Issuu on Google+

Informativo do Sindicato dos Engenheiros no estado de Goiás | Dezembro 2012 Visite nosso site acessando: www.senge-go.org.br

Sindicato participa de Seminário de Inspetores do Crea-GO O presidente do Senge-GO, Gerson Tertuliano, apresentou aos participantes as leis que regem o Salário Mínimo Profissional e a ocupação de cargos de gerência na engenharia, e acentuou as atribuições do Crea-GO para fiscalizar e exigir o cumprimento de cada uma delas. PÁG. 03

Goiânia se prepara para receber o 27º Congresso Brasileiro de Engenharia Sanitária e Ambiental Comissão responsável pela organização do evento da ABES se reuniu na capital no dia 25 de outubro, com a presença do secretário estadual das Cidades, Silvio Sousa (foto). Expectativa é atrair mais de 5 mil participantes. Pág. 04

ART

AEAGO celebra Dia do Engenheiro Agrônomo No dia 17 de outubro, associação preparou uma série de atividades para lembrar a data e prestou homenagem aos profissionais que foram destaque em áreas como ensino, pesquisa, extensão rural e atividade empresarial. Pág. 05

Não deixe de anotar o nome do SENGE-GO na Anotação de Responsabilidade Técnica (ART), no campo “Entidade de Classe”. É uma contribuição indispensável para o combate do exercício ilegal da profissão e uma importante receita para a nossa entidade manter todos os serviços prestados aos associados. Portanto não esqueça de preenchê-la, lembrando que os profissionais não sindicalizados também devem fazer a anotação.


Senge em Notícias editorial

Ensino público: reflexos na Engenharia

Expediente Presidente Gerson Tertuliano Engº Eletricista

D E ZE M BRO de 20 12

|

w ww.se n g e- g o .org .br

P

ara resolver qualquer problema, é preciso analisá-lo como um todo e não apenas atacar a ponta do iceberg que esse problema possa representar, como está ocorrendo na formação de profissionais de engenharia no País e que poderá afetar de forma extremamente negativa o futuro de nossa profissão. O sistema de ingresso nas universidades, que mede a capacidade e competência, está sendo substituído já há algum tempo por um sistema de cotas que se colocada de lado a questão se é justo ou não, está criando um problema talvez maior, porque em nome de uma justiça forjada por castas e outras formas de distinção, está nivelando, via de regra, por baixo, o patamardos profissionais que conseguem completar um curso de engenharia ou exatas. Apesar de os números mostrarem que os cursos de engenharia oferecem cerca de 250 mil vagas, estamos formando no Brasil cerca de no máximo 80 mil profissionais por ano e sem sombra de dúvida, a causa maior está na formação básica dos alunos, que é insuficiente em ciências como matemática, física, química e disciplinas básicas para que consigam acompanhar um curso de engenharia, o que também leva as faculdades a reduzirem o nível de exigências afim de dar oportunidade aos alunos de terminarem o curso. Parece ser consenso que a problemática está no nível de educação básica que afeta diretamente e de maneira negativa a futura qualificação de profissionais de nível técnico e superior, e, portanto, a solução estaria em investir pesado na educação pública de qualidade para que desse a todos, e não a somente a alguns, uma forma de se, comprovando seus conhecimentos, um lugar nas faculdades.

02

Diretoria João Batista Tibiriçá Engº Civil Antônio Augusto Soares Frasca Geólogo Annibal Lacerda Margon Engº Agrônomo Cláudio Henrique B. Azevedo Engº Eletricista José Augusto L. dos Santos Engº Eletricista

“Investir na educação de qualidade para dar oportunidades iguais a todos”

Mais uma vez, estamos perdendo a oportunidade de melhorar o investimento na educação através de destinação de parte dos royalties do petróleo, que se encontra em discussão no congresso nacional e que lamentavelmente está sendo derrotado por interesses políticos e econômicos sob a forma de lobbies de alguns estados mais beneficiados. Outro aspecto que estamos presenciando e que deve ser enfrentado de pronto é o nivelamento dos salários para baixo. Sempre lutamos por um Salário Mínimo Profissional, e a partir daí, não importa o progresso do profissional: o salário fica como que congelado. Isso ocorreu nas décadas de 80 e 90, quando muitos engenheiros migraram para outras áreas de trabalho e foram ser donos de restaurantes, ocupar áreas de gerências em segmentos financeiros e áreas administrativas, etc. Pode ser que se o mercado precisar desses experientes profissionais face à carência cada vez maior de mão de obra capacitada, eles não queiram voltar, pois seus salários de executivos são muito melhores. Os engenheiros precisam mudar esse estado de

coisas, sob a pena de termos nossos salários nivelados por baixo e muito abaixo do que merecemos. Está prevista no programa de fortalecimento institucional da OIT (Organização Internacional do Trabalho) a promoção da igualdade de oportunidades, e a eliminação de todas as formas de discriminação são alguns dos elementos fundamentais da Declaração dos Direitos e Princípios Fundamentais do Trabalho e da Agenda do Trabalho Decente. Gênero e raça/cor são fatores muito importantes para determinar as diferentes possibilidades para os indivíduos terem acesso a uma faculdade bem como as suas condições de trabalho, remunerações, benefícios e possibilidades de proteção social devem ser observadas, mas não podem, a meu ver, suprimir os critérios de competência, capacidade e direitos iguais e de disputa com aqueles que venturosamente têm melhores condições de estudo. Desse modo, repito: gênero, raça e condição social não podem condicionar a forma através da qual os indivíduos terão acesso ao ensino superior. A solução está em investir maciçamente no desenvolvimento de políticas públicas a nível nacional e estadual que garantam aplicações dignas no ensino básico de qualidade, universal e gratuito, dando, portanto, oportunidades iguais a todos cidadãos, sob pena de não conseguirmos superar a grande demanda de profissionais que o mercado está sinalizando, bem como não solucionar a diminuição da qualidade dos profissionais que se formam no nosso Brasil. Gerson Tertuliano: Engenheiro Eletricista e de Segurança do Trabalho e Presidente do Senge-GO

Órgão de divulgação do Sindicato dos Engenheiros de Goiás Caio Antônio de Gusmão Engº Civil Edson Melo Filizzola Engº Civil Marcelo Pontes Pereira Engº Civil Luiz Carlos Carneiro de Oliveira Engº Eletricista João Dib Filho Engº Eletricista Eduardo James de Moraes Engº Civil Marcelo Emilio Monteiro Engº Agrônomo Wanderlino Teixeira de Carvalho Geólogo

Conselho Fiscal Eduardo Joaquim de Sousa Engº Civil Antonio Carlos das C. Alves Engº Civil Adelita Afonso Boa Sorte Engº Eletricista Leonardo Martins de C. Teixeira Engº Civil José Luiz Barbosa Araújo Engº Agrônomo Representantes junto à F.N.E Annibal Lacerda Margon Engº Agrônomo

Marcos Rogério Nunes Engº Agrônomo Wanderlino Teixeira de Carvalho Geólogo produção Wanessa de Almeida Jornalista responsável Vinícius Alves Projeto Gráfico e Diagramação Stylo Gráfica Impressão

Triênio 2010/2013 Circulação gratuita entre os associados Endereço: Av. Portugal nº 482 Setor Oeste, Goiânia-GO Telefones: 3251-8181 / 3251-8967 Email: senge-go@uol.com.br Site: www.senge-go.org.br

Todos os artigos e citações aqui divulgadas são de responsabilidade da Diretoria. As matérias assinadas são de responsabilidades dos autores e não correspondem necessariamente à opinião do Jornal.


Senge em Notícias Exercício profissional Fotos: Wanessa de Almeida

Presidente Gerson Tertuliano durante seminário para inspetores do Crea-GO

Gerson debate leis que regem a engenharia durante Treinamento e Capacitação dos Colaboradores da Fiscalização do Crea-GO

Senge-GO participa do 5º Seminário de Inspetores do Crea-GO

Ao encerrar sua participação no seminário, o presidente reafirmou aos profissionais a proposta do Senge-GO de caminhar lado a lado com o conselho para fazer valer os direitos dos profissionais goianos de engenharia, já previstos em lei. “É preciso que todos entendam ainda que o sindicato não pode impetrar ações judiciais caso não seja procurado pelo profissional. Por isso, estamos à disposição em nossa sede para tirar dúvidas e ajudar no que nos compete para fazer valer a lei”, completou o presidente. A mesma temática foi exposta pelo presidente no Treinamento e Capacitação dos Colaboradores da Fiscalização do Crea-GO, no dia 30 de outubro.

Rotulagem de Alimentos é tema de palestra da AGEA

No dia 29 de novembro, a Associação Associação Goiana dos Engenheiros de Alimentos (AGEA) realizará uma palestra sobre Rotulagem de Alimentos, com a coordenadora de alimentos da Agência de Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) em Goiás, Márcia Regina. O evento será a partir das 14h30 no auditório do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (Crea-GO) e conta com o apoio do Senge-GO, que na oportunidade, também apresentará aos participantes toda a estrutura que o sindicato oferece a seus associados, além de abrir debate sobre a Lei nº 4950-A, referente ao piso salarial do engenheiro. Os interessados em participar podem confirmar gratuitamente suas inscrições pelo e-mail ageadiretoria@gmail.com. O Crea-GO está localizado na Rua 239, nº 585, Setor Universitário, em Goiânia.

|

O exercício da engenharia e as atividades relacionadas aos profissionais também foram debatidos, pelo presidente durante a explanação da Lei nº 5.194, de 24 de dezembro de 1966, com ênfase no artigo 24, que conferiu aos Creas e ao Conselho Federal de Engenharia, Arquitetura e Agronomia (Confea), a aplicação da norma, bem como sua fiscalização, tanto em órgãos públicos como no setor privado. Gerson também ressaltou que essas atribuições foram confirmadas pela Resolução nº 430, emitida pelo Confea em 13 de agosto de 1999 para relacionar os cargos e funções dos engenheiros nos órgãos da administração pública direta e indireta em todo o País.

D E ZE M BRO de 20 12

O

presidente do Senge-GO, Gerson Tertuliano, foi um dos palestrantes do 5º Seminário de Inspetores do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Goiás (Crea-GO), realizado nos dias 8 e 9 de novembro no auditório do órgão. O evento definiu o planejamento para a fiscalização do órgão no exercício de 2013, além de proporcionar a integração e padronização da linguagem técnica de todas as inspetorias e a troca de conhecimentos com a equipe. O engenheiro eletricista e de segurança do trabalho apresentou aos participantes as leis que regem o Salário Mínimo Profissional e a ocupação de cargos de gerência na engenharia e acentuou as atribuições do Crea-GO para fiscalizar e exigir o cumprimento de cada uma delas. Iniciando o debate com a Lei nº 4.950-A, de 22 de abril de 1966, que dispõe sobre o salário mínimo do engenheiro, Gerson enfatizou o papel fundamental dos Creas na fiscalização da norma. “Muitos ainda têm a visão de que o sindicato tem o papel de fiscalizar, mas quem pode notificar e autuar a pessoa jurídica e os órgãos públicos que não cumprem a lei é o conselho. O sindicato pode entrar com ação jurídica em nome do profissional que nos procura para isso”.

w ww.se n g e- g o .org .br

O presidente Gerson Tertuliano palestrou sobre as atribuições e responsabilidades do conselho previstas em lei e as formas de representação que o sindicato pode atuar

03


Senge em Notícias Engenharia Sanitária

Começam preparativos para congresso nacional da ABES em Goiânia Foto: Edson Filizzola

Evento será realizado em setembro de 2013 e deve atrair mais de 5 mil pessoas à capital

D

D E ZE M BRO de 20 12

|

w ww.se n g e- g o .org .br

epois de vinte e um anos, Goiânia volta a sediar o Congresso Brasileiro de Engenharia Sanitária e Ambiental, organizado pela ABES Nacional com o apoio da regional da entidade em Goiás. A 27ª edição do evento ocorrerá no Centro de Convenções da capital entre os dias 15 e 19 de setembro de 2013, com o tema “Saneamento, Ambiente e Sociedade: entre a Gestão, Política e Tecnologia”. Os preparativos para o congresso já estão a todo vapor. A comissão organizadora realizou uma série de reuniões na cidade no dia 25 de outubro, com a presença da diretora executiva da ABES Nacional, Maria Isabel, e do diretor financeiro da entidade, Paulo Quintanilha. Destaque para os encontros com a diretoria da Saneago, com a coordenação do Centro de Convenções e o almoço com a presença do Secretário Estadual das Cidades, Silvio Sousa, e de representantes de entidades de classe, como o presidente do Senge-GO, Gerson Tertuliano, o presidente do Crea-GO, Gerson Taguantiga e o presidente da Caixa de Assistência dos Profissionais do CREA (MUTUA-GO), Francisco Almeida. De acordo com Edson Filizzola, diretor Nacional da ABES e membro da diretoria do

04

Secretário Estadual das Cidades, Silvio Sousa, durante almoço com a comissão organizadora do congresso

Senge-GO, são esperados mais de cinco mil participantes no congresso, entre profissionais e estudantes da área, políticos, representantes de empresas, entidades de classe e de universidades ligadas aos setores de saneamento e meio ambiente de todo o País. As inscrições devem ser abertas no início do ano próximo ano. Filizzola, que tem o papel de integrar as diversas atividades do congresso com a ABES Nacional, reforça também que Goiânia tem toda a infraestrutura necessária para receber um evento de proporções nacionais, como número mínimo de voos diários, grande variedade de hotéis, além de um amplo e moderno centro de convenções.

Feira

Paralelamente ao encontro acontecerá a Fitabes, Feira Internacional de Tecnologias de Saneamento Ambiental, a maior do setor em toda América Latina. Serão 9.000m² destinados aos últimos lançamentos em tecnologias, produtos, serviços e equipamentos. Um verdadeiro ponto de encontro para gestores de políticas públicas e fornecedores e prestadores de serviços do setor, o que deve gerar um ambiente de intercâmbio de experiências e bons negócios para o saneamento ambiental. Segundo Filizzola, 95% dos espaços para estandes já foram comercializados.

Reivindicação

Justiça do Trabalho indefere pedido de engenheiros dos Correios para serem representados pela FNE

O

Tribunal Superior do Trabalho (TST) indeferiu a solicitação da Federação Nacional dos Engenheiros (FNE) de ser a representante legal dos engenheiros lotados na Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos. Conforme julgamento do dissídio coletivo que colocou fim à greve da categoria, a FENTEC, federação dos trabalhadores dos Correios, é a entidade legal em âmbito nacional a decidir unitariamente por toda a base empresarial e

profissional envolvida, além de fazer parte das negociações relacionadas ao movimento. O pedido chegou à FNE em junho deste ano, quando os engenheiros que atuam nos Correios decidiram se organizar nacionalmente para a campanha salarial com data-base em 1º de agosto. Com a iniciativa, os profissionais almejavam delegar poderes à entidade para negociar em âmbito nacional, fechar acordo coletivo de trabalho e, em casos de necessida-

de, instaurar dissídio junto à justiça trabalhista. Para isso, assembleias gerais extraordinárias foram convocadas em todos os 18 sindicatos filiados à FNE, incluindo o Senge-GO, cuja reunião foi realizada em 29 de junho. Diante do resultado do dissídio coletivo, o sindicato goiano prevê realizar em breve uma nova reunião com a categoria para finalizar a assembleia geral extraordinária e planejar as próximas ações do movimento.


Senge em Notícias homenagem

AEAGO comemora Dia do Engenheiro Agrônomo Associação premiou os profissionais que foram destaques no último ano em áreas como ensino, pesquisa, extensão rural e atividade empresarial

A

Associação de Engenheiros Agrônomos de Goiás (AEAGO) realizou no dia 17 de outubro uma grande solenidade para comemorar o Dia do Engenheiro Agrônomo, celebrado em 12 de outubro. O evento, sediado no auditório do Conselho Regional de Engenharia (CREA-GO), reuniu diversos profissionais, sendo que alguns deles foram premiados pelo destaque que tiveram em suas diversas áreas de atuação, como ensino, pesquisa, extensão rural e atividade empresarial. “Com o evento, a AEAGO pretende mos-

trar à sociedade e à própria categoria a diversidade de atuação desses profissionais, que atuam em diferentes setores do desenvolvimento da agricultura, de modo a beneficiar todos os cidadãos”, ressalta Luiz Fernando de Mattos Pimenta, engenheiro agrônomo e presidente da instituição. A programação do dia também contou com uma palestra sobre a realidade e os desafios da agricultura brasileira, ministrada por Gilson Alceu Bittencourt, engenheiro agrônomo e secretário-executivo adjunto da

Casa Civil. Para debater o tema, Gilson trouxe à tona vários interesses da categoria, além de assuntos que estão na agenda política do governo federal. “Temos hoje o desafio de construir políticas que efetivamente tenham impacto positivo na vida dos nossos produtores e profissionais que atuam na área e, consequentemente, deem um resultado efetivo para o país”, afirmou. O dia foi encerrado com um coquetel de congraçamento. A seguir, confira a lista dos premiados do ano:

Destaque Ensino:Domingos Tiveron Filho, da UFG

Destaque Atividade Empresarial: Roberto Magno, da Embambu

Destaque Setor Público:Carlos Alberto Lemes de Bastos, da Agrodefesa/SEAGRO

Destaque Atividade Classista: Jair Barach, da Associação de Engenheiros Agrônomos de Jataí

Destaque Ação ambiental: Marion Konpier, da Secretaria Municipal de Agricultura e Meio Ambiente de Rio Verde

Serviços oferecidos pelo Senge Atendimento Odontológico na sede do Sindicato • Assistência Jurídica Trabalhista e Previdenciária na sede do Sindicato • Adultos Marcar horário antecipadamente pelo telefone: (62) 3251-8181 Atendimento às quintas-feiras, mediante agendamento • Convênios com desconto prévio com Idália pelo telefone: (62) 3251-8181 Especialidades Odontológicas, Médicos, Clínicas e Laboratórios • Crianças e adolescentes de 0 a 17 (Prevenção odontológica) • Plano de Saúde Unimed Atendimento todos os dias, mediante agendamento Oferecemos plano de saúde da Unimed com condições exclusivas para prévio com Idália pelo telefone: (62) 3251-8181 os sindicalizados e seus dependentes. Informe-se: (62) 3251-8181 Os atendimentos serão realizados com tabela própria

|

Destaque Consultoria: Hans Brunkehorst

Destaque Pesquisa: José Geraldo, da Embrapa Arroz e Feijão

D E ZE M BRO de 20 12

Agrônomo do ano: Josias Correa de Faria, da Embrapa Arroz e Feijão

w ww.se n g e- g o .org .br

Fotos: AEAGO

05


Senge em Notícias Artigo

Sobre o direito à Desaposentação

I Walisson Henrique Justo e Lemesé é advogado especialista em Direito Previdenciário e presta serviços ao Senge-GO. Para esclarecer dúvidas sobre assuntos da área, os associados devem agendar horário pelo telefone (62) 3251-8181. O atendimento é realizado na sede do sindicato às segundas, quartas e sextas-feiras pela manhã.

nicialmente, vale mencionar que a aposentadoria é um direito social dos trabalhadores, com caráter patrimonial e pecuniário, personalíssimo e individual, com característica de seguro social, enquanto a desaposentação é o direito do segurado que retorna ou continua no mercado de trabalho após a concessão da aposentadoria, objetivando aproveitar o novo período de contribuição, para incluí-lo na aposentadoria, no mesmo ou em outro regime previdenciário. O direito em questão ocorre por meio da renúncia do aposentado ao seu atual benefício em prol de usufruir um benefício mais vantajoso, que poderá ser no regime próprio ou geral, uma vez que a Constituição Federal de 1988 assegura a contagem recíproca de tempo de contribuição em um dos regimes mencionados, com escopo de implementar os requisitos legais para a concessão do benefício de aposentadoria em um outro regime previdenciário, ao qual o segurado esteja devidamente vinculado na ocasião do requerimento do benefício Quanto à matéria em tela, o Superior Tribunal

de Justiça (STJ) tem conservado suas decisões, no sentido de entender ser plenamente possível a substituição do atual benefício por outro mais favorável. Veja-se: “A renúncia à aposentadoria, para fins de concessão de novo benefício, seja no mesmo regime ou em regime diverso, não implica em devolução dos valores percebidos, pois, enquanto esteve aposentado, o segurado fez jus aos seus proventos.” (AgRg-REsp 1.325.314, DJ 08/10/2012). Segundo o STJ, a aposentadoria é um direito patrimonial disponível e, portanto, passível de renúncia. Assim, não resta óbice quanto ao direito do segurado em trocar um benefício menos vantajoso por outro mais lucrativo, exemplo clássico é o da aposentadoria proporcional pela aposentadoria integral. Por fim, caso o segurado não mais continue a trabalhar, existe a possibilidade de modificação do benefício da aposentadoria por meio da conversão do tempo especial em comum, quando o INSS não reconheceu o período laborado na área de engenharia como especial, isto é, não utilizou o fator 1.4 para o cálculo do tempo de contribuição.

Construção

Engenheiro goiano integra comitê das Olimpíadas de 2016

D E ZE M BRO de 20 12

|

w ww.se n g e- g o .org .br

Augusto Cardoso Fernandes tem a missão de dar suporte para melhorar a acessibilidade no Rio de Janeiro

06

G

raças ao empenho em viabilizar projetos de acessibilidade para a construção civil, o engenheiro goiano Augusto Cardoso Fernandes (foto) foi selecionado para integrar o Comitê dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, que serão realizados em 2016. O especialista colocará sua experiência à disposição dos departamentos responsáveis pela organização do evento, a fim de que a cidade apresente melhores condições de acesso para portadores de deficiência física, conforme padrões já seguidos no Brasil e em diversos países. Motivado, o engenheiro civil espera que o trabalho a ser realizado no Rio de Janeiro possa servir de exemplo para as demais cidades brasileiras. “Em se tratando de soluções

de mobilidade urbana, sem dúvida nosso projeto servirá de referência para todo o país. O grande diferencial está no volume de obras, que servirão de legado para o Rio”, explica. Por ser cadeirante desde 1992, quando fraturou a espinha em um treino de judô, Augusto enfrenta grandes barreiras físicas para se locomover e a partir da vivência dessas dificuldades, resolveu direcionar a carreira em engenharia para promover mais qualidade de vida a quem também tem necessidades especiais. “Inicialmente, não tinha percebido que esse trabalho era tão complexo. Porém, tenho entendido com o tempo que além das barreiras físicas, as pessoas têm se conscientizado e mudado a maneira de lidar com esse assunto”, ressalta o engenheiro.


Senge em Notícias

Plano Unimed

CREA-GO

Acontece no dia 22 de novembro a entrega do 11º Prêmio Crea Goiás de Meio Ambiente. O evento acontecerá às 20h no Unique Eventos, em Goiânia. A lista dos projetos vencedores entre os 76 inscritos já está divulgada no site do conselho (www.crea-go.org.br).

IFG

ABECE

A Regional Goiânia da Associação Brasileira de Engenharia e Consultoria Estrutural convida a todos para participar de uma palestra em videoconferência com o tema central “Chumbadores: o elo que pode comprometer o projeto”. A transmissão será no dia 21 de novembro, a partir das 18h30, no Clube de Engenharia de Goiás. O assunto vai ser ministrado por Joachim Mauz, engenheiro chefe da Fischer Alemanha, especialista em engenharia de fixações para diferentes normativas e especialista em cálculos de vergalhões pós-instalados e fixações de estruturas metálicas. O conferencista apresentará os princípios e conceitos por trás das fixações, as normas em vigor e as diferenças entre elas, o dimensionamento das fixações, a importância da fixação na durabilidade e segurança das estruturas, os principais acidentes envolvendo a fixação e como evita-los, e os parâmetros importantes na especificação de uma fixação. Os interessados em participar não precisam confirmar pré-inscrição. A sede do Clube de Engenharia de Goiás está localizada na Rua 132, nº 500, no Setor Sul, em Goiânia. Para mais informações, entre em contato com a ABECE pelo telefone (62) 3251-0242 ou pelo e-mail erreveng@terra.com.br.

O Instituto Federal de Goiás realizou, entre os dias 22 e 26 de outubro, a Semana da Construção Civil do Câmpus Goiânia. Com o tema geral “Buscando Caminhos”, os minicursos e palestras abordaram variados eixos de discussão, como sustentabilidade e gestão, saneamento ambiental, drenagem, estruturas pré-moldadas, fundações e técnicas geotécnicas. O evento contou com a participação de alunos e profissionais da área de construção, além de interessados de outras instituições e a comunidade externa. Durante a semana, houve ainda exposições com estandes das empresas parceiras do evento, com mostras de equipamentos e serviços da construção civil.

w ww.se n g e- g o .org .br

No dia 25 de outubro, membros da diretoria do Senge-GO reuniram-se comcoordenadores do Crea-GO Júnior para iniciar as discussões sobre como as duas entidades podem trabalhar juntas para aproximar os estudantes de engenharia do sindicato. Na oportunidade, o engenheiro eletricista Cláudio Henrique B. Azevedoapresentou as propostas do sindicatopara se aproximar das escolas de engenharia por meio dessa parceria, atendendo também, dessa forma, o plano operacional da Federação Nacional dos Engenheiros (FNE) com a criação da Diretoria de Assuntos Acadêmicos, cargo para o qual foi eleito em setembro. Os estudantes, representados pelos coordenadores Emely Gomes, AquilaLevindo e Ivan Morais, surpreenderam os diretores do sindicato com a apresentação de um excelente plano de ações previstas peloCrea-GO Júnior para 2013. O sindicato está otimista quanto aos resultados dessa parceria, tanto para o movimento sindical como aos acadêmicos.

|

Crea-GO Júnior

D E ZE M BRO de 20 12

Emely Gomes, coordenadora do Crea-GO Júnior, e os diretores do Senge-GO Annibal Lacerda e Marcelo Emilio

Quem ainda não é beneficiado pelo plano de saúde firmado entre o Senge-GO e a Unimed deve ficar atento aos prazos para aquisição, que abre janela entre dezembro e janeiro próximos. A parceria entre as entidades oferece aos associados e dependentes 50% de desconto em consultas, exames e Guia de Tratamento Ambulatorial (GTA). Os filiados também poderão desfrutar do SOS Unimed, serviço disponível 24 horas com uma equipe de médicos, paramédicos e enfermeiros especializados em atendimentos de urgência e emergência, além de UTI Móvel terrestre e aérea. Outra vantagem é contar com o atendimento, medicamentos, taxas de serviços ou gastos materiais gratuitamente, inclusos no plano. Acesse o site www. senge-go.org.br para mais informações ou entre em contato com o sindicato pelo telefone (62) 3251-8181.

07


Senge em Notícias FNE

Os engenheiros e as soluções para as cidades Murilo Celso de Campos Pinheiro

O

resíduos sólidos sem destinação final adequada e a falta de saneamento básico. É preciso ainda lançar mão de saídas inovadoras, como a geração de energia a partir do lixo e a implantação da internet pública. Em todos esses setores, há uma constante essencial: a atuação do engenheiro. Para cumprir a complexa agenda que têm pela frente, os futuros prefeitos terão de contar com essa mão de obra, fundamental para planejar e executar as ações necessárias da maneira adequada, utilizando bem os recursos públicos. Por isso mesmo, é crucial o cumprimento do piso profissional estipulado em nove

salários mínimos vigentes no País para oito horas diárias de trabalho. Além de assegurar remuneração justa a esses técnicos cuja atividade está voltada ao bem-estar da população, a administração municipal deve ter como meta o incremento do quadro de profissionais capacitados e o incentivo a sua constante qualificação, além de um plano de carreira atraente. É imprescindível que os gestores compreendam a necessidade de valorizar a categoria que é fundamental ao desenvolvimento. Murilo Celso de Campos Pinheiro Presidente da FNE

D E ZE M BRO de 20 12

|

w ww.se n g e- g o .org .br

S CIDADÃOS em todo o Brasil votaram, em outubro último, para escolher os prefeitos e vereadores. Os eleitos têm a partir de 2013 a tarefa de administrar as cidades e legislar no interesse do bem-estar de sua população e em prol do seu desenvolvimento. Nesse sentido, o que não faltam são problemas a serem resolvidos, obstáculos a serem vencidos, nas mais diversas áreas. Entre as questões prioritárias, estão enchentes que afligem a população de diversos municípios em todo o Brasil, o trânsito caótico e a insuficiência do transporte público, o déficit habitacional, o excesso de

08

VISITE O SITE DA FEDERAÇÃO

fne.org.br

www.


24ª Edição do Informativo do Senge-GO