Issuu on Google+

Informativo do Sindicato dos Engenheiros no estado de Goiás | Outubro 2012 Visite nosso site acessando: www.senge-go.org.br

Sindicato conversa com candidatos a prefeito de Goiânia sobre propostas ligadas à Engenharia Mobilidade urbana, reaproveitamento do lixo e valorização da classe profissional foram alguns dos temas da entrevista feita pelo Senge-GO com prefeituriáveis da capital

Empresa Municipal de Reciclagem é proposta de José Netho (PPL) para melhor destinar o lixo produzido na cidade. Pág. 4

ART

Candidato do PSTU, Rubens Donizete propõe uma gestão trabalhista e de valorização profissional. Pág. 4

Para melhorar o transporte coletivo, Paulo Garcia (PT) prevê entregar a BRT NorteSul em dois anos. Pág.5

Isaura Lemos (PC do B) defende ampliação do número de engenheiros nos quadros da prefeitura. Pág. 5

Plano de governo de Simeyzon Silveira (PSC) inclui parcerias com entidades para estruturar políticas socioambientais. Pág. 6

Choque de gestão na CMTC é aposta de Elias Júnior (PMN) para sanar problemas do transporte coletivo. Pág 6

Para Jovair Arantes (PTB), Goiânia precisa de pelo menos 20 corredores exclusivos para ônibus. Pág. 7

Não deixe de anotar o nome do SENGE-GO na Anotação de Responsabilidade Técnica (ART), no campo “Entidade de Classe”. É uma contribuição indispensável para o combate do exercício ilegal da profissão e uma importante receita para a nossa entidade manter todos os serviços prestados aos associados. Portanto não esqueça de preenchê-la, lembrando que os profissionais não sindicalizados também devem fazer a anotação.


Senge em Notícias editorial

Eleições municipais

O

o u tu br o d e 2012

|

www.s en g e- g o .o rg . br

Gerson Tertuliano: Engenheiro Eletricista e de Segurança do Trabalho e Presidente do Senge-GO

02

Expediente Presidente Gerson Tertuliano Engº Eletricista Diretoria João Batista Tibiriçá Engº Civil Antônio Augusto Soares Frasca Geólogo Annibal Lacerda Margon Engº Agrônomo Cláudio Henrique B. Azevedo Engº Eletricista José Augusto L. dos Santos Engº Eletricista

movimento sindical, como instrumento de defesa dos direitos e interesses dos trabalhadores, entende que é imprescindível, dentro do estado democrático, abrir seu espaço de comunicação para os candidatos às eleições municipais exporem suas ideias e, ao mesmo tempo, sugerirem ao futuro prefeito propostas para o aproveitamento dos Engenheiros e Arquitetos no planejamento e administração de nossa querida Goiânia. Os profissionais das áreas tecnológicas são responsáveis por contribuir de forma efetiva com o desenvolvimento das empresas e do município, proporcionando a melhoria da qualidade de vida da população. Sob essa perspectiva, os projetos urbanos dos dias de hoje, a despeito das contradições conceituais, devem em muito se basearem em estudos técnicos de engenharia e da lógica de mercado impetrada pelos segmentos empresariais, políticos e econômicos. Na visão sindical, é de suma importância implantar na administração pública a figura do Engenheiro como Gestor Público, acompanhando as transformações ocorridas nos últimos anos, onde o trato da coisa pública deve acompanhar o modelo da iniciativa privada. Alertamos que para se conseguir a eficiência, eficácia e excelência dos serviços, é de fundamental importância que o gestor público adote práticas muito comuns no setor privado, como descentralização das decisões, implantação de políticas de trabalho em equipe e que, sobretudo, implante um plano de carreira e benefícios que realmente valorize seus profissionais, de forma a motivar esses funcionários. Temos deparado com administrações, praticamente todas, que insistem em manter seus servidores de nível superior, com destaque para engenheiros e arquitetos, numa situação de penúria salarial e sem perspectivas de crescimento, fazendo com

que, na maioria das vezes, esses profissionais tenham que dedicar boa parte de seu tempo a atividades paralelas que lhe rendam o complemento salarial, fazendo com que a administração pública continue a dever um serviço de qualidade à população. É preciso que em uma metrópole do tamanho de Goiânia, seu futuro administrador realmente busque uma política de gestão que valorize seus profissionais, sob pena de perder de seus quadros grande parte de sua força de trabalho, inviabilizando suas administrações. Agradecemos a todos os candidatos que gentilmente contribuíram com esta edição, respondendo e emitindo sua opinião aos temas que lhes foram apresentados. A nossos filiados e a todos os profissionais de Goiânia, pedimos que façam uma boa escolha dentro dos princípios éticos e morais, de tal sorte que aquele que for indicado pelas urnas para governar nossa cidade, aproveite estas ideias e faça uma excelente gestão de encontro aos nossos anseios, transformando a administração pública em um serviço de qualidade digno de toda sociedade.

Órgão de divulgação do Sindicato dos Engenheiros de Goiás Caio Antônio de Gusmão Engº Civil Edson Melo Filizzola Engº Civil Marcelo Pontes Pereira Engº Civil Luiz Carlos Carneiro de Oliveira Engº Eletricista João Dib Filho Engº Eletricista Eduardo James de Moraes Engº Civil Marcelo Emilio Monteiro Engº Agrônomo Wanderlino Teixeira de Carvalho Geólogo

Conselho Fiscal Eduardo Joaquim de Sousa Engº Civil Antonio Carlos das C. Alves Engº Civil Adelita Afonso Boa Sorte Engº Eletricista Leonardo Martins de C. Teixeira Engº Civil José Luiz Barbosa Araújo Engº Agrônomo Representantes junto à F.N.E Annibal Lacerda Margon Engº Agrônomo

Marcos Rogério Nunes Engº Agrônomo Wanderlino Teixeira de Carvalho Geólogo produção Wanessa de Almeida Jornalista responsável Vinícius Alves Projeto Gráfico e Diagramação Stylo Gráfica Impressão

Triênio 2010/2013 Circulação gratuita entre os associados Endereço: Av. Portugal nº 482 Setor Oeste, Goiânia-GO Telefones: 3251-8181 / 3251-8967 Email: senge-go@uol.com.br Site: www.senge-go.org.br

Todos os artigos e citações aqui divulgadas são de responsabilidade da Diretoria. As matérias assinadas são de responsabilidades dos autores e não correspondem necessariamente à opinião do Jornal.


Senge em Notícias Nesta edição

Sindicato entrevista prefeituriáveis de Goiânia

A

diretoria do Senge-GO decidiu abrir espaço no seu principal canal de comunicação para os candidatos a assumir a Prefeitura de Goiânia nos próximos quatro anos. Nossa intenção é compartilhar com toda a classe as principais propostas que vão influenciar diretamente na vida profissional e atuação dos engenheiros da cidade. Todos os oito candidatos ganharam o mes-

mo espaço para responder questões relacionadas à mobilidade urbana, reaproveitamento do lixo, políticas socioambientais, engenharia pública e valorização profissional. Até o fechamento desta edição, o candidato do PSOL, Professor Pantaleão, não respondeu à entrevista. leia as entrevistas completas no site: senge-go.org.br

Parceria

Repasse de ART para o Senge-GO já está em vigor

A ART define os efeitos legais e as responsabilidades do profissional com relação à obra ou serviço que está sendo executado. As ART’s estão incluídas na Certidão de Acervo Técnico (CAT), documento legal que comprova toda a experiência adquirida pelo profissional ao longo do exercício da sua profissão. A CAT propicia ao profissional a comprovação de sua experiência técnica, habilitando-o a participar, por exemplo, de licitações e cadastros, e pertence sempre ao profissional que registrou a ART da obra ou serviço e não à empresa.

Serviços oferecidos pelo Senge Atendimento Odontológico na sede do Sindicato • Assistência Jurídica Trabalhista e Previdenciária na sede do Sindicato • Adultos Marcar horário antecipadamente pelo telefone: (62) 3251-8181 Atendimento às quintas-feiras, mediante agendamento • Convênios com desconto prévio com Idália pelo telefone: (62) 3251-8181 Especialidades Odontológicas, Médicos, Clínicas e Laboratórios • Crianças e adolescentes de 0 a 17 (Prevenção odontológica) • Plano de Saúde Unimed Atendimento todos os dias, mediante agendamento Oferecemos plano de saúde da Unimed com condições exclusivas para prévio com Idália pelo telefone: (62) 3251-8181 os sindicalizados e seus dependentes. Informe-se: (62) 3251-8181 Os atendimentos serão realizados com tabela própria

|

e o combate do exercício ilegal da engenharia. Anualmente, o sindicato prestará contas dos repasses e da utilização dos recursos ao Crea-GO. De acordo com a Resolução 1.032/2011 do Confea, todas as entidades de classe que possuem convênio com o Crea-GO estão aptas a receber um repasse mensal de ART desde que não existam pendências em sua prestação de contas. Caso a ART não contenha a indicação da entidade que deverá ser favorecida, o valor arrecadado será rateado proporcionalmente entre as entidades registradas.

o u tu br o d e 2012

O

Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Goiás, Crea-GO, assinou convênio para repassar parte dos recursos da Anotação de Responsabilidade Técnica (ART) ao Senge-GO. Com o projeto, parte do valor líquido da arrecadação, de até 10%, será revertida ao sindicato. Por isso, os profissionais já podem anotar o Senge-GO no ato do preenchimento do código da ART. O repasse será utilizado em prol de benefícios dos profissionais, tais como a promoção de cursos e palestras de aperfeiçoamento e valorização profissional

www.s en g e- g o .o rg . br

A partir de agora, todos os profissionais de Engenharia, sindicalizados ou não, podem anotar o sindicato no ato do preenchimento do código da Anotação de Responsabilidade Técnica

03


Senge em Notícias eleições

“Vamos criar a Empresa Municipal de Reciclagem” Essa é uma das soluções do candidato a prefeito de Goiânia José Netho (PPL) para melhor aproveitar o lixo produzido pela cidade

Candidato do PSTU à prefeitura de Goiânia, Rubens Donizete também propõe uma gestão trabalhista e de valorização profissional

Senge-GO - Quais as suas principais propostas para melhorar as políticas de transporte público e a mobilidade urbana em Goiânia? José Netho - O primeiro ponto é ver mobilidade como um todo, e não em separado. Assim teremos um resultado melhor nas intervenções. Propomos intervenções multimodais, com o oferecimento para a população de várias opções de transporte, como o aeromovel, que é cerca 50% mais barato sua implantação e ainda o custo de manutenção certa de 80% menor do que os modelos apresentados, como VLT ou BRT.

Senge-GO - Quais são as suas principais propostas para melhorar as políticas de transporte público e a mobilidade urbana em Goiânia? Rubens - Não precisamos de mais ciclovias ou de obras mirabolantes, mas de acabar com um sistema que incentiva a utilização dos carros como locomoção cotidiana. O primeiro passo é a municipalização do transporte coletivo e a criação de vias exclusivas de ônibus.

Senge-GO - Como a engenharia pode contribuir para o seu plano de governo no que diz respeito a políticas socioambientais e saneamento básico? José Netho - Pode e vai contribuir muito, pois é uma das áreas mais importantes para o nosso desenvolvimento. O Brasil precisa investir mais em engenheiros para que possamos avançar mais, em todos os aspectos. Senge-GO - Como o candidato vê a criação da Engenharia Pública, que funcionaria nos mesmos moldes da defensoria pública para fins de orientação e defesa da população nos casos de engenharia? José Netho - Excelente, assim poderemos ajudar a nossa população a fazer construções mais seguras e respeitando o código de posturas do município.

o u tu br o d e 2012

|

www.s en g e- g o .o rg . br

Senge-GO - Goiânia tem potencial para utilizar o lixo que produz para a geração de energia elétrica? José Netho – Podemos sim utilizar melhor o lixo coletado. Vamos criar a Empresa Municipal de Reciclagem, aproveitando as cooperativas já existentes e transformando o material coletado em produto para a indústria e os resíduos, em energia.

04

“A produção de energia a partir do lixo não é disseminada”

Senge-GO - Quais são as suas propostas para melhor valorizar a classe profissional de engenharia? José Netho – Vamos criar o Conselho Municipal Permanente de Engenharia e Arquitetura, que vai ajudar a pensar os melhores rumos para Goiânia e garantir o piso salarial municipal, a ser discutido com as entidades, para profissionais que trabalham direta e indiretamente para o poder público.

Senge-GO - Goiânia tem potencial de utilizar o lixo que produz para a geração de energia elétrica? Rubens - A produção de energia a partir do lixo não é disseminada por ferir os interesses dos esquemas do lixo urbano. É uma solução técnica que aplicaremos, mas temos que discutir também a produção de lixo em abundância derivada da cultura do desperdício. Senge-GO - Como a engenharia pode contribuir para o seu plano de governo no que diz respeito a políticas socioambientais e saneamento básico? Rubens - O PSTU quer construir Goiânia para os trabalhadores e junto dos trabalhadores. Nesse sentido, a engenharia é de extrema importância. Queremos envolver o conjunto da comunidade técnica, para que, em suas especialidades, construam políticas públicas voltadas ao cidadão. Senge-GO - Como o candidato vê a criação da Engenharia Pública, que funcionaria nos mesmos moldes da defensoria pública para fins de orientação e defesa da população nos casos de engenharia? Rubens - A Engenharia Pública complementa nossa política em exigir projetos para toda edificação. O governo do PSTU, de um lado, irá exigir os projetos e de outro, tornar a engenharia acessível aos trabalhadores. Senge-GO - Quais são as suas propostas para melhor valorizar a classe profissional de engenharia do município? Rubens - Vamos exigir projetos para toda edificação, isso por si só valoriza o profissional e a boa técnica. Por outro lado vamos dar o exemplo, pagando o piso salarial de 8,5 salários mínimos, mesmo que a lei que o instituiu seja revogada pelo Supremo.


Senge em Notícias

Senge-GO - Goiânia tem potencial de utilizar o lixo que produz para a geração de energia elétrica? Paulo - Os projetos de geração de energia elétrica a partir do lixo, apresentados ao município até agora, são inviáveis do ponto de vista econômico. Enfatizo que esta não é uma questão fechada. Estamos abertos a analisar a viabilidade de qualquer projeto que melhore o aproveitamento do lixo em Goiânia. Senge-GO - Como a engenharia pode contribuir para o seu plano de governo no que diz respeito a políticas socioambientais e saneamento básico? Paulo - Esperamos contar sempre com o apoio e a colaboração das entidades que representam a categoria. E o nosso plano de governo continua aberto para recepcionar propostas e sugestões para a solução dos problemas da cidade. Senge-GO - Como o candidato vê a criação da Engenharia Pública, que funcionaria nos mesmos moldes da defensoria pública para fins de orientação e defesa da população nos casos de engenharia? Paulo - Vejo com bons olhos. A Lei 11.888/2008 assegura às famílias com renda de até três salários mínimos assistência técnica pública e gratuita para o projeto e a construção de habitações de interesse social. Considero a lei muito importante e gostaria de abrir diálogo com as entidades do setor para construirmos nosso modelo de Engenharia Pública. Senge-GO - Quais são as suas propostas para melhor valorizar a classe profissional de engenharia do município? Paulo - Pretendo, como já venho fazendo, continuar valorizando o trabalho do engenheiro, do arquiteto e de todos os profissionais comprometidos com o nosso projeto de construção de uma cidade justa, democrática e com excelente qualidade de vida.

Senge-GO Quais são as suas principais propostas para melhorar as políticas de transporte público e a mobilidade urbana em Goiânia? Isaura - A prefeitura vai assumir a responsabilidade pelo transporte coletivo. Vamos ampliar a fiscalização e cobrar eficiência e agilidade no serviço. Criaremos um grupo de trabalho para implantar o metrô na cidade e o Plano Municipal de Acessibilidade, desenvolvendo uma política de adaptação das vias e órgãos públicos para portadores de necessidades especiais. Pretendemos também desenvolver campanhas de educação para o trânsito. Senge-GO - Goiânia tem potencial de utilizar o lixo que produz para a geração de energia elétrica? Isaura - Sim, o aterro poderá gerar energia através de gás que produz ou gerar receita para a prefeitura. Temos projeto para instalar, próximo ao aterro, lavanderias e polo confeccionista. Senge-GO - Como a engenharia pode contribuir para o seu plano de governo no que diz respeito a políticas socioambientais e saneamento básico? Isaura - Através de projetos e execução nas áreas socioambientais e de saneamento básico, a engenharia é fator primordial para o desenvolvimento e qualidade de vida do município. Senge-GO - Como o candidato vê a criação da Engenharia Pública, que funcionaria nos mesmos moldes da defensoria pública para fins de orientação e defesa da população nos casos de engenharia? Isaura - Criaremos a Engenharia Pública através de credenciamento de escritórios de serviços. Senge-GO Quais são suas propostas para melhor valorizar a classe profissional de engenharia no município? Isaura - Dentre as nossas propostas estão a inclusão de mais profissionais da engenharia nos quadros técnicos da prefeitura de Goiânia e um salário digno como forma de valorizar o profissional dessa área. Queremos implantar ainda o Programa de Gestão Ambiental Integrada, que propõe, entre outras ações, a criação de convênios entre prefeitura e entidades que possuem profissionais habilitados para o desenvolvimento de Planos de Gerenciamento de Resíduos Sólidos Industriais e de Resíduos de Construção e Demolição.

www.s en g e- g o .o rg . br

Senge-GO - Quais as suas principais propostas para melhorar as políticas de transporte público e a mobilidade urbana em Goiânia? Paulo - Nossa principal necessidade é ampliar a política de mobilidade com priorização do pedestre, do transporte coletivo e a política cicloviária. Em dois anos, por exemplo, entregaremos a BRT Norte-Sul, que ligará os terminais Veiga Jardim e Recanto do Bosque e terá capacidade para atender 14 mil passageiros por dia.

Em seu plano de governo, Isaura Lemos (PC do B) prevê ainda a inclusão de mais engenheiros nos quadros da prefeitura

|

Para continuar à frente da prefeitura, Paulo Garcia (PT) também propõe parcerias com entidades representativas da engenharia

“A engenharia é fator primordial para a qualidade de vida”

o u tu br o d e 2012

“Entregaremos a BRT Norte-Sul em dois anos”

05


Senge em Notícias eleições

“Goiânia precisa de uma nova política de lixo”

o u tu br o d e 2012

|

www.s en g e- g o .o rg . br

Vereador Simeyzon Silveira (PSC) aposta na produção de energia elétrica a partir da biomassa produzida na cidade

06

“Vamos aplicar um verdadeiro choque de gestão na CMTC” Corredores exclusivos e mudanças na infraestrutura também são propostas de Elias Júnior (PMN) para fluir o trânsito

Senge-GO - Quais as suas principais propostas para melhorar as políticas de transporte público e a mobilidade urbana em Goiânia? Simeyzon - Propomos a construção de vias adequadas para o fluxo do transporte coletivo, o uso integrado da bicicleta aos terminais e um sistema semafórico com ondas verdes. Quero incentivar parquímetros e garagens subterrâneas para enfrentar o desafio do crescente número de carros.

Senge-GO - Quais as suas principais propostas para melhorar as políticas de transporte público e a mobilidade urbana em Goiânia? Elias - Vamos aplicar um verdadeiro choque de gestão na Companhia Metropolitana de Transportes Coletivos [CMTC] para melhorar a qualidade dos serviços e tornar o valor da tarifa mais acessível, além de implantar corredores exclusivos em todos os eixos e construir avenidas, pontes, trincheiras e viadutos para melhor fluir o trânsito.

Senge-GO - Goiânia tem potencial para utilizar o lixo que produz para a geração de energia elétrica? Simeyzon - Conheço lugares que adotam o processamento do lixo com tecnologias interessantes, principalmente fazendo com que ele produza energia. É necessário que Goiânia tenha uma nova política, tanto com as cooperativas como para que a coleta seletiva seja mais eficiente.

Senge-GO - Goiânia tem potencial para utilizar o lixo que produz para a geração de energia elétrica? Elias - É notório que as cidades bem administradas mundo afora têm preocupação em transformar seu lixo em energia. Tratando o lixo de forma adequada, contribui-se para amenizar os problemas dos aterros sanitários do município.

Senge-GO - Como a engenharia pode contribuir para o seu plano de governo no que diz respeito a políticas socioambientais e saneamento básico? Simeyzon - Creio muito na participação das entidades de classe, pois ninguém administra sozinho. A engenharia pode ser uma cabeça pensante na parte ambiental e dentro de toda a concepção de infraestrutura.

Senge-GO - Como a engenharia pode contribuir para o seu plano de governo no que diz respeito a políticas socioambientais e saneamento básico? Elias - Todo arcabouço da engenharia será valorizado da melhor forma possível. Em relação específica às políticas socioambientais e saneamento básico, os profissionais terão papéis imprescindíveis no planejamento, desenvolvimento e execução de várias ações do nosso governo.

Senge-GO - Como o candidato vê a criação da Engenharia Pública, que funcionaria nos mesmos moldes da defensoria pública para fins de orientação e defesa da população nos casos de engenharia? Simeyzon - Vejo com bons olhos. A engenharia é vital para o crescimento do município, principalmente na infraestrutura da cidade. A engenharia pública seria um grande avanço em benefício aos goianienses. Senge-GO - Quais são as suas propostas para melhor valorizar os engenheiros? Simeyzon - Toda a classe trabalhadora precisa ser valorizada. O gestor que não as valoriza está fadado ao fracasso. Uma cidade se constrói junto com as classes e entidades, trazendo-as para pensar e intervir onde for preciso.

Senge-GO - Como o candidato vê a criação da Engenharia Pública, que funcionaria nos mesmos moldes da defensoria pública para fins de orientação e defesa da população nos casos de engenharia? Elias - É realmente um imenso passo para construirmos uma sociedade urbanamente harmônica. A criação da Engenharia Pública é incontestavelmente um instrumento valoroso para amenizar ou até mesmo sanar históricos problemas estruturais e ambientais. Senge-GO - Quais as suas propostas para melhor valorizar os engenheiros? Elias - Vamos valorizar ao máximo os profissionais de engenharia do município, dialogando com todos, dando voz aos representantes classistas e acatando as propostas democraticamente deliberadas.


Senge em Notícias jogo rápido

“Goiânia precisa de 20 corredores exclusivos para ônibus”

Senge-GO - Como a engenharia pode contribuir para o seu plano de governo no que diz respeito a políticas socioambientais e saneamento básico? Jovair - De várias maneiras. Ela está presente em muitas propostas de governo que vamos implantar, como para fazermos casas melhores, mais conforto e com custos menores e na construção de uma reengenharia de trânsito. Senge-GO - Como o candidato vê a criação da Engenharia Pública, que funcionaria nos mesmos moldes da defensoria pública para fins de orientação e defesa da população nos casos de engenharia? Jovair - Não sei se funcionaria, pois a fiscalização da profissão de engenheiros e de arquitetos não tem poder de polícia. Mas entendo que já temos instrumentos suficientes para fazermos valer o direito da sociedade de baixa renda os serviços de engenharia e arquitetura públicas. Senge-GO - Quais são as suas propostas para melhor valorizar a classe profissional de engenharia? Jovair - Pretendemos instituir o plano de carreira e salário, uma velha reivindicação dos profissionais e obedecer ao piso salarial estipulado pela CREA para engenheiros e arquitetos.

Convênio Unimed

Quem ainda não é beneficiado pelo plano de saúde firmado entre o Senge-GO e a Unimed deve ficar atento aos prazos para aquisição, que será em janeiro e fevereiro de 2013. A parceria entre as entidades oferece aos associadose dependentes 50% de desconto em consultas,exames e Guia de Tratamento Ambulatorial (GTA). Os filiados também poderão desfrutardo SOS Unimed, serviço disponível 24 horas com uma equipe de médicos, paramédicos e enfermeirosespecializados em atendimentos de urgência e emergência, além de UTI Móvel terrestre e aérea. Outra vantagem é contar com oatendimento, medicamentos, taxas de serviços ou gastosmateriais gratuitamente, inclusos no plano. Coberturas do plano • Atendimento de acidentes de trabalho e doenças profissionais; • Consultas, Exames, Internações e Cirurgias; • Tratamento Oncológico; • Hemodiálise e Diálise; • Transplantes de Rim e Córnea, Transplantes Alogênico e Autólogo de Medula Óssea; • Doenças Infecto-contagiosas; • Doenças/Lesões preexistentes, crônicas ou congênitas; • Partos a termo. Dependentes • Cônjuge ou companheiro reconhecido legalmente ou quando tiverem filhos frutos da união; • Filhos até 21 anos ou até 24 anos se forem universitários; • Indicados nos incisos II e III do artigo 3º do Código Civil Brasileiro (os que, por enfermidade ou deficiência mental, não tiverem o necessário discernimento para a prática desses atos; os que, mesmo por causa transitória, não puderem exprimir sua vontade.) • Enteados até 21 anos ou até 24 anos se forem universitários desde que o cônjuge esteja inscrito como dependente; • Menor sob guarda ou tutela judicial do titular, até 24 anos caso seja universitário; • Pessoas declaradas judicialmente como dependentes econômicos do titular – declaração expedida por juízo competente.

www.s en g e- g o .o rg . br

Senge-GO - Goiânia tem potencial para utilizar o lixo que produz para a geração de energia elétrica? Jovair - O aproveitamento do gás produzido nos aterros sanitários para a geração de energia já é uma realidade em vários países. Mas o que devemos ter em mente é que o resíduo sólido tem um grande valor comercial e poderia ser melhor explorado.

A Associação dos Engenheiros Agrônomos de Goiás (AEAGO) está preparando uma série de eventos para lembrar o Dia do Engenheiro Agrônomo, comemorado em 12 de outubro. As festividades serão realizadas no dia 17, na sede do Crea-GO. A programação inclui uma palestra sobre os desafios da política agrícola brasileira e as homenagens ao Engenheiro Agrônomo do Ano e aos profissionais que foram destaque em 2012. O dia será encerrado com um coquetel.

|

Senge-GO - Quais as suas principais propostas para melhorar as políticas de transporte público e a mobilidade urbana em Goiânia? Jovair - Goiânia precisa de 20 grandes corredores exclusivos para os ônibus do transporte coletivo. Vamos terminar o eixo da Avenida Universitária e criar os outros 19, a começar pela Avenida T-7.

AEAGO

o u tu br o d e 2012

Deputado federal Jovair Arantes (PTB) também propõe a implantação de plano de carreira e salários para engenheiros

07


Senge em Notícias FNE

Dignidade no mundo do trabalho Murilo Celso de Campos Pinheiro

o u tu br o d e 2012

|

www.s en g e- g o .o rg . br

A

08

o realizar, entre os dias 8 e 11 de agosto, a I Conferência Nacional de Emprego e Trabalho Decente, o Brasil colocou um tema essencial ao nosso avanço socioeconômico. Ao encerramento, segundo informações do Ministério do Trabalho, foi elaborado um relatório com as propostas aprovadas de forma consensual, que deve servir para que o governo desenhe uma política para o setor. Em sua primeira edição, a conferência encontrou empecilhos, com a retirada da delegação dos empregadores após a falta de acordo em temas polêmicos. Apesar do conflito, e ainda que não se tenha a solução cabal a todas as mazelas que afligem os trabalhadores, foram colocadas em pauta questões prioritárias, incluindo direitos, proteção social, trabalho e emprego e fortalecimento do diálogo social. Nesses quatro eixos, foram abrangidas igualdade de oportunidades para jovens, mulheres e

população negra, segurança e saúde, valorização do salário mínimo, prevenção e erradicação de trabalho infantil e escravo. Como caminhos para a transformação necessária, foram apontados, entre outros, aprimoramento da fiscalização de políticas afirmativas e punição de descumprimentos; aperfeiçoamento das licenças maternidade e paternidade; ampliação da universalização do acesso a creches; garantia de direitos a trabalhadores domésticos; promoção da acessibilidade a pessoas com deficiência; e combate à homofobia. Proposta importante foi a de assegurar o desenvolvimento da Política Nacional de Segurança e Saúde no Trabalho e consolidar a Rede Nacional de Atenção Integral à Saúde do Trabalhador, criando fundos para esse fim, e intensificar programas de prevenção de acidentes. Também entraram em discussão a recuperação dos benefícios de aposentados e

pensionistas, o fim do fator previdenciá¬rio e a redução da carga tributária sobre o salário mínimo. Foi defendido ainda o fortalecimento da rede de proteção à criança e ao adolescente, a ampliação de escolas em tempo integral. Ou seja, foi aberta ampla vereda para se enfrentarem situações absolutamente inaceitáveis numa sociedade que se pretende democrática. Erradicar injustiças históricas, como a discriminação racial e de gênero ou a exploração infantil, deve entrar na agenda nacional de maneira definitiva. Bandeiras de luta conhecidas do movimento sindical, as mudanças necessárias nesse campo devem ter o absoluto comprometimento do governo e entrar na pauta de todas as organizações e dos cidadãos em geral. É preciso dar um basta a tudo que signifique falta de dignidade no mundo do trabalho. Murilo Celso de Campos Pinheiro Presidente da FNE

VISITE O SITE DA FEDERAÇÃO

fne.org.br

www.


22ª Edição do informativo do Senge-GO