Issuu on Google+

Centros comerciais em revista

n.º 73 • Maio/Junho de 2010 Distribuição gratuita

Shopping Palácio do Gelo - Viseu Segundo Aniversário

IKEA - inaugura loja em Loures

Entrevista Artur Soutinho CEO Chamartín

Dolce Vita Tejo comemora primeiro ano de existência exstência


editorial Propriedade

Associação Portuguesa de Centros Comerciais Morada: Av. Eng.º Duarte Pacheco Amoreiras Torre 2 - Piso 9 - Sala 2 1070-102 Lisboa Portugal Tel.: 21 319 31 88 - Fax: 21 354 34 01 E-mail: geral@apcc.pt Direcção António Sampaio de Mattos

António Sampaio de Mattos Presidente

Direcção Executiva Pedro Teixeira

Shopping Centros Comerciais em Revista Bimestral • N.º 73 • Maio/Junho 2010

Produção e Edição

Página Inteira, Lda Av. dos Maristas, 82 A 2775-241 Parede 211 545 910 Coordenação Editorial Luís Aragão editorial.la@pagina-inteira.pt Fotografia Pedro Cardoso Publicidade Fernando Rodrigues 913 733 220 frodrigues.paginainteira@gmail.com Manso Ribeiro 211 545 910 manso.ribeiro@pagina-inteira.pt

Nestes tempos difíceis do país e do mundo, o sector dos Centros Comerciais tem dado mostras de recuperação dos níveis de afluência, face a idêntico período do ano transacto. Este é um sinal que nos permite aferir das preferências dos consumidores, cada vez mais exigentes, e olhar o futuro com optimismo, o que nos encoraja, a todos, a prosseguir o trabalho aquém e além fronteiras, e que leva a nossa indústria a níveis de excelência. No plano internacional, temos igualmente sido alvo de constantes manifestações de reconhecimento por parte dos nossos pares, que fazem questão de premiar os nossos empreendimentos, em diversos concursos europeus do sector, quer sejam para a eleição dos melhores, ou campanhas de marketing. Ainda neste âmbito, prosseguem as políticas de internacionalização de promotores portugueses, para novos mercados. Os modelos e os profissionais portugueses são reconhecidos pela elevada qualidade e desempenho. Nesta edição, destacamos o primeiro ano de actividade do Dolce Vita Tejo, o maior Centro Comercial do país e um dos maiores da Europa. Trata-se de um projecto que, desde a sua concepção até à abertura, demorou vários anos, tendo inaugurado em pleno contraciclo económico, mas que apesar disso, faz um balanço positivo do exercício. Parabéns e força para continuar.

maio/junho 2010

José Paulo Dias 211 545 910 jpgdias@gmail.com Pré-Impressão, Impressão e Acabamento Impriluz Gráficaa, Lda R. Faustino da Fonseca, 1 - Alfragide 2610-070 Amadora Tiragem: 15 000 exemplares Distribuição Gratuita Depósito Legal n.º 54-808/92 Registo no ICS n.º 117131

Shopping

3


sumário

Shopping Centros Comerciais em Revista

O Dolce Vita Tejo representa uma nova geração de centros comerciais. Inigualável em termos de arquitectura, espaços comuns, diversidade de materiais, mix comercial, lazer e dimensão, este centro constitui uma oferta diferenciada. Um ano depois de ter nascido, damos a conhecer mais a fundo este mega-projecto.

20

Kidzania em linha com expectativas

22

Chamartín aposta na criação de valor

26

Ikea prossegue expansão

maio/junho 2010

14

Dolce Vita Tejo de parabéns

30

Palácio do Gelo anima centro do País

4

Shopping

É a grande atracção do maior centro comercial da Península Ibérica. Pela diferenciação que estabelece, num conceito único a nível europeu, a Kidzania constitui a principal âncora do Dolce Vita Tejo, tendo recebido mais de 300 mil crianças neste primeiro ano de actividade.

A Chamartín olha para o actual ambiente da promoção imobiliária com a perspectiva de criação de valor nos activos já existentes. Em entrevista, Artur Soutinho, CEO da empresa, perspectiva o futuro da companhia, reconhecendo que o modelo de negócio actual é bem diferente do de há dois ou três anos atrás.

A terceira loja IKEA em Portugal já abriu as suas portas, no final de Maio, em Loures. A maior loja do grupo na Península Ibérica teve um investimento global de 70 milhões de euros e criou perto de 500 postos de trabalho directos. O plano de expansão da empresa sueca prevê ainda abrir até 2015 mais sete lojas e dois centros comerciais em território português.

Um grande desfile de moda, com a presença de Catarina Furtado e Marisa Cruz, revelou as propostas Primavera-Verão das lojas do Palácio do Gelo Shopping, em Viseu. O maior complexo comercial da região, propriedade do grupo Visabeira, assinalou dois anos de vida, e já se orgulha de ter conquistado a fidelidade do público local, ao atingir mais de 17 milhões de visitantes.


notícias Portugueses destacam-se nos Solal Awards

Oeiras Parque celebra Dia da Criança

Num certame que este ano teve lugar em Lisboa e que regista também um recorde de candidaturas – 152 no total, oriundas de 18 países – a promoção imobiliária nacional destacou-se ao conseguir cinco prémios no âmbito dos ICSC Solal Awards, que distinguem as melhores campanhas de marketing do sector. A Multi Mall Management Portugal obteve duas distinções, nomeadamente para a campanha “O Melhor Beijo da Época”, dos Armazéns do Chiado, e também para a acção promocional intitulada “Do Cinzento para o Arco-íris”, relativa ao Fórum Barreiro. A Sonae Sierra esteve também em evidência, sendo reconhecida numa campanha do Arrábida Shopping, de nome “Fashion 4 You”, e noutra do Centro Colombo, concretamente a “Aldeia da Paz”. Por sua vez, e na categoria Grande Abertura, foi o Dolce Vita Tejo a recolher um silver award, destacando o mérito da Chamartín neste investimento de grande porte.

O Oeiras parque celebrou o Dia da Criança com duas acções distintas. A primeira tratou-se da Ilha Hasbro Mania, onde os petizes podiam desfrutar dos seus brinquedos favoritos. A segunda tratou-se da zona Arte e Fala, incidindo sobre terapia da fala, fisioterapia e psicologia. Esta acção consistiu numa brincadeira orientada e educativa, com o objectivo de ajudar os pais no seu relacionamento com os filhos.os respectivos talões de compra.

Starbucks abre sexta unidade A cadeia acaba de inaugurar a sua sexta loja em território português. A nova unidade é uma loja de rua, localizada no centro da Baixa da cidade, na Estação do Rossio, tendo a particularidade de ser a primeira loja verde em Portugal e apenas a quinta em todo o mundo. Esta designação deve-se ao cumprimento de uma série de requisitos ao nível da construção, decoração ou funcionamento, tais como a poupança de água e energia ou a reutilização e reciclagem de materiais. A nova loja Starbucks tem 260m² e tal como as restantes lojas localizadas em edifícios históricos, traduz o enorme

Réplicas de viaturas famosas expostas no VIVACI Guarda O VIVACI Guarda expôs parte da colecção de miniaturas do Museu da Miniatura Automóvel. Entre 1 e 22 de Abril estiveram no Centro Comercial dezenas de réplicas de viaturas famosas e carrinhos de bombeiros, num espaço marcado pela presença de uma viatura real de bombeiros datada dos anos 30. A mostra deu também a conhecer o mundo do coleccionismo de miniaturas e a história do museu. Destaque ainda na exposição para a presença de um Citroen verdadeiro de 1949, mais conhecido por “arrastadeira”, muito bem acompanhado por várias miniaturas de outros automóveis clássicos. Este modelo é considerado um dos automóveis mais elegantes da

maio/junho 2010

história automóvel e foi utilizado essencialmente por figuras de estado de todo o Mundo. O terceiro núcleo da exposição foi dedicado aos amantes do todo-o-terreno, através de miniaturas da mítica marca Land Rover, bem como a presença de uma réplica de grandes dimensões de um dos modelos da marca inglesa.

6

respeito que a marca tem pelos locais e pela população onde se insere. Apesar de se tratar de uma loja de rua, a fachada da estação não sofreu qualquer alteração, tendo sido preservados os elementos originais do edifício. A abertura assinala ainda uma conquista importante para o relacionamento Starbucks com os fornecedores nacionais, tornando-a “cada vez mais uma marca portuguesa”.

Shopping

Alegro Alfragide recebeu feira de emprego De 20 a 23 de Maio, o Grupo Auchan Portugal promoveu uma Feira do Emprego no Alegro Alfragide. Esta acção fez parte de um conjunto de iniciativas que se realizam até ao final do ano, no âmbito da parceria estabelecida entre o Grupo Auchan Portugal e o Ano Europeu do


Exposição de fotografia patente no Sítio das Hortas Até ao dia 25 de Julho estará patente no Sítio das Hortas, em Alcochete, a exposição de fotografia “Distância que nos Une”, da autoria de João Carlos Ramos. Numa parceria entre o Freeport, a Câmara Municipal de Alcochete e o Instituto da Conservação da Natureza e da Biodiversidade, "Distância que nos une" procura retratar paisagem e detalhes ribeirinhos. João Carlos da Silva Ramos, 29 anos, designer Gráfico de profissão e autodidacta em fotografia. Esta exposição re-

presenta para si um complemento a nível expressivo e artístico. Em 2009 venceu o IV Raid Fotográfico da Moita com o melhor portfólio do qual é também vencedor do 1.º prémio da categoria Cultura Local. Possui diversos trabalhos publicados em galerias online da especialidade.

APCC satisfeita com chumbo de iniciativas parlamentares sobre horários comerciais A Associação Portuguesa de Centros Comerciais manifestou publicamente a sua satisfação pelo facto das iniciativas legislativas do Partido Comunista Português (PCP), Bloco de Esquerda (BE) e Partido Ecologista “Os Verdes”(PEV), que visavam a alteração dos horários do comércio aos Domingos e Feriados, terem sido rejeitados no Parlamento, no passado dia 8 de Maio. As iniciativas pretendiam que as grandes superfícies e centros comerciais encerrassem aos Domingos e Feriados e, no caso específico da iniciativa comunista, que o horário de funcionamento dos estabelecimentos ficasse limitado a um máximo de 72 horas semanais. A APCC considera que esta é uma ocasião para regozijo uma vez que foram travadas iniciativas que colocariam em risco o emprego, a estabilidade financeira das empresas e as necessidades e desejos dos consumidores. Importa recordar que se tais iniciativas fossem aprovadas, ou outras que no futuro sigam o mesmo sentido, trariam consequências económicas e sociais desastrosas para o nosso país. A diminuição de horas de funcionamento da actividade comercial, levaria de imediato à extinção de mais de dez mil postos de trabalho directos.

Homens cuidam da sua imagem no Odivelas Parque O Odivelas Parque, em parceria com a Nívea, celebraram o Dia do Pai com uma campanha de aconselhamento de beleza para homens. Especialistas estiveram no Odivelas

maio/junho 2010

Combate à Pobreza e à Exclusão Social. A Feira do Emprego inseriu-se na temática do mês de Maio, referente ao Emprego/Desemprego e contou com a participação das empresas do Grupo Auchan - Jumbo e Pão de Açúcar, Immochan (Centros Comerciais Alegro e Galerias Comerciais) e Oney; empresas da AFM (Associação Familiar Mulliez)Aki, Leroy Merlin, Norauto e do IEFP - Instituto de Emprego e Formação Profissional, entidade com a qual o Grupo funciona em estreita parceria desde sempre. Dolce Vita Funchal promove a campanha “Happy Hours” O Dolce Vita Funchal promove, de 17 de Maio a 13 de Junho, a campanha promocional “Happy Hours Dolce Vita” que premeia com cheques-prenda de 5 euros quem fizer compras de 50 euros ou mais. Sob o mote “Ganhe todos os dias, em lojas diferentes”, todas as lojas do Centro Comercial terão dias especialmente dedicados à super-oferta. As “Happy Hours Dolce Vita” têm a duração de 3 horas, das 16 às 19 horas. De 2ª a 6ª feira o “Happy Hours Dolce Vita” irá premiar as compras efectuadas numa secção de lojas diferente, entre moda, criança, lar, serviços, restauração, ourivesaria/relojoaria e lazer/cultura. Aos sábados e domingos não haverá qualquer restrição quanto aos sectores de actividade, podendo as compras serem efectuadas em qualquer loja.

Shopping

7


notícias Parque para prestar aconselhamento sobre cuidados para os rostos masculinos, como a limpeza, o barbear, o after-shave e a hidratação, conforme os tipos de pele. Após o diagnóstico, através de uma máquina de análise de pele, os visitantes eram submetidos a uma sequência de tratamentos em função dos produtos que melhor se adequavam ao seu tipo de pele. Foram também oferecidos kits de amostras de todos os produtos da linha Nívea for Men (Face Care, After Shave, Bath Care, Styling e Deo).

Cidade do Porto e Península em parceria inédita Numa iniciativa inédita, o Shopping Cidade do Porto e o Península Boutique Center juntaram-se para promover o ciclo all this jazz, com o objectivo de animar uma das zona centrais e de maior afluência do Porto – a Boavista. Pela primeira vez, dois shoppings de grupos detentores distintos organizaram uma acção conjunta. Foram seis

Sonae Sierra distinguida nos Prémios “European Risk Management Awards 2009” A Sonae Sierra acaba de ser distinguida, pelo segundo ano consecutivo, nos “European Risk Management Awards”, uma iniciativa da revista britânica “Strategic Risk” que visa premiar as melhores e mais inovadoras acções na área da gestão de risco. Esta distinção, na categoria “Best Environmental Risk Control”, reconhece o compromisso da Sonae Sierra em ser a melhor empresa especialista em centros comerciais sustentáveis.

maio/junho 2010

Sonae Sierra vai comercializar e gerir novo centro comercial em Espanha

8

A Sonae Sierra vai comercializar e gerir um novo centro comercial em Espanha, o El Tiro, em Múrcia. Este projecto é detido pelo promotor espanhol El Tiro de Murcia S.L. sendo que a empresa espanhola seleccionou a Sonae Sierra pela experiência que a Empresa detém na área da comercialização e gestão de centros comerciais em sete países. O centro comercial El Tiro, actualmente em fase de construção, contará com uma Área Bruta Locável (ABL) de 72.000 m2 e 150 lojas. O destaque vai para a presença das lojas Hipercor e El Corte Inglés, que já estão em funcionamento desde Novembro de 2009. O centro comercial está distribuído por dois pisos e terá um tenant-mix completo que incluirá as actividades de restauração e lazer, incluindo um complexo de cinema e pistas de bowling. Descontos no Vivaci MaiaO Centro Comercial VIVACI Maia arrancou com uma campanha de descontos destinada a todos os seus clientes. Intitulada “Venham mais 5”, a promoção oferece vales de desconto no valor de cinco euros em todas as compras iguais ou superiores a 15 euros realizadas nas lojas aderentes do Centro Comercial, ou de valor igual ou superior a 25 euros no Supermercado Modelo deste espaço comercial. Para aceder ao desconto, os clientes devem dirigir-se ao quiosque da promoção – entre as 10h e as 23h – situado no piso 0 do

Shopping

concertos de jazz, de 19 a 24 de Abril, pelas 18h30, que deram uma nova banda sonora à cidade e um momento de lazer gratuito aos portuenses após o trabalho. Os concertos envolveram 25 músicos da Escola de Jazz do Porto e realizam-se alternadamente entre o Cidade do Porto e o Península. VIVACI Maia entre as lojas Worten e Modelo, e apresentar

Premiadas as melhores redes no apoio aos franchisados A 4ª Edição dos Prémios de Franchising distinguiu com o TOP 10 do Franchising: Melhores Marcas no Apoio à Rede, as marcas McDonald´s, Remax, Century 21, Square, Best Travel, Loja do Condomínio, Charib, NBB, Exchange e Fiducial. Nas restantes categorias a concurso foram vencedoras as marcas RealStone Investimentos Imobiliários (Inovação), Cartridge World com o projecto “Escolhambiente” (Responsabilidade Social), Loja do Condomínio (Melhor Estratégia na Internet) e a NBB (Projecção Internacional). Os Prémios de Franchising são uma iniciativa da revista Negócios & Franchising, publicada pelo IIF – Grupo IFE, e visa premiar anualmente as 10 melhores redes de fran-


notícias No Vila do Conde The Style Outlets os saldos vão chegar em grande festa e ao estilo dos anos 80. No próximo dia 15 de Julho, início oficial dos saldos, entre as 00h e as 02h, as primeiras 50 pessoas a chegar ao centro vestidas com inspiração anos 80, recebem um vale de 150 euros cada. A noite vai ser de festa, com a presença do DJ AFFreixo e um Trio de Jazz que vão tornar esta noite de começo de saldos única e divertida. A noite, intitulada de Shopping Night Fever, promete animar as compras dos mais atrevidos e fazer as delícias de quem chegar primeiro e vestido a rigor, que terá para além dos vales de oferta, descontos que vão até aos 80 por cento e para todos os que efectuarem compras acima dos 50 euros a oferta de uma bebida. Esta é mais uma acção realizada pelo Vila do Conde The Style Outlets que apresenta, desde a sua ampliação, um conceito que pretende criar experiências onde a cultura e as compras se encontram de forma criativa e animada. chising no apoio à rede de franchisados, as marcas nacionais que se distinguem pela sua projecção internacional, bem como os conceitos de negócio que se distinguem pela inovação no mercado português de franchising e as cadeias com projectos de responsabilidade social. Os Prémios de Franchising premeiam também a estratégia de internet privilegiando a desenvolvida por insígnias que promovem a utilização desta ferramenta no suporte à rede de franchisados. Pela priemira vez, o Presidente da APCC, António Sampaio de Mattos, fez parte do Juri do Top-Ten do Franchising.

maio/junho 2010

Festa dos saldos no The Style Outlets

10

Sonae Sierra entra na Colombia A Sonae Sierra reforçou a sua internacionalização em 2010, e entra agora no mercado colombiano com a criação de uma empresa de prestação de serviços na área dos centros comerciais, incluindo actividades de desenvolvimento e gestão de centros comerciais. A empresa acaba de entrar no mercado colombiano com a criação da Sierra Central, uma parceria entre a Sonae Sierra e a Colombiana Central Control, salienta a companhia em comunicado. A Sonae Sierra detém 50% da Sierra Central, os outros 50% pertencem a Control Central, uma empresa colombiana que já presta serviços na gestão de um dos principais centros comerciais da terceira maior cidade do país, Cali. Fernando Guedes de Oliveira, CEO da Sonae Sierra, salienta que “entrada na Colômbia reforça a presença internacional da Sonae Sierra num mercado atractivo com 49 milhões de habitantes, onde 70% da população tem menos de 40 anos, em franco desenvolvimento económico e com uma indústria dos centros comerciais com grande potencial de crescimento”, adianta o comunicado da empresa.

MMM assina protocolo com EDP No seguimento da sua estratégia e política de sustentabilidade, a Multi Mall Management Portugal estabeleceu um protocolo com a EDP que visa a instalação de pontos de carregamento de veículos eléctricos nos centros comerciais Forum Montijo, Almada Forum, W Shopping, Forum Viseu, Forum Aveiro, Forum Coimbra e Espaço Guimarães. O Forum Algarve, também ele gerido pela Multi Mall Management, foi o primeiro centro comercial do país a

Shopping


notícias disponibilizar aos seus visitantes o serviço Watt Drive, ponto EDP para veículos eléctricos, que pretende aumentar a autonomia, conveniência e conforto dos utilizadores de veículos amigos do ambiente. O incentivo à utilização dos veículos eléctricos, com o objectivo de diminuir a emissão de gases com efeito de estufa e poluição ambiental, passa pela introdução desta rede nacional de pontos de carregamento que permite uma maior mobilidade e facilidade no uso destes veículos, rede essa que está agora também disponível para utilização dos visitantes destes centros comerciais geridos pela Multi Mall Management.

Vá ao cinema com o MMM Gift Card

maio/junho 2010

Aqua Portimão vai ter loja Primark O Centro Comercial Aqua Portimão, com comercialização e gestão a cargo da Ségécé Portugal, vai ter presente no seu espaço a primeira loja da cadeia Primark no Algarve, uma das cadeias de têxteis mais importantes da Irlanda e Inglaterra e que conta até ao momento com duas lojas abertas em Portugal (Lisboa e Porto, no Centro Parque Nascente, propriedade da Klepierre/Ségécé). Para a Ségécé Portugal “a presença da Primark no Centro Comercial Aqua Portimão constitui uma importante maisvalia reforçando o AquaPortimão como um dos mais importantes pólos Comerciais do Algarve e contribuindo para a criação de mais postos de trabalho e para um maior dinamismo comercial da região onde se encontra. Orgulhamo-nos por isso que a marca tenha decidido apostar na abertura de mais lojas no nosso país e escolhido o Aqua Portimão para a sua primeira loja no Algarve depois de ter escolhido o Parque Nascente como primeira loja no Norte”, declarou a companhia. O Aqua Portimão, com abertura prevista para a Primavera de 2011, conta com uma área de cerca de 35.500m2, e terá 122 lojas, 7 lojas âncora e mais de 20 restaurantes, distribuídos por três pisos. O centro contará também com um hipermercado Jumbo com cerca de 11.750m2 de área total e disponibilizará 1.800 lugares de estacionamento em três pisos abaixo do solo. Projectado pelo atelier Sua Kay Arquitectos, este novo centro comercial é propriedade conjunta da Klépierre e da Generali Immobiliaire, estando a sua promoção e construção a cargo da Bouygues Imobiliária e a sua comercialização e gestão a cargo da Ségécé Portugal.

12

Shopping

A Multi Mall Management estabeleceu uma parceria com a Zon Lusomundo, para a compra de bilhetes de cinema. Quando o cliente apresentar o MMM Gift Card na compra de um bilhete de cinema a preço normal irá receber grátis um 2.º bilhete. A campanha é válida de 1 de Julho a 31 de Setembro, de 2.ª a 6.ª feira, e não inclui upgrade 3D, nem taxas de reserva. Aproveite as próximas estreias da Zon Lusomundo nos cinemas do Almada Forum, Forum Aveiro, Forum Coimbra, Forum Madeira, Forum Montijo e Forum Viseu:

Relatório Sierra A Sonae Sierra já disponibilizou o Relatório de Sustentabilidade 2009 - “Em Revista 2009” - o qual contempla, pela primeira vez, uma análise dos três pilares que sustentam as suas actividades de negócio – Económico, Ambiental e Social – permitindo aos stakeholders terem uma visão mais abrangente e integrada da Empresa. Poderá consultar o relatório completo em: http://alencastre.ipapercms.dk/SonaeSierra/SHE/CRPERF ORMANCEPORTUGAL/.


O mercado internacional de retalho imobiliário - 16.ª Edição

91%

dos participantes disseram-nos que o MAPIC fornece uma maneira eficiente de estabelecer novos contatos de qualidade*

MAPIC® is a registered trademark of Reed Midem. All rights reserved.

*(Fonte: MAPIC 2009 inquérito de satisfação pós-comercialização)

Registe-se até 31 de Agosto e economize até

€ 400 ! www.mapic.com

Sede (Paris) Tel: +33 (0) 1 41 90 45 20

17-18-19 NOVEMBRO 2010 Palais des Festivals, Cannes, França

 London Tel: +44 (0) 20 7528 0086  New York Tel: +1 (212) 284 5141

ou contate nossos representantes de vendas em todo o mundo, visitando www.mapic.com (secção Fale Conosco)


aniversário

Dolce Vita Tejo de parabéns

maio/junho 2010

O Dolce Vita Tejo representa uma nova geração de centros comerciais. Inigualável em termos de arquitectura, espaços comuns, diversidade de materiais, mix comercial/ lazer e dimensão, este centro constitui uma oferta diferenciada. Um ano depois de ter nascido, damos a conhecer mais a fundo este mega-projecto.

14

Shopping


rata-se de um projecto com uma vocação familiar e de lazer que, para além de um mix comercial inovador, onde estão presentes as principais marcas europeias, recebe ainda a Kidzania, um parque temático de referência mundial, o primeiro em território europeu (ver peça à parte). O Dolce Vita Tejo fica marcado ainda pelo forte compromisso com a Comunidade, Sustentabilidade e Responsabilidade que pautou todas as fases da sua construção. Inaugurado com mais de 99% de ABL comercializado em Maio, este projecto representou um investimento de 300 milhões de euros, traduzindo o maior investimento privado realizado em Portugal durante o ano de 2009. É detido pela Chamartín/ING Real Estate Development e apresenta um total de 283 lojas que se dispõem por 122.000m2 de ABL. Disponibiliza ainda 9.000 lugares de estacionamento gratuito.

T

20 milhões de visitas anuais Em termos gerais, uma superfície comercial tem potencial para atrair a população residente num raio até 30 minutos de viagem de automóvel. Este parâmetro pode ser alargado ou reduzido em função das características específicas de cada superfície. No caso concreto do Dolce Vita Tejo, considerando

a dimensão, o mix comercial e a vertente lazer oferecida, uma área de influência de 60 minutos deverá reflectir adequadamente o seu poder de atracção. Tendo por base as características do centro, considera-se que o Dolce Vita Tejo será a superfície comercial dominante mais próxima para a população a norte de Lisboa. Estima-se que consiga atrair pelo menos 15 a 20 milhões de visitantes anuais nos primeiros dois anos, com base nos números dos principais concorrentes: Colombo – 26 milhões, Vasco da Gama – 24 milhões. Contas feitas ao primeiro ano de actividade, a estrutura recebeu 13 milhões de visitantes, números em consonância com o plano de negócio definido pela Chamartín, o qual prevê um período de consolidação de três anos. A administração mostra-se plenamente satisfeita com estes resultados, até porque teremos de ter em linha de conta os atrasos nos acessos circundantes, aos quais a promotora é totalmente alheia. Nesse sentido, em velocidade cruzeiro, e após concluídas todas as vias rodoviárias que irão servir o centro, parece perfeitamente plausível que o Dolce Vita Tejo atinja entre 18 a 20 milhões de visitas anuais. Segundo informação fornecida pela Chamartín, o poder de compra total numa área de influência a 30 minutos de via-

maio/junho 2010

aniversário

Shopping

15


aniversário • Uma excepcional oferta em termos de estacionamento, com mais de 9.000 lugares gratuitos. • Rendas sustentáveis, com uma média de €24/m2/mês. Este nível de rendas é relativamente baixo comparativamente a superfícies comerciais concorrentes na região de Lisboa, reflectindo uma estratégia de arrendamento realista que visa garantir estabilidade de longo prazo aos ocupantes no actual contexto económico. Tal assegurará ao investidor a sustentabilidade do rendimento actual, configurando uma

fatia do consumo retalhista total disponível na região de Lisboa. O poder de compra médio da área de influência do Dolce Vita Tejo é 34% superior à média do país, revelou ainda a companhia.

base realista de crescimento no médio prazo e consequentemente um forte potencial de curto prazo em termos de percentagem de participação no volume de vendas.

maio/junho 2010

gem de automóvel do Dolce Vita Tejo perfaz 26 mil milhões de euros, com mais de 9 mil milhões afectos ao poder de compra em termos de comércio. O Dolce Vita Tejo beneficia de uma população de influência superior, graças à sua localização praticamente central, no coração da região de Lisboa. As vantagens combinadas de elevada densidade populacional, bom poder de compra das freguesias circundantes e excelentes acessibilidades constituem garantia de que o Dolce Vita Tejo irá atrair uma significativa e crescente

Vantagens competitivas do Dolce Vita Tejo: • Um design e configuração revolucionários com amplos corredores e áreas comuns, e ainda uma imponente praça central com uma cobertura transparente compartimentada em “almofadas” marcam a diferença em relação a outras superfícies comerciais. • Um mix comercial único, com a entrada de novas marcas no mercado português e europeu, o que impulsionará o poder de atracção do Dolce Vita Tejo numa cultura portuguesa ainda desejosa de novidades. • Uma “super-área de influência” de três milhões de habitantes.

16

Shopping

Política de sustentabilidade No âmbito da Política de Sustentabilidade e Responsabilidade Social da Chamartín e nas várias áreas em que esta se ramifica, o Dolce Vita Tejo apresenta um projecto forte, fruto de um trabalho de pesquisa e análise consciente e sólido. Responsável pela criação de cinco mil postos de trabalhos directos e 10.000 postos de trabalho indirectos, o Dolce Vita Tejo foi sem dúvida um factor de dinamização socioeconómica com efeitos bastante positivos no desenvolvimento local, bem como das diferentes iniciativas que foram promovidas: • Projecto “Quick” – criação de 21 empresas empreendedoras no concelho da Amadora, com base no Protocolo celebrado com o ISCTE e o concelho da Amadora.


aniversário • Realização da Feira de Emprego e realização de cursos de formação para aproximadamente 1500 pessoas em Protocolo com o Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP).

Principais destaques do ponto de vista ambiental: GESTÃO DE ENERGIA • Aproveitamento da iluminação natural, através da implantação de 35.000 m2 de cobertura de ETFE, conjugada com sistemas eficientes de iluminação artificial; • Escolha de materiais apropriados, isolamento e sombreamento adequado de áreas translúcidas, fundamentados através de estudos exaustivos e simulações energéticas; • Utilização de sistemas eficientes como: pisos radiantes (pisos arrefecidos), cogeração (produção de energia térmica e eléctrica), sistemas de produção centralizada, e outros; • Um Sistema Integrado de Gestão da Manutenção, vector fundamental da Eficiência Energética e da Qualidade do Ar, que permite assegurar a optimização do desempenho e a redução dos consumos; • Sistemas de Recuperação de Energia entre o Ar Novo e o Ar de Exaustão;

• Sistema de Gestão Técnica Centralizada, permitindo optimizar o funcionamento dos diversos sistemas e monitorizar o seu desempenho e o consumo associado; • Controlo de iluminação exterior por células fotoeléctricas e/ou relógios comando; • Monitorização da emissão de CO2 equivalente, durante a fase de obra, bem como o cálculo das emissões de CO2eq previstas durante a fase de operação. O objectivo é avaliar a quantidade de CO2eq, a fim de estudar alternativas de compensação que no momento se encontram em análise; • Instalação de tapetes e escadas rolantes com paragem ou redução de velocidade na ausência de utilização. QUALIDADE DO AMBIENTE INTERIOR • Utilização de sistemas de Ventilação e Bombagem de Caudal Variável, adaptando os consumos às necessidades mínimas reais em cada momento; • Sistemas de maximização de Ar Novo, obtendo vantagens do “free-cooling” em todas as unidades de tratamento do Ar.

maio/junho 2010

Beneficiando da localização estratégica que assegura importantes sinergias sociais, também se realizaram parcerias com instituições públicas e ONGs com vista à concretização de mecanismos de integração com a comunidade. Destes, destacam-se os seguintes: • Criação de um Centro de Dia, juntamente com a C. M. da Amadora e a Santa Casa da Misericórdia; • Parceria com a Escola de Música do Conservatório Nacional e a Associação “Unidos de Cabo Verde” para a constituição da Orquestra “Geração Dolce Vita”, constituída inicialmente por 97 crianças do 1º Ciclo do Bairro Casal da Mira; • Integrada no projecto, a Alameda constitui uma área semiaberta, dotada de espaços verdes, que tem vindo a afirmarse como local de convívio, leitura e de eventos sociais e culturais. No âmbito da preocupação com a conservação ambiental e biodiversidade, foi feita a avaliação dos valores ecológicos (fauna, flora e habitats) existentes na área de implantação do Dolce Vita Tejo, assim como nas zonas verdes mais próximas, até um raio de 10 km, no intuito de compreender qual a intervenção paisagística mais adequada. Levaram-se a cabo acções de formação em Gestão de Biodiversidade e Valores Ecológicos aplicada à Construção Sustentável para os diferentes intervenientes do empreendimento e está em curso o Projecto “Orquídeas de Amadora”, que tem por base um Protocolo realizado entre o Dolce Vita Tejo, a Ambiodiv – Valor Natural Lda (empresa de consultadoria especializada em gestão de biodiversidade, avaliação de ecossistema e conservação da natureza) e o Biofig – Centro de Biodiversidade, Genómica Integrativa e Funcional (R&D), no intuito de desenvolver um projecto que se propõe zelar pela conservação e reprodução de espécies de flora rara, endémica e ameaçada da zona envolvente do DVT.As plantas resultantes deste projecto serão introduzidas nos projectos de restauro ecológico.

Shopping

17


aniversário

GESTÃO DA ÁGUA • Torneiras temporizadas ou com células fotoeléctricas para garantir o mais reduzido consumo possível.Ainda a adopção de sistema de torneiras/chuveiro com sistemas de venturi para introdução de ar no caudal de água, providenciando assim um significativo potencial de poupança; • Medição de caudais individualizada loja a loja, com totalizadores e parciais, com monitorização informática para melhor operação e detecção de avarias; • Aproveitamento de águas freáticas para rega e torres de arrefecimento; • Opção de arranjos exteriores por espécies vegetais com necessidades de rega reduzida.

maio/junho 2010

GESTÃO DOS MATERIAIS • A escolha dos materiais teve em consideração factores como: durabilidade, energia incorporada (energia consumida desde o seu processo de extracção até a sua aplicação), potencial de reciclagem e reutilização; • A maioria dos materiais de acabamento será fixada e pregada, no intuito de facilitar as substituições necessárias, bem como a sua futura demolição e reutilização; • Utilização de materiais com tamanhos estandardizados, a fim de evitar desperdícios. GESTÃO DOS RESÍDUOS • Separação de resíduos durante a fase de construção, assegurando que uma grande percentagem seja reencaminhada para a reciclagem; • Separação de resíduos de operadores com vista ao adequado reencaminhamento para a reciclagem e valorização orgânica.

18

Shopping

Design Inovador O Dolce Vita Tejo foi concebido pelos arquitectos RTLK, em Londres, e pela Promontório, em Lisboa. O centro consiste em dois pisos à superfície e quatro pisos subterrâneos para estacionamento. É composto por duas partes distintas, com uma zona principal em forma rectangular articulada por longos corredores em“V”, que permitem uma excelente visibilidade das fachadas das lojas à distância. A segunda parte é um Retail Park em forma de “D”, com lojas no piso térreo e a praça de alimentação e áreas de lazer no primeiro piso. A configuração é de excepcional qualidade e oferece corredores largos providos de luz natural, criando a impressão de estar a circular ao ar livre e proporcionando uma agradável experiência aos visitantes. O conceito que presidiu ao design consiste numa cobertura transparente compartimentada em “almofadas” que se estende por 46.000 m2. O principal objectivo é obter uma solução que ofereça simultaneamente conforto térmico e elevados níveis de luz natural. O centro comercial Dolce Vita Tejo é o primeiro no mundo a utilizar uma inovadora cobertura EFTE. Foram instalados 346 elementos almofadados com uma dimensão medida de 10 x 10 metros. No total, foram produzidos mais de 200.000 metros quadrados de diferentes membranas EFTE. O design pretende ilustrar de forma inovadora o princípio da “luz do norte” ao estilo do Séc. XXI, permitindo a entrada de luz maioritariamente a norte, eliminando assim a indesejável concentração de calor e excesso de luminosidade. Desta forma, consegue-se uma sensação de estar ao ar livre dentro do edifício, mantendo uma temperatura confortável, quer para lojistas quer para os visitantes.


aniversário

Palácio do Gelo Shopping anima Centro do País Um grande desfile de moda, com a presença de Catarina Furtado e Marisa Cruz, revelou as propostas Primavera-Verão das lojas do Palácio do Gelo Shopping, em Viseu. O maior complexo comercial da região, propriedade do grupo Visabeira, assinalou dois anos de vida, e já se orgulha de ter conquistado a fidelidade do público local, ao atingir mais de 17 milhões de visitantes. oda, cor e muito glamour estiverem presentes no segundo aniversário do Palácio do Gelo Shopping, em Viseu, lado a lado com os rostos da Best Models. Marisa Cruz, Gonçalo Santana e Joaquim foram alguns dos nomes que desfilaram pela passerelle, num espectáculo apresentado por Catarina Furtado, onde não faltaram momentos de música, dança e esplendor. O evento, realizado em Abril, numa parceria com a Nicles, empresa de Manuel Serrão, celebrou a entrada da Primavera e serviu para apresentar as últimas tendências das colecções das lojas do shopping, gerido pelo Grupo Visabeira. Na década de 90, o Palácio do Gelo foi pioneiro no país, ao integrar num mesmo espaço equipamentos complementares nas áreas do desporto, saúde, entretenimento, comércio e serviços. Mais de uma década depois, o Grupo Visabeira resolve dar continuidade ao conceito original e, a 15 de Abril de 2008, nasce o novo shopping, com um investimento global a rondar os 120 milhões de euros. O marcante edifício de nove pisos, de arquitectura e design inovadores, foi especialmente desenhado para a fruição dos diferentes segmentos que o integram, reunindo inúmeras valências diferenciadoras que oferecem uma das melhores “Shopping and Leisure Experiences” da Península Ibérica: amplos espaços de circulação, zonas de estar de elevado conforto, introdução de novas marcas em Portugal, pista de gelo com 600 m2, o maior hipermercado da região, seis salas de

maio/junho 2010

M

Shopping

19


aniversário cinema equipadas com material digital de última geração e 3D comercial, bem como uma praça de restauração e fantásticos terraços exteriores com vista distinta sobre as Serras da Estrela e do Caramulo. É de destacar, igualmente, a área de desporto e bem-estar com mais de 20 mil m2, do qual faz parte o espaço Forlife, que inclui, entre vários equipamentos, uma piscina olímpica, ginásios, Spa, Squash, assim como o Bowling & Play Center,

maio/junho 2010

ou o conceito Polar&Brincar, que consiste num espaço infantil com inúmeras actividades desde campos de futebol, biblioteca, labirintos, jogos tradicionais, entre outros. Balanço positivo Com mais de 175 mil m2, o complexo comercial tem uma localização privilegiada ao estar rodeado por pólos residenciais e sociais, incluindo o Hospital de São Teotónio, a Universidade Católica e o Instituto Superior Técnico. Como centro regional tem no mercado envolvente 300 mil habitantes – a cerca de 15/20 minutos – e num círculo maior atinge 500 mil habitantes – à distância de 40 minutos. Mas a sua atractividade também assenta na oferta diminuta que existe na zona envolvente, quando comparada com a oferta do PGS. Ao fim de dois anos de vida o balanço é, para já, «positivo». Como explica Isabel Dias, directora do centro comercial, os números falam por si: 17,5 milhões de visitantes. «Abrir um shopping desta dimensão, numa cidade com muito pouca tradição no formato, foi um desafio interessante quer para o proprietário e gestor quer para os aderentes, e estamos em

20

Shopping


aniversário muito característico na zona por ser fortemente marcado pela emigração. Nessa altura vem muita gente passar férias e a população duplica no concelho». Assim, as actividades dos meses mais quentes não vão deixar de privilegiar o Mundial de Futebol da África do Sul e os maiores terraços da cidade abertos para a Estrela e Caramulo. Tirando partido da centralidade da região e da dinâmica de eventos que organizou, o Palácio de Gelo Shopping conquistou a fidelidade de milhões de visitantes e tem contribuído para transformar e modernizar o comércio da cidade, tornando Viseu num destino de referência. Por fim, Isabel Dias conclui que «a área envolvente do PGS vai-se consolidando como um pólo de crescimento e de modernidade para Viseu». «A perspectiva de uma grande e moderna unidade de saúde nas imediações do PGS é um sinal disso mesmo, bem como o surgimento de habitação de qualidade», frisa. Perto dos 30 anos de actividade, o Grupo Visabeira é hoje constituído por cinco subholdings, das quais fazem parte mais de cinco dezenas de empresas. Os seus produtos são vendidos em mais de 60 países nos cinco continentes, tendo como clientes alguns dos mais importantes players dos seus sectores de actividade. De diversas formas ligado a alguns projectos de retalho integrado, o Palácio do Gelo Shopping é, no entanto, o único projecto do Grupo enquanto promotor/proprietário e entidade gestora.

maio/junho 2010

condições de dizer que temos vindo a crescer a nível de vendas, visitantes e lojistas», assegura a responsável ao indicar que, em valores de vendas, 2009 cresceu acima dos 12% quando comparado com o ano anterior. «E a evolução tem permanecido com o crescimento desses números, no primeiro trimestre de 2010 face a igual período de 2009», acrescenta. A responsável recorda como tudo começou: «O antigo empreendimento, com cerca de meia centena de lojas, tinha acoplado o Palácio dos Desportos, que incluía a pista de gelo de treino (onde nasceu a Selecção Nacional de Hóquei no Gelo e os primeiros campeonatos de patinagem), e curiosamente, como os viseenses são muito desportistas, não fazia sentido refazer sem ir ao encontro daquilo que os habitantes esperavam. Tornou-se assim uma aposta muito audaz fazer um ginásio como o Forlife, onde estão integradas as piscinas, uma delas de dimensão olímpica, e inúmeras actividades». No entanto, Isabel Dias recusa afirmar que a crise económico-financeira que afecta o País passou ao lado do centro. «Abrimos num ano muito complicado, no boom da crise, e sentimos a retracção do consumo, mas na Primavera do ano passado retomámos as vendas e temos estado sempre a subir», revela. Pólo de crescimento O lema «há mais vida no centro» adapta-se bem aos meses de Verão que se avizinham.A responsável esclarece que, «ao contrário das cidades de Lisboa e Porto, o mês de Agosto é

Shopping

21


entrevista

Chamartín aposta na criação de valor Após a inauguração do Dolce Vita Tejo, cujo processo de consolidação evolui como delineado em plano de negócios, a Chamartín olha para o actual ambiente da promoção imobiliária com a perspectiva de criação de valor nos activos já existentes. Em entrevista, Artur Soutinho, CEO da empresa, perspectiva o futuro da companhia, reconhecendo que o modelo de negócio actual é bem diferente do de há dois ou três anos atrás. Após seis meses, que balanço faz a Chamartín do investimento de grande vulto realizado com a abertura do Dolce Vita Tejo? O investimento foi ambicioso, porque teve a ver com a localização na Grande Lisboa, onde havia lugar para um grande centro comercial diferenciador, na nossa opinião. É um centro com um mix comercial extremamente diversificado e com uma lógica supra regional, procurando atrair clientes da vasta área da Grande Lisboa, ou seja, com mais de 2,5 milhões de potenciais visitantes. Por outro lado, foi concebido de acordo com os critérios mais modernos ao nível da qualidade do espaço, isto para além de integrar um leque de oferta absolutamente diferenciador, apenas possível com esta dimensão. É o caso da Kidzania.

maio/junho 2010

Podemos considerá-la a principal âncora do centro? Pessoalmente, acredito que sim. Estamos com uma média de mil visitantes por dia. É um conceito que durante a semana procura atrair grupos, como escolas, e ao fim-desemana seduz um público mais baseado nas famílias e num segmento médio alto, o que é extremamente importante para um centro comercial. O objectivo é que as pessoas que nos visitam tenham uma experiência em sentido lato, o que constitui o próprio conceito da marca Dolce Vita. Há todo um conceito de bem-estar inerente a visitar o centro. Apesar da perspectiva abrangente em termos de área de influência, houve uma preocupação muito especial na integração com a comunidade local… Um centro comercial tem de ser mais do que um conjunto de tijolos. É importante gerar um sentimento de participa-

22

Shopping

ção da comunidade local. Isso é um activo económico fundamental. Há muitas pessoas da comunidade local que hoje trabalham no centro, pois foram criadas imensas oportunidades de emprego e creio que hoje temos, de facto, uma ligação muito forte. Diria que o Dolce Vita Tejo é muito mais que um Centro Comercial. No âmbito da Política de Sustentabilidade e Responsabilidade Social da Chamartín, e nas várias áreas em que esta se ramifica, o Dolce Vita Tejo apresenta um projecto forte, fruto de um trabalho de pesquisa e análise consciente e sólido. Responsável pela criação de 5 mil postos de trabalhos directos e 10.000 postos de trabalho indirectos, o Dolce Vita Tejo foi sem dúvida um factor de dinamização socioeconómica com efeitos bastante positivos para o desenvolvimento local, bem como das diferentes iniciativas que foram promovidas, das quais destaco o Projecto “Quick” - criação de 21 empresas empreendedoras no concelho da Amadora, a realização da Feira de emprego e de cursos de formação para aproximadamente 1500 pessoas, a criação de um Centro de Dia, juntamente com a C. M. Amadora e a Santa Casa de Misericórdia ou a parceria com a Escola de Música do Conservatório Nacional e a Associação Unidos de Cabo Verde para a constituição da Orquestra “Geração Dolce Vita”. O centro nasce em plena crise. Que efeitos foram sentidos, tendo em atenção a necessidade de haver um período de consolidação do próprio projecto? Naturalmente, todos sentimos a crise, a começar pela antecipação das épocas de saldos, o que é um sinal de que o mercado está mais difícil, tanto para os operadores de centros comerciais como para os lojistas. Agora, a questão é conseguirmos readaptarmo-nos. O mercado é


E o que se pode fazer para contornar as dificuldades? A nível de gestão, há muita coisa a fazer. É preciso uma enorme flexibilidade de análise e capacidade para descons-

truir e construir de novo. Não há modelos estáticos. Encontramos uma realidade diferente para a qual temos de procurar novas formas de captar valor. E obviamente que isto é um processo ao qual tanto lojistas como promotores terão de estar atentos. É um fenómeno que se verifica a nível europeu. O consumidor procura naturalmente qualidade, mas hoje volta a dar muita atenção ao preço. Isto significa que alguns factores antes menos importantes são agora decisivos. Os negócios estão em constante movimento.

maio/junho 2010

uma entidade invisível, mas que tem muita força. E ninguém pode ir contra ele. Objectivamente, há uma mudança de comportamento e de alguma forma temos de reinventar a nossa forma de estar, sendo impossível insistir no modelo de negócio que havia há dois ou três anos.

Shopping

23


entrevista Por ocasião da abertura do Dolce Vita Tejo, anunciou que este centro marcava também uma nova lógica que a Chamartín pretendia imprimir à sua actividade. Que novo conceito é este? A questão da sustentabilidade dos projectos é axial na Chamartín. O modelo de gestão assenta na certificação das várias vertentes. E a marca Dolce Vita tem de traduzir isso mesmo. A integração da arquitectura é outro dos aspectos centrais, e que no Dolce Vita Tejo é evidente. O centro, tendo esta dimensão, é extremamente discreto e nada agressivo em termos paisagísticos. Depois, a própria experiência de visitar o centro, onde o nível de serviço assume papel de relevo. Queremos que o visitante tenha um sentimento de bem-estar quando está nos nossos centros e toda a estratégia passa pela implementação destas componentes em cada centro que abrimos. Do ponto de vista estratégico, como analisa os próximos tempos ao nível do desenvolvimento da dimensão de centros, tendo em atenção que acabam de inaugurar um grande formato e muitos operadores estão a centrar atenção na média dimensão, em localizações menos exploradas? Há lugar no mercado para diferentes tipos de conceitos. Nós temos centros de pequena, média e grande dimensão. Cada conceito tem o seu espaço, mas eu creio que hoje o centro de média dimensão tem menos lugar, embora isto tenha naturalmente de ser analisado localmente. Mas podem haver pequenos centros de conveniência e projectos mais abrangentes e de maior impacto, capazes de atrair as pessoas através de uma oferta alargada.

maio/junho 2010

E quais serão as linhas definidas para a marca Dolce Vita? O modelo de negócio que se verificou nos últimos anos em Portugal é muito interessante e foi o correcto, assentando na procura de localizações estratégicas Existe um know how específico no país, mesmo em comparação com outros países europeus. E não estou apenas a falar da construção do centro, mas também da construção do negócio, do próprio conceito. Mas neste momento considero que o modelo a seguir é outro. Hoje, com a oferta que já existe, é importante maximizar a criação de valor em cada activo, tendo em atenção a complexidade de componentes subjacentes a um centro comercial. Existem muitas variáveis, como o marketing, o mix comercial, a sustentabilidade, comunicação do centro, áreas de lazer, etc, que podem estabelecer a diferenciação entre os operadores. Ou seja, focar na valorização operacional ao invés do ganho de escala? O que nos parece importante é maximizar a capacidade de captar valor do centro. Eu acredito que nos próximos anos não haverá muitos novos projectos. Há razões do mercado financeiro que assim determinam, mas há também razões inerentes ao próprio mercado. Efectivamente, há uma alteração do perfil de negócio e do ritmo de surgimento de novos centros.

24

Shopping

Ainda assim, que projectos têm em carteira? Temos projectos em perspectiva, que estão no papel. Mas, neste momento, temos três preocupações: gerir bem os activos que temos, consolidar e ganhar espaço de mercado num centro com a dimensão do Dolce Vita Tejo e abrir, em 2010, o Dolce Vita Braga. Evidentemente, estamos atentos a oportunidades de mercado, mas o nosso objectivo não é dizer que abrimos mais não sei quantos centros, mas antes afirmar que temos activos de qualidade e a melhor oferta. Creio que este é um fenómeno mundial. As empresas concentram-se na gestão dos activos e na criação de valor, procurando acima de tudo eficiência. Posso dizer-lhe, por exemplo, que todos os nossos contratos de fornecimento foram renegociados. E já tem resultados efectivos destas alterações? No primeiro semestre do ano, a empresa teve dois desafios enormes: a abertura do Tejo na data em que estava programada e bem comercializado; a abertura da Kidzania, pois entrámos num negócio que não conhecíamos, mon-


maio/junho 2010

tando toda uma operação, formando colaboradores, etc. Por outro lado, tínhamos o objectivo de tornar a estrutura de custos o mais eficiente possível, o que deu resultados. Chegámos ao final ano com um desempenho positivo, tanto ao nível de vendas como de visitantes. Destaco o mês de Dezembro, onde globalmente os centros comerciais Dolce Vita em operação em Portugal apresentação um acréscimo de vendas like for like superior a quatro por cento. Quais são os principais argumentos Chamartín? Esta empresa tem uma média de idades muito baixa e enorme flexibilidade ao nível dos recursos humanos. Portanto, a capacidade que temos de gerar oportunidades dentro da complexidade da operação é enorme. Acima de tudo, temos de ter muita velocidade na reacção e muita flexibilidade na acção. E devemos ter a humildade para reconhecer quando a concorrência está a fazer melhor. Uma das nossas vantagens competitivas é sermos rápidos a reagir.

Shopping

25


inauguração

IKEA prossegue plano de expansão em Loures

maio/junho 2010

A terceira loja IKEA em Portugal já abriu as suas portas, no final de Maio, em Loures. A maior loja do grupo na Península Ibérica teve um investimento global de 70 milhões de euros e criouperto de 500 postos de trabalho directos. O plano de expansão da empresa sueca prevê ainda abrir até 2015 mais sete lojas e dois centros comerciais em território português.

rimeiro Alfragide, depois Matosinhos e agora Loures. Seis anos depois da implantação da marca em Portugal, o grupo IKEA inaugura mais um empreendimento comercial, na freguesia de Frielas, concelho de Loures. Com uma área construída de 38.500 mil metros quadrados, em que se incluem zonas de exposição e de restauração e um parque com 2.350 lugares de estacionamento gratuito, a IKEA Loures é agora a maior loja da insígnia na Península Ibérica. Os responsáveis garantem que criaram cerca de 500 postos de trabalho directos e cerca de 100 indirectos, num investimento global de 70 milhões de euros. Já no primeiro ano de facturação, o director de expansão do IKEA,António Machado, espera receber cerca de dois milhões de visitantes, previsão que não será alheia à escolha da localização da loja – na Área Metropolitana de Lisboa, com acessibilidade viárias entre a A-1,A-8, CRIL, CREL, IC-22, IC-16 e próxima do aeroporto de Lisboa. A inauguração da terceira loja do grupo sueco realizou mais um objectivo no cumprimento do plano de expansão da empresa. Pedro Abreu, store manager da nova unidade, sublinha: «É com muita satisfação que inauguramos a IKEA Loures, que nos permitirá ficar ainda mais perto dos nosso clientes e oferecer-lhes artigos de qualidade, com design, funcionais e a preços acessíveis, de forma a facilitar ainda mais o seu dia-a-dia».

26

Shopping

P

Mas as novidades não ficam por aqui: além do anúncio da construção de um novo “retail park”, o plano de expansão do grupo prevê abrir, até 2015, mais sete lojas e dois centros comerciais em território português, nomeadamente em Gaia e Loulé, num investimento total de 1,1 mil milhões de euros. Responsabilidade social e ambiental A cadeia sueca oferece uma vasta gama de produtos de mobiliário, e artigos de decoração para o lar, com design e qualidade a preços acessíveis. Este é o segredo do negócio que se baseia na colaboração entre o cliente e a empresa, já que os produtos são comprados em grandes quantidades e depois embalados por montar, de modo a reduzir os custos de transporte e de armazém, bem como as emissões de CO2. O conceito de toda a estratégia do grupo IKEA passa também por várias acções de responsabilidade social. Um dos pré-requisitos para a empresa «é acreditar que as pessoas e o meio ambiente são importantes para fazer bons negócios». E neste âmbito, durante o primeiro mês de abertura da IKEA Loures, decorre uma campanha de angariação de fundos que reverte a favor da Associação Novo Futuro. Pela venda do peluche Fabler Groda (disponível por 2,99€), a loja doa a totalidade do valor àquela IPSS, que tem como missão apoiar crianças e jovens privados de ambiente familiar estável. Cumprindo o objectivo global do grupo IKEA de desenvolver


Shopping

27

maio/junho 2010


inauguração

Ministra do Trabalho, Helena André, apadrinhou a inauguração

maio/junho 2010

sempre novas e mais sustentáveis soluções de alimentação energética, a loja de Loures estabeleceu ainda uma parceria com a ETAR de Frielas, que permitirá rentabilizar um processo que já é desenvolvido internamente na própria estação. Graças ao processo de tratamento das águas residuais, desenvolvido na ETAR de Frielas e à parceria estabelecida, a IKEA Loures receberá água tratada enquanto fonte de energia, à temperatura de 22ºC, posteriormente utilizada nos sistemas de refrigeração, bem como no sistema de rega dos espaços verdes e nos sanitários. As raízes do sucesso Ingvar Kamprad Elmtary Agunnaryd. Este é o nome do homem que nasceu na Suécia, revolucionou o ramo mobiliário e que aos 17 anos registou a sigla IKEA. Ingvar Kamprad tinha onze anos quando fez o seu primeiro “grande negócio”, mas desde os cinco que ia de porta em porta vender fósforos e postais de Natal. A história mostra como durante seis décadas a IKEA viajou das florestas do sul da Suécia para a maior experiência de retalho em dezenas de países, tornando o seu fundador num dos homens mais ricos da Europa. Recorde-se que a primeira loja IKEA em Portugal foi inaugurada em Alfragide, em Junho de 2004, à que se seguiu a IKEA Matosinhos, que abriu as suas portas em Julho de 2007. Com o empreendimento em Loures, a equipa IKEA Portugal soma agora cerca de 1.500 colaboradores.

28

Shopping

Ficha Técnica Nome Ikea Loures Localização Frielas, EN 250 (concelho de Loures) Início da Obra 25 de Março 2009 Conclusão da Obra 24 de Maio 2010 Abertura ao Público 25 de Maio 2010 Investimento Total 70 milhões de euros Área Construída 38.500m2 Área Comercial 20.600m2 Área de Exposição 6.500m2 Zona de Complementos 6.700m2 Área de Self-Service 7.400m2 Nº de postos de Trabalho Directos 500 Nº de postos de Trabalho Indirectos 100 Nº de Lugares de Estacionamento 2.350 lugares


aniversário

Kidzania em linha com expectativas É sem dúvida a grande atracção do maior centro comercial da Península Ibérica. Pela diferenciação que estabelece, num conceito único a nível europeu, a Kidzania constitui a principal âncora do Dolce Vita Tejo, tendo recebido mais de 300 mil crianças neste primeiro ano de actividade. espaço Kidzania faz as delícias dos mais pequenos, que num ambiente de verdadeira festa tomam contacto com as actividades quotidianas dos graúdos. O conceito tem uma forte vertente pedagógica, em que as crianças assumem responsabilidades, desempenhando um papel activo nas mais variadas profissões. A Kidzania é, assim, uma verdadeira cidade em ponto pequeno, com todas as situações que fazem parte do dia-a-dia de qualquer metrópole. Ali dentro governam os mais pequenos, que se constituem como profissionais de diferentes ramos de actividade, e também como clientes que recorrem a serviços. A panóplia de actividades – acima de 60 profissões - é impressionante, mas começa desde logo pela parte financeira. Na entrada, as crianças recebem um cheque de 50 kidzos – a moeda em vigor na Kidzania – que desde logo terão de trocar numa

O

Ramón Ginebra, director Kidzania

Parcerias estratégicas A gestão é assegurada pela própria Chamartín. A Kidzania nasceu no México, onde tem dois espaços, e está já presente na Ásia e no Médio Oriente, em países como o Japão, Indonésia, Coreia do Sul ou Dubai, por exemplo. A nível europeu, a unidade de Lisboa é única, embora haja plano para expansão do conceito a outros países, concretamente Espanha, Itália, França e Alemanha. Neste sentido, é também um enorme pólo de atracção turística para o nosso País, não obstante a procura interna praticamente preencher a capacidade máxima do parque, estimada em 400 mil visitantes por ano.

maio/junho 2010 30

dependência bancária. A partir daí podem começar a usufruir os serviços disponíveis na cidade. Para ganharem mais kidzos, terão de assumir uma profissão e realizar as respectivas tarefas inerentes. E a lista é quase interminável. Podem ser bombeiros, jornalistas (incluindo pivot de televisão), polícias, trabalhar na indústria alimentar, em laboratórios de reciclagem, em unidades de fast-food, bombas de gasolina, hospitais, maternidades, enfim, praticamente o universo que na realidade encontramos em qualquer cidade.Até existe uma discoteca, onde os mais pequenos se deliciam em coreografias de grupo, simulando um verdadeiro ambiente nocturno que encontramos por esse país fora. Podem também ser actores de teatro, escritores, modelos, fotógrafos, agentes de viagens ou simplesmente andar a “curtir” as ruas e usufruir dos serviços disponíveis. Tudo isto num ambiente de verdadeira festa, mas onde a vertente pedagógica é claramente acentuada. As crianças são motivadas assumir responsabilidades e cumprir as funções e desafios que se colocam a cada profissão, aprendendo, na prática, através da experimentação, o modo de funcionamento da sociedade, isto apesar de inevitável cariz lúdico que absorve o projecto Kidzania.

Shopping


aniversário

maio/junho 2010

Os preços oscilam consoante as idades. Gratuito até aos dois anos, onze euros até aos quatro, 18,50 € até aos 15 anos, 10 euros para adultos e oito para seniores, ou seja, acima dos 65 anos. E na realidade parece que tudo está funcionar conforme previsto.A kidzania, no primeiro ano de actividade, e tendo em atenção que os acessos ao centro ainda não estão concluídos, praticamente atingiu 300 mil visitantes, salientando-se que, em velocidade cruzeiro, os cerca de sete mil metros quadrados de espaço ocupado pela Kidzania deverão abarcar 400 mil visitas. Fundamentais em todo este processo são as parcerias estabelecidas com marcas, pois um estrutura desta natureza tem elevadas exigências ao nível da manutenção e dos recursos humanos. No total, trabalham quase 200 pessoas na Kidzania, as quais recebem formação específica para monitorizar as actividades dos mais pequenos. Nesta cidade encontramos a presença de algumas das mais importantes marcas que estão em Portugal, cada uma patrocinando uma área específica. Há sponsors para tudo, desde os correios à banca, passando pela universidade, pelo fast-food, telecomunicações ou a gasolineira, assim como a indústria alimentar ou mesmo as secções de Media, sejam elas de rádio, TV ou Imprensa. No total, 34 empresas apoiam este projecto. Em termos de afluência, cerca de 40% da mesma é conseguida através das escolas, enquanto a restante percentagem deriva directamente das famílias, que ali vão passar um dia de convivência e aprendizagem. O público varia consoante a sazonalidade, como seria de esperar, num conceito que, garantem os responsáveis, é de âmbito verdadeiramente nacional. Aliás, a Kidzania Lisboa será certamente o único espaço da marca em Portugal.

Shopping

31


óscar do imobiliário

Dolce Vita Tejo O Melhor Empreendimento do Ano

maio/junho 2010

Artur Soutinho - CEO Chamatín, recebeu o "Óscar do Imobiliário" atribuído ao Dolce Vita Tejo, das mãos de António Sampaio de Mattos - Presidente da APCC

Centro Comercial Dolce Vita Tejo foi considerado o “Melhor Empreendimento do Ano” e o “Melhor Empreendimento Comercial de 2009” na 14.ª edição dos “Óscares do Imobiliário”, iniciativa que distingue os melhores projectos imobiliários desenvolvidos em Portugal. A gala de atribuição de prémios, realizada no dia 19 de Maio, em Lisboa, consagrou o maior Centro Comercial da Península Ibérica como o “Melhor Empreendimento do Ano”, reconhecendo a qualidade do shopping, a sua arquitectura sustentável e o seu impacto económico e social na região da Grande Lisboa. O Dolce Vita Tejo venceu ainda a categoria “Melhor Empreendimento Comercial de 2009”, distinguindo-se como o melhor Centro Comercial inaugurado no ano passado.

32

Shopping

O

Para esta vitória contribuiu a abrangência e variedade da oferta comercial, com 300 lojas, entre as quais 11 salas de cinema, 30 restaurantes e um hipermercado, distribuídas por uma área comercial com 122 mil metros quadrados. O evento, organizado pela Revista Imobiliária, contou este ano com 16 finalistas nas categorias de Comércio, Habitação, Escritórios e Turismo e nos prémios Reabilitação, Eficiência Energética, Melhor Investimento Estrangeiro em Portugal, Eurohypo (patrocinador oficial do evento), Prémio Leitores Imobiliária e Melhor Empreendimento do Ano, tal como referido atribuído ao Dolce Vita Tejo. António Sampaio de Mattos, Presidente da APCC faz parte do júri do dos Óscares do Imobiliário, desde a sua génese.


análise

Índice Footfall Maio Maio recupera face a 2009 indicador de afluência a centros comerciais relativo ao mês de Maio aponta uma descida de dois pontos percentuais face ao mês anterior, um dado que todavia não é tão negativo se olharmos para o mês homólogo do ano anterior. Aqui verificamos que o índice está 1,4% acima do registado em 2009. A análise do quadro anexo mostra mesmo que Abril de 2010 ficou 3,5 pontos abaixo de Abril

O

de 2009, enquanto o mês de Maio regista um comportamento mais positivo no actual exercício. Aliás, Maio é mesmo o mês de melhor desempenho na comparação com o ano anterior, como podemos verificar ao olharmos para todas as comparações homólogas constantes do gráfico. Temos assim o exemplo de um dado que poderá parecer negativo, mas que numa visão mais abrangente até dá sinais animadores ao sector dos centros comerciais.

Maio 2010

Variação Percentual Dezembro

Janeiro

Fevereiro

Março

Abril

Maio

Indice FootFall

108,47

88,48

86,66

87,69

87,28

85,57

Variação Mensal

21,2%

-18,4%

-2,1%

1,2%

-0,5%

-2,0%

©

ª

ª

©

ª

ª

Variação Anual

-4,6%

0,0%

-2,7%

0,9%

-3,5%

1,4%

ª

ª

ª

©

ª

©

Indice FootFall - Portugal 2008

Indice FootFall de Portugal

120

90

2009

2010

Indice Acumulado

88 86

110

84

2009

-0,82%

2010

ª

maio/junho 2010

Indice

100

34

90

80

70

Janeiro

Fevereiro

Março

Abril

Maio

Junho

Julho

Mês

Shopping

Agosto

Setembro

Outubro

Novembro

Dezembro


14 NEW CITY HEARTS Following the 10 openings of 2009, Multi people have their hard hats back on with 14 exciting retail projects now under construction. Germany - Boulevard Berlin. Netherlands - Hermitage Shopping Zaandam, Stadskwartier Nieuwegein, Bilgaard Leeuwarden, Stadsplein Spijkenisse, Vleuterweide Utrecht, Bagijnhof Dordrecht, Buitenmere Almere Phase 2. France - Les Arcades RougĂŠ, Cholet. United Kingdom - Southgate, Bath. Czech Republic - Forum Liberec phase 2. Portugal - Forum Sintra. Turkey - Marmara Forum, Istanbul and Forum Kayseri.

14 great new places. See : www.multi.eu THE NETHERLANDS | BELGIUM | CZECH REPUBLIC | FRANCE | GERMANY | ITALY | POLAND | PORTUGAL | SLOVAKIA | SPAIN | SWITZERLAND | TURKEY | UKRAINE | UNITED KINGDOM


Shopping 73 - Centros Comerciais em Revista