Issuu on Google+

SESCAMAZテ年IADASARTES 15 a 24 de maio . Palmas/TO


Apresentação Um espaço para a recepção da imaginação, da criatividade e do fazer artístico dos estados que compõem a Amazônia Legal! Como uma instituição nacional, de caráter privado, mantida pelo empresariado do comércio de bens, serviços e turismo desde sua criação em 1946, o Sesc promove programas na área cultural que visam colaborar: com a capacidade dos indivíduos de agirem e melhorarem a sua condição; para o bem estar e sua q u a l id a d e d e v id a ; c o m o a p e r fe i ç o a m e n to , enriquecimento e difusão da produção cultural. Ciente da riqueza cultural e das dificuldades de intercâmbios artísticos da região dos estados que compõem a Amazônia Legal, o Sesc promove o Sesc Amazônia das Artes, que este ano está em sua 7ª edição. O objetivo é difundir a arte que é produzida nesses estados, arte que sugere reflexões não só sobre sua regionalidade, mas que se expandem para o universal, tornando, então, possível estabelecer diálogo, troca e conhecimento sobre a arte produzida na Amazônia.

Curadores Aldenir Barros, Ana Isabel Friedlander, Carolina de Andrade, Ceiça Farias, Genário Dunas, Giordano Bruno, Isoneth Almeida, Jan Moura, Maria Elane Gadelha e Marques Izitio.

Sesc Amazônia das Artes 2014 Estados que compõem a Mostra: Acre (AC) Amapá (AP) Amazonas (AM) Maranhão (MA) Mato Grosso (MT) Pará (PA) Rondônia (RO) Roraima (RR) Tocantins (TO) * Convidado: Piauí (PI)

Linguagens Artísticas Dança Música Teatro Cinema Artes Plásticas


Programação de 15 a 24 de maio Entrada: 1 kg de alimento não perecível

20/05 . Terça-feira A Onda Encantada . Dança (PA) Horário: A definir . Local: A definir Classificação: Livre . Duração: 40 min

15/05 . Quinta-feira

20/05 . Terça-feira

Vivo na Floresta . Música (AM) Horário: 20h30 . Local: Teatro Sesc Palmas Classificação: Livre . Duração: 1h10min

As Mulheres de Molière . Teatro (AC) Horário: A definir . Local: A definir Classificação: Livre . Duração: 50 min

16/05 . Sexta-feira

21/05 . Quarta-feira

Aldeotas Lugar de Memórias . Teatro (PA) Horário: 20h30 . Local: Teatro Sesc Palmas Classificação: 14 anos . Duração: 01h30min

Luando . Música (PI) Horário: 20h30 . Local: Teatro Sesc Palmas Classificação: Livre . Duração: 50 min

17/05 . Sábado

22/05 . Quinta-feira

Tenho Flores nos Pés . Dança (MT) Horário: 20h30 . Local: Teatro Sesc Palmas Classificação: 12 anos . Duração: 1h

Origens – Uma homenagem a Hélio Melo . Dança (AC) Horário: 20h30 . Local: Teatro Sesc Palmas Classificação: Livre . Duração: 50 min

18/05 . Domingo

23/05 . Sexta-feira

Inoromô . Música (MA) Horário: 20h30 . Local: Teatro Sesc Palmas Classificação: Livre . Duração: 1h

Ben Charles & Los the OS ao vivo . Música (RR) Horário: 20h30 . Local: Teatro Sesc Palmas Classificação: Livre . Duração: 1h30min

19/05 . Segunda-feira

24/05 . Sábado

O Curupira – Um Ser Inesquecível . Teatro (AP) Horário: 20h30 . Local: Teatro Sesc Palmas Classificação: Livre . Duração: 45 min

No Quintal . Música (RO) Horário: 20h30 . Local: Teatro Sesc Palmas Classificação: Livre . Duração: 1h


Espetáculo de música

Show acústico instrumental e vocal abordando músicas compostas a partir dos sons da natureza, traduzindo o universo sonoro da Amazônia. Trata-se de um trabalho autoral que mescla instrumentos convencionais com instrumentos de criação do grupo, principalmente os de percussão. Ficha Técnica (Intérpretes por função) Celdo Braga: flauta e efeitos sonoros da floresta Rosivaldo Cordeiro Santana: bando-

lim e violão de 7 cordas João Paulo S. Ribeiro: percussão Sofia Amoedo: violão e voz Defson Braga: técnico de som

Vivo na floresta Imbaúba (Amazonas)

15/05 . 20h30

Teatro Sesc Palmas Classificação: Livre Duração: 1h10min


Espetáculo de teatro

Aldeotas Lugar de Memórias Grupo Gruta de Teatro (Pará)

16/05 . 20h30

Teatro Sesc Palmas Classificação: 14 anos Duração: 1h30min

Aldeotas - Lugar de Memórias é uma fábula moderna. Fala da trajetória dos amigos Levi e Elias, que se reencontram aos 50 anos, e no imaginário de Levi - que narra a história - voltam ao lugar onde cresceram para reviverem cores, sabores, brincadeiras, descobertas e dramas pessoais do passado. Memórias sobrepostas, isso vivido numa cidade pequena. Aldeotas é antes de tudo, um sentimento experimentado por quem um dia foi criança e adolescente, hoje adulto nostálgico, quer recuperar sua aldeota interior.

Ficha Técnica Texto/Concepção: Gero Camilo Adaptação: Henrique da Paz Elenco: Adriano Barroso e Ailson Braga Ambientação cênica e figurino: Henrique da Paz Iluminação: Sonia Lopes Contraregragem: Caio Sezari

Assistente de Produção: Belle Paiva Assessoria de imprensa: Luciana Medeiros Produção Executiva: Monalisa da Paz Designer gráfico: Frank Costa Fotos para divulgação: Marcelo Lelis e Hamilton Braga Direção Geral: Henrique da Paz


Espetáculo de dança

Colhi flores dos meus pés. Pequenas, grandes, delicadas, fortes, mais sempre flores... Divido flores de outros pés com meus pés. Nascem outras flores. Sai sim... Caíram noites em minha cabeça... Preciso de casas em mim, estradas em minhas costas, flores nos meus pés. Tenho flores nos pés traz a cena uma aldeia imaginária, um território de proteção que precisa ser deixado. Dois cortam a fronteira, e pulsam pelo novo, vontade de dizer, de participar, de encontrar.

Ficha técnica Direção: Clodoaldo Arruda Roteiro : Comadança Concepção Coreográfica: Comadança Pesquisa Movimentos: Comadança Intérpretes: Alexandre Cruz, Vinicius dos Santos Projeto de Iluminação, Figurino,

Cenário : Clodoaldo Arruda Trilha Sonora: Hang Music Operação de Iluminação e Som: Clodoaldo Arruda Foto: Frank Busatto

Tenho Flores nos Pés

Comadança (Mato Grosso)

17/05 . 20h30 Teatro Sesc Palmas Classificação: 12 anos Duração: 1h


Espetáculo de música

Inoromô

Grupo Afrôs (Maranhão)

18/05 . 20h30 Teatro Sesc Palmas Classificação: Livre Duração: 1h

O Show Inoromô, do grupo Afrôs, faz um passeio à música brasileira ancestral indígena e africana por meio das composições autorais do grupo. A mulher cabocla de “Deusa de Chamató” e “Maguinha Cajuína” de hoje e de outrora se conectam às mulheres ancestrais Oxum, Yemanjá, Iansã e às mulheres da mata, do solo indígena. Inoromô, em Tenetehara, quer dizer “está aqui”. O nosso palco é um chão sagrado que contempla todas as entidades e as respeita profundamente através das canções que expressam o viver do cotidiano de muitos brasileiros que não estão em voga nas mídias, talvez até esquecidos. Afrôs está aqui para cantar aos povos irmãos e para reverenciá-los. Ficha Técnica Direção Musical: Luiz Cláudio Direção Cênica: Cris Campos Performer: Tieta Macau Figurino: Tamara Marques Cenografia: Fernanda Preta Iluminação e Operação de Luz: André Lucap Técnico de som: Luiz Cláudio M. Farias Fotos: Carolina Guerra Libério

Músicos: Camila Pinto – percussão e voz Cris Campos – percussão e voz Fernanda Preta – percussão e voz Hugo César – guitarra e vocal Jânia Lindoso – percussão e vocal Melannie Carolina – baixo e vocal Rebeca Alexandre – percussão e vocal


Espetáculo de teatro infantil

O resgate das lendas e dos personagens mitológicos amazônicos são os elementos provocadores do espetáculo encenado. Numa procura desenfreada pelo fio condutor do assassinato do ser mitológico e protetor das florestas: o curupira. Além, da onda de mortes em série, nos quais os demais seres mitológicos estão destinados. Esta montagem utiliza uma linguagem lúdica, irreverente com requintes de trama policial e investigativa. Procura questionar o descaso e esquecimento aos quais estão destinados, nossos personagens, no imaginário popular.

Curupira: um ser inesquecível Grupo Desclassificáveis (Amapá)

Ficha Técnica Direção: Paulo Alfaia Dramaturgia: Joca Monteiro (Livre adaptação) Assistente de Direção: Andreia Lopes e Sandro Brito Elenco: Allan Gomes, Sandro Gemaque, Paula Capricho, Paula Pinheiro e Thiago Gomes Sonoplastia: Anderson Pantoja Produção Cenografica: Tonny Silo Designer Gráfico: Rogério Policarpo

Concepção de Figurino: Sandro Gemaque Concepção e operação da iluminação: Sandro Brito Fotografia, Criação e Produção de Video: Iran Lima/ Gave Andrews Comunicação e Divulgação: Rita Torrinha Pr e p a r a ç ã o Vo c a l , C o r p o r a l , Produção, Realização e Livre Adaptação de Texto: Movimento Cultural Desclassificáveis

19/05 . 20h30 Teatro Sesc Palmas Classificação: Livre Duração: 45 min


Espetáculo de dança

A Onda Encantada Grupo Jalam (Pará)

20/05

Horário e local a definir

Classificação: Livre Duração: 40 min

O espetáculo A Onda Encantada constrói uma cena interdisciplinar dos modos de representação, como teatro, circo, dança e música ao vivo, criando um universo artístico no qual a diversidade predomina e cria um diálogo com o público por meio de movimentos que oscilam entre situações dramáticas e virtuosas, pesquisa que tem recebido o foco da artista nos últimos anos. Trata-se de uma ação diversa para a dança, que explora o movimento do nível do corpo ainda no chão. O tecido acrobático, um aparelho circense, inclui a suspensão que alarga as fronteiras do espaço e relação com a gravidade, ampliando as possibilidades de dança. A trilha de Gustavo Lemos (SP) foi criada durante a concepção do espetáculo para construir a ambientação sonora dos movimentos, sensações e imagens e mixada ao vivo por Daniele Faria, que também participa do jogo cênico, tornando-se mais um ser poético em questão. Ficha Técnica Texto/Concepção: Tatiana Benone (PA) e Gustavo Lemos (SP) Trilha sonora: Gustavo Lemos e Daniele Faria Elenco: Tatiana Benone e Daniele Faria Preparação Corporal: Andreza Maia Figurino: Marluce Jares Objetos cênicos: Boris Knez Assessoria de Imprensa e Mídias Digitais: Yvana Crizanto Vídeos e fotografia de criação: Viviane Pinheiro Colaboração: NebulosaGrupa, Kelly Ramos, Boris Knez, Dani Mendes, Dani Luz e Yash Luna Agradecimentos: Mateus Moura, Paulo Azeviche, Daniel Costa, Talitha Lobato, Valdelice Silva, Circo Fênix, Circo Etéreo, Loja A Pontual da Cidade Velha em Belém, Sítio Jalam das águas em Benevides, Balneário Idéias e Pousada dos Garrafões em Mosqueiro - PA, amigos e família. Fotos: Daniele Luz e Viviane Pinheiro


Espetáculo de teatro de rua

As Mulheres de Molière é um roteiro inspirado em três obras do renomado dramaturgo francês do século XVII, Jean Baptiste Poquelin, o Molière. O foco está na maneira como o autor retrata as mulheres em suas obras, fazendo uma sátira de sua sociedade, surpreendentemente atual. O espetáculo convida o público a um mergulho repleto de músicas e danças da época, apresentando uma comicidade popular que atravessa os tempos, e conta inclusive com pinceladas do artista plástico acreano Danilo de S'Acre, unindo, assim, a arte francesa à brasileira num trabalho repleto de cores e fantasias, resultando num grande carnaval, onde todos podem fazer parte.

Ficha Técnica Direção/Concepção: Lenine Alencar Adaptação: Brigitte Bentollilla Tradução: Trilha sonora: O elenco Elenco: Claudia Toledo, Dino Camilo, Geovane Roger, João Paulo Alab, Lorhaynna Araújo, Kilrio Farias, Sacha Alencar, Yuri Rosas.

As Mulheres de Molière

Cia. Visse e Versa de Ação Cênica (Acre)

20/05

Horário e local a definir

Classificação: Livre Duração: 50 min


Espetáculo de música

Luando

Josué Costa (Piauí)

21/05 . 20h30 Teatro Sesc Palmas Classificação: Livre Duração: 50 min

O espetáculo Luando é um recital de violão popular brasileiro instrumental, baseado no CD Luando de Josué Costa. Com uso de músicas autorais, no recital serão apresentados baiões, valsas, choros, sambas, baladas, composições com nível técnico e musical elevado, que trás todos os parâmetros da música brasileira do inicio do século XX até hoje.

Ficha Técnica Músico: Josué Costa Fotos: Luciano Klaus


Espetáculo de dança

Tendo como fonte inspiradora para a montagem do espetáculo as obras do artista acriano Helio Melo (19262001), o grupo foi em busca nesse trabalho de uma relação pulsante entre o modo de vida do homem da floresta e a dramaturgia na dança, construindo pinturas moventes em um espaço cênico mesclando e fundindo lembranças, cores, emoções conflitos, inquietudes, carga dramática e, ao mesmo tempo a simplicidade comumente vista nas obras do homenageado. Partituras coreográficas e cenas inteiras se repetem revelando novas pinturas, sempre carregadas de subjetividade e reflexões sobre tradição e modernidade, ponto de partida e questionamento do fazer artístico de Helio Melo. Ficha Técnica Encenação e dramaturgia: Valeska Alvim Direção: Valeska Alvim Figurino:Valeska Alvim Cenografia: Gisela Brugnara Direção Musical: Écio Rogério

Iluminação: Valeska Alvim Operação de Luz e Som: Valeska Alvim Fotografia: Diego Gurgel e Allen Ferraz/Ascom Ufac Realização: Grupo Universitário de Artes Cênicas “Nois da Casa”

Origens Cia. Garatuja de Artes Cênicas (Acre)

22/05 . 20h30

Teatro Sesc Palmas Classificação: Livre Duração: 50 min


Espetáculo de música

Carimbó Electro Seco

ou o Amor e a Esperança em Tempos de Aquecimento Global

Ben Charles & Los The Os (Roraima)

23/05 . 20h30 Teatro Sesc Palmas Classificação: Livre Duração: 1h30min

Ben charles escolheu para o show as músicas que mais falam da cultura amazônica com letras inspiradas nos costumes etno culturais e na urgência das causas ambientais envolvidas com ritmos caribenhos, amazônicos e principalmente pelos solos originais e tocantes da sua guitarra lembrando os mestres das guitarradas do Pará. Ficha Técnica (Músicos/Intérpretes) Ben Charles, Matheus da Silva Pinheiro, Admir Tiago Figueira, Marcos Andres e Fábio Bruno Engenharia de Som: João Pujucan Téc. Iluminação: Jordana Xavier

(Intérpretes por função) Ben Charles: vocal e guitarra Marcos Andres: bateria Admir Tiago: baixo Matheus da Silva: percussão Fábio Bruno: teclado Fotos: Ed Andrade Jr


Espetáculo de música

O show mistura o universo das canções no ritmo da prosa e poesia numa trilha sonora que habita os tons sob a luz dos instrumentos ecoando os mistérios contidos no quintal da Amazônia. Num roteiro que envolve o sabor musical de tribos da Amazônia, o enredo de composições leva ao público os mistérios da terra que habita todos os sons e tons de um lugar onde lamparina ascende o pavio da vida no mundo da música e da poesia. O artista, músico e compositor Bado manifesta na sua criação e produção musical a memória do lugar por onde o tempo passou e o vento levou pelos terreiros do quintal nos encontros da vida com a história e o canto do seu lugar. Ficha Técnica Bado: violão e voz Ronald Vasconcelos: violões aço e nylon Mauro Araújo: teclados e baixo Júnior Lopes: bateria e efeitos David Castro: flauta e saxofone Dirceu Júnior: Técnico de Som

No Quintal Bado (Rondônia)

24/05 . 20h30 Teatro Sesc Palmas Classificação: Livre Duração: 1h


Artes Plásticas

Dos dias em que ausência é marca Dinho Araújo (Maranhão)

de 07 a 23/05

Galeria Sesc de Artes . Classificação: Livre

Grafias de Luz Fatos Gráficos Ordi Calder (Mato Grosso)

de 03 a 30/09 Galeria Sesc de Artes Classificação: Livre

Assédio moral Marina Boaventura (Tocantins)

Representante do Tocantins nos demais estados participantes do projeto.

} } }

A mostra apresenta um olhar crítico e poético sobre a construção da identidade, deslizando entre as fronteiras da experiência afetiva do artista e das representações ideológicas sobre a cidade de São Luís. Composta por fotos, objetos e um vídeo-dança, a exposição revela uma série de vazios significantes que delineiam a imagem da capital maranhense. A exposição apresenta fotografias que desafiam o olhar para uma reflexão sobre a integração harmônica entre “Luzes e Sombras”. Imagens do ponto de encontro entre o olhar do fotógrafo e a estética coincidente formada pelos suportes, luzes e sombras. Um olhar sobre a luz que desenha fatos gráficos sobre superfícies artificiais criadas pela mão humana como paredes, muros, detalhes de construções, e outros. A artista passou por situações de assédio moral no trabalho e foi submetida, dentre outras imposições, a trabalhar em uma sala insalubre. Por esta razão, foi afetada por uma intoxicação grave, lenta e silenciosa. Enquanto estava doente, começou a fazer um vestido onde ela desenhou, escreveu, pintou e bordou o que estava vivendo naquela época. Costurou por vários meses, dia a dia, lentamente, este vestido "kitsch", mas totalmente fiel à repudiante situação que ela viveu.


Cinema Mostra Documentário

Bizarrus (RO) Direção: Simone Norberto Gênero: Documentário (2010) Classificação: Livre Duração: 32min Sinopse: Apresenta a iniciativa inovadora do grupo teatral, formado no sistema prisional, e sua experiência na encenação de um espetáculo autoral que, ao longo de 15 anos, conseguiu demonstrar a ressocialização completa por meio da arte. Baseado em depoimentos envolvidos no projeto, o produto audiovisual acompanha a trajetória de pessoas que ousaram entrar no presídio para trabalhar com teatro, dos presos que aderiram ao projeto, do espetáculo que conquistou milhares de expectadores e da associação que os próprios envolvidos fundaram para amparar as atividades, a ACUDA – Associação Cultural e de Desenvolvimento do Apenado e Egresso.

Altar de Pedra Canga (TO)

Direção: João Luiz Neiva Gênero: Documentário (2009) Classificação: Livre Duração: 18min Sinopse: A saga dos construtores da Catedral de Nossa Senhora das Mercês, na cidade de Porto Nacional-TO e do principal artífice dessa ousadia, frei Bartholomeu Meirinho, mentor de todo o projeto que c o n s u m i u e s fo r ç o e d e d i c a ç ã o d a comunidade portuenese e da congregação dominicana na tarefa de erguer essa magnífica obra, considerada o maior e mais importante templo religioso católico do Estado do Tocantins. Filme foi produzido em PB.


Cinema Mostra Documentário

Manoel Chiquitano Brasileiro (MT)

Direção: Glória Albues e Aluízio Azevedo Gênero: Documentário (2013) Classificação: Livre Duração: 25min Sinopse: A luta de um chiquitano em busca de sua identidade nacional e a luta coletiva do povo Chiquitano, que atravessa um conflito de identidade étnica, em meio a pressões políticas e econômicas que sofre dos grandes fazendeiros e pecuaristas na fronteira Brasil-Bolívia. O povo Chiquitano vive nos dois países e foi separado ao longo de sua história por uma fronteira que não desejou e sequer foi consultado. Através da Romaria de Santa Ana, buscam se reencontrarem e se reconhecerem como iguais através da fé.

Mostra Documentário 16, 18 e 24/05 às 19h CineSesc Palmas Duração: 1h18min


Cinema Mostra Ficção

Awara Nane Putane (AC)

Uma história do Cipó Direção: Sérgio de Carvalho Gênero: Animação (2012) Classificação: 10 anos Duração: 23min

Sinopse: Curta-metragem em animação que conta o mito de origem do uso tradicional da ayahuasca e da cultura yawanawa, povo indígena do tronco Pano que vive no coração da floresta amazônica, nas margens do Rio Gregório, no Estado do Acre. O filme foi realizado por meio de oficinas de desenho e de contação de histórias na aldeia Nova Esperança. Os diálogos e músicas, em idioma yawanawa, foram gravados na própria comunidade, no meio da floresta.

Matinta (PA)

Direção: Fernando Segtowick Elenco: Dira Paes, Adriano Barroso e Astrea Lucena Gênero: Ficção (2010) Classificação: Livre Duração: 20min

Sinopse: "Quem é daqui dos mato, tem que ter muito cuidado com o encantado, quem quer ter paz na vida na se mete com MATINTA, m e s m o n a m or t e , a b i c h a é traiçoeira, se responder o chamado dela, não tem reza que dê jeito, vai ficar com fardo de virar MATINTA."

Muragens - Crônicas de um Muro (PA)

Direção: Andrei Miralha Gênero: Animação (2009) Classificação: Livre Duração: 12min 11seg

Sinopse: Muragens- Crônicas de um Muro faz uma interferência ficcional num recorte urbano real, o entorno do muro dos fundos do cemitério da Soledade em Belém do Pará. Apresentando situações diversas, pequenas narrativas – crônicas - nas quais o devaneio, o Non Sense, o caráter fictício da animação marcam a contação das mesmas.


Cinema Mostra Ficção

O Último Lamento (RR)

Direção: Alex Pizano Gênero: Ficção (2014) Classificação: 14 anos Duração: 09min10seg

Sinopse: Ex-integrante de uma rede mafiosa, prestes a ser executado, reflete sobre sua vida e as escolhas que moldaram toda a sua trajetória até o dramático momento em que ele se encontra.

Nó de Rosas (MT) Direção: Glória Albues

Elenco: Juliana Knust, Sandro Lucose, Teresa Gutierrez , Beatriz Quispe, Maria Rosa Pati, Carla Katarina Piérola, Lis Villegas Alvares

Gênero: Ficção (2007) Classificação: 16 anos Duração: 15min

Sinopse: Rosa é filha de Rosália e neta d e Ro s á r i o , a m b a s d e o r i g e m boliviana. Rosa nasceu em Cáceres e seu pai é brasileiro. As relações p e r m e a d a s d e dis c r im in a ç ã o e preconceito, que se estabelecem nessa região de fronteira Brasil-Bolívia, refletem nas relações sexuais de Rosa, a protagonista, que não consegue atingir o orgasmo.

Mostra Ficção 17, 23 e 25/05 às 19h

CineSesc Palmas Duração: 1h23min


Sesc Amazônia das Artes - 2014 Serviço Social do Comércio - Departamento Regional Tocantins Hugo de Carvalho

Presidente do Sistema Fecomércio Sesc / Senac / IFPD Tocantins

Marco Antonio Monteiro

Diretor Regional Sesc Tocantins

Ana Isabel Friedlander

Coordenadora de Cultura

Alessandra Britez

Promotora de Artes Cênicas

Veridiana Barreto

Promotora de Música

Vone Petson

Promotor de Artes Plásticas

Tácio Pimenta

Promotor de Cinema

Renato Klein

Coordenador de Comunicação

Janaina Freire

Publicitária - Projeto Gráfico

Teatro, Galeria Sesc de Artes e CineSesc Centro de Atividades Sesc Palmas Quadra 502 Norte, Av. LO-16, Conj. 2, Lotes 21-26 Informações: (63) 3212-9949 / 3212-9954 / 3212-9939 / 3212-9915 / 3212-9922 www.sescto.com.br


Livreto Sesc Amazônia das Artes 2014