Issuu on Google+

s

na zo ul

Jornal de Coleção • Ano 4 • Nº 45 • JUNHO 2012 • 10.000 Exemp. • Tel. (51) 3268.4984 •

ESFOLIAÇÃO

Distribuição gratuita

Amor e Paixão CONSCIÊNCIA XAMÂNICA Reflexões sobre o romantismo desenfreado

Ajuda a soltar as células mortas e deixa a pele mais suave e renovada

DICAS DE ALIMENTAÇÃO

Fundamental para a saúde de seu animal

fique alerta

Mais uma evidência científica indica os riscos das carnes processadas

Vivemos hoje a urgência de curar uma ferida fundamental de nossa cultura: o que nos faz falta - paradoxalmente - não é nos sentirmos mais amados, e sim amar com um amor capaz de sentir prazer em coisas com as quais o ego se entedia.


Lições de Vida

Amar Bonito

Talvez seja tão simples e você nunca tenha parado para pensar. Mas é necessário aprender a fazer o seu amor bonito. Ou fazer o seu amor ser ou ficar bonito.

G

ostar é tão fácil que ninguém acha que precisa aprender... Mas é preciso saber cuidar do amor! Aprenda, invente a difícil arte de amar bonito. Existem muitos amores por aí. Amores mesmo: bravios, gigantescos, descomunais, profundos, sinceros, cheios de entrega, doação e dádiva. Mas esbarram na dificuldade de se tornarem bonitos. Apenas isso: bonitos, belos ou embelezados, tratados com carinho, cuidado e atenção. Amores levados com arte e ternura de mãos jardineiras. E esses amores que são verdadeiros, de repente se percebem ameaçados tão somente porque não sabem ser bonitos: cobram, exigem, rotinizam, descuidam, reclamam, deixam de compreender, necessitam mais do que oferecem, precisam mais do que atendem, enchem-se de razões. Sim, de razões. (Ter razão é o maior perigo no amor). Quem tem razão sempre se sente no

e-mails Envie seu comentário para: zonasul @ jornalbemestar.com.br Gratos

 “O jornal BEM ESTAR é excelen-

direito (e o tem) de reivindicar, de exigir justiça, equidade, equiparação, sem atinar que quem está sem razão talvez passe por um momento de sua vida no qual não possa ter razão. Nem queira! Ter razão nesta dimensão é um perigo: em geral, enfeia um amor, pois é invocado com justiça, mas na hora errada. Amar bonito é saber a hora de ter razão. Reflita. Você tem certeza de que está fazendo o seu amor bonito? De que está tirando do gesto, da ação, da reação, do olhar, da saudade, da alegria do encontro, da dor do desencontro a maior beleza possível? Cheio ou cheia de razões, você separa do amor apenas aquilo que é exigido por

suas partes necessitadas, quando talvez dele devesse pouco esperar, para valorizar melhor tudo de bom que ele pode trazer. Quem espera mais do que isso sofre e, sofrendo, deixa de amar bonito. Sofrendo, deixa de ser alegre, igual, irmão, criança. E sem soltar a criança, nenhum amor é belo. Não tema o romantismo. Derrube as cercas da opinião alheia. Faça coroas de margaridas e enfeite a cabeça de quem você ama. Saia cantando e olhe alegre. Escreva cartas apaixonadas ou simples versos de amor. Não se canse de olhar e olhar, com profundidade a pessoa que você ama. Não atrapalhe a convivência com excessos de teorizações, comece com beijos

LEIA NA PRÓXIMA EDIÇÃO Alimentos antioxidantes e suplementos ajudam a prevenir as enfermidades, aumentam a longevidade, diminuem o estresse e o esgotamento.

te em todos os aspectos, pois resgata e mostra às pessoas as virtudes que não deveriam ser esquecidas em tempo algum.” Rita de Cássia A. Pedro Bom

PORTO ALEGRE ZONA SUL Renato Guariglia Editores - Zona Sul Fábio Ferreira Arte Final Renato Guariglia Comercial Impressão: Grupo Sinos Tiragem: 10 mil exemplares Contato: (51) 3268.4984

 “Amo o jornal BEM ESTAR! Todos os meses espero ansiosamente a veiculação dele.” Vera Susana Siqueira

zonasul

@

jornalbemestar.com.br CENTRAL BEM ESTAR

 “Parabéns a toda equipe envolvida com a publicação e distribuição do jornal! Um excelente material para todos nós nos dias de hoje.” Arquimedes Amaral

Informações de Qualidade Ralph Viana Editor Geral Érico vieira Diretor de Relacionamento Max Bof Diretor Administrativo Fábio Ferreira Jaqueline Bica Diagramação Central

 Ótimo, muito inteligente e expressivo! As matérias têm excelentes conteúdos, parabéns aos editores! João Carluis Beserra  “Gosto muito do Jornal BEM ESTAR! Sempre buscando inovações e apontando soluções para o bem-estar geral das pessoas.” Liliana Feoli  “O jornal é ótimo! Tem dicas de qualidade de vidas e existem vários anunciantes relacionados aos temas de cada reportagem. A equipe está de parabéns!” Lucas Chiarello

aquela conversa importante que se precisa ter; arquive, se possível, as reclamações pela pouca atenção recebida. Não tenha tanto medo de tudo o que você teme: a sinceridade, de abrir o coração, de contar o tamanho do amor que sente. Jogue pro alto todas as jogadas, estratagemas, golpes, espertezas, atitudes ditas eficazes: seja apenas você no auge de sua emoção e carência, exatamente aquele você que a vida tenta impedir de ser. Sem medo de dizer eu quero, eu estou com vontade, eu amo você. Deixe o seu amor ser a mais verdadeira expressão de tudo que você é. Se o amor existe, seu conteúdo já é manifesto. Cuide agora da forma do amor: cuide da voz, cuide da fala, da delicadeza, dos pequenos agrados. Cuide do cuidado. Cuide de você. Ame-se o suficiente para ser capaz de gostar do amor e só assim poder começar a tentar fazer o outro feliz, sendo feliz junto.

Jornalista responsável: Max Bof (mtb 25046) Material: Revistas CUERPOMENTE, UNO MISMO, NEW AGE, PSYCHOLOGY TODAY, BUENA SALUD, THE QUEST, PSYCHOLOGIES, SHAMBHALA SUN, MAGICAL BLEND, NOUVELLES CLÉS.

UMA VIDA PLENA EXIGE BOAS INFORMAÇÕES

BEM ESTAR

Pessoas inteligentes adoram ler. E anunciar.

Informes publicitários, textos e colunas assinadas não correspondem necessariamente à opinião do jornal e são de responsabilidade de seus autores.

Que todos os méritos gerados por esse trabalho beneficiem e tragam felicidade para todos os seres.


3 • Nº 45 • Junho 2012 • Bem Estar

Informações importantes para sua saúde e bem-estar

Plantas Medicinais

Água do Mar para Arteriosclerose

Fitoterapia brasileira é mais reconhecida no exterior. Uma situação que tem que ser mudada.

O resíduo orgânico atua como uma aspirina, combatendo o acúmulo de gordura nas artérias.

D

e todos os medicamentos consumidos nos Estados Unidos, 25% contêm substâncias ativas derivadas de plantas de florestas tropicais. Só a população indígena do Brasil domina o conhecimento de cerca de 1.300 plantas com alguma propriedade medicinal. Mas, infelizmente a ciência tradicional brasileira ainda explora pouco esse potencial, apesar do consumo destes tipos de medicamentos e preventivos vir aumentando significativamente, com vários bons laboratórios oferecendo excelentes produtos. Para estimular o estudo das plantas para o tratamento psiquiátrico, foi realizado o ‘1º Simpósio Internacional sobre o Uso de Plantas Medicinais em Psiquiatria’, em São Paulo. Pesquisadores de vários países apresentaram estudos e descobertas como o uso de extrato de café no combate à dependência de álcool e drogas. Segundo o psiquiatra Elisaldo Araújo Carlini, coordenador do simpósio, as

A

plantas mais usadas pela psiquiatria são o hipérico (antidepressivo) e a valeriana (sedativo hipnótico). “Nenhuma é brasileira. Só na mata atlântica existem mais de 20 mil espécies de plantas, mas apenas 126 delas estão em pré-estudo”, disse ele, que também é chefe do Grupo de Plantas Medicinais do Cebrid (Centro Bras. de Informações sobre Drogas Psicotrópicas), da Unifesp.

matéria orgânica dissolvida nas profundidades do mar possui propriedades terapêuticas e pode ser utilizada no tratamento para combater a arteriosclerose - acúmulo de gordura nas artérias -, principal causa de infarto no coração. Um estudo realizado pelo dr. Geethalakshmi Radhakrishnan, da faculdade de Medicina da Universidade Kochi, no Japão, mostrou que o resíduo orgânico extraído de águas profundas do oceano Pacífico é capaz de inibir a formação de placas de gordura de modo parecido ao da aspirina. Segundo Juan Alberola, diretor farmacêutico de um laboratório que vende um produto deste, “o estudo oferece suporte para o que vínhamos observando em pacientes tratados com nossos produtos: a água do mar é um complemento adequado para os tratamentos da arteriosclerose”.

FOTOS STOCK.XCHNG/DIVULGAÇÃO/BE

PROMOÇÃO ÁGUA DOCE Os clientes da Água Doce Cachaçaria na Zona Sul localizada na Av Wenceslau Escobar, 1643 estarão concorrendo a um passeio no Cisne Branco para duas pessoas com jantar dançante e ainda uma cesta recheada de presentes. Promoção para adquirir os cupons é de 04/06 a 12/06/2012.

Informações somente após às 17h no telefone:

(51) 3312-2100

O estudo indica a necessidade de entender a ação da água do mar como resultado de todos os seus componentes. Por isso é indispensável a realização de um processo de esterilização e armazenamento para que não se perca nenhuma de suas propriedades, já que a eliminação ou alteração de alguma de suas moléculas orgânicas afetariam a qualidade do produto.


Bem Estar • Nº 45 • Junho 2012 • 4

Perigos da Carne Vermelha

A Droga

Incentivada

Mais uma evidência científica indica os riscos das carnes processadas (salsichas, linguiças etc). Leia.

C

omer uma porção diária de carne vermelha processada (salsichas etc) pode aumentar o risco de morte prematura em até 20%, segundo estudo realizado com mais de 120 mil nos Estados Unidos e divulgado em meados de março. O estudo, feito por especialistas da Universidade de Harvard oferece evidências de que comer carne vermelha aumenta o risco de doenças cardíacas e câncer. Sugere também que substituí-la por peixe e carne de frango pode reduzir o risco de morte prematura. “Este estudo oferece evidência clara de que o consumo regular de carne vermelha, especialmente carne processada, contribui substancialmente para uma morte prematura”, disse Frank Hu, autor principal do estudo, publicado na revista ‘Arquivos de Medicina Interna’. Os cientistas trabalharam com base em dados de um estudo feito com 37.698 homens, acompanhados por 22 anos e de 83.644 mulheres, estudadas por 28 anos. Os participantes foram consultados sobre Afonso Lima/stock.xchng/divulgação/be

seus hábitos alimentares a cada quatro anos. Aqueles que comiam uma porção diária, da espessura de um baralho de cartas, de carne vermelha sem processar, demonstraram um risco 13% maior de morrer do que aqueles que não comiam carne vermelha com tanta frequência. Se a carne vermelha é processada, como salsichas ou toucinho, o risco aumentava para 20%. No entanto, substituir a carne vermelha por nozes provou reduzir o risco de mortalidade total em 19%, enquanto o consumo de grãos inteiros ou de carne de ave diminuiu o risco em 14% e o peixe, em 7%. Os autores afirmaram que de 7% a 9% de todas as mortes no estudo “poderiam ser evitadas se todos os participantes consumissem menos de 0,5 da porção diária de carne vermelha total”. A carne vermelha processada demonstrou conter ingredientes como gorduras saturadas, sódio, nitritos e outras substâncias, vinculadas a muitas doenças crônicas, inclusive cardíacas e câncer.

Bebida alcoólica mata mais que Aids, tuberculose e violência. Levantamento da OMS mostra 2,5 milhões de mortes ao ano.

A

s discussões das autoridades sobre a liberação ou não da maconha são sempre feitas com um copo de bebida nas mãos. E brinda-se a vitória de seus argumentos com mais uma rodada. Treinadores de seleção fazem a apologia da cerveja em comerciais, assim como cantores populares. Os pais são os grandes iniciadores dos filhos no uso do álcool. Quase ninguém se refere a ele como um droga, a mais perigosa de todas, com decorrências pessoais e sociais dramáticas. Segundo pesquisa da OMS (Organização Mundial da Saúde), o álcool causa quase 4% das mortes em todo o mundo, mais que a Aids, a tuberculose e a violência. São 2,5 milhões de mortes por doenças relacionadas ao álcool a cada ano. Em vários países o álcool é o maior problema social que enfrentam. Na Rússia, por exemplo, uma em cada cinco mortes é causada pelo ál-

cool, maior índice do mundo. A quantidade de faltas ao serviço e acidentes de trabalho é alarmante e prejudica seriamente a economia. Mesmo com esse quadro trágico, medidas de controle do álcool não são prioritárias para a maioria dos governos, ainda que a bebida seja responsável por altíssimos índices de acidentes de trânsito, violência, doenças e outros problemas, diz a OMS. Cerca de 11% das pessoas que bebem têm episódios semanais de excesso, tendência mais comum em homens. O alcoolismo preocupa também no Brasil. Bebemos mais cerveja (54%) e destilados (40%). O vinho responde por 5% do álcool consumido. Dificilmente alguém não conhece uma família ou alguém destruído pelo consumo excessivo de álcool. Portanto, fique alerta com o seu hábito e ao falar de políticas de combate às drogas, inclua também a sua bebida predileta. Armin Hanisch/stock.xchng/divulgação/be


5 • Nº 45 • Junho 2012 • Bem Estar

UM MUNDO ACOLHEDOR A experiência do sagrado reúne a Lua no coração e o Sol na mente, e mantém o sentimento básico de sanidade. Chögyam Trungpa

F

requentemente temos uma noção reduzida e miserável de nossa vida: tratamos de ser um bom menino ou uma boa menina; seguimos dolorosamente, nos esforçamos durante o dia, vamos dormir, nos levantamos no dia seguinte, e começamos mais uma vez, sem muito sentido e inspiração. Essa abordagem da vida é normalmente deprimente e sem valor, medíocre e insossa, como uma bebida que perdeu seu sabor. Às vezes acontece algo emocionante e nos sentimos um pouco melhores por algum tempo. Mas por trás está o mesmo deprimente “eu” de sempre, nos assombrando a todo instante. O infeliz “eu” familiar é como um sapato de chumbo que nos sobrecarrega. No entanto não há por que viver assim. Podemos ter um sentimento de celebração. Não se trata de abandonar a parte da gente que não gostamos e de cultivar outra, mas de nos olharmos abertamente. Quando assim fazemos, há lugar para nos apaixonarmos por nós mesmos,

num sentido positivo. Começamos a gostar da pessoa que somos e, nesse momento, o outro infeliz se retira. Não é que sua personalidade tenha mudado de forma especial, mas sim que seu aspecto positivo se expandiu. Podemos ver nosso mundo como um mundo grande e enxergar a nós mesmos abertos e enormes. Podemos ver nosso mundo como sagrado, que é a chave para reunir o Sol e a Lua. O sagrado vem do desenvolvimento de bondade com nós mesmos. Desaparecendo, então, a irritação. Quando se produz esse tipo de afeição consigo mesmo, se desenvolve também uma amizade com o resto do mundo. Nesse momento, tristeza, solidão e abatimento começam a desaparecer. A sacralidade não consiste em olhar o lado brilhante da vida para usá-lo como um trampolim, mas de um bom humor incondicional e nada mais. Há só um lado, apenas um sabor. A partir disso, a bondade começa a nascer em seu coração e o mundo é essencialmente acolhedor.


Bem Estar • Nº 45 • Junho 2012 • 6

Bicho de Estimação

DICAS DE ALIMENTAÇÃO Comida é fundamental para a saúde de seu animal. Então leia alguns conselhos importantes para a alimentação deles. n Cadelas gestantes devem comer rações de filhote a partir do 30º dia até o fim da lactação. Esta prática reduz a chance de ocorrerem problemas futuros com a cadela prenhe. Além de aumentar sua vida reprodutiva. n Os filhotes devem comer ração de filhote até atingir o tamanho adulto (o que varia de raça para raça). n Cães de raças grandes devem receber dieta adequa-

da, sem exageros, para um crescimento equilibrado e uniforme. Atenção, uma dieta reforçada demais pode trazer problemas de “calcificações indesejadas” no futuro. n Os cães precisam de abrasão para seus dentes, portanto ofereça o que ele possa usar para isso. Esta medida é profilática à formação de tártaro, o que pode causar até a morte de seu c��o. Por exemplo: o cão deve ter cotidianamente um osso, ou um brinquedo rígido, ou qualquer outro artifício para “escovar” seus dentes. Esta necessidade diminui à medida que o cão se alimenta apenas e tão somente de ração seca.

n Evite oferecer ao seu cachorro petiscos do tipo: biscoito humano, pão, chocolate, pipoca... mesmo que ele goste muito. Estes alimentos estão frequentemente envolvidos em casos de alergias alimentares, assim como macarrão, fubá e outros alimentos à base de amido. Essas alergias alimentares têm quadros variados que vão de simples coceira até feridas na pele e febre. n A oferta de carne somente, pode levar o cão a ter problemas de raquitismo nutricional por causa do desequilíbrio entre cálcio e fósforo que ocorre em animais com este tipo de dieta.

n Uma ração de qualidade comprovada, preferencialmente as do tipo “premium”, dispensam qualquer outra suplementação mineral ou vitamínica. E se for seca reduz a incidência de tártaro, dispensando, por vezes, o uso de abrasivos. n Seu cão dificilmente enjoa da ração, se ele recusar, simplesmente ele está satisfeito e não quer comer. Se ele está brincando normalmente, com sua vitalidade natural e ficar um dia ou outro sem comer não se assuste, permaneça oferecendo a mesma ração que você conscientemente escolheu para ele.

!

“Evite oferecer ao seu cachorro petiscos do tipo: biscoito humano, pão, chocolate, pipoca... mesmo que ele goste muito. Estes alimentos estão frequentemente envolvidos em casos de alergias alimentares.”

karam miri/istockphoto/be


7 • Nº 45 • Junho 2012 • Bem Estar - Não existe ração ideal para todos os cães. Cada animal reage de uma maneira diferente. Tem cães que se adaptam perfeitamente a rações populares e outros que não se adaptam às superpremium. Por isso, a melhor pessoa para orientar sobre qual é a melhor opção de ração para cada cão é o médico veterinário que acompanha sua saúde. Ele é capaz de avaliar os parâmetros corretos e saber se a dieta é satisfatória para cada cão especificamente.

Chocolate, um super perigo O chocolate é irresistível para a maioria das pessoas, mas deve ser apenas para pessoas. O chocolate não é nem um pouco recomendável para os animais. Os cães geralmente gostam muito da guloseima, porém o chocolate possui substâncias que mesmo consumidas em pequenas quantidades podem ser fatais. A principal delas é a Teobromina, extremamente tóxica, que atua como diurético, estimulante do coração e vasodilatador. Isso tudo age como um veneno nos animais. A quantidade necessária para uma intoxicação é mínima, apenas 100mg/kg de teobromina no chocolate conseguem causar mal estar, enquanto uma concentração de cerca de 200mg/kg é fatal. Assim um Pinscher pequeno que pesa somente 2 a 4 quilos teria que comer uma quantidade ínfima de chocolate para evi-

!

“O chocolate possui substâncias que mesmo consumidas em pequenas quantidades podem ser fatais. A principal delas é a Teobromina, extremamente tóxica, que atua como diurético, estimulante do coração e vasodilatador. Isso tudo age como um veneno nos animais.” denciar potenciais sinais de envenenamento. Mesmo um cão com o tamanho de um Labrador poderia morrer se comesse 200 gramas de chocolate de culinária. Os sinais de envenenamento podem chegar a ser imperceptíveis, havendo apenas falha cardíaca. Contudo, é comum observar-se excitação e nervosismo, vômitos, diarreia, sede intensa e espasmos. Caso seu animal ingira chocolate, leve-

-o ao veterinário imediatamente, mesmo sem apresentar sinais visíveis. A Teobromina pode ter ação fatal em aproximadamente 24 horas.

!

leia NA PRÓXIMA EDIÇÃO Saiba a importância da ração na alimentação dos cães

Fenne kustermans/istockphoto/be


Matéria

de

Capa

Bem Estar • Nº 45 • Junho 2012 • 8

Reflexões sobre Sob a perspectiva psicológica junguiana, o autor discute a diferença entre o amor romântico (paixão) e o amor humano. Compara a forma de amar ocidental com a oriental e afirma que o que nos falta não é sermos mais amados, mas sim amar mais. Robert Johnson

O

amor romântico não significa simplesmente amar alguém, significa estar apaixonado. Se trata de um fenômeno psicológico muito específico. Quando estamos apaixonados acreditamos ter encontrado o sentido, a essência da vida, revelado em outro ser humano. Sentimos que, finalmente, estamos completos. De repente a vida parece plena, como se uma intensidade sobre-humana nos elevasse a um plano superior ao da simples existência. Para nós esses são os sinais seguros do “amor verdadeiro”. E nesse pacote está incluído ainda uma exigência consciente: que nosso

GUIA

Andrew C./STOCK.XCHNG/DIVULGAÇÃO/BE

Guarde e consul te sempre!

amante nos proporcione sempre esse sentimento de êxtase e intensidade. Na verdade, o amor romântico, a paixão, é um “pacote psicológico integrado”, uma combinação de crenças, ideais, atitudes e expectativas. Essas ideias, frequentemente contraditórias, coexistem em nossas mentes inconscientes e dominam nossas reações e nossa conduta, sem percebermos. Temos suposições automáticas sobre o que é uma relação com outra pessoa, o que deveríamos sentir e o que deveríamos “obter dela”. Com uma típica hipocrisia oci-

a


9 • Nº 45 • Junho 2012 • Bem Estar

Matéria

de

Capa

o apaixonamento dental, presumimos que nossa noção de amor, de amor romântico, deve ser a melhor. Comparamos e acreditamos que, qualquer outro tipo de amor entre um casal é frio e insignificante. Mas se nós, ocidentais, fossemos honestos com nós mesmos, admitiríamos que nossa concepção de amor não funciona bem.

A SOLIDÃO DOS APAIXONADOS “Apesar do êxtase que sentimos quando estamos apaixonados, passamos a maior parte do nosso tempo com uma profunda sensação de solidão, alienação e frustração perante nossa incapacidade de estabelecer relações genuinamente afetuosas e comprometidas.”

Apesar do êxtase que sentimos quando estamos apaixonados, passamos a maior parte do nosso tempo com uma profunda sensação de solidão, alienação e frustração perante nossa incapacidade de estabelecer relações genuinamente afetuosas e comprometidas. Com frequência culpamos o outro por nossas falhas; não nos ocorre que, talvez, somos nós que devemos mudar nossas atitudes e crenças.

Nas culturas orientais, como na Índia e no Japão, vemos que os casais se amam com grande afetuosidade, e muitas vezes com uma estabilidade e uma devoção que nos deixa desconcertados. Mas esse amor não é um amor romântico como o que conhecemos. Eles não impõem em suas relações os mesmos ideais, nem colocam tantas demandas e expectativas impossíveis, como nós costumamos fazer. Essa é a grande ferida da psique ocidental. É um problema fundamental da nossa cultura. Enquanto o amor romântico existiu em muitas culturas ao longo da história – na literatura da Grécia Antiga, do Império Romano, da Antiga Pérsia e do Japão feudal -, a sociedade moderna ocidental é a única que o experimentou como um fenômeno de massas. Somos uma sociedade que coloca o romance como a base do casamento e de ideal cultural de amor verdadeiro. Portanto, tanto para o homem como para a mulher, encarar honestamente suas crenças acerca do amor é uma travessia heróica. Isso nos força a observar não somente a beleza e o potencial

4x6./ISTOCKPHOTO/BE

Nos melhores Lugares

O BEM ESTAR é distribuído em locais selecionados, frequentados por um público especial, de ótimo poder aquisitivo, e exigente com relação à qualidade do que escolhe. O BEM ESTAR é oferecido gratuitamente em mais de 250 pontos de distribuição. É também entregue em mãos de empresários, profissionais liberais, comerciantes, agentes culturais, educadores etc.

ANUNCIE (51) 3268.4984

a


Matéria

de

Capa

Bem Estar • Nº 45 • Junho 2012 • 10

“O vínculo real entre duas pessoas se experimenta em pequenas tarefas realizadas juntos: a conversa tranquila no fim do dia, a palavra suave e compreensiva, a camaradagem cotidiana, o estímulo nos momentos difíceis, a pequena gentileza quando menos se espera, o gesto espontâneo de amor.”

do amor romântico, mas também a contradições e as ilusões que carregamos em nosso inconsciente. As viagens heróicas sempre se realizam por becos escuros e confrontos difíceis. Mas, se houver perseverança, encontraremos uma nova possibilidade de nos conscientizarmos.

UM ROMANCE COM O EGO A paixão, por sua própria natureza, origina o egoísmo, pois, não é um amor dirigido a outro ser humano. A paixão do romance sempre se dirige às suas próprias projeções, às suas próprias expectativas e fantasias. Em um sentido muito real, não é um amor voltado para a outra pessoa, mas sim para si mesmo. Quando nos focamos em nossas projeções, estamos nos focando em nós mesmos. E a paixão e o amor que sentimos é um amor refletido e circular que se dirige,

GUIA

Daniel Laflor/ISTOCKPHOTO/BE

Guarde e consul te sempre!

inevitavelmente, para nós. Mas aqui, novamente, caímos de cabeça no paradoxo do amor romântico. O paradoxo é que “deveríamos” amar nossas projeções, e que também deveríamos amar a nós mesmos. Durante a paixão, o amor próprio é distorcido, torna-se egocêntrico e perde sua natureza original. Mas se aprendermos a buscá-lo com um olhar correto, o amor próprio é verdadeiro e válido. É preciso rever as partes inconscientes que projetamos. Quando amamos nossas projeções, quando honramos nossos ideais e fantasias românticas, afirmamos dimensões preciosas de nosso self total. O enigma reside em como amar a si próprio sem ser egoísta. Quando conhecemos a geografia da psique humana, com suas ilhotas de consciência e sua estrutura multifacetada, vemos que o amor próprio não consiste em centrar-se no universo de nosso ego. Esse amor próprio verdadeiro é o ego à procura das outras “personas” do mundo interior, que se escondem dentro da gente. É o ego desejando dimensões maiores do inconsciente, se dispondo a estar aberto


11 • Nº 45 • Junho 2012 • Bem Estar

Matéria

de

Capa

para as outras partes do nosso ser total, e para seus pontos de vista e suas necessidades. Entendido desse modo, nosso amor por nós mesmos é também um amor “divino”: nossa busca do significado definitivo de nossas almas, da revelação de Deus.

tados de ânimo e com as irracionalidades do outro; está pronto para preparar o café-da-manhã e fazer o balanço da conta bancária. O amor se dispõe a fazer tudo isso porque está vinculado a uma pessoa, não a uma projeção.

AMOR PRÓPRIO Ao tentar reverenciar o inconsciente mediante nossas projeções românticas na outra pessoa, passamos por cima da realidade oculta de tais projeções: não avisamos que estamos procurando nosso amor próprio no outro. A tarefa de salvar o amor do lamaçal do amor romântico começa com uma volta do olhar para dentro. Temos que acordar para o mundo interior, temos que aprender como viver o amor próprio como experiência interna. Depois, então, chega o momento de dirigir outra vez nossos olhos para fora, para as pessoas concretas e as relações que estabelecemos com elas. Devemos aprender os princípios do amor “humano”. Uma vez Jung disse que o sentir corresponde ao “pequeno”. No amor humano, vemos que é isso mesmo. O vínculo real entre duas pessoas se experimenta em pequenas tarefas realizadas junto: a VikramRaghuvanshi/ISTOCKPHOTO/BE

PARCEIROS E AMANTES

“Nas culturas orientais, como na Índia e no Japão, vemos que os casais se amam com grande afetuosidade, e muitas vezes com uma estabilidade e uma devoção que nos deixa desconcertados. Mas esse amor não é um amor romântico como o que conhecemos.”

conversa tranquila no fim do dia, a palavra suave e compreensiva, a camaradagem cotidiana, o estímulo nos momentos difíceis, a pequena gentileza quando menos se espera, o gesto espontâneo de amor. Quando um casal está genuinamente ligado, ambos se dispõem a ingressar no espectro íntegro de uma vida humana em comum. Transformam até as coi-

sas mais rotineiras, difíceis e mundanas em um componente festivo e gratificante. Em contraste, o amor romântico só pode durar enquanto o casal estiver encantado um pelo outro, ou enquanto a diversão for excitante. O amor tem prazer em fazer muitas coisas com as quais o ego se entedia. O amor está propenso a trabalhar com os es-

O amor humano vê a outra pessoa como indivíduo e estabelece com ela um vínculo único. O amor romântico vê o outro como um protagonista de um drama. O amor humano deseja que o outro seja uma pessoa completa e independente, e o estimula para que seja ele mesmo. No amor romântico ele só diz o que pretende de seu companheiro. O apaixonado nunca está feliz com a outra pessoa pelo que ela é realmente. Necessariamente, o amor humano inclui a amizade: a amizade dentro do casamento, entre marido e mulher. Quando um homem e uma mulher são verdadeiramente amigos, conhecem os pontos fracos e as dificuldades um do outro, mas não costumam fazer julgamentos. Se preocupam mais em se ajudar e se amar do que apontar os defeitos. Os amigos, os autênticos ami-

a


Matéria gos, querem consolidar em vez de julgar. Os amigos se apoiam nas horas difíceis, se ajudam nas complicadas questões da vida e também nas mais comuns. Não impõem parâmetros impossíveis entre si, não exigem a perfeição. No amor romântico não há amizade. A paixão e a amizade são energias opostas, inimigos naturais com motivações completamente antagônicas. Às vezes as pessoas dizem: “Não quero ser amigo do meu esposo (a), isso acabaria com o romantismo do nosso casamento”. É certo: a amizade elimina da relação o drama artificial e a intensidade, mas também expulsa o egocentrismo, substituindo o drama por algo humano e real. Se um homem e uma mulher são realmente amigos, são, então, tão parceiros quanto amantes. Uma das contradições mais evidentes do amor romântico é que muitos casais tratam seus amigos melhor do que seus parceiros, tratam com mais compreensão, consideração, generosidade e têm maior capacidade de perdoar. Quando duas pessoas estão apaixonadas, normalmente as pessoas dizem que “são algo mais que amigos”. Mas ao longo do tempo, parecem se tratar como algo “menos” que amigos. Muita gente pensa que estar apaixonado é uma relação muito mais íntima, muito mais significativa do que uma “simples” amizade. Por que, então, as pessoas negam a seu parceiro o amor desinteressado, a compreensão e a boa vontade que oferecem, prontamente, aos amigos? Ninguém pede

“A paixão do romance sempre se dirige às suas próprias projeções, às suas próprias expectativas e fantasias. Em um sentido muito real, não é um amor voltado para a outra pessoa, mas sim para si mesmo.”

de

Capa

Bem Estar • Nº 45 • Junho 2012 • 12

“Quando um homem e uma mulher são verdadeiramente amigos, conhecem os pontos fracos e as dificuldades um do outro, mas não costumam fazer julgamentos. Se preocupam mais em se ajudar e se amar do que apontar os defeitos.”

a seus amigos que realizem suas vontades ou que as mantenham em estado constante de felicidade, e preencham suas vidas. Por que os casais impõem tais exigências? Porque o culto do romance os ensina que têm direito de esperar que a pessoas pela qual se está apaixonado tolere todas suas projeções, satisfaça todos os seus desejos

e torne realidade suas fantasias. Em um dos rituais hindus de casamento, os noivos fazem a seguinte promessa um ao outro: “Serás meu melhor amigo”. Os casais ocidentais devem aprender a ser amigos, tomar essa qualidade como um guia para cruzar o emaranhado em que transformaram o amor.

Marek Bernat/STOCK.XCHNG/DIVULGAÇÃO/BE

Mark BOWDEN/ISTOCKPHOTO/BE

NA S U ZO

L M AI S

Morador dA ZONA SUL Compra nA ZONA SUL! CAMPANHA DE AUTO VALORIZAÇÃO DA ZONA SUL DE PORTO ALEGRE vitrinezonasul.com.br


13 • Nº 45 • Junho 2012 • Bem Estar

LIÇÕES DO ORIENTE Podemos aprender muito sobre o amor humano se aprendermos a observar com a mente desprovida de preconceito as culturas orientais e suas atitudes. Os hindus são mestres instintivos na arte do amor humano. Talvez isso se deva ao fato de nunca terem tido o amor romântico como uma maneira de se relacionarem. Eles sabem como adorar a alma, os arquétipos, os deuses, as realidades internas; eles sabem como manter sua experiência do lado divino da vida, distinta de seus vínculos pessoais e de seus casamentos. Os hindus assumem o mundo interior simbolicamente, convertem os arquétipos internos em imagens e símbolos externos por meio da arte do templo e do ritual alegórico. Mas não projetam seus deuses interiores em seus parceiros. Tomam os arquétipos personificados como símbolos de outro mundo, e assumem o outro como um ser humano. Como resultado, não se sobrecarregam mutuamente com exigências impossíveis, e não se desiludem. O homem hindu não pede a sua esposa que seja corajosa, que o leve a outro mundo ou que incorpore toda intensidade e perfeição de sua vida interior. Como a experiência lírica religiosa é parte de sua cultura, os hindus não transformam seus casamentos em um substituto de sua coMark BOWDEN/ISTOCKPHOTO/BE

“Precisamos aprender com as culturas orientais que o vínculo humano é inseparável da amizade e do compromisso, que a essência do amor não consiste em usar o outro para ser feliz, mas em cuidar de quem amamos. E que nos faz falta não é sermos mais amados, e sim amar.”

munhão com a alma. Encontram seus deuses no templo, na meditação, e, às vezes, em um guru. Não procuram fazer que sua relação externa cumpra o papel da interna. Uma das coisas mais impactantes e surpreendentes entre os hindus tradicio-

nais é quão brilhantes, felizes e psicologicamente sadios são seus filhos. As crianças das famílias hindus não são neuróticas, não são atormentadas como muitas crianças ocidentais. Estão constantemente envoltos por um afeto humano e sentem a

fluidez pacífica entre seus pais. Percebem a estabilidade e a persistente qualidade de sua vida familiar. Para nós, ocidentais, não há como voltar no tempo. Não podemos fazer o caminho dos hindus, nem resolver nosso dilema imitando os costumes e as atitudes de outros povos. Não podemos simular que temos uma psique oriental. Temos que nos ocupar de nosso inconsciente ocidental e de nossas feridas; devemos encontrar o bálsamo curador em nossa alma ocidental. Só não podemos retroceder, nem perder tempo. Precisamos aprender com as culturas orientais uma outra abordagem do amor, com uma serie distinta de atitudes, desprovidos dos dogmas de nossa cultura. Podemos aprender que o vínculo humano é inseparável da amizade e do compromisso. Podemos aprender que a essência do amor não consiste em usar o outro para ser feliz, mas em cuidar de quem amamos. E, para nossa surpresa, é possível descobrir que muito mais que outra coisa, o que nos faz falta não é sermos mais amados, e sim amar. Texto extraído do livro “We - para compreender a psicologia do amor romântico”

Comente esta matéria

Dê sua opinião. Participe.

redacao@jornalbemestar.com.br


Beleza Natural

Bem Estar • Nº 45 • Junho 2012 • 14

ESFOLIAÇÃO Ajuda a soltar as células mortas, deixa a pele mais suave e renovada.

H

á uma ação que muitas vezes pulamos na rotina de cuidados básicos com a pele e que dá imediatamente uma aparência mais suave, lisa, fresca e luminosa. Trata-se da esfoliação, que elimina as células mortas e as impurezas da superfície. Há vários tipos de esfoliação, mas mesmo as técnicas mais simples oferecem bons resultados. Por exemplo, no banho, com a pele úmida, pode-se aplicar uma massagem no rosto, em movimentos circulares, com algum produto esfoliante que ajude no processo de descamação natural, pois a pele está sempre se renovando, se regenerando de maneira espontânea.

O RENASCIMENTO DA PELE As células que se encontram na parte mais externa, a epiderme, envelhecem, morrem e se soltam continuamente. Mas quando isso acontece de maneira lenta e irPlesea Petre/ISTOCKPHOTO/BE

Café entre flores e plantas Quem conhece não vai até a floricultura WINGE, na zona sul de Porto Alegre, apenas para comprar plantas e flores. Quem conhece vai também para passear, para fazer de conta que tem um pequeno jardim botânico no quintal da casa, do prédio, do bairro. Quem ainda não conhece vai encontrar um motivo a mais para incluir uma floricultura (!) no seu roteiro: agora há um pequeno e charmoso café na área de 33 mil metros quadrados. Inaugurado em 2 de dezembro, o espaço tem o jeito de Christiane Pudler, 39 anos, formada em Hotelaria pela Universidade de Caxias do Sul. Ela idealizou o Café&Prosa e acompanhou toda a reforma da casa construída em 1900, ajudou a descascar a parede para deixar à vista os tijolos originais, a calcular o lugar em que ficariam as mesas no espaço externo, estrategicamente sob a sombra de uma árvore frondosa. Christiane há muito pensava em ter um café numa pequena floricultura. E foi na Winge, frenquentada por ela desde criança, que juntou sua vontade à oportunidade. O desejo surgiu tempos depois de desembarcar do Concordia (onde ficou entre novembro de 2009 e setembro de 2010), o navio que foi a pique na sema-

na passada na costa italiana. Nele, quis colocar em prática um gosto que já tinha experimentado em terra, a hotelaria e o desejo de viajar e se mover _ conheceu mais de 20 países, morou nos Estados Unidos, na Alemanha, em Fortaleza, em São Paulo, além de sua Porto Alegre natal. No espaço interno do café, além de objetos pessoais, muitas outras peças compõem o ambiente aconchegante, a maioria deles à venda para os clientes. No cardápio, doces e salgados, tortas, cafés, espumantes. E, entre um café e outro com os clientes, ela aproveita para exercitar a proposta do lugar: uma boa prosa. Café&Prosa Na Floricultura Winge, Rua Dr. Mário Totta, 963 (51) 3264.4954

regular, a pele fica com um aspecto opaco e áspero. Além disso, essa camada dificulta a penetração de qualquer produto ou tratamento que seja aplicado. Com a esfoliação retiram-se todas essas células mortas. No caso de esfoliantes mecânicos se consegue com a fricção de grânulos ou partículas como sais, cristais de açúcar ou um pouquinho de casca de frutas. Os esfoliantes industrializados dissolvem as células mortas por um procedimento químico. Em ambos os casos a massagem estimula o fluxo sanguíneo e esse processo ajuda a pele absorver melhor os princípios dos cremes aplicados em seguida (hidratantes, anticelulite etc). É aconselhável fazer a esfoliação duas ou três vezes por mês, desde que a pele não esteja irritada, não seja muito sensível e que não tenha feridas ou queimaduras. Nesses casos não se deve esfoliar, pois agride a pele. Importante: não é recomendado fazer a esfoliação imediatamente antes de tomar


Beleza Natural

15 • Nº 45 • Junho 2012 • Bem Estar

!

“Não faça a esfoliação imediatamente antes de tomar sol ou da depilação. O ideal é três dias antes, para conseguir um bronzeado mais uniforme e evitar pelos encravados.”

sol ou da depilação. O ideal é três dias antes, para conseguir um bronzeado mais uniforme e evitar pelos encravados.

UM PRAZER QUE LIMPA Existem vários tipos de cremes esfoliantes. O mais prudente é evitar aqueles de grãos maiores, que agridem a pele, e escolher os que contêm ingredientes naturais. Os de cristais de açúcar são mais suaves que os de sal. Aplica-se o esfoliante com uma massagem suave, porém firme, melhorando a circulação e a celulite. Deve-se enxaguar com água morna e secar bem para aplicar o creme hidratante. FOTOS STOCK.XCHNG/DIVULGAÇÃO/BE

CABELOS CACHEADOS Para mantê-los disciplinados: o segredo está no jeito de lavar, hidratar e secar.

C

abelos cacheados são absolutamente charmosos. Mas engana-se quem pensa que não são necessários cuidados especiais para que fiquem lindos. Confira algumas dicas:

e menos creme. Depois pode secar com o secador ou difusor.  Já a máscara, para o cabelo cacheado e afro, é indicada apenas uma vez na semana e só se os cabelos estiverem ressecados.

LAVAR

PENTEAR

 Prefira xampu sem sal, que tem mais benefícios para os fios, se comparado ao comum.  É sempre importante lavar o couro cabeludo com cuidado, sem arranhar: isso ativa a região e os bulbos capilares.  Após o xampu, espalhe o condicionador por todo o cabelo e desembarace com os dedos, cuidando para que não quebre os fios embaraçados – apenas soltando-os. Com o pente você não saberá onde há nó, e ele irá quebrar os fios.  Cabelos brilhantes são cabelos limpos! Ensaboe os cabelos com shampoo em duas aplicações seguidas.  Como passamos muitos cremes, e também devido à poluição, é legal usar um shampoo anti-resíduos uma vez por semana. Depois use o condicionador, os cabelos ficarão macios e brilhantes.  Após enxaguar, aplicar o leave-in sem enxágue e secar de baixo para cima com papel toalha! Que irá absorver somente a água,

 Use pente, de preferência o de dentes largos, para evitar que os fios quebrem e caiam.  O pente dá maior mobilidade na hora de pentear o cabelo. O fio molhado é mais fácil para desembaraçar. Portanto, faça isso durante o banho.  Mas melhor que pente de dentes largos, é usar os dedos! Substitua.

SECAR  Seque sempre com um pano (pode ser uma camiseta velha de malha), fazendo movimentos de baixo para cima.  Se preferir o secador, use-o com o difusor para modelar ainda mais os cachos.

FINALIZAR  Recomenda-se o uso de leave-in, modelador e até ativador de cachos. Eles dão um toque especial aos cachos.

5

SEGREDOS DOS CACHOS PERFEITOS

1 Use protetor solar para cabelos cacheados: isso ajuda a manter a cor dos fios. 2 Hidrate sempre os cabelos para mantê-los saudáveis, brilhantes e macios. 3 Nunca durma com cabelos molhados. 4 Lave os fios em dias alternados. 5 Prender os cabelos apenas com meia-calça ou prendedor de mola (de plástico), vendido por aí, que parece fio telefone antigo. São prendedores que evitam que os fios quebrem ao serem presos.



Jornal Bem Estar Zona Sul junho 2012