Page 1

Ata da XXIV reunião do Fórum de Turismo da Bahia Ata de registro das deliberações da XXIV reunião do Fórum de Turismo da Bahia, ocorrida no dia 18 de dezembro de 2009 – início às 14h50, no auditório do Edifício Suarez Trade. Anteriormente ao início dos trabalhos, o secretário executivo do Fórum, José Carlos de Oliveira, saudou os presentes e registrou as justificativas de conselheiros ausentes; também agradeceu à Secretaria de Desenvolvimento Urbano – SEDUR pela cessão do uso do auditório. A XXV reunião do Fórum de Turismo da Bahia teve sua abertura proferida pelo senhor Secretário do Turismo, Domingos Leonelli, cuja saudação deu ênfase à importância do Fórum, seu caráter democrático, à presença de conselheiros de grande representatividade; agradeceu a presença de todos, assinalando também que os representantes das secretarias estaduais estão cada vez mais presentes; encerrou sua fala solicitando inversão de pauta, no que foi atendido. O senhor Ney Campello, Secretário Extraordinário para Assuntos da Copa - SECOPA, iniciou a apresentação do PROJETO DA BAHIA PARA A COPA DO MUNDO DE 2014 - OPORTUNIDADES PARA O TURISMO. Agradeceu a oportunidade de poder falar ao trade turístico, parceiro principal para o êxito das ações da Copa do Mundo de 2014 na Bahia; revelou que a boa atuação da secretaria extraordinária dependerá da interface com outras secretarias e outros atores da preparação do evento - mundo esportivo, empresarial, trade turístico etc. e que somente a articulação destes entes dará identidade à SECOPA, cujas principais dimensões são: Turismo/hotelaria; Mobilidade/ SEDUR -> fator crítico do sucesso da copa; Articulação com a Secretaria de Educação – SEC (alunos da escola pública receberão aulas de inglês e espanhol); Acompanhamento das atividades da reforma do Estádio da Fonte Nova (Salvador foi a primeira capital a iniciar a licitação e o processo de reconstrução). Lembrou aos presentes a suma importância da Copa das Confederações: daí serão habilitadas as capitais que vão receber outras fases, inclusive semifinal; os aspectos de intervenção física (modernização e qualificação da rede hoteleira) com previsão de 50.000 turistas para a Bahia; que o Plano Diretor da Copa está integrado com o planejamento do Estado. Em seguida, discorreu sobre o principal Legado da Copa para a população: a qualificação do atendimento, a “profissionalização” dos trabalhadores para a recepção aos turistas e comitivas. Outros aspectos importantes que precisam ser encarados: interiorização - é preciso garantir que seleções e turistas se hospedem no estado da Bahia, e não somente em Salvador; a dinâmica da organização da FIFA permite novas e muitas possibilidades – nem todas diretamente ligadas ao evento; organização de um roteiro copa /turismo para estimular os turistas a conhecerem os destinos indutores, outras zonas turísticas etc.; a preparação dos municípios - inclusive para sediar um jogo treino - o que pode ser decidido pelas próprias seleções, dependendo, então, das cidades que tenham rede hoteleira, infraestrutura, estádio em bom estado, local para treino etc. Avisou aos interessados que o Estado prestará orientação aos municípios, mas que as exigências são grandes, há muitas variáveis e o aproveitamento da Copa como ambiente de negócios e fator de desenvolvimento vai se dar pela iniciativa dos empresários e municípios. Citou que o SEBRAE enviou técnicos para a África do Sul, em busca de exemplos que possam dar oportunidades para pequenos e médios empresários, mas é preciso que estes, principalmente os micro e pequenos produtores se qualifiquem e se organizem. A Bahia terá um diferencial já que a Copa ocorrerá em época junina. Já se pensa em uma feira dos municípios para que estes tragam seus produtos e serviços. O Secretário Ney


Campello encerrou sua apresentação, colocando-se à disposição dos presentes para alguns minutos de debate, avisando que teria que se ausentar para participar de outra atividade. O secretário Domingos Leonelli informou que haverá uma feira de municípios junto com a Feira do Turismo, que deverá ser um “piloto” para a Copa. Em seguida, franqueou a palavra aos presentes. O senhor Gorgônio Loureiro, representante do FICET iniciou sua fala elogiando a objetividade da apresentação e fez indagações sobre a possível construção de um estádio alternativo, a chamada “lusoarena”. O secretário Ney manifestou seu estranhamento pela não participação do grupo na licitação para reconstrução da Fonte Nova e pela falta de explicações sobre o financiamento da obra; informou que o governador já avisou que não é contra a obra pois aproveitaria os recursos existentes para obras de infraestrutura mas que é fundamental que hajam garantias de que o estádio estará pronto a tempo. A senhora Silvana Gomes, representante do Salvador Convention Bureau, elogiou a linearidade entre as falas dos dirigentes e fez reflexões sobre a possível marca que o Brasil vai imprimir durante o evento, já que é o país do futebol; que a entidade reafirma a necessidade de haver captação de grandes eventos com a colaboração dos entes governamentais e não só por conta da iniciativa privada; sinalizou, finalmente, que o CB está à disposição para colaborar e pede para que seja lembrado nos diversos eventos promovidos pelo Estado. O Diretor de Turismo de Candeias, Sr Josevaldo da Silva, indagou se há projetos de apoio para que os municípios da região metropolitana possam se beneficiar de alguma forma. O secretário Ney citou o exemplo da cidade de Colônia, Alemanha, cuja administração e população se estruturaram para receber os brasileiros e disse que os municípios devem se preparar, fazer uso da criatividade, explorando seu potencial. O senhor George Barreto, representante da SALTUR (Prefeitura Municipal do Salvador), informou que 50.000 pessoas se deslocam no entorno das sedes; manifestou sua preocupação com o transporte aéreo e com a mobilidade urbana, indagando como o Estado está se preparando; que todas as capitais (exceto São Paulo) não estão preparadas. O dirigente da SECOPA relembrou que a alçada e competência sobre a mobilidade é da prefeitura e que o Estado tem sido parceiro, inclusive dando aval para grandes empréstimos tomados; que há um grupo formado para discutir mobilidade (representantes da SECOPA, SEDUR e CONDER) e que a Prefeitura ainda não fez sua parte; lembrou que os aeroportos são de responsabilidade da INFRAERO e já há obras e projetos em andamento. O senhor Luigi Massa, representante da ATIL em Ilhéus, pediu esclarecimentos sobre como capitalizar para a região; como a roteirização pode colaborar com isso e enumerou os atrativos, equipamentos e experiência de Ilhéus, avaliando que a cidade pode receber uma seleção. O senhor Armando Olandezos, representante do Cluster da Costa dos Coqueiros, manifestou sua preocupação com os recursos; disse que tem dúvidas sobre a possibilidade de se conseguir resolver todos os problemas necessários; o que fazer com a população enquanto houver obras? Fatores como educação/preparação do povo para receber os turistas já estão sendo pensados? O representante da UNIVAN, senhor Ednalvo da Cruz, discorreu sobre a falta de regulamentação do transporte turístico (vans e microônibus); solicitou colaboração para adiantar o processo – o senhor George Barreto, da SALTUR, respondeu que recebeu pessoas de cooperativas e que a prefeitura não pode legislar sobre equipamentos turísticos, mas garantiu que daria uma resposta sobre a legislação com urgência. O secretário Ney Campello encerrou sua participação lembrando que as cidades precisam se preparar: saber pedir, saber se apresentar, ter infraestrutura iniciada, criar uma direção, qualificar as atratividades; que o Estado está se preparando para qualificar os micro empresários (colaboração SEBRAE) e promover ações que possam estimular os trabalhadores e moradores (exemplo: parceria para que os pedreiros da construção do estádio possam assistir a um jogo); reafirmou a importância da parceria com a SETUR e o trabalho de


orientação que será repassado aos municípios. O dirigente da SETUR informou que haverá participação da Bahia na Casa do Brasil na Copa 2010 (EMBRATUR), bem como outras atividades preparatórias; que a Bahia ocupa o 4º lugar no imaginário turístico internacional, e que, no Brasil, está em primeiro lugar entre os que já viajam e os que pretendem viajar. Em primeira mão, deu notícias sobre a volta dos vôos noturnos para Ilhéus, e agradeceu ao secretário Ney Campello, sua participação no Fórum. Em seguida, o Secretário Domingos Leonelli iniciou a apresentação do BALANÇO das AÇÕES da SETUR, revelando entre outros dados que a SETUR e a Bahiatursa captaram entre 2007 e 2009, recursos para infraestrutura turística da ordem de R$ 247,8 milhões, provenientes do Ministério do Turismo, Prodetur, Caixa Econômica e Emendas Parlamentares. Comparou dados, informando que até dezembro de 2006 foram captados R$ 56,6 milhões. O total de recursos aplicados hoje em infraestrutura turística é de R$ 304,4 milhões, computados os recursos captados pelo governo passado e os recursos captados nesta gestão, incluindo as emendas parlamentares. Para as ações já concluídas foram gastos R$ 109.715.419,61 e o total de recursos captados para investimento público no Ministério do Turismo, PRODETUR e Caixa Econômica Federal, em vários estágios é da ordem de R$ 249.624.795,27. Todas as ações da SETUR foram apresentadas, separadas por status, expondo-se um panorama completo dos recursos voltados para o turismo no Estado. O secretário ainda enumerou outras iniciativas da SETUR e repassou informações diversas: destinação de emenda para o Parque de Exposição se transformar em arena de shows (PE iria para Feira de Santana); esforços para o desenvolvimento do turismo náutico; conversas com a prefeitura para a recuperação do cais da baiana; recuperação vôos europeus e vôo para argentina; meta para 2012 (7.000.000 milhões de passageiros) já foi atingida, sobrecarregando o aeroporto; a segunda pista do aeroporto está com recursos assegurados; em pesquisa realizada pelo GOVERNO do ESTADO, a SETUR está em 3º lugar na avaliação positiva e não está entre as mais criticada. O senhor Gorgônio Loureiro relatou que ouve comentários negativos (a exemplo de um possível imobilismo da SETUR) mas que as pessoas não sabem o que está sendo feito – portanto, avalia ser necessária uma maior divulgação das ações e projetos da Secretaria. D. Angélica Leahy (SENAC) discorreu sobre evento da associação que divulga as “Baías mais belas do mundo” e ofereceu material sobre o tema à SETUR,avaliando que é preciso incluir a Baía de Todos os Santos nessa forma de divulgação. O Secretário

agradeceu as observações e pediu licença a todos para se ausentar, pois deveria ainda participar de outro evento: explicou que se tratava de importante reunião sobre Turismo Náutico, com a presença de representantes do MTur. Dando continuidade aos trabalhos, representantes do trade turísticos apresentaram um Painel dos resultados do ano turístico de 2009. O primeiro representante a apresentar o painel foi o senhor Luigi Massa (ATIL). Foram repassadas informações sobre o APL DE TURISMO NO PÓLO LITORAL SUL, cuja atuação vem fomentando o turismo na região, desenvolvendo ações para a melhoria do serviço, entre elas um curso para guias turísticos com 84 vagas, gratuito, em parceria com o SENAC. A segunda apresentação foi feita pela senhora Vera Sarmento, Secretária de Turismo de MARAÚ, que informou a todos a premiação do MTur, contemplando Maraú e apenas outros dois municípios no Nordeste; que a integração com a região pode ter sido o fator de premiação; que o prêmio é a aprovação de um projeto de R$100.000,00, folheteria, fantur, entre outros; agradeceu aos parceiros e à SETUR. JOSÉ CARLOS – Secretário do Fórum – parabenizou o município e, particularmente, o trabalho da Secretária Vera. O representante SINDETUR, Sr. Luis Augusto validou e agradeceu o curso para empresários, que está trazendo novas informações para a melhoria da gestão; discorreu sobre alguns reflexos da crise, positivos (aumentando o fluxo


de turistas brasileiros) e negativos (diminuindo a chegada de estrangeiros); não trouxe dados estatísticos, mas impressões de agentes de viagem e guias de turismo; também avaliou que os empresários estão mais presentes e participantes dos eventos de turismo, das entidades de classe, dos fóruns de gestão participativa. Sobre a COSTA das BALEIAS, o senhor Nilson Alves, informou que os empresários trabalham em conjunto, e que esta diretriz promoveu o crescimento de 30% no fluxo turístico; diversos empresários da Costa estavam presentes na reunião, e todos aplaudiram a equipe; ao encerrar sua fala, o representante da região agradeceu a parceria da SETUR. O representante da SALTUR, George Barreto, informou que 2009 foi o ano da reconstrução das ações municipais para o turismo; que o desenvolvimento do serviço turístico foi promovido através de ações de qualificação, folheteria, site com 10 idiomas, CD de capacitação; que foi constatado na reunião ocorrida em Brasília, sobre os estudos de competitividade dos destinos indutores, redução significativa do marketing de Salvador. Em seguida relatou “case” de sucesso – ação promovida recentemente em parceria com todo o trade turístico: o programa que trouxe operadores, empresários, agentes de turismo brasileiros e estrangeiros, para conhecerem os Sete Pontos Mágicos da capital; os atores turísticos conheceram os Sete Pontos escolhidos pela população, os espaços de convenções privados e público, enfim, os equipamentos de turismo de Salvador; as passagens, hospedagem, barcos, alimentação foram doadas; foi formado um Grupo Gestor e pretendem repetir a experiência outras vezes; que estão desenvolvendo ações para a requalificação dos pontos mágicos, iniciando com treinamento para ambulantes oferecido gratuitamente pelo SENAC; que estão incentivando o turismo religioso, citando como exemplo os espaços de Irmã Dulce e os terreiros de candomblé. O senhor Alex Brito, representante do SEBRAE, ressaltou as parcerias fundamentais para a superação dos desafios de 2009, agradecendo à SETUR e às instâncias de governança regionais; o sucesso do Clube de Excelência, que está sendo oferecido ao Trade, e que será complementado com a qualificação profissional oferecida aos empregados das empresas participantes; que em 2010 o SEBRAE terá como foco o “Empreendedor Individual”; sugere a ampliação da parceria com a SETUR oferecendo a CERTIFICAÇÃO. RITA LELIS (assessora técnica) esclareceu aos participantes do Fórum que os projetos citados - Capacitação Empresarial e Profissional – têm recursos do Ministério do Turismo e do Governo do Estado, sendo desenvolvidos pelo SEBRAE e SENAC, respectivamente. A participação da ABRASEL deu-se através de um balanço completo sobre as ações da entidade, efetuado pelo senhor Luiz Henrique. A entidade, que hoje está presente em 247 municípios e tem 41 escritórios de representação vem efetuando ações de responsabilidade social, cursos de capacitação, tradução de cardápio para até 7 línguas, já pensando na COPA do Mundo. Entre os seus eventos mais importantes, o lançamento do livro Segredo dos Chefs, o fortalecimento do núcleo jurídico para apoio aos sócios e do Guia de Fornecedores, com foco na agricultura familiar. O dirigente enumerou os diversos eventos aos quais deram apoio, a participação em instâncias de gestão, em feiras, e exposições e em ações institucionais junto ao Congresso Nacional. Também foram realizados encontros regionais e nacional, campanhas para a valorização da “comida do lugar”; ressaltou ainda a presença nos cinco destinos indutores, com grupo de governança, pesquisas de oferta e demanda, plano de ação do destino e outras atividades. A representante do SENAC, Graça Rocha, ofereceu a tradução dos cardápios para o Mandarim, oferta imediatamente aceita. Armando Olandezos – Cluster de Turismo da Costa dos Coqueiros, parabenizou a ABRASEL e ofereceu ajuda sobre as ações que incentivam o consumo de produtos provenientes da chamada “produção associada”; discorreu sobre o fórum Comunidades e Turismo, recentemente realizado em Lauro de Freitas, informando que, embora o número de participantes não tenha sido o esperado, as presenças foram qualificadas e os debates


foram produtivos. Olandezos enfatizou as dificuldades do marketing brasileiro no exterior e a diminuição dos turistas estrangeiros. Sobre as parcerias com a SETUR, explicou que o setor de RH do Cluster e a SUSET estão discutindo questões de qualificação; que o Cluster colaborou para o andamento do projeto do CAT, elaborando o projeto executivo, e que os participantes aguardam o início da sua construção. Também informou que o IADH está capacitando os associados, cuja participação nas oficinas para os destinos indutores (Mata de São João) foi ativa e importante, vindo o Cluster a participar do Grupo Gestor constituído. Outras informações foram ainda repassadas: que o Cluster conseguiu uma doação para a confecção do seu portal; que os sócios se ressentem da falta de pesquisas e que estão tentando parcerias com a UNEB para a realização de pesquisas periódicas; que é importante a instituição de prêmios para os trabalhadores e não só para empresários e que vão iniciar este tipo de ação; que vai haver mudanças importantes no próximo ano, em relação à promoção do turismo na região; que estão trabalhando para a mudança da imagem do complexo Costa do Sauípe, cuja gestão sofreu mudanças recentemente; que o calendário de eventos de 2009 trouxe atrações excelentes, como o Jazz Festival – Praia do Forte, o Festival Holístico – Imbassaí entre outros; que estão contratando o consultor Mário Petrocchi para desenvolvimento de novas atividades, principalmente para a baixa estação; finalmente parabenizou a SETUR, e, relembrando os efeitos da crise, informou que 94% dos europeus optaram por viajar pela própria Europa. O último item da pauta foi a apresentação do Panorama da Segurança na Região Metropolitana, pela doutora Maritta Souza, titular da DELPOL. A delegada trouxe informações sobre o funcionamento da delegacia instalada no Pelourinho, a primeira instalada no Brasil, da qual é titular: que a DELTUR atende turistas brasileiros e estrangeiros; que há vários policiais bilíngües; no Pelourinho a DELTUR atende outras ocorrências; também indicia turistas que cometem crimes; há muitos usuários de crack. Segundo Dra Maritta o crime mais comum é o furto (não há violência) - furto "descuido"; há cinco anos não há homicídios de turistas; não há muito o que fazer em relação aos menores, que são encaminhados para o DAE (desde que tenha flagrante) ou para sua casa; que foi estabelecida uma parceria com prefeitura no sentido de se enviar os menores para tratamentos de recuperação. Outro fator relatado pelos turistas é o da Sensação de insegurança - muitos pedintes e ambulantes são agressivos e os assustam, porém não cometem crimes. Informou que o batalhão diminuiu seu contingente e aumentou sua área de atuação; que há 14 câmeras monitorando o Centro Histórico. A titular da DELTUR mostrou fotos e falou sobre a organização das delegacias. Respondeu a algumas perguntas e encerrou sua apresentação agradecendo a atenção de todos. Sem mais registros sobre a XXIV reunião do Fórum Estadual de Turismo do Estado da Bahia, eu, José Carlos Oliveira – assessor institucional da SETUR, convidando os participantes a uma breve confraternização no hall do prédio, dei por encerrada a assembléia às 19 horas e lavrei a presente Ata, que será por mim assinada, assim como pelos demais conselheiros do Fórum.

-----------------------------------------------------------------------------------------

José Carlos Oliveira

Secretário Executivo do Fórum Estadual de Turismo da Bahia – Salvador, 18 de dezembro de 2009

Rita Lelis - revisão

Ata 24 - Reunião  

Ata da XXIV reunião do Fórum de Turismo O senhor George Barreto, representante da SALTUR(Prefeitura Municipal do Salvador), informou que 50....

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you