, no máximo, três atletas reservas. Podem competir na mesma equipe atletas das classes B1(cego), B2 e B3 (portadores de visão subnormal), segundo as normas de classificação da Federação Internacional de Esportes para Cegos (IBSA). O goalball é disputado nas categorias masculina e feminina. O jogo é disputado num espaço com as mesmas dimensões da quadra de vôlei. No fundo de cada uma, localizam-se duas balisas, que abrangem todo o comprimento da quadra. Os três atletas de cada equipe ficam restritos a uma área de 3 metros à frente da baliza que defendem, de modo que não há qualquer contato com os oponentes. Os atletas arremessam a bola para o outro lado, tendo como objetivo fazer com que ela ultrapasse o fundo da quadra adversária, entrando assim nas balizas. Em sua trajetória, a bola necessita obrigatoriamente tocar linhas predeterminadas, de modo que ela chegue ao gol adversário junto ao chão. Os arremessos mais fortes podem atravessar a quadra em mais ou menos meio segundo. A bola de goalball é especialmente desenvolvida para esse esporte. Pesando 1 quilo e 250 gramas, ela possui em seu interior um guizo1 que balança em seu deslocamento, permitindo que os atletas a localizem através da audição. O desenvolvimento do jogo é baseado no uso da percepção auditiva para a detecção da trajetória da bola e requer uma boa capacidade de orientação espacial do atleta. Todo jogador deve, obrigatoriamente, utilizar venda oftalmológica durante as partidas, de modo que um atleta com visão parcial não obtenha qualquer vantagem. [...] Disponível em: <http://urece.org.br/site/esportes/goalball/>. Acesso em: 20 de janeiro de 2014. (adaptado)

1

4

Guizo - (sm) Globozinho oco de metal que, contendo bolinhas maciças, produz ruído ao ser agitado. Disponível em: <http://michaelis.uol.com.br/moderno/portugues/definicao/guizo%20_975388. html>. Acesso em: 29 de janeiro de 2014.

Avaliação da Aprendizagem em Processo • Prova do Aluno – 9o ano do Ensino Fundamental


Questão 03 A finalidade do texto é (A) fazer propaganda de uma modalidade esportiva conhecida como goalball. (B) enfatizar os benefícios de jogar goalball com frequência. (C) apresentar o jogo goalball e instruir sobre suas regras. (D) convidar o leitor a jogar goalball mesmo que não tenha deficiência visual.

Leia o texto e responda à questão 04.

Travessia Milton Nascimento

Quando você foi embora fez-se noite em meu viver Forte eu sou mas não tem jeito, hoje eu tenho que chorar Minha casa não é minha, e nem é meu este lugar Estou só e não resisto, muito tenho pra falar Solto a voz nas estradas, já não quero parar Meu caminho é de pedras, como posso sonhar Sonho feito de brisa, vento vem terminar Vou fechar o meu canto, vou querer me matar Vou seguindo pela vida me esquecendo de você Eu não quero mais a morte, tenho muito que viver Vou querer amar de novo e se não der não vou sofrer Já não sonho, hoje faço com meu braço o meu viver Solto a voz nas estradas, já não quero parar Meu caminho é de pedras, como posso sonhar Sonho feito de brisa, vento vem terminar Vou fechar o meu canto, vou querer me matar Disponível em: <http://letras.mus.br/milton-nascimento/47456/>. Acesso em: 20 de janeiro de 2014.

Questão 04 Em “Quando você foi embora fez-se noite em meu viver [...]”, o termo em destaque (A) apresenta informações incoerentes em relação às citadas no texto. (B) acrescenta nova informação, reportando-se à uma ação futura. Avaliação da Aprendizagem em Processo • Prova do Aluno – 9o ano do Ensino Fundamental

5


(C) indica uma relação de temporalidade, reportando-se a uma ação passada. (D) retoma e depois desconsidera as informações citadas anteriormente no texto.

Leia os textos e responda à questão 05.

Texto I Novos dados, velhos problemas Por Thaís Fernandes

[...] No ano em que o Rio de Janeiro sediou a Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável – a Rio+20 –, as questões ambientais estiveram, mais do que nunca, em evidência no nosso país. Mas o brasileiro, que, segundo pesquisa feita pelo Ibope e pela Confederação Nacional da Indústria, está agora mais preocupado com as questões ambientais, deve ter tido a impressão de ver no noticiário mais do mesmo: mudanças climáticas, perda de biodiversidade, polêmicas acaloradas, descompasso na elaboração de acordos para frear o aquecimento global e promover o desenvolvimento sustentável. Em 2012, eventos climáticos extremos novamente bateram à nossa porta. Enquanto na região amazônica os rios tiveram cheia recorde, no Nordeste foi a seca que preocupou. Já os Estados Unidos passaram por uma das piores tempestades de sua história, a Sandy, que atingiu a costa leste do país e deixou mais de 100 mortos. No fim do ano, um amplo levantamento realizado a partir de imagens de satélites apontou a aceleração do degelo nas calotas polares. Segundo o estudo, 4.260 bilhões de toneladas de gelo derreteram na Antártida e na Groenlândia de 1992 a 2011, o que fez o nível do mar se elevar em 11 milímetros. Se, de um lado, os fenômenos climáticos não deram trégua, de outro, chegou ao fim este ano a primeira fase do Protocolo de Kyoto, acordo por meio do qual países se comprometeram a reduzir pelo menos 5,2% de suas emissões de gases-estufa em relação aos níveis de 1990 no período de 2008 a 2012. [...] Disponível em: <http://cienciahoje.uol.com.br/especiais/retrospectiva-2012/novos-dados-velhos-problemas>. Acesso em: 18 de dezembro de 2013. (adaptado)

6

Avaliação da Aprendizagem em Processo • Prova do Aluno – 9o ano do Ensino Fundamental


Texto II

Disponível em: <http://orion-oblog.blogspot.com.br/>. Acesso em: 18 de dezembro de 2013.

Questão 05 Os textos I e II (A) tratam de temas muito diferentes, apesar de parecerem semelhantes. (B) complementam um ao outro tratando do mesmo tema. (C) se contradizem apesar de tratarem do mesmo tema. (D) tratam do mesmo tema, porém as ideias são divergentes.

Leia o texto e responda à questão 06.

Até quando Gabriel, o Pensador

Não adianta olhar pro céu Com muita fé e pouca luta Levanta aí que você tem muito protesto pra fazer Avaliação da Aprendizagem em Processo • Prova do Aluno – 9o ano do Ensino Fundamental

7


E muita greve, você pode, você deve, pode crer Não adianta olhar pro chão Virar a cara pra não ver [...] Até quando você vai ficar usando rédea? Rindo da própria tragédia Até quando você vai ficar usando rédea? Pobre, rico ou classe média Até quando você vai levar cascudo mudo? Muda, muda essa postura Até quando você vai ficando mudo? Muda que o medo é um modo de fazer censura Até quando você vai levando? (Porrada! Porrada!) Até quando vai ficar sem fazer nada? Até quando você vai levando? (Porrada! Porrada!) Até quando vai ser saco de pancada? Você tenta ser feliz, não vê que é deprimente O seu filho sem escola, seu velho tá sem dente Cê tenta ser contente e não vê que é revoltante Você tá sem emprego e a sua filha tá gestante Você se faz de surdo, não vê que é absurdo Você que é inocente foi preso em flagrante! É tudo flagrante! É tudo flagrante! [...] Disponível em: <http://www.vagalume.com.br/gabriel-pensador/ate-quando.html>. Acesso em: 20 de fevereiro de 2014.

Questão 06 A alternativa na qual todas as palavras retiradas da letra de música reproduzem a maneira de falar típica de uma conversa informal é a (A) pro; tá; cê. (B) cara; aí; cascudo. (C) só; mudo; pro. (D) Porrada!; tá; mudo.

8

Avaliação da Aprendizagem em Processo • Prova do Aluno – 9o ano do Ensino Fundamental


Leia os textos a seguir e responda à questão 07. Texto I Metonímia é a figura de linguagem que consiste na substituição de uma palavra por outra em razão de haver entre elas uma relação de interdependência, de inclusão, de implicação. Exemplos: 

Nas horas vagas ouvimos Mozart. (a música composta por ele)

O menino comeu dois pratos. (o alimento que estava no prato)

il olhos apreensivos seguiam a partida de futebol. (os olhos das pessoas, M dos torcedores)

CEREJA, William Roberto; MAGALHAES, Thereza Cochar. Português: linguagens, volume. 1. 7. ed. São Paulo: Saraiva, 2010. p. 58.

Texto II

Disponível em: <http://www.placasdetransito.net.br/>. Acesso em: 20 de janeiro de 2014.

Questão 07 No texto II, as placas utilizam um recurso metonímico porque (A) não estabelecem relação direta com o local que sinalizam ou simbolizam. (B) utilizam imagens que representam fielmente a totalidade do local indicado. (C) necessitam utilizar texto verbal para indicar o local que sinalizam ou simbolizam. (D) utilizam ilustrações de elementos que fazem parte ou simbolizam o local indicado.

Avaliação da Aprendizagem em Processo • Prova do Aluno – 9o ano do Ensino Fundamental

9


Leia o texto e responda à questão 08.

Disponível em:<http://www2.uol.com.br/niquel/>. Tira 1 de dezembro de 2013. Acesso em: 20 de janeiro de 2014.

Questão 08 Na tirinha dos três porquinhos, ocorre efeito de humor quando (A) o lobo acredita que pode derrubar o apartamento dos três porquinhos soprando no interfone. (B) um dos três porquinhos resolve atender ao interfone e não entende o que está sendo dito. (C) os porquinhos observam da janela o esforço do lobo para derrubar o apartamento deles. (D) um dos porquinhos constata que mesmo morando em apartamentos, não terão sossego.

Leia o texto e responda às questões 09 e 10.

Disponível em: <https://play.google.com/store/apps/details?id=com.king.candycrushsaga>. Acesso em: 27 de janeiro de 2014.

10

Avaliação da Aprendizagem em Processo • Prova do Aluno – 9o ano do Ensino Fundamental


Por que podemos considerar Candy Crush um problema de saúde pública? Por Pedro Burgos

Depois que você termina um “episódio” de Candy Crush Saga, aparece uma animação meio tosca vagamente conectada ao tema “doçuras”, que fica congelada com a mensagem QUE DIAS BONS. A primeira vez que eu a vi, achei engraçada a falha de localização e a bizarrice geral da cena. Mas na quarta, eu quase respondi, em voz alta: “Dias bons pra quem?” Eu não o fiz porque, bem, era duas e meia da manhã e não faria sentido acordar minha namorada. Mas aquilo ficou na minha cabeça. Aquilo, e o jogo. No dia seguinte, estava assistindo a um espetáculo teatral e no meio do monólogo, que tinha projeções abstratas no fundo, eu vi doces vermelhos, laranjas, amarelos, verdes e roxos. Eles se encaixavam e explodiam. Havia alguma coisa errada, obviamente. Pesquiso a nossa relação obsessiva com tecnologias digitais – joguinhos sendo uma delas – e pensei imediatamente em reler algumas coisas para escrever um artigo sobre o assunto. E não consegui achar tempo. Porque, apesar de ter me tocado de quão bizarra era a minha queda por Candy Crush, ainda considerava meu autocontrole mais forte. Fui descobrir, como qualquer viciado, que superestimo meu poder sobre o objeto da compulsão. “Nah, eu posso parar quando quiser. Só mais uma vida aqui na fase 70.” Logo, todos os pequenos intervalos, de ir ao banheiro aos minutos anteriores ao sono, são consumidos pelo jogo. Se você não se cuidar, todo o resto das coisas que você faz durante o dia viram intervalos. Mas achei que valeria escrever especificamente sobre Candy Crush porque ele não escolhe suas vítimas. O perfil comumente associado ao “viciado em jogos eletrônicos” não se aplica aos “jogadores” do puzzle colorido. Psicólogos que estudam o assunto dizem que quem está mais propenso a perder a noção de tempo jogando são “jovens, homens, mais impulsivos, com dificuldade de convívio social, baixo nível de empatia e pior capacidade de lidar com as emoções”. Mas na minha lista de amigos que “jogam”, há gamers veteranos, advogadas, adolescentes, jornalistas de 30 anos de carreira, gente que vai pra balada, gente reclusa. Não há um padrão. Por que diabos este jogo em particular é tão viciante para tanta gente cair no seu feitiço e, mais importante, por que achamos graça do vício e não levamos isso a sério a maior parte do tempo? [...] Disponível em: <http://www.oene.com.br/podemos-considerar-candy-crush-um-problema-de-saude-publica >. Acesso em: 27 de janeiro de 2014. (fragmento)

Avaliação da Aprendizagem em Processo • Prova do Aluno – 9o ano do Ensino Fundamental

11


Questão 09 Uma relação de causa e consequência é estabelecida no trecho: (A) “Eles se encaixavam e explodiam. Havia alguma coisa errada, obviamente.” (B) “Mas na quarta, eu quase respondi, em voz alta: “Dias bons pra quem?” (C) “[...]valeria escrever especificamente sobre Candy Crush porque ele não escolhe suas vítimas.” (D) “[...] por que achamos graça do vício e não levamos isso a sério a maior parte do tempo?”

Questão 10 No título do texto, o autor perguntar se o jogo Candy Crush pode ser considerado um problema de saúde pública. Isso se deve ao fato (A) do jogo ser o preferido por profissionais de hospitais públicos. (B) dele constatar que o jogo possui características viciantes. (C) dos jogadores serem em sua maioria homens solteiros. (D) da maioria dos seus amigos serem viciados em jogos.

12

Avaliação da Aprendizagem em Processo • Prova do Aluno – 9o ano do Ensino Fundamental


FOLHA DE RESPOSTAS DO ALUNO QUESTÕES

A

B

C

D

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10

Avaliação da Aprendizagem em Processo • Prova do Aluno – 9o ano do Ensino Fundamental

13


Anotações

14

Avaliação da Aprendizagem em Processo • Prova do Aluno – 9o ano do Ensino Fundamental


Avaliação da Aprendizagem em Processo • Prova do Aluno – 9o ano do Ensino Fundamental

15


16

Avaliação da Aprendizagem em Processo • Prova do Aluno – 9o ano do Ensino Fundamental

AAP - LÍNGUA PORTUGUESA - 9º ANO  

EE do Jardim Souza Lima

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you