Page 1

Informativo do Sindicato dos Engenheiros no estado de Goiás | Setembro 2012 Visite nosso site acessando: www.senge-go.org.br

Crea-GO lança 11ª edição do prêmio de Meio Ambiente Foi lançada na noite da última quinta-feira, 28 de junho, a 11ª edição do Prêmio Crea Goiás de Meio Ambiente Pág. 07

Eng. Agrônomo Anníbal Lacerda Margon, coordenador da Comissão de Meio Ambiente (Cema) do Crea-GO e diretor do Senge-GO

CREA-GO assinará em breve com o SENGEGO convÊnio de repasse de parte da arrecadação da ART Encontra-se em fase final de tramitação no CREA-GO o projeto de convênio de repasse de parte da arrecadação da ART ao SENGE-GO. Pág. 05

ART

Equipe da AROESTE campeã da categoria OURO

1º ToRneio Dolzonan da Cunha Mattos Aconteceu no dia 8 de junho encerramento do 1º Torneio Dolzonan da Cunha Mattos realizado no Clube de Engenharia. Pág. 06

Não deixe de anotar o nome do SENGE-GO na Anotação de Responsabilidade Técnica (ART), no campo “Entidade de Classe”. É uma contribuição indispensável para o combate do exercício ilegal da profissão e uma importante receita para a nossa entidade manter todos os serviços prestados aos associados. Portanto não esqueça de preenchê-la, lembrando que os profissionais não sindicalizados também devem fazer a anotação.


Senge em Notícias editorial

Papel do sindicato como instrumento de defesa das questões de engenharia

Expediente Presidente Gerson Tertuliano Engº Eletricista

S E TEM B RO d e 201 2

|

ww w.sen ge - go . org .br

Gerson Tertuliano: Engenheiro Eletricista e de Segurança do Trabalho e Presidente do Senge-GO

02

Diretoria João Batista Tibiriçá Engº Civil Antônio Augusto Soares Frasca Geólogo Annibal Lacerda Margon Engº Agrônomo Cláudio Henrique B. Azevedo Engº Eletricista José Augusto L. dos Santos Engº Eletricista

O

movimento sindical como instrumento de defesa dos direitos e interesses dos trabalhadores é imprescindível dentro do estado democrático, pois possibilita a distribuição negociada de renda, além de permitir a solução de conflitos entre poderes constituídos de ordem técnica e econômica. Os profissionais das áreas tecnológicas são responsáveis por contribuir de forma efetiva com o desenvolvimento das empresas e do estado, proporcionando a melhoria da qualidade de vida da população. Sob esta perspectiva os projetos urbanos dos dias de hoje, a despeito das contradições conceituais, revestem-se de colisões entre os estudos técnicos de engenharia e a lógica de mercado, impetrada pelos segmentos mais conservadores das esferas políticas e econômicas. São funções básicas do sindicato representar a classe trabalhadora, reivindicar melhorias, mobilizar a categoria quando necessário, educar o trabalhador para a cidadania e por fim, lutar por justiça social. Para exercer estas funções é imprescindível a presença e a participação maciça dos trabalhadores sindicalizados, o que quer dizer que, tanto o sindicato quanto os trabalhadores sindicalizados, devem ser peças fundamentais nestes movimentos sindicais. Uma das preocupações que devemos ter no momento é a de fortalecer o movimento sindical e coibir as práticas antissindicalistas das empresas, que, à vista de possíveis contradições de seus interesses, afasta os profissionais dos processos. É preciso manter o diálogo permanente, fruto de um processo de

mudança cultural que substituiu o padrão autoritário que volta a dar sinais de renascimento. Os movimentos sindicais devem sempre interagir nas questões das empresas públicas, fiscalizando sua atuação, discutindo projetos e apresentando soluções técnicas e de governança. Isso permite aos gestores públicos terem uma visão externa e imparcial do planejamento dos projetos e linhas de ações, de maneira a evitar equívocos que, muitas vezes, passam despercebidos e posteriormente podem ser fatores de prejuízos irreversíveis e dificuldades para as mesmas. Conclamamos nossos governantes para que determinem às empresas públicas e seus gestores, dentro do princípio democrático e participativo, levar em consideração as opiniões internas e externas, aproveitando aquilo que for produtivo e que possam contribuir para a melhor solução aos problemas, principalmente de ordem técnica e ainda, para que não entendam estas contribuições como sendo oposição de cunho político/ administrativo que possam gerar retaliações aos profissionais da engenharia. Por fim, o movimento sindical deve ficar atento à preservação das conquistas conseguidas ao longo do tempo, como interagir com os demais segmentos comprometidos com a defesa do patrimônio público e da agenda social, firmando presença nas instâncias decisórias, acompanhando e intervindo no debate dos temas que afetem o mundo do trabalho, principalmente daqueles que envolvem a engenharia e a sociedade.

Órgão de divulgação do Sindicato dos Engenheiros de Goiás Caio Antônio de Gusmão Engº Civil Edson Melo Filizzola Engº Civil Marcelo Pontes Pereira Engº Civil Luiz Carlos Carneiro de Oliveira Engº Eletricista João Dib Filho Engº Eletricista Eduardo James de Moraes Engº Civil Marcelo Emilio Monteiro Engº Agrônomo Wanderlino Teixeira de Carvalho Geólogo

Conselho Fiscal Eduardo Joaquim de Sousa Engº Civil Antonio Carlos das C. Alves Engº Civil Adelita Afonso Boa Sorte Engº Eletricista Leonardo Martins de C. Teixeira Engº Civil José Luiz Barbosa Araújo Engº Agrônomo Representantes junto à F.N.E Annibal Lacerda Margon Engº Agrônomo

Marcos Rogério Nunes Engº Agrônomo Wanderlino Teixeira de Carvalho Geólogo produção Aline Fernandes Jornalista responsável Vinícius Alves Projeto Gráfico e Diagramação Stylo Gráfica Impressão

Triênio 2010/2013 Circulação gratuita entre os associados Endereço: Av. Portugal nº 482 Setor Oeste, Goiânia-GO Telefones: 3251-8181 / 3251-8967 Email: senge-go@uol.com.br Site: www.senge-go.org.br

Todos os artigos e citações aqui divulgadas são de responsabilidade da Diretoria. As matérias assinadas são de responsabilidades dos autores e não correspondem necessariamente à opinião do Jornal.


Senge em Notícias Energia Fotos: Adalberto Ruchelle

Celg consegue certificado de adimplemento

Confira o documento na íntegra:

Para os fins do disposto no art. 5º do Decreto-Lei nº 2.432, de 17 de maio de 1988 e nos arts. 6º e 10 da Lei nº 8.631, de 4 de março de 1993 (este com a redação dada pela Lei nº 10.848, de 15 de março de 2004), é CERTIFICADO que Celg Distri-

buição S.A., inscrito sob o CNPJ (MF) sob o nº 01.543.032/0001-04 encontra-se, até esta data, adimplente no recolhimento das quotas da Reserva Global de Reversão - RGR, do Programa de Incentivo às Fontes Alternativas de Energia Elétrica PROINFA, da Conta de Desenvolvimento Energético - CDE, da Conta de Consumo de Combustíveis - CCC, da Compensação Financeira pela Utilização de Recursos Hídricos - CFURH, da Taxa de Fiscalização de Serviços de Energia Elétrica - TFSEE, ao Fundo Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - FNDCT, bem como no pagamento pela aquisição de energia elétrica contratada de forma regulada e da Itaipu Binacional.

|

processo de reestruturação que envolve contratação de empréstimo, pelo governo de Goiás, no valor de R$ 3,5 bilhões. O crédito seria oferecido pela Caixa Econômica Federal, com dinheiro do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Estes recursos serão destinados ao aumento de capital e ao pagamento de dívidas do Estado com a distribuidora local.

S E TEM B RO d e 201 2

A

informação foi publicada no Diário Oficial da União (DOU), na qual a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) declarou a Celg “adimplente com suas obrigações intrassetoriais”. A nota foi assinada pelo superintendente de Regulação Econômica da agência, Davi Lima. Em abril, o governo havia anunciado que a Eletrobras teria assumido 51% das ações ordinárias, com direito a voto, da Celg. Na ocasião, foi firmado um acordo entre os executivos da estatal e representantes do Governo de Goiás. Este acordo garante o repasse dos recursos para resgatar a distribuidora do endividamento e garantir a execução do projeto de modernização de sua gestão. Com ele, ficou definido que a Celg passaria pelo

ww w.sen ge - go . org .br

CELG consegue certificado de adimplemento coroando de êxito o grande esforço do governador Marconi, das diretorias anterior e atual e de todo corpo técnico da empresa que trabalharam duramente para conseguir este magnífico resultado

03


Senge em Notícias Funcionalismo

SENGE-GO promove AGE Assembleia Geral Extraordinária com profissionais da engenharia dos Correios Na busca de garantir melhorias salariais os engenheiros da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos ECT participaram de AGE para aprovar a pauta de reinvindicações e a indicação da FNE Federação Nacional do Engenheiros para representÁ-los nas negociações nacionais

S E TEM B RO d e 201 2

|

ww w.sen ge - go . org .br

N

04

o dia 29 de junho do corrente, a maioria absoluta dos engenheiros dos Correios de Goiás, participaram da AGE convocada pelo SENGE-GO que teve como assunto principal, a aprovação da pauta de reinvindicações e a autorização para que a FNE os represente nas negociações nacionais. Na reunião foram discutidos os seguintes temas: reivindicações da categoria para o ano de 2012, destinado ao início das negociações com data-base em 1° de agosto; aprovação para que a direção do SENGE-GO delegue poderes para que a FNE - Federação Nacional dos Engenheiros para que a mesma venha iniciar as negociações coletivas de trabalho, assinar Acordo Coletivo de Trabalho ou, caso frustradas as tratativas, instaurar Dissídio Coletivo junto ao C. TST; fixar e autorizar o desconto da Contribuição Assistencial e/ou Confederativa e/ou Profissional e/ou Negocial; Com data-base em 1º de agosto, a categoria quer que a federação seja reconhecida como sua representante junto à empresa e participe da negociação. Além das reivindicações específicas dos engenheiros a serem

apresentadas aos Correios, os profissionais também delegarão poderes à FNE para negociar em âmbito nacional, fechar acordo coletivo de trabalho e, caso seja necessário, instaurar dissídio junto à Justiça do Trabalho. Esta mobilização dos engenheiros visa assegurar uma representação apta a defender os seus legítimos interesses e direitos como trabalhadores e profissionais da área tecnológica. Depois de várias manifestações o presidente perguntou aos presentes se alguém necessitava de mais esclarecimentos sobre a pauta. Como ninguém se manifestou, Gerson colocou em votação a pauta de reivindica-

ções, a qual foi aprovada por unanimidade. Debatendo sobre os demais itens da pauta todos os presentes se manifestaram favoravelmente sendo aprovado por unanimidade. Na sequência foi tratado o item três do edital que se refere a autorização de desconto para as contribuição a Contribuição Assistencial e/ou Confederativa e/ou Profissional e/ou Negocial. Depois de várias discussões, diante da indefinição dos valores, ficou decidido por unanimidade que a autorização de desconto deverá ser igual ao que decidir os demais sindicatos de engenheiros dos outros estados da Federação.

Senge-GO firma contrato de convênio com Laboratório Padrão Pensando sempre em propiciar uma melhor qualidade de vida para seus associados, o Sindicato dos Engenheiros do Estado de Goiás assinou um convênio de saúde com o Laboratório Padrão. O contrato tem como objetivo, a prestação de assistência e serviços laboratoriais na área de Patologia Clínica e Anatomia Patológica aos associados devidamente inscritos no Sindicato.

Serviços oferecidos pelo Senge Atendimento Odontológico na sede do Sindicato • Assistência Jurídica Trabalhista e Previdenciária na sede do Sindicato • Adultos Marcar horário antecipadamente pelo telefone: (62) 3251-8181 Atendimento às quintas-feiras, mediante agendamento • Convênios com desconto prévio com Idália pelo telefone: (62) 3251-8181 Especialidades Odontológicas, Médicos, Clínicas e Laboratórios • Crianças e adolescentes de 0 a 17 (Prevenção odontológica) • Plano de Saúde Unimed Atendimento todos os dias, mediante agendamento Oferecemos plano de saúde da Unimed com condições exclusivas para prévio com Idália pelo telefone: (62) 3251-8181 os sindicalizados e seus dependentes. Informe-se: (62) 3251-8181 Os atendimentos serão realizados com tabela própria


Senge em Notícias

ilustração: Renato Brandão

Parceria

CREA-GO assinará em breve com o SENGE-GO convênio de repasse de parte da arrecadação da ART Encontra-se em fase final de tramitação no CREA-GO o projeto de convênio de repasse de parte da arrecadação da ART ao SENGE-GO

• Quando houver deslocamento a outras cidades de membros da Diretoria da ENTIDADE, ou de palestrantes para participação em eventos especificos de interesse da classe, serão aceitas despesas com hospedagem, alimentação, transportes (rodoviários e aéreos), mediante apresentação de notas fiscais e/ou faturas de bilhetes de

Foto: Flávia Moiana

• Pagamentos a pessoas físicas e/ou jurídicas que promovam palestras, eventos, cursos, simpósios e outros, objetivando o aprimoramento e valorização da classe. Nestes casos anexar os comprovantes de realização do evento, tais como folders, cópia de convocação, publicações, atas, listas de presenças, podendo incluir nas despesas de realização do evento, a confecção de agendas, pastas, canetas e outros, desde que contenham a logomarca do evento;

passagens. Sendo o deslocamento em veículo próprio, serão aceitas notas fiscais de combustíveis, emitidas em nome da ENTIDADE e compatíveis com a quilometragem do deslocamento, devendo na mesma constar a identificação do veículo. Sendo veículo locado, a Entidade deverá apresentar a nota fiscal da locação e das despesas de combustível. Em todas as situações, a Entidade deverá também apresentar os comprovantes de realização do evento, tais como folders, cópia de convocação, publicações, atas, listas de presenças e outros. • Despesas com elaboração, cornposição de fotolitos, arte final e impressão de informativos, cartazes, “folders”, formulários, impressos, fotocópias, artigos de expe-

• Despesas de postagens de correspondências, com a finalidade de divulgação de assuntos de interesse da classe. Nestes casos, anexar cópia do material enviado; • Despesas com aquisição de equipamentos e suprimentos relativos a informática, tais como, microcomputador, impressoras, plotter, aparelho de fax, monitores, TV monitores, estabilizadores, filtros de linha, moden, mesas específicas para suporte dos equipamentos e aquisição de software para desenvolvimento das atividades, bem como manutenção desses equipamentos, a fim de permitir o acompanhamento dos serviços inerentes ao Convênio. As aquisições devem ser precedidas de, no mínimo, 03 (três) coletas de preços, para atendimento ao disposto na Lei 8666/93, e anexadas à prestação de contas; Entre outras.

|

Presidente do Senge- GO, Gerson Tertualino e o Presidente do CREA-GO, Gerson Taguatinga

ww w.sen ge - go . org .br

• Pagamento a pessoas físicas e/ou jurídicas para execução de atividades de divulgação de assuntos de interesse das categorias abrangidas pelo sistema Confea/Creas, devendo ser anexada cópia do documento de comprovação;

S E TEM B RO d e 201 2

O

s profissionais podem anotar no campo “entidade de classe” da ART, a entidade a qual será beneficiada com o repasse de parte dos recursos arrecadados com o pagamento da ART. As ARTs são obrigatórias para o exercício da atividade em serviços na área da engenharia. Os recursos garantidos por elas são atribuídos da seguinte forma: 90% para o Crea e 10% para a entidade a qual o profissional que elabora o documento destina. Caso a ART não contenha a indicação da entidade que deverá ser favorecida, o valor arrecadado tem que ser rateado proporcionalmente entre as entidades. No contrato ficou firmado que Crea-GO liberará recursos destinados ao cumprimento deste Convênio em um montante de até 10% (dez por cento) do total da arrecadação líquida de ART’s. Para os objetivos e metas deste Convênio, as despesas são aceitáveis e passíveis de comprovação, através de documentos com validades fis I e U e a regularidade tributária, são as seguintes:

diente, materiais didáticos e outros necessários à divulgação e realização de eventos e promoções chancelados pela ENTIDADE. Em todas as situações, a Entidade deverá também apresentar os comprovantes de realização do evento, tais como folders, cópia de convocação, publicações, atas, listas de presenças e outros;

05


Senge em Notícias futebol

1º Tornaenidoa

Do l zo n s o t t a M a h n u C

do ta e presidente agem o desportis en m ho da a st n ju na Em . Dolzo ia de Goiás, Engº ar nh ge En de e o Club tornei de u o seu nome ao to es pr em , os at Aroeste Cunha M ube. A equipe da cl no do iza al re mfutebol socyte do sagrou-se ca professor Edmun lo pe s da iro da he an til m co dos ar ro tendo como um ou ria go P te M ca LI peã na ria a equipe a bém nesta catego Soares foi a o Dolzonam. Tam do Engº. Nilson do an m co o b guir. Entulho so das equipes a se ja a composição Ve ã. pe m ca ce vi

Equipe da AROESTE campeã da categoria OURO

Aroeste

águia

limp entulho

cruz de malta

viva verão i

Antônio Stival Neto Dioclécio Pacheco de Araújo Diogo Veloso Naves Dolzonan da Cunha Mattos Gerson Tertuliano José Franco de Campos Jr. Mario Soares Nelson E. Venturi Anisio Francisco Leopoldo de Oliveira Carlos Augusto Manuel Alves de Carvalho José Edmundo Pitillo Lyvio Luciano C. de Queiroz Rafael Garcia C. de Oliveira Paulo César Pereira Raimundo Milhomem

Marcellus Rabelo Nunes Brasil Gondim Vieira João Geraldo Souza Maia Manoel Messias do Nascimento Marcio Ribeiro Resende Milton Pires Helvécio Goulart Malta de Sá Marcio Cararetto Ivo Salviano Gilson Sampaio Vasconcelos Jacireno Alves Melo Osvaldo Gonzaga Pires Antônio Ricardo do Vale Luiz Fernando Siqueira Angelo Gondim Leo da Cunha

Luís Tarquinio B. Leite Célio de Oliveira César Valmor Mortari Evaldo Magela Ribeiro Eduardo de Aquino Gambale Hamilton Carneiro Hilton Borges Jesualdo Pereira de Souza José Carlos Martins Assunção Lourival Caixeta Lúcio Terra de Oliveira Marcelo Alves Ferreira Nilson Soares Moreira Pedro Afonso D. Batista Romero de Souza Queiroz

Alair Gomes Camargo Ely César Rocha Jr. Hilton Borges João Batista Joji Sado José Eustáquio Alves Mauro Ferreira Marques Montenegro Linhares Sérgio Marcos Silva Rosemar Cardoso Maciel Sérgio Mauro Azevedo Edson Ponciano Tresvenzo Edilson Luiz Machado Luciano Costa Santos Benício Tavares

Ademir Aparecido do Prado Alessandro S. C. Landim Bezerra Aluizio Antunes Barreira Carlos Alberto Casamassa Carlos de Macedo e S. Filho José Luiz de Barbosa Araújo Laercio Silveira de Oliveira Liovaldo Rosa de Melo Luiz Alberto Martini Luiz Fernando Alves Mario Neves Filho Og Castanheira Melo Walter da Silva Santana Wilson Gomes Machado Toninho Granada Antônio Jorge Leitão

Cooperativismo

S E TEM B RO d e 201 2

|

ww w.sen ge - go . org .br

Sicoob Engecred-GO como alternativa de investimento

06

C

om o objetivo de alavancar a economia do país, o Governo Federal determinou que os bancos públicos reduzissem as taxas de juros aplicadas ao consumidor. Segundo o diretor-geral do Sicoob Engecred-GO, Fabrício Modesto Cesar, o que os bancos fazem agora é o que as cooperativas de crédito já praticam desde a criação. Nessas cooperativas, os juros praticados já possuem valores diferenciados e competitivos, abaixo do verificado em instituições financeiras tradicionais, pois elas não visam lucro, ressalta Modesto. ”Sem falar que, ao final de cada ano, existe ainda a distribuição de sobras financeiras proporcionais à movimentação de cada cooperado”, destacou. A medida adotada pelo Governo Federal irá interferir muito pouco nas coope-

rativas de crédito. Um exemplo dado pelo Sicoob Engecred-GO é a taxa do cheque especial, que varia de 1,69% a 5,5% ao mês nas cooperativas, enquanto que nos bancos, segundo levantamento do Procon do Estado de São Paulo, no início de julho, após as reduções, girava em torno de 8,05% ao mês. Outro atrativo é a taxa de capital de giro com garantia de cotas a partir de 1,12% ao mês. De acordo com o diretor-geral, as cooperativas de crédito vêm ganhando espaço na preferência dos usuários que buscam taxas menores. “O objetivo é facilitar o acesso dos associados ao mercado financeiro com melhores condições que as instituições financeiras tradicionais", afirmou. Crescimento Dados divulgados pelo Banco Central do Brasil (Bacen) demonstram que

Diretor-geral do Sicoob Engecred-GO, Fabrício Modesto Cesar

o segmento cooperativo de crédito fechou 2011 com R$ 86,5 bilhões em ativos, contra R$ 68,7 bilhões contabilizados em 2010. Isso significa um aumento de 25,8%, total 8,7% superior às demais instituições financeiras. Sicoob Engecred-GO Com mais de 10 anos de atuação, o Sicoob Engecred-GO é considerado atualmente a segunda maior cooperativa de crédito do sistema Sicoob GO/TO em Ativos Totais Goiás– referência dezembro/2011. A cooperativa foi criada em meados de 1999, quando um grupo de profissionais do ramo da engenharia decidiu levar adiante o projeto de oferecer produtos e serviços financeiros diferenciados ao segmento.


Senge em Notícias jogo rápido

Foto: CREA-GO

Crea-GO lança 11ª edição do prêmio de Meio Ambiente

Eng. Agrônomo Anníbal Lacerda Margon, coordenador da Comissão de Meio Ambiente (Cema) do Crea-GO e representante do Senge-GO junto à FNE

Senge-Go oferece assistência ao curso de Perícia Judicial Ambiental O curso Perícia Judicial Ambiental é voltado para profissionais com curso superior nas áreas de engenharia, agronomia, biologia é química que desejam atuar ou atuam no campo técnico, legal e pericial da área do meio ambiente, junto ao Poder Judiciário e ao Ministério Público, proporcionando aos participantes o conhecimento teórico e técnicas indispensáveis ao desenvolvimento de trabalhos periciais nesta área. Será realizado entre os dias 13 a 17 de agosto, na sede do Sindicato dos Engenheiros do Estado de Goiás, que fica na Av. Portugal nº 482, Setor Oeste, das 18:30h às 22:30h.

|

“Sindicato dos Engenheiros do Estado de Goiás estuda junto com os profissionais da agência formas de implementação do Salário Mínimo Profissional. Lei 4950 - A”

ww w.sen ge - go . org .br

AGEHAB

S E TEM B RO d e 201 2

Foi lançada na noite da última quinta-feira, 28 de junho, a 11ª edição do Prêmio Crea Goiás de Meio Ambiente. O lançamento ocorreu no auditório da sede do Regional e recebeu a presença de autoridades de diversas áreas, conselheiros do Crea-GO, representantes de Ongs e presidentes de entidades de classe. Além do presidente e do vice-presidente do Conselho, Eng. Civil Gerson de Almeida Taguatinga e Eng. Civil Roger Pacheco Piaggio Couto, estiveram presentes ainda os conselheiros eng. Agr. Anníbal Lacerda Margon; eng. Eletric. Marcus Vinícius Caciquinho; eng. Civil Augusto Cardoso Fernandes e eng. Eletric. Euler Bueno dos Santos, entre outros. “O Prêmio de Meio Ambiente tem destacado contribuições valiosas para a conservação da biodiversidade do Cerrado. A proposta é que elas possam servir de exemplo e inspiração para novos projetos e ajudem a difundir a cultura da preservação na nossa sociedade”, declara o eng. Agrônomo Anníbal Lacerda Margon, coordenador da Comissão de Meio Ambiente (Cema) do Crea-GO. A inscrição é gratuita e vai de 29 de junho a 31 de agosto de 2012. As propostas deverão ser entregues pessoalmente à secretaria da Comissão de Meio Ambiente (Cema), do Crea-GO, na Rua 239, nº 585, Setor Universitário, Goiânia/GO, CEP: 74.605-070, ou nas Inspetorias Regionais do Crea-GO no interior, impreterivelmente até às 17 horas do dia 31 de agosto de 2012 (sexta-feira). Os interessados podem acessar o regulamento e os procedimentos de inscrição poderão ser visualizados no site www.crea-go.org.br .

07


Senge em Notícias FNE

A meta do desenvolvimento sustentável Murilo Celso de Campos Pinheiro

S E TEM B RO d e 201 2

|

ww w.sen ge - go . org .br

A

08

CNTU (Confederação Nacional dos Trabalhadores Liberais Universitários Regulamentados) realizou previamente à Rio+20, a Conferência da ONU (Organização das Nações Unidas) sobre Desenvolvimento Sustentável, seminário abordando as prioridades da entidade com relação a essa essencial discussão. O debate, que após duas décadas voltou ao Rio de Janeiro em junho passado, trouxe à pauta a questão fundamental e o grande desafio da humanidade. Como garantir condições de vida dignas, com acesso não só aos serviços essenciais, mas também ao conforto material que o avanço tecnológico já permite, a todos os 7 bilhões de habitantes do planeta e, ao mesmo tempo, preservar o ambiente. A mentalidade do crescimento a qualquer custo, que simplesmente ignorava a necessidade de se economizar recursos naturais, há muito já foi superada. Não significa, porém, que tenham sido encontradas todas as fórmulas adequadas ao de-

senvolvimento sustentável e mesmo que as boas práticas já prescritas sejam amplamente respeitadas. Conforme apontado no debate realizado pela CNTU, em 18 de maio, a grande questão em pauta na Rio+20 foi exatamente o chamado “déficit de implementação” do que foi já acordado não só na reunião de 1992, mas nas diversas conferências que se realizaram desde então. O fato é que os interesses políticos e, sobretudo, econômicos impõem-se, em detrimento das questões socioambientais, tornando extremamente complexo mudar o modelo de desenvolvimento atual. Por outro lado, não é razoável ou sequer possível adotar uma postura antidesenvolvimentista a bem da preservação, especialmente no Brasil, onde há tanto por fazer. É preciso completar o processo de industrialização nacional e combater a estagnação no setor, avançar na agricultura, construir moradias, urbanizar as localidades que carecem de serviços básicos.

Desatar esse nó é, portanto, a missão colocada, e os engenheiros, os profissionais liberais e o conjunto dos trabalhadores muito têm a contribuir para que as metas de um mundo com qualidade de vida para todos e respeito à natureza sejam alcançadas, não só no âmbito da conferência da ONU, mas de forma constante. Ao menos, dois pontos fundamentais ligados a esses objetivos devem estar na agenda do debate das eleições municipais que acontecem neste ano. Os problemas do saneamento ambiental e dos transportes urbanos. Nessa agenda, estão questões ligadas à saúde pública, à poluição de rios e mananciais, uso de energia limpa e garantia de mobilidade, o que não é pouco. Independentemente do resultado obtido na reunião entre os chefes de Estado, trabalhemos todos por um mundo melhor.

Murilo Celso de Campos Pinheiro Presidente da FNE

VISITE O SITE DA FEDERAÇÃO

fne.org.br

www.

21º Edição do Informativo do Senge - 2012  

Informativo dos Sindicatos dos Engenheiros do Estado de Goiás

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you