Page 1

Ceará em Brasília Jornal da Casa do Ceará

www.casadoceara.org.br

DEVOLUÇÃO GARANTIDA

CORREIOS

Ano XXV - 262 - Abril de 2014

900 agasalhos serão entregues pela Casa do Ceará e AQQB dia 10.05 a população carente do DF. Leia mais na pág. 10

Fotos de Vicente Nunes Magalhães

O Subsecretário da Micro e Pequena Empresa do DF, Antonio Donizete Andrade, e sua Assessora, Tatiana Mascarenhas dos Santos Guimarães Rena, viram os cursos da Casa do Ceará. Objetivo: parceria para desenvolvimento do empreendedorismo individual.

Tatiana Mascarenhas, Osmar Alves de Melo, Antonio Donizete AndraTatiana Mascarenhas dos Santos Guimarães Rena, Antonio Donizete Andrade, Tatiana Mascarenhas dos Santos de, Vicente Nunes Magalhães, Professora do curso de corte e costura Vicente Nunes Magalhães e Professora do Curso de Massoterapia. Guimarães Rena, Antônia Lúcia Guimarães Aguiar, Osmar Alves Santa Terezinha Espindola e alunas. ( curso de Corte e Costura). (Curso de Massoterapia) de Melo e José Roberto Olivieri Júnior (Curso de Joias).

Leia nesta edição

Personalidades homenageadas pela Casa do Ceará com títulos de eméritos, beneméritos e honorários. Leia mais na pág. 24

Osmar Alves de Melo e José Lírio Ponte de Aguiar

Edivaldo Ximenes Ferreira e Nilton Pessoa Cavalcante

Dr. Osmar Alves de Melo e João Estenio Campelo Bezerra

João Estenio Campelo Bezerra, José Lírio Ponte Aguiar e Antonio Carlos Aguiar

Luiz Gonzaga de Assis e José Roberto Sfair Macedo

Evandro Pedro Pinto e José Oleskovicz

100 anos da morte de Dragão do Mar lembrados com lançamento de livro de Audifax Rios. Leia mais na pág. 07 Fotos de Hermínio Oliveira

Editorial, pág. 2 Expediente, pág. 2 Espaço Luciano Barreira, pág. 2 Conversando com o Leitor, pág. 2 Samburá - Avenida Beira Mar, pág. 3 Hospital da UFC é lider de transplantes de fígado na América Latina, pág.4 OAB-CE pede à PGJ concurso público para servidores do Estado, pág 4 Volume de investimentos do Ceará é recorde no Brasil; R$ 10 bilhões, pág. 4 Anúncio de José Lírio de Aguiar, pág.4 PIB cearense cresce 3,44% e atinge R$ 105,7 bilhões em 2013, pág. 5 Obras de expansão do Porto de Pecém: 16% executadas, pág. 5 TJCE apresenta Projeto do Judiciário para a Copa de 2014, pág. 5 Anúncio da Marquise, pág. 5 Leituras I - artigo de Paulo Elpidio Menezes Neto, Mondubim, expulsa do mapa, pág. 6 Leituras II - artigo de Macário Batista, Teje Preso, teje solto, pag. 6 Ziulkoski aponta impactos do novo salário mínimo nos municípios cearenses, pág. 6 Cresce investimento do Banco do Nordeste no Ceará, pág. 6 Leituras III - Wilson Ibiapina, Wanderley Pereira, o repórter que fazia versos, pág. 7 100 anos da morte do ‘Dragão do Mar’ é lembrado com lançamento de livro de Audifax Rios, pág. 7 Anúncio de M. Dias Branco, pág. 8 Leituras IV - artigos de Luiz de Gonzaga Mota, Odisseia de Chico, pág. 9 Anúncio do Uniceub, pág. 9 Leituras V - João Sorares Neto, Carro dá Status?, pág.10 Lançamento - Conselheiro contemporâneo. Homenagem a Antonio Conselheiro, pág.10 BRICS: Seminário preparatório realizado em Fortaleza em 29.04, pág. 10 Leituras VI - a poesia de Luiz Martins, Assovio no Escuro. pág. 11 Leituras VII - a poesia de Jarbas Junior, Constatação. pág. 11 Anúncio da Campanha do Agasalho de 2010, pág. 11 Anúncio do Governo do Estado do Ceará, págs. 12 e 13 Juazeiro do Norte e Ceará perderam José Wilker, pág. 14 Depois dos Coroneis, o novo e polêmico livro de J. Ciro Saraiva, pág. 14 Leituras VIII - Artigo de JB Serra e Gurgel. Os heróis cearenses são heróis de pés de barro ou heróis desconhecidos? pág. 15 Beto Studart é o novo presidente da FIEC, pág. 15 Projeto Especiais do Prof. Francisco Albery Mariano, pág. 16 Anúncio do Expresso Guanabara, pág. 17 Leituras IX - artigo de Gervásio de Paula, Panelada, buchada e leite de vaca.., pág. 18. Mercado em Alta - Shoppings valorizam imóveis em Juazeiro do Norte e Sobral, pág.18 Leituras X - artigo de Oton Pires, Lembranças do Seminário São José, do Crato, pág. 19 Ex-Seminaristas fazem III Encontrão no Crato para comemorar centenários da Diocese do Crato e de Monsenhor Pedro Rocha de Oliveira, pág. 19 Estudo do Ipece traça perfil econômico do Ceará em 2013, pág. 20 Presidente do TJCE institui GT para apoiar comarcas do Interior, pág.20 Mais nove adutoras irão atender municípios no Interior do Ceará, pág. 20 Anúncio da Nacional Gás, pág. 20 Ceará é destaque no Registro Brasileiro de Transplantes, pág. 21 Cagece beneficia 2.5 milhões de moradores de Fortaleza, pág. 21 Anúncio de Aguiar de Vasconcelos, pág 21 Página da Mulher, artigo de Regina Stella, Vocação para Servir pág. 22 Os cearenses nas cozinhas de Brasília, pág. 22 ‘Exame de sangue é capaz de prever Alzheimer em pessoas saudáveis’, pág. 22 Leituras XI - Humor Negro e Branco Humor, Leis Naturais. pág. 23 Voos para o Ceará serão ampliados em 61% na Copa do Mundo, pág. 23 Setor de carnaúba debateu na AL relações de trabalho, pág. 23 Presidentes da OAB/CE denunciam “problemas” da Justiça no interior, pág23 Anúncio do Beach Park, pág. 24

Fotos de Hermínio Oliveira

Vicente Nunes de Magalhães, Antonio Donizete Andrade, Tatiana Mascarenhas dos Santos Guimarães Rena, Professora Francisca Lopes e Osmar Alves de Melo (Curso de Cabeleireiro).

Elaudy Aguiar Ferreira, Antonio Carlos de Aguiar e Luiz Roberto.

Osmar Alves de Melo e Nazareno Alves Sobrinho

Edivaldo Ximenes Ferreira e Júlio César Lima de Oliveira

Edivaldo Ximenes Ferreira e Maria Jose O. Santana representado seu esposo Aldemir Santana.

Osmar Alves de Melo e João Rodrigues Neto.

Tarcísio Holanda - um cearense na presidência da Associação Brasileira de Imprensa, a gloriosa ABI. Leia mais na pág. 11

Edivaldo Ximenes Ferreira e Evandro Pedro Pinto


acesse o site: www.casadoceara.org.br

Espaço Luciano Barreira

Edi t o r i a l

As comemorações dos 133 anos da libertação dos escravos no Ceará foram marcadas, este ano, pelo livro do Audifax Rios sobre o centenário da morte de Dragão do Mar, Chico da Matilde, e a entrega da Medalha da Abolição pelo governo do Estado. A Terra da Luz segue seu destino e sua história se engrandece, com seu povo preso às glórias do passado para vivenciar o presente em que deixamos pra trás a triste condição retaguarda do Nordeste, fornecedor de mão de obra para o Nordeste, Leste, Sudeste, Centro Oeste. Hoje somos vanguarda. A nossa migração que foi intensa o que serviu para que Brasil tomasse conhecimento de nossas virtudes, de nosso caráter, da nossa dedicação extremada ao trabalho, hoje, é residual. Estamos , todos nós, dedicados ao desenvolvimento de nossa terra que adquiriu capital e tecnologia para geração de emprego e renda, para financiar o nosso desenvolvimento econômico e social. É claro que a União ainda tem uma divida para conosco, pois ao longo de séculos nos deixou à margem do progresso. Procura saldar nos setores que são de sua responsabilidade comandar e nos tem deixado quase sempre em dificuldades, especialmente em termos de infraestrutura. Nunca tivemos agricultura e pecuária, salvo a de subsistência, o que não nos impediu de darmos uma virada com a irrigação. Nossa indústria se expandiu, nossos serviços, com o turismo, cresceram em padrões de qualidade. Nosso comércio se expandiu. O que e melhor tivemos bons governos que não frequentaram as páginas policiais e nos deram qualidade de vida e vontade de viver. Inácio de Almeida (Baturite) Diretor

Expediente

Fundada em 15 de outubro de 1963 Fundadores – Chrysantho Moreira da Rocha (Fortaleza) e Álvaro Lins Cavalcante (Pedra Branca) Diretoria Presidente - Osmar Alves de Melo (Iguatu): José Sampaio de Lacerda Junior (Fortaleza), 1º vice; Luiz Honzaga de Assis, (Limoeiro do Norte) 2º vice; Evandro Pedro Pinto (Fortaleza), Administração e Finança Edivaldo Ximenes Ferreira (Fortaleza), Planejamento e Orçamento; Vicente Magalhães (Aurora), diretor de Educação e Cultura; Francisco Machado da Silva (Pedra Branca), Saúde; JB Serra e Gurgel (Acopiara), Comunicação Social, general Nilton Pessoa Cavalcante (Iracema) Obras, Maria Áurea Assunção Magalhães (Fortaleza), Promoção Social, e João Rodrigues Neto (Independência), Jurídico. Conselho Fiscal Membros efetivos: José Ribamar Oliveira Madeira (Uruburetama), José Colombo de Souza Filho (Fortaleza) e José Carlos Carvalho ( Itapipoca); Membros suplentes: Antônio Florêncio da Silva (Fortaleza), e José Aldemir Holanda (Baixio). Jornal da Casa do Ceará Fundador e Editor Emérito - Luciano Barreira (Quixadá) Conselho Editorial Ary Cunha (Fortaleza), Carlos Pontes (Nova Russas), Edmilson Caminha (Fortaleza), Egidio Serpa (Fortaleza), Frota Neto (Ipueiras), Geraldo Vasconcelos (Tianguá), Gervásio de Paula (Fortaleza), Haroldo Hollanda (Fortaleza), Jorge Cartaxo (Crato), J. Alcides (Juazeiro do Norte), José Jézer de Oliveira (Crato), Lustosa da Costa (Sobral), Marcondes Sampaio (Uruburetama), Milano Lopes (Fortaleza), Narcélio Lima Verde (Fortaleza), Orlando Mota (Fortaleza), Paulo Cabral Jr. (Fortaleza), Raimunda Ceará Serra Azul (Uruburetama), Roberto Aurélio Lustosa da Costa (Sobral) e Tarcisio Hollanda (Fortaleza). Diretor Inácio de Almeida (Baturité) Editores JB Serra e Gurgel (Acopiara) e Wilson Ibiapina (Ibiapina) Gurgel@cruiser.com.br / wilsonibiapina@globo.com Editoração Eletrônica Casa do Ceará Distribuição Antonia Lúcia Guimarães Circulação O jornal não se responsabiliza por textos assinados. Banco de dados com apoio da ANASPS - Brasília – DF SGAN Quadra 910 Conjunto F - Asa Norte | Brasília-DF CEP 70.790-100 | Fone: 3533 3800 casadoCeará@casadoCeará.org.br / www.casadoCeará.org.br

Abril/14

2

Importantes definições infringentes 1) O que é um cigarro de maconha feito com papel de jornal? Baseado em fatos reais. 2) Qual é o fim da picada? Quando o mosquito vai embora. 3) O que são dois pontos pretos no microscópio? Uma blacktéria e um pretozoário. 4) Qual é a comida que liga e desliga? O Strog-ON-OFF. (PUTZ!) 5) Como se faz para ganhar um Chokito? É só colocar o dedito na tomadita. 6) Qual o vinho que não tem álcool? Ovinho de Codorna. (afff...) 7) O que é que a banana suicida falou? Macacos me mordam!!! 8) Qual é o doce preferido do átomo? Pé-de-moléculas. 9) O que é uma molécula? É uma meninola muito sapécula. 10) Como o elétron atende ao telefone? Próton!! (excelente!) 11) O que um cromossomo disse para o outro? Oh! Cromossomos felizes! (kkkkkk) 12) Como as enzimas se reproduzem? Fica uma enzima da outra.

13) Qual é a parte do corpo que cheira bacalhau? O nariz. 14) O que é um ponto marrom no pulmão? Uma brownquite. (boa, boa!) 15) O que é um pontinho vermelho no meio da porta? Um olho mágico com conjuntivite.(essa foi demaisssss!!!) 16) O que o canibal vegetariano come? A planta do pé, a maçã do rosto e a batata da perna. 17) Por que as estrelas não fazem miau? Por que Astro-no-mia. (a melhor) 18) Por que a vaca foi para o espaço? Para se encontrar com o vácuo. (mto boa..)

19) O que o espermatozóide falou para óvulo? Deixa eu morar com você porque a minha casa é um saco... (hahahaha) Infringentes e mensaleiras definições “Um relacionamento é baseado em dois atributos: beleza e paciência. Se der certo, beleza! Se não der, paciência.” “O homem mais importante na vida de uma mulher não é o primeiro, mas sim aquele que não deixa existir o próximo.” “Se alguém se afastar de você não fique triste. Pode ser a resposta da oração: Livrai-nos do mal, amém!” “Mesmo que o Lula perca a voz e aprenda a linguagem dos sinais, continuará falando errado, pois lhe falta um dedo.” “Eu era lindo e vivia rodeado de mulheres, mas tive que vender a minha Ferrari...” “A justiça é cega, mas a injustiça todo mundo vê.” “Calça legging é igual a caldo Knnor, deixa qualquer galinha gostosa.” “A corrupção não é uma invenção brasileira, mas a impunidade é uma coisa muito nossa” (Lewando, Barro & Toffol).

Conversando com o Leitor

+ O nosso Ceará em Brasília registrou, de acordo como Google Analytics, 5.543 sessões entre 1 e 31 de março, com 4.576 usuários, visualizações de 11.624 páginas. + Fato importante que fomos visitados, em março, por cearenses ou não em 16 países, especialmente nos Estados Unidos, Índia, Reino Unido, Portugal, Espanha, França, Bélgica, Canadá, Cabo Verde, Alemanha, Dinamarca, Indonésia, Japão e Rússia.

+ No Brasil, fomos visitados principalmente em Brasília, São Paulo, Fortaleza. Rio de Janeiro, Anápolis, Manaus, Belo Horizonte, Goiânia, Salvador, Belém, Sobral, Curitiba, Niterói, Mogi das Cruzes, Cuiabá, Ribeirão Preto, Aracati, Morada Nova. + Beiramos os 210 mil acessos a nossa página, com mais de duas dezenas de Links, e uma farta oferta de produtos da Casa e institucionais do nosso Ceará, o que nos qualifica como site de informação. + Os demais sites administrados pela Casa seguem seu próprio curso com muitas visitas. Um sobre o os 150 perfis de cearenses reunidos por ocasião do livro que marcou os 50 anos de Brasília. Outro sobre os 150 perfis de cearenses reunidos para marcar os 50 anos da Casa do Ceará em Brasília. + Certamente nossos leitores tem notado nossas preocupações com as chuvas do Ceará, bem como com as providências adotadas pelo governo do Estado para a provisão de água tratada para as populações cearenses.

acesse o site: www.facebook.com/casadoceara

+ É com muita alegria que registramos o lançamento do livro “Pr’além da Catarse”, do jornalista e poeta Marcondes Sampaio (Uruburetama) pela Abaré Editorial, de Tereza Vitale e Inácio de Almeida, com ilustrações de Audifax Rios, orelhas de Tarcísio Holanda, prefácio de Edmilson Caminha. Marcondes em 2014 comemorou em Brasília seus 52 anos de jornalismo, iniciados em O POVO, de Fortaleza. + Recebemos o Binóculo de Fevereiro com artigos de Dias da Silva, Batista de Lima, Francisca Costa e Maria Lúcia Silveira Rangel, além de poesias de Dorothy Jansson, Rubens Lima Edésio Batista, Marcos Frota Giselda Medeiros, Caio Porfírio Carneiro, Vicente Lemos e Francisco Carvalho. + Recebemos o Binóculo de Março com artigos de Dias da Silva, sobre Rodolfo Teófilo e a saga de Jesuino Brilhante. Leonardo Brasiliense, Caio Porfírio Carneiro, padre Amorim, Gilselda Medeiros Francilda Costa, e poesias de Sânzio de Azevedo Francisco Carvalho, Ernane Sousa Anderson Braga e Zelito Magalhães. + Recebemos o CD, Eu vou pro Samba, com músicas dele, Tatá Fernandes e Ivanildo Garrincha. George é filho do 1º. Vice presidente da Casa do Ceará, José Sampaio de Lacerda Júnior. + Recebemos a edição no 38 de Política Democrática, da Fundação Astrogildo Pereira, dedicada a “1964 – o Golpe e a Luta pela Democracia”, cujo editor executivo é Inácio de Almeida (Baaturité). Na revista artigo de Gervásio Batista (Fortaleza) sobre “Américo Barreira: 100 anos de Humanismo”.

Ceará em Brasília


acesse o site: www.casadoceara50anos.com.br

SAMBURÁ - Avenida Beira Mar M. Dias Branco Publicado o balanço financeiro do exercício de 2013 do Grupo M. Dias Branco. Receita líquida recorde de R$ 4,3 bilhões, 21,6% a mais do que a do anterior ano de 2012. O lucro líquido foi de R$ 524,4 milhões – um incremento 11,5% maior do que o do exercício anterior. No segmento de massas, suas vendas cresceram 14,5%; No de farinha e farelo de trigo, 10,9%; No de biscoitos, 7,8%. M. Dias Branco – ampliou sua posição de liderança no mercado nacional: No de massas cresceu para 30% – 4% a mais do que em 2012; No de biscoitos, para 28,5% – 1,6% a mais, segundo revela pesquisa da AC Nielsen. Promoções do TJCE O Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE) tornou pública a relação dos juízes que concorrem ao cargo de desembargador, pelo critério de antiguidade, na vaga deixada com a aposentadoria do desembargador Francisco José Martins Câmara, ocorrida em 19 de fevereiro deste ano. Estão concorrendo à vaga 45 magistrados de Entrância Final, conforme Edital nº 17/2014, publicado no Diário da Justiça Eletrônico no último dia 12. A vaga do desembargador Francisco Auricélio Pontes, aposentado no último dia 16 de janeiro, foi classificada pelo critério de merecimento. UFC : R$ 1,15 bilhão de orçamento O Conselho Universitário da Universidade Federal do Ceará aprovou o orçamento da Instituição para este ano. O valor ficou em R$ 1.154.601.611,00. O montante representa aumento de 14,6% em relação ao ano passado e, segundo a assessoria de imprensa da universidade, coloca a UFC com o sexto maior orçamento entre todas as universidades federais do País. Desse total, 99,3% são oriundos do Tesouro Nacional e o restante vem de recursos da própria UFC. O orçamento ainda contempla mais de R$ 32 milhões para os novos campi de Crateús e Russas, que devem iniciar suas atividades letivas no segundo semestre deste ano. Judiciário quer sedes próprias Já estão em construção três sedes próprias de fóruns no Interior cearense. Os prédios atenderão aos municípios de Assaré, Boa Viagem e Crateús. Neste mês, ainda, segundo determinação do presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Luís Gerardo Brígido, virá licitação para mais dois prédios: um em Russas e outro para atender Itapipoca. Quanto menos ocupar imóvel de prefeitura, melhor para a independência do Poder Judiciário. SISUTEC Segundo a presidenta Dilma, no ano passado, quando o Sisutec foi criado, houve um total de 737 mil inscrições de todo o Brasil para 240 mil vagas. “Foi por isso que nós decidimos ampliar a oferta de vagas na atual edição do Sisutec e estamos oferecendo mais 52 mil vagas”, disse. ”

Ceará em Brasília

“Meninos do BNB” Em um restaurante da Aldeota, em Fortaleza, reuniram-se como o fazem anualmente, os chamados “meninos do BNB” – Pedro Brito, ex-ministro dos Portos e diretor da Anaq; Lima Matos, ex-secretário da Fazenda do Ceará; Geraldo Gadelha e Armando Caminha, executivos do Grupo Pague Menos; João Batista Santos, ex-presidente do BEC; e Geraldo Luciano Matos Júnior, vice-presidente de Investimentos do Grupo M. Dias Branco. Entre uma taça de vinho – escolhido por Pedro Brito – e uma porção de camarão grelhado, eles analisaram o Ceará, “que vai bem”, e o Brasil, “cuja economia precisa de mais crescimento, para o que são necessárias as grandes reformas”. Inteligência e ignorância Abro espaço para Macário Batista: “A propósito de inteligência e ignorância, há uma historinha que contam ter havido entre o poeta Paula Ney e o sobralense Visconde de Saboia. Saboia era emérito professor da Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro, onde Paula Ney era aluno relapso, que passava de ano “enrolando” os professores com sua conhecida verve. Um dia de arguição oral, Saboia lança uma questão da qual Ney nem desconfiava a resposta. O poeta então inicia um discurso: “ no oceano proceloso em que a inteligência submerge...” O mestre interrompe com nova pergunta: “ Seu Ney, se no seu discurso a inteligência submerge, como fica então a burrice?” O poeta responde simplesmente: “Essa boia”. Mundo do Cordel Recebemos do juiz Marcos Mairton: Venho lhes informar que nosso blog Mundo Cordel ficou alguns dias parado, em reforma, para retornar em novo formato. E voltou hoje, mas já não é mais um blog, e sim um site. O visitante perceberá que a logomarca também mudou. O acesso agora se dá apenas pelo link www.mundocordel.com. O antigo endereço mundocordel.blogspot.com deixará de ser atualizado. Algumas páginas foram transportadas para a nova plataforma. Uma coisa é certa: os visitantes de todo o planeta continuam sendo muito bem vindos ao MUNDO CORDEL! Siderúrgica do Pecém Espaço para Egídio Serpa: “Entidades de classe – de patrões e empregados -, escolas públicas e privadas de segundo grau e as universidades cearenses devem fazer visitas – para informar-se do que é e do que será – ao canteiro de obras da usina siderúrgica do Pecém, empreitada de US$ 5 bilhões das sócias coreanas Dongkuk e Posco e brasileira Vale. Visto de cima, tudo impressiona – desde a movimentação de betoneiras que carregam 30 toneladas de concreto ao número crescente de técnicos e operários – são hoje 4.500 mas serão 17 mil até dezembro. Como na retro área do porto do Pecém não há mais espaço, peças e equipamentos da usina espalham-se pelos seus 1 mil hectares. Vale a pena a visita”.

Presença da Guanabara O Expresso Guanabara, fruto do engenho e arte e Jacob Barata, opera em 12 estados do Norte, Nordeste e Centro Oeste. Atende mil localidades, conta com 200 linhas, dispõe de 500 ônibus, atua com 2000 empregados, realiza 400 viagens/dia, transporta 500 mil pessoas/mês, 6 milhões/ano e percorre 7 milhões de km. Não é maior empresa do país, mas se deixarem chegará lá. Na ofensiva, está Paulo Porto (Fortaleza) que hoje preside a Associação Brasileira de Transportes Terrestres de Passageiro-ABRATI. Paulo está na ponte Fortaleza-Brasília-Rio de Janeiro, onde fica o quartel general de Jacob Barata. Abrafrutas Em 18.03, em Brasília, na sede da Confederação Nacional da Agricultura (CNA), em foi instalada a Associação Brasileira dos Produtores Exportadores de Frutas e Derivados – Abrafrutas. Sua presidência foi ocupada por Luiz Roberto Barcelos, da Agrícola Famosa, quem tem sede e fazendas de produção no Ceará. Ainda a Oboé O desembargador Luiz Gerardo de Pontes Brígido, presidente do Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE), esteve reunido com os procuradores do Banco Central (BC), em Fortaleza, Jáder Amaral Brilhante e João Marcelo Magalhães. Durante o encontro, na Presidência do Tribunal, foram discutidas questões referentes à representação da Procuradoria do BC no Conselho Nacional de Justiça (CNJ) contra decisões relacionadas à liquidação judicial do grupo empresarial Oboé. Os procuradores estiveram na sede do Palácio da Justiça atendendo à solicitação do procurador-geral do BC, em Brasília, Isaac Sidney Menezes Ferreira. Cimento do Pecém para o Pecém O engenheiroAdauto Farias, presidente executivo da cearense Companhia de Cimento Apodi, revela: Praticamente toda a produção de cimento de sua empresa e também da concorrente Votorantim, no Complexo Industrial do Pecém, é consumida lá mesmo.Amaior cliente das duas cimenteiras é a coreana Posco, que constrói a usina siderúrgica da Companhia Siderúrgica do Pecém (CSP), que consome 700 toneladas de cimento por dia. Desembargadores no TRT/CE A presidente Dilma Roussef escolheu a procuradora regional do trabalho Fernanda Uchoa Albuquerque e o advogado Francisco José Gomes da Silva para o Tribunal Regional do Trabalho do Ceará. Os dois novos desembargadores irão ocupar cargos do Quinto Constitucional que prevê que 20% dos membros dos tribunais sejam compostos por advogados e membros do Ministério Público. Os 80% restantes são juízes de carreira.Além da procuradora Fernanda UchoaAlbuquerque, compunham a lista tríplice de membros do Ministério Público os procuradores Ileana Neiva Mousinho e Ramon Bezerra dos Santos. Pela Ordem dos Advogados do Estado do Ceará foram indicados, além de Francisco José Gomes da Silva, os advogados Gladson Mota e Raimundo Feitosa.

acesse o site: www.brasilia50anosdecasadoceara.com.br

3

Abril/14


acesse o site: www.casadoceara.org.br

Hospital da UFC é líder de transplantes OAB-CE pede à PGJ concurso público para servidores do Estado de fígado na América Latina Foto: Viviane Pinheiro

O Hospital Universitário Walter Cantídio (HUWC) se tornou a unidade de saúde com o maior número de transplantes de fígado da América Latina no ano de 2013, com 130 operações, superando o Hospital Israelita Albert Einstein (São Paulo), com 102 transplantes no ano passado. O número ainda é maior que o registro de países como o México e o Chile. A maior eficácia do atendimento realizado no HUWC e o consequente aumento do número de transplantes diminuíram a mortalidade dos pacientes na fila de espera, que era de quase 50% em 2010 e foi de 11% em 2013. A resposta dos pacientes que receberam um novo fígado também foi boa. A taxa de sobrevida no primeiro ano após o transplante chegou a quase 85%. A UFC atribui o sucesso dos números do Hospital Universitário, divulgados no Registro Brasileiro de Transplantes (RBT), à equipe multidisciplinar, ao desempenho da Central de Transplantes do Ceará e à solidariedade da sociedade em doar os órgãos dos entes queridos. Ceará e Brasil também obtêm bons resultados Os 130 transplantes hepáticos realizados no HUWC foram fundamentais para o Ceará encabeçar o ranking entre os estados com maior número de transplantes do órgão em relação a sua população: 23 operações por milhão de população (pmp). No total, foram 194 transplantes no Estado em 2013 (somando-se todos os órgãos, foram 1361 transplantes no Ceará), com os números do Hospital Geral de Fortaleza (HGF) e do Hospital São Carlos. O País também se destacou. O Brasil ficou atrás somente dos Estados Unidos emtre 30 países - entre eles França, Espanha, Alemanha e Itália. Foram 1712 transplantes de fígado em território brasileiro. Com o Diário do Nordeste

O vice-presidente da OAB-CE, Ricardo Bacelar, a presidente da Comissão Estadual do Advogado Público, Tânia Coutinho, e a presidente da comissão de Acompanhamento de Concurso Público e Processo Seletivo, Janayna Lima, tiveram uma audiência com o procurador geral de Justiça, Ricardo Machado, para quem reclamaram da contratação “inconstitucional” de funcionários terceirizados no serviço público do Estado. A reunião, pedida pela OAB-CE, foi realizada na tarde desta segunda feira, na sede da PGJ. O vice-presidente dá OAB-CE considerou importante o trabalho das duas comissões na busca de assegurar ao advogado e a outras categorias profissionais a seleção por concurso público. E afirmou que a diretoria (da OAB-CE) acompanhará o caso de perto, até que se chegue à conclusão prevista pelas comissões”. A presidente da Comissão do Advogado Público afirmou ao procurador geral que “esta é uma prática ilegal e inconstitucional, haja vista que os terceirizados e comissionados não têm compromisso algum com o Estado”. Ricardo Machado informou, ao final da reunião, que a Procuradoria vai informar a situação ao Estado “para que, a partir disso, possa tomar as devidas providências”, prometeu. Também participou do encontro o promotor de justiça e assessor do procurador geral, Marcus Renan Palácio de Morais Santos

Volume de investimentos do Ceará é recorde no Brasil O volume de investimentos realizados pelo Ceará é recorde no Brasil. Com essa frase, o governador Cid Gomes resumiu a situação financeira do Estado, que mesmo elevando os investimentos, a folha de pessoal e as despesas de custeio, tem aumentado o número de obras e a capacidade de investimento. “A previsão de investimentos em 2014 chega a cerca de R$ 10 bilhões. Temos conseguido elevar a receita acima da inflação, temos elaborado projetos que têm ampliado a nossa capacidade de investimento. Hoje, a nossa capacidade de endividamento triplicou. Poderíamos contrair R$ 24 bilhões, mas não ultrapassaremos os R$ 1,5 bi em 2014”, explicou Cid Gomes. Ele completou ainda assinalando o compromisso com os servidores públicos estaduais que, à medida que a receita do Estado fosse elevada, o Governo elevaria a participação na folha de pagamento e melhorias em para os servidores. “Isso pode ser feito em duas formas, aumentos individuais, e na realização de concursos públicos. O Governo fez e continuará fazendo, como temos a previsão de concurso para a Secretaria das Cidades e para a Funceme. A ideia sempre é melhorar sem impor riscos para o Estado”, disse o Governador. MAPP Em março, o Governador reuniu, no Pavilhão de Eventos da Residência Oficial, todo o secretariado e diretores de órgãos vinculados para primeira reunião do Monitoramento de Ações e Programas Prioritários (MAPP) deste ano. Nesse primeiro encontro, o objetivo principal foi o acompanhamento dos indicadores do Governo. Ao todo são 111 indicadores, que serão avaliados no decorrer da semana em cada uma das secretarias.

Há 42 anos

Abril/14

4

acesse o site: www.facebook.com/casadoceara

Ceará em Brasília


acesse o site: www.casadoceara50anos.com.br

PIB cearense cresce 3,44% e atinge R$ 105,7 bilhões em 2013

Obras de expansão do Porto do Pecém: 16% executadas

TJCE apresenta Projeto do Judiciário para a Copa de 2014

A economia cearense em 2013, medida pelo Produto Interno Bruto (PIB) – soma de todos os bens e serviços produzidos no Estado - cresceu 3,44% em relação a 2012, superando novamente o desempenho da brasileira, que ficou em 2,3% no ano passado. O resultado, mais uma vez, confirma a estimativa do Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará (Ipece), órgão vinculado à Secretaria de Planejamento e Gestão (Seplag) do Governo do Estado, que previa índice de crescimento da economia cearense entre 3,0 a 4,0 por cento em 2013 e que o resultado seria superior ao registrado para o PIB nacional. Com o crescimento de 3,44% em 2013, o PIB do Ceará, que em 2012 era de R$ 96,5 bilhões (valores correntes), passou para R$ 105,7 bilhões – em 2007 o valor era de R$ 50,3 bilhões. Os números da economia cearense – calculados pelo Ipece – foram divulgados pelo titular da Seplag, Eduardo Diogo, e pelo diretor Geral do Ipece, professor Flávio Ataliba, durante entrevista coletiva aos meios de comunicação realizada na sala de reuniões das Seplag. O PIB é um indicador que mostra a tendência do desempenho da economia cearense no curto prazo, com base nos resultados dos três setores: Agropecuária, Indústria e Serviços. O resultado do PIB do Ceará no quarto trimestre de 2013 (fechando o ano passado) de 2,57%, também superou ao desempenho nacional no mesmo período, de 1,9%. Aliás, o PIB cearense, desde o segundo trimestre de 2010, quando o índice foi de 8,8% e o do Brasil de 8,76%, apresentou, até o quarto trimestre de 2013, taxa de crescimento acima da nacional. “São 15 trimestres consecutivos de crescimento acima do nacional” - observa o professor Flávio Ataliba. Todos os dados relativos ao Produto Interno Bruto – a divulgação, inclusive, foi transmitida via internet – já podem ser acessados no www.ipece.ce.gov.br.

As obras da nova expansão do terminal portuário do Pecém já alcança 16 % de avanço físico, conforme divulgou a área técnica da Companhia de Integração Portuária do Ceará (Cearáportos), órgão vinculado à Secretaria da Infraestrutura do Estado (Seinfra). O Consórcio de empresas que executa as obras está realizando os serviços de recuperação e melhorias na estrada de serviço e exploração da pedreira que servirá para retirada do material para os trabalhos. A frente de serviço de engorda do quebra-mar está em execução com boa produtividade, já tendo executado 300 metros de engorda do equipamento. Além disso continua em andamento a execução dos blocos de ancoragem, tratamento das estacas estruturadas e preparo dos tirantes, estacas-tubo e estacas-prancha. A frente de serviço dos dois berços de atracação já se encontra com 42 estacas estruturadas cravadas. Todo o material para execução do berço 7 já está estocado no canteiro de obras e o processo para aquisição das estacas-prancha e tirantes do berço 8 continua. Os serviços da segunda etapa da expansão do terminal portuário incluem uma nova ponte de acesso ao quebra-mar existente com 1.520 metros de extensão, pavimentação de 1.065 metros sobre o quebra-mar; a ampliação do quebramar em cerca de 90 metros; o alargamento em cerca de 33 metros da ponte; a construção de 600 metros de cais com dois berços de atracação de navios cargueiros ou porta-contêineres. Estes últimos equipamentos serão voltados para operação com carga geral e produtos da Companhia Siderúrgica do Pecém – já em implantação -, da refinaria Premium II planejada pela Petrobras e da ferrovia Transnordestina, também iniciada. Está previsto também a ampliação do pátio da retro-área de aproximadamente 69 mil metros quadrados.

O desembargador Mario Parente Teófilo Neto promoveu a primeira reunião com a coordenação do grupo que vai participar das atividades durante os jogos, em Fortaleza, da Copa do Mundo de 2014. O encontro aconteceu na Escola Superior da Magistratura do Ceará (Esmec), em 07.03. O magistrado foi designado pelo presidente do Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE), desembargador Luiz Gerardo de Pontes Brígido, para compor o Estado Maior na Mesa Decisória do Centro de Coordenação de Defesa de Área. Na ocasião, Mário Parente apresentou um plano de ações do Poder Judiciário estadual para a competição de futebol. Os trabalhos deverão começar em 5 de junho, uma semana antes do mundial, que tem início marcado para dia 12 daquele mês. O primeiro jogo em Fortaleza será no dia 14 de junho. As atividades seguirão até 18 de julho, uma semana após o término do evento. Além do Juizado do Torcedor, que vai funcionar dentro da Arena Castelão, haverá plantão do Juizado do Aeroporto, como ocorreu na Copa das Confederações de 2013. O desembargador planeja descentralizar o Plantão Criminal, garantindo atendimento não só no Fórum Clóvis Beviláqua, mas também em pontos estratégicos localizados próximos ao estádio. Pretende, ainda, deixar o atendimento do Juizado Móvel, destinado a casos de acidentes de trânsito sem vítimas, voltado para as áreas que dão acesso aos bolsões onde os torcedores deverão deixar os veículos. O desembargador destacou que o objetivo do Tribunal de Justiça é garantir que o Poder Judiciário possa prestar a função jurisdicional da melhor maneira possível. “As atenções do mundo inteiro estarão voltadas para o Brasil.

Ceará em Brasília

acesse o site: www.brasilia50anosdacasadoceara.com.br

5

Abril/14


acesse o site: www.casadoceara.org.br

Leituras I Mondubim, expulsa do mapa Por Paulo Elpídio Menezes Neto (*) Dei-me mal em levar adiante um impulso afetivo antigo. Decidi-me, um desses dias, rever Mondubim. Lugarzinho bucólico, alguns quilômetros depois de Parangaba, passando pela lagoa da Maraponga. Lá passei férias na casa alpendrada dos avós, muitos anos seguidos, da infância à adolescência. Amigos foram muitos, guardados no coração, que de há muito não os vejo, muitos vivos, como eu, mas perdidos na Fortaleza-bela, esse cacófato celebrada na publicidade de uma administração municipal já recolhida aos arquivos das más lembranças. Uma avenida asfaltada (não cheguei a guardar o nome que lhe foi dado) pôs a igrejinha para escanteio, roubou-lhe a maior parte da pracinha, restaram algumas casas, escondidas e envergonhadas de terem sobrevivido ao cataclismo dos realizadores e “bota-abaixo” municipais. Havia uma estação de trens, da velha RVC, que o talento de nossos planejadores do futuro fechou e só não arrancaram os trilhos pelo trabalho que uma operação desse tipo haveria de dar. A paisagem é de uma grande desolação, apesar do trânsito enlouquecido que corre pela larga avenida. A antiga Mondubim é uma miragem fantasmagórica; já lhe haviam tirado a beleza e as árvores, pois agora arrancaram-lhe a alma. Um velho bebedouro público já havia sido subtraído há tempos e dado de presente a particulares. Era uma peça de boa origem, importada da França, como em Paris ainda se encontram exemplares similares. Dela não se tem notícia como da lembrança dos antigos moradores, todos fugitivos do progresso que se abateu sobre Mondubim. Quem lembra, ainda dessas velhas coisas perdidas? Mondubim é uma lembrança perdida no meio da imbecilidade urbana que aprisiona os fortalezenses e os humilha. (*) Paulo Elpidio Menezes Neto (Fortaleza), professor

Leituras II

Teje preso; teje solto Macário Batista Valho-me da generosidade do povo brasileiro para descontrair o texto desde seu título. É que o assunto é grave e a irreverência soa-me como única forma de ser entendido por quem prende e quem solta. Lá na minha distante juventude tinha um Cabo da Polícia em Sobral que pegava alguém fazendo caquinha e ele mais que depressa dava ordem de prisão: Teje preso! Se o preso dissesse “num tejo”, mais que depressa vinha um sonoro teje solto. Como a vida gira em círculos, as leis não se renovam embora se renovem as pessoas e os fatos; como os arcaicos ainda falam de cláusula pétrea com tanto avançar da traquitana, fico cá eu cofiando meus frugulhos observando a paisagem: Ora, se neguim mata, rouba, assalta, vai preso em flagrante e no outro dia ta solto, vale a pena matar o adversário ou inimigo, roubar o que estiver à mão, assaltar o próximo banco e deixar dito com o advogado: Taqui o dinheiro e a procuração. Se der errado quero estar na rua no dia seguinte. Alguém aí duvida? Né esse negócio de impunidade, não. A coisa é bem pior que a simples impunidade. Cês viram esse negócio aí do mensalão? Cês viram como arrumaram dinheiro rápido e farto para o pagamento das multas? Cês viram os doutor ministros absolverem réus que o Supremo julgou e mandou prender? Quem duvidar há de que essa gente presa não bota o fim do ano na cadeia? Quem duvidar há de que os que mandaram os mensaleiros pra cadeia estariam correndo o risco de eles, sim, serem presos? Cê entendeu? Em meados do século passado quando autoridade tinha autoridade e preso não xingava polícia, muito menos apenado esculhambava juiz, já existia o teje preso, teje solto. Imagina hoje. Macário Batista (Sobral) , jornalista, blogueiro, colunista, multimídia.

Abril/14

6

Ziulkoski aponta impactos do novo salário mínimo nos municípios cearenses “A política de reajustes reais foi correta, todo mundo sabe que esse salário mínimo está muito aquém daquilo que a Constituição prevê. Agora, como gestão municipal, foi um desastre para muitos Municípios do Brasil”, disse o presidente da Confederação Nacional dos Municípios (CNM), Paulo Ziulkoski. A afirmação foi feita ao jornal Valor Econômico, em matéria publicada em 10.03. O veículo apontou as dificuldades enfrentadas pelas administrações municipais em decorrência dos reajustes feitos no salário mínimo. Ziulkoski alertou que o cenário previsto para este ano é ainda pior. Como exemplo, ele citou que o Fundo de Participação dos Municípios (FPM) deve aumentar em R$ 4,5 bilhões. Por outro lado, só o reajuste do piso do magistério custará R$ 4,9 bilhões aos caixas municipais. O impacto do mínimo custará outro R$ 1,8 bilhão. “Todo o aumento [do FPM] não paga o piso do reajuste do magistério e o salário mínimo. Como é que uma prefeitura vai fechar as contas?”, questionou. Para ele, a capacidade de gestão financeira dos prefeitos das cidades de pequeno porte está “espremida” entre duas leis: a da política de valorização do salário mínimo, que corrige o piso pela inflação e o crescimento da economia, e a outra que exige responsabilidade fiscal. “O próprio governo faz o prefeito descumprir a lei e depois quer penalizar o prefeito”, questionou. Ao Valor Econômico, Ziulkoski defendeu a atual política de valorização do mínimo, mas ressaltou que o governo federal deveria apoiar financeiramente os prefeitos que mostram boas práticas fiscais. Ziulkoski destaca ainda que os prefeitos têm pouca margem de manobra fiscal para reverter o desequilíbrio das contas municipais. É proibido por lei, por exemplo, demitir servidores concursados, que representam a maioria dos servidores das prefeituras. As demissões só podem atingir temporários ou cargos comissionados. “Não é como o governo federal ou governador, que muda política econômica, aumenta juros. Município não tem como parar com a merenda escolar, o transporte escolar, a iluminação pública, a coleta do lixo, o posto de saúde. A demanda não muda”, diz o presidente. Realidade dos pequenos Municípios O veículo destaca o exemplo de Chorozinho (CE). De

acordo com o Valor, o Município – que possui 19 mil habitantes – começou o ano com aperto fiscal. “Para voltar a gastar menos de 54% da receita corrente líquida com a folha de pagamento, como determina a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), a prefeita Argentina Roriz cortou, no fim do ano passado, aproximadamente R$ 70 mil nas despesas: dispensou um fisioterapeuta, um especialista do posto de saúde e quatro dos seis assessores que ela mantinha no gabinete”, apontou o jornal. “Mas não foi só Chorozinho não. Município pequeno que não tem arrecadação própria está passando e passou por isso”, destacou a prefeita. A realidade apresentada pela gestora pode ser comprovada com os números do Estado. Dos 184 Municípios cearenses, 110 enfrentam dificuldades com a Lei. Destes, 74 estão em situação mais grave: ultrapassaram 54% da receita com gastos de folha de pagamento. “Esse [51,3%] é o percentual que quando a prefeitura atinge já não pode dar reajuste que ultrapasse a inflação, não pode pagar hora extra aos servidores”, explicou Irineu de Carvalho, consultor financeiro da Associação dos Municípios do Estado do Ceará (Aprece), à reportagem. Segundo o jornal, dois terços da folha de pagamento das prefeituras do Ceará são compostos por funcionários que ganham o salário mínimo. Alia-se a isso o fato de que 90% dos Municípios dependem exclusivamente de repasses do FPM e do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb), segundo a Associação dos Municípios do Estado do Ceará (Aprece). “O município é pequeno, não contamos com IPTU ou ISS na arrecadação”, diz a prefeita de Chorozinho. Na Bahia, o aumento do mínimo também terá peso significativo no orçamento da maior parte dos 417 Municípios do Estado. A União dos Municípios da Bahia (UPB) relata que 80% das prefeituras têm dificuldades em cumprir a LRF em razão dos gastos com pessoal. “Para não ter problemas com o Tribunal de Contas, só resta aos gestores demitir alguns funcionários”, disse, em comunicado, a presidente da UPB, Maria Quitéria. Agência CNM, com informações do Valor Econômico

Cresce investimento do Banco do Nordeste no Ceará Em 2013, foram realizadas mais de 1,2 milhão de operações de crédito no Estado, com aplicação de R$ 4,5 bilhões O Banco do Nordeste aumentou em 25,6% o volume de aplicações no Ceará em 2013, em comparação a 2012. Foram contratados mais de R$ 2,2 bilhões em operações de crédito de longo prazo, sejam financiamentos rurais, industriais, agroindustriais, de infraestrutura e comércio e serviços. Em operações de crédito de curto prazo, também foram empregados cerca de R$ 2,3 bilhões, em empréstimos de microcrédito, crédito direto ao consumidor, capital de giro, desconto, câmbio e conta garantida. O montante das aplicações globais ultrapassa R$ 4,5 bilhões. Com recursos do Fundo Constitucional de Financiamento o do Nordeste (FNE), em 2013 foram realizadas mais de 79,8 mil operações, por meio das quais foram investidos R$ 1,7 bilhão. Operado pelo Banco do Nordeste, o FNE se propõe reduzir a pobreza e as desigualdades regionais. Com esse intuito, tais recursos são direcionados, primordialmente, a mini e pequenos produtores rurais, a micro e pequenas empresas, à região semiárida e aos municípios localizados em microrregiões de baixa renda. Se consideradas as operações por setores produtivos, destaca-se o segmento de comércio e serviços, que contratou R$ 2,8 bilhões, em mais de 1,2 milhão de operações

acesse o site: www.facebook.com/casadoceara

de crédito. Em comparação a 2012, o volume de recursos aplicados junto a esse público em 2013 apresenta aumento de 38,3%. “Esses números expressam o esforço do Banco do Nordeste em atuar de modo a favorecer o desenvolvimento regional, visto que esse segmento concetra a geração de emprego e renda”, explica o superintendente Estadual do Ceará, João Robério Pereira de Messias. Acompanhando o crescimento das aplicações globais no Estado, as contratações com o setor rural também cresceram no ano passado. Foram 75,8 mil operações, que atingiram R$ 505,9 milhões. As aplicações com âmbito no Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) somaram R$ 352,6 milhões, em 73,2 mil operações. Com intuito de fortalecer esse setor produtivo, o Banco do Nordeste tem incentivado atividades não agrícolas no meio rural e concedido apoio a estruturação de cadeias produtivas. No ano em que o Programa Crediamigo completou 15 anos, o montante aplicado em operações de microcrédito no Ceará teve aumento de 34,2%, atingindo a marca de R$ 1,9 bilhão. Em 2013, somente o programa Crediamigo realizou mais de 1,2 milhão de operações, aplicando R$ 1,7 milhão em empreendimentos dos setores informal e formal da economia cearense.

Ceará em Brasília


acesse o site: www.casadoceara50anos.com.br

Leituras III

Wanderley Pereira, o repórter que fazia versos

Wilson Ibiapina (*) Morreu em Fortaleza, na madrugada de sábado (08.03.2014), aos 71 anos, o jornalista Wanderley Pereira, um dos maiores nomes do jornalismo brasileiro e, seguramente, um dos gigantes de sua geração. Seu Wanderley, como era chamado pelos colegas, era grande na competência, no talento e no coração, como lembra Luís Joca. Wanderley foi da Gazeta de Notícias. Começou lá depois de passar no teste da Muriçoca, como conta o jornalista Rangel Cavalcante, seu primeiro chefe de reportagem: “Era como um irmão para mim. Desde que o submeti ao “teste da muriçoca” para ele entrar na Gazeta. O teste era escrever 15 linhas sobre muriçoca. A maioria levava pau logo quando não sabia que o nome do inseto se escrevia com Ç. Nesse teste foram submetidos, com êxito, ele e o Vander Sílvio, que se tornaram meus repórteres. Quem inventou esse teste besta foi o Telmo Freitas”. Wanderley era autoditada. Morava no interior e só aprendeu a ler e escrever aos 15 anos de idade. Querido e respeitado por todos, Wanderley Pereira era a voz da experiência e da sensatez que se alimentava na sua sólida formação espiritual.Quando morou em Brasília, ele desenvolveu um trabalho de ajuda a velhinhos através de um centro espírita. O jornalista paraibano Bartolomeu Rodrigues fala com saudade do Wanderley e em sua homenagem, relembra essa história: ‘‘No final dos anos 70, recem-chegado a Brasília, fui ter com Wanderley em seu apartamento. Ele, no JB e eu dando os primeiros passos no JBr. Ele me ofereceu uma boa história, que fui buscar num centro espirita no Núcleo Bandeirante. Escrevi a matéria a mão, em folhas de papel de carta, durante a madrugada

no quarto da pensão em que eu morava na 704 Sul. Minha mala servia de escrivaninha. No dia seguinte datilografei-a na redação. Onze laudas. Foi manchete a história de um velhinho que tinha servido na FEB e vivia da caridade dos outros. Foi minha primeira grande reportagem. Presente de Wanderley”. Poeta, repentista, um dia, aqui em Brasília, viu o seu pedido de entrevista ao ministro da Justiça ser negado. Não teve dúvida, em verso de cordel, renovou o pedido que o ministro Armando Falcão, seu conterrâneo, não teve como negar. Wanderley exerceu cargos de destaque e passou pelos principais veículos de comunicação do país. Foi repórter da revista Veja, do jornal do Brasil, do jornal O Dia, no Piauí, e do jornal O Povo. Voltou para o Ceará para ser porta-voz do primeiro governo de Tasso Jereissati. Depois foi presidente da TVC e, há cerca de duas décadas, trabalhava na TV Jangadeiro, onde foi editor de opinião. Ultimamente, já doente, com problemas no pulmão, dedicava-se a um centro espirita, onde trabalhava para aliviar as dores das pessoas, como se ele mesmo não estivesse morrendo corroído por um câncer. No Tempo da Ditadura 1 O golpe militar de 64 está completando meio século. João Goulart estava na China quando Jânio Quadros renunciou em l961. O vice retornou ao Brasil e teve que encarar um regime parlamentarista. Adotou discurso considerado de esquerda e foi derrubado em 64. Durante o regime militar que durou até 1985, muita coisa aconteceu no país, inclusive essa historinha: O jornalista Blanchard Girão era deputado estadual de esquerda quando estourou o golpe militar. Foi preso e a

mulher, Cleide, entrou em parafuso. Começou a correr atrás de advogados, amigos e autoridades para libertar o marido. O tempo foi passando e ela apelou até para Deus. Começou a rezar pedindo a liberdade do marido. Demorou tanto a prisão que um dia ela entrou em desespero: “Meu Deus! Mande soltar meu marido. Será que você não vai ouvir as minhas preces, Senhor? Pra que tanta demora em atender esse pedido? Aí ela ouviu o filho de uns 8 anos acalma-la: mãe, chore não. Deus vai lhe ouvir. Demora mesmo, mãe. O céu é muito alto” Jâ No Tempo da Ditadura 2 Quando o país lembra o aniversário da ditadura, eu lembro o que aconteceu com Durval Aires, jornalista, poeta, compositor e amigo dos amigos. Ele era editor chefe de um jornal em Fortaleza quando foi convidado para visitar Cuba. Na volta, o golpe militar no Brasil. Durval vai preso, justamente por ter visitado a ilha de Fidel. Queriam saber de suas ligações com o regime, quais os planos. A mulher dele, dona Alberice , vai visita-lo no quartel militar, onde estava preso. Leva pijama, escova e pasta de dente. Na aflição dessa primeira visita, joga na sacola a primeira toalha que encontrou no roupeiro. Depois da visita, Durval vai abrir o pacote. Quase desmaia ao ver lá a toalha com a bandeira de Cuba, que ganhou em Havana. Foi sua preocupação nas próximas semanas. Todo dia, mordia um pedaço da toalha, puxava os fios com os dentes, cuspia no vaso e dava descarga. Uma verdadeira operação de guerrilha. Fez isso até desmanchar a única prova que tinha de sua visita à Ilha. (*) Wilson Ibiapina (Ibiapina) Jornalista

100 anos da morte de Dragão do Mar lembrados com lançamento de livro de Audifax Rios Comemorando os 100 anos da morte do jangadeiro nome-símbolo da história da abolição da escravatura no Ceará, Francisco José do Nascimento (mais conhecido como Chico da Matilde), foi lançado, dia 17.03, na Câmara dos Deputados, em Brasília, o livro Dragão do Mar e seu Tempo – Cem anos do derradeiro brado do Chico da Matilde, do artista plástico e escritor Audifax Rios (Santana do Acaraú). “No leme, um caboclo forte e bem apessoado, cabelo e cavanhaque brancos, terno de casemira azul-marinho, o olhar triunfante, acenando para o povo com um lenço branco, era o destaque.” O retrato é da chegada de Chico da Matilde ao Rio de Janeiro para receber as homenagens, em 1884, pelo seu ato de bravura liderando uma greve no porto de Fortaleza, impedindo o embarque de negros escravos ao sudeste brasileiro, em 1881. No primeiro capítulo de Dragão do Mar e seu Tempo, o leitor já poderá conferir a pena leve e talentosa do escritor e artista plástico Audifax, como bem aferiu no prefácio o também escritor e colunista Airton de Farias. O jangadeiro, que passaria a ser reconhecido como Dragão do Mar, é pintado em cores do seu cotidiano, a forma como aprendeu de forma autodidata um pouco do idioma alemão e francês em viagens pelo Maranhão e outros estados, a devoção a Nossa Senhora dos Navegantes, como eram o anúncio de venda de escravos, a boemia de amigos, o encontro com José do Patrocínio ou a recusa da medalha de ouro em nome dos serviços em prol da causa abolicionista, que receberia no Rio de Janeiro. - Então companheiro, o porto está mesmo bloqueado? - Não há força bruta neste mundo que o faça reabrir ao tráfico negreiro! Trecho de diálogo entre o abolicionista recém-che-

Ceará em Brasília

gado José do Patrocínio e Chico da Matilde. Mais do que um registro histórico, Audifax brinda a todos com um passeio bem-humorado pelo cotidiano e lutas de Chico da Matilde até o encontro com sua missão libertadora. Um brinde da sua crônica sagaz e convincente. Sobre o autor Como antecipa o título, mais que biografar Chico da Matilde, a obra se presta a tecer um relato dos tempos do Dragão, citando a efervescência que permitiu o pioneirismo cearense na libertação dos escravos. Com uma estrutura de almanaque, sem compromisso com ordem cronológica, Audifax perpassa também a história de ícones cearenses como Paula Ney e Maria Tomázia, fala das sociedades libertadoras e não se esquiva de lançar luz ao papel importante do preto José Luiz Napoleão, líder esquecido dos jangadeiros da Praia do Peixe. “Existe uma ala da comunidade negra que vê o Napoleão como o grande herói da abolição, mas o Dragão era quem tinha o carisma e uma relação com a elite libertadora”, explica Audifax. O Ceará foi pioneiro na abolição, e a viagem de Chico da Matilde à capital do País deu visibilidade ao fato. Mais de um século depois, de acordo com Audifax, a marca é mais do crescimento da consciência negra e do pioneirismo do que dos fatores que aproximavam negros e brancos no Ceará. “A seca quebrou todo mundo

junto, deixou na miséria. A luta era para que os senhores não vendessem os poucos escravos daqui para o sul e separassem o pai da família da mulher e dos filhos”, explica Audifax. Memória popular Cronista de memórias e afetos, Audifax se concentra no folclore acima da historiografia oficial para fazer sua cartografia do Dragão do Mar. “A própria História é sempre controversa, foi feita ao sabor do poder – sempre de cima para baixo”, questiona o autor. Para o artista de 68 anos, o folclórico nasce das lembranças do povo e, ainda que seja ficção, contém muita verdade em si. “Na memória você tem o direito de mentir, mas a História mente muito mais”, provoca. Para completar os traços firmes da memória de história abolicionista cearense, coube ao lado artista plástico de Audifax as artes que acompanham as palavras. Com ilustrações sempre em cores únicas, o almanaque rememora a arte da xilogravura, técnica tradicional nordestina que dá o tom regionalista da obra. “Não é um livro luxuoso, mas ficou nobre”, resume Audifax. O projeto gráfico e a diagramação couberam a João Rios, filho de Audifax, e a Charles Monte. “Fui um contador. Quem quiser que tire suas conclusões. A abolição aconteceu, mas até hoje continua capengando”, pontua Audifax. O Dragão da obra Ele era Francisco José do Nascimento, mais conhecido como Chico da Matilde, e entrou para a história como Dragão do Mar. Tantos nomes para dizer que o personagem respondia mesmo era por “Liberdade”, seu ideal e nome da jangada que doou ao Museu Nacional, em viagem ao Rio de Janeiro, em 1884, e ponto de início do almanaque de Audifax.

acesse o site: www.brasilia50anosdecasadoceara.com.br

7

Abril/14


Anúncio_MDB.pdf

1

29/01/14

07:43

acesse o site: www.casadoceara.org.br

C

M

Y

CM

MY

CY

CMY

K

Abril/14

8

acesse o site: www.facebook.com/casadoceara

Ceará em Brasília


acesse o site: www.casadoceara50anos.com.br

Leituras IV Por Francisco Luiz de Gonzaga Mota (*) Chico, homem bom e trabalhador, na roça lutava de sol a sol. Em casa, com a mulher e filhos, além de descansar e prosear, comia, com todos, farinha d’água com rapadura e bebia uma caneca de café. Voltava cabisbaixo a prosear, pensando em dias melhores para ele e sua família. Desejava abandonar a casa de taipa e procurar outro trabalho. O sertão não permitia que Maria, seus dois filhos, José e Ana, vivessem de forma justa. Resolveu partir para uma cidade grande. Maria e os filhos choraram. Foram consolados por ele, com a esperança de melhorarem de vida. Maria, além dos afazeres de casa, passou também a trabalhar na roça para sustentar José, com três anos e Ana, com apenas dois. Vida dura! Quanta saudade! Dizia Maria: com fé em São Francisco de Canindé e no Padim Ciço, Chico voltará para levar a gente. Maria pensava com o coração: a pior dor é a da saudade, longe da pessoa amada. A espera foi grande com final triste. Chico morreu trabalhando na construção de um prédio. Morreu com muita dignidade, porém vítima da injustiça dos homens. Lembrando os versos do poeta Patativa do Assaré e a voz sertaneja de Luiz Gonzaga, foi uma “Triste Partida”. Pobre Chico, deixou a família desamparada e sem nenhuma perspectiva. A vida quase sempre é muito dolorosa. Maria e seus dois filhos fizeram as trouxas e se tornaram pedintes noutra cidade grande. Passaram fome, humilhação, por perseguição e poucos externavam o sentimento de solidariedade. Vida sem vida, cruel, desigual e sem esperança. Como disse o grande poeta nordestino Manuel Bandeira: - Ah, como dói viver quando falta a esperança!

Odisseia de Chico Violência Dentro das limitações do espaço destinado ao texto, como também do autor, procuramos realizar algumas reflexões sobre a crise universal da violência. Para efeito da reduzida análise, nos concentramos nos Estados Democráticos, vez que nas ditaduras e nas pseudo-democracias o problema é indiscutível e generalizado. Todavia, mesmo nos Estados ditos democráticos, infelizmente, a violência vem aumentando tanto no aspecto físico, como no psicológico. Vários fatores contribuem para que isso ocorra, tais como: reduzida educação cognitiva e comportamental; manutenção de privilégios; ausência de lideranças expressivas entre políticos de situação e de oposição; não observância ao rigor da lei; predomínio do “marketing” político tendencioso sobre a discussão de projetos estratégicos; desarticulação dos três Poderes constituídos; corrupção financeira e de propostas; assim como, a não percepção de que os países precisam de reformas de Estado e não apenas de governo. Os governos passam o Estado fica. Ademais, ética e governabilidade devem caminhar juntas, buscando uma organização socialmente justa. É claro que para reduzir a violência um País necessita de caminhos pavimentados pela crença e pela largueza de propósitos, observando-se os reais interesses da população. É chegada a hora de se colocar na agenda de debates a transformação de Estados democráticos de direito em Estados democráticos de justiça. Segundo Cícero: “Summum jus - summa injuria”, isto é, o supremo direito é a suprema injustiça. O mundo carece de um novo Amós (Bíblia - Livro de Amós).

Preços A análise da formação de preços é um dos itens mais complexos para os formuladores da politica econômica de um País. Envolve uma gama de variáveis endógenas e exógenas, muitas vezes imprevisíveis, constituindo um desafio significativo. Como o controle das variáveis é difícil, via de regra surgem os indesejáveis efeitos colaterais negativos. Ao se elevar a taxa de juros, por exemplo, pode ocorrer um desaquecimento da economia - o que não é saudável - e uma desaceleração da inflação - o que é bom. O importante é compatibilizar as diversas variáveis, objetivando minimizar os mencionados efeitos. Considerando-se o elevado grau de incerteza, a politica deve ser implantada de forma sistêmica e não isolada. No entanto, vale lembrar: “falar é fácil, o difícil é fazer”. Por sua vez, os preços podem ser examinados sob dois aspectos: livres e administrados. Os primeiros obedecem à lei de oferta e da procura. Já os preços administrados, são aqueles monitorados pelas autoridades econômicas, tais como, os serviços públicos concedidos e permitidos. No Brasil, de acordo com a ata da 181ª reunião do Copom (Comitê de Política Monetária), realizada nos dias 25 e 26/02/2014, a inflação medida pela variação do IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) passou de 6,15% ao ano em janeiro/2013 para 5,59% em janeiro/2014. Apesar da melhora, conforme o Copom, “as informações disponíveis sugerem certa persistência da inflação”. Assim, pode-se prevê que a taxa básica de juros(selic) continuará subindo, saindo, provavelmente, de 10,75% para 11,00%a.A. Na próxima reunião do Comitê, no início de abril próximo. (*) Gonzaga Mota (Fortaleza), professor, escritor, ex-governador do Estado do Ceará

UniCEUB. REFERÊNCIA NACIONAL EM ENSINO SUPERIOR DE QUALIDADE. Reconhecido como um dos melhores centros universitários do país,

ao longo de 45 anos de história, formou mais de 120 mil profissionais em cursos de graduação, extensão e pós-graduação. Tradicional e inovador, o UniCEUB olha para o futuro e acredita no efeito transformador da educação.

Formando profissionais de verdade.

Ceará em Brasília

www.uniceub.br

acesse o site: www.brasilia50anosdacasadoceara.com.br

9

Abril/14


acesse o site: www.casadoceara.org.br

Leituras V Carro dá status? João Soares Neto (*) O uso do carro pelos não ricos começou com o desenho, a criação - em 1913 - e a montagem do Ford-T, o Ford de bigode, pelo engenho de Henry Ford. Ele simplificou a produção, criou a linha de montagem com tempos e movimentos programados, padronizou a cor preta e fez com que pessoas comuns dos EEUU pudessem comprar aquele carro. Hoje, cem anos depois, os carros viraram praga. Quase todos podem comprar um carro, seja novo ou usado. O problema é que o mundo não se preparou para que as cidades e as rodovias abrigassem tantos veículos. O planejamento urbano teve que sair da forma ortogonal e procurar outras configurações de desenho, mas a velocidade da produção de veículos causa conflitos de uso sempre exigindo novas vias, túneis, elevados e viadutos. Ao mesmo tempo, os governos incentivam, com isenções, a montagem de novas plantas industriais de multinacionais, com marcas consagradas ou não, de veículos de passeio, utilitários e pesados. O homem, na procura de status, não se conforma com um simples carro, deseja o que o seu patrimônio pode demonstrar. Há número excessivo de grandes camionetas e carros de luxo a transportar apenas o seu guiador. Todos entram nessa corrida pela compra, financiada ou em consórcios, de carro melhor do que o do vizinho ou do colega de trabalho. Agora, o Brasil entrou, de vez, no ciclo repetido de centenas de “recalls” (re-chamadas) por defeitos nos veículos. Deles não escapam sequer os de melhores marcas. Assim, quase todos têm defeitos. O status vai para o charco. Garapa do Ceará A morte do documentarista Eduardo Coutinho é tragédia que poderia ter sido por ele filmada. O assassino é o próprio filho que, tresloucado, esfaqueou pai e mãe. Os documentaristas, quase sempre, procuram o surreal e a filma com fingido ou natural distanciamento. Li as palavras de Fernando Meirelles, Cacá Diegues e Nelson Pereira dos Santos sobre o grande documentarista que se foi de forma brutal. O fato de ter acontecido no Rio, bairro da Lagoa, no próprio apartamento, mostra que o infortúnio não é privilégio do Ceará. Senti a ausência da fala de José Padilha, o diretor festejado do novo “RoboCop”. Padilha começou documentarista, fez “ Ônibus 174” e outros. Explico-me: com ajuda federal, através da Caixa, Petrobras, Ancine e do próprio Governo do Ceará, Padilha escreveu o roteiro, junto com Felipe Lacerda, e dirigiu, em 2009, o documentário “Garapa” com foco em três histórias de famílias miseráveis da capital e do interior cearense. O “sociologismo” usado, a descrição da “verdade”, a filmografia em preto e branco e a fala- ensaiada - de pessoas inocentes para dizer de suas fomes, não engrandecem Padilha.O ufanismo com a sua internacionalização não o redime de usar recursos públicos para filmar a miséria e querer alertar que o “Bolsa Família” não resolve a fome. É salutar, neste 2014, ficar claro o uso continuado dos humildes para a fama de alguns jornais, cineastas, fotógrafos e políticos. Iludem e dissimulam. São cruéis ao mostrar desgraças alheias. São piores que as ralas garapas. Reles beneficiários das “revelações”. João Soares Neto (*) acadêmico, escritor e empresário

Abril/14

10

Lançamento

Conselheiro contemporâneo. Homenagem a Antonio Conselheiro Integrando o evento “Conselheiro Vivo”, o pesquisador Danilo Patrício lança livro de ensaios sobre o líder Resgatar a contemporaneidade na trajetória de vida do líder popular cearense Antônio Conselheiro (1830 -1897), que esteve à frente da comunidade dos Canudos, criada em 1893, no interior da Bahia, sendo morto pelas forças do Estado brasileiro, durante o massacre que dizimou todos os integrantes do movimento também. Esse é um dos propósitos do livro “De Quixeramobim a Belo Monte - olhares sobre Antônio Conselheiro”, formado por oito ensaios, assinados por pesquisadores que passeiam por diversas áreas do conhecimento e da arte, como forma de analisar importante momento que marcou a história política e social do País, no fim do século XIX. O lançamento será dia 13, às 16, na Casa de Antônio Conselheiro, em Quixeramobim, sua cidade natal. A solenidade, que faz parte do evento “Conselheiro Vivo”, que acontece de 10 a

13 de março, para marcar o nascimento do líder do arraial dos Canudos, contará com a apresentação da banda de Pífanos de Bendegó, Canudos, Bahia. O livro reúne textos dos pesquisadores Gilmar de Carvalho, Ismael Pordeus Júnior, Paulo Emílio Matos Martins, Eleuda Carvalho, Ângela Angela Gutiérrez, os psicanalistas Karla Patrícia Holanda Martins e Osvaldo Costa, este último, assina a organização da obra juntamente com o jornalista e doutorando em História, Danilo Patrício. “Não se trata de fazer biografia”, avisa Danilo Patrício, explicando que o objetivo é promover “a multiplicidade de olhares” sobre o fenômeno. Os ensaios ajudam na compreensão das múltiplas faces de Antônio Conselheiro, sobretudo ao trazer sua história para os dias atuais. As análises enveredam pela antropologia, música, literatura, psicanálise, administração, semiótica, jornalismo e memórias. “Os ensaios dialogam entre si”, argumenta.

900 agasalhos serão entregues pela Casa do Ceará e a AQQB dia 10.05 para famílias carentes do DF A Casa do Ceará está mobilizada para realizar em 10 maio, na sua sede social da 909/910 Norte uma nova Campanha do Agasalho, que distribuirá às famílias carentes do DF agasalhos para que possam superar o frio do inverno. O evento – que consta do Calendário da Casa para 2014 tem o apoio da Associação dos que Querem Bem a Sobral e ao Distrito Federal-AQQB, que vem colaborando com as iniciativas de assistência social da Casa. “Vamos demonstrar a mesma solidariedade que nos permitiu distribuir 900 cestas básicas no último Natal, contando com o indispensável apoio da comunidade de Brasília e dos cearenses convocados pela Casa”, disse o presidente Osmar Alves de Melo (Iguatu). Para isso disponibilizamos vários pontos para que as pessoas possam fazer suas doações de agasalhos. Também fizemos solicitações diretas a diversos empresários e a algumas instituições para que a ação social da Casa tenha a necessária eficiência”. A Casa do Ceará quer ajudar quem precisa. A sua Diretoria de Assistência Social deverá procurar os centros sociais das cidades satélites do Distrito Federal para seleção das pessoas que deverão ser atendidas. “A Casa quer chegar aos mais carentes e necessitados que enfrentam dificuldades para se agasalhar e agasalhar suas famílias na temporada de frio”. Osmar disse que espera a adesão dos empresários e dos cearenses para que possam ser recolhidos pelo menos 900 agasalhos. Assinalou que algumas instituições já manifestaram disposição em doar boas quantidades de agasalhos.

O presidente da AQQB, Antonio Carlos Aguiar, por sua vez, observou que a Associação que reúne cerca de 2000 sobralenses de Brasília, a exemplo do que fez na distribuição das cestas básicas, em dezembro de 2013, deverá se empenhar para obter doações de agasalhos e, no dia 10 de maio, uma grande equipe de dirigentes da AQQB estará na Casa para colaborar na distribuição dos agasalhos A Casa está divulgando os pontos de recepção dos agasalhos e que são os seguintes: Casa do Ceará - SGAN 910, conjunto F/G - FONE: 3533-3819/3822 Lojas KSA - SDE, Quadra 01, conjunto D, lote 10 - 14-M Norte-Brasília – DF – Fone: 3372-1400 CNJ 4 Bloco A – lojas 03 a 08 L-Norte – Taguatinga – DF - Fone: 3475-1400 Drogaria Messias (05 lojas) em Ceilândia EQNO 4/6 Conj. B Lote 58 Fone 3374-1580 / EQNO 1/3 Bloco D Lojas 5/6 Fone 3375-1100 / EQNM 34 Bloco D Loja 5 Fone 3581-2850 / EQNP 16/20 Bloco F Lojas 1/2 Fone 3551-6008 Em Vicente Pires - Drogaria Messias - Rua 12 Chácara 320 Fone 33812623 Lojas Só Reparos SIA Trecho I – fone 3365-5700 / SCLN 404 – Bloco A – loja 02 – fone: 3424-8000 / SCS 510 – Bloco C – loja 71 – Fone: 3214-3999 Supermercado Volte Sempre – QNP 24 conjunto T, lote 04/06 – fone: 3376-309 Informações: Antonia, Casa do Ceará, 3335 3800.

BRICS: Seminário preparatório realizado em Fortaleza em 29.04 O Governo do Estado do Ceará, o Ministério das Relações Exteriores, a Fundação Alexandre de Gusmão e a Universidade de Fortaleza (Unifor) realizaram em 29.04 seminário preparatório para a VI Conferência de Cúpula do BRICS, que acontecerá no mês de julho no Centro de Eventos do Ceará (CEC). A abertura do evento será no Auditório da Biblioteca Central, da Unifor, das 09 horas às 18 horas, pelo governador Cid Gomes. O seminário terá as presenças de representantes dos países que compõem o BRICS - Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul -, bem como de acadêmicos e intelectuais vinculados à área de relações internacionais.

acesse o site: www.facebook.com/casadoceara

Os cinco países que integram o BRICS consolidam-se como atores internacionais de crescente relevo, tanto no plano político como na área econômico-financeira. Além de definirem mais de 30 áreas de cooperação entre si, os BRICS coordenam atualmente suas posições nas Nações Unidas, no G-20, no Banco Mundial e no FMI, aumentando, em função disso, a sua importância nesses foros. Todos os países do BRICS sediaram pelo menos uma Cúpula. Os encontros precedentes foram realizados em Ecaterimburgo, Rússia (2009); Brasília (2010); Sanya, China (2011); Nova Délhi, Índia (2012) e Durban, África do Sul (2013). E, em 2014, será em Fortaleza.

Ceará em Brasília


acesse o site: www.casadoceara50anos.com.br

Leituras VI Assovio no Escuro Luiz Martins da Silva (*) Das cascas das árvores Passaram para as manchas do sol; Para as manchas da pele; Para os fundos dos olhos; Para os rejuntes e rebocos; E, por fim, tisnaram casarios. Formam os mais estranhos alinhavos, Numa lógica mais aleatória Do que a física fractal. Creio que seguem a antilógica A antigramática das coisas podres Que regem a decomposição nos quintais. Porfio o tempo admirando velharias, Essas meditações do devaneio De quem na seca sonha lhufas Inesperadas goteiras de lamaçais. Seriam somente sementes de fungos, Musgos, liquens do tempo encalhado. De certo existem por todas as partes, Aonde quer que haja velhas cracas. São registros, certidões da história Das cidades-patrimônio, memórias Mais firmes que a letra dos cartórios, Emoções gravadas por cima dos beirais

Tarcísio Holanda - um cearense na presidência da ABI O jornalista Tarcísio Holanda (Fortaleza), com 55 anos de jornalismo, tornou-se o primeiro cearense a assumir a presidência da Associação Brasileira de Imprensa-ABI, como vice presidente da de Maurício Azedo. Mas não foi fácil. Tarcísio foi humilhado e impedido de assumir a presidência, logo após a morte de Maurício Azedo. Em 29 de outubro, quatro dias após o falecimento, Tarcísio deslocou-se de Brasília para o Rio de Janeiro, para se investir no cargo, em reunião Ordinária do Conselho Deliberativo da ABI. Porém foi impedido e cassado, por um grupo que tomou de assalto a ABI, o mesmo grupo que desviou os caminhos da entidade para fins inconfessáveis. O jornal Ceará em Brasília chegou a denunciar a cassação de Tarcísio Holanda, em nota na coluna Samburá, pois os estatutos da ABI, alias todos os estatutos de entidades sérias, contêm dispositivo segundo o qual o vice presidente é o substituto natural do presidente,nos seus impedimentos. Embora amigo e colega de Maurício Azedo, no Jornal do Brasil e na Ultima Hora, Tarcísio como repórter e Azedo como “copy desk”, Tarcísio chegou a ABI na mesma eleição que elegeu Azedo e que vem sendo justicialmente contestada pela chapa de Oposição, liderada pelo também jornalista Domingos Meirelles e que por nove anos trabalhou com Azedo, como Diretor.

Como Tarcísio foi impedido de tomar posse em 29 de outubro de 2013, restou-lhe buscar a via judicial para comandar a ABI o que ocorreu em 21 de fevereiro de 2014. Na história da ABI, pelo menos em duas oportunidades, os vices assumiram, com a morte de Gustavo Lacerda, fundador da ABI, assumiu Francisco Souto e com a morte de Belisário de Souza assumiu Raul Pederneiras. O Jornal da ABI, edição 398, de fevereiro de 2014, noticia a ´posse de Tarcísio Holanda : “O jornalista Tarcísio Holanda foi reconduzido à presidência da ABI por decisão do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro. Tarcísio ocupava o cargo de vice presidente da chapa Prudente de Morais, neto, quando foi vítima de um golpe dos próprios companheiros”. O jornal noticia ainda “O Lado oculto da crise. As irregularidades cometidas contra chapa Vladimir Herzog levaram seus integrantes a recorrer à Justiça para anular as eleições gerais de 2013, viciada por atos espúrios, além de restabelecer a democracia interna da entidade”. A Casa do Ceará em Brasília saúda e cumprimenta Tarcísio Holanda pelo que representa para a geração de jornalistas cearenses que migraram de Fortaleza para o Rio de Janeiro e Brasília.

(*) Luiz Martins da Silva (Nova Russa) poeta, professor, jornalista

Leituras VII Constatação

Jarbas Júnior (*) Há um silêncio pousado no meu pensamento. Graúna azul na sombra escondida. Fiquei quieto, de repente. Vento parado na imensidão do mar. Agora, escuto um búzio cantando à medida que o tempo avança a se aproximar da praia imensa diante do jardim edênico. Enquanto o sol raia musical dentro de mim em cada passarinho. Não estou mais sozinho!

Determinação Você quer muito viver tudo isso? Participe da vida intensamente. Seja protagonista do seu enredo. Não se proteja demais atrás do escudo. Enfrente seus demônios resoluto. Não tenha medo do escuro. A coragem é luz, sobretudo! (*) Jarbas Júnior (Fortaleza), poeta e escritor.

Ceará em Brasília

acesse o site: www.brasilia50anosdecasadoceara.com.br

11

Abril/14


acesse o site: www.casadoceara.org.br

É assim que a gente quer o dese

É assim que a gente

O Governo do Ceará está investindo R$ 700 milhões na segunda fas O novo Ceará está aumentando a capacidade de atracação do Porto do Pecém para 8 navios simultaneamente, incluindo os maiores porta-contêineres em operação na Costa Leste da América do Sul.

num dOs PORTOs mais “ TRabalhO mOdeRnOs dO País. TenhO muiTO ORGulhO e hOje nãO PensO em deixaR meu esTadO. Ângelo Bezerra Modulo

EngEnhEiro MEcânico forMado pEla UfcE E pEla Escola cEntral dE nantEs – frança.

Abril/14

12

acesse o site: www.facebook.com/casadoceara

Ceará em Brasília


acesse o site: www.casadoceara50anos.com.br

envolvimento em nosso estado.

faz um novo Ceará.

se da ampliação do Porto do Pecém, que já emprega 16 mil pessoas. O novo Ceará está ampliando a capacidade de exportação da Companhia Siderúrgica do Pecém – CSP para 6 milhões de toneladas de placas de aço na segunda fase de operação do Porto.

O novo Ceará tem o primeiro porto brasileiro em exportação de frutas, em importação de produtos siderúrgicos e cimento não pulverizado.

www.ceara.gov.br

Ceará em Brasília

acesse o site: www.brasilia50anosdacasadoceara.com.br

13

Abril/14


acesse o site: www.casadoceara.org.br

Juazeiro do Norte e o Ceará perderam José Wilker Rio de Janeiro Sob aplausos de amigos e fãs, o corpo de José Wilker foi levado do Teatro Ipanema, onde foi velado, para o Memorial do Carmo, no Cemitério do Caju, zona norte do Rio, local em que aconteceu a cerimônia de cremação, restrita a parentes e amigos. Muitos fãs também gritaram “felomenal”, em alusão ao bordão do personagem Giovanni Improtta, que viveu na novela “Senhora do Destino” (2005). Do início do velório, às 23h de sábado, até a remoção do corpo, por volta das 15h, um grande número de artistas, parentes e fãs se despediu de Wilker, morto ontem de infarto enquanto dormia, aos 66 anos. O movimento já era intenso na rua do teatro quatro horas antes do velório. Por volta do meio dia de ontem, o acesso de fãs e jornalistas chegou a ser suspenso, por causa do excesso de pessoas que acompanhavam as últimas homenagens a Wilker. A entrada voltou a ser liberada no início da tarde, mas em ritmo bem menos intenso. As filhas do ator, Isabel

e Mariana, suas mães, Mônica Torres e Renée de Vielmond, respectivamente, e a namorada de Wilker, Cláudia Montenegro, acompanharam a vigília todo o tempo. O local escolhido para o velório foi o palco em que Wilker consolidou sua carreira no teatro, no Rio, onde estreou fazendo uma substituição em “O Assalto”, de José Vicente, em 1969, a primeira peça ali encenada. Ainda no mesmo endereço, atuou em “O Arquiteto e o Imperador da Assíria” (1970), que lhe rendeu o primeiro prêmio Molière, “Hoje é dia de Rock” (1971), “A China é Azul” (1972) e “Ensaio Selvagem” (1974). A última vez em que Wilker foi visto em público foi na sexta-feira à noite, em um restaurante no Leblon, onde jantava com Cláudia. Em seguida, ele foi para a casa dela, onde dormiu. Sábado de manhã, ao perceber que ele não respirava, Cláudia chamou o socorro de médicos, que constataram sua morte. “Perdemos um homem extraordinário, um ator de televisão, teatro e cinema. Sentiremos muita

falta”, disse a atriz Malu Mader. A também atriz Susana Vieira, disse ter vivido um “casamento de 42 anos” com Wilker, começado na novela “O Bofe”, de 1972. Nota de Pesar: José Wilker O Governo do Ceará e todos os cearenses lamentam a morte de um de seus mais ilustres filhos. Natural de Juazeiro do Norte, o ator José Wilker nos encheu de orgulho ao levar aos palcos e telas do Brasil e do mundo seu talento e sensibilidade, reunidos em quase cinquenta anos de uma bela carreira. Neste momento, nos solidarizamos com os familiares e amigos deste homem que expôs e eternizou, com sua arte, o brilho e a genialidade do artista nordestino. Registramos nossa saudade. Cid Ferreira Gomes Governador do Estado do Ceará

Depois dos Coroneis, o novo e polêmico livro do J. Ciro Saraiva Tenho prazer de comunicar–lhe que já está à venda nas livrarias abaixo relacionadas, meu ultimo livro, “Depois dos Coronéis”, o ultimo da trilogia sobre os velhos lideres políticos do Ceará, Virgílio Távora, César Cals e Adauto Bezerra. É um resgate da historia politica cearense, com episódios bem humorados, contados de forma direta, sem arrodeios. Neste ultimo volume, detive-me sobre as campanhas e os governos de Tasso Jereissati, Ciro Gomes, Lúcio Alcântara e Cid Gomes, onde se conta as brigas de Sergio Machado e Tasso, de Tasso e Paes de Andrade e de Tasso com o deputado Antônio Câmara, além de outros momentos preciosos. Por que Lúcio perdeu a reeleição, o rompimento de Tasso com Ciro e o declínio do Cambeba. Em 1982, ainda no regime militar, os coronéis cearenses Virgílio Távora, Adauto Bezerra e César Cals decidiram lançar ao governo do Ceará, o nome do professor Luis Gonzaga da Fonseca Mota, o Totó. Pensavam estar contribuindo para a pacificação do eleitorado cearense, até então dividido entre os três. A escolha deu certo. Mas em 1986, Gonzaga rompeu com eles e foi buscar o empresário Tasso Jereissati para substitui-lo. Tasso eleito, cuidou de melhorar a situação do Estado e de melhora em melhora, acabou se esquecendo de ajudar os correligionários. Gonzaga desgostou-se, Tasso deixou o PMDB e foi para o PSDB. Em 1989, os coronéis quiseram voltar com o ex-ministro Paulo Lustosa. Tasso não deixou, lançando Ciro Gomes, então prefeito de Fortaleza. Ciro venceu. De lá pra cá, todos candidatos de TJ ganharam, com exceção de Cid Gomes, irmão de Ciro, ambos do PSB e agora pertencentes ao PROS. Em 2010, com Lúcio Alcantara no Palácio da Abolição, Tasso pretendeu que ele deixasse o poder e voltasse ao Senado, para que o candidato ao governo, fosse Cid Gomes. Como isso não foi possível porque o governador não abriu mão do direito de ser candidato à reeleição, Tasso e Ciro Gomes se afastaram de Lúcio, que perdeu para Cid. Passadas as eleições, Tasso deu uma entrevista, culpando os Ferreira Gomes por fazerem o jogo de Lula. Durante a campanha de Dilma, Lúcio disse que ia mostrar como derrotava os tucanos do Ceará. Desde então, Tasso permanece no Ceará, sem fazer politica, embora aqui, acola, pise no pé do governador Cid. Este ano, Tasso decidiu não ser candidato nem a governador nem a Senador: vai ver o que acontece, para depois resolver o que fazer. O ultimo dos coronéis, o ex-governador Adauto Bezerra

Abril/14

14

tem ajudado, as vezes aos Ferreira Gomes , as vezes a Tasso Jereissati. Agora com Adauto doente e hospitalizado e com Tasso fora do jogo, pela primeira vez, os dois adversários de 1986 estarão fora da disputa. O governador Cid anuncia que terminado o governo, assumirá um cargo no Banco Interamericano do Desenvolvimento (BID). O futuro governador pode ser Leonidas Cristino, ex-prefeito de Sobral, terra dos irmãos Ferreira Gomes. Toda essa historia, desde 1982, quando Gonzaga chega ao poder e dela sai em 1986, sendo substituído por Tasso, está sendo contada num livro interessantíssimo, “Depois dos Coronéis”. Vale a pena ler. O preço é de 50,00 o exemplar, a editora é cearense, DSR e o autor, o jornalista J. Ciro Saraiva já fez dois outros livros sobre o mesmo tema, No tempo dos Coronéis E Antes dos Coronéis, numa trilogia, onde ele conta toda a historia dos coronéis do Ceará. Osa coronéis de Ciro Saraiva Hélio Passos (*) Desde que cheguei do Rio de Janeiro, em 1974, fiz amizade com grandes colegas de jornais. E lá estava J. Ciro Saraiva, vitorioso nome da imprensa do Ceará. Ele me ajudou a praticar o difícil ofício político de engolir sapo, ao não passar recibo das injustiças e incompreensões de que, como todo jornalista, é vítima. Deixemos que vistam a carapuça. Sapo, entre nós, é dieta de rotina, em particular a quem o destino entrega papéis históricos. Sapo e paciência, em dias fartos ou nefastos. Trilogia Depois de ler “No tempo dos coronéis” e “Antes dos coronéis” (Editora SDR), passo agora a ler “Depois dos coronéis”, já nas livrarias, o volume que completa a trilogia em que ele nos conta mais um pouco do que sabe sobre os coronéis que, em décadas recentes, mandaram na política do Ceará. Outros grandes líderes políticos desfilam nos três volumes publicados. Acho até que toda prefeitura devia adquiri-los para as respectivas

acesse o site: www.facebook.com/casadoceara

bibliotecas. Seria uma maneira de professores e alunos conhecerem uma época histórica e dar à moçada escolar um trabalho para consultas permanentes. Patente Falar em coronéis, cabe esclarecer: no Brasil Imperial e na Primeira República, qualquer potentado rural comprava com facilidade o título de Coronel da Guarda Nacional. Estes coronéis exerciam um domínio político despótico sobre os que deles dependiam economicamente e sobre a clientela de apaniguados. Ainda hoje, na zona rural, de pai para filho, de filho para neto, encontram-se muitos deles arrotando grosso, depois de alguns refrigerantes. Em seus textos, Ciro despreza-os e consegue o melhor: ser duas vezes prisioneiro - dele mesmo e da época política em que viveu e participou de modo ativo. Um País não se faz com homens e livros? Pois, a partir de agora, ele integra a paisagem política do Ceará. Em definitivo e historicamente. Porque tudo passa Tudo é efêmero, tudo é vão - como litania monótona. O Ceará jornalístico, político, criativo, inaugural, o Ceará de Ciro (ele é de Quixeramobim) é para lá de hoje. Sem os seus coronéis da Guarda Nacional e sim com seus coronéis de Rezende, o Ceará é sempre. E, agora, tantos anos depois, estamos todos com saudades do Brasil sem atos e sem salvaguardas. Afinal, vamos e venhamos: salvaguarda eficaz é o apoio do povo, é a vontade livre e soberana do povo. O resto é papo de bolha de sabão, conversa de jurista, sem voto e sem soberania. Quem duvidar, converse, em espírito, com o Duque de Caxias, patrono do Exército Brasileiro. E calem-se as patentes inferiores. Sacerdócio Antes do ponto final, cumpre dizer que o clube do poder tem as portas lacradas e calafetadas. Um ou outro confeito afaga a nossa vaidade. Influência? Nenhuma. Senhores, não tenhais medo de nós, jornalistas. Somos uns trouxas de plantão cívico, consciências atormentadas, ardentes de brasilidade, de querer o melhor para o Brasil. Hierofantes de hieróglifos indecifráveis, inocentes néscios que acreditamos em Papai Noel. O Brasil é vosso. Fazei dele o que melhor vos aprouver. Como isso tem tudo a ver com a obra de Ciro Saraiva, fico com ele e seus livros expressivos. Sei que um dia morreremos indignados. Antes, passaremos adiante este legado de ira e ternura. (*) Em vez, Hélio Passos - hp@brhs.com.br

Ceará em Brasília


acesse o site: www.casadoceara50anos.com.br

Leituras VIII

Os heróis cearenses são heróis de pés de barro ou heróis desconhecidos?

Por JB Serra e Gurgel (*) Como acontece em todos os estados, temos nossas referências ou “nossos heróis” . Heróis pequenos burgueses e da plebe ignara. Mas cabe indagar: são “heróis de pés de barro, heróis desconhecidos? No Panteão Nacional e no Livro dos Heróis da Pátria não há um cearense. E nós estamos nos quatro cantos do mundo. Temos heróis mitos como Iracema, a virgem dos lábios de mel, uma lenda que tem nome de praia e monumento, representação de deusa que guarda relação com a mulher cearense! E só. O desapego do cearense com os heróis se deve a escassez. São tão escassos quanto as chuvas. As chuvas as vezes pingam e inundam. A nossa história contempla heróis ou referências, no mesmo plano. Todos nos enchem de orgulho, porque são respeitados, admirados e cultuados. Ser considerado e ter conceito entre os seus é uma coisa, conquistar o país de tantos “heróis”(?) é outra coisa bem diferente. Repetimos seus nomes a cada passo. Falamos deles como fossem nossos irmãos, conhecidos, parentes. Nossos heróis que mereceram homenagens, que não sejam nomes de praças, ruas, becos, avenidas, alamedas, travessas, buracos, estão no nosso imaginário, monumentos, estátuas e museus. Há quem afirme que o maior cearense de todos os tempos seja o marechal Juarez Távora e não o marechal Castello Branco. A seu favor conta sua liderança militar no Tenentismo, na Coluna Prestes e na Revolução de 30. Juarez chegou ao Rio de Janeiro, depois de conquistar o Nordeste, primeiro do que Getúlio Vargas. O ministro da Guerra quis lhe passar o poder. Num desprendimento jamais explicado, talvez por humildade ou lealdade, Juarez foi peremptório: aguardaria a chegada de Getúlio que governou por 15 anos. No Ceará, está esquecido. Castello Branco empunhou o poder de 1964 a 1966 e pôs o Brasil nos trilhos. No Ceará, é lembrado com o Museu, ao lado do Palácio da Abolição. Disporei os nossos “heróis” (mortos e vivos) em grupos, só para facilitar o entendimento. Aceito sugestões que alterem o enquadramento.

No 1, os ex-presidentes da República José Linhares e Castelo Branco, os libertários Tristão Gonçalves e Barbara de Alencar, os líderes Costa Barros, nosso 1º. Presidente da Província, que nos libertou de Pernambuco, Pinto Rabelo, Nogueira Acioly, Menezes Pimentel, generais Tiburcio e Sampaio, heróis da Guerra do Paraguai, modernizadores Virgílio Távora, César Cals, Adauto Bezerra, Tarso Jereissati, Ciro Gomes e Cid Gomes, acadêmicos e escritores José de Alencar, Clóvis Bevilácqua, Farias Brito, Rachel de Queiroz, Franklin Távora, Gustavo Barroso, R. Magalhães Júnior, Heráclito Graça, Domingos Olímpio, Joaquim Pimenta, Herman Lima, Raimundo Girão, Djacir Menezes, Moacir Lopes, Adolfo Caminha, Araripe Júnior, Barão de Studart, empreendedores como Delmiro Gouveia, Luiz Severiano Ribeiro, Adolfo Gentil. Edson Queiroz, Paschoal de Castro Alves, M. Dias Branco, Ivens Dias Branco, José Dias Macedo, Francisco e Tasso Jereissati, Luis Esteves Neto, Eliseu Batista Rolim, Deusemar Queiros, Antenor Barros Leal; brigadeiro Casimiro Montenegro, almirante Hélio Saboia, compositor Alberto Nepomuceno, educador Antonio Martins Filho, maestro Eleazar de Carvalho (Iguatu), pianista Jacques Klein (Aracati), pintores Raimundo Cela, Antonio Bandeira, Aldemir Martins e Bruno Pedrosa, poetas Juvenal Galeno (Fortaleza) e padre Antonio Thomaz, historiadores Capistrano de Abreu, Thomaz Pompeu Sobrinho, Barão de Studart e Raimundo Girão . No 2º, as aves de arribação que se afirmaram longe do Ceará, liderando outros estados da Federação, como Juracy Magalhães (Bahia), Miguel Arraes (Pernambuco), Hélio Gueiros (Pará), Siqueira Campos (Tocantins) e José de Anchieta (Roraima), que foram governadores, José Costa Cavalcante (Pernambuco) que foi deputado federal, ministro e presidente da Itaipu. No 3º quase duas dúzia de ministros de Estado nas Relações Exteriores: João Filipe Pereira (Tauá) o 1º cearense das Relações Exteriores e 1º dos Transportes, Hildebrando P.P. Acciolly duas vezes interino, e Juracy Magalhães, Viação e Obras Públicas: senador Fernandes Távora e Virgílio Távora, Juarez

Beto Studart é o novo presidente da FIEC

As eleições para a nova diretoria da Federação das Indústrias do estado do Ceará (FIEC) foram realizadas em 14.03 pelos delegados representantes dos 39 sindicatos filiados para compareceram à Assembleia Geral Eleitoral do Conselho de Representantes para eleger, por aclamação, os membros da chapa única registrada, encabeçada pelo empresário Jorge Alberto Vieira Studart Gomes, Beto Studart, composta por 35 membros, tendo na 1ª vice-presidência Alexandre Pereira, atual presidente do Conselho de Desenvolvimento Econômico do Estado (Cede), e como demais vice-presidentes Roberto Sérgio Ferreira, Carlos Fujita e Hélio Perdigão. Ocuparão as diretorias administrativa e financeira, respectivamente, Ricardo Cavalcante e Edgar Gadelha. Marcus Venícius Rocha Silva e Ricard Pereira assumirão como adjuntos as diretorias administrativa e financeira. Alexandre Pereira e Fernando Cirino serão os delegados titulares na Confederação Nacional da Indústria (CNI), enquanto Jorge Parente Frota Júnior e o próprio Beto Studart serão os delegados suplentes. A posse da nova diretoria será em setembro O mandato do próximo presidente da FIEC é de cinco anos, sem direito à reeleição, conforme o novo estatuto, aprovado por comissão em julho do ano passado. Processo inovador A eleição em março adotará a mesma sistemática de agosto de 2008, quando Roberto Macêdo foi eleito para o seu segundo mandato. De forma pioneira no âmbito das federações de indústria do país, e graças às reformas do estatuto social e do regulamento eleitoral implementadas no fim de 2007, o voto do sindicato é determinado em votação interna. No antigo regimento, semelhante ao das demais federações do país, os sindicatos participavam simbolicamente

Ceará em Brasília

das eleições, pois eram os delegados titulares que votavam, muitas vezes com base em escolha pessoal. Com a mudança estatutária, a adoção do voto direto consolidou a instituição, de fato e de direito, como legítima representante da indústria cearense. Dessa forma, nas eleições da FIEC, cada sindicato representa um voto, sendo 39 ao todo. O voto do sindicato é aquele escolhido pela maioria dos seus filiados. Composição da chapa Presidente Beto Studart (Sinduscon) 1º Vice-presidente Alexandre Pereira (Sindpan) Vice-presidentes Hélio Perdigão (Sindiembalagens) Roberto Sérgio Ferreira (Sinduscon) Carlos Fujita (Sinduscon) Diretores Diretor administrativo Ricardo Cavalcante (Sindibrita) Diretor administrativo adjunto Marcus Venícius Rocha Silva (Sindconfecções) Diretor financeiro Edgar Gadelha (Sindicarnaúba) Diretor financeiro adjunto

Távora, Expedito Machado, Agricultura: Juarez Távora, o 1º Justiça: José de Alencar, o 1º (No 2º Império), e Armando Falcão (duas vezes); Trabalho: Waldemar Falcão, o 1º ministro e Parsifal Barroso; Interior, general Afonso Augusto de Albuquerque Lima, o 1º Planejamento: Beni Veras, 1º o e Martus Tavares (Fortaleza); Fazenda: Ciro Gomes, o 1º e 1º da Integração Nacional; Organismos Regionais: João Gonçalves de Souza, o 1º Marinha: almirante Hélio Saboia, o 1º Comunicações: Eunício Oliveira, o 1º Irrigação: Vicente Fialho, o 1º Desburocratização: Paulo Lustosa, o 1º Portos: Pedro Brito, o 1º e Leonidas Cristino: AGU: Álvaro Ribeiro da Costa Filho, o 1º Procurador Geral da República: José Júlio de Albuquerque, o 1º. No 4º, um bom elenco que conquistaram a admiração de nós cearenses e dos brasileiros: dom Helder Câmara, padre Cícero Romão Batista, padre Ibiapina, dom José Freire Falcão, 1º. Cardeal, o jangadeiro Chico da Matilde, o Dragão do Mar, o espiritualista Bezerra de Menezes, o poeta popular Patativa de Asssaré, o cantador Cego Aderaldo, o místico Antonio Conselheiro, marinheiro Patrão Mor, o irreverente Seu Lunga, a defensora dos direitos femininos, Maria da Penha, humoristas Chico Anysio, Tom Cavalcante, Falcão e Renato Aragão, compositores Humberto Teixeira, Lauro Maia, Fausto Nilo, atores como José Wilcar, Emiliano Queiroz, Milton Moraes, atrizes como Florinda Bolkan e Luiza Tomé, diretores de teatro como Haroldo Serra, B. de Paiva e Aderbal Freire, cantores como Evaldo Gouveia, Fagner, Ednardo, Belchior, a voluntária da pátria Jovita Feitosa, o pioneiro da ação, Euclides Pinto Martins, bailarino como Tiimbó, Quase todos são citados ,lembrados e cultuados no Ceará. Ouso afirmar que isto hoje acontece por causa do Google e da Wikipedia. Seja, as pessoas se procuram no espelho da vida e da história. Querem identificação e referência com seu passado, com sua história. (*) JB Serra e Gurgel (Acopiara), jornalista e escritor e-mail:gurgel@cruiser.com.br

Ricard Pereira (Simec) Diretores José Agostinho Carneiro de Alcântara (Sindserrarias) Roseane Oliveira de Medeiros (Sindicouros) Carlos Rubens Alencar (Simagran) Marcos Soares (Sindquímica) Elias de Souza Carmo (Sindienergia) Marcos Augusto Nogueira de Albuquerque (Sindverde) Jaime Bellicanta (Sincalf) José Alberto Bessa Júnior (Sindrações) Verônica Perdigão (Sinditêxtil) Francisco Eulálio Santiago Costa (Sindgráfica) Luiz Francisco Juaçaba Esteves (Sindiembalagens) Francisco José Lima Matos (Sinduscon) Geraldo Bastos Osterno Júnior (Sindmóveis) Lauro Martins Oliveira Filho (Sindpan) Luiz Eugênio Pontes (Sindtrigo) Francisco Demontier Mendes Aragão (Simagran) CONSELHO FISCAL Titulares Marcos Silva Montenegro (Sindalgodão) Germano Maia (Sinditêxtil) Vanildo Lima Marcelo (Sifavec) Suplentes Aluísio da Silva Ramalho (Sindredes) Adriano Monteiro Costa Lima (Sindroupas) Marco Veríssimo de Oliveira (Sindipneus) DELEGADOS NA CNI Titulares Alexandre Pereira (Sindpan) Fernando Cirino Gurgel (Simec) Suplentes Jorge Parente (Sindlaticínios) Beto Studart (Sinduscon)

acesse o site: www.brasilia50anosdecasadoceara.com.br

15

Abril/14


acesse o site: www.casadoceara.org.br

Pr Esp ojeto eci s ais

Momentos marcantes da vida do prof. Albery Mariano

Quando, eu era solteiro, Vivia com privação. Esperava ter dinheiro, Pra comprar um casarão. Hoje eu aposentado, Vivo do meu salário. Já não peço emprestado, Porque não sou sedentário. Minha mansão, eu comprei, Em Brasília, Lago Sul. Linda , bela a decorei. Ela é branca e azul. Ao bom Deus eu agradeço, A vida que ele me deu. Sou simples, pouco mereço, Apenas, sou servo seu.

O Caucaia-CE Caucaia, cidade de fama, Bem perto da capital. Com seu belo panorama, Fica próxima ao litoral.

O MANTO DA FORMOSURA Seu sorriso fascinante, Aceitando o meu amor, Sou assim bem confiante, Dando à vida seu valor. Minha escolha foi carteira Foi você a preferida. Entre todas, a primeira, Puro amor da vida. Vim da linda fortaleza, Para estudar e vencer. Achei a bela princesa, Que alegrou o meu viver. Graciosa e descontraída, Romântica como a canção. Você, a esposa querida, Dona do meu coração. Hoje, os poemas são seus. Versos que falam de amor. Quando lembro os dias meus, Escrevo com mais sabor. Sou cearense arrojado. Lutador e experiente;

Abril/14

16

Quanto mais, vivo ao seu lado, Mais a vejo sorridente. Sempre, inspirado estou, Escrevendo poemas mil. Para a minha musa sou Homem forte e viril. Você, mulher preciosa, De coração infantil. Estimada e formosa. E linda, como o Brasil.

O MANTO DA VIDA LABORIOSA Foi no Cine São Luiz, Ce, Que muito jovem, pensei: - No futuro ser feliz, Em Brasília, me casei. Lá vivi e fui morando. Senti de perto a pobreza. Deus foi me abençoando, Com extrema gentileza. Na Caixa Econômica comprei Meu primeiro apartamento. Prestações, sem fim, paguei, Com pequeno orçamento

acesse o site: www.facebook.com/casadoceara

Cumbuco, praia mais bela, Logo, além de Fortaleza. Inspiração só pra ela, De pura e singular beleza. Na Região do oceano, Tem Conterrâneos de Valor. O presidente Alaceano, Também, um bom escritor. A ele, muito agradeço, A bondosa recepção. Desde já eu ofereço: -Coleguismo e atenção. Homem de muita classe, De cultura e bom humor. Nossa amizade renasce, Com o respeitado Doutor. Ao padre ‘’Tula ‘’ eu queria, Conhecê-lo bem de perto. Seu compromisso impedia, Espero o momento certo. Somos todos brasilianos, Do nordeste ou centro-oeste. Alaceanos ou Alacanos, Somos filho do Nordeste.

Ceará em Brasília

Fotos: Albino Oliveira

O mundo muito magoa, Vida dura, encontrei... Ora amarga, ora boa Venci, porque estudei.


acesse o site: www.casadoceara50anos.com.br

CearĂĄ em BrasĂ­lia

acesse o site: www.brasilia50anosdacasadoceara.com.br

17

Abril/14


acesse o site: www.casadoceara.org.br

Leituras IX Panelada, buchada e leite de vaca... Gervásio de Paula (*) Essa onda de dieta saudável tomou conta da moçada de hoje em dia. Todos tem alergia à lactose, vários não podem comer glúten. Pra quem não entende o dialeto, a lactose vem no leite e no queijo e o glúten tá em grande parte na nossa farinha. Para os nutrólogos atuais, não devemos comer leite, queijo e derivados porque dá alergia, a farinha incha e o açúcar e o sal são os malvados causadores da pressão alta e da diabetes. Meu sogro viveu 90 anos e tomava leite mugido direto da vaca, comia feijão, farinha e banana e mascava fumo sem remorsos. Na casa do meu cunhado se comia panelada e buchada no café da manhã e no almoço só podia ser servido se tivesse mais de um tipo de carne vermelha. Ao pé da mangueira na casa de meu pai não podia faltar um cafezinho, passado na hora, no famoso pano. Só servia se tivesse bastante açúcar, pois de amarga basta a vida. As crianças de hoje em dia já nascem com alergia a tudo e depois de muitos estudos, os pesquisadores descobrem arroz de leite, proteína isolada ou outras invencionices que vem em pó, assinado por alguma dessas marcas de indústria alimentícias. Mas já naquele tempo, sem nenhum estudo, as mães que viam seus filhos com muito golfo, davam mingau de farinha sem leite e faziam o menino ficar gordinho e vermelho como toda criança deveria ser. Os meninos não brigavam pelo Danoninho e Sucrilhos, isso nem existia, mas a fruta era roubada do pé, na hora que o dono do sítio estava distraído. Às vezes, levávamos carreira dos mais atentos, na hora que tínhamos o caju suculento escorrendo da boca. Era cada corrida que a gente dava, e o muro que parecia alto na chegada, já não parecia obstáculo nenhum na saída. Hoje se fala em gordura ômega isso ou aquilo, mas naquele tempo, gordura se queimava era correndo no sol a pino, jogando bola, capinando mato, soltando pipa e puxando jumento em beira de estrada. Mulher bonita era a roliça, com aquela sobrinha no culote e bunda arredondada. Dieta boa era a batata doce e a beterraba tirada da terra, suco da fruta e queijo prensado nas terras do vizinho. Do coração se morria, mas tem morte mais bonita que essa, depois de um dia de chuva ou de sol, num canto de quarto ou no meio do mato, o sujeito tremia e ali morria, como quem volta pra terra de onde veio. Essa tal diabetes, não me lembro de seu assombro, pelo menos não recordo de nenhum dedo cortado de parente ou achegado. O stress, pra nós, era raiva mesmo. O cabra era valente e vermelho, tava sempre com cara amarrada e não via a hora de se apoquentar por qualquer coisa que fosse. Esses aí não tinha jeito, não tinha leite de soja que diminuísse a zanga do marrento. Cansaço a gente tinha, mas quando tinha uma viola, uma sujeita aprumada e um gole de cachaça, o sujeito tava salvo. E assim se levava a vida com panelada e buchada e coalhada e se tinha alergia, curava com dois banhos de açude e um cochilo de rede no fim de tarde. Gervásio de Paula (Fortaleza)., jornalista e cronista

Abril/14

18

Mercado em Alta Shoppings valorizam imóveis em Juazeiro do Norte e Sobral Municípios do Interior registram crescimento para novas áreas das cidades, refletindo a expansão da economia No Cariri, a “Terra do Padre Cícero” e na Zona Notre, a “Princesa do Norte” são os destaques imobiliários entre os municípios do Interior. Comércio aquecido, oferta de crédito e polo universitário completam os fatores de desenvolvimento Iguatu A virada da primeira década deste século, nas cidades polos regionais do Interior do Ceará, foi caracterizada por expansão do setor imobiliário. O preço dos imóveis residenciais e comerciais subiu consideravelmente. O processo de urbanização foi acentuado. A crescente demanda favoreceu a abertura de loteamentos e a implantação de empreendimentos residenciais e comerciais de padrões elevados, como os shoppings centers, antes restritos aos grandes centros urbanos. As cidades de Juazeiro do Norte, no Cariri cearense, e Sobral, na Zona Norte do Estado, permanecem em franca expansão imobiliária. A verticalização na construção civil está acentuada. O metro quadrado mais caro está em Juazeiro do Norte, R$ 6 mil, nas proximidades do Cariri Garden Shopping. Em Sobral, o Centro tem o metro quadrado mais valorizado, R$ 5 mil. Porém é no entorno do North Shopping onde a alta é mais acelerada. O metro quadrado custava antes R$ 300,00, passando para R$ 700,00, uma valorização de R$ 133%. Liberação de crédito para o setor habitacional, implantação de cursos universitários e o crescimento de atividades comerciais e industriais contribuíram de forma decisiva para o “boom” imobiliário nas duas maiores cidades do Interior. Prevista para acontecer somente nos próximos 20 anos, a expansão imobiliária do Cariri vem paulatinamente chamando a atenção de especialista do setor. Motivado pela presença de milhares de estudantes de universidades públicas e privadas que funcionam nas três principais cidades da região - Juazeiro do Norte, Crato e Barbalha - e ainda pela abertura de novos empreendimentos comerciais, que garantem oportunidades de trabalho e, portanto, de crescimento do setor econômico, o mercado comemora os resultados obtidos a partir da última década. Em Juazeiro do Norte, o crescimento imobiliário se traduz principalmente de maneira vertical. O número de edifícios que são construídos a cada novo ano alimenta as esperanças de empresários do setor. Motivados por bons lucros, os empreendedores diversificam os padrões de construção das obras. Áreas residências também estão sendo construídas em maior velocidade, a exemplo do que vem acontecendo no bairro Betolândia, onde dezenas de casas são edificadas em dois padrões distintos, sendo um para venda e outro para locação. O bairro Triângulo, onde funcionam os maiores empreendimentos da cidade, como o Cariri Garden Shopping e o Hospital Regional do Cariri, por exemplo, continua sendo a mais valorizada. O metro quadrado no local chega a custar cerca de R$ 6 mil, valor abaixo do praticado em áreas mais cotadas da Capital, que variam entre R$ 10 mil e R$ 12 mil, a exemplo dos bairros Meireles e Aldeota. No bairro Lagoa Seca, a segunda região de maior valorização em Juazeiro do Norte, o metro quadrado chega a ser vendido por R$ 4,5 mil. Zona Norte O mercado imobiliário de Sobral continua em franca expansão, combinando com os números de crescimento na cidade. Vivendo hoje seu quarto ciclo de desenvolvimento, o município se converteu em polo regional de emprego e educação, sendo considerada capital regional, com mais de 200 mil habitantes e recebendo quase 900 mil moradores das cidades vizinhas. De acordo com o corretor de imóveis Weller Barreto, são considerados pelos consumidores os melhores bairros para se morar o Derby Clube, Parque da Cidade e Junco. “Com destaque para o Derby, que hoje é o bairro residencial mais caro de

acesse o site: www.facebook.com/casadoceara

Sobral, com uma média de R$ 1 mil o metro quadrado de terreno e R$ 4 mil o metro quadrado construído. Um apartamento de 60 metros quadrados fica em média R$ 250 mil”, avalia Barreto. No setor de moradias, os apartamentos são os mais procurados e, em decorrência da elevada demanda, alcançam altos valores. “Nas proximidades do Centro de Convenções há um novo empreendimento de um apartamento com piscina por andar, de 240 metros quadrados. O preço da unidade hoje está de R$1,7 milhão. Das 14 unidades, oito já foram vendidas”, destaca ele. Já o imóvel comercial mais caro continua sendo no Centro da cidade, na Avenida Dom José, onde se pode encontrar o metro quadrado por até R$5 mil. Terrenos nas margens da BR-222 podem chegar até a R$ 3 milhões por ser a área industrial. E as imediações do North Shopping destacam-se como o mais aquecido. Nas unidades comerciais, o mais procurado é o João Evangelista Business Center, com 120 salas em oferta. Sertão Central A valorização imobiliária cresceu vertiginosamente nas duas maiores cidades do Centro do Estado: Quixadá e Quixeramobim. Enquanto em Quixadá, as universidades são consideradas as principais responsáveis pela alta no preço dos imóveis e o crescimento de áreas residenciais nobres; em Quixeramobim, o mercado começou a aquecer mais em razão da construção do Hospital Regional Estadual, com término da obra previsto para o segundo semestre deste ano. Na maioria das áreas das cidades de Quixadá e de Quixeramobim, a valorização de terrenos superou os 500%. No início desta década, um lote padrão de 150 metros quadrados não custava mais de R$ 10 mil. Hoje, supera os R$ 50 mil. Segundo os corretores de imóveis, dentre eles, Edilson Barbosa, da Imobilix Empreendimentos Imobiliários, parte dessa valorização está associada aos incrementos nos loteamentos e a implantação de obras de infraestrutura dessas áreas. Com elas surgem também novos investimentos, como a construção de áreas comerciais coletivas, shoppings. O padrão dos imóveis e o poder econômico dos proprietários também influenciam. Outra vantagem é o rendimento financeiro com a aquisição do terreno, muito superior ao oferecido pelos bancos, no mínimo 30% a mais em relação à poupança. Dessa forma, a compra de lotes passou a ser um bom investimento. Para o corretor Andrade Maia, com mais de 35 anos de atividade no setor, os benefícios comuns nos loteamentos influenciam na elevação do preço, mas no final compensam o investimento. Maia cita o Gran Jardim dos Monólitos, a primeira área de condomínio fechado de Quixadá, como exemplo. Os lotes de 300 metros quadrados custam R$ 64 mil. O empreendimento conta com pista de caminhada, piscina, portaria e até circuito interno de monitoramento. “Quando construírem seus imóveis, os proprietários não precisarão murar, pois haverá proteção coletiva contornando todo o loteamento”, ressalta Maia. Apesar da supervalorização, em razão da especulação imobiliária, os preços dos imóveis nas duas cidades estão se estabilizando. Seguirão o padrão dos grandes centros urbanos. A oferta continua grande e vai normalizar os valores de venda. No momento, são mais de 10 loteamentos nas duas cidades, com preços variando de R$ 130,00 a R$ 200,00 por metro quadrado. Os imóveis construídos, na maioria deles, seguem os padrões de financiamento da Caixa Econômica Federal (CEF), com preços em torno de R$ 110 mil a R$ 130 mil, a unidade residencial. Por fim, o corretor Andrade Maia observa que a maioria dos empreendedores é formada por pequenos investidores, interessados em lucrar com as construções ou por meio do rendimento de aluguéis. Daí apostarem nas novas unidades. Honório Barbosa e sucursais do Diário do Nordeste, Repórter e colaboradores

Ceará em Brasília


acesse o site: www.casadoceara50anos.com.br

Leituras X

Lembranças do Seminário São José, do Crato

Por Oton Pires (*) Guardo dos nove anos vividos no Seminário do Crato, as melhores e mais fecundas recordações. De pessoas, tempos e vivências, que guardo como uma espécie de substância extensa ou substrato, no conceito de Henry Bergson, de vida sobretudo, 45 anos nesta “São Paulo “ desvairada”, de que falava Mário de Andrade. Mas que amo como um segundo berço. O Seminário para mim, mais que um álbum de fotografias, é uma memória que se renova, como o vinho que apura no cotidiano, bouquet, aroma e cor. As lembranças dessa quadra feliz, sempre regaram minhas horas de aflição ou descrença com gotas de esperança e fé. Entre as memórias que guardei do seminário, destaco neste momento, a memória musical. Memória “numênica” até, cultivada nestes anos, com zelo e carinho, do Canto Gregoriano, por exemplo. Tenho a felicidade de todos os domingos acompanhar no meu MIssel Gregorien (Abbaye Saint Pierre de Solesmes) o canto gregoriano das missas do Convento de São Bento. Nas horas de folga em casa, relembro ao órgão, trechos e partituras aprendidas no seminário com Pe. David e meu querido amigo Mons. Agio Moreira. Como “os do meu tempo” sabem, durante anos, acompanhei ao harmônio, as missas de domingo, celebradas por Mons. Rocha. Por falar em canto gregoriano, um especial sempre me vem à mente: o belíssimo texto de Lucas a Maria (1,46), que diz.. “Magníficat ánima mea Dominum, Et exultávit spiritus meus, in Deo salutári meo. Quia respexit humilitatem ancillae suae.Ecce enim, ex hoc beatam me dicent ómnes generationes”, O texto traz viva lembrança do seminário da Prainha. Mas do seminário do Crato guardo o Salve Regina, canto preferido pelo Pe. Ágio que me copiou a partitura de Livro do Frei Pedro Sinzig .Com freqüência, canto os belos versos : “Salve Regina, mater misericodiae/Vita, dulcedo et spes nostra, salve/Ad te clamámus éxsules filii Haeve/ Ad te suspiramus, gementes et flentes, in hac lacrimarum vale”, etc. Entre os cânticos religiosos do seminário, um que emocionava particularmente a todos nós, era aquele que cantávamos na despedida para as férias. A autoria seria, parece-me, do Pe.Emídio Lemos:

“Ao vos deixar, Virgem Maria, Teu auxílio imploramos, Zelai por nós teus caros filhos, em qualquer parte em que estejamos . Ides deixar meu seminário, Oh filhos meus, oh meus filhos, adeus. Irei seguir os vossos pas sos, etc.” E os hinos? Começo pelo hino do Grêmio. Grêmio 7 de Setembro .Dizia assim: Grêmio 7 de Setembro/ Estátua da liberdade/ Que reluz ao sol o facho da verdade/ A iluminar o mundo como um templo/ Salve esplendor do nosso ideal/ Plasmando para a glória do> saber/ És a chama alvinitente/ Brilhando sempre/A sempre arder /E no calor das vivas emoções/Que vibram sempre em nossos corações/ Teu patrono é um programa/ Uma bandeira de glória/ Uma voz que conclama/ Avante para os louros da vitória/ Por isso vamos seguir o teu rútilo caminho/A lutar e a combater/ Pois desejamos sempre ter/ Nosso Cristo encimando o teu porvir/ Teu nome quer dizer libertação/ E nós também iremos libertar/ Muitas almas da horrenda escravidão/ Do mundo para o céu todas levar/ Salve 7 de setembro/Avante ardorosa mocidade/ Com esta nova claridade/ Cada um de nós será farol/ Irradiando à luz do sol/ A eterna luz, a da verdade. Bom, acho que está ai, o texto inteiro, com a possibilidade de algumas palavras trocadas. A letra e a música são de autoria do Machado, hoje jornalista aposentado do JB no Rio e irmão do Padre Machado, jesuíta e matemático. É datada possivelmente de 1944. Quando entrei no seminário em 1946, já se cantava nas reuniões solenes do Grêmio. Outro hino era o do Grêmio Esportivo São Judas Tadeu, do qual fui presidente em um certo tempo. A autoria da letra, se não me engano, é do Teodósio Nunes. Começa assim: Do primário, mocidade briosa/ Que a luta enfrentais do saber/ Sempre avante, marchai valorosos/ Triunfantes, sempre haveis de vencer/ Lá no alto tremula altaneiro/ Nosso belo auri-rubro pendão/ Para amá-lo de um amor verdadeiro/ Defendê-lo, seja o nosso condão/No estudo unido ao esporte/Duplicai vossa força e valor/ Que a Igreja ache em vós gen te forte/ pra viver defendo com amor. O Teodósio poderia completar e corrigira letra. Outro momento de musicalidade de que me recordo, é dos piqueniques, por ocasião do aniversário do reitor, três dias feriados, começando em 31 de maio. O primeiro piquenique de que me recordo, foi no sítio do Limoeiro, que ficava para as bandas de Juazeiro, um

sítio da diocese. José Aquino, do Icó, fez a letra que começava assim, “piquenique é bom demais, é a folia debaixo dos mangueirais” Para um outro piquenique, o hino teve letra do Teodósio:. “Deixando então, por um momento/ As alegria s do recreio/Um raro contentamento ao pensamento vem trazer/ A lembrança de horas felizes que nos vai dar o Limoeiro, etc. Um outro piquenique foi no sítio Luanda para os lados do Lameiro, Por sugestão do Pe. Rubens Lóssio, fiz a letra em cima de um baião do Luiz Gonzaga e Humberto Teixeira. Estas lembranças tomo a liberdade de inaugurar uma espécie de memória escrita de nossas vivências, que foi sugerida a Pierre pelo velho amigo José Roberto Frota Cisne. Acho que se vierem a ser divulgadas entre nós , poderão preencher o vácuo de tantos anos de distância e permitir um melhor conhecimento de histórias pessoais, seguramente ricas de gestos e sentimentos, provando que nossa passagem pelo seminário deitou sementes na nossa vida interior, profissional, familiar, nas nossas opções políticas e religiosas. João Pierre poderia trazer suas reflexões sobre a universidade. José Jézer de Oliveira poderia falar do seu engajamento de mais de 30 anos, na imprensa brasiliense, Alcimar Rocha, idem na imprensa do Rio, Edmilson Macedo falar do seu trabalho como vigário geral de Salvador. Dom Augusto sobre sua missão pastoral no interior do Piauí, José Mendes suas primeiras vivências na Bahia, após “frocar”, Ranilson vivências do Recife, e tantos outros. Todos teriam a possibilidade de expor idéias, sonhos e projetos. Teríamos muito a ganhar. Poderíamos abrir espaço também, para sabermos mais dos amigos que se foram. Um breve memento de suas histórias. Meus colegas de classe Pedro Mansueto de Lavor, Francisco Muniz Arraes e Antonio Rodrigues Maia. Mais outros, Antônio Valentim com quem estive varias vezes, na casa do flautista Altamiro Carrilho, no Rio, de quem era seu amigo dileto. Antonio Oton Pires Rolim (Crato), ex- Seminarista do Seminário São José do Crato, diretor do Sindicato dos Engenheiros e Arquitetos de São Paulo. Membro da Adsum, Associação dos ex-Seminaristas.

Ex-Seminaristas fazem III Encontrão no Crato para comemorar centenários da Diocese do Crato e de Monsenhor Pedro Rocha de Oliveira

Ex-seminaristas do Seminário São José do Crato vão cele- durante 24 anos. A tarde será livre.. dia 23 de maio – sexta-feira – segundo brar o III Encontrão, promovido pela Adsum, entidadeque os reúne, de 22 a 25 de maio, quando comemorarão o centenário dia Às 8:00, missa na capela do seminário, celebrada por Dom de criação da Diocese do Crato e o centenário de monsenhor Pedro Rocha de Oliveira, nascido em Iguatu em 22.05.1914, Augusto Alves Rocha, ex-aluno. Logo após a missa, em frente ao Seminário, serão inauque por 15 anos foi reitor do Seminário de 1944 a 1959. Em 7 de março último, o Seminário São José do Crato guradas as estátuas de dom Luiz Antonio dos Santos, arcecompletou 139 anos, inaugurado em 7 de março de 1875, bispo de Fortaleza, e criador do Seminário, dom Quintino de com 41 estudantes, pelo 1º bispo do Ceará, dom Luiz Antonio Oliveira e Silva, 1º bispo do Crato, padre Lourenço Vicente dos Santos, que ficava em Fortaleza. O 1º reitor foi o padre Enrile. 1ºreitor do Seminário, monsenhor Pedro Rocha de Lourenço Vicente Enrile, missionário lazarista italiano. Em 1976, já com suas asas Norte e Sul edificadas e com a capela de São José ao centro, contava com 60 seminaristas. Em 1877, por causa da seca e da varíola,o Seminário fechou até 1881. No episcopado de dom Joaquim José Vieira, bispo de Fortaleza, por três vezes o Seminário esteve fechado. Com a criação da Diocese do Crato em outubro de 1914, seu 1º bispo, dom Quintino Rodrigues de Oliveira e Silva, que fora vigário do Crato, e que vira dom Newton Holanda Gurgel, bispo emérito do Crato, e José Participantes do 1o. Encontrão o Seminário fechar de 1897 até 1922 , tentou reabri-lo. Jézer de Oliveira, ex-presidente da Casa do Ceará em Brasília Dados levantados por monsenhor João Bosco Cartaxo Esmeraldo, pelo padre Antonio Teodósio, que foi reitor, e Oliveira. Em tamanho natural, feitas pelo artista plástico José pelo prof. Maia indicam que entre 1875 e 1967 , o Seminário Lourenço Bispo, graças a iniciativa apoiada por : padre Neri acolheu 1.858 alunos do Nordeste e ordenou 139 sacerdotes, Feitosa, Antonio Othon P. Rolim, Vicente Macário Sobrinho, apenas 7,5%. Em 1954, foi o auge do Seminário com 234 João de Aquino Limaverde, Vicente Madeira, Plínio Gomes alunos. A partir daí declinou e até fechar pela quinta vez em de Norões e José Alcimar Rocha. 1967. Em 1995, no episcopado de dom Newton Holanda As estatuas serão colocadas na entrada do Seminário. Gurgel foi novamente reaberto com o Curso Superior de Familiares de Madre Esmeraldo, conhecida por Irmã Filosofia. O curso de Teologia foi aberto por dom Fernando Dulce do bairro do Seminário,encomendaram uma estátua Panico, em 2005. dela que será oportunamente inaugurada . Rla é irmã de O programa do 3º Encontrão dia 22 de maio – quinta-feira Madre Maria Ceília, irmãs do pai de Sávio Pinheiro,que quer – primeiro dia Às 8:00, missa no Hospital São Francisco de homenagear a tia. Assis, do qual Mons. Pedro Rocha de Oliveira foi provedor Às 9:30, hora do lanche, à disposição dos ex-alunos,

Ceará em Brasília

familiares e amigos, no Casarão. Às 10:30, sessão do Grêmio 7 de setembro, para testemunhos, avisos e comunicações. por limitação de tempo, cada orador deverá ser breve. Às 12h30, a Adsum oferecerá um almoço no refeitório do Casarão aos ex-alunos, familiares e convidados. A tarde será livre. Às 19:00, palestra do professor doutor Francisco Salatiel de Alencar Barbosa (Araripe) sobre a eleição do papa Francisco e suas ações no Vaticano, no auditório da Rádio Educadora do Cariri, na rua cel Antonio Luiz, bairro Pimenta, em frente da reitoria da Universidade Regional do Cariri-URCA. Salatiel foi seminarista, no Crato, Fortaleza e Roma. Ordenou-se padre, em Juazeiro do Norte. Dia 24 de maio – sábado Manhã e tarde, livres. Às 19:00, lançamento do livro 2º Encontro de ex- -Alunos do Casarão de São josé, no Crato Tênis Clube, rua cel Antonio Luiz. fará a apresentação o colega Tibúrcio Bezerra de Morais Neto. A Adsum contratou Batista e seus músicos para uma tertúlia dançante. dia 25 de maio – domingo Às 9h00, missa na capela da Sociedade Lírica do Belmonte – Solibel, de largo e rico alcance social e educacional das obras de mons. Agio Augusto Moreira. Na Comissão Organizadora do III Encontrão, no Crato, estão: João Teófilo Pierre, presidente da Adsum, que comandou desde Fortaleza a mobilização dos ex-seminaristas através da internet, produzindo informes e mostrando a troca de mensagens com sugestões e propostas dos que esta na rede. No Crato, o Comitê de Organização conta com mons. João Bosco Esmeraldo Cartaxo, Plinio Norões, José Aristides Cysne (tesoureiro) , Francisco Huberto Cabral, Carlos Alberto Bezerra de Brito, José Wellington Menezes

acesse o site: www.brasilia50anosdecasadoceara.com.br

19

Abril/14


acesse o site: www.casadoceara.org.br

Presidente do TJCE institui GT para apoiar comarcas do Interior

Estudo do Ipece traça perfil econômico do Ceará em 2013

Mais nove adutoras irão atender municípios no Interior do Ceará

O presidente do Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE), desembargador Luiz Gerardo de Pontes Brígido, instituiu grupo de trabalho para prestar apoio às comarcas do Interior do Estado. A equipe é formada pelos desembargadores Raimundo Nonato Silva Santos (coordenador titular) e Paulo Airton Albuquerque Filho (coordenador suplente). “A cada mês o grupo fará reunião em comarca de uma macrorregião com os magistrados daquela área, para estabelecer debates, ouvir experiências e encaminhar sugestões”, explicou o desembargador Raimundo Nonato. No final deste mês, a equipe visitará as comarcas da 7ª Zona Judiciária. Até o final do ano, serão visitadas as unidades das nove zonas. Ainda de acordo com o coordenador da força-tarefa, a ideia é promover palestras, seminários voltados para a prática jurisdicional e troca de experiências entre os magistrados. A criação de um banco de boas práticas e audiência pública com a sociedade também fazem parte das ações estabelecidas pela equipe. O grupo é formado ainda pelo servidores Moisés Antônio Fernandes Monte Costa, da Secretaria de Administração do TJCE; Francisco Tiago Dias Pinto, da Secretaria de Tecnologia da Informação, e Lourival Cordeiro Lima, Major PM, da Assistência Militar do Tribunal. A medida consta na Portaria nº 472/2014, publicada no Diário da Justiça Eletrônico

As receitas fiscais registraram um crescimento real de 3,1% e os investimentos de 2,15%; a geração de empregos acumulou um total de 50.206 postos de trabalho; o Produto Interno Bruto (PIB) fechou em 3,44%, superando, mais uma vez, o resultado nacional, e o setor de serviços apresentou desempenho de 13%. Estes são alguns números obtidos pela economia cearense no ano passado - em relação a 2012 - que estão no Ipece Conjuntura – Boletim Econômico do Ceará/2013, que acaba de ser lançado pelo Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará (Ipece), órgão vinculado à Secretaria de Planejamento e Gestão (Seplag) do Governo do Estado. Com um total de 70 páginas, o trabalho do IPECE, de acordo com o professor Flávio Ataliba, diretor Geral do Instituto, contempla uma série de análises envolvendo indicadores que traduz o dinamismo socioeconômico do Ceará, destacando o comportamento setorial, como a agropecuária, indústria, comércio varejista, comércio exterior, mercado de trabalho, finanças públicas e intermediação financeira. Ele observa que o Boletim procura atender a demanda do setor público e privado por informações de curto prazo sobre a dinâmica da economia cearense. Coordenado pelo diretor de Estudos Econômicos do IPECE, Adriano Sarquis Bezerra de Menezes, que com uma equipe de nove técnicos do Instituto, entre economistas, analistas de políticas públicas, etc. elaborou o estudo, o IPECE Conjuntura é composto por sete capítulos: Panorama Mundial; Economia Brasileira; Resultados da Economia Cearense; Mercado de Trabalho; Intermediação Financeira; Finanças Públicas e Considerações Finais. O trabalho vai ser divulgado nesta quinta-feira (13), e poderá ser acessado, a partir das 10 horas, na página www.ipece. ce.gov.br.

Moradores de 11 municípios do Ceará serão beneficiados com 410,5 km de novas adutoras de montagem rápida, como parte das ações para a melhorar a convivência no semi-árido. O investimento de R$153.737.374,56 do Governo Federal foi confirmado em 17.03, em Brasília, entre o Ministro da Integração Nacional, Francisco Teixeira, e o secretário-chefe do Gabinete do Governador, Danilo Serpa. Ao todo, serão 9 adutoras para atender os municípios de Caridade, Canindé, Tauá, Irauçuba, Quiterianópolis, Potiretama, Crateús, Nova Russas, Caririaçu, Alcântaras e Maranguape. Adutoras de montagem rápida O projeto de adutoras de montagem rápida foi concebido com a utilização de tubos fabricados em aço corten, material que tem em sua composição elementos que melhoram suas propriedades anticorrosivas. O fabricante estima que os tubos de aço corten tenham a durabilidade média de 10 anos, portanto, os equipamentos ficarão a disposição do Estado para outras ações de abastecimento, pois poderão ser reutilizados em locais distintos. Os tubos contam com sistema de engate rápido e junta travável, que permite a montagem de canalizações auto-ancoradas na superfície do terreno, dispensando a abertura de valas. Estas especificações possibilitam maior agilidade na montagem dos tubos, bem como redução nos custos com transporte e estocagem.

mkt.nacionalgás

Energia que faz parte da nossa vida.

Abril/14

20

acesse o site: www.facebook.com/casadoceara

Ceará em Brasília


acesse o site: www.casadoceara50anos.com.br

Ceará é destaque no Registro Brasileiro de Transplantes O desempenho e os sucessivos recordes registrados pelo Ceará mereceram o reconhecimento da Associação Brasileira de Transplantes de Órgãos (ABTO), na mais nova edição do Registro Brasileiro de Transplantes (RBT) – Dimensionamento dos Transplantes no Brasil e em cada estado (2006-2013). “Atualmente, nenhum cearense precisa deslocar-se para as regiões Sudeste ou Sul para a realização de qualquer transplante, graças ao empenho do Governo do Estado, da Secretária da Saúde, da equipe da Central de Transplantes, das comissões intra-hospitalares, organizações de procura de órgãos (OPO) e equipes transplantadoras, que se desdobram para que os transplantes sejam realizados em condições adequadas e de segurança”, destaca a publicação. Até bem pouco tempo no Ceará não eram realizados transplantes de pulmão e medula óssea. Era preciso os pacientes saírem do Estado para hospitais do Sul e Sudeste, mas desde 2011 o Hospital de Messejana Dr. Carlos Alberto Studart, do Governo do Estado, realiza transplantes de pulmão. O Ceará é o único Estado das regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste, que faz transplante de pulmão. Antes, em 2008, o Hemoce, numa parceria com o Hospital Universitário, iniciou a realização de transplante de medula autólogo, e em fevereiro deste ano inovou mais uma vez, fazendo o primeiro transplante de medula alogênico. Em 2009, outro hospital do Governo do Estado, o Hospital Geral de Fortaleza (HGF)

passou a fazer transplantes de pâncreas. Depois de superar a marca de 1.295 transplantes de 2011, o Ceará fechou o ano de 2013 com um total de 1.361 transplantes de órgãos e tecidos realizados, estabelecendo novo recorde desde a implantação da Central de Transplantes da Secretaria da Saúde do Estado, em 1998. De acordo com os números finais da Central de Transplantes, em todo o ano passado foram realizados 250 transplantes de rim de doador falecido, 15 de doador vivo, 10 de rim/pâncreas, 30 de coração, 194 de fígado, 8 de pulmão, 55 de medula óssea, 9 de valva cardíaca, 762 de córnea, 27 de esclera e um de osso. Em 2013, o Estado registrou também novos recordes de transplantes de fígado, pulmão e medula óssea. Pelo terceiro ano consecutivo, o Ceará se mantém em terceiro lugar entre todos os estados brasileiros em número de doadores efetivos por milhão da população (pmp), indicador que cresce ano a ano no Estado, conforme a nova edição da revista da ABTO. A meta do país em 2014 é chegar aos 15 doadores pmp, número já superado pelo Ceará em 2011. Foram 17,5 doadores pmp naquele ano, 21,4 em 2012 e 22,2 no ano passado, quando foram notificados 527 potenciais doadores e 188 se tornaram efetivos. “Na taxa de doadores efetivos, destacaram-se, além do Distrito Federal (33,1 pmp), com suas particularidades, Santa Catarina (27,2 pmp) e Ceará (22,2 pmp), assinala o RBT.

Cagece beneficia 2,5 milhões de moradores de Fortaleza A Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece) beneficia atualmente 2,5 milhões de moradores de Fortaleza com seus serviços. De 2014 a 2023, a previsão é de que sejam investidos, através do plano de investimentos, R$ 1.095.903.699,63, em obras previstas ou já em andamento, de ampliação e implantação de água e esgoto. A iniciativa visa acompanhar o ritmo de crescimento populacional da cidade, buscando atender assim toda a Capital, em médio prazo. As obras contribuirão ainda mais para a melhoria da qualidade de vida da população e farão avançar a meta de universalização da coleta e do tratamento de esgoto. Os investimentos também mantêm todos os habitantes de Fortaleza, com água tratada direto em suas torneiras. Do total dos investimentos para Fortaleza, 22 obras já estão em andamento, correspondendo a um investimento de R$ 444.465.351,44. Já foram assegurados recursos no valor de R$ 260.478.650,13,

Ceará em Brasília

acesse o site: www.brasilia50anosdacasadoceara.com.br

para implantação de esgotamento sanitário da Lagoa do Opaia, do Planalto Palmeira e das sub-bacias SE1, CD1, CD2 e CD3, assim como para a execução do reservatório de água do Taquarão, em Caucaia. Para dar continuidade às obras, se encontram em licitação oito operações no valor de R$ 40.706.456,62. Além disso, estão em fase de captação de recursos financeiros R$ 350.073.241,44, em elaboração de projetos e ampliação e implantação de água e esgoto. Hoje, em Fortaleza, o sistema de água da Cagece atende a uma população de 2.515.795 habitantes através de 787.988 ligações prediais. Já o sistema de esgoto beneficia 1.397.135 moradores. A Cagece orienta sobre a importância dos serviços essenciais da coleta e do tratamento de esgoto para a cidade. Eles refletem em impacto positivo sobre os indicadores de saúde. Além disso, contribuem para a preservação ambiental, uma vez que os cursos d´água deixam de receber efluentes sem tratamento.

21

Abril/14


acesse o site: www.casadoceara.org.br

Página da Mulher Regina Stella Quintas (*) Hoje ela faria anos. Pelas lembranças e pelas marcas que deixou, permitam-me que fale dela. Parece-me vê-la, empertigada, durinha, e sempre apressada, apesar dos anos, a todo custo querendo ganhar tempo, precioso demais, ela dizia, para malbaratar e deixar fluir em perdidas horas, Nunca a vi parada, in utilmente, sem dar um sentido de realização a cada minuto, fosse em trabalhos caseiros, na costura, no “crochet”, na cozinha, batendo um bolo, um pãozinho de minuto, visitando um doente, uma amiga, programando uma viagem, sempre preenchendo cada instante com um trabalho que realizava com alegria, como quem amanha o campo, já antevendo a colheita. Na verdade, nunca a vi triste, entediada. Dava-me a impressão de ter tanta energia para dispender que, parar, seria sustar um bem, e consciente do que poderia realizar, não se permitia adiar o trabalho, se não tivesse algo mais importante para substituir. Programava um roteiro para a semana inteira e fazia questão de cumpri-lo, religiosamente. Anos a fio eu a observei, abismada, curiosa, surpresa, e grata, pelas lições que me dava, sem nem de longe supor que eu lhe guardava as opiniões, as frases, os provérbios que repetia entre uma frase e outra, dando ênfase ao que afirmava, e de profunda sabedoria. “Que à sua habitação, gente estranha não assista; quem tem

Bar dos Cunhados Pedro Prado e Paulo Prado Donos (Hidrolândia). Garçons: Raimundo Vieira(Viçosa do Ceará), Edmilson Bezerra,(Poranga), Johnson de Souza e Raimundo Pacheco (Santa Quitéria). CLN 115 BL B lj 21- Asa Norte - CEP 70772-520Tel(61) 3274-7805. Coco Bambu – Frutos do Mar Gerente Geral Eilson Studart (Fortaleza) SCES Trecho 02, Conjunto 36, Parte CÍcone Parque/ 70200-002 Tel3224 5585 BrasiliaShoping SCN Qd 05 BL.A , 70715-900 - Tel 3038.1818 Baby BeefRubaiyat - Brasília Maitres: Jopé Itamar Ferreira Gomes (Acaraú) , Silva (Ubajara) e Manoel Adilson Rodrigues (Jijoca), Garçons: Luis Neto Alves Sobrinho (Acopiara) e Antenor Neto Rodriges (Ibiapina), bar-men: Doniseti Ferreira Chaves (Ibiapina), Hernandes Freitas (Jijoca) e Gleison Ferreira da Silva (São Benedito), Recepcionista Viviane Bezerra da Silva (Ipueiras). SCES – Setor de Clubes Esportivos Sul, Trecho 1, lote 1 A - Asa Sul - Tel 61. 3443.5000 Dona Graça Maitre – Carlos Angelo Veras (Viçosa do Ceará)

Vocação para servir hóspede em casa, tem testemunha de vista” “Costura teu pano que dura mais um ano” “Quem dá aos pobres, empresta a Deus” Nada pedia para si. Nem lugar, nem atenção. Fazia do seu dia uma doação constante aos outros, procurando advinhar-lhes o desejo e poder assim proporcionar-lhes alegria. Não se deixava abater,se nem tudo corresse bem. Tinha o dom de transformar a dificuldade em ocasião para testar a sua capacidade de vencer, tanto se empenhava em superar. Um otimismo transparecia em cada frase sua, acreditando no amanhã, no jovem, no novo trabalho, no novo ano, no dia que apenas começava. E, quando conheceu Brasília, foi amor á primeira vista, lamentando já não ser jovem para poder acrescentar com seu trabalho e sua esperança. Trinta e cinco anos como professora numa pequena cidade do interior, diretora de escola, fizera as vezes de médico, de parteira, de psicólogo, de confidente, de cabo eleitoral, adquirindo à custa da vida uma experiência que dinheiro nenhum do mundo poderia pagar. Tinha vocação para servir. E de tanto lidar com os problemas alheios conhecia as pessoas,suas intenções e seus secretos desejos. Não que fosse superdotada ou extraordinariamente culta para se sentir diferente ou superior, acima do comum. Sem artifícios, era profundamente humana. Tanta energia, através dos anos, um dia eu a vi alquebrada, dependente, perdendo da vida, um a um os seus cuidados, o que gostava de fazer, e as pessoas que amava.Era um despojamento

Os Cearenses na Cozinha de Brasília Vila Planalto, Acampamento Pacheco Fernandes Rua 07 casa15 Vila PlanaltoTel 3032 106270804-270 Beirute Sul Proprietário Francisco Martins (Ipu) SCLS109 Bloco”A” Loja 2/4 – Asa Sul /3244 1717 Beirute Norte Maitre Bartolomeu Martins (f.cearense, Brasília) Fred SCLS 405 Bloco “B” Loja 10 – Asa Sul/ 3443 1450 Gero Gerente Célio Freitas (Hidrolândia) SHIN C04 Lote A Loja 22 Térreo Iguatemi - Tel. 35775522 / 8110-0209 Galeteria Beira Lago Proprietário João Miranda Lima (Ipueiras) - SCES Trecho. 02 conjunto 33, ao lado do PIER 213223 7700 Ki Filé Maitre – Maitre,Roberto Cavalcante (f.Cearense), Chefe de Cozinha, Raimundo Cavalcante (Sobral). Gerente Eduardo Vasconcelos (f.Cearense), garçons: Francisco Souza (Sobral) e Raimundo Mourão (Nova Russas), cozinheiros Alessandro Loyola (Sobral) e Francisco Ferrreira (Granja) 405 Norte, bloco A - lojas 55/65/69 - (61)3274-6363

duro, difícil, cruel, para quem fizera da vida um desdobramento de si mesma.E doeu-me vê-la, cheia de limitações, como se estivesse algemada, na impossibilidade de voltar à azáfama de outrora. Não se queixava, contudo. Um dia, já perto do fim, lamentando os seus dias destituídos de alegria, curiosa , indaguei da força em resistir, cautelosa em não magoá-la. _ Como, perguntei, pode alguém suportar, já cansada dos anos, a ausência dos mais queridos, a lembrança dos dias que não voltam, a saudade de um bem que se distância sempre mais? _Ah! É segredo da vida, respondeu-me, serena, balançando, de leve, a cabeça b rança. Vai-se vivendo, e os desencantos que chegam, criam feridas na alma. Com o tempo, elas cicatrizam, mas novas perdas vêm reabrir as feridas. E a mágoa, outra vez, machuca o coração. Cicatrizam depois. Mas se vai calejando a alma com as alternativas da vida. E, amadurecida, se sofre. Mas, calejada a alma, se fica mais forte para receber a dor, a ingratidão, e as perdas. Não vê? Já não tenho a minha Escola, a minha casa, perdi o companheiro, amigos, uma filha, e estou resistindo. Calejado o coração... Só mesmo os anos, a v ida, longa, criam a força para resistir.” Guardei a lição. E como uma homenagem a essa extraordinária mestra, não posso retê-la,e guarda-la egoisticamente. Adiante, passo a sua mensagem. (*) Regina Stella Quintas (Fortaleza), jornalista e escritora

Libanus Proprietário Narciso Martins (Ipu) SCLS 206, Bloco “C”,loja 36 – Asa Sul / 3244 9795 Moranguim Chefe de Cozinha Francisco da Silva (Icó) SHIN QI2, Área Especial, Quiosque 14, Lago Norte Tel. 2194-7641 Em frente a loja do Pão de Açúcar. Recanto do Norte Donos Eudes Braga Mesquita e Antônia (Toinha) Celeste Jorge Mesquita (Santa Quitéria) 409 Norte , Bloco B, Loja 65 – Tel. 3271-8722 Taperas Restaurante Maitre – Francisco Tadeu de Oliveira (Iguatu) Sobreloja do Garvey Palace Hotel - Tel. 3328-4265 Trindade Maitre Luciano Rodrigues (São Benedito) Chefe de Cozinha - Francisco Alves (Acaraú) SHCS Quadra 105, Bloco D Conjunto 35 0 Asa Sul/ Tel. 3242-4005 Verde Perto Proprietário Carlos Pontes (Nova Russas) EPTG Chácara 56 sentido Taguatinga-Guará (ao lado do Posto de Polícia) 3567 8217

‘Exame de sangue é capaz de prever Alzheimer em pessoas saudáveis’

Exame de sangue pode prever doença três anos antes do seu surgimento, afirmam os pesquisadores Um exame de sangue pode prever com precisão o aparecimento da doença de Alzheimer, de acordo com pesquisadores americanos. Eles mostraram que testes de nível de 10 gorduras no sangue permitiria detectar - com 90% de precisão - o risco de uma pessoa desenvolver a doença nos próximos três anos. Os resultados, publicados na revista Nature Medicine, agora passarão por testes clínicos maiores. Especialistas dizem que os resultados ainda precisam ser confirmados, mas que tal exame seria “um verdadeiro passo em frente.” Há 44 milhões de pessoas vivendo com demência em todo o mundo, número que deve triplicar até 2050. A doença ataca o cérebro “silenciosamente” por mais de uma década antes que os sintomas surjam. Os médicos acreditam que tratamentos com remédios estão falhando porque os pacientes estão sendo submetidos a eles tarde demais.

Abril/14

22

É por isso que a descoberta de um teste que prevê o risco de demência é uma das principais prioridades para o campo. Números da doença 44 milhões têm demência no mundo 135 milhões terão a doença em 2050 71% pobres ou de renda média US$ 600 bilhões é o custo global da doença Fonte: Alzheimer’s Society Pistas no sangue Cientistas da Universidade de Georgetown, em Washington D.C., analisaram amostras de sangue de 525 pessoas com idade superior a 70 anos, como parte de um estudo de cinco anos. Eles compararam os exames de 53 deles que desenvolveram Alzheimer, ou algum comprometimento cognitivo

acesse o site: www.facebook.com/casadoceara

leve, com os de 53 que permaneceram mentalmente ágeis. Os pesquisadores encontraram diferenças nos níveis de lipídos, ou 10 gorduras, entre os dois grupos. E quando a equipe olhou as outras amostras de sangue, esses 10 marcadores de Alzheimer permitiam prever em quem era provável que o declínio mental surgisse nos anos seguintes. Novo exame traz desafios éticos, diz médico Howard Federoff, professor de neurologia na Universidade de Georgetown, disse à BBC: “Há enorme necessidade de um exame como este. Mas temos de testar com um maior número de pessoas antes que possa ser utilizado na prática clínica.” Agora os pesquisadores estão investigando se o exame funciona para prever a doença com ainda mais antecedência do que três anos. Não está claro exatamente o que está causando as mudanças de gorduras no sangue, mas poderia ser um resíduo das primeiras mudanças no cérebro. James Gallagher, Repórter de Ciência e Saúde da BBC News

Ceará em Brasília


acesse o site: www.casadoceara50anos.com.br

Humor Negro e Branco Humor Leis Naturais

1- Guia prático da ciência moderna: o Se mexer, pertence à Biologia. o Se feder, pertence à Química. o Se não funciona, pertence à Física. o Se ninguém entende, é Matemática. o Se não faz sentido, é Economia ou Psicologia. o Se mexer, feder, não funcionar, ninguém entender e não fizer sentido, é INFORMÁTICA. 2- Lei da procura indireta: o O modo mais rápido de se encontrar uma coisa é procurar outra. o Você sempre encontra aquilo que não está procurando. 3- Lei da telefonia: o Quando te ligam: se você tem caneta, não tem papel. Se tiver papel, não tem caneta. Se tiver ambos, ninguém liga. o Quando você liga para números errados de telefone, eles nunca estão ocupados. o Parágrafo único: Todo corpo mergulhado numa banheira ou debaixo do chuveiro faz tocar o telefone. 4- Lei das unidades de medida: o Se estiver escrito ‘Tamanho Único’, é porque não serve em ninguém, muito menos em você... 5- Lei da gravidade: o Se você consegue manter a cabeça enquanto à sua volta todos estão perdendo, provavelmente você não está entendendo a gravidade da situação. 6- Lei dos cursos, provas e afins: o 80% da prova final será baseada na única aula a que você não compareceu, baseada no único livro que você não leu. 7- LEI DA QUEDA LIVRE: o Qualquer esforço para se agarrar um objeto em queda, provoca mais destruição do que se o deixássemos cair naturalmente. o A probabilidade de o pão cair com o lado da manteiga virado para baixo é proporcional ao valor do carpete. 8- Lei das filas e dos engarrafamentos: o A fila do lado sempre anda mais rápido. o Parágrafo único: Não adianta mudar de fila. A outra é sempre mais rápida. 9- Lei da relatividade documentada: o Nada é tão fácil quanto parece, nem tão difícil quanto a explicação do manual. 10- Lei do esparadrapo: o Existem dois tipos de esparadrapo: o que não gruda e o que não sai. 11- Lei da vida: o Uma pessoa saudável é aquela que não foi suficientemente examinada. o Tudo que é bom na vida é ilegal, imoral, engorda ou engravida. 12- Lei da atração de partículas: o Toda partícula que voa sempre encontra um olho aberto. Coisas que naturalmente se atraem: o Mãos e seios o Olhos e bunda o Nariz e dedo o Pobre e funk o Mulher e vitrines o Homem e cerveja o Queijo e goiabada o Chifre e dupla sertaneja o Carro de bêbado e poste o Tampa de caneta e orelha o Moeda e carteira de pobre o Tornozelo e pedal de bicicleta o Jato de mijo e tampa de vaso o Leite fervendo e fogão limpinho o Político e dinheiro público o Dedinho do pé e ponta de móveis o Camisa branca e molho de tomate o Tampa de creme dental e ralo de pia o Café preto e toalha branca na mesa o Dezembro na Globo e Roberto Carlos o Show do KLB e controle remoto (Para mudar de canal) o Chuva e carro trancado com a chave dentro o Dor de barriga e final de rolo de papel higiênico o Bebedeira e mulher feia o Mau humor e segunda-feira!

Ceará em Brasília

Voos para o Ceará serão ampliados em 61% na Copa do Mundo O Ceará terá um acréscimo de 61% na sua malha aérea durante a Copa do Mundo da FIFA, entre junho e julho. Assim, serão 233.042 novos assentos ofertados neste período, distribuídos em 2,2 mil voos. Estes últimos, tanto regulares quanto extras, devem se concentrar três dias antes e depois de cada jogo – serão seis na Arena Castelão, sendo um semi-final. Os dados da Associação Brasileira das Empresas Aéreas (Abear), foram confirmados pelo seu presidente, Eduardo Sanovicz, ao secretário do Turismo, Bismarck Maia. Para Bismarck, “não faltam motivos para o turismo e diversos outros segmentos da economia comemorarem, pois estamos vivendo um momento único no Estado, que já é um grande polo de atração turística no Brasil e agora se consolida no mercado internacional.” Além da “prioridade de fato dada ao turismo na gestão Cid Gomes”, o titular da Secretaria do Turismo (Setur

CE) atribui estes resultados à Lei 155/2013, de incentivo à navegação aérea, que reduziu a alíquota de ICMS do combustível de aviação de 30% para 12% mediante oferta de voo internacional regular e direto. “Somos o único estado do Nordeste com esse benefício, que torna os destinos locais mais atrativos. Esta foi uma importante conquista do governador Cid, que enviou o projeto no fim do ano passado e o resultado já pode ser visto agora, com este grande fluxo a partir da Copa”, explica. Além da possibilidade de voos domésticos mais baratos, a Setur CE negociou a vinda de importantes ligações internacionais, que começam a operar a partir de abril: Miami (TAM), Buenos Aires (GOL), Frankfurt (Condor), e Caiena, com opção de conexão em Paris (Air France). Estes voos se somam ao Fortaleza – Lisboa, pela TAP, e ao Fortaleza – Praia – Lisboa, pela TACV.

Setor de carnaúba debateu na AL relações de trabalho

As condições de trabalho na extração da cera de carnaúba preocupam produtores do Ceará, que debateram o tema em audiência pública em 17.03 na Assembleia Legislativa do Ceará. No ano passado, Ceará, Piauí e Rio Grande do Norte exportaram 16 mil toneladas de cera. No nos três estados, 200 mil famílias sobrevivem da cultura, segundo o Sindicato da Carnaúba. A atividade movimenta a economia cearense e gera renda, principalmente na época da estiagem, conforme observou o deputado Hermínio Resende (Pros), presidente da Comissão de Agropecuária da AL. O deputado federal Vicente Arruda (Pros/CE) observa que a carnaúba “é uma cultura secular e atípica. “Existe mão de obra ociosa, e a carnaúba ocupa essas pessoas. É preciso discutir como atender a Consolidação das Leis do Trabalho (CLT)”, O deputado Sérgio Aguiar (Pros), propositor da audiência pública, destacou investigações do Ministério Público que identificaram, no final do ano passado,

carnaubais em Martinópole e Barroquinha sem condições de trabalho. “ O presidente do Sindcarnaúba, Edgar Gadelha, assinalou que o setor tem 95% da sua produção voltada para exportação. “É um produto natural e ecologicamente sustentável. Estamos falando de uma especiaria química e não podemos perder mercado, pois não conseguiremos recuperar”, disse. Muitos municípios cearenses vivem da extração da carnaúba, acrescentou o prefeito de Granja, Romeu Aldigueri. “Dos 53 mil habitantes de Granja, mais da metade vive dessa atividade no segundo semestre. Estamos falando de uma cidade que não tem indústria e fica a 330 quilômetros da Capital”, afirmou Aldigheri. O procurador do Trabalho, Leonardo Holanda, entende que “uma das soluções poderia ser a criação de uma cooperativa dos produtores, para que possam remanejar a mão de obra e atender a legislação trabalhista”, pontuou

Foto: Júnior Pio

Leituras XI

Presidentes da OAB/CE denunciam “problemas” da Justiça no interior Presidentes das Subseções da OAB-CE denunciaram “vários problemas” do Poder Judiciário, entre eles “a reiterada ausência de magistrados nas Comarcas do Interior”, em carta divulgada no final do encontro do Colégio de Presidentes com a diretoria da Seccional, realizado em 14.03, em Crateús. O documento, composto por oito itens também reivindica a realização de concurso público para juízes e defensores públicos, “haja vista a ausência desses servidores na maioria das Comarcas”. Assinam a Carta de Crateús o presidente da OAB-CE, Valdetário Monteiro; o vice-presidente, Ricardo Bacelar; o secretário-geral, Jardson Cruz; a secretária-geral adjunta, Roberta Vasques; o tesoureiro, Marcelo Mota, além do tesoureiro da CAACE, Renan Viana, e de 11 presidentes de Subseção presentes ao encontro. Também foram informados casos de magistrados que exigem “pedido por ofício” para que o advogado tenha acesso ao processo, “e eles não respondem”; de outros que não atendem o advogado “para não perder tempo”; e a rejeição generalizada dos juízes em relação às comarcas localizadas em cidades menores ou mais distantes de

Fortaleza. “E tem o caso do juiz trampolim”, contou um dos presidentes. “É aquele que apenas passa pela comarca pequena antes de ir para uma melhor, e não resolve nada”, explicou. No sentido de corrigir a distorção, a Carta de Crateús pede “uma medida judicial para que seja alterada a legislação que permite ao juiz quando promovido a escolha da comarca”. Todas as reivindicações foram anotadas e serão apresentadas ao Tribunal de Justiça. É a seguinte a lista de presidentes de Subseção presentes ao encontro: Ismael Pedrosa Machado (Crateús), João Teobaldo de Sousa (Aracati); José Eurivan Teixeira Assunção (Itapipoca), Clauver Renner Lúcio Barreto (Juazeiro do Norte), Aderson Feitosa Ferro Terceiro (Crato), Marco Antônio Sobreira Bezerra (Iguatu), Gleydson Ramon Rocha Chaves (Limoeiro do Norte), Gladson Alves do Nascimento (Quixadá), Agildo Pereira Nogueira (Inhamuns), Raphael Pessoa Mota (Região Metropolitana de Fortaleza), e José Domingues Ferreira da Ponte Neto (tesoureiro da Subseção de Sobral, representando o presidente José Inácio). Também participaram os conselheiros estaduais Paulo Franco e Glaydes Sindeaux, além de advogados e autoridades da região.

acesse o site: www.brasilia50anosdecasadoceara.com.br

23

Abril/14


acesse o site: www.casadoceara.org.br

Casa do Ceará em Brasília, em soEstiveram presentes à solenidade lenidade realizada em 10.04.2014, os diretores Osmar Alves de Melo entregou os títulos e homenageou (Iguatu), presidente, João Rodrigues sócios e pessoas com relevantes contribuiNeto (Independência), e Marili Amoções à Casa. rim Peixoto Rodrigues, Evandro Pedro Foram homenageados com o título de: Pinto (Fortaleza) Francisco Machado Sócio Emérito da Silva (Pedra Branca) Luiz Gonzaga José Oleskovicz, Superintendente da de Assis (Limoeiro do Norte) Nilton Receita Federal 1ª Região Fiscal, comprePessoa Cavalcante (Iracema). endendo Distrito Federal, Goias, Tocantins, Também presentes os membros do João Rodrigues Neto (Independência), diretor Conselho Fiscal, José Colombo de de Assuntos Jurídicos da Casa; João Estênio Souza Filho (Fortaleza), José Aldemir José Oleskovicz, José Colombo de Souza Filho, João Estenio José Roberto Sfair Macedo, Maria Jose de Oliveira Santana, Campelo Bezerra (Crateús) que contribuiu Holanda (Baixio) Antônio Florêncio Campelo Bezerra, Osmar Alves de Melo, Luiz Gonzaga de Assis Nilton Pessoa Cavalcante, Evandro Pedro Pinto, José Oleskovicz, para a criação do Espaço Cultural Estênio da Silva (Fortaleza) e Célia Alhay de e Francisco Machado da Silva. João Rodrigues Neto e Lúcia Maria Percy Bastos Garcia. Campelo; ex-senador Adelmir Santana, preFlorêncio. sidente da Federação do Comércio - Fecomércio do DF e chefe de gabinete do Secretário da Receita Federal e Adido Do grupo da AQQB, liderados pelo Antonio Carlos do Sistema SESC/SENAC, representado por sua esposa, em Assunção. Hoje é diretor de Administração e Finanças Aguiar e Maria Suely A. Aguiar, Elaudy Aguiar e Luiz Maria José de Oliveira Santana. da Casa do Ceará; Nazareno Alves Sobrinho (Iguatu), está Roberto Vieira Costa. O diretor do SESC/DF. José RoSócio Honorário e Brasília desde 1970. Cursou a Faculdade de Direito no berto Sfair Macedo, esteve com sua esposa, Maria Célia Deputado padre José Linhares (Sobral) representado CEUB, foi Chefe do Serviço Jurídico da extinta SHIS, da Sfair Macedo. A ex- diretora da Casa, Ângela Parente por seu assessor, Marcelo Lopes da Ponte e Professora Procuradoria Jurídica do IDABH, das Secretarias do Tra- estava acompanhada de seu marido, Carlos Euller Curlin Maria Lúcia Percy Bastos Garcia, há 30 anos em Brasí- balho e da Agricultura do DF; Antonio Carlos de Aguiar Perpétuo lia, chefiando a Divisão de Orientação Social do SESC/ (Sobral), presidente da Associação dos que Querem Bem Outros presentes: Myrlla Muniz, Sandra D. VasconDF; Tenente Coronel Julio César Lima de Oliveira, do 2º a Sobral e ao DF, e do Sindicato do Comércio Varejista de cellos, Suyen A. M. Miller, Rosa Helena, Cleonice Leones, Batalhão da PM da Asa Norte; José Roberto Sfair Macedo, Materiais de Construção do Distrito Federal – SindMAc/ Mário Eduardo, Ligia Maria L. B Padilla. Iêda C. Vilela, atualmente Diretor Regional do SESC/DF; José Ribamar DF; o general Nilton Pessoa Cavalcante (Iracema), com Cleodamar Carvalho Santos, Júlio César Caldeira de SouMendes Diniz (Itapecuru- Mirim/ MA), graduado em En- uma longa trajetória no Exército engenheiro militar e civil. sa, Eliane Damasceno Veloso, Emilene Fontes de Paiva. genharia, Auditor Fiscal da Secretaria da Receita Federal Implantou inúmeras guarnições e vilas militares em todo Josebel Costa, João Garcia Lemes, Célia Nobrega Dantas, – 1982 a 2010. Antonio Assunção de Oliveira, Daniel Alcântara, Marianna o país. Sócio Benemérito José Lírio de Aguiar (Sobral) empresário do ramo imo- B. Garcia, Regina Célia Percy Bastos, André Luiz Pinheiro Evandro Pedro Pinto (Fortaleza), graduado em Direito biliário, da J.Lírio Aguiar Imóveis, com uma fantástica Borges, Julyana M. Rodrigues, Rita Márcia Polidorio Mapela Universidade Federal do Ceará; Foi promotor público história de vida em Brasília, onde chegou e trouxe dezenas chado, Ruth Maria C. Johnson, Antonio Amorim Peixoto, em Icó/CE e Auditor Fiscal da Receita Federal, tendo sido e dezenas de conterrâneos. Fabrício de Freitas Braga Xavier, Ana Flávia Kanul.

Abril/14

24

acesse o site: www.facebook.com/casadoceara

Ceará em Brasília

Fotos de Hermínio Oliveira

A

Personalidades homenageadas pela Casa do Ceará com títulos de sócios eméritos, beneméritos e honorários

Profile for shadown shadown

Jornal abril2014  

Jornal da Casa do Ceara

Jornal abril2014  

Jornal da Casa do Ceara

Profile for shadown21
Advertisement