Page 1

Arquitetos fora dos Creas

S

Ricardo Stuckert

ancionada em 30 de dezembro de 2010, a lei nº 12.378, que cria o Conselho de Arquitetura e Urbanismo (CAU), tem sido tratada de forma cautelosa pelo o presidente do Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Urbanismo de Goiás (Crea-GO), Gerson Taguatinga. De acordo com Taguatinga, a migração representará um déficit de 11,2% nas contas durante o ano de 2011. Mas o presidente afirma que é preciso “conviver com harmonia, maturidade e senso de justiça em relação à criação do novo conselho”.

página 05

Presidente Lula posa para fotos com representantes do Conselho de Arquitetura e Urbanismo (CAU), no Palácio do Planalto

Prefeitura não paga o piso salarial

D

iretores do Senge-GO se reúnem com o novo secretário Municipal de Planejamento, Urbanismo e Fiscalização (Seplam), Roberto Elias, e solicitam agendamento de audiência com o prefeito de Goiânia, Paulo Garcia, para tratar dos baixos salários pagos pela administração municipal a engenheiros e arquitetos. A categoria pede empenho para a criação do plano de carreira para profissionais da área na prefeitura de Goiânia.

página 06

ART Não deixe de anotar o nome do SENGE-GO na Anotação de Responsabilidade Técnica (ART), no campo “Entidade de Classe”. É uma contribuição indispensável para o combate do exercício ilegal da profissão e uma importante receita para a nossa entidade manter todos os serviços prestados aos associados. Portanto não esqueça de preenchê-la, lembrando que os profissionais não sindicalizados também devem fazer a anotação.

MARÇO DE 2011


PALAVRA DO PRESIDENTE

Senge em Notícias

A importância do gestor público

O

governo de Goiás quer implantar na dedicar boa parte de seu tempo a atividades administração pública a figura do gesparalelas que lhes renda o complemento tor público, acompanhando as transsalarial. A consequência é um atendimento formações ocorridas nos últimos anos, onde público prestado de forma ineficaz, que faz o trato da coisa pública deve acompanhar o com que a administração publica continue a modelo da iniciativa privada. Aplaudimos a dever um serviço de qualidade à população. iniciativa e alertamos que é de fundamental No momento atual, em que o País passa por importância para se conseum mágico período de cresciguir a eficiência, eficácia e mento, mas que se alardeia a excelência dos serviços que o falta de profissionais de nível gestor público adote praticas superior, é preciso que tanto muito comuns no setor privao governo Estadual quanto do, como a descentralização os municipais realmente busdas decisões, implantação de quem uma política de gestão políticas de trabalho em equique valorize seus profissionais, pe e que, sobretudo, implante sob pena de perder de seus um plano de carreira e benefíquadros grande parte de sua cios que valorizem seus proforça de trabalho, inviabilizanfissionais, de forma a motivar Gerson Tertuliano do suas administrações. Engenheiro Eletricista e de Segurança estes funcionários. O Sindicato dos EngenheiAtualmente, temos nos do Trabalho e Presidente do Senge-GO ros no Estado de Goiás (Sendeparado com administrage-GO) espera que nossos ções, praticamente todas, que insistem em companheiros ocupantes de cargos públicos manter seus servidores de nível superior, tenham a capacidade de liderar as equipes com destaque para engenheiros e arquiteque possuem, motivando-as por meio de vatos, numa situação de penúria salarial e sem lorização profissional para atingir os objetivos perspectivas de crescimento. A realidade das instituições e, com isto, transformar a adnegativa para a classe faz com que na maioministração publica em um serviço de qualidaria das vezes estes profissionais tenham de de digno de toda sociedade goiana.

02

Triênio 2010/2013 Órgão de divulgação do Sindicato dos Engenheiros de Goiás Presidente Gerson Tertuliano Engº Eletricista Diretoria João Batista Tibiriçá Engº Civil Antônio Augusto Soares Frasca Geólogo Cláudio Henrique B. Azevedo Engº Eletricista Argemiro Antônio F. Mendonça Engº Civil José Augusto L. dos Santos Engº Eletricista Caio Antônio de Gusmão Engº Civil Edson Melo Filizzola Engº Civil Marcelo Pontes Pereira Engº Civil Luiz Carlos Carneiro de Oliveira Engº Eletricista João Dib Filho Engº Eletricista Eduardo James de Moraes Engº Civil Marcelo Emilio Monteiro Engº Agrônomo Wanderlino Teixeira de Carvalho Geólogo Conselho Fiscal Eduardo Joaquim de Sousa Engº Civil Antonio Carlos das C. Alves Engº Civil Adelita Afonso Boa Sorte Engº Eletricista Leonardo Martins de C.Teixeira Engº Civil José Luiz Barbosa Araújo Engº Agrônomo Representantes junto à F.N.E Annibal Lacerda Margon Engº Agrônomo Argemiro Antônio F. Mendonça Engº Civil Marcos Rogério Nunes Engº Agrônomo Wanderlino Teixeira de Carvalho Geólogo Jornalista responsável Sarah Mohn DIAGRAMAÇÃO Vinícius Alves IMPRESSÃO Stylo Gráfica Circulação gratuita entre os associados. Endereço: Av. Portugal nº 482 Setor Oeste, Goiânia-GO Telefones: 3251.8181 / 3251.8967 Email: senge-go@uol.com.br Site: www.senge-go.org.br Todos os artigos e citações aqui divulgadas são de responsabilidade da Diretoria. As matérias assinadas são de responsabilidades dos autores e não correspondem necessiariamente à opinião do Jornal.

MARÇO DE 2011


Senge em Notícias

INICIATIVA

03

Retratos dos presidentes do sindicato desenhados a lápis

História imortalizada Galeria contendo fotos de todos os presidentes que passaram pelo Senge-GO é inaugurada na sede do sindicato

C

om o objetivo de resguardar a história do Sindicato dos Engenheiros no Estado de Goiás, foi inaugurada em 25 de fevereiro, na sede da entidade, a Galeria de Presidentes do Senge-GO. Trata-se de um mural contendo retratos de todos os associados que se tornaram presidentes da entidade, desde a sua fundação, em 1977. Nos quadros, foi utilizada técnica de pintura a lápis, desenvolvida pelo desenhista Marcos Scalon e a artista plástica Lucélia Bodan. A ideia de criar a galeria partiu do presidente do Senge-GO, Gerson Tertuliano, que buscou prestar homenagem aos associados que sempre acreditaram na capacidade e no ideal de luta do sindicato, doando esforço pessoal em prol da categoria. “Essa galeria tem a finalidade de mostrar o perfil dos companheiros que ficaram registrados como parte legítima da história do Sindicato dos Engenheiros no Estado de Goiás, ocupando cargo de presidente desde sua fundação até hoje. Cada retrato na galeria evoca um pedaço da trajetória de luta, dificuldades e vitórias do nosso sindicato que, com a firme vontade de acertar, cada um a seu modo, fez com que hoje possamos nos orgulhar de ter um sindicato sólido e representativo”, afirma Tertuliano. Bolívar Gonçalves de Siqueira, que foi o

Ex-presidentes do Senge-GO presentes no evento: Marcos de Almeida Castro, Mário de Carvalho, João Batista Tibiriçá e Cláudio Henrique Azevedo e o atual presidente, Gerson Tertuliano

primeiro presidente do sindicato (de 1977 a 1980), lembrou a luta para viabilizar a criação do Senge-GO. “Quando ainda era estudante, andava com o caderninho debaixo do braço coletando assinaturas dos colegas de faculdade até conseguirmos montar o processo e dar entrada no Ministério Público de Goiás. Hoje, vejo que houve continuidade e muito trabalho de todos vocês. Por isso, me sinto honrado de ser o primeiro dos quadros da galeria. A casa está bem organizada e o presidente Gerson está de parabéns pelo trabalho realizado”, disse na solenidade. Em discurso representando todos os presidentes, o engenheiro eletricista Cláudio Henrique Azevedo, que também é diretor do Senge-GO, falou do trabalho coletivo prestado pelo sindicato. “Essa é a casa do engenheiro,

porque aqui, independentemente de se pagar anuidade ou não, as necessidades do engenheiro são atendidas. Todas as modalidades profissionais da nossa área são acolhidas da mesma forma, com a mesma atenção. E nós trabalhamos em prol da categoria pelo simples prazer de atender a classe.”

Associados prestigiam solenidade de inauguração da Galeria de Presidentes

MARÇO DE 2011


Senge em Notícias

NOTAS

04

Aniversariantes do mês ABELARDO PICININ FERNANDEZ

20/3

ADALBERTO EVANGELISTA SAMPAIO

5/3

ADAURY OLIVEIRA TAVARES

DIVINO JOSE DE FREITAS

DORIS VANIA PEREIRA ROCHA ROMA

13/3

EDEMILSON MOREIRA COELHO

ADAUTO MOREIRA MENDONCA FILHO

4/3

EDSON GUIMARAES DE FARIA

ADENONDES CARVALHO FRANCO

9/3

EDSON RIBEIRO

AGUINALDO FRANCO DE CARVALHO

28/3

EDUARDO DE OLIVEIRA

AGUINALDO GOMES PINHEIRO

13/3

EDVALDO VASCONCELOS VALADARES

ALDO DALL AGNOL

13/3

ELCIO VIEIRA DA SILVA LOPES

ALEXANDRE VIEIRA MOURA

5/3

ALIPIO JUNQUEIRA JUNIOR

29/3

ELIZABETH FERNANDES DE OLIVEIRA

ALIPIO MAGALHAES DE OLIVEIRA

25/3

EMERSON DA PAZ MOREIRA

ALVARO NICOLAS TRONCOSO CHAVES

28/3

EMILIANO BARROS DE ABREU

ANA CRISTINA RODOVALHO REIS

12/3

ERIDES CAMPOS ANTUNES

ANA FRANCISCA DA C. RESENDE

20/3

ESTER KRATKA SOUSA

ANA MARIA DE DEUS ZACHARIAS

21/3

EUGENIO CABRAL DE ALMEIDA

ELI BAIETA DE MELO

23/3

JORGE ROBERTO GOMES DE OLIVEIRA

18/3

NAIM RASSI JUNIOR

16/3

JORGE SERGIO M.ARAUJO

26/3

NASSRI BITTAR

10/3

JOSE ARNALDO BORGES

2/3

21/3

JOSE AUGUSTO DE ALMEIDA CESAR

11/3

JOSE BONFIM

29/3

JOSE CABRAL FILHO

13/3

JOSE CARLOS MORAIS DIAS

23/3

JOSE CARLOS ZOCCOLI

11/3

JOSE COELHO VAZ

18/3

JOSE CORREA JUNIOR

22/3

JOSE DE CAMPOS MEIRELLES JUNIOR

15/3

JOSE DE RIBAMAR NUNES MOREIRA

9/3

PAULO VICENTE DA MOTA

5/3

JOSE FRANCISCO DE SOUZA PINTO

3/3

PETRONIO VIEIRA

6/3

JOSE GERALDO DE OLIVEIRA

20/3

ANCARLOS MOUSSA YOUSSEF

9/3

FERNANDO ANTONIO DE CASTRO QUINTA

ANTONIO CARLOS ALVES BRASIL

1/3

FERNANDO NAVARRO

ANTONIO CARLOS HIGINO DE CUBA

14/3

FLAVIO CESAR POSTAL

ANTONIO CARLOS PISANO T.DE BRITO

31/3

GABRIEL CANEDO QUIROGA

ANTONIO CARLOS VALADARES VERAS

7/3

GIL MAGNO WALKER DE MEDEIROS

ANTONIO JORGE DE A.FIGUEIREDO

4/3

GILMAR ALVES DA SILVA

ANTONIO JOSE W.RIOS

5/3

GILSON GONCALVES COSTA

26/3

27/3

3/3

15/3

JOSE RODRIGUES DAMASO

JOSE VICENTE BORGES

17/3

JULINHO CAETANO DE ALMEIDA

ANTONIO RIBEIRO CARDOSO

22/3

GILSON SAMPAIO VASCONCELOS

29/3

KARINE BUENO CASTANHEIRA

ANTONIO WILSON PORTO

29/3

GIOVANNI ZUCHERATTO

11/3

KENDSE KARINE OLIVEIRA

ANTONIO ZANINI JUNIOR

13/3

GUIDO FERREIRA DE FREITAS

11/3

AUGUSTO CARDOSO FERNANDES

25/3

HELIO FERREIRA DA CUNHA

2/3

LEANDRO OLIVEIRA E SILVA

AUGUSTO FRANCISCO DA SILVA

25/3

HELIO TEIXEIRA DE MENDONCA

28/3

LEONARDO ARAUJO PRUDENTE

BENEDITO SOARES ADORNO FILHO

12/3

HENRIQUE GARCIA DE ARAUJO

24/3

LEUTERIO SILVEIRA SANTOS

BRAULINO VIEIRA FILHO

10/3

HERES EDISON VALDIVIESO MIELES

26/3

LINDOLFO LEAO DE SOUZA JUNIOR

BRAZ NEME

13/3

HERON DOMINGOS DO AMARAL

29/3

LUIZ ALBERTO MARTINI

25/3

LUIZ BORGES CARNEIRO

HOMAR RASSI

12/3

LUIZ CARLOS MARTINS DE MENEZES

24/3

HUGO GUIMARAES LEITE JUNIOR

18/3

LUIZ CEZAR VAZ DE MELO

CARLOS HENRIQUE MACHADO

29/3

HUMBERTO VALDEZ SARDINHA

6/3

LUIZ HOMERO GUEDES VIEIRA

19/3

ILTON DIVINO MARTINS

5/3

LUIZ OTAVIO TAVARES

31/3

ISRAEL DELFINO DE OLIVEIRA

6/3

LUIZA CINTRA CAMPOS

1/3

LUZIMAR FELIPE REIS

CEZAR VALMOR MORTARI

CICINATO TAVARES DA ROCHA

CLARISMAR DE PAULA MACHADO

CLELIO CESAR DE ALMEIDA JR

CLENILDO RODRIGUES DE CASTRO CLEOCI ANTONIO DE FARIA

CLOVIS DE ALMEIDA OLIVEIRA

DANILO GONCALVES DE MELO E SILVA

DARCELY RODRIGUES O. DE SANTI DARCIO PEREIRA PINTO

DAVID PEREIRA NASCIMENTO

DELCINO DE AVILA

IVANIO JOSE DA ROCHA

19/3

MANOEL MARTINS DE LIMA

7/3

IVENE GOMES DE PAIVA

9/3

MANOEL PEDREIRA BARROS

3/3

IZABEL MARIA DE DEUS AMARAL

14/3

JADIR MENDONCA DE LIMA

19/3

JAIRO FRANCA JUNIOR

2/3

JAIRSON AMORIM NASCIMENTO

20/3

MARCELO CARVALHO CARRIJO

25/3

MARCIO ANTONIO VIEIRA MORAES

21/3

MARCIO MARCOS NAHAS

16/3

MARCO ANTONIO MACHADO ARANTES

10/3

JARBAS BRANDAO DA SILVA

4/3

MARIA ABADIA CAMARGO

27/3

JOAO BATISTA DE SIQUEIRA

28/3

JOAO BORGES DA SILVA

24/3

MARIA ABADIA DA COSTA LEHM

28/3

MARIA ABADIA DE SOUZA

8/3

10/3

PAULO ROBERTO DE SOUZA JOTA

4/3

16/3

23/3

RAMON GOMES ESTEVES

30/3

RAUL TAVARES DE MACEDO

12/3

REGINALDO GRATAO

23/3

RENATO CARRER

13/3

RENATO JOSE DA SILVA

24/3

RENATO JOSE DARIM

27/3

17/3

28/3

30/3

3/3

20/3 16/3 7/3

MARTA LEMOS GUIMARAES

5/3

7/3

1/3

ROMER AMORIM DE PAULA

12/3

22/3

ROSANIA DAVID MEIRELES

12/3

SAID MOHAMAD TAYFOUR

15/3

SAID RACY

5/3

9/3

31/3

7/3

9/3

SANDRA MARIA PRADO AMUY RODRIGUES SAUL GODINO DA SILVA FILHO

SERGIO LEAO

10/3

1/3

SILVANO VAZ LEITE SYLVIO MENDONCA

18/3

SERGIO RIBEIRO SILVA

22/3

26/3

SERGIO AUGUSTO MACHADO

SILVIO AFONSO DA SILVA

23/3

SAULO CUNHA CAMPOS

13/3

3/3

RONEI ALBUQUERQUE MARQUES RUY DA CRUZ PESSOA

12/3

RENATO SALES DE ANDRADE

19/3

3/3

RAIMUNDO SOARES DE SOUSA FILHO

3/3

MARCUS VINICIUS DE ANDRADE XAVIER

JOAO DE DEUS RORIZ

16/3

22/3

9/3

17/3

12/3

PAULO MASSAITE MIYASHIRO

RAIMUNDO PEREIRA LEITE

1/3

22/3

RAFAEL JOSE LEMOS

23/3

28/3

30/3

6/3

12/3

20/3

12/3

JANAINA DE SALES MIRANDA

PAULO LOPES SANTANA

1/3

19/3

7/3

DINACIR SEVERINO FERREIRA DIVINO BILU RODRIGUES

IVAN LEAL DE ALMEIDA

9/3

DEIRY DINIZ DE FREITAS

4/3 11/3

18/3

5/3

12/3

CEZAR AUGUSTO DE ALMEIDA FREIR

PAULO DE OLIVEIRA PAIVA JUNIOR

29/3

CARLOS ALBERTO PARADA

CEUMAR JOSE DE FREITAS

16/3

4/3

CARLA SILVA SENA

PAULINO FERREIRA BARBOSA

RODOLFO DE ALENCAR G.MENDONCA

LAZARO EURIPEDES XAVIER

14/3

14/3

10/3

LAURO JOSE PEREIRA

CARLOS KEBLER DA SILVA GARCIA

NILTON MARQUES

ROBERTO TEIXEIRA DA COSTA

19/3

19/3

26/3

31/3

17/3

NEUSA RIBEIRO DE CASTRO E BORG

LAMARTINE REGINALDO DA SILVA JUNIOR

CARLOS JOSE SILVA

13/3

ROBERTO LUIZ BARBOSA

22/3

13/3

HELIO AFONSO DE MENESES

RICARDO MATOS

GUILHERME BRAGA VALENTE

HIRA RODRIGUES DA SILVA

NERCIO PEREIRA LADEIRA

16/3

4/3

9/3

16/3

14/3

1/3

15/3

BRUNO ALVARENGA DE MENEZES

26/3

24/3

ARISTIDES LUCENA NETO

NELSON LUIZ DE SOUSA

7/3

JOSE SERGIO DE SOUZA SOBRINHO

28/3

GILSON RIOS BARBO DE SIQUEIRA

ARI ALVES DA SILVA

JOSE OSCAR DE FARIA

25/3

JOSE MARIA DE CAMARGO

ANTONIO MAURICIO CARNEIRO

JOSE LISBOA M. DE ASSUNCAO

JOSE RICARDO RIBEIRO REIS

2/3

JOSE IZECIAS DE OLIVEIRA

18/3

30/3

23/3

31/3

3/3

3/3

THALES ANIBAL DE Q.JARDIM

6/3

4/3

ULYSSES CALACA GERALDINI

27/3

15/3

VALFREDO CABRAL

26/3

VANDAIR NUNES

26/3

VANDERLEI RODRIGUES DA MATA

27/3

31/3

4/3

VASCO ZAFERINO DE GOUVEA

5/3

WAFFER OSANAN TOMAZ DE OLIVEIRA

5/3

WALLACE TADEU D AVILA

13/3

27/3

5/3

6/3 23/3

WALTER VENTURA FERREIRA JUNIOR

8/3

JOAO LENINE BONIFACIO E SOUSA

18/3

MAURO ANTONIO DE CASTRO UTIM

JOAO RICARDO GUSMAO LADEIA

20/3

MELCHIADES JOAQUIM OLIVEIRA DI

17/3

MIRANIDES ESTEVES DE MATOS

3/3

WILTON JOSE MACHADO

10/3

MONICA AVELINO ARRAIS

29/3

ZAMIR BATISTA COELHO

1/3

MONICA REGES DA SILVA

19/3

- -

15/3

JOAQUIM FERREIRA COIMBRA

16/3

JOAQUIM ORLANDO PARADA TORRES

17/3

JOMAR RODRIGUES BARBOSA

4/3

WELLINGTON ANTONIO MOREIRA

30/3

WILSON MENDES PEREIRA FILHO

3/3 20/3 11/3 24/3

Serviços oferecidos pelo Senge Atendimento odontológico • Adultos Atendimento às quintas-feiras, mediante agendamento prévio com Idáliapelo telefone 3251-8181. • Crianças e adolescentes (Prevenção odontológica)

Atendimento todos os dias, mediante agendamento prévio com Idáliapelo telefone 3251-8181.

• Convênio odontológico Oferecemos convênio em todas as especialidades odontológicas.

Convênio Médico Unimed Oferecemos convênio em todas as especialidades médicas, dentro do plano de saúde firmado junto à Unimed. • Convênio com laboratórios médicos • Assistência Jurídica Trabalhista Os atendimentos serão realizados com tabela própria

MARÇO DE 2011


DIVISÃO

Senge em Notícias

05

“Arquitetos não vão passar de companheiros a vilões” Presidente do Crea-GO afirma que migração dos profissionais da arquitetura para um conselho próprio será tratada de maneira harmoniosa pela categoria

Balanço No posto máximo do Crea-GO desde 2009, Gerson Taguatinga encerra em 31

Sílvio Simões

S

ancionada em 30 de dezembro do último ano, a lei nº 12.378, que cria o Conselho de Arquitetura e Urbanismo (CAU), tem sido tratada de forma cautelosa pelo Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Urbanismo de Goiás (Crea-GO). O principal impacto da saída dos arquitetos do conselho está na queda de receita da autarquia. De acordo com o presidente do CREA-GO, Gerson de Almeida Taguatinga, a migração representará um déficit de 11,2% nas contas durante o ano de 2011. “Precisamos conviver com harmonia, maturidade e senso de justiça em relação à criação do novo conselho”, salienta Taguatinga. Para que se evitem problemas com a diminuição da arrecadação, o presidente do Crea-GO explica que medidas de contenção de gastos têm sido tomadas, já que “a renda diminui, mas os gastos não caem na mesma proporção”. A transição dos profissionais de arquitetura de Goiás para o próprio conselho regional tem contado com o apoio do Crea-GO, que disponibilizou em seu prédio uma sala com completa estrutura de trabalho, além uma comissão de três colaboradores da própria autarquia. O trabalho foi iniciado em janeiro, mas, de acordo com o prazo estipulado pela lei, o Conselho Regional de Arquitetura e Urbanismo tem até 31 de dezembro deste ano para estar em pleno funcionamento. Sobre o futuro da separação entre engenheiros e arquitetos, Gerson Taguatinga acredita que não deve haver maiores impasses. “É importante que se defina bem o campo de atuação e, para isso, devemos agir com cuidado e vamos tentar resolver os problemas que surgirem, em comum acordo. Acredito que os arquitetos não vão passar de nossos companheiros a vilões”, salienta.

Presidente do Crea-GO, Gerson Taguatinga pontua os avanços conquistados para o conselho durante sua gestão

de dezembro deste ano seu mandato de presidente da autarquia, acreditando que conseguiu cumprir todas as metas estipuladas. Entre elas, a realização de visitas constantes a todas as inspetorias, com o objetivo de discutir necessidades e implantar ações junto a cada uma delas. Outro ponto de destaque de sua gestão foi a criação de inspetorias nas cidades de Uru-

açu, Jataí, Mineiros e Morrinhos. Outras quatro devem ser criadas ainda neste ano, nos municípios de Aparecida de Goiânia, Anápolis, Iporá e Caldas Novas. “Buscamos a otimização do tempo e do trabalho realizado pelo CREA-GO, com medidas de desburocratização e informatização de serviços da autarquia”, define Taguatinga sobre uma de suas principais preocupações à frente do Conselho. Com essa intenção, uma das ações desenvolvidas foi a implantação de programa de informática capaz de realizar baixas virtuais de obras em execução, feitas diretamente pelo site do Crea-GO. Outra vantagem da virtualização é a eliminação do uso papel, já que o processo se torna totalmente eletrônico. Ainda no sentido da desburocratização, Gerson Taguatinga reforça a importância da criação da GesPública, que tem a finalidade de agilizar a prestação de serviços. As necessidades de mudanças na sede do Crea-GO não ficaram de fora. Gerson Taguatinga ressalta que grande reforma foi iniciada em 2009 e será concluída em abril deste ano. Entre as diversas etapas da obra, estão a reconstrução do auditório; instalação de equipamentos de combate a incêndios; ampliação de 300 m²; construção de nove salas; novas instalações para gabinete da presidência; plataforma de elevação para pessoas com necessidades especiais; reconstrução de oito banheiros, que atendem normas de acessibilidade; instalações de elevadores para os auditórios; substituição de todos os aparelhos de ar condicionado e construção de uma nova fachada parao prédio.

Site do Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Brasil já está em pleno funcionamento

MARÇO DE 2011


em ação

Senge em Notícias

06

Diretoria do Senge-GO se reúne com novo secretário Municipal de Planejamento Presidente e diretores saúdam indicação de Roberto Elias para a pasta e buscam compromisso do Paço em prol da valorização dos profissionais da categoria

O

presidente do Sindicato dos Engenheiros de Goiás (Senge-GO), Gerson Tertuliano, o 1º vice-presidente, João Batista Tibiriçá, e o diretor Argemiro Mendonça se reuniram em 17 de fevereiro com o novo secretário Municipal de Planejamento, Urbanismo e Fiscalização (Seplam), Roberto Elias. Os representantes do Senge-GO cumprimentaram a indicação do secretário para a pasta e colocaram o sindicato à disposição da Seplam. Na audiência, os diretores solicitaram ao secretário atenção especial para a categoria representada pelo Senge-GO, que possui vínculo empregatício com a prefeitura de Goiânia. Reforçaram a importância de o secretário lutar pela valorização dos profissionais junto ao prefeito Paulo Garcia (PT) e pediram empenho para a criação do plano de carreira para engenheiros da prefeitura de Goiânia. “Quero tentar a valorização dos profis-

Secretário Municipal de Planejamento, Roberto Elias recebe em audiência o 1º vice-presidente do Senge-GO, João Batista Tibiriçá, o presidente, Gerson Tertuliano, e o diretor Argemiro Mendonça

sionais que já temos nos nossos quadros, pois é uma equipe capacitada que hoje está desmotivada por causa dos salários. Não queremos perder estes profissionais”,

disse Roberto Elias. Ao final da reunião na Seplam, os diretores do Senge-GOrequereram o agendamento para março de audiência com o prefeito Paulo Garcia.

Presidente da FNE participa de reunião com diretores do sindicato Murilo Pinheiro se dispõe a participar de audiência solicitada ao prefeito Paulo Garcia para tratar do plano de carreira da categoria na prefeitura de Goiânia Presidente da FNE, Murilo Pinheiro fala aos diretores do Senge-GO

C

om o objetivo de estreitar as relações entre a Federação Nacional dos Engenheiros (FNE)e o Sindicato dos Engenheiros no Estado de Goiás (Senge-GO), o presidente da entidade, o engenheiro eletricista Murilo Celso de Campos Pinheiro, esteve em Goiânia, no dia 1º de março, participando da assembleia extraordinária realizada sempre na primeira semana de cada mês pela diretoria do sindicato. Na data,Murilo Pinheirodestacou a luta nacional da federação em prol da valorização do salário profissional e debateu junto aos diretores do Senge-GO e representantes da Associação dos Engenheiros, Arquitetos e Engenheiros Agrônomos da Prefeitura Municipal

de Goiânia (Agea)a antiga luta e reivindicação dos profissionais da prefeitura de Goiânia pelo plano de carreira da categoria. O presidente da FNE se dispôs a participar da audiência com o prefeito de Goiânia, Paulo Garcia, já solicitada pelo Senge-GO para tratar do tema. O encontro entre o presidente da FNE e diretores do Senge-GO foi importante ainda para adiantar os preparativos para a realização do Encontro Regional da CNTU, agendado para 23 de setembro de 2011, que terá como tema a ser abordado o “Desenvolvimento e infraestrutura logística e urbana" e receberá a presença do palestrante e presidente do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), Márcio Pohmann. MARÇO DE 2011


Senge em Notícias

OPINIÃO

07

Prefeitura precisa valorizar seus profissionais * Por Argemiro Mendonça

O

Sindicato dos Engenheiros no Estado de Goiás (Senge-GO) busca junto à prefeitura de Goiânia, há longa data, o retorno do Plano de Carreira de Engenheiros e Arquitetos aos quadros funcionais públicos do município de Goiânia. A ausência de condições razoáveis para o trabalho profissional expõe os servidores públicos municipais da engenharia e arquitetura às intempéries derivadas de ações políticas calcadas na fisiologia e no assistencialismo, com demérito à competência e à qualificação. É inquestionável a imprescindibilidade destes profissionais para a vida de qualquer município. Toda a infraestrutura da cidade necessita da Engenharia e Arquitetura para alcançar desempenho desejável nas condições de vida da sua comunidade. Desde o traçado das vias, configuração de bairros, seja na implantação e manutenção de praças e parques, nas condições de salubridade destes espaços por meio da limpeza urbana, da drenagem, ou nas condições de mobilidade e acessibilidade pela cidade. Os projetos, a execução e manutenção destes espaços físicos só se viabilizam com a atuação e a participação dos nossos profissionais, engenheiros, arquitetos, agrônomos, geólogos, geógrafos, tecnólogos e demais inerentes à área tecnológica. Embora estes profissionais sejam essenciais à qualidade de vida da cidade, em 1994, o então prefeito Darci Accorsi desconsiderou a relevância da classe e excluiu Arquitetura e Engenharia do rol das carreiras do Município de Goiânia. As consequências são percebidas ainda hoje pelos profissionais. A remuneração atualmente recebida por engenheiros e arquitetos da prefeitura de Goiânia é da ordem de R$ 1.200. As incongruências não terminam aí. A Câmara Municipal de Goiânia possui engenheiros e arquitetos concursados para uma jornada de trabalho igual aos da prefeitura, mas com salário três vezes maior. Destaque-se aqui que este é o valor mínimo aceitável, uma vez que é condizente com a Lei No 4.950-A/1966. Esta Lei Federal instituiu um teto mínimo para engenheiros, arquitetos, geólogos e veterinários estabelecendo salário mínimo profissional, bem como uma jornada de trabalho para todos os contratados em regime de CLT. As prefeituras municipais, em sua maioria, dispõem de trabalhadores contratados sob re-

gime de trabalho estatutário, requerendo legislação específica para assegurar direito já obtido por outros profissionais contratados dentro da regulamentação da legislação trabalhista brasileira. Diversos municípios no Brasil asseguram este direito ao funcionário municipal do ramo da Engenharia e Arquitetura: São Paulo, Campinas, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Betim, Campo Grande, Belém e, recentemente, Rio Branco são alguns exemplos. As alterações realizadas ao final de 2008 na estrutura organizacional da prefeitura de Goiânia agravaram significativamente as condições de trabalho dos profissionais da Engenharia, Arquitetura e Agronomia. O Senge-GO não se omitiu, fez-se presente em diversas audiências públicas e manifestou sua grande preocupação. “É inaceitável que profissionais que estruturaram suas carreiras fazendo opção por atuarem na administração pública municipal venham, após dez, vinte anos, em muitos dos casos, acumulando perdas por ações ao longo do tempo.” Foi o que entoou a voz de nossos dirigentes publicamente na Câmara Municipal de Goiânia, por ocasião da reforma administrativa do então prefeito Iris Resende. O Senge-GO – conjuntamente com os profissionais da área integrantes da prefeitura de Goiânia, representados pela Associação dos Engenheiros, Arquitetos e Engenheiros Agrônomos da Prefeitura Municipal de Goiânia Agea) – tem buscado diálogo com a atual administração municipal, certo da sensibilidade da atual gestão quanto à importância do trabalho que desempenhamos enquanto profissionais, bem como pelo compromisso manifestado na forma democrática e integradora adotada pelo atual prefeito Paulo Garcia à frente do Executivo. A nossa proposição com um plano pela instituição da Carreira de Engenheiro, Arquiteto e Engenheiro Agrônomo e demais profissões afins foi apresentada formalmente e, há quase dois anos, aguarda o posicionamento final da prefeitura. A ansiedade e a necessidade do nosso segmento está a cada dia maior, mas não sabemos até quando seremos capazes de permanecer passivamente à espera de uma resposta. *Argemiro Mendonça é engenheiro civil e diretor do Senge-GO MARÇO DE 2011


Senge em Notícias

FNE

08

O “Cresce Brasil” e a

Copa de 2014

por Rita Casaro

A

largada para a nova etapa da iniciativa voltada ao desenvolvimento nacional foi dada na reunião da Diretoria Executiva da FNE, realizada em Teresina, em 28 de janeiro último. O “Cresce Brasil + Engenharia + Desenvolvimento”, ao longo de 2011, estará voltado ao que pode representar uma grande oportunidade de avanço na infraestrutura urbana das cidades brasileiras: as obras previstas para cada uma das 12 cidades-sedes escolhidas para os jogos da Copa do Mundo de 2014. “Nosso interesse está no legado que isso pode deixar ao País. É importante que tudo seja feito da melhor forma possível, com planejamento e transparência, mas também que tenha utilidade após a Copa”, salienta o presidente da federação, Murilo Pinheiro. De acordo com o plano de trabalho aprovado pela diretoria, a nova empreitada da FNE será desdobrada em três centros de formulação: a) as tarefas exigidas para a preparação e realização do evento, principalmente em termos de infraestrutura; b) as necessidades locais e regionais para que sejam cumpridas a contento; c) o saldo econômico, social, cultural e estrutural que a Copa venha a proporcionar ao País. A exemplo de como foi produzido o primeiro manifesto, ainda em 2006 – depois atualizado e ampliado –, os temas considerados essenciais (mobilidade urbana; energia; telecomunicações; segurança; recursos humanos; estrutura portuária e aeroportuária; saneamento; hotelaria e turismo; estádios e

estruturas de apoio; e financiamento) terão notas técnicas elaboradas por especialistas e serão debatidos em seminários que acontecerão nas capitais que abrigarão os jogos. Tais eventos devem ocorrer entre os meses de março e novembro, segundo calendário a ser definido em fevereiro. Ao final do processo, as propostas da FNE serão editadas em material gráfico e eletrônico para ampla distribuição em todo o País, “dando materialidade à contribuição dos engenheiros brasileiros para o sucesso de uma empreitada de largo fôlego, como é a realização de uma Copa do Mundo de futebol”, salienta o documento “o Cresce Brasil e a Copa de 2014”. Além disso, espera-se, no decorrer do processo, assegurar o envolvimento direto de todos os atores públicos e privados relacionados com o even-

to, através da participação nos 12 acontecimentos regionais programados. Objetivo fundamental ainda é garantir que as discussões e decisões sobre a realização da Copa sejam um momento, por excelência, para o fortalecimento da agenda nacional do crescimento econômico e do desenvolvimento brasileiro. Ainda em 28 de janeiro, durante a solenidade de posse da diretoria do Senge Piauí, tal intuito recebeu reforço com a participação do representante do Ministério do Esporte, Joel Benin, que falou em nome do titular da pasta, Orlando Silva. Segundo ele, “a realização da Copa de 2014, assim como das Olimpíadas de 2016, está sintonizada com o movimento da FNE pelo desenvolvimento”. “Faremos com que o Brasil se fortaleça ainda mais com esses eventos”, afirmou.

VISITE O SITE DA FEDERAÇÃO

www.

fne.org.br

MARÇO DE 2011

Informativo Março 2011  

Informativo do Sindicato dos Engenheiros no Estado de Goiás - Março de 2011

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you