__MAIN_TEXT__

Page 1

eu sou paisagem

Serviรงo Educativo do Museu do Douro

A T I V I D A D E S 2011 | 2012


eu sou paisagem eu sou paisagem é a linha de ação que caracteriza o Programa do Serviço Educativo do Museu do Douro. A nossa missão é a criação de contextos criativos, com caráter de continuidade, para a participação de crianças, adolescentes, jovens e adultos em atividades de experiência e conhecimento que têm como base as relações de construção entre os indivíduos e as paisagens. As questões do território e da paisagem, do corpo e do lugar são trabalhadas pela equipa do serviço educativo em diálogo e tensão com profissionais do teatro, da dança, do vídeo, da imagem animada e da ciência e com os diferentes habitantes e as suas comunidades. eu sou paisagem é um modo de agir e pensar a educação nos lugares deste território.


BIOS – Biografias e Identidades Projeto Anual 2011|2012

Ao longo do ano letivo 2011/2012, o Serviço Educativo, em parceria com professores, crianças, jovens e adultos bem como outros agentes educativos e culturais, implementa o Projeto BIOS – Biografias e Identidades. Projeto Anual 2011|2012. A criação de biografias é aqui entendida como um modo de criar e refletir sobre a realidade de hoje pensando e agindo sobre o binómio indivíduo - paisagem. O ato de contar a vida de uma pessoa, de um objeto, de uma planta ou animal permite perspetivar singularidades e necessariamente interrogar o seu tempo e o tempo histórico. Do património material e imaterial do Douro, das castas à fauna e flora, às tipologias das paisagens, o projeto permitirá a construção de uma coleção de BIOS que falam sobre tensão entre novo e antigo, entre memória e futuro e como a construção de património imaterial (como produção de conhecimento) é um foco incontornável de discussão entre instrumentalização e emancipação. O projeto permitirá ao professor e educador, agente cultural ou social, desenvolver o projeto com o seu grupo de trabalho, adequando-o às suas especificidades e interpretações. O projeto conclui-se com a apresentação pública de uma coleção de BIOS de pessoas, objetos, coisas, elementos naturais ou culturais que caracterizam e tecem as dinâmicas do indivíduo com a paisagem tendo como base de trabalho as paisagens, as pessoas, os lugares desta região.

Setembro a dezembro|2011

Lançamento do projeto. Sessões preparatórias com professores para desenvolvimento do projeto (tempestade de ideias; apresentação dos suportes e materiais do produto final). Acompanhamento da implementação do projeto.

Janeiro a abril|2012

Oficinas do projeto – para professores e outros agentes educativos e oficinas para grupos participantes. O projeto BIOS recebe no edifício sede do Museu do Douro, alunos e professores e outros educadores para a realização de oficinas experimentais. Desenvolvimento do projeto de cada grupo para a criação do BIOS síntese de cada grupo de trabalho em suporte escrito, fotográfico ou 3D. Visitas às escolas para atividades do projeto.

Maio a junho|2012

Síntese do projeto. 21 de maio | Entrega do Bios do projeto. 5 de junho | Apresentação pública do projeto no Museu do Douro.

Público-alvo:

Professores e alunos de todos os graus de ensino: Educação Pré-Escolar. Ensino Básico – 1º, 2º e 3º Ciclos. Ensino Profissional. Ensino Secundário. Todos os professores de todas as disciplinas podem participar já que a temática da identidade é transversal às várias áreas do conhecimento e da expressão. A implementação e desenvolvimento do projeto têm em atenção a diversidade de narrativas e experiências de acordo com as várias faixas etárias implicadas na sua construção. Podem ser parceiros, crianças, jovens e professores das escolas do ensino público ou privado, associações recreativas e culturais e outras instituições educativas ou sociais.

Objetivos do Projeto

Motivar e explorar a diversidade de relações entre o indivíduo e os lugares em que vive a partir de uma Vida/BIO. Descobrir pontos de vista diferenciados sobre a mesma realidade. Desenvolver a criatividade na resolução de problemas. Expressar ideias e modos de as concretizar. Saber trocar, partilhar, gerir recursos materiais e humanos.

Eixos do Projeto

Numa lógica sequencial o projeto tem como etapas principais: O trabalho de preparação do projeto, em sessões de trabalho específicas para professores e outros educadores. A implementação e desenvolvimento do projeto pelo professor com os seus alunos. A realização de oficinas do projeto específicas para professores. A vinda ao museu das crianças e jovens para a realização de oficinas do projeto. A apresentação pública dos diferentes resultados dos processos de trabalho do projeto. O correio do projeto. O correio do projeto permite o acompanhamento de todas as etapas do projeto. Este correio propõe a troca das descobertas, pesquisas, ideias, imagens, notícias e atividades realizadas pelos participantes e os desafios colocados pelo Serviço Educativo.

Inscrições e Lotação

Data limite de inscrição no projeto: 14 de outubro de 2011 As inscrições são aceites por ordem de chegada até ao número limite de 70 (setenta) grupos. A inscrição é individual e realizada por cada responsável/grupo. Para a comunidade escolar o projeto permite que se inscrevam várias turmas do mesmo agrupamento. Contudo, e para permitir a presença e diversidade de turmas de diferentes concelhos da Região do Douro, não será possível a inscrição de todos os ciclos de escolaridade de um só Agrupamento.

O BIOS – Biografias e Identidades. Projeto Anual 2011|2012 – acompanha as comemorações do

Bicentenário de D. Antónia Adelaide Ferreira.

BIOS - Biografias e Identidades

Programa BIOS


Nos meses de outubro, novembro, janeiro, fevereiro, março, maio, junho e julho, na primeira semana de cada mês, as crianças e jovens poderão realizar uma sequência de modos de experimentar, mexer, ver, pensar, olhar, cheirar, tocar… O programa «A PRIMEIRA SEMANA DO MÊS» permite aos alunos alargarem as suas experiências ao manipularem ideias, sensações e materiais explorados a partir do grupo de trabalho e em função das temáticas do programa do Serviço Educativo. Todos os temas e expressões das oficinas estão adequados às diferentes necessidades das faixas etárias que constituem os públicos-alvo desta atividade. As oficinas podem ser articuladas com os curricula e podem constituir momentos de trabalho fora das portas da escola consoante os projetos e atividades que estão a ser desenvolvidos na turma. A primeira semana do mês está aberta também ao ensino sénior.

Público-alvo

Educação Pré-Escolar 1º, 2º e 3º Ciclos do Ensino Básico Ensino Secundário e Profissional Ensino Sénior Calendário: outubro a junho Horário: terça a quinta às 10h00 e às 14h30 Marcação prévia (5 dias úteis): sujeito a confirmação. Duração: Pré-Escolar - 90 minutos 1º, 2º, 3º Ciclos do Ensino Básico; Ensino Secundário, Profissional e Ensino Sénior - 120 minutos Tarifário: gratuito para grupos escolares.

© Oficina dos Mapas / 2009. Serviço Educativo do Museu do Douro

A Primeira Semana do Mês

A Primeira Semana do Mês Programa


Oficinas

Nesta oficina exploram-se modos de comunicar com o corpo e com o espaço onde se vive. Experimentam-se novas formas que o corpo pode ter e de o camuflar com tecidos e outros materiais. Através do trabalho individual, em dupla e em grupo são construídas propostas de habitar o espaço e trabalhar as formas que o corpo pode criar. A oficina utiliza algumas das proposições da artista brasileira Lygia Clark. Público-alvo: 1º, 2º e 3º Ciclos de Escolaridade Ensino Secundário e Profissional

Casa

Nesta oficina são explorados princípios de organização do espaço atendendo a noções de interior, exterior, cheio, vazio, espaço privado, semi privado e público possibilitando a criação livre, através de estruturas simplificadas, de habitações imaginárias. Oficina baseada numa proposta de Bruno Munari. Público-alvo: Educação Pré-Escolar 1º, 2º e 3º Ciclos de Escolaridade

Cheiros

Nesta oficina é trabalhado o sentido do olfato através de provas e experiências com diferentes odores provenientes de elementos naturais e fabricados, característicos do Douro e de outros lugares. Público-alvo: Educação Pré-Escolar 1º, 2º e 3º Ciclos de Escolaridade Ensino Sénior

Corpo

Nesta oficina são trabalhadas as partes do corpo, os movimentos, figuras e gestos que o corpo pode conter, fazer e mostrar. A oficina assenta na coordenação entre observação e movimento; no trabalho individual e em dupla através do qual se explora o volume, o peso e o tamanho para sensibilizar as múltiplas relações entre corpo, lugar e território. Público-alvo: Educação Pré-Escolar 1º, 2º e 3º Ciclos de Escolaridade Ensino Secundário e Profissional Ensino Sénior

Ciência – Ambiente

As oficinas de Ciência – Ambiente incidem sobre temas essenciais à compreensão da vida na terra a partir de experiências que permitem observar o ciclo da água à importância das energias renováveis como momentos para uma maior compreensão do lugar onde vivem as crianças e os jovens. Público-alvo: 1º Ciclo de Escolaridade

Ciência – Luz e Cor

As oficinas de Ciência – Luz e Cor pretendem proporcionar na criança e no jovem uma perceção mais informada dos fenómenos físicos da visão. Através do tato e da imagem percebe-se e explora-se a constituição anatómica do olho humano; os fenómenos da inversão da imagem, a refração, difração e a alteração da cor através de filtros e de jogos científicos. Público-alvo: 1º, 2º e 3º Ciclos de Escolaridade

Espelhos

Esta oficina aborda as temáticas da identidade através da observação e realização de efeitos óticos com espelhos relacionando realidade e ficção. Quem sou eu? Como é que eu sou? Como é a minha relação com o outro: com outras pessoas, objetos, espaços e lugares? São alguns dos tópicos da oficina trabalhados através da observação, movimento e registo fotográfico. Público-alvo: Educação Pré-Escolar 1º, 2º e 3º Ciclos de Escolaridade Ensino Secundário e Profissional Ensino Sénior

Imagens em Movimento

A oficina explora a imagem animada, sensibilizando a criança e o jovem para a perceção dos mecanismos da imagem animada através dos brinquedos óticos. Cada participante cria um brinquedo ótico do qual resultará um pequeno filme de animação coletivo, a partir de exemplares escolhidos pelo grupo. Público-alvo: 3º e 4º anos do 1º Ciclo de Escolaridade 2º e 3º Ciclos de Escolaridade Ensino Secundário e Profissional Ensino Sénior

Livros

Nesta oficina, após a observação de vários tipos e formatos de livros e ilustrações, e após a narração de uma história, é realizado um novo livro coletivo construído com um novo formato e com páginas de diferentes materiais, texturas e sons. Oficina baseada numa proposta de Bruno Munari. Público-alvo: Educação Pré-Escolar 1º, 2º e 3º Ciclos de Escolaridade

Luz Negra

Nesta oficina é trabalhada a construção modular. A partir de tiras e ataches são construídas estruturas para serem usadas por cada participante num espaço que está iluminado com luz negra. Público-alvo 1º, 2º e 3º Ciclos de Escolaridade

Mapas

Nesta oficina elabora-se um mapa desenhado a partir dos percursos e ritmos individuais de cada criança ou jovem. O mapa resultante destas vivências é depois explorado através do movimento, do som, do gesto e da escrita. Público-alvo: 1º, 2º e 3º Ciclos de Escolaridade Ensino Secundário e Profissional

Mãos

Nesta oficina através da construção plástica são criadas novas mãos e braços para usar o corpo de outros modos e possibilidades. Público-alvo 1º, 2º e 3º Ciclos de Escolaridade

Silhuetas e Sombras

Nesta oficina parte-se à descoberta de um texto de prosa ou poesia (recomendada pela Plano Nacional de Leitura ou tradicional da Região do Douro) para criar ambientes com silhuetas e sombras dos participantes e com a manipulação de materiais do quotidiano através de instrumentos de projecção de imagem. Público-alvo: Educação Pré-Escolar 1º, 2º e 3º Ciclos de Escolaridade Ensino Secundário e Profissional

Sabores

Nesta oficina é trabalhado o sentido do paladar através de provas e experiências com diferentes sabores provenientes de elementos naturais e fabricados, ligando sabores das geografias do Douro com outros lugares. Público-alvo: Educação Pré-Escolar 1º, 2º e 3º Ciclos de Escolaridade Ensino Secundário e Profissional Ensino Sénior

Sons

Nesta oficina são estimulados a audição, o tato e a visão. Os participantes vão movimentar-se e desenhar/dançar com diversos materiais riscantes a partir da audição de peças musicais de diferentes tempos da história da música erudita e popular, antiga e contemporânea. Público-alvo: Educação Pré-Escolar 1º, 2º e 3º Ciclos de Escolaridade Ensino Secundário e Profissional Ensino Sénior

Stencil

Nesta oficina, após a observação dos processos e sínteses de símbolos e marcas é criado por cada participante um símbolo ou palavra-chave que o identifique e construído um mural coletivo com o conjunto das várias marcas individuais. Público-alvo 1º, 2º e 3º Ciclos de Escolaridade

Terra

Nesta oficina observam-se as formas de vegetais e frutos característicos da época em que decorre a oficina. A partir da exploração das suas formas são criadas coleções de papel com os muitos padrões que escondem os vegetais e frutos dados pela Terra. Oficina baseada numa proposta de Bruno Munari. Público-alvo: Educação Pré-Escolar 1º ciclo de Escolaridade

Texturas

Nesta oficina privilegia-se o contacto com diferentes materiais e cores explorando-se a perceção não só visual mas também táctil da criança. Exploram-se as características de diferentes materiais através da sua manipulação e registo. Público-alvo: Educação Pré-Escolar © 2x Espelhos e Identidades - Projeto Anual 2010/2011. Serviço Educativo do Museu do Douro

Camuflagem e Redes

Construção

Nesta oficina de movimento e construção, exploram-se dinâmicas e posturas conducentes à criação e exploração de espaços físicos e imaginários a partir de estruturas tridimensionais habitáveis. Público-alvo: Educação Pré-Escolar 1ºs e 2ºs anos do 1º Ciclo de Escolaridade

© Oficina da Camuflagem e Redes / 2010. Serviço Educativo do Museu do Douro

Árvore

Nesta oficina observam-se árvores e arbustos que habitam os espaços verdes próximos do Museu. Depois é construída pelo grupo uma árvore gigante que ocupa todo o espaço da sala do serviço educativo ou os jardins do museu. Oficina baseada numa proposta de Bruno Munari. Público-alvo: Educação Pré-Escolar (a partir dos 5 anos) 1º Ciclo de Escolaridade


Comunidades, Itinerâncias, Percursos ...

Comunidades

O serviço educativo desenvolve projetos de ação e intervenção cruzando necessidades e interesses locais com as linhas de trabalho deste serviço. Esta ação realiza-se com os diferentes concelhos da RDD em articulação estreita com associações, centros culturais e outras instituições.

Itinerâncias

Cumprindo o papel do Museu do Douro como Museu do Território, o Serviço Educativo tem um programa de atividades disponível para as Câmaras ou outras instituições interessadas. Este programa constituído por Oficinas e Percursos é destinado a crianças e jovens nos períodos de interrupção das atividades letivas.

Percursos

Caminhar é uma ação fundamental para a consciencialização da paisagem em construção. Assim, os percursos têm como objetivo o contacto direto com a paisagem através de trajetos ferroviários e pedestres. Pretende-se que as crianças, jovens e adultos possam conhecer de perto as paisagens polifacetadas que são a marca da diversidade deste território. Calendário: março a outubro Marcação prévia (5 dias úteis). Sujeito a confirmação.

Rogas

As rogas acompanham os ciclos sazonais e humanos na paisagem e permitem o contacto de crianças e jovens com a realidade das atividades que envolvem a vindima, tendo como ponto de partida uma atividade temática de exploração dos cinco sentidos. Marcação prévia (5 dias úteis). Sujeito a confirmação.

Atividades para professores e outros educadores Sessões de exploração da Exposição Permanente para Professores e outros Educadores

Nestas sessões pretende-se trabalhar com grupos de professores ou de modo individual, explorando tópicos e atividades de continuidade na sala de aula para cada um dos núcleos da exposição permanente do Museu do Douro. Duração: 120m Marcação prévia (5 dias úteis). Sujeito a confirmação.

Aulas no Museu

Os professores que pretendam realizar uma ou mais aulas, fora do contexto da sala de aula, podem utilizar as exposições do Museu como recurso. Marcação prévia (5 dias úteis). Sujeito a confirmação.

As Estações do Museu do Douro Atividades para público em contexto não escolar

Nas pausas letivas o Museu do Douro organiza um programa de Oficinas e Percursos Pedestres para crianças e jovens e também para famílias, com programa próprio no período das férias escolares do inverno, primavera e verão.

Publicações

O Serviço Educativo edita anualmente um documento síntese para cada um dos projetos que realiza com o intuito de registar, avaliar e disseminar as propostas de trabalho a outros contextos.

Publicações disponíveis

Postal Torga – Projeto com escolas 2006/2007 Água 2007 E 2008 – Projeto com Escolas O Espaço – Projeto com escolas 2008/2009 Meu Douro – Projeto com Escolas 2009/2010 2x Espelhos e Identidades. Projeto com Escolas 2010/2011

Visitas guiadas

O Museu do Douro dispõe ainda de visitas guiadas para grupos escolares orientadas por guias do Museu. A marcação é prévia (2dias úteis) e está sujeita a confirmação. Contactar, por favor, por telefone 254 310 190; por fax 254 310 199 ou por correio eletrónico para: geral@museudodouro.pt Tarifário: gratuito para grupos escolares


© Oficina da Camuflagem / 2010. Serviço Educativo do Museu do Douro


Apoio:

Serviço Educativo do Museu do Douro Rua Marquês de Pombal 5050-282 Peso da Régua Tel: 254 310 190 | Faxe: 254 310 199 geral@museudodouro.pt www.museudodouro.pt

Contactos

Profile for Servico Educativo Museu do Douro

Atividades2011|2012_SEMuseudoDouro  

O Programa do Serviço Educativo do Museu do Douro tem como principal linha de atuação a criação de contextos criativos para a participação d...

Atividades2011|2012_SEMuseudoDouro  

O Programa do Serviço Educativo do Museu do Douro tem como principal linha de atuação a criação de contextos criativos para a participação d...

Advertisement