Page 1

5

Ceará em Brasília Jornal Casa do Ceará

DEVOLUÇÃO GARANTIDA

CORREIOS

www.casadoceará.org.br

Ano XXIX - Ed. 307 de Janeiro de 2018

Visita da Secretária de Esporte, Turismo e Lazer do Distrito Federal, Leila Barros, à Casa do Ceará.

O Presidente da Casa, Osmar Alves de Melo, agradeceu a visita da Secretária e ressaltou o trabalho importante da instituição em prol das pessoas carentes que a ela recorrem, especialmente na área de saúde e educação. Estiveram presentes no café os membros da Diretoria Executiva da Casa do Ceará, Osmar Alves de Melo- Presidente, João Estenio Campelo – 1º Vice-presidente, José Sampaio de Lacerda Júnior- Diretor de Promoção Social, Carlos Euler Currlin PerpétuoDiretor de Obras e Vicente Magalhães-Diretor de Educação e Cultura, o Conselheiro José Colombo de Souza Filho e sua filha Francildes Colombo, a Superintendente da Casa, Antônia Guimarães e a ex-diretora Madalena Carneiro.

A Diretoria da Casa do Ceará, recebeu no dia 30 de janeiro a visita da Secretária de Esporte. Turismo e Lazer do Distrito Federal. Leila Barros, que percorreu todos os setores da Casa e foi recebida com um café da manhã na, Pousada Crysantho Moreira da Rocha, que abriga idosos. Na oportunidade a Secretária se comprometeu a apoiar as atividades esportivas da instituição e colocou a Secretaria à disposição da Casa. Nascida em Brasília, Leila é filha de cearenses da cidade de Iguatu, ex-jogadora da seleção brasileira de vôlei, fez história como atleta profissional nessa modalidade ao conquistar medalha de bronze nos Jogos Olímpicos de Atlanta (1996) e de Sydney (2000), ouro nos Jogos Pan-americanos de Winnipeg (1999).

Leia nesta edição

Francildes Colombo, Madalena Carneiro, Lacerda Júnior, Vicente Magalhães, José Colombo, Leila Barros, Osmar de Melo, Estenio Campelo, Carlos Euler e Antônia Guimarães.

Expediente, pág. 2 Espaço Luciano Barreiram pág. 2 Conversando com o Leitor, pág. 2 Samburá, pág. 3 Dirigentes do TRE participam de solenidade de posse do TCE, pág. 4 Médico Luiz Gonzaga com a medalha Paulo Marcelo Martins Rodrigues, pág. 4 Convênio do TRE com a Educadora 7 de Setembro, pág. 4 Anúncio de José Lírio de Aguiar, pág. 4 FIEC e Governo do Estado assinaram ações de parcerias, pág. 5 Jericoacoara entre os locais mais legais para ir em 2018’ , pág. 5 Juiz cearense assumiu cadeira no CNJ, pág. 5 Anúncio do Uniceub, pág. 5 Leituras I - Artigo de Fernando Milfont, pág. 6 Em 2018, CE seguirá crescendo descolado do País Empreendimentos como a CSP e o hub da Air France-KLM devem contribuir para a economia crescer, pág. 6 Cadeia pública de Itapagé vira palco da 2ª Chacina no CE, 10 morreram, Segundo a Polícia, 84 presos estavam nas celas, pág. 6 Leituras II - Artigo de Wilson Ibiapina, pág. 7 M. Dias Branco compra a Piraquê. Negócio foi fechado por R$ 1,5 bi. Grupo cearense é líder no setor de biscoitos e massa, pág. 7 Leituras III - Artigo de Gonzaga Mota, pág. 8 Pós Graduação da UFC em posição inédita. Como a avaliação da CAPES impacta a pesquisa, pág. 8 Artista cearense, Francisco Ivo, participa de exposição coletiva na Câmara dos Deputados, pág. 8 Leituras IV - Artigo de JB Serra e Gurgel, pág. 9 Ceará é campeão nacional de aprovação no ITA 2018, pág. 9 Exportações do Ceará superam pela 1ª vez US$ 2 bilhões e crescem pelo 4º mês consecutivo, pág. 10 VLT concluído em 208: Linha Leste a caminho, pág. 10 Anúncio de M. Dias Branco, pág. 11 Leituras V - Artigo de João Soares Neto, pág. 12 MEC libera R$ 51 milhões para construção de escolas e compra de equipamentos no Ceará, pág. 12 Ritmo dos serviços nas obras da Transposição ainda é lento, pág. 12 Leituras VI - Artigo de Edmilson Caminha, pág. 13 Anúncio de Campelo Bezerra Advogados Associados, pág. 13 Leituras VII - A poesia de Geraldo Ananias, pág. 14 Desde o ano passado, 62 municípios decretaram calamidade financeira. Prefeitos têm usado dispositivo como forma de pressionar o governo federal por socorro fiscal, pág. 14 Rombo do RS, RJ e de MG será de R$ 19,5 bilhões mesmo com ajuda da União, pág. 14 Leituras VIII - artigo de Cássio Borges, pág. 15 Ceará tem maior probabilidade de chuvas acima da média em 2018, pág. 15 Márcio Catunda lançou “Eternidade Humana” em Brasília, pág. 16 Governador do Ceará se reuniu com Presidente da República na busca de apoio para segurança pública, pág. 16 Anúncio da Nacional Gás, pág. 16 Momentos Marcantes na vida do Comendador Albery Mariano, pág. 17 Página da Mulher, artigo de Regina Stela, pág. 18 A Fortaleza antiga/A Casa do Português, pág. 18 Prioridade para a economia do Ceará, grandes obras terão reforço em 2018, pág. 18 Leituras IX - Humor Negro e Branco Humor, pág. 19 Os Cearenses na Cozinha de Brasília, pág. 19 Casa do Ceará revela que está com suas contas equilibradas e controladas, pág. 20 Anúncio do Beach Park, pág. 20

CASA DO CEARÁ EM BRASÍLIA

Entidade Filantrópica e Beneficente de Assistência Social ______________________________________________

Eunício: segurança pública como prioridade do Congresso em 2018

CALENDÁRIO DE EVENTOS 2018

19 de março – Missa de São José – 8:30h 22 de março – Assembleia Geral para aprovação das contas do ano de 201719:00h 11 de maio – 5º Jantar da Solidariedade ao Ceará em Brasília – 20:00h; 16 de junho – Arraiá da Casa do Ceará – 19:00h; 10 de agosto – Almoço com os associados da Casa – 12:00h; 21 de setembro- 6º Jantar da Solidariedade ao Ceará em Brasília – 20:00h; 19 de outubro – Outorga de títulos aos benfeitores da Casa – 19:00h; 24 de novembro – 6º Natal Feliz na Casa do Ceará – 8:00h; 12 de dezembro – Confraternização da Diretoria – 12:30h; 14 de dezembro- Ceia Natalina dos idosos – 19:00h; 21 de dezembro – Confraternização dos funcionários da Casa-15:00h;

A prioridade do Parlamento em 2018 deve ser a segurança pública, de acordo com o presidente do Senado, Eunício Oliveira, na sessão de reabertura dos trabalhos do Congresso Nacional. Ele destacou ainda a necessidade de recuperar a economia e de evitar que a reforma da Previdência prejudique os mais pobres. Eunício defendeu a unificação do sistema nacional de combate ao crime. “Um novo sistema unificado de segurança pública permitirá mais rapidez em processos e o desenvolvimento de instrumentos de fiscalização, investigação e repressão mais modernos e essenciais para combater a nova configuração da criminalidade”, analisou.

CNPJ/MF: 00.096.933/0001-24 CF/DF: 07.335.239/001-30 SGA/N – Quadra 910 – Conjunto F – Fone: 3533-3800/3533-3801 E-mail: casadoceara@casadoceara.org.br Site: www.casadoceara.org.br

Cerca de 70 pessoas estiveram presentes ao lançamento, à troca de opiniões em torno das ideias apresentadas no livro e à noite de autógrafos de Brasil, brasileiros: por que somos assim?, entre elas os embaixadores da União Europeia, João Gomes Cravinho, e do Azerbaijão, Elkhan Polukhov, e os deputados Marcos Pestana (PSDB-MG) e Rubens Bueno (PPS-PR). O evento ocorreu no dia 23 de janeiro, no Espaço Arildo Dória, na parte superior da Biblioteca Salomão Malina, instituição pertencente à Fundação Astrojildo Pereira, localizado no Conic, junto à Rodoviária Central do Plano Piloto.

O Ceará clama aos céus por água e tem maior probabilidade de chuvas acima da média em 2018. Leia mais na pág. 15


acesse o site: www.casadoceara.org.br

Edi t o r i a l

Entra ano e sai ano e não se encontra solução para a dragagem do Porto do Mucuripe. O Ceará acaba não recebendo os navios de cruzeiros, com seus turistas. Foi feita uma bela estação de passageiros, que mais parece peito de homem, não serve para nada. Mas não basta resolver a questão da dragagem que é urgente e cara. Há o problema de transportar os turistas para os eixos turísticos. O porto é distante, o acesso ao Porto é péssimo. O Ceará tem dois eixos para o turismo: um é o Beach Park e o outro e o Mercado Central, que é um momento ao anti-turismo de massa. Não temos museus com renome para atrair turistas, não temos patrimônio histórico, não temos palácios. O Centro Cultural Dragão do Mar só funciona à noite. O Cumbuco mergulhou numa decadência que parece não ter fim. Será preciso imaginar eventos. Os shows de humor, alguns de baixaria aos quilos, atraem turistas nacionais. Os estrangeiros dificilmente entenderão a fuleragem! Felizmente Recife está em pior situação que nós. Tem Porto mas o acesso é difícil e complicado. Não tem estação de passageiros. Salvador está dando um banho. Tem Porto, tem estação de passageiros, o acesso é fácil e tranquilo, na porta, tem policiamento. Está em melhor situação do que o Rio de Janeiro. Criaram o Porto Maravilha, mas se esqueceram do turista que chega ou sai pelo porto., carregando melas pelas ruas ´próximas. Nem os ônibus de turismo tem acesso ao porto. Até o suprimento dos navios é complexo. A MSC está punindo o Rio, que pune e evita os turistas. Seu maior navio, com cinco mil passageiros,, em 2019, não terá escalas no Rio,.Só em Santos. Fala-se muito em turismo, mas há muito exageros. Dizer que l milhão de pessoas vão fazer turismo no Recife é uma farsa, pois a cidade não tem 1 milhão de camas. Lembra o descalabro da Globo que anunciou 800 mil turistas no Rodeio de Barretos, uma cidade com 5 mil camas. Inácio de Almeida (Baturité) Diretor Responsável

Expediente

Fundada em 15 de outubro de 1963 Fundadores – Chrysantho Moreira da Rocha (Fortaleza) e Álvaro Lins Cavalcante (Pedra Branca) Diretoria Presidente - Osmar Alves de Melo (Iguatu): Estênio Campelo Bezerra (Crateús) 1º vice; Adirson Vasconcellos (Santana do Acaraú), 2º vice; Luis Gonzaga de Assis (Limoeiro do Norte), Administração e Finanças; Maria Madalena da Silva Carneiro (Garanhuns/PE) Vicente Magalhães (Aurora), diretor de Educação e Cultura; Francisco Machado da Silva (Pedra Branca), Saúde; JB Serra e Gurgel (Acopiara), Comunicação Social, Carlos Euler Currlin Perpétuo (Joinville/SC) José Sampaio de Lacerda Júnior (Fortaleza), Promoção Social, e João Rodrigues Neto (Independência), Jurídico. Conselho Fiscal Membros efetivos: Evandro Pedro Pinto (Fortaleza) presidente, José Ribamar Oliveira Madeira (Uruburetama), José Colombo de Souza Filho (Fortaleza) ( Itapipoca); Membros suplentes: José Aldemir Holanda (Baixio). Maria Aurea Assunção Magalhães (Fortaleza) e Lúcia Maria Percy Bastos (Matias Olimpio/PI) Jornal da Casa do Ceará Fundador e Editor Emérito - Lúciano Barreira (Quixadá) Conselho Editorial Adyrson Vasconcellos (Santana do Acaraú), Ary Cunha (Fortaleza), Carlos Pontes (Nova Russas), Edmilson Caminha (Fortaleza), Egidio Serpa (Fortaleza), Frota Neto (Ipueiras) Geraldo Vasconcelos (Tianguá), Gervásio de Paula (Fortaleza), Haroldo Hollanda (Fortaleza), Jorge Cartaxo (Crato), J. Alcides (Juazeiro do Norte), José Jézer de Oliveira (Crato), Luís Joca (Fortaleza), Marcondes Sampaio (Uruburetama), Milano Lopes (Fortaleza), Narcélio Lima Verde (Fortaleza), Paulo Cabral Jr. (Fortaleza), Raimunda Ceará Serra Azul (Uruburetama), Roberto Aurélio Lustosa da Costa (Sobral) e Tarcisio Hollanda (Fortaleza). Diretor Inácio de Almeida (Baturité) Editores JB Serra e Gurgel (Acopiara) e Wilson Ibiapina (Ibiapina) serraegurgel@gmail.com / zewilsonibiapina@gmail.com Editoração Eletrônica: Vanessa Gonçalves Campos Distribuição: Antônia Lúcia Guimarães Circulação: apoio da ANASPS O jornal não se responsabiliza por textos assinados. Banco de dados com apoio da ANASPS - Brasília – DF SGAN Quadra 910 Conjunto F - Asa Norte | Brasília-DF CEP 70.790-100 | Fone: 3533 3800 Email: casadoceará@casdoCeará.org.br / www.casadoceará.org.br

Janeiro/18

2

Espaço Lúciano Barreira Censurando os anais A Câmara Municipal de João Pessoa teve um dos seus momentos mais gloriosos ontem. Discutia-se em plenário o grave caso de assédio sexual ocorrido na Rede Globo. O ator/galã José Mayer teria assediado uma figurinista e esta, que não gostou das investidas, botou a boca no mundo, contando tudo e mais um pouco. Pois bem, hoje, logo no início da sessão, a vereadora e eterna defensora dos direitos da mulher, Sandra Marrocos, assumiu a tribuna para fazer a defesa da inditosa jovem. Falou e expressou sua indignação e, por fim, leu o depoimento da jovem. No depoimento, a moça conta que Zé Mayer deu em cima dela e, a certa altura, passou-lhe a mão na perseguida. Só que a moça falou o nome que todos conhecemos: “Ele passou a mão na minha buceta!!!”. Sandra, que não gosta de alterar os textos sob sua leitura, leu ‘buceta’ do jeito que estava escrito. E como a buceta era repetida três vezes no texto, Sandra pronunciou a buceta nas três vezes em que se deparou com a palavra.. Foi aí que a vereadora Raissa Lacerda, presidente da sessão, ruborizou-se e ordenou: - “Peço para que seja retirada a palavra buceta dos anais!” Antes, porém da ordem ser cumprida, ouviuse lá das galerias o grito revoltado de Jacaré, folclórico e assíduo frequentador das sessões do Leg-

islativo: – “Oxente, que desmantelo é esse??? Quer dizer que aqui pode ter anais e não pode ter bucetais???!!!. A casa veio abaixo!!! Fonte: Internet (circulando por e-mails e i-phones sem autoria definida).

Chamando a polícia - 190 Polícia, Boa noite!!! - Sim. Boa noite!!! Aqui é da polícia - Por favor, mandem alguém urgente, entrou um gato aqui em casa! É caso de vida ou morte!!!!!!!!! - Mas como assim, um gato em sua casa??? - Um gato!!! Ele invadiu a minha casa e está caminhando na minha direção. - Ele vai me matar! preciso de ajuda!!!!!! - Mas como assim? Você quer dizer um ladrão que é gato? - Não, imbecil! Estou falando de gato mesmo, desses que têm quatro patas, rabo, fazem miau, porraaaaaaaa !!! Vem depressa!!! - Mas o que tem de mais um gato ir na sua direção? - Ele vai me matar !!! Puta que pariu!!! Se vocês não fizerem nada, serão os culpados!!! - Quem está falando. - É o papagaio da casa. Fonte: Internet (circulando por e-mails e i-phones sem autoria definida).

Conversando com o Leitor + Recebemos o Binóculo de Novembro, com artigos do Dias da Silva, Batista de Lima, Januário Bezerra e Jacob Fortes e poesias de Francisco Carvalho, Marcos Frota, Antônia Sampaio Fontes e Jesus Alves Pereira. Mais Cordel, Repente e Trovas. + Recebemos o Binóculo de Dezembro com artigos de Dias da Silva, Batista de Lima, Sânzio de Azevedo, Januário Bezerra, Jacob Fortes, Russein Conrado, poesias de Maria Lúcia Silveira Rangel, Francisco Carvalho, Gilda de Freitas, Francilda Costa, Eunice Mendes e Eduardo Fortes Trovas Daqui e Dali. + Segue a lista dos vídeos mais vistos no canal do Youtube da TV Casa do Ceará: Só cearense entende o que se fala no Ceará, 335 visualizações; Waldonys - Casa do Ceará, 67; Vendedor de Picolé na Praia do Futuro em Fortaleza, 54; Hino do Ceará, 42; Casa do Ceará em Brasília, 41; Wilson Ibiapina - cidadão do mundo, 38; Casa do Ceará 50 Anos do Ceará, 33; Último Apito do trem, 30; Projeto Fausto Nilo da nova Casa do Ceará em Brasília, 29; Piadas do seu Lunga por Adamastor Pitaco, 26; Entrevista Dr. Luiz Gonzaga, Adm Casa do Ceará, 24; Ceara na Holanda, 22; Só Nordestino entende, 19; Entrevista Dr Osmar Alves de Melo, 17. + Audiência do Facebook da Casa do Ceará no mês

acesse o site: www.facebook.com/casadoceara

de dezembro: ações na Página, 15; Visualizações da Página, 835; Alcance, 11.758 pessoas; Envolvimentos, 2.577; Vídeos, - 50; curtidas, 139; Seguidores, 144; Recomendações, 16, Prévias da Página 39. + A audiência medida do nosso Portal na web, www. casadoceara.org.br chegou aos 344.187 acessos. O Portal é a referencia principal da Casa, visto por cearenses mundo afora no Brasil e no mundo. + O Google Analystics mostra a nossa audiência do nosso Portal, em dezembro de 2018. Foram 3.037 usuários, 30 por dia, 567 em sete dias, 1.314 em 14 dias, 45,85% femininos, 54,15% masculinos, 35,09% na faixa de 25-34 anos; 5,50% com mais de 65 anos: 27,50% na faixa de 18 -24 anos e 15,80% na faixa de 35-44 anos. + Fomos vistos por residentes em 14 países: Estados Unidos, França, Alemanha, China, Holanda, Argentina, Itália, Portugal, Paraguai, Rússia e Uruguai. + No Brasil, fomos visitados em 75 cidades, entre elas: Brasília, Goiânia. Rio de Janeiro, São Paulo, Fortaleza, Águas Lindas de Goiás, Belém, Belo Horizonte, Porto Alegre, Santo Antônio do Descoberto, Ji-Paraná, Curitiba, Anápolis, Luziânia, Sabará, Londrina, São José do Rio Preto, Crato, Formosa, Juazeiro do Norte, São Luís, Recife, Tianguá e Sobral.

Ceará em Brasília


acesse o site: www.casadoceara50anos.com.br

SAMBURÁ - Avenida Beira Mar

Bispo de Sobral passou o pires em Brasília O presidente do Senado, senador Eunício Oliveira (PMDB-CE), recebeu na presidência do Senado o bispo de Sobral, Dom Vasconcelos e diretores do Hospital para buscar uma solução para o déficit financeiro que enfrenta. O hospital fatura hoje em torno de R$ 59 milhões, mas o Sistema Único de Saúde (SUS) só paga R$ 47 milhões, resultando num rombo, por ano, de algo em torno de R$ 12 milhões. O hospital atende toda região norte do Ceará, com 55 municípios, e cerca de 1,5 milhão de habitantes, além de pacientes que chegam de cidades do Piauí e Maranhão.

O homem do ano 2017 Presidida por Reginaldo Vasconcelos, a Academia Cearense de Literatura e Jornalismo escolheu pela segunda vez o “O Homem do Ano do Ceará” o senador Eunício Oliveira, presidente do Senado Federal e do Congresso Nacional. O senador Eunício Oliveira recebeu a homenagem em sessão solene da Academia. As Frias do Sérgio A 46ª edição das Frias do Sergio Ponte levou a Fortaleza na Noite das Personalidades Esportivas, uma das mais bem sucedidas promoções do Sérgio Ponte, o jornalista Rafael Henzel, sobrevivente da catástrofe da Chapecoense, a ex treinadora da seleção brasileira feminina de futebol, Emily Lima, e a campeã mundial da XFC, Viviane Sucuri. Parabéns mestre Sergio pelo sucesso desta iniciativa de reconhecimento ao talento de tanta gente. Logo chegará a 50ª Noite. Sergio atua na Rádio O POVO CNB 95.5 FM - 1010 AM. Transnordestina Uma boa notícia! O economista cearense Pedro Brito, diretor do grupo CSN, controlador da Transnordestina Logística, anuncia que, ainda neste ano, provavelmente no segundo semestre, recomeçarão as obras de construção da Ferrovia Transnordestina, uma estrada de ferro que ligará as zonas de produção agrícola do Piauí, Maranhão, Ceará, Pernambuco e Bahia aos portos de Suape e Pecém. Essa obra, que já consumiu uma montanha de dinheiro do tamanho de R$ 6 bilhões, está parada, aguardando que se resolvam alguns problemas de ordem financeira. Pedro Brito informou que um grupo italiano, do setor de infraestrutura, já acertou com a CSN sua participação no projeto da Transnordestina, e que isso permitirá a retomada das obras de construção da ferrovia no segundo semestre deste ano. Tudo a conferir. Com Egídio Serpa. Por que somos assim No Espaço Cultural Arildo Dória – CONIC, foi lançado o livro “Brasil, brasileiros. Por que somos assim?”, organizado por Cristovam Buarque, Zander Navarro e Inácio de Almeida. Trata-se de uma coletânea com 16 ensaios sobre “o Brasil e o modo de ser dos brasileiros” que foi motivada, sobretudo, pelo sentimento coletivo de profunda inquietação e mal-estar que vem acometendo a todos nós. Os diversos autores que contribuem para esta coleção de ensaios nos alertam para as ameaças e bloqueios que têm impedido a emergência do Brasil como nação mais próspera e justa.

Ceará em Brasília

Ex-governadores O almoço da FIEC foi uma confraternização política. O cerimonial foi impecável, produzido pelo conselho político da federação das indústrias. Governador Camilo, senador Eunício Oliveira, ex-governadores, os grandes empresários. Tudo para manter a união pelo Ceará e uma possível aliança juntando Camilo, Eunício e Cid Gomes. Camilo Santana em seu discurso falou dos planos e das realizações do seu governo. Citou Eunício quatro vezes, sempre agradecendo, elogiando e sorrindo. Eunício aplaudia Camilo como um torcedor. Na foto, três ex-governadores: Gonzaga Mota, Adauto Bezerra e Lúcio Alcantara.

Promoção Promovida a ministra de 2ª classe, no Ministério das Relações Exteriores, a conselheira Ivana Marília Mattos Dias Serra e Gurgel, filha do jornalista JB Serra e Gurgel e Marília. Ivana vem de ser removida para Bruxelas onde servirá como Ministra Conselheira na delegação do Brasil junto ao Mercado Comum Europeu que é chefiada pelo embaixador Ênio Vargas, ex embaixador em Buenos Aires. Agradecimento Recebemos e registramos os agradecimentos de Ivo Queiroz Barroso vice presidente do Grupo Edson Queiroz, pela cobertura dada por esta flamante folha ao lançamento do livro de sua avó, Olga Barroso, escrito por Sergio Leitão.

Edmilson Caminha e família com Jô Soares

Escritor Edmílson Caminha com a mulher, Ana Maria, e as filhas Mariana e Ana Carolina, no “Programa do Jô.

Presença cearense Na edição de janeiro e fevereiro do Jornal da Associação Nacional de Escritores, publicado em Brasília, há artigos dos escritores cearenses Sanzio de Azevedo, “Alberto de Oliveira visto por Geir Campos”; Dias da Silva “Lúcia: uma biografia de Lúcia Miguel Pereira”, João Soares Neto: ”O s 74 anos da URSS e os 26 da Nova Rússia”. ‘Escadas e Corredores’ O Ministério das Relações Exteriores oficializou o seu tradicional “Departamento de Escadas e Corredores (DEC)” criando por meio de portaria, de 18 de dezembro, o Departamento de Assistência Administrativa e Operacional (Gaoa), para “depositar” servidores que passaram dos 70 anos e que estão no Quadro Especial. Já não exercem postos, apesar da PEC da bengala ter oficializado a aposentadoria aos 75 anos. Na GAOA estão 15 velhos diplomatas e ofichans. É muita humilhação. Verdadeiro dono A defesa de Lula está sustentando o tríplex do Guarujá e o sitio de Atibaia são do Facebook Ele apenas curtia e compartilhava. Camisinha Foi vista uma placa na Ceilândia Use a camisinha nesse carnaval Você é muito fio para se multiplicar Mensagem de Dilma Foi captada no Rio de Janeiro. - Cumpanhero, se nada der certo este ano, te indicarei para técnico do Vasco, Vou combinar com o Eurico que tem afinidade contigo. Vocês fumam e tragam charutos cubanos. Refinaria: contatos com o Irã O secretário de Assuntos Internacionais do Estado do Ceará, Antônio Balhmann, foi ao Irã para tentar captar investimentos destinados a uma refinaria, prevista para ser instalada no Complexo Industrial e Portuário do Pecém (Cipp). Em Teerã, Balhmann participou de reuniões com representantes do Ministério do Petróleo; da Embaixada do Brasil no Irã; com as diretorias da Qingdao Xinyutian Petrochemical, da National Iranian Oil Company (Nioc) e da National Petrochemical Company (NPC); com a chefia de gabinete da Presidência da República Islâmica do Irã; e com as diretorias da National Iranian OIL Refining and Distribuition Company (NIORDC) e da National Iranian Gas Company (NIGC).

Veja a TV Casa do Ceará - acesse: tvcasadoceara/youtube

3

Janeiro/18


acesse o site: www.casadoceara.org.br

Dirigentes do TRE participam de Médico Luiz Gonzaga com a solenidade de posse no TCE medalha Paulo Marcelo Martins Presidente do TRE-CE compôs a mesa oficial do evento. Compartilhar página via emailCompartilhar página via facebookCompartilhar página via twitterCompartilhar página via google plus A presidente do Tribunal Regional Eleitoral do Ceará, desembargadora Maria Nailde Pinheiro Nogueira, e o vice-presidente e corregedor regional eleitoral, desembargador Haroldo Correia de Oliveira Máximo, participaram nesta terça-feira, 9/1, da solenidade de posse do presidente do Tribunal de Contas do Estado do Ceará (TCE), conselheiro Edilberto Pontes, que foi reconduzido ao cargo para o biênio 2018/2019. A desembargadora Nailde Pinheiro compôs a mesa oficial do evento e destacou “a importância do trabalho do TCE, que analisa as contas dos gestores públicos, podendo influenciar o processo eleitoral, no ato do registro das candidaturas”. Na mesma solenidade, realizada no Plenário da Corte do TCE, tomaram posse nos cargos de vice-presidente e de corregedor do tribunal os conselheiros Rholden Queiroz e Valdomiro Távora. Na Ouvidoria, assumiu o conselheiro substituto Davi Barreto, no lugar de Itacir Todero, também conselheiro substituto, que permaneceu no cargo por dois mandatos consecutivos. Os novos dirigentes foram escolhidos em votação secreta realizada no último dia 12 de dezembro.

O cirurgião e oncologista Luiz Gonzaga Porto Pinheiro foi o primeiro homenageado com a Medalha Dr. Paulo Marcelo Martins Rodrigues. A solenidade aconteceu no Plenário 13 de Maio da Assembleia Legislativa em 07.12 O médico Luiz Porto é a primeira personalidade a receber a comenda. “Paulo Marcelo é patrimônio da medicina brasileira e exemplar figura da medicina cearense. Não poderia ter tido felicidade maior em criar essa medalha nomeando-a com seu nome. É um dos orgulhos da minha vida parlamentar”, enfatizou o parlamentar. Também participaram da solenidade os deputados Carlos Felipe e Heitor Férrer, o filho do Paulo Marcelo Martins Rodrigues, Dr. Carlos Roberto Martins rodrigues Sobrinho, a secretária adjunta da Secretaria da Saúde do Estado do Ceará (Sesa), Isabel Cristina Cavalcanti Carlos, o Dr. Francisco Alequy de Vasconcelos Filho, representando o Conselho Regional de Medicina do Ceará (Cremec); o ex-reitor da UFC, Renê Barreira; o ex-reitor do Instituto Federal de Educação Tecnológica (IFCE), Cláudio Ricardo Gomes de Lima; e o governador do Lions Clube do Ceará, Carlos Antônio Martins Bezerra.

Convênio do TRE com a Educadora 7 de Setembro

Diretor do 7 de Setembro e a presidente do TRE no ato de assinatura do convênio O Tribunal Regional Eleitoral do Ceará, através da Escola Judiciaria Eleitoral (EJE), assinou Termo de Cooperação com a Educadora 7 de Setembro, visando ações do Programa Eleitor do Futuro. A cerimônia de assinatura do convênio aconteceu antes da seção de julgamento da Corte da Justiça Eleitoral, em 02.12, tendo como representantes a presidente do TRE-CE, desembargadora Maria Nailde Pinheiro, e o diretor-geral da instituição de ensino, Ednilton Gomes de Soárez. O objetivo do convênio é promover a educação política dos adolescentes na faixa etária de 12 a 17 anos de idade, estimulando-os ao exercício da cidadania e do voto consciente, além de ampliar o contingente de eleitores adolescentes, na faixa etária de 16 e 17 anos; formar e informar os jovens acerca da importância, da finalidade e das consequências do exercício do voto como processo de tomada de decisões; e estimular o envolvimento dos adolescentes nas diferentes esferas de organização social, incentivando-os a participar dos organismos escolares de representação estudantil. Com a assinatura do Termo de Cooperação, o TRE-CE se compromete, dentre outras atribuições, a realizar cursos de educação política, destinados a professores e a alunos; promover seminários, palestras, rodas de conversa, encontros e outros eventos.

Há 46 anos

Janeiro/18

4

acesse o site: www.facebook.com/casadoceara

Ceará em Brasília


acesse o site: www.casadoceara50anos.com.br

O governador Camilo Santana e o presidente da Federação das Indústrias do Estado do Ceará (FIEC), Beto Studart, assinaram em 08.12 ações de parceria para conjugação de esforços visando o desenvolvimento econômico e sustentável do Ceará. Os acordos envolvem o Sebrae, Adece, Funcap, Cogefit, Sefaz e SDE. O governador fez um apanhado da gestão em 2017, com destaques para os temas de Educação, Segurança, Geração de Empregos, Infraestrutura, Economia, Recursos Hídricos e Saúde. Camilo Santana destacou o desenvolvimento econômico do Ceará, ilustrado pelos números do PIB cearense no terceiro trimestre de 2017 (2,79%), enquanto o Brasil cresceu 1,4% no mesmo período. Além disso, reafirmou a importante parceria com a FIEC em prol do Ceará. “Precisamos construir caminhos para o estado, com parceria, diálogo. O que está em jogo são os mais de 8 milhões de habitantes cearenses”. O presidente da FIEC, Beto Studart, reforçou que a parceria possibilita um diálogo extremamente exitoso em prol do desenvolvimento do Ceará. Resultantes dessa parceria, em seu discurso, Beto Studart resgatou as principais conquistas do setor produtivo.

Ceará em Brasília

Jericoacoara entre os locais mais legais para ir em 2018

Os trabalhos para facilitar o acesso a Jericoacoara foram destacados pela revista, que cita, inclusive, a operação comercial do aeroporto. Jericocara continua sendo descoberta pelo mundo após o início da operação dos voos comerciais no Aeroporto Regional Comandante Ariston Pessoa, em Cruz. Em 11.01, a revista americana Forbes fez uma lista dos “15 locais mais legais para ir em 2018” e a vila de pescadores cearenses esteve entre os recomendados. O texto reforça ainda o trabalho feito para facilitar o acesso à Jeri, “que até 20 anos atrás não tinha nenhuma rede rodoviária ou eletricidade e o dinheiro quase nunca mudou de mãos”. Com a premissa de “o que há de novo (ou ainda) seguro ou recém-descoberto”, a Forbes descreve locais diversos, passando pela Ásia, Américas do Norte e do Sul, Europa e Oceania. Jericoacoara também figurou na lista elaborada pelo jornal Estado de São Paulo e recebeu menção do governador Camilo Santana. “Saiu os melhores destinos, no Estadão, um veículo nacional, os 18 melhores destinos de 2018 no mundo e Jericoacoara ficou em 5º lugar do planeta. Parabéns a Jericoacoara, que ganhou um aeroporto novo neste ano, começou com um voo e vamos passar para 10 voos, estamos fazendo uma série de investimentos lá em Jericoacoara, aumentamos reforço policial, enfim. Parabéns por essa notícia, parabéns para o Ceará”, falou o governador em bate papo com a população nas redes sociais.

(Foto: Marcelino Júnior)

FIEC e Governo do Estado assinaram ações de parceria

Juiz Cearense assumiu cadeira no CNJ

É cearense de Sobral o novo membro do Conselho Nacional da Justiça (CNJ) que tomou posse em Brasília. Francisco Lúciano de Azevedo Frota, juiz do trabalho indicado pelo Tribunal Superior do Trabalho (TST). Titular da 3ª Vara do Trabalho de Brasília desde 2006, Azevedo foi sabatinado pelo Senado em novembro do ano passado. Foram 56 votos a favor e 6 contrários, além de uma abstenção. Ele já havia sido aprovado pela Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) no final do mês de outubro de 2017. O juiz Francisco Lúciano Azevedo Frota nasceu em 28/10/1966, em Sobral, formou-se em Direito pela Universidade Federal do Ceará em 1990 e foi bancário e advogado antes se tornar juiz, em 1993. Também foi professor de Direito do Trabalho do Centro Universitário de Brasília (Uniceub) de 2001 a 2002 e atuou como professor de Direito do Trabalho em cursos de pós-graduação lato sensu promovidos pelo IESB, também de Brasília.

Veja a TV Casa do Ceará - acesse: tvcasadoceara/youtube

5

Janeiro/18


acesse o site: www.casadoceara.org.br

Leituras I

O poder dos astros

Fernando Milfont (*) Atentai, irmãos! Atentai, irmãs! Atentai, crentes e descrentes! É começo de ano, a Astrologia não mede esforços, os que nela depositam seus fados estão com o prato cheio, os mapas estão traçados, as linhas descomplicadas determinam os destinos de todos, os caminhos são vastos. Para uns, turbulentos e ínvios, para outros as esperanças estão logo ali, a não mais do que um palmo diante do nariz. Basta olhar com atenção o Arco-Íris, a mensageira da deusa Juno abrirá as portas de entrada por onde passarão os astros, desde que não estejam distraídos. E eles, os astros, conjuminando-se uns com os outros, entrarão nas casas certas, meio caminho andado para que os dias sejam propícios à benevolência sideral. Convém não perder de vista o que Saturno anda preparando para os desavisados, querendo cobrar nossas alianças para que aprendamos com quem seja possível nos aliar. É o que dizem os astrólogos, do alto de sua sapiência, pelo traçado nos mapas, advertindo que Saturno vai entrar na casa 7, cobrando, pois Netuno entrou em Peixes em 2012 e revelou a poeira debaixo do tapete. E estando agora em conjunção com o meio do céu e com Plutão (que recobrou sua condição planetária) por volta de 2020, vai estar com o Sol e nos garantirá novas surpresas, eis o que pregam os astrólogos, não adiantando, por conveniência, se serão boas ou más. Pretendemos que sejam das melhores, como compensação pelo que já vivemos, estamos escaldados como gatos, com as maldades aplicadas mundo afora, nos últimos anos piorando a cada dia. Netuno, dito pelos entendidos, é o planeta da cortesia, da poesia, da música, da contemplação e, também, das drogas em geral. Portanto, aguentem-se nos calcanhares, estamos todos anestesiados e os astrólogos, sem perder de vista o observado, advertem que ninguém queira culpar os planetas. Convém ir diretamente aos responsáveis, as distintas autoridades aqui presentes, cobrando-lhes o que prometeram de mãos postas e dedos cruzados, e ainda não cumpriram o prometido. Pecado cabeludo, que lhes pode ser cobrado como consequência, pois os astros não estão fora de órbita, nem encantados pela música ou pelas drogas. Portanto, sabe-se lá o que poderá acontecer! Vindo das alturas celestiais, os estragos poderão desabar sobre nossas cabeças, não sobrando ninguém para contar a história. Culpados e inocentes vão para os confins do beleléu. Ainda há esperanças. Para quem tem ascendente em Escorpião, oportunidade de ganhos e de lucros é possível, pois Júpiter estará em trânsito na casa 2, expandindo o financeiro. Mas, com o mesmo Júpiter em trânsito na casa 6, pode o planeta provocar a expansão de doenças, o que poderá ser evitado, caso os responsáveis tomem tenência e ajam com o devido empenho, do contrário, eles que se entendam com o planeta. Como o Carnaval está chegando, convém ter cuidados redobrados, pois estão a caminho gás e fogo, além de muita bebida alcoólica, o que pode envolver a ilusão lúdica dos mais afoitos. Especificamente para os da banda de cá, é dito que o Rio tem histórico de violência porque, estando na sua casa 10, da projeção social, Plutão encontra-se com Sol e Mercúrio, um planeta violento. Mas nem tudo está perdido. A partir de agosto, entretanto, quando o Sol passar em trânsito pela casa 4, trazendo momentos lúdicos, é possível que sopre uma brisa alentadora de boas novas. Há quem mereça. Se ainda há tempo, eis mais uma advertência de quem elaborou os traçados na carta planetária: convém, segurar as pontas, os temerosos estarão mais fortes, mesmo a barra estando pesada. Isso porque, é bom seguir as recomendações dos astrólogos, que afirmam categóricos: Saturno está atento! Portanto, que aproveitem, o samba não vai acabar, a vida continua e pau na lata, que é tempo de curtir adoidado, salve-se quem puder! (*) Fernando Milfont (milfont90@gmail.com) é jornalista, membro da Academia Cearense de Ciências, Letra e Artes do Rio de Janeiro.

Janeiro/18

6

Em 2018, CE seguirá crescendo descolado do País Empreendimentos como a CSP e o hub da Air France-KLM devem contribuir para a economia crescer

Investimentos realizados no Complexo Industrial e Portuário do Pecém (Cipp) e parceria entre os portos do Pecém e de Roterdã estão entre os fatores que devem influenciar positivamente o avanço econômico do Estado Apesar da dependência do desempenho da economia brasileira, o Produto Interno Bruto (PIB) do Ceará apresentou no terceiro trimestre deste ano um crescimento de 2,79%, superando o resultado nacional no período (0,1%). A expectativa dos analistas do Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará (Ipece) é que o PIB estadual feche o ano com crescimento de pelo menos 1,5%. Para 2018, a perspectiva é que a economia do Estado continue a trajetória de recuperação em um ritmo superior à do País. Mesmo com os riscos políticos no cenário nacional, as expectativas para a economia cearense têm como base os investimentos na região do Complexo Industrial e Portuário do Pecém (Cipp) e a parceria com o Porto de Roterdã, e início das operações do centro de conexões da Gol, Air France e KLM em Fortaleza. “Os números de 2017 já mostram que consolidamos a recuperação, que estamos saindo da recessão com mais velocidade do que o País. E, em 2018, acredito que o Ceará continuará nessa trajetória de aceleração, especialmente porque estamos continuando com um alto volume de investimentos que é uma rubrica importante para manter a atividade econômica aquecida”, diz Flávio Ataliba, diretor geral do Ipece. “Investimentos como o do hub da Air France ajudam a atrair outros investimentos. E essa é uma das justificativas para que a gente tenha um cenário positivo para o próximo ano”.

CSP é diferencial Considerando apenas a balança comercial cearense, a expectativa é de que em 2018 o Estado comece a apresentar superávits de forma consistente, podendo fechar o ano com o primeiro saldo positivo desde 2005, quando as exportações superaram as importações em US$ 345,1 milhões. O principal responsável por esses resultados é a Companhia Siderúrgica do Pecém (CSP), que hoje responde por metade de tudo o que o Ceará envia para o exterior. E em 2018, além do aumento da produção da siderúrgica, são esperadas novas empresas exportadoras no Cipp, como do setor de granito. Melhora no emprego Outro fator que deve favorecer a economia cearense é a queda do nível de desemprego. Nos dez primeiros meses deste ano, o Estado registrou saldo positivo em seis meses. E, apenas em outubro, o número de contratações com carteira assinada superou em 2.918 a perda de postos de trabalho no Estado, segundo o Ipece. “Estamos terminando um ano com boas notícias, mesmo depois de seis anos de seca, de uma crise econômica sem precedentes e com uma dificuldade fiscal imensa do Governo Federal, que vem reduzindo muito o volume de recursos para estados e municípios”, diz Maia Júnior, titular da Secretaria de Planejamento do Estado (Seplag). Apesar da melhora dos indicadores econômicos do País, Maia Júnior avalia que em 2018 o Brasil vai passar por um lento período de transformações econômicas. “Eu não tenho uma expectativa de ver um 2018 muito melhor do que vem acontecendo de 2014 para cá. Acho que a nossa economia ainda tem muitas dificuldades a serem superadas. E o que nós, no Ceará, precisamos, é que a economia do Brasil cresça”, disse

Cadeia Pública de Itapajé vira palco da 2ª chacina no CE, 10 morreram. Segundo a Polícia, 84 presos estavam nas celas

Itapajé. O medo e tensão ficaram estampados nos rostos de boa parte dos moradores deste Município, distante 130 Km de Fortaleza, por conta de uma briga entre facções que causou a morte de dez internos da Cadeia Pública da cidade. A unidade prisional foi palco de uma chacina, pouco mais de 48 horas depois da maior matança já registrada no Estado quando, pelo menos, 14 pessoas foram executadas, no ‘Forró do Gago’, no bairro Cajazeiras, em Fortaleza. Ontem, dez mortes foram confirmadas dentro da unidade prisional. Apenas um agente penitenciário atuava no momento dos assassinatos. Segundo a Polícia Civil, o espaço contava com 84 presos. Membros do Comando Vermelho (CV) e do Primeiro Comando da Capital (PCC) iniciaram o confronto, mas a Polícia não revelou de qual facção pertenciam os detentos que foram mortos. Por volta de 8h30, moradores escutaram vozes com pedidos de socorro e, em seguida, mais de 15 disparos foram ouvidos de dentro da Cadeia Pública. Os gritos eram de “não atire, por favor”. Uma moradora (identidade preservada) contou que era possível escutar os detentos rindo e recarregando as armas. “Escutamos pessoas chorando,

acesse o site: www.facebook.com/casadoceara

desesperadas”, descreveu. As ruas que são movimentadas toda manhã ficaram desertas. Comércios e residências não abriram as portas. Às 9 horas, os primeiros veículos da Delegacia da Polícia Civil de Itapajé chegaram no prédio público. Horas depois, mais de 20 veículos das polícias Civil e Militar e civil cercavam a cidade. Conforme o titular da Delegacia de Polícia Civil de Itapajé, delegado André Firmino, os membros de facções eram separados em celas, sendo duas para o Comando Vermelho (CV) e duas para o Primeiro Comando da Capital (PCC). Porém, durante o banho de sol na manhã de ontem, que costuma iniciar às 8h, os detentos entraram em conflito. “É o momento mais delicado, porque ficam todos juntos no pátio e é difícil segurar”, comenta Firmino. O delegado afirmou ainda que a ação da Polícia para tentar conter a matança foi crucial para que o número de mortos não fosse maior. No fim da tarde de ontem, 44 detentos foram transferidos para unidades penitenciárias da Região Metropolitana de Fortaleza (RMF). Firmino ressaltou que os internos foram transferidos no intuito de evitar um “novo banho de sangue”.

Ceará em Brasília


acesse o site: www.casadoceara50anos.com.br

Leituras II O pernambucano Antônio Maria Wilson Ibiapina (*) O pernambucano Antônio Maria, cronista, jornalista, colunista, compositor, antes de ficar famoso no Rio passou por Fortaleza, onde fez sucesso como locutor esportivo. Chico Anísio contava que um dia, quase ele mata a mulher do atacante Pipiu, durante um jogo em que o goleiro do time adversário era um tal de Puxa a Faca. Na época, a bola era chamada de pelota ou couro. E Maria transmite: - Pipiu vai cabecear, vem Puxa Faca e arranca o couro da cabeça do Pipiu. A mulher do craque, ouvindo a transmissão do jogo pelo rádio, não pensou duas vezes antes de desmaiar. “Escapelaram meu marido.” Em 1952, Antônio Maria fez a letra e o Zé Gonzaga, irmão do Rei do baião colocou a música e cantou: “Nós era sete Fumo morrendo Fumo morrendo E só fiquemo eu Não houve reza Não houve nada Fumo morrendo E só fiquemo eu Essa música só lembra os amigos jornalistas que foram ficando pelo caminho. Uma ruma. Tudo gente boa, bons de copo e de texto, amigos dos amigos, E não são poucos. No Ceará, o Galeguinho, repórter policial, Flávio Ponte, Odalves Lima, Agladir Moura, Carlos Paiva, Ciro Saraiva,Edmundo Castro, Edmundo Maia, Ezaclir Aragão, Venelouis Xavier, Moraes Né. Pádua Campos, Theobaldo Landim, Vander Silva, Edilmar Norões, Geraldo Fontenele, Peixoto de Alencar, Durval Aires, Humberto Ponte, Telmo de Freitas, J. Arabá Matos, Francisco Bilas, Neno, Guilherme Neto. De lá com passagem por Brasília, Nogueira Saraiva, Mario Garófalo, Dário Macedo, Tomas Coelho, Rangel Cavalcante, Tancredo Carvalho, Rodolfo Spínola. Lustosa da Costa, José Helder de Souza, Paulo Cabral de Araújo, José Carlos Lobo Bardawill, Antônio Arrais, Teixeira Neto, o Teixeirinha, Elísio Pontes, Pompeu de Souza, Aloísio onavides. Aqui em Brasília nem se fala. Além dos cearenses, outros com alma e jeito de cearense como Carlos Castelo Branco, Abdias Silva, João Emílio Falcão, Expedito Quintas, Alfredo Obliziner, Carlos Chagas, Pompeu do Pará. É gente demais. São tantos, que nem lembro todos. Enfim, nós era sete E só fiquemo eu (*) Wilson Ibiapina (Ibiapina) jornalista foi editor da Rede Globo, é Diretor do Sistema Verdes Mares em Brasília.

Ceará em Brasília

M Dias Branco compra a Piraquê Negócio foi fechado por R$ 1,5 bi. Grupo cearense é líder no setor de biscoitos e massas

O grupo cearense M. Dias Branco, dono de marcas como Adria e Richester, comprou a fabricante de biscoitos e massas carioca Piraquê. O negócio foi fechado por R$ 1,55 bilhão, como antecipado pelo colunista Lauro Jardim. A conclusão da transação, no entanto, ainda depende do aval do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), que regula a concorrência no país. Com a aquisição, a M. Dias Branco pretende fortalecer sua presença no Sudeste. Hoje, 70% do faturamento do grupo estão concentrados no Nordeste. A empresa, que foi fundada em 1953, é líder nacional no segmento de massas e biscoitos, com 32% do mercado em volume de vendas. Nos primeiros nove meses de 2017, a companhia teve faturamento de R$ 4 bilhões. — Faz parte da nossa estratégia o crescimento por aquisições. Fizemos cinco desde 2003. A Piraquê é uma marca simpática, que complementa bem nossos negócios e vai nos ajudar na descentralização das operações — disse Geraldo Lúciano Mattos, vice-presidente de Investimentos e Controladoria da M. Dias Branco. O grupo cearense nasceu como uma padaria em 1936, inaugurada pelo imigrante português Manuel Dias Branco, na cidade de Cedro, no interior do Ceará. Nos anos 1950, ele ampliou a sociedade e criou a M. Dias Branco, para produzir massas e biscoitos. Hoje, a empresa controla 18 marcas e é sediada em Eusébio, a 24 quilômetros da capital cearense. Publicidade No Nordeste, onde é mais forte, é dona das marcas Fortaleza, Richester e Vitarella. A companhia ganhou mais relevância no Sudeste com a aquisição do grupo Adria, de massas, em 2003. Em 2006, lançou ações em Bolsa, quando levantou R$ 361 milhões. Desde então, a família Dias Branco tem 75% da companhia. O restante está no mercado. A empresa tem fábricas no Nordeste, em São Paulo, Paraná e Rio Grande do Sul. Já a Piraquê, controlada pelas famílias Colombo e Ometto, dona da Cosan, tem duas unidades no estado do Rio: uma em Madureira, Zona Norte da capital, que começou a ser construída nos anos 1950, e uma em Queimados, na Região Metropolitana. Esta última teve financiamento do BNDES de R$ 70 milhões. Os produtos da Piraquê, fortes no Rio, estão em 60 mil pontos de venda no país, segundo informações do site da empresa. Com O GLOBO

M. Dias Branco compra Piraquê por R$ 1,55 bi para crescer no Sudeste

Essa é a maior transação já registrada no setor de biscoitos, superando a compra da Parati pela americana Kellogg A Piraquê, sediada no Rio de Janeiro, tem 80% de suas vendas concentradas no Estado e registrou faturamento de R$ 717 mi nos últimos 12 meses até setembro Fortaleza/São Paulo. Líder nacional no mercado de massas e biscoitos, mas ainda com 70% das vendas concentradas na região Nordeste, a cearense M. Dias Branco deu, ontem, um passo importante para aumentar sua participação na região Sudeste, ao acertar a compra de 100% da fluminense Piraquê, em um negócio avaliado em R$ 1,55 bilhão, incluindo dívidas. O negócio entre as duas empresas é a maior transação financeira já registrada do setor de biscoitos. “Creio que esse tenha sido o maior investimento feito por uma empresa do Ceará”, destacou o vice-presidente de

Investimentos e Controladoria do Grupo M. Dias Branco, Geraldo Lúciano Mattos Júnior. No fim de 2016, a americana Kellogg investiu R$ 1,4 bilhão para comprar outra força regional no setor, a catarinense Parati, conhecida pelos biscoitos de mesmo nome. Em 2011, a Pepsico havia comprado a Mabel, por cerca de R$ 800 milhões. Incremento Os atuais sócios da Piraquê vão sair totalmente do negócio, e a cearense assumirá as fábricas e também a gestão da marca. Em fato relevante divulgado ontem, a empresa diz ainda que a aquisição visa ao incremento de seu portfólio com “produtos de alto valor agregado”. A operação será concluída apenas após a aprovação do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), autarquia vinculada ao Ministério da Justiça. Prazo “O prazo legal do Cade é 330 dias, mas esse período é mais para operações de alta complexidade”, destaca Mattos. “Existe o prazo legal, mas a nossa expectativa é de que isso seja concluído em menos tempo”, projeta. Durante o período de análise da transação, as companhias continuarão operando de forma independente. Questionado se será feito um rearranjo nos colaboradores das duas companhias, Geraldo Lúciano Mattos disse que só será possível dar informações sobre o assunto após o aval da autarquia. A operação também precisa ser ratificada pelos acionistas da M. Dias Branco em assembleia geral extraordinária, que será realizada “oportunamente”, de acordo com fato relevante. Próximas aquisições “A M. Dias Branco já estava há pelo menos dois anos à procura de ativos para expandir para a região Sudeste”, afirma Gabriel Vaz, analista de bebidas e alimentos do Bradesco BBI. De acordo com Vaz, entre os potenciais s alvos de aquisição da companhia cearense para expandir suas atividades na região Sudeste ainda poderiam figurar marcas importantes, como Bauducco, Marilan, Selmi, Aymoré e Vilma Alimentos. Ainda conforme o analista, o negócio deixa nas mãos da empresa cearense uma marca que tem chance de crescer. “A aquisição (da Piraquê) é vista como positiva para o mercado, considerando a sinergia do negócio. A M. Dias Branco é uma empresa verticalizada, com moinhos próprios, e a Piraquê, que tem cerca de 80% de suas vendas concentradas no Rio, poderá ser passar a ser distribuída a outras regiões”, disse Gabriel Vaz. Fique por dentro Empresa tem 67 anos e possui itens ‘premium’ A Piraquê, fundada há 67 anos no Rio de Janeiro, possui mais de 3.500 funcionários e toda sua produção de biscoitos, massas e margarinas é controlada por computadores. Os produtos da empresa fluminense são considerados “premium” e de maior tíquete médio em relação aos das marcas da M. Dias Branco, que são mais populares. O faturamento anual da Piraquê foi de R$ 717 milhões (últimos 12 meses encerrados em setembro passado), enquanto a M. Dias Branco teve receita superior a R$ 4 bilhões nos primeiros nove meses de 2017. Mais da metade das vendas da cearense estão concentradas no setor de biscoitos, carro-chefe da Piraquê, seguida pelas massas. A Piraquê já havia tido conversas informais alguns anos atrás com compradores, mas o negócio nunca havia chegado perto de ser fechado. Com o Diário do Nordeste Por Danielle Nogueira / Marcello Corrêa

Veja a TV Casa do Ceará - acesse: tvcasadoceara/youtube

7

Janeiro/18


acesse o site: www.casadoceara.org.br

Leituras III Saúde e Cultura

Gonzaga Mota (*) Saúde e Cultura são dois setores de significativa importância para qualquer sociedade. Particularmente no Brasil, fazendo-se uma resumida observação histórica, encontramos muitas figuras de expressão mundial nas duas áreas. Alguns gênios já falecidos e outros, felizmente, estão entre nós. Se fossemos citar todos poderíamos cometer injustiças pelo esquecimento. No entanto, tomamos a liberdade de destacar apenas quatro personalidades já falecidos que contribuíram de forma brilhante em cada setor, pedindo desculpas ao leitor discordante. Na saúde: Oswaldo Cruz, Carlos Chagas, Adib Jatene e Paulo Niemeyer; na Cultura: Machado de Assis, Noel Rosa, Villa Lobos e Rachel de Queiroz. As personalidades ressaltadas, juntamente com dezenas de outras, colaboraram com as populações do Brasil e de vários países. Todavia, apesar do esforço e dedicação de alguns, os dois setores não veem merecendo, ao longo do tempo, um apoio prioritário. Profissionais competentes da área de saúde e o povo de forma generalizada, chegam a reconhecer o elevado custo, bem como a falta de condições para se atender um paciente. O SUS, por exemplo, do ponto de vista técnico foi bem concebido, no entanto não há recursos financeiros. Como está sofrendo a grande maioria de nossa população! Já com relação à Cultura estamos num processo de decadência. A lei Rouanet, idealizada para favorecer as manifestações culturais, em vários casos, foi desvirtuada técnica e financeiramente. Basta fazer uma auditoria. É angustiante! Por sua vez, triste é aquele País que sistematicamente abre farmácias e fecha livrarias. Convém refletir sobre a frase.

O Sermão do Monte

Nosso objetivo em apresentar esse resumido texto é o de estimular a leitura e a interpretação do “Sermão da Montanha”, evidenciado no Evangelho de Mateus capítulos 5 a 7 da Bíblia Sagrada. Nesse Evangelho Jesus é o Messias, Salvador do mundo, enviado por Deus. Ao perceber uma multidão que o acompanhava, ao lado dos seus 12 discípulos, subiu a um Monte e passou a ensinar os princípios básicos do Cristianismo, em busca do caminho, da verdade e da vida. “Quid ergo dicit”? (E que diz?). É evidente que destacamos alguns itens, deixando a exegese bíblica a critério e pesquisa do leitor. As bem-aventuranças são sentenças refletindo a procura da verdadeira felicidade. Nelas podemos identificar o orgulho e a vaidade de espírito, a esperança, a alegria, a justiça, a misericórdia, a simplicidade de coração, a paz, etc, enfim citações para análise profunda, visando a seleção de sentimentos que nos conduzam ao amor, ao “Reino do Céu”. Outros ensinamentos significativos: “O sal da terra e a luz do mundo”; e a oração do Pai-Nosso. Ademais, disse Jesus que não veio para acabar com a “Lei de Moisés”, bem como com as revelações dos verdadeiros Profetas, mas para que ocorra uma interpretação completa. Ainda pediu para que se tenha cuidado com os falsos profetas: chegam disfarçados de ovelhas, no entanto são lobos perigosos. Quando Ele acabou de falar as multidões ficaram admiradas e felizes. No século XX, por exemplo, disse Gandhi: “Se se perdessem todos os livros sacros da humanidade, e só se salvasse o “Sermão da Montanha”, nada estaria perdido”.”. (*) Gonzaga Mota (Fortaleza), escritor, professor, ex´deputado federal e ex-governador.

Janeiro/18

8

Pós Graduação na UFC

Como a avaliação da Capes impacta a pesquisa Coordenadores listam desafios dos programas

A avaliação dos programas de pós-graduação da UFC abre perspectivas, mas também traz desafios para os programas que atingiram nota máxima. O Prof. Alejandro Ayala, que coordenou a pós em Física durante todo o processo de avaliação da Capes, afirma que o destaque obtido tende a ter forte impacto na atração de estudantes tanto brasileiros como estrangeiros. Além disso, avalia que a nota deve impactar diretamente nos pleitos por recursos e na capacidade de conquistar grandes projetos de pesquisas. O coordenador do programa de Recursos Hídricos, Prof. José Capelo Neto, diz que o programa deve intensificar a publicação de trabalhos de alto impacto: “Vamos ter de trabalhar bastante”. Em paralelo, o programa deve reforçar laços com instituições de pesquisa estrangeiras. “A internacionalização é um dos fatores importantes. Inclusive, nossa política está alinhada com a da Universidade”, diz. A internacionalização foi a estratégia adotada na pós em Matemática. O coordenador do programa, Prof. Alexandre César Fernandes, lembra do impacto positivo do encontro conjunto Brasil-Espanha que o programa realizou em Fortaleza em 2015, com mais de 250 participantes, projetando o grupo e ampliando relações com outros núcleos de pesquisa no mundo. Para ele, a nota traz grande responsabilidade, e não apenas no campo da pesquisa. “Não adianta ter essa avaliação na pós enquanto o ensino básico de Matemática estiver nessa

situação”, pondera. “A responsabilidade caiu sobre os ombros e já começamos um projeto para melhoria do ensino básico”, adianta. Resultados por unidade Acadêmica. O resultado da avaliação quadrienal da Capes pôs em destaque diversas unidades acadêmicas da UFC. Uma das mais tradicionais na pesquisa, o Centro de Ciências não apenas fez dois dos três cursos nota 7 da universidade (Física e Matemática), como também passou dois cursos de nota 5 para 6 (Geografia e Química) e dois de nota 4 para 5 (Bioquímica e Desenvolvimento e Meio Ambiente, em rede). O Centro de Tecnologia, que até a avaliação trienal de 2013 não possuía nenhum curso nota 6, agora possui um curso nota 7 (Recursos Hídricos). Outra estrela em ascensão é a Faculdade de Farmácia, Odontologia e Enfermagem, que agora possui um curso nota 6 (Enfermagem, promovido), um 5 (Odontologia, promovido) e três cursos nota 4. Destaque ainda para o Instituto de Ciências do Mar (Labomar). Seu único programa, Ciências Marinhas e Tropicais, passou de nota 4 para 5. No Instituto de Cultura e Arte, a Comunicação foi promovida para nota 4 e o Mestrado Profissional em Artes, em rede, foi avaliado pela primeira vez, já como nota 4. No Centro de Ciências Agrárias, Economia Rural passou de 3 para 4, e zootecnia, de 4 para 5. Na Faculdade de Medicina, Ciências Morfofuncionais passou para nota 4. Jornal da UFC Outubro de 2017

Artista cearense, Francisco Ivo, participa de exposição coletiva na Câmara dos Deputados A Casa do Ceará juntamente com o Centro Cultural Câmara dos Deputados convidam para a exposição coletiva Acervo 2017, com obras dos vários artistas que exibiram seus trabalhos em nossos espaços expositivos em 2017. Visitação de 31/1 a 21/3, de segunda a sexta, das 9h às 17h, no Espaço do Servidor da Câmara dos Deputados em Brasília. A entrada é franca. O Centro Cultural Câmara dos Deputados começa o ano com a Mostra coletiva que reúne obras de artistas de vários estados do país exibidas em diversos espaços deste órgão público, e que foram doadas ao acervo do Museu da Câmara. São fotografias, pinturas, desenhos, gravuras e peças de design dos artistas Rogério Mariano, Edmar Oliveira, Denise Vourakis, Salveci dos Santos e Kátia & Morgana Moraes. Além deles, também aparecem obras de Edson Campolina, Alessandro Venturim, André Amaro, Hudson Capa, Jan M. O. e Thiago Valle, além do cearense Francisco Ivo que participou em novembro/dezembro de

acesse o site: www.facebook.com/casadoceara

2017 da XI Arte Cidadã juntamente com Silvio Ferigato. Francisco Ivo é natural de Fortaleza e atualmente pertence a Academia Cearense de Ciências, Letras e Artes do Rio de Janeiro - ACCLARJ, já que reside em Niterói/RJ desde 1988, e Neo-Acadêmico Correspondente Internacional da ALALS - Académie de Lettres et Artes Luso - Suisse. O edital público para selecionar as exposições é lançado anualmente, sempre em agosto, e cria oportunidade para os artistas mostrarem seu trabalho, tanto para os iniciantes como para os que já possuem carreira consolidada. Ao expor em um dos locais mais visitados e movimentados da capital federal, o artista conquista maior visibilidade, e seus trabalhos são divulgados em catálogos e nas mídias digitais da Câmara dos Deputados. Como contrapartida, o artista selecionado doa uma obra para o acervo da Câmara, que possui em sua coleção alguns dos grandes nomes da arte nacional, como Di Cavalcanti, Alfredo Volpi, Athos Bulcão, Glênio Bianchetti e Ivan Serpa.

Ceará em Brasília


acesse o site: www.casadoceara50anos.com.br

Leituras IV

Getúlio Vargas, o mito, ascensão e queda, na arte de João Lira Neto

Por JB Serra e Gurgel (*) Li os três volumes da obra de conterrâneo João Lira Neto sobre Getúlio Vargas. Uma grata e promissora investida do autor no terreno da biografia, sem o ranço dos que só enxergam o que querem, sem adjetivos, preocupação de agradar descendentes, medo de críticos, temor ás patrulhas ideológicas, sempre alertas. Antes, já nos oferecera uma biografia do Padre Cícero de Juazeiro do Norte, um nome do Ceará e do Nordeste. Getúlio é do Rio Grande do Sul e do Brasil. Uma contribuição para a compreensão do homem e da obra de Getúlio, com suas grandezas e misérias, sonhos e esperanças, dúvidas, avanços e recuos, negociações, um passo à frente dois atrás, indecisões e decisões, equilibrando-se no fio da navalha. Ainda é cedo para que, no conjunto da obra, se nivele Getúlio a dom Pedro II e se façam comparações com Castelo Branco. Dom Pedro II, 59 anos (1840-1899) anos de governo, Getúlio 19 (1930-1945) (1950-1954). Castello dois.(19641966) Os livros cobrem de 1882-1930. Dos anos de formação à conquista do poder, vol. 1. 1930-1945 Do governo provisório à ditadura do Estado Novo vol. 2, e 1945 a 1954 Da volta pela consagração população ao suicídio, vol. 3. Os personagens secundários da obra são o pai Manuel do Nascimento Vargas, a mãe Candida Dornelles, os irmãos Viriato, Protasio e Benjamin, a esposa Darcy Sarmanho Vargas, a amante Aimé Sotto Mayor Sá, que foi casada com Luiz Simões Lopes, filhos Alzira, Jandira, Lutero, Manuel Antônio (Maneco) e Getulinho. Os amigos: Borges de Medeiros, com cinco mandatos de governador do Rio Grande convivendo com 11 presidentes da República, Maurício Cardoso, Flores da Cunha, Batista Luzardo, Oswaldo Aranha, João Neves da Fontoura, Lindolfo Collor, João Pesssoa, Assis Chateaubriand, Samuel Wainer, Artur de Souza Costa, Lourival Fontes, generais Goes Monteiro, Juarez Távora, Cordeiro de Farias, Eurico Dutra, Presidentes Washington Luis e Gregório Fortunato, o Anjo Negro.

São Borja é o centro do mundo, o Rio o teatro de operações, lutas, glórias, disputas,,descanso e desespero; o Catete o palco das pressões desmedidas e descabidas, das ilusões e desilusões à cântaros; os palácios Rio Negro e Guanabara, refúgio, fuga e exílio. A arte imita a vida: Getúlio inaugurou e abusou da arte de tirar as meias sem descalçar os sapatos. Seus bordões mais conhecidos: “Gosto mais de ser interpretado do que me explicar!”; “Só e possível reprimir a violência com a violência.” “Os satélites começam a girar em torno do sol”; “Estou só e calado para não demonstrar apreensão”; “Não sobreviverei a um desastre para a minha pátria”; “Estou resolvido ao sacrifício, como um protesto, marcando a consciência dos traidores.”; “Talvez só com o meu sacrifício eu consiga libertar-me das mesquinharias”;” “Estarei vivo ou morto para a vida pública do meu país”; “Não sou oportunista, sou homem de oportunidades;”;“Estes tiros me atingiram pelas costas”, “Só morto sairei do Catete”; “Se algum sangue for derramado, será de um homem cansado e enojado de tudo isso” Em 1921 foi eleito deputado estadual para a Câmara de Representantes do Rio Grande do Sul e em 1922, foi eleito Deputado Federal, tendo pronunciado apenas um discurso na Câmara dos Deputados, que funcionava no prédio da Biblioteca Nacional, na Cinelândia. Como Deputado Federal, foi ministro da Fazenda de Washignton Luis o que levou Gilberto Amado a afirmar que “nem Nostradamus apostaria em Getúlio para a Pasta da Fazenda”, com posse no Palácio do Tesouro. O próprio Washington Luis respondeu aos contrários à sua designação por não entender de finanças. “Isto não tem a menor importância. Basta que eu entenda do assunto”. A chegada de Getúlio ao Rio estava fadada a encerrar o ciclo da Republica café com Leite, substituindo os barões do café e do leite, de São Paulo e Minas Gerais., pelo pão com leite. O Norte e o Nordeste continuariam marginalizados. A aliança que articulou com Washington Luis foi frustrada pela imposição da candidatura de Julio Prestes, que seria eleito mas

não tomaria posse. Getúlio, de uma só tacada, acabou com os dois, ao seu estilo. O sonho dos gaúchos era amarrar seus cavalos no Obelisco que se localizava ao lado do Senado Federal. Fizeram-no. Há dados precisos sobre a criação de O Cruzeiro e do Jornal Última Hora do Rio de Janeiro e São Paulo, beneficiando Assis Chateaubriand e Samuel Wainer. São muitas as referências as marchinhas de “jingles” fazendo o elo entre Getúlio e o Povão. Lira Neto não se deteve na ação administrativa de Getúlio. Passou por cima da criação dos institutos de aposentadorias e pensões, da modernizadora legislação trabalhista, da criação da Companhia Siderúrgica Nacional e da Vale do Rio Doce, com recursos da Previdência Social, mais tarde pagos, Fabrica Nacional de Motores, obras de energia elétrica e de rodovias federais, as disputas pelo monopólio estatal do petróleo e da criação da Petrobrás. Getúlio tinha a marca da austeridade pessoal, herança de vários lustros de poder de Borges de Medeiros, no Rio Grande do Sul, onde se controlava ate os lápis das escolas. Seu lado perdulário era com os charutos, nacionais e importados, seu fiel companheiro, em todos os ambientes, estivesse apagado ou aceso, incomodando ou não, agradando ou não. Foi sua marca registrada. Não carregava cuia nem garrafa de água quente para o seu chimarrão. Toda as ações da oposição de Carlos Lacerda mereceram amplo destaque, depois dos atentados sofridos e que foram articulados nos subsolos do Palácio do Catete, sem seu consentimento ou conhecimento, Com suas acusações demolidoras o levaram às cordas e à lona, com o apoio dos políticos retrógrados da UDN e dos militares golpistas;. Do muito de que foi acusado de implantar um “mar de lama”, nada sabia, e ficou apoplético quando soube que Gregório Fortunato tenha sido financiado por João Goulart para comprar suas terras,em São Borja..Era o fim da linha. Sucumbiu à vergonha. (*) JB Serra e Gurgel (Acopiara) jornalista e escritor serraegurgel@gmail.com

Ceará é campeão nacional de aprovação no ITA 2018 Exclusivo em primeira mão: o Ceará foi o campeão absoluto de aprovações no vestibular 2018 do ITA, o Instituto de Tecnologia da Aeronáutica. Com 45 aprovados, o Estado deixou São Paulo em segundo lugar com 44 e o Rio de Janeiro em terceiro com 11. O vestibular do ITA é considerado a mais difícil e disputada seleção do Brasil. SP é o único concorrente do Ceará no País. Pernambuco e Bahia, por exemplo, só conseguiram aprovar um aluno cada no ITA. Ceará tem 40,9% dos aprovados no ITA 2018; Fortaleza lidera ranking. Dos 110 aprovados em um dos vestibulares mais concorridos do país, 45 são de Fortaleza. Vestibular do ITA foi dia 11/01 em todo país. (Foto: Carlos Santos/G1) Os alunos do Ceará representam 40,9% de todos os aprovados no vestibular ITA 2018, um dos mais concorridos do país. Das 110 vagas, 45 são de candidatos de Fortaleza, a cidade com maior número de aprovação em todo o país; São José dos Campos, em São Paulo, aparece em segundo lugar, com 44 aprovações. Considerando o índice de aprovação, levando em conta a proporção entre o número de inscritos e o nú-

Ceará em Brasília

mero de aprovados, o Ceará leva ainda mais vantagem, com taxa de aprovação de 3,93%; o segundo lugar é o estado de São Paulo, com taxa de aprovação de 1,21%. Índice de aprovação no ITA por estado no vestibular 2018 Foram 1.144 candidatos do Ceará, de um total de 11.135 alunos inscritos em todo o país. São Paulo, estado-sede do vestibular ITA, teve o maior número de inscritos: 3.637. O ITA oferece seis cursos de graduação: aeroespacial, aeronáutica, civil-aeronáutica, de computação, eletrônica e mecânica-aeronáutica. A partir deste ano, os candidatos tiveram que optar na inscrição se iriam concorrer por vagas para carreira militar ou civil e concorreram somente com aqueles que tiverem realizado a mesma opção em relação às vagas. Em caso de desistência do tipo de vaga escolhido, o estudante será desligado do ITA. Os candidatos convocados em 1ª chamada se apresentaram no ITA no dia 14.01 no Auditório Francisco Lacaz Neto, no campus do ITA. As notas finais dos candidatos também serão disponibilizadas no site da instituição a partir do dia 3 de janeiro. Por Fábio Campos

Veja a TV Casa do Ceará - acesse: tvcasadoceara/youtube

9

Janeiro/18


acesse o site: www.casadoceara.org.br

Exportações do Ceará superam pela 1ª vez US$ 2 bilhões e crescem pelo 4º mês consecutivo Exportações no mês de dezembro crescem 45,6% em relação ao mesmo período de 2016. As exportações cearenses em dezembro de 2017 Vendas externas marca recorde No tocante à balança comercial do Nordeste, a atingiram a cifra de US$ 231,4 milhões (recorde Por sua vez, as importações atingiram US$ 2,2 participação das exportações cearenses no acumulado para um mês), apresentando crescimento de 45,6% bilhões, representando uma queda de 35,7% em do ano foi de 12,54% (acima dos 10,10% registrado em relação ao mesmo período do em 2016) e acima dos 11,55% ano anterior. No comparativo com das importações. Trata-se de um novembro, quando fora exportado comportamento inédito em relação US$ 217,1 milhões, o desempenho aos últimos 5 anos do período em é 6,6% superior. Observando o análise. Em relação à participação comportamento da balança comerna balança comercial brasileira, as cial do Estado em 2017, as vendas vendas externas do Estado apresenexternas cearenses ultrapassaram taram alta, de 0,70% para 0,97%. pela primeira vez na história, a Novamente, trata-se de um desemmarca de US$ 2 bilhões - alta de penho histórico. Em contrapartida, 62,5% quando comparado com a participação das compras do exte2016. rior regrediu de 2,54% para 1,49%. Em outubro deste ano, as exRanking dos estados exportaportações cearenses somaram dores valor de US$ 187,5 milhões. E em O Ceará posicionou-se na désetembro foram exportados US$ cima quarta colocação no ranking 182,4 milhões. Trata-se do quarto dos estados exportadores brasimês consecutivo em que as venleiros em 2017. Em termos de das externas do Ceará registram crescimento, o Estado registrou a incremento. quarta maior alta percentual no país Do lado das importações, decom 62,5%, bem acima da média zembro apresentou queda de nacional, de 17,5%. No que tange Examinando o ranking dos principais setores exportadores do Ceará, “ferro fundido, ferro e aço” segue liderando a lista. 18,6% em relação a novembro, aos dez principais municípios ex(Foto: CSP/Divulgação) totalizando US$ 135,4 milhões. portadores do Ceará, seis apresenAo comparar com o mesmo período de 2016, o de- relação ao ano anterior. Como resultado final de tais taram queda nas vendas externas sobre o ano anterior. créscimo foi de 16,7%. Na contramão do que vem trocas comerciais, a balança cearense fechou o ano Entretanto, vale o destaque para o município de São ocorrendo com as exportações, as compras do exterior com saldo negativo de US$ 140,5 milhões. Apesar de Gonçalo do Amarante, que lidera a lista com US$ 1,1 vêm registrando queda ao longo dos últimos meses. negativo, o valor representa uma redução do déficit bilhão (aumento de 362,8%), representando mais da Trata-se do terceiro declínio consecutivo. em 93,6% em relação a 2016. metade da pauta exportadora do Estado.

Trecho que liga as estações Parangaba e Borges de Melo ainda funciona em operação assistida, No fim do ano passado, o governo decidiu encurtar o projeto da Linha Leste até o Papicu, como forma de viabilizar os recursos do BNDES. Governo ainda aguarda aval do banco. Previsto inicialmente para ficar pronto a tempo de atender a demanda da Copa de 2014, como um dos equipamentos de mobilidade urbana da Capital para o evento, o Veículo Leve sobre Trilhos (VLT), que ligará a Parangaba ao Mucuripe, deverá ser concluído até o final deste ano, segundo planeja o governo. O ramal terá 13,4 quilômetros, sendo 12 quilômetros em superfície e 1,4 quilômetro de trechos elevados. Ao todo, são dez estações: Parangaba; Montese; Vila União; Borges de Melo; São João do Tauape; Pontes Vieira; Antônio Sales; Papicu; Mucuripe e Iate. Atualmente, o trecho que liga as estações Parangaba e Borges de Melo, cujas obras já foram concluídas, funciona em operação assistida, com transporte de passageiros de forma gratuita, das 6 horas ao meio dia, de segunda à sexta-feira. Enquanto o trecho entre as estações Borges de Melo e Iate segue em obras, com operação experimental (sem passageiros). Execução De acordo com a Secretaria de Infraestrutura do Estado (Seinfra), o trecho que corresponde à construção da passagem inferior da avenida Borges de Melo,

Janeiro/18

10

as obras seguem com cerca de 90% dos serviços executados, com previsão de entrega no primeiro trimestre de 2018. Quando estiver em operação, o VLT fará integração com a Linha Sul do Metrô de Fortaleza e com o terminal da Parangaba, enquanto a estação Papicu se integrará à Linha Leste do Metrô e ao terminal do Papicu. A previsão de demanda potencial do modal é de 90 mil passageiros por dia. “Estamos trabalhando para entregar paulatinamente até chegar ao Iate”, informou o secretário de Infraestrutura do Estado, Lúcio Gomes. “E devemos entregar a obra até o fim do ano”, prevê. Metrofor Iniciadas em novembro de 2013, as intervenções urbanas para a instalação da Linha Leste do Metrô de Fortaleza, que inicialmente faria a conexão entre o Centro e o bairro Edson Queiroz, acabaram sendo paralisadas em 2015 em virtude de reformulação do consórcio Cetenco-Acciona, executor original da empreitada. No final do ano passado, porém, o governo decidiu encurtar a linha até o Papicu, como forma de viabilizar os recursos do Banco Nacional de Desenvolvimento

acesse o site: www.facebook.com/casadoceara

(Fotos: Kid Júnior)

VLT concluído em 2018; Linha Leste a caminho Econômico e Social (BNDES). Conforme informou a Seinfra, o Estado ainda aguarda a análise do BNDES sobre a proposta apresentada pela Secretaria e pelo Metrofor para reiniciar a obra. O documento encaminhado no final do ano passado pela pasta prevê a reformulação do projeto original, dividindo-o em duas etapas. A primeira fase, objeto da proposta, contempla cinco estações, do Centro da cidade (Estação Tirol) até o Papicu, estação do mesmo nome. Esse trecho garante integração com as linhas Sul e VLT, do sistema Metrofor, e também com o terminais de ônibus da Prefeitura de Fortaleza. Financiamento A expectativa da pasta é de que o BNDES viabilize o financiamento R$ 1 bilhão ao Governo do Estado. Do restante do orçamento, R$ 673 milhões já estão garantidos pelo Governo Federal, por meio do Ministério das Cidades, com a Caixa Econômica Federal sendo agente repassador, e outros R$ 186 milhões do Tesouro do Estado. De acordo com a Seinfra, no entanto, o novo cronograma só poderá ser estabelecido após a manifestação favorável do banco. “Estivemos com a diretoria do BNDES, e o importante é que o cronograma financeiro está montado, com três fontes: BNDES, Caixa e Tesouro do Estado, que terá uma participação de 10%”, disse Lúcio Gomes.

Ceará em Brasília


acesse o site: www.casadoceara50anos.com.br ANC_MDBCasa_doCeará.pdf

1

15/02/2018

09:07

C

M

Y

CM

MY

CY

CMY

K

Ceará em Brasília

Veja a TV Casa do Ceará - acesse: tvcasadoceara/youtube

11

Janeiro/18


acesse o site: www.casadoceara.org.br

Leituras V D. Olga Monte Barroso João Soares Neto (*) O colega da Academia Cearense de Letras, Juarez Leitão, autor da biografia de D. Olga, em acidental e longa conversa telefônica comigo, à véspera do encerramento do seu trabalho, pediu-me para dizer algo sobre a personalidade dessa mulher destemida, culta e diferente da maioria das pessoas do sexo feminino do Ceará de sua época. Há lembranças de D. Olga Monte Barroso por ter sido colega de turma na Faculdade de Direito da Universidade Federal do Ceará de Régis Monte Barroso, seu filho. Estive poucas vezes em sua casa na Avenida Santos Dumont, mas nunca troquei mais do que palavras de saudação e respeito à sua pessoa. Por outro lado, por ser ter sido amigo de Gerard Boris, Alfredo Couto e Rui Filgueiras Lima, oficiais de gabinete do Governador Parsifal Barroso, tive acesso ao Palácio da Luz, então sede do governo. Ele se estendia até a Rua dos Pocinhos, pois não havia o prolongamento da Rua Guilherme Rocha até a Rua Sena Madureira. Nada sei de D. Olga que já não tenha sido dito ou escrito. O que poderia realçar, quem sabe, era a sua preocupação constante com a cultura. Normalista pelo Colégio da Imaculada Conceição, não ficou retida pelas limitações impostas às mulheres de sua geração e época. Filha do político sobralense e Deputado Federal Francisco Monte, D. Olga viajava com frequência à capital da República, Rio de Janeiro, posto que só perderia para a fulgurante Brasília de Juscelino Kubitschek, nas faldas da década de sessenta. D. Olga, inquieta do saber, fez cursos de oratória e retórica na Academia Brasileira de Retórica; estudou a obra mestra de Luís de Camões, “Os Lusíadas”, sob o ponto de vista estilístico e era admiradora das artes plásticas. Casada com intelectual polimorfo do porte de Parsifal Barroso, filho do maestro Hermínio Barroso, ela era ciosa do seu espaço e, imagino eu, não queria ficar aquém da enciclopédia que era o seu marido, por sinal, meu professor da História da Política na Escola de Administração do Ceará, onde eu estudava, em paralelo ao curso de Direito. Fala-se da obra social de D. Olga, dirigente que foi da Sociedade de Amparo à Criança Cearense, da criação do Hospital Infantil que levava o seu nome, mas pouco é referida a intelectual que foi, escolhendo as figuras de Bárbara de Alencar, Ana Facó e Zilda Martins Rodrigues, para sobre elas produzir o Livro “Quem São Elas”, onde traça a trajetória esplêndida de cada uma das enfocadas. O livro, de 1962, por sua escolha, tem a capa produzida por Aldemir Martins, cearense das tintas, orgulho Ceará do século XX. D. Olga era membro da Ala Feminina da Casa de Juvenal Galeno e foi fundadora da Sociedade Amigas do Livro, ambas as Entidades ainda hoje ativas no meio cultural cearense. Por sua personalidade marcante, recebeu, entre outras, a Medalha do Mérito da Ordem Leopoldina, do Ministério da Educação e Cultura e, a Medalha do Centenário de Clóvis Beviláqua, autor do Código Civil, de 1916. Por fim, eu usaria o adjetivo destemida para fixar, em uma palavra, a personalidade de D. Olga. Alguém impulsiva e audaz. (*) João Soares Neto (Fortaleza) jornalista, escritor,empresário, membro da Academia Cearense de Letras.

Janeiro/18

12

MEC libera R$ 51 milhões para construção de escolas e compra de equipamentos no Ceará

O ministro da Educação, Mendonça Filho, autorizou em 15.01, a construção de cinco novas instituições, sendo duas escolas técnicas e três escolas de ensino médio. Além disso, liberou recursos financeiros para o pagamento de obras e equipamentos. O pacote representa investimentos de mais de R$ 51 milhões em prol da educação básica no estado do Ceará. A liberação de recursos para a construção dessas cinco escolas será de R$ 29.573.890,58. Os municípios de Fortaleza e Cedro receberão as duas escolas técnicas, ambas com o projeto padrão do Brasil Profissionalizado. Juntas, as duas obras somam R$ 18.535.702,04. Já as três escolas estaduais ficarão em Fortaleza, Cariús e Crato, com um investimento de mais de R$ 10,9 milhões. “Essas cinco novas escolas permitirão, naturalmente, acesso à educação de qualidade para os municípios cearenses. Isso é algo extremamente positivo”, lembrou o ministro. O governador do Ceará, Camilo Santana, agradeceu a parceria do MEC com o estado. “Essa parceria traz frutos e oportunidades para jovens e crianças cearenses”, ressaltou. “Esse é o caminho que o Brasil precisa trilhar, investir na educação. Nenhum país do mundo vai crescer, se desenvolver gerando oportunidades para as pessoas, se não for pelo caminho da educação.”

Para o pagamento de obras e a compra de computadores e equipamentos de climatização, o MEC terá o apoio do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE). O mon tan te to tal a s er liberad o é de R$ 22.171.774,62. Serão 17 obras contempladas – 12 do Brasil Profissionalizado, quatro de escolas de ensino médio e uma quadra escolar coberta, com investimento de R$ 16.810.374,62 – em 17 municípios do estado do Ceará. Na compra de equipamentos serão investidos R$ 5.361.400,00, sendo R$ 5 milhões para aquisição de computadores e R$ 361,4 mil para aparelhos de climatização. Presente à cerimônia, o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM/RJ), falou sobre a felicidade de participar de eventos como esse, a assinatura de convênios para investimentos na área de educação: “Todos nós, mesmo pensando diferente, temos o mesmo objetivo – que os recursos que a sociedade paga na forma de impostos para municípios, estado e União, sejam, efetivamente, devolvidos em investimentos nas áreas que nós imaginamos como sendo prioritárias, começando pela educação, caminhando para a saúde e segurança pública”.

Ritmo dos serviços nas obras da Transposição ainda é lento A previsão, que já foi dezembro de 2017 e janeiro de 2018, atualmente, é o vago primeiro semestre Ponte sobre a BR-116, em Salgueiro, ainda não foi concluída. Já a Segunda ponte sobre a BR-116 começou a ser construída, em Jati (CE). A água da chuva acumula em trecho onde deve passar o canal ( Fotos: Antônio Rodrigues ) Penaforte (CE) / Salgueiro (PE). Por volta das 6h30, três ônibus lotados de operários partem do canteiro de obras, na cidade no Cariri cearense, divisa com Pernambuco, para seus locais de trabalho. Nos últimos dois meses, o Eixo-Norte do Projeto de Transposição do Rio São Francisco ganhou mais trabalhadores. Mas a previsão, que já foi dezembro do ano passado e janeiro, deste ano, atualmente, é que as águas do “Velho Chico” cheguem ao Ceará no vago primeiro semestre de 2018. Em vários trechos, a obra ainda apresenta um número reduzido de funcionários e vegetação tomando conta do canal. Em Penaforte, duas pontes sobre a BR116 precisam ser construídas, mas só uma delas foi iniciada. Lá, é onde se concentram mais atividades atrasadas. Inclusive, o Ministério da Integração havia prometido a ampliação da carga de trabalho em três períodos, mas só acontece em dois. Um dos funcionários da empresa garante que há um número alto de equipamentos e veículos sem funcionar. Ele conta que já foi contratado pela quinta vez no Projeto da Transposição do Rio São Francisco e não tem perspectiva de que toda obra seja entregue tão cedo. “Será possível que eu vou ter que comprar uma caçamba do meu bolso para trabalhar?”, reclama outro trabalhador, parado, jogando conversa fora.

acesse o site: www.facebook.com/casadoceara

Agravamento A situação se agravou na terça-feira passada (16), quando um motorista de caminhão-caçamba foi sequestrado e o veículo levado pelos bandidos. O funcionário, morador de Salgueiro (PE), só foi liberado, sem ferimentos, já próximo de Fortaleza. A Polícia Militar do Ceará (PM-CE) foi até o canteiro de obras, em 17.01, investigar o crime. De qualquer forma, a Emsa-Siton, empresa responsável pela obra, ficou com um equipamento a menos para trabalhar. Por outro lado, os moradores de Penaforte comentam que a Emsa-Siton contratou muito mais trabalhadores, inclusive, alguns aguardando receber o fardamento. Cerca de 60 pessoas foram chamadas no último mês. Para eles, visivelmente, a obra começa a andar novamente. Segundo o Ministério da Integração Nacional, com 260Km de extensão, o Eixo Norte está com 94,9% concluído. A meta 1 N, que está em atividade para trazer água do “Velho Chico” até o Cinturão das Águas do Ceará (CAC), está com 92,47% de sua execução física e conta com 2 mil profissionais e 550 equipamentos operando, ao longo dos 140Km da etapa. Aumento do efetivo Também informa que está realizando um aumento do efetivo devido à constante fiscalização dos serviços por parte dos engenheiros do Ministério. O objetivo é que a construtora amplie sua produtividade para cumprir o cronograma de entrega do empreendimento. Atualmente, as águas do Rio São Francisco já percorrem 51Km dos canais do Eixo Norte. O atraso na obra aconteceu em decorrência da paralisação do serviço prestado pela empresa Mendes Júnior, que abandonou a obra em agosto de 2016.

Ceará em Brasília


acesse o site: www.casadoceara50anos.com.br

Leituras VI

Evaristo Príncipe da Renascença

Edmílson Caminha (*) Há pessoas cujos nomes significam apenas a palavra que se lê na certidão de nascimento; outras lhes correspondem ao sentido com tanto rigor que nos levam a crer na presciência dos pais, quando assim as batizaram. Como dona Odette e seu Crispim, ao chamar o segundo filho de Evaristo, que em grego quer dizer “bom entre os melhores”. Assim foi o vice-presidente executivo dos Diários Associados, Evaristo de Oliveira, de quem tive a fortuna e a honra de uma amizade que me enobreceu. Conheci-o há 26 anos, apresentado por sua irmã Vera Lúcia, professora e escritora de quem me tornei amigo logo que cheguei a Brasília. A irmandade ‒ Valdir, Evaristo, Emival, Valda, Vera e Abílio ‒ fez do exemplo e da educação que lhe deram os pais o norte que a encorajou à luta para vencer na vida. Deles, cada um a seu modo, sempre recebi a atenção, a delicadeza e o sentimento fraterno de que somente são capazes os espíritos realmente grandes. Os encontros de família, dos quais tenho o privilégio de participar, lembram-me o que escreveu Machado de Assis à sua Carolina, unidos que sempre foram os irmãos por “aquele afeto verdadeiro que, a despeito de toda a humana lida, fez a nossa existência apetecida, e num recanto pôs um mundo inteiro”. Da maior importância, para mim, são os que

elejo “amigos-referência”, faróis que me iluminam a caminhada e me orientam as atitudes. “Que faria o Evaristo nesta situação, como agiria em meu lugar?”, são perguntas que muitas vezes me fiz, para ter como respostas a escolha mais sábia, o gesto mais comedido, a reação mais serena. Dele recebi a prova de que viver é, sobretudo, conviver, aceitar as diferenças, em nome do respeito mútuo obrigatório entre pessoas que se queiram civilizadas, não obstante opiniões distintas e ideias desiguais. Diferentemente de tantos, com quem a conversa acaba em discussão e a discussão em briga, o diálogo era, para ele, a arte de ouvir mais do que falar, pela certeza de que não há ninguém, por mais pobre, de quem não possamos receber uma admirável lição de vida, de grandeza humana, de força espiritual. Daí por que conversar com Evaristo era como degustar os melhores vinhos, prazer que de vez em quando me concedia, ao lembrarmos os velhos tempos da TV Ceará canal 2, da Ceará Rádio Clube, dos jornais Unitário e Correio do Ceará, que me marcaram a infância e a juventude em Fortaleza. Na pioneira emissora da televisão cearense, recordo-me de uma frase, em letras de bronze, dita por Assis Chateaubriand, quando lá esteve: “Tudo aqui é bem feito, e feito com amor”. Não foi outro o lema de Evaristo, nas muitas décadas em que ocupou a vice-presidência executiva dos Diários Associados. Sempre que o assunto era jornalismo, afirmava que, sobre a imprensa brasileira, pesa uma enorme

responsabilidade social: concorrer, como difusora do conhecimento, da educação e da cultura, para a construção de um Brasil socialmente mais justo, economicamente mais próspero e politicamente mais ético, em que o povo se reconheça como protagonista da sua história e senhor do seu destino. Não fossem a modéstia e a discrição que o caracterizavam, Evaristo poderia dar, ele próprio, testemunho da determinação e do esforço com que se superam adversidades e se conquistam vitórias. Da infância singela em Luziânia, viveu e morreu em Brasília para dignificá-la como um príncipe da Renascença, um nobre florentino, que soube, como a personagem de Fernando Sabino, fazer da queda um passo de dança, do medo uma escada, do sonho uma ponte, da procura um encontro. Dele, ficam-nos um luminoso exemplo e uma notável lição: exemplo de grandeza humana, de doçura espiritual e de conduta reta; lição de inteireza moral, de generosidade fraterna e de amor ao próximo. Ausente, Evaristo de Oliveira permanecerá para sempre na saudade dos amigos e no respeito dos colegas, que o homenageiam, em coro, com os versos da “Litania Breve”, de Ivan Junqueira: “Então da vida foste embora? / Não: ela em ti começa agora.” (*) Edmilson Caminha (Brasília) escritor, membro da Academia Brasiliense de Letras e diretor a Associação nacional de Escritores

AVISO RELEVANTE A CASA DO CEARÁ COLOCA À DISPOSIÇÃO DOS BRASILIENSES SEU PATRIMÔNIO CULTURAL, O ACERVO DA PINACOTECA ÁLVARO LINS CAVALCANTE, DAS BIBLIOTECAS PADARIA ESPIRITUAL, JOSÉ COLOMBO DE SOUZA E MAURO BENEVIDES, DO MUSEU MARY CALMON DE ARTES E TRADIÇÕES POPULARES, A POLICLÍNICA, A ODONTOCLÍNICA, OS CURSOS PROFISSIONALIZANTES E DE LÍNGUAS. CASA DO CEARÁ - SGAN Quadra 910 Conjunto F - Asa Norte | Brasília-DF CEP 70.790-100 | Fone: 3533 3800 ‘‘A GENTE SAI DO CEARÁ MAS O CEARÁ NÃO SAI DA GENTE”. SAFS Quadra 02, Bloco D, Ed. Via Esplanada, Sala 401, Brasília-DF | Fone: (61) 3323-2000 | Fax: (61) 3224-1561 - CEP.: 70070-600 campelobezerra.adv@gmail.com | www. campelobezerra.adv.br

Ceará em Brasília

Veja a TV Casa do Ceará - acesse: tvcasadoceara/youtube

13

Janeiro/18


acesse o site: www.casadoceara.org.br

Leituras VII Poema da saudade Geraldo Ananias )*) Ao temperar o sofrimento De uma coisa Deus esqueceu De acabar com a saudade Que invade os dias meus Mas o poeta discorda Dessa minha opinião Dizendo que a saudade É coisa do coração Já outro é diferente Na forma de opinar Fala que saudade é desejo D’alma que quer voltar Ás vezes fico à tardinha Olhando para o além Sentindo muitas saudades De tudo que me fez bem De minha querida família De meus amigos leais Dos velhos campos e do mato Das coisas que não voltam mais Saudade, velha companheira És o grito de minha dor Das minhas noites de insônia De quem sofre por amor Se a distância falasse Como voa o pensamento As léguas de minha saudade Não seriam sofrimento Seriam só recordações Lembranças de um amor Mas a saudade pra mim É nome de minha dor. Quando me chamar de saudade Há tempo terei morrido Não falarei mais sobre ela Pois dela terei esquecido Mas um conselho eu deixo Pra aquele que silencia Saudade é companheira Pra quem não tem companhia Eu queria ser poeta E em versos poder dizer O quanto dói a saudade De alguém que se quer ver (*) Geraldo Ananias (Santana do Acaraú), bancário e escritor

Janeiro/18

14

A crise fiscal Desde o ano passado, 62 municípios decretaram calamidade financeira. Prefeitos têm utilizado o dispositivo como forma de pressionar o governo federal por socorro fiscal A dificuldade para pagar salários e honrar compromissos já levou pelo menos 62 municípios a decretar estado de calamidade financeira desde o ano passado – sendo 32 deles apenas neste mês de janeiro –, segundo a Confederação Nacional dos Municípios (CNM). Com a medida, as prefeituras se livram temporariamente das punições previstas pelo descumprimento da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF). Na prática, no entanto, os prefeitos têm visto o decreto de calamidade como meio de pressão por negociações de socorro, a exemplo dos acordos firmados pela União com Estados. Por isso, a CNM disse temer que a iniciativa seja vista pelos novos prefeitos como uma espécie de tábua de salvação para todos os problemas. – Estamos orientando, dizendo que o decreto em si não tem efeito jurídico, já que precisa ser aprovado pelo legislativo local. É um ato político – disse o presidente da CNM, Paulo Ziulkoski. O principal receio é de que o decreto encoraje os gestores a praticarem “liberalidades”, como reduzir salários ou firmarem contratos com dispensa de licitação de forma indiscriminada. A adesão dos municípios ao decreto de calamidade financeira – que ganhou projeção após ser adotado pelo Estado do Rio de Janeiro em junho, e depois pelo Rio Grande do Sul e por Minas Gerais – é crescente. Para o economista Paulo Brasil, especialista em orçamento e finanças públicas, o número de municípios em calamidade financeira deve ser maior que os 62 divulgados, tendo em vista que os 5,6 mil espalhados pelo país estão em situação “extremamente crítica”. Segundo ele, os municípios foram criados no Brasil com uma estrutura inchada e extremamente dependente dos repasses dos Estados e da União. Além disso, as administrações municipais sempre burlaram exigências da LRF, que impõe que os gastos tenham como teto a arrecadação.

– Se começar a perder o prumo, a União pode se ver obrigada a adotar um modelo intervencionista para que o cidadão não seja punido em serviços básicos, como saúde e educação – afirmou. Dívida Depois de constatar um débito pendente de R$ 60,3 milhões referente a anos anteriores (os chamados restos a pagar), o prefeito de Catanduva (SP), Afonso Macchione Neto (PSB), decretou, no sábado, estado de calamidade financeira no município de 120 mil habitantes. Segundo a prefeitura, a medida permitirá a renegociação de débitos com fornecedores e o alongamento da dívida. O ex-prefeito Geraldo Vinholi (PSDB), contudo, diz que o atual “inflou” as contas e a dívida real seria de R$ 16,7 milhões. Ainda no Estado de São Paulo, decretos semelhantes já foram editados pelas prefeituras de Hortolândia, na sexta-feira, Cruzeiro, em dezembro, e Americana, em outubro. Em Santa Catarina, o prefeito de Jaguaruna, Edenilson Montini da Costa (PMDB), decretou calamidade financeira nesta segunda-feira, após constatar uma dívida superior a R$ 5 milhões no município de cerca de 20 mil habitantes. O valor efetivo pode ser ainda maior, já que os meses de novembro e dezembro não entraram na conta. Como medida paliativa, Costa anunciou a manutenção somente de serviços essenciais e defendeu uma reforma administrativa como saída para a crise. O pagamento aos servidores deve ser parcelado. O prefeito de Capivari de Baixo (SC), Nivaldo de Souza (PSB), também decretou calamidade no último dia 10, em busca de renegociação de prazos de pagamentos. A dívida no município de 24 mil habitantes chega a R$ 15 milhões. Para mais de 600 prefeitos, o ano começou sem dinheiro do Fundo de Participação dos Municípios (FPM), que foi bloqueado por conta de débitos previdenciários. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo

Rombo do RS, RJ e de MG será de R$ 19,5 bilhões mesmo com ajuda da União

Mesmo que a União costure um acordo emergencial para socorrer Rio de Janeiro, Minas Gerais e Rio Grande do Sul – os três Estados em situação de calamidade financeira –, o alívio de R$ 12,9 bilhões com a eventual suspensão da cobrança de dívidas federais não será, sozinho, suficiente para solucionar a crise. Ainda restaria um déficit de R$ 19,5 bilhões para este ano, segundo dados dos próprios governos estaduais. É por isso que o governo federal continua trabalhando nos detalhes do acordo, sobretudo nas contrapartidas que serão impostas aos Estados, uma forma para tentar garantir de fato a resolução do problema no longo prazo. O programa de privatizações é visto como uma das alternativas para reduzir o tamanho da dívida dos Estados, mas os governos demonstram resistência em entregar seus ativos. Só o Estado do Rio prevê um rombo de R$ 19,3 bilhões neste ano, enquanto o alívio previsto com a

acesse o site: www.facebook.com/casadoceara

suspensão das dívidas no ano é de R$ 6,45 bilhões. O valor inclui tanto débitos com a União quanto empréstimos e financiamentos garantidos pelo Tesouro Nacional, que passariam a ser pagos pelo governo federal nos próximos três anos. – O tamanho do problema do Rio é muito superior a qualquer tipo de alívio que o regime (de recuperação fiscal) possa fazer – disse uma fonte do governo federal. No caso de Minas, o alívio seria de R$ 4,28 bilhões para um déficit de R$ 8,06 bilhões. No Rio Grande do Sul, o rombo previsto é de R$ 5 bilhões, e o alívio, de R$ 2,2 bilhões. No caso do Rio, diante da situação de emergência, o governo federal trabalha para costurar um acordo com o Estado, sob a chancela do Supremo Tribunal Federal (STF), resgatando os termos do Regime de Recuperação Fiscal (RRF), plano de ajuda emergencial que foi desfigurado na Câmara dos Deputados e, posteriormente, vetado pelo presidente Michel Temer.

Ceará em Brasília


acesse o site: www.casadoceara50anos.com.br

Leituras VIII

Caro Barros Alves

Por Cássio Borges (*) Seu artigo está um primor. Só tenho é que agradecer ao destacado intelectual cearense, membro do Instituto Histórico, Geográfico e Antropológico do Ceará, o apoio e a solidariedade às teses defendidas neste livro que lancei, em sua segunda edição, com o pensamento voltado, como eu disse no seu subtítulo, “Em Defesa da Engenharia Nacional”. Sim, porque no planejamento elaborado pelo DNOCS, na década de 50, para o vale do Rio Jaguaribe, o referido açude não constava nos planos do DNOCS e, sim, o Açude Castanheiro, no Rio Salgado, em Lavras da Mangabeira. Realmente, o Açude Castanhão, pelo fato de ter sua bacia hidráulica semelhante à de um prato raso, enseja perdas incomensuráveis de água para a atmosfera, o que significa uma perda potencial nas suas escassas disponibilidades hídricas, o que não ocorreria, se no seu lugar tivesse sido construído o Açude Castanheiro, que teria um espelho d`água exposto ao sol e aos ventos muito menor. Um erro imperdoável de planejamento: por falta de conhecimento técnico/ cientifico dos princípios básicos da Ciência Hidrológica dos seus autores e idealizadores. Como priorizar a construção de uma barragem com 10.500 metros de comprimento em vez de outra, no mesmo rio, com apenas 90 metros de largura? Este é apenas um dos “pontos obscuros ou olvidados”, referidos no seu excelente artigo, sobre o projeto do Açude Castanhão, “até hoje cercado de senões”. E para citar este rosários de erros de engenharia nesta obra mal projetada em 1985 pelo extinto DNOS (Departamento Nacional de Obras de Saneamento), não é DNOCS, acredite, até hoje, não se sabe qual é a vazão regularizada do gigantesco Castanhão. Convém lembrar que o extinto DNOS, tinha sua sede no Rio de Janeiro. E apesar deste malfadado exemplo, da interferência desastrosa do DNOS nas ações do DNOCS, ainda há os que defendem que a CODEVASF, com sede em Brasília, que nunca levantou uma palha pelo estado do Ceará, que nunca projetou ou construiu um açude, assuma as funções deste último no semiárido nordestino, ela que só tem experiência em rios perenes, no caso do Rio São Francisco. Onde está o bom senso dos gestores dos recursos hídricos do estado do Ceará? Dê-me, por favor, uma só razão para justificar por que a CODEVASF reúne mais credenciais para operar o Projeto de Integração Nacional (PISF) do que o DNOCS. Com os meus agradecimentos, respeito e admiração pelo distinto amigo. Atenciosamente, Cássio”

Outro e-mail

“Tive o prazer de receber um e-mail de um distinto engenheiro e amigo sobre o assunto em epígrafe, cujo nome estou omitindo para evitar qualquer tipo de constrangimento: ‘Grato por me escrever e podermos trocar ideias sobre a questão da água no Nordeste e mais precisamente no estado do Ceará. Você tem razão quando diz que um açude “interanual” em nossa região deve ser projetado para nunca secar. É o caso dos Açudes Orós, Banabuiú, Castanhão, entre outros da lavra do DNOCS. Ao mesmo tempo, você diz no seu e-mail que a vazão do Castanhão e Orós, “com 90% de garantia”, é de 18,10 m³/s e 9,9 m³/s. Você está, assim, superestimando a vazão regularizada do Castanhão, por exemplo, sem nenhum comentário a respeito do Orós, admitindo a hipóteses que ele pode secar pela superutilização de suas águas acumuladas, além de sua capacidade máxima de armazenamento. Portanto, poderá secar num período de retorno de uma vez a cada 10 anos, que não é real, pois isto não acontece, na realidade, com este intervalo de tempo. Como a incidência das secas em nossa região é severa e prolongada, de até cinco anos seguidos, este fenômeno pode ocorrer, numa correlação estatística, em períodos de tempo, digamos, a cada 30 anos, como é a situação atual, devido às características climáticas de nossa região. Assim sendo, me pergunto: qual é finalmente a vazão regularizável do referido reservatório com “100% de garantia” que me assegure que ele nunca secará? Quando se faz um estudo hidrológico de um açude, segundo o DNOCS, um dos seus objetivos finais, em última instância, é saber qual é a sua vazão regularizada com 100% de garantia. O resto, digo, a sua forma de utilização, fica por conta dos economistas e dos agrônomos..’ (*) Cássio Borges (Fortaleza) engenheiro do DNOCS, defensor perpétuo do DNOCS.

Ceará em Brasília

O Ceará clama aos céus por água e tem maior probabilidade de chuvas acima da média em 2018 Após o período de seis anos consecutivos de seca, o Estado apresentou cenário favorável para chuvas acima da média histórica. A avaliação climática aponta que, no Ceará, há 40% de probabilidade para chuvas superiores à média histórica, 35% em torno da normalidade e 25% de chances do período se encerrar abaixo do normal. O prognóstico para a quadra chuvosa de 2018 foi divulgado pelo Governo do Ceará, por meio da Fundação Cearense de Meteorologia (Funceme), em cerimônia no Palácio da Abolição, em Fortaleza, nesta segunda-feira (22). Veja o vídeo e a apresentação na Sala de Imprensa – Todos Pela Água. A divulgação dos dados foi presidida pelo governador Camilo Santana e contou com a participação do presidente da Funceme, Eduardo Sávio, do secretário dos Recursos Hídricos, Francisco Teixeira, dentre outros representantes de órgãos voltados aos trabalhos de Segurança Hídrica no Ceará – Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece), Companhia de Gestão de Recursos Hídricos (Cogerh), Superintendência de Obras Hidráulicas (Sohidra) e Defesa Civil. No mês de fevereiro, será divulgado um prognóstico climático atualizado para o Ceará, abrangendo o trimestre março, abril e maio. Trabalho por soluções O governador Camilo Santana avaliou com otimismo os dados apresentados pela Funceme, mas destacou que o Governo do Ceará continuará seguindo à risca e com celeridade todos os planos em busca de diversificar as fontes hídricas para garantir que não falte água para a população. O chefe do Executivo lembrou de ações, como o Plano de Segurança Hídrica para Fortaleza e Região Metropolitana, que têm gerado economia de 292 milhões de m³ de água anualmente. O número, destacou, supera em muito a média projetada na adoção do racionamento – economia de 21 milhões de m³. “Mesmo com toda essa perspectiva de um cenário melhor de prognóstico de chuvas e com a conclusão de obras estruturantes neste ano, vamos continuar mais firmes ainda trabalhando com as nossas ações. Já foram mais de 400 km de adutoras construídas ao longo desses três anos, levando água de uma cidade para outra para garantir esse abastecimento. Vamos continuar com as nossas ações de perfuração de poços, com poços direcionais no Cumbuco, ações na Taíba, São Gonçalo, em todo o Ceará, para assegurar o abastecimento de água e a Segurança Hídrica no nosso Estado”, afirmou. O governador lembrou da importância do conjunto de ações que envolveram as ações de autorização de uso da água do Maraguapinho, o reuso da água da ETA Gavião,

a perfuração de poços no Pecém e em Fortaleza, a taxa de contigenciamento (que garantiu a redução de consumo de 18% em Fortaleza e Região Metropolitana), dentre outras. “Fizemos um corte de água de consumo na irrigação, 75% da água que é consumida no Ceará vai para a irrigação. Cortamos 70% dessa água. Fizemos também um corte de 20% na água de consumo da Indústria. Todas essas ações que o Estado fez nos garantiu uma economia de quase 300 milhões de m³ de água por ano”, complementou. O prognóstico O presidente da Funceme, Eduardo Sávio, explicou que a situação para janeiro e o trimestre fevereiro, março e abril é mais favorável do que a população cearense viveu no mesmo período de previsão em 2017. Contudo, ele pontuou que haverá tendência similar de irregularidades dependendo da região do Estado. “Teremos aquela mesma tendência de mais normalidade ou até mesmo abaixo da média para o Sul do Estado, mas para o Centro Norte uma tendência favorável acima da média. O Estado como um todo ficaria acima da média como tendência mais provável. Os sistemas que nós estamos fazendo a previsão começam a atuar em meados de fevereiro até o final da quadra em maio”, disse o dirigente da fundação. A avaliação climática sobre o semiárido é feito sobre probabilidades referentes a uma tendência média do volume acumulado de chuva para o trimestre. A variabilidade no prognóstico anda juntamente à distribuição de chuvas no setor norte do Nordeste do Brasil, devido a fatores como efeitos topográficos, proximidade em relação ao oceano e cobertura vegetal. Em função das variações, a Funceme recomenda o acompanhamento das previsões diárias de tempo, análises e tendências climáticas semanais divulgadas pelo órgão vinculado à SRH. Titular da Secretaria dos Recursos Hídricos, Francisco Teixeira enfatizou que, apesar do prognóstico otimista, é necessário que o Governo do Ceará prossiga com rigor no acompanhamento e trabalhos de contingência, pois os reservatórios ainda seguem em situação emergencial no Estado. “Precisamos monitorar. A atenção continua sendo a mesma às ações de contingência, sejam de gestão ou estruturais. Com o acompanhamento das chuvas e monitoramento dos reservatórios, vamos continuar no trabalho de controle e na busca de garantir a oferta de água para a população”, disse. André Victor Rodrigues - Repórter Carlos Gibaja e Marcos Studart - Fotógrafos

Veja a TV Casa do Ceará - acesse: tvcasadoceara/youtube

15

Janeiro/18


acesse o site: www.casadoceara.org.br

Márcio Catunda lançou ‘‘Eternidade Humana’’ em Brasília

O poeta, contista e ensaísta Márcio Catunda lançou livro de poesia Eternidade Humana (Thesaurus) em Brasília, m 25,01, no Carpe Diem. O livro reúne 63 poemas nos quais o autor homenageia, entre outros, poetas como Homero, Horário, Castro Alves, Cruz e Sousa, Fernando Pessoa, filósofos como Sócrates, Sêneca e Giordano Bruno, e personalidades históricas como Francisco de Assis e Mahatma Gandhi. “Não é um livro de biografias”, revela Márcio Catunda. “São homenagens que a alguns personagens que considero iluminados na história humana”. De acordo com Marcus Vinicius Quiroga, Eternidade

Janeiro/18

16

Humana “é uma obra cujo projeto exigiu talento e fôlego, duas qualidades do poeta Márcio Catunda”. Para Alex Bueno, o 48º livro de Márcio Catunda reúne 63 “Retratos que compõem a eternidade humana, pois são retratos, de fato, os poemas deste livro”. Flávio Amparo, “Márcio Catunda, em Eternidade Humana, defronta-se com as matizes do poético, de modo a conceder-nos um desfile dos séculos”. Gilberto Mendonça Teles assegura: “Márcio Catunda, em Eternidade Humana, retorna Tema clássico de heróis. São temas extraídos de biografias. A obra poética de Márcio Catunda é uma das mais ricas da atualidade”.

acesse o site: www.facebook.com/casadoceara

Governador do Ceará se reuniu com Presidente da República na busca de apoio para a segurança pública O governador Camilo Santana cumpriu em 30.01, em Brasília, onde se reuniu com o presidente da República, Michel Temer, para discutir medidas para a segurança pública do Estado. De imediato, foi aprovada uma força tarefa com grupo especializado da Polícia Federal. “Discutimos os fatos ocorridos recentemente e solicitamos apoio em relação a ações urgentes no Estado, e também a médio e longo prazo. Ele já autorizou de imediato uma força tarefa com grupo especializado da Governo Federal para trabalhar a questão da inteligência e ficou de avaliar todos os pontos colocados na audiência”, disse o chefe do Executivo. Participaram também da reunião o presidente do Senado, Eunício Oliveira; o presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Gladyson Pontes; e o presidente da Assembleia Legislativa do Ceará, José Albuquerque. Camilo Santana destacou a importância da participação de todos os setores em prol da segurança do Estado. “Quero agradecer aos três poderes presentes, pois estamos mostrando unidade, união em defesa ao Ceará”, disse.“Esse é um momento de somarmos forças, no interesse da defesa do povo do Ceará e na definição de que queremos viver um estado pacífico. Fomos bem recebidos pelo presidente da República em relação às questões trazidas pelo governador. Todas as reivindicações estão sendo analisadas, algumas foram de pronto autorizadas”, disse o senador Eunício Oliveira.

Ceará em Brasília


acesse o site: www.casadoceara50anos.com.br

Momentos Marcantes na vida do Comendador Albery Mariano Comendador Dr. Albery Mariano, recorda o nascimento de sua filha

AMOR FILIAL I A filha que eu queria, Esperava o nascimento; E sua mãe me dizia: - Deus proteja este momento. II Quando setembro vier, Perguntavam, eu respondia. Somente, se Deus quiser. Em agosto, ela nascia. III Foi grande minha emoção. Prematura ela nasceu. Foi como linda canção, Que cantavam, mãe e eu. IV Cresceu na linda Brasília Dia treze, número da sorte. Alegrou nossa família, Em Aparecida do Norte.

P Esprojeto eci s ais

QUEM SOU? I Enalteço a esposa, “musa” e as ilhas Faço versos, com ideologia e estética; Canárias. Rimo em consonância, com a emoção! Rimando e amando as famílias dos Analiso a seleta antologia dialética; imortais. Narro a arte, com conhecimento e afeiInspiração a Deus peço, a nós, vidas ção. centenárias. Com cuidado faço poesias cancioneiras; Improviso versos, com estilo prosaico. III Somente uso relógios de algibeiras; Manuseio o gênero da antiga oratória; Conhecendo o passado do povo judaico. Amo a bela-arte, literária e poética. Observo as línguas semitas do aramaico. Radiante é o conteúdo de uma história. Irei longe, dominando a língua e a ética. II Abnegado sou, pelos poemas líricos e Aprecio os célebres poetas imortais. simétricos, Leio os escritores líricos, com suas caNo auge, vivo o estilo belo da fonética. tilinárias. Oh! São belos os estilos clássicos e arBelos são os poemas dos ilustres ances- caicos. trais. Retrospectiva 2017 Eventos realizados em 2017 pela Casa do Ceará, com a presença do Comendador Albery Mariano e sua esposa Cleuza Mariano. Galeria de fotos

V Lá pagamos a promessa, A senhora Aparecida. Nunca esqueça, sempre peça, Proteção por toda a vida. VI Quanto mais, ela crescia, Ficava sempre mais bela. A mãe, vaidosa, queria Filha, parecer com ela. VII Formou-se na faculdade. Fala bem o português com muita facilidade, Aprendeu o idioma inglês.

Adirson Vasconcelos, Albery Mariano e Cleuza Mariano no almoço de confraternização da Casa do Ceará

Pastor Espigão, Carlos Aguiar, Albery Mariano e Estenio Campelo no 5º Natal Feliz na Casa do Ceará

VIII Logo conheceu um rapaz. Seu coração balançou. Jovem, culto e capaz Ela, com ele casou. IX Aqui, estou tão feliz, Na minha melhor idade. A você, eu sempre quis; Amar com docilidade. X Hoje, relato em versos, A minha felicidade!.. Kátia Sheila e meus netos Me fazem amar de verdade.

Ceará em Brasília

Albery Mariano, Cleuza Mariano e Ivete Magalhães no café da manhã realizado para os associados da Casa do Ceará.

Ana Claudia Alves de Melo e o Comendador Albery Mariano na 1° Festa da Primavera da Casa do Ceará.

Comendador Albery Mariano, Cleuza Mariano, Maria Hermínia Magalhães, Ivete Magalhães Alves de Melo e o Presidente da Casa do Ceará Dr. Osmar Alves de Melo no Arraiá da Casa do Ceará.

Comendador Albery Mariano recebendo das mãos do 2º Vice-presidente José Adirson Vasconcelos o título de Sócio Emérito da Casa do Ceará.

Veja a TV Casa do Ceará - acesse: tvcasadoceara/youtube

17

Janeiro/18


acesse o site: www.casadoceara.org.br

Página da Mulher No Começo do Ano..

Regina Stella (*) Ah! Foi num janeiro, eu lembro. Quando entrou, esfuziante, enchendo a sala de gestos largos, de palavras, de risos, num segundo deu conta de tudo à nossa volta. Demasiadamente extrovertida, na conversa logo expunha suas crenças, suas superstições, e sem retraimento algum, pôs-se a opinar sobre os arranjos, os objetos que nos móveis, nas mesas, nos cantos, enfeitavam a sala. Sua primeira reprovação foi para a galera que na entrada encontrou. Sobre uma estante antiga. Feita de chifre de boi, preta e amarela, bonito artesanato, uma replica das galeras dos tempos antigos, rica de detalhes e habilmente construída. Fora presente de uma amiga, lembrança de uma viagem, à velha Bahia. - Uma galera, de chifre de boi! Não imagina os maus fluidos que atrai. Ela foi dizendo. Por nada eu manteria em casa. Decorativo presente desses, fosse de quem fosse, viesse de quem viesse. Passaria adiante, daria ao primeiro que aceitasse. Dá um azar desgraçado e atrasa a vida de qualquer cristão. Agastada, discordei da opinião que eu não pedira, e não hesitei em protestar e dar o depoimento de que, por contraste, desde que a galera chegara, ventos bons haviam soprado. Se simples objetos, fossem capazes de oferecer sucesso e favorecer a sorte, seria fácil a caminhada! - Qual! É o que você pensa. Se foram bons, não imagina as auras que se perderam por conta dos fluidos negativos que essa galera emana! - Superstição, eu respondi, sem pestanejar, contra as insinuações! Não se deu por vencida. Inquieta, não poderia ficar parada, logo adiante encontrou razões para de novo opinar. Num canto lá estavam flechas de um cacique, enfeitadas de penas coloridas, seis, e o arco pronto a se retesar nas mãos de um ágil caçador. Junto, a borduna, com arabescos entalhados na madeira. - Deus! E isto? E apontou para as flechas e o arco. Desfaça-se com urgência! Têm estranhos dons.. E foi discursando sobre a sorte e azar, entendida de fluidos e de auras. Não lhe dei importância. Agora, janeiro, em festa, o Rio comemora o padroeiro da cidade, o santo que no ano 700 sofreu o primeiro atentado sob a mira de flechas, a mando do imperador Dioclesiano. Na praça do Russel, onde foi travada a batalha de Canôas, entre índios e portugueses, a imagem de S. Sebastião se ergue, três metros de altura a receber fiéis, velas e devoção. No sincretismo religioso ali está Oxosse, orixá dos caçadores, que ajudou Estácio de Sá a derrotar os franceses e os tamoios, e que apareceu com o corpo transpassado de setas de ouro. Desgastada pelo tempo e pelo cuidado, a escultura, em granito, recebe, independentemente, as homenagens que a crença lhe tributa. Das flechas de ferro, originais, cravadas no corpo do belo Oxosse, apenas duas permanecem. A terceira, do lado direito, acima do peito, inexplicavelmente sumiu, e nem a polícia, ninguém, sabe contar exatamente o que aconteceu, quem roubou, quem levou, como foi arrancada do peito de Oxosse! Tal como aconteceu também com as flechas do cacique, que decoravam, num canto, o apartamento! Não se viu ninguém entrar, não se viu ninguém sair, mas inexplicavelmente, como a flecha de S. Sebastião, as flechas do cacique sumiram também, algum tempo depois! Sinal, nenhum. Nem do ladrão e nem das flechas! E eu que até havia esquecido o episódio, passado um tempo, desatei a rir, ao ler a notícia da festa carioca, pela coincidência do fato e pela lembrança que de repente se acendeu. Aonde andam as minhas flechas e a flecha de Oxosse? Aonde estarão exercendo seus estranhos poderes? Quem terá levado as flechas do cacique? Que sei eu das intenções alheias.. Alegra-me constatar, tão só, que as auras boas continuam soprando. De longe me mandam lembranças as flechas do cacique.. E a exagerada criatura, nunca mais apareceu.. Com as flechas também sumiu. (*) Regina Stela (Fortaleza) jornalista e escritora

Janeiro/18

18

Fortaleza antiga A Casa do Português Ponto de referência na Avenida João Pessoa, no bairro Damas, a Casa do Português foi um símbolo de ostentação na década de 1950, quando começou a ser construída por José Maria Cardoso, um rico comerciante português, dono de madeireira. O proprietário batizou o imóvel com seu nome e o de um santo: Vila Santo Antônio de José Maria Cardoso. Com três andares, a casa foi construída toda em concreto armado e tem ainda duas rampas laterais que davam aos automóveis acesso ao último andar. NOS DOIS ANDARES SUPERIORES DA EDIFICAÇÃO, FUNCIONOU A BOATE PORTUGUESA Como sua família não ocupava a totalidade do imóvel, o dono alugou o terceiro e o quarto andar para o empresário Paulo de Tarso, que fundou no local a Boate Portuguesa. Depois da boate, que ficou no imóvel de 1962 a 1968, o espaço ainda foi

sede da Associação Nordestina de Crédito e Assistência Rural (Ancar) e da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Ceará (Ematerce) de 1965 a 1984. Foi ainda uma oficina, um estacionamento e um cortiço. Inaugurada em 13 de junho de 1953, a Casa do Português foi tombada como patrimônio histórico municipal pela Fundação de Cultura, Esporte e Turismo (Funcet) em 2012. Com isso, o imóvel está protegido de reforma que o desfigure. Segundo o livro “Cronologia Ilustrada de Fortaleza”, do autor Miguel Ângelo de Azevedo, o Nirez, foram gastos 29 mil sacas de cimento, 540 toneladas de ferro, 180 milhões de tijolos e 40 mil latas de cal para a construção do casarão. Em 30 de junho de 1962, inaugura-se a Boate Portuguesa, na Vila Santo Antônio, conhecida como Casa do Português, na Avenida João Pessoa

Prioridade para a economia do Ceará, grandes obras terão reforço em 2018 Chegando ao último ano do seu atual mandato, o governador Camilo Santana irá concentrar esforços em algumas obras de infraestrutura que devem alavancar a economia do Estado e servir de atrativo para investidores internacionais, como o Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) e a ampliação do Porto do Pecém. Em 19.01, inclusive, durante a reunião do Monitoramento de Ações e Programas Prioritários (Mapp), o governador afirmou que daria prioridade à conclusão da segunda ponte de acesso do Porto do Pecém, à duplicação da rodovia CE-040 e de estradas no Interior, além da conclusão do VLT. As obras no Pecém, por exemplo, poderão ser decisivas para a atração de investimentos ao Complexo Industrial e Portuário do Pecém (Cipp), bem como as melhorias de rodovias turísticas, como a CE-040. O volume de recursos a serem investidos entre 2017 e 2018 totaliza R$ 8 bilhões. Planejamento Quanto às obras de mobilidade urbana na Capital, além do VLT, o Governo do Estado deverá, finalmente, dar continuidade às obras da Linha Leste do Metrô de Fortaleza, após viabilizar o financiamento com o Governo Federal. “O VLT, que também é uma obra prioritária aqui de Fortaleza, já entrou em operação de teste da Borges de Melo até o Lagamar. E eu quero concluir neste ano, porque é uma obra prioritária”,

acesse o site: www.facebook.com/casadoceara

disse o governador pouco antes do Mapp. “Queremos concluir as obras de infraestrutura do Porto do Pecém, como por exemplo a ponte, que queremos terminar até o final deste semestre. As obras de estradas, as duplicações no Interior, queremos concluir neste ano”, afirmou Camilo. Com relação à parceria do Porto do Pecém com a Autoridade do Porto de Roterdã, antes prevista para entrar em vigor em fevereiro, o governador disse que a expectativa é de que seja firmada até março. “Esse é o nosso calendário”, disse. Crise e atrasos Nos anos anteriores, parte dos atrasos e adiamentos para entrega dessas obras foi atribuída à crise econômica no País, que inviabilizou financiamentos por parte do Governo Federal. Neste ano, porém, o cenário é diferente, com investidores estrangeiros buscando oportunidades no Estado, como os chineses, que estão interessados em instalar uma refinaria no Cipp. A melhoria da infraestrutura pública também deve ajudar o governo estadual a atrair investidores para assumir equipamentos como o Aquário, o Metrô de Fortaleza e o Centro de Eventos do Ceará, que deverão ser oferecidos à iniciativa privada em um pacote de concessões. “A gente está lançando alguns editais e espera que algumas concessões possam ser executadas ainda neste ano”, disse o governador durante o Mapp. Bruno Cabral – Repórter Diário do Nordeste

Ceará em Brasília


acesse o site: www.casadoceara50anos.com.br

Leituras IX

Culinária

Trocando de roupa: políticos e marinheiros

Bar dos Cunhados Pedro Prado e Paulo Prado Donos (Hidrolândia). Garçons: Raimundo Vieira(Viçosa do Ceará), Edmilson Bezerra, (Poranga), Johnson de Souza e Raimundo Pacheco (Santa Quitéria). CLN 115 BL B lj 21- Asa Norte 70772-520 - Tel (61) 32747805. Bar dos Cunhados no Tênis do Iate Clube Damázio Prado (Hidrolândia) arrendatário – 337988763 Setor de Clubes Esportivos Norte Trecho 2 Conj 4 -70800-120 Bar dos Cunhados Veleiro no Iate Clube Antônio Prado (Hidrolândia) arrendatário 3329 8761 e 3323 4207 Bartolomeu SHCS Quadra 409 bloco C loja 06 - Asa Sul 70257-180- 3442 1169 - Chefe de Cozinha: Maitre Wellington (Ipu), Manoel Facundo de Almeida (Boa Viagem), Maitre e sommelier: José Felismino (Cintra Netro) (Fortaleza), Cozinheiros: Francisco Leonardo Nascimento (Bela Cruz) e José Alex Facundo de Almeida (Boa Viagem) Beirute Sul Proprietário Francisco Marinho(Ipu) SCLS 109 Bloco”A” Loja 2/4 – Asa Sul /3244 1717 Beirute Norte Maitre Bartolomeu Marinho (f.cearense, Brasília) Coco Bambu – Frutos do Mar Gerente Geral Eilson Studart (Fortaleza) Diretores: Beto Pinheiro (Fortaleza), Daniel Sherrabe e Hegel Barreira (Fortaleza) Gerentes Fábio Pereira de Sousa (Viçosa)-CE e Raimundo Auzivan Pinheiro (Milhã) - SCES Trecho 02, Conjunto 36, Parte CÍcone Parque - 70200-002 Tel3224 5585 Brasília Shopping Endereço: Setor Comercial Norte Q 5 Bloco A Brasìlia shopping Lojas 2w, 3w, 4w - Asa Norte, Brasília - DF, 70297-400 Telefone:(61) 3038-1818 Coco Bambu Aguas Claras Localizado em: DF Century Plaza Endereço: Rua Copaíba, 1 - Águas Claras, Brasília - DF, 72010110 - Telefone:(61) 3262-0559 Baby BeefRubaiyat - Brasília Maitres: José Itamar Ferreira Gomes (Acaraú), Silva (Ubajara) e Manoel Adilson Rodrigues (Jijoca), Garçons: Luis Neto Alves Sobrinho (Acopiara) e Antenor Neto Rodriges (Ibiapina), barmen: Doniseti Ferreira Chaves (Ibiapina), Hernandes Freitas (Jijoca) e Gleison Ferreira da Silva (São Benedito), Recepcionista Viviane Bezerra da Silva (Ipueiras). SCES – Setor de Clubes Esportivos Sul, Trecho 1, lote 1 A - Asa Sul - Tel 61. 3443.5000 Dom Francisco SCS 402 Bloco B Loja 09, 3224 1634 3226 1816 Gerente: Wilton Melo (Ipu); maitre : Valdemir Alves Souza (Sobral); garçon: Evandro Magalhães (Santa Quitéria) Dom Francisco ASBAC SCES Trecho 02 Conj 3226 2005 3224 8429 3223 5679 Garçons: Iran Matos (Independência), Antônio Melo (Independência) Antônio José Barbosa (Monsenhor Tabosa). Elisimar Barbosa Oliveira (Monsenhor Tabosa); barman Francisco Ricardo Ferreira Gomes (Nova Russas); cozinheiros: Romário Vieira Barreto (Tauá) Francisco das Chagas Gomes (Nova Russas) e Francisco Dermival dos Santos (Nova Russas). Dona Graça Maitre – Carlos Ângelo Veras (Viçosa do Ceará) casa 15 Vila PlanaltoTel 3032 1062 - 70804-270 Feitiço Mineiro Garçons: Robero Rodrigues Araújo (Tamboril), Paulo César Lima da Silva (Tamboril). Antônio Fernandes Neto (Tamboril). João Batista (Ubajara), Edson Lima (Ubajara) e Leonardo Biano, filha de mãe cearense. SHCN CL Qda. 306 Bloco B Lojas 03,45 e 41 3272-3032 / 3347 5751 / 99983 4852 Forneria Parole Maitre Antônio Carlos de Souza (Guaraciaba do Norte) ;garçon: José Gerardo de Azevedo (Guaraciaba do Norte); cozinheiros Juvêncio Fernandes Neto (Tauá), pizzaioloSinobilinoBezerra Neto (Tauá) QI 9/10 Comércio Local Loja 39 Lago Norte - 3368 3337 Gero Gerente: Célio Freitas (Hidrolândia) Maitre:Alexandro Araújo Nascimento (Itarema) cozinheiro: João Moura Rodrigues (Itarema) - SHIN C04 Lote A Loja 22 Térreo Iguatemi 3577 5522 8110 0209

O Humor Negro e o Branco Humor Navegavam há meses e os marujos não tomavam banho nem trocavam de roupa. O que não era novidade na Marinha Mercante Britânica, mas o navio fedia! O Capitão chama o Imediato: - Mr. Simpson, o navio fede, mande os homens trocarem de roupa! Responde o Imediato: - Aye, Aye, Sir.. Parte para reunir os seus homens e diz: - Marinheiros, o Capitão está se queixando do fedor a bordo e manda todos trocarem de roupa. - David troque a camisa com John, - John troque a sua com Peter, - Peter troque a sua com Alfred, - Alfred troque a sua com Jonathan.. e assim prosseguiu. Quando todos tinham feito as devidas trocas, volta ao Capitão e diz: - Sir, todos já trocaram de roupa. O Capitão, visivelmente aliviado, manda então prosseguir a viagem.. É MAIS OU MENOS ISSO QUE VAI ACONTECER NO BRASIL NAS PRÓXIMAS ELEIÇÕES! “NÃO É A POLÍTICA QUE FAZ O CANDIDATO VIRAR LADRÃO. É O SEU VOTO QUE FAZ O LADRÃO VIRAR POLÍTICO”. Fonte: Internet (circulando por e-mails e i-phones sem autoria definida).

Grande empresa pode vir a pedir falência Outra grande empresa indo pro buraco! A Johnson & Johnson, pode vir a pedir falência! A multInácional Johnson & Johnson pode abriu concordata, alegando problemas com seus produtos no mercado. A empresa está à beira da falência, os problemas alegados foram: 1 - O produto OB está no buraco; 2 - As fraldas estão sempre na merda; 3 - O Sempre Livre não sai do vermelho; 4 - E o pior de tudo.. Colocaram o Jontex no pau. 5 - E para completar.. os clientes do Viagra estão duros! ASSIM NÃO HÁ EMPRESA QUE AGUENTE!!! Fonte: Internet (circulando por e-mails e i-phones sem autoria definida).

No shopping Um sujeito estava curioso para saber como funcionava o banheiro das mulheres. Entrou num banheiro de shopping dos mais modernos, achou tudo muito bonito, sentou-se, fez o que precisava e notou que ao lado do “trono” havia 4 botões: AM, SAQ, AT, e RAT. Curioso, apertou o 1º, AM e recebeu um maravilhoso jato de Água Morna nas partes baixas. Achou ótimo e deduziu: “É por isso que as mulheres demoram tanto no banheiro.” Apertou o 2º botão, SAQ, e recebeu a Secagem de Ar Quente, um espetáculo.. Achou ótimo e foi para o 3º botão, AT, quando recebeu uma pequena Almofada de Talco refrescante perfumada em toda a região. Que maravilha! Apertou o 4º e último botão: RAT. Acordou numa cama todo amarrado, tendo ao lado uma enfermeira, à qual perguntou: - Onde estou, o que aconteceu? E ela: - Você está no Hospital Albert Einstein. Foi trazido pelos seguranças do Shopping. Você acionou o Removedor Automático de Tampax. Seu pinto está ali, naquele vidrinho.

Ceará em Brasília

Os Cearenses nas Cozinhas de Brasília

Galeteria Beira Lago Proprietário João Miranda Lima (Ipueiras) - Gerente José Afonso Miranda Lima (Ipueiras). Maitre: Raimundo, Chaves de Carvalho (Nova Russas) garçons: Helio Martins de Melo (Nova Russas) e Antono Alcimario (Pereiro (churrasqueiro: Valdemar Araújo de Souza; serviços gerais: Joaquim Rodrigues Ferreira (Nova Russas) - SCES Trecho. 02 conjunto 33, ao lado do PIER 21 Ki Filé Maitre – Maitre,Roberto Cavalcante (f.Cearense), Chefe de Cozinha, RaimundoCavalcante (Sobral). GerenteEduardo Vasconcelos (f.Cearense), garçons: Francisco Souza (Sobral) e Raimundo Mourão (Nova Russas), cozinheiro: Francisco Ferrreira (Granja) 405 Norte, bloco A - lojas 55/65/69 - (61)3274-6363 Le Palace Proprietário: Edilson Aguiar (Sobral); Cozinha: Marilza / Regina (Camocim); Garçom: Zé Vanildo (Sobral) Especialidade: Picanha na chapa; Pratos da terrinha: Carne de sol, baião de dois, panelada, rabada, sarapatel, peixada; Q-04 Conjunto J Lote 60 Planaltina-DF (em frente à Feira de Confecções de Planaltina) - 33897000 Libanus Proprietário Narciso Marinho (Ipu) SCLS 206, Bloco “C”,loja 36 – Asa Sul / 3244 9795 Endereço: Vitrinni Shopping - Rua 14 Norte, 135 - Águas Claras, Brasília - DF, 71910-000 Telefone: (61) 3382-0444 Moqueca do Chefe 404 Norte, Bloco B, Loja 2 3201 5204 - Dono e Maitre – Francisco Holanda (Cascavel) Garçonete Maria Pereira (Beberibe) Moranguim Chefe de Cozinha Francisco da Silva (Icó) SHIN QI 2, AE, Quiosque 14., Lago Norte - 21947641 Em frente ao Pão de Açucar. New Koto (comida japonesa) SQS 212 loja 20 - 3346 9668 Garçons: Francisco Olavo Aprigio, Francisco Antônio Souza, Gelinaldo Brito e Genildo Brito, todos de Guaraciaba do Norte, José Wilson (Boa Viagem), cozinheiro José Aurélio (Sobral), sushiman João Carlos Nascimento e o ajudante dele, Eridam Lopes e o ajudante de cozinha Francisco Alan, todos de Guaraciaba do Norte Oxente Carne de Sol: Q 04, Conjunto J ite, Vila Buritis, Planaltina DF, 3389, 4005 - Copeiro Francisco das Chagas Aguiar (Sobral Pizzaria Primu’s Grill Dono: Chico Élcio (Sobral) - Quadra 4. Conj, A Lt 60 – 9627 6430 Planaltina - 73.300-000 Praliné SCLS 205 Bloco A – Loja 03 – ASA Sul 70.235-510 – 3443 7490, 3443 7090 - Garçons – Raimundo Viana (Crateús), José Osmar Gabalia (Sobral),Francisco Edmar Alves de Souza (Ipueiras). Caixa:Eliane Paiva (Groaíras) Recanto do Norte Donos: Eudes Braga Mesquita e Antônia (Toinha) Celeste Jorge Mesquita (Santa Quitéria) - 409 Norte, Bloco B, Loja 65 – Tel 3271 8722 Restaurante Central Proprietário: José Maria Aguiar (Sobral); Churrasqueiro e especialista em pratos e tira gostos especiais: Titico (Sobral). Especialidades: Self service, caldo de mocotó, sarapatel; Aos Sábados: Feijoada. Praça de Alimentação da Feira de Confecções de Planaltina-DF 96313335 (Vivo) 92322855 (Claro) Restaurante Nordestino Dono: Francisco Valdenir Machado Elias(Independência); Gerente Thiago Machado (f.cearense) cozinheiro João Batista Souza Sampaio (Sobral) - 3ª Avenida Área Espcial S/N Mercado do Núcleo Bandeirante boxes 13/15/17 71710-350 - 98147 0585 3021 4577 Santana Dono: Adonias Santana (Independencia) Manuel Messias Lima da Silva (Ipu) cozinheiro; Marco de Oliveira (Nova Russas) cozinheiro - CNA 03 Lote 08 Lojas 01 e 02 Taguatinga Norte – 72110 035 Tel 3563 4674 Taperas Restaurante Maitre – Francisco Tadeu de Oliveira (Iguatu) Sobreloja do Garvey Palace HotelTel 33 28 4265 Tejo SQS 404 Asa Sul Tel 3264 7005 Chefe de Cozinha: Custódio Rodrigues Alves (Reriutaba) Verde Perto Proprietário Carlos Pontes (Nova Russas) EPTG Chácara 56 sentido Taguatinga-Guará (ao ladodo Posto de Polícia) 3567 8217

Veja a TV Casa do Ceará - acesse: tvcasadoceara/youtube

19

Janeiro/18


acesse o site: www.casadoceara.org.br

Casa do Ceará revela que está com suas contas equilibradas e controladas

O presidente da Casa do Ceará, Osmar Aves de Melo, em reunião da Diretoria, apresentou um balanço inicial das receitas e despesas do ano de 2017 que comprovam a boa gestão administrativa e financeira da instituição, com receitas totais de R$ 3,1 milhões de reais e despesas totais de R$ 2,7 milhões, sem que tivesse ocorrido qualquer transferências Distribuição das cestas básicas. Distribuição de presentes de recursos da União, do Ceará e do Distrito Federal. “Sobrevivemos, com toda a mas face a dura situação do mercado imobiliário crise, gerando receitas, inclusive de doações e do de Brasília ainda não nos foi permitido vender um bazar com produtos doados pela Receita Federal, dos nossos dois lotes, também já autorizado, e que dos nossos serviços de saúde, dos nossos cursos, possibilitaria a nova construção que integrará a disse, e controlando com rigor nossas despesas. Casa do Ceará ao projeto urbanístico, paisagístico e turístico de Brasília”. Felizmente, não temos mais despesas judiciais”. O presidente da Casa do Ceará ressaltou que os Osmar ressaltou que a viabilidade econômico-financeira da Casa é resultado do esforço comum serviços da Policlínica possibilitaram o maior item dos diretores neste momento de transição. Lembrou da composição da receita, com 26,07%, seguindoque a Casa do Ceará tem pronto e aprovado um -se as doações, com 22,03%, os serviços médicos, projeto de uma nova Casa, - o chamado projeto com 15,69%”, as receitas do bazar, com 10,24%, os Fausto Nilo -, com o dobro da área construída atual, arrendamentos diversos, 7,4%, as receitas da Pou-

20

Janeiro/18 12324.30.2_ANUNCIO_BP_25x15cm.indd 1

acesse o site: www.facebook.com/casadoceara

sada, 6,56%, as contribuições dos cursos de formação e capacitação profissional, 4,0%, as receitas de eventos, 2,84%. A contribuição dos associados, arbitrada em apenas R$ 300 reais, por ano, não representou 1%. Na despesa,, o maior peso está com a folha de salários e encargos, com 30%. Osmar anunciou que a Casa continuará buscando aperfeiçoar os seus serviços especialmente nas áreas da Odontoclínica e na Policlínica, nos cursos profissionalizantes,, eventos, arrendamentos, doações, co-participação na Pousada, que é “o nosso mais avançado projeto de assistência social”. Ressaltou que este setor” tem prioridade em todas as ações da Casa, pois é grande a quantidade de pessoas carentes que nos procuram e temos que atende-las como acontece No Natal Feliz em que distribuímos quase mil cestas a pessoas pobres de Brasília e do Entorno, reforçando nossa vocação de entidade assistencial.”

Ceará em Brasília

2/5/18 12:09 PM

Jornal jan2018  

Jornal da Casa do Ceará

Jornal jan2018  

Jornal da Casa do Ceará

Advertisement