Issuu on Google+

Escola Profissional de Desenvolvimento Rural do Rodo CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE APOIO À INFÂNCIA Ano: 3.º Turma: L — Ano letivo 2011 / 2012 Disciplina: Expressão Plástica

MÓDULO 10 – ARTES DO ESPECTÁCULO (Duração de referência: 36 horas = 48 aulas)

PANTOMINAS Pantomima - é um teatro gestual que faz o menor uso possível de palavras e o maior uso de gestos. É a arte de narrar com o corpo. É uma modalidade cénica que se diferencia da expressão corporal e da dança, basicamente é a arte objetiva da mímica, é um excelente artifício para comediantes, cómicos, palhaços, atores, bailarinos, etc.

Nesta modalidade, os pantomímicos precisam buscar a forma perfeita, a estética da corpo, pois gesto tudo

linha do através do será dito,

uma boa pantomima está na habilidade adquirida pelo pantomímico em se transfigurar no ato da interpretação, passando para a plateia todas as ações e mensagens pelos gestos. É uma das artes que exige o máximo do artista para que este receba o máximo de retorno do


público, ou seja, a atenção da plateia para que a mensagem seja passada devidamente. [refª: http://pt.wikipedia.org/wiki/Pantomima ]

SUGESTÕES PARA ATIVIDADES:

I)

Ruídos assustadores

(atividade para relaxar/ ”quebrar o gelo”) Público-alvo: crianças de aproximadamente 4 – 5 anos Duração da atividade: 5 minutos Participantes: grupo Desenvolvimento: Perante o grupo de crianças, faça a seguinte questão: “Num castelo assombrado o que faz… … Uuuuuuuuuuuuu? (o grupo deverá responder “O fantasma!”) … Ih ih ih ih ih? (o grupo deverá responder “A bruxa!”) … Craque-craque? (o grupo deverá responder “As escadas!”) … Miau? (o grupo deverá responder “O gato!”) NOTA: Pode e deve inventar outros sons para poder prolongar um pouco mais a brincadeira.

Expressão Plástica | Módulo 10 – Artes do Espetáculo

Página 2 de 19


II)

Ruídos assustadores

(forma lúdica de exprimir pequenos medos e angústias)

Público-alvo: crianças de aproximadamente 4 anos Duração da atividade: 10 minutos Participantes: grupo

Desenvolvimento: 1ª Parte As

crianças

formam

um

círculo.

O

jogo

é

iniciado

por

um

imitem

os

fantoche/mascote que fala: “Eu tenho medo dos comboios, e tu?” Uma criança pode responder: “Eu tenho medo dos trovões!” A mascote pergunta a outra criança: “E tu?” Outra criança responde: “Eu? Da sirene dos bombeiros!” 2ª Parte Para

ajudar

a

desdramatizar,

pede-se

à

s

crianças

que

ruídos das coisas que têm medo, utilizando sons ou gestos. ATENÇÃO! Este tipo de atividade pode tornar-se numa grande algazarra, pelo que requer

algum

controlo

das

participações.

É,

sobretudo,

um

meio

de

exprimir e partilhar sentimentos importantes.

Expressão Plástica | Módulo 10 – Artes do Espetáculo

Página 3 de 19


III)

FANTOCHES DE VARA (os fantoches mais fáceis de construir)

Público-alvo: crianças a partir dos 4 anos Duração da atividade: 10 minutos Participantes: grupo

Material: o Papel Bristol (ou outro papel com alguma espessura/resistência); o Marcador ou lápis de cor; o Tesoura e cola; o Pauzinhos de espetada (um para cada fantoche, retirando previamente as extremidades afiadas). Preparação: Fotocopie

moldes

para

os

fantoches

(p.e.

bruxa,

lobo,

fantasma

e

princesa) Desenvolvimento: As crianças devem pintar os fantoches, um ou vários, recortando os maiores sozinhos e os mais pequenos com ajuda. Cole a varinha de madeira na parte de trás do fantoche e fixe com fita-cola. Utilização: As

crianças

colocam

as

personagens

a

falar

e

a

interagir

(dentro das possibilidades). Observação: Improvise

rapidamente

um

teatro

de

fantoches:

um

tecido

preparado numa porta, sob uma mesa. Depois de ter desempenhado o papel de narrador, deixe as crianças inventarem a sua própria história, utilizando fantoches.

Expressão Plástica | Módulo 10 – Artes do Espetáculo

Página 4 de 19


IV) CONSTRUÇÃO DO FANTOCHE OU MASCOTE PARA USAR TODO O ANO

Material: o

Luvas

de

banho,

meias,

mangas

de

camisolas velhas ou pernas de calças usadas; o

Tecidos/retalhos de cor;

o

Linha e agulha;

o

Outros acessórios que queira utilizar.

Construção: 1. ou

Recorte os feitios para os olhos, focinho boca

e

nariz,

orelhas,

etc.

para

poder

aplicar, colando com cola adequada para tecido ou cozendo; 2.

Coloque

as

peças

que

recortou

anteriormente; 3.

Coloque o fantoche na mão e veja se

precisa de aperfeiçoar algum pormenor.

OBSERVAÇÃO: Este

fantoche

pode ser

usado desde o

primeiro

dia

de aulas

para

acalmar e divertir as crianças, bem como para facilitar o momento do “adeus”.

Serve

para

colocar

questões

às

crianças

ou

para

que

as

coloquem.

Expressão Plástica | Módulo 10 – Artes do Espetáculo

Página 5 de 19


1. Teatro de sombras feitas com o corpo (mãos e silhuetas); 2. O espetáculo de sombras;

O teatro de sombras é uma arte muito antiga,

originária da China,

espalhou atualmente

para

o

praticada

de onde se

mundo,

sendo

regularmente

por

grupos de mais de 20 países. *Personagens do teatro de sombras chinês.

SUGESTÕES PARA ATIVIDADES:

I)

MONTAR UM TEATRO DE SOMBRAS

Público-alvo: crianças de aproximadamente 5 anos; Duração da atividade: pode demorar vários dias, dependendo do grau de elaboração dos acessórios, do ritmo de trabalho e da distribuição das tarefas de montagem do espetáculo. Participantes: grupo

*Sombras realizadas através da expressão corporal de quem está a interpretar o teatro

Material: o Uma fonte luminosa; o Uma tela (ou um lençol bem esticado); o Silhuetas para projetar.

Expressão Plástica | Módulo 10 – Artes do Espetáculo

Página 6 de 19


(Palco/Boca de Cena) o Pedaço de papelão com 1 metro por 1,32 metro; o Pedaço quadrado de papelão com 30 centímetros de lado; o Pedaço de papel cartão preto com 40 centímetros por 30 centímetros; o Pedaço de papel manteiga com 67 centímetros por 48 centímetros; o Pedaço de papel celofane decorado com 67 centímetros por 20 centímetros; o Retalho de papel celofane azul; o 4 Tiras de plástico adesivo cor-de-rosa com 5 centímetros de largura (2 com 64 centímetros de comprimento e 2 com 45 centímetros); o Caneta hidrográfica preta; o Tinta plástica preta e de diversas cores; o Pincel chato/espatulado; o Cola quente e pistola de aplicação; o Fitas crepe e dupla face; o Pedaço de arame com 10 centímetros; o Pedaço de fio de náilon com 20 centímetros; o Régua; o Estilete; o Tesoura; o Um prego pequeno; o 22 bolas de esferovite nº 0,35; o 3 Varetas japonesas ou pauzinhos de espetadas; Desenvolvimento: No teatro de sombras, figuras que se movimentam são projetadas em uma tela com a ajuda de uma fonte de luz. Num palco de papelão decorado, personagens feitos de cartão vivem as mais incríveis histórias.

BOCA DE CENA 1. Marcação e corte Desenhe no papelão, colocado na posição na horizontal, um retângulo distante 34 centímetros de cada lateral, 29,5 centímetros da borda inferior e 25,5 centímetros da superior. Recorte essa marcação. Conte 14 centímetros das bordas superior e inferior e 17 centímetros das laterais e dobre apenas para marcar. 2. Pintura e acabamento Pinte de preto os dois lados do papelão. Espere secar e envolva as bordas recortadas com as tiras cor-de-rosa.

Expressão Plástica | Módulo 10 – Artes do Espetáculo

Página 7 de 19


3. Decoração Pinte as bolas de esferovite e, depois de secas, corte-as ao meio com o estilete. Utilizando cola quente, cole as meias bolinhas ao redor da janela central. 4. Tela e montagem Por trás da boca de cena, fixe com cola quente o papel-manteiga nas bordas da abertura. Para que a estrutura fique de pé, dobre as laterais que foram marcadas no passo 1 e, com cola quente, fixe os quatro cantos como se fosse a tampa de uma caixa. CENÁRIO E BONECOS 1. Castelo e Lua Risque o castelo e a lua no papelão. Recorte-os. Com o estilete, vaze a porta as janelas. Para um efeito colorido, aplique fita dupla face ao redor das aberturas e cubra-as com celofane. Fixe o castelo dentro da boca de cena, encostado no papel-manteiga. Faça um furo na lua, passe o fio de náilon e pendure-a na parte de cima da estrutura. Para fazer um céu estrelado prenda uma tira de papel celofane decorado com estrelas. 2. Princesa e cavaleiro Desenhe os personagens de perfil no papel cartão. Recorte-os e cole uma vareta atrás de cada um. 3. Braço articulado Para articular os braços, desenhe-os divididos em duas partes deixando espaço para a sobreposição. Fure com o prego o ombro do boneco, a parte superior do braço e o local do cotovelo. Una as três partes com o fio de arame passado através dos furos. FOCO DE LUZ Na hora de confecionar o foco de luz, peça ajuda a um eletricista. Você vai precisar de uma lata, uma lâmpada de 40 watts modelo vela, um soquete com fio e tomada e fita isolante. Também é possível substituir essa versão caseira por lanterna, farolete, abajur, vela ou retroprojetor. HORA DA ENCENAÇÃO Coloque a boca de cena em cima de sua mesa e acenda a luminária a cerca de 40cm de distância da tela. Apague a luz da sala, coloque as personagens em cena e comece o espetáculo.

Expressão Plástica | Módulo 10 – Artes do Espetáculo

Página 8 de 19


NOTA: este tipo de exercícios/atividades devem ser muito bem planeadas.

são

complexos,

pelo

que

[Referência:http://artedesenvolvimento.blogspot.com/2007/06/teatro-desombras.html]

Expressão Plástica | Módulo 10 – Artes do Espetáculo

Página 9 de 19


EP_M10_Síntese_1