Page 1

REVISTA

SESVESP Ano XV • Nº 106 • março / abril 2012

ABSESP

inaugura sede em Brasília

VEJA TAMBÉM:

Mudança da Segurança Privada discutida no VIII FESP Ministro da Justiça recebe entidades do setor Exposec 2012 cresce 20%


EDITORIAL

Ampliando e Fortalecendo as Fronteiras Representativas

A

José Adir Loiola Presidente do SESVESP

Julgamos como necessária a criação de uma entidade nacional para zelar efetivamente pelos interesses da categoria empresarial”

atividade de segurança privada vem experimentando níveis de crescimento satisfatórios, nos últimos anos, na medida em que o cenário econômico brasileiro tem se mostrado favorável. Com mais riquezas circulando pelo país, os recursos de segurança tornaram-se indispensáveis à garantia da proteção dos patrimônios publico e privado. Não é de se espantar, entretanto, que a grande demanda pelos serviços de segurança contribui também para a proliferação de empresas clandestinas e inidôneas que interferem de maneira negativa no desempenho do segmento. Para tentar conter este crescimento desordenado e ao mesmo tempo enfrentar o desafio de manter um setor de serviços de segurança privada sustentável, não só do ponto de vista da qualificação técnica das empresas, como também de sua sanidade gerencial e financeira, defendemos o trabalho ativo e incansável das entidades representativas. Por esse motivo, julgamos como necessária a criação de uma entidade nacional para zelar efetivamente pelos interesses da categoria empresarial representada nos estados por meio dos sindicatos patronais. Partindo deste propósito constituímos a ABSESP – Associação Brasileira dos Sindicatos e Entidades de Segurança Privada – que, inclusive, já nasce forte. Primeiro porque temos amadurecido o conceito de que a união de uma classe empresarial resulta em fortalecimento tanto da imagem do próprio setor como de seu profissionalismo. Conhecemos a arriscada e difícil missão do empreendedor, em um país em que o estado é burocrático, caro, intervencionista, confuso, com uma carga tributária extorsiva, uma legislação trabalhista superada e inflexível, leis onerosas e restritivas, gerando insegurança jurídica e dificultando a administração das empresas. Segundo, porque colocamos à frente da entidade respeitados dirigentes que conhecem

como ninguém os caminhos para a consolidação do setor perante os órgãos federais, como o ex-diretor geral da Polícia Federal, Paulo Lacerda, e o ex-coordenador geral de Segurança Privada, também da Polícia Federal, Adelar Anderle. E, por último, não menos importante, nossa base representativa indica o peso da associação: temos 18 sindicatos estaduais associados que representam mais de 80% do mercado de segurança privada do país. Prova de que a ABSESP começa a trilhar caminhos de sucesso, é que mal começamos a trabalhar e já estamos colhendo os primeiros frutos desta iniciativa. Recentemente, fomos convidados pela Polícia Federal a participar da Comissão Consultiva para Assuntos de Segurança Privada (CCASP), algo de fundamental importância, uma vez que os empresários de segurança privada são os mais interessados em discutir as legislações que estão sendo editadas, a fim de buscar um melhor entendimento entre as partes. Não há dúvidas de que temos ainda muito trabalho pela frente, como o debate em torno da aprovação do Estatuto da Segurança Privada. Ainda estamos enfrentando algumas divergências dentro do próprio setor, mas entendemos que a sua aprovação vai significar um grande passo no sentido de ajustar adequadamente a legislação que rege o segmento. Além disso, a montagem do esquema de segurança durante a Copa do Mundo de 2014 vai nos exigir diplomacia, mas todas as tratativas terão nosso apoio e acompanhamento integral. Desafios à frente nos impedem de fraquejar, por esse motivo vamos trabalhar no sentido de proporcionar às empresas um cenário em que possam superar seus obstáculos com mais segurança, condição imprescindível ao sucesso e à expansão dos negócios. A julgar pelas nossas expectativas, ainda vamos colher excelentes frutos desta iniciativa de modo que aqueles que atuam na área possam permanecer neste segmento por muito tempo.

março / abril 2012

|3| Revista SESVESP


SUMÁRIO

7 Honraria Presidente Loiola recebe Comenda da GrãCruz do Círculo Militar de São Paulo Megaevento

do Cenário da Segurança Privada 8 Mudança foi a tônica do VIII FESP

12 Destaque ABSESP inaugura sede em Brasília Legislação

19 Reunião com o Ministro da Justiça para

8

conclusão do Novo Estatuto da Segurança Privada

20 Evento Exposec 2012 cresce 20% Mercado

Segurança e Vigilância: 27 anos de 25 Power desafios em soluções de proteção

12

28 GP Guarda Patrimonial recebe Prêmio Mercado SESVESP

19

Evento

de Segurança Pública da Câmara 37 Comissão realiza Audiência Pública para discutir a onda de assaltos a caixas eletrônicos no país

39 Evento 1 Forseg-MG discute segurança privada o

Seções

em revista

2

O Superdimensionamento da Justiça do Trabalho Revista SESVESP

|4| março e abril 2012

3

A Má Fé e a Justiça do Trabalho

Editorial........................................................ 3 Cursos........................................................... 6 SEMEESP..................................................... 24 Notícias...................................................... 25 Certificados CRS e ISO................................ 31 CEBRASSE.................................................... 36 ABSEG.......................................................... 42 Agenda........................................................ 44 Sorria.......................................................... 45 Expediente.................................................. 46


marรงo/abril 2011

|5| Revista SESVESP


As inscrições deverão ser feitas no www.sesvesp.com.br ou pelo email: decom@sesvesp.com.br

CURSOS

Programação de cursos realizados pelo Sesvesp DIA

LOCAL

HORÁRIO TEMA

INSTRUTOR JUNHO

4

Santos

9 às 18hs

O Empreendedor do Futuro

Marcos Menichetti

14

São Paulo

9 às 18hs

Negociação e Vendas de Alta Performance

Marcos Menichetti

19

São Paulo

9 às 18hs

O Vendedor Empreendedor

Ricardo Fera

22

São Paulo

9 às 18hs

Contabilidade para Não Contadores

Antonio Morante

22

São Paulo

9 às 18hs

PNL - Aplicada à Gestão de Equipes

Ricardo Fera

26

São Paulo

9 às 18hs

Direção Preventiva - Acidentes ou Situações Evitáveis

Sérgio Berti

29

São Paulo

9 às 18hs

2a Turma - Análise de Risco na Segurança Patrimonial

Marcy C. Verde

JULHO

13

São Paulo

9 ás 18hs

Agregue Valor e Dinamize suas Relações Comerciais

Marcos Menichetti

17

Campinas

9 às 18hs

Contabilidade para Não Contadores

Antonio Morante

19

S.J. Campos

9 às 18hs

Segurança da Informação

Cláudio Moretti

19

São Paulo

9 às 18hs

Atendimento e Recepção de Mais Qualidade

Marcos Menichetti

24

São Paulo

9 às 18hs

Sustentabilidade Humana

Ricardo Fera

AGOSTO

7

São Paulo

9 às 18hs

Sistemas de Controle de Acesso na Seg. Patrimonial

Marcy C. Verde

17

São Carlos

9 às 18hs

Comunicação de Excelência para Líderes

Marcos Menichetti

21

São Paulo

9 às 18hs

Atitude Empreendedora em Vendas Técnicas , de Serv. e Seg

Ricardo Fera

22

São Carlos

9 às 18hs

Segurança da Informação

Cláudio Moretti

23

Bauru

9 às 18hs

Contabilidade para Não Contadores

Antonio Morante

28

São Paulo

9 às 18hs

Segurança Integrada

Maurício de Faria

31

S.J. Campos

9 às 18hs

Atendimento e Recepção de Mais Qualidade

Marcos Menichetti

Visando incentivar a participação das empresas associadas nos cursos e treinamentos oferecidos pelo SESVESP, informamos que o valor da inscrição será estabelecido conforme o número de participantes da mesma empresa, na seguinte proporção: Empresas associadas (adimplentes): R$ 52,90 (cada) de 1 a 2 participantes de 3 a 4 participantes R$ 42,32 (cada) mais de 5 participantes R$ 31,74 (cada) Associados à ABSEG: R$ 100,00 (cada)

Revista SESVESP

|6| março / abril 2012

Empresas não associadas: R$ 158,70 (cada) Empresas fora do segmento:

R$ 317,41 (cada)

Obs.: A presente programação pode ser alterada por motivo de força maior ou adequação às necessidades do SESVESP


HONRARIA

Presidente Loiola recebe Comenda

Programação de cursos realizados pelo Sesvesp da Grã-Cruz do Círculo Militar

de São Paulo DIA

LOCAL

HORÁRIO TEMA

INSTRUTOR JUNHO

Homenagem fez parte das comemorações de 65 anos do clube

E

m comemoração aos 65 anos do Círculo Militar de São Paulo, uma festiva solenidade aconteceu no dia 24 de maio passado, reunindo várias autoridades como o Prefeito Gilberto Kassab; Antônio Ferreira Pinto, SecreSETEMBRO tário da Segurança Pública; Cel. PM General de Brigada Manoel Morata Almeida, Presidente do Círculo Militar, Roberval Ferreira França, Comandante discursando, observado pela Mesa de Trabalhos, composta por diversas autoridades da Polícia Militar; Marcos Carneiro de Lima, Delegado-geral da Polícia Civil de São Paulo; Juiz João Baptista Galhardo, da Associação dos Magistrados; José Adir Loiola, Presidente da ABSESP – Associação Brasileira dos Sindicatos e Entidades de Segurança Privada e do SESVESP – Sindicato das Empresas de Segurança e Vigilância do Estado de São Paulo, entre diversas outras. Prefeito Gilberto Kassab recebendo a José Adir Loiola, Pres. do SESVESP e da Grã-Cruz ABSESP, recebendo a Grã-Cruz Para marcar a data foi conferida a Ordem do Mérito Circulista, distinção máxima do Circulo, criada pela resoatividades desportivas, culturais e de lução 01/74, de 29 de abril de 1974, lazer em ambiente seguro e familiar que se destina a homenagear pessoas e atendendo diversas faixas etárias. físicas ou entidades jurídicas que teConsciente de sua responsabilidade nham prestado relevantes serviços. social, o Círculo Militar de São Paulo A Ordem do Mérito Circulista consiscolabora de diferentes formas com te nos seguintes graus: Comenda da inúmeras entidades e órgão de admiGrã-Cruz, Comendas de Comendador, nistração pública, cedendo gratuitacomendas de Oficial. O Prefeito Revista GilberGuarulhosmente suas instalações para a realizato Kassab; o Secretário da Segurança ção de eventos por eles promovidos. Pública, Antonio Ferreira Pinto; e o O Projeto Crescer, por exemplo, entre várias outras ações, tem a missão da Presidente Loiola foram alguns dos inclusão social de crianças carentes agraciados com a Comenda da Grãe portadoras de necessidades espe-Cruz, grau máximo conferido pelo ciais, e recebe toda segunda-feira pela Círculo Militar. Em seu discurso, o General de Brigamanhã um grupo do Instituto Beneda Manoel Morata Almeida, Presidente ficente Nosso Lar e 160 crianças da do Círculo Militar ressaltou: “o Círculo EMEI Heitor Villa-Lobos. Durante o Militar possui posição de destaque na período que permanecem no Clube, sociedade paulistana, com excelente elas praticam várias atividades recrePres. Loiola recebeu o grau máximo da localização, instalações modernas e ativas que exercitam seu equilíbrio e Ordem do Mérito Circulista coordenação motora, tudo sob a sufuncionais, oferecendo aos sócios e pervisão de professores do Círculo”. dependentes uma extensa gama de março / abril 2012

|7| Revista SESVESP


MEGAEVENTO

Mudança do Cenário da Segurança Privada foi a tônica do VIII FESP

A

s questões em evidência no segmento de segurança privada do Brasil, como o planejamento da segurança na Copa 2014, foram debatidas durante o VIII Fórum Empresarial de Segurança Privada (FESP), evento voltado para empresários e representantes do setor de segurança privada, realizado SESVESP, entre os dias 11 e 13 de abril em Campos do Jordão-SP, no Blue Mountain Hotel & Spa, com os patrocínios das empresas TechTeam (software de gestão) e Mezzo Planejamento (consultoria). Além dos associados paulistas, participaram também os Presidentes de Sindicatos de Empresas de Segurança Privada de vários Estados do País; José Jacobson Neto, Presidente da ABREVIS – Associação Brasileira das Empresas de Vigilância e Segurança; Elias Nejar Badú Mahfud, Presidente da Subseção de Campos de Jordão da OAB; entre outros. “A abertura do evento sempre é um momento de emoção, dada a responsabilidade de levar novos conhecimentos a todos que aqui participam. Que possamos também aproveitar os momentos aqui para fortalecer o nosso networking”, discursou José Adir Loiola, presidente SESVESP. Nos três dias, seis palestras técnicas colocaram os Revista SESVESP

|8| março / abril 2012

Integrantes do Ministério da Justiça participaram dos debates envolvendo o futuro da Segurança Privada

João Palhuca, Vice-Presidente do SESVESP; José Jacobson Neto, Pres. da ABREVIS; Francisco de Assis Veras Fortes, Pres. do SINDESP-PI; Patrick Mariano Gomes, Coordenador Geral de Atos Normativos da Secretaria de Assuntos Legislativos do Ministério da Justiça; José Adir Loiola, Pres. do SESVESP e da ABSESP; Clyton Eustáquio Xavier, Coordenador-Geral de Controle da Segurança Privada da PF; Henrique Silveira Rosa, Chefe da Divisão de Controle e Fiscalização da PF; e Elias Nejar Badú Mahfud, Pres. da Subseção de Campos de Jordão da OAB.

assuntos em debate, como o novo Estatuto da Segurança Privada, em discussão no Ministério da Justiça, e os desafios das questões trabalhistas, enfrentados pelas empresas. Os preletores foram Patrick Mariano Gomes, Coordenador Geral de Atos Normativos da Secretaria de Assuntos Legislativos do Ministério da Justiça; Clyton Eustáquio Xavier, Coordenador-Geral de Controle da Segurança Privada do DPF - Departamento de Polícia Federal; e Henrique Silveira Rosa, Chefe da Divisão de Controle e Fiscalização do Departamento de Polícia Federal. “O projeto vem sendo discutido desde 2007; e no âmbito dessa gestão, o Ministro da Justiça José Eduardo Cardozo pediu prioridade total para esse assunto

e tem acompanhado de perto todas as negociações que temos feito na Secretaria de Assuntos Legislativos”, iniciou Patrick. “Temos procurado ouvir todos os atores envolvidos; é uma negociação longa que envolve várias mudanças de textos, mas que em breve será concluída. Esperamos, apresentar uma versão final que não deverá contemplar 100% de todas as pautas, obviamente; mas na medida do possível, e sempre se pautando pelo interesse público, procuramos acatar grande parte das contribuições de diversos segmentos. Um dos grandes pilares do nosso trabalho tem sido o combate à clandestinidade. Esperamos que o novo Estatuto traga muita mais condições para os meus colegas da Polícia Federal para fecharem es-

José Adir Loiola, Pres. do SESVESP e da ABSESP, em seu discurso de abertura

ses estabelecimentos que não estão dentro da lei. Assim, estamos criminalizando também os contratantes de serviços clandestinos de segurança, com pena não só de prisão, mas também com multa. O novo Estatuto será um bem para todas as


empresas que, como vocês, trabalham de forma séria, por isso pedimos o vosso apoio às negociações para concluir esse marco regulatório da atividade”. Já o Coordenador Geral de Controle da Segurança Privada, Clyton, salientou que “a alteração da Portaria 387 irá criar o Curso de Extensão para Grandes Eventos. Estamos também aumentando a carga horária do Curso de Formação de Vigilantes para 200 horas/ aula, e também o Curso de Reciclagem passando de 30 horas para 50, além de outras modificações. Quanto ao novo Estatuto, hoje, temos cinco atividades reguladas pela legislação e o Estatuto está ampliando a atuação da segurança privada para eventos em espaços públicos, transportes coletivos terrestres, estabelecimentos prisionais, unidades de conservação e reflorestamento, monitoramento e rastreamento eletrônico de pessoas, bens e numerários. Esse texto não está finalizado, mas cremos ser essa a linha dorsal do projeto, na esperança dele ser aprovado rapidamente”. Além desse assunto, outros temas estiveram na pauta de discussões, como a palestra Segurança em Grandes Eventos, ministrada pelo Assessor de Segurança da FIESP, Igor Pípolo, que trouxe as preocupações e providências quanto ao planejamento, integração de forças e preparo técnico e pessoal, tanto público quanto privado, para que o Brasil possa oferecer plenas

condições de segurança nos Jogos. “O segmento privado já vive uma experiência interessante no planejamento da segurança de grandes eventos, principalmente em São Paulo e no Rio Janeiro. O desafio, no entanto, será levar esta experiência aos demais estados e integrar as forças de segurança nacionalmente”, explicou Pípolo. O consultor lembrou que um esquema de segurança é eficiente quando há uma preparação detalhada, focada na prevenção dos possíveis problemas. “Em eventos, precisamos trabalhar com uma política prevencionista e de reação. O evento tem que estar todo planejado, alinhado com todas as áreas (cenografia, técnica, produção, roteiro, etc) para que os profissionais de segurança possam dar a proteção almejada, necessária, que está dentro da expectativa do cliente ou muitas vezes até acima. Tudo isso visa reduzir os riscos do cliente. Riscos sempre existem, o papel da segurança privada é minimizá-los e conter os focos de problema”, conclui. O fórum debateu, ainda, os temas: ‘Perspectivas Políticas’ com Gaudêncio Torquato, jornalista, articulista político de O Estado de S. Paulo, Diretor-presidente da GT Marketing e Comunicação; ‘Planejamento Estratégico’ com Calil Buainain, CEO da Mezzo Planejamento; ‘Jornada Virtual e Relações Trabalhistas’ com José Roberto de Melo, Superintendente Regional do Trabalho e Emprego de São Paulo; e ‘A Estratégia

Cel. Clodomir Ramos Marcondes, Coordenador do FESP

Patrick Mariano Gomes, Coord. Geral de Atos Normativos da Secr. de Assuntos Legislativos do MJ

Clyton Eustáquio Xavier, Coordenador-Geral de Controle da Segurança Privada da PF

Gaudêncio Torquato, articulista político de O Estado de S. Paulo, Diretorpresidente da GT Marketing

Igor Pípolo, Assessor de Segurança da FIESP

Calil Buainain, CEO da Mezzo Planejamento

março / abril 2012

|9| Revista SESVESP


MEGAEVENTO

da Superação’ com Leila Navarro, palestrante comportamental e presidente do Instituto de Pesquisa e Desenvolvimento do Capital Humano (IPEDESCH). “As perspectivas políticas mostram um novo horizonte. Nós vamos viver a eleição deste ano, pela primeira vez, sob o domínio da classe c. E como essa classe pensa? Esta classe absorveu, nos últimos anos, cerca de 40 milhões de brasileiros, chegando à soma de 53% da população, e devendo alcançar os 60% em 2014. A radiografia mostra que cerca de 105 milhões de brasileiros alçaram ao patamar do poder de compra. Onde está a nova classe? O Sudeste abriga o maior contingente, com 48,2%, vindo o Nordeste, na sequência, com 22,6% e o Sul, em terceiro, com 17,4%. As três regiões contam com 93 milhões de habitantes. Em 2009, a classe C (renda familiar entre R$ 1.200,00 a R$ 4.900,00) gastou R$ 881 bilhões do total de R$ 2,2 trilhões do país. A alma do eleitor do “Brasil da distribuição de renda e do acesso ao crédito” continua conservadora. A garantia de bolso cheio implica manutenção do status quo”, conclui o jornalista político Gaudêncio Torquato. Estabelecer um planejamento estratégico com vistas ao conhecimento das alterações realizadas no projeto de Lei nº 7.102, intitulado novo estatuto de segurança privada. Foi sob esse enfoque que Calil Buainain, presidente da Mezzo Planejamento, ministrou Revista SESVESP

|10| março / abril 2012

sua palestra “Planejamento estratégico e os rumos do mercado”. A preleção teve como objetivo apresentar um cenário sobre o crescimento do mercado e sua consolidação sob o ponto de vista da segurança privada, diante das mudanças do projeto de Lei nº 7.102. Também se destaca a oportunidade para o setor com a proximidade da Copa do Mundo de Futebol, em 2014, e dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, em 2016. “Se entrar dinheiro novo no mercado (proveniente de capital estrangeiro, uma vez que o novo Estatuto da Segurança deverá admitir até 49% de capital externo nas empresas de segurança), o mercado tenderá a se fundir. Tudo indica que esse caminho será inevitável, pois vão entrar agentes novos no mercado. Fazer planejamento estratégico quer dizer prever novos cenários e não adianta fazer um planejamento generalizado. Cada empresa tem particularidades que precisam ser levadas em conta. O planejamento não é estático, tem sempre que ser revisto". José Roberto de Melo abordou o tema do Teletrabalho ou Trabalho à distância. Disse que “A Lei 12.551/2011 alterou o art. 6º da CLT, para equiparar os efeitos jurídicos da subordinação exercida por meios informatizados à exercida por meios pessoais e diretos. A polêmica envolve a discussão sobre o direito a horas extras decorrente do uso de celulares, pagers e tablets. Até agora, prevalecia

José Roberto de Melo, Superintendente Regional do Trabalho e Emprego de São Paulo

A Show-woman Leila Navarro

Casa cheia para as palestras a respeito do futuro da Segurança Privada

Cia. Filarmônica e Jica Y Turcão

o entendimento cristalizado na Súmula 428 do TST, que considerava que o uso do celular ou de outros meios

telemáticos, fora do horário oficial de trabalho, não induzia o direito ao denominado 'sobreaviso', insti-


tuto esse previsto no artigo 244,§ 2º da CLT, que garante a remuneração de um terço das horas em que o empregado ferroviário aguarda de plantão, em sua residência, eventual convocação para trabalhar. Considera-se como período efetivo o horário em que ele está à disposição do empregador e isso está controlado e contratado. A simples troca de e-mail ou telefonema entre o empregador e o empregado fora do ambiente de trabalho não representa, necessariamente, hora extra, ainda que o contato se dê para explicar uma atividade que vai ocorrer no dia seguinte. Segundo o entendimento geral, isso não é suficiente para caracterizar hora extra, pois o funcionário não está à disposição do empregador executando suas ordens imediatamente, mas sim recebendo orientações para executá-las. Cuidado: o telefonema não deve se estender por muito tempo para não caracterizar hora extra. Sobreaviso: o funcionário efetivo que aguarda em sua própria casa ser chamado a qualquer momento. O TST disse que o uso de celulares e afins por si só não caracteriza o regime de sobreaviso, uma vez que o empregado não permanece em sua residência aguardando a qualquer momento ser chamado. Com a lei 12551, a súmula poderá ser revista. Conselho: tudo deve ser registrado e regulado por forma de contratos”. E, encerrando a parte das palestras, Leila Navarro trouxe o tema “A Estraté-

gia da Superação”. Segundo ela, “um levantamento feito por pesquisadores norte-americanos aponta que cerca de 60% das pessoas com emprego regular tem interesses diferentes dos interesses das empresas em que trabalhavam. Outros dados revelam que os problemas gerenciais, em sua grande maioria, estão relacionados com a falta de motivação e não com a competência. Isso significa que muita gente não identifica seus verdadeiros talentos e assumem posturas, cargos e propósitos que não são seus. O profissional que faz o que gosta, coloca em prática os seus talentos e tem prazer em desenvolver seu trabalho, mantendo-se fiel aos princípios éticos de respeito aos seres humanos e à natureza. Ele sabe equilibrar suas responsabilidades na empresa com a importância do seu bem-estar pessoal – passa tempo com a família, encontra os amigos, viaja e/ou pratica esportes. Pesquisadores do mundo do trabalho acreditam que paixão e felicidade não estão associadas apenas à intensa experiência amorosa entre seres humanos e enfatizam a importância desse “estímulo” para todos os aspectos da vida. Eles garantem que esse sentimento constitui um fator determinante para o sucesso pessoal e também profissional. A tendência mundial é unir trabalho e satisfação, porque é fato comprovado que a produtividade aumenta em proporção direta à satisfação das pessoas envolvidas,

Diretores e suas esposas prestigiaram o evento

Associados em clima de confraternização

O cantor Vandê colocou todos para dançar!

uma condição que só traz benefícios: lucro, reconhecimento, realização, traquilidade, alegria e bem-estar”.

Confraternização O FESP também foi um

momento de congraçamento. E contou com atividades de lazer como a apresentação do show Cinema Segundo a Cia. Filarmônica, que fez muitos reviverem momentos de alegria. março / abril 2012

|11| Revista SESVESP


DESTAQUE

ABSESP inaugura sede em Brasília Associação representa o setor de segurança privada no Brasil

Senador Jarbas Vasconcellos corta a fita inaugural da sede da ABSESP observado pelo Presidente da entidade, José Adir Loiola; pelo Vice-Presidente do SESVESP, João Palhuca, e convidados

A

Associação Brasileira dos Sindicatos e Entidades de Segurança Privada realizou, no dia 18 de abril passado, uma cerimônia de inauguração da sede da entidade em Brasília-DF, no Complexo Brasil 21. Fundada em novembro de 2010 por 18 sindicatos estaduais, a associação representa mais de 80% da atividade empresarial da segurança privada no Brasil. Foi criada da necessidade de se buscar melhor representatividade nacionalmente, bem como reivindicar assuntos em comum à classe patronal. “Precisávamos de uma representação nacional mais forte para defender nossas causas, por isso fundamos a ABSESP. A sede em Brasília vai nos proporcionar uma aproximação ainda maior ao Poder Público, embora isso já esteja acontecendo com a participação ativa de Paulo Lacerda, Diretor eExecutivo da ABSESP e da Associação Brasileira das Empresas de Vigilância e Segurança (Abrevis); e de Adelar Anderle, ex-Coordenador-Geral de Segurança Privada da Polícia Federal”, comenta José Adir Loiola, presidente da ABSESP. Para a cerimônia de inauguração, estiveram presentes ministros, senadores, deputados federais, membros da Polícia Federal, bem como presidentes dos sindicatos associados, empresários e demais representantes do setor de segurança privada no Brasil como: Senador Jarbas Vasconcellos, Dep. Fed. Hugo Motta, Dep. Fed. Vicente Revista SESVESP

|12| março / abril 2012

José Adir Loiola, Pres. da ABSESP e do SESVESP; Frederico Câmara, Pres. do Sindesp-RJ; Urubatan Romero, Pres. do Sindesp-CE; Senador Jarbas Vasconcellos; e José Jacobson Neto, Pres. da ABREVIS

Cândido, Dep. Fed. Laércio Oliveira, Dep. Fed. Cândido Vaccarezza, Dep. Fed. Nilda Gondim, Dep. Fed. Arnaldo Faria de Sá, Dep. Fed. Osmar Serraglio, Dep. Fed. Efraim Filho, Adelar Anderle, Consultor da ABSESP; Agostinho Gomes, Presidente do SINDESP-PE; Aldo de Ávila Jr, Diretor Financeiro do SEAC-SP; Aluisio Guedes Pinto, Advogado do SINDESP-SC; Amauri Soares, Diretor do SESVESP; Angelo Roberto Jacomini, Presidente do SINDESP-MT; Augustus Von Sperling, Presidente do SIESE-DF; Autair


Iuga, Presidente do SEMEESP - Sindicato das Empresas de Escolta do Estado de São Paulo; Avelino Lombardi, Diretor do SINDESP-SC; Caio Cristovão Guimarães, Delegado Federal Assessor Parlamentar Senado; Calil Buainain, CEO da Mezzo Planejamento; Carlos Anselmo de Souza Jr., Diretor Financeiro do SINDESP-AM; Cipriano Lima de matos, Diretor Executivo do SINDESP-MT; Clyton Eustáquio Xavier, Coordenador Geral de Segurança Privada do DPF; Darley Tortelote da Cunha, Presidente Fund. Pol. Fed. Apoio ao Ensino; Dilmo Berger, Diretor do SINDESP-SC; Edmilson Pereira de Assis, Diretor do SINDESP-RN e Edson Pinto Neto, Presidente do SINDESP-MG; Elizafan Alves Magalhães, Diretor do SINDESP-MT; Elson Batista Ramos, Presidente do SINDESP-PB; Enio José Back, Presidente do SINDESP-SC;Evandro Linhares, Gestor Executivo SINDESP-SC; Flávia Diniz, Gerente de Relações Institucionais de Segurança do Comitê Olímpico; Francisco de Assis Veras Fortes, Presidente do SINDESP-PI; Frederico Carlos Crim Camara, Presidente do SINDESP-RJ; Frederico Muniz Junqueira de Almeida, Diretor do SESVESP; Guilherme Vargas da Costa, Delegado do CGCSP/DPF; Henrique Rosa Silveira, Delegado do CGCSP/DPF; Igor Pípolo, Assessor de Segurança Privada da FIESP; Irenaldo Pereira Lima, Presidente do SINDESP-DF; Ivo Valério dos Santos, Diretoria da ADPF - Assoc. dos Delegados da PF; Jacymar Delfino Dalcamini, Presidente do SINDESP-ES; Jeferson Furlan Nazário, Vice-Presidente do SINDESP-PR; João Batista Diniz Jr., Diretor do SESVESP; João Palhuca, Vice-Presidente do SESVESP; José Adir Loiola, Presidente da ABSESP e do SESVESP; José Alexandre Franco, Juiz Fed. TRF 1a - Aux. Presidência; José Boaventura Santos, Presidente da CNTV; José Genoíno, Assessor Especial do Ministro da Defesa; José Jacobson Neto, Presidente da ABREVIS; José Milton Pimentel Filho - Diretor Executivo do SINDESP-CE; José Roberto Sevieri, Presidente do Grupo Cipa; Luís Fernando Corrêa, Comitê Olímpico; Marcos Emanuel Torres de Paiva, Presidente da ABTV; Marcos Felix Loureiro, Presidente do CRA-ES; Orlando Guerreiro Maia, Presidente do SINDESP-AM; Oziel Matos Carneiro, Presidente do SINDESP-PA; Paulo Lacerda, Diretor Executivo da ABREVIS; Paulo Lofreta, Presidente da CEBRASSE; Cel. Paulo Roberto Cardoso, Ministério da Defesa; Percival Maricato, Vice-Presidente da CEBRASSE; Ricardo Tadeu Correa, Diretor do SESVESP; Sandro Mauricio Smaniotto, Presidente do SINDESP-PR; Sebastião Luiz de Mello, Presidente do Conselho Federal de ADMINISTRAÇÃO; Sidney Tinoco, Diretor do SESVESP; Urubatan Estevam Romero, Presidente do SINDESP-CE; Victor Saeta de Aguiar, Diretor da ABREVIS; Waldemar Pellegrino Jr., Diretor do SESVESP. Em seu discurso, o Presidente Loiola destacou: “A ABSESP – Associação Brasileira dos Sindicatos e Entidades de Segurança Privada tem a imensa satisfação

Pres. Loiola; Dep. Fed. Vicente Cândido; Marcos Paiva, Pres. da ABTV - Associação Brasileira de Empresas de Transporte de Valores; Senador Jarbas Vasconcellos; Agostinho Gomes, Pres. do Sindesp-PE; e Jacobson Neto.

Detalhe da porta da sede de ambas as entidades

Reunião, com associados da ABSESP, que antecedeu a inauguração da sede

Paulo Lacerda, Diretor Executivo da ABSESP e da ABREVIS; Pres. Loiola, Dep. Fed. Nilda Gondim, convidado, Dep. Fed. Osmar Serraglio; e Jacobson Neto.

março / abril 2012

|13| Revista SESVESP


DESTAQUE

de inau gurar suas novas instalações na capital do país. A satisfação, faço questão de registrar, não se deve apenas à oportunidade do encontro e do convívio com a comunidade da Segurança Privada, mas ao simbolismo que atribuímos a este evento. A inauguração destas novas instalações apresenta-se como mais um tijolo assentado nas bases do edifício do desenvolvimento da Segurança Privada Brasileira, significando melhoria nas relações de mercado e, conseqüentemente, crescimento e consolidação do setor. A ABSESP aproveita este ensejo para enaltecer as ações pro-ativas e corajosas do Ministério da Justiça da nossa nação, fato que tem contribuído de maneira significativa para expandir os eixos da Cidadania, pela crença generalizada de que a sociedade tem à sua disposição meios atuantes de defesa dos interesses coletivos e mecanismos valorosos de vigilância dos seus direitos e deveres. Temos um compromisso central e que inspira os nossos passos à frente da ABSESP: batalhar pela grandeza do setor. Dignificar nossa atuação perante a sociedade. Expandir a crença nos nossos sistemas. Orientar os processos de gestão. Criar um bom relacionamento com os Poderes Constitucionais. Compromissos que se amparam no fundamento conceitual que é o lema de todos os empresários: a atividade de segurança e vigilância deve ser exercida por empresas sérias, regulamentadas, monitoradas e que se valem de quadros profissionais capacitados e submetidos à permanente reciclagem, de acordo com exigências da nossa legislação”.

Dep. Fed. Arnaldo Faria de Sá; Pres. Loiola; e José Roberto Sevieri, Presidente do Grupo Cipa

Luiz Fernando Corrêa, Diretor de Segurança do Comitê Rio2016; João Palhuca; Pres. Loiola; Dep. Fed. Nilda Gondim; Adelar Anderle, Consultor da ABSESP; Dep. Fed. Efraim Filho; convidado; Elson Ramos, Presidente do Sindesp-PB e convidado

Associados e amigos da ABSESP comemoram feito histórico Frederico Câmara; Pres. Loiola; Irenaldo Lima, Pres. do SindespDF; Mauricio Smaniotto, Pres. do Sindesp-PR; Jeferson Furlan Nazário, Vice-Presidente do Sindesp-PR

Revista SESVESP

|14| março / abril 2012


O que as autoridades pensam a respeito da inauguração da ABSESP? “A ABSESP é importante a partir do momento em que há uma união dos sindicatos, uma convergência para o crescimento e fortalecimento do setor. Essa centralização de ideias é ideal para que haja mais força e mecanismos para lutar pelos interesses da categoria”. Dr. Clyton Eustáquio Xavier, Coordenador Geral de Controle da Segurança Privada. “A ABSESP chega num momento importante porque o setor de segurança privada no país, incluindo o segmento de transporte de valores, passa a ter uma entidade comprometida com os objetivos e com a finalidade da segurança privada. Essa é reconhecida no país todo, aliás, hoje é um instrumento de auxílio ao Governo, pois infelizmente, a escalada da violência faz com que a segurança privada seja um instrumento indispensável. É visível o crescimento e o profissionalismo do setor de segurança em todas as áreas. A ABSESP chega para fortalecer e consolidar essa legitimidade que o setor tem e que desfruta. Acho que a construção dessa associação é positiva para o setor e o meu desejo é que todas as pessoas, todos os empresários que se uniram nesse ideal e construíram uma entidade forte, tenham a consciência da unidade, da somação de força para que de fato a ABSESP consiga alcançar os seus objetivos porque se formos sozinhos não chegaremos a lugar nenhum” - Dep. Fed. Laércio de Oliveira.

“Essa inauguração mostra a união dos empresários brasileiros de todo o segmento, além do engrandecimento do mercado, fortalecido pelo trabalho conjunto. Acho que a ABSESP está no caminho certo, por uma razão muito forte: os empresários estão mais unidos do que nunca”. Edson Pinto – Presidente do SINDESP-MG

No setor de serviços, estamos precisando cada vez mais de representatividade, pois o nosso setor nunca é ouvido; tudo o que se legisla nesse país é visando o benefício da indústria e do comércio. O setor de serviços sempre vai a reboque. Então, tanto na FEBRAC como agora na ABSESP, estamos buscando o reconhecimento da nossa representatividade”. Aldo Ávila - Conselheiro da FEBRAC.

“Recebi, com alegria, o convite para estar presente na inauguração da ABSESP, e não poderia deixar de vir. Entendo que uma associação tem muitas vertentes, e uma delas é representar o setor. Quando se vê que dos 25 sindicatos brasileiros, 18 estão com a ABSESP, e que essa entidade inaugura sua sede com casa cheia, em Brasília, isso mostra que ela é a entidade mais importante do setor de segurança privada. Fico muito feliz de poder estar presente aqui e testemunhar esse fato histórico”. José Roberto Sevieri, Presidente do Grupo Cipa

“A ABSESP consolida-se num momento decisivo para o mercado de segurança, pois nós estamos às vésperas do Estatuto de Segurança Privada. Uma entidade forte colabora para o desenvolvimento e crescimento desse setor. Assim já era a hora da ABSESP ter uma sede aqui em Brasília, pois reúne mais de 80% da representação do setor, e precisava estar realmente mais perto de onde as coisas acontecem, de onde se comanda a segurança privada em todo o Brasil. Então é muito importante esse momento de consolidação. É um marco para a história da segurança privada do nosso país. Que venham agora os novos associados, para que a ABSESP possa daqui a algum tempo muito breve ter a representação completa do setor de segurança privada”. Igor Pípolo, Assessor de Segurança da Fiesp.

março / abril 2012

|15| Revista SESVESP


DESTAQUE “Estamos num estágio em que a organização, a capacidade de liderança em todos os setores é fundamental, tanto no âmbito laboral como no patronal e essa organização deve ser pautada na legitimidade, reconhecimento, na representatividade, para que de fato a interlocução possa ser mais consistente. Nós, trabalhadores, reconhecemos a ABSESP e os sindicatos que a compõem, como interlocutores muito comprometidos com a causa da segurança privada. Com certeza esse é exercício positivo e que vai continuar cada vez mais positivo ao tocante do interesse dos trabalhadores, das empresas e do bem comum que é o mais importante”. José Boaventura dos Santos, Presidente da CNTV. “Esse evento me trouxe uma satisfação muito grande, porque nós atravessamos uma fase difícil em que eu fiz tudo para unir e aproximar os envolvidos. Fiz o que era possível, não consegui, e parti para o lado da seriedade, o lado do Presidente Loiola. Então estou junto com os outros 17 companheiros e estou muito bem porque vejo que as coisas estão tomando um rumo diferente, o rumo do que é sério, do que é correto. É um pessoal muito bom, companheiros excelentes e isso me traz uma satisfação muito grande; me traz, inclusive, a freqüência a todas as reuniões, o que antes não acontecia porque eu não tinha ânimo para participar das atividades do antigo grupo”. Francisco de Assis Veras Fortes, Presidente do SINDESP-PI “A ABSESP foi uma das maiores iniciativas dos sindicatos de segurança privada do Brasil. Os 18 sindicatos reuniram-se e chegaram à conclusão que deveriam ter uma representatividade muito maior do que antes, com a Federação. O nosso objetivo sempre foi o de elevar a qualidade e a projeção da segurança privada; por isso hoje existe a ABSESP para cumprir esse ideal”. Elson Ramos, Presidente do SINDESP-PB

Revista SESVESP

|16| março / abril 2012

“A inauguração da sede da ABSESP é um momento feliz para nós, que já nos tornamos uma família e que a partir de hoje temos um lar. O nosso propósito é realmente o engrandecimento da nossa atividade de segurança privada, lutando pela ética, pela moral, pelo desenvolvimento do setor para ocupar os espaços que nós merecemos ocupar. Em menos de dois anos da constituição da ABSESP, já conseguimos alcançar conquistas que não foram obtidas nos últimos 10 anos. Estamos com o Estatuto da Segurança Privada na iminência de ter a sua tramitação para ser aprovado com uma discussão ampla com o laboral, com a Polícia Federal, com o empresariado, e com o interesse do próprio Governo. Então esse é grande passo largo e vemos esse momento com muita satisfação”. Jacymar Delfino Dalcamini, Presidente do SINDESP-SC “A ABSESP é uma entidade que já foi criada grande, pela força de todos os sindicatos que a estão apoiando. É uma entidade que vai fortalecer cada vez mais o setor de segurança privada do país, com o comando do Presidente Loiola que vem fazendo um trabalho excelente em São Paulo e agora vai consolidar sua gestão em nível nacional. A tendência é que essa entidade cada vez mais cresça em todas as regiões do país e aquelas que não estão agregadas à ABSESP fatalmente no futuro estarão juntas". Paulo Lofreta – Presidente da CEBRASSE. “A ABSESP representa uma nova segurança privada dentro do Brasil porque congrega 18 sindicatos, que representam quase 90% de toda a segurança privada no Brasil. Junto com a Polícia Federal, junto com parlamentares, estamos elaborando uma nova sistemática, uma nova lei da segurança privada, que a partir da sua aprovação vai promover o desenvolvimento consistente do setor. A nossa lei é de 1983 e necessita de uma atualização; a ABSESP está encabeçando isso para que a segurança privada passe a ser o carro-chefe de toda a terceirização e seja uma parceira da segurança pública no Brasil todo”. Frederico Camara, Presidente do Sindesp-RJ


“A ABSESP é o sinônimo da união do segmento. Entendemos que a vida é feita de degraus e demos o primeiro passo em Manaus, no ano passado. Era uma necessidade, uma ansiedade do segmento pelas insatisfações do que acontecia na sua representatividade. Demos o segundo passo, quando consolidamos isso em Santa Catarina, criando realmente a associação e hoje demos o terceiro passo, vindo para Brasília, onde realmente a segurança privada precisa de representatividade. E isso se faz com a união, com o trabalho e com a dedicação que o grupo tem demonstrado; sei que as necessidades vão ser supridas através da união do grupo”. Orlando Maia, Presidente do SINDESP-AM

“Esse é um evento marcante para o segmento e tenho o privilégio de ter proximidade com a atividade dos senhores. Percebo a seriedade com que exercem suas funções, isso para nós é muito importante, mas acima de tudo quando estamos discutindo a terceirização de serviços dentro do Congresso Nacional, quando estamos prestes a receber o Estatuto da Segurança Privada. De forma que quero cumprimentar a todos, dizer que nós reconhecemos a importância do ramo da segurança privada e acima de tudo porque vocês não só suprem a necessidade de proteção da vida, do patrimônio, da própria liberdade. Meus parabéns a vocês por esse encontro, disponham de todos os deputados”. Dep. Fed. Osmar Serraglio

“Na condição de Presidente da Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado da Câmara dos Deputados, é uma honra poder estar aqui presente e fazer essa saudação ao Presidente José Adir Loiola e dizer que a Comissão está de portas abertas para promover o debate a respeito da nova legislação de segurança. Já me coloquei como plataforma de provocação ao Governo Federal, ao Ministério da Justiça para que alguns temas que são tratados como tabus não fiquem nas gavetas. É hora de debater, de dialogar, promover ajustes, aperfeiçoar a legislação e conseguir chegar ao ponto comum. Esperamos que chegue o Estatuto da Segurança Privada e a Comissão de Segurança Pública logicamente será uma plataforma onde esse debate acontecerá e da nossa parte queremos aprofundar e promover os aperfeiçoamentos necessários. Em qualquer enquete de opinião pública hoje, a segurança é o primeiro ou o segundo tema na demanda popular e a segurança privada não pode se omitir e não pode se ausentar desse debate e também dar a sua parcela de contribuição para a solução de problemas crônicos do nosso país. Em uma sociedade dominada pelo medo e pela violência, a liberdade é a primeira vítima e eu tenho certeza de que esse não é o desejo de nenhum dos senhores que constróem um dos ramos mais fortes do país, um setor que ganha força de forma rigorosa, poderosa, gerando empregos, divisas, oportunidades. Assim acredito que essa entidade, a ABSESP, cria um pilar forte para que possa participar de forma mais ativa das discussões da segurança dentro do Congresso Nacional”. Dep. Fed. Efraim Filho

“É muito importante essa inauguração da ABSESP, primeiro porque a segurança privada desempenha um papel predominante na sociedade. Em segundo porque aqui em Brasília, seus diretores terão mais acesso e facilidade com os órgãos públicos da Federação. Além disso, terão condições de se comunicar tanto com a Câmara dos Deputados, como com o Senado Federal, interagindo melhor. Então, dou os parabéns e louvo a atitude da abertura dessa sede porque vai facilitar o processo democrático. A cada dia que passa, vemos tanta violência, tanta insegurança, enfim, segurança é prioridade na vida do cidadão brasileiro”. Deputada Federal Nilda Gondin.

março / abril 2012

|17| Revista SESVESP


PARCERIA

CONTRATE SEGURANÇA COM QUALIDADE Consulte o SESVESP O Sesvesp, órgão oficial do segmento, recomenda que sejam contratadas Empresas de Segurança que apresentem a documentação necessária para sua plena regularização junto ao Ministério da Justiça. As empresas filiadas ao Sesvesp buscam cada vez mais qualidade e responsabilidade como, por exemplo, a obtenção da Certificação CRS - Certificado de Regularidade em Segurança. O objetivo do Sesvesp é proporcionar aos associados todo o suporte necessário, oferecendo cursos e palestras, além de orientação jurídica, treinamentos e reciclagens, para que possamos oferecer ao mercado Empresas de Segurança com Qualidade.

NÃO CORRA RISCOS CONTRATE SEGURANÇA COM SEGURANÇA

Atividade controlada pela Polícia Federal Tel. Delesp-SP (11) 3538-5457

Sindicato das Empresas de Segurança Privada, Segurança Eletrônica, Serviços de Escolta e Cursos de Formação do Estado de São Paulo

www.sesvesp.com.br Revista SESVESP

|18| janeiro / fevereiro 2012

Primeiro Sindicato a obter a Certificação ISO 9000

Tel/Fax: (0xx11) 3858-7360


LEGISLAÇÃO

Reunião com o Ministro da Justiça para conclusão do

Novo Estatuto da Segurança Privada

O

Ministro da Jus-

por todos os presentes estipu-

tiça, José Edu-

lando prazo para a avaliação

ardo Cardozo,

do boneco do Novo Estatuto da

reuniu as enti-

Segurança Privada, envio de ob-

dades que integram a CCASP

servações e pactuação para en-

(Comissão Consultiva para As-

vio da proposta final posterior

suntos de Segurança Privada),

à Casa Civil da Presidência da

no dia 25 de maio passado, para

República e, em seguida, ao Con-

propor um plano de trabalho

gresso Nacional. Nesse sentido

para a conclusão do anteprojeto

foram pactuados os seguintes

de lei (comumente chamado

prazos: avaliação do boneco da

Novo Estatuto da Segurança).

proposta pelas entidades inte-

Isso porque a lei nº 7.102/83

ressadas até o dia 05 de junho,

que dispõe sobre a segurança

pactuação setorial até 20 dias,

nos estabelecimentos bancários

reunião para pactuar e referen-

e normas para constituição e

dar o texto final entre os dias

funcionamento das empresas

26 a 30 de junho. As entida-

de segurança privada, possui

des representadas acordaram

quase 30 anos e está defasada

que as propostas referendadas

diante do atual cenário de vio-

a partir do mencionado proces-

lência e criminalidade.

so de pactuação será integral-

O compromisso dos en-

mente defendido no Congresso

volvidos foi apontado como

Nacional. Estiveram presentes

fator crítico de sucesso para

e concordaram com o encami-

a formatação do anteprojeto.

nhamento proposto:

“Devemos ter em mente que

José Eduardo Cardozo, Ministro da Justiça; Marivaldo de Castro Pereira, Secretário de Assuntos Legislativos do Ministério da Justiça e Clyton Eustáquio Xavier, CCGSP-DPF

Rodrigo de Brito Carnevale, Chefe da Delesp-SP; José Jacobson Neto, Pres. da ABREVIS; José Adir Loiola, Pres. da ABSESP e do SESVESP; (ao fundo) Felipe Villarinho, Advogado do SESVESP; e Paulo Lacerda, Diretor Executivo da ABREVIS

ABSESP – Associação Brasi-

talvez o melhor momento

leira de Cursos de Formação

para uma pactuação é agora.

de Vigilantes;

de Profissionais de Segurança;

regulada por uma lei que já

ABCFAV – Associação Brasi-

não atende as diversas e novas

FIESP - Federação das Indús-

leira de Cursos de Formação

demandas do setor e de seus

tria do Estado de São Paulo;

de Vigilantes;

contratantes. É bom saber que

FEBRABAN - Federação Bra-

o a criação e consolidação do

sileira de Bancos;

anteprojeto está nas mãos de

CONTRAF-CUT - Confederação

alguém tão profissional e sério

FENABESE – Federação Inte-

Nacional dos Trabalhadores

como o Ministro da Justiça. Essa,

tantes, mas que devem ceder

restadual das Empresas de

do Ramo Financeiro;

com certeza, é uma situação

em favor de outras, creio que

Sistema Eletrônico de Se-

CNTV – Confederação Nacio-

privilegiada que o nosso setor

nal dos Vigilantes;

alcançou através de muito tra-

FETRAVESP- Federação dos

balho e esforço das entidades

Se nós conseguirmos pactuar

um bom projeto, dentro dos princípios maiores que todos

ABREVIS – Associação Bra-

queremos, mas abrindo mão

sileira de Empresas de Vigi-

de certas questões que podem

lância e Segurança;

ser secundárias ou até impor-

sairemos daqui com o projeto azeitado para ser aprovado

• •

gurança; •

ABTV – Associação Brasileira

com rapidez”, defendeu o Mi-

das Empresas de Transportes

Trabalhadores em Segurança

representativas, em especial a

nistro. “Caso existam pontos

de Valores;

e Vigilância Privada, Trans-

ABSESP, que mesmo com tão

FENAVIST- Federação Nacional

portes de Valores, Similares e

pouco tempo de atividade, já

possível, o Governo arbitrará.

das Empresas de Segurança e

Afins do Estado de São Paulo.

pôde contribuir tanto para o

O ideal, todavia, é que tudo

Transporte de Valores;

“Estamos às vésperas de

andamento desse processo”,

ABESE – Associação Brasileira

um novo tempo da Segurança

declarou José Adir Loiola, Pre-

das Empresas de Sistemas

Privada, um mercado moder-

sidente da Associação Brasileira

Eletrônicos de Segurança;

no, dinâmico e necessário para

dos Sindicatos e Entidades da

ABSEG – Associação Brasileira

a sociedade civil, mas que é

Segurança Privada.

em que a pactuação seja im-

seja pactuado”.

O Ministro José Eduardo Cardozo propôs, também, a fixação de um cronograma referendado

março / abril 2012

|19| Revista SESVESP


EVENTO

Exposec 2012 cresce 20% Crescimento acompanha evolução do mercado de sistemas eletrônicos de segurança, cujo faturamento chegou a US$ 1,830 bilhão em 2011

A

Feira Internacional de Segurança – Exposec chega a sua décima quinta edição consolidada como referência do mercado de sistemas eletrônicos de segurança no Brasil e no mundo. Realizada pela Associação Brasileira de Sistemas Eletrônicos de Segurança (ABESE) e organizada pelo Grupo Cipa, a 15ª Exposec foi realizada de 8 a 10 de maio passado, no Centro de Exposições Imigrantes, em São Paulo. “A cada ano, a Exposec consegue superar as expectativas atuando como a principal vitrine do mercado, apresentando novidades, antecipando tendências, gerando negócios e, principalmente, difundindo conhecimentos e atualização para quem atua neste mercado”, afirmou Carlos Progianti, Presidente da ABESE. Neste ano, foram expostos mais de dois mil itens, envolvendo circuito fechado de TV, controle de acesso, blindagem, alarmes, centrais perimétricas, detecção de incêndio, fechaduras de segurança, portas de segurança e outras tecnologias. Também estiveram presentes mais de 600 empresas de mais de 15 países que foram visitadas por mais de 34 mil pessoas durante os três dias de feira. A expectativa é superar o número de visitantes e também de negócios geraRevista SESVESP

|20| março / abril 2012

dos em 2011, cerca de R$ 170 milhões. Segundo José Roberto Sevieri, Presidente do Grupo Cipa, a edição de 2012 foi a maior de todas e registrou um crescimento de 20% comparado à edição anterior. Os números da Exposec acompanham o aquecido mercado de Sistemas Eletrônicos de Segurança. Segundo levantamento da ABESE, nos últimos cinco anos, o mercado vem crescendo com taxas médias de 11% anualmente. Em 2011, o setor movimentou a ordem de US$ 1,830 bilhão, com um crescimento de 9% em comparação ao ano anterior. “Nosso mercado ganha cada vez mais espaço na sociedade ao cumprir com os seus principais objetivos que são detectar, comunicar e inibir ações criminosas; e reserva grandes oportunidades de negócios e muitas possibilidades de crescimento diante do cenário acima apresentado”, comentou Carlos Progianti. As tecnologias de Sistemas de circuitos fechados de TV representam 43% no mercado, já as de alarmes contra intrusão representam 24%. As tecnologias de sistemas de controle de acesso apontam 24%, e equipamentos de detecção e combate a incêndio chegam a 9% de participação desse mercado. Segundo José Adir Loiola,

Marcos Silva, Pres. da ABSEG; João Palhuca, Vice-Pres. do SESVESP; José Adir Loiola, Pres. do SESVESP e da ABSESP; Selma Migliori, Pres. da Fenabese; Carlos Progianti, Pres. da ABESE; e Adelar Anderle, Consultor da ABESE

Autoridades em frente ao estande da ABSEG

Autoridades em frente ao estande da FIESP


Marcy C. Verde, Pres. da ASIS Brasil; João Diniz (Cadiz), Autair Iuga, Pres. do SEMEESP, Alex (Souza Lima), Vivian e José Evaldo Vieira (Iron) e Sidney Tinoco (Muralha)

Autoridades em frente ao estande da ABESE

Mário Baptista (Protege), Cristovam Martins Neto (Força e Apoio), Evaldo e João Diniz.

Ana Paula Tosta (ProSecurity), Reinilda Magalhães, Evaldo, Iuga, Waldemar Pellegrino Jr. (Ethics), Paulo Lacerda (ABSESP e ABREVIS), Vagner Jorge (Datasafe), Pres. Loiola e Amauri Soares (Master Security)

Sérgio Laganá (Impacto), representante da Mezzo, Iuga, Jacymar Dalcamini (Sindesp-ES), amigos e João e Tatiana Diniz (Cadiz)

Ivan Zanardo, Urubatan Romero (SindespCE), Pres. Loiola, Ênio Back (Sindesp-SC e Frederico Câmara (Sindesp-RJ)

Orlando Guerreiro Maia (Sindesp-AM) e Edson Rodrigues (Executivo do SESVESP), com empresários amazonenses

Ricardo Tadeu Corrêa (Modus), Orlando Guerreiro Maia, Edson Pinto (SindespMG), João Boaventura dos Santos (CNTV), Eraldo Dodero, e Adelar Anderle

março/abril 2012

|21| Revista SESVESP


EVENTO

Presidente do SESVESP e da ABSESP, entidades apoiadoras da feira, “a Indústria da Segurança Privada é um dos segmentos da economia mais promissores, tendo em vista que o poder de compra do brasileiro aumentou consideravelmente e, portanto, a procura por recursos de segurança que proporcione proteção ao patrimônio deste novo consumidor também cresceu. Diante deste cenário, torna-se imprescindível o envolvimento da cadeia produtiva da segurança no sentido de trocar experiências entre empresários, entidades e demais agentes, a fim de identificar as reais necessidades e as novas demandas na área. Neste sentido, a Exposec cumpre com excelência a função de integrar os principais players do mercado na América Latina e torna-se, anualmente, ponto de encontro obrigatório de quem quer se atualizar sobre as

novidades tecnológicas e de mercado, fazer negócios e reforçar os laços do setor. Por isso, mais uma vez o Sindicato das Empresas de Segurança Privada do Estado de São Paulo (Sesvesp) e a ABSESP se faz presente nesta que é uma das feiras mais importantes do mundo. Para José Jacobson Neto, Presidente da ABREVIS, também apoiadora do evento, “a Exposec é sinônimo de evolução tecnológica, é vitrine de produtos e serviços de segurança. A cada jornada se supera, hoje certamente, uma das exposições mais importantes do mundo. A Abrevis como parceira apoiadora tem muito orgulho em fazer parte desta competente família, sempre fiel desde suas primeiras edições.Que assim continue por muitos e muitos anos, servindo nossos clientes com o que há de mais moderno no mundo eletrônico e no mundo dos serviços da segurança privada brasileira”.

Cel. Clodomir Ramos Marcondes (Power), Ana Paula Tosta (ProSecurity), Ricardo Tadeu Corrêa (Modus) e Gabriel Tinoco (Muralha)

Evaldo, Dep. Fed. Arnaldo Faria de Sá, e José Roberto Sevieri (Grupo Cipa)

Desenvolvimento brasileiro foi tema do XXIV COBRASE O XXIV COBRASE – Congresso Brasileiro de Segurança Empresarial, realizado nos dias 8 a 10 de maio passado, durante a XV Exposec, teve o tema "Brasil - Novas Fronteiras e Competitividade". O evento permitiu a integração entre todos os participantes e renovação de conhecimentos. Organizado pela ABSEG, sob a coordenação de Ricardo Tadeu Correa, as palestras foram altamente qualifica-

Revista SESVESP

|22| março / abril 2012

das, a exemplo dos painéis, onde foi debatido o tema "Grandes Eventos - Copa do Mundo". Afinal, segundo o Presidente da entidade, Marcos Silva, “os desafios para o Brasil, nos cenários prospectivos, são motivantes. Copa do Mundo em 2014, Olimpíadas em 2016. Um País líder regional e potência listada entre os players mundiais que estabelecem a necessidade de convergência, este é o motor que impulsiona a segurança privada no Brasil.

O crescimento do mercado de Segurança no Brasil lança contínuos desafios aos Profissionais de Segurança Privada. Temos que ser preventivos, pois somos profissionais de segurança privada e, temos que pavimentar a estrada do crescimento. Conhecimento em estruturação

organizacional, técnicas e metodologias consagradas de análise de riscos foi o que COBRASE 2012 ofereceu. A ABSEG orgulhou-se de poder, através de sua diretoria executiva e regionais, proporcionar aos profissionais de segurança esta oportunidade”.


Associados do SESVESP na Exposec GRABER

Carro-forte da empresa foi atração

A Graber Segurança lançou o “botão de pânico” para celulares, inovador aplicativo para a segurança das pessoas em situações adversas: o “Graber 24x7”. O aplicativo é gratuito e pode ser baixado em smartphones com sistemas Android ou IOS, ideal para solicitar ajuda para problemas com o veículo ou qualquer outro tipo de emergência que permita a utilização segura deste aplicativo, alertar parentes ou médico da família para emergências médicas, comunicar um grupo de pessoas para um problema no condomínio, empresa ou evento, entre outros. Ao instalar o aplicativo, a pessoa deve configurar os parâmetros e formatar a mensagem de texto que será enviada em situações de emergência para esses contatos. Em situações de emergência, basta apertar o botão de pânico que o “Graber 24x7” dispara um SMS ou e-mail para os usuários cadastrados, com a mensgem de emergência personalizada. O aplicativo também envia, imediatamente, a localização da pee através do Google Maps, recurso que ajuda muito no auxílio e socorro da polícia e dos bombeiros, por exemplo.

Suhai: focada em segurança pessoal

Protege mostrou seus serviços de vigilância, transporte de valores, segurança eletrônica e formação de vigilantes

Engeseg fez parte do ambiente da ABSEG e ASIS, debutando na feira

março / abril 2012

|23| Revista SESVESP


Sindicato das Empresas de Escolta do Estado de S.Paulo

SEMEESP PRESENTE EM ROMA NA ITÁLIA O Presidente do Semeesp, Autair Iuga, discursou na Embaixada Brasileira em Roma, elevando a importância da Escolta Armada do Brasil, dizendo que seguramente as empresas e empresários brasileiros têm muita experiência para oferecer aos europeus esta modalidade de serviço. Notadamente hoje o Brasil é o país que mais efetua Escolta Armada no mundo, tornando-se um case importantíssimo. A Missão Italiana foi composta pelo Deputado Federal Laércio de Oliveira, Deputado Federal (Italiano) Fabio Porta, várias outras autoridades como Paulo Lofreta, Presidente da Cebrasse; João PalhuPresidente Autair Iuga com empresários italianos e brasileiros na ca, Vice-Presidente do Sesvesp; Fernado Embaixada Brasileira Calvet, Vice-Presidente do Sindeprestem; além de vários empresários e representantes políticos do segmento de asseio conservação e limpeza de outros Estados como Santa Catarina e LISTAGEM DE ASSOCIADOS Minas Gerais. ASSEGUR VIGILÂNCIA E SEGURANÇA LTDA. Visitas à Embaixada Brasileira em Roma, ao ParlaBLUE ANGELS SEG. PRIVADA E TRANSPORTE DE VALORES LTDA mento e à Prefeitura de Bologna contribuíram muito, BRV VIGILÂNCIA E SEGURANÇA LTDA além de conhecerem o sistema de segurança do Estádio CTS VIGILÂNCIA E SEGURANÇA LTDA do Lazio, acompanhando a partida entre Lazio e Inter. EMBRASIL (EMPRESA BRASILEIRA DE SEGURANÇA LTDA) Todos sistemas de segurança foram apresentados ENGEFORT SISTEMA AVANÇADO DE SEGURANÇA S/S LTDA além de se verificar as regras de seguranca pública e ESQUADRA VIGILÂNCIA E SEGURANÇA ARMADA LTDA privada, e onde se utilizaria a Escolta Armada nestes ETHICS SERVIÇOS DE VIGILÂNCIA E SEGURANÇA LTDA eventos. GP GUARDA PATRIMONIAL DE SÃO PAULO LTDA O Presidente Iugar quer fazer um agradecimento MACOR SEGURANÇA E VIGILÂNCIA LTDA especial ao empresário João Diniz que conduziu de MANHATTAN'S SEGURANÇA PATRIMONIAL LTDA forma brilhante esta missão. E ainda ressalta que o MS SERVIÇOS DE SEGURANÇA PRIVADA LTDA seu deslocamento fora feito por meios próprios, mas PROEX SEGURANÇA E VIGILÂNCIA LTDA o interesse totalmente voltado para o segmento. PROTEGE S.A PROTEÇÃO E TRANSPORTES DE VALORES O objetivo principal foi colocar a Escolta Armada QUALITY INTELIGÊNCIA EM SEGURANÇA LTDA em patamares nunca antes colocado, e angariar novos SERVIS SEGURANÇA LTDA contatos com o empresariado italiano proporcionanSOLDIER SEGURANÇA S/S LTDA do novas parcerias comerciais entre os dois países. SOUZA LIMA SEGURANÇA PATRIMONIAL LTDA VERZANI & SANDRINI SEGURANÇA PATRIMONIAL LTDA

Revista SESVESP

|24| março / abril 2012


MERCADO

Power Segurança e Vigilância: 27 anos de desafios em soluções de proteção Solidez e preocupação real com os problemas dos clientes são os principais fatores de sucesso

C

om mais de 600 mil horas de vigilância por mês e atendimento em mais de 1.000 postos de segurança, a Power está há 27 anos no setor oferecendo soluções que aliam segurança eletrônica e mais de 3.500 homens treinados e capacitados. A Power Segurança e Vigilância é uma empresa do Grupo Tejofran, que tem se concentrado na criação de soluções diferenciadas e confiáveis, sempre com muito profissionalismo, versatilidade, criatividade e, principalmente, lucratividade. “Em todas as ações no decorrer desses anos, nosso grande objetivo foi tornar a Power uma empresa reconhecidamente ética, socialmente responsável, e caracterizada por sua forte marca”, declara Benedito Dalberto Nunes, Diretor Operacional que está há 26 anos na empresa. “Programas de treinamento especializado, além de parcerias com os melhores fornecedores, se fundem dentro da empresa criando uma competente força de trabalho, com o objetivo de atender as necessidades específicas de cada cliente”. A Power Segurança e Vigilância oferece uma ampla variedade de serviços que vão desde a consultoria, projeto e implementação de sistemas integrados de segurança, até a gestão de programas específicos. Todos os serviços prestados são de total responsabilidade civil do Grupo TEJOFRAN, que se caracteriza por sua idoneidade e alta capacitação para garantir a re-

alização do trabalho com a máxima qualidade. Periodicamente, seus padrões de trabalho são verificados e avalizados, visando uma melhoria contínua dos serviços. Além disso, o Grupo ainda mantém canais de relacionamento com os clientes, para que estes possam realizar negócios, enviar sugestões, fazer reclamações e solicitar assistência. O grande diferencial que mantém o sucesso da empresa em todos esses anos é a real preocupação com a realidade do cliente. Para isso, além de entender e atender suas necessidades, inovações são criadas no sentido de ir além do contrato, como verdadeiros parceiros de negócio devem se portar. Um dos maiores exemplos de todo o empenho da Power para oferecer soluções em segurança, seja o case CPTM – Companhia Paulista de Trens Metropolitanos. Desde 1998, a Power tem ido além, criando novas formas de oferecer segurança patrimonial, e principalmente de vidas. É que quando assumiu o serviço, apesar do foco ser segurança patrimonial, os trens viajavam de portas abertas, com “pingentes” (pessoas penduradas para fora),

com “surfistas” (pessoas que viajavam em pé ou sentadas em cima do trem), com “marreteiros” (vendedores de todo o tipo de mercadorias), além de ocorrerem atropelamentos e evasão de renda, uma vez que muitos passageiros simplesmente pulavam os muros para não pagar os bilhetes. Gradualmente, com a implementação de uma segurança eficaz, todos esses comportamentos indesejados foram inibidos. Para evitar a evasão de renda, por exemplo, implantou-se o vigilante condutor de animais (que trabalha com cães treinados), que se mostrou muito mais eficaz para evi-

março / abril 2012

|25| Revista SESVESP


MERCADO

moldura. Com as imagens e o possível envio de equipes de segurança, esses atos foram inibidos. “É óbvio que foi uma ação de governo, mas a Power acompanhou a evolução do trem que se transformou em metrô. Então, antigamente, tínhamos um trem com “pingente”, “surfista”, Clodomir Ramos Marcondes, Diretor de Relações Institucionais e Humanas do “marreteiro” e Grupo Tejofran que andava com a porta aberta. tar que grupos de pessoas Claro que não fomos nós que trocamos os pulassem os muros. (carros dos) trens, mas o que Outra ação de sucesso possibilitou essa equiparação foi a instalação de postos elevados de observação, dedo trem ao metrô, em parte nominados “supedâneos”, foi a segurança implemenpois quando a população tada. Assim, a possibilidade saía dos trens, os vigilantes hoje de se integrar o trem não ficavam mais visíveis, ao metrô se deve também à unificação dos processos incentivando práticas não de segurança, à eficiência desejáveis. Com os “supeoperacional que contemdâneos”, a vigilância passou a ser sempre presente, pla também a segurança”, uma vez que os profissionais comenta Clodomir Ramos usam ostensivos rádios-coMarcondes, Diretor de Remunicadores (ou seja, polações Institucionais e Humanas do Grupo Tejofran. dem pedir reforços) e a ter uma perspectiva mais clara Mas Dalberto aponta um de toda a plataforma. outro fator de sucesso da Além disso, a Power tamPower: a credibilidade da bém foi pioneira na implanempresa junto aos clientes tação de câmeras dentro dos internos e externos. Através trens, desenvolvendo caixas dessa credibilidade, os vigiresistentes a vibrações, o que lantes sentem-se confortáevitou furtos e ações de vanveis ao saber que irão recedalismo. Alguns passageiros, ber no dia certo e, se forem por exemplo, quebravam as desligados, terão acesso a janelas do trem para obtetodos os seus direitos. Isso, rem o filete de alumínio da aliado a uma assistência méRevista SESVESP

|26| março / abril 2012

dica de qualidade, fideliza o colaborador, de tal modo que a taxa de turn-over é somente de 1 a 1,5%, índice muito abaixo do mercado. “Os vigilantes da Power acreditam muito na empresa, existe comprometimento e motivação. A estabilidade de nossos profissionais é um ótimo diferencial”, analisa o Diretor Operacional. Junto ao cliente externo, essa credibilidade é um reflexo da solidez financeira da empresa. Tanto que vários contratos têm sido fechados por contratantes que preferem pagar um pouco mais, mas contar com uma prestadora que tem condições de provar sua saúde financeira; deixando os tomadores de serviços muito mais confiantes em iniciar uma parceria bem sucedida. Outros importantes diferenciais são os sistemas eletrônicos integrados e os projetos de segurança feitos sob medida para cada cliente.

Portfólio de Serviços Consultoria Os consultores realizam análise de risco do local a ser protegido com o objetivo de definir as melhores soluções de segurança, pensando sempre em customização, integração e eficácia dos serviços. • Análise de risco; • Sugestão de soluções personalizadas; • Consultoria prestada por profissionais técnicos capacitados; • Elaboração, implantação e manutenção de projetos

personalizados; • Controles e avaliação do desempenho do Sistema Integrado. Serviços de segurança eletrônica • Circuito Fechado de Televisão (CFTV); • Sistemas de alarme; • Sistemas de controle de acesso; • Sistemas de detecção de incêndio; • Proteção perimetral; • Unidade volante de atendimento; • Ronda informatizada; • Projetos especiais para municípios. TREINAMENTO Com participação no centro de formação - Emforvigil a Power Segurança recicla os conhecimentos, técnicas, habilidades e atitudes do vigilante para mantê-lo capacitado no exercício da atividade de segurança. Envolve: • Revisão e atualização das disciplinas básicas; • Armamento e tiro; • Teste da reciclagem; • Instrutores experientes e qualificados; • Participação dos melhores especialistas nacionais e internacionais; • Academia certificada pela norma ISO 9001:2000; SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE • Certificado ISO 9001: 2000; • Gestão Unificada da Qualidade; • Avaliações da Qualidade dos Serviços; • Auditorias Internas; • Manuais, Instruções e Planos de Trabalho


Pinacoteca: obras insubstituíveis sob segurança da Power

“Aqui estamos lidando com a preservação consideramos infungíveis, um termo jurídico que define os bens que não podem ser substituídos por outro da mesma qualidade, quantidade e gênero, que são obras de arte. Nós trabalhamos numa instituição pública, aberta ao público, com uma concentração considerável de pessoas, assim preciso me preocupar até com a possibilida-

de de um ataque terrorista. Com Segurança não dá para fechar os olhos para pequenos detalhes, porque são os pequenos detalhes não cuidados que podem colocar em risco a vida de pessoas. Exijo da prestadora – a Power – o contato e a atenção direta com o funcionário. Eu não quero e não me sinto confortável com o pessoal da terceirizada que fica sem informações, sem saber o que a empresa lhe

oferece, o que lhe resguarda, dúvidas como pagamento, folga, assistência médica, etc. O profissional que fica esquecido no posto nunca vai se preocupar em fazer um bom trabalho. Como ninguém olha para ele, ele não vai se empenhar. O que eu mais prezo no trabalho da Power é que eles vejam a situação assim como eu vejo. O que deve haver entre cliente e prestadora de serviço é parceria. A parceria

não pode ser ditada pela frieza do contrato: cumpra-se eu pago. Se você não cumprir, eu não pago. Nesse caso não existe parceria. Claro que a empresa tem que cumprir, e claro que eu tenho que pagar, mas tem que ir além, é preciso conhecer o cliente, tem que participar de reuniões, e precisam sempre querer melhorar. Essa parceria é de suma importância para uma vigência de contrato saudável. Enfim, o que eu mais prezo na Power é a parceria e o cuidado em atender a Pinacoteca do Estado de São Paulo”, analisou Claudio Cecilio, Coordenador de Segurança na Pinacoteca do Estado de São Paulo.

Universidade Municipal de São Caetano do Sul: com a Power desde 1996 Há 16 anos, a Power é a responsável pela segurança da Universidade Municipal de São Caetano do Sul, instituição de ensino superior municipal pluricurricular, com autonomia didático-científica, administrativa, de execução orçamentária e disciplinar. “Não temos o que reclamar do trabalho da Power. Normalmente o tempo costuma acomodar as atividades; mas ao contrário, com a Power estamos sempre tendo resultados positivos. E aqui há um componente diferente dos outros locais: lidar com os alunos, além de fazer a segurança patrimonial. É uma arte saber dizer não sem agressividade e conquistar o respeito dos alunos. Felizmente a Power tem nos atendido muito bem. Também investimos em vigilância eletrônica, que é fantástica! As câmeras nos corredores e nos espaços comuns trazem a manutenção da ordem interna. Antes de acontecer o problema, o monitoramento avisa e toma medidas preventivas. Já tivemos ocorrências em que as imagens ajudaram muito como em furtos de material e casos de vandalismo”, declara Marcos Sidnei Bassi, Pró-Reitor Administrativo e Financeiro.

Marcos Sidnei Bassi, Pró-Reitor Administrativo e Financeiro.

março / abril 2012

|27| Revista SESVESP


MERCADO

GP Guarda Patrimonial recebe Prêmio SESVESP Empresa foi premiada pelo 4o ano consecutivo

P

ela quarta vez consecutiva, a GP Guarda Patrimonial alcançou o Prêmio SESVESP, criado pela diretoria do SESVESP em 2008, a fim de reconhecer e homenagear as empresas associadas que são idôneas e que se destacaram em diversos setores no mercado de segurança privada no estado de São Paulo. A premiação foi uma maneira de intensificar o relacionamento das empresas associadas com o sindicato, despertando uma competição saudável, resultando em um grande benefício tanto para o cliente quanto para a empresa. Resultado de uma parceria estra- Parte da equipe da GP, após um dos seus inúmeros treinamentos tégica entre três tradicionais empresas: a GP Guarda Patrimonial, a GP serviços gerais. Utilizando-se das mais competitivos e desenvolvendo projetos Segurança Eletrônica e a GP Serviços modernas ferramentas de gestão de especiais para cada perfil de cliente. Gerais, o Grupo GP consolida-se como pessoas e recursos tecnológicos, as uma importante alternativa na busca empresas oferecem a seus clientes FILOSOFIA DO SGI de soluções voltadas às áreas de seguum trabalho diferenciado, buscando rança privada, segurança eletrônica e sempre aliar qualidade com custos Baseado nos princípios e valores da organização, o Grupo GP está fundamentado e estruturado para entregar produtos e serviços a seus clientes e demais partes interessadas, sempre focada nas competências organizacionais:

Painel demonstra que a história do Grupo GP confunde-se com a própria história da segurança privada no Brasil

Revista SESVESP

|28| março / abril 2012

Definição do Sistema de Gestão Integrada Como resultado da fusão equilibrada das exigências normativas da ISO 9001 (Gestão da Qualidade) e ISO 14001 (Gestão Ambiental – exclusivo para a localidade Indaiatuba), o Grupo GP define para sua unidade a implantação, manutenção e sustentação do “Sistema de Gestão Integrada” – SGI, que passa a vigorar para os produtos e serviços definidos pelo escopo des-


te manual. Política do SGI O GRUPO GP tem o compromisso de direcionar seus esforços para: 1. Satisfazer as necessidades de seus clientes, respeitando os requisitos legais e as exigências das partes interessadas; 2. Cumprir as especificações relacionadas aos produtos e serviços prestados, com qualidade e tecnologia. 3. Buscar a prevenção e controle da poluição ao meio ambiente, de acordo com as legislações pertinentes; 4. Aprimorar continuamente seus processos, serviços e colaboradores. Aspecto Ambiental – É o elemento envolvendo as atividades, produtos e serviços da empresa que podem interagir com o Meio Ambiente. Impacto Ambiental – Qualquer modificação do Meio Ambiente, adversa ou benéfica, que resulte no todo ou em parte das atividades, produtos e serviços. Aspecto Ambiental Significativo – É o aspecto que tem ou pode ter um

Impacto Ambiental Significativo, segundo os parâmetros deste procedimento e resulte em impacto ambiental (real ou potencial), devendo os mesmos serem tratados de maneira preventiva e corretiva, podendo os mesmos estar presentes nos Planos de Emer- Grupo GP fez a segurança da visita do gência e/ou Controle Príncipe Harry ao Brasil Operacional. em conta o perfil do trabalho e a filosofia da empresa-cliente. SEGURANÇA PATRIMONIAL A Divisão de Segurança Patrimonial Presta serviços de segurança e videsenvolve também uma completa gilância, oferecendo ao cliente comanálise de risco, manual de normas pleta assessoria técnica e excelência e procedimentos, bem como planos em controle operacional, realizado por de contingência para todos os seus equipe de supervisão qualificada e clientes, procurando sempre adequar experiente, de modo a manter o mais as normas de segurança à realidade alto nível de qualidade. operacional de cada um deles. Esta O profissional GP, após superar divisão é possuidora de Certificação um rigoroso processo seletivo, é enISO 9001 - Versão 2000, bem como caminhado para o posto que mais se do CRS – Certificado de Regularidade adaptar à sua formação, levando-se em Segurança, expedido pela BRTÜV.

maio/junho 2011

|29| Revista SESVESP


MERCADO

SEGURANÇA PESSOAL Atuante no segmento de segurança pessoal privada, é possuidora de certificação ISO 9001 – Versão 2000, que confere aos seus integrantes uma etapa adicional no rigoroso processo de formação. Inicialmente, os candidatos são submetidos a um teste prático que visa observar o grau de aptidão para enfrentar situações de altíssimo stress, que exijam respostas rápidas e precisas. Somente após aprovação, o candidato será integrado ao time de agentes de segurança pessoal do Grupo GP, onde começará a fase de treinamento intensivo ministrado por profissionais da GP, oriundos das Forças Armadas, com formação internacional e larga experiência na proteção de dignitários e executivos. Apenas com a conclusão de todas essas etapas, o profissional de segurança será integrado ao seu novo posto de trabalho, onde ain-

da será acompanhado pelos líderes de equipe e pela supervisão da divisão de segurança pessoal.

ESCOLTA DE CARGAS Para fazer frente a um dos tipos de crimes que mais crescem no Brasil, o roubo de cargas, o Grupo GP possui há mais de 10 anos, a divisão de escolta de cargas, que conta com moderno sistema de rastreamento via satélite. Para alcançar o índice de uma ocorrência a cada três milhões de quilômetros escoltados, a empresa investiu no treinamento especial fornecido aos seus funcionários, incluindo direção defensiva e ofensiva, bem como de utilização correta do armamento.

MONITORAMENTO A GP Tecnologia possui centrais de monitoramento especialmente criadas para monitorar áreas e situações

críticas, sinais de alarme e imagens digitalizadas “on line”, nos mais variados clientes: instituições financeiras, comércio, fábricas e condomínios residenciais. A função da Central de Monitoramento é acionar imediatamente o socorro, enviando equipes especializadas para Pronto Atendimento e controlar a situação. Todas as ocorrências são gravadas e registradas na central, com emissão de relatórios aos clientes.

DIVISÃO PROJETOS Diferentes clientes têm necessidades distintas. É por isso que a GP Segurança Eletrônica trabalha com profissionais altamente especializados, capazes de desenvolver sistemas de segurança sob medida. Projetos complexos de infra-estrutura, cabeamento, fibra óptica, entre outros, são criados seguindo as mais rigorosas normas técnicas. Desta forma, não só o equipamento atinge seu

melhor funcionamento, como se estende sua vida útil. Essa divisão também é responsável pela busca de novas tecnologias e de soluções cada vez mais avançadas.

DIVISÃO CONTROLE DE ACESSO Como resultado da sinergia com as demais empresas do Grupo GP, o controle de acesso é peça fundamental para o sucesso do sistema integrado de segurança. Contando com profissionais especializados, desenvolve e implanta em conjunto, normas e procedimentos de operação para cada um dos postos em que atua, levando sempre em consideração as características de cada cliente. A intensa fiscalização de seu corpo de supervisão e a utilização de modernas técnicas de comunicação e controle, resulta em um serviço confiável e de qualidade, avaliado periodicamente pelo departamento de controle de qualidade.

DIVISÃO SERVIÇOS DE APOIO

Venda, locação e manutenção de equipamentos de rádio comunicação Motorola, Hytera e Quantun.

Projeto e Sistema de radiocomunicação.

Rua: Cotoxó, 303 – conj. 23/25 - Perdizes - CEP 05021-000 – São Paulo

Tel.: +55 (11) 3868-3022 / (11) 3862 -1247

email: atendimento@viaradiocomunicacao.com.br www.viaradiocomunicacao.com.br

Revista SESVESP

|30| março / abril 2012

Serviços de recepção e telefonia, copeiras, telemarketing, atendentes, demonstradoras e mão-de-obra para serviços administrativos são oferecidos com profissionalismo e qualidade. No recrutamento rigoroso dos candidatos se inicia um processo minucioso de seleção, que é complementado por treinamentos específicos para cada atividade a ser desenvolvida.


CERTIFICAÇÕES

Confira as Certificações CRS Empresa

Ethics Segurança Protege Proteção e Transp. de Valores Escolta Segurança Haganá Segurança V.Mave Seguranca Iron Valinhos RV Segurança Patrimonial Cadiz Master Security Segurança Focus Segurança Madri Serviços de Segurança Suprema Segurança Suporte Segurança Fort Knox 16/11/2012 Prosegur Evik Plansevig Vanguarda Segurança Graber Segurança Nacional - Segurança Engefort Sistema de Segurança Pollus Verzani & Sandrini Segurança Generall In Protection Vigilância Sudeste - Segurança GP - Guarda Patrimonial Colt Security Power Segurança IGS Segurança Pro Security Segurança Starseg Padrão Segurança Impacto Segurança Garantia Real Segurança Macor Segurança Soldier World Segurança Infratec Segurança GPS Segurança Liberdade Segurança e Vigilância Treze Listas Segurança Blue Angels Segurança Privada Essencial Sistema de Segurança Engeseg Vigilância Autodefesa Segurança Força e Apoio Segurança Privada

Cidade

Nº CRS

Jundiaí São Paulo São Caetano do Sul São Paulo São Paulo Valinhos São Caetano do Sul São Paulo São Paulo São Paulo Campinas Campinas São Paulo São Paulo

S-001 S-003 S-006 S-007 S-009 S-010 S-011 S-012 S-013 S-014 S-015 S-020 S-023 S-025

São Paulo São Paulo São Paulo São Paulo Barueri São Paulo São Carlos São Paulo Santo André São Paulo Franca Indaiatuba Paulínia São Paulo São Paulo São Paulo São Bernardo do Campo Mogi das Cruzes São Paulo São Paulo São Paulo Santos São Paulo São Paulo São Paulo São Paulo Embu São Paulo São Paulo São José dos Campos Marília São Paulo

S-027 23/8/2012 S-029 30/8/2012 S-031 15/6/2012 S-036 25/12/2012 S-038 1/12/2012 S-039 25/12/2012 S-041 25/7/2012 S-042 16/8/2012 S-043 6/7/2012 S-044 7/12/2012 S-045 9/11/2012 S-047 16/4/2013 S-053 12/4/2013 S-055 23/4/2013 S-057 23/4/2013 S-061 29/8/2012 S-067 17/11/2012 S-068 23/1/2013 S-070 8/5/2013 S-071 25/12/2012 S-072 17/01/2013 S-075 1/12/2012 S-076 12/9/2012 S-078 8/9/2012 S-081 29/9/2012 S-083 9/4/2013 S-084 15/11/2012 S-086 19/5/2012 S-088 27/6/2012 S-089 6/10/2012 S-098 23/4/2013 S-105 11/01/2013 março / abril 2012

Validade

15/6/2012 31/10/2012 26/7/2012 16/5/2013 30/8/2012 21/9/2012 30/10/2012 23/8/2012 3/8/2012 17/11/2012 15/11/2012 25/1/2013 29/12/2012

|31| Revista SESVESP


CERTIFICAÇÕES Empresa

Suhai Segurança e Vigilância MC Segurança e Vigilância Provise Vigilância e Segurança SMA Segurança Privada Labor - Segurança Valentini Segurança Souza Lima Segurança Proguarda Vigilância e Segurança Ltda Uniseg Vigilância Embrasil Empresa Brasileira Faqui Segurança Atual Segurança Oliveira Mendes Segurança Privada Yamam Segurança Patrimonial Ltda. Schimitd Segurança Space Vigilância e Segurança Lancer Vigilância e Segurança Aster Sistemas de Segurança Dois CC Segurança Esse Elle Segurança Execução Segurança Proevi Vigilância

Dados atualizados em 31/05/12

Cidade

São Paulo Mogi das Cruzes São Paulo Sorocaba Salto Batatais São Paulo São Paulo São Paulo São Paulo São Paulo São Paulo Sorocaba São Paulo Diadema Ribeirão Preto São Paulo São Paulo Guarulhos São Paulo Barueri São Paulo

Nº Crs

Validade

S-109 S-111 S-112 S-114 S-119 S-121 S-124 S-125 S-127 S-129 S-131 S-133 S-134 S-136 S-140 S-141 S-142 S-143 S-145 S-146 S-147 S-148

9/11/2012 2/1/2013 2/6/2012 26/7/2012 16/10/2012 15/11/2012 9/11/2012 12/10/2012 15/5/2013 16/11/2012 27/10/2012 26/1/2013 12/10/2012 9/11/2012 20/6/2012 27/6/2012 3/7/2012 14/7/2012 8/9/2012 26/10/2012 15/11/2012 7/12/2012

Confira as Certificações ISO A tabela abaixo mostra as empresas certificadas ISO no Brasil * Os dados da tabela abaixo só serão atualizados mediante o envio de cópia do certificado, devidamente protocolada, para o Departamento de Assessoria de Comunicação Interna do SESVESP. E-mail: aci@sesvesp.com.br Tel: (11) 3858-7360 rm 218. Assim, a Revista SESVESP isenta-se de qualquer divulgação desatualizada, uma vez que as cópias dos certificados já foram solicitadas para as empresas que constam desta tabela.

Segurança Privada Certificadora Certificado Belfort Germanischer Lloyd 9001:2000 Centurion Dnv 9001:2008 Dinâmica Segurança Bureau Veritas 9001:2000 Embrasil Bureau Veritas 9001:2008 Empresa Nacional de Segurança Fundação Vanzolini 9001:2000 Engeseg Brtüv 9001:2008 Escolta Brtüv 9001:2008 Fort Knox Sistemas de Segurança Bureau Veritas 9001:2008 GP - Guarda Patrimonial Brtüv 9001:2008 GP - Guarda Patrimonial Brtüv 14001:2004 Graber Abs 9001:2000 Graber ABS 14001:2004 Graber ABS OHSAS 18001 Grupo Engefort DQS do Brasil 9001:2008 Grupo Engefort DQS do Brasil 14001:2004 Revista SESVESP

|32| março / abril 2012


maio/junho 2011

|33| Revista SESVESP


CERTIFICAÇÕES

Dados atualizados em 02/04/12

Confira as Certificações ISO

Segurança Privada

Certificadora

Certificado

Iron Segurança Especializada Germanischer Lloyd 9001:2008 Limger Dnv 9001:2000 Liserve Vigilãncia e Transporte de Valores Bureau Veritas 9001:2008 Master Security Bureau Veritas 9001:2000 Nordeste Segurança Eletrônica Bureau Veritas 9001:2008 Ondrepsb Dnv 9001:2000 Padrão Sgs 9001:2000 Pollus Brtüv 9001:2000 Power Germanischer Lloyd 9001:2008 Preserve Segurança e Transporte De Valores BurEau Veritas 9001:2008 Proforte S/A - Transporte de Valores Bureau Veritas 9001:2008 Proguarda Vigilância e Segurança Icq Brasil 9001:2008 Protege S/A Bureau Veritas 9001:2008 Protege Segurança Eletrônica Bureau Veritas 9001:2008 Quality Segurança e Vigilância Abnt 9001:2008 RRJ Sas Certificadora 9001:2000 Servi Bureau Veritas 9001:2000 Souza Lima Bureau Veritas 9001:2008 Suhai Dnv 9001:2000 Suporte SGS 9001:2008 Transegur Vigilância e Segurança Bureau Veritas 9001:2000 Treze Listas Bureau Veritas 9001:2000 Valmac Brtüv 9001:2008 Vanguarda Fundação Vanzolini 9001:2000 Verzani & Sandrini Bureau Veritas 9001:2008 Verzani & Sandrini Bureau Veritas 14001:2004 Vise Bureau Veritas 9001:2000 Visel Bureau Veritas 9001:2000 Vigserv Dnv 9001:2000 * Nota: Bvqi Alterou o Seu Nome Para Bureau Veritas Certification - Fonte: www.bureauveritascertification.com.br

Cursos de Formação Cursos De Formação Academia Engeseg Emforvigil Figueira de Almeida FiGueira de Almeida Provig

Certificadora Brtüv Bureau Veritas DQS do Brasil DQS do Brasil Bureau Veritas

Certificado 9001:2008 9001:2000 9001:2008 14001:2004 9001:2000

Sindicatos Sindicato

Certificadora Certificado

Sesvesp Brtüv Sindesp-GO ABNT Sindesp-BA ABNT Sindesp-PA BRTÜV Revista SESVESP

|34| março / abril 2012

9001:2008 9001:2008 9001:2008 9001:2008


JA&C

SEGURANÇA

www.unifardas.com.br

PARCERIA

AGILIDADE


Missão Empresarial leva serviços brasileiros à Itália

E

Empresários nas dependências do suntuoso Palazzo Pamphili, sede na Embaixada do Brasil

Alessandro Martino

Alessandro Martino

Deputados Laércio Oliveira e Fabio Porta; Tarcísio Costa, ministro plenipotenciário da Embaixada brasileira; e Paulo Lofreta, presidente da Cebrasse, no ato de assinatura do Acordo de Cooperação Cebrasse/AAIB

titucionais superaram as expectativas. Certamente os encontros de negócios vão render muito para os dois países”, declarou Paulo Lofreta, da Cebrasse, que aposta nos resultados e diz que outros países serão visitados pelos associados à central. Na Embaixada do Brasil, a oficialização do Acordo de Cooperação entre a Cebrasse e a AAIB reuniu mais de uma centena de empresários italianos interessadas no perfil dos serviços brasileiros. “O acordo é relevante na construção de uma forte rede de relações econômicas, empresariais, acadêmicas e culturais, além de, obviamente, níveis políticos e institucionais”, ressaltou Fábio Porta, deputado do Partido Democrático da Itália e presidente da AAIB. Entre as atividades que atraem o interesse dos italianos no Brasil, o deputado Laércio Oliveira (PR/SE), destacou os setores de hotelaria e também a malha ferroviária brasileira. Alessandro Martino

mpreendedores de serviços nas áreas de segurança, limpeza, serviços terceirizáveis e temporários e de cartões de benefícios voltaram ao Brasil satisfeitos com a programação preparada pela Associação de Amizade Itália-Brasil - AAIB, parceira da Cebrasse na realização da Missão Empresarial que visitou Roma e a Região da EmiliaRomana, entre 12 e 18 de maio. “As agendas empresariais, políticas e ins-

Delegação em visita ao Parlamento Italiano

SEGURANÇA irigentes de 10 empresas de segurança e vigilância privada compunham a delegação: Antonio Carlos e Sandra de Mattos (Macor), Autair e Rita de Cássia Iuga (Grupo Macor), Avelino Lombardi (Segura), Dilmo Berger (ORSEGUPS), Ênio Back (BacK Serviços), Flávio e Cristina Sandrini (Verzani Sandrini), João Batista Diniz (Grupo Cadiz), João e Elaine Palhuca (EVIKI), Valmir Mota (Triângulo) e Maurice Braunstein (Grupo GR). Em Roma, no Stadio Olimpico da Lazio, assistiram à partida entre a casa e o Inter de Milão, e viram de perto o funcionamento do estádio repleto de torcedores. De acordo com João Diniz, diretor do Sesvesp, a forma de atuação dos stuarts (profissionais de segurança devidamente qualificados e equipados com modernos sistemas de registros de imagens, que transitam pelas dependências dos estádios da Europa durante os jogos) chamou-lhes a atenção. “Soubemos que na Lazio opera um stuart para cada grupo de 250 torcedores; e que para cada stuart existe um

supervisor. Enquanto isso, do lado de fora do estádio, a segurança pública é cuidada por três corporações policiais italianas: Carabiniéri (nacional, uniformizada), Polizia (federal, não uniformizada) e Polizia Metropolitana (da gestão municipal).” Destaque também para visita à I&SI - Ingegneria & Software Industriale, a maior empresa italiana de softwares de integração de sistemas de segurança, sendo recebidos pelo presidente Gianni Nieddu (ex-senador conhecido por combater o crime organizado). Em Bolonha, capital da Região da Emilia-Romana, foram à Cooperservice uma das maiores cooperativas de vigilância do país. “O cooperado italiano é ao mesmo tempo sócio e empregado, tendo assegurados todos os direitos trabalhistas. O porte de armas é individual para cada cooperado, inclusive para carabinas no interior de carroforte. E todo o sistema tem o aval completo do governo, que assegura tudo, em caso de quebra da cooperativa”, comentou Diniz.

No Estádio Olímpico de Roma, Fernando Calvet, João Diniz (Sesvesp), e os deputados Laércio e Porta – a Copa 2014 no Brasil levou a delegação brasileira a observar detalhes ligados ao futebol italiano

Divulgação AAIB

D

Alessandro Martino

Um stuart para cada 250 torcedores, num país de produção cooperativista

Em frente ao Estádio, Francisco Virgano, Henrique Erbano, Paulo Lofreta, Autair Iuga, Fernando Calvet e Antonio C. Mattos

CENTRAL BRASILEIRA DO SETOR DE SERVIÇOS – CEBRASSE — Av. Paulista, 726 - 7ºAndar Cj. 710 Bela vista — São Paulo - SP — CEP 01310-100 — Tel.: (11) 3251-0669 / Fax: (11) 3253-1864 — www.cebrasse.org.br


EVENTO

Comissão de Segurança Pública da Câmara realiza Audiência Pública para discutir a onda de assaltos a caixas eletrônicos no país

U

mrequerimento do Deputado Efraim Filho (DEM/PB) motivou Audiência Pública realizada, no dia 15 de maio passado, na Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado da Câmara dos Deputados, sobre assalto a caixas eletrônicos e terminais de autoatendimento (ATM). Somente no Estado de São Paulo, esse tipo de crime teve aumento de 50% nos três primeiros meses de 2012 em comparação com o mesmo período do ano passado. Participaram da reunião o Diretor de Fiscalização de Produtos Controlados do Exército Brasileiro, General Waldemar Barroso Magno Neto; os representantes da FEBRABAN, Pedro Oscar Viotto e Wanderley Reis; o Comandante-Geral da PM do Paraná, Coronel Roberto Luiz Bondaruk; o consultor em segurança da ABSESP - Associação Brasileira dos Sindicatos e Entidades de Segurança Privada, Adelar Anderle; José Boaventura Santos, Presidente da Confederação Nacional dos Vigilantes e Prestação de Serviços, representando, também, a CONTRAF Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro; e o promotor do Consumidor do Ministério Público da Paraíba, Dr. Francisco Glauberto Bezerra.

O Presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores Vigilantes, José Boaventura Santos, responsabilizou os Bancos e as empresas de vigilância pela falta de segurança nas agências bancárias. Sugeriu que as instituições financeiras sejam obrigadas a instalar vidros blindados nas agências, bem como manter a presença de policiais e vigilantes à paisana para fazer a segurança interna, o que não seria uma questão simples, pois, além de significar elevado encargo para os Bancos, retiraria das ruas policiais em ronda. Segundo dados da Febraban, são cerca de 182 mil caixas eletrônicos espalhados em todo o Brasil. Os Bancos vêm investindo alto na produção de materiais cada vez mais resistentes na confecção dos caixas eletrônicos, a fim de preservar o acesso a esse meio. As sugestões feitas na Audiência Pública demonstram a preocupação sobre o tema. Pretende-se, com efeito, criar soluções tecnológicas como uma sala de autoatendimento construída com uma barreira física de grade e com algum software instalado no ATM que seja capaz de disparar um alarme sonoro, uma luz forte e até uma fumaça com cheiro forte que cause labirintite, além de soltar uma tinta sobre o papel moeda roubado, sempre que o cai-

Adelar Anderle, Consultor da ABSESP, propõe a instalação de recursos tecnológicos para o aumento do nível de segurança

José Boaventura Santos, Presidente da CNTV, falando sobre os perigos que os vigilantes enfrentam

Paulo Lacerda, Diretor Executivo da ABSESP e da ABREVIS, também assistiu à audiência

xa eletrônico for maculado ou sofrer algum ataque. O Banco Central, inclusive, já esta avaliando uma norma regulamentadora que disponha sobre a tinta jorrada no dinheiro roubado e o meio de comunicar isso à popu-

lação, a fim de inviabilizar o recebimento por qualquer do povo do dinheiro roubado, tornando inútil o produto do crime e desmotivando a conduta criminosa voltada para o roubo a caixas eletrônicos.

março / abril 2012

|37| Revista SESVESP


EVENTO

1º Forseg-MG discute segurança privada Palestras comportamentais e com foco em assuntos do segmento foram os destaques do 1º Fórum de Segurança de Minas Gerais

O

1º Fórum de Segurança de Minas Gerais (Forseg-MG) promovido pelo Sindicato das Empresas de Segurança e Vigilância do Estado de Minas Gerais (Sindesp-MG) foi realizado nos dias 17 e 18 de maio, no Centro de Convenções do Hotel Mercure do bairro de Lourdes, em Belo Horizonte (MG). A mesa foi composta pelo presidente do Sindesp-MG, Edson Pinto Neto, o Deputado Federal, Laércio Oliveira (PR/SE), o Superintendente Regional do Trabalho e Emprego de Minas Gerais, Alysson Paixão de

Oliveira Alves e o presidente da Associação Brasileira de Sindicatos e Entidades de Segurança Privada (Absesp), Adir Loyola. Os participantes ouviram atentamente o hino nacional executado pelo saxofonista Job Lopes da Silva. Para o presidente do Sindesp-MG, Edson Pinto Neto, é preciso que todos continuem lutando pelas potencialidades dos projetos na área de segurança privada. “Somente o conhecimento pode ser o parceiro silencioso que determina o progresso e o valor essencial para toda a sociedade”, declarou.

Comercial Financeira

merito.ppg.br

Escalas Fluxo de Caixa

Operacional Frequência Remota

+

Supervisão On Line

+ + + + Facilidades para seu Cliente

+

Polícia Federal

Auditoria

Análise de Resultados

Edson Pinto, Presidente do SINDESP-MG e Dr. Clyton Eustáquio Xavier, Coordenador Geral de Controle da Segurança Privada

“O Forseg é somente o primeiro de muitos eventos desse porte a serem realizados pelo Sindicato, em Minas Gerais. A partir deste

encontro, vamos realizar fóruns sempre com o objetivo do intercâmbio de experiências acumuladas por palestrantes sempre muito


EVENTO

qualificados”. O Sindesp-MG reafirmou o compromisso de promover mais encontros para incrementar a qualificação do segmento. Na programação programa temas variados, todos de interesse de profissionais e empresários do setor. “O Estatuto da Segurança Privada: um novo modelo para o Brasil”, com Clyton Eustáquio Xavier; “Planejamento Estratégico”, com Calil Buainain – economista, especialista em Planejamento e Execução de Projetos Setoriais para empresas de Segurança Privada; “Eu, eu mesmo e o meu dinheiro”, com Antônio de Júlio – especialista em finanças pessoais e investimentos; “Atuação das Seguranças Privadas em estádios de futebol, outras Frentes de Trabalho e Capacitação”, com Dr. Adelar Anderle – consultor e especialista em Segurança Privada; “Se o malandro soubesse o quanto é bom ser honesto, ele seria honesto só por malandragem”, com o professor Faccin – Administrador de Empresas, economista e especialista em composição de custos dos serviços de Segurança Privada; “SPA do Sucesso”, com Marcos Sousa – Consultor de Marketing e Estratégia Empresarial, autor dos livros ‘Vendendo Segurança com Segurança’ e ‘Confidencial’ – Coletânea de Artigos sobre Segurança, estiveram na pauta do evento. Revista SESVESP

|34| março / abril 2012

Jacymar D. Dalcamini (Sindesp-SC), Elson B. Ramos (SindespPB), Edson Pinto (Sindesp-MG), Urubatan Romero (SindespCE), José Adir Loiola (SESVESP e ABSESP), Frederico Câmara (Sindesp-RJ) Edson Pinto, anfitrião do evento, dando as boasvindas aos participantes

Participantes do Fórum, Adelar Anderle (ABSESP), Edson Pinto, Dr. Clyton Eustáquio Xavier

Pres. Loiola falou sobre a importância de eventos como o FORSEG e da necessidade de renovar os conhecimentos e fortalecer os relacionamentos

Dep. Fed. Laércio Oliveira, Edson Pinto e Pres. Loiola

Participação de empresários mineiros e também de outros Estados

Dr. Clyton Eustáquio Xavier explicou as mudanças que o Estatuto da Segurança Privada deve trazer ao setor


Campanha de Conscientização Antidrogas Não há um dia em que os noticiários não divulguem direta ou indiretamente o tema ‘Drogas’ e suas consequências. Por isso, este tema não pode mais ser tabu dentro das empresas. Foi assim que o SESVESP sentiu a necessidade de levar aos seus associados informações sobre este assunto que atinge milhões de Brasileiros.

Em parceria com o DENARC o SESVESP realizará uma palestra sobre ‘Drogas’, no dia 20 de junho de 2012 em sua sede Informações Palestrante: ‘Laércio Rezende’ escrivão de Pólícia com 30 anos de experiência profissional, Professor de Educação Física, Bacharel em Direito. Conteúdo: - Noções básicas da lei antidrogas; - Conceito de drogas; - Classificação das drogas: psicoléptica, psicoanaléptica e psicodislépticas; - Causas e efeitos do uso nocivo de drogas; - Qualidade de vida e auto-estima.

Vamos vencer as Drogas.

Realização

Público Alvo: Público em geral, independente de escolaridade, classe social ou religião. Carga horária: 90 minutos - das 10h00 as 11h30 SESVESP: Rua. Bernardino Fanganiello, 691 janeiro / fevereiro 2012 |41| Revista SESVESP Casa Verde - São Paulo /SP Confirmar presença com Srta. Andréia até o dia 18/06/12 - fone(11) 3858-7360


ABSEG

Palavra do Presidente Caros amigos associados da ABSEG. Faço uso das palavras do Professor Ricardo Franco Coelho para descrever a ABSEG. Idealizador, sócio fundador e Ex-presidente da associação, ele sintetiza o que é a ABSEG. “A ABSEG resultou da iniciativa de alguns, do esforço de muitos e do sonho que imaginamos ser de todos os Profissionais de Segurança: fazer parte de algo maior que seu próprio trabalho, compartilhar e aumentar seu conhecimento, trabalhar em rede, sentir que seus anseios de reconhecimento e representação tem eco, que há um foro legítimo para tratar dos assuntos de Segurança que dizem respeito a todos e à sociedade”. Nós da ABSEG somos assim. Queremos, sempre, fazermos parte de algo maior. Estar à frente da ABSEG como seu Presidente em muito me orgulha. Poder contribuir e

fazer parte desta história é uma experiência marcante. Hoje posso afirmar: Somos representativos no cenário de segurança privada nacional, estamos prontos para iniciarmos uma abordagem prospectiva da ABSEG que queremos ser. Para a ABSEG o futuro é coisa do passado, queremos estar sempre á frente e modelando o futuro. “A atitude prospectiva significa olhar longe, preocupar-se com o longo prazo; olhar amplamente, tomando cuidado com as interações; olhar a fundo, até encontrar os fatores e tendências que são realmente importantes; arriscar, porque as visões de horizontes distantes podem fazer mudar nossos planos de longo prazo; e levar em conta o gênero humano, grande agente capaz de modificar o futuro” ( A atitude prospectiva de Gaston Berger – 1957). Estamos vivendo um

Momentos de descontração Nosso estande também teve irreverência e animação.Agradecemos imensamente os nossos patrocinadores e esperamos que em 2013 possamos novamente oferecer aos associados da ABSEG um espaço agradável para realizarmos o fortalecimento do nosso networking. Esta foi a tônica do Stand da ABSEG que recebeu “ilustres” visitantes que animaram os associados e seus convidados. Confira:

Revista SESVESP

|42| março / abril 2012

momento ímpar na história da Segurança Privada no Brasil. Esta ação começou sobre a égide de pessoas que acreditam na Segurança privada e da sua importância para o crescimento e fortalecimento do Brasil. Estes visionários pensaram o Estatuto da Segurança Privada no Brasil e, através do Estatuto da Segurança Privada que será conduzido, com o devido respeito e importância, nas esferas do Congresso Nacional este pensar tornar-se-á realidade. Esta empreitada abrirá oportunidades de reconhecimento para o Profissional de segurança privada e, para o setor de Segurança privada será um marco regulatório. O caminho esperado por milhares de profissionais de segurança privada, que atuam no mercado de segurança no Brasil esta traçado. A ABSEG esta pavimentando este caminho

Marcos do Nascimento Silva, Presidente da ABSEG

participando ativamente desta construção. Você que é nosso associado sinta-se parte desta história que esta em pleno construto. A você, profissional de segurança privada que não conhece a ABSEG, conheça a nossa associação, busque com outros associados as nossas referências e se associe. Fortaleça a nossa luta em busca da nossa representatividade. Juntos podemos sempre mais.


O espaço da ABSEG na EXPOSEC 2012: Um local para estabelecer e fortalecer relacionamentos. O Stand da ABSEG foi marcado por traços arrojados, acabamento impecável e espaços projetados que favoreceram a interação dos associados e clientes das empresas parceiras que apoiaram a ABSEG. Todo projetado em vidro e decorado nas cores da associação, a localização privilegiada e sua dimensão conferiram ao espaço ABSEG um forte diferencial. Motivo de elogio e distinção para nossa associação, o Stand da ABSEG é ponto de passagem obrigatório na EXPOSEC. Recebemos em nosso Stand a visita de diversas associações, entre elas o SESVESP. Grande apoiador

da ABSEG na figura do seu Presidente Loiola o SESVESP marcou presença em nosso Stand. Presença que honra a quem visitam a FENABESE e ABESE e seus Presidentes Selma e Carlos nos presentearam e registraram presença. Associações de grande importância como a FIESP se fizeram presentes é motivo de grande orgulho para ABSEG ser reconhecida a este nível. Inúmeros amigos, associações e associados passaram pelo nosso Stand, isto é prova que ABSEG é uma associação forte. A todos o nosso muito obrigado. 2013 esta chegando nos vemos no Stand da ABSEG.

Por Cristiane Soriano Martins Santana – Diretora ABSEG – Ceará.

Estimular o desenvolvimento de pesquisas e trabalhos voltados para a área de segurança, promovendo, dessa forma, a valorização do profissional e do segmento, este foi o desafio do Prêmio ABSEG cuja 1ª edição ocorreu no XXIV Congresso Brasileiro de Segurança Privada. No evento, além da exposição dos trabalhos “A diferenciação e integração das atividades da segurança empresarial na percepção dos respectivos gestores” e “Combate à fraude com atividades de inteligência – Case Operação Esqueleto”, categorias Operação e Gestão, respectivamente, houve a menção honrosa ao profissional Thiago Gonçalvez Perozi (in memoriam) por sua dedicação e contribuição à nossa área. Para o Sr. Hebert Gonçalves Espuny, vencedor na categoria Operação, “o Prêmio ABSEG também conspira nes-

te sentido: o profissional para escrever precisa nortear seu trabalho com as normas ABNT. Precisa, ainda, realizar um encadeamento lógico das idéias e apresentar as bases teóricas, além das práticas, para fundamentar o trabalho. Portanto, fazemos Ciência, na medida em que divulgamos tecnicamente um trabalho que transcende o senso comum. E isto, como abseguiano, me orgulha e, como ganhador do Prêmio, me enaltece.” “O Prêmio ABSEG sinaliza novos tempos para a segurança empresarial brasileira. Cristaliza o propósito dos gestores comprometidos com a inovação e a tecnologia, fruto da criatividade e conhecimento acadêmicos aplicados às demandas dos empreendimentos produtivos, cada vez mais inseguros. Participar do Prêmio ABSEG foi uma oportunidade singular!”, revela o sr. Isaac de Oliveira e Souza, vencedor da categoria Gestão. O primeiro passo foi dado! Possuímos agora espaço para valorização do nosso conhecimento. Conheça os trabalhos vencedores e acompanhe as atualizações do regulamento em nosso site. Contamos com sua participação na próxima edição!

março / abril 2012

|43| Revista SESVESP


AGENDA

Feiras & Eventos

Junho de 2012 a Maio de 2013

13 DE JUNHO DE 2012

05 A 07 DE NOVEMBRO DE 2012

III FÓRUM ALSHOP DE SEGURANÇA EM SHOPPINGS

HSM EXPOMANAGEMENT 2012

Local: Centro de Exposições Expo Center Norte - SP Organização: ALSHOP - Associação Brasileira de Lojistas de Shopping Informações: www.alshop.com.br 25 A 27 DE JULHO DE 2012

Security - Exhibition and Conference Feira de Produtos, Tecnologia e Sistemas de Segurança

Local: Transamérica Expo Center Organização: HSM Informações:www.eventos.hsm.com.br 07 A 09 DE NOVEMBRO DE 2012

SICUREZZA Exposição Internacional de vigilância e Alarme, Equipamentos Eletrônicos e de Segurança e Dispositivos de Segurança

Local: Sidney, Austrália Informações:www.securityexpo.com.au

Local: Fiera Milano - Italia Organização: Grupo Cipa Informações: www.cipanet.com.br

21 E 22 DE AGOSTO DE 2012

21 A 23 DE NOVEMBRO DE 2012

FÓRUM HSM Novas Fronteiras da Gestão 2012 Local: Teatro Alfa - Hotel Transamérica - SP Organização: HSM Informações:www.eventos.hsm.com.br 25 E 26 DE SETEMBRO DE 2012

FÓRUM HSM Negociação 2012 Local: Teatro Alfa - Hotel Transamérica - SP Organização: HSM Informações:www.eventos.hsm.com.br 25 A 28 DE SETEMBRO DE 2012

Security Essen Feira de tecnologia em segurança e proteção contra incêndios Local: Essem, Alemanha Informações: www.security-messe.de

iTECH International Information Tecnology Fair Local: São Paulo Organização: Grupo Cipa Informações: www.cipanet.com.br 29 E 30 DE NOVEMBRO DE 2012

VIII CIS Congresso Internacional de Segurança Local: São Paulo - SP Organização: ABESE Informações: www.abese.org.br 04 A 07 DE DEZEMBRO DE 2012

EXPOPROTECTION Exposição Especializada de Segurança e Luta Contra Incêndio Local: Paris, França Informações: www.expoprotection.com/ 16 A 18 DE ABRIL DE 2013

03 A 05 DE OUTUBRO DE 2012

FISP Feira Internacional de Segurança e Proteção

ISC BRASIL Feira e Conferência Internacional de Segurança

Organização: Grupo Cipa Informações: www.cipanet.com.br

Local: Expo Center Norte Organização: Reed Exhibition Alcântara Machado Informações:www.iscexpo.com.br

03 A 05 DE OUTUBRO DE 2012

14 A 16 DE MAIO DE 2013

Local: São Paulo - SP

FIRE SHOW Internacional Fire Fair Local: São Paulo - SP Organização: Grupo Cipa Informações: www.cipanet.com.br

Revista SESVESP

|44| março / abril 2012

EXPOSEC Feira Internacional de Segurança Local: Centro de Exposições Imigrantes Organização: Grupo Cipa Informações:www.cipanet.com.br


SORRIA

O sujeito estava lendo tranqüilamente o seu jornal, quando a mulher lhe dá uma frigideirada na cabeça. - O que é isso? Você esta maluca? - Reagiu ele, furioso. - Isso é pelo bilhete que eu encontrei no bolso da sua calça, com o telefone de uma tal de Marilú! - Mas, querida... Isso foi no dia em que eu fui à corrida de cavalos. Marilú, foi era o nome do cavalo que eu apostei e este número era o valor total das apostas... A mulher ficou toda desconcertada e desdobrou-se em desculpas. Dias depois, ele estava novamente lendo o seu jornal e PIMBA, leva outra frigideira na cabeça. - O que foi agora, querida? - Protestou ele. - O seu cavalo está no telefone...

O cara voltava do enterro de sua sogra, quando ao passar por um Prédio em obras um tijolo caiu lá de cima e quase acertou a cabeça dele. O homem olhou pra cima e gritou:

Aquele jovem advogado, recém-formado, montou um luxuoso escritório num prédio de alto padrão na Av. Paulista e botou na porta uma placa dourada: “Dr. Antônio Soares — Especialista em Direito Tributário”. No primeiro dia de trabalho, chegou bem cedo, vestindo o seu melhor terno e sentou-se atrás de sua escrivaninha, cheio de empáfia e ficou aguardando o primeiro cliente. Meia hora depois batem à porta. Rapidamente ele apanha o telefone do gancho e começa a simular uma conversa: — Mas é claro, Sr. Mendonça, pode ficar tranqüilo! Nós vamos ganhar esse negócio! O juiz já deu parecer favorável! Sei... sei... Como? Meus honorários? — Não se preocupe! O senhor pode pagar os outros 50 mil na semana que vem!... é claro!... Sem problemas!... O senhor me dá licença agora que eu tenho um outro cliente aguardando... obrigado... um abraço! Bate o fone no gancho com força e vai abrir a porta: — Pois não, o que o senhor deseja?

- Já chegou aí, sua desgraçada! E ainda continua com má pontaria!

Aquele advogado recém-formado estava sendo entrevistado para um emprego. - E quais são suas pretensões salariais? - perguntou o entrevistador, depois de ouvir as longas digressões do candidato sobre a sua própria capacidade de assumir responsabilidades. - Aproximadamente uns 10.000 reais por mês, mais benefícios. - e com ar todo empertigado, perguntou: - Quais os benefícios que a sua empresa oferece? - Normalmente férias de 6 semanas por ano, fundo de pensão para complementar sua aposentadoria, um Vectra novo a cada dois anos, cartões de crédito, título de um clube, plano de saúde integral para todos os dependentes e viagem aos Estados Unidos duas vezes por ano.

— Eu vim instalar o telefone! - O senhor está brincando? - pergunta o advogado. - É claro! Mas foi você quem começou!

março / abril 2012

|45| Revista SESVESP


Sindicato das Empresas de Segurança Privada, Segurança Eletrônica, Serviços de Escolta e Cursos de Formação do Estado de São Paulo

Presidente 1º Vice Pres. Executivo 2º Vice Pres. Executivo

José Adir Loiola João Eliezer Palhuca Autair Iuga

Nacional Evik Macor

Francisco Lopes Waldemar Pellegrino Jr. Carlos Eduardo Escobal Antonio Dias Felipe Amauri de Oliveira Soares Sérgio Luiz Barbosa Sérgio João Laganá Pinto Clober Toledo José Evaldo Vieira Washington Umberto Cinel João Batista Diniz Jr. Berardino Antonio Fanganiello Sidney Tinoco Victor Saeta de Aguiar José Jacobson Neto Frederico M. J. de Almeida Lindolpho Valentim Cunha Jr. Alfredo Vieira Ibiapina Neto Clodomir Ramos Marcondes

Ideal Ethics Prosegur Power Master Security Mão Forte Impacto Centurion Iron Gocil Cadiz GP Muralha Pentágono GP Scorpions Essencial Embrasil Power

Antonio Salvador Morante Marcelo Baptista de Oliveira Flávio Sandrini Baptista Marco dos Santos Suhai Odiva Oliveira Sene James Silva de Azevedo Florisvaldo S. Leão Ferreira Carlins Ferraz dos Santos João Bosco Suzano Giantaglia Luiz Fernando Bazeggio

Proevi Protege Verzani & Sandrini Suhai Vanguarda Escolta Treze Listas V.Mave Haganá Suporte

José Adir Loiola João Eliezer Palhuca Maurice Braunstein Mário G. Baptista de Oliveira

Nacional Evik Garantia Real Provig

Manoel Santalla Montoto Mirian Bazote João José A. de Almeida Félix Maia Deuci Fátima Soares Erasmo Aparecido Prioste

Comando Port Engefort Engeseg Escola Paulista Security

DIRETORIA

REVISTA SESVESP Órgão Oficial do Sindicato das Empresas de Segurança Privada, Segurança Eletrônica, Serviços de Escolta e Cursos de Formação do Estado de São Paulo R. Bernardino Fanganiello, 691 CEP 02512-000 São Paulo/SP Fone/Fax: 11 3858-7360 aci@sesvesp.com.br Editora e jornalista responsável Lilian Ferracini – MTB 27029 Fotografia Lilian Ferracini João Rubens Shinkado Revisão CN Editorial e Serviços Ltda. Diagramação Ferracini Comunicação e Serviços Ltda. Projeto Gráfico WE2 Design

Cursos de Formação Segurança Eletrônica Escoltas Administrativo Financeiro Assuntos Jurídicos Relações de Mercado Social Pequenas Empresas Marketing Institucional InterSindical Patrimonial Suplente Suplente Suplente Suplente Suplente Suplente CONSELHO FISCAL

Presidente Titular Titular Titular Titular Suplente Suplente Suplente Suplente Suplente DELEGADOS

Federativo Titular Federativo Titular Federativo Suplente Federativo Suplente DELEGACIAS REGIONAIS

Publicação Bimestral MARÇO / ABRIL 2012 A redação da Revista Sesvesp não se responsabiliza pelos conceitos emitidos em matérias assinadas por colaboradores

Revista SESVESP

|46| março / abril 2012

Santos ABC São Carlos São José dos Campos Campinas Bauru


Foto ilustrativa

Sua vida foi construída tijolo por tijolo. Proteja-se com a Muralha.

Segurança Patrimonial e Pessoal Tudo o que você precisa para ficar seguro e tranquilo. Grupo Muralha. Inteligência, estratégia e seriedade desde 1993.

www.muralha.com.br • (11) 4223-5600


Revista Sesvesp Ed. 106  

Revista Sesvesp Ed. 106

Revista Sesvesp Ed. 106  

Revista Sesvesp Ed. 106

Advertisement