Page 1

São José do Rio Preto, Setembro | 2011 - Nº 44 - Ano 4

ro | Mês da Bíbli b m e a t Se


UM NOVO TRONO PARA SÃO JUDAS TADEU Veja o que será feito na Capela do nosso Padroeiro faz ess cê

arav il

acont e ha

am

1 Reparos e pintura das paredes.

DÍZIMO

2 Instalação de painéis com a oração e a história de São Judas.

ce

r!

Vo

1

3 Colocação de faixa indicando o martírio vivido pelo nosso Padroeiro.

2

2

6

6

3

5 Nova disposição da urna de ofertas.

4

5

4 Criação de espaço para a e x p o s i ç ã o permanente das Relíquias e das intenções de Missas.

6 Afixação de suportes para vasos.

DÍZIMO: Você faz essa maravilha acontecer!

Reforma e instalação de novos armários na Sacristia principal.

Afixação de revestimento junto à pia.

Reparos e pintura das paredes da nova Sacristia (sala dos músicos).

Instalação de pia na nova Sacristia do Santuário.

SANTUÁRIO SÃO JUDAS TADEU VOZ Dias 3 e 4 de Setembro | Missa pelos aniversariantes do mês 01 - Felipe Andei Silva Alves 02 - Adilson Cézar de Jesus Paulo Fernando Ferreira Matheus Rogério Euclydes Barone 03 - Marli Damas Gil Dalci Botelho Cares Célia Regina Sassoli Bongiovani 04 - Calimar Silva Conceição Garcia de Oliveira José Carlos Orlandini Rosana Lopes Vieira Antonio Geraldo 05 - Claudemir Fioramonte 06 - Carmélia Almeida Santaniello Rogério Eduardo Pagotto 07 - Ana Jerônimo de Matos Ruth Goulart da Silva 08 - Ademildo Aparecido Padoan Junael Pereira da Luz

Aparecida de Oliveira 09 - Marcia Regina Salvador de Oliveira Haldair Cruz Bernardo da Silva 10 - Lucia Migliorança Ragnolli Benedito Moises de Almeida 11 - Sueli Garcia Rodrigues da Silva Telma Cristina Braga N. Mantovani 12 - Wagner Luiz Esquerdo Araujo Martins Magdaleno Dias Claudemiro Aparecido Lacerda 13 - Adelino Selare Sergio Luis Pedrini Franzotti Cleide Emilia Caobianco 14 - Almerindo Emerenciano Ferreira 15 - Olga Salles Bittencourt 16 - Alceu Ferrari Leandro Carlos Borges de Abreu Carlos Alberto Gonçalves 17- Jandira Angelotti Rinaldi

PÁG. 03

18 - Carlos Alberto de Oliveira 19 - Cleide Ap. Sassoli Bongiovani Silvana Rocha Correia Michele Alonso Xavier Claus 20 - Neusa Maria Roque Sassoli Nivaldo Rodrigues de Matos 22 - Gerson Luiz Pedrini 24 - Gilson Bento Gonçalves 25 - Maria Madalena da Silva 26 - Zildo Roberto Soares 27 - Lindaura Beugato Pereira Maria Beatriz de A. Oliveira 28 - Benedito Ferreira Manso Fernando Roberto Moi 29 - Andradina Leonor Vilela Carvalho Rau Garut 30 - Maria Leonilda Santana Honório Osvaldo Ercolin Fernando Penna

DÍZIMO: frutos de generosidade! A Igreja é uma Instituição Religiosa e ao mesmo tempo uma Instituição com responsabilidade civil. Assim sendo, é de todos os seus membros a responsabilidade de honrar e cumprir os compromissos inerentes às despesas e encargos que decorrem do uso religioso dos espaços e das demais despesas. A Igreja Católica vem orientando os seus fiéis, na linha das primeiras comunidades cristãs, à prática da partilha dos bens, para atender às diversas necessidades da própria Igreja. O Dízimo deve ser compreendido como fruto da generosidade de cada católico; que oferece a Deus o seu reconhecimento por tudo o que do Senhor recebe todos os dias. Segundo a orientação da CNBB, já em 1975, o fundamento Bíblico do Dízimo conta com várias referências: Gênesis 14, 1820 - Onde Abraão entregou o Dízimo de tudo a Deus por gratidão, o texto da Carta aos Hebreus 7, 1-10 e ainda, o Evangelho de Lucas 18, 9-14.

A gratidão deve brotar de dentro; fruto de amor e fé em Deus. Só assim obteremos as bênçãos do alto. Somos, pelo profeta Malaquias, chamados a fazer a experiência do Dízimo para podermos conquistar as graças que desejamos. Leia e medite o texto de Malaquias: “Trazei ao tesouro do templo o dízimo integral, para que haja recursos na minha casa. Fazei comigo esta experiência – diz o Senhor dos exércitos. Vamos ver se não abro as comportas do céu, se não derramo sobre vós minhas bênçãos de fartura”. Queridos leitores, está em nossas mãos a resposta ao plano de Deus! Queremos a Bênção? Sejamos generosos na nossa experiência pessoal como Dizimistas! Que São Judas Tadeu interceda por você e por sua Família! Colaboração Pastoral do Dízimo

12 de Setembro | Reunião Pastoral do Dízimo | 20h


SANTUÁRIO SÃO JUDAS TADEU VOZ AGENDA SETEMBRO

PÁG. 04

O apóstolo aconselha os fiéis, que se reúnem em assembléia, para aguardar a vinda do Senhor, a cantarem juntos Salmos, Hinos e Cânticos espirituais” (Cl 3,16).

Dando continuidade às reflexões iniciadas na última edição da nossa Revista, seguimos com outros aspectos apresentados no Diretório Litúrgico. São orientações sobre pontos importantes da Liturgia; sendo necessário toda a Comunidade conhecer. 1. COMUNHÃO NA MÃO - No dia 03 de abril de 1985, a Congregação do Culto Divino enviou notificação sobre a comunhão na mão. Esta notificação destaca alguns pontos; entre eles: - Deve manifestar o respeito pela presença real de Cristo na Eucaristia; - Insista-se no “amém”, que o fiel deve manifestar ao receber a comunhão; - O fiel recebe a comunhão e a coloca na boca com o rosto voltado para o altar - antes de voltar ao seu lugar; - Deve receber sempre das mãos do Ministro, nunca servindo-se a si mesmo; - Recomenda-se a limpeza das mãos; - Recomenda-se vigiar para que pequenos fragmentos do pão Eucarístico não se percam. 2. JEJUM EUCARÍSTICO - Quem vai receber a Santíssima Eucaristia abstenha-se de ingerir

qualquer comida ou bebida, com exceção da água e remédio; no espaço de, ao menos, uma hora antes da comunhão. Pessoas idosas e doentes, bem como as que cuidam delas, podem receber a Eucaristia, mesmo que tenham tomado alguma coisa na hora que antecede a comunhão. 3. CANTO E MÚSICA NA LITURGIA - Deve-se dar grande importância ao uso do canto na Celebração da Missa. A música apropriada à liturgia é aquela que está mais intimamente integrada à ação litúrgica e ao momento ritual ao qual ela se destina. O canto e a música devem expressar o Mistério Pascal de Cristo, de acordo com o tempo do ano litúrgico e suas festas. “O apóstolo aconselha os fiéis, que se reúnem em assembléia, para aguardar a vinda do Senhor, a cantarem juntos Salmos, Hinos e Cânticos espirituais” (Cl 3,16).

inta 01 | Qua com

bado

16 Reuniã h o Liturg

inta 15 | Qu ração eleb 20h - C ede na R issa 20h - M 5 Setor

21 | Qu arta 20h Forma ção Bíblia

ia

inta 08 | Qu 20h ão Adoraç r o t Se 3

06 | Ter ça 20h R e un iã o Prepara Geral r Fe S. Juda sta s

Pe. Luiz Donizeti Caputo Pároco do Santuário São Judas Tadeu Fonte Diretório Litúrgico

03 | Sá

iss 7h - M ão do Exposiç imo Santíss ão do ênç 19h - B simo t San ís

16 | Se xt Romaria a Diocesa Aparec na ida

inta 22 | Qu ontro n E c 20h se entante Repres Pastorais de Coord. vimentos o eM

PÁG. 05

mingo 04 | Do rupo 10h - G ança er Persev

14 | Qu arta 20h Estu Docum do Igreja ( ento da Juvent ude)

bado 17 | Sá a em iss 8h - M cida Apare ração repa 14h - P ismo a B t

24 | Sá

bado Reuniã 9h od Cateq e Pais u e se

www.servicosocialsaojudas.org.br www.redesantuariosaojudas.blogspot.com ACESSE


JORNADA MUNDIAL DA JUVENTUDE VOZ

VOZ SANTUÁRIO SÃO JUDAS TADEU PÁG. 06

Liturgia da Palavra | Setembro

Brasil será sede do evento em 2013

PÁG. 07

FOTOS: MARCIO ANTÔNIO

DOMINGO

SEGUNDA

TERÇA

QUARTA

QUINTA

SEXTA

01

“Felizes são os que ouvem a palavra de Deus e a guardam!” Lucas 11:28 04 XXIII DOM. COMUM Ez 33,7-9 Sl 94 Rm 13,8-10 Mt 18,15-20 Não fecheis o coração, ouvi, hoje, a voz de Deus!

11 XXIV DOM. COMUM Eclo 27,33-28,9 Sl 102 Rm 14,7-9 Mt 18,21-35 O Senhor é bondoso, compassivo e carinhoso.

18 XXV DOM. COMUM Is 55,6-9 Sl 144 Fl 1,20-24.27 Mt 20,1-16 O Senhor está perto da pessoa que o invoca!

25 XXVI DOM. COMUM Ez 18,25-28 Sl 24 Fl 2,1-11 Mt 21,28-32 Recordai, Senhor meu Deus, vossa ternura e compaixão!

05 Cl 1,24-2,3 Sl 61 Lc 6,6-11 A minha glória e salvação estão em Deus.

12 SANTÍSSIMO NOME DE MARIA 1Tm 2,1-8 Sl 27 Lc 7,1-10 Bendito seja o Senhor, porque ouviu o clamor da minha súplica!

19 SÃO JANUÁRIO Esd 1,1-6 Sl 125 Lc 8,16-18 Maravilhas fez conosco o Senhor!

26 S. COSME E S. DAMIÃO Zc 8,1-8 Sl 101 Lc 9-46-50 O Senhor edificou Jerusalém, e apareceu na sua glória!

07

06 Cl 2,6-15 Sl 144 Lc 6,12-19 O Senhor é muito bom para com todos.

Cl 3,1-11 Sl 144 Lc 6,20-26 O Senhor é muito bom para com todos.

20 S. ANDRÉ KIM TAEGÓN, PAULO CHÓNG HASANG E COMPS. Esd 6,7-8.12.14-20 Sl 121 Lc 8,19-21 Vamos à casa do Senhor!

27 S. VICENTE DE PAULO Zc 8,20-23 Sl 86 Lc 9,51-56 Nós temos ouvido que Deus está convosco.

08 NATIVIDADE DE NOSSA SENHORA Mq 5,1-4 ou Rm 8,28-30 Sl 70 Mt 1,1-16.18-23 Exulto de alegria no Senhor.

14

13 S. JOÃO CRISÓSTOMO 1Tm 3,1-13 Sl 100 Lc 7,11-17 Viverei na pureza do meu coração!

Cl 1,9-14 Sl 97 Lc 5,1-11 O Senhor fez conhecer seu poder salvador perante as nações.

15

N. S. DAS DORES Hb 5,7-9 Sl 30 Jo 19,25-27 ou Lc 2,33-35 Salvai-me pela vossa Das obras do Senhor, ó meu compaixão, ó Senhor, povo, não te esqueças! Deus! EXALTAÇÃO DA SANTA CRUZ Nm 21,4-9 Sl 77 Fl 2,6-11 Jo 3,13-17

21 SÃO MATEUS Ef 4,1-7.11-13 Sl 18 Mt 9,9-13 Seu som ressoa e se espalha em toda a terra.

22 Ag 1,1-8 Sl 149 Lc 9,7-9 O Senhor ama seu povo de verdade.

S. VENCESLAU E S. LOURENÇO RUIZ E COMPS.

ARCANJOS S. MIGUEL, S. GABRIEL E S. RAFAEL Ne 2,1-8 Dn 7,9-10.13-14 ou Sl 136 Ap 12,7-12 Lc 9,57-62 Que se prenda a minha Sl 137 língua ao céu da boca, se de Jo 1,47-51 Jerusalém eu me esquecer!

02 Cl 1,15-20 Sl 99 Lc 5,33-39 Com canto apresentaivos diante do Senhor!

Perante os vossos anjos vou cantar-vos, ó Senhor!

03 S. GREGÓRIO MAGNO Cl 1,21-23 Sl 53 Lc 6,1-5 Quem me protege e me ampara é meu Deus.

09 S. PEDRO CLAVIER 1Tm 1,1-2.12-14 Sl 15 Lc 6,39-42 O Senhor é a porção da minha herança!

10 1Tm 1,15-17 Sl 112 Lc 6,43-49 Bendito seja o nome do Senhor, agora e para sempre!

16 S. CORNÉLIO E S. CIPRIANO 1Tm 6,2c-12 Sl 48 Lc 8,1-3 Felizes os humildes de espírito, porque deles é o reino dos céus.

17 S. ROBERTO BELARMINO 1Tm 6,13-16 Sl 99 Lc 8,4-15 Com canto apresentaivos diante do Senhor!

23 S. PIO DE PIETRELCINA Ag 1,15-2,9 Sl 42 Lc 9,18-22 Espera em Deus! Louvarei novamente o meu Deus salvador!

29

28

SÁBADO

24 Zc 2,5-9.14-15 Cânt.: Jr 31,10-13 Lc 9,43-45 O Senhor nos guardará qual pastor a seu rebanho.

30 SÃO JERÔNIMO Br 1,15-22 Sl 78 Lc 10,13-16 Por vosso nome e vossa glória, libertai-nos, ó Senhor!

Colaboradores Renaldo Augusto Vieira Bruno Henrique Santos Cidinha Bueno Pe. Luiz Caputo Juliana C. L. Alcântara Tiragem: 2000 exemplares

provações para todos nós”, contou o O papa Bento XVI anunciou, em peregrino. Madri, que o Rio de Janeiro será a sede da próxima Jornada Mundial da Juventude. O evento acontecerá em 2013. MISSÃO Sob a coordenação do Pe. Silvio A Jornada Mundial da Juventude no Roberto dos Santos, assessor diocesano Brasil (2013) já tem lema: “IDE E FAZEI do Setor Juventude, o grupo DISCÍPULOS DE TODOS formado por Marco Antônio da OS POVOS”. A expressão é Silva, Renam Maciel Lopes e baseada no evangelho de Mt Vítor Vinicius Bisuti 28,19. O anúncio foi feito na acompanhou o anúncio última quarta-feira, 24 de durante a Missa de agosto, pelo papa Bento XVI. Encerramento, na Espanha. Mais de 2 milhões de pessoas SÍMBOLOS participaram da Celebração Dia 18 de setembro, a partir no último dia 21 de agosto. das 9 h, em São Paulo, a Cruz Marco Antônio, um Missionária da Jornada e o dos representantes da ícone de Nossa Senhora Diocese de São José do Rio chegarão ao Brasil. Os Preto no evento, disse que a símbolos visitarão as experiência foi fantástica. As dioceses brasileiras durante catequeses, em diversas os próximos anos. Você “IDE E FAZEI igrejas da capital espanhola, poderá acompanhar a DISCÍPULOS DE chamaram a atenção pelo programação através do site g r a n d e n ú m e r o d e TODOS OS POVOS” www.jovensconectados.org.br peregrinos. A alegria dos jovens, segundo ele, foi outro ENCONTRO ponto de destaque. “Estávamos todos Jovem, venha viver a sua fé com a muito felizes; cantando e aproveitando a gente: todos os domingos, iniciando com a programação”, disse Marco Antônio. missa das 9 h, o Santuário promove os Entre as atividades, mereceu encontros do Grupo de Perseverança. destaque – também - a Vigília com o papa. Você, que já foi crismado, é o nosso “A ventania e a chuva foram grande convidado. PARTICIPE!


VOZ PÁG. 08

“Toda Escritura é inspirada por Deus e é útil para ensinar, para argumentar, para corrigir, para educar conforme a justiça”. (2Tm 3,16)

DIRETRIZES: Caminho a seguir (2011- 2015) Aprovadas no dia 9 de maio de 2011, as Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil nos apresentam 5 urgências. São elas:

1. Igreja em estado permanente de missão; 2. Igreja: casa da iniciação à vida cristã; 3. Igreja: lugar de animação bíblica da vida e da pastoral; 4. Igreja: comunidade de comunidades; 5. Igreja a serviço da vida plena para todos. Setembro, “mês da Bíblia”, é um convite à nossa reflexão sobre a terceira urgência apresentada pelas Diretrizes. Importante, nesse contexto, é lembrar que os nossos bispos recomendam que os cinco pontos destacados precisam ser trabalhados em conjunto; não sendo um mais importante que o outro. A Revista “Voz no Caminho”, nesse especial, apresenta algumas reflexões contidas nas Diretrizes. Todas iluminadas pelo Objetivo Geral proposto (2011 - 2015): “EVANGELIZAR, a partir de Jesus Cristo e na força do Espírito Santo, como Igreja discípula, missionária e profética, alimentada pela Palavra de Deus e pela Eucaristia, à luz da evangélica opção preferencial pelos pobres, para que todos tenham vida (cf. Jo 10, 10), rumo ao Reino definitivo”.

44. Deus se dá a conhecer no diálogo que estabelece conosco. “Quem conhece a Palavra divina conhece plenamente também o significado de cada criatura”. (...) 45. Vinculado à iniciação à vida cristã, o atual momento da ação evangelizadora convida o discípulo missionário a redescobrir o contato pessoal e comunitário com a Palavra de Deus como lugar privilegiado de encontro com Jesus Cristo. (...) 46. Não se trata, por certo, de nos voltarmos para a Palavra de Deus como atitude momentânea, fruto do atual período da história. Trata-se de redescobrir, mais ainda, que o contato profundo e vivencial com as Escrituras é condição indispensável para encontrar a pessoa e a mensagem Jesus Cristo e aderir ao Reino de Deus. Deste modo, iniciação à vida cristã e Palavra de Deus estão intimamente ligadas. Uma não pode acontecer sem a outra, pois “ignorar as Escrituras é ignorar o próprio Cristo”. Este é um tempo muito rico para que cada pessoa seja iniciada na contemplação da vida, à luz da Palavra e no empenho para que ela seja efetivamente colocada em prática (Tg 1,22-25).

50. Neste contato, o discípulo missionário haverá de reconhecer e testemunhar que a Palavra é de Deus e como tal deve ser acolhida e praticada. (...) Ele a acolhe na gratuidade e na alteridade, deixando-se apaixonadamente interpelar. 51. Ao se curvar diante da Palavra, o discípulo missionário sabe que não o faz isoladamente. Ele acolhe o dom da Palavra

DIRETRIZES GERAIS DA AÇÃO EVANGELIZADORA DA IGREJA NO BRASIL

2011 - 2015

documentos da cnbb 94

47. É, pois, no contato eclesial com a Palavra de Deus que o discípulo missionário, permanecendo fiel, vai encontrar forças para atravessar um período histórico de pluralismo e grandes incertezas. (...) Não há, pois, discípulo missionário sem efetivo contato com a Palavra de Deus, um contato que atinge toda a vida e que é transmitido aos irmãos e irmãs. Esse encontro gera solidariedade, justiça, reconciliação, paz e defesa de toda a criação. Dirige-se a crianças, jovens, adultos, idosos, migrantes, doentes, pobres e pecadores.

na comunhão com esta mesma Palavra e com todos que também a acolhem. Acolhe o dom da Palavra na Igreja e com toda a Igreja. Assim, a Palavra é saboreada na alteridade, na gratuidade e também na eclesialidade. 52. São vários os métodos de leitura da Bíblia. A Conferência de Aparecida destacou a Leitura Orante como caminho para o encontro com a Palavra de Deus.

VOZ PÁG. 09

Nela, o discípulo missionário acolhe a Palavra como dom, mergulha na riqueza do texto sagrado e, sob o impulso do Espírito, assimila esta Palavra na vida e na missão. Em meio à agitação cotidiana, notadamente nas grandes cidades, onde o tempo se tornou uma questão crucial, a Leitura Orante permite ao discípulo missionário estabelecer uma relação com a Palavra de Deus a qualquer momento e em qualquer lugar. Assim como dois amigos são capazes de se identificar em meio à multidão, o discípulo missionário, através do exercício da Leitura Orante, aprende a estabelecer contato com a Palavra de Deus e com o Deus da Palavra, ainda que em meio à agitação diária. 53. (...) Eis porque podemos dizer que a animação bíblica de toda a pastoral vai além de uma pastoral bíblica especializada (...) O contato interpretativo, orante e vivencial com a Palavra de Deus não forma, necessariamente, doutores. Forma santos. Esta perspectiva deve orientar também a formação inicial e permanente dos presbíteros. 54. A Igreja, como casa da Palavra deve, antes de tudo, privilegiar a Liturgia, pois esta é o âmbito privilegiado onde Deus fala à comunidade. Nela Deus fala e o povo escuta e responde. Cada ação litúrgica está, por sua natureza, impregnada da Escritura Sagrada. 55. Como consequência do serviço que disponibiliza ainda mais a Palavra de Deus, cada discípulo missionário se descobre preparado para o diálogo com uma mentalidade que, sob diversas formas, o interpela. Pela firmeza em seus valores e referências, faz de sua vida um verdadeiro anúncio do que podem ser os novos tempos que estão para surgir, tempos de comunhão, que brota da Palavra, gerando vida e paz.


VOZ SANTUÁRIO SÃO JUDAS TADEU PÁG. 10

Cidinha Bueno VOZ NOSSA HISTÓRIA

SACRAMENTOS

PÁG. 11

IR. GIOVANI, TAMBÉM FAZ PARTE DESTA HISTÓRIA.

14/07/2011 - Pedro Sangirolamo 29/07/2011 - Maria Jesus dos Santos 28/07/2011 - Josefina Mirabeli de Lima 29/07/2011 - Crispim Loocardio da Silva

CELEBRAÇÃO DA PALAVRA Quinta-feira, 15 de Setembro | 20h Setor 1 Setor 2 Casa: Guilhermino e Elenita Casa: Valter Barbosa e Antonia Rua Miguel Antonio Duque, 561 Rua Afonso Guimarães Jr, 675 Mansur Daud Mansur Daud

Setor 3 Casa: Aparecido e Edina Rua Olavo Bilac, 383 Parque Celeste

Setor 4

Setor 7 Casa: Alberto e Maria Inês Cond. Vilaggio São Judas Casa 60 - Jardim Roseiral

Casa: Olivia Rua José Bonifácio, 1393 Jardim Roseiral

Setor 6 Casa: Liebanio e Adélia Rua Valter Vieira, 153 Vila Elvira

MISSA | SETOR 5 Quinta-feira, 15 de Setembro | 20h Residência da Sra. Maria - Rua Petrópolis, 79 - Vila Cristina

ATENDIMENTO PSICOLÓGICO Serviço Social e Paróquia São Judas Tadeu HORÁRIOS Terça-feira a partir das 17h Siomara

Quarta-feira a partir das 17h Humberto

Quinta | Sexta-feira a partir das 17h Kely

INFORMAÇÕES | 17. 3215.9200 (Vanessa) | Preços sociais

Ângelo foi e voltou à pé, sob um sol escaldante. Quando Pe. Ângelo chegou, no dia 27 de Quando ele chega o Irmão pede-lhe que vá Outubro de 1962, com ele veio o Irmão Giovani buscar um médico, pois não está bem. O Padre Gagliari. Pe. Ângelo já trabalhara durante alguns sugere que tente tomar os remédios para talvez anos na Paróquia da cidade de João Neiva, no melhorar. Mas como não o convence, sem tempo Espírito Santo. Agora estava voltando das férias algum para descansar da primeira caminhada, na Itália e assumindo o que se tornaria, mais volta à cidade para trazer um médico. Aí, sim, tarde, o Santuário de São Judas Tadeu. voltou de carro com o médico. Hoje, queremos homenagear o Irmão Foi, depois de tanto andar, que, de Giovani, naquela época, companheiro, auxiliar e comum acordo com a congregação, Pe. Ângelo amigo de Pe. Ângelo. Foi ele, que a partir dos resolveu o problema de moldes que o padre trouxe da transporte: comprou um “furgão” Itália, começou o trabalho de Foi Irmão Giovani, Volkswagen, a perua que durante confecção das imagens de que a partir dos muitos anos transportou presépio, feitas pelos primeiros meninos, funcionários e meninos. moldes que mercadorias da Obra Social. Monsenhor Gregório o Padre Ângelo Estava quebrado o isolamento Nafria, que começou a trouxe da Itália, dos religiosos, porque telefone, construção do Santuário, começou naquele tempo, era algo muito, aconselhou Pe. Ângelo a mais muito remoto mesmo. oferecer, pelo menos um lanche o trabalho Pe. Ângelo e Ir. Giovani aos meninos e se encarregou, de confecção das viveram muitos momentos de como Diretor da Cáritas Diocesana, de providenciar a tal imagens de presépio, solidão, mas também de alegria vendo, dificuldades e realizações merenda. E assim foi: Ir. Giovani feitas pelos na Obra. Muitas e muitas vezes, preparava com carinho o leite e o primeiros meninos. Pe. Ângelo celebrou, como fazia pão que era distribuído aos diariamente no Santuário, a meninos. Quanto às imagens do Santa Missa e apenas o Ir Giovani participou, pois presépio, não havia meio de fazê-las inteiras, pois durante a semana, era raro alguém vir à ao tirá-las dos moldes, quebravam-se todas, pois celebração. Aos domingos apenas “alguns gatos nem o Padre, nem o Irmão, sabiam trabalhar com pingados” apareciam. gesso. Mas, com muito ensaio e erro, um dia, para Na Igreja, tudo caminhava devagar, mas alegria de todos, a imagem do Menino Jesus, saiu na Obra Social, o número de meninos, aumentava inteira. Estava assim, instalada a primeira oficina todo dia. Ir Giovani foi transferido para Ibiraçu, no da Obra Social: a Moldagem. Espírito Santo, para ser professor no Seminário Como tudo estava começando, os dois Comboniano daquela cidade. Pe. Ângelo ficou religiosos precisavam ir sempre à cidade, e o sem seu confrade, mas o que o Irmão plantou, faziam a pé, pois não havia ainda, e demoraria permaneceu entre os meninos: paciência, amor, muito para serem instaladas, as linhas de ônibus. partilha, amizade. Ir Giovani também faz parte da Certo dia, Ir Giovani começou a sentir-se história da Obra Social. mal, não levantou pela manhã, e pediu ao Padre que fosse à cidade buscar uns remédios. Pe.


SANTUÁRIO SÃO JUDAS TADEU VOZ SÃO JUDAS ACONTECE...

PÁG. 12

PÁG. 13

BODAS DE PRATA | 2011 1986 | Ordenação Presbiteral A Comunidade do Santuário São Judas Tadeu convida para a Missa em Ação de Graças pelos 25 anos de Ordenação Presbiteral do Pe. Luiz Caputo.

28.07 | Visita de dom Paulo ao São Judas

30.07 | Manhã de Oração com Ministros

02.08 | CPP faz indicações para Assembléia

04.08 | Adolescentes fazem homenagem pelo Dia do Padre

09.08 | Comunidade celebra aniversário do Pe. Brandão

13.08 | Lideranças da Rede se encontram

16.08 | Reunião da Pastoral do Dízimo

17.08 | Missa da Família no São Judas

Terça-feira, 11 de outubro de 2011 19h30 | Santuário São Judas Tadeu Sua presença; bem como de sua família, completarão a alegria do nosso Pároco. ORAÇÃO A SÃO JUDAS São Judas Tadeu, apóstolo escolhido por Cristo, eu vos saúdo e louvo pela fidelidade e amor com que cumpriste vossa missão. Chamado e enviado por Jesus, sois uma das doze colunas que sustentam a verdadeira Igreja fundada por Cristo. Inúmeras pessoas imitando vosso exemplo e auxiliadas por vossa oração, encontram o caminho para o Pai, abrem o coração aos irmãos e descobrem forças para vencer o pecado e superar todo o mal. Quero imitar-vos, comprometendo-me com Cristo e com sua Igreja por uma decidida conversão a Deus e ao próximo, especialmente o mais pobre. E assim convertido, assumirei a Missão de viver e anunciar o Evangelho como membro ativo de minha comunidade. Espero, então, alcançar de Deus a graça que imploro, confiando na vossa poderosa intercessão. Amém.

CONVITE

Quinta-feira | 29 de Setembro | 19h30 - Matriz de Tanabi Missa com os Padres filhos de Tanabi


VOZ INDEPENDÊNCIA PÁG. 14

17ª edição do Grito dos Excluídos

A proposta do Grito surgiu no Brasil no ano de 1994 e o 1º Grito dos Excluídos foi realizado em setembro de 1995. Ele quer anunciar, em diferentes espaços e manifestações populares, sinais de esperança com a perspectiva de transformação através da unidade, organização e das lutas populares. O Grito veio para denunciar todas as formas de injustiça promovidas pelo sistema capitalista. O que é? O Grito dos Excluídos é uma manifestação popular carregada de simbolismo. É um espaço de animação e profecia; sempre aberto e plural de pessoas, grupos, entidades, igrejas e movimentos sociais comprometidos com as causas dos excluídos. Sua mobilização está apoiada em três sentidos: · Denunciar o modelo político e econômico que, ao mesmo tempo, concentra riqueza e renda e condena milhões de pessoas à exclusão social; · Tornar público, nas ruas e praças, o rosto desfigurado dos grupos excluídos, vítimas do desemprego, da miséria e da fome; · Propor caminhos alternativos ao modelo econômico neoliberal, de forma a desenvolver uma política de inclusão social, com a participação ampla de todos os cidadãos.

Por que Gritamos? O 17º Grito dos/as Excluídos/as, em setembro de 2011, quer continuar o debate levantado pela Campanha da Fraternidade de 2011, contribuindo no aprofundamento e na construção do projeto popular, bem como continuar sendo espaço de discussão sobre independência, soberania e ser cada vez mais em espaço de participação dos excluídos. Por que em 7 de setembro? Desde 1995, o Grito dos Excluídos realiza-se no dia 7 de setembro. É o dia da comemoração da independência do Brasil. Nada melhor do que esta data para refletir sobre a soberania nacional, que é o eixo central das mobilizações do Grito. Nesta perspectiva, o Grito se propõe a superar um patriotismo passivo em vista de uma cidadania ativa e de participação, colaborando na construção de uma nova sociedade, justa, solidária, plural e fraterna. 2011 | “Pela vida grita a TERRA... Por direitos, todos nós!” É necessário pensar em verdadeiras políticas públicas de inclusão. O grande desafio é passar de um modelo de exploração, que visa tirar o máximo de lucro da natureza e da força humana, a um novo modelo de cuidado, preservação e cultivo da vida, que prima pela convivência justa, solidária e fraterna. FONTE Secretaria Nacional do Grito dos Excluídos


Voz no Caminho  

Setembro de 2011

Advertisement
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you