Page 1

s

na zo ul

Jornal de Coleção • Ano 4 • Nº 50 • NOVEMBRO 2012 • 10.000 Exemp. • Tel. (51) 3268.4984 •

ECOLOGIA

O pertencimento a um Todo maior é o caminho para nos reconectarmos

PET

Desenvolver o bom humor é fundamental para uma boa saúde física e emocional (he, he, he). O riso e a alegria são atalhos para o nosso bem-estar e felicidade (rs).

O que fazer para o seu gatinho ficar confortável em sua primeira visita?

ALIMENTAÇÃO

Uma dieta bem brasileira diminui o colesterol e emagrece

E, olha só que cara engraçada! (quá, quá, quá!)

Distribuição gratuita


3 • Nº 50 • Novembro 2012 • Bem Estar

Lições de Vida

Selecione o Selênio

Eis aqui um pequeno conto..., e uma pergunta: Como está sendo seu dia, o que é que você fez hoje? ra uma vez num lugar, uma província. Nesta província vigorava uma lei extremamente cruel. Uma lei que determinava que a cada mês, 30 presos, escolhidos em sorteio, deviam ser executados para que servissem como exemplo de que “leis eram para ser respeitadas, e jamais transgredidas”. A sentença de execução era assinada pelo governador da província em determinado dia do mês até o meio-dia. Passado o meio-dia e a sentença não sendo assinada, dizia esta mesma lei, os prisioneiros escolhidos deveriam ser perdoados e libertados, coisa esta que jamais havia ocorrido. Pois então era este fatídico dia, e o governador dirigia-se ao palácio, para entre outras coisas assinar a dita sentença. Lá ia o governador observando de seu carro os afazeres e o cotidiano de seus cidadãos, quando sua atenção é chamada para dois meninos em seus jogos. Um deles cor-

ria atrás do outro numa espécie de brincadeira de pegar, quando o que ia à frente tropeça, cai, e solta um grito de dor. O outro, imediatamente atrás, interrompe o folguedo, ajoelha-se ao lado do primeiro, e num gesto de compaixão consola o outro, sopra-lhe o ferimento do joelho, ajuda-o a levantar-se, e abraçados, dobram a esquina e desaparecem das vistas do governador. A cena vislumbrada remete o governador a lembranças, fazendo-o afundar em pensamentos, reflexões, memórias... Neste estado, ensimesmado, chega ao palácio, fecha a porta de seu gabinete, isola-se, e mergulha sabe-se lá em que recônditos de sua alma, não desejando “ver ninguém nem ser de nenhuma forma incomodado”. O tempo passa e o meio-dia chega com suas badaladas, despertando o atônito governador de seu universo reflexivo. Passara do meio-dia, e pela primeira vez na história da provín-

cia a sentença não havia sido assinada - Os prisioneiros estavam libertos! A notícia como um raio se espalhou por toda a província. Uma grande alegria tomou conta de todos os cidadãos, ninguém parecia acreditar no milagre. Na casa dos dois meninos, que haviam sido avistados pelo governador, a notícia chegou antes mesmo que estes, retornando da rua, tivessem posto os pés na soleira da porta. A mãe ensolarada recebe os dois à porta, exclamando: “Sabem o que aconteceu? Os prisioneiros foram libertados, não é maravilhoso? Agora venham cá, digam-me, como foi o seu dia, o que vocês fizeram hoje?” “Nada!” responderam os meninos, “hoje não fizemos nada, foi um dia ruim, ele caiu, se machucou... a gente nem conseguiu brincar direito... acho que a gente nem deveria ter saído de casa...”

Ele previne o câncer e é considerado um dos mais completos minerais pelos pesquisadores. Veja como encontrá-lo e o adicione à sua dieta.

“As coisas certas e bonitas não precisam ser extraordinárias para mudar o rumo da vida. Elas já são a mudança.”

Envie seu comentário para: zonasul @ jornalbemestar.com.br Gratos

 “Adorei o BEM ESTAR! Neste momen-

to em que ouvimos falar muito em qualidade de vida, é bem o que os leitores precisam para estarem mais bem informados.” Taiana Vicentin Gatti

LEIA NA PRÓXIMA EDIÇÃO Aprender a ser livre e assumir a responsabilidade pode dar sentido a toda uma existência Há um assunto urgente diante de todos: viver a vida sendo a pessoa que se é, essencialmente, ou seguir modelos públicos pouco válidos e dar-se conta de que nunca se esteve realmente vivo?

 “O BEM ESTAR é um excelente ve-

ículo de comunicação, pois tem artigos excelentes! As campanhas que vocês têm feito são ótimas; conheci três delas: gentileza, honestidade e respeito! Luiza Baleeiro

Renato Guariglia Editores - Zona Sul Fábio Ferreira Arte Final Renato Guariglia Comercial Impressão: Grupo Sinos Tiragem: 10 mil exemplares Contato: (51) 3268.4984

zonasul

@

jornalbemestar.com.br

 “O Jornal tem por objetivo ajudar as pessoas a mudarem. É muito interessante e nos ajuda a vermos o mundo melhor!” Katia Valeria Hudson  “Estou escrevendo para dizer que achei muito interessante todos os assuntos do jornal. Para nós (leitores) é muito importante que circulem jornais como este, que abordem assuntos relevantes para a vida das pessoas. No mundo de hoje, no qual estamos acostumados a ler quase que exclusivamente matérias policiais, fofocas da vida alheia e futilidades, a atitude de vocês, de selecionar assuntos como este, é simplesmente louvável. Parabéns a toda equipe e continuem a contribuir com informações de qualidade às pessoas!” Alan Peter Rosa (Itajaí)

PORTO ALEGRE ZONA SUL

CENTRAL BEM ESTAR Informações de Qualidade Ralph Viana Editor de Conteúdo e Arte Érico Vieira Diretor de Relacionamento Max Bof Diretor de Operações Jornalista responsável: Max Bof (mtb 25046) Material: Revistas CUERPOMENTE, UNO MISMO, NEW AGE, PSYCHOLOGY TODAY, BUENA SALUD, THE QUEST, PSYCHOLOGIES, SHAMBHALA SUN, MAGICAL BLEND, NOUVELLES CLÉS.

UMA VIDA PLENA EXIGE BOAS INFORMAÇÕES

BEM ESTAR

Pessoas inteligentes adoram ler. E anunciar.

Informes publicitários, textos e colunas assinadas não correspondem necessariamente à opinião do jornal e são de responsabilidade de seus autores.

Que todos os méritos gerados por esse trabalho beneficiem e tragam felicidade para todos os seres.

Morango, o Antiox

Fruta tem alto poder anti-inflamatório e antioxidante e favorece o funcionamento do cérebro.

A

O

selênio é rico em antioxidantes e está presente na castanha-do-pará, nos ovos e nas sardinhas, e também nos cereais e aves. Foi considerado por especialistas um dos minerais indispensáveis à saúde e que vale a pena ser consumido com frequência. Recentemente, pesquisadores da Universidade de East Anglia, no Reino Unido, descobriram que pessoas que consomem grande quantidade de selênio, junto com vitaminas C e E, são 67% menos vulneráveis ao câncer de pâncreas. Em estudos anteriores, o mineral já tinha sido relacionado ao aumento da função cognitiva, fertilidade e controle da pressão arterial. Além disso, um estudo com mulheres com problemas de fertilidade mostrou que 100 mcg de suplementos de selênio tomados diariamente aumentaram a mobilidade dos espermas. Alpha/Flickr/BE

e-mails

Informações importantes para sua saúde e bem-estar

As principais fontes de selênio são: a castanha-do-pará (245mcg/ 100g), a farinha integral (53mcg/ 100g), a sardinha (38mcg/ 100g), o camarão (16mcg/100g), os ovos (11mcg/ 100g) e as carnes magras (7-10mcg/ 100g). Então, a dica está dada, coloque mais selênio em sua vida e ganhe saúde!

lém do baixo custo e das poucas calorias (uma média de 12 por unidade), esta fruta tem alto poder anti-inflamatório e antioxidante, capaz de favorecer o funcionamento do cérebro ao atrasar o declínio cognitivo em até dois anos e meio, segundo um estudo feito pela Universidade de Harvard, nos Estados Unidos com mais de 16 mil mulheres. O morango também oferece boas doses de potássio, mineral que ajuda a evitar a retenção de líquidos; e de vitamina C, que reforça o sistema imunológico e favorece a formação do colágeno, essencial para melhorar a firmeza da pele e fortalecer o cabelo e as unhas. Além do mais, é rico em fibras solúveis e insolúveis, que colaboram para o

bom funcionamento do intestino e a redução do mau colesterol. Mas, calma, gente, não vale exagerar no consumo. O morango contém ácido oxálico, que, em excesso, reduz a absorção do ferro e do cálcio e pode causar cálculos nos rins e na bexiga em quem tem predisposição. Ou seja, tudo é bom em boa medida. E um cuidado importante: o morango é uma das frutas que mais possuem agrotóxicos. Daí a importância de, primeiro, lavá-lo com muita água corrente para remover boa parte dos micro-organismos e defensivos agrícolas. Na sequência, deixe a fruta de molho por cerca de 20 minutos com produto especialmente desenvolvido para desinfetar alimentos. Vjeran Lisjak/stock.xchng/BE


Alimentação

Bem Estar • Nº 50 • Novembro 2012 • 4

5 • Nº 50 • Novembro 2012 • Bem Estar Se você oferece qualidade, seu anúncio deve estar aqui.

MEDITERRÂNEA À BRASILEIRA Uma dieta mediterrânea com componentes bem brasileiros diminui o colesterol, protege o coração e emagrece. Quer mais?

U

ma nova dieta desenvolvida por médicos, projeto do Hospital do Coração (HCor), em parceria com o Ministério da Saúde, possibilita diminuir os níveis de gordura, proteger o coração e emagrecer. Está sendo chamada de ‘dieta mediterrânea à brasileira’, pois substitui atum, castanhas e azeite extravirgem por alimentos baratos e acessíveis no país, como sardinha, milho, sopa de feijão e tapioca. A ideia é divulgar no país uma dieta com alimentos de baixo custo e presentes na rotina dos brasileiros para a prevenção de doenças cardiovasculares em pessoas que já tiveram infarto ou derrame ou que correm maior risco de sofrê-los por causa de hipertensão e colesterol alto. A dieta foi testada no Rio de Janeiro e em seis cidades de São Paulo, incluindo a capital, por oito semanas. Participaram 120 pessoas cardíacas. Metade recebeu as orientações de Slobodan Vasic/istockphoto/be

praxe que são dadas após um evento cardiovascular, como diminuir a quantidade de gorduras saturadas (presentes na carne vermelha, por exemplo). A outra metade seguiu o material educativo e o cardápio do projeto, os quais classificam os alimentos com as cores da bandeira nacional: verde, amarelo e azul. A escolha não é à toa: os participantes foram instruídos a montar os pratos de acordo com a predominância dessas cores na bandeira. Assim, a dieta recomenda ter maior quantidade de alimentos verdes (ricos em vitaminas, minerais e fibras), menor proporção de alimentos amarelos (com quantidade considerável de gordura saturada) e uma quantidade ainda menor de alimentos azuis, que contêm mais gordura, e um mínimo de branco - sal e açúcar. “Usamos um aspecto lúdico e critérios factíveis para facilitar a adesão à dieta. Independentemente do grau de instrução, a pessoa vai identificar o que é bom e qual a quantidade in-

“Os resultados são significativos, pois, além de perderem peso, os níveis de colesterol dos participantes que seguiram a dieta cardioprotetora diminuíram.”

dicada”, diz Bernardete Weber, coordenadora da pesquisa do HCor. Ela afirma que, se os alimentos recomendados forem muito diferentes do que a pessoa come normalmente, é difícil aderir às mudanças. Resultados significativos - Segundo ela, os níveis de colesterol dos participantes que seguiram a dieta cardioprotetora diminuíram. Os pacientes também perderam peso, já que as dietas e as quantidades das calorias diárias foram adequadas para pacientes com sobrepesleepyneko/FLICKR/be

so ou obesidade. A segunda fase do estudo é mais ambiciosa: vai envolver cerca de 2.000 pessoas em todo o país, e, mais importante, vai elaborar diferentes dietas respeitando as variações regionais de cada Estado. Segundo Bernadete Weber, isso pode incluir castanhas no Norte, suco de uva no Sul e feijão-verde no Nordeste. Os participantes não serão apenas cardiopatas, mas também pessoas com risco maior de ter um problema cardíaco.

BEM ESTAR, o jornal de quem gosta e de quem oferece qualidade.


Bicho de Estimação

Bem Estar • Nº 50 • Novembro 2012 • 6

A CHEGADA DE SEU GATINHO EM CASA O que fazer para o seu gatinho ficar confortável em sua primeira visita? O que é preciso comprar para ele?

Q

uando o seu filhote de gato chega em sua casa é muito comum que esteja assustado ou um pouco atordoado. Trazer o gatinho para um novo lar pode ser estressante para ele, por isso é importante algumas dicas de como tornar esta experiência a mais acolhedora possível.

Preparando o quarto Primeiramente, consiga um gatinho perto de onde ele ira morar. Evite viajar com o seu gato enquanto ele ainda for muito pequeno. Além disso, o quarto onde tombaky/ISTOCKPHOTO/BE

Justyna Furmanczyk/STOCK.XCHNG/BE

ele for ficar hospedado deve ser preparado com antecedência, assim você reduz a chance de estressá-lo arrumando as coisas de última hora. Prefira um ambiente tranquilo, silencioso, limpo e seco, mas, ao mesmo tempo, não totalmente isolado. Serão necessários os seguintes utensílios:  Uma caixa sanitária e um pacote de areia sanitária.  Um arranhador para gatos (opcional, porém recomendado).  Uma cama para gato.  Um comedouro e um bebedouro.  Ração para filhotes de gato.

7 • Nº 50 • Novembro 2012 • Bem Estar de tempos em tempos e entre no quarto para limpar a caixa sanitária e verificar a comida e água. Não fique o tempo todo com ele, você deve deixá-lo conhecer o seu quarto sozinho: gatos são seres bastante independentes. É muito importante que você entenda do comportamento do seu gato para que você não o prejudique. Nos primeiros dias é legal fechar a porta toda vez que você for sair do quarto. Depois de alguns dias vá introduzindo o seu amiginho no resto da casa ao deixe a porta aberta. Mas lembre-se que é recomendado manter a porta fechada sempre que você não estiver em casa.

Reduzindo risco de acidentes no quarto do gatinho Existem alguns cuidados que você deve tomar para evitar acidentes:  Não deixe fiação elétrica exposta, pois o gatinho pode tentar mordiscá-la e acabar tomando um choque.  Feche todas as janelas do quarto, bem como qualquer orifício onde o filhote possa passar (como dutos de ar, chaminés, ralos abertos etc).  Cuidado com produtos tóxicos que possam estar destampados como os de limpeza, veneno para ratos, tintas etc.  Evite produtos para gatos que podem acabar sendo tóxicos para o seu gatinho, como algumas coleiras anti-pulgas. Adote outros métodos para prevenção a pulgas em gatos.

O primeira dia do gatinho em sua casa Escolha um dia em que a casa estiver calma para trazer o gatinho para dentro de casa. Alguns veterinários recomendam trazer o animal quando as crianças da casa não estiverem presentes. Se você for se sentir mais confortável, converse com um bom veterinário. Essa recomendação se dá porque as crianças podem ficar muito agitadas com a chegada do novo amiguinho, o oksun70/ISTOCKPHOTO/BE

“Converse bem com as crianças da casa antes do gatinho chegar, ressaltando todas as responsabilidades de cuidar de um animal de estimação. Incentive seus filhos a tratarem o animal com carinho e respeito, um gatinho bebê é muito fofinho, mas muito frágil também.”

que pode amedrontá-lo e estressá-lo. Assim que seu gatinho chegar leve-o diretamente ao seu quartinho, não solte-o em qualquer cômodo da casa: ele precisa primeiro se acostumar com o quarto onde irá ficar para depois conhecer a casa. Somente retire seu filhote da caixa de transporte quando você estiver em seu quarto e com a porta fechada. Assim que ele sair talvez se assuste um pouco e tente se esconder em baixo

de algum móvel. Isso é perfeitamente normal, o filhotinho provavelmente está confuso e amedrontado num ambiente novo, com cheiros e sons desconhecidos. Não fique tentando tirá-lo debaixo dos móveis com as mãos. Converse com seu gatinho gentilmente e baixinho, fique amigo dele. No começo você provavelmente vai querer ficar ao lado do recém chegado o tempo todo. Recomendamos que você fique checando o estado do seu gatinho

Sobre Gatos e Crianças Às vezes crianças pequenas podem ser “carinhosas demais” com o bichinho. Elas podem acabar machucando ou estressando um gatinho filhote, isso geralmente não é por mal e é feito de forma inocente pela criança. Para impedir problemas como esse, recomendamos que você converse bem com seus filhos antes do gatinho chegar, ressaltando todas as responsabilidades de cuidar de um animal de estimação. Incentive seus filhos a tratarem o animal com carinho e respeito, um gatinho bebê é muito fofinho, mas muito frágil também! Fonte: Linkanimal


Matéria

A vida com senso Levar a vida com senso de humor é benéfico para nossa saúde física e emocional. O senso de humor, o riso e a alegria são caminhos diretos para o bem-estar. Jose A. Rodríguez

P

or que levar a vida tão a sério? Filósofos, psicólogos, psiquiatras, neurologistas constataram que bom humor alivia o estresse e a frustração. Estar contente nos permite pensar de forma mais flexível, ser mais criativo e tomar melhores decisões. A risada libera endorfina, relaxa os músculos e oxigena o organismo. Além disso, compartilhar o bom humor com os demais é a melhor maneira para viver com mais harmonia. Enfim, é preciso levar mais a sério o senso de humor. O bom humor é muito mais que rir, contar uma piada ou ser engraçado. Para Jorge Tizón, psiquiatra e psicanalista, “o humor é um estado de ânimo e uma forma cognitivo-afetiva de se relacionar consigo mesmo e com os outros”. As pessoas inflexíveis ou obsessivas têm problemas para expressar e compreender o bom humor. Enquanto as que desfrutam de um senso de humor geralmente são mais abertas e empáticas. Albert Ellis, um dos psicólogos mais influentes das últimas décadas,

dizia que “a psicopatologia consiste em levar muito a sério, não só a vida, mas também nós mesmos”. Begoña Carbelo, doutora em psicologia com tese sobre o senso de humor, afirma que “essa é uma das forças pessoais básicas.” Sigmund Freud escreveu uma obra clássica, “Os chistes e sua relação com o inconsciente”, em que afirmava que “o humor tem também algo de grandeza”. E defendia que é uma forma de liberar tensão e de abordar com menos angústia os problemas. Não é de se estranhar que alguns dos assuntos mais sérios da vida (como a doença ou a morte) dão origem a tantas piadas.

RIR DE SI MESMO Rir de si mesmo é muito saudável. Se rimos de nosso estado (“Hoje encaro minha depressão com mais alegria”) ou das situações dolorosas (“Como cansa estar desempre-

GUIA

digitalskillet/ISTOCKPHOTO/BE

Guarde e consul te sempre!

de

Capa

de humor gado! Todo dia procurando emprego! Que vontade de encontrar um trabalho para poder descansar um pouco!”), nos sentimos mais fortes. Conseguimos um distanciamento saudável e novas vias de pensamento se abrem. E com humor podemos nos conhecer melhor, e de uma maneira divertida. “Flexibiliza as barreiras entre o consciente e o inconsciente, entre o desejo e o reprimido. Permite ver nossos defeitos a partir de um ponto de vista mais saudável”, confirma Jorge Tizón.

A DISTÂNCIA MAIS CURTA O bom humor não serve unicamente para aumentar nosso bem-estar pessoal. Ajuda-nos também a nos sentirmos em harmonia com os outros. “Nascemos programados para viver a alegria. Se uma mãe se alegra, seu filho também se alegra. É algo contagioso e une as pessoas”, diz Jorge Tizón.

a

Ideias-chave para lembrar  O bom humor nos alivia do estresse e permite nos conectar com os outros de maneira mais saudável.  Rir de si mesmo é a melhor terapia.  As situações difíceis e os conflitos são resolvidos com mais facilidade se há bom humor.  Cultivar o bom humor é tão simples como relaxar e ver o lado engraçado de qualquer situação.

Matthew Romack/FLICKR/BE


Matéria

de

Bem Estar • Nº 50 • Novembro 2012 • 10

Capa

11 • Nº 50 • Novembro 2012 • Bem Estar

Matéria

serem mais espontâneos e humanos.” Por muito tempo a seriedade foi entendida como competência: ‘Fulano tem um trabalho sério”. É preciso desconstruir essa ideia. Os profissionais mais brilhantes e criativos são alegres, até por exercerem seu trabalho com entusiasmo. Se você está em crise e deprimido o melhor caminho será buscar um terapeuta compenetrado, carrancudo, e que nunca ri? Fala sério... Ou melhor, fala engraçado!

“Nascemos programados para viver a alegria. Se uma mãe se alegra, seu filho também se alegra. É algo contagioso que une as pessoas.”

“Um pouco de bom humor é a melhor reparação nos inevitáveis conflitos das relações pessoais.”

Um pouco de bom humor é a melhor reparação nos inevitáveis conflitos das relações pessoais. “Mas desde que a piada ou a brincadeira não agrida o outro”, acrescenta Begoña Carbelo. Os especialistas aconselham recorrer ao bom humor para descontrair em uma reunião tensa de trabalho (por que não começá-la com uma piada?), ou em uma discussão de casal (parafraseando

GUIA

Timothy Marsee/flickr/BE

Guarde e consul te sempre!

Woody Allen: “Querida, continuo sendo o chefe, mas você tomará todas as decisões”). Essa capacidade de levar as coisas na brincadeira para resolver situações de conflito tem a ver com “o processo de secundarização. Em uma discussão, se sente raiva, mas com uma piada que não agrida, esse sentimento se canaliza. A emoção primária é vivida de forma secundária”, – explica Jorge Tizón.

O HUMOR CURA O senso de humor é terapêutico não só porque nos faz sentir bem momentaneamente, mas porque nos ajuda a nos distanciar de nossos problemas. Ao senti-los sem tanta carga trágica, conseguimos tomar melhores decisões. “Em uma terapia psicanalítica, as mudanças se devem às emoções vividas, e não ao que o terapeuta diz ou explica ao paJacob Wackerhausen/ISTOCKPHOTO/BE

Capa

Humor, sedução e sexo

O bom humor no trabalho Por que sempre nos comportamos de maneira tão séria no trabalho? Pergunta Eduardo Jáuregui, co-fundador da ‘Humor Positivo’, consultoria especializada na aplicação do senso de humor no trabalho: “Parece que rir é mal visto no trabalho, mas há estudos que confirmam que o humor nos deixa mais criativos e produtivos”. E como levar o humor aos opressores ambientes de trabalho? “É uma permissão que deve ser dada pelos chefes aos trabalhadores para

de

Cynthia Turek/STOCK.XCHNG/BE

ciente o que acontece. A alegria é uma emoção muito útil”, explica Jorge Tizón. Muitos psicólogos e psiquiatras empregam o bom humor em suas terapias. Existe, inclusive, a terapia do riso: rir para desbloquear as emoções e melhorar a saúde emocional e física. Quando uma pessoa está preocupada ou obcecada com seus problemas é comum que não veja uma saída. E o humor, por estimular a criatividade,

Um estudo feito na Universidade da Califórnia assegura que, na hora de seduzir, homens e mulheres valorizam, sobretudo, o senso de humor. A beleza, antes ou depois, se evapora ou, no melhor dos casos, se transforma. Mas se duas pessoas estão conectadas através de seu senso de humor, terão muito mais possibilidade de se entender em todos os âmbitos. Por exemplo, na cama. Em outra pesquisa, as mulheres afirmaram que apreciam os homens divertidos porque parecem ser mais criativos. Além disso, o sexo, nas primeiras vezes, pode ser tão desejável

abre novas portas. Waleed Salameh, psicólogo, explica que muitas vezes ele não fala diretamente aos seus pacientes que estão buscando a solução de seus problemas no lugar errado. Para muitos deles, conta a piada do bêbado que procura umas chaves na rua perto do poste de luz: “Chega um policial e pergunta se perdeu algo. O bêbado responde que perdeu as chaves no estaciona-

quanto tenso, mas se for levado de forma humorada ganhará leveza e descontração, e poderá melhorar em seguida. Mais uma prova de que o bom humor é um imã para a sedução. Em uma experiência da Universidade Estadual de Nova Iorque, foram escolhidos alguns casais para realizarem tarefas. Umas eram divertidas outras não. Os casais que deram risada foram os que se sentiram mais unidos. Como disse Woody Allen:“Sexo é a coisa mais divertida para fazer sem rir”.

mento, mas que está procurando ali na rua, perto do poste porque tem mais luz”.

UMA ATITUDE DIANTE DA VIDA Viver com senso de humor não significa, necessariamente, torcer os neurônios para ser mais ingênuo. Begoña Carbelo afirma que “o senso de humor

a

ParkerDeen/ISTOCKPHOTO/BE


Bem Estar • Nº 50 • Novembro 2012 • 12 ensinamos ninguém a ser engraçado. Tentamos fazer com que as pessoas relaxem para aflorar o senso de humor que está escondido por conta de seriedade e tristeza. É preciso boicotar o censor que levamos dentro da gente.” Não tem idade para se viver com humor. “Em nossos cursos fazemos os idosos mexerem os braços e dizemos para fazerem pose sexy. Dão risada e se sentem melhor”. Os problemas são enfrentados com mais leveza graças a um sorriso. “Os palhaços que vão aos hospitais ajudam muito as crianças que estão internadas.”

O HUMOR MAIS SAUDÁVEL

“O senso de humor é terapêutico não só porque nos faz sentir bem momentaneamente, mas porque nos ajuda a nos distanciar de nossos problemas. Ao senti-los sem tanta carga trágica, conseguimos tomar melhores decisões.” é uma atitude diante da vida que se pode cultivar.” Como aplicar o bom humor na vida cotidiana? “Fomentando as emoções positivas. Tudo bem assistir a uma comémeddygarnet/ISTOCKPHOTO/BE

dia, mas é possível fazer mais. Se alguém está muito estressado, peço que se apresente sem usar a voz, só com mímica. E se libera.Também pode cantar ou dançar. Não

Nem toda piada é saudável. O bom humor é terapêutico e nos vincula de um jeito melhor com os outros desde que não seja “masoquista ou sirva para agredir a si próprio sem nenhum benefício. Também não é legal contar piadas de mau gosto ou rir dos outros de forma agressiva”, observa Jorge Tizón. O humor saudável é aquele que ajuda o outro a rir também. Aquele que permite que os laços entre as pessoas sejam mais profundos. É o humor que contribui para ter uma nova visão dos problemas. O que melhora nossa saúde. E lembremos que a saúde mental consiste na capacidade de amar, trabalhar, desfrutar e tolerar. E desfrutar tem tudo a ver com a alegria e o humor.

13 • Nº 50 • Novembro 2012 • Bem Estar

REFLEXÃO SOBRE A INTOLERÂNCIA Nilton Bonder,

A

Ao ligar para os anunciantes, identifique-se como leitor do BEM ESTAR. Assim você nos ajuda. E receberá uma condição especial.

tolerância é uma segurança da qual todos tiram proveito. Ela significa, acima de tudo, que podemos ter opiniões que discordem da maioria e sermos respeitados. Na verdade, a opinião da minoria é um importante acervo para qualquer sociedade. Quanto mais respeitada, maior a qualidade da sociedade. Esta lógica é defendida corajosamente pelo Talmud. Nesta coletânea de leis e decisões dos rabinos, a opinião da minoria é preservada com grande cuidado. A maioria determinava as leis, mas a opinião em discordância era registrada minuciosamente. Isto porque um dia, talvez, outras condições de vida pudessem permitir o uso desta opinião, de uma minoria do passado, para sustentar uma opinião que no futuro seria minoria. Quanto mais nos permitirmos nossas ideias impopulares, mais livres seremos. Do livro Exercícios da Alma

Publica na revista PSYCHOLOGIES

Correr riscos

Uma sociedade livre é aquela em que é seguro ser impopular.

Viver engessados em certezas ou abrir-se para a experiência da vida?

R

ir é correr o risco de parecer tolo. Chorar é correr o risco de parecer sentimental. Estender a mão é correr o risco de se envolver. Expor sentimentos é correr o risco de mostrar seu verdadeiro eu. Defender seus sonhos e ideias diante da multidão é correr o risco de perder as pessoas. Amar é correr o risco de não ser correspondido.Viver é correr o risco de morrer. Confiar é correr o risco de se decepcionar. Tentar é correr o risco de fracassar. Mas os riscos devem ser corridos, porque o maior perigo é não arriscar nada. Há pessoas que não correm nenhum risco, não fazem nada que desarrume sua estabilidade, que aflijam suas certezas. Elas podem até evitar sofrimentos e desilusões, mas também não sentem nada. Não mudam, não crescem, não amam, não vivem. Acorrentadas por suas atitudes, elas viram escravas, privam-se de sua liberdade. Somente a pessoa que corre riscos é livre!

HOMENAGEM À CORRUPÇÃO Estamos chegando à perfeição. Agora já temos estádios homenageando os que ‘ganham por fora’!

O

presidente da Fifa, Joseph Blatter, acuado, denunciou os subornos de R$ 45,5 milhões que Ricardo Teixeira e João Havelange receberam da agência esportiva ISL para facilitar a negociação de contratos da Copa do Mundo. O escândalo foi escancarado com a publicação de documentos da Justiça suíça que lista 30 pagamentos aos brasileiros de 1992 a 2000, quando Havelange presidia a Fifa e Teixeira fazia parte da cúpula (além de ser presidente da CBF). Os advogados da Fifa tentaram apagar o fogo com um pouco de gasolina: “Pagamentos de subornos são comuns na América Latina e na África”. O fato atinge Havelange, internacionalmente, pois pode perder o posto de presidente honorário da Fifa. Mas seu lugar parece garantido no Brasil, no Estádio Olímpico do Engenhão, no Rio, que continua com o nome de João Havelange. Uma homenagem singela ao espírito nacional de ‘levar vantagem em tudo’.


Bem Estar • Nº 50 • Novembro 2012 • 14

15 • Nº 50 • Novembro 2012 • Bem Estar Leonardo Boff

H

A Erosão da Relational Matrix

Brian Wright/FLICKR/BE

A humanidade não se entende mais como parte do cosmos, filha de Gaia. Superar o sentimento de falta de pertencimento a um Todo maior é o caminho para nos reconectarmos de maneira coerente ao Universo, enquanto seres guardiães e cuidadores de tudo o Criado.

“Vamos deixar para nossos filhos um mundo melhor do que o que recebemos de nossos pais.”

á muitos hoje no mundo inteiro, das mais diferentes procedências, preocupados com a crise atual que engloba um complexo de outras crises. Cada um traz luz. E toda luz é criadora. Mas, de minha parte, vindo da filosofia e da teologia, sinto necessidade de uma reflexão que vá mais fundo, às raízes, de onde lentamente ela se originou e que hoje eclode com toda a sua virulência. À diferença de outras crises anteriores, esta possui uma singularidade: nela está em jogo o futuro da vida e a continuidade de nossa civilização. Nossas práticas estão indo contra o curso evolucionário da Terra. Esta nos criou um lugar amigável para viver, mas nós não estamos nos mostrando amigáveis para com ela. Movemos-lhe uma guerra sem trégua em todas as frentes, sem nenhuma chance de vencer. Ela pode continuar sem nós. Nós, no entanto, precisamos dela. Estimo que a origem próxima (não vamos retroceder até o homo faber de dois milhões de anos atrás) se encontra no paradigma da modernidade que fragmentou o real e o transformou num objeto de ciência e num campo de intervenção técnica. Até então a humanidade se entendia normalmente com parte de um cosmos viven-

te e cheio de propósito, sentindo-se filho e filha da Mãe Terra. Agora ela foi transformada num armazém de recursos. As coisas e os seres humanos estão desconectados entre si, cada qual seguindo um curso próprio. Essa virada produziu uma concepção mecanicista e atomizada da realidade que está erodindo a continuidade de nossas experiências e a integridade de nosso psiqué coletiva. A secularização de todas as esferas da vida nos tirou o sentimento de pertença a um Todo maior. Estamos desenraizados e mergulhados numa profunda solidão. O oposto à uma visão espiritual do mundo não é o materialismo ou o ateísmo. É o desenraizamento e o sentimento de que estamos sós no universo e perdidos, coisa que uma visão espiritual do mundo impedia. Esse complexo de questões subjaz à atual crise. Precisamos, para sair dela, reencantar o mundo e perceber a Matriz Relacional (Relational Matrix) em erosão, que nos envolve a todos. Somos urgidos a compreender o significado do projeto humano no interior de um universo em evolução/criação. As novas ciências depois de Einstein, de Heisenberg/Bohr, de Prigogine e de Hawking nos mostraram que todas as coisas se encontram interconectadas umas com as outras de tal forma que formam um complexo Todo. Os átomos e as partículas elementares não são mais conside-

“A Terra se mostra viva (Gaia) articulando todos os elementos para garantir as condições ideais para a vida. Nela mais que a competição, funciona a cooperação de todos com todos.” rados inertes e sem vida. Os microcosmos emergem como um mundo altamente interativo, impossível de ser descrito pela linguagem humana, mas apenas por via da matemática. Forma uma unidade complexa na qual cada partícula é liga-

da a todas as outras e isso desde os primórdios da aventura cósmica há 13,7 bilhões de anos. Matéria e mente comparecem misteriosamente entrelaçadas, sendo difícil discernir se a mente surge da matéria ou a matéria da mente ou se

elas surgem conjuntamente. A própria Terra se mostra viva (Gaia) articulando todos os elementos para garantir as condições ideais para a vida. Nela mais que a competição, funciona a cooperação de todos com todos. Ela mostra um impulso para a complexidade, para a diversidade e para a irrupção da consciência em níveis cada vez mais complexos até a sua expressão atual pelas redes de conexões globais dentro de um processo de mundialização crescente. Esta cosmovisão nos alimenta a esperança de um outro mundo possível, a partir de um cosmos em evolução que através de nós sente, pensa, cria, ama e busca permanente equilíbrio. As ideias-mestras como interdependência, comunidade de vida, reciprocidade, complementariedade, corresponsabilidade são chaves de leitura e nos alimentam uma nova visão mais harmoniosa das coisas. Esta cosmologia é o que falta hoje. Ela tem o condão de nos fornecer uma visão coerente do Universo, da Terra e de nosso lugar no conjunto dos seres, como guardiães e cuidadores de todo o Criado. Esta cosmovisão nos impedirá de cair num abismo sem retorno. Nas crises passadas, a Terra sempre se mostrou a nosso favor, nos salvando. E não será diferente agora. Juntos, nós e ela, sinergeticamente poderemos triunfar. Tanveer Iqbal/FLICKR/BE

O BEM ESTAR CHEGA ONDE VOCÊ QUER CHEGAR

O BEM ESTAR é distribuído em locais selecionados, frequentados por um público especial, de ótimo poder aquisitivo, e exigente com relação à qualidade do que escolhe. O BEM ESTAR é oferecido gratuitamente em mais de 500 pontos de distribuição. É também entregue em mãos de empresários, profissionais liberais, comerciantes, agentes culturais, educadores etc. ANUNCIE (51) 3268.4984


Jornal Bem Estar Zona Sul - Ed.50  

Jornal BEZS Novembro/2012 - O Jornal de Qualidade de Vida da zona sul de Porto Alegre.

Advertisement