Issuu on Google+

TODESCHINI | 1


2 | TODESCHINI


TODESCHINI | 3


Catálogo Coleção Identidade Criação: MV Agência www.mvagencia.com.br Diretores de Criação: Thiago Chaia e Leiner Vizeu Arte: Thiago Chaia, Alex Moura e Jefferson Feitosa Criação da Marca DNA: Alexandre Moralles Redação: India Fleischfresser e Sérgio Barros Arte-final: Paulo Amorim Produção: Stephani Klabunde Revisão: Aurenice Pilatti

Diretor Presidente: Joni Farina Diretora Administrativa: Virgínia Farina Diretor Industrial: Jorge Pallastrelli Diretor Comercial: Nereu Conzatti Gerente de Marketing Todeschini: Felix Polo Projeto: Diego Dalla Corte

As frases foram extraídas do site www.opensador.com.br e são uma homenagem da Todeschini 4 | T O D Eaos S Cpoetas H I N I e pensadores que filosofam sobre o universo das cores.


6 | TODESCHINI


O mundo flerta com o Brasil e se apaixona por sua natureza exuberante, pela riqueza de seus tesouros preservados, pela genialidade dos seus traços de arquitetura, arte e cultura. Tendências traduzidas em cores, criatividade e beleza se incorporam ao universo da moda, da tecnologia e decoração. Para além dos mares levamos o que dele herdamos: o mosaico das influências de povos e etnias que no intercâmbio de sangue, língua e costumes construíram um Brasil de identidade heterogênea, rico em caracteres emocionais, intenso na mescla de valores e referências.

Um Brasil apaixonante, com um DNA inspirador.

A Todeschini desenha os traços únicos da nossa brasilidade em uma coleção planejada para emocionar e resgatar as referências do universo cultural do país.

Coleção

Identidade,

uma

viagem

pelo

substrato das culturas que adicionaram sabores, cores, texturas e formas ao país que atrai os olhos do mundo.

Uma homenagem aos arquitetos de uma pátria de muitas bandeiras: Brasil.


8 | TODESCHINI


16 SABORES

42 SONHAR

80 PRAZER

112 RELAXAR

128 DETALHES

149 MITOS E FATOS SOBRE A NOSSA CULTURA

150 CORES DO BRASIL

“A sociedade brasileira traz variaentes da versão lusitana da tradição civilizatória europeia ocidental, diferenciadas por colorridos herdados dos índios americanos e dos negros africanos. O brasil emerge, assim, como uma renovação mutante, remarcado por características próprias, mas atadas, geneticamente à matriz portuguesa, cujas potencialidades com suspeitas de crescer, só aqui se realizariam plenamente.” O Povo Brasileiro, Darcy Ribeiro.


A arquitetura como construir portas, de abrir; ou como construir o aberto; construir, n達o como ilhar e prender, nem construir como fechar secretos; construir portas abertas, em portas; casas exclusivamente portas e tecto. O arquiteto: o que abre para o homem (tudo se sanearia desde casas abertas) portas por-onde, jamais, portas-contra; por onde, livres: ar luz raz達o certa. Jo達o Cabral de Melo Neto

10 | T O D E S C H I N I


T O D E S C H I N I | 11


Foto: Alexis Prappas

12 | T O D E S C H I N I


Um olhar nas memórias. Impossível não percorrer a imagem continente do Brasil sem interpretar as suas riquezas multiculturais. São Brasis que se desenham nas fisionomias, nas tradições, nos valores, nas histórias, nos cenários diversos que encantam e emocionam. A cultura multiforme, construída com linguagem própria em verso e prosa, é um mosaico de influências compondo uma arquitetura única de cores e traços singulares. Nossa gente é a ebulição de genéticas desiguais, imagem e semelhança de tantas raízes quanto as matizes do sangue e da cor. Dizem que Deus é brasileiro. Como obreiro da imensidão, ele tratou de pincelar no Brasil as aquarelas mais perfeitas, a alegria mais completa, as paisagens mais vibrantes, a identidade mais inteira. Na completude de um cenário tão perfeito, ele fez suscitar das matas um povo guerreiro, das águas um povo aventureiro, do sol um povo faceiro. E de índios, lusos, afros, europeus, nasceu o povo brasileiro. Povo de arte, de gingados, de crenças,de descobertas. Povo amigo, amável, criativo, de abraços.

Terra e gente brasileira. Sob o olhar do mundo, terra hospitaleira e gente faceira. País inovador, frenético, emergente nas influências, impactando mercados e tendências. Sob o olhar Todeschini, um país apaixonante, inspiração para uma coleção que fala das raízes, histórias,cores e formas de um país que tem em seu DNA a diversidade. Coleção Identidade, apaixonante como o Brasil.

Joni Farina Presidente da Todeschini S/A

T O D E S C H I N I | 13


“Nós, brasileiros, somos um povo em ser... Um povo mestiço na carne e no espírito.” O Povo Brasileiro, Darcy Ribeiro.

14 | T O D E S C H I N I


A Coleção Identidade é uma homenagem às matrizes étnicas que construíram o DNA de um país multicultural, rico em diversidade, multicolorido pela expressão de sua natureza.

O Brasil luso de arte erudita, de festas populares, de movimentos culturais, do idioma, da decoração e da feijoada. O Brasil índio, do folclore, das cores, dos objetos caseiros, da língua. O Brasil afro da dança, da música, da religião e culinária. O Brasil europeu das artes, da gastronomia, da arquitetura.

O Brasil brasileiro, expressão de memórias, que faz história. DNA do mundo. T O D E S C H I N I | 15


18 | T O D E S C H I N I


Surpresa ultra ousada, a Cozinha Cajá é luminosa e aconchegante. Os painéis de acabamento em Aço Cortain reforçam a luminosidade das frentes em pintura Cajá Alto Brilho, deixando a discrição do ambiente para a armação e tamponamentos Jangada.

T O D E S C H I N I | 19


20 | T O D E S C H I N I


A Caipirinha ganhou o nome do Tupi “caipora” ou “curupira”,”habitador do mato” ou um ente fantástico que vagueia errante pelo mato. Talvez alguém tenha abusado da bebida e, valorizando a mitologia nacional , viu “curupirinhas” à sua volta. Sua história também é um mistério que pode ter tido início na degustação pelos escravos de bagaços de cana não fermentados, misturados ao suco de limão. A bebida ganhou graça popular e subiu ao podium, conquistando status mundial.

HISTÓRIA PURA A receita é tão simples como o sabor refrescante da Caipirinha: Uma dose de cachaça, um limão e açúcar a gosto. Corta-se o limão em pequenos pedaços, coloca-se o açúcar e se amassa. Serve-se em um copo padrão, enche-se de gelo e, finalmente, adiciona-se a cachaça. Deve ser servido com um palito de madeira.

T O D E S C H I N I | 21


Minha obra toda badala assim: Brasileiros, chegou a hora de realizar o Brasil. Mรกrio de Andrade

22 | T O D E S C H I N I


Austera e elegante, a Cozinha Duna é quase musical. Estruturada sob o tom nobre do pinhão, recebe frentes em pintura Duna Alto Brilho, luminosa e versátil. O casamento ganha um ar de “unidos para sempre”, na modernidade de complementos, como as cadeiras Aquira. Para bons começos e histórias felizes.

T O D E S C H I N I | 23


Fica decretado que, a partir deste instante, haverรก girassรณis em todas as janelas, que os girassรณis terรฃo direito a abrir-se dentro da sombra; e que as janelas devem permanecer, o dia inteiro, abertas para o verde onde cresce a esperanรงa. Thiago de Mello

24 | T O D E S C H I N I


T O D E S C H I N I | 25


Herança dos sabores lusitanos, a feijoada brasileira ganhou cores e sabores exclusivos.

BRASILEIRÍSSIMA A receita é uma mistura deliciosa do feijão preto, carne de porco e bovina. Para acompanhar , arroz branco, farofa, laranja e couve picadinha.

26 | T O D E S C H I N I


FEIJOADA 1 Kg de feijão preto 100 g de carne seca 70 g de orelha de porco 70 g de rabo de porco 70 g de pé de porco 100 g de costelinha de porco 50 g de lombo de porco 100 g de paio 150 g de linguiça portuguesa Tempero: 2 cebolas grandes picadinhas 1 maço de cebolinha verde picadinha 3 folhas de louro 6 dentes de alho Pimenta do reino a gosto 2 laranjas 40 ml de pinga, sal se precisar 1 talo de salsão Modo de preparo: Coloque as carnes de molho por 36 horas ou mais, vá trocando a água várias vezes, se for ambiente quente ou verão, coloque gelo por cima ou em camadas frias. Coloque para cozinhar passo a passo: as carnes duras, em seguida as carnes moles. Quando estiver mole coloque o feijão, e retire as carnes. Finalmente tempere o feijão. Acompanhamentos: Couve, arroz branco, laranja, bistecas, farofa, quibebe de abóbora, baião de dois, bacon, torresmo, linguicinha e caldinho temperado, servido em copinhos.

T O D E S C H I N I | 27


A cozinha Verena Rajado oferece um local envolvente, executada com frentes no revestimento tema do ambiente e Bianco Alto Brilho. Para os detalhes temos tamponamentos brancos, acess贸rio que valoriza qualquer lar.

28 | T O D E S C H I N I


30 | T O D E S C H I N I


O Coração é o colibri dourado Das veigas puras do jardim do céu. Um-tem o mel da granadilha agreste, Bebe os perfumes, que a bonina deu. O outro-voa em mais virentes balças, Pousa de um riso na rubente flor. Vive do mel — a que se chama — crenças, Vive do aroma-que se diz-amor. Castro Alves

T O D E S C H I N I | 31


Neste ambiente, tons de madeirado se misturam com texturas e cores, transmitindo a sensação de aconchego. Frentes, pintura Matone Alto Brilho, que dão colorido ideal e conforto na medida certa. Utiliza ainda, frentes e tamponamentos Maribo e puxadores Salo.


Ingredientes como o leite de coco, a pimenta malagueta, o gengibre, o milho, o feijão preto, as carnes salgadas e curadas, o quiabo, o amendoim, o mel, a castanha, as ervas aromáticas e o azeite de dendê não eram conhecidos nem usados no Brasil antes da chegada deles.

PITADAS D E AXÉ Muitos pratos conhecidos e apreciados aqui vieram de lá: vatapá, o caruru, o abará, o abrazô, o acaçá, o acarajé, o bobó, os caldos,o cozido, a galinha de cabidela, o angu, o cuscuz salgado e a moqueca. E os doces? Canjica, mungunzá, quindim, pamonha, angu doce, doce de coco, doce de abóbora, paçoca, quindim de mandioca, tapioca, bolo de milho, bolinho de tapioca, entre mil outros.

34 | T O D E S C H I N I


T O D E S C H I N I | 35


A cozinha Mar possui madeirados com texturas suaves e cores claras, que conferem leveza e amplid茫o ao ambiente. Detalhada em frentes e tamponamentos Klare, pintura Mar Alto Brilho e Petr贸leo Alto Brilho, e Cadeiras Aquira.

36 | T O D E S C H I N I


Ninguém sabe ao certo a origem, mas reza a lenda que a primeira receita de bolinho de bacalhau foi publicada em 1904, em um livro de receitas por um oficial do exército Português. O prato ganhou tanta popularidade em terras lusitanas que, para ganhar o mundo, foi um pulo.

BOLINHO LUSO Na França eles são levemente apimentados. Na Espanha são fritos no azeite. Aqui no Brasil, seguimos a receita tradicional, que chegou por essas bandas pelos imigrantes portugueses, que se radicaram em São Paulo e lançaram esta iguaria no Mercadão Municipal. Em nosso país eles são servidos como aperitivo ou acompanhamento.

T O D E S C H I N I | 37


O ambiente ideal para uma conversa de fim de tarde, ou um almoço descontraído com os amigos. Esta sala de jantar é decorada com cadeiras Aquira, armação Jangada e tamponamento fino Preto, com frentes pintadas em Bianco Alto Brilho e. Fechando os detalhes, temos os puxadores Origem.

38 | T O D E S C H I N I


A cultura brasileira Ê como uma colcha de retalhos: encontramos nelas fragmentos de diversas culturas recriadas pela inventividade da miscigenação. Vivian Munhoz

T O D E S C H I N I | 39


Pastel de Belém

Chimarrão

Pão de Queijo 40 | T O D E S C H I N I


Tapioca

O acarajé mostra o que a baiana tem de bom: um quitute feito com massa de feijão-fradinho, cebola e sal, frita em azeite-de-dendê. Essa delícia da Bahia faz sucesso entre os turistas e pode ser servido com pimenta, camarão seco, vatapá, caruru. Quase todos os componentes e pratos são típicos da cozinha da Bahia. De Portugal veio o docinho que encanta com seu charme e originalidade. A primeira receita é um segredo exclusivo da Fábrica dos Pastéis de Belém e é sucesso nas docerias e cafés em terras lusitanas. Uma iguaria com sabor único que deve ser servida ainda quente, polvilhados de canela e açúcar em pó.

BRASIL DE SABORES Chimarrão, um hábito herdado da cultura indígena que ganhou espaço no cotidiano da população. Para tornar completo este costume, precisamos de uma cuia, uma bomba, erva-mate moída, água morna e algum assunto para se pôr em dia. No Sudeste do Brasil temos o pão de queijo, uma receita tipicamente brasileira que está ligada a nossa cultura desde o século XVIII. Nas Minas Gerais, ele é um símbolo da hospitalidade daquela terra. Do Nordeste vem a Tapioca. Em Olinda, ela é Patrimônio Imaterial e Cultural da cidade devido à unanimidade entre os turistas. O sucesso desta iguaria vêm da possibilidade de usar recheios doces ou salgado para agradar qualquer paladar.

Acarajé T O D E S C H I N I | 41


44 | T O D E S C H I N I


O projeto do closet Jangada é pura performance e sofisticação. Com frentes de gaveta Cacau Alto Brilho, cabideiros com led, mesa lateral Maculelê e cama com painel Bianco Alto Brilho.

T O D E S C H I N I | 45


Oscar Niemeyer é considerado uma das figuras-chave no desenvolvimento da arquitetura moderna. Em 1956, foi convidado pelo, então, novo presidente do Brasil, Juscelino Kubitschek, para projetar os prédios públicos da nova capital brasileira, que seria construída no centro do país. Nasce, então, Brasilia.

BRASIL MULTIFORME Além da capital federal, e não menos importantes, entre as suas principais obras, podemos citar: Os edifícios da Pampulha, em Belo Horizonte, o Museu de Arte Contemporânea de Niterói, o Sambódromo da Marquês de Sapucaí, no Rio de Janeiro e a Sede da Organização das Nações Unidas, em Nova Iorque.

“Não é o ângulo reto que me atrai, nem a linha reta, dura, inflexível, criada pelo homem. O que me atrai é a curva livre e sensual, a curva que encontro nas montanhas do meu país, no curso sinuoso dos seus rios, nas ondas do mar, no corpo da mulher preferida. De curvas é feito todo o universo, o universo curvo de Einstein”.

46 | T O D E S C H I N I


T O D E S C H I N I | 47


Minimalista, elegante, compacto. O dormitório Mar reúne o aspecto handmade das frentes Tricot e do pufe Urca com a tecnologia do Mar Alto Brilho, no convívio harmonioso de cores e texturas. O criado mudo Maculelê empresta a dose de charme para os painéis estofados. No puxador Garimpo, linhas retas para espaços elegantes.


Ninguém é igual a ninguém. Todo o ser humano é um estranho ímpar. Carlos Drummond de Andrade

50 | T O D E S C H I N I


T O D E S C H I N I | 51


Criar é, acima de tudo, dar substância ideal ao que existe. Di Cavalcanti

52 | T O D E S C H I N I


Sonhos leves e agradáveis fazem parte da simbologia do dormitório Areia. É ambientado com frentes pintura Areia Alto Brilho, painel de cabeceira em pintura Bianco Alto Brilho, criado gaveteiro com frente Duna Alto Brilho e tamponamento Branco.


A vida de Aleijadinho (Antônio Francisco Lisboa) é cercada de lendas e controvérsias. E a principal fonte documental sobre ele é uma nota biográfica escrita somente cerca de quarenta anos depois de sua morte, o que dificulta o julgamento dos fatos.

Sabe-se que, por volta de 40 anos de idade, começou a desenvolver uma doença degenerativa nas articulações. Aos poucos, ele perdeu os movimentos dos pés e mãos. Nessa fase da sua vida, já pedia a um ajudante que amarrasse as ferramentas em seus punhos para poder esculpir e entalhar. Mesmo com todas essas limitações, Aleijadinho é considerado o mais importante artista plástico do Barroco nacional e suas obras estão expostas no Museu Aleijadinho, em Ouro Preto.


T O D E S C H I N I | 55


Um ambiente ideal para relaxar. O dormitório Petróleo possui cores sóbrias, ideais para a hora do descanso, traz em sua composição: portas deslizantes em pintura Petróleo Alto Brilho e puxadores Tupi, criado mudo Maculelê com frente Cacau Alto Brilho e puxador Caravela, estofado Sampa com revestimento tecido PET.

Com as lágrimas do tempo e a cal do meu dia eu fiz o cimento da minha poesia. Vinícius de Moraes

56 | T O D E S C H I N I


T O D E S C H I N I | 57


58 | T O D E S C H I N I


Heitor Villa-Lobos foi conhecido como um revolucionário que provocou um rompimento com a música acadêmica no Brasil. Em sua juventude, Villa-Lobos fez uma imersão na cultura nordestina e se apaixonou pela musicalidade local, pelos instrumentos musicais, e pelas cantigas de roda e seus repentistas. Suas experiências resultaram, mais tarde, em “O Guia Prático”, uma coletânea de canções folclóricas destinadas à educação musical nas escolas.

RITMOS DA TERRA

Na semana da Arte Moderna, participou de três apresentações no Teatro Municipal de São Paulo, tocando para o público as influências africanas e a faceta regionalista de sua música. Seu estilo é responsável pela descoberta de uma linguagem musical peculiarmente brasileira, e é considerado o maior expoente da música no Modernismo Brasileiro.

T O D E S C H I N I | 59


O closet Tessile, projetado em linha evidencia as características contemporâneas desse ambiente. Está projetado com portas Passare Supra em Vidro Acidato Prata, criado mudo Maculelê com frente Palha e pufe Maculelê com pés Jangada.

Sou livre para o silêncio das formas e das cores. Manoel de Barros

60 | T O D E S C H I N I


T O D E S C H I N I | 61


Uma figura muito presente na cultura indígena Amazônica é a dos xamãs. Eles eram os líderes espirituais e curandeiros das tribos, e uma característica curiosa sobre eles é que usavam substâncias da floresta para interagir com o mundo místico.

XAMÃS Acreditava-se que o poder do xamã é concebido de uma substância mágica, que pode estar contida numa série de objetos: espinhos, setas, cristais de quartzo - quanto mais objetos, maior o poder. Ele sempre carrega esses objetos consigo, e os identifica com seus antepassados. A figura do xamã é vista, porém, com ambivalência: atribui-se a ele tanto o poder de curar quanto de fazer o mal.


Influências urbanas e clima jovial fazem parte do conceito do dormitório Cajá. Utiliza portas deslizantes em pintura Cajá Alto Brilho, tamponamentos Abadá, e compondo o ambiente criado mudo Maculelê com pés Jangada, cadeira Búzios e pufe Maculelê. 64 | T O D E S C H I N I


T O D E S C H I N I | 65


Creio na vitória final e inexorável do Brasil, como Nação . Juscelino Kubischeck - Memorial JK

66 | T O D E S C H I N I


T O D E S C H I N I | 67


68 | T O D E S C H I N I


O dormitório Jangada leva você a um ambiente cinematográfico, utilizando tons sóbrios e clássicos. Armário composto com portas em padrão Jangada, com puxador Pantanal, cabeceira de cama Captonê.

T O D E S C H I N I | 69


70 | T O D E S C H I N I


Um homem humilde que tenta cumprir uma promessa feita em um terreiro de candomblé: carregar uma pesada cruz até Salvador.

O PAGADOR DE PROMESSAS

Esse tema rendeu ao filme dirigido por Anselmo Duarte a indicação ao Oscar de melhor filme e a Palma de Ouro em Cannes. Éum filme forte, que retrata a cultura brasileira e suas influências. Após este filme, o cinema nacional voltou a ser destaque mundialmente em obras como: O Quatrilho, O que é isso companheiro?, Central do Brasil, O Dia em que meus Pais Saíram de Férias e Cidade de Deus. Filmes que ajudaram a consagrar grandes nomes do cinema nacional, como: Walter Sales, Fábio Barreto e Fernando Meirelles.

T O D E S C H I N I | 71


72 | T O D E S C H I N I


T O D E S C H I N I | 73


A devoção e fidelidade de Peri saem das páginas de José de Alencar e ganham o mundo. O Guarani, um romance histórico, mostra para o leitor um pouco sobre a colonização brasileira e a formação de nossa população, suas diferenças e misturas.

A SAGA DE PERI José de Alencar descobre, aos 27 anos, o reconhecimento do público e desta obra nascem adaptações para cinema, TV, histórias em quadrinhos e uma ópera. Esta última se consagrou como abertura do programa de rádio “A Hora do Brasil”.

74 | T O D E S C H I N I


Elegante, essa composição para quartos apresenta cores sóbrias harmonizadas com texturas que valorizam o ambiente, espantando a monotonia. Composto por portas em padrão Malmo, frentes de gaveta Tricot, tamponamentos Ouro Preto, puxadores Araxá e cadeira Aquira.

T O D E S C H I N I | 75


O closet Ouro Preto possui tons marcantes que conferem ao ambiente uma personalidade imponente. Na composição frentes deslizantes e frentes de gaveta em Ouro Preto, respectivamente com puxadores Alavus e Garimpo, e tamponamentos Cerrado. Para completar a ambientação, pufe Maculelê retangular com pé Jangada e tecido PET, e mesa lateral Ouro Preto com pé Jangada.

76 | T O D E S C H I N I


T O D E S C H I N I | 77


A tribo indígena Kadiwéu produz peças requintadas, com uma riqueza de cores, texturas e complexidade admiráveis. O estilo da sua arte é marcado pelo dualismo: linha reta e curvas, retângulos e círculos, degraus e espirais, geométrico e orgânico, simétrico e assimétrico. Há sempre a busca pelo equilíbrio, pelo contrapeso, pela simetria.

LINGUAGEM DAS FORMAS Eles utilizam praticamente todas as formas geométricas conhecidas. Infelizmente, os Kadiwéu não dominam mais o significado de grande parte de sua arte, menos ainda da origem e evolução desta, eles apenas reproduzem os modelos e os comercializam para o sustento da tribo.

78 | T O D E S C H I N I


Através dos séculos, Os Wajãpi desenvolveram uma linguagem única, formada por componentes gráficos e orais, que reflete sua visão sobre o mundo e constitui um conhecimento específico sobre a vida em comunidade. A Arte Kusina (como são conhecidas essas formas Wajãpi) faz também referência à criação da humanidade e diversos mitos de sua cultura.

LINGUAG EM DAS TINTAS As estampas são feitas com urucum, gordura de macaco, jenipapo e resinas perfumadas, e ilustram cestos, cuias, objetos de madeira e tecelagem. Graças a essa visão artística, profunda e subjetiva, a Arte Kusica atingiu o Status de Patrimônio Imaterial do Brasil.

T O D E S C H I N I | 79


82 | T O D E S C H I N I


T O D E S C H I N I | 83


É black, é jovial, cruza fronteiras da imaginação e surpreende pelo despojamento. A sala Ouro Preto com frentes DNA Ônix é o protótipo dos lofts das grandes cidades. Os puxadores Origem em couro imprimem força natural a um mobiliário cheio de personalidade. O estofado Sampa abusa das linhas retas enquanto as mesas de centro e lateral Maculelê, apoiadas por pés cônicos conferem fluidez. No espaço multifunção, cadeiras giratórias Búzios aguardam os jobs e os flashs.


Viver, e não ter a vergonha de ser feliz. Cantar (e cantar e cantar) a beleza de ser um eterno aprendiz. Eu sei que a vida devia ser bem melhor e será. Mas isso não impede que eu repita. É bonita, é bonita e é bonita. Gonzaguinha


O FESTIVAL

A toada é acompanhada por 400 ritmistas. Os dois Bois dançam e cantam por um período de duas horas e meia. As letras das canções resgatam o passado de mitos e lendas da Floresta Amazônica. Muitas das toadas incluem também sons da floresta e canto de pássaros. A Festa de Parintins é uma disputa que divide a cidade. Os dois bois (o caprichoso e 86 | T O D E S C H I N I


DOS BOIS

o garantido), que são a representação de um mito famoso da Amazônia, lutam pelo título anual e pelo coração do amazonense. Em nosso folclore, a figura do boi tem muito poder. No nordeste temos também o “bumba meu boi”. Um festival que conta, de uma forma subjetiva, o contraste entre a fragilidade do homem e a força bruta de um boi. T O D E S C H I N I | 87


O home Pinhão rouba a cena no ambiente de integração. Harmonizados com frentes em pintura Amazônia Alto Brilho os painéis de acabamento Pinhão dão vigor ao ambiente de bem-estar. A composição se completa com o pufe Maculelê retangular, o charme de sua textura e os pés cônicos conferem uma estética vintage à esse complemento. Um ambiente para acomodar aplausos.


90 | T O D E S C H I N I


O importante é se sentir completo, alimentar os desejos, e dar asas às vaidades da nossa personalidade. Tem gente que se sente livre viajando, conhecendo novas paisagens, desbravando novas culturas e volta para casa com lembranças que irão preencher molduras e prateleiras. Alguns praticando esporte, levando uma vida regrada, porque, para eles, o corpo é o templo da alma e sua realização está em manter “esse lar” em ordem. Outros valorizam a arte, as formas, a materialização do sentimento pelas mãos de um artista. Para eles, a satisfação está em reconhecer e apreciar este tipo de beleza. Seja qual for seu estilo, ele exterioriza a sua personalidade. E a maneira que você se apresenta para o mundo diz muito sobre quem você é.

Coração é terra que ninguém vê. Cora Coralina

T O D E S C H I N I | 91


92 | T O D E S C H I N I


T O D E S C H I N I | 93


Linearidade, funcionalidade, e beleza. Adjetivos encontrados no estar Petróleo. Com tamponamentos em Cerrado que sustentam a beleza das frentes em Petróleo Alto Brilho com puxadores Luso. O diálogo de padrões é perfeito, e para desfrutar e apreciar esse ambiente, pufes Itá, redondos ou quadrados.

Para onde nos atrai o azul? Guimarães Rosa


T O D E S C H I N I | 95


Contrastes de cores, formas e padrões. Um jogo de estilos, um banho de brilho, de liberdade e criatividade. O home Tomate “avermelhou” o espaço de receber. Foscas, as frentes em DNA Tomate são iluminadas naturalmente no contraste com as frentes em Alto Brilho no mesmo tom. A volumetria sobre os painéis em Abadá cria um espaço moderno, alegre, irreverente. O tom fashion fica por conta dos pufes Itá e do sofá Sampa. Os diferentes se atraem.


Fundamental ĂŠ mesmo o amor, ĂŠ impossĂ­vel ser feliz sozinho Tom Jobim

T O D E S C H I N I | 97


98 | T O D E S C H I N I


Em 1910, aos 10 anos, Adoniran Barbosa falsificou sua data de nascimento para que pudesse trabalhar e ajudar a sua numerosa família. Abandonou a escola cedo, pois não gostava de estudar e sua família vagou por várias cidades do interior até chegar a São Paulo, onde diz ter aprendido muito com a escola da vida:

O TREM DAS ONZE

“A matemática da vida lhe dá o que a escola deixou de ensinar: uma lógica irrefutável. Se havia fome e, na marmita oito bolinhos, dois lhe saciariam a fome e seis a dos clientes; se quatro, um a três; se dois, um a um”. Suas músicas eram o retrato da linguagem nacional, e as letras de suas canções eram baseadas no cotidiano. A consagração veio com a música “trem das 11”, canção que praticamente todo brasileiro já cantou alguma vez.

T O D E S C H I N I | 99


A proposta do home Fendi ĂŠ oferecer um local harmonioso, perfeito para reunir a famĂ­lia e marcar encontro com os amigos. No ambiente, frentes DNA e painĂŠis de acabamento Fendi em pintura Acetinada, tamponamentos Klare, e puxador Origem couro Branco.

100 | T O D E S C H I N I


T O D E S C H I N I | 101


102 | T O D E S C H I N I


Cores agradáveis e linhas geométricas fazem a ambientação da sala DNA Turquesa, que torna seu cotidiano tranquilo como uma tarde de outono. Frentes articuladas Cerrado, frentes de gaveta DNA em pintura Turquesa, puxador Origem Couro Branco, tamponamentos Cerrado e, para compor o visual, mesa de centro Maculelê. T O D E S C H I N I | 103


No Brasil, a história do vinho inicia-se com o descobrimento, pelo navegador português Pedro Álvares Cabral. Relatos indicam que as dez naus e trez caravelas que partiram de Portugal carregavam pelo menos 65 mil litros de vinho para consumo dos marinheiros.

ALÉM DOS MARES

Hoje, a maior parte da produção de vinho no Brasil está concentrada no sul do país, longe do equador, no estado do Rio Grande do Sul.

104 | T O D E S C H I N I


T O D E S C H I N I | 105


O conceito da sala Jangada transita entre o moderno e o atemporal. Frentes Tricot, tamponamentos Jangada, painÊis em pintura Palha, compondo o ambiente, mesa de centro Maculelê Jangada e cadeira com braço Aquira.

106 | T O D E S C H I N I


T O D E S C H I N I | 107


108 | T O D E S C H I N I


Bate outra vez Com esperanças o meu coração Pois já vai terminando o verão enfim Cartola

Um toque de design na cadeira Aquira, com pés de aço, para ambientes despojados. A Coleção Identidade lança com exclusividade o puxador Oka.


Um país tão diferente Tantos povos tantas raças Toda força dessas massas Grande povo inteligente Tem cordel e tem repente Tem batuques no terreiro Pro futuro é passageiro Carimbou sua passagem Embarcou nessa viagem Viva o Povo Brasileiro Allan Sales - Cordelista

110 | T O D E S C H I N I


T O D E S C H I N I | 111


Um visual moderno e despojado com muita personalidade. Esse é o conceito do banheiro Ouro Preto, projetado com frentes Cajá Alto Brilho e tamponamento Ouro Preto, que conferem riqueza estética ao ambiente.

114 | T O D E S C H I N I


T O D E S C H I N I | 115


Para estudar o passado de um povo, de uma instituição, de uma classe, não basta aceitar ao pé da letra tudo quanto nos deixou a simples tradição escrita. É preciso fazer falar a multidão imensa dos figurantes mudos que enchem o panorama da história e são, muitas vezes, mais interessantes e mais importantes do que os outros, os que apenas escrevem a história. Sérgio Buarque de Holanda

116 | T O D E S C H I N I


Obra de Pedro Américo, 1888.

A espada de Dom Pedro I apontou para o alto e, depois do grito de independência, o Brasil viveu seu momento de império, que foi de 1822 até 1889.

INDEPENDÊNCIA OU MORTE A casa de Bragança foi a família que assumiu o poder, e o período imperial foi marcado por acontecimentos que influenciaram a história do nosso país, como: a promulgação da primeira constituição, a ascensão dos Regentes, a antecipação da maioridade de D. Pedro II, a assinatura da Lei Áurea e muitas guerras com nossos vizinhos da América Latina. Com muitos altos e baixos, o Império Brasileiro entrou em declínio e chegou ao seu fim em 1889 por um golpe militar, que pôs fim a esse período conturbado da nossa história.

T O D E S C H I N I | 117


As máscaras africanas são impregnadas de mistérios, significados sociais e espiritualidade. Em sua pátria, elas eram usadas em rituais de passagem, casamentos, cerimônias fúnebres e na preparação para grandes batalhas.

BRASIL MÍSTICO

Graças à beleza estética da arte africana as máscaras se tornaram referência no Brasil. O mito que seus poderes representam subjetivamente são um atrativo a parte: oferecem proteção, espantam influências negativas e curam doenças.

118 | T O D E S C H I N I


T O D E S C H I N I | 119


120 | T O D E S C H I N I


Personalidades criativas pedem um ambiente bem pensado. O banheiro Cacau foi projetado com frentes deslizantes em pintura Cacau Alto Brilho, faixa decorativa Cordel com revestimento em tecido Pied Poule e bancada Cerrado.

T O D E S C H I N I | 121


122 | T O D E S C H I N I


O Fadista canta, a viola e a guitarra portuguesa acompanham. Os artistas do Fado vestem negro e cantam a melancolia, a saudade, os tempos passados, o amor e o ciúme. Na Terra Brasilis, esse estilo lusitano ancorou por aqui com a vinda da Família

MUSICALIDADE

Real e influenciou a nossa cultura musical. Artistas como Chico Buarque, Caetano Veloso, João Bosco, Vinícius de Moraes e tantos outros escreveram seus próprios fados, enquanto nomes como Maria Bethânia, Zé Renato, Ângela Maria e Roberto Carlos deram sua leitura às composições portuguesas que marcaram época.

T O D E S C H I N I | 123


Força e sofisticação ambientam este banheiro com frentes e tamponamento no padrão Pinhão, e puxador Araxá.

124 | T O D E S C H I N I


O valor das coisas não está no tempo que elas duram, mas na intensidade com que acontecem. Por isso, existem momentos inesquecíveis, coisas inexplicáveis e pessoas incomparáveis. Fernando Sabino T O D E S C H I N I | 125


Ao chegar aqui, os africanos perceberam a necessidade de desenvolver formas de proteção contra a violência e repressão dos seus senhores. Quando fugiam das fazendas, eram perseguidos pelos capitães-do-mato, que tinham uma maneira de captura muito violenta.

A ARTE DA LUTA Os senhores de engenho proibiam os escravos de praticar qualquer tipo de luta. Logo, eles utilizaram o ritmo e os movimentos de suas danças africanas, adaptando-a a um tipo de luta. Surgia assim a capoeira, uma arte marcial disfarçada de dança. Ela foi um instrumento importante da resistência cultural e física dos escravos brasileiros. A capoeira possui três estilos: a capoeira angola, que tem como característica o ritmo musical lento, golpes jogados mais baixos e com muita malícia. O estilo regional, que se caracteriza pela mistura da malícia da capoeira angola com o jogo rápido de movimentos. E o contemporâneo, que une um pouco dos dois primeiros estilos.

126 | T O D E S C H I N I


As festas de Santo Antônio, São João e São Pedro desembarcaram no Brasil vindos da cultura portuguesa e aqui encontraram um povo receptivo e festeiro. Neste período, as vestimentas

PULA FOGUEIRA IÁ IÁ tradicionais dão lugar às roupas caipiras, que são uma clara referência ao povo campestre que povoou principalmente o nordeste do Brasil. O forró, o baião e o xote assumem os vitrolas e comidas típicas como pipoca e arroz carreiro levam a animação para o público. No nordeste as festas juninas são grandes festivais da cultura popular, com shows e grandes atrações. Já no sudeste, eles comemoram este período em festas de maneira semelhantes às quermesses das igrejas.

T O D E S C H I N I | 127


130 | T O D E S C H I N I


T O D E S C H I N I | 131


Jamais haverĂĄ ano novo, se continuar a copiar os erros dos anos velhos. LuĂ­s de CamĂľes

132 | T O D E S C H I N I


A ambientação da Lavanderia Turquesa descontrai a sobriedade característica deste tipo de local, valorizando o ambiente com cores surpreendentes. No projeto temos frentes na cor Turquesa e tamponamentos Jangada.

T O D E S C H I N I | 133


134 | T O D E S C H I N I


Mais uma referência da flora brasileira se apresenta na Lavanderia Amazônia. Para compor o ambiente, frentes em pintura Amazônia Alto Brilho, frentes Verena Rajado Branco e armação na cor Branca. T O D E S C H I N I | 135


Um economista que largou a profissão e trocou sua formação por sua paixão: A fotografia. Sebastião Salgado é um dos grandes nomes da fotografia mundial, com seu olhar original que rendeu a ele vários prêmios e conquistou admiradores por sua preocupação com as camadas mais desfavorecidas da sociedade.

OLHAR SOBRE A TERRA Entre seus livros destacam-se: Outras Américas (1986), Trabalhadores (1993); e Terra (1997), que trata da questão agrária no Brasil. Em 2000, lançou o projeto Êxodos, percorre o mundo expondo fotos realizadas em 47 países, sobre a migração do campo para as cidades.

136 | T O D E S C H I N I


O passado nĂŁo reconhece o seu lugar: esta sempre presente. MĂĄrio Quintana

T O D E S C H I N I | 137


140 | T O D E S C H I N I


T O D E S C H I N I | 141


1- Pinacoteca do Estado de São Paulo, São Paulo É um dos mais importantes museus do país. O acervo reúne mais de 8 mil obras, nas mais diversas técnicas e de diferentes autores da arte brasileira dos séculos XIX e XX, além de centenas de publicações sobre artes visuais. 2 - Museu de Arte de São Paulo (MASP) Considerado o mais importante museu de arte do Hemisfério Sul, possui um acervo de 8.000 peças, desde o século IV a.C. aos dias de hoje. Entre os destaques estão obras de Rafael, Bellini, Ticiano, Renoir, Monet, Manet, Cézanne, Van Gogh, Gauguin e Modigliani.

M EMÓRIA

3 - Museu da Língua Portuguesa, São Paulo O museu é totalmente interativo, dedicado à valorização e difusão do idioma português (patrimônio imaterial). Visitar o museu é como viajar pela língua portuguesa. 4 - Museu Histórico Nacional, Rio de Janeiro Reúne um acervo de mais de 277 mil itens, entre os quais a maior coleção de numismática da América Latina, o Arquivo Histórico, com 55.600 documentos iconográficos e manuscritos sobre a história do Brasil e mais de 10 mil imagens feitas pelos fotógrafos Marc Ferrez e Augusto Malta. 5 - Museu Imperial, Petrópolis, Rio de Janeiro Instalado no antigo Palácio de verão de Dom Pedro II, o museu possui uma coleção de mais de 250 mil documentos originais do século XIII até o século XX.

142 | T O D E S C H I N I


O local de trabalho deve ser agradável para que bons negócios aconteçam. O escritório Tagliato está projetado com frentes em pintura Areia Alto Brilho e Mar Alto Brilho, tamponamento da cor tema do ambiente, puxador Araxá, mesa com cavalete acrílico transparente e cadeiras Aquira.

T O D E S C H I N I | 143


144 | T O D E S C H I N I


O rei de Portugal no século XIV, D. Manuel I, ficou encantado com o charme deste elemento vindo do oriente e incorporou o azulejo como parte interior de suas construções.

ARTE EM AZULEJ OS Não demorou para que o azulejo caísse no gosto dos artistas góticos que o elegeram como um elemento de expressão artística da época, ganhando espaço na cultura ibérica e conquistando o mundo, graças à expansão marítima de Portugal. A arte de azulejar difundiu-se no Brasil no início do século XX, influenciando a obra de Cândido Portinari e de outros artistas e obras do período Barroco.

T O D E S C H I N I | 145


Aprendi com a primavera; a deixar-me cortar e voltar sempre inteira. CecĂ­lia Meireles

146 | T O D E S C H I N I


Ambientado com tamponamento Abadá e painéis de acabamento Aço Cortain é um lugar perfeito para espantar a monotonia e reunir a família. O pufe Urca e estofado Daring complementam o clima de convivência e aconchego.

T O D E S C H I N I | 147


Portuguesa de nascimento, Carmen Miranda foi criada na Lapa carioca, que nas décadas de 1910 e 1920 era um caldeirão cultural de artistas.

TICA TICA BUM

Ela assimilou a cultura local e buscou na Boemia inspirações para compor o personagem que representava nos palcos. O grande sucesso veio a partir de 1930, quando gravou a marcha “Pra Você Gostar de Mim” de Joubert de Carvalho. Antes do fim do ano, já era apontada pelo jornal O País como “a maior cantora brasileira”. Entre 1942 e 1953 atuou em 13 filmes em Hollywood e nos mais importantes programas de rádio, televisão, casas noturnas, cassinos e teatros norte-americanos, e foi a primeira Brasileira a trilhar uma carreira de sucesso nos Estados Unidos.

148 | T O D E S C H I N I


Mitos e fatos sobre a nossa cultura Marque verdadeiro ou falso

A cultura brasileira é uma síntese da influência dos vários povos e etnias que formaram o povo brasileiro. Embora seja um país de colonização portuguesa, outros grupos étnicos deixaram influências profundas na cultura nacional, destacando-se os povos indígenas e africanos. Os africanos não contribuíram para a cultura brasileira em uma enormidade de aspectos, como: dança, música, religião, culinária e idioma. Na culinária brasileira, a mandioca, a erva-mate, o açaí, a jabuticaba, inúmeros pescados e outros frutos da terra, além de pratos como os pirões, entraram na alimentação brasileira por influência portuguesa. O patrimônio histórico brasileiro é um dos mais antigos da América, sendo especialmente rico em relíquias de arte e arquitetura barroca, concentradas, sobretudo, no estado de Minas Gerais.

RESPOSTAS: V - V - F - F - V T O D E S C H I N I | 149


150 | T O D E S C H I N I


Ambientes com personalidade. Alma. Lugares com a esplêndida capacidade de falar por si, revelar gostos, intenções, estilos de vida. Em pequenos detalhes ou grandes espaços, cores aconchegam, acolhem, despertam emoções, inspiram, acalmam, constroem uma identidade. Cores representam a história de cada pessoa. Simbolizam momentos. Têm cheiro, sabor e movimento. São mensagens que atravessam os olhos para serem interpretadas pelo coração. A evolução de conceitos, o ritmo histórico de estilos e a assimilação de novos valores de vida estão presentes no Trend Colors Todeschini. Uma paleta elegante de cores produzidas por equipamentos de última geração, qualificados como os melhores do mundo na pintura de móveis.

CORES DO BRASIL Cores e tons inspirados na natureza, na mata, no mar, nas dunas, nos sopros de areia, nos sabores tropicais. Múltiplos tons de azuis criam o estilo praia urbano-chique. Modernidade e diversão se encontram na escala vibrante de tons como o Cajá, um clássico no estilo Vintage Brown que traduz o olhar do Instagram; o Matone e o Tomate, o trocadilho dos degradês de vermelho, com contrastes, luzes e muita inspiração. A cartela de cores Todeschini aposta também em tons nudes, beges; atemporais e perenes, conforme tendências apresentadas nas principais feiras do mundo. Marrons e beges são sinônimo de conforto, criam atmosferas acolhedoras e convidativas. As pitadas marcantes de amarelo e vermelho, os contrastes criados na riqueza de cores do artesanato e dos elementos de design esquentam a alma dos projetos e reproduzem o ar sustentável dando leveza e jovialidade na decoração interior. Saiba mais em www.todeschinisa.com.br

T O D E S C H I N I | 151


152 | T O D E S C H I N I


T O D E S C H I N I | 153


154 | T O D E S C H I N I


T O D E S C H I N I | 155


156 | T O D E S C H I N I


TODESCHINI