Issuu on Google+

setembro de 2011 nº 10 Palmas - Tocantins www.sibapa.net

siga-nos > twitter.com/sibapa

Quanto tempo ainda tenho? A morte humana é tão certa quanto absolutamente imprevisível. página 2, 3, 4 e 5


2

sibapanet

palavra pastor walmir andrade

Quanto tempo ainda há? No evangelho de Lucas 18 há uma narrativa de um jovem príncipe, que embora tivesse uma vida de privilégios por conta da sua posição sócio-economica e que aparentasse ser feliz e realizado, seu quadro era de infelicidade, de um ser que não tinha paz real, pois sua alma experimentava um vazio, um desencanto e inquietação por não entender o propósito da vida. Ele foi ter com Jesus e disse-lhe: “Bom mestre, que hei de fazer para herdar a vida eterna?” E Jesus ao entender o que estava por trás daquelea pergunta disse-lhe: “Por que me chamas de bom? O que queres realmente? Pois ninguém além de Deus é bom”. O forte do dialógo entre Jesus e o jovem é a provocação gerada por Jesus quando interroga o jovem se ele conhecia e guradava os mandamentos, o que este respondeu: “Todas os mandamentos tenho guardado desde a minha infância”. Então Jesus lhe confronta quanto à prática real da observação dos mandamentos. O jovem ao ouvir a ação prática proposta retirou-se triste, porque seus valores e estilo de vida não cabiam dentro do plano que nos leva a semear para a eternidade. Se a vida eterna, ou vida pós-morte, é uma realidade nos anseios futurísticos ou escatológicos do ser humano, então como ou por que os homens têm dificuldade em entender que a eternidade começa com as nossa decisões e com o nosso estilo de vida no plano físico? A verdade é que sempre achamos que haverá um tempo hábil para

Jornal SibapaNet - Informativo mensal da Segunda Igreja Batista em Palmas 208 Sul, Alameda 17, nº 74, Palmas - Tocantins- Cep 77020-570 Secretaria (63) 3228-0500 / Administração (63) 3228-0501 / 8405-5490 Fundada em 1 de maio de 1993 / pastor emérito: Alcides de Oliveira Souza Pr. Walmir de Andrade Santos Pr. Thomás Franco Teixeira Dias Klevys Rodrigues da Silva Rodrigo Souza Martins Heitor Oliveira Irene Rodrigues da Silva Banco do Brasil Agência 1886-4 conta 33091-4 www.sibapa.net

pastor presidente pastorwalmir@sibapa.net pastor auxiliar pastorthomas@sibapa.net gestor de comunhão klevys@sibapa.net gestor de ensino rodrigo@sibapa.net gestor de artes musica@sibapa.net administradora irene@sibapa.net

Jornal SibapaNet nº 10 - Desenvolvido pelo Ministério de Comunicação Sibapa. Esta edição: Editora: Jéssica Iane. Textos: Hamistelie Soares, Jéssica Iane, Thomás Dias, Walmir Andrade e Vanessa Mitt. Ilustrações: Vanessa Mitt. Projeto Gráfico e Diagramação: Marcelo da Silva. Email: fale@sibapa.net

NOSSOS PROPÓSITOS

Como líder espiritual de uma comunidade cristã, faz parte do meu trabalho acolher em meus braços recém-nascidos e apresentá-los ao Senhor diante de toda a congregação. Também é minha função, após o último suspiro de vida do ser humano, apresentar a Deus a nossa gratidão pela existência daquela vida e consolar os parentes e amigos dos que seguem para a eternidade. Em todas as culturas, povos e raças, tribos e nações, nascer e morrer é um fato que jamais poderá ser relativo - o suspiro da vida vem, o suspiro da vida vai! O pastor Cirino Refosco, em seu artigo sobre a eternidade, diz: “Está provado pela história, pelas ciências sociais, religiosas e arqueológica que faz parte das reflexões e ações culturais e comportamentais do homem a preocupação pela vida eterna. Já dizia Cícero, um nótavel orador de Roma, que não havia povo, por mais bárbaro que fosse, que tivesse a convicção da existência de Deus, que não se impressionasse com a vida após a morte”. Para ele a existência de templos, invocação religiosa, ídolos e outros elementos ligados à fé refletia a preocupação do homem pelo mistério da vida pós-morte. Em várias culturas a certeza de que existe uma vida após a morte é tão forte que há todo um ritual para preparação dessa transição. A exemplo temos alguns povos indígenas/tribais que ainda colocam junto aos mortos seus pertences pessoais, na certeza que lhes será útil no além.

nos preocuparmos com o assunto. Mas quanto tempo há mesmo? Não sabemos. O que podemos afirmar é o que a história revela sobre ícones da história que, quando estavam à beira dos seus últimos tempos de vida, perceberam-se despreparados. O filósofo Voltaire, famoso zombador, teve um terrível fim. Sua enfermeira disse: “Por todo o dinheiro da Europa, não quero mais ver um incrédulo morrer”. Segundo ela, por toda a noite ele gritou por perdão. Podemos também fazer referência a Napoleão Bonaparte. “O imperador morre solitário e abandonado. Sua luta de morte é terrível”, escreveu seu médico particular. E o que dizer do estadista Cesare Borgia que afirmou: “Tomei providências para tudo no decorrer de minha vida, somente não para a morte e agora tenho que morrer completamente despreparado”. O homem angustia-se diante do despreparo para a vida além-túmulo. Todavia, ainda há tempo sim, principalmente quando olhamos como Jesus enfrentou o sofrimento, a dor e a morte. Disse Jesus em seus últimos momentos de vida: “Pai, está consumado. Nas tuas mãos entrego o meu espírito”. Semelhantemente seus discípulos também encararam a morte com naturalidade, pois usaram a fé como âncora das suas vidas. Um dos grandes exemplos de afirmação de tranquilidade é do apóstolo Paulo: “Combati o bom combate, acabei a carreira e guardei a fé”. Ainda há tempo para pensar na eternidade no dia de hoje, porque o amanhã só a Deus pertence.

comunhão

Nossa visão: Ser uma comunidade de amor, multiplicadora de discípulos de Jesus.

ensino

Nossa missão: Trazer pessoas a Jesus, edificar os cristãos, adorar a Deus e servir a Cristo em ministérios frutíferos.

adoração ministério

missões

Nossos valores: Fé, Amor e Serviço

culto / ensino Domingo (manhã) Domingo (noite)

9h 19h

Quarta-feira 20h

Para atendimentos consultar secretaria@sibapa.net ou (63) 3228-0500 Segunda a Sexta (horário comercial)


3

especial Se você morresse hoje, para onde iria? eternidade

Entre medos e certezas, a iminência da morte mexe com o psicológico humano. Para os que acreditam em uma continuação, as escolhas e atitudes em vida são determinantes para o que virá depois dela. inferno, como forma de recompensa ou punição pela conduta em vida. Algumas religiões creem ainda em um plano intermediário, como o purgatório dos católicos, para libertação dos pecados, e a reencarnação dos espíritas, budistas e hinduístas, para evolução da alma. Para saber o que as pessoas pensam sobre o tema “eternidade”, o jornal SibapaNet entrevistou 44 pessoas nas cidade de Palmas (TO) e Porto Alegre (RS). O público-alvo da pesquisa foi formado em sua maioria por estudantes secundaristas e universitários, sendo 45% adolescentes, 41% de jovens e 14% de adultos. Dos entrevistados, 55% declararam não seguir qualquer religião, 37,5% afirmaram ser de alguma igreja evangélica, 22,5% da igreja Católica e 5% seguem outra religião. Quando perguntados sobre a frenquência em que pensam sobre morte e eternidade, 34% disseram que sempre pensam no assunto, 57% raramente se

jéssica iane, palmas (TO)

Nasce, cresce, reproduz e morre. No ciclo da vida, a única etapa que não se pode evitar é a morte. Mas o que acontece depois dela? Essa pergunta divide opiniões, intriga a muitos e outros preferem simplesmente evitá-la. A religião, o esoterismo e a metafísica apresentam suas respostas e tendem a influenciar as decisões dos indivíduos. Para os ateus, não existe vida após a morte, cabendo a cada pessoa desfrutar de seus anos na terra antes do fim. De igual modo, para algumas correntes filosóficas, como o humanismo, não há uma continuação. Em contrapartida, os teístas (crentes na existência de Deus ou deuses), acreditam que um julgamento determinará onde a pessoa vai passar a eternidade. Com diferentes nomes, dependendo da religião, os destinos finais podem ser o céu ou o

preocupam com o tema e 9% evitam esse tipo de pensamento. Destes, 43% acredita que se morresse hoje iria para o céu, 30% acha que vai para outro plano, 5% acha que vai para o purgatório, 9% declarou que vai para o inferno e 14% afirma que não há vida após a morte. Sobre a influência que as crenças exercem nas decisões dos entrevistados, apenas 5% disseram que levam a vida pensando na eternidade, 50% disseram que fazem planejamento a curto e longo prazo, 34% disseram que deixam as coisas acontecerem, 9% disseram que curtem o que podem e 2% responderam “outro”.

E EU COM ISSO Você deve esperar a morte e se preparar para ela. Todos vão morrer! Ter consciência do que você acredita, incluindo a fé, uma opinião ou uma filosofia, vai permitir que você encare o inesperado de forma mais serena. O planejamento para o pós-morte, além de diminuir o medo da chegada desse momento, vai promover aspectos positivos na sua vida terrena!

Se morrese hoje, para onde iria? A pesquisa ouviu 44 pessoas que em sua maioria pensam pouco sobre eternidade. O público-alvo da pesquisa é formado por estudantes secundaristas e universitários.

não há vida pós-morte

Céu purgatório

43%

9%

5%

30%

14%

outro plano inferno

41%

49%

não religiosos

religiosos

Entre os religiosos a maioria é ligada ao catolicismo e à denominações evangélicas


sibapanet

4

e n t r e v i s ta

O medo de morrer

Traumas causados por situações de quase morte como sequestro, assalto, acidente automobilístico, ameaça e até mesmo o estresse do dia-a-dia são apontados pela psicologia como fatores que influenciam a existência de doenças psicológicas. A ansiedade gerada pelo medo de morrer pode causar no individuo dificuldade de sociabilização, descontrole emocional e distúrbios de comportamento.

Para explicar melhor o assunto, o psiquiatra Wordney Camarço cedeu entrevista ao SibapaNet falando sobre a síndrome do pânico e como é possível lidar com o medo.

SibapaNet: Quando a ansiedade passa a ser prejudicial? Dr. Wordney: A ansiedade é um sentimento fisiológico, normal do ser humano. Deus criou a ansiedade para que nós estejamos alertas, nos protejamos e produzamos cada vez mais e melhor. Mas a ansiedade passa a ser patológica quando ela toma um vulto muito e passa a atrapalhar mais do que ajudar. A pessoa começa a sofrer por antecipação e isso traz prejuízo para área profissional, familiar, afetiva e social. SibapaNet: O que é a síndrome do pânico? Dr. Wordney: É um conjunto de sinais e sintomas que acomete pessoas gravemente ansiosas, que nunca foram avaliadas ou adequadamente tratadas em relação a isso. A pessoa que passa a apresentar ataques de pânico sempre foi ansiosa, só que houve um agravamento. SibapaNet: Quais são os sintomas? Dr. Wordney: Um deles é a sensação de morte iminente que a pessoa experimenta nos momentos que evolui com ataques de pânico. É uma sensação terrível, na maioria das vezes indescritível, que passa a deixar a pessoa refém do medo, pois nunca sabe quando vai ter uma crise e só de imaginar a possibilidade de sentir aquilo tudo de novo a pessoa sofre muito. Deixa de sair de casa sozin h a ,

também não consegue ficar sozinha em casa, sempre por medo de passar mal e não ter ninguém que a socorra. As pessoas também apresentam durante um ataque de pânico: sensação de iminente perda da sanidade mental, dormências e/ou formigamento de extremidades, angústia, taquicardia (coração acelerado), tremor, boca seca, tontura, vontade de vomitar, zumbido no ouvido, dor ou aperto no peito, falta de ar, hipertonia muscular, bruxismo, dentre outros. SibapaNet: Que fatores cooperam para a pessoa chegar nesse estágio Dr. Wordney: Podem contribuir personalidade ansiosa de base, vida estressante, dormir pouco e/ou mal, acúmulo de funções, não ter o hábito de praticar atividades de lazer, viver para o trabalho, trabalhar e estudar, cursar mais de uma faculdade, ser vítima de violência (sequestro, estupro, assédio, assalto, ameaças de morte e agressão por parte de cônjuge, etc), perda trágica de ente querido, uso de medicamentos para emagrecer, uso de drogas ilícitas, etc. SibapaNet: Como controlar os sentimentos e lidar com o medo de morrer Dr. Wordney: Primeiramente, devemos buscar nos fortalecer espiritualmente. Ao mesmo tempo, deve-se procurar ajuda profissional psiquiátrica e psicológica (psicoterapia), além de mudanças no estilo de vida. Provavelmente deverá ser necessário o uso de algum medicamento, visto que as crises de pânico são bastante incômodas e temporariamente incapacitantes para a vida laborativa e social. Contudo, com o tratamento, a pessoa consegue voltar a ter uma vida normal, depois de dois a seis meses de tratamento.


5

cinema

Apocalipse, fim anunciado hamistelie soares, porto alegre (RS)

Sobrevivente de uma pandemia, Robert Morgan é o último ser humano do planeta. Seu desafio é enfrentar a solidão e todos os problemas que cercam a vida da Terra devastada por vampiros que surgiram após a praga virológica que atacou os humanos. Esse é o enredo de um dos primeiros filmes da história do cinema a abordar o fim dos tempos: Mortos que matam (The Last Man on Earth), de 1964. Desde então filmes apocalípticos estão presentes no cinema. Além de efeitos especiais cada vez mais utilizados na composição de imagem e áudio, as histórias exploram o fascínio do homem pós-moderno pelo apocalipse. Em entrevista publicada na revista Veja (edição 2108), o teólogo e colunista da Folha de S. Paulo, Luiz Felipe Pondé, explica que “é possível que nenhum outro século tenha sido tão obcecado pelo apocalipse quanto este nosso”. Pondé acredita que esse fascínio pela destruição da Terra ou da sociedade como a conhecemos revela o desejo do extermínio de um mundo falho e o renascimento de um outro melhor em seu lugar. Guerras, explosões nucleares, doenças, escassez de alimentos, inundações, choque de corpos celestes com a Terra e ataque de extraterrestres estão entre os principais motivos para “o fim” nos

enredos dos mais notáveis filmes, como Planeta dos Macacos (1968), Mad Max (1979), Fuga de Nova York (1981), Blade Runner (1982), O Dia Seguinte (1983), O Exterminador do Futuro (1984), Impacto profundo (1998), Armageddon (1998) e Matrix (1999). É comum perceber que as produções chegam a perder de vista as profecias do livro bíblico de Apocalipse para produzir obras como os mais recentes, Extermínio (2002), Reino de Fogo (2002), O Dia Depois de Amanhã (2004), Guerra dos Mundos (2005), Wall-E (2008), 2012 (2009) e Melancolia (2011), que acrescentam fatores da revolução tecnológica e até a mística do calendário Maia - que prevê o fim do mundo no ano de 2012 - para contextualizar a visão cinematográfica do fim da existência humana. Vários desses filmes mostram cenas de destruição em cidades norte-americanas, como Nova Iorque, considerada a cidade global. Longe da ficção, os Estados Unidos tem enfrentado catástrofes semelhantes aos relatos bíblicos do Apocalipse: terremotos, furações, enchentes já devastaram algumas cidades em épocas distintas. Mas nenhum desastre natural parece tão cinematográfico quanto o ataque terrorista ao país, no 11 de setembro, que destruiu as torres gêmeas do World Trade Center, no centro financeiro de Nova Iorque, matando quase três mil pessoas em uma único atentado, que ainda hoje é cercado por muitos mistérios.

Blade Runner (1982) - humanos geneticamente modificados fazem parte do projeto de colonização espacial, no entanto se rebelam e travam uma guerra contra agentes da polícia na Terra, colocando em risco a sobrevivência.

Impacto profundo (1998) - norteamericanos e russos se unem num plano para usar detonadores nucleares na tentativa de interromper o choque de um cometa que está prestes a colidir com a Terra.

Guerra dos Mundos (2005) - Um ataque extraterrestre traz aos Estados Unidos uma máquina capaz de incinerar seres vivos, esse é apenas o primeiro fato entre os próximos severos ataques dos alienígenas.


6

sibapanet

– por Hamistelie Soares l midia@sibapa.net

mídia

VIZINHA DA BOATE INFERNO CLUB, na rua Augusta, em São Paulo (SP), a boate Clube Outs sedia os cultos da Igreja Capital Augusta, que reúne jovens para ler a bíblia e ouvir rock. O culto cristão é dirigido pelo pr. Júnio Souza e já tem adesão de frequentadores de baladas. bit.ly/cultonaboate

„„ No Irã, Cristãos são presos e remessa de Bíblia é confiscada pelo governo. bit.ly/noiracristaos

AÇ ÃO GLO B AL

Obesidade leva igrejas a fazerem campanha

Para incentivar emagrecimento de fiéis, comunidades evangélicas norteamericanas incluem em suas programações atividades físicas, palestras sobre alimentação saudável e orientações para plantio de hortas

C

om um índice de obesidade elevado (cerca de 99 milhões de pessoas), os orgãos de saúde pública dos Estados Unidos tentam evitar que haja 7,8 milhões de novos casos de diabetes, 6,8 milhões de problemas no coração e acidente vascular cerebral, e 539 mil novos casos de câncer. Um estudo publicado na revista Lancet, estima que o país registre esses números nos atendimentos médicos de 2030. Preocupados com as perspectivas alarmantes, pastores resolveram estimular os fiéis a perderam peso. O pastor Michael Minor excluiu “frango frito” do cardápio da cantina de sua igreja no Mississipi e convocou outras congregações do país para aderirem à campanha a favor da saúde de seus membros. “Nosso corpo não é nosso, é um presente de Deus e

deveríamos fazer um trabalho melhor com ele”, disse. No Texas, outro pastor fez um desafio de cem dias onde os membros devem lutar contra a gordura. Na Flórida, um ministério da cidade de Tampa oferece aulas de alimentação saudável, exercícios físicos e programas de hortas aos fiéis. Na opinião do diretor do Escritório de Medicina Preventiva do departamento de saúde do Mississipi, Victor Sutton, as campanhas realizadas pelas igrejas pode ter mais sucesso do que as recomendações médicas. “Um pastor pode dizer para sua comunidade o que fazer como se fosse um fato científico, enquanto um médico pode falar a mesma coisa sem gerar nenhum efeito”. bit.ly/contraobesidade

GAME

Facebook disponibiliza jogo sobre a vida de Moisés

P

ara oferecer entretenimento aos cristãos, a empresa Hexify desenvolveu um jogo para o Facebook chamado “Journey of Moses” (A Viagem de Moisés). A exemplo de outros aplicativos para games da rede social, esse requer o envolvimento dos amigos para desbloquear algumas etapas do jogo. A

brincadeira começa com o preparo de Moisés para sua visita a Faraó, antes de se reunir com o governante, Moisés precisa se preparar. “Temos tido cuidado de aderir a mensagem bíblica e conseguir que os jogadores sintam o espírito da história”, disse o conselheiro da Hexify, Brent Dusing. bit.ly/gamemoises

AÇ ÃO GLO B AL

Rick Warren diz que igreja é o meio para combater HIV/AIDS

N

a luta contra a AIDS, o caminho mais rápido para mobilizar as pessoas em todo o mundo é a igreja local. Esse é o pensamento do pastor norte-americano Rick Warren. Ele argumenta que a igreja é uma ferramenta global, que tem uma taxa de crescimento maior que a infecção pelo HIV/AIDS. A Igreja ganha 35 mil convertidos diariamente só na China, enquanto existem sete mil pessoas se tornando soropositivos a cada dia. “Há mais Igrejas no mundo do que todos Wal-Marts, McDonald’s e Starbucks combinado. A Igreja era global 200 anos antes de que qualquer um pensasse em globalização. Nós poderíamos te levar para milhares de vilas em todo o mundo onde a única instituição para falar é a Igreja”, disse Warren. Segundo ele, outro ponto a favor de uma mobilização por meio da igreja é o fato de que os membros têm uma motivação sem fins lucrativos para servir. A igreja pastoreada por Warren já enviou 14.869 pessoas para 195 países, que estão testando um programa humanitário denominado P.E.A.C.E, que deverá envolver um bilhão de cristãos. A sigla para o plano é baseada em cinco ações que Jesus modelou: Promover a reconciliação; Equipar grupo de trabalho; Assistir aos pobres; Cuidar dos doentes e Educar a próxima geração. bit.ly/ igrejacontraaids


7 BENTO XVI, EM VISITA À ESPANHA, criticou visão utilitarista da educação. Segundo o pontífice, a escola favorece o abuso da ciência e o totalitarismo político. O papa disse ainda que a sociedade contemporânea vive um período de ‘amnésia sobre Deus’. glo.bo/papa-amnesia

„„ Evangélicos sem vínculo com igreja cresce. bit.ly/semvinculo

nas nuvens

Francês acredita ter fotografado Jesus

O

árcia Suzuki, uma missionária metodista, briga na justiça para continuar com os trabalhos da Atini – voz pela vida, uma ONG que protege crianças indígenas de práticas de infantícidios. A Fundação Nacional do Índio (Funai) não é a favor da ONG, pois acha que a intervenção altera costumes etnicos. Em 2010, a Funai chegou a processar a Jocum (Jovens Com Uma Missão) pela exibição de um documen-

tário sobre o infanticídio. Atualmente a Atini abriga 12 famílias que recebem alimentos e cuidados médicos e é mantida por doações. Um Projeto de Lei chamado Muwaji tenta criar amparo para as crianças em risco de serem sacrificadas, normalmente por nascerem com problemas de saúde graves, mas faltou acordo entre os legisladores, além do fato de a Funai se opor ao projeto.

francês Luc Perrot estava fotografando e filmando a 2.000 pés quando percebeu algo diferente sobre as nuvens: olhou para a cena e enxergou um homem de braços erguidos, imediatamente o fotógrafo acreditou ser aquela a imagem de Jesus. “Quando eu olhei para cima eu observei uma sombra flutuando nas nuvens envolvida por um arco-íris. Isso me deixou em completa surpresa. Quando eu olhei de volta para as filmagens, isso me deu o sentimento de uma aparição divina”. A publicação da imagem na internet gerou comentários de várias pessoas que acreditam na aparição divina, mas também de céticos que pensam que a imagemé a própria sombra do fotógrafo.

bit.ly/infanticidioindigena

bit.ly/seriajesus

DISCUSSÃO

F ESTIVAL

Conselho médico aprova oração com pacientes

Grupo ortodoxo judeu planeja resgatar poligamia

Lançada Bíblia para fãs de heavy metal

O

E

U

d i r e i to

Missionária luta na justiça contra infanticídio indígena

M

Conselho Geral de Medicina da Inglaterra (GMC) comunicou que médicos estão liberados para orar com seus pacientes. Peter Saunders, diretor da Christian Medical Fellowship, declarou: “Os médicos se sentirão livres para praticar a medicina como um todo e não recuar de discutir questões de fé e sensibilidade quando se é apropriado fazer. É preciso abordar questões espirituais porque elas impactam a saúde de um paciente”.

bit.ly/medicospodemorar

m Israel, um grupo de judeus ortodoxos quer aprovação de poligamia com apoio da organização Família Judaica Completa. O argumento é que no meio ortodoxo para cada 2,5 mil moças há apenas 600 rapazes. Os favoráveis à poligamia querem colocar o assunto em discussão no país, apontando que os patriarcas bíblicos Abrãao e Jacó foram polígamos. O rabino Jacob Bezalel considera a ideia uma perversão do judaísmo, motivada, segundo ele, pela luxúria carnal. bit.ly/ortodoxospoli

ma bíblia com layout, fontes e imagens ao estilo heavy metal, lançada em inglês, holandês e alemão, foi distribuída no festival Wacken Open Air. O livro traz, além do Antigo e Novo Testamento, histórias deheadbangers (fãs de metal) que compartilham testemunhos de vida sobre o que Deus e a Bíblia significam para eles. Mais de 60.000 cópias da versão sueca da Bíblia já foram disponibilizadas desde a sua primeira edição, publicada em 2005.

bit.ly/bibliaheavy


O M A I O R E S P E TÁ C U L O T E AT R A L D O T O C A N T I N S E S TÁ D E V O LTA

a e te r n i d a d e e s tá a m e n o s d e u m a h o ra

Um teatro interativo onde o público se desloca pelas cenas. São mais de 100 atores e 350 pessoas na produção. Em 59 minutos você conhecerá quatro pessoas em lugares diferentes, cada uma com seus problemas e sonhos. Quase não há nada em comum entre elas, exceto o fato de terem apenas 59 minutos de vida.

16, 17, 23 e 24 de setembro mais informações; www.casadojulgamento.com ou 63 3228 0500


sibapanet

– por Vanessa Mitt l trilhar@sibapa.net

trilhar

Certamente você conhece a história dos discípulos Pedro, Tiago e João, mas já aprendeu a fazer a coreografia da música que conta sobre a pescaria deles? Acesse > bit.ly/pedrotiagoejoao

A Cigarra e a Formiga Tendo a cigarra cantado durante o verão, Apavorou-se com o frio da próxima estação. Sem mosca ou verme para se alimentar, Com fome, foi ver a formiga, sua vizinha, pedindo-lhe alguns grãos para aguentar Até vir uma época mais quentinha! - “Eu lhe pagarei”, disse ela, - “Antes do verão, palavra de animal, Os juros e também o capital.” A formiga não gosta de emprestar, É esse um de seus defeitos. “O que você fazia no calor de antes?” Perguntou-lhe ela com certa esperteza. - “Noite e dia, eu cantava no meu posto, Sem querer dar-lhe desgosto.” - “Você cantava? Que beleza! Pois, então, dance agora!”

RESPOSTA RESPOSTA RESPOSTA RESPOSTA RESPOSTA RESPOSTA RESPOSTA RESPOSTA RESPOSTA RESPOSTA RESPOSTA RESPOSTA RESPOSTA RESPOSTA RESPOSTA RESPOSTA RESPOSTA RESPOSTA RESPOSTA RESPOSTA RESPOSTA RESPOSTA RESPOSTA RESPOSTA RESPOSTA ✔✔ ✔ ✔✔ ✔ ✔ ★       ©© © ⌘ ⌘ ⌘ ⌘ ⌘  v © ⌘ ⌘ v v v v v v nn ★ ★ ★★ ★ n nnn ★ RESPOSTA n ©©© RESPOSTA RESPOSTA RESPOSTA ✔✔ ✔ ✔OOO FFFFFFF✔ M AAAAAAA⌘ OOOO★ RRRRRESPOSTA RRRESPOSTA M M M M M GGGGGG Mv       © © © ©Fontaine ⌘ ⌘ ⌘ ⌘ ⌘ ƒƒ Moral da História: “Quem se prepara para o futuro não é pego de surpresa. ”✔ v v v vI I II III n ★ ★★ ★ ★RFábula n nnn nG de Esopo ev recontada por Jean de©© La RESPOSTA RESPOSTA ƒƒ O que a Bíblia diz? Resolva o criptograma abaixo para saber o que a Bíblia diz. RESPOSTA RESPOSTA bit.ly/cigarraformiga ✔✜ ✔ ✔ ✔OO    ⌘ ⌘ M ©AAAAAA ⌘ ⌘ ✪✪ v v v ✪ ✪v ✪ ✪ ★ ★ ★ ✜ ✜ ✪ III II★ ★ ✜ ★ ★ ★ n★ n n ★RRRRRR nGGGGGG ©©©          FFFFFF✜✜✜ OOOO M M M M M I★ RESPOSTA RESPOSTA RESPOSTA RESPOSTA RESPOSTA RESPOSTA ✔ ✔ ✔✜ ✔ ✔ ✔EEE      ©© © © AAAA⌘ ⌘ ⌘ ⌘ ⌘ ⌘ v v v v ★ ★ ★ ★ ★ ★RRRRRRR n n n★ n n n GGGG©© VVVV EO EO EO ÃÃM ÃM à OIOIOO E Ãv FV FV FV O II ★ F✜ M ✜ ✜ ✜ ✜ ✪ ✪ ✪v ✪ ✪ ✪OOO ★ ★ ★ ★           ÃÃM ✔O ✔ ✔ ✔ ✔ ✔ ✔  © ⌘    © © © © © © ⌘ ⌘ ⌘ ⌘ ⌘ ⌘ v v v v v v v nG n n n n n è è è è è è ✚      ✚ ✚ ✚ ✚ ✚  ✚A FV FV FV FV FV Fè O M M M Ipreencha IOIOO I In GGGespaços GG AAAAA ½ ★ ★ ★ ★ ★ ½ ½ ½ ½ ½ ¤ ¤ ¤ ¤ ¤ ★RRRRRR ½asM ¤ ✪ ✪ ✪ ★ ★ ★ ✜ ✜ ✜ ✪OIO ★ ✜     V EO EO Ede EO EO E★ ÃM ÃÃperguntas, ÃM à ä O Para letras iguais, símbolos iguais. Depois responder todas os em branco na frase abaixo com os símbolos eRLdescubra oM que Bíblia oU futuro. ✔ ✔ ✔ ✔ ✔ ✔OOO    © © © © ⌘ ⌘ ⌘ ⌘  © ⌘ v v v v v v n n n n n nU M RLRLRLRLRLRL M M IEIO IEIsobre G GG GU GU GG ✜ ✜ ✜ ✜ ✜ ✜ ✪ ✪ ✪ ✪ ✪ ✪EIEIdiz ★ ★ ★ ★ ★ ★ CFCFCFV HM CFV CFV CFcorrespondentes O H H H H H EO EIO EO U U CFè H U© EO EO EO ÃM ÃM à V E Ãa¤      è è è è è       ✚ ✚ ✚ ✚ ✚ ✚AAAAAAA⌘ ★ ★ ★ ★ ★ ★ ½ ½ ½ ½ ½ ½ ¤ ¤ ¤ ¤ ¤

c r i p to g r a m a

✔ © ⌘ ✔ v ★ n  © ⌘ v ★ n ✔ ✔ ✔O   © ©  © v v v ★ ★ n n ★ nG M IEIO IE GG M I ✜ ✪O ★ ✪ ✪ ✪ ✪ ✪ ✪ ★ ★ ★ ★ ★ ★ ✜ ✜ ✜ ✜ ✜ ✜ è è è è è è ©  ⌘ © © © © © ⌘ ⌘ ⌘ ⌘ ⌘          ⌘ ⌘ ⌘ ⌘ ⌘ © ⌘   ⌘             ✚ ✚ ✚  ✚AAAAAA V EO EO EO EO EO E ÃM ÃH ÃM ÃM Ã Ã⌘ n n n n n n nRLRLRLRLRLRL ★ ★ ½ ½ ½ ¤ ¤ ¤ ½M ¤ CFV CFV CFV CFV CFV CFè H H H H H EIO EO EIO EO UG U U UG UG U O RLG AA RLG IR ✔ ✔ ✔ ✔ ✔ ✔EIEIO      © © © © © © ⌘ ⌘ ⌘ ⌘ ⌘ ⌘ v v v v v v ★ ★ ★ ★ ★ ★ n n n n n nRRG RG RLG M IEIO G RL M ✜ ✜ ✜ ✜ ✜ ✪ ✪ ✪ ✪ ✪ ★ ★ ★ ★ ★ ✪O ★ ✜ Ãv V EO EIO EO RG RG R ÃA ÃM ÃH ÃM ÃM Ã            ✚ ✚ ✚ ✚ ✚ ✚AAAAA ½ ½ ½ ½ ½ ½A ¤ ¤ ¤ ¤ ¤ ¤ CV RO CV CFV CFV CFV CFV IEIO IE★ A A A A RO RO R R R RU RG RG RG AA⌘ CF✔è I A R© O H H EIO EO U U H EIn U è è è è è © © © © © © ⌘ ⌘ ⌘ ⌘ ⌘ ⌘            ⌘ ⌘ ⌘ ⌘ ⌘ ⌘ n n n n n nG

1

Aquela que se preparou para o inverno

2

Época de calor, quando se faz a colheita

3

O que a formiga fez durante o verão.

4

Aquela que não se preparou para o inverno.

5

O que a cigarra fez durante o verão.

6

O que a cigarra sentiu no inverno

7

O que a formiga disse para a cigarra fazer.

8

Época de frio, quando não se pode trabalhar.

✜ ✪ ★   ✜ ✪ ★   FV RLG M M IEIO IR I GG G G G AA AA AA AA AA A⌘ ✜ ✜ ✪ ✪ ✜OO ✪IO      EIO EO EIO EO RLG RLG RLG RLG ÃM ÃH ÃM ÃM Ã RL⏎ Ã       ★ ½MM ¤ ★ ★ ★ ★ ★ ★ ½⏎ ½ ½ ½⏎ ½ ½ ¤ ¤ ¤ ¤ ¤ ¤ è è è è è è ⌘ ⌘ ⌘ ⌘ ⏎ ⏎ ⏎      ✚ ✚ ✚ ⌘ ⏎  ✚AA © © © ⌘ ⌘ ⌘       ⌘ ⌘ © ⌘   ⌘ H H H H H EIO EO EIO EO E U U ★ ★ ★ ★ ★ ★ ★GU n n n nRG CFV CFV CFV CFV CFV CFè IEIO IE⌘ I⌘ A A A A A A R R R R R R RU RU RU RG R✚✚✚ V E R Ã O V E R Ã O è è è è è è ✪ ✪ ✪ ✪ ✪ ✪O ★ ★ ★ ★ ★ ★UUU ✜ ✜ ✜ ✜ ✜ ✜O       EO EIO RLN RLN Ã Ã E RL Ã             ★ ★ ★ ★ ★ ½ ½ ½⏎ ½ ½ ¤ ¤ ¤ ¤ ¤ ★ ½H ¤ E★ LN LN LN LN EO EO EO EO EO EO © © © © © © ⌘ ⌘ ⌘ ⌘ ⌘ ⌘            ⌘ ⌘ ⌘ ⌘ ⌘ n n n n n nN CCV AO TH CV CCCV AO A A AIO AO TH TH TH TH TH U C✜ T✪ IA G G G A A A R R R RU RU RU I⌘ G A R R è è è è è è ⌘ ⌘ ⌘ ⌘ ⌘ ⏎ ⏎ ⏎ ⏎ ⏎       ✚ ✚ ✚ ✚ ✚ ✚ AAAA⌘ ★ ★ ★ ★ ★ ★

è  ✚ è ★ ½ ¤  ✚ ★ ½ ¤   ✚  VCVV EO EIO EO E★ R RLN RLN RLN RLN RL© à à à à à OO O O O O O O è è ½ ½⏎ ¤ ¤ ½ÃH ¤ © ⌘   ⌘ © © © © © ⌘ ⌘ ⌘ ⌘ ⌘ ⌘           ⌘ ⌘ ⌘ ⌘ ⌘ ⌘ LN EO EO EO EO EO E ✔ ✔ ✔ ✔ ✔ ✔ ✔EO nRN n n n⌘ n n è è è è       ⌘ ⌘ ⏎ ⏎    ✚ ✚ ✚ ⌘ ⏎  ✚AAAAAA v IEIO IA In★ G G G G G G A A A A A A R R R R R R RU RU RU RU RU R v v v v v v ★ ★ ★ ★ ★ ★ ★ ★ ★U CV CV CV CV Cè AEIO A A A A TÃH TH TH TH TH T

CFCFCFè LM EO U O LN EO U       ★ ★ ★ ★ ★ ★ ½ ½ ½⏎ ½ ½ ½A ¤ ¤ ¤ ¤ ¤ ¤ © © © © © ⌘ ⌘ ⌘ ⌘ ⌘           ⌘ ⌘ ⌘ ⌘ © ⌘RRR   ⌘ O LN LM EO EO L½⏎ E n n n⌘ n n n I⌘ G A R R✚ CFCFCFCFC IOIO IIO IA★ GM GM G G G G A A A A R R R RU RU RU RU è è è è è è ⌘ ⌘ ⌘ ⌘ ⏎ ⏎ ⏎ ⏎       ✚ ✚ ✚ ✚ ✚ ✚AAAAAAA⌘ ★ ★ ★ ★ ★ ★RRU ✔ ✔ ✔ ✔ ✔ ✔O M EA O M EH EH M ET¤ A AIO AO N N TEH TEH TEH       v v v v v v ★ ★ ★ ★ ★ ★ è ©   ⌘ è n ©   ⌘ n © ©   ⌘ ©  ⌘ CCFCFCFCFCFCF♫ O O O LG LM LM LG L⏎ H EO EO EO EO E⌘ UU è è è è è è è ¥ n n⌘ nLM ♫ ♫ ♫ ♫ ♫ ⌘ ⌘ ⌘ ⏎ ⏎ ⏎ ⏎ ⏎ ¥ ¥⌘ ¥⌘ ¥⌘ ¥⌘ ⌘ ⌘ ⌘ ⌘ ⌘      ♫ ⌘ ⏎ ¥⌘EO ⌘   ✚AAAAAA ⌘    ✚ ✚ ✚ ✚ ✚ ✚ IO IIO IA⌘ G G G G A A A A REO R R R R RU RU RU RU I⌘ A R R ★UR ★ ★ ★ ★ ★ ★ ✔ ✔ ✔ ✔OO     A AO A AIO AO NLM N N N N N TEH TEH TEH v v v vHA ★ ★ ★ ★ O O O M M ETH ETH ET

C G RO R CFD IAIn G RO R © © © © © © ©            ⌘ ⌘ ⌘ ⌘ ⌘ ⌘ ⌘ è è è è è n n n⌘ n n nNNN ⌘ ⌘ ⌘ ⌘ ⏎ ⏎ ⏎ ⏎ ⏎      ✚ ✚ ✚ ✚ ✚ ⌘ ⏎  ✚ AAAAA IIO G GM RO RO G R ★ ★ ★ ★ ★ ★U CFè CD CD CD CFD CFD AIO N NM TÇ TA TA TEA TEA TEA       ♫✔ ♫✔ ♫✔è ♫✔ ♫✔ ♫✔AAAO ¥⌘ ¥⌘ ¥⌘ ¥⌘ ¥⌘ ¥⌘O ⌘ ⌘ ⌘ ⌘ ⌘ ⌘ v v v v v vÇ ★ ★ ★ ★ ★ ★ D AO RU A AO N Ç Ç Ç Ç AO A A A A RU RU RU RU RU N Ç A R M M ET⌘ è ⌘ ⏎  ✚ è ★ ⌘ ⏎  ✚ ★ è è è ⌘ ⏎   ✚ ✚  ✚AAAAAAA★ ✔IO ✔n ✔ ✔ ✔ ✔ ✔ CD IIO IA⏎ I⏎ G G GM GM G Gv RO RO RO RO R RU RU R RU R⏎ ★ ★ ★RU ♫ ♫n ♫n ⌘ ⌘ ⌘ ⏎ ⏎ ⏎ ¥ ¥ ¥ ⌘ ⌘ ⌘    ♫ ⌘ ⏎ ¥RO ⌘  CFD CFD CFD CFD CFD AIO AIO N N N TEA TEA TEA CFn v v v v v ★GM ★ ★ ★ ★ ★ ★ ⏎ ⏎ ⏎ ⏎         ⏎ ⏎ ⏎ ⏎ ⏎ ⏎  ⏎ M M M ETAA ETA ET ✜v n n ✜ ✜ ✜ ✜ ✜ ★ ★ ★★ ★ n ✜AÇ ★ AO A AO N N N Ç Ç Ç Ç Ç ARO A A A A A RRU R R RU R R

CFID A N TEÇ CFD A N U è è è è è      ✚ ✚ ✚ ✚ ✚ ✚OOO ✔ ✔ ✔ ✔ ✔ ✔O ★ ★ ★ ★ ★ ★NNN       ♫ ♫ ♫ ♫ ♫ ⌘ ⌘ ⌘ ⌘ ⌘ ⌘ ⏎ ⏎ ⏎ ⏎ ⏎ ⏎ ¥ ¥ ¥ ¥ ¥ ¥RRO ⌘ ⌘ ⌘ ⌘ ⌘ ⌘       C AO AO N TEÇ U U U v v v v v v ★ ★ ★ ★ ★ ★ M ET FIFICFD M M NO VM IFID ICFè NO N N N N VM VN VM VM V ETÇ RO RO RO RO N N OOOO★ I♫è N V⏎ R★ AO AO N N A A A RU RN RN A⌘ N A R✚ ⏎ ⏎ ⏎ ⏎ ⏎ ⏎         ⏎ ⏎ ⏎ ⏎ ⏎ ⏎ n n n n n n ✜ ✜ ✜ ✜ ✜ ✜EEETÇ ★ ★★ ★ ★ ✔  ✔ v ★  v ★ ✔ ✔ ✔AO ♫n ⌘ ⏎ ¥OA ⌘  ♫n ♫n ♫n ⌘ ⌘ ⌘ ⌘ ⌘ ⌘ ⏎ ⏎ ⏎ ⏎ ⏎ ¥ ¥ ¥ ¥ ⌘ ⌘ ⌘ ⌘ ⌘      CD CFD C CFID CFD A  O N TEÇ TEÇ TEÇ O UN UN U v v v ★ ★ ★NM FCID M ETÇ ETÇ M ET¥¥ O  QUE  A  BÍBLIA   IZ   A TIVIDADE ⏎ ⏎ ⏎    ⏎ ⏎ ⏎ ⏎  ⏎OO AO AO A-­‐O AO A N N N N A A A A A R RU RU RU RU R ✜ ✜ ✜ ★ ✜TÇ ★ IFID ICF♫I♫♫D N N N N N N VM VN VM VM V V⏎ RO RO RO RO RO R⌘ N N N N OOOO ★★ B ½



v

-­‐ 

  

Q 



S

 

Q



è

¤



Á

:  "

è





S

 

 

n



n

". ⌘



v

I III III

¤

 

(

è

NNN NNNN

 

v

VVVVVVV





½



¤

n

S

É

v





S

 

EEEEEEE

 

 

S 

S

  ⏎

 

 

J

⏎   ⏎ ⏎   ⏎ ★ ⏎   ⏎ ⏎ AR RN ⏎OO DDIDD AN AN AN AN AN A⏎ NV NN N AA RN RN RN RN RN R⏎ nnn ✜✜✜ ★★ nAN ✜ÇEÇÇ ★ IIDIDD II⌘n V VN VN VN EÇ EÇ EÇ EÇ RA RA RA RA OOOO★ V✜ E R ★ ✜ n ⏎ ♫ ⌘

♫  



v

S

 

 

12

n

S

NNN NNNN

Q

P

.

OOO OOOO

v

  ✚

n S

RRRRRRR



Z 



1

)

 



Respostas: 1. Formiga; 2. Verão; 3. Colheu; 4. Cigarra; 5. Cantou; 6. Fome; 7. Dançar; 8. Inverno. O que a Bíblia diz: Lembra-te do Teu Criador enquanto você ainda é jovem, antes que venham os dias maus e cheguem os anos em que você dirá: “Não tenho mais prazer na vida”. (Eclesiastes 12.1)

©

AN RN ♫n ♫n ♫n ♫n ♫nNNN ⌘ ⌘ ⌘ ⌘ ⌘ ⌘VVN ⏎ ⏎ ⏎ ⏎ ⏎ ¥ ¥ ¥ ¥ ¥ ¥RRA ⌘ ⌘ ⌘ ⌘ ⌘ ⌘       AN RN ⏎ ⏎ ⏎ ⏎ ⏎      ⏎ ⏎ ⏎ ⏎ ⏎ ⏎  ⏎ AN AN RN RN A⌘ R ✜ ✜ ✜ ✜ ✜ ★ ★★ ★ ✜EEÇ ★ V⏎⏎ E¥ R⌘ I IDD IIDIDD I♫I ♫n VN VN VN VN EÇ EÇ EÇ EÇ RA RA RA RA NNN OOO OOOO★

 

⏎ ⏎ ⏎ ⏎ ⏎ ⏎ ⏎V      RRRRR       N ⏎ ⏎ ⏎ ⏎ ⏎ ⏎ ⏎O n nnn n N ✜ ✜✜✜ ✜ EEEEE ★ ★★ ★ ★ II IIInn NNNN VVVV✜✜ NNNN OOOO★★

  ✚



Ê ✜

  

  ✚



FID FD ✔ ✔ ✔ ✔ ✔ ✔AAO ♫n ♫n ♫n ♫n ⌘ ⌘ ⌘ ⌘ ⌘ ⏎ ⏎ ⏎ ⏎ ⏎ ¥ ¥ ¥ ¥ ¥ ⌘ ⌘ ⌘ ⌘ ⌘     ♫n ⌘ ⏎ ¥AAAA ⌘RRR  v v v v v v ★ ★ ★ ★ ★ ★NNM FD FID M EÇ EÇ M E A★ N R DDD AO AO AO AO N N N N RN RN RN ⏎ ⏎ ⏎ ⏎ ⏎ ⏎       ⏎ ⏎ ⏎ ⏎ ⏎ ⏎ OOO ✜ ✜ ✜ ✜ ✜ ✜ÇÇÇ ★ ★★ ★ ★ IFI✔♫n N N N VM VM V EEÇ EEÇ RA RA RA N N Vv R O★   ♫ ⌘ ⏎ ¥ ⌘  ♫ ⌘ ⏎ ¥ ⌘  ♫ ♫ ⌘ ⌘ ⏎ ⏎ ¥ ¥ ⌘ ⌘   ♫ ⌘ ⏎ ¥ ⌘  F F F F F F F O O O O O O O M M M M M M M E E E E E E E ⏎   ⏎ ⏎ ⏎ ⏎ ⏎ ⏎ ⏎             ⏎ ⏎ ⏎ ⏎ ⏎ ⏎ AN AN AN AN AN N N RN RN RN RN R A R n✚ ✜ÇÇÇnÇÇÇ ⌘ A ★ nn nnn ✜ ✜✜ ★ ★ ★★ ★ IDD IIDIDD IIn N Vè VN VN VN VN V✜✜✜ RA RA RA R♫A RA R ★N N OO OOOO★ D  


Este encarte é parte da edição nº 10 do Jornal SibapaNet

e d e u s c r i o u. . .

jogo dos 7 erros

O tamanduá-bandeira (Myrmecophaga tridactyla), encontrado nas Américas Central e do Sul, é um dos animais símbolos do Brasil. Também conhecido como papa-formigas, o tamanduá é um mamífero quadrúpede e desdentado pertencente à família Myrmecophagidae e à ordem Xenarthra.

É um animal de aspecto bem diferente, solitário, pacífico e cauteloso que costuma caçar tanto durante o dia como durante a noite. Ele tem uma pelagem espessa que se torna maior na cauda e seu focinho tem formato cilíndrico. Um tamanduá-bandeira adulto pode pesar até 40 kg, seu comprimento pode chegar até 2m (incluindo a cauda) e sua altura pode atingir 60 cm. Eles têm uma coloração acinzentada, com faixas diagonais pretas com as bordas brancas. Sua visão é fraca, mas seu olfato é cerca de 40 vezes maior que o do homem, desta forma, ele não tem problemas para localizar um formigueiro ou um cupinzeiro na hora de se alimentar. Para isso ele utiliza suas fortes garras dianteiras para escavar os formigueiros e, em seguida, introduz a língua, pegajosa e longa (até 60cm) para explorar e levar os insetos à boca. Ele pode comer até 30 mil insetos por dia. As

garras também servem para o tamanduá se defender dos predadores. Quando percebe algum perigo ele se deita de barriga para cima e abre seus braços. O inimigo, ao se aproximar, é surpreendido por um forte abraço, que o esmaga. Daí, surgiu a expressão “abraço de tamanduá”, quando alguém demonstra afeto falso, como o “beijo de Judas”. Estes animais são vistos juntos somente na época da reprodução, normalmente na primavera. A fêmea tem apenas um filhote por ano, que nasce após uma gestação de 190 dias, com aproximadamente 1,3 kg. A mãe carrega o filhote nas costas durante os primeiros 9 meses, período em que só se alimenta de leite. Infelizmente o tamanduá-bandeira é um animal ameaçado de extinção, principalmente por causa das queimadas, da caça e do avanço da agropecuária no cerrado.

Buscai ao Senhor e a sua força; Busca a sua face continuamente. (Salmo 105.4)

quiz

Que tal testar seus conhecimentos bíblicos neste quiz? Acesse os links abaixo e responda às perguntas pra ver quem acerta mais! O primeiro é nível fácil, o outro é médio. ƒƒ bit.ly/testebiblia1 ƒƒ bit.ly/testebiblia2

CULINÁRIA Mousse de Maracujá

Que tal um mousse bem geladinho para matar o calor de setembro? Ingredientes ƒƒ 1 lata de leite condensado ƒƒ A mesma medida de suco concentrado de maracujá ƒƒ 1 lata de creme de leite ;

Preparação ƒƒ Bata todos os ingredientes no liquidificador por cinco minutos e despeje em uma tigela refratária (daquelas que podem ir pro congelador). Leve ao freezer por duas horas, para que fique bem gelado na hora de servir. ƒƒ Peça para um adulto ajudar você com o liquidificador e o abridor de latas. ƒƒ Rendimento: 6 porções.

No lugar do suco de maracujá, você pode usar também polpa de fruta. Morango, Goiaba, Cupuaçu, Açaí ou Uva são opções deliciosas!


Jornal SibapaNet #10