Issuu on Google+

1


2


Dedicatória Este trabalho é dedicado ao meu filho, Adriano Campos

Agradecimentos À minha mãe, à Inês, ao Albano e a todos os meus amigos da região, que me ajudaram a concretizar este trabalho.

dialeto s. m. LINGUÍSTICA variante local ou regional de uma língua, que se distingue pelas especificidades a nível da pronúncia (fonética), do vocabulário (léxico), etc. (in Dicionário da Língua Portuguesa, Porto Editora, 2010).

INTRODUÇÃO As pessoas mais velhas da região do Vale do Sousa falam um português um pouco diferente, usam palavras e expressões não coincidentes com as que os mais novos aprendem na escola. Essa maneira de falar não é exatamente igual em todas as localidades, mas uma grande parte dos vocábulos são idênticos em toda a região. Este modo de falar faz parte da tradição da nossa região e enriquece o nosso património cultural. Antes que se perca esta tradição, compete a todos nós ajudar à sua fixação. Este é o meu contributo para esse objetivo. Nas edições anuais deste trabalho, conto incorporar todas as sugestões que entretanto forem enviadas para o meu correio eletrónico. Américo A. Campos camposamerico@hotmail.com

PREFÁCIO À 3ª EDIÇÃO Esta edição contém 161 novas entradas, entre vocábulos, expressões, nomes próprios e formas verbais. Tem também várias fotos ilustrativas de alguns dos termos compilados Além disso, contém um conto da autoria de Albano Esteves Martins (anexo II, p. 31), que está escrito de acordo com o dialeto de Rebordosa. Continuo a contar com a vossa colaboração para a 4ª edição, que será publicada em 2015. 3


LISTA DE ABREVIATURAS adj. - adjetivo adv.- advérbio ant.- antigo brej. - brejeirice card. - cardinal cast. - castelhano conj. - conjunção; conjuncional depr. - depreciativo det. - determinante elem. - elemento f. - feminino fig. - figurado indef. - indefinido interr. - interrogativo interj. - interjeição intr. - intransitivo loc. - locução m. - masculino num. - numeral ord. - ordinal part. - particípio pass. - passado pej. - pejorativo pess. - pessoal pl. - plural pop. - popular prep. - preposição; preposicional pron. - pronome; pronominal quant. - quantificador reg. - regionalismo rel. - relativo s. - substantivo tr. -transitivo unif. - uniforme v. - verbo vulg. - vulg. 2g. - 2 géneros (masc. e femin.) 2n – 2 números (sing. e plural) * - registado nos dicionários

4


A

alcaduto s. m. aqueduto

abagar v. tr. diminuir abobra s. f. abóbora; cabeça de abobra pateta abolto s. m. aborto abrochar v. intr. [fig.] calar abrocido adj. aborrecido acaçar v. tr. agarrar; apanhar; perseguir acaijo adv. quase acando conj. aquando acartar v. tr. carregar; transportar; (de acarretar) acelarar v. tr. intr. acelerar acomedar v. tr. acomodar; contentar; satisfazer v. pron. 1 conformar-se; 2 sossegar *açucre s. m. açúcar adei adv. e daí adentar v. tr. intr. adiantar adente adv. adiante aditar v. intr. agradar; apetecer adubar v. tr. [fig.] pôr unto de porco (adube) no caldo adube s. m. 1 adubo; 2 unto de porco aferroado adj. adepto fervoroso; mulher aferroada mulher lasciva (part. pass. de aferroar) afetibo adj. efetivo; que tem um vínculo laboral permanente afoilar v. tr. insultar agaichar v. tr. agachar; v. pron. agacharse agantar v. tr. aguentar agulha s. f. [fig.] dente canino alancar v. intr.  caminhar alapardar v. tr. lapardar

aldeeiro adj. aquele que não pára em casa almaro s. m. armário; rato do almaro ladrão almazém s. m. armazém alombar v. tr. inchar altemobe s. m. automóvel alubiar v. tr. aliviar; alubiar o luto atenuar o luto alubio s. m. alívio albez adv. às vezes amaricano adj. americano amarra s. f. atacador ameixo s. m. BOTÂNICA ameixa ameixoeiro s. m. BOTÂNICA ameixieira aminhão adv. amanhã amolar v. tr. escarnecer; troçar; espicaçar amorroado adj. [fig.] adoentado; tristonho (part. pass. de amorroar) amorroar v. tr. intr. [fig.] adoecer ligeiramente; enfraquecer; entristecer anacar v. intr. arriar; ceder; não poder mais analse s. m. análise andadeiro adj. de uso frequente; mulher andadeira mulher promíscua andália s. f. sandália andamento s. m. 1 andor (exclamação usada para despachar uma pessoa); 2 rotina; ver o andamento ver o que se 5


passa antelembrar v. tr. lembrar um facto antigo antrebalo s. m. intervalo antesdonte adv. anteontem antremoço s. m. tremoço apancado adj. atoleimado apanhado adj. maluco aparelhaige s. f. aparelhagem aparelhar v. tr. aplainar madeira apetiçoso adj. apetitoso aque-de-rei interj. usada para para pedir ajuda ou socorro aque-deus adv. alegadamente a-que-horas adv. tardiamente araige s. f. aragem arbitraige s. f. arbitragem ária s. f. aspeto; apresentação; jeito; pôrse na ária apresentar-se bem armadilha adj. unif. vaidoso; presunçoso armazenaige s. f. armazenagem arrabaçar v. tr.  rabaçar arraçar v. intr. copular arreceber v. tr. receber arrepiado adj. friorento arrepio s. m. elem. da expressão levar um arrepio ficar muito para trás; perder claramente arresolber v. tr. resolver arriar v. intr. despegar do trabalho arrigar v. tr. tirar; arrancar arriosta s. f. suporte de uma ramada de uvas, feita com arame entrançado

arrojeitar) arrumelado adj. descuidado; desleixado (de remelado) arte s. f. atividade de marcenaria artista s. f. protagonista de um filme assanhado adj. zangado; desavindo (part. pass. de assanhar) assanhar v. pron. zangar-se; desavir assarriar v. tr. 1 atiçar; 2  amolar (de surriar) assobradada adj. diz-se da casa com dois pisos astreber-se v. pron. atrever-se astrebido adj. atrevido atão adv. então atapulhar v. tr. [fig.] encher demasiado; saciar atença s. f. pensão; reforma (de tença) aterminar v. intr. conseguir; ser capaz atravessar-se v. pron. assinar; comprometer-se aua s. f. água auga s. f.  aua azeiteiro adj. [pej. vulg.]  boi aziúme s. f. azia azongar v. tr.  zongar

B babojo adj.  laparoto baca s. f. [pej. vulg.] prostituta; mulher promíscua; mulher ordinária bacatela s. f. bagatela badiaige s. f. vadiagem bagabundaige s. f. 1 vagabundagem; 2  bandidaige baija s. f. feijão verde (de vagem)

arrozeitar v. tr. arremessar (do [reg.] 6


batalote adj. s. m. gordo; forte batume s. m. betume batatada s. f. porrada; pancada bazulaque adj. unif. gordo begio s. m. bugio; guerreiro cristão da festa da Bugiada no São João de Sobrado, Valongo beicha s. f. lábio; beiço; estar/ficar com a beicha estar/ficar triste; lamber a beicha deleitar-se beichudo adj. beiçudo bejanco s. m. ferida infetada, num pé belanciga s. f. melancia bença s. f. benção bendecerto adv. decerto bental s. m. avental bergonhoso adj. envergonhado bestoria s. f. vistoria biaige s. f. viagem bigairice s. f. vigarice bigairismo s. m.  bigairice bigairista s. 2 g. vigarista bigairo s. m. 1 vigário; 2  bigairista bilharda s. f. [vulg.] pénis bindecerto adv.  bendecerto biraige s. f. viragem birguleira adj. virgem birote s. m. elem. da expressão teso como um birote sem dinheiro nenhum biscoda (ô) s. f. BOTÂNICA leituga (planta usada para alimentar os coelhos)

balagusto s. m. balaústre balde adj. s. 2g. [fig.] comilão baldeário s. m. balneário bamboão s. m. baloiço banano s. m.==> chapote bandidaige s. f. banditismo bantaige s. f. vantagem baralho s. m. elem. da expressão não tirar baralho não tirar vantagem barbosa adj. ingénuo (só em Rebordosa) bardino adj. mau; ordinário bareiro adj. costumeiro; que gosta de fazer uma coisa repetidamente barejar v. intr. oscilar barlete s. m. alfaia de marcenaria, que serve para prender as peças de mobiliário ao banco

barona s. m. ponta de cigarro barracada s. f. 1 disparate; tolice; escândalo; 2 brincadeira barrega s. f. criança chorona adj. unif. indivíduo que berra muito ou que fala muito alto barrua s. f. verruga cansadela s. f. canseira; estafa basculho adj. unif. [dep.] pessoa ordinária

biscuito s. m. biscoito bisculeta (ê) s. f. bicicleta 7


bisgarolho adj. zarolho; vesgo bista scanada adj. unif. olho vivo bizarria s. f. iguaria bô adj. bom bofardo s. m. bofetada boi adj. indivíduo traído pela mulher com quem é casado ou mantém uma relação amorosa bolina s. f. pressa; velocidade bonecro s. m. [fig. depr.] indivíduo sem vontade própria borno adj. morno borrado adj. s. m. 1 pusilânime; 2 cobarde borraicha s. f. borracha bosteiro s. m. mosteiro

C ca contração da preposição com + artigo definido a cabaço s. m.  três *cabeleiro s. m. [reg.] um cabelo isolado cacheirinho adj. sorrateiro cacholada s. f. cabeçada caçoleta s. f. elemento da expressão bater a caçoleta morrer cafurna s. f. cafua; quarto; casa caganeira s. f. [fig.] elem. da expressão tosse caganeira tosse seca e persistente caixal s.m. dente molar (de queixal) caixebi s. m. ferramenta de entalhador, com dois gumes, em forma de v cal pron. rel. qual calças s. f. pl. elem. da expressão dar uma calças ganhar vantagem; ganhar avanço cale s. f. elem. da expressão beber como uma cale beber muito calitre s. m. ==> calitro calitro s. m. BOTÂNICA eucalipto calo s. m. calote; dívida calquer det. indef. /quant. indef. qualquer calucha s. f. extremidade superior de uma árvore camaradaige s. f. camaradagem cambra s. f. câmara camelaige s. f. [depr.] malta; pessoal caminhar v. intr. partir; ir embora camionaige s. f. camionagem camuflaige s. f. camuflagem cando adv. interr./ pron. interr. quando caneleiro adj. franzino canha adj. vagaroso; mandrião s. f. hábito; vício canhoeiro adj. s. m.  balde cantal loc. adv. quando tal cantaroço s. m. cantoria

branzeiro adj. indivíduo que usa pouca roupa brecaige s. f. brecagem buber v. tr. 1 beber; 2 [fig.]  lubar bubida s. f. bebida buliscar v. tr. beliscar bunha s. f. pequeno seixo

burmelho s. m. vermelho

8


cão derrancado s. m. cão danado; estar/ficar como o cão derrancado estar/ficar em baixo cão grande s. m. indivíduo importante e poderoso caraças! interj. usada para exprimir espanto ou indignação carnaz s. m. parte da madeira que tem uma fraca qualidade e que está mais sujeita a bichar carrejó s. f. planta usada para alimentar coelhos

ceboleirão adj. bondoso; bonacheirão cegador (femin. cegadeira) adj. [fig.] aquele que irrita outro celoiras s. f. pl. ceroulas cemalha s. m. parte de cima de um roupeiro ou de um armário cença s. f. sabedoria; conhecimento (de ciência) cezaina [mais usado no plural) s. f. cisma; intriga (de cizânia) chaço s. m. pedaço de madeira em forma triangular retangular e que serve para reforçar interiormente os cantos das cadeiras e dos pegões de mesa; 2 ==> chafarrica chafarrica s. f. carripana; carro velho ou fora de moda chales s. f. xaile chancada s. f. 1 dito grosseiro ou inoportuno; 2 erro gramatical chapar v. intr. coscuvilhar; ouvir a um e contar a outro chapote s. m. bofetada; chapada chapoto adj. chato; nariz chapoto nariz achatado *chapuçar v. tr. [reg.] molhar charco s. m. [fig.] falência charriscada s. f. restos de pequenos pedaços de madeira e serrim charrua s. f.  chafarrica charuto s. m.  chafarrica chato bolarento adj. pessoa muito aborrecida chicolapé s. m. elem. da expressão andar ao chicolapé andar só com um pé chicolate s. m. chocolate chicolateira s. f. cafeteira adj. unif. fala-barato; mexeriqueiro

carrela s. f.  carrelo carrelo s. m. carro de mão usado para pequenos carregos carrinho s. m. elem. da expressão comer a dois carrinhos exercer simultaneamente duas atividades lucrativas *carro s.m. [reg.] medida antiga, equivalente a quarenta alqueires carruaige s. f. carruagem carteira s. f. mulher que transporta um carrego (de carreteira) cartilho s. m. quartilho; quarta parte de uma canada; meio litro cartuchada s. f. pancada nas pernas carvalho s. m. [vulg.] eufemismo para caralho cascol s. m. cachecol caticha! interj. usada para exprimir nojo; nariz de caticha 1 nojento; que tem nojo; 2 pessoa que come pouco. cavada s. f. bouça; terreno delimitado em que se criam pinheiros, eucaliptos, carvalhos e mato.

choquelha s. f.  gadelha choquice s. f. mandriice; acamação 9


choupada s. f. dito gosseiro, inconveniente ou agressivo chouriço s. m. jogada de sorte adj. [fig.] gordo chuça adj. unif. avarento chuçar v. tr. tocar noutra pessoa com o dedo, para chamar a sua atenção chucharro s. m. ZOOLOGIA chicharro

consoeira s. f. componente de um móvel contos e ditos s. m. pl. coscuvilhice copofonia s. f. bebedeira; consumo de bebidas alcoólicas coraige s. f. coragem corda s. f. ==> zona corrécio adj. s. m. mal-educado; malcriado correia s. f. cinto; bracelete correr s. m. sentido longitudinal das fibras da madeira corrupio s. m. redemoinho no cabelo cortar-se v. pron. ter medo; evitar cortiço s. m. [fig.] corpo; lubar no cortiço levar porrada coscas s. f. pl. cócegas coza-se! [vulg.] exclamação que exprime espanto, admiração, indignação ou impaciência (eufemismo para foda-se!) cozer v. tr. [vulg.] prejudicar v. pron. prejudicar-se (eufemismo para foder) crapuça s. f. carapuça crestadela s. f. 1 sova; 2 conta elevada crestar v. tr. 1 sovar; 2 cobrar caro croa s. f. [pop.] 1 moeda ou importância de cinquenta centavos; 2 tonsura que era usada na cabeça dos padres; ter umas coroas ser abastado cu aberto s. 2g [fig. vulg.] aquele que deixa as portas abertas culandaro s. m. calendário cum prep. com; cum de dia de dia; cum de noite de noite cum contração da preposição com + artigo indefinido um cuma contração da preposição com + artigo indefinido uma cumbersa s. f. conversa cumparança s. f. comparação cumparante adj. unif. comparável cumprar v. tr. comprar cumpre adj.unif. comprometido; cunduito s. m. prato principal cunsante prep. conj. consoante

churrada s. f. grande quantidade (de enxurrada) cisgado adj. oblíquo; inclinado co contração da preposição com + artigo definido o cobardo adj. s. m. cobarde cobela s. f. ZOOLOGIA 1 inseto preto, com presas grandes; 2 [fig.] mulher má cocada s. f. ==> trombada coça belha s. f. sova grande e repetida coça de criar bicho s. f.  coça belha cochinar v.tr  scochinar *coco s. m. [reg.] vasilha de folha com uma pega coda(ô) s. f. côdea coibe s. f. BOTÂNICA couve; segar as coibes cortar as couves; inocente das coibes idiota coira s. f. [vulg. pej.]  baca colaige s. f. colagem colhar v. tr. coagular (de coalhar) colheira s. f. casa; quarto (de coelheira) colher s. f. 1 utensílio de marcenaria; 2 ZOOLOGIA girino conas adj. [dep. vulg.] cuidadoso; minucioso; maricas coneirar v. intr.  inconar coneirice s. f. 1 mariquice; capricho; 2  micanquice coneiro adj.  conas conscença s. f. consciência 10


embasilha s. f.  imbasilha emparafusar v. tr.  imparafusar empata-fodas n.2g  impata-fodas *empregado adj. s. m. [reg.]  impregado empelingrado adj. s. m.  impelingrado empelingrar-se v. pron.  impelingrarse empranchar v. tr. ==> imprainchar *encabar v. tr. [pop.]  incabar encacar v. tr.  incacar encasulado adj.  incasulado encatrinar v. intr.  incatrinar enchinho s. m.  inchinho enconar v. intr.  inconar enconicar v. tr. intr.  inconicar encorrilha s. f.  incorrilha encorrilhado adj.  incorrilhado encostar-se v. pron.  incostar-se encosto s. m.==> incosto encostanço s. m.==> incostanço enfolipado adj.  infolipado enfolipar v. tr. intr.  infolipar enganada adj.  inganada enganar v. tr.  inganar *enganido adj  inganido *enganir v. intr.  inganir *engonha s. 2 g.[reg.]  ingonha engrampar v. tr.  ingrampar enorme adj. idiota ensopapado adj.  insopapado entojado adj.  intojado envasilha s.f.  imbasilha enxertar v. tr.  inxertar esbagoar v. intr.  sbagoar *escabulhar v. tr.  scabulhar escades s. f. pl.  scades escádia s. f.  scádia escoado ==> scoado escorrichar v. tr.  scorrichar escova s. f.  scoba escrapuçar v. tr.  scrapuçar *escochinar v. tr. [reg.]  scochinar

cunsumir v. tr. [fig.] afligir curtidura s. f. coça grande

D *dada s. f. [reg.] abcesso em seio de mulher dalgado adj. delgado data s. f. raspanete debérias adv. deveras derrapaige s. f. derrapagem desamorar v. intr. deixar de aparecer desdidela s. f. dito jocoso desemerdar v. pron. [vulg.] desenrascar desentocar v. tr. [fig.] tirar uma pessoa de casa desgrácia s. f. desgraça desinqueto adj. muito irrequieto deslarado adj. deslavado; desbotado; esmaecido (part. pass. de deslarar) deslarar v. tr. deslavar; desbotar; esmaecer dezer v. tr. dizer discursão s. f. discussão dorze num. card. doze dosa s. f. dose dreito adj. direito; falar a dreito falar claro, sem eufemismos; móbel de linhas dreitas móvel moderno duja s. f. dúzia

E embarrar v. tr.  imbarrar 11


escuitar v. tr.  scuitar escupe s. m.  scupe escupir v. intr.  scupir esféria s. f. ==> sféria esfolado adj.  sfolado esgrabatar v. intr. ==> sgrabatar espalhar v. tr.  spalhar espilro s. m.  spilro esporra s. f. [vulg.] sémen esporrar v. intr. pron.[vulg.] ejacular estâmego s. m.  stâmego estandeirete s. m.  standeirete estelhudo adj.  stelhudo estica s. f.  stica estiradela s. f.  stiradela estonado adj.  stonado estonar v. tr.  stonar estrada real s. f. estrada nacional estrafogueiro s. m.  strafogueiro estrepadela s. f.  strepadela estrepassado adj.  strepassado estrepassar v. tr.  strepassar estrobar v. tr.  strobar estrobeiro s. m.  strobeiro estrobo s. m.  strobo estropear v. intr.  stropear estrucegar v. tr.  strucegar examina s. f.  ijemina excomungado adj.  scomungado

falofo (ô) adj. balofo; fofo; leve falsa-fé adj. engano ;à falsa-fé sem contar; sem esperar familaige s. f. família farpa s. f. [vulg.] peido farrapada s. f. [fig. dep.] ralé fascista adj. unif. falso; impostor; indivíduo com duas faces fassola s. 2 g. bonacheirão fateia s. f. fatia

fazenda s. f. [fig.] órgãos sexuais masculinos, não ter cu nem fazenda estar muito magro febra s. f. [vulg. fig.] vagina *feito s. m. [reg.] BOTÂNICA feto *felistreca s. f. [reg.] mulher feia e mal vestida; mulher empertigada ferradela s. f.  calo ferraige s. f. ferragem ferruge s. f. ferrugem; fuligem fidalgaria s. f. luxo; ostentação fidalgo adj. citadino; pessoa bem apresentada; falar à fidalgo falar português correto; fidalgo de Cabanelas indivíduo que não gosta de trabalhar finguela adj. unif. magricela fioco s. m. 1 fio parecido com a lã, mas de má qualidade; 2 fazenda de fraca qualidade fodidela s. f. [vulg.] coisa desagradável; coisa insuportável; prejuízo fodiscar v. tr. ==> cozer *foleca s.f. [reg.] neve

F fácia s. f. face; à fácia da strada diz-se de uma casa ou de um terreno que ficam diretamente virados para a estrada faciar v. tr. pôr duas superfícies contíguas no mesmo plano fagarro s. m. borra de café fagula s. f. faúlha s. 2 g. [fig.] pessoa magra 12


gaijo s. m. namorado (de gajo) *gaipa s. f. [reg.] pequeno cacho de uvas, ou parte dele gaipira s. m. ferramenta tradicional de marceneiro, usado para alisar a madeira, tirando fitas

folhaige s. f. folhagem foliar v. tr. folhear; revestir com uma lâmina fina de madeira fonha-se! [vulg.]  coza-se! formigos s. m. pl. doce regional feito com pão seco, água, leite, açúcar, canela, limão e frutos secos ralados (noz, pinhão, amêndoa) forra s. f. 1 orla de madeira; 2 desforra fouto adj. forte; gordo fox s. m. lanterna (de foco) fragoneta s. f. furgoneta franzineiro adj. franzino fruminante s. m. fulminante; pequena bomba de Carnaval fulestria s. f. brincadeira; não estar para fulestrias não querer brincadeira funisca s. f. [vulg.] elemento da expressão ver o cu à funisca ficar aflito; fugir furada adj. [depr. vulg.] mulher que perdeu a virgindade futurar v. tr. imaginar; supor

galdido adj. gasto; despendido galdir v. tr. gastar; despender galha s. f. ramo bifurcado usado para fazer uma fisga

G

*

gacho s. m. cacho gadelha s. f. guedelha gaifana s. f. manápula; mão grande 13


galheiro s. m. [reg.] fogueira de galhos feita no Entrudo; ir pró galheiro acabar; desaparecer

garlopa s. f. plaina grande feita de madeira, geralmente de freixo. Era feita localmente por marceneiros especializados no fabrico desta ferramenta tradicional

gamela s. f. 1 espécie de mesa em madeira, com um recipiente onde se prepara a broa de milho; 2 [fig.] governo ganança s. f. ganância adj. unif.  ganante ganante adj. unif. ganancioso *gancheta s. f. [reg.] arame dobrado em gancho numa extremidade, que as crianças usavam para conduzir um aro garrilha s. f. aguerrido; quezilento gatunaige s. f. gatunagem gesta s. f. giesta gingajoga s. f. aparelho ou mecanismo complicados giralda s. f. girândola girar v. intr. gerir (um negócio) gode s. m. pedra

ganilha s. f. mosquito garaige s. f. garagem garda-pratas s. m. guarda-louça, com uma parte de baixo (corpo) e uma parte de cima (alma) gardar v. tr. guardar garda-sol s. m. guarda-chuva gargomilo s. m. gorgomilo

gogo s. m. vaidade; gabarolice goibete s. m. sulco feito na madeira (por exemplo nas gavetas) 14


gósmea adj. unif. s. 2 g. chupista; pessoa que procura viver à custa de outrem (de gosma) gracinda s. f. glicínia

I ijemina s. f. exame médico para verificar a virgindade de uma mulher im prep. em im prefixo em imaige s. f. imagem imbalaige s. f. embalagem imbarrar v. tr. tocar de leve imbasilha s. f. vasilha imbejidade s. f. inveja imbicionado adj. viciado (part. pass. de imbicionar) imbicionar v. tr. pron. viciar imbigo s. m. umbigo imbitar v. tr. evitar imbraiaige s. f. embraiagem imbruilho s. 2 g. [brej.] cônjuge imitir v. tr. imitar imparafusar v. tr. aparafusar imparar v. tr. amparar; suster na queda impata-fodas s. 2 g. [pej. vulg.] pessoa que embaraça, retarda ou dificulta a acção de alguém impelingrado adj. pendurado (part. pass. de impelingrar) impelingrar-se v. pron. pendurar-se imperialista adj. unif. snobe; presunçoso impor v. tr. afastar; mandar embora impranchar v. tr. entalar impregado (é) adj. s. m. entrevado in prefixo en incabar v. tr. enganar; lograr incabadoiro s. m. elem. da expressão não tem jeito nem incabadoiro não faz sentido; é inaceitável incacar v. tr. decorar; fixar; meter na cabeça incasulado adj. preso; estar/ficar com os nervos incasulados estar/ficar nervoso, mas isso não ser muito visível (part. pass. de incasular)

graigeiro s. m. dono ou gerente de uma oficina de bicicletas graveto s. m. [fig.] dinheiro *greiro s. m. 1 [reg.] grão; 2 [reg.] testículo de criança; estar/ficar com um greiro na asa estar/ficar ligeiramente alcoolizado grejar v. tr. gretar; abrir fendas na madeira grelo s. m. [fig. vulg.] clítoris grenho adj.  engrenhado grujo s. m. gato pingado; pessoa insignificante; pessoas que formam um pequeno grupo

H harpejo s. 2 g. pessoa debilitada e queixosa home s. m. homem homenaige s. f. homenagem hortalice s. f. hortaliça

15


incatrinar v. intr. encarreirar inchar v. intr. [fig.] pagar incharcado adj. [fig.] 1 cheio; enjoado; indisposto do estómago; 2 embriagado inchinho s. m. ancinho

dentes mais fortes inganido adj. tolhido de frio (part. pass. de inganir) inganir v. intr. tolcadorher-se de frio ingiba s. f. gengiva ingibar v. intr.  inchar ingonha s. 2 g. pessoa preguiçosa; pessoa vagarosa s. f. preguiça ingonorante adj. unif. s. 2 g. ignorante ingrampar v. tr. violar ingrenhado adj. diz-se do cabelo encaracolado ingrícola s. f.  laboeira inhantes adv. antes injuriado adj. envergonhado (part. pass. de injuriar) injuriar-se v. pron. envergonhar-se inocente adj. unif. pateta; simplório; inocente das coibes 1 pássaro; 2 idiota inocentola adj. unif.  inocente inorar v. tr. ignorar insabido adj. enxabido; desenxabido; insípido insopapado adj. envergonhado; embaraçado; acabrunhado intojado adj. 1 envelhecido; acabado; 2 mal-arranjado intraijada s. f. palhaçada; fantochada; cena ridícula Intruido s. m. Entrudo; Carnaval inxertar v. tr. encetar inxinar v. tr. ensinar irgola s. f. argola *irguiço s. m. [reg.] caruma irmão s. 2 g. irmã irmãzinha s. f. irmã de caridade; freira iscado adj. propenso; sujeito

inconar v. intr. empatar; atrasar inconicar v. tr. encolher; entortar inconsca adj. unif. inconsequente incorrilha s. f. ruga incorrilhado adj. enrugado incostanço s. m. ==> incosto incostar-se v. pron. 1 engonhar; trabalhar devagar; perder tempo; 2 apoiar-se em alguém incosto s. m. cunha inda adv. ainda inducação s. f. educação inducar v. tr. educar infermaige s. f. enfermagem infincar v. tr. apoiar com força v. pron. firmar-se (de fincar) infolipado adj. inchado (part. pass. de infolipar) infolipar v. intr. pron. inchar ingainchado adj. encolhido; torto (part. pass. de ingainchar) ingainchar v. intr. pron. encolher-se; entortar-se inganada adj. diz-se da mulher seduzida e abandonada (part. pass. de inganar) inganar v. tr. seduzir uma mulher e abandoná-la; engravidar uma mulher solteira inganço s. m. alfaia de agricultura, parecido com um ancinho, mas com

J jardinaige s. f. jardinagem Jasus interj. exprime espanto ou 16


admiração jeitona s. f. azeitona jenela s. f. janela jenelo (ê) s. m. pequena janela; postigo jentar s. m. jantar judeu adj. aquele que gosta de pregar partidas jum s. m. jejum junquilho s. m. componente de um móvel

*lapada s. f. [reg.] bofetada

*lapardão adj. [reg.] bruto; comedor; açambarcador lapardar v. tr. comer/tirar o que é dos outros *laparoto adj. s. m. [reg.] palerma lapina adj. unif. s. 2 g. ladrão larupe! interj.usada para evidenciar um furto, geralmente acompanhada por um gesto esclarecedor da mão latinaige s. f. linguagem difícil e incompreensível lãzinha s. f. lã industrial le pron. pess. lhe li adv. ali leorna s. f. manha; artimanha libeiro adj. leve; despreocupado s. f. libeira andamento leve de uma bicicleta lixaige s. f. lixagem limaige s. f. limagem lira s. f. componente de um móvel liscranço s. m. cobra cega

L labaige s. f. lavagem; comida sem tempero labajar v. tr. conspurcar a comida laboeira s. f. lavo ura; agricultura ladroaige s. f. ladroagem laidrar v. intr. ladrar

laina s. m. árbitro assistente; juiz de linha (do inglês liner) lambança s. f. [fig.] ambição; ganância lambeta s. f. brincadeira, que consiste em introduzir um dedo com cuspo na boca de outra pessoa lambana adj. s. m. lambão; comedor lâmpedo s. m. 1 relâmpago; 2 instante lançar v. tr. vomitar lanceiro adj. veloz; rápido lanço s. m. pressa; rapidez; velocidade lançol s. m. lençol lão s. f. lã artesanal

loje s. m. loja *lostra s. f. [reg.] vergastada; chapada lubar v. tr. levar; apanhar pancada luita s. f. luta 17


luntra s. f. 1 lontra; 2 [fig.] mulher gorda luxoso adj. luxuoso

meia-hora s. f. meio-dia e meia-hora meidia s. m. meio-dia melanqueiro adj. adoentado; triste menar v. tr. observar com atenção mensaige s. f. mensagem meonzada s. f. confusão; promiscuidade (só em Rebordosa) merreis s. m. pl. escudos (moeda portuguesa, que precedeu o euro) (de mil-réis) metraige s. f. metragem metrial s. m. material micanqueiro adj.  coneiro micanquice s. f. miudeza; coisa de pouca importância miela s. f. metade; fazer uma miela pagar a meias miguelha s. f. migalha mijangada s. f. 1 confusão; 2  releirada *mijina s. f. [reg.] mijo; urina mingão adj. indivíduo que se esquiva a pagar a sua parte de uma conta minha s. f. madrinha minhão s. f. manhã miudeza s. f. móvel pequeno moaige s. f. moagem mobilha s. f. mobília mocada s. f. [vulg.] cópula mocar v. intr. [vulg.]copular *mociço adj. [ant. pop.] maciço; compacto moço s. m. bebé (só em Lordelo); moço da cola moço de recados; moço de laboeira jovem aprendiz numa casa de lavoura mode s. m. mor de; pra mode por mor de; por causa de moderno adj. bem-comportado; sossegado modinho s. m.  modo modo s.m. parte final, quando se come o caldo mole do génio adj. unif. pessoa de boa

M mação s. f. BOTÂNICA maçã maçaroco adj. lorpa macete s. m. cartas mal baralhadas, por batota maçónico s. m. descrente; ateu mãezinha s. f. avó machear v. tr. misturar objetos diferentes maganório s. m. nêspera (do [reg.] magnório) maleca s. f. batota *malhar v. intr. [reg.] cair malho s. m. queda malhoada s. f. pancada; porrada malino adj. s. m. maligno mal rõe s. m. cancro mancanitar v. intr. mancar ligeiramente manear-se v. pron. apressar-se manguela s. 2 g. mandrião manguelice s. f. mandriice manhola adj. unif. manhoso maniento adj. peneirento mantinha s. f. mantilha; lenço de pôr na cabeça maquiar v. intr. comer maralha s. f. malta; pessoal marenda s. f. merenda marendeiro s. m. merendeiro; piquenique mariola s.m. salpicão grande marmantão s.m. mandrião marreal s. m. grilo “cantador” marreco s. m. ==> parreco massaige s. f. massagem matação s. f. 1 termo; final; 2 cessação matéria s. f. pus meia-duja s. f. meia-dúzia 18


índole *molete s. m. [reg.] pão de trigo, pequeno e mole

murta s. m. multa

N nebe s. f. geada nerbosento adj. Nervoso nobidade s. f. 1 primeiras hortaliças da época; 2 juventude nonjo s. m. nojo; meter nonjo 1 enojar; 2 causar inveja nosca s. f. nó dos dedos num adv. Não

monte s. m. terreno coberto por vegetação arbórea e mato; terreno a monte terreno não cultivado morraça s. f. mercadoria de má qualidade morrasco s. m. 1 cinza de tabaco; 2 [fig.] cadastro morrião adj.  maçaroco morrinha s. f. preguiça adj. unif. morrinhento morrinhento adj. preguiçoso morrinhice s. f. preguiça moscardo adj. cobarde; traiçoeiro; aquele que faz coisas más pela calada mouzém adj.  manguela mucho adj. murcho muletada s. f. carga grande mundrongo adj. bronco; rude *munha s. f. [reg.] restos que ficam, depois de debulhar o milho e que servem para encher os travesseiros e as travesseiras munho s. m. 1 moinho; 2 [fig.] comilão

O ó contração da preposição a + artigo definido o obsaide s. m. fora de jogo (do inglês offside) odespois adv. Depois oitro det. /quant., pron. indef. outro onte adv. ontem onteonte adv. ==> antesdonte ontesdonte adv.  antesdonte orde s. f. ordem ougalha s.f. diz-se de crianças da mesma idade (mesma ougalha)

19


piché s. m. peciché

P pa prep. para pá contração da preposição para + artigo definido a pacença s. f. paciência pacote s. m [vulg.] rabo; nádegas padaço s. m. pedaço padreco s. m. [depr.] seminarista paisaige s. f. paisagem paisinho s. m. avô *palhete s. m. [reg.] espécie de formão estreito palhite s. m. fósforo; palito pão-lebre s. m. pão-de-ló papujão adj. s. m. tartamudo papujar v. intr. tartamudear paraige s. m. paragem parreca s. f. órgão sexual feminino *parreco s. m. [reg.] pato pascaço adj. indolente (de pascácio) pasmão adj.  pascaço pataco s. m. moeda de cobre dos tempos da monarquia patacola s. f. antiga moeda de dez escudos, feita com uma liga de prata pêco adj. parco; poupado peido s. m. [fig. depr.]  corrupio peitua s. m. BOTÂNICA fruto silvestre penique s. m. penico pente adj. mulher feia perisca s. f.  barona perminhão s. f. de manhã; pela manhã; aminhão de perminhão cedo amanhã de manhã cedo pesaige s. f. pesagem pesquim s. m. pasquim pesso s. m. pêssego petisca s. f. 1 isqueiro; 2 carica petisqueiro ==> picheiro *piasca s. f. [reg.] 1 pião pequeno; 2 [fig.] mulher pequena píbea [vulg.] masturbação masculina

picheiro adj. indivíduo que come pouco pilada s. f.  mocada pilão s. m. rapaz; em pilão nu pilha s. m. jogo infantil, em que as crianças correm e agarram umas às outras pinar v. intr.  mocar pinasca s. f. local íngreme (de penhasco) *pinchar v. intr. saltar; pular pinche s. m. salto; pulo pinho s. m. padrinho pinocada s. f. [vulg.]  mocada pinocar v. intr.  mocar *pinoia s. f. [reg.] mulher ordinária e de maus costumes piorismo s. m. piorio piparote s. m. 1 doce de amoras, esmagadas com broa e açúcar; 2 iguaria pirâmula s. f. extremidade torneada de um móvel, amovível pirangar v. intr. vaguear; passear; mandriar pirulitos s. m. pl. nervos pissada s. f.  data pissalhada s. f. conjunto de pissalhos pissalho s. m. pedaço de carne de má qualidade pissote s. m. rapazito adj. imaturo; 20


garoto (de pexote) piteca s. f. ==> parreca piteco s. m.==> parreca pito do valado s. m.[fig.] filho feito fora do casamento píveda s. f. pevide *plaino s. m. terreno plano adj. plano pó contração da preposição para + artigo definido o poboado adj. saciado; cheio; farto poboar v. intr. saciar; fartar podão adj. indivíduo que faz um trabalho imperfeito; inábil poia adj. [fig.] sostra; mulher mandriona polinheira s. f. sova poquechim s. m. ferramenta de marceneiro para alisar superfícies curvas, usada principalmente por cadeireiros

porrote adj. baixote porta fronha s. f. porta com fecho de ferro, em forma de aldraba (de porta ferronha?)

portaige s. f. portagem pra prep. ==> pa prá contração de preposição e artigo definido ==> pá pranchada s. f. trecho de música, ritmada e melodiosa praí contração da preposição para + advérbio aí praino s. m. adj. ==> plaino pranta s. f. presença; apresentação precebelho s. m. ZOOLOGIA percevejo preceber v. tr. intr. perceber preguntar v. tr. intr. perguntar pro prep. por pró contração da preposição para + artigo definido o pronte adj. pronto; com prontidão pronto adj. [fig.] moribundo propé s. m. caudal de uma nascente de água propostos s. m. pl. boas maneiras prumática s. f. norma; regra (de pragmática) prume s. m. prumo; a prume verticalmente prumeiro num. ord. / adj. num. primeiro prumenia s. f. pneumonia pruspiar v. tr. intr. principiar pucro s. m. púcaro pucha s. f. [vulg.] eufemismo para puta

por jeitos loc. adv. pelos vistos 21


punha s. f.  pucha puta s. f.  ramada; apanhar a puta embebedar-se; pôr-se nas putas desaparecer

rame-rame s. m . rampe-rampe raminho s.m. [fig.] AVC ligeiro rampe-rampe s. m. 1 rotina; 2 vida monótona (de ramerrão) raposeiro adj. pequeno; de baixa estatura ou porte raspaige s. f. raspagem rateira s. f. ratoeira rebaldaria s. f. desordem, desorganização; bandalheira rebelho adj. indivíduo que tem mais idade do que aparenta rebenido adj. arrependido; contrariado reberia s. f. revelia; à reberia ao deus dará; à solta rebileiro adj. esperto; saudável; vivo rebo (ê) adj. [fig.]  samouco reboada s. f. vista de olhos reção s. f. ração récula s. f.  recularia recularia s. f. insignificância; bagatela (de ridicularia) refinado adj. inteligente; esperto *rela s. 2 g. [reg.] pessoa maçadora, que fala muito relaixado adj. desmazelado; desleixado; negligente relaixe s. m. desmazelo; desleixo; negligência releirada s. f. 1 pequenas coisas sem valor ou préstimo; 2 ralé relóijo s. m. relógio; fino como um relóijo inteligente; esperto renço s. m. ranço rendido adj.  roncolho repaz s. m. rapaz repioqueiro adj. ==> rebileiro respiço adj. unif. s. 2 g.  criança traquina ressuar v. intr. formar gotas por condensação de vapor de água, em garrafas frias e outros objetos rezandeiro adj. s. m. beato; que gosta de rezar e ir à missa

Q quarta s. f. elem. das expresssões semear a quarta namorar pela primeira vez e careca da quarta homem que começa a ficar careca queijo s. m. queixo queto adj. quieto quilhão s. m. testículo (de colhão) quilhapo s. m.  quilhão quilhe-se! [vulg.]  fonga-se quilometraige s. f. quilometragem *quinteiro s. m. [reg.] quintal quix s. m. pedal de arranque de uma motorizada; dar ao quix ir embora; fugir

R rabaçar v. tr. roubar hortaliça rabeca s. f. [vulg.] menstruação rabuçado s. m. rebuçado raça s. f.  sainguidade raím s. f. raiz rais s. m. pl. raios; rais o parta! | rais te parta! | rais ma parta! exclamações que exprimem irritação, impaciência ou indignação ramada s. f. [fig.] bebedeira ramaige s. f. ramagem ramalhaige s. f. ==> ramaige ramboiada s. f. pândega; boémia 22


rezão s. f. razão reza-reza adj. unif. s. 2 g. pessoa que fala muito, mas ninguém ouve s. m. ZOOLOGIA louva-a-deus

S sabola s. f. cebola s. # s. 2 g.==> fassola saboleirão s. m. ==> fassola sabolo s. m. cebolo; planta da cebola, antes da formação do bolbo sacola s. f. escroto sachola s. f. [fig.] dente incisivo superior saial s. m. componente de um móvel saias adj. 1 indivíduo que anda a mando da mulher; 2 homem mexeriqueiro salteirote s. m. gafanhoto samartinheiro s. m. habitante de São Martinho do Campo, Valongo samouco adj. bronco; estúpido sancanhão adj. trapalhão; azelha sancanhar v. intr. fazer mal um serviço sancanhice s. f. azelhice; serviço mal feito sainguidade s. f. hereditariedade saluço s. m. soluço *sanicar v. tr. [reg.] agitar; mexer; sacudir são cristão s. m. sacristão *sapoilo adj. [reg.] vagaroso; indolente sargento s. m. instrumento de marcenaria, usado para apertar móveis que estão a ser colados

rezinha adj. unif. s. 2 g. 1 pessoa beata; 2 pessoa impostora; 3 pessoa maçadora riba s. m. cima; em riba de em cima de; sobre rigelo s. m. rojão roço s. m. marmelada; troca de carícias roda s. f.  data rodaige s. f. rodagem rode s. m. grande quantidade; grande número (de ror de) rodilheiro adj. intriguista; mexeriqueiro *rodilhice s. f. [reg.] intriga; mexerico rõe adj. unif. ruim; mal rõe cancro roindade s. m. ruindade romaige s. f. romagem ronca s. f.  roncha roncha s. f. ramo de árvore com frutos. roncolho adj. indivíduo que tem um só testículo rosairo s. m. rosário *roupa-velha s. f. [reg.] prato feito de sobras de hortaliça, batata e bacalhau, refogadas em azeite, cebola e alho e temperadas com vinagre, sal e pimenta rugido s. m. ruído ligeiro rugir v. tr. estorricar; torrar; rugir a pacença aborrecer; irritar # v. intr. fazer ruído rumedo s. m. remédio rumela s. f. remela

sarrafada s. f. pancada com um sarrafo sarraige s. f. serragem; sarraige da belha [reg.] costume que há em algumas 23


terras, incluindo Rebordosa, durante a Quaresma, de ir junto de mulheres solteironas, apupando-as e fingindo que as serram sarrar v. tr. serrar v. intr. estar no serrote sarrim s. m. serrim sarro s. m. sujidade encardida, no corpo sarrote s. m. serrote; [fig.] bisbilhotice; maledicência sascudir v. tr. sacudir sastifeito adj. satisfeito sbagoar v. intr. lacrimejar sbroncar v. tr. furar ou serrar madeira de uma forma imperfeita scabulhar v. tr. [fig.] descobrir; desencantar scades s. f. pl. escadas scádia s. f. escada scantilhão s. m. elem. da expressão cair de scantilhão cair bruscamente; cair desamparado scoado adj. esgotado scoba s. f. graxa; adulação adj. unif. adulador; graxista scochinar v. tr. matar o porco; matar scomungado adj. [fig.] indivíduo que merece censura ou reprimenda scontra prep. contra scrapuçar v. pron. soltar-se; desligar-se; desenrolar-se scuitar v. tr. escutar scupe s. m. cuspo scupir v. intr. cuspir seco smirrado adj. indivíduo muito magro seirão adj. 1 mandrião; 2 sujo seita s. f. bando de amigos selada s. f. salada; alface sengo adj. dissimulado; traiçoeiro seraiba s. f. saraiva; granizo seraibada s. f. saraivada *seranzar v. intr. [reg.] trabalhar à noite, depois do jantar

sfalque s. f. asfalto sféria s. f. esfera

sfolado adj. [fig. depr.] avarento; soberbo sgrabatar v. intr. [fig.] trabalhar sguiche s.m. diarreia simprolas adj. unif. pessoa humilde; pessoa sem malícia (de simplório) sito s. m. sítio; lugar smurradela s. f. esmoncadela; ato ou efeito de fazer mossas soidade s. f. saudade soidoso adj. saudoso soldaige s. f. soldagem solheiro s. m. má-língua; mulher do solheiro pessoa (homem ou mulher) que gosta de falar da vida alheia solho (ô) s. m. soalho solipa s. f. soleira da porta

sopas-secas s. f. pl. doce regional feito com pão seco, água, açúcar loiro e canela e que vai no forno sossega s. f. acalmia na tremedura, quando um alcoólico bebe pela manhã a primeira bebida alcoólica 24


soudade ==> soidade soudoso ==> soidoso spalhar v. tr. elem. da expressão spalhar a fome atenuar a fome sperdiço s. m. desperdício spiche s. m. alcatrão (de piche) spilro s. m. espirro spingardear v. intr. refilar sponteira s. f. parte da cama oposta à cabeceira spramentar v. tr. experimentar stalaige s. f. estalagem stalicado adj. duro; rígido; morto stalicado indivíduo bem morto stafadeira s. f. serra manual para madeira, com duas barras verticais stâmego s. m. estómago stamo s. m. ==> stâmego standeirete s. m. desarrumação stander s. m. stand stapor s. m. estupor; pessoa de má formação moral staporado adj. estuporado; mau; ruim; (part. pass. de staporar) staporar v. tr. estragar; destruir v. pron. 1 estragar-se; 2 irritar-se stapunha s. 2 g. ==> stapor státula s. f. estátua stelhudo adj. diz-se do cabelo difícil de pentear stica s. f. elegância; andar na stica apresentar-se bem stifeito adj. ==> sastifeito stiradela s. f. caminhada longa e cansativa stonar v. tr. destonar; descascar strafogueiro s. m. peça de pedra colocada na parte de trás do lar strepadela s. f. [fig.]  mocada strepassado adj. esperto strepassar v. tr. passar; ultrapassar; trespassar strobar v. tr. estorvar strobeiro s. m.  strobo

strobo s. m. estorvo stropear v. intr. fazer um pouco de barulho stropeçar v. intr. tropeçar strucegar v. tr. torcer muito studar v. intr. [fig.] passar fome stunte adj. unif. s. m. instante subre prep. sobre *súcia s. f. [reg.] comezaina; pândega suleirada s. f. regaço

T tabela s. f. componente de uma cadeira tainada s. f. [reg.]  súcia (do [reg.] taina) talo s. m. gordura do cachaço do porco tamanqueiro adj.  podão tamém adv. também tapadoira s. f. chapa de ferro com uma pega, que serve para tapar e desviar a água da rega *tardo s. m. [reg.] aparição fantástica, a horas tardias da noite *tarraçada s. f. [pop.] grande quantidade de líquido que se bebe tarraixa s. f. tarraxa; porca; rosca tarrão s. m. torrão; ir para os tarrões morrer tartulho s. m. cogumelo tatarelhar v. intr.  papujar tatarelho adj. s. m.  papujão tau s. m. 1 jogo de cartas; 2 toco; estar/ficar com o tau estar/ficar rabugento tauba s. f. tábua telhão s. m. xisto tempra s. f. 1 trempe; 2 componente de uma cadeira tendeiro adj. [fig.] desarrumado 25


tender v. tr. desarrumar tenir s. m. tinir; som produzido por metais ou vidros; andar/ficar a tenir não ter dinheiro; ficar sem dinheiro v. intr. tinir; produzir tinido tergente s. m. detergente terrutor s. m. interrutor tessuguinho s. m.  testo testo s. m. [fig.] 1 o filho mais novo; 2 tampa de uma panela ou tacho; há sempre um testo para cada panela para cada par a sua parelha; mijar fora do testo cometer adultério teto (ê) s. m. gomo de laranja ou tangerina tétolo s. m. teto

traçado s. m. bebida que resulta da mistura de licor de anis com aguardente tramela adj. unif. s. 2 g.  trameleiro trameleiro adj. s. m. tagarela trapéu s. m. trapo; farrapo; andar aos trapéus andar ao deus-dará trancada s. f. [vulg.]  mocada tratantada s. f. traquinice; partida; brincadeira tratante adj. unif. s. 2 g. traquina; brincalhão treije num. card. treze trepo (ê) adj. ==> samouco três s. m. pl. [vulg.] hímen; perder os três perder a virgindade tresantonte adv. antes de anteontem tresourelho s. m. papeira treuze num. card. ==> treije *trinca s. f. [reg.] bocado de qualquer coisa que se come trincadela s. f. dentada troça s. f. aguardente que sai primeiro e que é mais forte trocer v. tr. torcer trombada s. f. acidente de carro truquesa s. f. turquês (utensílio de metal, semelhante a uma tenaz, que serve para apertar ou arrancar um objeto)

tezinha s. f. niquice; insignificância tintureiro adj. pessoa volúvel; trocatintas tiorar v. tr. deteriorar; estragar # v. pron. deteriorar-se; estragar-se toira s. f.  ramada tolada s. f. ==> cacholada tolera adj.  apancado tolo da grade adj. s. m.  tolo sarrado tolo sarrado adj. s. m. tolo varrido tona s. f. casca de árvore *tora s. f. [reg.] rodela de chouriça, que se põe no caldo verde trabe s. f. trava; inclinação alternada dos dentes da serra para um e para outro lado do plano da folha traçar v. tr. comer muito e rapidamente

trusses s.m.pl. cuecas de malha, sem perna e com carcela

V vagabundaige s. f.  bagabundaige vareiro adj.  bareiro 26


varejar v. intr.  barejar vasculho adj. unif.  basculho *vergonhoso adj.  bergonhoso vigairice s. f.  bigairice vigairista s. 2 g.  bigairista vigairo s. m.  bigairo viraige s. f.  biraige virguleira adj.  birguleira vista escanada adj.  bista scanada

Z zimbre s. m. 1 frio intenso; 2 revestimento de madeira para a construção de pilares e vigas de cimento armado zoadura s. f. zumbido zona s. f. ==> borga zongar v. tr. atirar com força *zunir v. intr. [reg.] ir a toda a pressa (de origem onom.)

NOTAS FINAIS Além das atrás enunciadas, existem outras diferenças no dialeto de Rebordosa: 1. Todas as palavras escritas com ch são pronunciadas como tch. 2. Todas as palavras escritas com v são pronunciadas como b. 3. Nas palavras começadas por es o e inicial, geralmente não se pronuncia. Ex.os: estudar  studar escutar  scuitar escantilhão  scantilhão 4. Em algumas palavras começadas por ex, o e inicial não se pronuncia e o x lê-se s. Ex.os: excomungado  scomungado explicar  splicar expetoração  spetoração 5. Em algumas palavras existem contrações silábicas. Ex.os: descarapuçar  scrapuçar escaramentado  scramentado carapuça  crapuça 6. A maioria das palavras esdrúxulas transformam-se em graves. Ex.os: rosário  rosairo alívio  alubio 27


armário  almaro 7. Os ditongos em e en,não acentuados, falam-se geralmente im e in. Ex.os: enganar  inganar empatar  impatar embarrar  imbarrar 8. As palavras terminadas em agem transformam-se em aige. Ex.os: viagem  biaige ferragem  ferraige carruagem  carruaige. 9. Muitas palavras assumem igual forma na língua portuguesa e no dialeto local, mas com significados diferentes. Ex.os: paizinho significa avô inchar » pagar gamela » governo 10. O sufixo ico usa-se em diminuitivos, em vez de inho. Ex.os: lateirico tunadica pilãozico 11. Os ditongos ão, on e om, muitas vezes lêm-se um. Ex.os: mondrongo  mundrongo comparante  cumparante consante  cunsante 12. O sufixo eiro usa-se geralmente em vez de or. Ex.os: lixadora  lixadeira namoradora  namoradeira cantora  cantadeira 13. O sufixo ença usa-se, frequentemente, em vez de ência. Ex.os: ciência  cença paciência  pacença consciência  conscença 14. O sufixo ança usa-se geralmente em vez de ância. 28


Ex.os: ambulância  ambulança ganância  ganança importância  importança 15. O ditongo ou é, quase sempre, substituído por oi couve  coibe coura  coira ouro  oiro 16. Vários tempos verbais assumem uma forma diferente no dialeto regional. Ex.os: chamai ==> chamainde desagua ==> desagoua enxagua ==> enxagoua eu estive  eu estebe eu fiz  eu fez eu fui  eu foi eu pude  eu pôde eu pus  eu pôs eu tive  eu têbe ele avaria  ele abareia ele aflige  ele aflege ele alumia  ele alumeia ele disse  ele dixe ele divide  ele debede ele explode  ele explude ele fecha ==> ele feicha ele mija  ele meija ele surria  ele assarreia ele traga  ele traiga ele varia  ele bareia ele veio  ele beu entra!  entre! esqueço-me  desquece-me farei ==> fazerei foge ==> fuge foi apanhado ==> foi caço hás de  há des ide ==> inde ir para baixo  ir ó pra baixo ir para cima  ir ó pra cima poupai  poupande seja ==> seije; seija 29


tenho ouvido  tenho ouvisto tu dês ==> tu deias tu disseste ==> tu dixestes tu puderes ==> tu pudés tu queres ==> tu qués vós cabeis ==> bós cabendes vós dizeis ==> bós dizendes vós falais ==>bós falaindes vós quereis ==> bós querendes vós sabeis ==> bós sabendes vós saí ==> bós sainde ANEXO I - NOMES PRÓPRIOS Abel  Bel Abílio  Bilo Adão ==> Dão Adolfo ==> Dolfo Alzira ==> Zira Amélia ==> Mela Américo  Merco Antero ==>Tero António  Tone; Toneco; Tonico Armando  Mando Arminda ==> Minda Armindo ==> Mindo Augusta  Gusta Belmiro  Miro; Balmiro Cândida ==> Canda Casimiro  Miro Celestino Tino Elias ==> Lias Emília  Mila Ermelinda  Melindra Eugénia ==> Eugena Evaristo  Baristo Faustino  Tino Filinto  Felintro Firmino ==> Furmino; Mino Gonzaga  Zaga Isabel ==> Jabel Gabriel ==> Grabiel Gabriela ==> Grabiela 30


Joaquim  Jaquim; Chaquim Joaquina  Jaquina Lídia ==> Lida Natália ==> Tala Querubim ==> Curbim Sarafim ==> Serafim Sofia ==> Fia Valdemar ==> Balmar Venâncio ==> Benanço Ventura  Bintura Vitorino  Tino ____________________________________________________________________ ANEXO II – Conto

Chaquim do Catrina Albano Esteves Martins Arriei já passaba das sete. Staba stafado: tínhamos carregado obra pra intregar no dia seguinte, na Migalhada. Era um freguês bô, que já nos cumpraba o pai dele, e tinha pedido à última da hora mais uma mobilha de reclame. Era um amigo, pagaba bem, num podia dezer que não. A belha fragoneta OM iria agantar melhor do que eu a cansadela, mas speraba chigar a casa, jentar descansado e ir até ó café do Amaral. - Como é que num tens o comer pronto? São sete e meia! - Olha, o que é que tu qués? Eu foi segar biscôda e carrejó pró penso dos coelhos e atrasei-me. - Puseste-te mas é na cumbersa. Quero o comer pronto à meia-hora e às sete. Tu sabes disso. Tínhamos casado bai pra dois anos, inda a minha falecida mãe era biba. Pruspiei a cumbersar pra ela num São João de Sobrado. Eu era begio e já a tinha debaixo de olho, mas nunca tinha tido coraige. Nesse dia perdi o medo. Era mais fácil sem que ela me bisse o focinho, sem que ela precebesse se a minha canha era da bergonha ou da stafadela dos pinches. Do não me cunsumas! a pruspiarmos a falar um pró oitro foi um lâmpedo. O irmão dela, quando soube, falou-me: - Se descunfio que qués fazer pouco dela, que a qués inganar, arrebento-te as beichas! - Furmino, eu gosto dela! E gostaba. Pouco tempo despois, casámos. Gostei da boda, de ter quem me cosa um botão ou umas meias, como toda a gente, mas tamém de arraçar todos os dias. Eu sempre le tinha gabado as pernas branquinhas, cabeludas. Séria? Como ninguém. Ia e binha da missa sem deslargar o braço da mãe. Num olhaba prós moços, 31


era só desprezo... Hoube quem dixesse prá lubar à ijemina, mas cal quê. - Falaindes, falaindes, mas num sabendes o que dizendes, filhos da punha de inocentes. Tendes mas é raiba. E casámos. -A giga? - Trouxe só um tunada. Aminhão de perminhão cedo bou buscar mais. Aquilo num me staba a intrar. Quase cum de noite e foi buscar um chisco de erba. Habia penso que chegue até aminhão. Cando olhei prá foucinha bi que staba seca, que aqueles restos de erba num podiam ser de há bocado... - Ah, minha tratanta, que andastes tu a fazer? Diz-me! Já aqui atrasado eu tinha descunfiado. O Manel Cagarolas dixe-me no café: - Olha que a tua mulher... andas tu a trabalhar e ela sempre no sarrote, no fontanário. E num bai dreita pra casa.

Num dei parte de fraco, mas no oitro dia arriei mais cedo. Como é que num bai dreita? Nesse dia eu foi de bisculeta de pedal, pra mode ser mais cacheirinho. Cuntaba apracer ligeiro ó caminho, à hora que sabia que ela acartaba aua pra casa. Pôs-me atrás duns castéis de madeira a spreitá-la e cando caminhou cum caneco na cabeça eu foi atrás dela, ó longe. Ó chigar à Loje Noba lá staba o armadilha do Bilo do Laurentim, na solipa da porta, co nariz de caticha do costume, a inrolar um cigarro, mas descunfiei que era só prá saudar que ele lá staba, que ela já cuntaba cum ele e, repioqueira, le staba a dar trela, como se stibessem cumbinados. Deixei-la seguir o caminho. Ó passar por ele, que já ia a intrar na loje, zonguei a barona e staquei. - Oube lá, seu filho da pucha... se te apanho nestes propostos oitra vez, bais lubar 32


tantas, que nem sabes de que terra és. Desgraço-me, mas num me fazes de panão. - Ah... - Num digo mais nada. Dá-me meio bagaço e cala-te! - Mas, Quim... - Feicha a boca e bota aí meio-bagaço, já dixe! Precisaba daquelas duas coisas: intrar pra le fazer frente e do meio-bagaço pra incarar aquela desabergonhada. Inda parei no Café do Amaral pra buber um traçado. Tibe que sperar que o porqueiro do Amaral fosse abrir o bilhar de bonecos. Desde que a seita do Quim do Muro le incheu o bilhar cuma rima de moedas falsas, feitas de loisa, agora só ele podia abrir o jogo de bilhar. Cando já ia no terceiro traçado, introu o Tone da Biona, acumpanhado pelo Zé do Suíde. - Senhor Amaral, o Zé do Suíde pode intrar ca toira? O Amaral, cuidando que o Zé do Suíde staba cuma ramada, dixe que sim.

Passado um stunte, entra o Zé do Suíde cuma toira a sério que o Tone da Biona tinha atiçado pra ele ir buscar a casa. Hoube uma grande barafunda e o Amaral tratou de fichar o café, despois de muito ter papujado. Lá tebe que ir pra casa. Intrei de rumpante na cozinha. Os cachopicos já stabam a dromir, as galinhas inda stabam no quinteiro e uma delas staba a sujar o bamboão que eu tinha feito pró mais belho. Eu num staba afeito a desabir e foi a prumeira bez que le pôs a mão nas trombas. Mas foi logo que intrei, mal olhou pra mim, enfiei-le um bofardo. - Chaquim.. - Nem um pio, pra num acordar os cachopos. Cuidas que eu num sei que andas praí a dar cunfiança? - Chaquim... - Chaquim, o carvalho, põe-te mas é a bulir, sua desabergonhada! A fazer de 33


mim um inocentolas... Pensas o quê? Que eu num sei? Nunca mais passas à Loje Noba, bais de bolta, oubistes? As bagadas já le corriam pela cara abaixo, mas praceu-me que ela staba orgulhosa do seu home e num iria boltar a fazer semelhante. Acabámos por fazer as pazes na cama e a coisa passou, pensaba eu. Mas agora, um dia despois, segar erba que num era precisa, cuma foucinha que staba seca, já cum de noite, atrasar o comer... Alguém me staba a fazer de lapão... - Dá-me uma malga de caldo de coibes e um molete. Quero ir a um sito e stou cum pressa. E tu, nem um pio, alanca já prá casa da tua mãe cos cachopos, que já num te quero. - Chaquim, que bais tu fazer? Não nos desgraces! - Andamento! Comi o caldo e um padaço de pão, bubi um cartilho de binho amaricano acaijo duma tarraçada, peguei na mota e foi canto ela daba. Passei muito lanceiro, a zunir, pelo Café Nobo, como um tolo sarrado.

Inda bi o gesto do tio Zé da Sapateira, brabo, como quem diz parece um tolo da grade. E tinha rezão. A minha ideia era ir a casa do moscardo e scochiná-lo, nem que fosse à falsa-fé. Na curba da Cabine, ca bolina que lubaba stebe pra me sbarrar a sério. Bi a morte à minha frente e aquilo fez-me pensar. Arresolbi ir a casa do meu padrinho, o Jaquim da Mouteiras. - Bote-se a bença, pinho! - Deus te abençoe! Pega num mocho e bamos buber uma caneca de binho. - Sabe, pinho, ando muito cunsumido, por causa da scomungada da minha mulher. Ela anda a dar cunfiança àquele bigairista do Bilo do Laurentim. Acho que ela stá cumpre. Já a despachei pra casa da mãe dela. - Quim, num starás a ser prucepitado? As moças da raça dos Lipordinas costumam 34


ser sérias. - Eu sei... mas num cunsigo tirar da cabeça que ela me stá a inganar. Deixa star, eu bou descobrir a berdade e despois cumbersamos. - Adei, bou-me imbora e bolto daqui a um par de dias. Foi pra casa. Staba bazia e eu senti-me muito só. Arresolbi ir à tasca da Águeda

Pedi ao Gusto da Galanta um bagaço bem cheio prá sossega. Nisto chigou a seita do Quim do Gaspar. Pediram papas de sarrabulho e despois de bem comidos e bem bubidos, o Quim, que gostaba de tratantadas, pôs um fruminante do Intruido dentro duma malga de papas e quando ele splodiu era papas por todos os cantos. A mim tamém me tocou um padaço no cocuruto. - Que nonjo! Caticha! Lá tebe de boltar pra casa pra me limpar em condições. Agora já num tinha a certeza que tinha arresolbido bem cando mandei a Rosa pra casa da mãe. Sentia a falta dos cachopos e tamém num staba já afeito a dromir sozinho. Passados três dias foi ber outra bez o meu pinho. - Repaz, num me parece que tenhas rezão subre a tua mulher. Toda a gente me diz que a Rosa é muito séria e num mostra os dentes a home nenhum. Tu precisas é de ser menos descunfiado...

35


Dialeto de rebordosa - 3ª edição