Page 1

4

Ceará em Brasília Jornal

Casa do Ceará

DEVOLUÇÃO GARANTIDA

CORREIOS

www.casadoceará.org.br

Ano XXVIII - 295 Janeiro de 2017

Fotos do Eunico Banco de Imagens do Senado

Cearense Eunício Oliveira (Lavras da Mangabeira) é o novo presidente do Senado Federal. Leia mais na pág. 10

Odontologia- Dra. Shirley Gurgel em atendimento.

Curso de Corte e Costura - Professora Terezinha Espindola com suas alunas

Policlínica - atendimento de neurologia – Dr. Gautama Brandão em atendimento

Ematec - Curso de Massoterapia na Casa do Ceará

Idosos residentes na Pousada Crysantho Moreira da Rocha – Instituição de Longa Permanência para idosos da Casa do Ceará

Fotos da Casa do Ceará

Editorial, pág. 2 Conversando como Leitor , pág. 2 Expediente, pág. 2 Espaço Luciano Carneiro, pág. 2 Samburá Avenida Beira Mar, Pág. 3 O novo Secretariado do Prefeito de Fortaleza, de Roberto Cláudio, pág. 4 João Alves de Melo na Academia Cearense de Retórica, pág. 4 Anuncio de José Lírio de Aguiar, pág. 4 TJCE entregou Medalha do Mérito Judiciário Clóvis Beviláqua, pág. 5 Anúncio do Uniceub, pág. 5 Leituras I - Artigo de Haylée Selassié, pág. 6 Ceará contabiliza R$ 6,01 bi em investimentos privados, pág. 6 Indústrias incentivadas geraram 111,3 mil postos, pág. 6 Leituras II - Artigo de Wilson Ibiapina, pág. 7 Anúncio da Casa do Ceará pág. 7 Leituras III - Artigo de Gonzaga Mota, pág. 8 Governador Camilo Santana olha 2017 com otimismo e quer atrair negócios, pág. 8 Ceará assegura R$ 52 milhões para sistema prisional, pág. 8 Leituras IV - Artigo de JB Serra e Gurgel, pág. 9 Cheguei Ensino Médio: governador Camilo Santana lançou projeto para alunos que saem do Ensino Fundamental, pág. 9 Governador Camilo Santana corre atrás da Refinaria da usina de dessalinização no Oriente Médio, pág. 10 Amigos e conterrâneos de IGUATU no carnaval da saudade que sacudir IGUATU em 18.02, pág. 10 Anúncio do grupo M Dias Branco, pág. 11 Leituras V - Artigo de Fernando Milfont, pág. 12 Petrobrás, de novo, agride o Ceará, fechando Usina de Biodiesel de Quixadá. Camilo negocia continuidade de Usina com a Petrobras ou com terceiros, pág. 12 Dia do Ceará: 218 anos do Estado foram comemorados em Aquiraz, pág. 12 Leituras VI - Artigo de João Soares Neto, pág. 13 Leituras VII - Artigo de Sanzio de Azevedo, pág. 14 Estiagem mais grave dos últimos 100 anos mantém 1.108 municípios em “situação de emergência” no Nordeste do Brasil, pág. 14 Leituras VIII - Artigo de Macário Batista, pág. 15 Economia do CE deve crescer 1% neste ano, aponta Fiec, pág. 15 Siderúrgica do Pecém: ‘Estamos diante de um momento histórico’, diz Camilo sobre a produção de 1 milhão de toneladas de placas, pág. 15 Unifor recebe 3 mil livros de Rachel de Queizoz, pág. 16 Anúncio da Nacional Gás, pág. 16 Grandes Momentos do Comendador Francisco Albery Mariano, pág. 17 Página Feminina, Artigo de Regina Stella, pág. 18 Funceme prevê chuvas em torno da média histórica para 2017, pág. 18 Leituras IX - Humor Negro e Branco Humor, pág. 19 Os Cearenses na Cozinha de Brasília, pág. 19 Anúncio do Beach Park, pág. 20

Presidente da Casa do Ceará, Osmar Alves de Melo, mostra as atividades da Casa na Policlínica, na Odontoclínica, nos cursos, ações sociais e na Pousada dos Idosos. Leia mais na pág. 20

Fotos da Casa do Ceará

Leia nesta edição

Nome: Zilma Lavorato Atalla Idade: 83 anos Cidade: Ubá - MG

Nome: Francisco Luciano Oliveira Madeira Idade: 71 anos Cidade: Sobral - CE

Nome: Geny Lopes Escolari Idade: 93 anos Cidade: Araraquara - SP

Nome: Jales da Costa Ribeiro Idade: 82 anos Cidade: Caiapônia - GO

Nome: Antonia Gomes Idade: 95 anos Cidade : Pirenópolis- GO

Nome: Maria dos Santos Idade: 78 anos Cidade: Imperatriz- MA

Camocim, Eusébio, Trairi, Aquiraz, Barbalha e Russas são as cidades do Ceará que despontam como modelo de desenvolvimento. Leia mais na pág. 13


acesse o site: www.casadoceara.org.br

Edi t o r i a l

O Estado do Ceará não está no bolo dos seis estados que se destrambelharam, como Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Tocantins, Minas Gerais e A austeridade tem sido a marca dos gestores do Ceará e o Mauro Benevides Jr. É exemplo disso. Com todos os problemas nacionais, o Ceará respira. A reforma foi anunciada e aprovada sem atropelos com bom senso e responsabilidade. Alem da seca, nossos demais problemas decorreram de promessas petistas não cumpridas como a transposição do São Francisco, Refinaria, recursos para conclusão do metro e VLT, dragagem do Mucuripe e Ocenagrafo. Outros problemas são resultados da queda do PIB nacional, redução da atividade produtiva, desemprego, queda nas exportações e no turismo. O numero de voos do Centro |Sul para o Ceará caiu 50% em 12 meses. Faltam ajustes, faltam. O Ceará não perderia nada se reduzisse em 50% o numero de secretarias. As prefeituras idem. O “tamanho do Estado” terá que ser reduzido. Tá gigantesco. O problema da violência não tem solução local. A União não tem uma política de segurança pública. O Ministro da Justiça está perdido e mal pago. A forma de fazer política precisa mudar. O povo não está querendo saber de políticos, mas de gestores, de administradores, de competência, de resultados. Inácio de Almeida (aturité) diretor responsável. Expediente

Fundada em 15 de outubro de 1963 Fundadores – Chrysantho Moreira da Rocha (Fortaleza) e Álvaro Lins Cavalcante (Pedra Branca) Diretoria Presidente - Osmar Alves de Melo (Iguatu): Estênio Campelo Bezerra (Crateús) 1º vice; Adirson Vasconcellos (Santana do Avcaraú), 2º vice; Luis Gonzaga de Assis (Limoeiro do Norte), Administração e Finanças; Maria Madalena da Silva Carneiro (Garanhuns/PE) Vicente Magalhães (Aurora), diretor de Educação e Cultura; Francisco Machado da Silva (Pedra Branca), Saúde; JB Serra e Gurgel (Acopiara), Comunicação Social, Carlos Euler Currlin Perpétuo (Joinville/SC) José Sampaio de Lacerda Junior (Fortaleza) , Promoção Social, e João Rodrigues Neto (Independência), Jurídico. Conselho Fiscal Membros efetivos: Evandro Pedro Pinto (Fortaleza) presidente, José Ribamar Oliveira Madeira (Uruburetama), José Colombo de Souza Filho (Fortaleza) ( Itapipoca); Membros suplentes: José Aldemir Holanda (Baixio). Maria Aurea Assunção Magalhães (Fortaleza) e Lúcia Maria Percy Bastos (Matias Olimpio/PI) Jornal da Casa do Ceará Fundador e Editor Emérito - Lúciano Barreira (Quixadá) Conselho Editorial Adyrson Vasconcellos (Santana do Acaraú), Ary Cunha (Fortaleza), Carlos Pontes (Nova Russas), Edmilson Caminha (Fortaleza), Egidio Serpa (Fortaleza), Frota Neto (Ipueiras) Geraldo Vasconcelos (Tianguá), Gervásio de Paula (Fortaleza), Haroldo Hollanda (Fortaleza), Jorge Cartaxo (Crato), J. Alcides (Juazeiro do Norte), José Jézer de Oliveira (Crato), Luís Joca (Fortaleza), Marcondes Sampaio (Uruburetama), Milano Lopes (Fortaleza), Narcélio Lima Verde (Fortaleza), Paulo Cabral Jr. (Fortaleza), Raimunda Ceará Serra Azul (Uruburetama), Roberto Aurélio Lustosa da Costa (Sobral) e Tarcisio Hollanda (Fortaleza). Diretor Inácio de Almeida (Baturité) Editores JB Serra e Gurgel (Acopiara) e Wilson Ibiapina (Ibiapina) serraegurgel@gmail.com / zewilsonibiapina@gmail.com Editoração Eletrônica: Vanessa Gonçalves Distribuição: Antônia Lúcia Guimarães Circulação: apoio da ANASPS O jornal não se responsabiliza por textos assinados. Banco de dados com apoio da ANASPS - Brasília – DF SGAN Quadra 910 Conjunto F - Asa Norte | Brasília-DF CEP 70.790-100 | Fone: 3533 3800 Email: casadoceará@casadoCeará.org.br / www.casadoceará.org.br

Janeiro/17

2

Espaço Luciano Barreira O porco e o cavalo

Certo dia um cavalo torceu a perna e não anda, o dono falou com o veterinário que disse: - Se ele amanhã não levantar terá que sacrificá-lo. O porco escutando correu e foi avisar o cavalo: - Amigão! Levanta véi, senão vão te matar. O cavalo rapidamente levantoy. O dono pela manhã viu o ficou muito alegre dizendo: - Vamos matar o porco para comemorar. Moral da história: Nunca ajude um filho de uma égua.

Sobrenomes espanhóis Cultura não ocupa espaço Os sobrenomes espanhóis terminados em ‘EZ’

Um pouquinho de cultura no vasto campo da rica gramática da língua espanhola: O sufixo ‘EZ ‘ ao final dos sobrenomes espanhóis provem de uma raiz hebraica sefardita e tem a conotações de ‘Filho de... Assim como os americanos e europeus utilizam o “son” para indicar que é filho de: (Hunderson, Jefferson,

Peterson, Johnson, Davidson etc.), o “ez” é usado no español: • Alvarez significa ‘Filho de Álvaro’ • Rodriguez, ‘Filho de Rodrigo’ • Gonzalez, Filho de Gonzalo’

Reencarnação......

Um casal fez um acordo que se existisse reencarnação, o primeiro a morrer informaria o outro como é que era. O marido foi primeiro, contatou a mulher e contou-lhe: “Meu Bem... levanto-me cedo e faço sexo. Tomo o café da manhã e vou para o campo de golfe. Faço mais sexo, apanho sol e faço sexo mais algumas vezes. Depois almoço, com muitos legumes e verduras, mais sexo... Depois do jantar, volto ao campo de golfe e faço mais sexo até anoitecer. Depois durmo muito bem para recuperar e no dia seguinte recomeça tudo igual outra vez.” A mulher pergunta: “Está no Paraíso?” “Não... reencarnei e agora sou um coelho numa fazendinha em Atibaia”.

Conversando com o Leitor + Fechamos dezembro com 308.383 acessos a nossa página na internet do Ceará em Brasília, www.casadoceara. org.br. Por razões fortuitas, substituímos o contador de nossa página, já que a empresa anterior fechou. Esperamos que o novo contador se aproxime do Google Analitycs. + No mês de dezembro, pelo Google Analitycs, registramos 4.342 sessões, 3.551 usuários e 8.562 visualizações. + Fomos visitados por nacionais de 22 países, incluindo Estados Unidos, Rússia (São Petersburgo) Romênia, Alemanha, França, Itália, Portugal, Canadá, Reino Unido, Mali, Angola, Argentina, Bahamas, Suiça, Chipre, Espanha, Hong Kong e Índia, + No Brasil, fomos acessados por brasileiros de 140 cidades, incluindo, entre outras, Brasília, Goiânia, Rio de Janeiro, Fortaleza, Águas Lindas de Goiás, São Paulo, Luziânia. Manaus, Porto Alegre, Belo Horizonte, Niterói, Salvador, Anápolis, Santo Antonio do Descoberto, Campo Grande, Rio Branco, Sinop, Formosa, Pontes e Lacerda, Feira de Santana, Uberlândia, Cuiabá, Belém e Teresina. + Nossos sites do Facebook, da TV Casa do Ceará, de Brasília 50anos de Ceará, e Casa do Ceará 50 anos, continuam bombando e sendo acessados, com muita imensidade, que nos favorece no reconhecimento de nossas ações. + Hospedagem o nosso site sobre os 50 anos da Casa do Ceará, que vivia fora do ar, e já chegamos ao 13.298 visitantes, contra os 93 mil do nosso site Brasilia50 anos de Ceará. + O site da TV Casa do Ceará contem um acervo importante de vídeos e filmes sobre o Ceará que serve para conhecimento dos nossos conterrâneos que estão mundo a fora ou no ôco do mundo. Servem para matar a sauda-

acesse o site: www.facebook.com/casadoceara

de, Na nossa página inicial ainda restam vídeos que não migraram para a TV, + Recebemos o Binóculo, de Novembro, com artigos de Dias da Silva, Batista de Lima, Januário Bezerra, T. Liseux Maia, este sobre o livreiro Ramiro Maia, fundador da Livraria Ramiro, que funcionou por 75 anos, que viveu 102 anos, Jacob Fortes, e poesias de Francilda Costa, Francisco Carvalho, Nilze Costa e Silva, Horácio Dídimo e Eduardo Fontes. + Recebemos o Binóculo, de Dezembro, com artigos de Dias da Silva, Batista de Lima, Winter Bastos, Januário Bezerra, Jacob Fortes, Juracy Oliveira Paixão e poesias de Antônia Sampaio Fortes, Rosa Firmo, Edésio Batista e Francisco Carvalho, cordel de Erilânia Gonçalves e de Rubens Diniz. + Recebemos e-mails de Sânzio Avedo, de Fortaleza, e Itami Campos, de Goiânia, comentando conteúdo do Jornal. Grato. + Recebemos do prof. Pedro Jorge de Castro: “O Centro Cultural de Ciências da Natureza Luiz Cruls, com sede em Brasília, presidido pelo - Professor Doutor Pedro Jorge de Castro, tem a honra de celebrar, juntamente com a prefeitura de Pirenópolis, no dia 22 de Janeiro (próximo), às 16 horas na Rua Direita, nº 52 - Pirenópolis , o reconhecimento da importância de Pirenópolis para a realização dos objetivos da Comissão Exploradora do Planalto Central do Brasil, conhecida como Missão Cruls. Esta data marcará também o início do ano Cientista Luiz Cruls. Serão realizadas ao longo do ano em Pirenópolis e em outras cidades, várias atividades sobre o caráter científico e político de Luiz Cruls”.

Ceará em Brasília


acesse o site: www.casadoceara50anos.com.br

SAMBURÁ - Avenida Beira Mar

Redenção O engenheiro Davi Benevides, prefeito eleito de Redenção pelo PHS com 83,49% dos votos, anuncia: montou seu secretariado priorizando o que tem de melhor em seu município. Fez consulta a grupos de docentes da Unilab, que tem sede nesse município do Vale do Acarapé, mas deixou claro: o critério técnico unido à questão política deverá nortear suas escolhas. Davi (26) é filho do secretário da Fazenda, Mauro Filho, e neto de Mauro Benevides.

Reaberatura do Piantella O Alex Gonçalves vai ter que adiar a edição do livro que estava começando a escrever sobre o restaurante Piantella. Quando revia anotações sobre o restaurante que durante 39 anos movimentou a gastronomia da cidade, sob o comando de Marco Aurélio, recebeu um E-mail do advogado Antônio Carlos de Almeida Castro: “O Piantella vai reabrir”. Kakay, o último proprietário, dizia que aceitara a proposta de Omar Peres. Catito, como é conhecido Omar, já é dono da cantina Fiorentina e do bar Lagoa, no Rio, onde reabrirá brevemente o Hipopotamus, com Ricardo Amaral. A novidade é que ele mandou chamar todos os funcionários do velho Piantella. Os mesmos garçons, maitres e cozinheiros que fizeram a fama da casa. Até o pernambucano Mariozinho foi chamado para reassumir o piano. O Piantella foi reaberto ao público, em dezembro, mostrando nas paredes fotografias de Orlando Brito que retratam a vida política da cidade. O restaurante é conduzido por Roberto Peres, irmão de Omar,já tem slogan: “A capital do Brasil é Brasília e a capital de Brasília é o Piantela”. Novos capítulos para o livro do Alex Gonçalves Deixaram a Assenbleia Os parlamentares eleitos prefeitos no pleito municipal de outubro de 2016 entregam, renúncia dos mandatos. Renunciaram aos mandatos os deputados Ivo Gomes (PDT), eleito prefeito de Sobral; Laís Nunes (PMB), de Icó; Zé Ailton Brasil (PP), do Crato; e Naumi Amorim (PMB), de Caucaia. Assumiram na Casa os deputados Fernando Hugo (PP), Dedé Teixeira (PT), Rachel Marques (PT) e Mário Hélio (PDT).O deputado Carlomano Marques (PMDB), eleito em Pacatuba, cedendo espaço para o deputado Leonardo Araújo (PMDB). Segue na Lista de Forbes Francisco Ivens de Sá Dias Branco segue na Lista de Forbes, como 17º brasileiro mais rico. Fortuna: US$ 2,1 bilhões Idade: 81 anos Fonte da Fortuna: produção alimentícia Posição geral: 854º

Ceará em Brasília

Icó A posse da prefeita Laís Nunes e do vice-prefeito Quilon Peixoto, acompanhado por uma multidão que lotou o plenário da Câmara Municipal dos Vereadores e a Avenida Ilídio Sampaio, chamou atenção pelo equilíbrio e pelo tom pacificador de seu discurso.

Susto Uma fonte da Secretaria da Fazenda informou que o Tesouro do Estado do Ceará obteve, no início de dezembro, uma arrecadação extra e inesperada. Essa receita permitiu à Sefaz fechar o exercício de 2016 absolutamente no azul. Ela veio do recolhimento de R$ 518 milhões, feito por uma única empresa, que recolheu de uma vez só o Imposto sobre Herança. O secretário da Fazenda, Mauro Benevides Filho, ainda está sob o impacto positivo desse recolhimento tributário, que não se repetirá em 2017. Com Egídio Serpa. Coco Bambu O empresário cearense Afrânio Barreira, dono da rede de restaurantes Coco Bambu, já foi citado pela revista Forbes como um verdadeiro caso de sucesso. Ele começou com uma pizzaria em Fortaleza e hoje comanda uma rede que já tem quase 20 restaurantes espalhados por várias cidades do País, inclusive Brasília e São Paulo. Pois bem: a rede Coco Bambu de restaurantes ampliou-se e recentemente agregou a ela o bar Dom Pastel, na Aldeota, em Fortaleza, cujo nome mudou para Dom Pastel Coco Bambu. Essa marca, segundo a revista Forbes, é uma das mais valiosas do setor brasileiro de restaurantes. A propósito: a rede Coco Bambu consome, mensalmente, 100 toneladas de camarão. E camarão 100% produzido aqui no Nordeste do País, inclusive no Ceará. Com Egídio Serpa. Dom Pânico se foi Dom Fernando Pânico deixou a Diocese do Crato, em 28.12, por ato do Papa Francisco, e está se transferindo para João Pessoa, acredita-se que poderá voltar a Itália. Quando bispo do Crato, sua Congregação construiu uma casa para ele, em que moraria quando fosse substituído. Ele negociou. Deu a Casa a Diocese do Crato que lhe deu outra residência em João Pessoa. Negócio entre ele e ele. Seu substituto não vai mexer no assunto. Ele foi o 5º Bispo do Crato, depois de dom Quintino Rodrigues,de dom Francisco de Assis Pires, de dom Vicente de Paulo Araújo Matos e dom Newton Holanda Gurgel.

Culinária Cearense Raimunda Ceará Serra Azul, Ray Cierro, viúva do Príncipe dos Poetas, João Henrique Serra Azul, também Henriques do Cerro Azul, vem de lançar seu ultimo livro, Nossa Cultura, Sabores do Nordeste, com apresentação de Regina Stela Quintas, e introdução de seu filho, Ray Cierro. Trata-se uma coleção de receitas da culinária cearense, muitas delas publicadas no Ceará em Brasília, quando ela tinha uma coluna sobre os sabores do Ceará. Nossos cumprimentos a d. Raimunda. A capa traz a praia da Lagoinha em Paraipaba, Ceará. Rotterdam na Cearaportos A decisão do governador Camilo Santana de conceder à iniciativa privada, por meio de um leilão de concessão, a gestão do Porto do Pecém está animando as empresas operadoras daquele terminal portuário. Este blog tem a informação de que o Porto de Rotterdam, na Holanda, o maior da Europa, está interessado em assumir a gestão do Pecém, para o que, em fevereiro, passará a ser sócio da Cearaportos, que administra aquele terminal portuário, entrando com 10% do seu capital. A Cearaportos é uma empresa de economia mista. Por que esse interesse da autoridade do porto holandês? Tudo isso é uma vantagem comparativa a favor do porto cearense. No próximo mês de fevereiro, a autoridade do porto de Rotterdam e a Cearaportos celebrarão novo acordo de cooperação, estreitando ainda mais os interesses comuns. Com Egídio Serpa Inacreditável “a gang”dos táxis! que controla os táxis no aeroporto Pinto Martins de fortaleza acaba de cometer mais uma barbaridade. Um turista pediu ao taxista pela leva-lo a um hotel próximo do Centro de Convenções. O cabra rodou, rodou, disse que não achou o hotel, voltou por aeroporto e cobrou R$115,00 pela corrida. O turista chiou e pagou 80,00. Para a “gang!” foi um procedimento normal. Arriégua. Criada RM de Sobral A Assembleia Legislativa aprovou criação da Região Metropolitana de Sobral (Zona Norte), de autoria do deputado estadual Ivo Gomes, agora prefeito de Sobral. A lei tem o objetivo de “contribuir para o desenvolvimento econômico, social e cultural da Região Norte do Ceará”. A Região Metropolitana de Sobral será composta pelos seguintes municípios: Alcântaras, Cariré, Coreaú, Forquilha, Frecheirinha, Graça, Groaíras, Massapê, Meruoca, Moraújo, Mucambo, Pacujá, Pires Ferreira, Reriutaba, Santana do Acaraú, Senador Sá, Sobral e Varjota.

Veja a TV Casa do Ceará - acesse: tvcasadoceara/youtube

3

Janeiro/17


acesse o site: www.casadoceara.org.br

O novo Secretariado do Prefeito de Fortaleza, de Roberto Cláudio Anuncia o novo secretariado do prefeito Roberto Cláudio (PDT), com 67% de renovação. Foram levados em conta os critérios “técnico e perfil político”, mas também aproveitando gente experiente da atual gestão. Secretariado Queiroz Maia – Chefe de Gabinete (mantido) Samuel Dias – Secretário de Governo, deixa a Seinf Philipe Nottingham – Secretária do Planejamento (mantido) Jurandir Gurgel – Secretaria de Finanças (mantido) João Pupo – Secretaria de Conservação e Serviços (Mantido) Águeda Muniz – Secretaria de Urbanismo e Meio Ambiente (mantida) José Leite Jucá – Procurador-geral do município (mantido) Vereador Evaldo Lima – Cultura Manuela Nogueira – Secretaria Municipal de Infraestrutura Vereador Elpídio Nogueira – Secretaria de Desenvolvimento Social Alcimor Rocha – Secretaria de Controladoria, Ouvidoria e Transparência. Romel Araújo – Secretaria Municipal da Saúde

Dalila de Freitas – Secretaria Municipal da Educação Sérgio Rocha – Secretaria Municipal da Habitação Mosiah Torgan – Desenvolvimento Econômico e Trabalho Alexandre Pereira – Secretaria Municipal de Turismo Antonio Azevedo – Secretaria Municipal de Segurança Ricardo Souza – Secretaria Municipal dos Esportes Eudoro Santana – Instituto de Planejamento de Fortaleza (Iplanfor) (mantido) Coordenador Especial e Articulação Política – Lúcio Bruno SER 1 – Gilberto Bastos SER 2 – Ferruccio Feitosa, deixa a Agência de Desenvolvimento Econômico do Estado (Adece) SER 3 – Vereador Antonio Henrique SER 4 – Francisco Sales SER 5 – Ronaldo Nogueira SER 6 – Antonio Albuquerque SER Centro – Adail Fontenele Coordenador das Regionais – Renato Lima.

João Alves de Melo na Academia Cearense de Retórica Foi concorrida, em Eliete Mota de Melo Fortaleza, no Salão e pela filha economista Nobre do Clube NáuCíntia Maria Mota de tico Atlético Cearense, Melo; a posse do novo acadêCoube ao deputamico Professor Doutor do Mauro Benevides João Alves de Melo, fazer saudação de ocupando a cadeira boas vindas tecendo de n° 15, patroneaconsiderações sobre da pelo Professor Dr. a vida profissional, João Perboyre e Silva, Da esquerda para a direita: Cátia Melo – filha; Dep. Mauro Bene- científica e política do João de Melo; Eliete Melo-esposa; Osmar na Academia Cearen- vides; Novo Acadêmico novo retor, destacande Melo-irmão; Ivete de Melo - cunhada se de Retórica, João do o seu desempenho Melo foi fundador e primeiro Presidente como Presidente do Banco do Nordeste, da CADEIA Cearense de Administração. Membro do Conselho Monetário Nacional, A mesa foi composta pelo Presidente da Secretário do Município de Fortaleza, onde Academia Cearense de Retórica-ACERE. ocupou cinco secretarias distintas e SecreMaurício Benevides, para qual foram con- tário de Estado Chefe da Controladoria e vidados, autoridades presentes, Presidentes Ouvidoria Geral do Estado do Ceará. Na de Academias, Presidentes de Instituições parte Acadêmica destacou o doutoramento Científicas e o Presidente da Casa do Ceará em Gestão e Organização de Empresas pela em Brasília, Osmar Alves de Melo, repre- Universidade de Coimbra, defendendo tese sentando a Academia de Letras de Brasília sobre o tema: Gestão Pública Participativa, e o Instituto Histórico e Geográfico do até agora consultada no banco de dados Distrito Federal. daquela universidade por 11.200 pesquiNa abertura dos trabalhos, o presidente sadores de 27 países dos cinco continentes. da ACERE destacou a importância da retóJoão Alves de Melo fez seu discurso rica através dos séculos; tomou o juramento de posse enfocando o tema: Retórica: sua de posse do acadêmico; houve a e entrega importância e evolução histórica. do Diploma pelos filhos do novo acadêmiNo encerramento da solenidade , o preco, médico Carlos Vinícius Mota de Melo sidente Maurício Benevides, convidou os enfermeira Cátia Maria Mota de Melo; presentes para coquetel e jantar entrega da Medalha pela esposa, Maria Área de anexos

Há 45 anos

Janeiro/17

4

acesse o site: www.facebook.com/casadoceara

Ceará em Brasília


acesse o site: www.casadoceara50anos.com.br

TJCE entregou Medalha do Mérito Judiciário Clóvis Beviláqua

O Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE) homenageou quatro personalidades com a Medalha do Mérito Judiciário Clóvis Beviláqua. As comendas foram entregues pela chefe do Judiciário cearense, desembargadora Iracema Vale. Na ocasião, a magistrada destacou as virtudes dos homenageados: a presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) e Conselho Nacional de Justiça (CNJ), ministra Cármen Lúcia Antunes Rocha, que por razões alheias a sua vontade, esteve impossibilitada de comparecer; o decano do TJCE, desembargador Fernando Luiz Ximenes Rocha; presidente da Fundação Edson Queiroz e chanceler da Universidade de Fortaleza (Unifor), Aírton José Vidal Queiroz, representado pelo seu filho, Edson Queiroz Neto; e o juiz auxiliar da Presidência do Tribunal de Justiça, Francisco Luciano Lima Rodrigues. A desembargadora ressaltou que, ao longo de suas atuações pessoais e profissionais, os agraciados “contribuíram de forma relevante e decisiva para toda

Ceará em Brasília

a coletividade cearense e à causa da Justiça. São grandes homens e mulher que deixam marcas vivas na história, e suas obras resistem ao tempo”. A presidente salientou ainda as qualidades individuais de cada agraciado. Destacou a “fibra e devoção” da ministra Cármen Lúcia ao serviço público, que

brasileira”. Ao juiz Luciano Rodrigues, a magistrada apontou sua “exemplar dedicação ao Judiciário, emprestando sua competência a várias administrações do Tribunal de Justiça, e sempre enaltecendo o nome do Judiciário cearense”. Em seguida, o desembargador Fernando Ximenes discursou em nome dos

“honra a nobre função que hoje ocupa”. Em relação ao desembargador Fernando Ximenes, ela enfatizou a “coerência, transparência e compromisso com a coisa pública” do decano do TJCE. Ao se referir a Aírton Queiroz, a desembargadora o classificou como “exemplo de empresário, comprometido com a expansão da educação e da cultura como forma de fortalecimento da sociedade

agraciados, dizendo que sua missão foi facilitada pela rica trajetória de vida dos demais premiados. O magistrado prestou homenagem a Dom Paulo Evaristo Arns, recém-falecido, a quem ele classificou como sendo um homem de grande importância na história do País. O decano também afirmou que a comenda representa um momento especial, pois passariam a figurar na “galeira de

ilustres personalidades que no passado foram agraciadas com a Medalha Clóvis Beviláqua”. O homenageado também pontuou as características das demais personalidades premiadas e agradeceu o reconhecimento da desembargadora Iracema Vale pela indicação à comenda. Também estiveram presentes à cerimônia o governador Camilo Santana; o presidente da Assembleia Legislativa do Ceará, deputado estadual Zezinho Albuquerque; comandante da 10ª Região Militar, general de divisão Estevam Cals Theophilo Gaspar de Oliveira; o procurador-geral do Município de Fortaleza, José Leite Jucá Filho, representando o prefeito Roberto Cláudio; o procurador-geral da Justiça, Plácido Barroso Rios; o presidente da Ordem dos Advogados do Brasil – Secção Ceará, Marcelo Mota Gurgel do Amaral; a defensora pública geral do Estado, Mariana Lobo; reitora da Unifor, professora Fátima Maria Fernandes Veras; e os ex-governadores do Ceará Lúcio Alcântara e Gonzaga Mota

Veja a TV Casa do Ceará - acesse: tvcasadoceara/youtube

5

Janeiro/17


acesse o site: www.casadoceara.org.br

No Caldeirão da Santa Cruz

Aylee Selassié (*) “Entrego pra Deus a solução dos problemas”. Foi assim que o prefeito de um município do sertão do Ceará inaugurou sua gestão de quatro anos. A chuva não aparece há cinco. Incorporado ao espírito de beato, um ex-governador se aproveitava do drama para dar aos turistas garantias de sol permanente. “Se alguém estiver passando férias por aqui, e chover, eu cubro as despesas de hotel”.Pois, essa semana choveu no Ceará, mas só em Fortaleza. São diferentes os períodos chuvosos na capital e no interior. Aquela nesga de chuva que “a moça do tempo” anuncia na televisão acontece, em geral, somente no litoral, e quase sempre na ponta norte do estado. A ausência das chuvas é prenúncio de caos e de miséria. “Encontramos hospitais, postos de saúde e repartições públicas em estado deplorável. Resíduos sólidos despejados nas ruas. Faltam profissionais de saúde, educação e assistência social, materiais hospitalares, de limpeza, produtos alimentícios, peças, acessórios, combustíveis para os veículos, enfim, falta tudo.” O relato é de Antonio Vieira, o novo prefeito de Acopiara, município do sertão, logo após assinar a termo de posse. Seu colega de Milhã (Monte Grave), povoação, constituída por pequenos agricultores, comerciantes e criadores, Darlan Pinheiro, começou questionando o destino do lixo domiciliar e dos entulhos acumulados nas vias públicas, “ambientes propícios para uma epidemia”, advertiu. Fundamentou assim seu primeiro ato como prefeito: um decreto de calamidade pública. Há cem quilômetros dali, o leito seco da represa de Quixeramobim foi transformado em campo de futebol pelas crianças. Em, pelo menos, dez açudes e dezenas de pequenos cursos d’água da região, as pessoas tentam plantar alguma coisa de resposta rápida. Receia-se perder o restante da umidade da terra e, com ela, desaparecerem as plantações de subsistência. Cacimbas de água, abastecida por caminhões pipa, estão espalhadas por todos os lugares. No Ceará, mas não especificamente para curtir o sol e as lindas praias – Jericoacoara, Canoa Quebrada, Morro Branco, Cumbuco, Iguape – busquei sentir in loco a pulsação do coração daquele povo, descrita imaginariamente no meu livro “Codinome Beija Flor”. Esteticamente ela está representada no museu Dragão do Mar, em Fortaleza, e nas artes de rua . Mas, frustrou ver a linda praia de Iracema tomada por piers e espigões, as belas e decadentes mansões usadas outrora pelos coronéis para as segundas famílias - eles adquiriram novos formatos – e as excentricidades nordestinas sendo engolidas pelas falências e o desemprego. No interior, as terras tiveram sua importância reduzida. A população no campo continua rareando devastadas pelas secas cíclicas – de 25 em 25 anos ; de 15 em 15, ou de 5 em 5 anos. O algodão, o feijão de corda, o milho perderam a hegemonia na economia regional e a produção, quando chove, é consumida na subsistência dos mais de 8 milhões de habitantes do estado. Entre a riqueza e a pobreza extrema, as carências variam de nuanças. Alguns resistem no sertão, disputando os poucos espaços de plantio com os animais sobreviventes. O capim é raro e seco. A caatinga está lá, ressequidamente “braba”, uma muralha de espinheiros. A viagem em direção ao interior do Ceará vai ao encontro dos vigorosos cajuais de Maracanaú/ Mamanguape/ Messejana- terra do ex-presidente Castelo Branco. Logo depois, o sertão toma conta dos municípios de Quixeramobim, Quixadá, Senador Pompeu, Mombaça, Minerolândia, Boa Viagem , Tauá, Pedra Branca e dezenas de outros. São, assustadoramente, as mesmas cidades, cujos moradores mantinham fechadas as portas das casas por semanas, para se proteger dos saques, na invasão de milhares de retirantes à procura de alimentos durante os períodos de seca, drama que Rachel de Queiroz relatou com muita sensibilidade. Passar por essas cidades, desembarcar e visitar os escombros das estações de trem em Senador Pompeu, atravessar a linha da estrada de ferro, já extinta, dá uma sensação de total impotência. Naquele mesmo solo morreram de fome diariamente centenas de pessoas vítimas das secas inclementes. Em 1937 a tragédia somava 75 mil flagelados. Para facilitar o apoio oficial, o governo de Getúlio criou por ali os tais “currais do governo” – uma concentração de miséria, sujeira e moléstias - que ficaram conhecidos pelos apelidos de Campo do Urubu ou Caldeirão de Santa Cruz, referindo-se à vida cotidiana dos flagelados, organizada por um beato chamado José Lourenço. Receosos da repetição do episódio de Canudos, um misto de forças do governo e dos coronéis bombardeou o Caldeirão, e assassinou mais de 400 pessoas . Enterrados os mortos, os urubus arrancavam os corpos da terra. (*) Aylee Selassié

Janeiro/17

6

Ceará contabiliza R$ 6,01 bi em investimentos privados O montante, referente a protocolos de intenções assinados com o governo, é o maior nos últimos dois anos

Entre os setores que o Estado obteve investimentos de empresas destacam-se metalmecânica, com a CSP tendo maior relevância, e também energias renováveis, conforme balanço elaborado pela SDE. O volume de novos investimentos no Ceará por parte da iniciativa privada, projetado em protocolos de intenções que foram firmados este ano, chega a R$ 6,01 bilhões. O montante, o maior dos últimos dois anos, é referente a 37 pleitos aprovados pelo Conselho Estadual de Desenvolvimento Industrial (Cedin) em 2016, com expectativa de geração de 3.710 empregos diretos. Os valores de 2016 superam em torno de 30% os do ano anterior, quando os protocolos assinados previam R$ 4,63 bilhões em investimentos. Em relação a 2014, cujo aporto foi de R$ 2,93 bilhões, o acréscimo foi em torno de 205%. Os investimentos deste ano são de empresas do setor energia renováveis, metalmecânica, alimentos, calçados e componentes, produtos químicos, gás natural e outros. Além da Região Metropolitana de Fortaleza (RMF), estão sendo contemplados municípios do Interior, como Barbalha, Forquilha, Irauçuba, Icapuí, Juazeiro do Norte, Sobral, Várzea Alegre e Viçosa do Ceará. “O ano de 2016 foi de economia difícil, para além da grave crise, a seca, mas o governo Camilo trabalha no sentindo de vencer os desafios impostos pelas adversidades. Consideramos positivo o resultado da atração de investimentos, pois houve crescimento em relação aos últimos dois anos”, ressalta a secretária do Desenvolvimento Econômico, Nicolle Barbosa.

Quanto dos investimentos privados já realizados que entraram em operação este ano, Nicolle observa que o Ceará vem produzindo placas de aço para o mundo por meio da Companhia Siderúrgica do Pecém (CSP). “Para nós todos cearenses, um motivo de grande orgulho ver já em pleno funcionamento a CSP”, reafirma. Prospecção A secretária informa que o Ceará, por meio da Secretaria do Desenvolvimento Econômico (SDE), está em permanente acolhimento às empresas já existentes no Estado. O apoio, segundo destaca Nicolle, se dá em forma de suporte, atenção e resolutividade às demandas da iniciativa privada para, dessa forma, manter no Estado os investimentos já conquistados. “Acreditamos que, para 2017, teremos uma nova política de incentivos que trará mais competitividade ao Estado, especialmente para alguns setores estratégicos e, principalmente, aos que agreguem alta tecnologia e grande investimento como, por exemplo, o setor farmoquímico. Aliás, é um desejo do governador Camilo modernizar o perfil da nossa indústria”, explica. Segundo expõe a secretária, o Ceará possui um ambiente favorável para atração de empresas, com investimentos em infraestrutura para garantir as melhores condições de continuar recebendo grandes empreendimentos com a agilidade e solidez que se espera de um estado em contínuo crescimento. “Tudo isso é um atrativo para o investidor”, aponta Nicole sobre o que dispõe a máquina pública com o objetivo de atrair mais empreendimentos para o Estado do Ceará.

Indústrias incentivadas geraram 111,3 mil postos em 2016 O volume de recursos investidos pelas empresas que recebem incentivo somou R$ 9,3 bilhões em 2016

O Ceará encerrou o ano de 2016 gerando 111.339 empregos formais nas indústrias beneficiadas pelo governo estadual, a partir de uma política voltada para incentivar a implantação, ampliação e consolidação das empresas. Os dados constam no relatório de Monitoramento das Empresas Beneficiadas pelo Fundo de Desenvolvimento Industrial (FDI), realizado pela Agência do Desenvolvimento do Estado do Ceará (Adece). Ao todo, 282 empresas foram visitadas por técnicos da Adece. O número representa uma participação em 56 municípios localizados em 14 regiões do Ceará. Para o ex-titular da agência, Ferruccio Feitosa, o número de empregos gerados no ano passado, nas indústrias beneficiadas, é fruto de uma política estadual de incentivos fiscais muito bem definida pelo Governo do Ceará. “Isso vai na contramão da crise que estamos vivendo no País, por isso, temos motivos para comemorar”, afirma Ferruccio, lembrando dos esforços que vêm sendo empreendidos pelo governo para atrair novos negócios ao Estado. Nesse contexto, ele cita o Programa de Concessões e

acesse o site: www.facebook.com/casadoceara

Parcerias Público-Privadas do Governo do Ceará, que prevê a concessão de equipamentos estaduais à iniciativa privada, e o programa Ceará de Ponta a Ponta, que estima a duplicação e reforma de 622 Km de rodovias. Ele destaca ainda o início da operação da Companhia Siderúrgica do Pecém (CSP), a ampliação do Porto do Pecém e da Zona de Processamento de Exportação (ZPE) do Ceará. “O Estado tem se preparado com obras de infraestrutura que são diferenciadas, facilitando a captação de investimentos”, acrescenta Ferruccio, que deixou a Adece para assumir a Secretaria Executiva Regional (SER) II, vinculada à Prefeitura de Fortaleza. Balanço Ao longo de dois anos de gestão, o ex-titular da Adece diz ter realizado diversas ações importantes, entre as quais o monitoramento das indústrias beneficiadas com incentivos fiscais. De acordo com ele, durante este período, a Adece investiu cerca de R$ 10 milhões em infraestrutura para atender à demanda das empresas. “Estou saindo da Agência deixando R$ 14,5 milhões no caixa. Fico feliz em tornar público nossos resultados”.

Ceará em Brasília

Fotos: Divulgação/Tuno Vieira )

Leituras I


acesse o site: www.casadoceara50anos.com.br

Leituras II

Curiosidade: o minuto de silêncio é invenção dos portugueses

Wilson Ibiapina (*) De todas as “invenções” portuguesas, a mais universal e mais difundida é, sem dúvida, o minuto de silêncio. O minuto de silêncio com o qual se presta homenagem a um morto ilustre ou a mortos em catástrofes. Tudo começou em 1912 com a morte do Barão do Rio Branco, ministro dos negócios Estrangeiros do Brasil e pessoa muito querida em Portugal, por ter sido um dos primeiros estadistas a patrocinar o reconhecimento da República Portuguesa em 1910. José Maria da Silva Paranhos Júnior nasceu no Rio de Janeiro a 20 de abril de 1845, filho do também diplomata que se tornou famoso sob o título de Visconde do Rio Branco. Político competente, o barão foi ministro dos Negócios Estrangeiros durante os governos presidenciais de 1901 até a data de sua morte em 10 de fevereiro de 1912. Antes da República, Paranhos Júnior servira com igual empenho a causa da monarquia. A sua morte teve tal repercussão no Brasil que o governo fez um decreto adiando o carnaval, para que esse período de festas não coincidisse com o luto nacional. Como ministro dos Negócios Estrangeiros, Rio Branco foi o responsável pela demarcação das fronteiras, trabalho que executou com engenho e arte, dilatando ainda mais

Ceará em Brasília

o já vasto território brasileiro com a anexação do atual estado do Acre, que pertencia à Bolívia (1904), uma área em litígio com a Guiana Francesa, que abrangia quase todo o atual Estado do Amapá, e resolvendo em favor do Brasil um litígio fronteiriço com a Argentina, incorporando em definitivo uma área territorial de 30 mil 621 km quadrados. “Em Portugal havia um verdadeiro culto pelo Barão do Rio Branco, o estadista ilustre que o Brasil perdeu, e o seu nome era entre nós tão querido e tão espalhado que raro dos portugueses de uma certa cultura o desconhecia. Todos os que amam o Brasil e seguem atentamente os seus movimentos políticos e literários, os que lá vão em busca de um pouco de bem estar, os artistas que viajam anualmente na terra nossa irmã, os comerciantes que regressam com o seu pecúlio e vão instalar-se nas suas províncias, todos recordavam com admiração o nome do ilustre homem de Estado”, como ficou registrado na Ilustração Portuguesa, de 26 de fevereiro de 1912, lamentando a sua morte e noticiando a missa de sétimo dia em sufrágio da sua alma. A morte do Barão do Rio Branco causou um forte impacto em Portugal. O parlamento português na sua

reunião do dia 13 de fevereiro, sob a presidência de Aresta Branco, em homenagem ao morto ilustre, suspendeu a sessão por meia hora – como era tradicional. Já na reunião do Senado no dia seguinte, sob a presidência de Anselmo Braamcamp e secretariada por Bernardino Roque e Paes de Almeida, inovou e revolucionou. “O presidente, aludindo ao falecimento do Sr. Barão do Rio Branco, recordou que os altos serviços por aquele estadista prestados ao seu país e a circunstância de ser ele ministro quando o Brasil reconheceu a república portuguesa”, escrevia o Diário de Notícias sobre a sessão. Continuando com a evocação do DN: “Honrou também o Barão do Rio Branco as tradições lusitanas da origem da sua família e por tudo isso propôs que durante dez minutos, e como homenagem à sua memória, os senhores senadores, se conservassem silenciosos nos seus lugares. Assim se fez...”. Cumpriu-se, assim, o primeiro momento de silêncio que se tem notícia, numa sucessão que se vem prolongando até os nossos dias. Depois deste dia, todas as vezes que morria alguém passível de homenagem, o parlamento português repetia o gesto. Com o tempo, de dez minutos passou a cinco, depois a um, como atualmente. Em seguida, as casas legislativas européias copiaram o modelo português e daí para o resto do mundo, ganhando visibilidade sobretudo nos estádios desportivos. (*) Wilson Ibiapina (Ibiapina), jornalista, diretor do Diário do Nordeste e da TV Verdes Mares em Brasília

Veja a TV Casa do Ceará - acesse: tvcasadoceara/youtube

7

Janeiro/17


acesse o site: www.casadoceara.org.br

Foro privilegiado

Gonzaga Mota (*) Há alguns anos, apesar de não ser especialista no assunto, mas um modesto curioso, venho mostrando em artigos, em pronunciamentos(inclusive na Câmara dos Deputados quando fui parlamentar) e em debates a inconveniência de existir foro especial no Brasil. De inicio, pode-se ressaltar o conflito direto com o artigo 5º da Constituição Federal: “Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade”. Os detentores do foro privilegiado são investigados e julgados pelo Supremo Tribunal Federal(STF), o que acarreta aumento no número de processos destinados àquela Corte. Por sua vez, as ações penais relacionadas às pessoas sem o privilégio do foro tramitam na primeira instância, sendo possível, é claro, que se possa recorrer para jurisdições superiores. Exemplificando, por quê o processo de um parlamentar tem que ser examinado pelo STF e o processo de um trabalhador, de um empresário, de um funcionário público, de um profissional liberal, etc, vai para a primeira instância? Creio, data vênia, que há um choque com o mencionado artigo 5º da Constituição. Para efeito de raciocínio, costumo sempre citar Cícero: “summum jus summa injuria” (O supremo direito é a suprema injustiça). Sem dúvida, o foro especial, por não representar a vontade da grande maioria dos brasileiros, é um supremo direito extremamente injusto. Que se busque o fim do foro privilegiado, de forma racional e compatível com os princípios republicanos e democráticos.

Verdades essenciais

Em qualquer atividade, seja pública ou privada, o bom se. A humanidade vive, no momento, uma época de incerteza caracterizada pela falta de solidariedade, por um lado, e pelo excesso de radicalismo e fundamentalismo, por outro. Estes comportamentos levam a crises de violência em todos os seus aspectos: guerra, fome, desemprego, dificuldades sociais, desagregação familiar, falta de perspectiva, etc. A ganância de determinados países motiva uma desconfiança que prejudica o entendimento e gera desigualdades e desequilíbrios políticos, econômicos, sociais e culturais. Nessa linha de raciocínio, surgem a exploração desordenada dos recursos naturais não renováveis, a miséria crescente de milhões de pessoas, a corrida armamentista, a ausência de uma paz estável, o terrorismo, dentre outros problemas. O radicalismo tem influenciado de forma negativa as alterações de comportamento e de organização social, nos países socialistas e capitalistas. Crises, desemprego, miséria, endividamento e violência decorrem de movimentos radicais que não buscam soluções, mas modelos errôneos do ponto de vista socioeconômico e político. Todavia, é extremamente difícil encontrar um modelo sociológico, filosófico e ideológico, capaz de gerar um clima de harmonia e generosidade. É urgente a necessidade de ações e programas que, voltados, principalmente, para a área social, promovam e consolidem oportunidades ao povo. O Estado existe não para ser opressor, mas para assegurar os princípios básicos da democracia. Precisamos nos voltar para o conhecimento das verdades essenciais, objetivando alcançar os valores éticos indicadores de um mundo baseado nos conceitos de justiça e de igualdade de oportunidades. (*) Gonzaga Mota (Fortaleza). Professor aposentado da UFC, ex-governador, ex-deputado federal

Janeiro/17

8

CE olha 2017 com otimismo e quer atrair negócios Governador relembra que o Estado registrou o maior investimento nominal entre todas as unidades federativas

De acordo com Camilo Santana, contatos estão sendo feitos com investidores de vários países a fim de atrair empresas e aumentar a geração de empregos no Estado O Ceará não passou imune ao agravamento da crise política e econômica do Brasil em 2016, tendo de enfrentar ainda o quinto ano consecutivo de seca, considerada a pior de todas. Mesmo assim, em relação à maioria das unidades federativas, que sofrem intensamente com o desequilíbrio fiscal, o Estado tem motivos para comemorar em meio a tantas dificuldades. E olha para 2017 com otimismo, visando à atração de novos negócios. O governador Camilo Santana prefere não atribuir uma nota ao seu segundo ano de gestão, dizendo apenas que tem “trabalhado dia e noite para melhorar a qualidade de vida dos cearenses”. Ele lembra que, em 2015, o Ceará registrou o maior investimento público nominal entre as 27 unidades federativas, atrás apenas dos estados de São Paulo e Rio de Janeiro. Frente à receita corrente líquida, o Ceará ocupou a primeira colocação em 2015. Para este ano, a expectativa é que o desempenho do Estado seja semelhante. “Nós tivemos investimentos importantes em Segurança, Saúde, Educação e Infraestrutura hídrica e urbana. Além disso, a Companhia Siderúrgica do Pecém (CSP), que era um sonho antigo dos cearenses, entrou em funcionamento neste ano”, diz. As primeiras placas de aço da Companhia Siderúrgica do Pecém começaram ser produzidas no dia 20 de junho deste ano, marcando a fase de testes do empreendimento. Já no dia 18 de agosto, foi feito o carregamento do material para exportação no navio Emerald Bay, que atracou no Porto do Pecém e seguiu com 20 mil toneladas de placas de aço para Itália e Turquia. Impacto Quando estiver em plena operação, a Companhia Siderúrgica do Pecém prevê um impacto de 12% no Produto Interno Bruto (PIB) do Ceará, e de 48% no PIB industrial do Estado. Os reflexos positivos da siderúrgica também continuarão sendo sentidos de forma significativa no mercado de trabalho local. O empreendimento vai gerar 2.800 vagas diretas de empregos, 1.200 oportunidades para trabalhadores terceirizados e outros 12 mil postos de trabalho indiretos. Salário dos servidores Enquanto 21 das 27 unidades federativas já decretaram situação de emergência ou calamidade devido à crise fiscal,

Camilo Santana destaca que o Estado conseguiu manter o equilíbrio de suas contas, pagando os servidores em dia. “Mesmo com a crise, conseguimos honrar todos os nossos compromissos, com pagamentos de salários e 13º em dia de 140 mil servidores, o que poucos estados têm conseguido atualmente”, reforça. Sustentabilidade Sabendo que 2017 ainda será um ano difícil para a economia nacional, Camilo Santana afirma que o Ceará tem feito o dever de casa para continuar superando as dificuldades. Nesse contexto, o governador cita o “Plano de Sustentabilidade Para o Desenvolvimento do Estado do Ceará”. Trata-se de um pacote de medidas que foi lançado recentemente pelo governo para garantir a eficiência da administração pública e a capacidade de investimento nos próximos dez anos. Entre as principais mudanças previstas no “Plano de Sustentabilidade Para o Desenvolvimento do Estado do Ceará”, estão o aumento da alíquota modal do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) de 17% para 18%, o reajuste na contribuição previdenciária dos servidores de 11% para 14% e fusão de secretarias. “Nossa intenção é compatibilizar a estrutura da administração estadual com o atual momento econômico brasileiro. Temos agido com muita responsabilidade. São medidas necessárias para que o setor público continue a atender bem a população e não sejamos surpreendidos pela crise no Estado”, observa Camilo. Novos negócios Quanto às expectativas para o Estado em 2017, o governador acredita que o próximo ano deverá ser lembrado pela captação de novos negócios. De acordo com Camilo Santana, contatos estão sendo feitos com investidores de vários países a fim de atrair empresas e aumentar a geração de empregos no Estado. Projetos Recentemente, diz, o governo estadual assinou um memorando de entendimento com investidores chineses para viabilizar a construção da refinaria no Ceará, que também é um antigo sonho do Estado. “Temos feito contatos também com coreanos para instalação de uma unidade fixa de regaseificação no Pecém, apenas para citar dois exemplos. Certamente será um ano de grandes desafios, mas estamos nos preparando para enfrentá-los da melhor forma”, acrescenta o governador Camilo Santana.

Ceará assegura R$ 52 milhões para sistema prisional

A secretária da Justiça e Cidadania do Estado, Socorro França, e o adjunto da pasta, Sandro Camilo, participaram de uma maratona de reuniões, em Brasília, discutindo o sistema penitenciário nacional O Ceará sai da reunião entre Departamento Penitenciário Nacional (Depen/MJ) e secretários da Justiça de todo o País com a garantia de R$ 8,49 milhões a serem investidos no aparelhamento de suas unidades prisionais. A secretária da Justiça e Cidadania do Estado, Socorro França, e o adjunto da pasta, Sandro Camilo, participaram de uma maratona de reuniões,em 17.18.01, em Brasília, discutindo o sistema penitenciário nacional. O valor se soma aos R$ 44 milhões - anunciados pelo Ministério da Justiça no início deste mês – já assegurados pelo Estado. O Ceará deve começar a receber o repasse tão logo o Fundo Penitenciário do Estado seja criado. O projeto

acesse o site: www.facebook.com/casadoceara

de lei que cria o fundo aguarda o retorno da Assembleia Legislativa para ser encaminhado à Casa para análise e votação e, em seguida, sanção do governador Camilo Santana. “Esse debate conjunto foi muito importante para se mostrar que, apesar de cada estado ter suas peculiaridades, as preocupações são muito semelhantes”, apontou a titular da Sejus, Socorro França. Para ela, esse recurso vai permitir que o Estado possa tocar demandas urgentes para manter a estabilidade do sistema penitenciário cearense. A Secretaria da Justiça e Cidadania do Estado também foi uma das cinco escolhidas de todo o País pelo Conselho Nacional dos Secretários de Estado da Justiça, Cidadania, Direitos Humanos e Administração Penitenciária (Consej) para compor a equipe de governança que vai acompanhar de perto as discussões sobre o Plano Nacional de Segurança Pública que está em construção pelo Ministério da Justiça.

Ceará em Brasília

(Foto: José Leomar )

Leituras III


acesse o site: www.casadoceara50anos.com.br

Leituras IV Por JB Serra e Gurgel (*)

João Jacob Gonçalves aprendeu a ler aos 22 anos e fez dois cursos superiores para se tornar um vencedor.

Aos 85 anos, morando em Sobradinho, cidade satélite do DF desenhada e fundada pelo cearense Inácio de Lima Ferreira (Fortaleza), andando de ônibus pra cima e para baixo, faz um desabafo de cearense vencedor, com mais de 60 anos de lutas diárias: “Comecei a fazer o curso primário com 22 anos, abracei os estudos como única tábua de salvação e tenho dois cursos de nível superior, que me ajudaram muito a vencer na vida, me consolidar no trabalho da previdência social, e a constituir e educar minha família no caminho da dignidade. Nunca esqueci minhas raízes em Reriutaba e no Ceará”. João Jacob Gonçalves nasceu em Reriutaba (em tupi, beber água na concha, território dos índios reriús), no Ceará, a 309.2 km de Fortaleza, na micro região do Ipu, entre os municípios de Cariré, Graça, Guaraciaba do Norte, Ipu, Pacujá e Varjota , filho de Jacob José Gonçalves (pequeno agricultor) e Carminda Rodrigues de Mesquita (do lar) , de uma família de 15 irmãos, sete homens e oito mulheres. Começou a ser alfabetizado na fazenda Peixe, a 4 km de Reriutaba, pela professora leiga, d. Nair Vieira. Ao abrir os olhos, aos sete anos de idade, estava trabalhando na roça da família, na fazenda Pontal, na agricultura de subsistência e na criação de cabras, bodes, carneiros e ovelhas. Com vacas, bois e cavalos. Tinham galinhas, capote e perus. Em 1951, fugindo da seca, foi pra Fortaleza de trem em 19.03 e de lá para o Rio de Janeiro, tomando em 02.04 a 2ª classe no Porto de Mucuripe o navio Raul Soares (misto de carga e passageiro), que vinha de Belém e São Luis com 500 soldados a bordo e que foram assegurar eleições que elegeram Getúlio Vargas..O navio parou ao largo de Macau/RN para carregar

sal, escalou Recife e Salvador, para desembarcar os soldados”. Chegou ao Rio em 14.04. Mal chegou ao Rio encontrou trabalho na Confeitaria Brasileira, na Cinelândia, na rua Álvaro Alvim, lavando louça. Foi para o Hotel Martinique, na Rua Sá Ferreira, em Copacabana, depois para o Hotel Califórnia, na Avenida Atlântica, como auxiliar de serviços gerais. Em seguida, no Hotel Glória, como copeiro. Com o que arrumou, voltou a sua cidade natal em 1953, passando por sustos durante a viagem, o Navio da Costeira bateu numa pedra, furando o casco e quase afundando, De Fortaleza, fez uma parada em Canindé para pagar promessa feita , chegando então a Reriutaba. Retornou ao Rio de pau de arara (Caminhão) numa viagem de 14 dias pela estrada Rio-Bahia. Finalmente terminou o curso primário em 1957 no Externato Santo Antônio entre a rua Paula Freitas e a Republica do Peru e fez o admissão no Colégio Alberto Bastos, em Botafogo.

Foi trabalhar nas Lojas Americanas em Copacabana, na Figueiredo Magalhães. Em 1958, foi para o IAPI, como atendente médico. Em 1959/1960 fez curso de primeiro socorrista na Cruz Vermelha Brasileira, onde fez um ano de estágio probatório. Com a sobrevivência definida, decidiu fazer o ginásio no Colégio Rui Barbosa no Largo do Machado, até a 3ª série, concluindo os estudos no Colégio Atheneu Brasileiro, na Rua Gustavo Sampaio, no Engenho de Dentro. O colegial fez no colégio Pedro Varela no Maracanã. Em 1959, conheceu a Casa do Ceará, que funcionava na cobertura da Rua Nilo Peçanha, 12 no Centro do Rio, no edifício da Policlínica, e que tinha como presidente Dioclécio Dantas de Araújo (Missão Velha). Em 1967, a Casa realizou seu último grande evento com 2 mil pessoas presentes.. A festa serviu para colocar as contas em dia. A Casa acolhia os cearenses, não os hospedava, mas encaminhava para o trabalho e dava assistência. Em 01.02.1969, João foi transferido do Rio para Brasília, passando a trabalhar como auxiliar de enfermagem do INPS, no posto central na W3. Na Capital Federal, se instalou na W2 Sul, na 511, Bloco B, apartamento de Agamenon e Jeremias, irmãos de Osmar. Dali saiu para Sobradinho. Em Brasília, entre 1969 e 1973, fez o curso técnico de Administração no Elefante Branco, onde teve como colega o ministro Joaquim Barbosa. Em seguida, em 1974, fez o primeiro vestibular para Administração na Faculdade Católica de Ciências Humanas, onde ficou por um ano, concluindo o curso no CEUB, em 1979 .(*) JB Serra e Gurgel (Acopiara) jornalista e escritor

Cheguei Ensino Médio: governador Camilo Santana lançou projeto para alunos que saem do Ensino Fundamental A iniciativa faz parte de um conjunto de ações voltado aos alunos que concluíram o 9º ano e será realizada nas escolas do Estado até o fim de fevereiro O compromisso de garantir a formação escolar completa aos estudantes da rede pública estadual em cada um dos 184 municípios cearenses. Foi dentro desta proposta que o Governo do Ceará, por meio da Secretaria da Educação (Seduc), lançou , no Centro de Eventos do Ceará, o #ChegueiEnsinoMédio. Parte de um conjunto de ações voltado aos alunos que concluíram o 9º ano, a iniciativa será realizada nas escolas do Estado até o fim de fevereiro, período no qual as instituições ofertarão programação especial de boas-vindas para acolher e preparar os jovens rumo ao ingresso no Ensino Médio. No evento realizado na Capital, o governador Camilo Santana recebeu 1.000 representantes dos estudantes das cidades, prefeitos, secretários municipais e gestores escolares de todo o Ceará. O lançamento do #ChegueiEnsinoMédio apresentou aos novos alunos do 1º ano - que começam as aulas nas escolas públicas do Estado a partir da próxima segunda-feira (30) - as principais ações do Governo do Ceará voltadas a melhorias de condições do Ensino Médio na rede pública. Acompanhado da vice-governadora Izolda Cela e do secretário da Educação, Idilvan Alencar, Camilo Santana destacou que a iniciativa é uma forma de incentivar os estudantes. “O Ceará está dando exemplo para todo o país que é possível sim construir uma política educacional focada e continuada. Hoje temos as melhores escolas públicas do país. Nós queremos agora que o Ensino Médio cearense siga em destaque. Aqui é momento de receber esses alunos, estimulando-os neste momento de saída do Ensino Fundamental para que eles continuem interessados e possam nos próximos três anos identificarem suas vocações e a gente transforme o Ensino Médio do Ceará um enorme exemplo

Ceará em Brasília

para todo o país”, afirmou o chefe do Executivo. O governador ressaltou ainda, durante seu pronunciamento na solenidade, a importância do Programa de Alfabetização na Idade Certa (PAIC), criado em 2007 na gestão do ex-governador Cid Gomes, para que hoje sejam colhidos os frutos com mais alunos matriculados nas escolas estaduais e melhores desempenhos educacionais no Estado do Ceará. Sobre o progresso de 2007 até hoje, após ações do Governo do Ceará por meio da Seduc, o secretário da Educação, Idilvan Alencar lembrou que há dez anos o índice de abandono dos alunos na rede pública era de 21%. O número já foi reduzido para 10,6%. Segundo ele, os próximos passos serão voltados ao aprimoramento de ações para o Ensino Médio, fase decisiva na vida dos alunos cearenses. “Isso nos anima, mas não nos deixa satisfeitos. Pois 10% é muito. E no primeiro ano do Ensino Médio é onde há o maior abandono. Não podemos nos conformar com isso, como educadores e como sociedade. Por isso surgiu a ideia do #ChegueiEnsinoMédio: um compromisso com o ingresso e motivação dos alunos que vêm do Ensino Fundamental. Eu aproveito esse lançamento para pedir algo muito importante a cada aluno presente: não desistam de concluir a escola”, discursou o titular da Seduc. A programação Até o fim de fevereiro, as instituições de ensino prepararam uma programação especial para esse momento de acolhimento e boas-vindas. Cada escola terá autonomia para definir sua

agenda. Serão ofertadas propostas diferenciadas de motivação e integração que despertem o interesse e a valorização dos estudos no Ensino Médio. Entre as ações previstas estão palestras, oficinas, minicursos, além de atividades culturais e de lazer. Motivados para a novidade Aluna de destaque ao longo de todo o Ensino Fundamental na Escola Flávio Granjeira, em Paraipaba, a estudante Ana Victória Sales, de 15 anos, anseia pelos desafios no Ensino Médio. “Estou animada, porque na minha escola os professores e as programações são muito boas e eu vou ter disciplinas que realmente me interessam”, celebrou. Já Diogo Alcântara gosta mesmo é dos cálculos. Durante o Ensino Fundamental cursado em instituições da rede público município de Alcântaras, o adolescente de 14 anos se encantou pela rotina das Olimpíadas de Matemática. “Foi onde ganhei gosto por números. Hoje quero fazer Engenharia para trabalhar com cálculos”, projetou. A crescente no interesse de estudantes por continuidade no ensino público envolve as ações do governo e, diretamente, o trabalho essencial de cada um dos educadores das instituições espalhadas pelo território cearense. Em Trairi, por exemplo, o diretor da Escola José Ribeiro Damasceno, Tiago Vaz, recebeu o suporte necessário do governo para ter na escola bons índices e alunos interessados em seguir carreiras promissoras. Sobre a rede estadual A Secretaria da Educação tem como missão garantir a educação básica com equidade e foco no sucesso do aluno. A rede estadual conta com 710 escolas e 448 mil alunos. É responsável pela oferta do Ensino Médio, enquanto compete aos municípios a Educação Infantil e o Ensino Fundamental, este último, compartilhado com o Estado, onde o município solicitar colaboração.

Veja a TV Casa do Ceará - acesse: tvcasadoceara/youtube

9

Janeiro/17


acesse o site: www.casadoceara.org.br

Governador Camilo Santana corre atrás da Refinaria da usina de dessalinização no Oriente Médio No terceiro dia de missão oficial no Oriente Médio, o governador Camilo Santana visitou em 18.01, em Dubai, nos Emirados Árabes, a maior usina de dessalinização do planeta. Construída pela empresa italiana Fisia Italimpianti e operada pela Dubai Electricity and Water Authority, a planta tem capacidade de produção de 636.400 m3/dia e possui oito unidades de dessalinização integradas, além de uma de mineralização. “A dessalinização é uma das alternativas que temos buscado para amenizar o problema da seca, além de todas as ações que realizamos nos últimos anos em todo o estado”, citou o governador Camilo Santana, que estava acompanhado do assessor especial para Assuntos Internacionais, Antônio Balhmann. Durante a visita à usina, o gerente regional da empresa italiana, Ângelo Rivino, afirmou à comitiva cearense que a Fisia Italimpianti tem interesse em investir no Ceará não apenas no planejamento e na construção de uma planta, mas também em sua operação. Os representantes da companhia devem visitar

Amigos e conterrâneos de IGUATU no carnaval da saudade que sacudir IGUATU em 18.02 A Associação dos Filhos, Amigos e Conterrâneos de Iguatu está convocando realizando os residentes em Brasília e no Iguatu para o Carnaval da Saudade no dia Comissão de Frente: Marta Oliveira, Chico de Paula, Raimundo 18 de fevereiro a partir Couras(Didi), Eraiza Alencar, Sulene, das 22:00h no Clube Emanuel, Flavio Assunção, Socorro Freire, Aurélio, Ozineli Silva, Dede Recreativo Iguatuense, Aurélio e (PI) Hamilton Ermano. que, relembrará os velhos tempos dos bons carnavais de Iguatu. O evento terá a marca da AFAIC que em 2015 promoveu memorável reunião de congraçamento da família iguatuense que mora em, Brasília e Iguatu eque espera reunir no Carnaval da Saudade cerca de 1.500 pessoas. Antonio Assunção, um dos organizadores, residente em Brasília, informa que “nem a crise reduziu o nosso entusiasmo pra revivermos os grandes carnavais de Iguatu, O importante é saber viver e estamos empenhados em mais uma vez reunir os iguatuenses, num grande show da vida, em que participarão, homens e mulher, jovens e crianças, com suas famílias”. O evento contará com apresentação musical das bandas Status do Frevo e Leriado. Por tradição, o encerramento acontecerá na Praça da Matriz no pátio da Igreja Senhora Santana. O evento contará com mais de 1.500 pessoas de todo o Brasil e do exterior.

Janeiro/17

10

o estado nos próximos meses para conhecer possíveis locais para a instalação da planta de dessalinização. Chuvas

Em evento realizado nesta quarta-feira, no Palácio da Abolição, o Governo do Ceará divulgou, por meio da Funceme, o prognóstico para a quadra chuvosa de 2017. Depois de cinco anos de seca, a probabilidade de chuvas dentro da média histórica é de 40% para os meses de fevereiro, março e abril – 30% acima e 30% abaixo da média.

Apenas em 2016, o governo Camilo Santana investiu mais de R$ 400 milhões em ações relacionadas à segurança hídrica, mesmo dentro de um cenário de crise econômica enfrentado por todo o país. “Vamos continuar com a implementação de ações tanto de gestão da oferta e da demanda, como de ampliação da infraestrutura hídrica para buscar novas fontes, e é lógico, acelerar essas ações. O Governo do Estado tem feito todos os esforços para viabilizar essas ações”, disse o secretario dos Recursos Hídricos, Francisco Teixeira. Oriente Médio Desde o início da semana, o governador cumpre agendas no Oriente Médio para atrair investidores ao Ceará. Na segunda-feira, Camilo Santana apresentou em Omã, na Ásia, as oportunidades de investimento no estado por meio do Complexo Industrial e Portuário do Pecém (CIPP), Zona de Processamento de Exportação (ZPE) e Plano de Concessões. Na terça-feira, o governador discutiu com investidores do Irã a instalação de uma refinaria no Ceará.

Cearense Eunício Oliveira (Lavras da Mangabeira) é o novo presidente do Senado Federal

Eunício Oliveira, de 64 anos, nascido em 30.09.1952, em Lavras da Mangabeira, cidade de 30,0 mil habitantes, 419,4 km de Fortaleza, é o segundo o cearense a chegar a presidência do Senado. O primeiro foi Mauro Benevides (1987-1995) que o presidiu(1991-1993) aprovando o “impeachment” do Presidente Collor; Formado em Economia pela Unifor e em Administração pelo Uniceub, chegou a Brasília em 1978, está no PMDB desde 1981, foi deputado federal em quatro legislaturas e ministro das Comunicações (2004/2005). É empresário dos mais bem sucedidos nos setores de segurança , transportes de valores e terceirização de mão de obra. Suas empresas principais , cuja gestão foi profissionalizada, são a Confederal e a Corpus. É casado com Mônica Paes de Andrade e tem quatro filhos: Manuela, Marcela, Rodrigo e Eduarda. “Fortuna Eunício Oliveira é o segundo parlamentar mais rico do Senado. Apenas o senador Tasso Jereissati (PSDB-CE) tem patrimônio declarado maior do que o do líder do PMDB. Em 2014 – quando se candidatou ao governo do Ceará –, Eunício declarou à Justiça Eleitoral um patrimônio de R$ 99 milhões. Quatro anos antes, na eleição em que se elegeu senador, ele tinha declarado patrimônio

acesse o site: www.facebook.com/casadoceara

de R$ 36,7 milhões. A maior parte da fortuna de Eunício vem dos negócios que ele controla. O líder do PMDB é dono da Remmo Participações, conjunto de seis empresas que prestam serviços de segurança eletrônica, transporte de valores e táxi aéreo. As companhias do senador cearense prestam serviços, inclusive, para órgãos públicos federais. O senador peemedebista também é dono da fazenda Santa Mônica, que ocupa grande porção de terras entre os municípios de Corumbá de Goiás e Alexânia, em Goiás”; Do G1 Sua eleição foi tranquila por 61 votos a favor. A Mesa do Sendo será integrada pelos seguintes senadores: 1º vice, Vice, senador Cássio Cunha Lima (PSDB_PB), 2º Vice, senador João Alberto (PMDB-MA), 1 Secretário senador José Pimentel (PT-CE) , cargo considerado importante por lidar com a parte administrativa e com os contratos da Casa. Os senadores Gladson Cameli (PP-AC), Antonio Carlos Valadares (PSB-SE) e Zezé Perrela (PMDB-MG) ficaram com a Segunda, Terceira e Quarta-Secretarias, respectivamente. Na mesma votação, foram eleitos os secretários suplentes. Os senadores Eduardo Amorim (PSDB-SE), Sérgio Petecão (PSD-AC), Davi Alcolumbre (DEM-AP) e Cidinho Santos (PR-MT) ocuparão as suplências da Primeira à Quarta-Secretaria.

Ceará em Brasília


acesse o site: www.casadoceara50anos.com.br

Ceará em Brasília

Veja a TV Casa do Ceará - acesse: tvcasadoceara/youtube

11

Janeiro/17


acesse o site: www.casadoceara.org.br

Leituras V

Petrobrás, de novo, agride o Ceará, fechando Usina de Salomé – A Dança e a Cabeça Biodiesel de Quixadá. Camilo negocia continuidade de Usina com a Petrobras ou com terceiros. de São João Batista Fernando Milfont (*) Salomé, mulher mistério, cruel e sanguinária, nascida no primeiro século da Era Cristã, começa a ter sua história contada através de relatos bíblicos de Mateus e Marcos, que se assemelham. É uma das mais pungente, dramática e demoníaca história, cujo brilho estético e poético lhe foi dado dentre as muitas já escritas, por um gênio como Oscar Wilde. O cenário é o amplo terraço do palácio, erguido acima do salão de banquetes. Ao fundo uma antiga cisterna cercada por um muro verde, onde está encarcerado Jocanaan ( João Batista)). É noite de luar. Do fundo da cisterna ouve-se a voz de Jocanaan, que está preso por determinação do Tetrarca, temeroso de que a crescente popularidade do Profeta entre os humildes, principalmente os camponeses, pudesse provocar uma sublevação popular. O capitão admira-se, diz que a cisterna é escura e insalubre, o soldado contesta, revela que ali já esteve preso por 12 anos o irmão do Tetrarca. Teve de ser enforcado. Ecoa a voz do Profeta:“O Senhor chegou!” Salomé pergunta quem falou, respondem que foi o Profeta, que diz: “Filha de Sodoma, não te aproximes de mim, cobre teu rosto com o véu, espalha cinzas sobre tua cabeça e vai para o deserto em busca do Filho do Homem”. Salomé pergunta quem é o Filho do Homem, diz a Jocanaan que está enamorada do seu corpo.”, diz-lhe desejar beijar a sua boca. O Profeta repele-a, chamando-a de “filha da Babilônia, mulher por quem entrou o mal no mundo.”- Onde está Salomé, onde está a princesa. É o próprio Herodes em busca da sobrinha-enteada. Pede que Salomé dance, ela se recusa, ele insiste, dá-lhe ordem, diz que lhe dará tudo que ela pedir. A mãe, Herodias, diz que Salomé não dançará, então sugere que ela peça a cabeça de Jocanaan, a quem odeia, por ele a ter acusado de adultério, deixado o marido, Herodes Filipe, para juntar-se a seu irmão Herodes Antipas. Salomé resolve atender, pede a suas escravas os sete véus, tira as sandálias e dança. Depois, exige a cabeça de Jocanaan. O tio, transtornado, recusa, oferece-lhe a metade das suas riquezas, as mais lindas pedras preciosas, a metade do seu reino, diz-lhe: “ficarias belíssima como rainha, Salomé.” O ambiente se torna tenso, o Tetrarca pede mais vinho, se diz extasiado, oferece à Salomé os seus cem pavões brancos, de bico dourados. Os pavões são uma verdadeira raridade, uma relíquia. Salomé insiste: Quero a cabeça do Profeta em uma bandeja de prata”. O Tetrarca está transtornado, diz que tudo lhe dará, menos a cabeça do Profeta. A mãe interfere mais uma vez, exige que ele cumpra a promessa. O carrasco desce à cisterna, traz a cabeça sangrando. Salomé apodera-se da cabeça: “Ah!. Não quiseste deixar que eu beijasse a tua boca, Jocanaan. Pois bem, agora a beijarei. Morderei a tua boca como se morde uma fruta madura. Ah! Por que não me olhaste? Se tivesses me olhado, terias me amado, Jocanaan. O mistério do amor é maior do que o mistério da morte. Só se deve olhar o amor.” Herodes Antipas está atônito e se exaspera, dirigindo-se a Herodias: “É monstruosa tua filha, o que ela fez foi um crime contra um Deus desconhecido. Herodias diz que aprova o que fez a sua filha, e Herodes replica: Vem, decerto alguma desgraça terrível vai acontecer. Manda os criados apagarem as tochas. “Escondei a Lua. Escondei as estrelas. Vamos também nos esconder. Tenho medo! ”O ambiente está totalmente no escuro. Ouve-se a voz de Salomé: “Ah! Beijei a tua boca, Jocanaan, havia nos teus lábios um gosto amargo. Era o gosto de sangue? Talvez seja o gosto do amor... dizem que o amor tem um gosto amargo.” Um raio de Lua incide sobre Salomé. Herodes determina aos soldados: “Matem essa mulher!”. Os soldados esmagam com seus escudos Salomé, filha de Herodias, princesa da Judeia.

(*) (Fernando Milfont é jornalista ,membro da Academia Cearense de Ciências, Letras e Artes do Rio de Janeiro, ocupando a cadeira cujo patrono é Araripe Jr.)

Janeiro/17

12

Na tentativa de manter o funcionamento da Usina de Biodiesel de Quixadá, o governador Camilo Santana (PT) se reuniu com o diretor-executivo de Refino e Gás Natural da Petrobras, Jorge Celestino Ramos, e o presidente da Petrobras Biocombustíveis, Luiz Fernando Marinho. A empresa anunciou, em outubro, o encerramento das atividades da usina, que emprega centenas de pessoas da região do Sertão Central do Estado. Na época, a empresa comunicou a decisão de sair do setor de biocombustíveis aos empregados, sindicatos, clientes e fornecedores. “Fiz questão de solicitar esse encontro para externar que não aceitamos o fechamento da usina de forma unilateral, sem dialogar com o Governo do Estado. Propusemos aos diretores que a decisão possa ser revista até que seja encontrada uma alternativa para manter a usina aberta, seja via Petrobras Biocombustíveis ou por meio de algum outro investidor”, disse Camilo Santana. A Petrobras avaliou que, de acordo com as projeções, não haveria uma solução para a usina em curto prazo e sem novos investimentos, o Conselho de Administração da Petrobras Biocombustível optou por encerrar a produção de biodiesel no Ceará e assim focar recursos em projetos com maior rentabilidade. De acordo com o planejamento, o encerramento das atividades levará em torno de seis meses e será realizada por uma equipe multidisciplinar. Atualmente a Usina gera renda para aproximadamente 143 empregos diretos e milhares indiretos – cerca de dois mil agricultores familiares de 16 municípios,

que fornecem matéria-prima para a usina. Em comunicado, a Petrobras disse que os empregados próprios serão transferidos para as outras duas unidades da Petrobras Biocombustível e os empregados cedidos serão realocados em outras unidades da Petrobras. Mas o governo está preocupado com possíveis demissões. “Vamos fazer todos os esforços para que a usina não seja fechada, uma vez que ela emprega centenas de pessoas do Sertão Central. Recebemos a garantia de que a proposta do Estado será levada à presidência da Petrobras e esperamos que o Ceará não seja novamente prejudicado”, citou o governador. A reunião contou, ainda, com a presença dos secretários Élcio Batista (Chefia de Gabinete), Nicole Barbosa (Desenvolvimento Econômico), Dedé Teixeira (Desenvolvimento Agrário), Ferruccio Feitosa (Adece) e o deputado federal Odorico Monteiro. O secretário-chefe de gabinete do Governo do Ceará, Élcio Batista, afirmou que o Estado vai manter o diálogo com a Petrobras para que as atividades se mantenham e vai levar a questão para a direção da empresa e o Governo Federal. “O que ficou acertado é que o diretor de abastecimento vai voltar ao presidente da Petrobras, vai se reunir com ele na quinta-feira, vai colocar o posicionamento do governo do Ceará. E há uma probabilidade de que a gente volte a se encontrar na próxima semana para assinar um memorando de entendimento para a gente colocar quais são as bases para essa relação entre a Petrobras e o Estado do Ceará no que diz respeito aos biocombustíveis”, disse.

Dia do Ceará: 218 anos do Estado foram comemorados com programação em Aquiraz

Marcando o Dia do Ceará, celebrado em 17 de janeiro, o Governo do Ceará, por meio da Secretaria da Cultura, realizou nesta terça-feira solenidade e programação cultural e artística especial pelos 218 anos de emancipação do Estado. A programação especial comemorativa ao Dia do Ceará foi promovida pela manhã, no município de Aquiraz, primeira capital do Estado, com feirinha de artesanato, apresentações musicais e de cultura popular na Praça Cônego Araripe, a Praça da Matriz, em cujos arredores se localiza um dos equipamentos da Secult, o Museu Sacro São José de Ribamar. A programação festiva teve início com a apresentação da Banda de Música do Município de Aquiraz, regida pelo maestro Tarcísio Lima, interpretando sucessos da música popular brasileira e dos Beatles. A Banda de Música também executou os hinos de Aquiraz e do Ceará. Já o Hino Nacional Brasileiro foi executado pela orquestra da ONG Tapera das Artes, que promove educação musical e cidadã de crianças e jovens de Aquiraz, enquanto as bandeiras do Brasil, do Ceará e de Aquiraz foram hasteadas pela secretária adjunta da Cultura do Estado do Ceará, Suzete Nunes, na ocasião representando o governador Camilo Santana; pelo prefeito de Aquiraz, Edson Sá, e pelo secretário de Cultura de Aquiraz, William Mendonça. O Coco do Iguape, um dos mais tradicionais grupos da cultura popular cearense, também foi bastante aplaudido, em uma apresentação especial para a festa do Dia do Ceará, que também contou com a distribuição de 218 mudas de plantas, doadas pelo Parque Botânico do Estado, gerencia-

acesse o site: www.facebook.com/casadoceara

do pela Secretaria do Meio Ambiente do Estado do Ceará (Sema), e com uma visita ao Museu Sacro São José de Ribamar, guiada pela historiadora Carla Vieira, diretora do Museu do Ceará e do próprio Museu Sacro. “A cultura é um direito de todos. Trabalhamos na perspectiva de que esse direito passa sobretudo pela diversidade. Nessas apresentações culturais na nossa programação dessa festa de hoje, tivemos isso aqui na prática: o direito de fazer cultura, direito de acessar a cultura”, ressaltou Suzete Nunes, destacando as apresentações da Banda de Música de Aquiraz, do coral e da orquestra da ONG Tapera das Artes, além do Coco do Iguape. “Parabéns a esses grandes artistas, por esse trabalho fantástico”. O Dia do Ceará O dia 17 de janeiro faz parte do calendário oficial de eventos do Estado por meio da Lei nº 13.470, de 18 de maio de 2004, que instituiu a data comemorativa referenciando o dia em que o Ceará ganhou autonomia da Capitania de Pernambuco, em 1799, tornando-se administrativamente independente. A emancipação do Ceará foi garantida por Carta Régia assinada pela Imperatriz de Portugal, D. Maria I, em virtude do crescimento populacional e econômico que a antiga capitania do Ceará apresentava em 1799. A lei estadual determina a realização anual de um evento oficial em Aquiraz, primeira capital do Estado, por ocasião da data. Além disso, órgãos e entidades da administração estadual, assim como as escolas da rede pública estadual de ensino, devem promover o Dia do Ceará.

Ceará em Brasília


acesse o site: www.casadoceara50anos.com.br

Leituras VI

Estudo exclusivo da Urban Systems mostra as cidades Carta ao mestre João Capitrano cearenses com menos de 100 000 habitantes que despontam como modelos de desenvolvimento. de Abreu: de 1916 a 2016.

João Soares Neto (*) O historiador cearense João Capistrano de Abreu foi referência – e é - no Brasil e até no exterior. Sisudo, língua solta para falar a verdade, amigos conservados, pleno de problemas de saúde, apertos familiares e refundador da História e da Historiografia do Brasil. Gênio. Sou desde há muito, leitor de Capistrano e de suas famosas cartas. Por exemplo: em 16 de agosto de 1916, saindo do sério, ele escreve à família Assis Brasil: “O grande acontecimento deste aldeão é o foot-ball. O Brasil só tem pela frente o Uruguai. Vencerá? Há para isto um estimulante forte. Um Guinle, creio que Arnaldo, cabo das sociedades desportivas, disseram-me, tomará para si a dívida de mil contos de um empréstimo feito no Banco do Brasil, se o triunfo nos assegurar o campeonato sul-americano. Nunca assisti a uma partida, não posso fazer idéia de como é, e os termos técnicos soam-me aos ouvidos como a mais atravessada das gírias; mas, enquanto tudo for independente de socorros federais ou municipais, contará com minhas simpatias incondicionais o jogo do foot-ball” (vol.3, pg.70,MEC). Como você sabe, Mestre Capistrano, o Brasil perdeu. O vencedor foi o Uruguai. O que me levou a essa citação foi a sua parte final: “...enquanto tudo for independente de socorros federais ou municipais, contará com as minhas simpatias...”. Caro Mestre Capistrano, essa mania de socorros federais é uma praga e uma das causas destes problemas vivenciados, exato um século depois de sua carta de 1916. O Brasil tem jogado dinheiro fora, desde o Império e todas as repúblicas (velha, nova etc.). Está pleno de dívidas e de incertezas. O país, por suas empresas, patrocina times de futebol e de tantos esportes. Seria cediço descrever. Estamos entrando no sexto ano de seca no seu e no meu Ceará. Enquanto isso, o Brasil desmanchou estádios prontos e em funcionamento, tornando-os novos de novo. Para se adequar aos “padrões” da Fifa, a empresa multinacional a fazer eventos mundo afora metida em encrenca com polícias internacionais. Tal qual 1916, o Brasil, perdeu a Copa. Depois, outros devaneios, aí no Rio de Janeiro, terra escolhida por você para morar a maior parte de sua vida. No começo do século XX, lembra você, mexeram com o centro do Rio. Era necessário seguir as modernidade de Paris e de Washington, cidades desconhecidas, por ter optado nunca sair do Brasil. Sabe, aquela região Central do Brasil, Candelária e Avenida Rio Branco, Passeio Público, ficou bonita. A propósito, Mestre Capistrano, lembra-se da Praça Mauá? Caís da atracação do Navio Guará que o levou ao Rio, por recomendação de José de Alencar. Era dia nublado e os seus olhos míopes, embaçados. Recorda? Limpe, agora, as grossas lentes de seus óculos e, se o seu espírito puder se transportar, veja: quase tudo foi derrubado e surgiu um “Museu do Amanhã”, pomposo, caríssimo e sequer registra a sua presença naqueles pagos. Mas não ficou só nisso, mexeram na área da Marinha, hoje um grande bulevar. Criaram arenas e vilas novas. Para quê? Uma Olimpíada com jogos neste 2016, tal como na Grécia antiga, como sabe. Pois bem, o Rio de Janeiro ficou tão bonito quanto endividado. Não há dinheiro para pagar os milhares de funcionários públicos. E, como em 1916, Brasil não brilhou como devia. Estou terminando, não sem dar notícia do hoje. O Presidente atual é Michel Temer, 75 anos, paulista, filho de libaneses, advogado e político, desde sempre. Discursa e fala como tribuno, usando colocações pronominais. Está em sufoco grande. Se houvesse espaço, diria mais coisas. Hoje, peço apenas que o nosso país tome tento e supere as dificuldades. 2017 está na soleira. Ia esquecendo, sua Columinjuba possui uma academia de letras. Fui convidado e lá palestrei sobre o João mais admirável de Maranguape. O Ceará está melhor que o país. Aguarda, ansioso, a transposição das águas do Rio São Francisco, obra atrasada. Tais como as das sua época. Respeito e admiração (*) João Soares Neto (Fortaleza) , escritor, empresário, embro da Academia Cearense de Letras.

Ceará em Brasília

Por Rita Azevedo São Paulo – No meio do caminho entre a Grande São Paulo e Campinas, um município desponta como modelo de desenvolvimento no país. Trata-se de Paulínia, uma cidade com menos de 100.000 habitantes, sede de grandes empresas petroquímicas e cenário de produções cinematográficas como “Chico Xavier” e “O Menino da Porteira”. É ela que ocupa o primeiro lugar no ranking das 50 cidades pequenas que apresentam melhor desenvolvimento econômico, produzido com exclusividade pela consultoria Urban Systems e que compõem a pesquisa “As melhores cidades do Brasil para fazer negócios”, publicado na edição 1100 de EXAME. A análise foi produzida a partir de dados de 348 cidades com população entre 50.000 e 100.000 habitantes — enquadradas no conceito de “média-pequenas”. Municípios desse porte são responsáveis por 10% de tudo o que é produzido no país, além de concentrarem 11% das empresas e 12% da população. PERFIL Quase todas as cidades que apresentaram alto grau de desenvolvimento estão próximas de grandes municípios ou de regiões metropolitanas. De início, a estrutura dos vizinhos acaba sendo muito útil para o crescimento. Com o tempo, essa dependência diminui — e muito. “Não é raro que muitas delas deixem de ser parte de um polo para se tornarem sozinhas polos de investimento”, diz Willian Rigon, responsável pela pesquisa. Outro ponto comum nelas é a existência de uma “âncora de desenvolvimento”, ou seja, um setor econômico bem desenvolvido. É assim com Paulínia, com suas empresas petroquímicas e o polo de cinema, Lucas do Rio Verde (MT), com o agronegócio, e Ipojuca (PE), com o Porto de Suape. O ponto de virada, no entanto, acontece quando elas conseguem expandir essas mesmas oportunidades para outros setores e para a população em geral. “Ao não depender de uma só atividade, elas suportam melhor momentos de crise”, diz Rigon. Abaixo, você encontra as 50 cidades que receberam as maiores pontuações, além de um compilado de números que mostram a qualidade de vida nesses locais. O ranking foi criado a partir da análise de 13 indicadores econômicos, como PIB per capita, crescimento dos empregos formais, importações e exportações. Cada um dos critérios ganhou um peso de acordo com sua importância, totalizando 14 pontos. *Atualizada em 24/11 às 8h47. Camocim (CE) Cidade - Camocim (CE) Nota (de 0 a 14) - 4,893 População estimada¹ 62.473 PIB per capita (em reais)² - 8.971,11 Esperança de vida ao nascer (em anos) - 68,71 Taxa de analfabetismo (em %) - 26,5 Em 2015; 2- Em 2012; 3 - Em 2010 para população acima de 15 anos Eusébio (CE) 20/52 (Divulgação/Prefeitura de Eusébio) Cidade - Eusébio (CE) Nota (de 0 a 14) - 4,643 População estimada¹ 51.127

PIB per capita (em reais)² - 29.327,45 Esperança de vida ao nascer (em anos) - 72,66 Taxa de analfabetismo (em %)³ - 13,5 Em 2015; 2- Em 2012; 3 - Em 2010 para população acima de 15 anos Trairi (CE) 22/52 (Reprodução/Facebook/PrefeituradeTrairi) Cidade - Trairi (CE) Nota (de 0 a 14) - 4,620 População estimada¹ - 54.418 PIB per capita (em reais)² 5.672,78 Esperança de vida ao nascer (em anos) - 69,34 Taxa de analfabetismo (em %)³ - 23,6 1- Em 2015; 2- Em 2012; 3 - Em 2010 para população acima de 15 anos Aquiraz (CE) 41/52 (Google Street View) Cidade - Aquiraz (CE) Nota (de 0 a 14) - 4,302 População estimada¹ 77.717 PIB per capita (em reais)² 12.560,94 Esperança de vida ao nascer (em anos) - 72,27 Taxa de analfabetismo (em %)³ - 20,8 1- Em 2015; 2- Em 2012; 3 - Em 2010 para população acima de 15 anos Barbalha (CE) 45/52 (Reprodução/Facebook/PrefeituradeBarbalha) Cidade - Barbalha (CE) Nota (de 0 a 14) - 4,253 População estimada¹ 58.855 PIB per capita (em reais)² - 8.919,52 Esperança de vida ao nascer (em anos) - 74,02 Taxa de analfabetismo (em %)³ - 18,7 Em 2015; 2- Em 2012; 3 - Em 2010 para população acima de 15 anos Russas (CE) 46/52 (Reprodução/Facebook/PrefeituradeRussas) Cidade - Russas (CE) Nota (de 0 a 14) - 4,248 População estimada¹ - 75.018 PIB per capita (em reais)² 8.844,63 Esperança de vida ao nascer (em anos) - 72,43 Taxa de analfabetismo (em %)³ - 19,6 Em 2015; 2- Em 2012; 3 - Em 2010 para população acima de 15 anos

Veja a TV Casa do Ceará - acesse: tvcasadoceara/youtube

13

Janeiro/17


acesse o site: www.casadoceara.org.br

Leituras VII Uma Poetisa Cearense Sânzio de Azevedo (*) Atualmente nossa terra tem inúmeras poetisas (não uso poeta quando falo de mulheres), mas no século XIX o número era bem menor. Antônio Sales, em texto de 1922, ao tratar de mulheres escritoras, depois de citar F. Clotilde e Emília Freitas, revela: “Logo após surgiu um estro delicado, de um feitio artístico bem acentuado, o de Ana Nogueira, que há longos anos emudeceu, tendo deixado, porém, alguns atestados eloquentes da sua inspiração e do seu bom gosto.” Ana Nogueira Batista, que assim passou a se assinar quando se casou com o poeta Sabino Batista, um dos fundadores da Padaria Espiritual, nasceu no Icó, em 22 de outubro de 1870, vindo a falecer em Niterói, RJ, aos 96 anos de idade, no dia 22 de maio de 1967, como me informou seu bisneto Luiz Eduardo Nogueira Lerina. Desde cedo a poetisa frequentava periódicos como A Quinzena, do Clube Literário, ao lado de nomes, alguns consagrados, como Rodolfo Teófilo, Juvenal Galeno, Oliveira Paiva, Francisca Clotilde e outros. Escreveu em O Pão da citada Padaria Espiritual, e no jornal A República, sendo que neste último conquistou o 1º lugar em um concurso de 1899, com a tradução, do francês, de um soneto de Coppée. Mário Linhares, em sua História Literária do Ceará (1948), transcreve da escritora o soneto “Mater Dolorosa”, de “suave efusão religiosa”, como ele observa: “Vejo-te aqui no transe angustiado / Em que, oh! Santa Mãe, tu mais sofreste. / Que copiosas lágrimas verteste / Sobre este corpo frio, inanimado!... // Bem caro te custou nosso pecado! / Que infinita amargura padeceste / Quando, em teus braços, morto, recebeste/ O teu doce Cordeiro Imaculado! // Mas entretanto, oh! Mater Dolorosa, /A humanidade, sempre criminosa, / Entregue ao vício, entregue à perdição, // -- Não te compensa o sacrifício ingente, / Não vê que tu, por nosso amor somente, / Tens sete espadas sobre o coração!” Ana Nogueira Batista não publicou o livro “Carmes”, anunciado em sua mocidade, mas, aos 94 anos de idade, segundo ainda seu bisneto, aqui referido, seus netos fizeram editar no Rio de Janeiro seu livro Versos em 1964. (*) Sanzio de Azevedo (Fortaleza) Doutor em Letras pela UFRJ; membro da Academia Cearense de Letras sanziodeazevedo@gmail.com

Janeiro/17

14

Estiagem mais grave dos últimos 100 anos mantém 1.108 municípios em “situação de emergência” no Nordeste do Brasil

Grande parte da Região Nordeste do Brasil enfrenta pelo quinto ano consecutivo, muitos prejuízos por conta da estiagem prolongada e severa. De acordo com o Ministério da Integração Nacional, até segunda-feira (07), 1.108 municípios apenas da Região Nordeste foram reconhecidos pela “situação de emergência” por conta da estiagem. Mais de 12 milhões de habitantes sentem os reflexos da falta de chuva, principalmente para o abastecimento de água potável das cidades devido aos baixos nível dos reservatórios e as perdas irreparáveis à agricultura. A Fundação Cearense de Meteorologia (Funceme) informou que a estiagem em parte do Nordeste é a mais severa dos últimos 100 anos. A última vez que a região permaneceu sob cinco anos consecutivos com forte estiagem foi entre 1979 e 1983, mesmo assim, o quadro atual é bem pior, pois choveu bem menos. Dados meteorológicos Estações meteorológicas automáticas mantidas pelo Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) registraram precipitação acumulativa, acima de 30 milímetros, ainda no primeiro semestre do ano. Em Acaraú, no norte do Ceará, a última precipitação acumulativa foi em 22 de abril, com 33 milímetros. Já no município de Apodi, no oeste do Rio Grande do Norte, a última chuva acumulativa registrada na estação do Inmet foi no dia 31 de janeiro, com 53 milímetros. Contudo, também até o dia 22 de abril, foram observadas precipitações de menor acumulado, inferiores a 30 milímetros. Em São Gonçalo, no oeste da Paraíba, a última grande chuva foi registrada no dia 16 de abril, com 45 milímetros.

acesse o site: www.facebook.com/casadoceara

E em Floresta, no sul do estado de Pernambuco, a última vez que a chuva superou 30 mm foi no dia 31 de janeiro, com 33 milímetros. Em 05 de maio, a estação do Inmet no município acumulou mais 24 milímetros. A estimativa de dias sem chuva feita por satélites meteorológicos mostra que apenas o interior da Região Nordeste está sem chuva há mais de 60 dias. O Monitor de Secas do Nordeste (MSNE), da Agência Nacional de Águas (ANA), informou que em setembro, o quadro de estiagem no interior da Região Nordeste sofreu forte agravamento, pois as chuvas não retornaram tornando vários municípios sob condição de “seca excepcional”. Em comparação com setembro de 2015, o cenário de estiagem foi amplamente aumentando em praticamente todos os estados da Região Nordeste. O último boletim divulgado pelo National Oceanic and Atmospheric Administration (NOAA) em 13 de outubro indicava a possibilidade de até 70% de desenvolvimento do fenômeno La Niña, responsável pelo resfriamento das águas do Oceano Pacífico e que favorece a chuva no Nordeste brasileiro. Contudo, simulações recentes divulgadas pelo próprio órgão oficial de monitoramento do fenômeno El Niño Southern Oscillation (ENSO) indicam a redução da possibilidade de um evento de Niña, o que manteria o quadro de estiagem prolongada para os nordestinos por mais alguns meses. (Crédito das imagens: Arquivo/National Geographic - Reprodução/ANA/ Cptec/Inpe/Funceme) (Fonte: De Olho No Tempo Meteorologia)

Ceará em Brasília


acesse o site: www.casadoceara50anos.com.br

Fim de ano

Por Macário Batista (*)

Ti n h a u m restaurante na Barão de Studart, ao lado do hospital que cuidava de mulheres. Ali, no dia-a-dia se reuniam amigos da mesma mesa, parceiros de outras mesas e ilustres conhecidos que se metiam na roda é eram bem aceitos. Nosso Guajará Cialdini, de saudosa memória era um diarista na mesa mais animada. Guajará tinha a mania de mandar o maço de cigarros sobre a mesa. Um senhorzinho lá pras tantas pediu um cigarro. Guajará atendeu. Deu minutos depois outro pedido. No terceiro pedido Guajará não resistiu...Mas tu fuma!!! E o visitante...Fumo mas não trago Guajará. E Guajará na bucha: Pois devia trazer. Eu, sei os tempos são outros, porém... Tudo bem, não discuto o tempo que vive nem os tempos que vive, mas não posso deixar de registrar num começo de ano novo, certas sacanagens que fazem com a gente. Veja que não estou reclamando, mas registrando. Devo ter algumas milhares de horas de voos pelo mundo, incluindo aí Crateus – Sobral pela velha e saudosa Varig, Fortaleza – Viena pela saudosa Transbrasil. Se quiser pode incluir Juazeiro do Norte a Iguatu pela querida TAF. Mas isso não vai ao caso. Lá atrás, você pegava um voo saindo de Fortaleza para o Rio, por exemplo, e o DC3 ia pingando. Lembro de parar pra almoçar em Bom Jesus da Lapa. A bordo tinha cafezinho meio frio e tampões de algodão para os ouvidos. Na TAF nunca deixou de ter um bom e enfeitado sanduba que o comandante Ariston não permitia passageiro dele sentir fome ou sede. Na Transbrasil o comandante Omar Fontana deu-se ao desfrute de botar um piano a bordo entre a primeira classe e a executiva com o Moreira Lima tocando. O uísque era 12 anos, a mineral de prima e os jantares e almoços eram peças de arte. Na sexta feira quando a turma saia de Brasília para seus Estados, tinha feijoada regada a caipirinha. A sala da TAM em Sâo Paulo era um sarau eterno. O Comandante Rolim recebia seus passageiros à porta dos aviões. A ponte aérea Rio-São Paulo, nos Eletras II, havia um bar, redondo, no fundo do avião onde se bebia e comia do bom e do melhor naquela horinha de puro orgasmo e luxúria no ar. Acho que ainda tenho um cardápio da Varig num voo que fiz do Rio para NY. Comissária não era aeromoça, era animadora de bordo. O vinho, juro, era Romanée Conti. O prato principal era filé de filé. Entendeu? Fois gras? Normal, com umas torradas pequeninas esculpidas à mão. Água? De Evian a Pedras, de Fuji a Perrier. Pronto; falei de um tempo. Agora veja: “...a Latam vai implantar um novo sistema de venda de passagens para voos domésticos. A ideia é que o passageiro possa ‘construir’ o valor de sua passagem a partir de um preço base, escolhendo os serviços que gostaria de incluir. A principal mudança será a alimentação a bordo, que passará a ser cobrada. Questionada se depois da mudança ainda haverá alguma opção gratuita para o passageiro, como água, por exemplo, a presidente da Latam Airlines Brasil, Claudia Sender, disse que a empresa ainda está estudando o que poderá ser disponibilizado a bordo”. Com todo respeito, que não quero ser maleducado: Vão darem!!! A frase:“Camarão que dorme a onda leva”. (*) Macário Batista

Ceará em Brasília

Economia do CE deve crescer 1% neste ano, aponta Fiec A alta do Produto Interno Bruto (PIB) será influenciada positivamente pelo crescimento do setor de energias renováveis e das exportações agroindustriais. Em 2016, o PIB do Estado apresentou retração de 4,0%, O Ceará deverá apresentar crescimento de aproximadamente 1% do Produto Interno Bruto (PIB), em 2017. A alta deve ser puxada pelo setor de energias renováveis e das exportações agroindustriais, como aponta as informações do Panorama Industrial, produzido pelo Núcleo de Economia e Estratégia da Federação das Indústrias do Estado do Ceará (Fiec). Para atingir o resultado é importante que se concretize os prognósticos de chuva acima da média no Estado, reduzindo os efeitos econômicos e sociais gerados pelos cinco anos consecutivos de seca. O PIB do Ceará apresentou retração de 4,0% em 2016, influenciado pelo desempenho do setor de serviços (-3,9%), da Indústria da Transformação (-7%) e da Construção (-16,4%). Em 2016, a geração de empregos formais no Estado apresentou uma queda (-2,5%), com perda de 30.431 vagas. O número de vínculos formais no Brasil também se reduziu (-1,9%), com 751.816 empregos a menos. Os setores da Construção civil e da Indústria da Transformação foram os maiores responsáveis pela redução dos empregos formais

em 2016, tanto no Ceará quanto no Brasil. Ajustes Para o País, as perspectivas indicam que 2017 será um ano de ajustes, com taxa de crescimento próxima a 0,5%, e isso ocorrerá por causa da significativa herança ruim dos últimos anos, o “efeito carregamento”, como intitulam os economistas. A retomada, portanto, será lenta devido à gravidade da crise e, por causa disso, o mercado de trabalho permanecerá instável, com a taxa de desemprego acima de 12%. Cenário O cenário econômico brasileiro em 2016 ficou caracterizado pelos recordes de desemprego (12,1 milhões de pessoas) e de déficit nas contas públicas (R$ 170,5 bilhões), além da estagnação dos investimentos e de uma crise fiscal de estados e municípios. O PIB do Brasil apresentou queda (-3,4%) no ano passado, com o setor industrial tendo a segunda maior redução entre os grandes setores. Apesar da superação da crise ainda não ser uma realidade, um importante resultado positivo tem sido o controle da inflação (o IPCA deverá ficar abaixo de 6,5%, teto da meta para 2016, e próximo ao centro da meta em 2017), o qual permite, a redução mais acelerada dos juros no País, medida essencial para acelerar a recuperação

Companhia Siderúrgica do Pecém realizou evento para celebrar a marca de 1 milhão de toneladas de placas de aço produzidas. O governador Camilo Santana participou nesta quinta-feira, na Companhia Siderúrgica do Pecém (CSP), de solenidade para celebrar a produção de um milhão de toneladas de placas de aço pela empresa. “A CSP é a concretização de um sonho de mais de 50 anos do Ceará. Lutamos muito para ter uma siderúrgica no estado e conseguimos mesmo em um momento extremamente difícil para a economia do país”, disse Camilo, que acompanhou a produção de placas ao lado do presidente da companhia, Eduardo Parente. “Chegar à marca de um milhão de toneladas de placas de aço é um momento histórico para o Ceará. Reitero que o Governo do Estado será sempre um grande parceiro da CSP”, afirmou o governador do Ceará. Durante a solenidade, Camilo Santana recebeu miniaturas das placas número 1 e um milhão de toneladas e participou da entrega de certificados aos 50 operadores treinados em parceria com o Senai-CE. De acordo com a CSP, O marco de um milhão de toneladas de placas de aço foi alcançado em 191 dias,

entre 20 de junho e 28 de dezembro. “Foram 48 meses de construção deste empreendimento estruturante erguido por cearenses neste Estado. Um orgulho que deve ser de todos, desde a cravação da primeira estaca até a produção da primeira placa de aço. Iniciamos as exportações e seguimos nos integrando cada vez mais com a economia, mercado de trabalho e comunidade locais”, citou o presidente da companhia, Eduardo Parente.

( Foto: Natinho Rodrigues )

Leituras VIII

Siderúrgica do Pecém: ‘Estamos diante de um momento histórico’, diz Camilo sobre a produção de 1 milhão de toneladas de placas

Porto do Pecém A Companhia Siderúrgica do Pecém (CSP) gera 12 mil empregos, entre diretos e indiretos, e trará um incremento de 48% no PIB industrial e 12% no PIB total do estado. “Temos feito uma série de investimentos para atender a CSP e aumentar a capacidade do Complexo Industrial e Portuário do Pecém. Recentemente, inauguramos dois equipamentos de ponta no local: a correia transportadora e o descarregador de minério de ferro. Temos outras importantes obras de infraestrutura em andamento”, afirmou o governador, que estava acompanhado dos secretários André Facó (Infraestrutura), Nicolle Barbosa (SDE) e Antônio Balhmann (Assuntos Internacionais) e do presidente da Cearaportos, Danilo Serpa.

Veja a TV Casa do Ceará - acesse: tvcasadoceara/youtube

15

Janeiro/17


acesse o site: www.casadoceara.org.br

Unifor recebe 3 Mil Livros de Rachel de Queizoz. Biblioteca da autora retorna ao Ceará

De Graciliano Ramos, ela leu que “este livro não é meu: é nosso”, em dedicatória no livro “Angústia” (1947); de Drummond recebeu “não uma pedra no meio do caminho, mas um abraço amigo”, na biografia deste poema informalmente citado (1967). Essas memórias afetivas que fazem parte da biblioteca da cearense Rachel de Queiroz (1910-2003) e que há dez anos se encontravam alocadas no Instituto Moreira Salles (IMS), no Rio de Janeiro, estão de volta à terra natal da escritora, e agora passam a fazer parte do acervo da Universidade de Fortaleza (Unifor). A ideia de transferência do material, composto de 3.063 itens, sendo 2.800 livros e 263 periódicos, começou a ser pensada em setembro de 2016, quando, em visita à instituição de ensino cearense, a coordenadora de Literatura do IMS, Elvia Bezerra, discutiu a possibilidade com a reitora da Unifor, Fátima Veras. “Falamos sobre o assunto e ela se mostrou muito receptiva. Apresentei a ideia ao Conselho de Acervos do Instituto Moreira Salles e ela foi aprovada. Logo, fizemos o termo de doação e tudo se concretizou em dezembro”, descreve Elvia. Devidamente catalogadas e despachadas do Rio de Janeiro por via terrestre, as obras chegaram em Fortaleza e a expectativa é de que já estejam à disposição dos pesquisadores e do público em geral em fevereiro, em dois espaços da Universidade: a Biblioteca Central e a Biblioteca Acervos Especiais. “É com misto de orgulho e satisfação que trazemos

Janeiro/17

16

a biblioteca de Rachel de Queiroz para os cearenses. Na Unifor, ela se unirá a outros grandes e importantes acervos, mas certamente esta biblioteca receberá carinho especial de alunos, professores e colaborares da universidade e do público em geral, por toda a sua relação com a história de todos nós, cearenses”, salienta a reitora Fátima Veras.

Acervo completo Com essa transferência efetivada, o Ceará passa a comportar todo o acervo da escritora. Após o falecimento de Rachel de Queiroz, em 2003, a família doou para o bibliófilo José Augusto Bezerra, atual presidente da Academia Cearense de Letras, parte do acervo pessoal de livros e obras autorais. Amigo da escritora, José Augusto ressalta que todas as obras de Rachel se complementam, dialogando entre si. “Eu já era colecionador há 40 anos quando recebi a doação da família de Rachel. O acervo dela foi dividido entre o museu Rachel de Queiroz, em Quixadá, a doação feita a mim e o que foi adquirido pelo

acesse o site: www.facebook.com/casadoceara

Instituto Moreira Salles”, acrescenta. “Acredito que a volta deste acervo é imprescindível para o Ceará e toda a sua literatura. Ter esse acervo alocado na Universidade de Fortaleza é algo muito bom não apenas para a universidade, mas também para todos que quiserem consultar Rachel” salienta o bibliófilo. Primeira mulher a entrar na Academia Brasileira de Letras, tornando-se também a primeira escritora a se destacar na literatura da década de 30 junto, a outros grandes, como Graciliano Ramos e José Lins do Rego, a autora do romance “O Quinze” volta a fincar, desta forma, as raízes na terra onde nasceu. Obras do acervo “Mafuá do malungo: jogos onomásticos e outros versos de circunstância”, de Manuel Bandeira. Editora O Livro Inconsútil, 1948 “10 Romancistas falam de seus personagens”. Editora Condé,1946 “O defunto”, de Pedro Nava. Editora Macunaíma, 1967 “O Quinze”. Confraria dos Bibliófilos do Brasil. 1995 “Xilogravuras”, de Lasar Segall “O Rio de Janeiro no século dezessete”, de Vivaldo Coaracy, 1965 “Fala, amendoeira”, de Carlos Drummond de Andrade. Editora do Autor, 1957 “Claro enigma”, de Carlos Drummond de Andrade. José Olympio, 1951

Ceará em Brasília


acesse o site: www.casadoceara50anos.com.br

Momentos marcante do Comendador Dr. Albery Mariano Casal Destaque Cultural 2016

O Comendador Dr. Albery Mariano, renomado poeta cearense, veio para o Plano Central na década de 1960, e como pioneiro, ajudou na construção e consolidação de Brasília, como a Nova Capital Federal. É Destaque na área da Justiça e no MagistéDr. Albery Mariano e rio, nos primórdios de sua esposa Cleuza Mariano Brasília-DF. Atualmente, após a aposentadoria, se dedica a Literatura, pertencendo a cinco Academias: Academia de Letras e Artes de Caldas Novas-ALACAN – Goiás; Conselheiro da Academia Brasília de Artes, Cultura e História-ABACH - SP; Membro da Academia Brasileira de Ciências, Artes, História e Literatura-ABRASCIBrasília, DF; Academia de Letras da Academia Latina Americana de Ciências Humana-ALACH e o “COMENDADOR DAS LETRAS” da Academia de Letras do Distrito Federal-ATL. I Na Região Centro-Oeste, Turismo no Pantanal J.K O grande mestre, Da Capital Federal. II Goiás de Solo rico e fértil, Relevo, com terra Planas; O Cerrado e o céu-de-anil. Nos rios, lindas chalanas. III Grande polo na Nação, Da Agricultura e Pecuária; Soja, Milho e Feijão, Escoam na malhaviária. IV O Caçador de Esmeraldas, No subsolo viu o tesouro; Puros Cristais em jaziras, Diamantes e muito Ouro. V Povo bom e hospitaleiro, Goiânia, agradável Capital, Goiás e um grande celeiro, Tem projeção Nacional. VI Anhanguera, a Rodovia, Que corta o Planalto central; O patrimônio é Brasília, Exuberante e Monumental. VII Araguaia, com várias cachoeiras, Fauna, Flora e o pequizeiro. Com Entradas e Bandeiras, Gigante e o Pais inteiro.

Ceará em Brasília

VIII Cora Coralina querida, Nascida neste lugar; Costume, folclore e vida. Soube escrever e amar. IX Soa o toque do berrante, Para a festa do peão; O Leilão, sempre vibrante, O Rodeio, sua atração. X Com clima Árido e quente, Em Caldas Novas fui morar, Aguas quentes, um presente, lá eu fui poetizar. XI Trabalhei muito em Brasília, Sou migrante e Pioneiro; Benção e viver em família, Neste rincão Brasileiro. XII Sou poeta e voz do povo. Escrevo poemas de amor; Conhecendo o Brasil, de novo, A Goiás dou mais valor. EXALTAÇÃO A GOIÁS Poeta Dr. Albery Mariano A Dama Comendadora Prof° Cleuza Luiza Mariano é Mineira, reconhecida e já foi homenageada em Patos de Minas, Brasília, Caldas Novas e Goiânia, pelos relevantes serviços prestados a Educação, Cultura e Literatura. Desde os idosos de 1980, quando aqui chegou, trazendo em sua bagagem o Comendadora Profª Cleuza Mariano Sucesso como profissional da Educação, como Escritora e, como Goiana de Coração, com muita honra, foi agraciada como o Titulo Cidadã Caldas-Novense. Dentre os Livros publicados, na Edição Especial do Livro “NOS MULHERES” nossa Dama Comendadora, relata a garra da mulher, com suas aspirações , seus desafios e conquistas, em um universo dominado pela figura masculina. Como Educadora, Escritora, Esposa e Mãe realizada, relata, com fidelidade, um trecho da Carta Mundial das Mulheres para a Humanidade: “ Estamos construindo um mundo no qual a diversidade é umas virtude: tanto a individualidade como a coletividade são fontes de crescimento, onde as relações fluem sem barreiras, onde a palavra, o canto e os sonhos florescem. Esse mundo considera a pessoa humana como uma das riquezas mais preciosas. Um mundo no qual reinam a igualdade, a liberdade, a solidariedade, a justiça e a paz. Este mundo nós, Mulheres, somos capazes de criar.” A Prof° Cleuza tem o privilégio de, juntamente com o esposo, Dr. Albery Mariano - “Poeta das rimas melodiosas” ocupar Cadeiras em três Academias de Letras: Academia

P Esprojeto eci s ais

de Letras e Artes de Caldas Novas- ALACAN: Academia Brasileira de Ciências, Artes, Historia e Literatura – ABRASCI e Academia Latino Americana de Ciências Humanas – ALACH. Escritora de visão, se considera uma mulher a frente de seu tempo, a exemplo de suas Patronesses: Escritora Rachel de Queiroz, Poetisa Cecilia Meireles e a nossa saudosa Escritora Goiana, Cora Coralina, incentivando, apoiando e destacando o sucesso das Mulheres produtivas e de valor. A Escritora e Prof° Cleuza Luiza Mariano faz parte deste rol de Mulheres fortes e guerreiras, que não se abatem frente aos desafios da vida. A ela o nosso carinhoso abraço e os nossos sinceros cumprimentos. “Aprendi o segredo de me sentir contente, satisfeito fico de lhe agradar, em tudo. Ao seu lado me sinto forte e experiente. Quarenta e oito anos, deste amor maduro” Poeta Dr. Albery Mariano – Extraído de seu Poema: AMOR MADURO No dia 18 de outubro de 2016 o COMENDADOR Dr ALBERY MARIANO - Advogado, Teólogo, Escritor e Poeta e sua esposa Dama Comendadora Profª CLEUZA LUIZA Comendadora Profª Cleuza Mariano MARIANO - Pedagoga, Especialista em Educação e Escritora, compareceram à Cerimônia de Posse do Dr. OSMAR ALVES de MELO na Academia de Letras de Brasília, ocupando a Cadeira nº XXIII cujo Patrono imortal é o Escritor e Poeta Brasileiro, Antonio Gonçalves Dias, cujos versos ficaram famosos: “Minha terra tem palmeiras, onde cantam os sabiás. As aves que aqui gorjeiam, não gorjeiam como lá”. A Sessão Solene de Posse foi realizada no Salão Nobre da Embaixada de Portugal, que leva o nome do ilustre Poeta Português, Luís Vaz de Camões. O Acadêmico de Letras Wílon Wander Lopes fez a apresentação do empossando, mencionando seu vasto Currícullum Vitae. Após o discurso e a posse, Dr. Osmar Alves de Melo, atualmente nosso digno Presidente da Casa do Ceará em Brasília, recebeu os cumprimentos dos colegas acadêmicos, familiares e convidados, com um coquetel.

Wilon Wander Lopes, Dr. Osmar Alves de Melo e o Comendador Dr. Albery Mariano

Veja a TV Casa do Ceará - acesse: tvcasadoceara/youtube

Comendador Dr. Albery Mariano Cumprimentando o novo Acadêmico de Letras Dr. Osmar Alves de Melo.

17

Janeiro/17


acesse o site: www.casadoceara.org.br

Página da Mulher

Um brinde ao Novo Ano

Regina Stella (*)

Iniciamos uma nova etapa e já traçamos os planos para o percurso que festejamos com champagne, vinho, abraços e votos de felicidade. Os contratempos, os imprevistos do ano que passou ficaram para trás. As mágoas e os ressentimentos tentamos esquecer na euforia dos primeiros instantes, na esperança de momentos felizes, com promessa interior de plena realização. O ano teve início, e a impressão é que cortamos o tempo, desligamos os dias passados, e começamos uma nova jornada, plenos de entusiasmo, de fé, de grande expectativa. No exame de consciência que impreterivelmente se apresenta. constatamos que os projetos que fizemos no início do ano que passou, ficaram a meio do caminho. Não houve persistência , e por conta das eventualidades , muito se perdeu. E uma tristeza se apossou de muitos, na evidência de um tempo que se malbaratou, esquecidos de que a vida flui e se esgota em segundos. As águas do rio não voltam à fonte e urge seguir, com os olhos fitos no instante que passa, na posse do agora que nos pertence. É tempo de brindar. Brindar a alegria por mais um tempo de peleja que se descortina, onde se pode medir a força de querer e o potencial de energia que brota por todos os poros. É nos dada a consciência de que fomos privilegiados em ganhar por mais uma etapa o precioso dom da vida, enquanto a muitos foi negada a oportunidade. É hora, pois, de abrir os olhos ao mundo e o coração aos outros, e deixar que as comportas da vida extravasem no ato de se dar, de se multiplicar, de se dividir. O verde e o azul explodem, pelos campos e no firmamento, os flamboyants aguardam o instante de lançar o seu grito vermelho, e as cigarras, outra vez, vão cantar no verão. O sol vai aquecer, indistintamente, os bons e os maus. E ao anoitecer, a natureza, outra vez, vai brindar com lindos poentes, pintar o céu de arabescos coloridos e esgarçar as nuvens em espirais de fumaça. O vento vai brincar com o arvoredo. E as crianças vão sorrir, na doce crença de que só há beleza. A rosa vai nascer como um milagre, no seu segredo de encantamento que a ninguém confessa. Uma ordem perfeita no ritmo das coisas. A Terra não vai se omitir, e, generosa, doará os dias e as noites, a primavera e o verão. Apesar das ameaças que por todos os lados cercam a humanidade, a fome, a poluição, as guerras, o jogo de interesses entre as nações, a louca ambição do poder econômico pressionando povo, honra,querendo comprar a alma, longe de nós a alienação, um brinde à esperança, à crença do que pode o homem construir e realizar, na sua inteligência e capacidade a decisão do seu destino. Recebamos com risos e festa o Novo Ano, sempre acenando promessas, na convicção, contudo, de que está no próprio homem o segredo da felicidade que ele busca fora, e longe Por graça dos céus, por bondade de Deus, a nós foi prorrogada a vida e oferecida esta oportunidade para mais uma arrancada. Que não se esbanje o bem e não se atire , longe, como um insensato, a riqueza que nos é concedida. Um brinde a alegria de viver. Em troca do muito que se recebeu, haja generosidade em dar. Que se abra o coração ao encontro do tempo. E na beleza de amar se prolongue a graça da vida. (*) Regina Stella, (Fortaleza), escritora

Janeiro/17

18

Funceme prevê chuvas em torno da média histórica para 2017

A probabilidade é de 40% para os meses de fevereiro, março e abril. O cenário aponta continuidade nas ações de segurança hídrica Em evento realizado no auditório do Palácio da Abolição, em 18,01, o Governo do Ceará divulgou, por meio da Fundação Cearense de Meteorologia (Funceme), órgão vinculado à Secretaria de Recursos Hídricos (SRH), o prognóstico para a quadra chuvosa de 2017. Depois de cinco anos de seca, a probabilidade de chuvas dentro da média histórica é de 40% para os meses de fevereiro, março e abril. O cenário inspira cuidados e continuidade nas ações de segurança hídrica. Apresentado pelo presidente da Funceme, Eduardo Sávio Martins, o prognóstico trouxe as probabilidades de cada uma das três categorias (abaixo, em torno e acima da média histórica) referentes ao acumulado de precipitações dos próximos meses. No Ceará, há 30% de probabilidade para a categoria abaixo da média, 40% para a categoria em torno da média e 30% para a categoria acima da média. Com relação aos setores do Estado, no noroeste a probabilidade para a categoria abaixo da média é de 25%, para a categoria em torno da média é de 35% e para a categoria acima da média é de 40%. Já no sudeste as probabilidades apontam 35% para a categoria abaixo da média, 40% para a categoria em torno da média e 25% para a categoria acima da média. Eduardo Sávio explicou que haverá uma ligeira tendência de chuvas acima da média para o setor noroeste do Estado do Ceará e, para o setor sudeste, uma tendência de chuvas em torno da média. “O setor sudeste é o que mais nos preocupa por conta do aporte de água dos reservatórios mais estratégicos do Estado. Em anos normais, que é a categoria mais provável, nós temos 50% de chances de ter escoamento significativo nos reservatórios. Então significa que teremos aí cerca de 55% de probabilidade, com base na previsão, de nós não termos escoamentos significativos para reservatórios como o Castanhão, Orós, etc”, observou. O presidente da Funceme salientou ainda que, para o segundo semestre de 2017, se tem um indício que coloca uma preocupação para 2018 de aumento das probabilidades de surgimento do El Niño. “É uma preocupação forte para termos mais cuidado com a água neste momento de crise no Ceará. Por isso, nós temos que ter cuidado no uso da água. O nosso trabalho a partir de hoje é exatamente colocar o cenário de previsão não só de chuva, mas de vazão que nós já rodamos para a Companhia de Gestão de Recursos Hídricos, para fazer cenários de alocação. A partir daí, os impactos previstos vão ser analisados e as medidas serão tomadas para o horizonte deste ano”. No mês de fevereiro, a Funceme vai elaborar e divulgar um novo prognóstico meteorológico sobre a quadra chuvosa, em referência aos meses de março, abril e maio deste ano. Preparação diante das previsões Presente na solenidade, o secretário Chefe do Gabinete do Governador, Élcio Batista, ressaltou o empenho da atual gestão estadual para evitar que a crise hídrica se alastre e atinja o cotidiano da população cearense. Élcio lembrou do planejamento traçado pelo governador Camilo Santana desde 2015, colocando como prioritárias as ações de segurança hídrica, como também o trabalho incessante de órgãos como

acesse o site: www.facebook.com/casadoceara

Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece), Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cogerh), Superintendência de Obras Hidráulicas (Sohidra), Funceme e Defesa Civil. “O quinto ano de seca traz um impacto social muito grande. E nisso vale destacar o trabalho do Governo do Ceará, com apoio do governo federal, junto a uma rede de política de proteção social, que tem garantido que aquelas imagens que a gente via no passado a gente não veja se repetir mesmo no quinto ano seguido de seca. Não temos as pessoas desesperadas migrando para Fortaleza em busca de alimentos, justamente porque os programas do governo federal relacionados a esse sistema de proteção social tem sido muito eficientes em parceria com o governo estadual”, disse o secretário, citando o Programa Garantia Safra, Bolsa Família, Programa Nacional de Agricultura Familiar, assim como um conjunto de políticas públicas para administração dos anos de seca. Élcio Batista lembrou que, apenas em 2016, o governo Camilo Santana investiu mais de R$ 400 milhões em ações relacionadas à segurança hídrica, mesmo dentro de um cenário de crise econômica enfrentado por todo o país, citando o Plano Estadual de Convivência com a Seca - elaborado em 2015 por Camilo Santana e sua equipe - como fundamental para o enfrentamento das questões climáticas e da falta de água no Estado, destacando a importância das ações emergenciais e estruturantes dentro das perspectivas a curto, médio e longo prazos no Ceará. Outro destaque é o Plano de Segurança Hídrica para a Região Metropolitana de Fortaleza, a perfuração de poços no Pécem, inauguração de Estação de Tratamento de Água (última realizada no Açúde do Gavião), o programa de adutoras, a Tarifa de Contigência implementada no Ceará e o trabalho de monitoramento da Cagece contra o mal uso da água no Estado. “O Ceará só está conseguindo enfrentar esse quinto ano de seca, quando muitas pessoas nem percebem, porque quando abrem a torneira a água está chegando lá do mesmo jeito que chegava antes, justamente pelo trabalho que se iniciou no final da década de 1980 na constituição do Sistema de Recursos Hídricos. Estamos vendo o quanto ele foi importante, com obras estruturantes, obras de médio prazo, de longo alcance, mas que estão dando conta e funcionando. Se não tivéssemos o Eixão das Águas, talvez hoje Fortaleza estivesse vivendo um período que nem sei dizer como estaríamos enfrentando. O Governo do Estado está fazendo uma obra estruturante super importante, que é o Cinturão das Águas. Uma obra para dar frutos daqui a quatro, cinco anos, mas quando ela se concretizar aí que a gente vai entender a importância real para o Ceará”, disse. Em 2016, lembrou Élcio, Camilo Santana instituiu no gabinete um grupo de contingência e de tomada de decisão, que se reúne semanalmente - uma vez por mês com o governador - para tomadas de decisões acompanhamento de todos os 184 municípios do Estado do Ceará, sob coordenação do próprio secretário, mas com a presença de todos os representantes do setor de recursos hídricos do Estado. “Se hoje não temos nenhum município em colapso absoluto de água, é graças a esse trabalho que tem sido feito. Um trabalho que reúne milhares de trabalhadores, servidores públicos que vêm se empenhando de forma fundamental”, finalizou.

Ceará em Brasília


acesse o site: www.casadoceara50anos.com.br

Leituras IX

O Humor Negro e o Branco Humor A lógica portuguesa

DIRETO DE PORTUGAL Diz a mãe à filha: ‘Minha filha... as vizinhas andam a dizer que andas a deitar-te com o teu noivo!’ ‘Ai, mamã, esta gente é muito maldizente... A gente deita-se com um qualquer e dizem logo que é noivo...’ --------------------------------------------------‘ Maria, o teu marido vai atirar-se da janela.’ ‘Diz ao tarado que eu só lhe puz os chifres e não as asas’ --------------------------------------------------‘Carmen, estás doente?... Pergunto-te isto porque hoje de manhã vi um médico sair da tua casa...’ ‘Olha, minha amiga, ontem de manhã vi um militar sair da tua casa e não é por isso que estás em guerra, pois não?’ --------------------------------------------------- Diga-me uma coisa: Qual é o motivo por que quer divorciar-se do seu marido? - O meu marido trata-me como se eu fosse um cão. - Maltrata-a, bate-lhe ? - Não, quer que eu lhe seja fiel... --------------------------------------------------A meio de um assalto um ladrão grita para o outro: - Vem aí a policia! - E agora o que fazemos? - Saltamos pela janela! - Mas estamos no 13º andar! - Este não é o momento para supertições! --------------------------------------------------Numa festa um empregado aproxima-se e oferece mais whisky a uma rapariga: - Menina, aceita outro copo? - Não, muito obrigada, faz-me mal às pernas. - Adormecem? - Não. abrem-se! --------------------------------------------------Uma jovem rebelde e muito liberal entra num bar, completamente nua. Pára em frente do barman e diz: - Dê-me uma cerveja bem gelada! O barman fica a olhar para ela sem se mexer. - O que é que se passa? -diz ela- Nunca viu uma mulher nua ?? - Muitas vezes ! - E então, está a olhar para onde ??? - Quero ver de onde é que vai tirar o dinheiro para pagar a cerveja ! --------------------------------------------------Um passageiro toca no ombro de um taxista para lhe fazer uma pergunta. O taxista grita, perde o controlo do carro, quase choca com um caminhão, sobe o passeio e entra por uma porta adentro partindo o vidro em pedaços. Por um momento não se ouve nada dentro do táxi até que finalmente o taxista diz: - ‘Olhe amigo, não volte a fazer isso nunca mais! Quase que me matou com o susto!’ O passageiro pede desculpa e diz: - ‘Nunca pensei que fosse assustar-se tanto só porque lhe toquei no ombro’ Responde o taxista: - ‘O que se passa é que hoje é o meu primeiro dia de trabalho como taxista’ - E o que é que fazia antes? - Fui condutor de um carro funerário durante 25 anos’ --------------------------------------------------AVISO: É proibido ficares com as anedotas só para ti, os outros também querem rir. ABRAÇOS,

Ceará em Brasília

Culinária

Os Cearenses na Cozinha de Brasília

Bar dos Cunhados Pedro Prado e Paulo Prado Donos (Hidrolândia) . Garçons: Raimundo Vieira (Viçosa do Ceará), Edmilson Bezerra,(Poranga), Johnson de Souza e Raimundo Pacheco (Santa Quitéria). CLN 115 BL B lj 21- Asa Norte 70772-520 - Tel (61) 3274-7805.. Bar dos Cunhados no Tênis do Iate Clube Damázio Prado (Hidrolândia) arrendatário – 337988763 Setor de Clubes Esportivos Norte Trecho 2 Conj 4 -70800120 Bar dos Cunhados Veleiro no Iate Clube Antônio Prado (Hidrolândia) arrendatário 3329 8761 e 3323 4207 Bartolomeu SHCS Quadra 409 bloco C loja 06 Asa Sul 70257-180- 3442 1169 Chefe de Cozinha: Manoel Facundo de Almeida (Boa Viagem), Maitre e sommelier: José Felismino (Cintra Netro) (Fortaleza), Cozinheiros: Francisco Leonardo Nascimento (Bela Cruz) e Jose Alex Facundo de Almeida (Boa Viagem) Beirute Sul Proprietário Francisco Martins (Ipu) SCLS 109 Bloco”A” Loja 2/4 – Asa Sul /3244 1717 Beirute Norte Maitre Bartolomeu Martins (f.cearense, Brasília) Coco Bambu – Frutos do Mar Gerente Geral Eilson Studart (Fortaleza) - SCES Trecho 02, Conjunto 36, Parte CÍcone Parque - 70200-002 Tel 3224 5585 Brasília Shopping SCN Qd 05 BL.A , 70715-900 - Tel 3038.1818 Baby BeefRubaiyat - Brasília Maitres: José Itamar Ferreira Gomes (Acaraú) , Silva (Ubajara) e Manoel Adilson Rodrigues (Jijoca), Garçons: Luis Neto Alves Sobrinho (Acopiara) e Antenor Neto Rodrigues (Ibiapina), bar-men: Doniseti Ferreira Chaves (Ibiapina), Hernandes Freitas (Jijoca) e Gleison Ferreira da Silva (São Benedito), Recepcionista Viviane Bezerra da Silva (Ipueiras). SCES – Setor de Clubes Esportivos Sul, Trecho 1, lote 1 A - Asa Sul - Tel 61. 3443.5000 Dom Francisco SCS 402 Bloco B Loja 09, 3224 1634 3226 1816 Gerente: Wilton Melo (Ipu); maitre : Valdemir Alves Souza (Sobral); garçon: Evandro Magalhães (Santa Quitéria) Dom Francisco ASBAC SCES Trecho 02 Conj 3226 2005 3224 8429 3223 5679 Garçons: Iran Matos (Independência), Antônio Melo (Independência) Antônio José Barbosa (Monsenhor Tabosa). Elisimar Barbosa Oliveira (Monsenhor Tabosa); barman Francisco Ricardo Ferreira Gomes (Nova Russas); cozinheiros: Romário Vieira Barreto (Tauá) Francisco das Chagas Gomes (Nova Russas) e Francisco Dermival dos Santos (Nova Russas). Dona Graça Maitre – Carlos Ângelo Veras (Viçosa do Ceará) Vila Planalto, Acampamento Pacheco Fernandes Rua 07 casa 15 Vila Planalto - Tel 3032-1062 - 70804-270 Forneria Parole Maitre Antônio Carlos de Souza (Guaraciaba do Norte); garçom: José Gerardo de Azevedo (Guaraciaba do Norte); cozinheiros Juvêncio Fernandes Neto (Tauá), pizzaiolo Sinobilino Bezerra Neto (Tauá) e Adinaldo Fernandes Bezerra (Tauá) - QI 9/10 Comércio Local Loja 39 Lago Norte - 3368 3337 Gero Gerente: Célio Freitas (Hidrolândia) cozinheiros:Alexandro Araújo Nascimento (Itarema) e João Moura Rodrigues (Itarema). SHIN C04 Lote A Loja 22 Térreo Iguatemi 3577 5522 8110 0209 Galeteria Beira Lago Proprietário João Miranda Lima (Ipueiras) Gerente José Afonso Miranda Lima (Ipueiras). Maitre: Raimundo,Chaves de Carvalho (Nova Russas) garçons: Hélio Martins de Melo (Nova Russas) e Antono Alcimario (Pereiro (churrasqueiro: Valdemar Araújo de Souza; serviços gerais: Joaquim Rodrigues Ferreira (Nova Russas) SCES Trecho. 02 conjunto 33, ao lado do PIER 21

Ki Filé Maitre – Maitre,Roberto Cavalcante (f.Cearense), Chefe de Cozinha, Raimundo Cavalcante (Sobral). Gerente Eduardo Vasconcelos (f.Cearense), garçons: Francisco Souza (Sobral) e Raimundo Mourão (Nova Russas), cozinheiros Alessandro Loyola (Sobral) e Francisco Ferreira (Granja) 405 Norte, bloco A - lojas 55/65/69 - (61)3274-6363 Le Palace Proprietário: Edilson Aguiar (Sobral); Cozinha: Marilza / Regina (Camocim); Garçom: Zé Vanildo (Sobral) - Especialidade: Picanha na chapa; - Pratos da terrinha: Carne de sol, baião de dois, panelada, rabada, sarapatel, peixada; Q-04 Conjunto J Lote 60 Planaltina-DF (em frente à Feira de Confecções de Planaltina) 33897000 Libanus Proprietário Narciso Martins (Ipu) SCLS 206, Bloco “C”,loja 36 – Asa Sul / 3244 9795 Moqueca do Chefe 404 Norte, Bloco B, Loja 2 3201 5204 Dono e Maitre – Francisco Holanda (Cascavel) Moranguim Chefe de Cozinha Francisco da Silva (Icó) SHIN QI2, Área Especial, Quiosque 14., Lago Norte/21947641 Em frente a loja do Pão de Açúcar. New Koto (comida japonesa) SQS 212 loja 20 - 3346 9668 Garçons: Francisco Olavo Aprigio, Francisco Antônio Souza, Gelinaldo Brito e Genildo Brito, todos de Guaraciaba do Norte, José Wilson (Boa Viagem), cozinheiro José Aurélio (Sobral), sushiman João Carlos Nascimento e o ajudante dele, Eridam Lopes e o ajudante de cozinha Francisco Alan, todos de Guaraciaba do Norte Oxente Carne de Sol Q 04, Conjunto J, Vila Buritis, Planaltina DF, 3389, 4005 - Copeiro Francisco das Chagas Aguiar (Sobral); -Pizzaiolo Narcelio Oliveira da Silva (Crateus); Cozinheira Edilza Maria (Fortaleza), ajudante de cozinha José Dalmir do Nascimento Sousa Prado(Sobral), ajudante de cozinha Francisco Tadeu Prado Nascimento Sousa ( Sobral); Copeiro Manoel Bezerra Aguiar de Araújo ( Sobral) Pizzaria Primu’s Grill Dono: Chico Élcio (Sobral) Quadra 4. Conj, A Lt 60 – 9627 6430 Planaltina 73.300-000 Praliné SCLS 205 Bloco A – Loja 03 – ASA Sul 70.235-510 – 3443 7490, 3443 7090 - Garçons – Antônio Viana (Crateús), Jose Osmar Gabalia (Sobral),Francisco Edmar Alves de Souza (Ipueiras) . Caixa:Eliane Paiva (Groaíras) Recanto do Norte Donos: Eudes Braga Mesquita e Antônia (Toinha) Celeste Jorge Mesquita (Santa Quitéria) 409 Norte , Bloco B, Loja 65 – Tel 3272-8722 Restaurante Central Proprietário: José Maria Aguiar (Sobral); Churrasqueiro e especialista em pratos e tira gostos especiais: Titico (Sobral). Especialidades: Self service, caldo de mocotó, sarapatel; Aos Sábados: Feijoada. - Praça de Alimentação da Feira de Confecções de Planaltina-DF - 96313335 (Vivo) 92322855 (Claro) Taperas Restaurante Maitre – Francisco Tadeu de Oliveira (Iguatu) Sobreloja do Garvey Palace Hotel - Tel 33 28 4265 Tejo SQS 404 Asa Sul Tel 3264 7005 Chefe de Cozinha: Custódio Rodrigues Alves (Reriutaba) Trindade Maitre Luciano Rodrigues (São Benedito) Chefe de Cozinha - Francisco Alves (Acaraú) SHCS Quadra 105, Bloco D Conjunto 35 0 Asa Sul/ 73.344-000 - Tel. 3242 4039 Verde Perto Proprietário Carlos Pontes (Nova Russas) - EPTG Chácara 56 sentido Taguatinga-Guará (ao lado do Posto de Polícia) 3567 8217

Veja a TV Casa do Ceará - acesse: tvcasadoceara/youtube

19

Janeiro/17


acesse o site: www.casadoceara.org.br

Presidente da Casa do Ceará, Osmar Alves de Melo, mostra as atividades da Casa na Policlínica, na Odontoclínica, nos cursos, ações sociais e na Pousada dos Idosos A Casa do Ceará cumpriu, em 2016, um extenso calendário de atividades. Funcionaram a todo vapor, como se vê do resumo abaixo, a odontoclínica, a policlínica, os cursos profissionalizantes e o abrigo dos idosos – Pousada Crysantho Moreira da Rocha. Atendimentos realizados mediante cobrança simbólica Odontoclíncia– 16.568 pessoas Policlínica- 13.590 pessoas Capacitação nos cursos profissionalizantes – 193 pessoas Atendimentos Gratuitos prestados pelo Serviço Social da Casa Doações: Consultas médicas: doação de 795 consultas Tratamento odontológico: doação de 409 tratamentos Prótese dentária: doação de 59 próteses Óculos de Grau: doação de 57 óculos Bolsas de estudo Doações: Cabeleireiro: 11 bolsas Corte e costura: 07 bolsas Manicura e pedicura: 03 bolsas Design de sobrancelha: 02 bolsas Cuidador de Idoso: 03 bolsas Informática: 06 bolsas Massoterapia: 02 bolsas Depilação: 1 bolsa Eventos:

No mês de março foi realizada a Missa de São José, Padroeiro do Ceará. No mês de abril a Casa homenageou seus benfeitores, pessoas que tiveram uma contribuição relevante no desenvolvimento das atividades da instituição em 2015. No mês de maio, foi realizado o 1º Encontro da Solidariedade ao Ceará em Brasília, sob a coordenação do Diretor de Comunicação Social J.B. Serra e Gurgel. O Evento reuniu mais de 150 cearenses na Galeteira Beira Lago, cujo objetivo foi angariar recursos financeiros para manutenção do Jornal Ceará em Brasília. No mês de junho foi realizada a tradicional festa junina, “ARRAIÁ DA CASA DO CEARÁ”, que reuniu cerca de 3.000 pessoas, com apresentação de artistas regionais e a tradicional Quadrilha Junina; No mês de outubro houve a realização do 2º Encontro da Solidariedade ao Ceará em Brasília, comemoração dos 53 anos da Casa do Ceará e Lançamento da TV Casa do Ceará, mais uma vez, sob a coordenação do Diretor de Comunicação Social J.B. Serra e Gurgel. O evento foi um sucesso e reuniu mais de 160 pessoas na Casa do Ceará; No mês de novembro foi realizado o 4º Natal Feliz, que beneficiou cerca de 1.000 pessoas carentes com prestação de

serviços gratuitos nas áreas de odontologia, clinica médica, oftalmologia, neurologia, ginecologia, acupuntura, além dos serviços de cabeleireiro, massagem, manicure, dentre outros. Houve, ainda, distribuição de 400 cestas básicas, 400 brinquedos e distribuição de lanche. Fechando o ano, no mês de dezembro, foi realizado a Ceia Natalina dos Idosos residentes na Casa do Ceará, com a participação de familiares e voluntários. Ainda em dezembro, foi realizada a confraternização de final de ano com funcionários e parceiros da instituição, com sorteio de brindes e muitas brincadeiras. Serviços de manutenção realizados no ano de 2016 Aquisição de 1 cadeira odontológica e 1 porta de vidro para sua odontoclínica; Reforma na Pousada Crysantho Moreira da Rocha, a fim de cumprir as exigências da vigilância Sanitária; Retirada dos painéis antigos que ficavam na frente da Casa; Reforma do telhado do curso de idiomas; Reforma da sala do curso de cabeleireiro; Reforma do Espaço Estenio Campelo. Para o ano de 2017, a Casa do Ceará dará continuidade no projeto de construção de sua nova sede, com a venda de um dos terrenos e construção no outro. A entidade já possui o alvará de construção expedido pela Administração de Brasília. Osmar Alves de Melo, Presidente da Casa do Ceará

artplan

(85) 4012 3030 www.beachpark.com.br

AF_BE1002421_C_ANUNCIO INST BEACHPARK 25x15.indd 1

Janeiro/17

20

11/18/16 11:39 AM

acesse o site: www.facebook.com/casadoceara

Ceará em Brasília

Profile for shadown shadown

Jornal jan2017  

Jornal da Casa do Ceará

Jornal jan2017  

Jornal da Casa do Ceará

Profile for shadown21
Advertisement