Page 1

5

Ceará em Brasília Jornal

Casa do Ceará

DEVOLUÇÃO GARANTIDA

CORREIOS

www.casadoceará.org.br

Ano XXIX - Ed. 304 de Outubro de 2017

Casa do Ceará homenageou personalidades com títulos e medalhas por serviços prestados à Casa e à Cearensidade. Leia mais nas págs. 4 e 13

Osmar Alves de Melo entrega a José Oleskovick, Superintendente da Receita Federal, a Medalha Euclides Pinto Martins

Osmar Alves de Melo entrega ao ex-senador e ex-deputado Mauro Benevides a Medalha José Linhares

Carlos Euler entrega Evandro Pedro Pinto a Medalha Clovis Beviláqua

Manoel Macedo entrega aVicente Nunes de Magalhães a Medalha Euclides Pinto Martins

Editorial, pág. 2 Expediente, pág. 2 Espaço Luciano Barreira, pág. 2 Conversando com o Leitor, pág. 2 Samburá - Notícias do Ceará e dos Cearenses pág. 3 Anúncio de José Lírio de Aguiar, pág. 4 Ministra Carmen Lúcia empossa desembargadora Iracema Vale no Conselho Nacional de Justiça, pág. 5 Edmilson Caminha homenageado em Itabira/MG, pág. 5 Anúncio da Casa do Ceará sobre o 5º Natal Feliz Leituras I - artigo de Fernando Milfont, pág. 6 EX-PGR destacou perfil firme e rigoroso de Dodge, pág. 6 Statoil vai investir US$ 215 milhões em energia solar no CE, pág. 6 Leituras II - artigo de Wilson Ibiapina, pág. 7 Segue para a Câmara criação do fundo para combater a seca o Nordeste, pág. 7 Fundador do Estado do Ceará pode figurar no Livro dos Heróis da Pátria, pág. 7 Leituras III - artigo de Gonzaga Mota, pág. 8 Educação: Governo do Ceará debate parceria com Universidade de Columbia, pág. 8 Câmara homenageia centenário de nascimento do deputado Flávio Marcílio, pág. 8 Eunício anuncia reconstrução de 10 agências do Banco do Brasil, pág. 8 Leituras IV - artigo de JB Serra e Gurgel, pág. 9 Delmiro Gouveia, o Mauá dos Sertões, pág. 9 Anúncio do Governo do Distrito Federal, pág. 10 Anúncio de M. Dias Branco, pág. 11 Leituras V - artigo de João Soares Neto, pág. 12 Com o lançamento de duas obras no Ideal Clube Gonzaga Mota adentra cada vez mais o universo da literatura, pág. 12 Comemorados os 20 anos do primeiro transplante cardíaco no Ceará. Foram realizados 392 transplantes, pág. 12 Leituras VI - artigo de Cássio Borges, pág. 13 Leituras VII - artigo de Igor Queiroz Barroso, pág. 14 Quase metade das prefeituras do Ceará gastam acima do limite com pessoal, pág. 14 UVA recebe homenagem na AL/CE pelos 49 anos, pág. 14 Leituras VIII - artigo de Macário Batista, pág. 15 Ceará cresce 4,6% em agosto e supera as médias registradas no Nordeste, pág. 15 Governador se reúne com bispos do Estado para discutir convivência com a semiárido, pág. 15 O relançamento de O Cearense, de Parsifal Barroso, na Câmara dos Deputados, em Brasília, pág. 16 Anúncio da Nacional Gás, pág. 16 Momentos Marcantes na vida do Comendador Albery Mariano, pág. 17 Página da Mulher, Artigo de Regina Stella, pág. 18 Pintor cearense expõe na Câmara e doará quadro à Casa do Ceará, pág. 18 Leituras IX - artigo de Narcélio Limaverde, pág. 18 Leituras X - Humor Negro Branco Humor, pág. 19 Os cearenses na cozinha de Brasília, pág. 19 Tudo pronto para o 5º Natal Feliz, dia 25 de novembro na Casa do Ceará, pág. 20 Anúncio do Beach Park, pág. 20

João Vicente Feijão e sua esposa Vânia Maria Linhares Feijão

Jorge Cartaxo e sua esposa Helida Cartaxo

Luis Gonzaga entrega Alexandre Barreto Lisboa, presidente da ANASPS o título de Sócio Honorário

Adirson Vasconcelos entrega ao Comendador Albery Mariano o título de Sócio Emérito

Laudir Aguiar entrega a Paulo César Regis de Souza, Vice Presidente da ANASPS, o título de Sócio Honorário

Luis Gonzaga entrega a José Aldemir Holanda que o título de Sócio Benemérito

Fotos de José Ozetti

Leia nesta edição

Encontro de Solidariedade ao Ceará em Brasília, no Coco Bambu, que marcou época

Casais Vitor Eduardo e Cibea Vieira Vitali Mendes Grupo de Acopiara liderado por JB c Jean Carlos Ferreira Gomes e Carla Barbosa Serra e Gurgel e Sebastião Holanda

José Alves de Melo e o Diretor de Cultura Vicente Magalhães.

O relançamento de O Cearense, de Parsifal Barroso, na Câmara dos Deputados, em Brasília. Leia mais nas págs. 14 e 16

Marília Gurgel e Élson Cascão


acesse o site: www.casadoceara.org.br

Edi t o r i a l

A seca que se abateu sobre Brasília serviu para que o Brasil tomasse conhecimento do que é seca, mais do que isso, os seus perversos efeitos que há seis anos se abate sobre o Nordeste e em especial sobre o Ceará. Estão demorando muito os esforços para se introduziu a dessalinização da água do mar no Ceará. Causa espanto que não se tenham produzido manifestações violentas no Ceará, especialmente com invasões do comércio. É como a seca fosse algum normal! Da mesma forma, é constrangedor que não tenha havido nenhuma campanha de solidariedade aos nordestinos, sem água e sobrevivendo às duras penas. O Brasil deixou de se comover com a desgraça do Nordeste desde que os políticos se apossaram das doações! Ninguém confia na bandidagem dos partidos e dos políticos! No Sul Maravilha qualquer aguaceiro com arvores derrubadas e casas destelhadas, a Defesa Civil chega com colchões, roupas e comida. Para a Defesa Civil, o Nordeste não existe. Que se lasquem os nordestinos. A boa surpresa ficou por conta do bolsa família que bem ou mal está retendo as populações próximas de seus bolsões de pobreza. Neste sentido, se supera a falta de solidariedade do Brasil com o Nordeste. As famílias, especialmente as mães se esforçam para manter os cartões do bolsa família longe dos maridos papudinhos e dos filhos que querem óculos, tênis e roupa de marca. Todos praticam uma gestão de risco sobe os escassos recursos disponíveis para a sobrevivência como espécie humana. O Brasil de costas para nós e nós de costas pra eles! Inácio de Almeida (Baturité) Diretor

Expediente

Fundada em 15 de outubro de 1963 Fundadores – Chrysantho Moreira da Rocha (Fortaleza) e Álvaro Lins Cavalcante (Pedra Branca) Diretoria Presidente - Osmar Alves de Melo (Iguatu): Estênio Campelo Bezerra (Crateús) 1º vice; Adirson Vasconcellos (Santana do Acaraú), 2º vice; Luis Gonzaga de Assis (Limoeiro do Norte), Administração e Finanças; Maria Madalena da Silva Carneiro (Garanhuns/PE) Vicente Magalhães (Aurora), diretor de Educação e Cultura; Francisco Machado da Silva (Pedra Branca), Saúde; JB Serra e Gurgel (Acopiara), Comunicação Social, Carlos Euler Currlin Perpétuo (Joinville/SC) José Sampaio de Lacerda Júnior (Fortaleza), Promoção Social, e João Rodrigues Neto (Independência), Jurídico. Conselho Fiscal Membros efetivos: Evandro Pedro Pinto (Fortaleza) presidente, José Ribamar Oliveira Madeira (Uruburetama), José Colombo de Souza Filho (Fortaleza) ( Itapipoca); Membros suplentes: José Aldemir Holanda (Baixio). Maria Aurea Assunção Magalhães (Fortaleza) e Lúcia Maria Percy Bastos (Matias Olimpio/PI) Jornal da Casa do Ceará Fundador e Editor Emérito - Lúciano Barreira (Quixadá) Conselho Editorial Adyrson Vasconcellos (Santana do Acaraú), Ary Cunha (Fortaleza), Carlos Pontes (Nova Russas), Edmilson Caminha (Fortaleza), Egidio Serpa (Fortaleza), Frota Neto (Ipueiras) Geraldo Vasconcelos (Tianguá), Gervásio de Paula (Fortaleza), Haroldo Hollanda (Fortaleza), Jorge Cartaxo (Crato), J. Alcides (Juazeiro do Norte), José Jézer de Oliveira (Crato), Luís Joca (Fortaleza), Marcondes Sampaio (Uruburetama), Milano Lopes (Fortaleza), Narcélio Lima Verde (Fortaleza), Paulo Cabral Jr. (Fortaleza), Raimunda Ceará Serra Azul (Uruburetama), Roberto Aurélio Lustosa da Costa (Sobral) e Tarcisio Hollanda (Fortaleza). Diretor Inácio de Almeida (Baturité) Editores JB Serra e Gurgel (Acopiara) e Wilson Ibiapina (Ibiapina) serraegurgel@gmail.com / zewilsonibiapina@gmail.com Editoração Eletrônica: Vanessa Gonçalves Campos Distribuição: Antônia Lúcia Guimarães Circulação: apoio da ANASPS O jornal não se responsabiliza por textos assinados. Banco de dados com apoio da ANASPS - Brasília – DF SGAN Quadra 910 Conjunto F - Asa Norte | Brasília-DF CEP 70.790-100 | Fone: 3533 3800 Email: casadoceará@casadoCeará.org.br / www.casadoceará.org.br

Outubro/17

2

Espaço Luciano Barreira Encontro de portugas. ora, pois, pois

Fui ontem a Beja. Encontrei o Manel Jaquim, amigalhaço de há muitos anos e que vive perto de Beja. Eis o diálogo, que transcrevo com bastante rigor: -Então Manel Jaquim, onde tens andado?... -Ó amigo Zé, olha, por aí.... Andei à tua procura para te dizer que casei... Casei à moda antiga, vê bem... -À moda antiga? Então foste naquelas carroças que havia antigamente, levaste um banho de arroz... -Qual quê Zé, casei à moda antiga, pôrra... CASEI COM UMA MULHER !

to.

Amor: Quando seus olhares se encontram numa sala lotada. Tesão: Quando as línguas se encontram numa sala lotada. Casamento: Quando vocês perdem uma criança em uma sala lotada. Amor: Não importa se um dos parceiros não chegou ao orgasmo. Tesão: A relação acaba se um dos dois não chegou ao orgasmo. Casamento: O que quer dizer orgasmo? Amor: Os dois se telefonam só pra ouvir um alô. Tesão: Os dois se telefonam para escolher o motel. Casamento: Você só escreve cheques de pagamento. Amor: Você está interessado em fazer tudo “para” ela. Tesão: Você está interessado em fazer tudo “com” ela. Casamento: Você só está interessado no resultado do jogo de futebol.

Diferenças entre Amor, Tesão e Casamen-

Conversando com o Leitor + Recebemos a Folha do Povo de Canindé, dirigido por Pedro Paulo Paulino, a quem cumprimentamos com sua equipe, O jornal nasceu marcando os 171 anos de Canindé, mostrando o Santuário/Basílica de São Francisco e tendo como matéria principal a resistência Indígena dos índios Kanindés que ainda conservam costumes e tradições. Há também uma nota sobre o Professor Zé Parecido que é o Historiador de Canindé. +Recebemos o Binoculo de Agosto com artigos de Dias da Silva, Batista de Lima, Sânzio de Azevedo. Jacob Fortes, dr. Russen Moreira Conrado, Nonato Soares de Castro, Francilda Costa e Maria Lúcia da Silveira Rangel. +Audiência do Face Book da Casa do Ceará em Agosto/2017: Ações na Página -23; Visualizações da Página 488; Alcance - 3.250; Envolvimentos-3.012; Videos-33 ; 90; Seguidores 95; Mensagens 100%; Prévias da Página 46. + O nosso Portal bateu os 337.565 acessos, na rota dos 400 mil. Tivemos 6.291 sessões, 4.935 usuários e 12.262 visualizações. + Fomos visitados em 18 países: Canadá, Estados Unidos, Portugal, Índia, Holanda, Rússia, Vietnam, França, Colômbia, Espanha, França, El Salvador, Tailândia Timor Leste, Turquia e Ucrânia. + No Brasil, fomos visitados em 118 cidades. Entre elas, Brasília, Goiânia, Rio de Janeiro Fortaleza, São Paulo, Águas Lindas, Porto Alegre, Belo Horizonte, Luziânia, Santo Antônio do Descoberto, Salvador. Campina Grande, Recife, Curitiba, Juazeiro do Norte, Palmas, Cuiabá, Teresina, Aquiraz, Formosa, Itapipoca, Petrolina, Manaus

acesse o site: www.facebook.com/casadoceara

Barreiras, Londrina. + O nosso site Brasília 50 anos de Ceará chegou aos 150.662 acessos Já o site sobre os 50 anos da Casa do Ceará chegou aos 14.978. Os dois sites guardam as 300 histórias dos cearenses mais bem sucedidos em Brasília. .+ Recebemos o Jornal da Associação Nacional dos Escritores, edição de setembro/outubro com artigos de Manoel Hygino, Vera Lúcia de Oliveira, Danilo Gowa, M. Paulo Nunes, Fernando PY, Flávia Cosma, Edmilson Caminha, Wilson Pereira, J. Peixoto Júnior, Luiz Paulo PIeri, Mauro de Albuquerque Madeira,Olga Savary, Valfredo Melo e Souza, Jolimar Corrêa Pinto, Leonardo Almeida Filho, + Audiência do Facebook no mês de setembro: Ações na Página 18; Visualizações da Página 545; alcance 7.550; Envolvimentos 2.219, Vídeos 40, Curtidas 99, Seguidores 103, Recomendações 32, Prévias da Página 44 + Seguem os dados dos 7 vídeos mais visualizados na TV Casa do Ceará no mês de setembro: Só cearense entende o que se fala no Ceará 215 visualizações; Waldonys - 61 visualizações; Vendedor de Picolé na Praia do Futuro em Fortaleza, 51 visualizações;Hino do Ceará 40 visualizações; 50 Anos da Casa do Ceará em Brasília, 38 visualizações; Wilson Ibiapina - cidadão do mundo 32 visualizações. Recebemos o Binóculo, de Setembro, com artigos de Dias da Silva, Batista de Lima, Januário Bezerra, T. Liseux Maia, Francilda Costa, Jacob Fortes.

Ceará em Brasília


acesse o site: www.casadoceara50anos.com.br

SAMBURÁ - Avenida Beira Mar Anos Dourados em Otávio Bonfim

Lançada em Fortaleza a segunda edição do livro Anos Dourados em Otávio Bonfim (À Memória de Frei Teodoro), de autoria do escritor Vicente de Paula Falcão Moraes. O autor foi apresentado pelo jornalista Willame Moura e sua obra, pelo médico e professor Marcelo Gurgel. Paulo Gurgel escreveu a quarta capa desta edição do livro de Vicente Moraes.

5 anos de seca sem saques Egídio Serpa teve uma rápida conversa com o economista cearense Mansueto Almeida, secretário de Acompanhamento Econômico do Ministério da Fazenda, sendo considerado o mais importante assessor do ministro Henrique Meireles. Pois bem: Mansueto traçou um cenário otimista da economia brasileira, e lembrou algo muito interessante: O Nordeste – o Ceará principalmente – atravessa o quinto ano consecutivo de crise de oferta de água. Mesmo assim, não houve nesses cinco anos um único caso de saque ao comércio das cidades atingidas pela seca. Na opinião de Mansueto Almeida, isso aconteceu porque o Brasil tem hoje políticas eficientes de transferência de renda, como o Bolsa Família, que garante uma renda mínima para sobrevivência das pessoas nos sertões nordestinos. É o mundo todo! Editorial do O POVO de (16.09.) aponta operação que investiga 171 municípios do Ceará por irregularidades na merenda das crianças; no deslocamento de alunos e na capacitação de professores. Confira: uma estrutura de corrupção atingiu 93% dos municípios cearenses, mostra como esse transtorno está entranhado na administração pública de todo o País. Em 171 dos 184 municípios cearenses foram encontradas irregularidades, reveladas a partir de levantamento realizado pela Controladoria Geral da União (CGU). Na ação, a Polícia Federal cumpriu 45 mandados judiciais, com 24 medidas de busca e apreensão, 12 conduções coercitivas e nove prisões temporárias Convocado O Órgão Especial do Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE) convocou o juiz Henrique Jorge Holanda Silveira, da 2ª Vara do Júri de Fortaleza, para compor o Pleno e a 3ª Câmara de Direito Público do Tribunal. O juiz substituirá a desembargadora Iracema Vale enquanto ela estiver atuando no Conselho Nacional de Justiça (CNJ). O juiz Edson Feitosa dos Santos Filho responderá pela 2ª Vara do Júri enquanto o magistrado Henrique Jorge Holanda Silveira permanecer no Tribunal. A 2ª Vara conta ainda com o magistrado José Ronald Cavalcante Soares Júnior, que atua como juiz auxiliar.

Ceará em Brasília

Vicente Aquino na OAB O presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Cláudio Lamachia deu posse ao advogado Vicente Aquino como conselheiro federal da Ordem dos Advogados do Brasil. O advogado Vicente Aquino é uma das mais brilhantes mentes do direito brasileiro. Sua banca de advocacia faz sucesso há muitos anos no Ceará, Recife e Brasília. Vicente Aquino é uma pessoa discreta, não gosta de aparecer em reportagens e colunas sociais.

Intimorata O Instituto Venelouis Xavier e o Jornal O Estado lançaram em Fortaleza, em grande estilo, Intimorata, asaga do Jornal O Estado de José Martins Rodrigues a Venelouis Xavier Pereira, cm apresentação de Luis Sérgio Santos e Roberto Martins Rodrigues. JB Serra e Gurgel trabalhou no jornal O Estado com Odalves Lima, Themistocles Castaro e Silva e Dário Macedo. Funcionava na Praça José de Alencar, ao lado da Rádio Iracema. Pecém-Roterdã O secretário de Desenvolvimento Econômico do Governo do Ceará, César Ribeiro, revelou para, que deverá ser celebrado no próximo mês de fevereiro o contrato que transferirá a gestão do Complexo Industrial e Portuário do Pecém para o Porto do Roterdã. O contrato envolve aspectos complexos que estão sendo detidamente analisados e solucionados, para o que trabalham em conjunto os maiores escritórios de advocacia do País, além da Procuradoria-Geral do Estado. O secretário César Ribeiro também revelou que as autoridades do Porto de Roterdã conhecem o Porto do Pecém melhor do que os próprios cearenses, pelo que estão informados até dos entraves ligados à fiscalização da Receita Federal e do Ministério da Agricultura. Promovidos Os juízes Fabiano Damasceno Maia (promovido por antiguidade) e Tácio Gurgel Barreto (por merecimento) tomaram posse na Diretoria do Fórum Clóvis Beviláqua. Os magistrados irão atuar, respectivamente, na 4ª Vara Cível e 34ª Vara Cível da Comarca de Fortaleza. O juiz Fabiano Damasceno atuava na 3ª Vara de Maranguape, enquanto o juiz Tácio Gurgel trabalhava na 2ª Vara de Cascavel. Para o magistrado Tácio Gurgel, que está há oito anos na magistratura, a atuação em uma vara especializada será um grande desafio. “Nós passamos muito tempo no Interior do Estado e não sabemos como atuam essas varas mais especializadas, porque lá acabamos atuando na área cível e criminal”.

Eunício quer IFCT em Lavras O presidente do Congresso Nacional, senador Eunício Oliveira (PMDB-CE), esteve reunido com o ministro da Educação, Mendonça Filho, conseguindo compromisso de que as cidades de Lavras da Mangabeira e Mombaça serão contempladas com a instalação de um Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE).De acordo com o presidente do Congresso, a reunião foi muito positiva. “O ministro concorda com a ampliação do ensino técnico no Ceará e apoiou os dois projetos”, disse. No início do mês, Eunício conseguiu liberar R$ 3,8 milhões para a conclusão do IFCE da cidade de Acopiara. Mais de mil profissionais já estão sendo contratados para que a escola inicie suas atividades Virgílio Távora O Presidente do Instituto do Ceará (Histórico, Geográfico e Antropológico), Lúcio Alcântara, convidou para o lançamento do livro “O Grande Novo Nordeste de Virgílio Távora”, de autoria do Prof. Pedro Sisnando Leite, sócio do Instituto do Ceará, e editado pela Gráfica do Senado Federal. Foi na sede do Instituto em Fortaleza. Avianca-Beach Park A Avianca Brasil, membro brasileiro da aliança global Star Alliance, acaba de anunciar uma parceria exclusiva com o Beach Park Entretenimento. A empresa será a patrocinadora oficial de uma das principais atrações do maior parque aquático da América Latina, o Aquabismo. O acordo envolve a inserção da marca da Avianca Brasil no brinquedo, além da menção da companhia aérea como patrocinadora no guarda-sol da Ilha do Tesouro, área onde está localizada a atração. A parceria prevê, ainda, cotas de hospedagens dos resorts do destino turístico Beach Park e ingressos para o parque aquático. Com Egídio Serpa. Esquina Ouvido no Conjunto Ceará, em Fortaleza: - Só não mora entre dois cornos quem mora na esquina! Revelação Coube ao senador Mauro Benevides fazer uma revelação, na solenidade da Casa do Ceara, que entregou diplomas e medalhas. Osmar Alves de Melo está concluindo o seu primeiro livro de ficção, com tema de atualidade. Mauro disse que leu os originais. Professor Emérito O Príncipe dos Poetas Cearenses, Linhares Filho, enviando uma plaqueta sobre a Recepção do Título de Professor Emérito da Universidade Federal do Ceará, com seu pronunciamento, da oradora oficial, Profa. Dra. Odalice de Castro e Silva e do vice reitor, Prof. Dr. Custódio Almeida.

Veja a TV Casa do Ceará - acesse: tvcasadoceara/youtube

3

Outubro/17


acesse o site: www.casadoceara.org.br

Mauro Benevides e Paulo César Regis de Souza, Vice Presidente Executivo da ANASPS

Ex-senador e ex deputado Mauro Benevides que falou em nome dos agraciados

Guilherme Campelo que recebeu em nome de seu pai, Estenio Campelo, e do diretor João Rodrigues Neto, a Medalha Clóvis Beviláqua

Adirson Vasconcelos entrega a Antônia Lúcia Guimarães a Medalha Euclides Pinto Martins

A diretoria da Casa do Ceará em Brasília entregou em 18.10, em solenidade presidida por seu presidente, Osmar Alves de Melo, títulos e medalhas das personalidades homenageadas, como reconhecimento de suas contribuições para o desenvolvimento da Casa e à cearensidade.

Francisco Machado entrega a JB Serra e Gurgel a Medalha José de Alencar

Mesa da solenidade comandada pelo presidente da Casa Osmar Alves de Melo

Homenageados pela Casa incluindo a representante do Reitor Getúlio Lopes, do Uniceb, prof. Ana Cristina Façanha

Na mesa principal, Laudir, Carlos Euler e Luis Gonzaga

O cardeal arcebispo de Brasil, dom Sérgio da Rocha, os diretores João Estênio Campelo e João Rodrigues Neto, representados por Guilherme Campelo, Francisco Hubner Carneiro, e Getúlio Lopes, reitor do Uniceub, representado pela profa. Ana Cristina Façanha, não puderam comparecer.

Há 45 anos

Outubro/17

4

acesse o site: www.facebook.com/casadoceara

Ceará em Brasília

Fotos de José Ozetti

Casa do Ceará homenageou personalidades com títulos e medalhas por serviços prestados à Casa e à Cearensidade


acesse o site: www.casadoceara50anos.com.br

Ministra Cármen Lúcia empossa desembargadora Iracema Vale no Conselho Nacional de Justiça A presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) e do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), ministra Cármen Lúcia, empossou na manhã desta terça-feira (10.10), como conselheira do CNJ, a desembargadora Iracema Vale, do Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE). Prestigiaram a solenidade, em Brasília, o presidente do TJCE, desembargador Gladyson Pontes, e o governador Camilo Santana. A magistrada é a primeira desembargadora do Judiciário cearense a integrar o CNJ. Foi indicada pelo STF para ocupar o cargo por dois anos, renovável por igual período. A nova conselheira ocupará a vaga do desembargador do TJMG, Carlos Levenhagen. Na sessão, também tomou posse como conselheiro o juiz Márcio Schiefler, do TJSC. No mesmo ato, foi reconduzido para o próximo biênio o conselheiro Arnaldo Hossepian, procurador de Justiça de São Paulo. Também participaram da solenidade o vice-presidente do STF, ministro Dias Toffoli; o ministro do STF Luiz Edson Fachin; a procuradora-geral da República, Raquel Dodge; a presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), ministra Laurita Vaz; o presidente do Conselho Federal da OAB, Cláudio Lamachia; o minis-

Ceará em Brasília

tro da Saúde, Ricardo Barros; a secretária Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente do Ministério dos Direitos Humanos, Berenice Maria Giannella; além de senadores e parlamentares dos estados dos integrantes dos novos conselheiros. Perfil No Judiciário cearense, Maria Iracema Martins do Vale foi nomeada desembargadora em outubro de 2005, pelo critério do Quinto Constitucional, em vaga destinada ao Ministério Público do Estado. No Tribunal, desempenhou a função de ouvidora e de membro do Conselho Superior da Magistratura. Foi ainda presidente do TJCE e, na Justiça Eleitoral, presidente do Tribunal Regional Eleitoral do Ceará (TRE-CE). COMPOSIÇÃO DO CNJ O Conselho é formado por 15 membros com mandato de dois anos, admitida uma recondução, sendo integrantes de Tribunais superiores, regionais e estaduais, do Ministério Público da União e estadual, dois advogados e dois cidadãos de notável saber jurídico e reputação ilibada. Os conselheiros atuam na elaboração de projetos, propostas ou estudos sobre matérias de competência do CNJ, entre outras funções. * Com informações da Agência CNJ de Notícias

Edmílson Caminha Homenageado em Itabira No dia 22.09, o jornalista e escritor Edmílson Caminha (Fortaleza) recebeu, em sessão solene da Câmara Municipal de Itabira (MG), a Medalha Carlos Drummond de Andrade, pelos relevantes serviços prestados à cultura do município. A comenda foi entregue pelo presidente da Câmara, vereador Neidson Dias Freitas, que lembrou já haver Caminha recebido, em 2012, o título de Cidadão Honorário de Itabira, que o faz conterrâneo do poeta sobre o qual escreveu três livros. O mais recente é “O poeta Carlos & outros Drummonds”, cuja primeira edição, praticamente esgotada, foi lançada em Brasília, Mossoró, Itabira e Belo Horizonte. Para Edmílson Caminha, a homenagem é ainda mais significativa por ocorrer em 2017, quando se completam os 30 anos do falecimento do poeta e de sua filha, Maria Julieta. Ao agradecer a honraria, o escritor cearense citou, a propósito de polêmicos versos de Drummond (“Itabira é apenas uma fotografia na parede. / Mas como dói!”), o compositor e cantor Belchior, recentemente falecido: “Felizmente, superou-se o mal-entendido, o preconceito e a mágoa da polêmica ‘fotografia na parede’. Minha compreensão foi sempre que só se exibe o retrato do que se ama, do que se gosta ‒ além do que a parede, no famoso verso drummondiano, pode ser feita mais de emoção do que de tijolo, mais de sentimento do que de cimento. Assim entendia meu conterrâneo Belchior, drummondiano de respeito, ao cantar, em ‘Como nossos pais’, que ‘na parede da memória / essa lembrança é o quadro que dói mais’”.

Veja a TV Casa do Ceará - acesse: tvcasadoceara/youtube

5

Outubro/17


acesse o site: www.casadoceara.org.br

Leituras I A História de um Soneto Fernando Milfont (*) Eis uma história, de certo modo curiosa, de mais de cem anos, que despertou especulações, debates populares, polêmicas, opiniões de intelectuais, algo inusitado, que ultrapassou as fronteiras da França. Trata-se de um (único) poema que tornou seu autor conhecido mundialmente, inspirou dezenas de traduções e até livros inteiramente dedicados a desvendar o que seria um verdadeiro mistério, embora seu autor tivesse nome e sobrenome: Alexis Félix Arvers, nascido em Paris a 23 de julho de 1806.Viveu apenas 44 anos, foi poeta, dramaturgo, escrevente em tabelionato, renunciou à carreira, de onde poderia ter tirado o sustento de sua vida, mesmo de modesta renda, porém com mais segurança, para se dedicar ao incerto mundo literário. Tornou-se conhecido graças a um soneto que mereceu destaque na época, ao ser usado como motivo de peça teatral. Logo depois, como título de um álbum de Marie Mennessier-Nodier, filha do escritor Charles Nodier. E isso causou grande polêmica, com repercussão em todo o mundo literário, motivando imensa curiosidade sobre a musa que teria inspirado o autor. Posteriormente, o soneto, já caminhando entre alguns percalços pela estrada da fama, foi incluído no livro de poesias “Minhas horas perdidas”, lançado em 1833. Apesar de nem sempre a crítica estar em concordância com a celebridade do autor, sua obra permaneceu muito tempo entre as preferências do público, até mesmo mais de 100 anos depois. De acordo com pesquisa de opinião lançada pelo rádio e TV na França, entre mais de quatro mil respostas de preferência popular, o soneto obteve 1686. Sua tradução ultrapassou, em muito, o interesse de poetas e especialistas no assunto, em diversos idiomas – do inglês Longfellow ao Esperanto, na Inglaterra e em outros países. No Brasil, mais de dez consagrados poetas ocuparam-se do soneto, que, em traduções, mesmo em sátiras e tendo havido um livro escrito contendo não só diversas traduções como análises sobre a obra, obteve sucesso. Do mesmo modo em Portugal, quando, nos primeiros anos do século passado, foram representadas diversas peças teatrais, embora nenhuma delas tenha permanecido muito tempo em evidência. Após a morte do autor, foi relançado, em 1900, seu livro “Minhas horas perdidas”, com o soneto e acrescido de poemas inéditos. “ SONNET D´ARVERS” “Mon âme a son secret, ma vie a son mystère, Un amour eternel en un moment conçu; Le mal est sans espoir, aussi j’ai dû le taire, Et celle qui l’a fait n’en a jamais rien su. Hélas! j’aurai passé près d’elle inaperçu Toujours à ses côtés et pourtant solitaire; Et j’aurai jusqu’au bout fait mon temps sur la terre N’osant rien demander, et n’ayant rien reçu. Pour elle, quoique Dieu l’ait faite douce et tendre, Elle ira son chemin, distraite, et sans entendre Ce murmure d’amour élevé sous ses pas; À l’austère devoir pieusement fidèle, Elle dira, lisant ces vers tout remplis d’elle, “Quelle est donc cette femme?” et ne comprendra pas”. “O SONETO DE ARVERS” (Tradução de Olegário Mariano – um dos príncipes dos poetas brasileiros) “Tenho um mistério na alma e um segredo na vida: Eterno amor que, num momento, apareceu. Mal sem remédio, é dor que conservo escondida E aquela que o inspirou nem sabe quem sou eu. A seu lado serei sempre a sombra esquecida De um pobre homem de quem ninguém se apercebeu. E hei de esse amor levar ao fim da humana lida, Certo de que dei tudo e ele nada me deu. E ela que Deus formou terna, pura e distante, Passa sem perceber o murmúrio constante Do amor que, a acompanhar-lhe os passos, seguirá. Perguntará, lendo estes versos cheios dela: “Que mulher será esta?” E não compreenderá.” (*) Fernando Mlifont é jornalista, membro da Academia Cearense de Ciências,Letras e Artes do RJ, cujo patrono é o escritor cearense Araripe(milfont90@gmail.com)

Outubro/17

6

Ex-PGR destacou perfil firme e rigoroso de Dodge Dodge devolve ‘‘sobriedade’’ ao MP e tem ‘‘horror ao espalhafato’’, diz Gurgel

Luiz Felipe Barbiéri, Naomi Matsui, Paloma Rodrigues perfil extremamente adequado”, afirmou. e Ana Krüger. O ex-PGR destacou a defesa da “sobriedade” no MiO ex-procurador-geral da República Roberto Gurgel nistério Público no discurso de posse de Dodge. “Ela tem (2009-2013) afirmou que a troca de comando da PGR não uma firmeza muito grande na atuação, com serenidade, representa qualquer risco ao trabalho com equilíbrio, com sobriedade. Eu da instituição. Antecessor de Rodrigo gosto de repetir que sobriedade é Janot, ele disse: “Está redondamente 1 valor fundamental no Ministério enganado” quem acha que Raquel Público e isso a Raquel devolve à Dodge trará “facilidades ou menos instituição“, elogiou. rigor” ao trabalho do Ministério Ao Poder 360, Gurgel também Público. afirmou que o rigor e firmeza não “A doutora Raquel é alguém que ficam apenas no discurso. De acordo tem horror ao espalhafato. E isso nós com ele, tais características acomnão teremos mais”, disse. panham a atuação de Dodge desde Gurgel participou em (18. o início de sua carreira no MPF. A set.2017) da posse de Raquel Dodge procuradora-geral da República saO ex-procurador-geral da República Roberto Gurgel reconheceu perfil firme de Raquel Dodge. Foto: Agência Brasil. como procuradora-geral da Repúberá enfrentar o período turbulento, blica. segundo Gurgel. “Quem estiver em busca de calmarias deve ficar longe “Não há dúvidas de que as ondas estão, eu diria, procedo Ministério Público. E este é 1 momento particularmente losas, muito agitadas, mas a Raquel tem mais de 30 anos de agitado, mas acredito que a Doutora Raquel Dodge tem 1 Ministério Público e está acostumada a essas ‘ondas“, disse

Statoil vai investir US$ 215 milhões em energia solar no CE Em parceria com a também norueguesa Scatec Solar, petroleira terá parque de 162 megawatts, energia suficiente para abastecer 160 mil residências; assim como rivais, empresa aposta em fontes mais limpas para diversificar negócios. RIO - A norueguesa Statoil escolheu o Brasil para estrear na geração de energia solar, o que fará em parceria com a também norueguesa Scatec Solar. Com objetivo de olhar oportunidades de geração de energia solar em grande escala no País, o acordo foi anunciado ontem e começa com um projeto de US$ 215 milhões no Ceará, de 162 megawatts (MW), energia suficiente para abastecer 160 mil residências. Como outras petroleiras, a Statoil vem diversificando a geração de energia com fontes mais limpas e já possui empreendimentos de energia eólica offshore pelo mundo, suficiente para atender 1 milhão de casas. De acordo com a porta-voz da Statoil no projeto brasileiro, Elin Isaksen, a empresa já investiu US$ 2,5 bilhões em energia renovável, principalmente no setor eólico, “um começo natural para nós, que temos 40 anos de experiência no segmento offshore”, afirmou Elin, em entrevista por e-mail. A executiva vê a energia renovável como um complemento do portfólio de petróleo e gás da companhia. O primeiro empreendimento solar da joint venture já estava na carteira da nova parceira: 80% da usina solar Apodi, adquirida pela Scatec no ano passado e cuja construção começou ontem. Na próxima semana as empresas vão divulgar o nome do banco que financiará 65% do projeto. Os outros 35% ficarão por conta dos sócios, sendo US$ 30 milhões de responsabilidade da Statoil. Eólica. Sexta produtora de petróleo no Brasil e segunda maior operadora (responsável pela produção), a Statoil quer avaliar oportunidades também de energia eólica, mas

acesse o site: www.facebook.com/casadoceara

não confirmou se irá participar dos leilões de energia programados para o fim do ano no Brasil. “Nossa prioridade é desenvolver e construir o projeto Apodi de forma segura.” Para o presidente da Scatec Solar no Brasil, Marcelo Taulois, a parceria pode crescer muito no País, considerado pelas empresas um ambiente regulado e com grande potencial de crescimento. “Foi o casamento perfeito”, afirmou.”A Statoil traz a experiência local, a capacidade de financiamento, e a gente traz o ‘know how’, engenharia e execução.” O executivo afirma ainda que o Brasil entrou no radar de empresas como a Scatec pela agenda positiva de desenvolvimento de energia solar. A parceria com a Statoil, prevê, será de longo prazo. “Vamos olhar projetos maiores e tem muita oportunidade de desenvolvimento no Brasil. (O investimento) vai depender dos projetos, mas agente tem um apetite grande”, afirmou. Leilões. Taulois elogiou o sistema de leilões de energia elétrica no Brasil e o potencial de crescimento da energia solar no País. Desde 2014, quando foi realizado o primeiro leilão de energia solar no Brasil, projetos de cerca de 3 gigawatts (GW) foram adquiridos. Outros 7 GW deverão ser ofertados até 2024. A geração, no entanto, ainda é tímida, correspondente a 0,23% do total ou 145 MW, de acordo com dados de ontem do Operador Nacional do Sistema (ONS). A previsão do governo no entanto é que até 2030 a geração solar corresponda a 10% da matriz elétrica brasileira. “A gente olha para o Brasil e compara com o mundo. Já trabalhamos em ambientes mais hostis. O Brasil é um país regulado, você sabe passo a passo o que vai acontecer, e a agenda de energia renovável do Brasil é um ambiente muito positivo.” Denise Luna, O Estado de S.Paulo Estadão 05 Outubro 2017

Ceará em Brasília


acesse o site: www.casadoceara50anos.com.br

Leituras II Wilson ibiapina (*) Quem pensa visitar o Ceará, ver de perto seu povo, sua cultura é bom procurar conhecer sua linguagem, seu modo de falar que é que nem o dos gaúchos e mineiros, bem diferente do resto do país. Mesmo com as redes de televisão impondo uma linguagem, um sotaque único, o cearense teima em falar à sua maneira. A TV Diário, em Fortaleza, que tem como slogan “a TV que fala a língua povo”, preparou um mini dicionário para ajudar quem é de fora a entender melhor o que dizem os programas e telejornais da emissora. Na avenida beira mar, um turista dá de cara com um bandido armado e todo nervosa grita: -Não se bula nem faça mungango, passe a grana. Até descobrir que ele quer que você fique parado não faça movimento, pode ser tarde. Acho que o pioneiro foi o historiador Raimundo Girão que em 1967 lançou o livro Vocabulário Popular Cearense, com mais de três mil verbetes. Lembro que nos anos 70, o médico Mário Mamede, na época fazendo residência no Hospital de Base de Brasília, começou a coletar palavras, frases, expressões bem cearenses que ele ia lembrado nas horas de folga. Sua intenção era colocar num livro palavras como Celular, que lá significa garrafa de cachaça de bolso, biloto, que é botão de apertar; vá no rumo da venta, siga em frente; no tempo do ronca, há muito tempo. O tempo passou, Mário deixou a verve de lado virou médico,depois embrenhou-se na política. Um outro cearense, João Bosco Serra e Gurgel, morando no Rio, a capital da gíria, elaborou um dicionário com expressões cariocas, Hoje, já na nona edição, o dicionário do JB Serra Gurgel abrange toda a gíria falada no Brasil e nos países de língua portuguesa. Mas foi mesmo outro cearense, o engenheiro Marcus Gadelha, que por coincidência foi vizinho de Mário Mamede na avenida Padre Ibiapina, perto da praça São Sebastião, que elaborou o primeiro Dicionário Cearês. Hoje já são muitos. O espírito de imitação está

Cearês em todas as áreas. Lembra quando inauguraram um bar chamado New York, New York? Apareceu um cidadão e abriu ao lado o London, London. Como se não bastasse, outro esperto abriu do outro lado o Quixadá, Quixadá. Hoje em dia, dicionários são feitos com linguajar piauiense, potiguar e por aí vai. O dicionário do Marcus Gadelha, que hoje virou um livro volumoso, desses que ficam em pé, tem um diferencial. As frases, palavras são acompanhadas de histórias que, além da definição, dão um melhor entendimento. A palavra Dedada ele explica contando que Biel estava na festa com a namorada. No meio do salão, ao som daquele bolero, passa um outro casal perto dele e a namorada reclama: Biel, essa cara aí meteu o dedo na minha bunda. Cheio de fúria, Biel vira-se e dá de cara com um elemento de 1,80 de altura, bêbado e de cara feia. Biel pega a namorada e sai dançando para o outro lado do salão, pensando com ele: ainda bem que não foi em mim. Marcos escolheu uma outra historinha para definir o ditado “Aí mente”. A Fenix Caixeiral lotada. Show da Dóris Monteiro, que atuava no período pré-bossa-nova, fazendo sucesso com Mocinho Bonito, Palhaçada, Dó Ré Mi,. músicas do seu repertório. Luís Bolinha, que na época trabalhava na rádio Iracema, subiu ao palco, interrompeu a cantora para elogiar seus dotes profissionais e sua beleza física: - O que é que você faz, nessa idade, para se manter tão bonita com essa voz tão suave, tão jovem? E a cantora, surpresa com a inconveniente interpelação respondeu ao inoportuno entrevistador: - Que é isso, sou jovem. Só tenho 57 anos. E o Luiz Bolinha: “Aí Mente...” O nosso modo de falar, como não poderia deixar de ser, é tema na literatura popular, onde poetas como Daniel Fiuza marca presença com esse cordel, que é um setilha em redondilha maior, com rimas encadeadas, falando exatamente do linguajar cearense:

Segue para a Câmara criação de fundo para combater a seca no Nordeste O enfrentamento regular dos efeitos das estiagens que historicamente castigam o Nordeste pode passar a contar com o suporte de fundo específico de recursos, denominado Fundo de Atendimento às Situações de Emergência e de Calamidade Pública Decorrentes de Secas (Fasec). A medida é prevista em projeto de lei (PLS 791/2015) do senador José Agripino (DEM-RN) aprovado, no dia 03.10, pela Comissão de Assuntos Econômicos (CAE). A proposta recebeu decisão terminativa na comissão e deve ser encaminhado diretamente para análise na Câmara dos Deputados. Porém, a decisão final no Senado pode ainda caber ao Plenário se for apresentado recurso com essa finalidade. O relatório foi elaborado pelo senador Elmano Férrer (PMDB-PI), que durante a reunião solicitou a Simone Tebet (PMDB-MT) para fazer a leitura do documento aos colegas. Pela proposta, o Fasec deverá ser criado pelo governo federal e gerido por um conselho deliberativo com apoio técnico e administrativo do órgão que executa a Política Nacional de Defesa Civil. Esse conselho deliberativo terá também representantes do Senado, da Câmara, dos estados e municípios da região. A ideia é que o Fasec seja um fundo de natureza contábil, com prazo indeterminado de duração, com aplicações de recursos sob as formas de apoio a fundo perdido ou empréstimos reembolsáveis. Será constituído com recursos do Tesouro Nacional, doações, legados,

Ceará em Brasília

subvenções e auxílios de entidades de qualquer natureza, inclusive de organismos internacionais, além da reversão de saldos anuais não aplicados e outras fontes de receitas. Restrições Ainda pela proposta, os recursos do Fasec não poderão ser utilizados para despesas de manutenção administrativa do órgão gestor ou entidade da administração pública, permitida somente a aquisição ou locação de equipamentos e bens necessários ao atendimento das situações de emergência e calamidade pública decorrentes de secas. O saldo dos recursos não aplicados no mesmo exercício poderá ser destinado, no ano subsequente, à construção de reservatórios de água, sistemas de captação de água e adutoras ou ser mantido como reserva para atendimento mais eficaz às eventuais e futuras situações de emergência ou de calamidade pública, decorrentes das secas. Originalmente, o projeto pretendia assegurar ao Fasec, em cada exercício financeiro, a quantia de R$ 1 bilhão, atualizado pela variação acumulada da receita corrente líquida da União. Apesar de ter mantido essa previsão no relatório que defendeu na Comissão de Desenvolvimento Regional e Turismo (CDR), Elmano optou por excluir essa medida na CAE. Levou em conta a possibilidade de questionamento da constitucionalidade da proposta, já que iniciativa em matéria orçamentária cabe apenas ao chefe do Poder Executivo.

“Abirobado é maluco Acochou, tá apertando! Ande tonha! É transar Aloprado e bem dotado Altear, aumenta o som! Impriquitado é o bom Arre égua! É admirado. Vive junto é amancebado Arriou barro, cagou! Arenga é provocação Abraçando cê abarcou Quem aporrinha irrita Se arremedar imita Deu a volta arrudiou. Regador é aguador Doente tá baleado Baixinho é batoré Chei dos paus, é embriagado! Quem é doido tá biró O idiota é bocoió O sem sorte tá pebado. Nervoso é aperreado Bater fofo é dá furo Bandola e um dos lados Jogar no mato é monturo Dá brecha mostra à calcinha Piriquita é bacurinha Maior breu é muito escuro. (*) Wilson Ibiapina (Ibiapina) jornalista e diretor do Grupo Verdes Mares em Brasília

Fundador do estado do Ceará pode figurar no livro dos Heróis da Pátria A Comissão de Educação, Cultura e Esporte (CE) aprovou, o Projeto de Lei da Câmara (PLC) 70/2017 que inscreve o nome de Martim Soares Moreno no Livro dos Heróis da Pátria. A proposta é um reconhecimento ao papel desempenhado pelo militar português no período do Brasil Colônia. Nascido na cidade de Santiago do Cacém, em Portugal, por volta do ano de 1586, Martim Soares Moreno é considerado o fundador do estado do Ceará. O militar português participou da resistência contra a invasão dos franceses no Maranhão e esteve na linha de frente na luta armada contra as forças militares holandesas no Recife e em Olinda. O título de herói nacional é dado a nomes que desempenharam papeis marcantes na história do Brasil. Entre os considerados heróis da Nação estão Joaquim José da Silva Xavier, o Tiradentes, mártir da Inconfidência Mineira, e Zumbi dos Palmares, símbolo da luta contra a escravidão no Brasil. “Por ter sido personagem fundamental que lutou com excepcional dedicação e heroísmo pela construção e preservação do território brasileiro, é, sem dúvida, pertinente, justa e meritória a iniciativa de incluir o nome de Martim Soares Moreno no Livro dos Heróis da Pátria”, sustentou o relator, senador Magno Malta (PR-ES), em seu voto favorável ao projeto. Entre os cearenses que estão no Livro dos Heróis da Pátria estão o general Antônio de Sampaio, Barbara de Alencar, Antônio Conselheiro e Jovita Feitosa.

Veja a TV Casa do Ceará - acesse: tvcasadoceara/youtube

7

Outubro/17


acesse o site: www.casadoceara.org.br

Leituras III Glorioso Brasil

Gonzaga Mota (*) A Divina Comédia é um poema épico e teológico da literatura mundial, escrita pelo italiano Dante Alighieri(1265-1321). É formado por três partes: inferno, purgatório e paraíso, relatando em versos a história da conversão do pecador a Deus. É claro que nossa intenção, neste pequeno texto, é estimular o leitor a ler a obra de Dante e fazer uma analogia com o que vem ocorrendo nos últimos anos no Brasil e em muitas regiões do mundo. Jamais teria a audácia de em 22 linhas analisar o mencionado poema, que é apresentado em centenas de páginas. Todavia, Dante percorreu, na imaginação, o inferno e o purgatório acompanhado por Virgílio, escritor de Eneida no século I a.C., representando a Sabedoria Humana, e, ao lado da mulher amada Beatriz(Sabedoria Divina), percorreu o paraíso. Em síntese, Dante passou por lugares do pecado e da purificação e alcançou o reino da beatitude, ou seja, foi do inferno ao paraíso. Não desejamos tanto, para o mundo e para o Brasil. Mas almejamos, compatibilizando razão e fé, alcançar padrões de vida compatíveis com uma situação onde prevaleçam a paz, a correção comportamental, a ética, a justiça, enfim o amor. Particularmente, o nosso querido Brasil está atravessando uma crise sem precedentes. Não estamos discutindo e debatendo os reais problemas do povo. Porém, casos bizarros relacionados com determinadas pessoas e grupos. O Brasil sempre deverá ser democrático, com governos em que o povo exerça a soberania. As elites brasileiras, em todos os setores de atividade, precisam ler e interpretar, se possível, A Divina Comédia para que se encontre um contexto sem corrupção, justo e glorioso.

Poemas e crônicas

No último dia 21 do corrente mês, tivemos a satisfação de lançar no Ideal Clube, por sugestão de seu presidente Amarílio Cavalcante, dois livros: “Poemas no Tempo” e “Textos Escolhidos”. No primeiro citado, apresentamos de forma amorosa e inquietante, 50 poemas ressaltando sentimentos como amor, dor, alegria, angústia, solidariedade, dentre outros. O excelente prefácio foi redigido pela competente e amiga escritora Mônica Silveira que muito me sensibilizou. Por sua vez, “Textos Escolhidos”, atendendo solicitação de amigos e leitores, reúne 115 crônicas publicadas no Jornal Diário do Nordeste. São textos sobre educação, cultura, economia, politica, filosofia, causos, fatos do cotidiano, etc. Gostaríamos, por outro lado, de agradecer aos eminentes intelectuais Sânzio de Azevedo, pelo airoso prefácio e Cid Carvalho pelo generoso perfil do autor. Nossa intenção principal ao redigir e publicar livros é a de estimular a leitura. Como disseram Carlos Drummond de Andrade, “A leitura é uma fonte inesgotável de prazer mas por incrível que pareça, a quase totalidade não sente esta sede” e Mario Quintana, “Os verdadeiros analfabetos são os que aprenderam a ler e não leem”. Ademais, sem dúvida, é na educação e na cultura que se encontra o único caminho para o desenvolvimento democrático, pleno e justo de um povo. Utilizar recursos financeiros nos dois setores mencionados não significa despesa de custeio, mas investimento. É uma ação estratégica de largo alcance social. Sempre salientamos ser importante que a educação e a cultura sejam programas de Estado democrático e não de Governo. Um dia conseguiremos. (*) Gonzaga Mota (Fortaleza), escritor, professor, ex´deputado federal e ex-governador.

Outubro/17

8

Câmara homenageia centenário de nascimento do deputado Flávio Marcílio. Foi governador do Ceará, deputado federal por quatro mandatos, três vezes presidiu a Câmara dos Deputados O Plenário homenageou em sessão solene, 16.10, o centenário de nascimento do advogado, professor e ex-presidente da Câmara Flávio Marcílio. Natural de Picos (PI), ele nasceu em 12 de agosto de 1917. A homenagem foi solicitada pelo deputado Esperidião Amim (PP-SC). Os deputados Izalci Lucas (PSDB-DF) e Mauro Pereira (PMDB-RS) ressaltaram a importância do homenageado no cenário político brasileiro. “A humildade dele é algo que todo político deveria ter e aprender com Flávio Portela Marcílio. Tratava todos com igualdade”, disse Mauro Pereira. Izalci lembrou da representatividade de Marcílio para o povo nordestino. “Fez a diferença no País, representou o povo nordestino e, além disso, foi o único piauiense de nascimento a presidir a Câmara”, afirmou.

Em mensagem enviada à sessão, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, disse que Marcílio foi um dos deputados mais competentes e privilegiados que passaram pela Casa. “Sempre enalteceu a função parlamentar e o papel fundamental na estabilidade política do País. Ele ainda representou o povo do Ceará por sete mandatos, e por três vezes presidiu a Câmara”, destacou. Carreira política Em 1962, foi eleito suplente de deputado federal e efetivado em 1964. Marcílio ainda foi reeleito sucessivamente entre 1966 e 1982. Assumiu seu último mandato em 1990. Ele presidiu a Câmara em 1973-1975, 1979-1981 e 1983-1985. Morreu em 1992, aos 74 anos. Reportagem, Alex Akira, Edição - Rosalva Nunes

Educação: Governo do Ceará debate parceria com Universidade de Columbia (EUA) A vice-governadora Izolda Cela recebeu, em 19.10 o vice-presidente de Desenvolvimento e Relações Exteriores da Teachers College da Universidade de Columbia, de Nova York, o professor Scott Rubin. Também estiveram presentes no encontro, o secretário de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior do Ceará, Inácio Arruda, e o secretário adjunto da pasta, Francisco Carvalho. O objetivo da visita do representante da Universidade de Columbia é realizar parcerias entre a Universidade de Columbia e as universidades cearenses. A proposta é trazer pesquisadores da instituição americana para que possam realizar estudos na área de educação e na formação de professores no Ceará, e levar professores e pesquisadores cearenses para os Estados Unidos, para que desenvolvam trabalhos

acadêmicos no campo da educação. 7744O professor Scott Rubin veio para o Ceará, após iniciar uma parceria de estudos com a Fundação Lemann e identificar, através de suas pesquisas, o histórico de excelência e o progresso realizado na educação cearense nos últimos anos. “Fiquei sabendo do progresso e de todo o trabalho que foi desenvolvido no Ceará e fiquei muito entusiasmado com os padrões da educação no Estado. A partir daí, resolvi fazer pesquisa de interpretação de políticas públicas de educação aplicadas aqui, além de estudar como é o ambiente de sala de aula, pois os números educacionais são muito bons, e para isso, quis entender o que foi feito para se chegar a este nível”, explicou Scott Rubin.

Eunício anuncia reconstrução de 10 agências do Banco do Brasil O presidente do Congresso Nacional, senador Eunício Oliveira (PMDB-CE) anunciou, após reunião com o presidente do Banco do Brasil, Paulo Caffarelli, que dez municípios cearenses terão suas agências bancárias reabertas. Após solicitação de Eunício, o presidente do banco apresentou ao senador um relatório autorizando a recomposição das agências de Lavras da Mangabeira, Redenção, Ipueiras, Jaguaribara, Milhã, Missão Velha, Cedro, Assaré, Senador Pompeu e Icapuí. Caffarelli também informou ao senador cearense que outras 21 cidades do estado já estão com suas unidades em pleno funcionamento após reforma realizada pela instituição.

acesse o site: www.facebook.com/casadoceara

Somente este ano, mais de 40 agências bancárias foram explodidas por bandos armados nos municípios do Ceará. No mês passado, a cidade de Lavras da Mangabeira, no sul do Ceará, entrou na lista quando 20 homens fortemente armados entraram na cidade e destruiram por completo a unidade bancária. Para o senador, que é natural de Lavras da Mangabeira, essas agências são fundamentais para a economia da cidade e segurança da população que faz uso dos serviços. “São agências fundamentais para segurança, conforto e o respeito a milhares de cidadãos que necessitam de serviço bancário. Muitos deles, sem condições de enfrentar horas de viagem até outras cidades para receber ali suas aposentadorias, salários ou pagar suas contas em dia”, argumentou.

Ceará em Brasília


acesse o site: www.casadoceara50anos.com.br

Leituras IV Por JB Serra e Gurgel (*)

Como os cearenses vem os cearenses nativos e forasteiros

O Ceará não costuma reverenciar seus grandes nomes lá nascidos mas que venceram fora da suas fronteiras. Os que viraram aves de arribação, bateram assas e foram cantar em outra freguesia. São muitos. Da mesma forma não costuma reverenciar e paparicar os não cearenses que fizeram carreira no Ceará. No primeiro caso, a legião é bem maior: vai dos ex governadores da Bahia (duas vezes) Juracy Magalhães (Fortaleza), de Pernambuco (três vezes), Miguel Arraes de Alencar (Araripe); de Tocantins, (quatro vezes), Siqueira Campos, Raimundo Padilha, do Rio de Janeiro, Hélio Gueiros, Pará, José de Anchieta, Roraima, à figuras como Antônio Conselheiro, o arcebispo dom Helder Câmara, o cardeal dom José Freire Falcão, o líder espirita Bezerra de Menezes, os pintores Raimundo Cela, Antônio Bandeira, Aldemir Martins, Bruno Pedrosa, cineasta como Luís Carlos Barreto, empresários como Delmiro Gouveia, Milton de Sousa Carvalho. Antônio Venâncio, Francisco Carneiro, Cleto Meirelles, Francisco Jereissati. No segundo caso, o desprezo por Barbara de Alencar, a heroína da Confederação do Equador, a primeira, mulher presidente da República do Brasil, é imenso, como também o é aos ex-presidentes da Província e ex-senadores do Império que se elegeram pelo Ceará :os marqueses de Abrantes (Miguel Calmon Du Pin e Almeida, da estirpe aristocrática da Bahia, nascido em Santo Amaro da Purificação; de Aracati (João Carlos Augusto de Oyenhausen-Gravenburg, português de Lisboa) e de Lages ( João Vieira de Carvalho, nascido na Vila de Olivença /Portugal ), além do senador Francisco Sá (nascido em Grão Mogol/MG) Nem o ex-governador Flávio Marcílio, nascido em Picos/ PI, eleito três vezes deputado federal e que presidiu a Câmara dos Deputados, em três oportunidades, escapa da indiferença.

História Por Ancelmo Gois

Ceará. Nada extraordinário, num estado em que o sol já foi solenemente vaiado em Fortaleza porque abriu quando se queria tempo nublado e muita chuva! E numa cidade em que o rei momo, devidamente fantasiado, já foi flagrado na terça de carnaval comprando pão numa padaria. Delmiro Gouveia ou pouco ou nada lembrado, embora tenha sido um dos maiores empreendedores do Ceará fora dele, especialmente em Pernambuco e Alagoas, ligado umbilicalmente ao inicio do processo de modernização do país, com shopping no Recife/PE, industrialização têxtil em Pedra /AL, cidade que hoje tem o seu nome ligado à construção da 1ª hidrelétrica do Nordeste, a de Angiquinho, e à historia de Paulo Afonso. De estatura miúda, de feições cearenses, cabeça chata e orelhas grandes, Delmiro Gouveia, não pela aparência, mas pelo talento ou tino, determinação, visão de futuro, coragem e destemor, esticou a corda até ser assassinado, aos 54 anos, um crime que por honra do glorioso acervo dos crimes insolúveis jamais foi esclarecido no país. Isto há mais de cem anos. Acredito que Hercule Poirot, Sherlock Holmes, Inspetor Clouseau e James Bond não aceitariam o desafio de esclarecer o crime que compensou aos seus detratores mas que nos apequena a todos, pois encerrou a trajetória de vida de um empreendedor que não cresceu nas tetas públicas nem cercado de políticos safados, ganhando reconhecimento e notoriedade, admiração dos seus conterrâneos brasileiros - cearenses, pernambucanos e alagoanos por sua competência, dignidade e decência. (*)JB Serra e Gurgel (Acopiara) escritor e jornalista, serraegurgel@gmail.com; Já me ocupei do tema com o artigo Os heróis cearenses são heróis de pés de barro ou heróis desconhecidos?, aqui publicado em abr de 2014, aqui encontrado no blog.

Delmiro Gouveia, o Mauá dos Sertões

“Foi um grupo escocês que o mandou assassinar. A tal de Machine Cottons lançou as máquinas no mar para que o povo de Pedra não pudesse trabalhar.” (Cordel de Henrique César, 2007) Te r ç a , a g o r a , completam-se 100 anos do assassinato do cearense Delmiro Gouveia (18631917), um dos pioneiros da industrialização do Brasil. Para o historiador Frederico Pernambucano, que conversou com Daniel Brunet, da turma da coluna, esta tragédia pode ter atrasado o desenvolvimento do Nordeste em trinta anos. — Delmiro teria o melhorado fornecimento de energia elétrica na região nordestina, teria eletrificado Salvador e Recife em 1920. Mas o sonho de Delmiro é só se concretiza

Ceará em Brasília

A excessão da regra é o Boticário Ferreira, (Antônio Rodrigues Ferreira) nascido em Niterói, que teve uma botica na Praça, foi vereador e intendente por 18 anos,e implantou o Plano Urbanístico de Silva Paullet, deu nome à principal praça de Fortaleza. A maior condecoração da Câmara de Fortaleza leva o seu nome. Somente agora e 400 anos depois, se esboça uma reverencia ao criador do Estado do Ceará, o português Martim Soares Moreno natural de Santiago do Cacém, no Alentejo, nascido em 1586. Participou da expedição de Pero Coelho ao Ceará em 1603 e acabou por se tornar, em 1612, fundador da Capitania do Ceará na margem direita da foz do rio Ceará, com a ajuda de índios Potyguaras e seus soldados,onde construiu o Fortim de São Sebastião e uma ermida dedicada a Nossa Senhora do Amparo. Hoje, há uma estatua dele em frente a ao QG da 10ª. Região Militar, em Fortaleza. Meio achatado na foto. Da mesma forma, quem ninguém sabe quem foi o primeiro governador do Ceará autônomo no Brasil Colônia em 1799 (Bernardo Manuel de Vasconcelos) nem no Brasil imperial em 1822 (José Pereira Figueiras). Não praticamos o sinistro esporte que proclama: em terra de cego quem tem olho a gente fura. Nossos heróis (tanto nativos quanto forasteiros) geralmente nem são de carne e osso, nem de ferro, nem de pedra, nem de aço, mas de barro: se esfarelam com o tempo. Nos demais estados da Federação, mesmo no Rio de Janeiro e de São Paulo, é imensa a legião dos ilustres heróis desconhecidos. Alguns ganham monumentos e estatuas, nomes de praças, ruas, nomes em edifícios, bibliotecas teatros, rodovias, etc. para que sejam lembrados, enquanto a memória não se apaga, como inscrição em areia. Lembro tudo isso, porque Delmiro Gouveia fez 100 anos de vida e 100 anos de morte, ninguém dele se lembrou no

em 1948, com a CHESF. Antes de se tornar pioneiro da captação de energia hidroelétrica na região, ao domar a Cachoeira de Paulo Afonso, em 1913, o cearense enriqueceu exportando couro de bode para os EUA — começou no ramo, em 1883, no interior de Pernambuco — e foi o responsável por inaugurar o primeiro shopping do Brasil. É que, em 1893, numa visita a Chicago, ele conheceu a novidade e, ao voltar, abriu o Mercado Coelho Cintra, no Recife. Em 1909, no povoado da Pedra (hoje virou cidade com seu nome), em Alagoas, Delmiro, empreendedor nato, fez um sistema de adição de água da cachoeira para a vila. Para isto, contou com a ajuda de pesquisadores estrangeiros.

(Foto: Divulgação/ Imprensa Oficial Graciliano Ramos) No livro “Delmiro Gouveia - O Pioneiro de Paulo Afonso”, o historiador Tadeu Rocha desvenda os principais acontecimentos da vida do homem que desbravou o Sertão e foi assassinado em 1917, crime até hoje sem solução.

Coluna de Anselmo Goís, em O GLOBO 08/10/2017 11:25

Lançado em 1988, o livro descreve os principais fatos da vida de Delmiro: os embates com os inimigos, as relações amorosas, as negociações empresariais e o assassinato em 1917. Adalberon Cavalcanti nasceu em Palmeira dos Índios em 1907 e escreveu também, entre outros, os romances “Sidrônio” (1963) e “O Tigre dos Palmares” (1978). Para o diretor-presidente da Imprensa Oficial Graciliano Ramos, Moisés de Aguiar, os livros seguem o padrão já estabelecido pela coleção Pensar Alagoas, “o de manter viva a memória daqueles que, efetivamente, contribuíram para o engrandecimento de Alagoas”. Os lançamentos fazem parte das celebrações do centenário da Usina Hidrelétrica de Angiquinho, inaugurada por Delmiro Gouveia em 26 de janeiro de 1913.

Obras celebram os 100 anos da Usina de Hidrelétrica de Angiquinho. A Imprensa Oficial Graciliano Ramos, de Alagoas, lançou nova edição de dois livros sobre a trajetória do personagem histórico Delmiro Gouveia, que dá nome ao município do Sertão de Alagoas. O lançamento foi no Sítio Histórico da Usina de Angiquinho. Livros são relançados em box comemorativo.

Delmiro foi responsável pela instalação da Usina Hidrelétrica de Angiquinho, a primeira do Nordeste. A biografia escrita por Tadeu foi editada pela primeira vez em 1963. O romancista Adalberon Cavalcanti Lins escreveu “O Ninho da Águia - Saga Delmiro Gouveia”, que traz o empreendedor como personagem, transitando pelos fatos reais da vida de Delmiro para transformá-los em ficção.

Veja a TV Casa do Ceará - acesse: tvcasadoceara/youtube

9

Outubro/17


acesse o site: www.casadoceara.org.br

Aos poucos, bem devagarzinho, o período de chuvas está chegando. Mas, apesar dessa ótima notícia, a quantidade de chuva ainda não é suficiente e o nível dos reservatórios ainda está muito abaixo do necessário. Mesmo com a chuva, precisamos que cada um continue fazendo a sua parte, que cada um continue usando a consciência. Pois, se o tempo está mudando, uma coisa não pode mudar: a certeza de que cada gota conta e que temos, todos, de seguir economizando. Veja dicas de economia em: www.useaconsciencia.df.gov.br e faça a sua parte.

Outubro/17

10

acesse o site: www.facebook.com/casadoceara

#useaconsciência. Não desperdice.

www.useaconsciencia.df.gov.br

Ceará em Brasília


acesse o site: www.casadoceara50anos.com.br

Ceará em Brasília

Veja a TV Casa do Ceará - acesse: tvcasadoceara/youtube

11

Outubro/17


acesse o site: www.casadoceara.org.br

Leituras V Ontem e Hoje no Brasil João Soares Neto (*) Muitos homens, como as crianças, querem uma coisa, mas não as suas consequências. Ortega y Gasset(1883-1955), filósofo espanhol. A política vai mal. A gente de Bernardes é de inépcia rara. No Clube Militar escolheram uma comissão, cujos membros têm de declarar autênticas as famosas cartas. Trabalham secretamente como se fossem inquisidores, e os bobos hão de agitar a opinião, declaram-se satisfeitos e esperam passivamente a bomba para protestar depois do estouro. A situação resume-se em duas palavras: bernarda com o rio de lama e dos crocodilos, bernadice com o candidato das alterosas... Tudo quanto for afastar-me do ano de vergonheiras máximas que há de ser o do Centenário me seduz. O texto é do meu patrono(de letras) João Capistrano de Abreu. Foi escrito em 07 de dezembro de 1921 em carta -Correspondência, Volume 3, pág.. 60- a seu amigo Sombra (Luís Pena Sombra,). São passados quase 96 anos e parece que o Brasil não mudou muito. “A política vai mal”, igual a deste final do mês de julho de 2017. Já se invocavam os militares, como os que hoje acreditam que gente fardada possa resolver as nossas mazelas desde o Império (lembra de Deodoro e o que deu?), pois daqui a um lustro, chegaremos ao segundo Centenário do Brasil independente. “Os bobos hão de agitar a opinião”, e como se agita, mestre Capistrano. Sei do seu repúdio ao que acontecia na capital do Brasil de então, o Rio de Janeiro. Hoje, a capital é outra, feita por gente das “alterosas”. De forma rápida e cara. A propósito, houve recentemente rios de lama no interior das Minas Gerais com o rompimento de barragens. Detalhe: uma pequena porção de índios-nada contra eles - que morava por perto da área atingida vive folgazona, pois cada um está recebendo nove salários mínimos por mês. Muito dinheiro para não fazer nada, acredite. Hoje, historiógrafo Capistrano, há 627 mil funcionários públicos civis ativos no país, perto da metade são do Ministério da Educação, mas, acredite a instrução e o conhecimento do nosso povo, são parcimoniosos. Ainda há muitos analfabetos e alguns outros apenas sabem garatujar o nome. Vou dizer um número e não sei como traduzi-lo para o ilustre mestre. No ano passado, o Brasil gastou 258 bilhões de reais (a nossa moeda de agora, embora sejamos uma República) com esse amontoado de gente. Diz a imprensa de hoje, bem diferente do seu tempo em que tudo saía nos jornais, segundo as conveniências. Agora, os jornais são apenas um dos meios de comunicações. Alguns, ainda com conveniências. Há outros meios que foram surgindo e quase todos os viventes dão palpites em quase tudo. Muitos são inconvenientes, outros são inconsequentes. Salvam-se poucos. Fico triste em dar notícias assim ao senhor. Na verdade, não sei sequer se irá lê-las. A propósito, poderia me dar um sinal de que a eternidade existe? Do seu afilhado e admirador póstero. João, também. (*) João Soares Neto (Fortaleza) escritor e empresário. DA Academia Cearense de Letras.

Outubro/17

12

Sob a pena sensível Com o lançamento de duas obras, no Ideal Clube, Gonzaga Mota adentra cada vez mais o universo da literatura

Muito se discute sobre como a experiência pessoal de Até 2010, um público restrito tinha acesso a trabalhos sobre um escritor é determinante ao processo final de uma obra. economia política, artigos que desbravavam a realidade Diante da página em branco, as reminiscências de uma sócioeconômica da América latina, Nordeste e Ceará, além vida podem até escorrer com facilidade, porém, é preciso de livros sobre economia pura e aplicada. o apuro e o cuidado com as palavras. O ato de escrever “Ao deixar a política partidária em 2007, passei a me seria uma troca constante de sensações. dedicar à literatura, em paralelo, também, à atividade de Após anos de intensa carreira na política partidária, consultor econômico. De 2010 para cá já foram três livros Gonzaga Mota lançou-se ao expediente de construir de crônica e cinco publicações direcionadas à poesia”, narrativas literárias. A escrita, em épocas passadas ligada relembra o escritor, com orgulho sobre essa decisiva tranintimamente aos preceitos acadêmicos da economia, sua sição na carreira. formação acadêmica, agora dedicam-se de modo intenso à Pela ordem, em quase uma década de ativa produção, prosa e à poesia. Aos 74 anos, este autor explora cada vez Gonzaga Mota lançou as obras de poesia “Ao Vento: Poemas” mais o universo das letras. (2011), “Amor e Dor” (2013), “Sonhos” (2013) e “Ondas No Ideal Clube, Gonzaga Mota demonstra fôlego inco- Agitadas” (2014). Na seara da crônica, a bibliografia é commum e lança, não apenas um, mas dois livros que levam pletada por “Textos Para Reflexão” (2010) e “Pensamentos sua assinatura. “Poemas no Tempo” e Sobre a Vida” (2016). O livro “Textos “Textos Escolhidos” são os trabalhos que Escolhidos”, de Mota, que será apresenos literatos e a sociedade cearense terão tado ao público esta noite representa essa a oportunidade de degustar. Cada trabatrilogia de impressões pessoais. lho demonstra uma faceta singular do Futuro ex-governador do Ceará e ex-deputado “Textos Escolhidos”, aponta o autor, federal. representa uma criteriosa coleção de Com prefácio da jornalista Mônica textos publicados por ele na coluna Silveira, “Poemas no Tempo” repre“Ideias”, do jornal Diário do Nordeste. senta um profundo passeio do também Expediente esse, explica, que completa economista e professor pela métrica e O cuidado e paixão de Gonzaga Mota pelas letras um rigoroso ciclo de 15 anos de colaboune poesia e crônica. (Foto: Fernanda Siebra) sedução da poesia. Dentre os trabalhos ração. Completam a coletânea escritos protagonizados, Mota explica que livro composto por 50 para pronunciamentos na Câmara e textos de palestras poemas tem um sabor todo especial. Trata-se de uma ho- proferidas ao longo dos anos. Um cuidado, resgata, que inmenagem direta à mãe, que completou 100 anos de idade terferiu em mais de 115 escritos. “Para fechar esta seleção, em agosto passado. tive que trazer a ideia central que cada artigo naturalmente “É uma obra singular para mim. Contém poesias de continha”, explica o realizador. amor, de dor, poesias políticas e poesias do cotidiano. São Para o futuro, Gonzaga Mota atribui uma rotina cada vez textos e linhas muito emotivas. Não me fechei em nenhuma mais voraz em termos de construção literária. Um romance escola literária, tive ampla liberdade em métrica e rima”, e um autobiografia estão em curso. “Mesmo sem um título detalha de modo caloroso o escritor. definido, vou me concentrar em fechar meu romance de Dedicação ficção. O nome do material surge no decorrer do trabalho. Antes dessa livre incursão pela literatura, as obras Já a autobiografia, lança luz sobre minha vida como profespublicadas por Gonzaga Mota obedeciam sempre às áreas sor, funcionário do Banco do Nordeste, político, secretário, técnicas ou políticas. Um reflexo natural das mais de cinco consultor e, claro, como um curioso da literatura”, finaliza décadas de atuação enquanto gestor, economista e docente. o incansável cearense.

Comemorados os 20 anos do primeiro transplante cardíaco no Ceará. Foram realizados 392 transplantes A Assembleia Legislativa do Ceará comemorou em 25.10 os 20 anos do primeiro transplante cardíaco realizado no Estado, por requerimento do deputado Leonardo Pinheiro (PP) e subscrito pelo deputado Carlos Felipe (PCdoB). O procedimento ocorreu no Hospital Dr. Carlos Alberto Studart Gomes - Hospital de Messejana. De acordo com Leonardo Pinheiro, o transplante foi o primeiro dos 392 já realizados até hoje na unidade - sendo 22 transplantes somente esse ano. Durante a solenidade serão homenageados o primeiro transplantado cardíaco, Antônio Pereira de Moura, e o primeiro transplantado pediátrico, Francisco Wellington Tomé de Chagas; e o diretor do Hospital de Messejana, Frederico

acesse o site: www.facebook.com/casadoceara

Augusto de Lima e Silva. Também receberam homenagem o coordenador da Unidade de Transplante, Insuficiência Cardíaca e Assistência Circulatória do Hospital de Messejana, João David de Souza Neto; o coordenador Cirúrgico de Transplante Cardíaco e coordenador da Tutoria em Transplante Cardíaco, Juan Alberto Cosquillo Mejia, entre outros profissionais e autoridades da área de “O Hospital de Messejana também se tornou referência ao receber, em 2008, de forma pioneira no País, dispositivos de assistência mecânica voltadas para pacientes com problemas cardíacos graves à espera de transplantes”, ressaltou o parlamentar.

Ceará em Brasília


acesse o site: www.casadoceara50anos.com.br

Leituras VI Em defesa do DNOCS Cássio Borges (*) Para conhecimento dos amigos, envio-lhes este e-mail que remeti para a Academia Cearense de Engenharia. Atenciosamente, Cássio Caros Confrades da Academia Cearense de Engenharia Remeto-lhes o e-mail abaixo com o qual respondi ao distinto colega e amigo J. Mongim que detém, no meu entendimento, a maior e mais selecionada lista de contatos, cujos integrantes (cerca de 190) se constituem a elite dos técnicos que militam, direta e indiretamente, na área de recursos hídricos, não só no Vale do Rio São Francisco, como em todo sudeste brasileiro. Sinto-me honrado de meu nome constar na referida lista. Mais uma vez fico extremamente triste em reconhecer que o golpe de misericórdia dada em cima do DNOCS partiu de um cearense, no caso o engenheiro Francisco José Coelho Teixeira que, por iniciativa própria, no curto período que assumiu o Ministério da Integração Nacional, sem qualquer discussão com a sociedade, elaborou uma minuta de decreto, assinada pela Presidente Dilma Rousseff (Decreto Nº 8.207, de 14.03.2014) no qual foi transferida para a CODEVASF a operação e manutenção do Projeto de Integração do Rio São Francisco-PISF. Esta atitude do ex-ministro, se por um lado, enfraqueceu, ainda mais, o DNOCS que tem sua sede no estado do Ceará, foi ao encontro dos interesses dos políticos baianos que, há tempos, vinham disputando a primazia de ter o comando do referido projeto pela CODEVASF, uma passo decisivo para alijar o DNOCS de suas ações em todo o Nordeste brasileiro. Pelo desenrolar dos acontecimentos, o que é mais lamentável, é que com a exclusão do DNOCS (a CODEVASF, certamente, vai se julgar sem condições de assumir tamanha responsabilidade), o referido projeto vai ser conduzido pela iniciativa privada, segundo as últimas notícias que me chegam através da imprensa local. Quem sabe, um polo de firmas (chamadas de “consultorias”) do Ceará ávidas para receberem, do Governo Federal, anualmente, os R$ 500 milhões que, segundo a fundação Getúlio Vargas custará a operação e manutenção desse empreendimento. Agora eu digo como um conceituado jornalista esportivo de Fortaleza: “Quem viver verá”. Cássio (*) Cássio Borges (Fortaleza) engenheiro e defensor perpétuo do DNOCS, patrimônio do Brasil, do Nordeste e do Ceará.

Ceará em Brasília

Casa do Ceará homenageou personalidades com títulos e medalhas por serviços prestados à Casa e à Cearensidade. Vejam as personalidades homenageadas e os presentes ao evento realizado na Casa em 18.10

Receberam seus diplomas: Título Sócio Benemérito José Aldemir Holanda (Baixio), membro do Conselho Fiscal, e que vem contribuindo com assistência psicológica aos idosos da Pousada. Título Sócio Honorário David Capelo de Carvalho (Fortaleza) museólogo, atua voluntariamente no Museu de Artes e Tradição do Nordeste Mary Calmon Porto. Alexandre Barreto Lisboa (Rio de Janeiro) presidente da Associação Nacional dos Servidores Públicos da Seguridade e da Previdência Social-ANASPS, entidade que há 10 anos apoia a Casa ajudando na manutenção do seu cadastro de endereços dos leitores do Ceará em Brasília e geração de etiquetas para postagem. Paulo César Regis de Souza (Florianópolis) vice presidente executivo da ANASPS. Título Sócio Emérito Cardeal Dom Sérgio da Rocha (São Paulo), Arcebispo de Brasília, que foi bispo auxiliar de Fortaleza, antes de ser arcebispo de Teresina e que tem proclamado sua simpatia e apoio às ações sociais da Casa do Ceará. Getúlio Lopes ( Minas Gerais), reitor do Uniceub, uma das maiores universidades privadas do Brasil e que por longo tempo apoiou o Ceará em Brasília. Francisco Albery Mariano (Santana do Acaraú), escritor e poeta, com uma vasta produção literária de valorização da cearensidade e dedicado colaborador das ações sociais da Casa Membro de várias academias de letras inclusive a de Caldas Novas/GO Medalhas Pela primeira vez, a Casa do Ceará entregará as medalhas de reconhecimento, com nomes de valores do Ceará, a diversas personalidades de cearenses ou não que se destacaram em Brasília no Entorno. Categoria empresarial – Medalha do Mérito Delmiro Gouvêa: Francisco Hubner Carneiro (Sobral) empresário do ramo de material de construção, com seu sócio, Miguel Soares, tem se destacado na liderança do segmento em que atua e presta grande contribuição à Casa do Ceará. Categoria política – Medalha do Mérito José Linhares: Mauro Benevides (Pacatuba) deputado estadual, deputado federal e senador pelo Ceará, orador brilhante, memorialista e defensor ardoroso da cearensidade, com relevantes serviços prestados à Casa do Ceará, quando presidente da Comissão do Distrito Federal, do Senado Federal José Sampaio de Lacerda Júnior (Fortaleza) servidor do Banco do Brasil, economista, pós-graduado em Gestão de Fundo de Pensão, líder sindical, ex-dirigente da ANABB, com relevantes serviços prestados à Casa do Ceará, nas áreas de planejamento e de promoção social. Categoria jurídica – Medalha do Mérito Clóvis Bevilacqua: João Rodrigues Neto (Independência) advogado formado pelo Uniceub e com vitoriosa banca da advocacia criminal em Brasília. Evandro Pedro Pinto (Fortaleza) advogado, formado pela UFC, foi Promotor de Justiça em Icó, ingressou na Receita Federal do Ministério da Fazenda, trabalhando com chefes da Receita Federal. Foi adido fiscal em Assunção. João Estênio Campelo Bezerra (Crateús) renomado advogado, escritor, poeta e letrista, Grande benfeitor da Casa do Ceará. Categoria empreendedorismo, inovação e gestão – Medalha do Mérito Euclides Pinto Martins. José Oleskovicz (Major Vieira-SC) Formado em Direto pelo Uniceub, Superintendente Regional da Receita Federal do Brasil da 1ª Região Fiscal. Vicente Nunes de Magalhães ( Aurora) professor universitário no Crato, servidor do Banco do Brasil, gestor publico no GDF como Administrador do Lago Norte, diretor de rede

Hoteleira em Brasília, com relevantes serviços prestados à Casa do Ceará. Antônia Lúcia Guimarães (Riachinho-MG) Contadora, pós graduada em Gestão Empresarial pelo Uniceub, servidora da Casa do Ceará, com passagem pela área de administração financeira, chegando a Superintendência da Casa. Categoria literatura – Medalha do Mérito José de Alencar: João Bosco Serra e Gurgel (Acopiara), jornalista, foi assessor de 20 ministros de Estado e de dois Presidentes da República, professor da UNB. Na Casa do Ceará, coordenou os dois volumes com 300 Biografias de cearenses que contribuíram para a consolidação de Brasília e ou que construíram suas vidas em Brasília. Pronunciamentos O presidente da Casa do Ceará, Osmar Alves de Melo, saudou os homenageados, lembrando o papel desempenhado pela Casa do Ceará às vésperas de completar 55 anos. Coube ao ex-senador e ex-deputado federal Mauro Benevides falar em nome dos homenageados ressaltando o trabalho desenvolvido pela Casa do Ceará em beneficio dos cearenses e dos brasilienses. Relembrou o episódio quando presidia a Comissão do Distrito Federal, que fazia as leis de Brasília e aprovava o orçamento anual, oportunidade em que apresentou emenda de R$ 30 milhões de cruzeiros que acabaram contribuindo para a implantação do Parque Aquático e academia da Casa do Ceará. Tive a oportunidade de faer alguma coisa pela Casa e o fiz com determinação, na certeza de que os recursos seriam bem aplicados e reverteriam para o beneficio da comunidade de Brasília. Eis a carta do cardeal Sérgio Rocha: Prezado sr. Presidente Venho expressar-lhe a minha profunda gratidão pelo honroso título de Sócio Emérito a mim conferido bondosamente e pela Diretoria Executiva da Casa do Ceará, cuja entrega está programada para o próximo dia 18 de outubro. Infelizmente não poderei estar presente, por motivo de viagem a Roma, a fim de cumprir compromissos inadiáveis na Sé Apostólica. Aproveito a ocasião para agradecer o valioso serviço prestado por essa renomada Instituição, de modo especial, promovendo a cultura cearense entre nós. Tenho especial gratidão e apreço pelo povo cearense ao qual tive a alegria de servir como Bispo Auxiliar de Fortaleza no período de 2001 a 2007. Em nome da Arquidiocese de Brasília, agradeço a presença e a preciosa colaboração de tantos cearenses na vida da Igreja no Distrito Federal. Asseguro-lhe minhas orações suplicando as benções de Deus para a Casa do Ceará em Brasília. Atenciosamente Cardeal Dom Sérgio da Rocha Arcebispo de Brasília Estiveram no evento: os diretores da Casa: Osmar Alves de Melo Iguatu), Adirson Vasconcelos (Santana do Acaraú), Luiz Gonzaga de Assis (Limoeiro do Norte), Francisco Machado da Silva (Pedra Branca), José Sampaio de Lacerda Jr (Fortaleza) JB Serra e Gurgel (Acopiara), Vicente Nunes de Magalhães (Aurora), Evandro Pedro Pinto Fortaleza), José Aldemir Holanda (Baixio), Lúcia Percy Carlos Euler Curlin Perpétuo (Joinville/ SC), comendador Francisco Albery Mariano, José Carlos de Carvalho (Iapipoca), Francisco Inácio de Almeida (Baturité) Ex-senador e ex.deputado Mauro Benevides, Superintendente da Receita Federal José Oleskovicz, Alexandre Barreto Lisboa e Paulo César Reis de Souza, presidente e Vice da ANASPS, Ivete Alves de Melo, Cleuza Luíza Mariano, Neuza Maria Oleskovicz, José Alves de Melo, Lucas Benevides Dias,, Valdir Quintana Gomes Júnior, Rosa Helena Holanda. Elaudir Aguiar,presidente da AQQB, e Maria Suely Aguiar, Aldanise Pereira de Lima, Maria de Fátima Lacerda, Ruth Guimarães de Moura Brito, Ylo Barroso, Mônica da Silva, Lenira Carvalho, Virgínia Matos Magalhães, Maria Aparecida dos Santos, José Julio dos Reis. Barbara Lemos, Omar Guimarães Aguiar, Marta Aguiar da Silva,

Veja a TV Casa do Ceará - acesse: tvcasadoceara/youtube

13

Outubro/17


acesse o site: www.casadoceara.org.br

Sobre O Cearense

Por Igor Queiroz Barroso (*) No dia 30 de junho de 1977 – meu avo, o então deputado federal José Parsifal Barroso, ocupou a tribuna desta pela vez, em uma sessão de despedida, pois iria assumir, na semana seguinte, a posição de ministro no Tribunal de Contas do Distrito Federal. O que parecia ser uma simples despedida, virou uma longa sessão de mais de duas horas onde todos os seus pares, contemporâneos daquela legislatura, saudaram Parsifal levando-o, em pelo menos dois momentos, às lágrimas, contidas e disfarçadas, mas que não fugiram ao registro das câmeras e dos seus colegas parlamentares. Foi uma sessão cheia de emoções, presidida pelo jovem deputado Marco Maciel. “Quem foi Parsifal Barroso, essa figura que fez parar a Câmara na hora de sua despedida?”, indagou, na tribuna o deputado Rafael Faraco. Parsifal --- respondo eu --- é um nome que dignifica a atividade política, como parlamentar, como governador, como ministro, como senador. E dignifica, também, a atividade acadêmica, como pesquisador, como escritor -- brilhante ensaísta que foi --- e, principalmente como professor. Era esse o título que mais lhe honrava. A atividade política nunca lhe apartou da atividade intelectual. E, por isso mesmo, nos deixou extensa obra de onde destacamos O CEARENSE, esse belo ensaio cuja ideia foi inoculada em Parsifal quando do seu encontro, em 1944, com o já celebrado intelectual brasileiro e universal que foi Gilberto Freyre. O encontro, em Fortaleza, deixou em Parsifal um desafio: pesquisar as origens do povo cearense, suas variáveis étnicas, com predominância do ameríndio, do branco português e do mouro --- aqueles descendentes árabes que há séculos haviam dominado a península ibérica. E, finalmente, em 1969, Parsifal Barroso nos legou sua obra máxima, O CEARENSE, esse ensaio antropológico, original, resultado do método e do esforço de pesquisa do seu autor. Achamos por bem, neste 2017, estimular a reedição de O CEARENSE, tal a sua importância na pesquisa etnográfica do Nordeste e principalmente do Ceará. E nada melhor que esta CASA, onde Parsifal exerceu três legislaturas com retidão e brilhantismo, para lançarmos esta segunda edição. A escritora Ana Miranda, nossa conterrânea, assim se pronunciou sobre O CEARENSE: “Belo livro, todo cearense que se quer bem precisa lê-lo.” Ao CEARENSE de Parsifal, Ana Miranda dedicou um belo ensaio e extenso, publicado no jornal Diário do Nordeste. Por fim, agradeço ao deputado Raimundo Gomes de Matos a iniciativa desta solenidade. Agradeço a esta Casa a receptividade da iniciativa. Agradeço aos cearenses de Brasília, aqui presentes... Parsifal também ajudou a construir esta cidade que também amou. Convido a todos à leitura do livro e que nos brindem com suas opiniões e contribuições. Muito obrigado. (*) Igor Queiroz Barroso (Fortaleza) Presidente da Instituto Myra Eliane, neto de Parsifal de Barroso, Diretor do Grupo Edson Queiroz agradecendo as presenças no lançamento do livro O Cearense, em Brasília

Outubro/17

14

Quase metade das prefeituras do Ceará gastam acima do limite com pessoal

Dentre as 184 prefeituras cearenses, 83 – quase a metade – extrapolaram o limite de gastos com o funcionalismo público. O levantamento foi feito pelo Tribunal de Contas do Estado do Ceará (TCE), que abre processos para análise de cada situação. O exame realizado pelo Órgão de controle indica que essas administrações fecharam o segundo quadrimestre de 2017 (maio-agosto) descumprindo o máximo permitido pela Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), que estabelece o limite de 54% da Receita Corrente Líquida (RCL) para o Poder Executivo e 6% para o Legislativo. A constatação tem como base as prestações de contas dos municípios enviadas ao Tribunal e pode resultar em aplicação de multas, desaprovação de contas e impedimento para receber transferências voluntárias da União e do Estado (aquelas decorrentes de convênio, por exemplo), contratar operações de crédito (exceto aquelas destinadas ao refinanciamento da dívida mobiliária e as que visem à redução das despesas com pessoal) e obter garantia desses entes. Os prefeitos estão ainda sujeitos ao pagamento de multa, após processo na Corte, no valor de 30% da remuneração anual. As administrações que se encontram nessa condição e também outras 38 onde a despesa atingiu o nível prudencial, isto é, 95% da RCL, não podem – salvo determinadas exceções previstas na LRF – conceder vantagem, aumento, reajuste ou adequação de remuneração a qualquer título; criar cargo, emprego ou função; alterar estrutura de carreira que implique aumento de despesa; preencher cargo público, admitir ou contratar pessoal a qualquer título; e contratar hora extra.

Para voltar ao índice permitido as prefeituras devem adotar procedimentos como redução, em pelo menos 20%, das despesas com cargos em comissão e funções de confiança e, se essas medidas não foram suficientes, exonerar servidores. Dentre as 83 gestões acima do limite, 44 já vinham nessa situação desde o último quadrimestre de 2016 e 12, desde o primeiro quadrimestre de 2017. O restante, 27, passou a figurar na relação a partir do último período apurado. Dezenove casos atingiram 90% da RCL e, por isso, foram alertados pelo TCE, que também possui essa função especial, atribuída pelo artigo 59 §1º da Lei Fiscal. O alerta ocorre por meio da expedição de relatórios de acompanhamento gerencial, disponíveis no Portal da Transparência dos Municípios. O levantamento revela que as despesas com pessoal nas 184 prefeituras são crescentes e aumentaram 7,27% comparando o período de setembro de 2015 a agosto de 2016 em relação com setembro de 2016 a agosto de 2017. Em números absolutos, o valor passou de R$ 9.009.961.863,70 para R$ 9.665.254.243,64. “Consideramos indispensável a vigilância permanente sobre a responsabilidade fiscal e reforçamos a necessidade de cumprimento aos percentuais legais”, alerta a diretora de Fiscalização Municipal do TCE, Telma Escóssio, salientando também que “é o primeiro ano de mandato e que os prefeitos devem adotar as medidas no início da gestão para evitar as penalidades legais”. Com Roberto Moreira, Diário do Nordeste.

UVA recebe homenagem na AL/CE pelos 49 anos de fundação com 72 mil graduados, 16 cursos de graduação, 339 professores e 103 mil alunos A Universidade do Vale do Acaraú (UVA) já formou cerca de 71,8 mil graduados desde a fundação, em 1968. Em solenidade aos 49 anos da instituição, na tarde desta segunda-feira (23/10), no Plenário 13 de Maio, o reitor da UVA, Fabianno Cavalcante Carvalho, avaliou que “o dado reforça o papel e a importância da universidade na formação de professores para a educação básica, líderes e governantes de todas as regiões”. Fabianno Cavalcante lembrou o lema do ex-reitor da UVA e parlamentar da AL, Professor Teodoro, que defendia a “inclusão pela educação”. “É nesse pensamento que acreditamos e ele que nos impulsiona”, disse. “Sobral muitas vezes tira as melhores notas das olimpíadas brasileiras. Entender o valor disso nos dias de hoje é algo muito importante, pois seria algo impensável há alguns anos atrás”, frisou. O ex-governador do Estado Cid Gomes e o deputado federal Odorico Monteiro (PSB/CE) ressaltaram o caráter “vanguardista” de Sobral. Segundo Cid Gomes essa característica criou condições para a implantação

acesse o site: www.facebook.com/casadoceara

da primeira universidade da região Norte do Ceará. Odorico Monteiro frisou que a implantação da UVA abriu as portas para a chegada de outras universidades no município. “A UVA abrigou a Faculdade de Medicina, e junto com a Universidade Federal do Ceará (UFC), está a frente das outras na área de pós-graduação em todo o Estado”, disse. Ele lembrou que a UVA oferta o primeiro mestrado do Brasil em Saúde da Família. Atualmente, a UVA conta com 26 cursos de graduação, 339 professores efetivos e 49 substitutos. Do total de efetivos, 64 são graduados especialistas, 134 são mestres e 141 são doutores. Os cursos de graduação contam com 10.350 estudantes matriculados. Já a área de pós-graduação e pesquisa da universidade dispõe de três doutorados, dois mestrados acadêmicos, dois mestrados profissionais e 128 alunos matriculados. Foram homenageados com placas comemorativas o ex-governador do Estado, Cid Gomes; a vice-governadora Izolda Cela; o reitor Fabianno Cavalcante Carvalho; e o secretário da Fazenda do Ceará, Mauro Filho.

Ceará em Brasília

foto : Dário Gabriel

Leituras VII


acesse o site: www.casadoceara50anos.com.br

Leituras VIII O autogolpe

Por Macário Batista (*) “Quando a esperteza é muita”, ensinava o sábio político mineiro Tancredo Neves, “vira bicho e come o dono”.É o Brickmann quem lembra os achados do dr. Tancredo. Joesley Batista pensava ser esperto, depois que gravou uma conversa comprometedora com Michel Temer, para entregá-la à Procuradoria, em troca de pagar uma multinha, ficar livre e se mudar com a família, o dinheiro e as empresas para os EUA. Não era tão esperto assim. Numa gravação que entregou à Procuradoria, havia uma conversa com assessores diretos em que diz grosserias sobre a presidente do Supremo, usa frases que lançam suspeitas sobre as relações com um procurador que o investigava (e logo se demitiu, mudando de lado, para trabalhar com seus advogados), insinua ter sob controle vários ministros do STF. Há duas versões sobre o áudio que gravou e entregou: •a) Não conhecia direito o gravador, que se liga sozinho quando há som. Ao apagar a gravação, não sabia que ela fica fora do alcance, mas um perito a recupera. Só é mesmo apagada quando algo for gravado em cima. b) Queria vincular seus assessores à delação, para evitar traições. Em qualquer caso, agiu como amador. E a Polícia Federal é profissional. Joesley tinha um sonho: fazer a delação premiada antes de ser preso, ficar livre, levar suas empresas para os Estados Unidos (talvez a holding J&F para a Irlanda, onde a tributação é mais civilizada), viver no Primeiro Mundo. Acontece que o acordo da delação prevê a perda dos benefícios em caso de omissões ou falsidades. Seus bens podem ficar indisponíveis. Ele e as empresas podem ser acusados de lavagem de dinheiro e formação de quadrilha. As ações podem ser leiloadas para cobrir multas e prejuízos. O segundo maior acionista do grupo, o BNDES, passaria a controlador). Temer não perderia a chance de se vingar. Quem tudo quis nada vai ter. Maior cacete Avião conhecido como Landshut está sendo desmontado em Fortaleza. Cidades alemãs competem para abrigar em museu o Boeing estacionado em Fortaleza há quase 9 anos no aeroporto PInto Martins. O boeing foi sequestrado ha 40 anos pelo terrorismo Outono Alemão. O Governo alemão comprou a carcaça que está sendo desmontada para ser levada pra Alemanha. Duas cidades estão no maior cacete querendo abrigar a peça em museu. Boeing que pertencia à Lufthansa quando foi sequestrado. Friedrichshafen e Flensburg querem o avião e sua história. Maldade Diz que as mulheres, mesmo as elegantes estão abrindo mão de malas da Louis Vitton. Preferem malas Geddel Vieira. (*) Macário Batista (Sobral) Jornalista,multimídia, produtor independente de rádio e televisão, colunista de politica e comportamento no jornal O Estado do Ceará.

Ceará em Brasília

Ceará cresce 4,6% em agosto e supera as médias registradas no Nordeste, de 2,1%, e no Brasil, de 4,2% A produção física da indústria de transformação cearense registrou, em agosto de 2017, uma alta de 4,6 por cento em relação ao mesmo mês do ano passado, superando, inclusive, o desempenho nacional, que ficou em 4,2 por cento. O resultado cearense é a quarta alta consecutiva e quita dentro do ano da produção física industrial do Estado, o que demonstra nítida recuperação da atividade este ano. A boa notícia está no Enfoque Econômico 161 – Desempenho da Produção Física da Indústria de Transformação Cearense (agosto/2017) publicado pelo Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará (Ipece). Ao comparar com os resultados obtidos pelos demais estados e a região Nordeste, o estudo do Ipece mostra que o índice do Ceará (4,6 por cento), em agosto, foi o sétimo maior crescimento, acima da média nordestina (2,1 por cento) e nacional (4,2 por cento). Os maiores índices mensais foram observados nos estados de Mato Grosso (15,8 por cento); Paraná (8,8 por cento); Espírito Santo (8,7 por cento); São Paulo (6,6 por cento); Amazonas (6,0 por cento) e Santa Catarina (5,0 por cento). O documento revela que a produção física cearense registrou uma queda de apenas 0,1 por cento na comparação agosto e julho de 2017 ajustada sazonalmente, apresen-

tando nítida estabilidade na comparação dos últimos dois meses, com variação inferior à registrada pelo País (-0,8 por cento). É possível perceber que a produção industrial cearense vem apresentando maior volatilidade que a produção nacional, cujas variações foram menos acentuadas ao longo do ano de 2017. No segundo trimestre de 2017, a produção física da indústria de transformação cearense reverteu o quadro de sucessivas quedas apresentadas entre os meses de janeiro a março, passando a registrar altas significativas de 2,3 por cento, em abril e de 5,4por cento em maio deste mesmo ano. A variação anual da produção física da indústria de transformação registrou alta de 0,8 por cento para o Brasil e de 1,4 por cento para o Ceará no acumulado janeiro a agosto de 2017. Para o mesmo período dos anos de 2014 a 2016 foram observadas quedas, revelando que, em 2017, ocorreu uma nítida recuperação da produção física industrial nacional e local. Neste ano, a produção física da indústria apresenta nítida recuperação, quando onze estados e a região Nordeste passaram a registrar variações positivas O Ceará registrou o sexto maior crescimento no acumulado do ano de 2017, superior ao registrado pelo Nordeste que apresentou queda no acumulado até agosto de 0,7 por cento.

Governador do Ceará se reúne com bispos do Estado para discutir convivência com o semiárido No Palácio da Abolição,em 23.10, o governador Camilo Santana esteve reunido com membros da Regional Nordeste 1 da Conferência Nacional dos Bispos (CNBB) para debater acerca das ações e necessidades do Estado no âmbito da segurança hídrica. O evento foi marcado por sugestões a partir das dioceses de municípios cearenses e apresentação do saldo de investimentos do Governo do Ceará na busca por mais alternativas de abastecimento d’água diante do quadro de seca dos últimos anos. “Temos o convencimento de que um governo só existe com diálogo, com debate. Isso tem feito com que o Ceará se destaque e mantenha o equilíbrio no nível dos investimentos. Então este é um momento extremamente importante, fundamental para avançarmos em diversas questões. E um dos pontos que vem nos deixando sem o sono é a questão hídrica. Na história do Ceará nenhum período foi como esse. Por isso manifestamos aqui o compromisso do Estado em sempre buscar as melhores soluções para assegurar que não falte água para o povo cearense”, disse o governador. As reuniões entre Camilo Santana e as lideranças religiosas ocorrem semestralmente desde o início do presente mandato à frente do Governo do Ceará, a fim de discutir temas de relevância social para os quais a Igreja pode colaborar com a apresentação de projetos e demandas colhidas da população. Arcebispo de Fortaleza, Dom José Antônio Aparecido Tosi Marques destacou que as reuniões foram iniciativa do próprio governador. Uma confirmação de promessa de campanha feita por todos os candidatos durante as eleições de 2014.

“Esse momento nasceu de forma muito especial. O governador pode sentir um pouco da nossa visão sobre os anseios e as necessidades do povo. A nossa intenção é ajudar e encontrar o bem comum. Agradeço ao governador por esse espaço para ouvir nossos pedidos para ajudar os mais necessitados no Ceará”, afirmou. Participaram do encontro com o chefe do Executivo bispos de dioceses de Fortaleza, Tianguá, Itapipoca, Crateús, Juazeiro do Norte, Crato e Iguatu, além dos gestores estaduais: secretário-adjunto dos Recursos Hídricos, Ramon Rodrigues, secretário do Desenvolvimento Agrário, Dedé Teixeira, secretária da Justiça e Cidadania, Socorro França, secretário-chefe da Casa Civil, Nelson Martins, chefe de Gabinete do Governador, Élcio Batista, o procurador-geral do Estado, Juvêncio Viana, dentre representantes de órgãos responsáveis pela infraestrutura hídrica e pelo desenvolvimento agrário estadual (Cagece, Cogerh, Ematerce e Idace). Sobre o encontro Na reunião desta segunda-feira, os bispos apresentaram um balanço elaborado pela CNBB sobre os últimos anos de carências da população diante da crise hídrica enfrentada pelo Ceará, nos seis anos consecutivos de seca. Os membros da conferência presentes apontaram sugestões do que consideram relevante para o planejamento da gestão de Recursos Hídricos do Governo do Ceará. Junto ao seu secretariado, o governador Camilo Santana apresentou dados dos últimos investimentos do Estado para assegurar soluções para o abastecimento e consumo de água por parte de todos os cidadãos cearenses: perfuração de poços profundos, estímulos e seguro ao desenvolvimento agrário, obras de dessalinização, barragens, obras em açudes, dentre outros tópicos foram explorados.

Veja a TV Casa do Ceará - acesse: tvcasadoceara/youtube

15

Outubro/17


acesse o site: www.casadoceara.org.br

O relançamento de O Cearense, de Persifal Barroso, na Câmara dos Deputados, em Brasília

O relançamento do livro O CEARENSE, de Parsifal Barroso, professor, ex- governador do Ceará, ex-deputado em três legislaturas, ex-senador em uma legislatura, ex-ministro do Trabalho e Previdência Social, e ex Ministro do Tribunal de Contas do Distrito Federal, se deu no Salão Nobre da Câmara dos Deputados em 18.10, em solenidade convocada pelo deputado Raimundo Gomes de Matos e contou com as presenças da deputada Mariana Carvalho (PSDB-RO), 2ª secretária da Câmara, ex-senador e ex-deputado Mauro Benevides e o neto de Parsifal Barroso, Igor Queiroz Barroso. O livro já foi relançado no Rio de Janeiro e em Fortaleza. Presentes os deputados cearenses Leonidas Cristino, Moses Rodrigues e Odorico Monteiro, os ex deputados cearenses Haroldo Sanford e Moema Santiago, Geraldo Vasconcelos, presidente da Confraria dos Cearenses, Fernando Mesquita, fundador e ex-presidente da Casa do Ceará, jornalistas Inácio de Almeida, JB Serra e Gurgel, Wilson Ibiapina, Genésio Araújo, Jorge Cartaxo, Pedro Jorge de Castro, almirante Fernando de Oliveira,

Outubro/17

16

prefeito do Crato, José Ailton Brasil, os escritores Edmilson Cainha e Luis Sérgio Santos, a vereadora de Fortaleza, Vera Priscila Costa, padre Aleixo. Entre familiares de Parsifal Barroso presentes, alem do neto Igor Queiroz Barroso com sua mulher, Aline Félix Barroso, a filha de Parsifal, Sigilinda Barroso, com seu filho, Leonardo e sua filha Manuella, Luíza Torquato Barroso e Rodrigo Barroso filhos de Olga Barroso. A saudação a Parsifal Barroso foi feita por Mauro Benevides, que recordou suas histórias comuns com Parsifal de quem foi líder na Assembleia Legislativa do Ceará, bem como a sua aprovação ministro do Tribunal de Contas do Distrito Federal, quando ele era presidente da Comissão do Distrito Federal do Senado. Destacou inúmeros pontos da trajetória de Parsifal, como gestor púbico, político, líder, professor, ressaltando sua vigorosa formação intelectual. Coube a Igor Queiroz Barroso, que escreveu o prefácio da 2ª edição, já que o da 1ª edição, de 1969,fora

acesse o site: www.facebook.com/casadoceara

escrita pelo prof. Djacir Menezes, ex-reitor da UFRJ, fazer a apresentação do livro, editado pelo Instituto Myra Eliane, ressaltando que Parsifal mantinha o ideário de professor, mesmo no exercício de suas funções públicas, o que lhe aguçava o espírito investigativo quando decidiu escrever “O Cearense”.Tudo começou aos uma longa conversa em Fortaleza, com o Mestre de Apipucos, Gilberto Freyre, autor de Casa Grande &Sensala, e de conversações com o prof. Djacir Menezes, em que se debruçou numa longa pesquisa sobre o caráter antropológico do cearense, mistura de etnias de ameríndio, mouro e cigano mediterrâneo, responsáveis pela ocupação do território do Ceará. Parsifal se aprofundou no que definiu como cearensidade como “conjunto de sinais, gestos e traços de cultura, realmente singulares e inconfundíveis, desta encantadora gente de que venho”. A deputada Mariana Carvalho, em nome do presidente da Câmara, Rodrigo Maia, saudou Parsifal Barroso o e ex-deputado Mauro Benevudes e Igor Barroso Queiroz

Ceará em Brasília


acesse o site: www.casadoceara50anos.com.br

Momentos Marcantes na vida do Comendador Albery Mariano

P Esprojeto eci s ais

O Comendador Albery Mariano deixou o Ceará para encontrar o Sucesso em Brasília

A meta de interiorizar a Capital do Brasil para o planalto central dentro de um plano desenvolvimentista, que viria a revolucionar o mercado de trabalho com oportunidades variadas, despertou em âmbito nacional a curiosidade do ver para crer a terra prometida que apresentava a expectativa de melhoria de vida a possibilidades de realizações. E foi este cenário criado na fundação da Nova Capital que o nosso pioneiro, Francisco Albery Mariano, ainda muito jovem, acreditou no sonho de milhares de brasileiros e veio se aventurar no mundo novo, criado pelo empreendedor do século Juscelino Kubitschek. Tudo começou na sala do Cine São Francisco na cidade de Fortaleza/CE, ao assistir uma propaganda divulgando a construção da capital, que era mostrada em uma maquete que exibia a bela cidade de Brasília. Não percebendo que era uma projeção da futura cidade ele se encantou e decidiu vir trabalhar. Com aquela visão imaginária criada ao ver a propaganda, desembarcou no antigo aeroporto de Brasília, inaugurado em 1957 e aí começa sua aventura que se tornou um desafio a ser cumprido e que despertou seu espírito de vencedor. Procurou aquela paisagem registrada em sua mente, e o que viu? Muitas construções, poeira, barracos de madeira e o cerrado típico da região. O jovem nordestino, não se abalou, fixou nos seus sonhos e a Fé que sempre manteve em Deus. Pegou sua mala de couro que transformou em relíquia e vai para seu museu histórico pessoal e seguiu em frente. Mais uma surpresa! O último ônibus que transportava as pessoas para a cidade livre, hoje Núcleo Bandeirante já havia saído. Se informou no trajeto e começou a andar a pé, com sua mala pesada, percorreu 8 Km. Não se lembra de quantas quedas levou porque estava habituado a andar em terreno arenoso e pela primeira vez, em noite escura, chuvosa e fria, pisava e escorregava em muita lama. Não precisa falar para sabermos que naquele momento sentia muita saudade da sei cidade Fortaleza. Seu sonho de realização pessoal persistia e conseguiu seu primeiro emprego como apontador de obras nas construtoras cearenses Beta e Ecra por indicação do Dr. Aluízio Bonacidy ao então engenheiro na Novacap, o Dr. Sílvio Gaspar (in memoriam) um dos fundadores da Casa do Ceará em Brasília. Sempre disposto a enfrentar as dificuldades que se encontra em terras desconhecidas, sentiu saudade do seio familiar, muita solidão, pobreza e passou muito frio estudando a noite no colégio Elefante Branco. Este valente cearense nascido na cidade de Santana do Acaraú-CE, continuou realizando ações de sua meta traçada para atingir seus objetivos. Vencendo os obstáculos foi alcançando vitórias nos estudos, trabalhos, na religião, na cultura e na literária, tornando-se um dos requisitados e condecorados cidadãos de Brasília pelo reconhecimento de seus méritos. Nesta trajetória, encontrou o principal ingrediente do seu sucesso. Conheceu, enamorou e casou-se com sua musa inspiradora, a linda e mineira, professora e

Ceará em Brasília

escritora Cleuza Luíza que despertou e desperta até hoje, a inspiração que alimenta sua alma poética. Albery considera Cleuza seu Anjo da Guarda há 49 anos. Juntos construíram uma linda família. A filha Kátia Sheila e dois netos, Jefferson e Jean Alex. Muito ligado à família, sempre dedicou e preocupou em assistir aos pais até o falecimento desses. O estudioso Dr. Francisco Albery Mariano, formado em Direito pelo Ceub, Letras pela Unb e Teologia pela faculdade de Teologia de Brasília, coleciona inúmeros prêmios de honrarias em reconhecimento a sua brilhante carreira. Na área da educação e como funcionário público recebeu Diploma de Mérito Educacional da Secretária de Educação do DF e a Comenda de Mérito Eleitoral do Tribunal Regional Eleitoral do DF, com louvor fez jus a estas duas aposentadorias, como professor da SEE-DF e diretor do TER-DF pelos relevantes serviços prestados a esses Órgãos. Sente-se honrado ter nascido no Ceará, e ter como grande amigo e conterrâneo famoso e ilustre historiador de Brasília, Adirson Vasconcelos, do colega e Confrade, o digno presidente do Clube dos Pioneiros, Roosevelt Dias Beltrão e de seu colega advogado, Osmar Alves de Melo, o nobre presidente da Casa do Ceará em Brasília, onde também tem a honra de ser Conselheiro e Sócio Benemérito, e vários outros que também merecem sus citação e que fizeram parte de sua vida. Aposentado fixou residência em Caldas Novas para dedicar à Cultura Literária e na área de investimentos de imóveis. Cidadão Caldas-Novense, ex-presidente da Academia de Letras e Artes de Caldas Novas – ALACAN. Pertence a 5 Academias de Letras: Acadêmico da Academia ALACAN, ex-Conselheiro da Academia Brasileira de Arte, Cultura e Historia – ABACH de São Paulo, Acadêmico Conselheiro Consultivo da Academia Brasileira de Ciências, Artes, História e Literatura – ABRASCI, Comendador das Letras da Academia Taguatinguense – ATL e Acadêmico, Conselheiro e Comendador da Academia Latino Americano de Ciências Humanas – ALACH. Recebeu a maior honraria no âmbito do Direito, o Mérito Jurídico da Ordem de Dr. Rui Barbosa – O Águia de Haia, patrono dos advogados, em solenidade na Ordem dos Advogados do Brasil, Em Caldas Novas foi condecorado com a mais alta Comenda “Saint Hilare” botânico francês que mostrou para o mundo as propriedades das águas thermais da cidade. Como Pioneiro de Brasília, foi agraciado pelo clube dos Pioneiros de Brasília, entidade

fundada por Juscelino Kubitschek, com o Diploma e a Comenda Grã-Cruz de Pioneiro de Brasília em solenidade ao Iate Clube de Brasília. Tem dezenas de livros publicados como autor, coautor, personalidades e padrinho de Livros históricos. Seu acervo cultural é vasto com centenas de honrarias diversas, como; Certificados, Diplomas, Medalhas, Troféus, Placas, Comendas e outros que futuramente estarão expostos ao público em seus Museu pessoal. Católico, construiu em sua residência, um belíssimo Santuário – Lar da Mãe Rainha em ação de graça a Deus e à Sagrada Família. E, finalizou nos brindando com um de seus infinitos versos. Despedindo destas terras, Deste saudoso lugar... Perto da praia eu cresci, Aprendi a amar o mar, Amo a esposa, a família. Caldas Novas e Brasília, Amo a Deus e ao Ceará.

Comendador Albery Mariano e sua esposa, Dama Comendadora Cleuza Mariano

Veja a TV Casa do Ceará - acesse: tvcasadoceara/youtube

17

Outubro/17


acesse o site: www.casadoceara.org.br

Página da Mulher Camaleões à solta

Regina Stella (*) Eles não gozam da simpatia do Homem. Feios, repelentes pele rugosa mas ocupam destaque especial no folclore e na crença dos povos primitivos. Segundo os Cafres habitantes da Cafrária, antigo nome de uma região da África do Sul, o deus Supremo, Unculumculum, mandou aos homens uma mensagem: - “Não Morrerás” desgraçadamente confiou-a a um lagarto. Tanto o camaleão demorou no caminho, tanto se atrasou em entregá-la, chegou tarde demais, e foram os homens condenados a morrer. Conta-se que, famoso Rei foi punido, condenado a viver muitos anos na forma de um Camaleão. E o deus da riqueza precisando fugir, tomou também o aspecto do repugnante lagarto numa prova de que desde os velhos tempos corre a fama do camaleão de ser astuto, dissimulado, hábil em manter as falsas aparências. Por sua peculiaridade de ficar muito tempo na imobilidade, e sem se alimentar, se espalhou a noticia de que o camaleão se alimentava de raios solares. Mais um ardil para justificar a sua ociosidade, o tempo de letargia no inverno e no verão, se escondendo sob a vegetação. A característica notável do camaleão é sua língua claviforme, em forma de Clava, mais grossa em uma das extremidades, coberta de secreção viscosa e elástica que se distende e pode se lançar a uma distancia igual ao comprimento do corpo, usando-a como uma arma, lançando-a longe para abater o possível incauto. Com os grandes olhos estufados, engana o adversário com a capacidade de tudo perceber. É que um olho pode estar numa certa direção enquanto o outro se volta no sentido oposto! Artimanhas de um grande dissimulador. Com a extrema facilidade de mudar de cor, copiando o colorido do que lhe está mais próximo, um tronco um arbusto, a folhagem, a vegetação. De dia o camaleão toma emprestadas as variedades do verde, se mimetizando quando a luz incide diretamente na vegetação. De noite, mentiroso e hipócrita troca a vestimenta conforme o lugar por onde passa. E toma a coloração parda, negra ou branca, amarela, comprovando a sua habilidade em se fantasiar. E copiando, imitando, fingindo, falseando, vai tomando a cor de uns, de outros, o matiz, o reflexo, se associando ao que toca, tentando se igualar. E com tal aptidão, que ninguém lhe descobre a farsa, o embuste, a vilania. Mas o camaleão não muda a cor da pele tão-só sob a influência dos agentes externos, sombra, luz, frio, calor. Excitado, sob a ação do medo ou da raiva, sob qualquer emoção muda de cor o embusteiro, e sai alardeando nos bosques, na floresta, a beleza que não tem, o colorido usurpado que a sua pele rugosa jamais ganhou da natureza mãe. Ah! A paisagem política... Ah! O colorido da televisão, o alarido do rádio, o barulho e a vibração nas praças públicas... Essas carreatas coleando pelas ruas e avenidas como se houvesse uma permanente festa! Tremulando as bandeiras coloridas, tentando angariar a simpatia de muitos... Ah! Esse riso afivelado ao rosto, quase um Ricto, esses gestos largos, essas palavras cheias de arroubo! Esses braços erguidos numa sucessão de gestos tresloucados, esses rostos vermelhos, cheios de verdade, essas frases pomposas, enraivecidas! Essa interminável ladainha de soluções de concessões, essa facilidade de tudo resolver e de a todos a satisfazer! Esse profundo conhecimento dos problemas, a carestia, a fome, a infância abandonada, as escolas fechadas... Esse protesto irado, gritado, gesticulado, essas bandeiras coloridas contra as desigualdades, contra a miséria, contra o desemprego, contra a falta de oportunidade, distribuindo com igualdade os direitos... Ah! A Língua distendida a distancias imensas, querendo ganhar, o incauto, o eleitor, o ingênuo, o desprevenido, sua presa desavisada! Cuidado! Ah! Que se cuide o povo! E Vigie, e fique alerta! Andam à solta os Camaleões! (*) Regina Stela (Fortaleza) jornalista e escritora

Outubro/17

18

Pintor cearense expõe na Câmara e doará quadro a Casa do Ceará O pintor cearense Francisco Ivo (Fortaleza) fará exposição de pinturas - óleo sobre tela, em Brasília de 22/11 a 15/12/2017 na Câmara dos Deputados, onde apresentará 14 telas sobre o “Rio São Francisco, Meio Ambiente e a Transposição”. Na sua Foto de Janne Mary do artista Francisco Ivo estada em Brasília doará um quadro para a Pinacoteca A Alvaro Lins Cavalcante da Casa do Ceará. Ele mora em Niterói/RJ desde 1988. Recentemente expôs no Espaço Cultural Correios de Fortaleza, em Maceió pela Secretaria de Cultura do Estado e na Unicamp em Campinas. Dessa forma, gostaria de convidar os senhores para minha próxima exposição (Brasília). Tão logo tenhamos maiores informações (material de divulgação) repassarei aos senhores. Assim sendo, pergunto se posso contar com a competência dos amigos para a divulgação do meu trabalho através da Casa do Ceará em Brasília. Cursou no Rio de Janeiro, por um curto período, aulas de pintura na Sociedade Brasileira de Belas Artes - SBBA. Admirador da fotografia passou a registrar suas andanças pelo Brasil e pelo mundo, e expôs no ano de 2011 no Espaço Esquina Cultural em Itaipu - Niterói/RJ a mostra “Artistas de Rua, Artistas do Mundo.” Em viagens pelo país conhece os mais variados museus e galerias de artes: Museu de Arte de São Paulo (MASP), Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB) e Pinacoteca do Estado em São Paulo; Museu Nacional de Belas Artes (MNBA), Museu de Arte Moderna (MAM), Museu de Arte do Rio (MAR), Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB) e Centro Cultural da Caixa no Rio de Janeiro; Museu de Arte Contemporânea (MAC) e Antônio Parreiras em Niterói/RJ; Museu da Universidade Federal do Ceará, onde conhece o abstracionismo de Antônio Bandeira; Instituto Ricardo Brennand no Recife/PE; Museu Oscar Niemeyer em Curitiba/PR; Fundação Iberê Camargo e seu expressionismo em Porto Alegre/RS. No exterior visita o Museu Latino Americano e “nosso” Abaporu em Buenos Aires; a arte Cusquenha do Peru; o Museu de Arte Moderna (MoMA) e o Guggenheim em Nova York; a Galeria de Arte de Ontario (AGO) em Toronto. Conheceu ainda a coleção de arte fantástica de Calouste Gulbenkian em Lisboa; o Museu D’Orsay em Paris e sua coleção de impressionistas e pós-impressionistas nas obras de Claude Monet e Paul Guguin. Ainda em Paris visitou também o Museu Picasso e o Museu do Louvre. Em Londres, pude apreciar a arte de Vicent Van Gogh na National Gallery, visitei a National Portrait Gallery e o TATE Modern Art. Ivo também visitou a Galeria de Arte Moderna (GoMA) em Glasgow. Viaja pela Itália, berço da Renascença, conhecendo os verdadeiros museus a céu aberto de Nápoles, Pompéia, Parma, Ferrara, Bolonha, Florença, Veneza e a ilha de Capri. Em Roma, visitou o museu do Vaticano. Como resultado de visitas e observações de artes plásticas, atualmente suas obras abordam novas temáticas, influenciado pelo impressionismo, pós-impressionismo, cubismo e o expressionismo. Sente-se atraído pelas cores quentes e vividas e está sempre demonstrando inquietação na busca de seu próprio estilo. Em outubro de 2017 foi eleito membro da Academia Cearense de Ciências, Letras e Artes do Rio de Janeiro – ACCLARJ, com sede e foro na cidade do Rio de Janeiro, fundada e instalada no dia 15 de agosto de 1985,

acesse o site: www.facebook.com/casadoceara

Leituras IX

O dia que Manoelito pedou nas bitacas de Ernesto Bonino Por Narcélio Limaverde (*) Bom dia. O cantor italiano Ernesto Bonino esteve em Fortaleza para uma temporada, movimentando o mulheril. Nem todos os artistas eram simples como Sílvio Caldas, o caboclinho querido. Ele vinha todos os anos à Fortaleza para duas festas promovidas pela Pre9, o Natal e o São João dos Lázaros. Silvio emocionava os enfermos dos leprosários quando cantava “Meus cabelos cor de prata, são beijos de serenata que a lua mandou pra mim...” versos imortais do grande poeta Rogaciano Leite. Voltando ao italiano Bonino. Ele chegou numa pose imensa. Foi levado até o Ideal Clube para conhecer onde iria cantar à noite. O clube mandou armar um palco sobre a piscina. O artista não gostou: “ No canto aqui”... Doutor Manuelito pegou nas bitacas dele e: “Você canta, galego de uma figa...” Pois não é que ele cantou e bem... emocionando o brotaral e as coroas também. Um dia recebi emocionado a comunicação do diretor Guilherme Neto, eu seria o apresentador de Carmem Cavallaro. Alguns pensavam que fosse uma cantora. Eu, no entanto, como assistira o filme Escola de Sereias, onde Carmem foi destacado, sabia,era um homem, por sinal um virtuose do teclado. Foi realmente um grande show, principalmente quando ele tocou “Aquarela do Brasil”. Terminada a apresentação ficamos eu, o pianista e seu empresário sentados numa mesinha próxima ao palco. Foi quando chegou um representante da diretoria do clube, entregando um pacote de dinheiro para o artista. Ele não gostou, levantou-se e saiu em direção à porta de saída. Seu empresário pegou o embrulho com a gaita e seguiu o pianista. Fiquei sozinho apreciando a festa. A maioria dos artistas não cantava músicas de outros. Certa tarde noite, no Divertimentos em Sequência, programa de auditório no edifício Pajeú, na rua Sena Madureira, Nelson Gonçalves cantou Normalista, foi aplaudido, A Camisola do dia, mais aplausos. Até que um fan gritou: “ Canta Sertaneja”, Nelson. Ele,gago, respondeu com embaraço: “Não é do meu repertório”. Antes de chegar no rádio certa noite fui assistir um show com Dick Farney, simpático e realmente uma celebridade. Sentado ao piano cantou alguns de seus sucesso, entre eles Loura, Ser ou não Ser... E foi embora... No dia seguinte seus retratos, fotos, como hoje em dia, foram vendidos pela Abafilme de Antônio Albuquerque, Uma fila enorme foi formada para atendimento dos fans de Dick Farney. Uma noite um cantor popular começou a cantar. Depois de três músicas, eu, ainda brabo na profissão anunciei “ E,agora, para seu último número...” O povo foi saindo.... E ele ficou ofendido. E me ofendeu: “ Menino sem experiência é assim...” E eu, desaforado: “ Com outros cantores era diferente. A platéia exigia o bis”. O homem foi enredar ao diretor, dr. Manuelito. Este mandou me chamar. Expliquei. O doutor “Tudo bem. Vá trabalhar”... Os shows com artistas de fora, atraiam multidões na prenove e Rádio Iracema, as únicas rádios daquele tempo. Tempos de um rádio alegre, atraente e respeitador do ouvinte. (*) Narcélio Limaverde (Fortaleza), radialista, jornalista, cronista, narrador e apresentador de tv,

Ceará em Brasília


acesse o site: www.casadoceara50anos.com.br

Leituras X O Humor Negro e o Branco Humor

Cristóvão Colombo era solteiro, por isso descobriu a América

Recentes pesquisas comprovam que Colombo só descobriu a América porque era solteiro. Porque, se ele fosse casado, seria obrigado a ouvir coisas como as mencionadas abaixo e, ai, teria desistido da viagem. - E por que você tem que ir? - Por que não mandou outro? - Você não conhece nem a minha família e quer ir descobrir outro mundo? - E só vai homem nesta viagem? - Acha que eu sou idiota? - E por que não ´posso ir se você é o chefe? - Você não sabe mais o que inventar pra sair de casa? - Até parece! Você no bem bom da viagem e eu, aqui, “ralando”! E ficando doida para pagar as contas! - Se cruzar esta porta eu vou embora para a casa da minha mãe! - Quem é Pinta? E que é essa tal de Nina? E Maria, filha da p. que ainda se diz Santa? - Tinha tudo planejado, né? - Já me disseram que você vai mesmo é se encontrar com umas índias - Pensa que me engana? - A rainha Isabel vai vender suas joias para custear sua viagem? - Acha que sou idiota ou o que? - O que você tem com essa rainha de uma figa que quer bancar a sua viagem? Safada, dando em cima de homem casado! - E vai viajar a serviço com essa roupa cheia de rendado, esse chapéu ridículo com penacho? Me engana que eu gosto! - Cristóvão Colombo! Eu estou avisando! Não me provoque! - E essa tal de América é mais uma das suas “amigas”? De onde você a conhece? O que ela faz? - Eu sou muito boba! Você sabe planejar direitinho! - Que missão secreta é essa? - Pode tirar o seu cavalinho da chuva, Você não vai a lugar nenhum! O sonho do taxista Um taxista fez uma corrida para uma freira e diz: - eu tenho um sonho que é beijar uma freira. A freira falou - bom se você for solteiro, flamenguista e católico.... - o taxista respondeu - sou tudo isso... Os dois se beijaram loucamente. O taxista começou a rir e disse - sou casado, vascaíno e macumbeiro. A freira respondeu: - Sem problemas. Eu também menti : Tô indo a uma festa de fantasia. Sou viado, me chamo Alfredo e torço para o São Paulo----------

Ceará em Brasília

Culinária

Os Cearenses nas Cozinhas de Brasília

Bar dos Cunhados Pedro Prado e Paulo Prado Donos (Hidrolândia). Garçons: Raimundo Vieira(Viçosa do Ceará), Edmilson Bezerra, (Poranga), Johnson de Souza e Raimundo Pacheco (Santa Quitéria). CLN 115 BL B lj 21- Asa Norte 70772-520 Tel (61) 3274-7805. Bar dos Cunhados no Tênis do Iate Clube Damázio Prado (Hidrolândia) arrendatário – 337988763 Setor de Clubes Esportivos Norte Trecho 2 Conj 4 -70800-120 Bar dos Cunhados Veleiro no Iate Clube Antônio Prado (Hidrolandia) arrendatário 3329 8761 e 3323 4207 Bartolomeu SHCS Quadra 409 bloco C loja 06 Asa Sul 70257-180- 3442 1169 Chefe de Cozinha: Maitre Wellington (Ipu), Manoel Facundo de Almeida (Boa Viagem), Maitre e sommelier: José Felismino (Cintra Netro) (Fortaleza), Cozinheiros: Francisco Leonardo Nascimento (Bela Cruz) e José Alex Facundo de Almeida (Boa Viagem) Beirute Sul Proprietário Francisco Marinho(Ipu) SCLS 109 Bloco”A” Loja 2/4 – Asa Sul /3244 1717 Beirute Norte Maitre Bartolomeu Marinho (f.cearense, Brasília) Coco Bambu – Frutos do Mar Gerente Geral Eilson Studart (Fortaleza) Diretores: Beto Pinheiro (Fortaleza), Daniel Sherrabe e Hegel Barreira (Fortaleza) Gerentes Fábio Pereira de Sousa( Viçosa)-CE e Raimundo Auzivan Pinheiro ( Milhã) - SCES Trecho 02, Conjunto 36, Parte CÍcone Parque - 70200-002 Tel 3224 5585 Brasília Shopping Endereço: Setor Comercial Norte Q 5 Bloco A Brasìlia shopping Lojas 2w, 3w, 4w - Asa Norte, Brasília - DF, 70297-400 Telefone:(61) 3038-1818 Coco Bambu Aguas Claras Localizado em: DF Century Plaza Endereço: Rua Copaíba, 1 - Águas Claras, Brasília - DF, 72010110 - Telefone:(61) 3262-0559 Baby BeefRubaiyat - Brasília Maitres: José Itamar Ferreira Gomes (Acaraú), Silva (Ubajara) e Manoel Adilson Rodrigues (Jijoca), Garçons: Luis Neto Alves Sobrinho (Acopiara) e Antenor Neto Rodriges (Ibiapina), barmen: Doniseti Ferreira Chaves (Ibiapina), Hernandes Freitas (Jijoca) e Gleison Ferreira da Silva (São Benedito), Recepcionista Viviane Bezerra da Silva (Ipueiras). SCES – Setor de Clubes Esportivos Sul, Trecho 1, lote 1 A - Asa Sul - Tel 61. 3443.5000 Dom Francisco SCS 402 Bloco B Loja 09, 3224 1634 3226 1816 Gerente: Wilton Melo (Ipu); maitre : Valdemir Alves Souza (Sobral); garçon: Evandro Magalhães (Santa Quitéria) Dom Francisco ASBAC SCES Trecho 02 Conj 3226 2005 3224 8429 3223 5679 Garçons: Iran Matos (Independência), Antônio Melo (Independência) Antônio José Barbosa (Monsenhor Tabosa). Elisimar Barbosa Oliveira (Monsenhor Tabosa); barman Francisco Ricardo Ferreira Gomes (Nova Russas); cozinheiros: Romário Vieira Barreto (Tauá) Francisco das Chagas Gomes (Nova Russas) e Francisco Dermival dos Santos (Nova Russas). Dona Graça Maitre – Carlos Ângelo Veras (Viçosa do Ceará) casa 15 Vila PlanaltoTel 3032 1062 - 70804-270 Feitiço Mineiro Garçons: Robero Rodrigues Araujo (Tamboril), Paulo César Lima da Silva (Tamboril). Antônio Fernandes Neto (Tamboril). João Batista (Ubajara), Edson Lima (Ubajara) e Leonardo Biano, filha de mãe cearense. SHCN CL Qda. 306 Bloco B Lojas 03,45 e 41 3272-3032 / 3347 5751 / 99983 4852 Forneria Parole Maitre Antônio Carlos de Souza (Guaraciaba do Norte) ;garçon: José Gerardo de Azevedo (Guaraciaba do Norte); cozinheiros Juvêncio Fernandes Neto (Tauá), pizzaioloSinobilinoBezerra Neto (Tauá) QI 9/10 Comércio Local Loja 39 Lago Norte - 3368 3337 Gero Gerente: Célio Freitas (Hidrolândia) Maitre:Alexandro Araújo Nascimento (Itarema) cozinheiro: João Moura Rodrigues (Itarema) - SHIN C04 Lote A Loja 22 Térreo Iguatemi 3577 5522 8110 0209 Galeteria Beira Lago Proprietário João Miranda Lima (Ipueiras) Gerente José Afonso Miranda Lima (Ipueiras). Maitre: Raimun-

do, Chaves de Carvalho (Nova Russas) garçons: Helio Martins de Melo (Nova Russas) e Antono Alcimario Pereiro (churrasqueiro: Valdemar Araújo de Souza; serviços gerais: Joaquim Rodrigues Ferreira (Nova Russas) SCES Trecho. 02 conjunto 33, ao lado do PIER 21 Ki Filé Maitre: Maitre, Roberto Cavalcante (f.Cearense), Chefe de Cozinha, Raimundo Cavalcante (Sobral). Gerente Eduardo Vasconcelos (f.Cearense), garçons: Francisco Souza (Sobral) e Raimundo Mourão (Nova Russas), cozinheiro: Francisco Ferreira (Granja) 405 Norte, bloco A - lojas 55/65/69 - (61)3274-6363 Le Palace Proprietário: Edilson Aguiar (Sobral); Cozinha: Marilza / Regina (Camocim); Garçom: Zé Vanildo (Sobral) - Especialidade: Picanha na chapa; Pratos da terrinha: Carne de sol, baião de dois, panelada, rabada, sarapatel, peixada; Q-04 Conjunto J Lote 60 Planaltina-DF (em frente à Feira de Confecções) - 33897000 Libanus Proprietário Narciso Marinho (Ipu) - SCLS 206, Bloco “C”,loja 36 – Asa Sul / 3244 9795 - Endereço: Vitrinni Shopping - Rua 14 Norte, 135 - Águas Claras, Brasília - DF, 71910-000 Telefone: (61) 3382-0444 Moqueca do Chefe 404 Norte, Bloco B, Loja 2 3201 5204 - Dono e Maitre – Francisco Holanda (Cascavel) Garçonete Maria Pereira (Beberibe) Moranguim Chefe de Cozinha Francisco da Silva (Icó) SHIN QI2, Área Especial, Quiosque 14., Lago Norte/21947641 Em frente a loja do Pão de Açucar. New Koto (comida japonesa) SQS 212 loja 20 - 3346 9668 Garçons: Francisco Olavo Aprigio, Francisco Antônio Souza, Gelinaldo Brito e Genildo Brito, todos de Guaraciaba do Norte, José Wilson (Boa Viagem), cozinheiro José Aurélio (Sobral), sushiman Joao Carlos Nascimento e o ajudante dele, Eridam Lopes e o ajudante de cozinha Francisco Alan, todos de Guaraciaba do Norte Oxente Carne de Sol Q 04, Conjunto J ite, Vila Buritis, Planaltina DF, 3389, 4005 - Copeiro Francisco das Chagas Aguiar (Sobral Pizzaria Primu’s Grill Dono: Chico Élcio (Sobral) Quadra 4. Conj, A Lt 60 – 9627 6430 Planaltina - 73.300-000; Praliné SCLS 205 Bloco A – Loja 03 – ASA Sul 70.235-510 – 3443 7490, 3443 7090 - Garçons – Raimundo Viana (Crateús), José Osmar Gabalia (Sobral),Francisco Edmar Alves de Souza (Ipueiras). Caixa: Eliane Paiva (Groaíras) Recanto do Norte Donos: Eudes Braga Mesquita e Antônia (Toinha) Celeste Jorge Mesquita (Santa Quitéria) - 409 Norte, Bloco B, Loja 65 – Tel 3271 8722 Restaurante Central Proprietário: José Maria Aguiar (Sobral); Churrasqueiro e especialista em pratos e tira gostos especiais: Titico (Sobral). Especialidades: Self service, caldo de mocotó, sarapatel; Aos Sábados: Feijoada. Praça de Alimentação da Feira de Confecções de Planaltina-DF - 96313335 (Vivo) 92322855 (Claro) Restaurante Nordestino Dono: Francisco Valdenir Machado Elias(Independência) ; Gerente Thiago Machado (f.cearense) cozinheiro. João Batista Souza Sampaio (Sobral) - 3ª. Avenida Área Espcial S/N <Mercado do Núcleo Bandeirante boxes 13/15/17 71710-350 98147 0585 3021 4577 Santana Dono: Adonias Santana (Independencia) Manuel Messias Lima da Silva (Ipu) cozinheiro; Marco de Oliveira (Nova Russas) cozinheiro - CNA 03 Lote 08 Lojas 01 e 02 Taguatinga Norte – 72110 035 Tel 3563 4674 Taperas Restaurante Maitre – Francisco Tadeu de Oliveira (Iguatu) Sobreloja do Garvey Palace HotelTel 33 28 4265 Tejo SQS 404 Asa Sul Tel 3264 7005 Chefe de Cozinha: Custódio Rodrigues Alves (Reriutaba) Verde Perto Proprietário Carlos Pontes (Nova Russas) EPTG Chácara 56 sentido Taguatinga-Guará (ao ladodo Posto de Polícia) 3567 8217

Veja a TV Casa do Ceará - acesse: tvcasadoceara/youtube

19

Outubro/17


acesse o site: www.casadoceara.org.br

A

Tudo pronto para o 5º Natal Feliz que será realizado no dia 25 de novembro na Casa do Ceará. É a maior ação pública de assistência social da Casa

Casa do Ceará, juntamente com a Associação dos que Querem Bem a Sobral e ao Distrito Federal-AQQB e a Associação dos Filhos e Amigos de Aurora-AFA está ultimando os preparativos para o 5º Natal Feliz, que será realizado no dia 25 de novembro de 2017 a partir das 8:00h na sede da Casa, no SGAN 910 conjunto F/G. Nas edições anteriores, milhares de pessoas de Brasília e do Entorno foram contempladas com as cestas de Natal e beneficiadas com as ações sociais voltadas para o seu bem estar. “Com o Natal Feliz, a Casa cumpre sua missão de assistência social voltada para os mais carentes disse o presidente da Casa, Osmar Alves de Melo. Está confirmado o apoio do SESC/DF que montará uma praça de recreação infantil com jogos,

Evandro Aguiar, Francisco Élcio, Vicente Magalhães, Carlos Sued, Ivete Simonette, Osmar de Melo., Antônia Guimarães, Maria Djanira, Euladyr Aguiar, Raimundo Aguiar na 1ª reunião para tratar sobre o 5º Natal Feliz.

pula-pula, cama elástica e da Fundação Regional de Oftalmologia que oferecerá exames oftalmológicos gratuitos às pessoas carentes que passarem pelo evento. Serão prestados os seguintes serviços gratuitos: massagem, corte de cabelo, design de sobrancelhas, atendimento odontológico, consultas médicas e assessoria jurídica. A Casa já está arrecadando cestas básicas e brinquedos para distribuição com as famílias carentes. Nesse ano o objetivo é arrecadar 500 cestas básicas para proporcionar um Natal mais feliz a essas pessoas. O 5º Natal Feliz conta com a coordenação do Diretor de Promoção Social da Casa do Cear, José Sampaio de Lacerda Júnior, da Superintendente Antônia Guimarães e da Assistente Social Ivete Simonette.

artplan

(85) 4012 3030 www.beachpark.com.br

AF_BE1002421_C_ANUNCIO INST BEACHPARK 25x15.indd 1 Outubro/17

20

acesse o site: www.facebook.com/casadoceara

Ceará em Brasília

11/18/16 11:39 AM

Profile for shadown shadown

Jornal out2017  

Jornal da Casa do Ceará

Jornal out2017  

Jornal da Casa do Ceará

Profile for shadown21
Advertisement