Page 1

Banana para o Esportista E o esporte amador? É lamentável a situação do esporte amador no Brasil. Não existe apoio de clubes, empresas e nem mesmo da mídia em geral. Principalmente os meios de comunicação que enfocam apenas o futebol. Um exemplo disso são as tais "mesas redondas". Estes tipos de programas apenas debatem horas e horas sobre futebol e às vezes não mostram os melhores momentos da partida principal da rodada. Porém, neste período de discussões que poucas vezes fazem o telespectador refletir, poderia falar também sobre o basquete, atletismo, tênis, vôlei, entre outros atletas. Mas não... A ênfase está apenas nos jogadores de futebol e nos grandes times do futebol brasileiro. Mas o esporte amador no Brasil precisa de apoio em todos os sentidos, não só o de alto rendimento, mas também de políticas que possam favorecer a inclusão social através do esporte. As secretarias de esporte sejam elas municipais ou estaduais devem priorizar o esporte amador já nas escolas. E, para isso as aulas de educação física seria o primeiro passo. Mas para isso, são necessários equipamentos adequados para que o professor possa implantar seu trabalho da melhor forma. Basta transformar o esporte amador em uma prática popular para que conquiste o apoio de empresas e da mídia.

A

banana é uma fruta de alto consumo entre os esportistas e atletas: boa fonte de energia e potássio, essenciais ao esporte; pode ser facilmente "carregada" para os treinos, o que a torna pratica para o consumo, além de ser bem aceita para a maioria das pessoas. Os atletas acreditam que esta fruta possa garantir melhores desempenhos musculares, e os nutricionistas a recomendam como uma das fontes preferidas de carboidratos para antes e após os treinos, ou até mesmo durante o exercício, se houver condições de digestibilidade. Além do potássio, os atletas podem consumir bananas por conter uma boa quantidade de carboidratos, capaz de recuperar as reservas energéticas durante o exercício. Este fato foi comprovado por Mitchell et al, utilizando 10 indivíduos treinados, que após o exercício físico consumiram quantidades pré-estabelecidas de bananas e recuperaram suas reservas. Abaixo a composição de uma banana média: COMPOSIÇÃO POR 100g Calorias: 92 Carboidratos: 23,4g Proteínas: 1,04g Gorduras totais: 0,48g Fibras totais: 2,03g Vitamina B6: 0,36 mg

Potássio: 396,0mg Sódio: 1,0mg Cálcio: 6,0mg Magnésio: 29,0mg Fósforo: 20,0mg Para algumas pessoas a digestão de 2 gramas de fibras, presente nesta fruta, pode não ser de tão fácil durante o exercício, o que atrapalha a hidratação e desempenho esportivo. Para os que toleram bem a digestão das bananas podem consumi-las antes do treino, ou até mesmo durante, e a quantidade a ser utilizada depende do tipo de treino e a duração do mesmo. A forma mais prática de consumir a banana durante o treino é na forma de banana passa (desidratada), cuja composição praticamente não difere da banana in natura. Esta vitamina ainda potencializa a absorção do zinco um mineral que participa dos processos de reparação dos tecidos e exerce papel no sistema imunológico. As bananas ainda são fontes de triptofano, aminoácido relacionado à melhora da atividade cerebral e melhora no sono. Concluindo: a banana é uma excelente sugestão para lanches e até complemento das refeições. Fonte: Saúde & Performance Dicas Gerais site: http://www.rgnutri.com.br

Profile for Sérgio  Pires

O GOL - página 2  

jornal de futebol amador

O GOL - página 2  

jornal de futebol amador