LOUVEIRAS: têmpera e óleo, de Hélio Schonmann

Page 1


HÉLIO SCHONMANN


LOUVEIRAS têmpera e óleo


1


2


Louveiras: uma reflexão inocente Wolf Gauer [cineasta e jornalista]

Do mezanino de seu atelier, e recortada por uma janela pequena, enxerga-se certa parte do urbanismo “Hobbit” do município de Louveira, domicílio de Hélio Schonmann. Ruas e ruelas, telhados imperativos, arcos de fachada ambiciosos, postes e coqueiros perdidos: o assunto da fascinante série. No desenvolvimento sequencial dos trabalhos, o cenário cotidiano (muito distante do “locus amoenus”), se converterá em substrato amorfo ou dramático. Sobrevive, todavia, alto e caduco, no horizonte longínquo, o símbolo de progresso de outrora: uma magrela antena. Ela centraliza a mira e liga o pandemônio terrestre a espaço bem diverso, ao pregá-lo à esfera acima do (quase sempre) acentuado horizonte, ao espaço sideral. Este, ainda veremos, será palco de cenários surpreendentes. O intenso salpicado de tinta, nos vidros e na parede do dito mezanino, sinaliza, desde já, agitado embate na hora de enfrentar a vista descrita: fruto dos (confessos)


reflexos reativos do artista à paisagem, que, cada vez mais decididos, acabam, por vezes, transformando a minúscula amostra do planeta em área tenebrosa e assustadora – ‘mene, mene, tequel parsim’ para aqueles que preferem conotação fatídica. O “céu”, no entanto, em transformação síncrona, vira palanque de evolução deslumbrante, produzindo um inesperado êxtase de luz, de cores e de configuração formal (imagem 37). Em contraste ou antagonismo, ele transmite intensa sensação de liberdade e audácia. A impressionante abundância de propostas plásticas desafia o conceito fractal das formas naturais. Música visual (não falamos de anjinhos, apenas do céu aqui revelado). Chega a ofuscar por explosiva luminosidade, com entusiasmo contagiante (imagem 3). A série “Louveiras” vive, assim entendemos, de dualidade e de equilíbrio dinâmico, dialético, entre percepção intelectual e entrega emocional; céu e terra; drama e êxtase.


3


4


5


6


7


8


9


10


11


12


13


14


15


16


17


18


19


20


21


22


23


24


25


26


27


28


29


30


31


32


33


34


35


36


37


38


39


40


Olhar Paulo Pt Barreto [artista visual, doutor em Artes pela ECA USP]

As têmperas acrílicas e óleos realizados por Hélio Schonmann focalizam o céu e vistas de Louveira, a pequena cidade paulista onde reside. O ângulo das composições é definido do alto do atelier em três pisos, que o artista construiu há alguns anos: de suas janelas, a cada manhã, seu olhar se renova. Em fases anteriores, Hélio privilegiou contrastes baixos e meios-tons refinados. Surge agora com uma profusão de cores vibrantes, intensas. Igualmente refinada, mas em chave diversa, essa vibração nos transmite uma inédita alegria.


A ação permanente do artista envolve observação, imaginação plástica e conhecimento dos meios. Há mais de quatro décadas dedica-se a esse trabalho diário, sem se render a conceitos como “inspiração” ou quaisquer ideias mais ou menos fortuitas que possam afastá-lo do ofício. Hoje, sua atenção está voltada para o céu louveirense e os efeitos dessa luminosidade sobre a cidade. Hélio reage às mutações do entorno, munido de pincéis, espátulas, solventes, vernizes - e dos pigmentos que elegeu, como mestre colorista.


41


42


43


44



Lista das obras

01 02

[em cima] 40 x 81 cm, têmpera acrílica sobre chapa de madeira prensada, 2019. [embaixo] 40 x 81 cm, têmpera acrílica sobre chapa de madeira prensada, 2019.

] [

Louveiras: Uma reflexão inocente, por Wolf Gauer

03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20

70 x 100 cm, têmpera acrílica sobre papel, 2019. 70 x 100 cm, têmpera acrílica sobre papel, 2019. 40 x 60 cm, têmpera acrílica sobre chapa de madeira prensada, 2019. 70 x 100 cm, têmpera acrílica sobre papel, 2019. [em cima] 40 x 81 cm, têmpera acrílica sobre chapa de madeira prensada, 2019 . [embaixo] 40 x 81 cm, têmpera acrílica sobre chapa de madeira prensada, 2019 . 40 x 60 cm, têmpera acrílica sobre chapa de madeira prensada, 2019. 40 x 60 cm, têmpera acrílica sobre chapa de madeira prensada, 2019. 48 x 49 cm, têmpera acrílica sobre chapa de madeira prensada, 2019. 60 x 60 cm, têmpera acrílica sobre chapa de madeira prensada, 2019. 60 x 60 cm, têmpera acrílica sobre chapa de madeira prensada, 2019. 60 x 60 cm, têmpera acrílica sobre chapa de madeira prensada, 2019. [em cima] 40 x 81 cm, têmpera acrílica sobre chapa de madeira prensada, 2019. [embaixo] 40 x 81 cm, têmpera acrílica sobre chapa de madeira prensada, 2019. 70 x 100 cm, têmpera acrílica sobre papel, 2018. 70 x 100 cm, têmpera acrílica sobre papel, 2019 . 100 x 140 cm, óleo sobre tela, 2018. 60 x 60 cm, têmpera acrílica sobre chapa de madeira prensada, 2019 .


21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39

115 x 100 cm, óleo sobre tela, 2018. 100 x 140 cm, óleo sobre tela, 2018. 37 x 74 cm, têmpera acrílica sobre chapa de madeira prensada, 2019. 70 x 100 cm, têmpera acrílica sobre papel, 2018. 100 x 140 cm, óleo sobre tela, 2018. 70 x 100 cm, têmpera acrílica sobre papel, 2018. 70 x 100 cm, têmpera acrílica sobre papel, 2018. 70 x 100 cm, têmpera acrílica sobre papel, 2018. [em cima] 40 x 81 cm, têmpera acrílica sobre chapa de madeira prensada, 2019. [embaixo] 16 x 70 cm, têmpera acrílica e lápis conté sobre tecido sobre chapa de madeira prensada, 2018. [em cima] 37 x 74 cm, têmpera acrílica, aquarela e lápis conté sobre chapa de madeira prensada, 2018. [embaixo] 40 x 81 cm, têmpera acrílica sobre chapa de madeira prensada, 2019. [em cima] 40 x 81 cm, têmpera acrílica sobre chapa de madeira prensada, 2019. [embaixo] 40 x 60 cm, têmpera acrílica sobre chapa de madeira prensada, 2019. 60 x 90 cm, óleo sobre tela, 2019. 60 x 75 cm, óleo sobre tela, 2019. [em cima] 40 x 60 cm, têmpera acrílica sobre chapa de madeira prensada, 2019. [embaixo] 37 x 74 cm, têmpera acrílica, aquarela e lápis conté sobre chapa de madeira prensada, 2019 . 37 x 74 cm, têmpera acrílica, aquarela e lápis conté sobre chapa de madeira prensada, 2018.


40

100 x 125 cm, รณleo sobre tela, 2017.

] [

Olhar, por Paulo PT Barreto

41 42 43 44

100 x 110 cm, รณleo sobre tela, 2017. 100 x 125 cm, รณleo sobre tela, 2017. 100 x 140 cm, รณleo sobre tela, 2017. 100 x 140 cm, รณleo sobre tela, 2017.


Hélio Schonmann [São Paulo, SP 1960]

helioschon@hotmail.com helioschon@gmail.com

Exposições individuais 2018 2016 2014 2013 2012 2010 2003 2001 1999 1986

Galeria Nilton Zanotti, Praia Grande, SP Museu Olho Latino, Atibaia, SP Galeria Nilton Zanotti, Praia Grande, SP Pinacoteca Diógenes Duarte Paes, Jundiaí, SP Museu Histórico Paulo Setúbal, Tatuí, SP Galeria de Arte, Faculdade de Artes Visuais, Pontifícia Universidade Católica – PUC, Campinas, SP Câmara Municipal de Louveira, Louveira, SP Passagem Literária da Consolação, São Paulo, SP Espaço Cultural Periferia no Centro, Ação Educativa, São Paulo, SP Escritório de Arte Augusta 664, São Paulo, SP Capela do Morumbi, São Paulo, SP Pinacoteca Benedito Calixto, Santos, SP Fundação Nacional de Artes – Funarte, São Paulo, SP Galeria Seta, São Paulo, SP.

Exposições coletivas recentes 2020 2019 2018

Encontro com Clarice Lispector Sala BNDES da Biblioteca Brasiliana Guita e José Mindlin – USP, São Paulo, SP In-formato 2020 – Il Gatto Venezia Viva, Atelier Aperto, Veneza, ITA Terres Indigenes Espace Phillipe Noiret, Les Clayes-Sous-Bois, FRA A Imagem e a Palavra Biblioteca do Memorial da América Latina, São Paulo, SP Graphias Quinze Anos Galeria Graphias Casa da Gravura, São Paulo, SP


2017

2016 2015

A Imagem e o Haicai Pinacoteca de São Bernardo do Campo, SP 2a Bienal de Arte Impressa Rio-Córdoba 2018 Centro de Arte Contemporânea  – CAC, Córdoba, ARG A Imagem e o Haicai Biblioteca do Memorial da América Latina, São Paulo, SP Metrópolis Bibliothèque Municipale, Mulhouse, FRA; Salone Sansovino della Biblioteca Marciana, Piazza San Marco, Venezia, ITA Exposição de Acervo Museu Casa da Xilogravura, Campos do Jordão, SP 7ª Bienal do Esquisito – artista convidado Museu Olho Latino, Atibaia, SP A Imagem e a Literatura Latino-Americana . Biblioteca Brasiliana Guita e José Mindlin, Universidade de São Paulo – USP, São Paulo, SP SOAL 2017 – 5º Salão de Outono da América Latina Galeria Marta Traba, Memorial da América Latina, São Paulo, SP 4ª Bienal Internacional de Gravura de Araraquara Casa da Cultura Luiz Antônio Martinez Corrêa, Araraquara, SP Bienal Sul-Americana de Gravura e Arte Impressa Museu Histórico Nacional, Rio de Janeiro, RJ O Olhar do Colecionador Galeria Graphias Casas da Gravura, São Paulo, SP Imagem e Haicai Biblioteca Brasiliana Guita e José Mindlin, Universidade de São Paulo – USP, São Paulo, SP; Pinacoteca Miguel Dutra, Piracicaba SP Metrópolis Museu do Trabalho, Porto Alegre, RS; Hemeroteca da Biblioteca Mario de Andrade, São Paulo, SP; Museu Casa da Xilogravura, Campos do Jordão, SP SOAL 2016 – 4º salão de Outono da América Latina Galeria Marta Traba, Memorial da América Latina, São Paulo, SP Imagem e Haicai. Biblioteca do Memorial da América Latina, São Paulo, SP SOAL 2015 – 3º salão de Outono da América Latina. Galeria Marta Traba, Memorial da América Latina, São Paulo, SP Gravura Brasileira – Recortes do Acervo do Museu Olho Latino. Museu de Arte Contemporânea de Campinas José Pancetti, SP


2014

2013

Coletiva Museu Olho Latino, Atibaia, SP. Metrópolis. Kunsfabrick, Berlim, GER; Centro Internazionale della Grafica, Atelier Aperto di Venezia, Veneza, ITA 3ª Bienal Internacional de Gravura de Araraquara. Teatro Municipal Araraquara, SP VI(VER) Diálogo Gráfico. Galeria Nilton Zanotti, Praia Grande, SP; Centro Municipal de Educação Adamastor, Guarulhos, SP; Museu Histórico e Cultural de Jundiaí, SP; Museu Histórico Paulo Setúbal, Tatuí, SP; Museu de Arte e Cultura de Caraguatatuba, SP; Graphias Casa da Gravura, São Paulo, SP; Museu de Arte Contemporânea Itajahy Martins, Botucatu, SP. 1ª Bienal de Gravura Rio-Córdoba Museu Histórico Nacional do Rio de Janeiro, RJ Museu Provincial de Bellas Artes Emilio Caraffa, Ciudad de Córdoba, ARG Festival de Gravura Contemporânea – PRESION La Plata, ARG AGUABRANCA – Residência/Ocupação Marta Traba Galeria Marta Traba, Memorial da América Latina, São Paulo, SP

Idealização e produção de instalação de autoria compartilhada Projeto TOQUE 2020 Centro Municipal de Educação Adamastor, Guarulhos, SP 2019 Biblioteca Brasiliana Guita e José Mindlin, Universidade de São Paulo – USP, São Paulo, SP 2018 Galeria Nilton Zanotti, Praia Grande, São Paulo, SP 2017 Museu de Arte Contemporânea Itajahy Martins, Botucatu, SP Museu da Cidade de Salto Ettore Liberalesso, Salto, SP Fundação Nacional das Artes – Funarte, São Paulo, SP 2016 Museu de Saúde Pública Emílio Ribas, São Paulo, SP


Obras em acervo Acervo Secretaria de Cultura de Praia Grande – Galeria Nilton Zanotti, SP Fundação Biblioteca Nacional, Rio de Janeiro, RJ Memorial dos Povos Indígenas, Brasília, DF Museu de Arte Contemporânea Itajahy Martins, Botucatu, SP Museu de Arte e Cultura de Caraguatatuba, SP Museu Casa da Xilogravura, Campos do Jordão, SP Museu do Estado de Pernambuco, Recife, PE Museu Histórico Paulo Setúbal, Tatuí, SP Museu Olho Latino, Atibaia, SP Museu do Trabalho, Porto Alegre, RS Observatório de Educação em Direitos Humanos da Universidade Estadual Paulista – Unesp, São Paulo, SP Oficina de Gravura Carlos Oswald, Liceu de Artes e Ofícios do Rio de Janeiro, RJ Oficina do Tempo, Recife, PE Pinacoteca Aldo Locatelli, Porto Alegre, RS Pinacoteca Diógenes Duarte Paes, Jundiaí, SP Pinacoteca do Estado de São Paulo, São Paulo, SP Pinacoteca Municipal de Araraquara, SP Pinacoteca de São Caetano do Sul, SP

Referências na internet paisagensdocorpo.blogspot.com.br itineranciasp.blogspot.com.br projeto-toque.blogspot.com.br Vídeos: Hélio Schonmann: https://www.youtube.com Enciclopédia de Artes Visuais ITAÚ CULTURAL www.itaucultural.org.br