Issuu on Google+

Ceará em Brasília Jornal da Casa do Ceará

www.casadoceara.org.br

Ano XXI - 223 - Janeiro de 2010

Impresso Especial

9912205638/DR/BSB Casa do Ceará em Brasília

CORREIOS

DEVOLUÇÃO GARANTIDA

CORREIOS

Fotos Janine Moraes

Secretaria Nacional dos Portos - Leônidas Cristino promete fortalecer Pasta. Leia mais na pág. 20

Leia nesta edição Editorial, pág. 2 Expediente, pág. 2 Espaço Luciano Barreira - Um ano novo bem arretado pra vocês tudim !!!! pág. 2 Conversando com o leitor, pág. 2 Samburá, Praça do Ferreira, pág.3 Cid entregou nova CE-257 a Capistrano, Aratuba e Canindé, pág. 4 Psicóloga Luzia Laffite recebe título de cidadania na Assembleia, pág. 4 Tiririca foi ovacionado na diplomação, pág. 4 Anúncio do José Lírio, pág. 4 Governo do Estado entrega patrimônio histórico de Aquiraz, pág. 5 Licitação aberta para bondinho de Ubajara, pag. 5 Anúncio da Marquise, pág. 5 Leituras I - Artigo de Wilson Ibiapina, Ceará que ensina o Nordeste a rezar, pág. 7 Anúncio do Sindvendas, pág. 7 Documento - Cólera, de Paris ao Ceará, José Jézer de Oliveira, pág. 8 “Brasília 50 anos sua História” ressalta Adirson, Estênio, Osmar e Serra Azul, pág. 8 Bispo recusa homenagem do Senado em protesto contra aumento, pág. 8 Leituras II - Acopiara - não é só mineiro que é desconfiado, artigo de J.B. Serra e Gurgel, pág. 9 Anúncio do Uniceub, pág. 9 Anúncio da Oboé, pág. 10 Jurista Paulo Bonavides terá om estátua no Fórum, pág. 11 TJCE empossou desembargador Paulo Ponte, pág. 11 Desembargadores Durval Aires e Adelineide Viana empossados, pág. 11 Anúncio do Anuncio da Nacional Gás, pág. 11 Leituras III - Receita contra Ressaca, artigo de Gervásio de Paula pág. 12 Anúncio do Beach Park, pág. 12 Leituras IV - Artigo de Lustosa da Costa, Em Sobral, de 1942 a 1947, pág. 13 Anúncio de Ellery , Adjarra, pag 13 Anúncio da Confere, da Confederal, pág. 14 Leituras V - Até o Catarina Marejou, artigo de José Colombo de Souza Filho, pág.15 Em 2010, turismo cresce e movimenta a economia, pág.15 Separação de bens passa a ser obrigatória só para maiores de 70 anos, pág. 16 Anúncio da Casa da Moldura, pag. 16 Centro de Convenções do Cariri: será concluído no 1º semestre de 2011, pág. 17 Tribunal de Justiça empossa desembargador Gladyson Pontes, pág. 17 Setur e Iberia lançam voo para Madri, pág. 17 Anúncio de Aguiar de Vasconcelos, pág. 17 Página da Mulher - Artigo de Regina Stella, Nunca mais .. pag. 18. Receitas Nordestinas Testadas e Aprovadas, de Raimunda Ceará Serra Azul, pág. 18 Estudo liga uso de analgésicos na gravidez a malformações em meninos, pág. 18 Leituras VI - Humor Negro e Branco Humor, Indagação ao dalai Lama: pag. 19 Programa BNB de Cultura 2011 seleciona 240 projetos artísticos nordestinos, entre 3.090 inscritos, pag. 19 Casa do Ceará já está distribuindo os boletos de contribuição de 2011, pag. 19 Anúncio da Pague Menos, pag. 20

Ceia Natalina dos Idosos da Casa do Ceará. Leia mais na pág. 10

As comemorações da Semana do Idoso na Casa do Ceará em 2010. A Semana do Idoso de 2010 na Casa do Ceará (vejam as fotos abaixo, na trilha) contou com uma intensa programação, cujo objetivo foi valorizar a 3ª idade e promover a inclusão da família dos idosos e da comunidade nos trabalhos desenvolvidos pela Casa. A Semana do Idoso é uma das atividades mais importantes realizada pela Diretora de Promoão Social, Maria de Jesus Martins Monteiro que, através de contatos com parceiros da Casa, proporciona ao idoso uma semana de convivência mais próxima com jovens, crianças, amigos, familiares e grupos voluntários que disponibilizam a trabalhar em prol do bem estar do idoso. Destacamos os parceiros colaboradores da Semana: Grupo Pão de Açucar 508/509 Norte. Gerente: Francisco Chagas Filho. Tarde do Pão de Açucar, música ao vivo com o cantor Beto Alencar; Casa do Biscoito Mineiro, 209 Norte; padre José (Santa Missa); grupo musical sr. Carlos e amigos; Grupo do Banco Central, Clóvis, Abelardo e Marden; Grupos de Oração das Igrejas Consolata e Divina Misericórdia, da família Florêncio e do Bom Pastor da Consolata. Estas contribuiram para o sucesso das comemorações.

Entrevista - Paes de Andrade, A voz do PMDB. Presidente de honra do partido diz que Eunício Oliveira saiu forte das urnas e deve ser candidato ao governo em 2014. Leia mais na pág. 06


Espaço Luciano Barreira Um ano novo bem arretado pra vocês tudim !!!!

Edi t o r i a l

A Casa do Ceará está começando a virada histórica que se efetivará com a implantação do Projeto Fausto Nilo. O ponto de partida é a criação de uma Fundação, como entidade mantenedora da instituição, sem perda da qualidade de entidade filantrópica, de assistência social, de formação e capacitação de mão de obra, de prestação de atendimento à saúde, de desenvolvimento cultural e de esportes e lazer. O mundo mudou e a Casa terá que mudar para sobreviver. Nenhuma das casas dos Estados sobreviveu. Nos resistimos, estamos indo para os 48 anos de bons serviços prestados aos brasileiros de todos os recantos residentes em Brasília. No principio, tudo foi flores. Hoje, há um desanimo principalmente quando uma Agência governamental descobre o óbvio que a Casa não tem alvarás específicos para cada uma de suas unidades e aplica multas e faz ameaças de fechar a Casa. Tudo na base da arrogância e da empáfia. Por que não pedem o alvará do Palacio do Planalto ou do Supremo e do Palacio do Buruti? De repente, a Casa foi brindada ou premiada com multas da AGEFIS, ameaças da DIVISA, contas desmedidas da CAESB e da CEB, multas do TCU, sem falar nas pressões do Ministério Público, empreendendo-se um cerco desproposital sobre a Casa que não sendo sócia da Casa da Moeda nem do Banco Central não tem condições de pagar dividas do passado, com multas e correções legais. É complicado, senhores, mas vamos sair disso tudo. Inácio de A lmeida (Baturité) Diretor Expediente

Fundada em 15 de outubro de 1963 Fundadores – Chrysantho Moreira da Rocha (Fortaleza) e Álvaro Lins Cavalcante (Pedra Branca) Diretoria Presidente - Fernando César Moreira Mesquita (Fortaleza): Luiz Gonzaga de Assis (Limoeiro do Norte), 1º vice; Nasion de Melo Ferreira (Fortaleza), 2º vice; Osmar Alves de Melo (Iguatú), Administração e Finança; José Sampaio de Lacerda Junior (Fortaleza), Planejamento e Orçamento; Regina Stela Stuart Quintas (Fortaleza), Educação e Cultura; Francisco Machado da Silva (Pedra Branca), Saúde; JB Serra e Gurgel (Acopiara), Comunicação Social, Angela Maria Barbosa Parente (Fortaleza), Obras, Maria de Jesus Martins Monteiro (Boa Viagem), de Promoção Social, e João Rodrigues Neto (Independência), Jurídico. Conselho Fiscal Membros efetivos: José Ribamar Oliveira Madeira (Uruburetama), Evandro Pedro Pinto (Fortaleza) e José Carlos Carvalho ( Itapipoca); Membros suplentes: Ciro Barreira Furtado (Baturité), José Colombo de Souza Filho (Fortaleza) e José Aldemir Holanda (Baixio). Jornal da Casa do Ceará Fundador e Editor Emérito - Luciano Barreira (Quixadá) Conselho Editorial Ary Cunha (Fortaleza), Carlos Pontes (Nova Russas), Edmilson Caminha (Fortaleza), Egidio Serpa (Fortaleza), Frota Neto (Ipueiras), Geraldo Vasconcelos (Tianguá), Gervásio de Paula (Fortaleza), Haroldo Hollanda (Fortaleza), Jorge Cartaxo (Crato), J. Alcides (Juazeiro do Norte), José Jézer de Oliveira (Crato), Lustosa da Costa (Sobral), Marcondes Sampaio (Uruburetama), Milano Lopes (Fortaleza), Narcélio Lima Verde (Fortaleza), Orlando Mota (Fortaleza), Paulo Cabral Jr. (Fortaleza), Raimunda Ceará Serra Azul (Uruburetama), Roberto Aurélio Lustosa da Costa (Sobral) e Tarcisio Hollanda (Fortaleza). Diretor Inacio de Almeida (Baturité) Editores JB Serra e Gurgel (Acopiara) e Wilson Ibiapina (Ibiapina) Gurgel@cruiser.com.br / wilsonibiapina@globo.com Editoração Eletrônica Casa do Ceará Distribuição Cecília Melo Circulação O jornal não se responsabiliza por textos assinados. Banco de dados com apoio da ANASPS - Brasília – DF - Tel (61) 3533-3800 casadoceara@casadoceara.org.br / www.casadoceara.org.br

Janeiro/11

2

Conselhos de um cearense para um 2011 bem pai d’égua. Sobre as suas metas para o Ano Novo - Anote os seus querê e pendure num lugar que você enxergue todo dia. - Mesmo que seus objetivos estejam lá prá baixa da égua, vale à pena correr atrás. Não se agonie e nem esmoreça. Peleje. - Se vire num cão chupando manga e mêta o pé na carreira, pois pra gente conseguir o que quer, tem é Zé. - Lembre que pra ficar estribado é preciso trabalhar. Não fique só frescando. Sobre o amor - Não fique enrolando e arrudiando prá chegar junto de quem você gosta. Tome rumo, avie, se avexe - Dê um desconto prá peste daquela cabrita que só bate fofo com você. Aperreia ela. Vai que dá certo e nasce um bruguelim réi amarelo. - Você é um corralinda. Se você ainda não tem ninguém, não pegue qualquer marmota. Escolha uma corralinda igual a você. - Não bula no que tá quieto. Num seja avexado, pois de tanto coisar com uma, coisar com outra, você acaba mesmo é com um chapéu de touro. - As cabritas num devem se agoniar. O certo é pastorar até encontrar alguém pai d’égua. Num devem se atracar com um cabra peba, malamanhado e fulerage. O segredo é pelejar e não desistir nunca. Num peça pinico e deixe quem quiser mangar. Um dia vai aparecer um machoréi da sua bitola. Sobre o trabalho - Trabalhe, num se mêta a besta. Quem num dá um prego numa barra de sabão num tem vez não. - Se você vive fumando numa quenga, puto nas calças e não agüenta mais aquele seu chefe réi fulerage, tenha calma, não adianta se ispritar. Se ele não lhe notou até

agora é porque num tá nem aí se você rala o bucho no trabalho. Procure algo melhor e cape o gato assim que puder. - Se a vida não está como você quer, num bote boneco, num se aperreie e nem fique de lundu. Saia com aquele magote de amigos pra tomar uns merol. Tome umas meiotas e conte uma ruma de piadas que tudo melhora. Sobre a sua vidinha - Você já é um cagado só por estar vivo. Pense nisso e agradeça a Deus. - Cuide bem dos bruguelos e da mulher. Dê sempre mais que o sustento, pois eles lhe dão o aconchego no fim da vida. - Não fique resmungando e batendo no quengo por besteira. Seje macho e pense positivo. Num se avexe, num se aperreie e nem se agonie. Num é nas carreira que se esfola um preá. Arrumação motivacional - No forró da entrada do ano, coma aquela gororoba até encher o bucho. É prá dar sorte, mas cuidado, senão dá gastura. - Tome um burrim e tire o gosto com passarinha ou panelada que é prá num perder a mania. - Prá começar o ano dicunforça: - Reflita sobre as besteiras do ano passado e rebole no mato os maus pensamentos. - Murche as orêia, respire fundo e grite bem alto: Sai mundiça !!! - Ah, e não esqueça do grito de guerra, que é prá dar mais sorte ainda: Queima raparigal !!! Agora é só levantar a cabeça e desimbestar no rumo da venta que vai dar tudo certo em 2011, afinal de contas você é cearense. E para os que não são da terrinha, mas são doidim prá ser, nosso desejo é que sejam tão felizes quanto nós. Peeeeennnnse num ano que vai ser muito bom. Respeite como vai ser pai d’égua esse 2011.

Conversando com o Leitor + Recebemos carta de Sanzio de Azevedo: “Agradeço a oferta do belo livro Brasília 50 anos de Ceará. Nele tive o prazer de ver conterrâneos dos quais me lembro mas que não se devem lembrar de mim,. Como Tarcisio Holanda e Rangel Cavalcante, meu saudoso amigo José Helder de Souza e meu velho amigo de juventude, como ainda me correspondo, Henriques do Cerro Azul. Estranhei porém a ausência de dois cearenses notáveis. Jorge Brito e Edmilson Caminha, escritores que honram nossa terra e Brasília”. + A Reitora da Universidade de Fortaleza, profª. Fátima Maria Fernandes Veras agradecendo a doação do livro “Brasília 50 anos de Ceará”, incorporado ao acervo bibliográfico da Universidade. + O poeta e acadêmico José Linhares Filho (Lavras da Mangabeira) nos manda seu último livro de poesias, “No Liminar do Inverno”, com registros e reconhecimentos da força de sua obra por Carlos Drummond de Andrade, Artur Eduardo Benevides, Sânzio de Azevedo, Francisco Carvalho, Anderson Braga Horta, Paulo Pereira e Antonio Martins de Araújo. No álbum de família, fotos do neto Filipe e da neta Mariana. +A análise da audiência do nossa página na Internet, casadoceara.org.br, no mês de dezembro, pelo Google Analytics revelou que continuamos bem na fita em Brasília, seguido por Fortaleza, São Paulo Belo Horizonte, Rio de Janeiro, Goiânia, Salvador, Sobral. Fomos visitados por brasileiros de 46 cidades.

veja o site do projeto Brasília 50 anos do Ceará: www.brasilia50anosdeceara.com.br

+ Fora do Brasília, nosso site foi acessado em 10 países, especialmente nos Estados Unidos, Portugal, Suiça, França, Holanda, Canadá, Noruega e Argentina. + A Casa do Ceará confirma que fará uma edição para homenagear outros 150 cearenses que contribuíram para a consolidação de Brasília. Acreditamos que na motivação dos conterrâneos, que podem sugerir nomes por email ou carta. O presidente da Casa, Fernando César Mesquita, já acertou o patrocínio que será do grupo Edson Queiroz. + Os leitores já podem solicitar por email ou telefone com a Antonia, no Financeiro da Casa, seus boletos de associados, pagando por trimestre, semestre ou anual. + Colocamos no site mais um clip de Memória de Chico Anysio, o maior dos humoristas cearenses. + Logo o site da Casa do Ceará baterá as 100 mil visitas.

+ Foram atualizadas no site as informações sobre os Cursos e serviços da Casa. Qualquer dúvida, falar com a Renata, respónsável pelos cursos. + O presidente da Seccional do Distrito Federal, da OAB, Francisco Queiroz Caputo Neto, agradecendo o envio do livro Brasilia 50 anos de Ceará, que “retrata alguns dos valores cearenses que conatribuiram diretamente para a consolidação da nova Capital”.

Ceará em Brasília


SAMBURÁ - Praça do Ferreira Estênio Campelo O advogado João Estênio Campelo, um campeão de audiência nas causas em que atua, oficializou seu noivado, movimentando a sociedade de Brasília. Na foto, com Ana Cristina Mendes. M.Dias Branco A fabricante cearense de massas e biscoitos M. Dias Branco está fazendo prospecções no mercado africano, com vistas a exportar seus produtos. Executivos da empresa visitaram Angola e Gana, onde se reuniram com representantes do governo e com empresários locais. Segundo o vice-presidente de Investimentos e Controladoria, Geraldo Luciano Mattos, os dois países foram escolhidos por apresentarem semelhanças com o mercado brasileiro. Em um primeiro momento, a intenção é apenas exportar massas e biscoitos, porém a abertura de unidades naquele continente não está descartada. North Shopping em São Paulo o grupo cearense North Shopping, controlado por Sérgio Gomes de Freitas, abriu em 5.12 seu primeiro grande centro de compras no Sudeste – o North Shopping Barretos, em São Paulo, com cinco lojas âncoras, 110 satélites, três cinemas – um em 3D – parque infantil, praça de alimentação e estacionamento para 800 veículos. O North Shopping é dono do shoping homônimo e do Via Sul, ambos em Fortaleza. Orçamento Curso Básico de Orçamento Pùblico, com ênfase para a prática de elaboração orçamentária”, é o trabalho de Frederic Pinheiro Barreira, filho do nosso saudoso Luciano Barreira, formado em Economia e pós-graduado em Orçamento Governamental pela FGV, e em Análise de Orçamento Público pelo IPEA. Fred é também Analista Legislativo do Senado. A língua portuguesa e a fonética Em uma Vara Criminal no interior do Estado da Bahia, o Juiz vê duas moças esperando sentadas na Sala de Audiências do Fórum.  Ao ver o primeiro processo da pauta do dia, que é sobre um crime de estupro, ele pergunta para as duas : - As senhoras foram ARROLADAS no processo ? No que rapidamente uma fala : - Doutor, eu sou apenas testemunha  A  ROLADA FOI  NELA....... Tiago Gurgel A Arquidiocese de São Paulo ganhou sete novos diáconos, ordenados em 05.12.2010, na Catedral da Sé. A celebração foi presidida pelo cardeal arcebispo dom Odilo Pedro Scherer. Entre os novos sacerdotes estava Tiago Gurgel do Vale, nascido em Acopiara filho do casal Antonio Gaspar do Vale (ex-prefeito) e Suzana Gurgel. Tiago, antes de abraçar o sacerdócio, formou-se em Medicina.

Ceará em Brasília

Sindtêxtil O governador Cid Gomes recebeu a Comenda da Indústria da Moda 2010, concedida pelo Sindicato da Indústria de Fiação e Tecelagem em Geral do Estado do Ceará (Sinditêxtil), em reconhecimento às ações promovidas para o desenvolvimento do setor. As ações do Sinditêxtil-Ce estão diretamente ligadas ao processo de desenvolvimento do setor têxtil que hoje atua com mais de 60.OOO profissionais entre costureiras, piloteiras, modelistas, designers, entre outros empregos formais. A relevância do segmento é destacada pela grande participação nacional, onde o mesmo representa 16% do PIB e o consumo de mais de 40% da energia industrial. Confraria O desembargador José Cruz Macedo (Mauriti) promoveu, em 28.01, o 46º almoço da Confraria dos Cearenses de Brasília que reuniu o presidente da Confraria, Geraldo Vasconcelos (Tianguá), o presidente da Casa do Ceará, Fernando César Mesquita (Fortaleza), ministros José Coelho (Novo Oriente) e Claudio Santos (Parnaíba), procurador Roberto Gurgel (Fortaleza), embaixador José Marcus Vinicius de Souza (Fortaleza), brigadeiro Antonio Pinto de Macedo (Aurora), ministro Artur Vidigal (Brasília) STM, general Antonio Florêncio (Fortaleza), advogados Jair Ximenes (Cariré), Stênio Campelo (Crateús), Osmar Alves de Melo (Iguatu) e Raul Sampaio Pires e Albuquerque (Independência), jornalistas Ary Cunha (Mondubim), Lourenço Peixoto (Sobral), Lustosa da Costa (Sobral), José Rangel (Crateús), Jorge Cartaxo (Crato), Marcondes Sampaio (Uruburetama), José Jezer de Oliveira (Crato), Wilson Ibiapina (Ibiapina), Inacio de Almeida (Baturité), JB Serra e Gurgel (Acopiara) e servidor Tarcisio Macedo (Missão Velha), auditor chefe da ANVISA. O milagre da Infraero Registrou Egidio Serpa no Diário do Nordeste: “Confirma a Infraero: o movimento de passageiros no Aeroporto Pinto Martins cresceu de 2,5 milhões em 1998, quando se inaugurou, para 6,2 milhões em 2010, sem que fosse feita qualquer ampliação do terminal. Aconteceu que a Infraero passou a utilizar metodologia internacional de avaliação da infraestrutura instalada, que inclui modernos equipamentos, como o check-in eletrônico que se faz até pelo celular, algo que não existia há 12 anos”. Dione Maria Dione de Araújo Felipe, prima de Osmar Alves de Melo, está na lista de cinco advogados escolhidos pela OAB/DF para integrar a lista de candidatos a vaga do desembargador federal Carlos Fernando Mathias, que se aposentou no TRF da 1ª. Região. Estão na lista Luis Justiniano Fernandes. Elton Calixto, Luiz Ribeiro de Andrade e Marco André Dunley Gomes Concorrem pelo quinto constitucional.

Celso Albuquerque Macêdo O desembargador Celso Albuquerque Macêdo, do Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE), participou em 10.01 da sua última sessão como membro da 3ª Câmara Cível. O desembargador atingiu, em 16.01, a idade para a aposentadoria compulsória, após 43 anos dedicados à magistratura cearense. Ao se despedir dos colegas proferiu o seguinte discurso. Anac libera o aeroporto de Juazeiro Registrou Egidio Serpa no Diario do Nordeste: “Festa em juazeiro do norte! A Anac homologou a pista do Aeroporto Regional do Cariri para pousos e decolagens de aviões Boeing 737-300 com sua lotação máxima. Resultado prático: o preço da passagem para o trecho Juazeiro-Fortaleza já abaixou. Antes, o Boeing só podia descer e subir com 60 pessoas. Falta agora a Infraero ampliar o terminal de passageiros” Ocupando vaga de ministro do STJ O desembargador Francisco Haroldo Rodrigues de Albuquerque, do Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE), vai permanecer ocupando a vaga do ministro aposentado Humberto Gomes de Barros no Superior Tribunal de Justiça (STJ). A permanência foi determinada pelo ministro Ari Pargendler, presidente do STJ. O desembargador Francisco Haroldo está na Corte de 3º Grau desde 1º de agosto de 2009. Para substituí-lo na 1ª Câmara Criminal, o Pleno do TJCE convocou o juiz Inácio de Alencar Cortez Neto, da 17ª Vara Cível da Comarca de Fortaleza. Cearense em Diamantina/MG O Professor Dr. Pedro Angelo Almeida Abreu (Fortaleza) dá as cartas como reitor da Universidade do Vale do Jequitinhonha e Mucuri, em Diamantina. É Graduado em Geologia pela Universidade de Fortaleza (1978), tendo atuado representante estudantil junto ao órgão máximo da universidade em dois mandatos consecutivos (1975-1976 e 1976-1977); alcançou o mestrado em Geologia Regional pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1989), doutorado em Ciências Naturais pela Universidade de Freiburg-Alemanha (1993) e pós-doutorado pela Universidade do Kansas (USA), de dezembro/1998 a janeiro/2000, abordando a província de Bansi and Range dos Estados Unidos. Dança das cadeiras Seis deputados serão titulares de pastas no novo secretariado do Governo Cid Gomes. São eles: Ivo Gomes (PSB), Mauro Filho (PSB), Gony Arruda (PSDB) e os petistas Camilo Santana, Nelson Martins e Professor Pinheiro. Ivo Gomes e Mauro Filho já haviam sido titulares no governo passado. Ivo vai voltar para a chefia de gabinete do Palácio de Iracema e Mauro Filho também retorna para a Secretaria da Fazenda. Assumirão os suplentes: Antônio Carlos (PT), Mailson Cruz (PRB) Professor Teodoro (PSDB); Inês Arruda (PMDB), Silvana Oliveira (PMDB) e Ana Paula Cruz (PRB).

veja o site da Casa do Ceará em Brasília: www.casadoceara.org.br

3

Janeiro/11


Cid entregou nova CE-257 a Capistrano, Aratuba e Canindé.

Os municípios de Capistrano e Aratuba, ambos no Maciço de Capistrano e Aratuba, se ligarão com mais facilidade ao município de Canindé, no Sertão Central. O governador Cid Gomes, visitou as três cidades e inaugurou a nova rodovia CE-257. A estrada era um sonho antigo da população dessas cidades, que mesmo vizinhas, não tinham acesso que permitisse a integração de suas regiões.” A nova CE-257 conta com 46,6 quilômetros de extensão e recebeu do Governo do Estado, através de financiamento junto ao Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), o investimento de R$ 32,4 milhões. No trecho foram realizados serviços preliminares, de terraplenagem, pavimentação, drenagem e revestimento. A estrada também recebeu obras de sinalizações horizontal e vertical, obras d’arte correntes, obras d’arte especiais, obras complementares e proteção ambiental. Assim como o trecho da CE-257, o Governo do Estado entregará até o final do ano mais 3 mil quilômetros de rodovia construídas e restauradas. “Isso significa 50% de tudo o que já foi construído ao longo desses anos no Estado”, destacou o secretário estadual da Infraestrutura, Adail Fontenele. Ainda segundo Adail, o Estado está investindo mais de 1,3 bilhões  em obras rodoviárias. “O projeto do Governo do Estado é que regiões mesmo sendo vizinhas, mas que não tinha conexão, passem a se interligar através de estradas”, explicou.

Psicóloga Luzia Laffite recebe título de cidadania na Assembleia

A Assembleia Legislativa concedeu em 13.12, o Título de Cidadão Cearense à superintendente do Instituto da Infância (Ifan), Luzia Torres Gerosa Laffite. A deputada Lívia Arruda (PMDB), que propôs a homenagem, falou do trabalho do IFAN e afirmou que “Luzia Laffite é uma baluarte na defesa da infância no nosso estado”. Lívia Arruda, que preside a Comissão de Infância e Adolescência da Casa, destacou que o título “é o reconhecimento do povo cearense à luta e dedicação desta mulher por nossas crianças e adolescentes. É a nossa gratidão a esta lutadora, que abraçou nosso estado com tanta dedicação”, disse a parlamentar. Luzia Lafifite agradeceu a homenagem. “Esse título não é só meu. É também de todos os que colaboram com a ação do Ifan”. Ela destacou seu orgulho de se tornar cidadã cearense e afirmou que a condecoração reforça o dever de cumprir e ampliar as ações em defesa da infância. Graduada em psicologia pela Universidade Paulista, a homenageada nasceu em Votuporanga, São Paulo. É pós-graduada em Administração de Empresas; Psicologia Organizacional e Psicologia e Desenvolvimento Infantil. Radicada no Ceará, Luzia Lafifite está a frente do Ifan desde 2000.

Tiririca foi ovacionado na diplomação

São Paulo. O deputado federal eleito Francisco Everardo Oliveira Silva (PR-SP), o Tiririca, foi diplomado na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo Educação e cultura serão os temas que (Alesp), ovacionado deverão receber mais atenção no mandato do pela plateia. Eleito com deputado federal Tiririca Foto: Folha Press o maior número de votos no País, Tiririca foi o primeiro a receber o diploma. Assim como ele, novatos como a deputada estadual eleita Leci Brandão (PC do B) e os federais eleitos Protógenes Queiroz (PC do B) e Bruna Furlan (PSDB) foram alguns dos mais aplaudidos na cerimônia. Tiririca recebeu do presidente do Tribunal Regional Eleitoral (TRE), desembargador Walter de Almeida Guilherme, o diploma, ergueu o certificado e cumprimentou os demais diplomados, entre eles o governador eleito Geraldo Alckmin (PSDB). Ele deixou a mesa de diplomação exibindo o diploma à plateia. Natural de Itapipoca, no Ceará, Tiririca recebeu mais aplausos inclusive que veteranos federais como Aldo Rebelo (PC do B), Ricardo Berzoini (PT), Vicente Paulo da Silva (PT), Roberto Freire (PPS) e Mendes Thame (PSDB). O humorista afirmou que pretende focar sua atuação no Congresso nas áreas de educação e cultura. No entanto, ao ser diplomado, ele não soube explicar com detalhes suas ideias. “Já passei algumas ideias para o pessoal. Vou trabalhar em respeito aos artistas circenses, aos ciganos, aos artistas em geral”.

Há 39 anos

Janeiro /11

4

acesse o site da Casa do Ceará em Brasília na Web: www.casadoceara.org.br

Ceará em Brasília


Governo do Estado entrega patrimônio histórico de Aquiraz

O Governo do Estado entregou, no município de Aquiraz , Região Metropolitana de Fortaleza, as restaurações realizadas no centro histórico de Aquiraz. Serão reinaugurados o Museu Sacro São José Ribamar, a Casa do Capitão-Mor, o Mercado da Carne, e a Praça da Igreja Matriz (Praça Cônego Eduardo Araripe). A restauração do Museu Sacro visou valorizar a arquitetura e conservá-la como era em 1877. Foram investidos recursos no valor total de | R$ 1.318.951,79 provenientes do Tesouro do Estado,do Ministério do Turismo, do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), do Banco do Nordeste.  A restauração dos equipamentos históricos de Aquiraz está dentro do projeto de valorização dos novos nichos na área do turismo cearense. Entre as obras de restauro realizada pela Secretaria do Turismo do Ceará (Setur) estão, dentre outras, a reforma do Seminário da Prainha e a restauração da fachada do Conjunto da Igreja de Nossa Senhora da Conceição, entregues em agosto deste ano. Já em março de 2010, a secretaria de Turismo do Estado entregou à popu-

lação, a reforma do Centro de Turismo (antigo prédio da EMCETUR).  Conheça os equipamentos históricos de Aquiraz que foram restaurados Museu Sacro São José de Ribamar (Investimento de R$ 263.267,79, proveniente do Tesouro do Estado , do BNB e do BID). Este espaço histórico é a antiga Casa de Câmara e Cadeia, iniciada no século XVIII e concluída no ano de 1877. Atualmente, o prédio sedia o Museu Sacro São José de Ribamar, fundado em 1967 e sendo considerado o primeiro Museu Sacro do Ceará e o segundo do Norte-Nordeste. Seu acervo compõe-se de mais de 640 peças entre objetos de prata, porcelana, imagens de santos, castiçais e cruzes, todas de caráter religioso datadas dos séculos XVII, XVIII e XIX, alusivas à fé do povo cearense, sendo a maioria doada por padres jesuítas. O antigo sobradão tem sua arquitetura original bastante conservada, pode-se observar as grades das antigas selas no pavimento inferior e o assoalho reforçado com vigas de carnaúba na parte superior, onde antes funcionava a câmara, o fórum e a prefeitura municipal.  

Licitação aberta para bondinho de Ubajara

Estrutura, orçada Concepção moderna em R$ 2 milhões, tem Com uma concepção como objetivo auarquitetônica moderna, mentar a segurança e sem fugir às característio conforto aos turistas cas naturais da região, a A Secretaria do Turisnova estrutura, a reforma mo do Estado enviou no bondinho dará ainda à Procuradoria Geum charme especial ao ral do Estado (PGE) Parque Nacional de Ubaedital de reforma do jara, onde está localizado terminal de passao bondinho, um dos pringeiros do Teleférico cipais pontos turísticos de Ubajara, para prodo Estado. No Parque, cesso de licitação. O distante 3km do centro da projeto, orçado em cidade, com 1.120m de R$ 2.003.901,43, tem extensão, o turista pode como objetivo ofecontemplar diversas forrecer melhores conmações rochosas como dições aos turistas estalagmite e estalactites. Um dos principais pontos turísticos do Estado, o que visitam o cartão- bondinho Estrutura de Ubajara será incrementado com nova estrutura. Foto: Divulgação -postal. As intervenções conDe acordo com o templarão as plataformas secretário da pasta, Bismarck Maia, superior e inferior. A superior contará com a iniciativa “é uma proposta com estrutura metálica em arco e pele em vidro linhas modernas, que visa a oferecer laminado incolor com espessura de 10 mimelhor conforto e segurança aos vi- límetros, dentre outros detalhes técnicos. sitantes da Gruta de Ubajara, no que Na inferior, na base, será instalada uma se refere à infraestrutura de acesso”. estrutura metálica complementar para Os envelopes com as propostas serão suporte e fixação das placas em vidro temabertos no dia 11 de janeiro do ano perado laminado incolor, com espessura que vem. medindo cerca de 24 milímetros.

www.construtoramarquise.com.br

A Marquise é a construtora do ano.

E para muitas famílias, a mudança de uma vida.

Mais do que erguer prédios, trabalhamos para transformar a rotina dos nossos clientes em uma emoção diferente a cada dia. O título de Construtora

Ceará em Brasília

do Ano, concedido pelo Sinduscon/CE, é fruto do empreendedorismo que, há 35 anos, nos leva a fazer parte da vida de tanta gente.

acesse o site da Casa do Ceará em Brasília na Web: www.casadoceara.org.br

construtora do ano

5

Janeiro/11


Entrevista

Paes de Andrade, A voz do PMDB. Presidente de honra do partido diz que Eunício Oliveira saiu forte das urnas e deve ser candidato ao governo em 2014

Aos 83 anos, Paes de Andrade está afastado do Congresso Nacional há pelo menos oito. Depois de uma sequencia ininterrupta de mandatos como deputado federal que fizeram dele um dos mais longevos e influentes parlamentares de Brasília. Com direito, entre 1989 e 1990, a ocupar a cobiçada presidência da Casa. Uma circunstância histórica o levou a, na condição de substituto constitucional, assumir a presidência da República por 13 vezes. O período deixou marcas importantes, boas e ruins. Dentre as últimas, a até hoje lembrada viagem a Mombaça, terra natal, que lhe custou fortes ataques da imprensa nacional. Nas negociações Presidente de honra do PMDB nacional, Paes diz participar de todas as articulações que acontecem em Brasília para formação do governo Dilma Rousseff e, otimista, acredita que será garantida à legenda uma presença no governo do tamanho de sua importância. Entusiasmo mesmo ele demonstra, porém, quando analisa o cenário de futuro do Ceará. Ao ponto de considerar o deputado federal, senador eleito e seu genro, Eunício Oliveira, candidato natural ao governo em 2014. Para ele, a votação recorde em 2010, o vínculo com o atual governador, Cid Gomes, e a perspectiva de uma presença nacional forte, fazem de Eunício um nome desde já colocado para a próxima disputa. O POVO conversou com Paes de Andrade na manhã da última quinta-feira, no apartamento dele em Fortaleza. Confira os trechos principais. OPOVO - Qual será o papel do PMDB no futuro governo Dilma Rousseff? Paes de Andrade - Nós ficamos revoltados quando se diz que o PMDB anda à busca de posições no futuro governo. O que queremos é que o partido tenha condições de desempenhar o papel que seu tamanho exige e, até o momento, a presidente Dilma tem sido absolutamente correta conosco. Ela tem honrado todos os compromissos feitos e inexiste uma situação que justifique se tentar colocar o PMDB numa postura fisiológica. O que o partido quer é participar, e vai participar, com a força que tem, com a história que tem. OPOVO - Qual seria o tamanho dessa participação? Quantos ministérios, por exemplo? Há um número? Paes – Nós não estamos preocupados com ministérios. O que nos preocupa, repito, é uma participação no governo que justifique o PMDB colocado com sua história, com sua força, seu passado. Nada de fisiologismo. O POVO - O senhor ressalta que o PMDB é o maior partido do País, e os números confirmam isso. No entanto, não consegue viabilizar uma candidatura forte à presidência da República, como novamente aconteceu em 2010. Por quê? Paes – Eu trabalhei por uma candidatura própria agora, na condição de presidente de honra nacional do partido. Primeiro com o Itamar (Franco, hoje eleito senador pelo PPS de Minas Gerais), depois com o Pedro Simon (senador pelo Rio Grande do Sul, no meio do mandato). OP – Por quê, enfim, o PMDB não viabiliza uma candidatura? Paes – O Itamar, inicialmente sugerido, era um grande nome e minha expectativa era que ele sustentasse a bandeira. O que não aconteceu, ele recuou... OP – Acabou, inclusive, mudando de partido. Paes – Exato, para ser candidato ao Senado pelo PPS, ao lado de Aécio (Neves, ex-governador de Minas Gerais e senador eleito pelo PSDB). Depois, começamos a trabalhar com o nome do Simon, que, em determinado momento, também retira a candidatura. OP – Eram nomes eleitoralmente viáveis na avaliação do senhor? Paes – Claro. O Simon é um homem extraordinário, só que, no andar das coisas, não segurou a ideia. Então, são coisas dessa natureza... OP – O movimento pela candidatura própria que o senhor apoiou tem a ver com algum nível de insatisfação com o governo Lula?

Janeiro/11

6

Paes – Não. O presidente Lula honrou o mandato que tem, foi correto. Aliás, até houve um momento em que o Aécio estava em Portugal e eu, embaixador do Brasil no país à época, o hospedei na residência oficial. Ele, então, ficou lá na suíte presidencial e nós conversamos muito até que, em determinado momento, ele disse que iria votar para sua casa, que era a casa do seu avô (Tancredo Neves). Eu disse que tudo bem, era um caminho natural e comecei a tratar da possibilidade de sua filiação ao PMDB. OP – O senhor chegou a tratar disso com o Aécio? Paes – Exatamente, na residência do embaixador, onde ele se encontrava hospedado. Ele, então, disse que só tinha receio da possibilidade de, depois, o partido colocar um autêntico pra disputar uma indicação como candidato à presidência. De lá íamos para o Porto, cidade litorânea de Portugal, e eu adiantei pra ele que iria colocar o assunto para o presidente Lula. Quando chegamos lá, disse ao Lula que o Aécio admitia voltar para o PMDB e perguntei como ele se colocaria diante do quadro. O Lula disse que seria o seu candidato, caso entrasse no PMDB. ‘Você será o meu candidato’, disse o Lula, dirigindo-se ao Aécio. Acho, então, que ele perdeu uma grande oportunidade porque, talvez, fosse hoje o presidente da República. Em relação ao medo dele, de um histórico ser lançado dentro do PMDB, era infundado porque o sentimento de Minas Gerais em defesa dele cresceria, certamente, tornando o seu nome imbatível. OP – Para o senhor, já considerado o cenário definido de eleição de Dilma Rousseff, quais os grandes desafios

Foto: Georgia Santiago, O POVO

que ela enfrentará, começando pelo fato de suceder um presidente que deixa o cargo com a popularidade em alta. Paes – O Lula é um homem extraordinário, está com uma aprovação altíssima, de fato, e, pra mim, tudo isso só facilita a situação para ela já que os dois estão juntos. Não há dificuldade, a Dilma agora... OP – Não há um risco de ele virar uma sombra incômoda para ela? Paes – Não, o entrosamento dele com ela é perfeito, não haverá sombra nenhuma. Haverá, acredito, é o aprofundamento do entendimento entre ambos. OP – Na reacomodação geral de forças políticas que acontecerá dentro do novo cenário nacional qual será o papel do PMDB do Ceará e, em especial, do senador eleito Eunício Oliveira, atualmente deputado federal? Paes – O Eunício obteve uma votação extraordinária, acima do que teve a presidente, mais até do que o governador. Ele teve quantos votos? (2.688.833) Ele está muito tranquilo, no meio de toda essa coisa, para colaborar, vai colaborar, e jamais se colocará como empecilho para prejudicar o processo. O nome dele está muito forte e, acredito mesmo, deve ser candidato a governador do Estado do Ceará daqui a quatro anos. Não sei como as coisas vão se desenrolar... OP – Seria um nome natural, segundo o senhor avalia, para a sucessão do governador Cid Gomes em 2016?

veja o site do projeto Brasília 50 anos do Ceará: www.brasilia50anosdeceara.com.br

Paes – Ele pode sim, amanhã, ser candidato.. OP – Quando o senhor levanta essa possibilidade é por que ela já chegou a ser tratada? O próprio Eunício manifestou algo nesse sentido? Paes - Não, porque ele é muito cauteloso. Eu é que sou mais audacioso (risos)! OP – De qualquer forma, para o senhor, o PMDB do Ceará saiu mais fortalecido das urnas em 2010? Paes – O Michel já disse que o Eunício deverá assumir a presidência nacional do PMDB, depois de seu afastamento para assumir a vice-presidência da República. Algo que, claro, já facilita. O resto dependerá da condução que ele vier a dar, mas, de qualquer maneira, a tendência é que o Eunício saia mais forte ainda. OP – Inclusive para os embates estaduais, cá no Ceará? Paes – Claro. O Eunício já é o presidente do partido no Ceará, tem a votação expressiva que obteve agora na campanha ao Senado, tem uma boa articulação com o governador. OP – Seria, portanto, um nome natural para disputa pelo governo estadual em 2014? Paes – Ele pode até não achar, mas eu acho (risos). OP – Vamos falar um pouco de trajetória histórica. Como é que se deu a entrada do senhor na política? Paes – Fui eleito deputado estadual com 21 anos. Logo em seguida ocupei a secretaria de Agricultura, foi um momento de grande importância, fui secretário da Fazenda.. OP – Da Fazenda? Paes – É, porque o Renato Braga era o titular da Fazenda e teve que pedir licença, que demorou muito a chegar. Enquanto isso, então, fui secretário da Fazenda. Tentei dignificar todos os cargos que ocupei, o que terminou me dando muita força e experiência.. OP – O senhor já fazia política no movimento estadual. Paes – Sim, eu era estudante quando me elegi pela primeira vez. Era da UNE, União Nacional dos Estudantes, como vice no Ceará do José Augusto Amaral de Souza, que depois viria a ser governador. Passei, então, três anos como deputado estadual, tudo nos anos 50. Então, quando veio a, chamada, União pelo Ceará, fui candidato a deputado federal. Meu sogro, Martins Rodrigues, era ministro e, junto com ele, consegui me eleger deputado federal. Nós dois fomos eleitos. Dentro da União pelo Ceará, de forma que cheguei muito cedo à Câmara dos Deputados. Lá chegando, fui para o grupo chamado de “autênticos”, ao lado do Chico Pinto e de outros nomes extraordinários. Foi algo muito importante pra mim que passei por muitas dificuldades, deveria ter sido cassado, inclusive, mas a verdade é que não fui. OP – O senhor saberia, hoje, as razões pelas quais não foi cassado, já que tem consciência de que isso poderia ter acontecido? Paes – Tarso Dutra era um homem muito ligado ao Martins Rodrigues, meu sogro. Um dia eu estava em casa, muito preocupado, quando tomo conhecimento de um Ato Revolucionário com várias cassações de deputados. Meu nome não constava ali, o que me causou estranheza. Estava lá todo o pessoal com o qual eu me articulava, o Padre Vieira chegou a ir lá em casa me confortar, dando-se como certa minha cassação, e ele foi o primeiro a ser cassado. Foi, então, que saiu uma lista extra e lá estava o nome de Antonio Vaz de Andrade. Eu me encontrava na chácara do Júlio Rodrigues, a Zildinha (Zilda Paes de Andrade, mulher do deputado) estava grávida da Patrícia, pedi coragem a ela, antecipando que seria cassado etc. A polícia, enquanto isso, cercava o local. Todos os deputados que estavam ali foram cassados e depois que saiu também o nome do tal Antonio Vaz de Andrade, a polícia deixou o local. Muito tempo depois, quando assumi a presidência da República pela primeira vez, durante uma viagem do Sarney ao Japão (presidente entre 1986 e 1990), chamei o então chefe do SNI (general Ivan Sousa Mendes) e disse que queria todas as fichas envolvendo o meu nome., . Guálter George , O POVO, gualter@opovo.com.br

Ceará em Brasília


Leituras I Wilson Ibiapina (*) O Ceará é um estado muito religioso. Dizem que é atraso, ignorância do povo. Sei não. O fato é que o cearense vive rezando. As datas da Igreja são festejadas no Estado com muito fervor. Dia de São Francisco é comemorado em vários municípios mas tem evento maior em Canindé. Nossa Senhora de Fátima, no dia 13 de maio, é outro acontecimento que mobiliza os católicos. São Pedro, Santo Antônio e São João são responsáveis pelas maiores manifestações dos católicos na região nordestina. Até os ateus não resistem aos apelos das festas dos Santos juninos. Outro dado que comprova a religiosidade do povo cearense é o número de seminários que existem espalhados pelo estado. Deles saíram sacerdotes famosos como padre Ibiapina, dom Helder Camara, dom José Freire Falcão, e padre Cícero Romão Batista, responsável pela maior romaria do Nordeste. Foi o fotografo Orlando Brito, que duas vezes por ano percorre o sertão nordestino com o seu amigo Evandro Teixeira, quem me chamou a atenção. Lembra Orlando Brito que todos os 184 municípios cearenses possuem padroeiros. O padroeiro do Ceará é São José, daí porque o seu dia, no calendário religioso, - 19 de março - é feriado estadual. Segundo a tradição popular cearense e os Profetas da chuva, essa data tem grande significado, pois, se até esse dia não cair uma chuva o “inverno” não estará garantido. É bom que se diga que no Ceará estação chuvosa que na verdade é o verão. Os historiadores dizem que a Igreja Católica deixou várias marcas na cultura cearense. Foi a única reconhecida pelo governo até 1883 quando, na capital do estado, foi fundada a Igreja Presbiteriana de Fortaleza.

Ceará em Brasília

Ceará que ensina o Nordeste a rezar A religiosidade católica cearense adota vários elementos de origem popular e apresenta influências de crenças indígenas. Infelizmente matamos todos os nossos indios. Eles ainda são lembrados atraves dos nomes de muitos municípios que ainda conservam nomes indigenas. 90% deles, de Coreau a Mundaí, de Itapipoca a Acopiara. O Ceará é ainda o segundo estado brasileiro com maior proporção de católicos, que são 84,9% da população. O Piauí está na primeira colocação do ranking nacional, com 90,53% de sua população. Mas o  Ceará parece ser mais carola, como quer o Brito. A fé sertaneja, muitas vezes associada ao messianismo e marcada por profunda relação com os santos, rituais e datas religiosas, foi e continua sendo bastante influente na história cearense e nos costumes e festejos cearenses. A cidade de Juazeiro do Norte surgiu de um assentamento que, sob orientação do padre Cícero, considerado pela fé popular um santo, tornou-se um local de peregrinação religiosa e, nos últimos anos, atrai milhares de crentes de vários locais do Nordeste. Padre Cícero viirou referencia e transformou Juazeiro na maior cidade do Cariri. O Santuário Nossa Senhora Imaculada Rainha do Sertão, em Quixadá, tem se tornado outro centro de peregrinação católica. Canindé atraí gente de tudo quanto é canto. Quando menino fui lá, vestido de frade, pagar promessa feito por minha mãe, para que meu irmão Newton fosse curado de paralisia infantil. Ele aprendeu a andar de novo e hoje tá por aí bebendo cachaça sem lembrar que um dia teve poliomielite. A sala dos milagres, ao lado da Igreja de São Francisco está abarrotada de ex-votos, imagens e aquelas peças de madeira esculpidas em forma de pé,

braço, cabeça e outras partes do corpo humano que são oferecidas ao Santo em reconhecimento por graça alcançada. A religiosidade cearense já deu origem a muitos fanáticos que viraram livros, peças de teatro, filmes, que ficaram famosos no país. Na década de 1920 o beato José Lourenço, protegido de Padre Cícero, foi o líder messiânico do Caldeirão de Santa Cruz do Deserto, dissolvido por forças policiais em 1937. O Francis Vale sabe tudo sobre ele.  Outro líder messiânico de origem cearense foi Antônio Conselheiro. Ele saiu de Quixeramobim  e foi liderar o arraial de Canudos, na Bahia. O arquiteto e compositor Fausto Nilo morou anos na casa que foi de Antônio Conselheiro em Quixeramobim. O líder religioso foi morto durante a Guerra de Canudos, contada por Euclides da Cunha em Os Sertões e relembrada pelo prêmio Nobel de Literatura, Vargas Liosa, no livro Guerra do Fim do Mundo. Um dia nos anos 80 fui cobrir para a Rede Globo a visita do Papa João Paulo II a Ásia. Em Seul, Coréia do Sul, em uma única cerimonia, Sua Santidade canonizou 150 Santos coreanos. Nós aqui, da maior nação católica do mundo não tinhamos, até então,  um só santo brasileiro. Depois veio o primeiro: o paulista frei Galvão. Estão na fila à espera de beatificação, o primeiro passo para virar Santo, os padres cearenses  Cícero e Ibiapina e também a freira, madre Maria José, filha do historiador agnóstico Capistrano de Abreu, nascido em Maranguape, primo de Danilo Marques e Cláudio Pereira. Vamos ter que esperar um milagre. (*) José Wilson Ibiapina (Ibiapina), jornalista

veja o site da Casa do Ceará em Brasília: www.casadoceara.org.br

7

Janeiro/11


Documento

Cólera, de Paris ao Ceará

José Jézer de Oliveira (*) No ano de 1856, uma notícia aterradora chegou à cidade do Crato, deixando em polvorosa a sua população. O anunciado era de que o colera-morbus, fatídica peste de origem asiática, e que fazia centenas de vítimas em território pernambucano, galopava na direção do Cariri. O jornal cratense ‘’O Araripe” informava, em sua edição de 26 de abril daquele ano, que os municípios pernambucanos de Talhada e Baixa Verde, “que nada mais distam do Crato que 40 léguas, se debatem com a cólera”, e confirmava que a peste se aproximava da terra cearense. Ainda desconhecido nos meios científicos do Ocidente, o mal constituía um sério desafio à medicina, que, por não dispor dos imprescindíveis meios de prevenção e combate, expunha a sua incapacidade de lidar com a peste da qual não fora ainda identificado o agente causador. As informações de que, por onde passava, o fatídico asiático deixava um rastro de horror e morte só serviam para alimentar o clima de inquietação, elevando ao ápice a sensação de impotência da população frente ao flagelo ameaçador. A saída era apelar para todo tipo de meizinhas que se ensinasse, recorrendo, sobretudo, às qualidades terapêuticas de plantas a que se atribuíam propriedades medicinais, tais como o sumo de limão, o espírito de cânfora, o fedegoso, a casca de pau-ferro e da quina, além da fumaça de enxofre, aguardente e sal. Segundo o historiador Irineu Pinheiro, no seu livro “O Cariri, Seu Descobrimento, Povoamento, Costumes”, recorria-se inclusive à intercessão divina, através de orações em verso e prosa que eram publicadas, pedindo o afastamento do mal, o perdão dos pecados, com a promessa de observação dos mandamentos. A suspeita de que o mal pudesse propagar-se através do porco, as autoridades locais ordenaram a matança de todos os porcos confinados em chiqueiros existentes nos quintais das casas do Crato. O jornal cratense satirizou a radical medida que condenou à morte os inocentes animais: “Há dias tem estado agitada esta cidade, morrem mais porcos que cristãos novos nas ruas de Lisboa”. A tensa expectativa da chegada da Peste de Ganges em território caririense parecia durar uma eternidade. Somente em princípio de 1862 a epidemia se manifestou, fazendo sua primeira vítima em solo cearense, mais precisamente no distrito de Coité, no município de Milagres, onde 105 pessoas sucumbiram à doença. No Crato, segundo o historiador Tomaz Pompeu, citado por Irineu Pinheiro, sua primeira vítima foi uma mulher, a 30 de abril, e os primeiros 16 atingidos pela peste morreram em menos de 24 horas. De uma população de 18.230 habitantes, 8 mil foram afetados, dos quais 760 morreram. O jornal “Cearense”, da capital da Província, dá como certo 1100 o número de vítimas fatais na cidade do Crato. Entre os mortos estava Joaquim Romão Batista, pai do padre Cícero, à época preparando-se para o sacerdócio. O pavor das pessoas temendo contrair por contá-

Janeiro/11

8

gio a moléstia era tamanho que, segundo consta, até um sacerdote se negara dar a extrema unção a um colega de batina, o padre Marrocos. E por conta desse terror infundido pelo sinistro morbo, as autoridades de Exu, cidade pernambucana do outro lado da Serra do Araripe, na divisa com a região sul do Ceará, estabeleceram cordões sanitários, através de homens armados, impedindo os cearenses em fuga de atravessar a fronteira em demanda ao território pernambucano. Sobre isso, registrou o jornal “O Araripe”: “O que se tem sofrido de uma tal coação é indizível. Um indivíduo que depois de uma longa marcha, tem atravessado 8 léguas de solidão do Araripe, e chega a uma das ladeiras, encontra-se com um piquete que lhe põe as armas ao peito e sem consentir que tome um copo d`água, algum alimento, o faz retroceder para o Cariri! Outros são presos e conduzidos até a falda oposta, e já tem havido quem, recalcitrando, volte com a cabeça quebrada”. Em junho de 1862, fundou-se no Crato um cemitério exclusivo para as vítimas do cólera. Localizado a uns 1.500 metros do centro da cidade, à margem da estrada que liga ao Juazeiro, os mortos eram enterrados parte em covas individuais, outros, os indigentes, em valas comuns. Segundo ainda Irineu Pinheiro, “o encargo de sepultar os cadáveres dos indigentes foi entregue a turmas de homens que, regra geral, se embriagavam, convencidos de que o álcool os preservava do mal”. Por motivos pro- filáticos, os enfermos ao morrerem eram imediatamente sepultados, acreditando o historiador que, devido à pressa, “provavelmente alguns dos doentes foram atirados vivos às valas comuns”. Durante décadas, até o último quartel do século passado, o que se via do “Cemitério do Cólera” era um quadro de desolação, de abandono, túmulos em ruínas, invadidos pelo mato, muros se desfazendo. Hoje, dele nada resta. Há edificações no local. Nada mais que evoque os momentos de terror vividos pela população cratense posta à mercê da insidiosa praga que feriu a cidade, dizimando parte de sua população. Até hoje não se tem certeza de como o vibrio cholerae chegou ao Brasil. Originária da Índia, em 1855 atingiu Paris e de lá, supõe-se, aportou no País, a bordo da galera “Defensor”, que naquele ano atracou no porto de Belém do Pará. Dali se espalhou, inclusive pelo Nordeste, onde o número de vítimas chegou a mais de 125 mil. A primeira vítima na região nordestina, reza a crônica, se deu na cidade pernambucana de Garanhuns, com uma população estimada em 6.000 habitantes. Ali, o número de mortes por dia chegou a 120. Dada a impetuosidade da peste, pensou-se até em evacuar a população e tocar fogo na cidade, talvez como a única maneira para debelar a mortífera praga. De Garanhuns partiu a temível peste rumo ao Cariri. (*) José Jezer de Oliveira (Crato), jornalista, ex-presidente da Casa do Ceará em Brasília

veja o site do projeto Brasília 50 anos do Ceará: www.brasilia50anosdeceara.com.br

“Brasília 50 anos” ressalta Adirson, Estênio, Osmar e Serra Azul Sob o patrocínio da Academia Brasileira de Arte, Cultura e História, Secretaria de Cultura do Distrito Federal, Clube dos Pioneiros e Instituto Biográfico do Brasil., foi lançado no Museu da República, em 19.12, o livro “Brasília 50 anos, Sua História e seus Monumentos, Destaques e Personalidades”, amplamente ilustrado com fotografias dos principais edifícios e monumentos da Capital da República e resumo biográfico das principais personalidades que tiveram participação na luta pela interiorização da Capital do Brasil , desde 1751, quando o Marques de Pombal contratou Francisco Tozi Cololina, engenheiro militar e cartógrafo genovês para fazer os mapas e registros de ocupação do Planalto Central, até os dias atuais. Do livro consta a biografia sintética de quatro sócios da Casa do Ceará em Brasília: Adirson Vasconcelos, João Estênio Campelo, João Henrique Serra Azul e Osmar Alves de Melo, diretor de Administração e Finanças da Casa, que aparece na abertura da obra monumental ladeado ppor sua esposa, Ivete Magalhães Alves de Melo, e sua sua filha e genro Adriana Magalhães Alves de Melo e Bruno Lourenço Reis, de um lado, e suas filhas Ana Claudia Magalhães Alves de Melo e Alba Cristina Magalhães Alves de Melo e o neto Rafael de Melo Balamink, de outro. Adirson Vasconcelos é outro destaque com sua fotografia encimada por um resumo da obra do historiador de Brasília.

Bispo recusa homenagem do Senado em protesto contra aumento O bispo de Limoeiro do Norte (CE), Dom Manuel Edmilson da Cruz, recusou em 21.12 receber uma comenda do Senado Federal. Ele afirmou que sua atitude era para protestar contra o aumento salarial de 61,8% aprovado pelos parlamentares em causa própria. A homenagem recusada por ele é a CoDom Manuel da Cruz durante sessão menda dos Direitos Huespecialno Senado Federal em 21.01 manos Dom Helder Câmara. (Foto: J. Freitas / Agência Senado) A recusa do bispo foi feita em um discurso no plenário do próprio Senado. Ele criticou os parlamentares por aprovar o aumento deste montante para o próprio salário. “Quem assim procedeu não é parlamentar, é para lamentar”, disse. “A comenda hoje outorgada não representa a pessoa do cearense maior que foi Dom Helder Câmara. Não representa. Desfigura-a, porém. Sem ressentimentos e agindo por amor e por respeito a todos os senhores e senhoras, pelos quais oro todos os dias, só me resta uma atitude: recusá-la. Ela é um atentado, uma afronta ao povo brasileiro, ao cidadão, à cidadã contribuinte para o bem de todos, com o suor de seu rosto e a dignidade de seu trabalho”, afirmou o bispo. Ele destacou que o aumento dado aos parlamentares deveria ter como base o reajuste que será concedido ao salário mínimo, de cerca de 6%.

Ceará em Brasília


Leituras II

Acopiara - não é só mineiro que é desconfiado.

Por JB Serra e Gurgel (*) Aqui em Acopiara, no Bar do Sheraton ou no Bar do Hilton, tudo acontece no tempo certo, sem pressa ou atropelo. Aqui parece que todo mundo é igual mesmo os diferentes. Conta a lenda que dos brasileiros, o mineiro é o mais desconfiado; o baiano, o mais preguiçoso; o carioca, o mais malandro e “ixperto”, o paulista, o mais arrogante e brega; o cearense, o mais judeu; o gaúcho, o mais grosso; o piauiense, o mais humilde; o sergipano, o mais serviçal e por aí vai. Carioca chama de moço ou cara quem não conhece; paulista, de mano ou meu, cearense, de macho ou cabra; gaúcho, de tchê, paraibano, de Zé; bahiano, de meu rei; brasiliense, de véi; mineiro, de sô; goiano, de Mané; Catarina, de manezim, e segue o enterro. Sei de um território em que você vai a um botequim, tomar um chope e comer um bolinho de bacalhau, e ninguém quer saber quem é você, de onde você veio, para onde vai, o que faz. Ninguém fala de si. Ninguém quer ouvir. Se falar, fudeu! Se vende seguro, imóvel, carro, consórcio, jazigo, etc e tal, cale-se ou reduza-se à sua insignificância. Se quiser abrir a caixa de conversa, fale do trivial, do banal, da bacanal dos bacanas, dos casamentos das celebridades, da viadagem, de roubos e assaltos, das cagadas das modelos e do futebol com suas paixões incontroláveis Fala-se o necessário. Responde-se o que for perguntado, com muita ciência. Na dúvida, aplica-se a versão da lei do morro: não sei, não vi, não conheço, com os acréscimos legais: não tô nem aí e me inclua fora dessa. Finda a viagem ao mundo encantado do boteco, você se despede ou sai de fininho, depois de pagar a conta, claro, cansado de jogar conversa fora. Alguém pergunta seu nome, você na cara de pau solta um Palhares, um Pederneiras, um Vasconcelos, cheio de esses e chiados. Falso. Se você pede um cartão de visita, o moço lhe entrega um com o nome de guerra ou um outro sobrenome básico. Falso. Você supostamente estranha. ele também, ai você pede para por o telefone, ele põe um número qualquer. Falso. Você pede o email, ele acrescenta. Falso. Você então per-

gunta onde mora: “Bem ali, logo ali, ai mais adiante, depois daquela rua” e dá o endereço errado. Na despedida, dispara um festival de porralouquice: “apareça lá em casa, Depois agente se fala. A gente se fala pelo telefone. Manda um email pra mim” Tudo sabidamente impossível Estica a expertise “A gente se vê por ai, em qualquer boteco, dia, hora, esquina, aeroporto, subsolo do prédio, estacionamento de supermercado, praia, garagem, etc e tal” Coisa que pode acontecer ou não. Começa tudo de novo, sem essa de cobrança ou de passado. Conheço outro território onde dizer qual o cargo que ocupa e onde mora pode ser fatal para quem habita o andar de baixo. Ninguém se livra da pergunta, mas a resposta significa uma senhora discriminação, que leva a autoridade menor a ficar perdida, igual a mãe de São Pedro. Dizer seu nome é irrelevante. Nome de família, muito menos. Que fez na vida pregressa, só interessa a ABIN. Ninguém pergunta se foi demitido por concussão, se freqüentou a Papuda, se tem passagem pela PF, se foi indiciado, isto é, se sujou os dedos. A pergunta sobre o cargo, o “qi”(quem indiciou) e o endereço é feita na maior caradura e, dependendo da resposta, o véi sai de fininho e deixa o outro véi sozinho no meio da sala ou salão. Neste país, em que proliferam otoridades, políticos e lobistas, a corte tem o seu código e a sua conduta. Qualquer erro é fatal. Cochicha-se, usam-se sinais e símbolos cifrados, esquadrinhando e esquartejando o orçamento. O magnata desembarca num carrão e adentra ao restaurante, impávido, onipotente, magnífico, olhando pra tudo que é lado para ser visto por sua sombra, muitas vezes usa dois/três celulares, reclama de tudo, do uniforme do garçon ao atraso do serviço. Releva é generoso com o maitre quando o trata pela marca que ostenta na nomenclatura. Ouvi falar de outro cenário em que a chave é o tipo de viatura do mano e quanto consta no holerite. A pergunta é feita na lata, no meio do chops (o plural é porque o copo equivale a dois copinhos), do bauru, do pastel, do pãozinho com salsicha, asinha de frango ou lingüiça. É muito comum em festas de playground, em que o inquilino ou eventual proprietário põe bermudão, exibe nariz de palhaço, chapeuzinho de palhaço e

sopra língua de sogra, no aniversário do maninho, gordinho de apartamento, incrementado com camisa, shorts (o plural é porque tem duas pernas), meia e chuteira curintiana! Se é em restaurante, fala alto, no celular grita, esculacha o garçon, junta mesas sem pedir licença, distribui esporro e reclama do serviço, da baianada do lado, da conta. Nos casarões, nos jardins, cercados de câmeras, agentes duplos, todos de luto, a desconfiança é compulsiva. No Ceará, o macho fica embevecido quando vê um “estrangeiro”, nacional ou importado. Bota a mão pra trás e fica ouvindo o besteirol, fingindo que está ligado. Se for gringo, presta atenção a tudo o que macho fala sem entender porra nenhuma. O nosso nativo fuleiro, porém tem a mania de chegar no bar, na barraca, na praia, exibir o bigodim, rodapé de priquito, o papudim, a protuberância, com meia camiseta, bermudão, chinelão ou genérico de havaiana. Empanturra-se de cerveja, enquanto esculacha o raparigal, vomita fuleiragem, exibindo a chave do carro velho em cima da mesa. No fim de noite, vira pé de molambo ou capota todo enfeitado de chifrudo. Tais padrões fazem parte do jeito e da maneira de ser desta brava gente brasileira, a fina flor dos Ponte Preta, dos Macunaimas. Não vale a regra dos Mosqueteiros: todos por um. Nem a filosofia de Robin Wood: tirar dos ricos e dar aos pobres. Aqui vale a lei de Murici cada um cuida de si. Ou a lei de Kal: cada qual com seu cada qual. Os outros, como eu, que tiremos nossas conclusões idiotas. Vejo como escudo, proteção, medo, cagaço, reações espontâneas diante da violência e das vilanias do mundo real, nas ruas, televisão, trabalho e lazer. No faz de conta, todo mundo deixa a vida lhe levar não sabe pra onde e agradece por tudo que Deus lhe deu. É difícil saber viver. Querer achar massa crítica nesta horta é procurar o tempo perdido. (*) JB Serra e Gurgel (Acopiara), jornalista e escritor

Transferência e Segunda Graduação Em vez de sonhar, venha realizar. Para você que cursa outra faculdade, mas não está satisfeito, chegou a hora de dar o grande passo da sua carreira. Venha estudar no UniCEUB, o melhor centro universitário do Centro-Oeste. Tradição, corpo docente, qualidade e empregabilidade para você construir um futuro ainda mais brilhante.

www.uniceub.br/transferencia (61) 3966-1200 Ceará em Brasília

veja o site da Casa do Ceará em Brasília: www.casadoceara.org.br

9

Janeiro/11


Ceia Natalina dos Idosos da Casa do Ceará

A festa de confraternização da Pousada Chrysantho Moreira da Rocha, da Casa do Ceará en Brasília, aconteceu em 10.12.2010 e contou com o empenho do presidente Fernando César Mesquita e com a dedicação da diretora de Promoção Social, Maria de Jesus Martins Monteiro, e o Grupo de funcionários da Casa, especialmente os da Pousada, Cozinha e Administração, com apoio de vários grupos que voluntariamente proporcionaram aos idosos residentes entretenimentos com música, encontros, visitas, lanchetes, confraternizações de aniversários e demais festas temáticas, conhecimento e troca de experiências com grupos de terapia comnunitária e grupos de oração, fechando assim a vasta programação desenvolvidas pelos colaboradores que trabalharam para o bem estar dos idosos.

Janeiro /11

10

A diretora de Obras da Casa, Angela Maria Barbosa Parente, também participou. A Ceia Natalina contou com o apoio e a contribuição dos seguintes colaboradores, os que agradecemos e esperamos continuar sempre merecendo atenção, em respeito aos nossos idosos que acolhemos na Casa: - Grupo Pão de Açucar, - Casa do Biscoito Mineiro da 209 Norte - Centro Cultural NINAH MEDREI, apresentação de dança cigana, da profª Ana Maria - Coral do Tribunal de Justiça do DF - Grupo do Banco Central do Brasil, Clóvis, Abelardo e Marden - CVV - Centro de Valorização da Vida - Gilson, Tânia e Olivia

acesse o site da Casa do Ceará em Brasília na Web: www.casadoceara.org.br

- Dra, Claudia e dra. Maria Amélia, Carlos Barreto, Terapia Comunitãria - Raimundo Nonato Viana - Angela Maria Barbosa Parente - D. Mirian - torta dos aniverariantes do mês - Supermercado Super Maiac - Supermercado Extra, de Taguatinga - Grupos de Oração da Igreja Consolata, Divina Misericórdia, Grupo de Oração da Família Florêncio e Bom Pasator da Consolata - Professoras dos cursos da Casa do Ceará - Curso de Manicure - profa. Almezina - Curso de Cabeleireiro - profa. Francisca - Curso de Corte e Costura - profa. Terezinha - Curso de Renda de Bilro - profa. Aldenise

Ceará em Brasília


Jurista Paulo Bonavides ganhou estátua no Fórum

TJCE empossou desembargador Paulo Ponte

Desembargadores Durval Aires e Adelineide Viana empossados

O professor e constitucionalista Paulo Bonavides ganhou estátua no Fórum Clóvis Beviláqua ao lado da estátua do jurista Clóvis Beviláqua , inaugurada em grande evento com as presenças dopresidente do Tribunal de Justiça do Estado Ceará (TJCE), desembargador Ernani Barreira Porto, e e do expresidente, desembargador Rômulo Moreira de Deus. A homenagem, sugerida e determinada por meio de portaria, foi assinada pelo desembargador Rômulo Moreira de Deus, quando estava no exercício do cargo de diretor do Fórum em janeiro de 2009. O objetivo é prestigiar uma das maiores referências da Justiça brasileira, com saber jurídico reconhecido internacionalmente. “Nós estamos diante de um dos maiores nomes do Direito Constitucional no mundo. Este vai ser um momento histórico para o Poder Judiciário cearense”, declarou o desembargador Rômulo Moreira. A inauguração da estátua acontecerá em solenidade no próximo dia 21 de janeiro O desembargador Ernani Barreira Porto reforçou a importância do ato. “Eu quero dar todos os méritos ao desembargador Rômulo Moreira de Deus, que é o autor da homenagem, e reconhecer a importância do professor Paulo Bonavides que se tornou o maior jurisconsulto das Américas. É uma nobre homenagem que iremos prestar”, declarou. O jurista Paulo Bonavides agradeceu à homenagem. “Estar ao lado de Clóvis Beviláqua é uma grande honra e um momento culminante em meu currículo de 60 anos de devoção às Letras Jurídicas e no exercício do magistério superior. Principalmente por ser na terra do codificador da legislação civil brasileira que é o jurista Clóvis Beviláqua”

O desembargador Paulo Francisco Banhos Ponte tomou posse, no Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE). A solenidade, presidida pelo desembargador Ernani Barreira Porto, e autoridades, entre elas, o governador do Estado, Cid Gomes. Ao ser empossado, Paulo Ponte agradeceu o apoio dos colegas e relembrou sua trajetória. “O que nos conforta nesta oportunidade reside na nossa formação jurídica alicerçada no exercício do Magistério e nas relevantes funções da advocacia, somado a termos galgado toda a hierarquia funcional do Ministério Público”, disse. Estiveram ainda presentes à solenidade a procuradora de Justiça do Ceará, Maria Gleuca Pinheiro Viana; o secretário de Segurança Pública e Defesa Social do Estado, Roberto Monteiro; o diretor do Fórum Clóvis Beviláqua, juiz Francisco José Martins Câmara; o diretor da Faculdade de Direito da Universidade Federal do Ceará (UFC), Álvaro Melo, entre outras autoridades. Paulo Francisco Banhos Ponte é bacharel em Ciências Jurídicas e Sociais pela UFC. Atuou como promotor de Justiça nas comarcas de Saboeiro, São Gonçalo do Amarante, Senador Pompeu e Fortaleza, além de ter sido fundador e primeiro diretor da Escola Superior do Ministério Público (ESMP).

Os desembargadores Durval Aires Filho e Francisca Adelineide Viana tomaram posse, em 07.01, no Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE). A solenidade, que contou com a presença de amigos, familiares e autoridades, foi presidida pelo desembargador Ernani Barreira Porto, chefe do Poder Judiciário. “A chegada desses novos colegas vai alentar o nosso desejo de dar mais celeridade à Justiça estadual. Ambos trazem em seus currículos uma história de muito trabalho e dedicação. Portanto, é uma felicidade tê-los aqui”, afirmou o desembargador Ernani Barreira, que fez o discurso de saudação aos novos integrantes da Corte. O desembargador Durval Aires, que falou em nome dele e de Adelineide Viana, agradeceu o apoio de juízes e servidores. “Pelo menos uma palavra devo sublinhar: obrigado. Minha gratidão aos servidores com os quais tive a honra de trabalhar e aos colegas da carreira e travessia”. Estiveram presentes ainda à solenidade o ex-governador do Ceará, Adauto Bezerra; o procurador geral do Município de Fortaleza, Martônio MontAlverne; o presidente da Associação Cearense de Magistrados (ACM), Marcelo Roseno; a defensora pública geral do Estado, Francilene Gomes; o deputado estadual Welington Landim (PSB); o presidente da Câmara Municipal de Fortaleza, Acrísio Sena, entre outros.

10-0003-2N(A) - CASA DO CEARÁ.indd 1

Ceará em Brasília

01/12/10 16:51

acesse o site da Casa do Ceará em Brasília na Web: www.casadoceara.org.br

11

Janeiro/11


Leituras III Gervásio de Paula (*) *Há 10 anos deixei de ingerir bebida alcoólica. Pelo fato de nunca haver tomado veneno na veia. Nunca foi minha opção. Somente o álcool, esse permitido grande estimulador de prazeres e enorme roedor de alegrias. Poderia ter aproveitado a boemia sem me exceder no consumo. Hoje, chorando o leite derramado, acumulo incômodos tristes de um passado alegre, como dizia o saudoso médico humanista Pontes Neto. A mesa de bar é uma escola avançada da vida, se você tem como companhia alguém espirituosa e capaz de oferecer algum conhecimento útil no bate papo da curtição, puxando conversas agradáveis e produtivas ao seu aprendizado cotidiano. Sem piadas ou anedotas sem graça. Rodinhas onde seja possível repassar-se também, experiências sofridas ou gozadas, sem dar tempo a se embriagar de todo. *Do contrário, você consome seu dinheirinho, seu tempo e sua saúde. É mil vezes mais vantajoso ler um bom livro ou ouvir boas músicas. Ainda levei uma grande vantagem na trajetória de alegre notívago; nunca cheguei atrasado no emprego e nunca fui nem repreendido nos trabalhos assalariados. Jornalista de batente das antigas sempre levou vantagens em relação aos trabalhadores do sistema burocrático imposto hoje em dia pela imprensa moderna (?), até aos mais valorosos. *Com exceção dos sábados e domingos dedicados aos ensinamentos clandestinos do Partido Comunista Brasileiro(Partidão), com presença filosófica pensador Augusto Pontes, ao sair dos jornais ou das rádios onde trabalhava, passei madrugadas e madrugadas acordado. Curtindo conversa, ouvindo seresteiros e afagando mulhe-

Janeiro/11

12

Receita contra a Ressaca res, nos bons momentos sóbrios e espirituosos. Mas, vinha a moleza alcoólica e me levava a adormecer à mesa. O Estoril de belas épocas foi meu divã sem analista. O garçon Sitônio foi, por muito tempo, meu anjo da guarda. Inúmeras vezes pedia, também, a Daniela Orsi, então arrendatária da Casa - hoje esposa do jornalista amigo-irmão Nelson Faheine - para guardar todos os meus documentos e dinheiro, para tirar uma soneca numa mesa próxima à gerência. Principalmente se a conversa se tornava chata na roda onde estivera. Talentosos músicos, excelentes compositores, bons poetas, brilhantes jornalistas foram companheiros de mesa de bar. De Nelson Cavaquinho a João do Vale, dos saudosos mestres Juarez Barroso, Odalves Lima, Américo Barreira, parapsicólogo Kardo Alikan, animador cultural Cláudio Pereira, jornalista Rogaciano Leite, Durval Aires, Morais Né, publicitário Edmundo Vitoriano, industrial Zacarias Viana, aos brilhantes jornalistas Inácio de Almeida, Tarcísio Holanda, Frota Neto, Paulo Verlaine, cineastra Francis Vale, físico Flávio, artista plástico Audifax Rios, Torres, livreiro Sérgio Braga, musicólogo Gil Fernandes Sá, em alternadas paradas em bares, em Fortaleza e no Rio. Na terra natal encontrávamos-nos no Café da Imprensa, no Flórida Bar, no Ibis Bar, no Opção, no Cirandinha. Só existe hoje o Flórida Bar, transferido do centro para a Rua Dom Joaquim. No Rio, era o Amarelinho - na Cinelândia - ao Bom Marcheèt, na Praça dos Paraíbas, em Copacabana. Com essa gente aprendi muito. Poderia ter aprendido mais. *Não faz uma semana reencontrei um grande amigo, Lúcio Paiva, dono de um hotel na Av. Dom Manuel e um colégio na Rua Costa Barros. Está rico. Recordou-me uma experiência absorvida com esse brega; ao levantar cedo, escovar os dentes e gargarejar bastante água com limão para não deixar nenhum sinal de bebida na boca. Ele trabalhava na Indústria de Redes Philomeno

veja o site do projeto Brasília 50 anos do Ceará: www.brasilia50anosdeceara.com.br

S.A, em Jacarecanga. E, também, utilizar o limão como desodorante para não deixar nenhum vestígio de cheiro de álcool no organismo ao transpirar. *Essa, contada pelo Lúcio, faz parte de uma boa receita para todo bebedor interessado em não ter ressaca por muito tempo. É simples. *Diletos, desastrados ou controlados consumidores, decorem e recorram à prática. Vocês se livrarão das piores pragas orgânicas e mentais; de suor frio, dor de cabeça, tentativa de botar os bofes pra fora. Faz livrar-se da vontade doentia de entrar no Partido de edis municipais impedidores da mudança do nome Praça 31 de Março, para Dom Hélder Câmara, como propõe o projeto do vereador João Alfredo, engavetado há anos na Câmara Municipal de Fortaleza. Para os conhecedores apenas do Capeta, o imortal Dom Hélder é o universalmente reconhecido religioso - onde ele estiver - defensor dos pobres e dos perseguidos. * Faça, dileto boêmio - se já não for mestre nisso - o já falado pelo Lúcio. Mas, tome antes um demorado banho com sabão, para abrir todos os poros. Depois, ir ao desjejum, tomar dois ovos mornos salpicados de margarina ou uma gemada abrasadora com canela. Beber muita água de côco. Comer melancia, pêra, tangerina, pão integral com geléia, sorvete de frutas, bem sorvetes. Se ainda encontrar nas farmácias, 20 gotas de Arthur de Carvalho. Não é para fazer mistura. Porém, optar por um desses alimentos. Digere um ou outro. Repousar 15 minutos. E esperar o desaparecimento do gosto de cabo de guarda chuva da boca. Depois pode ir cumprir os compromissos agendados. Adeus ressaca e efeitos. (*) Gervásio de Paula (Fortaleza),Jornalista

Ceará em Brasília


Leituras IV Lustosa da Costa (*) Minha vida começa na rua Senador Paula ( hoje promovida a avenida D.José ). Que foi a primeira em que tive de mim notícia. (Claro que me lembro da noite em que cheguei a Sobral, 17 de setembro de 1942 e de haver dormido sobre um colchão estendido no chão da casa alugada ao Chico Neves, vizinho à bodega do Solon Vasconcelos. Foi só). O mundo mesmo apenas me apareceria depois no sobrado do Bispo, hoje sede do Museu D. José, na rua senador Paula posteriormente promovida a avenida Dom José. Ali abri os olhos para a vida. Foi onde nasceram Paulo e Socorro. Onde morreu o primeiro Elcias. Era 1942 lembro-me, vagamente, (ou me contaram depois? Inventei ? ) de ver lá em baixo, na rua, multidão (tenho impressão de que todos de uniforme ) de trabalhadores da SENTA que iam escapar da seca no Amazonas. Espancamento De uma de suas janelas, dando para a rua Deolindo Barreto, para a casa do Nico Capote, vi, e nunca pude esquecer, a Polícia espaldeirar um bêbado. Bêbado valente que resistia à prisão e aos lanhos dos sabres dos soldados que empapavam sua camisa de suor e de sangue. Uma inquietante agonia agitava meu coração. Foi quando, à esquina, despontou o Walter Andrade, descendo do cavalo, ainda de botas e perneiras e à base do “sabe-quem-está falando”, libertou o quase preso! Outros vizinhos Na varanda do sobrado de frente, vi, algumas vezes, a enérgica matriarca dona Ana de Figueiredo Paula Pessoa que dava gritos nos vaqueiros, fumava charuto e cujo marido nunca saía de casa. Ou já morrera? . Desfile dos “pracinhas” Certa manhã de muito sol, numa varanda dos altos do sobrado, estendemos uma toalha amarela em cujo território esplendia uma rosa ruborizada sobre a qual apoiei o cotovelo. Foi no dia em que chegaram da Itália os pracinhas sobralenses que haviam participado da II Guerra Mundial. E desfilaram

Em Sobral, de 1942 a 1947

pela rua em carro aberto. Lembro-me de ter ido depois , com meu pai, à casa do José Leôncio de Andrade que recebia, vivos, os filhos de volta da Europa. Um tinha seu nome. Um homônimo. O outro, o Joaquim Miranda Pessoa de Andrade. Presença da morte Naquele casarão, uma empregada doméstica que trabalhava conosco se envenenou. Engravidara, sem querer. Tentou abortar, ingerindo “garrafadas” ( remédios matutos ) que verificou vãos. E por isso, tomou veneno e morreu. Antes, porém, atroou o silêncio cavo da madrugada com seus gritos desesperados até que foi soltar o último suspiro na Santa Casa de Misericórdia. Ali como já disse a Morte ainda nos visitou, levando o primeiro José Elcias que andou aparecendo nos sonhos e pesadelos posteriores do Bispo D. José. Morreu antes do fim da II Guerra Mundial, de infecção não devidamente identificada e devido à falta de penicilina. Os antibióticos ainda não haviam chegado ao Ceará. Mal acabou de expirar, meu irmão Alberto indagou de “seu” Costa: “Papai, será que posso beber o resto do guaraná dele?” Referia-se ao guaraná champagne o qual, a esse tempo, se comprar especialmente para os doentes. Ratos insones Pela madrugada, ouviam-se passos nas escadarias de madeira. Muitos diziam que era a alma penada de um negro que fora enforcado nas proximidades por haver esfaqueado seu proprietário. Meu pai não acreditou, foi ver. Tratava-se de ratazanas que despencavam do alto das escadas, do primeiro andar para o térreo. Cinema Dali saí para assistir, no Cine-Teatro S.João ao primeiro filme de Minha vida, na companhia do cartorário Edson Almeida que se fazia acompanhar do Luiz Carlos Barreto. Voltei dormindo, nos braços do primeiro. Os vizinhos Lembro-me de cadeiras na calçada e cordiais cumprimentos ao vizinho de lado, Eurípedes Ferreira Gomes, então um velhote

de cabelos grisalhos, bem cuidados e que parecia de bem com a vida. Em frente a ele ,morava o grande cirurgião da cidade, Guarany Montalverne, pai de Ronaldo com quem, às vezes, ia às aulas no Educandário de S. José ,à praça do S. Francisco, onde estudávamos. Ao lado deles era a casa do promotor José Gil de Carvalho, pai do Gilmar, o prosador. De frente a ele, o professor Luiz Jácome Filho, à janela, atento ao movimento da rua, amparava o queixo com o lenço, temendo que caísse. Seu vizinho era o padeiro Luiz Gonzaga Melo que casou a segunda vez ( não havia divórcio, àquele tempo e ele repudiara a primeira mulher ) e cuja nova esposa foi praticamente expulsa da cidade pelos trotes e insultos que lhe foram desfechados na madrugada de certa sexta feira para sábado da Aleluia quando o casal era chamado para o pau, com insistência. Outro era o solteirão rico Waldemar Lira. Mais adiante, a casa de Ivone e Adauto Araújo, velhos amigos de meus pais. O consultório do Cláudio Amaral cujas obturações eram sempre adiadas, não terminavam nunca. A casa apalacetada do Walter Araújo cuja mulher Cristina não dispensava boa conversa com as irmãs e amigas ao cair da tarde. Todos os dias. Mesmo nas intempéries. Certa vez, esperou, na calçada , sombrinha em punho porque chuviscava, que elas aparecessem com as novidades. E o Colégio Sant’Ana, das moças portanto de acesso proibido aos marmanjos. Vizinho, a Capela Rosa Gatorno onde eu ajudava o padre Expedito Lopes, depois Bispo de Garanhuns, a celebrar a missa. Um casal soturno Ficava esquina com o estabelecimento e a morada de um padeiro que cortava, um espécie de cano, a mão, massa das bolachas. A gente o via, sombrio, silencioso, de olheiras, ao lado da mulher, Raquel, do papagaio, de melenas cinzentas desgrenhadas naquela espécie de cave, ao lado da capela de Rosa Gatorno e não sei porque engendrava tenebrosas fantasias a seu respeito . Às vezes, eu ia comprar pão e bolachas mais adiante na Padaria União do seu Mercídio Gonçalves. (*) Lustosa da Costa (Sobral), jornalista e escritor

ELLERY, ALEJARRA ADVOGADOS DIREITO EMPRESARIAL, TRIBUTARIO, ELEITORAL E TRABALHISTA CLSW QUADRA 100, BLOCO A SALA 104 - SETOR SUDOESTE Telefone: 61-3034-6534, e-mail: marcelo@elleryalejarra.com.br Advogados: MARCELO ELLERY, JERUSA ALEJARRA, GISELLE SOUZA, ADALBERTO GUERRA, EDUARDO GUERRA E HENRIQUE ELLERY

Ceará em Brasília

veja o site da Casa do Ceará em Brasília: www.casadoceara.org.br

13

Janeiro/11


Janeiro/11

14

veja o site do projeto Brasília 50 anos do Ceará: www.brasilia50anosdeceara.com.br

Ceará em Brasília


Leituras V

Até o Catarina Marejou

José Colombo de Souza Filho(*)

Passava das 22:30 horas de uma noite chuvosa de maio do ano de 1976. Os estagiários da ADESG tinham sido dispensados mais cedo de uma palestra do V ciclo no Auditório do T.C.U. Sempre que havia tempo, vários adesguianos, aproveitavam o fim de noite e se dirigiam para a churrascaria do Toy Clube, nas vizinhanças do Clube Monte Libano. Muita conversa jogada fora, uma cervejinha gelada da CERPA (como éramos roubadas pela antárctica) boa pinga e uma carne maturada especialmente preparada pelo Aguirre, o praguejador Ítalo - Argentino, torcedor do Boca - Junior. Eram presenças assíduas, João Madeira (Polícia Federal) Francisco Luz (Banco econômico), José Roberto (Banco Central) Raimundo Teles (Ministério da Saúde), Antonio Sergio (SHIS) Moacir Roberto Lima (Ministério do Transporte) Jorge Vieira (Ceplac) Pedro Henrique Antero (Ministério da Justiça) Lucio Gomide (Caesb) Alfredo Burgos (Jumbo) e lá alguma vez o próprio general Lamarão Delegado da ADESG em Brasília e o mais assíduo freqüentador, o Delegado de polícia e Advogado pioneiro Jorge Pelles. Com o passar do tempo o grupo aumentava e naquela noite a colega Beatriz do Ministério da Educação, manifestava interesse em comparecer, marcando assim a presença no que já se chamava Acardia livre das amarras regimentais. Nosso amigo, Alma Grande deu carona a colega destemida tendo antes passado na Super Quadra 201 Sul para avisar aos familiares que iria voltar tarde. O Fusquinha 76 retornou o caminho da Esplanada dos Ministérios fazendo a passagem pelo Museu da Praça dos 3 poderes. Começava a chover. Havia pouca luz na noite criando um clima de penumbra onde os prédios riscaram figuras fantasmagóricas. O 28 quase todo apagado como também o Supremo Tribunal de Justiça e em vanguarda a velha sentada de olhos vendados e na certa surda e muda nos tempos de chumbo. Em frente ao Museu, os ocupantes do fusca depararam com um caminhão Caçamba, truncado, basculante, Mercedes Bens carregado de areia lavada da empresa Tabira. De lá do Palácio do Planalto vinha caminhando um soldado com fuzil. Na época a guarda presidencial era formada pelos recrutas do Estado de Santa Catarina agrupados no Batalhão da guarda. Tal fato chamou a atenção do Alma Grande que manobrou e estacionou também na frente do veiculo, rente ao meio fio. Uma chuva fina teimava em garoar sobre a praça dos 3 poderes. Com bastante cautela o Catarina se aproxima do caminhão. Dentro da cabine além do motorista um senhor de capa e chapéu de massa. A radio do caminhão ligado num programa noturno de fim de noite com músicas sertanejas voltadas para a Amazônia e o nordeste. O locutor anunciava: E agora vamos ouvir a música do cantor Silvinho. “ Nesta noite eu queria que o mundo acabasse “ Uma cena inusitada, a música no silencio da noite, era um pranto, um hino de dor. O Catarina mareja, o motorista do caminhão soluça e o Alma Grande vê o vulto do criador de Brasília e a Beatriz clama: é o presidente gente! É o presidente ! Noquinha o motorista do caminhão liga o motor turbinado e acelera mas sai lentamente contornando o 28 e indo pra as cercanias da rodoviária. -----------------------------------------O Presidente Juscelino faleceu em agosto do mesmo ano em um desastre na via Dutra. (*) José Colombo de Souza Filho (Fortaleza), jornalista e escritor

Ceará em Brasília

Em 2010, turismo cresce e movimenta a economia A expectativa da chegada de 915 mil visitantes nesta a divisa com o Piauí. alta estação anima o setor do turismo que tem sido um Qualificação profissional e empresarial dos principais vetores econômicos do Estado. Somente Em relação à capacitação e qualificação de mão-deno período de dezembro a fevereiro a renda gerada na -obra para o turismo, a Setur realiza 303 Cursos de Quacadeia produtiva do segmento foi de R$ 2,3 bilhões. A lificação Profissionalizante em Fortaleza e Municípios expectativa é que a demanda hoteleira gire em torno de do Litoral Leste/Oeste e Região do Cariri (executados 80% e , em alguns hotéis, principalmente nos últimos pelo Senac) e mais outros 794 Cursos Gerenciais (exedias do ano, esse número deverá atingir os 100%. cutados pelo Sebrae) e Seminários para Municípios do Apesar de uma das estratégias da Secretaria do Tu- Litoral Oeste, Litoral Leste e Região do Cariri. rismo do Estado (Setur) ter sido investir em promoção Outras obras do destino - nenhum estado em toda a história investiu Foi concluída a ampliação da pista de pouso do tanto como nestes últimos 4 anos, segundo dados da Aeroporto de Aracati, e está em construção o terminal Setur - , para o secretário da pasta, Bismarck Maia, do aeroporto de Aracati, com mais de 30% das obras isso só não basta. “Não basta só falar dos atrativos executadas. naturais que temos, dizer que temos sol o ano inteiro, Como não há possibilidades de promover o turismo que a comida é boa, praias maravilhosas, que as nossas sem melhorar a infraestrutura das localidades, a Setur águas são mornas , que nossa gente é boa , generosa e está finalizando a construção do sistema de abastecihospitaleira. Tínhamos que fazer muito mais”, ressalta mento de água e esgotamento sanitário do município o secretário. de Aquiraz, cuja execução já está 99% concluída. A E a Setur já contabiliza várias obras concluídas. construção do sistema de abastecimento de água e esForam duplicadas estradas turísticas, restaurados equi- gotamento sanitário da Vila do Cumbuco, iniciada em pamentos históricos , ampliada a pista do aeroporto do setembro de 2010 , já possui 10% das obras executadas. Aracati, praias dos litorais Leste e Oeste receberam Para 2011, dentre outras obras, serão construídos o iluminação ornamentais, vários municípios já contam terminal de passageiros do Aeroporto de Jericoacoara, com sinalização turística, etc. além da construção da pista de pouso e decolagem, pátio E ainda, foi iniciada a construção da primeira etapa de estacionamento e pista de táxi do mesmo aeroporto; do Acquario Ceará, referente à estruo Centro de Convenções de Iguatu; tura básica do equipamento e estão reforma do terminal de passageiros em ritmo acelerado as obras do novo do Teleférico de Ubajara e a recuCentro de Eventos do Ceará. peração da Ponte dos Ingleses. Para Um outro empreendimento destifinalizar, está , também, em processo nado ao turismo de eventos é o Centro de licitação, a elaboração de projetos de Convenções do Cariri, construído para recuperação de dunas e lagoas do às margens da CE-292 (na ligação enLitoral Oeste e a elaboração de protre Juazeiro do Norte, Crato e Barbajetos para urbanização de localidades lha). O local possui um auditório com turísticas do Litoral Oeste. capacidade para abrigar 600 pessoas, Confira , abaixo, as principais e outros três com 160 lugares cada. obras e ações da Secretaria do TurisCentro Cultural Dragão do Mar, Em novembro deste ano, foi assimo do Estado. atração turística de Fortaleza. nado com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), o contrato Principais obras e ações do Tude financiamento do Programa de Desenvolvimento do rismo Turismo Nacional / PRODETUR Nacional. O contrato permite um empréstimo no valor de US$ 150 milhões, -Ampliação da Pista de Pouso do Aeroporto de que somados aos US$ 100 milhões de contrapartida do Aracati Governo cearense, será destinado à qualificação dos -Restauração do Centro de Turismo (antigo prédio destinos turísticos do Estado, especialmente na infra- da EMCETUR) estrutura urbana, como saneamento básico, e obras de -Restauração da fachada do Conjunto da Igreja de urbanismo, como a construção e recuperação de vias e Nossa Senhora da Conceição e do Seminário da Prainha; acessos urbanos. O Programa irá beneficiar os municí-Restauração do Museu Sacro São José Ribamar ( pios dos polos da Chapada da Ibiapaba, do Litoral Leste Aquiraz) e do Maciço de Baturité. -Restauração do Mercado da Carne ( Aquiraz) Estradas turísticas -Restauração da Casa do Capitão Mor ( Aquiraz) Em relação as obras de acessos, foram concluídos -Restauração da Pça da Igreja Matriz ( Aquiraz) os acessos à Praia da Lagoinha , a urbanização da orla -Urbanização da orla marítima de Camocim marítima de Camocim, a reforma da Praça de Paracuru -Obra de urbanização da Praça de Paracuru e construído o binário da Lagoinha. Foi reformada a -Urbanização do binário da Lagoinha rodovia de acesso à entrada do Fortim, no Litoral Leste, -Iluminação decorativa da orla das praias de Flecheie e a Rodovia CE /176 (Trecho Amontada/Aracatiara/ ras, Mundaú, Cumbuco, Paracuru, Iguape e Majorlândia Icaraí). Está em obra o alargamento da CE-453 até o en-Sinalização turística do Litoral Leste (Aquiraz/ trocamento da CE-040, no Iguape, além da restauração Aracati) da Rodovia CE-311, no trecho Granja/Viçosa do Ceará. -Sinalização turística do Litoral Oeste Em execução, também, a duplicação da CE-040, no -Rodovia CE-311 (Trecho Granja / Viçosa do Ceará trecho que vai de Fagundes a Cascavel e depois para -Duplicação da CE-040 (trecho Aquiraz / entrocaBeberibe. No caso da CE-085, com a construção de mento da CE-453) novos trechos (Jijoca à Parazinho - 32km e Parazinho -Rodovia CE-085 (Trecho Barrento / Aracatiara ) à Granja - 22,71 km) e com a obra ligando o município -Rodovia CE-085 (Trecho Aracatiara / Itarema ) de Barrento à Itarema, o Governo cearense conclui toda -Rodovia CE-085 (Trecho Parazinho / Granja ) a extensão desta Rodovia, passando do Ceará e indo até -Rodovia CE-085 (Trecho Jijoca / Parazinho

veja o site da Casa do Ceará em Brasília: www.casadoceara.org.br

15

Janeiro/11


Separação de bens passa a ser obrigatória só para maiores de 70 anos

A partir de 10.12.2010, o regime de separação de bens será obrigatório apenas para as pessoas que, ao se casarem, tiverem mais de 70 anos. A nova regra consta da Lei 12.344/10, sancionada pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que altera o artigo 1.641 do Código Civil. Pelo texto anterior, o regime obrigatório valia para maiores de 60 anos. A mudança resulta do projeto de lei da Câmara (PLC) 7/08, de autoria da deputada Solange Amaral (DEM-RJ), aprovado no Plenário do Senado em novembro. Em seu voto apresentado à Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ), o relator, senador Valdir Raupp (PMDB-RO), citou análise da senadora Maria do Carmo Alves (DEM-SE), relatora inicial da proposta, classificando como anacrônica a imposição da separação de bens aos maiores de 60 anos, “haja vista sua plena capacidade para exercer os atos da vida civil”. . No Senado, o texto passou antes pela Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ), que aprovou o voto favorável do relator, senador Valdir Raupp (PMDB-RO). Na mesma linha da autora, deputada Solange Amaral (DEM-RJ), ele destacou que hoje as pessoas estão vivendo mais e com mais saúde física e mental, sendo capazes de decidir sobre atos da vida civil com segurança e autonomia, mesmo em idade mais elevada. A imposição de regra de idade a partir da qual o regime de casamento com separação de bens passa a ser obrigatório

está presente na legislação de diversos países. O que inspira a medida é uma ideia de proteção, baseada na compreensão de que acima de certo patamar de idade as pessoas ficam mais vulneráveis, tanto no aspecto físico como no emocional. Por isso, ficariam mais sujeitas à malícia de quem quisesse buscar na relação matrimonial apenas a satisfação de interesse patrimonial. No Brasil, o Código Civil de 1916 adotou a mesma regra que havia sido adotada no segundo ano de vigência da República, pela qual a separação de bens era impositiva

no casamento do homem maior de 60 anos e da mulher maior de 50 anos - nesse período, a expectativa de vida no país oscilava entre 50 e 60 anos, conforme dados que acompanham o projeto. O atual Código Civil (Lei 10.406, de 2002) se limitou a equiparar o patamar de idade para homens e mulheres, em 60 anos, para a validade da imposição. Fim de restrições Embora optando apenas por elevar o limite de idade para a vigência da regra de obrigatoriedade da separação de bens, Raupp cita argumentos usados pela senadora Maria do Carmo Alves (DEM-SE), a quem sucedeu como relator da matéria, para classificar de “anacrônico” manter quem tenha mais de 60 anos sob esse constrangimento legal. Para a senadora, estando a pessoa idosa apta para os atos da vida civil, seus bens devem ser partilhados “da forma que ela entender ser a melhor”, inclusive em decorrência do casamento, ainda que a relação “não persista por muito tempo”. Esse ponto de vista mais radical, favorável à supressão de qualquer referencial de idade a partir da qual a pessoa deixa de decidir sobre o regime de bens no casamento, fundamenta outro projeto de lei ainda em tramitação na CCJ. De autoria do então senador José Maranhão, a proposta (PLS 209/06) está sendo relatada por Marco Maciel (DEM-PE), que está recomendando a aprovação. A idéia subjacente é de que, mesmo sob o argumento da proteção, o Estado não pode interferir na liberdade e autonomia das pessoas maiores de 60 anos. 

osmar baquit

Janeiro /11

16

acesse o site da Casa do Ceará em Brasília na Web: www.casadoceara.org.br

Ceará em Brasília


Centro de Convenções do Cariri: será concluído no 1º semestre de 2011 As obras de construção física da primeira etapa do Centro de Convenções do Cariri foram finalizadas em novembro. De 2010 Esta etapa foi orçada no valor de R$9.631.242,78 e compreendeu a construção das paredes, estruturas de concreto, pavimentação interna, esquadrias e parte da cobertura do prédio. Agora, o empreendimento aguarda apenas a licitação para a construção e implantação dos itens complementares, como mobília, revestimentos, pavimentações externas, estruturas metálicas e de ar condicionado, e instalações elétricas (iluminação externa), sonoras, alarmes e paisagismo. O equipamento tem previsão para estar totalmente concluído até o final do primeiro semestre de 2011. O Centro de Eventos do Cariri foi construído às margens da CE-292, na ligação entre Juazeiro do Norte, Crato e Barbalha. O local foi projetado para impulsionar ainda mais a vocação para eventos agropecuários e industriais da região e deverá contemplar diversas atividades culturais e sociais, atraindo para a região, seminários, cursos profissionalizantes, exposições, feiras, teatro, entre outros eventos. No prédio, cuja área construída será de 4.950,68 mil m², serão instalados um auditório com capacidade para abrigar 600 pessoas, além de outros três, com 160 lugares cada, recepções, subsolo para depósito e casa de máquinas, quatro salas de reunião e multiuso, e estacionamento com 208 vagas. Também vão ser construídos espaços cobertos e ao ar livre para exposições, e jardins paisagísticos dotados de espelhos d’água. Com a construção do Centro de Convenções do Cariri, serão beneficiadas as localidades de Abaiara, Altaneira, Antonina do Norte, Araripe, Assaré, Aurora, Barbalha, Barro, Brejo Santo, Campos Sales, Caririaçu, Crato, Farias Brito, Granjeiro, Jardim, Jati, Juazeiro do Norte, Mauriti, Milagres, Missão Velha, Nova Olinda, Penaforte, Porteiras, Potengi, Saboeiro, Salitre, Santana do Cariri e Tarrafas.

Tribunal de Justiça empossa desembargador Gladyson Pontes

O desembargador Francisco Gladyson Pontes tomou posse, em 10.01, no Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE), na vaga destinada à Ordem dos Advogados do Brasil – seccional do Ceará (OAB/CE), pelo critério do quinto constitucional. A solenidade de posse foi conduzida pelo presidente do TJCE, desembargador Ernani Barreira Porto, e contou com a presença de amigos, familiares e autoridades, entre elas o governador Cid Gomes. Os ministros do Superior Tribunal de Justiça (STJ), César Asfor Rocha e Napoleão Nunes Maia Filho, também estiveram presentes ao evento. Estiveram presentes ainda à solenidade o procurador geral do Estado, Fernando Oliveira; o procurador geral de Fortaleza, Martônio MontAlverne; a procuradora geral de Justiça do Ceará, Socorro França; o presidente da Associação Cearense de Magistrados (ACM), juiz Marcelo Roseno; o diretor em exercício do Fórum Clóvis Beviláqua, juiz José Ricardo Vidal Patrocínio; o deputado federal José Airton (PT/CE), entre outros.

Setur e Iberia lançam voo para Madri

O Governo do Estado do Ceará, por meio da Secretaria do Turismo do Ceará, lançOU EM 15.12 as novas operações da Iberia Linhas Aéreas del España,com as presenças do Secretário Bismarck Maia, Andres Lorenzetti (gerente Geral no Brasil) e Carmen Lage (Gerente de Vendas). Prevista para iniciar as operações no primeiro dia do mês de fevereiro de 2011, a Iberia irá ligar as cidades de Fortaleza e Recife a Madri, na Espanha. Os voos ocorrerão às terças, sextas e domingos em horários que permitem conexões rápidas para quem quiser viajar para qualquer um dos 98 destinos europeus, espanhóis e africanos servidos pela companhia a partir de Madri. As previsões indicam que as rotas deverão contar com cerca de 80 mil passageiros durante o primeiro ano de operação, já que a venda dos bilhetes já está disponível no site da companhia aérea www.iberia.com/br. Para o Secretário do Turismo do Estado, Bismarck Maia, que desde 2007 trabalha para atrair esse voo, “essa conquista enobrece o destino Ceará. A Iberia é uma companhia aérea tradicional de grande porte, maior ainda agora porque está associada à British Airways”, comemora. Os voos sairão de Fortaleza às 17h45 chegando a Recife às 19h15, de onde vão partir às 20h55 e pousarão em Madri às 9h05 do dia seguinte. Da capital espanhola os passageiros podem seguir para inúmeros destinos da Espanha e Europa, onde poderão chegar por volta do meio-dia. O voo de Madri com destino a Fortaleza sairá às 12h05, o que permite aos passageiros procedentes de outros destinos europeus fazer a conexão para chegar à cidade brasileira às 16h25.

GRUPO AGUIAR DE VASCONCELOS IMÓVEIS - 50 ANOS DE BRASÍLIA Geraldo Vasconcelos Corretor e Advogado Leonardo Vasconcelos Corretor e Engenheiro Claudia Vasconcelos Corretora e Advogada Fernanda Vasconcelos Corretora e Advogada Marcela Vasconcelos Corretora e Publicitária Marisa Vasconcelos CJ3277

Corretora e Advogada

Você procura segurança e tranquilidade na hora de comprar, vender ou alugar o seu imóvel? Aqui você encontra corretores preparados e gabaritados para melhor atendê-lo. Escolha o melhor.

Novo Site: www.aguiardevasconcelos.com.br Plantão - 9994 - 7941 Filiada ao

de

Ceará em Brasília

Imóveis

acesse o site da Casa do Ceará em Brasília na Web: www.casadoceara.org.br

sindicato da habitação

17

Janeiro/11


Página da Mulher

Nunca mais ...

Regina Stella (*) Lá vêm as águas. De início, apenas gotejando, se avolumam, tomam corpo e vêm descendo. Seguem o curso voluteando, lambendo as margens, brincando com a folhagem que se debruça e vem roçar-lhe o dorso. E nas pedras que lhes impede o tranqüilo curso, se intumescem e saltam, marulhando e rindo. Nem sempre há remanso. Estreitam-se as margens, e rolando, e se apertando, e se engolfando, entram na corredeira. Céleres, assustadas. E despencam, que por elas esperam as rodas do moinho em sua interminável tarefa. Ah! do trajeto percorrido, só lembranças. Nunca mais retornam! Aquietados, num canto, o arco e a flecha, à espera de um exato instante. Num segundo, em fortes mãos retesa-se o arco. Ciente da missão, em expectativa, imóvel, a flecha aguarda, de prontidão, o momento de cumprir o pacto. Arremessada, como um raio ela parte, rumo à amplidão. Cumpre-lhe seguir um trajeto. Vertiginosamente lança-se. Ah! ao ponto de partida, voltar, nunca mais! E se graceja, e se brinca, se gesticula e se fala. Conversa-se. Discursa-se e se expõe o pensamento. Com paixão se discute. A palavra é faca de dois gumes. Eleva, promove. É alento e força. Auxílio e grandeza. Levanta o que caiu,

soergue o desalentado, estimula o que vacila. Constrói. Mas pode também apresentar o reverso da medalha, mostrar sua face medonha. Agride e ofende. Derruba e aniquila. E num abismo pode arremessar a alma e o coração. E tudo destruir. E por elevar-se às alturas e por descer aos abismos, estão na palavra, o bem e o mal.Por impulso, inconseqüentemente,jámais, deveria ser dita. Uma vez proferida, nunca mais retorna!Nem sempre é juncado de flores o caminho,e muita vez de pedra e de difícil acesso. No entanto, vê-se bem talhada a estrada vizinha, ampla, tão fácil caminhar!. Lado a lado e tão diferente a seqüência das horas! Para alguns o céu é sempre azul, enquanto para outros o imprevisto chega, e é ameaçada de tempestades a peregrinação. E ninguém pode mudar o roteiro, fazer seu o caminho alheio. Cada um tem seu próprio itinerário. De repente, pode acontecer, a probabilidade existe, que um atalho surja, inesperado ,e que se possa transmudar, e da vereda escura tomar uma larga estrada. De onde se possa desfrutar linda paisagem. A sorte acenou, e urge aceitar a oferta da casualidade, e sem tardança, sem vacilação, enveredar pelo caminho novo. Por duas vezes” a boa estrela” nunca brilha no céu e a oportunidade perdida nunca mais retorna. Uma vez apenas se insinua, chega. Recusada,

adeus, se vai de vez. Voltar, nunca mais! Na vida, como se retratando a interminável ciranda da Terra em torno do seu senhor, o Sol, tudo vai e volta.Vão os dias e as noites. Vai a primavera, e o verão. Retornam o outono e o inverno. Vai e volta o plenilúnio e sob a lua prateada se cantam os mais lindos versos e as mais belas declarações de amor. Vão e voltam as ondas do mar. Vai e volta o riso.A festa, a luz, a treva, a tristeza e a alegria. As férias. O Natal. O Ano Novo. Tudo vai e volta e o colorido se renova a cada estação, brindando de beleza tudo que nos cerca. Para Omar Khaiyan, poeta e matemático persa que viveu há muitos séculos, , contrariando esse incessante vai-vem apontava as águas do moinho, a flecha arremessada, a palavra proferida e a oportunidade perdida, como exemplo do que vai e nunca mais retornam.Mas na reflexão a que me debrucei, duas coisas mais, eu acrescentaria.Definitivamente vão e nunca mais retornam. Fantasticamente, apenas uma vez ficam conosco e apenas uma vez nos pertencem. E tão desesperadamente partem e tão desesperadamente seguem, que nos levam junto, sem dó e sem piedade: a Mocidade e o Tempo. (*) Regina Stela (Fortaleza) , jornalista e escritora

Receitas nordestinas testadas e provadas Raimunda Ceará Serra Azul (*) MANDIOCA DE LUXO 2 kg de mandioca (aipim ou macaxeira), 4 tomates pequenos, 2 cebolas pequenas, 1 tablete de caldo de carne, 3 colheres (sopa) de massa de tomate, 1 kg de lingüiças variadas, azeite, 1.l de água 1 - Comece pela mandioca. Limpe e descasque-a. 2 - Bata no liquidificador 2 tomates com 1 cebola, o tablete de caldo de carne e ½ l de água. 3 - Arrume a mandioca em uma panela e despeje a mistura do liquidificador. Cubra tudo. Se for preciso,

adicione mais água. Leve para o fogo e cozinhe ate que a mandioca fique macia. O melhor e usar uma panela de pressão porque reduz o tempo de cozimento. 4 - Corte as lingüiças em pedaços pequenos e leve-os para dourar em uma frigideira com um pouco de azeite. Acrescente a outra cebola picadinha, misture e junte os tomates picados também. Mexa e entre com a massa de tomate. Agora e preciso deixar o fogo baixo e cozinhar por alguns minutos.

5 - Quando o refogado estiver pronto e a mandioca cozida, bata no liquidificador uns pedaços de mandioca cozida com a água do cozimento e coloque também um pouco do refogado de lingüiça. A idéia e ter um creme meio liquido. Coloque esse creme no refogado de lingüiças e misture. Deixe uns minutinhos no fogo para ficar tudo bem homogêneo e quente. 6 - Para servir, arrume os pedaços de mandioca cozidos em um prato fundo e cubra tudo com o molho de lingüiça. Uma delicia para ir a mesa com um bom feijão. (*)Raimunda Serra Azul (Uruburetama), advogada.

Saúde - Estudo liga uso de analgésicos na gravidez a malformações em meninos O uso prolongado de paracetamol e outros analgésicos durante a gravidez pode trazer riscos à saúde de bebês meninos, segundo especialistas. Um estudo feito por cientistas da Dinamarca, Finlândia e França vinculou a ingestão desses medicamentos a um maior número de nascimentos de bebês com criptorquidia. Bebês que nascem com esse distúrbio - também conhecido como testículo ectópico - apresentam o testículo escondido ou fora do lugar. A criptorquidia está associada à infertilidade e ao câncer no final da vida. De maneira geral, a orientação médica para mulheres grávidas é que, quando possível, evitem tomar analgésicos. O novo estudo, publicado na revista científica Human Reproduction, levou especialistas a pedir que mais pesquisas sobre o assunto sejam feitas o quanto antes. Eles recomendaram às mulheres grávidas, no entanto, que o uso de analgésicos para uma dor de cabeça ocasional não deve causar mal ao bebê. O serviço nacional de saúde britânico, o NHS, aconselha que mulheres evitem tomar remédios durante a gravidez, mas permite o uso do paracetamol em doses pequenas e durante períodos curtos para aliviar a dor. Mais de a metade das mulheres grávidas na Europa e nos Estados Unidos admitiram tomar analgésicos moderados. Estudo Mais de duas mil mulheres grávidas e seus filhos participaram do novo estudo. Os pesquisadores concluíram que as mulheres que usaram mais de um analgésico simultaneamente, como por exemplo

Janeiro/11

18

o paracetamol e o ibuprofeno, apresentaram sete vezes mais riscos de ter filhos com algum tipo de criptorquidia do que as mulheres que não tomaram nenhum analgésico. O segundo trimestre, de 14 semanas a 27 semanas de gestação, pareceu ser um período particularmente sensível. Riscos Maiores O uso de qualquer analgésico nessa fase da gravidez foi associado a um risco dobrado de nascimentos com criptorquidia. Outros tipos de analgésicos, como o ibuprofeno e a aspirina, foram vinculados a riscos quatro vezes maiores. O paracetamol usado sozinho também pareceu aumentar os riscos, mas o resultado foi pouco significativo em termos estatísticos. O uso simultâneo de mais de um analgésico, incluindo o paracetamol, durante o segundo trimestre da gravidez, aumentou os riscos 16 vezes. Tomar analgésicos por mais de duas semanas também pareceu aumentar os riscos significativamente. Os pesquisadores suspeitam de que analgéscos interferem na atividade natural dos hormônios masculinos em fetos de meninos, atrapalhando seu desenvolvimento normal. Estudos feitos em ratos parecem reforçar essa teoria.

veja o site do projeto Brasília 50 anos do Ceará: www.brasilia50anosdeceara.com.br

O cientista Henrik Leffers, do Rigshospitalet, em Copenhague, liderou o estudo. “A exposição a perturbadores endócrinos é o mecanismo por trás de um aumento em problemas reprodutivos entre jovens do sexo masculino no mundo ocidental”, disse Leffers. “Esse estudo sugere que atenção particular deve ser dada ao uso de analgésicos suaves durante a gravidez, já que isso pode ser uma razão importante desses problemas”. Apesar de algumas limitações do estudo - por exemplo, algumas mulheres podem não ter lembrado com precisão o número de vezes que tomaram analgésicos - os pesquisadores dizem que suas descobertas indicam que o tipo de aconselhamento dado a mulheres grávidas quanto ao uso de analgésicos deve ser reconsiderado. Eles solicitaram que sejam feitas mais pesquisas sobre o assunto. Repercussão Allan Pacey, especialista em andrologia da Universidade de Sheffield, no norte da Inglaterra, disse: “Há algum tempo os cientistas se preocupam com a possibilidade de que a exposição da mãe a substâncias químicas durante a gravidez cause problemas de reprodução em bebês meninos”. “Entretanto, há relativamente poucos exemplos concretos e muito do trabalho feito até hoje é de fundo teórico”. “Isto torna esses estudos um tanto quanto alarmantes, já que eu divido que alguém suspeitasse de que analgésicos comuns pudessem ter esses efeitos”, disse Pacey. “Claramente, é prioritário que mais pesquisas sejam feitas”. (Michelle Roberts da BBC News)

Ceará em Brasília


Leituras VI

Humor Negro e Branco Humor

Indagação ao Dalai Lama: Uma de suas alunas perguntou: - “Mestre, não entendo... se um homem transa com várias mulheres, ele é visto como um garanhão. Se uma mulher transa com vários homens, ela é vista como uma vadia. Não é injusto?” E ELE RESPONDEU: - “Minha filha, procura pensar nisto desta forma... se uma chave abre várias fechaduras, ela é uma chave mestra, uma coisa boa de se ter. Já uma fechadura que é aberta por várias chaves diferentes... bem, esta é uma péssima coisa para se ter”. Tolerância Zero PIOR É QUE A GENTE PERGUNTA ASSIM MESMO... 1. Quando te vêem deitado, de olhos fechados, na sua cama, com a luz apagada e te perguntam:\ - Você tá dormindo? - Não, to treinando pra morrer! 2. Quando a gente leva um aparelho eletrônico para a manutenção e o técnico pergunta: - Tá com defeito? - Não, é que ele estava cansado de ficar em casa e eu o trouxe para passear. 3. Quando está chovendo e percebem que você vai encarar a chuva, perguntam: - Vai sair nessa chuva? - Não, vou sair na próxima. 4. Quando você acaba de levantar, aí vem um idiota (sempre) e pergunta:   - Acordou? - Não. Sou sonâmbulo! 5. Seu amigo liga para sua casa e pergunta: - Onde você está? - No Pólo Norte! Um furacão levou a minha casa pra lá! 6. Você acaba de tomar banho e alguém pergunta: (BOA) - Você tomou banho? - Não, mergulhei no vaso sanitário! 7. Você tá na frente do elevador da garagem do seu prédio e chega um que pergunta: (ÓTIMA) - Vai subir? - Não, não, tô esperando meu apartamento descer pra me pegar. 8. O homem chega à casa da namorada com um enorme buquê de flores. Até que ela diz: - Flores? - Não! São cenouras. 9. Você está no banheiro quando alguém bate na porta e pergunta: - Tem gente? - Não! É o cocô que está falando! 10. Você chega ao banco com um cheque e pede pra trocar: (MUITO BOA) - Em dinheiro? ? - Não, me dá tudo em clipes!

Ceará em Brasília

Programa BNB de Cultura 2011 seleciona 240 projetos artísticos nordestinos, entre 3.090 inscritos Um total de 240 projetos, entre 3.090 inscritos, foi selecionado pelo Programa BNB de Cultura – Edição 2011 – Parceria BNDES, uma linha de patrocínio direto do Banco do Nordeste, em conjunto com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), com dotação orçamentária de R$ 6 milhões (R$ 3 milhões provenientes de cada Banco). O Programa apoia a produção e difusão da cultura nordestina, mediante seleção pública de projetos nas áreas de Artes Cênicas, Artes Visuais, Audiovisual, Literatura, Música e Artes Integradas ou Não-Específicas. Veja a lista de projetos selecionados, no endereço www.bnb.gov.br Do total de 240 projetos, foram aprovados 50 de Artes Cênicas, 36 de Artes Visuais, 21 de Audiovisual, 34 de Literatura, 51 de Música e 48 de Artes Integradas ou Não-Específicas. Os 240 projetos selecionados procedem de 143 cidades diferentes. De acordo com o edital do Programa BNB de Cultura – Edição 2011 – Parceria BNDES, era prevista a seleção de um mínimo de 225 propostas, porém foram selecionadas 240 (ou seja, 6,6% a mais que o previsto pelo edital). Os 3.090 projetos inscritos foram provenientes de 655 cidades de 19 estados brasileiros – os 11 estados na área de atuação do Banco (região Nordeste e Norte de Minas Gerais e do Espírito Santo), mais Distrito Federal, Goiás, Mato Grosso, Pará, Paraná, Rio de Janeiro, Santa Catarina e São Paulo. Desse total, um montante de 2.048 (66,28%) propostas veio de 628 municípios interioranos localizados na área de atuação do Banco. Outros 978 (31,65%) projetos vieram das nove capitais nordestinas, e mais 64 (2,07%) propostas vieram de 15 cidades situadas nos oito estados retrocitados. 3.026 (97,9%) projetos foram elaborados por proponentes residentes dentro da área de atuação do BNB. Como previa o edital, no processo seletivo deveriam ser considerados os seguintes recortes: a) no mínimo, 50% do total dos recursos deveriam ser destinados para projetos cujas ações sejam realizadas em municípios com Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) abaixo da média do Nordeste e/ou Índice de Exclusão Social (IES) acima da média do Nordeste: o resultado aponta um percentual de 77,2% de recursos a serem investidos em municípios com índice abaixo do IDH-Nordeste; e 78,8% dos recursos serão investidos em municípios com índice acima do IES-Nordeste. b) no mínimo, 25% do total dos recursos deveriam

ser destinados a projetos cujas ações sejam realizadas em municípios incluídos no Programa Territórios da Cidadania: o resultado mostra um percentual de 62,1% dos recursos a serem investidos em municípios integrantes desse Programa do Governo Federal. c) no mínimo, 50% do total dos recursos deveriam ser destinados a proponentes pessoa jurídica, sem fins lucrativos: o resultado indica que 64,8% dos recursos serão destinados a proponentes pessoa jurídica, sem fins lucrativos. Para a seleção dos projetos culturais, foram considerados os seguintes critérios: qualidade técnica e/ou artística; atendimento de interesse da comunidade; ações e investimentos dos recursos financeiros voltados prioritariamente para municípios da área de atuação do BNB (região Nordeste e norte dos Estados de Minas Gerais e Espírito Santo), menos providos de atividades culturais; formação ou aperfeiçoamento profissional; viabilidade físico-financeira; condições de sustentabilidade; ineditismo da proposta; e potencialidade de consolidação da imagem do BNB e do BNDES junto à sociedade. Para analisar os projetos, o Banco formou comissões de avaliação para as seis modalidades artísticas, cada uma composta por cinco especialistas, a saber: . Artes Cênicas: Fernando Antônio Abath Luna Cananéa (PB), Fernando José de Brito Piancó (CE), José Márcio Passos (AL), Luiz César Alvez Marfuz (BA) e Renata Phaelante (PE). . Artes Visuais: Daniel Santiago (PE), Juciara Barbosa (BA), Dyógenes Chaves (PB), João Carlos Rodrigues Oliveira (MG) e Geisa Brayner (AL). . Audiovisual: Daniela Almeida (PE), Francisco Colombo Lobo (MA), José Walter Chou (SE), Lenildo Monteiro Gomes (CE) e Josimey Costa da Silva (RN). . Literatura: Ana Cristina Marinho Lúcio (PB), José Abimael da Silva (RN), José Inácio Vieira de Melo (BA), Eduardo Júlio da Silva (MA) e Sarah Diva da Silva Ipiranga (CE). . Música: Willames Silva da Costa (RN), Antônio Carlos Tavares da Cunha (BA), Carlos Alberto Alencar da Silva (CE), Luciano Cândido e Sarmento (MG) e Raimundo Aurélio de Melo (PI). . Artes Integradas ou não-Específicas: Ana Amélia Melo de Oliveira (RN), Cristiana Santiago Tejo (PE), Francisco Laerte Juvêncio Magalhães (PI), Antônio Bittencourt Júnior (SE) e Laércio Ferreira de Oliveira Filho (PB).

Casa do Ceará já está distribuindo os boletos de contribuição de 2011 A área financeira da Casa do Ceará já está distribuindo os boletos para que os associados paguem suas anuidades, fixada em apenas R$ 20 reais mensais. Mais de 80 cearenses já efetuaram o pagamento, sendo que um grupo optou pelo pagamento anual. Em 2010, a Casa registrou 1.110 pagamentos recebidos no valor de R$ 20.220,00 com média mensal de 84 pagantes, o que ainda é pouco em relação ao quadro social presumido. A Casa continuará desenvolvendo ações para que seja efetivamente ampliado o quadro social pagante, uma vez que”não recebemos verbas de manutenção da União e dos governos do Ceará e do Distrito Federal. Teremos que gerar receitas para cobrir os nossos gastos fixos, como pessoal, luz, água, telefonia, etc”, disse o presidente Fernando Cesar Mesquita.

Os associados podem optar em pagar mensalmente, trimestralmente, semestralmente ou anualmente. Para conhecimento, a relação dos que optaram por pagamento anual: Angela Parente, Carlos Ananias Barbosa, Cyro Barreira, Egomar Dickel, Fernando César Mesquita, Francisco Albery Mariano, Francisco Inacio de Almeida, Francisco José Lustosa da Costa, Inez Rosa Moraes de Assis, JB Sera e Gurgel, João Henrique Serra Azul, João Rodrigues Neto, José Aldemir Holanda, José Maria Bezerra de Paiva, José Sampaio de Lacerda Junior, Luiz Gonzaga de Assis, Maria de Jesus Martins Monteiro, Marlene Elba Monteiro, Nasion de Melo Ferreira, Pedro Brito do nascimento, Raimunda Ceará Serra Azul, Raimundo Nonato Viana, Valmir Campelo, Wanderlei Girão Maia Jr e Ubiratan Diniz Aguiar.

veja o site da Casa do Ceará em Brasília: www.casadoceara.org.br

19

Janeiro/11


O

Secretaria Nacional dos Portos - Leônidas promete fortalecer Pasta

novo Secretário Nacional dos Portos, o cearense Leônidas Cristino assumiu a pasta em 03.01 em Brasília, em mais uma posse concorrida, prestigiada principalmente por autoridades cearenses e por correligionários do PSB, entre elas o governador Cid Gomes. Segundo Cristino “esta é uma tarefa muito importante que assumo a partir de hoje”. O ex-prefeito de Sobral substituiu ao também cearense Pedro Brito em uma pasta que deveria ter sido elevada ao status de Ministério e ter incorporada ao seu bojo o controle dos aeroportos e não apenas dos portos e do sistema aquático do País. De acordo com a presidente Dilma Roussef, o fortalecimento da Secretária dos Portos e sua transformação em Ministério Nacional dos Portos e Aeroportos não foi cancelada, mas sim adiada. “A meta hoje é melhor a credibilidade e a estrutura do transporte aquático brasileiro. Nenhum país do mundo vai evoluir se não afinar seu sistema aquático, principalmente seus portos, com os demais em operação no mundo”, avaliou. Segundo o ministro, a presidente Dilma o informou que vai elaborar um projeto para ampliação e modernização do sistema portuário brasileiro, “para que o Brasil seja competitivo”.

Janeiro /11

20

O ex-prefeito de Sobral, Leonidas Cristino, substituiu ao também cearense Pedro Brito em uma pasta que deveria ter sido elevada a Ministério. A posse do ministro cearense foi prestigiada por correligionários do PSB, dentre eles o governador Cid Gomes

Indicação Indicado pelos irmãos Ciro e Cid Gomes para o cargo, o ex-prefeito de Sobral é formado em Engenharia Civil pela Universidade de Fortaleza, em 1982 e se dedicou à engenharia rodoviária. Em 1989, ingressou

acesse o site da Casa do Ceará em Brasília na Web: www.casadoceara.org.br

no serviço público como diretor de operação na gestão do então prefeito de Fortaleza, Ciro Gomes. Entre 1991 e 1994, foi secretário dos Transportes, Energia, Comunicações e Obras do Estado do Ceará. Em 1995 elegeu-se deputado federal, e, entre 1999 e 2002, foi secretário de Obras da Prefeitura de Sobral. Em 2002, Leônidas Cristino foi novamente eleito deputado federal. Dois anos depois, ele foi eleito prefeito de Sobral e renunciou ao mandato de deputado para assumir o comando do Executivo. Ao deixar o cargo o antecessor de Leonidas Cristino, o também pupilo da família Gomes, Pedro Brito, avaliou como extremamente positivos os anos que passou à frente da Secretaria dos Portos. “Em três anos o governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva investiu mais de R$ 3.5 bilhões nos portos brasileiros. Este valor é uma vez e meia superior a tudo o que foi investido no setor nos 12 anos anteriores” afirmou Brito ao se despedir da Secretaria. Para o ex-secretário é fundamental a continuidade dos investimentos no setor já que pelos portos brasileiros passam anualmente produtos em importações e exportações, que equivalem a um total de R$ 400 bilhões. (Com o Diário do Nordeste)

Ceará em Brasília


Jornal da Casa do Ceará