Page 1

A Capela das Almas Em 1911 foi desmantelada a Capela das Almas. Tratava-se de um lugar de culto, um oratório construído pelo Prior João dos Santos, sagrado em 1771. Pretendeu o referido prior – homem de muitos defeitos mas de grande expediente e muito activo, inclusive no negócio do bacalhau(!) – construir ao lado da mesma capela um hospital. Tendo ainda iniciado a sua construção, esta ficou, apenas e só, por uns muretes de que o Conselheiro Ferreira da Cunha nos deixou nota. Também conhecido, o templo, pelas «Almas da Toira», porquanto na sua frente ficava uma casa com um painel de barro na fachada, representando as almas, casa essa que pertenceria à «ti Toira». Era oratório onde, consta a tradição, se fariam muitos milagres e, por isso, o seu «altar» teria vultuoso rendimento. Para lá das imagens dos S Franciscos - admiráveis e venerandos -, hoje espólio do Tesouro da Matriz, o oratório albergava, ainda, o «amoroso» Stº Ivo, e a imagem da Stª Clara que se dizia muito milagreira e sob cujo andor engrinaldado das mais belas, viçosas e perfumadas flores, as mães passavam ao colo os filhinhos, para que a santa intercedesse e lhes desse um boa «fala, clara e breve». O oratório tinha a forma hexagonal, muito em voga em outros lugares de culto de Aveiro (N.Srª das Barrocas, Senhor dos Aflitos), e em S.Jacinto, na Srª das Areias, entre outros.

A Demolição da Capela das Almas  

Senos da Fonseca