Page 1

Pub.

Sábado | 30.Jul.2011

Director: Raul Tavares

semanário - edição n.º 675 • 5.ª série - 0,50 € • região de setúbal

www.semmaisjornal.com

Distribuído com o

VENDA INTERDITA

+Região Cristo-Rei vai ter estratégia

4 11

Notícias AFS A grande festa dos campeões do futebol da região

Caderno

Governo recupera plano do ‘Bispo vermelho’ Emer contra gência com id a fome Dioceseias que a ea há 20 a plicou nos

Pub.

Actual Ministra dialoga na Arrábida

PÁG. 5

actual Há duas décadas o ‘chefe’ da diocese de Setúbal, D. Manuel Mar­ tins, considerado o ‘bispo vermelho’, clamou pelo combate à fome em Se­

DR

Só residentes podem ir ao marisco no Litoral Alentejano abertura As novas regras proíbem a apanha de bivalves no Parque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina. Mas os residentes nos concelhos abrangidos já o podem fazer. A medida está a gerar grande polémica, porque se torna muito discriminatória. PÁG. 2

Portucel cresce 12,6% no semestre +negócios Os resultados do primeiro semestre deste ano foram muito promissores para a empresa com unidade fabril em Setúbal. As vendas consolidadas representaram um forte crescimento e indiciam um ritmo constante até ao final do ano. A produção da nova fábrica da Mitrena deu uma preciosa ajuda. PÁG. 9

túbal que levou ao lançamento de um plano de emergência. Agora o Governo recuperou o tom e vai im­ plementar algumas dessas medidas.

Grupo da Moita assaltava e exibia produto dos roubos no Facebook PÁG.6

MAIORES EXPORTADORAS

Análise a 500 empresa e ranking das 100 mais Dossier Num tra­­ balho inédito na co­­ municação so­­cial do distrito, e tendo em conta a importância das ex­­­­­­­­­­portações pa­­ ra debelar a crise económica, apre­ sen­­­­­­­­­tamos análises

e dados detalhados sobre 500 empresas exportadoras do Dis­­ trito e um ranking das 100 maiores. Um trabalho com apoio da Gorin Portugal e da Coface Mope. Centrais


2

Sábado | 30.Jul.2011

www.semmaisjornal.com

Abertura Proibição da apanha de bivalves no parque do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina

Semmais

Quem não é do parque natural não pode apanhar marisco

Os mariscadores que não residam no sudoeste alentejano estão proibidos de capturar bivalves naquela zona costeira. Já há quem fale em discriminação. As multas podem ser bem pesadas. :::::::::::: Roberto Dores ::::::::::::

A

cabou o passatempo para os apanhadores de marisco que não residam nos concelhos abranPub.

gidos pelo Parque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina (PNSACV). Quem até aqui costumava pescar entre os rochedos de Porto Covo (Sines) até Zambujeira

do Mar (já em Odemira) está agora impedido de o fazer. E estimam-se que sejam mais que duas centenas os mariscadores de Sines, Santiago do Cacém, Grândola e Alcácer

do Sal que ali iam pescar. A nova lei diz que os moradores de outros municípios não poderão continuar a mariscar na costa daqueles dois concelhos alentejano, já

que a actual legislação dá o exclusivo da captura de percebes, lapas ou navalheiras a naturais e residentes nos dois concelhos. «É uma discriminação inacreditável e sem justificação. Eu pago os meus impostos, tenho licença de pesca para todo o litoral e faço isto apenas por desporto», lamenta Carlos Amaral, um jovem informático de 24 anos, alertando que o irmão continua a mariscar na zona gerida pelo PNSACV (tutelado pelo Ministério do Ambiente), porque, quando nasceu, os pais trabalhavam em Odemira, onde viria a ser registado. Já Carlos Amaral nasceu em Santiago do Cacém, o que obriga a ficar de fora. Tutela justifica com preservação de recursos Esta é a mais contestada restrição impostas pela lei

da pesca na região do Litoral Alentejano que está a gerar a revolta dos mariscadores. A tutela justifica as medidas com a necessidade de preservar os recursos. Aliás, a legislação que limita a apanha de marisco a naturais e residentes dos concelhos abrangidos PNSACV compreende a captura ou recolha de ouriços-do-mar, crustáceos, mexilhões, lapas, burriés, percebes e navalheiras, alegando que estas medidas «excepcionais», como as adjectiva, são uma resposta à «rarefacção progressiva de alguns recursos», que podem desencadear a competição entre mariscadores amadores e profissionais. Para o Ministério do Ambiente, existe o risco do excesso de exploração, que ameaça a «gestão sustentável e a conservação da biodiversidade», numa actividade que, ainda segundo a tutela, «assume uma considerável importância social e cultural a nível local quando praticada pelos naturais e residentes dos municípios abrangidos pelo parque natural.» Os pescadores, recordese, já realizaram várias manifestações contra o cerco decretado pelas novas medidas do plano de ordenamento do parque. Para Carlos Carvalho, porta-voz dos mariscadores, esta restrição deveria eliminada, alegando que afecta o próprio turismo. «Quantas pessoas vêm cá de propósito para apanhar marisco?», questiona, lançando uma nova pergunta à tutela: «Como se explica a um habitante que Barrancos que eu posso ir à terra dele matar um touro e ele não pode vir aqui apanhar marisco?»

Mais polémica entre ‘artes’ de amadores e profissionais Além desta restrição, há outras na origem do descontentamento da Associação de Mariscadores da Costa Vicentina, que alerta para o facto de, por exemplo, os praticantes amadores estarem impedidos de usar as mesmas ferramentas que os profissionais, como acontece com a «faca de mariscar», estando limitados a apanha de um quilo de bivalves por dia. No rol de queixas surge ainda a

proibição de pescar à cana durante a noite, o que, garantem, “inviabiliza” a captura de algumas espécies, como a moreia, safio ou abrótea. «São peixes que não se apanham durante o dia, porque só ´picam´ de noite. Quem fez esta lei?», insiste Carlos Carvalho, lamentando ainda que os pescadores lúdicos tenham passado a estar impedidos e praticar a actividade nas quartas-feiras.


Sábado | 30.Jul.2011

Espaço Público

www.semmaisjornal.com

3

Notas Fiscais

Editorial

// Raul Tavares

Exportar, exportar, exportar! Nesta edição e pela primeira na história da comunicação social do distrito avançamos com um trabalho detalhado sobre as nossas Maiores Exportadoras. Os resultados são surpreendentes porque oferecem uma ideia precisa do elevado contributo das empresas da região de Setúbal para este domínio chave da economia nacional. Como tanto se tem propalado, o factor exportador é absolutamente essencial para o crescimento económico da região e do país e a força das nossas maiores unidades dão bem a ideia do que ainda se pode melhorar neste domínio. Mas há ainda um sinal promissor que anda quase sempre ostracizado de todas as reflexões e debates: algumas pequenas e médias empresas instaladas no nosso panorama empresarial tem fortalecido este parâmetro. E dessas pouco se fala. Sendo esse o rumo decisivo, há um vislumbre de sucesso, alicerçado pelas nossas plataformas portuárias e outras acessibilidades que infelizmente ainda não aportaram no nosso espaço vital. É esse empurrão que temos de dar, apoiando cada vez mais a capacidade de empreender em novos mercados, canalizando os nossos melhores produtos para um escoamento mais universalista. O cluster vitivinícola é um bom exemplo do que se pode fazer para ultrapassar os constrangimentos endógenos e alargar horizontes.

ficha técnica

Director: Raul Tavares; Editor-Chefe: Joaquim Guerra; Redacção: Anabela Ventura, Cristina Martins, Marta David, Rita Perdigão, Roberto Dores, Fotografia: Joaquim Torres; Dep. Comercial: Cristina Almeida (coordenação), Lídia Faísca. Cartoonista: Ricardo Campos e José Sarmento. Projecto Gráfico: Edgar Melitão/”The Kitchen Media” – Nova Zelândia. Departamento Gráfico: Marisa Batista e Rita Martins. Serviços Administrativos e Financeiros: Mila Oliveira. Webmaster iMais: Susete Amaral. Web Manager/SEO: José Luís Andrade. Distribuição: José Ricardo e Carlos Lóio. Propriedade e Editor: Mediasado, Lda; NIPC 506806537 Concessão Produto: Mediasado, Lda NIPC 506806537. Redacção: Largo José Joaquim Cabecinha nº 8 D, (traseiras da Av. Bento Jesus Caraça) 2910-564 Setúbal. Tel.: 265 538 810 (geral); Fax.: 265 538 819. Email: redaccao.semmais@mediasado.pt; publicidade.semmais@mediasado.pt. Administração e Comercial: Tel.: 265 538 810; Fax.: 265 538 813. Impressão: Empresa Gráfica Funchalense, SA – Rua Capela Nossa Senhora Conceição, 50 – Moralena 2715-029 – Pêro Pinheiro. Tiragem: 45.000 (média semanal). Distribuição: VASP e Mediasado, Lda. Reg. ICS: 123090. Depósito Legal; 123227/98

“Transferência de tecnologia e inovação. Para quê?”

Corrupção e Justiça Paulo Janela*

Prof. Filipe Didelet *

M

elhorar a eficiência dos processos e serviços, inovar nos produtos e reduzir custos de produção e operacionais é o caminho que se impõe de imediato às empresas e instituições, sendo que a sua competitividade e até a sua sobrevivência dependem da capacidade de visão dos seus gestores para compreenderem essa necessidade. A aposta neste caminho é determinante para que as empresas possam continuar a competir no mercado. Existe um manancial de saber e competência técnica e científica nas instituições do Sistema Científico e Tecnológico (SCT) que possuem grande potencial para apoiar as empresas no seu desenvolvimento, nomeadamente no que se refere à inovação, a nível de produtos, processos produtivos e serviços. É urgente transferir para o mercado e para as empresas e outras entidades o conhecimento técnico e científico produzido e acumulado diariamente no SCT. Um bom exemplo dessa transferência de conhecimento e tecnologia pode encontrar-se no projecto SIGRSAMARSUL (Sistema Integrado de Gestão da Recolha Selectiva da Amarsul). A Amarsul é a empresa responsável pela recolha selectiva de embalagens de papel/cartão, de vidro e de plástico depositadas pela população da península de Setúbal nos ecopontos. Diariamente, os camiões da empresa percorrem centenas de quilómetros na recolha destas embalagens para seguirem, posteriormente, para a reciclagem. Frequentemente os ecopontos encontram-se vazios quando são visitados pelos camiões, verificando-se elevados custos desnecessários de combustível, mão-de-obra, manutenção e emissões poluentes para a atmosfera. O Projecto SIGRSAMARSUL, reali-

«O saber e o conhecimento só têm utilidade se forem colocados ao serviço da sociedade, principalmente quando ela mais precisa»

zado pela Amarsul em parceria com a Escola Superior de Tecnologia de Setúbal do Instituto Politécnico de Setúbal (ESTSetúbal/IPS) e com o Instituto de Engenharia Mecânica (IDMEC), teve como objectivo melhorar a eficiência do Sistema de Recolha Selectiva de embalagens de resíduos sólidos urbanos. O projecto consistiu no desenvolvimento de um protótipo para medição do enchimento dos contentores de vidro, de sistemas de reconhecimento automático de viaturas e contentores, de um algoritmo para a previsão do enchimento dos contentores e de um modelo de optimização de rotas e percursos, na base do qual se criou uma aplicação em ambiente SIG (Sistemas de Informação Geográfica) para a optimização das rotas efectuadas pelos camiões durante a recolha dos ecopontos. A utilização destes meios permite, aos responsáveis, controlar os serviços prestados. O saber e o conhecimento só têm utilidade se forem colocados ao serviço da sociedade, principalmente quando ela mais precisa. Claramente, este projecto é uma referência que demonstra os benefícios que resultam para as empresas e para a economia nacional quando se estabelecem parcerias estreitas de colaboração entre as empresas e os Institutos Politécnicos e Universidades. * com Prof. Alexandre Magrinho, investigadores da ESTSetubal/ IPS e coordenadores do Projecto SIGRSAMARSUL.

C

orrupção, - uso de meios ilícitos para obter algo de alguém. Durante estas ultimas semanas, várias são as notícias que nos dão conta de corrupção na Administração Fiscal. Ditam as últimas informações que, no norte do País, dois funcionários foram detidos por suspeitas de ajudarem vários contribuintes a livrarem-se dos seus problemas fiscais, recorrendo a “soluções ilícitas”. Já na região autónoma da Madeira o Director de Impostos da região é acusado de Fraude e branqueamento. Em Lisboa, um responsável foi apanhado, em conluio com um empresário, num esquema de perdão de impostos que podia ter defraudado o Estado em cerca de 80 milhões de euros. Ora, tais notícias em nada abonam a favor da Administração Fiscal, e dão uma péssima imagem à máquina cobradora do Estado. Sendo certo que, tal factualidade tem vindo a crescer nos últimos tempos, a par do aumento da corrupção no sector da saúde e nas forças de segurança. Porém, não podemos cair no erro de generalizar. No caso da Administração Fiscal, cerca de 10.500 Funcionários desempenham as suas funções com empenho e rigor, utilizando na maioria dos casos as suas viaturas pessoais no desempenho das suas funções, contribuindo de forma energética para o sucesso da cobrança. Pelo que, jamais em tempo algum casos isolados de corrupção podem desacreditar o trabalho louvável de milhares de funcionários. É certo que, nestes casos de corrupção, a serem verdade, o erário público acaba por ser prejudicado, mas certo é que, não são

«Nestes casos de corrupção, a serem verdade, o erário público acaba por ser prejudicado, mas certo é que, não são estes casos isolados que mais me preocupam, no que diz respeito ás contas públicas. Preocupa-me sim, nos tempos de crise que assombram o país, os milhões de euros que custam ao Estado as Férias Judiciais, que decorrem entre 15 de Julho e 31 de Agosto»

estes casos isolados que mais me preocupam, no que diz respeito às contas públicas. Preocupa-me sim, nos tempos de crise que assombram o nosso País, os milhões de Euros que custam ao Estado as Férias Judiciais, que decorrem entre 15 de Julho e 31 de Agosto. Em boa verdade e numa altura em que esperam resolução nos Tribunais Tributários 1149 processos, com dívidas ao fisco superiores a um milhão de euros, é incompreensível uma paragem tão longa. São 6,2 mil milhões de euros, ou seja, 3,6% do produto interno bruto (PIB) de 2010 que estão em causa. Ou seja, são quantias que tardam a entrar nos cofres do Estado. É que, se é verdade que é nas férias judiciais que Advogados e Magistrados “colocam os processos em dia”, não menos verdade que, um período de férias tão alargado não tem qualquer aderência à realidade e necessidades actuais do País. * Inspector Tributário Pub.

Caixa de correio As sempre incómodas gralhas Sou leitor do Expresso e com ele chega-me às mãos o vosso (nosso) Semmais. È importante, para mim, receber um jornal que se dedica à informação do distrito onde resido. Tenho reparado que surgem gralhas que têm, a meu ver, alguma importância. Refiro-me concretamente às edições de 16/7 e 23/7, onde no primeiro caso, na página 6, é comentado a ameaça de demolição de uma residência, onde por vós é referido no título da notícia “Ameaça de abate de casa…” Ora uma casa não é abatida mas antes demolida. Aliás este termo (abate) só é aplicado no título, enquanto que na restante notícia utilizam o termo demolição. Já na edição de 23/7 na primeira página onde noticiam a rubrica “Anti-Stress” anunciam “Tony Carreiras” enche Feira de Sant’iago” quando o referido cantor se chama Tony Carreira. Vítor Prata N.R. Obrigado ao nosso leitor pelos reparos. E sem lhe tirar a razão, na verdade, o vocábulo ‘abate’, embora incorrecto semanticamente, é aplicado na gíria jornalística, tendo faltado apenas as devidas aspas. O ‘s’ a mais no nome do cantor popular é isso mesmo, uma gralha que lamentamos.


4

Sábado | 30.Jul.2011

Actual

A

ssunção Cristas, ministra da Agricultura, do Mar, do Ambiente e do Ordenamento do Território, deslocou-se na quinta-feira, Dia Nacional da Conservação da Natureza, ao Forte da Arrábida, em pleno Parque Natural da Arrábida (PNA), para acompanhar algumas actividades de projectos relacionados com na natureza e a biodiversidade desenvolvidos no exterior daquele espaço onde funciona o museu oceanográfico do PNA, que no ano passado recebeu 3 500 visitantes. Após a reunião com os secretários de Estado, no Forte da Arrábida, Assunção Cristas reuniuse com representantes da Quercus, da Liga para a Protecção da Natureza e da Geota para ouvir os problemas e estreitar laços Pub.

de cooperação. Assunção Cristas real­ ­çou que a reunião com as associações ambientalistas e de protecção da natureza surge na «linha de outras

Dia Nacional da Conservação da Natureza, porque a prioridade do seu Ministério passa pela preservação e conservação da natureza. «Tem de haver um bom

Não vim à Arrábida para anunciar nada, mas sim ouvir e estabelecer um bom canal de diálogo com as associações”

que já foram efectuadas com as associações na área da agricultura». «Não vim aqui à Arrábida para anunciar nada mas sim ouvir as associações e estabelecer um bom canal de diálogo», vinca, acrescentando que, por outro lado, foi uma «forma diferente» de assinalar o

casamento entre as várias do Ministério, como a agricultura, o ambiente e a biodiversidade. É um desafio muito grande para o País e para o Ministério. Desta boa relação podem nascer boas soluções». A época dos incêndios vai merecer uma preocupação especial do Minis-

tério de Assunção Cristas para as zonas florestais. «Os nossos mecanismos estão totalmente atentos e accionados no que respeita ao combate a incêndios», garante. Joana Santos, directora do Clube da Arrábida, constituído por moradores e comerciantes, esteve presente no Forte da Arrábida, apesar de não ter sido convidado, para alertar para «o estado de abandono em que se encontra o PNA». A responsável, que reside no Portinho da Arrábida, queixa-se do «desassoreamento, do lixo e do desordenamento da floresta». A revisão do Plano de Ordenamento do Parque Natural da Arrábida (POPNA), o qual se encontra «desenquadrado da realidade local», é uma prioridade para este clube.

Semmais

Ministra do Ambiente quer ‘olear’ diálogo com associações

www.semmaisjornal.com


Sábado | 30.Jul.2011

5

www.semmaisjornal.com

Exemplo de Setúbal vai ser implementado para combate à pobreza

Governo recupera plano da Diocese de Setúbal de há 20 anos por parte das instituições que acolhem crianças e idosos. Ou seja, passa a haver condições legais de contornar algumas burocracias como acontece, por exemplo, com a falta de espaço para acolher mais utentes, quando na realidade os equipamentos apresentam instalações habilitadas a receber mais pessoas. Há duas décadas, os fundos angariados pela diocese sadina seriam distribuídos às famílias pelas instituições, comissões de trabalhadores, empresas, sindicatos e paróquias, tendo mesmo sido criadas mais instituições e dada formação profissional.

Fotos: Semmais

Há duas décadas os fundos angariados pela diocese sadina eram distribuídos às famílias por instituições, comissões de trabalhadores, empresas e paróquias. O Governo vai revitalizar esta rede.

Os mais carenciados vão ter um novo plano de emergência

A estratégia de emergência de combate à pobreza, proposta recentemente ao Governo pela Comissão Nacional das Instituições de Solidariedade, foi concebida a partir das medidas imple-

mentadas há 20 anos pela Diocese de Setúbal, quando o distrito se debatia com graves carências e desemprego, levando a que todas as organizações se juntassem para assistir a população.

O projecto é agora recuperado para «alimentar» o Plano de Emergência Social, que ambiciona «aligeirar regras, consideradas exorbitantes e desproporcionadas», garantindo uma resposta eficaz

Mais crianças nas creches e refeitórios socias Uma das prioridades apontadas para o distrito e Setúbal neste novo plano de emergência preconiza que as

creches comecem a receber mais crianças, enquanto nos lares serão admitidos mais idosos, a quem deverá ser garantida alimentação e cuidados de saúde. Do projecto faz ainda parte a criação de refeitórios sociais pelas instituições, o que até aqui tem sido alvo de algumas restrições que inviabiliza responder aos pedidos de ajuda dos mais pobres. Esta medida é aplaudida por Lino Maia, presidente da Confederação Nacional das Instituições de Solidariedade (CNIS), para quem as instituições das várias regiões precisam de «responder às necessidades cada vez maiores das famílias», alertando que, de facto, «existem exigências exorbitantes», apontando, a título de exemplo, alguns utentes que chegam a este estrutura para pedir apoio, mas que por não serem abrangidos por acordo com a Segurança Social acabam por ficar de fora. «E estamos falar de situações muito urgentes», reitera, admitindo que o fim destes obstáculos «é essencial».

Chegar a todos os que precisam O plano de emergência com o qual o Governo tenciona debelar a pobreza vai vigorar ao longo de dois anos, depois de ser aplicado no terreno durante o mês de Outubro. A distribuição de medicamentos e o aumento das pensões mais baixas estão entre as medidas já anunciadas, embora o plano ainda esteja a aser sujeito a algumas afinações, permitindo que nenhuma família carenciada fique sem acesso a ajuda.

Roberto Dores Pub.

Acidente faz dois mortos e dois feridos graves em Alcochete Um choque frontal entre um camião e uma auto-caravana provocou, quinta-feira, dois mortos e dois feridos graves. De acordo com a GNR, que acudiu ao acidente, o camião que transportava areias colidiu frontalmente com uma auto-caravana, na recta da EN118 que liga Samora Correia ao concelho de Alcochete.

As vítimas do acidente tiveram de ser desencarceradas pelos bombeiros. O acidente, que ocorreu perto das 14 horas, provocou a morte imediata do condutor da auto-caravana e da esposa, tendo o filho ficado com ferimentos graves. O condutor do camião, que seguia sozinho na viatura, sofreu, também, feri-

mentos graves. As vítimas foram, de imediato, transportadas para o Hospital de Sta. Maria, em Lisboa. Ao local acorreram os Bombeiros de Samora Correia e de Alcochete, com quatro ambulâncias, duas viaturas de desencarceramento, o INEM e as Divisões de Trânsito e de Investigação da GNR.

Pub.

Instituto da segurança social, I.P. conselho Directivo

Instituto da segurança social, I.P. centro distrital de setúbal

LICENÇA DE FUNCIONAMENTO N.º 10/2011 REGIME DE INSTALAÇÃO E FUNCIONAMENTO DE ESTABELECIMENTOS DE APOIO SOCIAL 1. Identificação do estabelecimento Denominação do estabelecimento “Externato Pequeno Aprendiz” Localização do estabelecimento: Rua Quinta do Carmo, nº12 C. Postal: 2830-330 Montijo 2840-031 Paio Pires Localidade: Casal do Marco Distrito: Setúbal Concelho: Seixal Freguesia: Paio Pires Telefone: 212212195 Fax: 212212195 e-mail: externatopequenoaprendiz@gmail.com 2. Identificação da entidade gestora Nome completo: Pequeno Aprendiz – Actividades Educativas, Lda. Morada: Rua Quinta do Carmo, nº12 C. Postal: 2840-031 Paio Pires Localidade: Casal do Marco 3. Actividade exercida no estabelecimento Creche 4. Lotação máxima O estabelecimento pode abranger o número máximo de 15 (Quinze) crianças, distribuídas da seguinte forma: 1 Sala de Actividades – 15 crianças com idades compreendidas entre os 24 e os 36 meses. 5. Emissão Data 2011/07/08

Instituto da segurança social, I.P. conselho Directivo

LICENÇA DE FUNCIONAMENTO N.º 12/2011 REGIME DE INSTALAÇÃO E FUNCIONAMENTO DE ESTABELECIMENTOS DE APOIO SOCIAL 1. Identificação do estabelecimento Denominação do estabelecimento “Residência Sénior de Belverde” Localização do estabelecimento: Travessa das Orquídeas, nº1 C. Postal: 2845-530 Amora Localidade: Belverde Distrito: Setúbal Concelho: Seixal Freguesia: Amora Telefone: 212273610 Fax: 212273619 e-mail: : rsb.geral@gmail.com 2. Identificação da entidade gestora Nome completo: Pátio d’Alegria Lda. Morada: Avenida Rui Grácio, nº52 A C. Postal: 2855-577 Corroios Localidade: Santa Marta do Pinhal 3. Actividade exercida no estabelecimento Lar de Idosos 4. Lotação máxima O estabelecimento pode abranger o número máximo de 54 (cinquenta e quatro) utentes, distribuídos por 33 quartos, da seguinte forma: Piso 0: 4 quartos duplos e 10 quartos individuais; Piso 1: 17 quartos duplos e 2 quartos individuais. 5. Emissão Data 2011/07/20 Assinatura e selo branco

Instituto da segurança social, I.P. conselho Directivo

Instituto da segurança social, I.P. centro distrital de setúbal

LICENÇA DE FUNCIONAMENTO N.º 11/2011 REGIME DE INSTALAÇÃO E FUNCIONAMENTO DE ESTABELECIMENTOS DE APOIO SOCIAL 1. Identificação do estabelecimento Denominação do estabelecimento “Externato Pequeno Aprendiz” Localização do estabelecimento: Rua Quinta do Carmo, nº12 C. Postal: 2830-330 Montijo 2840-031 Paio Pires Localidade: Casal do Marco Distrito: Setúbal Concelho: Seixal Freguesia: Paio Pires Telefone: 212212195 Fax: 212212195 e-mail: externatopequenoaprendiz@gmail.com 2. Identificação da entidade gestora Nome completo: Pequeno Aprendiz – Actividades Educativas, Lda. Morada: Rua Quinta do Carmo, nº12 C. Postal: 2840-031 Paio Pires Localidade: Casal do Marco 3. Actividade exercida no estabelecimento CATL 4. Lotação máxima O estabelecimento pode abranger o número máximo de 20 (Vinte) crianças, de idade escolar, em simultâneo. 5. Emissão Data 2011/07/08

Assinatura e selo branco

Instituto da segurança social, I.P. centro distrital de setúbal

Assinatura e selo branco


6

Sábado | 30.Jul.2011

Um grupo de seis jovens, com idade entre os 16 e os 20 anos, está a ser investigado pela GNR da Moita, por suspeita da prática de mais de 50 furtos. A maioria dos roubos ocorreu em residências, de onde chegaram a levar uma caçadeira e uma pistola. O erro dos adolescentes foi terem exibido a o resultado dos furtos em pleno Facebook, acelerando a intervenção policial. As investigações começaram na sequência de uma vaga de furtos ocorridos em residências na Moita, Montijo, Barreiro e Pinhal Novo, mas o inquérito acabou por ser concentrado no Ministério Público do Tribunal da Moita, onde se encontra. Após venderem o material roubado, os adolescentes iam gastar o dinheiro em carros topo de gama, que pagavam em notas, apesar de

DR

Grupo de jovens assaltava residências e exibiam resultado dos furtos no Facebook

A exibição na Internet foi passo fundamental para a investigação policial

nenhum dos seis suspeitos que estão a ser investigados possuir carta de condução. A onda criminosa deste gangue chegou ao fim quando um dos seus

elementos decidiu publicar uma foto sua no Facebook, exibindo uma pistola que tinha roubado num dos assaltos a residências, tendo ainda feito um ‘post’ onde

se intitulava «rei do dinheiro» O grupo roubava todo o tipo de artigos, dando prioridade ao ouro, prata, plasmas e aparelhagens, sendo que em Alhos Vedros existem várias vítimas, cujas residências seriam assaltadas em série depois de os suspeitos terem conseguido roubar as chaves das respectivas portas, arrombando os cacifos dos filhos dos proprietários durante uma prova de natação que teve lugar naquela freguesia da Moita em Abril. Numa das casas estava a dita arma com que um dos elementos que chefia o grupo havia de se exibir no Facebook, tratando-se de um indivíduo já referenciado pelas autoridades, segundo fonte policial. O grupo terá comprado, pelo menos, três viaturas que também já foram apreendidas pela GNR.

a Administração dos Portos de Setúbal e Sesimbra (APSS) vai investir na construção da cobertura do edifício do Cais 3. O contrato entre a administração portuária e a empresa Blocotelha, Lda foi assinado no dia 20, pelo presidente e vogal do conselho de administração, Gouveia Lopes e Francisco Gonçalves, e um representante da empresa. A obra, que tem um

euros, consiste na instalação de uma cobertura autoportante que visa proteger da degradação a estrutura do edifício e terá um prazo de execução de três meses, após a consignação. A utilização deste imóvel, após a saída da empresa Marina Atlântica, tem passado pela realização de eventos organizados por diversas entidades da cidade,

DR

Porto de Setúbal melhora cobertura do Cais 3 Centro Liberty Auto na Moita inova prestação de serviços valor de cerca de 185 mil 165 mil euros é quanto

Assinatura do contrato

prevendo-se a futura instalação de outras actividades ligadas ao porto, ao mar e à náutica de recreio.

O Centro Liberty Auto Drive In abriu, na passada quarta-feira, portas na Moita. O Centro Liberty Auto (CLA) da Liberty Seguros é um espaço de prestação de serviços, destinado a dar apoio aos clientes da seguradora envolvidos em acidentes de viação. De acordo com a administração da empresa, este é um conceito inovador desenvolvido pela Liberty, que permite aos clientes realizar a parti-

cipação de um sinistro e, de imediato, realizar a peritagem sem necessidade de marcação prévia. Se a peritagem for a título definitivo, o cliente tem a possibilidade de deixar logo o seu veículo a reparar e sair do CLA Drive-in com um veículo de substituição pelo período da reparação. Este CLA Drive-in resulta de uma parceria com a DCN Automóveis, Lda, liderada por Domingos Vieira.

www.semmaisjornal.com

Tabela Linear oferece pen aos leitores do Semmais A empresa Tabela Linear, com localização na Rua Luís de Camões, N.º 2, junto à Câmara de Setúbal, tem para oferecer aos nossos leitores mais uma Pen USB, no valor de 8,90 euros, que suporta 2 Gb. Basta ligar 918 047 918 e solicitar o brinde. O primeiro leitor a ligar ganha o prémio, o qual deverá ser levantado nas instalações da própria loja. A firma prepara-se para completar um ano de actividade em No­­­ vembro do corrente ano e tem em curso, durante todo o mês de Julho, a promoção dos tinteiros EPSON marca branca, com preços a partir dos 3,90 euros. A Tabela Linear or­­­­­ gulha-se de comercializar vários produtos consumíveis para informática, nomeadamente tinteiros e toners, originais e reciclados, de várias marcas e de marca branca, pen´s, cabos de ligação, DVD Rom, CD´s, entradas de USB, toalhitas de limpeza e de ecrã de computador e de telemóvel, bem como resmas e paletes de papel para fotocopiadoras.

Publireportagem

Um ano depois da abertura ao público, a Clínica Dra. Vanda Gandum faz um balanço «muito positivo». Inaugurada a 30 de Julho de 2010, realizou até ao final do mesmo ano mais de 4.500 consultas e mais de 8.500 tratamentos clínicos em Medicina Dentária. Paralelamente, adianta o director da clínica, Vasco Pinheiro, arrancaram novas áreas de negócio, tendo a área de influência aumentado «significativamente», através do alargamento dos serviços a pacientes de Évora, Sines, Alcácer do Sal, Beja, Algarve, Lisboa, Almada e Amadora. Tendo como prioridade «o conforto, a saúde e o bem-estar dos pacientes», Vasco Pinheiro aponta como factores mais reconhecidos «a experiência e competência dos médicos; a tecnologia moderna que permite determinar planos de tratamento com muito mais rigor e oferecer

Semmais

Clínica Vanda Gandum consolida prestígio em ano positivo

2011 pode ser o ano de consolidação As perspectivas para este ano passam por consolidar a nossa Clínica de Setúbal e iniciar obras de modernização na Clínica de Palmela. A empresa está atenta «a todas as oportunidades para expandir» e, desta vez, a aposta é a aquisição «em vez de construir de raiz», estando já a empresa a analisar oportunidades em Lisboa e noutros locais. «Estamos também a celebrar

acordos com entidades ou com seguradoras para que mais pessoas possam ter acesso aos nossos serviços», adianta, ao salientar o recente acordo estabelecido com os Serviços Sociais da Administração Pública do Estado (SSAP) que permite aos funcionários públicos e respectivos familiares o acesso aos serviços com condições mais vantajosas.

ao paciente um período de recuperação mais reduzido; a modernidade das instalações e relacionamento familiar com cada paciente». Por outro lado, o facto de a clínica dispor de um laboratório próprio representa uma maisvalia «pois controlamos toda a cadeia de valor relacionada com a reabilitação oral dos nossos pacientes». Um ano depois da inauguração, dá por bem empregue o investimento e aponta fechar este ano a duplicar as vendas de 2010 e continuar 2012 com um crescimento superior a 20 por cento. A Clínica Vanda Gandum opera em quatro áreas de negócio: a Medicina Dentária, Estética, Imagiologia e outras especialidades médicas. Com uma equipa de especialistas em Nutrição, Fisioterapia, Mesoterapia e Estética, a clínica proporciona tratamentos personalizados «com a com a elevada

qualidade, profissionalismo e simpatia». No primeiro trimestre deste ano, arrancou uma nova área de negócio com a aquisição de um equipamento de TAC 3D com a tecnologia CBCT (Tomografia Computorizada por Feixe Cónico), para exames radiológicos para Medicina Dentária com a tecnologia digital 2D (Ortopantomografias, Teleradiografia e ATM) e TAC 3D (maxilar, bi-maxilar e craniofacioal). As especialidades médicas de Cardiologia (Dr. Álvaro Bordalo), Clínica Geral (Dr. Ribas Fernandes), Pediatria (Dr. Luis Cabrita), Cirurgia Geral (Dr. Carlos Trindade), Ortopedia (Dr. Renato da Paula Carvalho), Nutrição (Dr. Rui Cabrita), Psicologia (Dra. Maria José Borges e Dr. Miguel Reis) e Terapia da Fala (Dra. Cristina Sampaio) complementam a oferta dos serviços de Saúde e Bem-Estar.


Sábado | 30.Jul.2011

7

www.semmaisjornal.com

Política

Vitória de Seguro na região ficou acima da média

A

mais expressivos do País. «Apesar de muita gente se encontrar de férias, mesmo assim, 1 932 militantes depositaram o seu voto nas urnas», refere Victor Ramalho, presidente da Federação Distrital de Setúbal do PS, que garante que não se registaram «quaisquer incidentes» na região. A candidatura de António José Seguro reuniu 1 405 votos, o que se traduz numa percentagem de votos de

s eleições no distrito para a escolha do secretário-geral do PS, que decorreram a 22 e 23 deste mês em 36 secções, contaram com uma participação «significativa» de votantes e «sem incidentes». António José Seguro foi o grande vencedor, tendo alcançado 73,25 por cento das preferências dos militantes. O sucessor de José Sócrates alcançou na região um dos resultados

73,25 por cento, enquanto Francisco Assis contou com 513 votos, ou seja, 26,75 por cento das intenções de voto. Para a moção de Seguro, intitulada “O Novo Ciclo”, votaram 1 410 militantes. Já a de Francisco Assis, com o tema “A Força das Ideias”, reuniu 414 votos. Para as moções, registaram-se 61 votos em branco e 47 nulos. No distrito existem mais de 7 500 militantes socialistas.

António José Seguro saiu vencedor em todos os concelhos do distrito, à excepção de Almada, onde venceu Francisco Assis, com uma diferença «mínima de 17 votos». António José Seguro conseguiu formar duas listas nas secções de Alcácer do Sal, Amora, Corroios, Fernão Ferro, Sesimbra, Setúbal e Laranjeiro, bem como na concelhia de Palmela. Já Francisco Assis não conse-

guiu constituir lista nas secções de Azeitão, Arrentela, Barreiro Sul, Câmara de Setúbal, Cercal, Ermidas, Quinta do Conde, Santiago do Cacém, Sesimbra e das Telecomunicações. Nos concelhos de Alcácer do Sal, Alcochete, Grândola, Montijo e Sines também não houve listas de Francisco Assis. Victor Ramalho afirma que a forma como decorreu o acto demonstra bem o inte-

resse dos militantes em escolher o novo secretário-geral e que o partido está «muito unido». E conclui: «Somos um partido plural. Foi positivo este debate de ideias entre duas candidaturas. Não tenho dúvidas nenhumas que o partido está unido. Prova disso é o facto de Francisco Assis ter dito que jamais será oposição interna e que vai trabalhar para o seu reforço e para ser uma alternativa cada vez mais credível ao Governo de direita». Apesar de ser apoiante confesso, em termos de militante, de António José Seguro, Victor Ramalho sublinha que quem saiu vitorioso deste acto eleitoral foi «o PS», e que todos os militantes estão «coesos e unidos» em torno do projecto de António José Seguro. Para o XVIII Congresso Nacional, nos dias 9, 10 e 11 de Setembro, agendado para Lisboa, António José Seguro elegeu 86 delegados no distrito, enquanto Francisco Assis ficou-se pelos 25 delegados. A nível nacional, António José Seguro obteve 70 por cento dos votos de cerca de 30 mil militantes. Pub.

O CDS-PP vê com satisfação a providência cautelar interposta recentemente pela Quercus contra a construção da Estrada Regional 377-2 Costa da Caparica - Fonte da Telha. Segundo António Pedro Maco, líder do grupo municipal do PP de Almada, a referida via, ao ser realidade, vai destruir a Reserva Agrícola Nacional e a Reserva Botânica da Mata do Medos e atirar para o desemprego centenas de pessoas, entre as quais agricultores e respectivas famílias. A mesma fonte sente-se também satisfeita pela posição manifestada no dia 26 pelo Provedor de Justiça, onde o mesmo pede a revo-

Semmais

PP aplaudem providência cautelar a via regional

António Pedro Maco (CDS/PP)

gação imediata do despacho inválido proferido em Março último já no fim do Governo socialista, dando aval à construção da ER 377-2. Para António Pedro

Maco, o CDS-PP almadense continua a ser a «única força política» a defender as Terras da Costa contra este traçado. Além disso, sublinha que estas «duas posições vão de encontro ao que tem vindo a defender que é a revogação imediata do respectivo despacho», pois o CDS-PP entende que com «um Governo em gestão é extremamente abusivo proferir um despacho à pressa quando o assunto é de relevante interesse público». O CDS-PP garante que irá manter-se atento à defesa das Terras da Costa para impedir que este «crime ambiental» não tenha consequências «irreversíveis».

PCP quer mudar renda apoiada O PCP reapresentou na Assembleia da República o projecto de lei que altera o regime da renda apoiada. Este passo visa anular as «situações de injustiça» que resultam da aplicação do actual Decreto-Lei ou da sua aplicação integral diferen-

ciada, em municípios diversos, como na região tem sucedido na Quinta do Cabral (Seixal), ou no Bairro Rosa (Almada). Segundo o PCP, a iniciativa pretende impedir que «rendimentos ocasionais concorram para onerar o

valor da renda e instituir critérios de maior justiça social designadamente por famílias pobres e para idosos, obviando, a situações em que o valor calculado de renda apoiada atinge valores insustentáveis para muitos agregados».


8

Sábado | 30.Jul.2011

www.semmaisjornal.com

Anti-stress Convites para “Super 8” TEMOS dez convites duplos para o filme de ficção científica “Super 8”, para ver nos cinemas Zon Lusomundo do Freeport de Alcochete a 6 e 7 de Agosto. No Verão de 1979, um grupo de amigos na pequena localidade de Ohio, teste­ munham um catastrófico desastre de comboio en­­­­ quanto filmavam um filme em super 8 e depressa se apercebem que afinal não foi um acidente. Pouco depois, invulgares desapa­ recimentos e situações inex­ plicáveis começam a ocorrer e as entidades locais tentam descobrir a verdade, algo mais aterrorizador do que

alguma vez se tinha pensado. Realizado por J.J. Abrams, a película, com a duração de 112 minutos, conta com interpretações de Amanda Michalka, Elle Fanning, Kyle Chandler e Ron Eldard, entre outros. Participe e ganhe todas as semanas bilhetes duplos para a melhor sala de cinema do País no maior Outlet da Europa, com estacionamento. As sessões são às 13h00; 15h30; 17h50; 21h15 ou às zero horas, apenas no sábado. A Zon Lusomundo gere 7 salas de cinema, que oferece as melhores condi­ ções aos cinéfilos.

Convites para entrevista e concerto A Rádio Super FM, com transmissão em 104.8 Mhz e localizada no concelho do Seixal, oferece 20 convites duplos aos nossos leitores para a iniciativa “Força Total à Música Nacional – Ao Vivo”, que tem lugar às quintas-feiras, a partir das 22 horas, no Renhau-Nhau Live Act Café do Hotel da Costa de Caparica. Os Ibéria, da Baixa da Banheira, são a banda convi­ dada para o dia 4 de Agosto. O programa engloba a realização de uma entrevista a um músico ou a uma banda portuguesa, por Ana Lucas, e de um electro-acústico com um máximo de 7 temas,

num formato descontraído, intimista e acolhedor. O projecto arrancou em Junho e por lá já passaram os UHF, os Pitt Broken, os Lulla Bye, os Klepht e Mikkel Solnado, entre outros. A acção pretende apoiar o que de melhor se faz no nosso País a nível musical, seja na promoção de novos talentos, como no reconhe­ cimento de músicos ou bandas conceituadas com papel de relevo no panorama nacional. Além disso, promove uma relação de proximidade, troca de expe­ riências e emoções entre os músicos e o público.

Convites “A Flor do Cacto“ O produtor Filipe La Féria adaptou a famosa comédia “A Flor do Cacto” para a actualidade, numa sátira ao Portugal de hoje, contando com grandes ac­­­ ­tores como Rita Ribeiro, Carlos Quintas, Victor Espa­ dinha, Joel Branco, Helena Rocha, Hugo Rendas, Pa­­­­ trícia Resende e Bruna An­­­ dra­­­­de. A estreia teve lugar a 22 de Junho, no Teatro Poli­ teama, em Lisboa. “A Flor do Cacto” estreou na Broadway, em Nova Iorque, em Dezembro de 1965, contando com Lauren Bacall no papel de enfer­ meira, onde foi um dos maiores êxitos teatrais da

Músicas do Mundo despedem-se de Sines com ritmos magrebinos

C

erca de 6 mil pessoas estiveram no primeiro fim-de-semana do 13.º Festival Músicas do Mundo de Sines, que inclui na sua programação 36 espectáculos de 23 países, que decorrem nos palcos do Castelo e da Avenida Vasco da Gama. O presidente da edilidade, Manuel Coelho, relembra que, segundo a crítica, o FMM é um dos «melhores festivais do género» exis­ tentes no País, e que «todos os extractos sociais da popu­ lação se revêem nele». Com uma afirmação «consoli­ dada», o autarca adivinha «um futuro longo» para um festival que já é «um caso sério» de popularidade e prestígio. E recorda que o FMM foi criado por si e por Carlos Seixas, de forma a dotar Sines de um «acontecimento cultural marcante». Manuel Coelho, que garante que o evento já se «auto-financia», afirma que o FMM também visa promover Sines como um destino de férias, devido às «boas praias e qualidade da gastronomia» existentes no concelho.

Para ser contemplado com os convites e álbuns basta ligar 918 047 918

Os espanhóis Berrogüetto animaram com o novo disco os espectadores ao som do folk

Entretanto, devido a pedido de última hora do agencia­ mento de Sly & Robbie feat. Junior Reid, que se encontra a realizar uma intensa digressão ibérica de autocarro, o alinha­ mento dos concertos deste sábado, no Castelo, teve de ser alterado com a antecipação do concerto do grupo jamai­ cano para as 23h15. Dez anos depois do concerto histórico com Black Uhuru, em 2001, a secção rítmica que mudou

+ Cartaz...

Sáb

Sáb

década ultrapassando as 1200 representações. No final dos anos 60, foi um colossal êxito em Portugal protagonizado por Laura Alves e Paulo Renato, per­­­­manecendo du­­­ rante dois anos em cena no Teatro Monumental, numa grande produção de Vasco Morgado.

Semmais

Ofertas Semmais

30

João Firmino Quinteto lança o seu último CD, resultado de dois concertos realizados no Festival Internacional SeixalJazz 2010. Ao comprar o ingresso, recebe o CD do quinteto e a revista jazz.pt. Forum Cultural do Seixal, 21h30.

30

30

de transe do norte de África, garante um final de noite, no Castelo, a dançar e terá honras de fogo-de-artifício. A Kumpania Algazarra, de Portugal, celebra o mundo e a vida, com as suas músicas de várias inspirações no palco da Avenida Vasco da Gama, a partir das 2h45. No mesmo local, a partir das 4 horas da madrugada, há animação até ao raiar do Sol com os Bailarico Sofisticado.

João Firmino Quinteto

Sáb

DJ Susana Lage na Casa da Baía Integrada no programa “Noites da Baía”, a proposta de DJ Susana Lage é reviver os anos 60. Casa da Baía, Setúbal, 22 horas.

Sáb

o reggae volta a Sines com um dos cantores jamaicanos em melhor forma. Nathalie Natiembé, de França, abre os concertos do último dia do FMM Sines, pelas 18h45. Segue-se, às 21h45, Mário Lúcio, de Cabo Verde, e, às 33h15 é a vez de Sly & Robbie feat. Junior Reid, um dos mais aguar­ dados concertos. Às 0h45 Aziz Sahmaoui & University, com o seu gnawa, música

Festival da Canção A comissão de jovens do Rancho Folclórico da Palhota e Venda do Alcaide leva a cabo o Festival da Canção local para divulgar novos talentos para a área do canto. Rancho Folclórico da Palhota e Venda do Alcaide, 21h30.

30

Música medieval cristã Integrado nas Jornadas Medievais, poderá ouvir música medieval cristã por David Alegre, William Cooley, Paloma Gutiérrez del Arroyo, Sara Mancuso e Mário Parravicini. Igreja de N.ª S.ª da Consolação do Castelo, Sesimbra, 22 horas.

Sáb

30

Esculturas de João Cutileiro João Cutileiro, nome maior da escultura contemporânea, é autor de várias obras marcantes, como o seu “D. Sebastião”, em Lagos, ou o Lago das Tágides, no Parque das Nações. Galeria Municipal do Montijo, das 15 às 19 horas.


Sábado | 30.Jul.2011

9

www.semmaisjornal.com

+ Negócios

Portucel soma e segue nas vendas

DR

A

s vendas consolidadas do grupo Portucel no primeiro semestre de 2011 atingiram o valor de 739,6 milhões de euros, um crescimento de 12,6 por cento face ao período homólogo de 2010. As contas estão feitas no relatório semestral do grupo, para quem este crescimento resulta de «uma evolução positiva do negócio de papel fino de impressão e escrita não revestido, ao nível das quantidades vendidas e dos preços de venda, assim como do aumento de energia vendida». O documento aponta, ainda, que a produção da nova fábrica de Setúbal continua a evoluir, «proporcionando um aumento nas quantidades colocadas no mercado». Este aumento de vendas, associado a uma recuperação nos preços de venda, cuja média do índice de referência no mercado Europeu, PIX Copy B do Foex, subiu 10,8 por cento em relação à média do primeiro semestre de 2010, resultou num incremento de cerca de 16 por cento no valor das vendas de papel em relação ao período homólogo.

Em ano de crise, a empresa cresceu 12,6 por cento, muito por força do trabalho da fãbrica de Setúbal

Apesar de se verificar uma maior integração de pasta de celulose de eucalipto branqueada (BEKP) na nova fábrica de papel UWF de Setúbal, tal como programado, o grupo registou um ligeiro aumento de vendas em relação ao primeiro semestre do ano passado, durante o qual a produção de BEKP tinha sido negativamente afectada

por dificuldades no abastecimento de madeira às unidades fabris, resultantes das condições meteorológicas muito adversas que então se verificaram. No entanto, o preço médio de venda do grupo no período registou alguma redução face ao 1º semestre do ano anterior, em linha com o mercado, o que provocou uma

descida de cerca de 3,5 por cento no valor das vendas de pasta. No segmento de energia, verificou-se um crescimento de 15 por cento no valor das vendas, possibilitado pela conclusão, na segunda metade de 2010, do conjunto de investimentos nesta área e que actualmente se encontram já em plena produção.

Deputado brasileiro visita porto de Sines

Entre 1 de Abril a 30 de Junho, a Alstom registou encomendas no montante de 5 mil milhões de euros, em alta de 44 por cento, comparando com o mesmo período do ano passado. Em comunicado, a empresa afirma que as vendas, de 4,5 mil milhões de euros, desceram 12 por cento, o que, assegura, «traduz um nível baixo de encomendas registadas durante a crise económica». Os sectores recém-criados - Thermal Power e Renewable Power - receberam encomendas de respectivamente 2,8 e 3 mil milhões de euros durante o primeiro trimestre, com sucesso em todas as diferentes tecnologias: gás, carvão e energias renováveis. O transporte apenas registou enco-

O Porto de Sines recebeu, no dia 22, a visita de Frederico Cantori Antunes, deputado à Assembleia Legislativa do Estado de Rio Grande do Sul, no Brasil. Esta visita teve como objectivo aprofundar o conhecimento sobre a principal infra-estrutura portuária portuguesa, uma vez que uma das áreas de trabalho do deputado estadual é, precisamente, o sector dos transportes. Na comunicação des­­­ tacou-se o papel que o Brasil tem vindo a adquirir na movimentação portuária em Sines, por um lado com o aumento da movimentação de crude, tendo aquele país, no ano passado, atingido a 4.ª posição no forne-

mendas para pequenos e médios projectos, no valor de mil milhões de euros. Por outro lado, a mudança geográfica de encomendas para os mercados emergentes observada ao longo do semestre passado é confirmada durante o primeiro trimestre; esses países representam 63 por cento do total de contratos reservados. A Alstom, que dispõe de uma fábrica em Setúbal, desenvolve actividades em áreas como a energia, engenharia e fornecimento de sistemas de produção de energia e sistemas de tratamento de gases e de protecção do ambiente. No Sector dos Transportes, actua no fornecimento de infra-estruturas e de material circulante ferroviário.

DR

Alstom recupera no 1.º trimestre

Frederico Cantori (ao centro) ficou com boas impressões

cimento deste produto à Refinaria de Sines, com mais de um milhão de toneladas, e por outro, o recente início do serviço regular no Terminal XXI, que liga semanalmente Sines a vários portos da costa brasileira. Segundo Frederico Cantori Antunes «a ligação do Rio Grande do Sul a Portugal, uma das principais portas de entrada da Europa, será

instrumento fundamental para o desenvolvimento do transporte por navio». No fim da visita, o deputado estadual teve oportunidade de conhecer, em detalhe, todos os terminais portuários, com destaque para o Terminal XXI, onde verificou, no local, os elevados índices de produtividade desta infra-estrutura portuária.

Projecto inovador da Amarsul optimiza recolha de resíduos A Amarsul, Sistema Multimunicipal de Valorização e Tratamento de Resíduos Sólidos da Margem Sul do Tejo, em parceria com entidades do sistema científico e tecnológico nacional, desenvolveu um projecto denominado Sistema Integrado de Gestão da Recolha Selectiva. O projecto inovador, elaborado em colaboração com a Escola Supe-

rior de Tecnologia do Instituto Politécnico de Setúbal e Instituto de Engenharia Mecânica – Pólo do Instituto Superior Técnico (IDMEC), foi desenvolvido com o objectivo de conceber e implementar um sistema avançado de gestão da recolha selectiva, que permite optimizar os circuitos e as quantidades de resíduos recolhidos.

A empresa explica que o projecto integra-se no Quadro Estratégico de Referência Nacional (QREN) e enquadra-se no âmbito da inovação tecnológica e de investimento em novas tecnologias. Com esta iniciativa, adianta a Amarsul, procurou-se evidenciar o potencial existente na investigação, desenvolvimento e apli-

cação prática de tecnologias e métodos de análise e gestão de informação, «através da colaboração estreita entre as empresas e a comunidade científica». Neste projecto, do vasto conjunto de meios humanos envolvidos, fizeram parte, colaboradores da Amarsul e jovens licenciados da EST/IPS.

Freeport recordista no volume de negócio O outlet instalado em Alcochete, e o maior da Europa, registou um volume de negócios de 106 milhões de euros no último ano fiscal, o que faz o empreendimento alcançar um novo recorde de vendas «pelo quarto ano consecutivo». Em comunicado, o grupo indica, ainda que o resultado bruto de exploração cresceu 20 por cento para os 6,4 milhões de euros, tendo os resultados antes de impostos subido para 1,6 milhões de euros. Entre Junho de 2010 e Junho de 2011 as vendas aumentaram 2 por cento face ao período homólogo, «reflectindo a crescente capacidade de atracção de visitantes nacionais e internacionais e o reforço das marcas presentes», aponta a administração do empreendimento. Pub. CARTÓRIO NOTARIAL DE SETÚBAL DO NOTÁRIO LICENCIADO JOÃO FARINHA ALVES Certifico narrativamente que, por escritura de vinte de Julho do ano dois mil e onze, lavrada de folhas sessenta e nove e seguintes, do livro de notas para escrituras diversas número cento e quarenta e oito-A, deste Cartório, ELVIRA DE ALMEIDA MELO, segundo declarou natural da freguesia de Esgueira, do concelho de Aveiro, divorciada, com residência habitual na Rua Dom Manuel Trindade Salgueiro, número 5, Café Portela. Gafanha da Nazaré, contribuinte fiscal número 191314471, declarou ser dona e legitima possuidora, prédio urbano, composto de moradia de casas construídas em taipa com três divisões, com a área coberta de oitenta metros quadrados e descoberta de cento e cinquenta metros quadrados, sito na Rua Vasco da Gama, na freguesia de Alvalade, do concelho de Santiago do Cacém, e, que confronta do Norte com Rua Vasco da Gama, do Sul com Rua Dom Afonso Henriques, do Nascente com Rua São Sebastião, e, do Poente com casas de José Martins. Está inscrito o prédio na respectiva matriz predial urbana sob o artigo 127, da citada freguesia de Alvalade, com o valor patrimonial correspondente de 1.088,49€, a que atribuem igual valor, constando na respectiva matriz predial como titular do referido artigo Elvira de Almeida Melo, ora justificante. No tocante ao Registo Predial, encontra-se omisso na Conservatória de Registo Predial. ESTÁ CONFORME Cartório Notarial de Setúbal, aos de vinte e Julho do ano dois mil e onze. O Notário (Lic. João Farinha Alves)


10

Sábado | 30.Jul.2011

www.semmaisjornal.com

+ Desporto Olímpico projecta-se para a II

A Praia Vasco da Gama recebe no próximo dia 21 de Agosto, a partir das 10 horas, a 8ª edição da prova de natação de mar “Baía de Sines”. Dois anos depois da sua última realização, o evento reserva no seu regresso um percurso de 2500 metros para nadadores federados, que de­­­verá reunir alguns dos melhores especialistas, na­­­­quela que é a prova rainha do pro­­grama e que vai distribuir 600 euros em prémios monetários. A iniciativa organizada pelo Clube de Natação do Litoral Alentejano, de forma a incentivar a prática da natação, promove ainda duas provas de águas abertas, de 1000 e 400 metros, aberta a toda a população. Entretanto, o clube alentejano viu recentemente o seu jovem nadador Gil Gonçalves, Infantil-A, sagra-se campeão nacional do escalão, na especialidade de 200 metros mariposa.

C

arlos Dias, 68 anos, é o novo presidente do Clube Olímpico do Montijo. Eleito na segunda-feira, em lista única, o sucessor de Pedro Santos, quer, nos próximos dois anos de mandato, regularizar as dívidas e projectar o futebol sénior para a II divisão nacional. O recém-eleito líder do Olímpico, que acumulou seis anos à frente do extinto CD Montijo, confessou ao Semmais que o regresso «fica a dever-se ao facto de não haver mais candidatos e ao ‘bichinho’ do dirigismo em nome do meu clube e da minha terra». Carlos Dias assume que neste primeiro ano irá «desenvolver esforços para regularizar os cerca de 30 mil euros de passivo do clube» e, no plano desportivo, onde o futebol é rei, deseja, pelo menos, uma época tranquila dos seniores, em ano de estreia na III divisão. «Será um ano de lançamento para outros voos que desejamos atingir em 2012/13 e que poderão passar por chegar à II divisão»,

Arquivo

Baía de Sines acolhe natação

Carlos Dias e Fernando Mendes voltam a unir-se pelo futebol

assume o dirigente, que nomeou para este renovado projecto o treinador Fernando Mendes. «É um amigo do Olímpico e uma pessoa que conheço bem. Tem muita qualidade e está sempre pronto a ajudar, como é o caso. É um ‘bombeiro de luxo’ em quem confiamos totalmente para conseguir vitórias», elogiou. O líder não esqueceu a «grande importância» da formação do clube. «Queremos melhorar as condições dos 350 jovens que representam o clube». Mendes quer plantel com 24 Depois de na última época ter assumido a equipa na

primeira metade da I distrital, Fernando Mendes regressa ao clube com muita ambição de vencer. «Pediram-me para ajudar e tudo farei nesse sentido», afirmou o técnico que vai começar a trabalhar com a equipa no dia 1 de Agosto. O treinador deseja um grupo de 24 atletas e não vai hesitar em trabalhar com jovens. «Será uma equipa muito renovada, com jogadores de qualidade e apostarei na juventude», confessa o técnico que antevê um campeonato difícil, mas que está muito motivado para trabalhar em prol das vitórias. Refira-se que o orçamento para a época dos seniores ronda os 50 mil euros. J.G.

Almada Atlético Clube conclui novo relvado sintético para formação O novo relvado sintético do Campo N.º 2 do Almada Atlético Clube estará concluído no final

do mês de Agosto. A obra que permitirá ao emblema do Cristo-Rei melhorar substancialmente

as condições da actividade desportiva ao futebol de formação do clube deverá ser inaugurada com a reali-

zação de um torneio de infantis, no qual participará a equipa do SL Benfica.

Bruno Ribeiro, sucessor de Aníbal Rendas e de muitos mais sadinos

M

entor principal de um muito apreciável ‘sprint’ final competitivo do clássico Vitória, o novel técnico Bruno Ribeiro, de produção ‘caseira’, justificou o prémio de continuar a ser o treinador principal do clube, em 2011/12. Tipicamente um jogador de equipa, de equilibrada carreira, aquém e além fronteiras (actuou no histórico Leeds onde deixou muitos amigos) Bruno Ribeiro é mais um caso de futebolista do Vitória a virar treinador como sucedeu há mais de meio século com Aníbal rendas e Carlos santos logo seguidos por gente de inegável valor como os irmãos Emídio e Jaime Graça, Francisco Polido, Félix Mourinho, Fernando Casaca, José rocha, Carlos Cardoso, Fernando Tomé e Ricardo Formosinho, entre outros mais. O brilharete de Bruno Ribeiro veio comprovar que a boa escola sadina continua a dar bons resultados, intensificandose a expectativa quanto ao que fará o novíssimo técnico na nova temporada, com o garantido apoio de Fernando Oliveira e Aparício, nos lugares cimeiros do Vitória.

David Sequerra

O brilharete de Bruno Ribeiro veio comprovar que a boa escola sadina continua a dar bons resultados Pena é que seja tão diminuto o número de elementos do plantel vitoriano vindos das actividades de formação, como sucedeu com o próprio Bruno há perto de duas décadas. A par do elogio que Bruno Ribeiro nos merece, nesta simples croniqueta, também tem pleno cabimento o pedido feito ao técnico sadino quanto a conceder mais e melhores oportunidades aos jovens do clube em detrimento de brasileiros e outros mais de duvidosa valia. Faça-o na condição de convicto cultivador de ideais do futebol juvenil onde o Vitória de Setúbal tem cumprido um importante papel através do esforço e da qualidade humana de gente que muito estimo, da estirpe de Nicolau da Claudina, Rogério Carvalho, Mário Picoto e o saudoso José Manuel Pedrosa. Receba a minha mensagem e um abraço de felicitações, meu caro Bruno Ribeiro.

Classificados

2vezes

Contacte Telefone:265 538 810

texto do anúncio

GRÁTIS

Urgênci

5 euros 6 euros 7 euros 8 euros 9 euros 10 euros 11 euros

nome morada telefone cÓdigo postal quantia (euro) CHEQUE N.º VALE POSTAL N.º n.º contribuinte

aSetúbal – Vendo T2 totalmente remodelado, como novo. Na Pr. Olga Morais Sarmento. Trata o Próprio Tlm 910489230

AUTO

DIVERSOS

COMO ANUNCIAR: Escrever o anúncio em maiúsculas no cupão quadriculado. Cada letra deve ocupar um só quadrado. Deixar um espaço livre entre cada palavra.O cupão quadriculado deverá ser recortado e enviado em carta, ou entregue pessoalmente, com os respectivos valores, iniciando-se a publicação imediatamente a seguir à sua recepção.

aPrecisa-se manicure que saiba fazer unhas de gel. No Montijo 964719694

aLoja 41 C.C. Pingo Doce Lavradio Coisas despedida de solteiro. Venha ver!!

aChurrasqueira Pronto a Comer Rua Ferreira de Castro, nº180 Pinhal Novo aExcursão Festa do Leitão em Buçaco Dia 13/8/2011 tudo 24,90 € Tlm: 968842964

aCede-se pastelaria snack-bar Óptimo movimento Barreiro TLM. 919491673

aKostura’s Engomadoria Rua 20 Abril, nº7 B Barreiro Tel. 211804571

aExcursão Vila Moura Algarve dia 31/7/2011 Tudo 12,50 € Inf. TLM: 968842964

aLoja Lavores Arte e Ofícios Rua Dr. Manuel P. Nobre, nº34 B Seixalinho aProcuro casa mobilada Zona Montijo renda 200€ 1 ass. Tlm: 962207144

aLoja Banhos de Cheiros Produtos cosméticos C.C. Pinô Loja 25 Pinhal Novo

EMPREGO

e de 1/8 a 7/8 e 22/8 a 31/8 TLM. 919151429

aArmazém de calçado Rua Miguel Bombarda, nº106. Verderena Barreiro

aLimpezas domesticas Clean Company C.C. Palmeiras Lj. 20 Moita T. 210190000

Indique a secção onde pretende ver publicado o seu anúncio IMOBILIÁRIO

Diversos

hospital venda e reparação de telemóveis e acessórios Centro Comercial Mochos loja 133 e 134 1ª andar Rua Ferreira de Castro LT. 31 Pinhal Novo

aReparadora de calçado Mariazinha C.C. Palmeiras Loja 10 – Moita Próx. GNR aAl-Sheikh Irslan Bin Shahid Telecomunicações Loja de telemóveis de

aCede-se café Próximo Loja cidadão em Setúbal. Tel. 265522964

aVende-se café snack-bar Óptimo movimento Moita. Tlm. 961208412 aAlugo apartamento c/s mobília Centro Montijo Renda combinar Tlm.962776069 aBoutique Jade Roupa senhora Centro Comercial Parque(I) Loja 29 Montijo aDocumentação Auto tratamos tudo c/IMTT C.C. Parques, Lj. 6 – Montijo. Tlm.918305662

aRestaurante O Central De Rui Pinto Rua Padre José Estevens, nº1 Pinhal Novo

aLoja Chinesa roupas e diversos Rua Joaquim Almeida, Nº8 Montijo Próx.PSP

aRestaurante Chinês Lianhua Rua Almirante dos Reis, nº66 Montijo

aPCMELP manutenção e reparação computadores Assistência Magalhães substituição LCDS agente Zon, TV Cabo Centro Comercial Parque Montijo loja 5 WWW.basesolutions.pt Tel:212303147 (Tlm. 919706191)

aAlugo Apartamento Monte Gordo. Todo equipado – 3 ass. (Rua da Farmácia – Direcção do Casino) Nas semanas de 25/7 a 31/7


Pub.

N

Mensal > Agosto 2011 Edição n.º 17 € 0.50

tícias AFS noticiasafs@gmail.com

Director> Sousa Marques

Pub.

Especial Festa de Encerramento das Actividades 2010/2011

Momentos de Glória dos nossos campeões Os números da época

6425 jogos 9112 atletas 667 equipas 224 árbitros

Mais de meio milhar de pessoas encheram o Cine-teatro Joaquim D’Almeida, em Montijo, para assistirem à consagração dos novos campeões distritais das provas organizadas pela Associação de Futebol de Setúbal. Num clima de grande entusiasmo a prestigiada festa de encerramento da época reservou distinções e homenagens particulares e colectivas, momentos marcantes assinalados com enorme simbolismo no seio da família do futebol mais representativo da nossa região.

>> págS. 2 e 3 Semmais

Entrevista

Arsénio Franco

Este jornal faz parte integrante do Semmais e não pode ser vendido separadamente

32 provas

Pub.

Presidente da AFS faz balanço da temporada e renova confiança >> pág. 3


[2] Notícias AFS > Agosto 2011

Provas Distritais de Futebol:

SENIORES: 1ª Divisão – CO Montijo; 2ª Divisão – Paio Pires FC; Taça AFS – Vasco da Gama AC. JUNIORES: 1ª Divisão - Beira-Mar AC Almada; 2ª Divisão – Palmelense FC. JUVENIS: 1ª Divisão – CD Cova da Piedade; 2ª Divisão – CD “Os Pelezinhos”. INICIADOS: 1ª Divisão – FC Barreirense; 2ª Divisão – GD Alcochetense; 3ª Divisão – Vitória FC. INFANTIS: GC Corroios. BENJAMINS: Vitória FC. INFANTIS ‘B’: Almada AC. Benjamins ‘B’: GD Fabril.

Provas Distritais de Futsal:

SENIORES: Grupo “Os Indefectíveis”. JUNIORES: CR Piedense; JUVENIS: St.ª CM Seixal. INICIADOS: NS Costa da Caparica; INFANTIS: NS Costa da Caparica. BENJAMINS: SC Samouco. SENIORES FEMININOS: CDR “Águias S. Gabriel”. JUNIORES FEMININOS: EFF Setúbal.

Troféu Disciplina “Leopoldo Vilarinho”

Futebol SENIORES: 1ª Divisão – Vasco da Gama AC; 2ª Divisão – Quintajense FC. JUNIORES: 1ª Divisão – GDR “O Sindicato”; 2ª Divisão – CF Trafaria. JUVENIS: 1ª Divisão – CD Pinhalnovense; 2ª Divisão – Amora FC. INICIADOS: 1ª Divisão – Palmelense FC; 2ª Divisão – Paio Pires FC; 3ª Divisão – Palmelense FC. Futsal SENIORES: ACD Cotovia. JUNIORES: AMZS Baixa da Banheira; JUVENIS: CDR “Águias Unidas”. INICIADOS: CDR “Águias Unidas”. SENIORES FEMININOS: SR Estrelas do Feijó. JUNIORES FEMININOS: SR Estrelas do Feijó.

Fases Complementares de Futebol

INFANTIS: GD Fabril. BENJAMINS: Série A – Almada AC; Série B – AD Quinta do Conde; Série C – FC Silveirense; Série D – Quintajense FC; Série E – Vasco da Gama AC.

Torneios Complementares de Futebol

JUVENIS: Série A – GC Corroios; Série B – CR Instrução. Iniciados: Série A – CF Trafaria; Série B – GC Corroios; Série C – FC Barreirense; Série D – GrândolaFoot EFA. INFANTIS: Série A – Beira-Mar AC Almada; Série B – EF “António Pica”; Série C – CCD Brejos de Azeitão; Série D – NDR “Ídolos da Praça”. BENJAMINS: Série A – GD Fabril; Série B – CD Pinhalnovense.

Torneios de Encerramento

INFANTIS: Série A – GD Pescadores Costa da Caparica; Série B – Amora FC; Série C – FC Barreirense; Série D – CD Pinhalnovense; Série E – CD Alcochetense. BENJAMINS: Série A – CD Cova da Piedade; Série B – Leão Alvito; Série C – CDR “Portugal”; Série D – NDR “Ídolos da Praça”.

Torneios de Futsal

Complementares

JUVENIS: CB Alcochete; Iniciados: CB Alcochete; Infantis: UD Vila Chã; BENJAMINS: Grupo “Os Indefectíveis”.

Gala de encerramento da época coroou os campeões da região

A

s equipas campeãs da Associação de Futebol de Setúbal, referentes à temporada oficial 2010/11, receberam, no dia 15 de Julho, no Cine-teatro Joaquim D’Almeida, em Montijo, os respectivos troféus num ambiente de grande celebração pelas conquistas distritais obtidas nas modalidades de futebol e futsal. Na prestigiada cerimónia organizada pela AFS – tradicionalmente realizada no concelho da equipa vencedora do campeonato de futebol sénior da I divisão – estiveram presentes mais de meio milhar de pessoas, entre autarcas, responsáveis da AFS, FPF, atletas, treinadores, dirigentes de clubes e árbitros, que partilharam e aplaudiram de forma entusiasta as emoções dos novos campeões. Na noite festiva, conduzida brilhantemente ao longo de três horas pelo apresentador convidado Fernando Pinto, foram igualmente atribuídas dezenas de distinções a árbitros e treinadores, reservando a associação para este ano uma homenagem particular a António Cortês Baptista, figura desde há muito ligada à dinamização da arbitragem no seio da AFS e que mereceu um justo e merecido reconhecimento associativo. No discurso de abertura da cerimónia, o presidente da direcção da AFS, Sousa Marques, felicitou os campeões e elogiou o trabalho de todos aqueles que «muito contribuíram para que as provas da AFS voltassem a ter nota positiva». O dirigente não esqueceu os apoios fundamentais registados pela associação ao longo da temporada, nomeadamente oriundos das autarquias locais e patrocinadores, que «permitiram dinamizar, sobretudo, junto dos jovens, um vasto leque de iniciativas desportivas». Perante as centenas de presentes, Sousa Marques destacou a «importância fundamental da AFS continuar a promover os cursos de árbitros e treinadores», antes de garantir que, apesar das dificuldades que se fazem sentir, a competição e o desenvolvimento desportivo regional «irão continuar a caminhar de forma positiva». Por seu turno, a presidente da Câmara Municipal do Montijo, Amélia Antunes, saudou a vasta plateia e assumiu que foi «com um particular entusiasmo e gratidão», que o concelho recebeu a realização da gala da AFS, «que é a grande festa de atribuição dos troféus do futebol distrital». A edil montijense reconheceu não ser fácil, perante as actuais dificuldades,

Pedro Santos e Bruno Costa ergueram bem alto a taça de campeões distritais de futebol sénior conquistada pela equipa do Olímpico

Fotos:Arsénio Franco

Os vencedores da época 2010/11

reportagem

Taça da II divisão para o Paio Pires

«levar em frente uma vida desportiva», mas não deixou de encorajar atletas e dirigentes a atingir os seus objectivos e a promover a actividade desportiva e competitiva.

Momento de Reconhecimento Entre as dezenas de entregas de troféus que foram entregues às equipas campeãs, um dos pontos altos da noite da gala da AFS foi marcado pela homenagem a António Cortês Baptista. O antigo árbitro, que apitou o seu primeiro jogo em 1966, está desde 1986 ligado à AFS onde desempenhou diversas actividades ligadas ao sector da arbitragem. Ladeado pelo seu filho, o ex-árbitro internacional almadense Lucílio Baptista, o homenageado da noite recordou alguns dos momentos da sua vida liga à arbitragem onde «fez muitas ami-

Cortês Baptista mereceu fortes aplausos “Os Indefectíveis” foram reis do futsal sénior

zades», mas foi à sua esposa quem dedicou a distinção, lembrando a sua dedicação familiar durante largos finsde-semana de ausência, devido aos compromissos para com a arbitragem. Cortês Baptista agradeceu o reconhecimento ímpar e assumiu que a homenagem da AFS representou «um imenso orgulho», garantindo que, enquanto puder, a arbitragem poderá contar com ele.

A taça maior erguida em casa Ao todo, a AFS entregou 68 taças aos mais diversos campeões distritais (ver caixa ao lado), mas foi a última, atribuída aos vencedores do campeonato distrital de futebol sénior da I divisão, a mais festejada. Com largas dezenas de adeptos da

claque “Orgulho Aldeano” a entoar cânticos de apoio, o presidente da direcção do Clube Olímpico do Montijo, Pedro Santos, acompanhado pelo capitão da equipa campeã, Bruno Costa, e elementos do clube montijense ergueram bem alto a taça mais apetecida do futebol da AFS. «Temos muita ambição. O Montijo respira futebol e desejamos que assim continue. Queríamos muito esta taça, que é de todos os montijenses que acreditaram neste projecto vencedor», destacou o dirigente, antes de lembrar visivelmente entusiasmado que «a massa associativa do clube tem sido a chave dos sucessos». Por seu turno, o capitão dos campeões, disse que o troféu «simboliza o reconhecimento do trabalho da equipa, extensível a todos os elementos da estrutura do Olímpico». «A nossa união foi a nossa força», rematou Bruno Costa.


Sábado | 30.Jul.2011

I

www.semmaisjornal.com

MAIORES EXPORTADORAS Análise por sector II (ano em análise: 2009)

pARA ALÉM DAS ANÁLISES ÀS DIFERENTES VARIÁVEIS QUE CONPÕEM O UNIVERSO DAS 500 mAIORES EMPRESAS COM FORTE COMPONENTE EXPORTADORA DA REGIÃO, OPTÁMOS POR APRESENTAR O RANKING DAS PRIMEIRAS CEM.

I

Contributo da região nas exportações portuguesas

A expansão para novos mercados na actividade das empresas portuguesas tem surgido cada vez mais como uma solução saudável para a sua sustentabilidade e mesmo crescimento. O país encontra-se em estagnação e a nossa reduzida dimensão dificilmente permite se criarem economias de escala nas nossas produções, pelo que explorarem-se oportunidades além-fronteiras é cada vez mais um compromisso e um desafio para os nossos gestores. O próprio Estado lançou o mote para esta forma de competitividade mas o esforço conjunto apenas

permitiu uma tendência de recuperação para valores históricos, pois que a quebra ocorrida de 2008 para 2009 (-11,6%) foi um duro golpe no desequilíbrio da nossa balança comercial. Ainda assim, as exportações portuguesas aumentaram 8,8 % de 2010 para 2009 (previsão), passando de 47.236,5 milhões de euros para 51.375,2 milhões. O estudo aqui documentado recai sobre as 500 principais empresas do distrito de Setúbal. As tabelas apresentadas resultam dos dados fornecidos da inteira responsabilidade da agência de informações e dos seus intervenientes.

Evolução das exportações anuais em Portugal (106 €) Percentagem das exportações no PIB

1. Caracterização O universo em análise contribuiu com 3.067.866.246,00 euros para as exportações em 2009 de Portugal, representando, ainda assim, com o excelente rácio de 6,5 % sobre o total exportado pelo nosso país (47.236.500.000 € ). Tal valor comprova, desde já, o forte empenho do nosso tecido empresarial na aposta da internacionalização, por um lado, assim como uma grande vantagem competitiva regional. O conjunto das 500 empresas foi distribuído por 18 sectores de actividade: 1. Indústrias da celulose e papel 2. Indústrias de bens alimentares e bebidas 3. Indústrias do ambiente 4. Indústria da cortiça 5. Indústria da madeira 6. Indústria automóvel e afins 7. Indústria naval 8. Indústria do plástico 9. Metalurgia e Metalomecânica 10. Têxtil e confecção 11. Novas tecnologias 12. Indústrias diversas 13. Construção civil e similares 14. Comércio em geral 15. Transportes e distribuição

16. Sector primário em geral 17. Turismo 18. Serviços prestados especialmente às empresas O contributo nas exportações de cada sector no distrito foi, respectivamente: SECTOR AutoMÓVEL E AFINS Metalomecânica Celulose e papel Comércio Indústria Naval Construção Têxtil e Confecção Indústrias diversas Alimentar Transportes Serviços Indústria do plástico Novas tecnologias Ambiente Sector Primário Cortiça Madeira Turismo

Valor global 1.287.955.542,00 € 385.123.552,00 € 373.479.334,00 € 259.613.166,00 € 140.833.093,00 € 122.287.032,00 € 84.722.278,00 € 73.823.235,00 € 61.889.622,00 € 55.454.500,00 € 54.054.570,00 € 45.880.842,00 € 36.711.882,00 € 24.869.045,00 € 11.614.954,00 € 7.975.545,00 € 5.398.082,00 € 179.972,00 €

O destaque vai para o sector automóvel (e actividades periféricas) graças especialmente à Autoeuropa que contribuiu com mais de mil milhões de euros de bens internacionalizados em 2009. O sector metalúrgico e metalomecânico posiciona-se, ainda que a longa distância, atrás do líder das exportações, seguido das indústrias da celulose e do papel. O sector do Turismo está em último lugar, tendência que será significativamente invertida nos próximos anos graças aos projectos de Tróia .

Pub.


II

Sábado | 30.Jul.2011

www.semmaisjornal.com

TAXA DE EXPORTAÇÃO 2009

% sobre vendas

volume de exportação 2009

Valor exportação

VOLUME DE NEGÓCIOS DE 2008

Total facturação

VOLUME DE NEGÓCIOS DE 2009

Sector

CONCELHO

Empresa

NOME

As dez maiores exportadoras foram:

RANKING

2. Posicionamento

NR DE EMPREGADOS

MAIORES EXPORTADORAS AUTOEUROPA

Automóvel

1.299.485.751 €

1.206.495.412 €

92,80%

PORTUCEL

Celulose e papel

465.370.395 €

337.954.420 €

72,60%

SIDERURGIA NAC.

Metalúrgico

296.167.683 €

207.143.004 €

69,90%

LISNAVE

Indústria naval

126.730.160 €

114.121.261 €

90,10%

GCT ON LINE

Alimentar

310.285.044 €

114.005.385 €

36,70%

3

SN SEIXAL - SIDERURGIA NACIONAL, S.A.

Seixal

386

296.167.683,00 €

436.786.293,00 €

207.143.004,00 €

69,9%

FISIPE

Indústria Têxtil

83.533.288 €

79.265.930 €

94,90%

4

LISNAVE - ESTALEIROS NAVAIS, S.A.

Setúbal

337

126.730.160,00 €

150.542.408,00 €

114.121.261,00 €

90,1%

5

GCT ON LINE - DISTRIBUIÇÃO ALIMENTAR DIRECTA, S.A.

Palmela

475

310.285.044,00 €

243.462.510,00 €

114.005.385,00 €

36,7%

6

FISIPE - FIBRAS SINTÉTICAS DE PORTUGAL, S.A.

Barreiro

311

83.533.288,00 €

99.100.431,00 €

79.265.930,00 €

94,9%

7

LUSOSIDER-AÇOS PLANOS, S.A.

Seixal

189

98.644.406,00 €

174.078.693,00 €

71.577.926,00 €

72,6%

8

CONTINENTAL TEVES PORTUGAL - SISTEMAS DE TRAVAGEM, LDA.

Palmela

314

71.005.951,00 €

83.642.561,00 €

67.478.267,00 €

95,0%

9

ETERMAR - ENGENHARIA E CONSTRUÇÃO, S.A.

Setúbal

343

69.752.646,00 €

60.695.950,00 €

52.097.101,00 €

74,7%

10

HEMPEL (PORTUGAL), LDA

Palmela

131

60.970.618,00 €

76.947.163,00 €

46.420.957,00 €

76,1%

11

ABOUT THE FUTURE - EMPRESA PRODUTORA DE PAPEL, S.A.

Setúbal

195

25.655.770,00 €

80.000,00 €

22.279.442,00 €

86,8%

12

SET LININGS INTERNATIONAL, S.A.

Moita

220

21.298.315,00 €

23.634.598,00 €

20.694.840,00 €

97,2%

13

REFRIGE - SOCIEDADE INDUSTRIAL DE REFRIGERANTES, S.A.

Palmela

426

188.546.690,00 €

196.574.422,00 €

19.940.951,00 €

10,6%

14

EURORESINAS - INDÚSTRIAS QUÍMICAS, S.A.

Sines

73

44.873.938,00 €

67.941.606,00 €

17.275.366,00 €

38,5%

15

BALUARTE - SOCIEDADE DE RECOLHA E RECUPERAÇÃO DE DESPERDÍCIOS, LDA

Alcochete

73

20.921.484,00 €

27.680.288,00 €

16.480.002,00 €

78,8%

16

AMCOR FLEXIBLES LEADERPACK - EMBALAGENS, LDA.

Alcácer do Sal

46

13.019.207,00 €

12.266.897,00 €

13.010.657,00 €

99,9%

17

METALÚRGICA CENTRAL DE ALHOS VEDROS, LDA

Moita

174

32.202.104,00 €

29.951.855,00 €

11.704.952,00 €

36,3%

LUSOSIDER

Metalúrgico

98.644.406 €

71.577.926 €

72,60%

CONTINENTAL TEVES

Automóvel

71.005.951 €

67.478.267 €

95%

ETERMAR

Construção

69.752.646 €

52.097.101 €

74,70%

HEMPEL

Tintas

60.970.618 €

46.420.957 €

76,10%

III

Análise por concelhos

1. Distribuição das 500 maiores por concelho Concelho

1

VOLKSWAGEN AUTOEUROPA, LDA

Palmela

2990

1.299.485.751,00 €

1.544.842.594,00 €

1.206.495.412,00 €

92,8%

2

PORTUCEL EMPRESA PRODUTORA DE PASTA E PAPEL, S.A.

Setúbal

885

465.370.395,00 €

508.428.217,00 €

337.954.420,00 €

72,6%

Facturação total

Exportação

Palmela

2.643.989.268 €

2.974.175.243 €

Setúbal

1.066.237.050 €

1.970.974.587 €

Seixal

715.296.170 €

1.180.268.261 €

Almada

384.770.002 €

825.232.745 €

Barreiro

237.271.573 €

629.126.869 €

Alcochete

189.391.329 €

406.041.850 €

Montijo

184.002.304 €

327.966.014 €

Moita

181.048.999 €

269.806.246 €

Sines

152.473.256 €

265.175.948 €

Santiago do Cacém

46.683.266 €

169.175.693 €

18

PIONEER - TECHNOLOGY PORTUGAL, S.A.

Seixal

131

12.629.869,00 €

22.883.383,00 €

11.664.039,00 €

92,4%

Sesimbra

40.730.582 €

73.194.280 €

19

JOSÉ MARIA DA FONSECA, VINHOS, S.A.

Setúbal

114

17.718.032,00 €

20.901.948,00 €

11.601.896,00 €

65,5%

Alcácer do Sal

22.487.743 €

31.182.983 €

4.220.823 €

14.385.355 €

20

AMCOR FLEXIBLES NEOCEL - EMBALAGENS, LDA

Palmela

96

15.402.290,00 €

18.925.640,00 €

11.512.020,00 €

74,7%

5.868.602.365 €

3.067.866.246 €

21

CROWN CORK & SEAL DE PORTUGAL - EMBALAGENS, S.A.

Alcochete

220

47.212.119,00 €

46.997.247,00 €

10.923.362,00 €

23,1%

22

ELECTRO ARCO, S.A.

Palmela

169

19.994.141,00 €

28.032.863,00 €

10.895.121,00 €

54,5%

23

EID - EMPRESA DE INVESTIGAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DE ELECTRÓNICA, S.A.

Almada

143

22.464.273,00 €

19.512.988,00 €

10.800.328,00 €

48,1%

24

SEMISUL - CONSTRUÇÃO, REPARAÇÃO E MANUTENÇÃO DE METALOMECÂNICA, LDA.

Sines

230

10.453.109,00 €

13.790.591,00 €

10.453.109,00 €

100,0%

25

SINTAX - LOGISTICA TRANSPORTES, S.A.

Setúbal

84

10.326.928,00 €

10.558.813,00 €

9.604.560,00 €

93,0%

26

C.M.N. - MANUTENÇÃO INDUSTRIAL E NAVAL,CONSERVAÇÃO E SERVIÇOS, LDA

Seixal

330

15.814.085,00 €

21.345.275,00 €

9.406.376,00 €

59,5%

27

RIETER-COMPONENTES PARA VEICULOS, LDA.

Setúbal

109

11.262.400,00 €

13.465.608,00 €

9.373.320,00 €

83,2%

28

FAURÉCIA SISTEMAS DE INTERIOR PORTUGAL - COMPONENTES P/AUTOMÓVEIS, SA

Palmela

338

36.486.752,00 €

53.175.440,00 €

9.066.871,00 €

24,8%

29

EURONAVY - TINTAS MARITIMAS E INDUSTRIAIS, S.A.

Setúbal

35

10.264.187,00 €

10.663.508,00 €

8.920.016,00 €

86,9%

30

MUNDIPAM - PRODUTOS ALIMENTARES, S.A.

Palmela

49

14.702.145,00 €

11.130.851,00 €

8.868.746,00 €

60,3%

31

OCEANUS - PRODUÇÃO, TRANSFORMAÇÃO E COMERCIALIZAÇÃO DE PESCADO, LDA

S. do Cacém

93

13.047.213,00 €

15.782.178,00 €

8.665.727,00 €

66,4%

Grândola TOTAL

2. Distribuição percentual do volume de exportação por concelho:

3. Maiores exportadoras por concelho alcácer do sal

Alcochete

Empresa

sector actividade

volume Exportação

Empresa

sector actividade

volume Exportação

32

AFONSO H. O'NEILL & CIA, LDA

Setúbal

9

8.824.905,00 €

9.496.840,00 €

8.228.830,00 €

93,2%

AMCOR SA

Celulose e Papel

13.010.657 €

BALUARTE SA

Indústria Ambiente

16.480.002 €

33

NAVALESP, CONSTRUÇÃO E REPARAÇÃO NAVAL, LDA.

Almada

18

7.673.605,00 €

15.651.197,00 €

7.673.605,00 €

100,0%

SUTOL LDA.

Indústria Alimentar

4.365.990 €

CROWN CORK & SEAL

Metalomecânica

10.923.362 €

34

MONDO PORTUGAL,S.A

Alcochete

15

11.510.555,00 €

9.744.059,00 €

7.484.361,00 €

65,0%

PINEX LDA.

Comércio

2.848.852 €

MONDO PORTUGAL, SA

Indústria Plástico

7.484.361 €

35

J.F.RAMOS REPRESENTAÇÕES, LDA.

Moita

11

11.007.646,00 €

10.243.172,00 €

6.876.473,00 €

62,5%

VERDES MIMOS, LDA.

Comércio

1.539.623 €

MORTICILHA SA

Sector Primário

6.575.591 €

FRASCAL LDA

Comércio

405.416 €

GARCIAS SA

Comércio

5.419.014 €

36

COMPELMADA INTERNACIONAL-COMP. INT. CONST.MANUTENÇÕES INDUSTRIAIS,S.A.

Sines

234

13.940.913,00 €

20.777.837,00 €

6.606.196,00 €

47,4%

Almada

barreiro

37

HORTICILHA, AGRO-INDÚSTRIA, S.A.

Alcochete

85

6.770.461,00 €

4.557.548,00 €

6.575.591,00 €

97,1%

38

MANUEL PIRES GUERREIRO, LDA.

Setúbal

85

8.030.363,00 €

19.890.663,00 €

6.216.897,00 €

77,4%

Empresa

sector actividade

volume Exportação

Empresa

sector actividade

volume Exportação

39

AMAL - CONSTRUÇÕES METÁLICAS, S.A.

Moita

235

55.533.741,00 €

60.055.213,00 €

6.098.584,00 €

11,0%

EID SA

Novas Tecnologias

10.800.328 €

FISIPE SA

Têxtil e Confecção

79.265.930 €

40

WHEELS LOGISTICA E TRANSPORTES, S.A.

Palmela

77

14.311.512,00 €

37.195.526,00 €

5.998.019,00 €

41,9%

NAVALESP SA

Indústria Naval

7.673.605 €

MUNDITEXTIL LDA.

Têxtil e Confecção

4.512.804 €

41

CAT LC - AFRETAMENTOS E LOGÍSTICA CARGO, UNIPESSOAL, LDA.

Palmela

20

13.311.631,00 €

14.722.987,00 €

5.875.122,00 €

44,1%

Comércio

3.634.125 €

42

IREMSEM, LDA.

Sines

198

5.567.911,00 €

380.209,00 €

5.567.911,00 €

100,0%

BUNGE IBÉRICA SA

Comércio

5.368.771 €

MUNDO DISTANTE, LDA

LISNAVE SA

Serviços NE

4.209.475 €

TECHNIPORT, LDA

Metalomecânica

3.563.046 €

EDISOFT SA

Novas Tecnologias

4.126.720 €

IBERAGAR SA

Indústria Alimentar

3.012.162 €

grândola

moita

Alcochete

132

71.271.880,00 €

68.359.257,00 €

5.419.014,00 €

7,6%

Almada

11

70.400.065,00 €

46.519.682,00 €

5.368.771,00 €

7,6%

45

CODIMETAL INDUSTRIES,S.A.

Palmela

36

16.257.613,00 €

30.012.792,00 €

5.332.346,00 €

32,8%

Setúbal

24

25.414.728,00 €

30.228.087,00 €

5.172.748,00 €

20,4%

Empresa

sector actividade

volume Exportação

46

SET LININGS SA

Construção Civil e Similares

20.694.840 €

47

FABRICOR - INDUSTRIA, PREPARAÇÃO E TRANSFORMAÇÃO DE CORTIÇA, S.A

Alcochete

71

8.800.291,00 €

9.652.880,00 €

4.896.701,00 €

55,6%

METALÚRG. DE ALHOS VEDROS

Metalomecânica

11.704.952 €

48

44

19.235.943,00 €

15.686.494,00 €

4.697.467,00 €

24,4%

Comércio

6.876.473 €

RIBEIROS - INDÚSTRIA E COMÉRCIO DE CEREAIS,IMP.E EXPORTAÇÃO,LDA

Montijo

J.F.RAMOS LDA.

213.008 €

AMAL SA

Metalomecânica

6.098.584 €

49

MUNDITEXTIL - COMERCIO INTERNACIONAL DE TEXTEIS, UNIPESSOAL,LDA.

Barreiro

1

4.612.124,00 €

6.218.247,00 €

4.512.804,00 €

97,8%

135.114 €

CARDOSO, LEIRIS VIEGAS, LDA.

Comércio

2.437.994 €

50

ÁLVARO GIL & FILHA, S.A.

Palmela

74

9.016.852,00 €

7.194.309,00 €

4.497.538,00 €

49,9%

sector actividade

FRUTAZUL LDA.

Sector Primário

GIT LDA.

Serviços NE

403.809 €

ATFE, LDA.

Serviços NE

249.165 €

NUNO CARVALHO LDA.

Construção e Similares Metalomecânica

GARCIAS, S.A. BUNGE IBERICA PORTUGAL, S.A.

ADUBOS DEIBA - COMERCIALIZAÇÃO DE ADUBOS, LDA.

Empresa

FUNDIARTE LDA.

43 44

volume Exportação 1.047.652 €


Sรกbado | 30.Jul.2011 Pub.

www.semmaisjornal.com

III


IV

Sábado | 30.Jul.2011

www.semmaisjornal.com

Indústria automóvel

1.206.495.412 €

PRIMOHORTA SA

Comércio

2.667.235 €

GCT ON LINE SA

Comércio

114.005.385 €

LIDERCISTER LDA.

Transportes

2.594.594 €

CONTINENTAL TEVES

Indústria automóvel

67.478.267 €

Indústrias Tintas

46.420.957 €

Indústria Alimentar

19.940.951 €

TANQUELUZ SA

Comércio

2.025.089 €

HEMPEL PORTUGAL, Lda.

RAPORAL SA

Indústria Alimentar

1.974.175 €

REFRIGE SA

santiago do cacém Empresa

sector actividade

OCEANUS LDA.

Comércio

SOCIEDADE SEAR, SA

Indústria Alimentar

CERCAL SERRA SA

Indústria da Madeira

SALINE LUSA

Serviços NE

HANDLE CONSTRUÇÕES, LDA

Construção e Similares

volume Exportação

seixal

sector actividade

DAGOL LDA.

Comércio

WIDEWAY LDA.

Comércio

99,9%

53

RESIBRAS - COMPANHIA PORTUGUESA DE RESINAS PARA ABRASIVOS, S.A.

Palmela

27

11.624.229,00 €

4.376.940,00 €

37,7%

54

SUTOL - INDUSTRIAS ALIMENTARES, LDA.

Alcácer do Sal

40

6.522.514,00 €

9.393.468,00 €

4.365.990,00 €

66,9%

55

IMI - IMPLANTAÇÃO E MONTAGENS INDUSTRIAIS DE METALOMECÂNICA, LDA.

Palmela

16

4.259.752,00 €

6.951.747,00 €

4.259.752,00 €

100,0%

11.664.039 €

56

LISNAVE INTERNACIONAL - ENGENHARIA, GESTÃO E DESENVOLVIMENTO S.A.

Almada

12

4.583.951,00 €

5.586.266,00 €

4.209.475,00 €

91,8%

729.566 €

C.M.N LDA.

Indústria Naval

9.406.376 €

57

CENTRO DE RECICLAGEM DE PALMELA, S.A.

Palmela

31

21.813.119,00 €

67.168.907,00 €

4.157.545,00 €

19,1%

ELO SA

Metalomecânica

4.453.300 €

58

BACALHÔA, VINHOS DE PORTUGAL, S.A.

Setúbal

76

15.399.761,00 €

12.461.292,00 €

4.147.198,00 €

26,9%

59

EDISOFT - EMPRESA DE SERVIÇOS E DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE, S.A

Almada

111

6.863.816,00 €

6.108.732,00 €

4.126.720,00 €

60,1%

60

SOCIEDADE EUROPEIA DE ARROZ SEAR, S.A.

Santiago do Cacém

23

23.682.752,00 €

18.761.619,00 €

4.072.903,00 €

17,2%

61

ELAPARATOS - MONTAGENS INDUSTRIAIS, LDA

Seixal

182

3.859.247,00 €

5.444.840,00 €

3.850.837,00 €

99,8%

62

MUNDO DISTANTE, LDA

Barreiro

2

3.634.125,00 €

859.609,00 €

3.634.125,00 €

100,0%

63

TECHNIPORT, LDA

Barreiro

66

3.642.387,00 €

205.691,00 €

3.563.046,00 €

97,8%

64

SLEM - SOCIEDADE LUSO-ESPANHOLA DE METAIS, LDA

Palmela

68

91.848.364,00 €

172.937.140,00 €

3.542.004,00 €

3,9%

65

IRONTEC - INDÚSTRIA NAVAL, S.A.

Setúbal

56

7.672.649,00 €

9.170.699,00 €

3.495.280,00 €

45,6%

66

VIROC PORTUGAL - INDÚSTRIAS DE MADEIRA E CIMENTO, S.A.

Setúbal

98

5.633.042,00 €

6.714.115,00 €

3.447.985,00 €

61,2%

67

CHAMA AMARELA-FORNOS INDUSTRIAIS, LDA.

Palmela

94

3.475.774,00 €

3.130.837,00 €

3.443.984,00 €

99,1%

68

CONJECT - PROJECTOS E CONSTRUÇÃO CIVIL E NAVAL, LDA

Seixal

88

3.544.102,00 €

4.426.512,00 €

3.420.147,00 €

96,5%

69

SONAZ - COMÉRCIO E INDÚSTRIA DE AZEITES, LDA.

Setúbal

27

7.482.427,00 €

9.909.716,00 €

3.340.820,00 €

44,6%

70

ANTONIO RAMOS & COSTA, S.A.

Sines

96

10.263.911,00 €

11.381.673,00 €

3.282.239,00 €

32,0%

71

CSP-COMPONENTES SEMICONDUTORES DE PORTUGAL, LDA.

Almada

89

3.193.148,00 €

4.136.097,00 €

3.177.594,00 €

99,5%

72

LAUAK PORTUGUESA-INDÚSTRIA AERONÁUTICA, LDA.

Setúbal

111

3.728.150,00 €

4.416.934,00 €

3.150.429,00 €

84,5%

73

SETULINE - TRANSPORTES, LDA

Setúbal

12

3.375.013,00 €

4.433.320,00 €

3.150.057,00 €

93,3%

74

A.GONÇALVES & V.TEIXEIRA-MAT.CONSTRUÇÃO E CONSTRUÇÃO, LDA.

Almada

23

3.082.964,00 €

3.192.467,00 €

3.082.964,00 €

100,0%

75

CASA ERMELINDA FREITAS

Palmela

25

7.603.536,81 €

6.272.410,73 €

3.041.414,72 €

40,0%

76

IBERAGAR - SOCIEDADE LUSO ESPANHOLA DE COLOIDES MARINHOS, S.A.

Barreiro

39

3.926.245,00 €

8.557.631,00 €

3.012.162,00 €

76,7%

77

PINEX-SOCIEDADE PRODUTORA E EXPORTADORA DE PINHÃO, LDA.

Alcácer do Sal

1

2.848.825,00 €

260.000,00 €

2.848.825,00 €

100,0%

78

METALBAIA-SOCIEDADE INDUSTRIAL DE METALURGIA, LDA

Seixal

37

3.089.269,00 €

2.348.357,00 €

2.783.831,00 €

90,1%

taxa Exportação

79

SADOPORT - TERMINAL MARÍTIMO DO SADO, S.A.

Setúbal

15

5.675.956,00 €

3.122.034,00 €

2.770.542,00 €

48,8%

114.005.385 €

36,70%

80

SOUDOTEKNIC - CONSTRUÇÕES METÁLICAS LDA

Barreiro

68

4.783.136,00 €

2.665.455,00 €

2.766.684,00 €

57,8%

EURONAVY SA

8.920.016 €

86,90%

81

PRIMOHORTA - SOCIEDADE DE PRODUTORES DE HORTÍCOLAS, LDA

Montijo

26

7.617.755,00 €

4.981.340,00 €

2.667.235,00 €

35,0%

OCEANUS LDA.

8.665.727 €

66,40%

82

LABOPLASTE - PLÁSTICOS PARA LABORATÓRIO, LDA.

Palmela

56

3.433.771,00 €

3.831.078,00 €

2.655.878,00 €

77,3%

J.F. RAMOS LDA.

6.876.473 €

62,50%

83

STEP CONSOLIDATED, LDA.

Almada

70

2.816.833,00 €

1.347.534,00 €

2.644.356,00 €

93,9%

GARCIAS SA

5.419.014 €

7,60%

84

ENDOVASCULAR-DISPOSITIVOS MÉDICOS, LDA.

Almada

5

3.628.537,00 €

2.414.472,00 €

2.615.835,00 €

72,1%

85

LIDERCISTER - TRANSPORTES DE PULVERULENTOS LDA

Montijo

6

7.203.841,00 €

6.079.305,00 €

2.594.594,00 €

36,0%

86

VITOR GANCHINHO - ILUMINA, LDA

Palmela

27

8.927.659,00 €

7.475.610,00 €

2.580.468,00 €

28,9%

507.498 €

setúbal volume Exportação

Empresa

sector actividade

1.450.612 €

PORTUCEL SA

Celulose e Papel

337.954.420 €

1.435.722 €

LISNAVE SA

Indústria Naval

114.121.261 €

1.045.789 €

Indústria Plástico

17.275.366 €

SEMISUL LDA.

Construção e Similares

10.453.109 €

COMPELMADA INTERNAC. SA

Metalomecânica

6.606.196 €

IREMSEM, LDA

Metalomecânica

5.567.911 €

ANTONIO RAMOS &COSTA SA

Comércio

3.282.239 €

volume Exportação

Construção e similares

52.097.101 €

ABOUT THE FUTURE

Celulose e papel

22.279.442 €

JOSÉ MARIA DA FONSECA

Indústria Alimentar

11.601.896 €

ETERMAR SA

Maiores exportadoras por sector

indústria automóvel volume de exportação

taxa Exportação

1.206.495.412 €

92,80%

comércio e distribuição em geral Empresa

CONTINENTAL TEVES

67.478.267 €

95%

RIETER

9.373.320 €

83,20%

2.550.553 €

20,20%

870.752 €

GCT ON LINE SA

volume de exportação

5%

celulose e papel

imetalurgica e metalomecânica

volume de exportação

taxa Exportação

337.954.420 €

72,60%

Empresa

volume de exportação

taxa Exportação

87

FABREQUIPA - SOCIEDADE INDUSTRIAL DE EQUIPAMENTO RODOVIÁRIO, LDA.

Barreiro

175

12.601.380,00 €

10.983.455,00 €

2.550.553,00 €

20,2%

22.279.442 €

86,80%

SIDERURGIA NACIONAL

207.143.004 €

69,90%

88

Almada

667

135.788.186,00 €

167.863.976,00 €

2.498.613,00 €

1,8%

13.010.657 €

99,90%

ENSUL MECI - GESTÃO DE PROJECTOS DE ENGENHARIA, S.A.

LUSOSIDER

71.577.926 €

72,60%

LEIRINAV-CONSTRUÇÃO E REPARAÇÃO NAVAL, LDA.

Barreiro

60

2.510.501,00 €

5.157.529,00 €

2.492.483,00 €

99,3%

16,30%

METALÚRGICA DE ALHOS VEDROS

89

234.815 €

11.704.952 €

36,30%

90

CARDOSO, LEIRIA & VIEGAS, LDA.

Moita

8

5.749.558,00 €

7.429.622,00 €

2.437.994,00 €

42,4%

CROWN CORK & SEAL SA

10.923.362 €

23,10%

91

IBER AGREE - SOCIEDADE DE CONSTRUÇÕES, LDA.

Barreiro

137

3.313.930,00 €

3.396.824,00 €

2.416.195,00 €

72,9%

92

MULTI CASH - IMPORTAÇÃO E EXPORTAÇÃO PRODUTOS ALIMENTARES, LDA

Seixal

8

4.048.174,00 €

3.766.227,00 €

2.392.132,00 €

59,1%

93

RECIPNEU-EMPRESA NACIONAL DE RECICLAGEM DE PNEUS, LDA.

Sines

35

4.518.107,00 €

3.467.757,00 €

2.390.302,00 €

52,9%

94

POWERMETAL - METALOMECÂNICA LDA

Almada

70

3.034.467,00 €

1.623.761,00 €

2.281.809,00 €

75,2%

95

JOTUN IBERICA, S.A.(SUCURSAL EM PORTUGAL)

Setúbal

6

2.868.708,00 €

3.119.544,00 €

2.261.610,00 €

78,8%

96

G.M. TRANSPORTES, LDA.

Setúbal

61

4.376.189,00 €

5.262.307,00 €

2.258.339,00 €

51,6%

97

PALMELALIMENTAR - ARMAZENISTA DE PRODUTOS ALIMENTARES, S.A

Palmela

57

14.164.240,00 €

16.401.730,00 €

2.253.358,00 €

15,9%

98

GREEN HOPE - IMPORTAÇÃO E EXPORTAÇÃO DE BENS ALIMENTARES, LDA.

Almada

2

2.178.716,00 €

3.264.174,00 €

2.178.716,00 €

100,0%

EASY PACK - PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS INFORMÁTICOS, LDA

Almada

8

2.231.076,00 €

2.159.196,00 €

2.139.448,00 €

95,9%

Setúbal

100

2.180.896,00 €

767.328,00 €

2.130.496,00 €

97,7%

indústria naval volume de exportação

taxa Exportação

9.406.376 €

59,50%

NAVALESP LDA.

7.673.605 €

100%

IRONTEC SA

3.495.280 €

45,60%

LEIRINAV LDA.

2.492.483 €

99,30%

PIPEWORK LDA.

1.928.633 €

100%

turismo MARTINHO E APOLINÁRIO LDA.

4.414.612,00 €

Novas tecnologias

EUROSINAS SA

Empresa

6.855.909,00 €

PIONEER, SA

volume Exportação

CMN Manutenção

4.419.741,00 €

735.122 €

sector actividade

Empresa

119

71.577.926 €

Empresa

HIGIEXPORT LDA.

Palmela

207.143.004 €

sines

AMCOR LDA.

SOGMIP - SOCIEDADE GERAL DE MANUTENÇÃO INDUSTRIAL PORTUGUESA, LDA.

Metalomecânica

675.650 €

ABOUT THE FUTURE SA

52

LUSOSIDER, SA

Indústrias NE

PORTUCEL SA

83,3%

SN SEIXAL, SA

O. MUSTAD & SON LDA.

Empresa

4.453.300,00 €

4.072.903 €

819.105 €

SCHNELLECKE PORTUGAL

9.636.608,00 €

Metalomecânica

Trabalho Tempor.

FABREQUIPA

5.349.034,00 €

8.665.727 €

SERBRICONDE LDA.

AUTOEUROPA

106

volume Exportação

Informática

Empresa

Seixal

sector actividade

TO-BESISTEMAS LDA.

IV

ELO - FÁBRICA NACIONAL DE MATERIAL AUTOMÓVEL S.A

Empresa

sesimbra Empresa

51

volume Exportação 179.972 €

taxa Exportação 100%

ELECTRO ARCO LDA.

10.895.121 €

54,50%

sector primário (agricultura, gado, pescas e florestas Empresa HORTICILHA SA

volume Exportação

taxa exportação

6.575.591 €

97,10%

FRUTAZUL LDA.

1.047.652 €

99,40%

LARANJINHA LDA.

931.767 €

14,80%

FLORENSIS PORTUGAL LDA.

866.624 €

99,90%

99

JARDIM ALENTEJANO LDA.

413.896 €

69,80%

100 DUTCH GLOBAL FORCE, LDA

dADOS DO RANKING FORNECIDOS PELA COFACE MOPE

AUTOEUROPA

TAXA DE EXPORTAÇÃO 2009

4.697.467 €

volume de exportação 2009

Comércio

volume Exportação

VOLUME DE NEGÓCIOS DE 2008

sector actividade

VOLUME DE NEGÓCIOS DE 2009

Empresa

CONCELHO

RIBEIROS LDA.

palmela volume Exportação

NOME

sector actividade

RANKING

montijo Empresa

NR DE EMPREGADOS

MAIORES EXPORTADORAS


Sábado | 30.Jul.2011

indústria alimentar e bebidas Empresa

volume Exportação

taxa exportação

REFRIGE SA

19.940.951 €

JOSÉ MARIA DA FONSECA MUNDIPAM SA

V

www.semmaisjornal.com

indústria do plástico

indústria da cortiça

Empresa

volume Exportação

taxa exportação

10,60%

EURORESINAS SA

17.275.366 €

38,50%

FABRICOR SA

11.601.896 €

65,50%

FAURÉCIA SA

9.066.871 €

24,80%

8.868.746 €

60,30%

MONDO SA

7.484.361 €

65%

SUTOL LDA.

4.365.990 €

66,90%

RESIBRAS SA

4.376.940 €

BACALHÔA SA

4.147.198 €

26,90%

LABOPLASTE LDA.

2.655.878 €

novas tecnologias Empresa

volume Exportação

taxa exportação

PIONEER SA

11.664.039 €

92,40%

EID SA

10.800.328 €

48,10%

volume Exportação

taxa exportação

4.896.701 €

55,60%

CORTIPRATA SA

893.168 €

77,50%

MATCORK SA

709.285 €

80%

37,70%

UTILCORK LDA.

578.597 €

93,60%

77,30%

GANAU PORTUGAL SA

523.425 €

97,80%

Empresa

ambiente volume Exportação

BALUARTE LDA.

16.480.002 €

78,80%

VIROC PORTUGAL SA

4.157.545 €

19,10%

RECUPSER LDA.

2.390.302 €

52,90%

CERCAL SERRA SA

19,60%

MADEIMOVEL SA

EDISOFT SA

4.126.720 €

60,10%

ELAPARATOS LDA.

3.850.837 €

99,80%

RECIPNEU LDA.

CSP LDA.

3.177.594 €

99,50%

ECOMETAIS SA

transportes e logística

1.841.196 €

volume Exportação

volume de exportação

ETERMAR SA

52.097.101 € 74,70%

volume Exportação

Empresa

construção e similares Empresa

3.447.985 €

61,20%

782.883 €

11,90%

735.122 €

19,20%

432.092 €

9,20%

textil e confecção

volume Exportação

taxa exportação

SINTAX SA

9.604.560 €

93%

AFONSO H. O’NEIL

8.228.830 €

93,20%

SETLININGS SA

WHEELS SA

5.998.019 €

41,90%

SEMISUL LDA.

SETULINE LDA.

3.150.057 €

93,30%

SOGMIP LDA.

4.414.612 € 99,90%

ODIN SA

310.841 € 14%

SADOPORT SA

2.770.542 €

48,80%

CHAMA AMARELA LDA.

3.443.984 € 99,10%

ND LDA

190.028 € 33.8 %

taxa Exportação

20.694.840 € 97,20% 10.453.109 € 100%

Empresa

sector actividade

volume Exportação

taxa exportação

CAT LC LDA.

Agentes aduaneiros

5.875.122 €

44,10%

4.209.475 €

Empresa

volume de exportação

TAXA Exportação

FISIPE SA

79.265.930 € 94,90%

MUNDITEXTIL LDA.

4.512.804 € 97,80%

REFRIGUE LDA.

442.675 € 47,90%

Para se iniciar o estudo de um processo de internacionalização, há que garantir, antes de qualquer outro estágio de reflexão, que temos confiança e segurança nos quatro maiores perigos deste processo: 1. Estabilidade financeira; um processo de internacionalização, de qualquer forma ou dimensão que seja, vai exigir um esforço supra-normal na estrutura financeira da empresa, pelo que avançar-se, como acontece na generalidade dos casos, sem uma boa base (autónoma) de financiamento, pode agravar ainda mais a já débil capacidade da organização. 2. Recursos Humanos, incluindo o próprio gestor de topo; ao se internacionalizar, as organiza-

indústrias diversas

serviços em geral

Engenharia

Esta palavra surgiu de repente nos últimos meses como uma magia, nas bocas dos nossos dirigentes, políticos, associativos e outros. Nunca se ouviu falar tanto da urgência na internacionalização, como a solução prioritária para a competitividade das empresas e na correcção do nosso défice comercial. Ainda que não concordando totalmente com este discurso, redutor da realidade dos acontecimentos, o nosso propósito neste artigo é analisarmos as soluções para a internacionalização das empresas portuguesas e alguns riscos a tomar em conta.

taxa Exportação

Empresa

LISNAVE ENGENHARIA

Internacionalização!

indústria da madeira

Empresa

Centro Reciclagem Palmela

MODOS DE ENTRADA NOS MERCADOS INTERNACIONAIS

91,80%

Empresa

sector actividade

volume de exportação

taxa exportação

HEMPEL LDA.

Fab. tintas

46.420.957 €

76,10%

AMCOR LDA.

Fab. plásticos

11.512.020 €

74,70%

CONJECT LDA.

Arquitectura

3.420.147 €

96,50%

LAUAK PORTUGUESA LDA.

Ind. aeronáutica

3.150.429 €

84,50%

STEP CONSOLITED

Engenharia

2.644.356 €

93,90%

JOTUN IBÉRICA

Fab. tintas

2.261.610 €

78,80%

YDREAMS SA

Informática

1.638.050 €

34,80%

IMPERALUM SA

Revestimentos

1.498.336 €

8,90%

*ANÁLISE DE DADOS DA GORIM PORTUGAL

aNTÓNIO cABRITA ções também estão, muitas vezes, a deslocalizar o capital intelectual das empresas, pelo que, têm que garantir igualmente estabilidade nesta matéria no processo. 3. Capacidade produtiva; a exportação vai absorver quota de produção. A sua empresa está preparada para responder a esse acréscimo. Se não, que riscos ou custos isso representa? 4. Plágio/contrafacção; multinacionais já “contabilizam” perdas resultantes deste facto para alguns países. O seu produto é copiável? Consegue obter métricas deste risco? Controlados estes alertas, passemos a descrever as formas mais comuns de internacionalização. 1 – Exportação: modo mais directo de internacionalização da actividade de uma empresa com custos mais reduzidos. A exportação pode ser directa ou indirecta (a um intermediário no país. 2 – Contratação: inclui diversos arranjos contratuais (exemplo: franchising), normalmente envolvendo alguma forma de cooperação entre empresas que se pretendem internacionalizar e unidades económicas locais. 3 – Investimento directo: engloba todos os investimentos efectuados com o fim de adquirir um interesse duradouro numa empresa que exerce a sua actividade no território de uma economia diferente da do investidor, com o objectivo deste ter um poder de decisão efectivo na gestão da empresa. *CONSULTOR

Zircom com os olhos postos na exportação

Semmais Jornal - A que género de trabalhos se dedica a Zircom Engenharia? Luís Moura - A Zircom Engenharia actua quase

sempre como subempreiteiro especialista. Temos duas áreas de negócio: a demolição técnica, reabilitação e reforço de estruturas. Dispomos ainda de um departamento de projecto e construção de aparelhos de apoio para pontes e tirantes especiais para edifícios antigos. Além disso, a Zircom, como o próprio nome indica, é uma empresa de engenharia, que desenvolve projectos à medida do cliente, cria e desenvolve soluções e que aposta na inovação. Dispomos de equipamento de ponta, como a nossa frota de robôs demolidores controlados remotamente, plataformas para grandes cargas que podem atingir 200 metros de altura e pessoal altamente especializado.

A nível do distrito, que obras mais emblemáticas têm em mãos actualmente? Para nós todas as obras são importantes, no entanto as obras mais importantes que estamos a desenvolver estão fora do distrito de Setúbal,

Já ganharam, alguma vez, algum prémio?

embora já tenhamos realizado grandes projectos no distrito. Talvez aquele que as pessoas mais recordem e associem à Zircom seja a desconstrução do antigo Hotel Bonfim.

De toda a vez que um cliente nos contrata para participar ou intervir num projecto, eu considero isso um prémio. Não recebemos nunca um prémio material ou palpável, mas obter a confiança de bons parceiros é uma excelente recompensa. O nosso melhor premio é estarmos a crescer há 15 anos consecutivos…

A nível internacional, que trabalhos mais relevantes estão a desenvolver?

Terminámos recentemente um projecto de demolição de um forno de vidro, no México, além de estarmos envolvidos em vários projectos em França e Brasil. No caso francês, iniciaremos em Setembro a demolição de uma chaminé com 120 metros de altura no norte de França.

Quer destacar alguns trabalhos desenvolvidos tanto no País como no estrangeiro?

Em Portugal gostaria de destacar um projecto que terminámos recentemente em Lisboa, na sede do Banco de Portugal. Reforçámos uma parte do edifício que ocupa um quarteirão inteiro, com tirantes. Foi um grande desafio, pois foram executados furos de grande precisão na fachada da Igreja, com 30 metros, onde a margem de erro máxima era de apenas 10 centímetros. Estamos a falar de um edifício de alvenaria de pedra com materiais bastantes heterogéneos. Destacaria também, na mesma obra, a transferência de carga da torre sineira da Igreja de São Julião. Ou seja, a parte superior da torre, com cerca de 20 metros de altura e com mais de 600 toneladas, foi cortada, removida a parte inferior de alvenaria e passou a assentar numa estrutura de betão. Lá fora, destaco o projecto no México. Foi um projecto que pôs à prova toda a nossa capacidade técnica e organizacional, num

Que trabalhos prevêem desenvolver no futuro?

DR

A Zircom Engenharia SA, fundada em 1996, que se dedica à demolição técnica, reabilitação e reforço de estruturas, localiza-se no Parque Industrial Vale do Alecrim, em Palmela. Emprega neste momento 50 pessoas, entre quadros superiores, administrativos e pessoal das equipas de acção no terreno. O administrador Luís Moura realça que a meta passa pelo reforço das exportações.

A empresa está presente em grande obras

país do outro lado do Oceano Atlântico, a 12 mil quilómetros de casa e com uma diferença horária de 6 horas. Estamos a falar de um projecto na indústria vidreira, num dos maiores fornos da América do Norte, em que os prazos de execução se medem à hora e não à semana.

A vossa equipa técnica é altamente especializada. Especifique melhor…

As empresas são as pessoas, e essa é sem dúvida a mais-valia que a Zircom Engenharia dispõe. Temos uma equipa coesa, motivada, com amor á camisola. Gente que está connosco desde o inicio e que sem ela, a Zircom nada seria. Dispomos de uma equipa altamente especializada. Para a Zircom, a aposta na formação e o constante investimento em tecnologia de ponta são investimentos necessários e com grande retorno pessoal e empresarial.

Como já referi, estamos envolvidos em vários projectos na Europa Central e no Brasil. Estamos também a equacionar a possibilidade de desenvolvermos o nosso negócio no Brasil e em Moçambique, visto que na óptica da empresa, ambos os países, embora de forma diferente, têm uma economia que cresce a um ritmo acelerado.

Qual o vosso grande sonho?

Eu acredito que nas empresas não se sonha, mas agarram-se as oportunidades que surgem. Na Zircom faz-se isso há 15 anos. Procuramse e agarram-se novas oportunidades.

Perspectivas de trabalho para o futuro?

Em Portugal as perspectivas não são muito animadoras, estamos numa área de negócio que está em queda livre. Ainda assim, dentro do ramo da construção, estamos na área da Reabilitação Urbana, o que nos permite encarar o futuro com algum optimismo. O nosso principal objectivo até 2015 é que as exportações representem pelo menos 50 por cento da facturação, sendo que este ano já vão representar 25 por cento.


VI

Sábado | 30.Jul.2011

www.semmaisjornal.com

MAIORES EXPORTADORAS O Porto de Sines registou um crescimento de 48 por cento nas exportações, em 2010, face ao ano de 2009, tendo sido o Terminal XXI a contribuir com uma maior fatia neste segmento e sendo responsável por 45 por cento do volume total das exportações. De acordo com a administração portuária, os «excelentes» resultados alcançados no ano passado posicionaram Sines como «o maior porto exportador nacional». Sines é já a porta de embarque para um representativo número de produtos cujos mercados destino são a Espanha, os Estados Unidos da América, a China, Gibraltar e a Holanda. Não obstante a procura dos produtos energéticos da indústria petrolífera nacional, nomeadamente dos refinados, se registar um pouco por aqueles países (com excepção da China), já os produtos da indústria extractiva, nomeadamente mármores, são reflexo da procura de mercados emergentes como os da China. A Holanda é o principal país importador dos produtos da Pub.

Fonte: Porto de SInes

Porto de Sines é o maior exportador

A plataforma de Sines tem vindo a receber mega navios o que prova a sua dimensão

Expansão consolidada gera novos negócios Sines oferece ainda uma ampla zona industrial e logística de retaguarda (ZILS), com uma capacidade de expansão até quatro mil hectares, apta a instalar novas empresas das mais diversas áreas, em terrenos contíguos à área portuária. Para além da ampla capacidade de expansão da ZILS,

também o porto tem uma franca capacidade de expansão, em todos os seus cinco terminais especializados, decorrendo neste momento as obras de expansão do Terminal de GNL – Gás Natural Liquefeito (estando em fase de conclusão o terceiro tanque de armazenagem com uma capacidade de 150.000m3),

enquanto que a segunda fase de expansão do Terminal de Contentores – TXXI tem já concluídos os 730m de cais de acostagem, que permitem a operação de dois megacarriers em simultâneo (de 14.000TEU), contribuindo para um incremento da capacidade anual do Terminal para cerca de 1.000.000TEU.

indústria química nacional e os Estados Unidos e a Espanha da indústria da celulose para produtos como a pasta de papel. De referir que a quota das mercadorias movimentadas com destino à China representa já hoje 29,2 por cento relativamente ao total de mercadorias movimentadas com os restantes países. Da mesma forma, Espanha representa igualmente um mercado de 25,2 por cento do total e os Estados Unidos 19,4 por cento do total daquelas mercadorias. Para a administração portuária, liderada por Lídia Sequeira, estes resultados devem-se a um conjunto de condições competitivas que o porto oferece às empresas portuguesas que necessitam de incrementar as suas exportações. E exemplifica com as ligações directas, com serviços regulares, aos principais mercados internacionais - Mediterrâneo Oriental, Ásia, América do Norte (Estados Unidos, Canadá e México) e América do Sul (Brasil); para além de dispor de excelentes ligações rodo-ferroviárias.

Porto sadino sempre a crescer A movimentação de carga por contentores no Porto de Setúbal continua a ser marcada pelo crescimento, tendo, de Janeiro a Abril de 2011, registado um movimento total de 25,5 mil TEU. Estes números representam um aumento de 55 por cento comparado a igual período de 2010, e metade do movimento anual do ano passado, o que para a Administração dos Portos de Setúbal e Sesimbra, se deve maioritariamente ao Terminal Multiusos Zona 2, concessionado à Sadoport. O relatório indica que só este terminal foi responsável pela maior fatia deste movimento, com 23,8 mil TEU. O crescimento do segmento, alicerçado pelas linhas de navios porta-contentores que escalam o porto regularmente, com ligações ao norte da Europa, ao Mediterrâneo, à costa africana e às Américas Central e do Sul, e dinamizado pela comunidade portuária de Setúbal, «coloca definitivamente o porto no mapa dos mais importantes do país.


Sábado | 30.Jul.2011

VII

www.semmaisjornal.com

OS MERCADOS emergentes do Brasil, China e África constituem a nova aposta de internacionalização da ‘Casa Ermelinda Freitas, que fechou o ano passado com cerca de dois milhões de litros vendidos para o mercado externo, uma quota de 40 por cento da sua produção anual. É um número redondo e muito relevante, a provar que os néctares de excelência produzidos com a marca “Ermelinda Freitas” têm vindo a conquistar novos mercado e consolidar fortemente a sua consolidação em toda a Europa. «Iniciámos o processo de internacionalização na Europa em 2002, ainda que em pequenas quantidade e hoje podemos dizer que estamos quase em todo o lado no nosso continente», explica, com orgulho, Leonor Freitas, a líder que desta forma vê os seus vinhos reconhecidos mundialmente. Para além dos inúmeros prémios e distinções que na última década têm recheado de ouro e prata as prateleiras de mérito da “Casa Ermelinda Freitas”, a empresária assume que muita desta implantação fora de portas se deve «à forma singular» como as comunidades portuguesas espalhadas pelo mundo têm «acarinhado» os seus vinhos. «Reconhecem a qualidade dos nossos vinhos e sentem-se identificados com eles», sublinha Leonor Freitas. E acrescenta: «Vim há pouco tempo do Brasil e constatei que também por lá se gosta muito dos nossos vinhos». E por

Semmais

Qualidade ‘Ermelinda’ consolida mercado europeu e conquista países emergentes

Leonor Freitas, a mulher do leme da ‘Casa Ermelinda Freitas”

isso mesmo, a quota de exportação não tem parado de crescer todos os anos. Semestre positivo admite aumento A provar este ritmo galopante da penetração dos vinhos “Ermelinda Freitas” além fronteiras,

as contas ao primeiro semestre deste ano são «muito positivas», afirma a responsável pela ‘Casa’, com tendo em conta os evidentes sinais de crise económica e financeira. «São números que sugerem até um aumento das nossas exportações, que é o nosso objectivo, mas se mantivermos os valores do ano passado já estamos satisfeitos», afirma.

Mas tímida tem sido a penetração dos espumantes da marca de Palmela no mercado estrangeiro. Mas como a tendência é para a subida deste produto, Leonor Freitas não tem dúvidas de que «vale a pena continuar a apostar». Até porque recentemente o ESPUMANTE XPTO ganhou um trófeu em Bordéus. E não esquece a «força» do moscatel, já com grandes quotas na sua carteira exportadora, que considera ser «um grande produto da região» e uma «porta de entrada» para os nossos vinhos. As recentes provas em que participou em Inglaterra e no Brasil provaram, diz a empresária, que o moscatel de Setúbal tem um «potencial enorme, com grande aceitação e é um produto singular da nossa região». Mas o sucesso da marca “Ermelinda Freitas” no exterior é também consolidado pela forma como a empresa vitivinícola gere as relações com os importadores e com os mercados de destino, nomeadamente a presença em provas e concursos «Fazemos um acompanhamento contínuo e procuramos aferir os gostos de consumo desses mercados, onde por norma os vinhos mais jovens e frutados têm mais saída, pelo que o trabalho dos enólogos é fundamental», afirma, categórica. Pub.


VIII

Sábado | 30.Jul.2011

www.semmaisjornal.com

MAIORES EXPORTADORAS

Grupo Portucel Soporcel: um caso ímpar na geração de riqueza para o País Um papel determinante na valorização da floresta nacional Peso no sector - Representa cerca de 60% das vendas do sector da pasta e do papel para o exterior e cerca de 80% das exportações do subsector da fileira do eucalipto. Exportação- O volume de exportações do Grupo corresponde maioritariamente a vendas de papel fino não revestido (cerca de 90% do total). Maior exportador de carga contentorizada em Portugal, representando cerca de 9% da carga convencional e contentorizada exportada em todos os portos nacionais. Área de floresta - Gere de forma sustentável cerca de 120 mil hectares. Entidade privada que mais contribui para o esforço nacional de redução de risco de incêndio, com um investimento anual de mais de três milhões de euros. Gestão da qualidade - Mantém um modelo de gestão certificado pelos sistemas internacionais Forest Stewardship Council (FSC®) e Programme for the Endorsement of Forest Certification Schemes (PEFC®). DR

O grupo Portucel Soporcel é hoje uma das mais fortes presenças de Portugal no mundo. Como resultado de um recente ciclo de investimentos, que ascendeu a 900 milhões de euros, o Grupo é líder europeu na produção de papéis finos de impressão e escrita não revestidos (UWF – Uncoated Woodfree Paper), e 6º a nível mundial, ocupando Portugal a posição cimeira no ranking Europeu dos países produtores deste tipo de papéis. É também o maior produtor europeu, e um dos maiores a nível mundial, de pasta branqueada de eucalipto BEKP - Bleached Eucalyptus Kraft Pulp. A actividade desenvolvida pelo Grupo inserese num sector estruturante para a economia nacional. De facto, em 2010, as indústrias florestais portuguesas foram responsáveis por aproximadamente 3,5 mil milhões de euros de exportações, representando 10,3% do total das exportações nacionais de bens. Dentro da fileira florestal merece particular relevo o sector da pasta e do papel, que é liderado pelo Grupo, destacando-se como o mais representativo na contribuição global da fileira para a balança comercial. O seu peso nas exportações portuguesas de bens registou em 2010 um crescimento de 0,8 pontos percentuais passando a ser responsável por 5,7% do total. O grupo Portucel Soporcel representou perto de 60% das vendas deste sector para o exterior e cerca de 80% das exportações do sub-sector da fileira do eucalipto (pasta de celulose e papéis finos de impressão e escrita não revestidos). De salientar que o volume de exportações do Grupo corresponde maioritariamente a vendas de papel fino não revestido (cerca de 90% do total). O Grupo tem vindo a consolidar a sua posição como um dos principais criadores de riqueza para o País gerando um elevadíssimo - e ímpar – Valor Acrescentado Nacional (VAN) pelo facto de os seus produtos serem obtidos maioritariamente a partir de matérias-primas e recursos nacionais. Assegurou, só por si, 3,1% do total de bens exportados pelo País, o que correspondeu, no ano transacto, a cerca 1 200 milhões de euros de vendas ao exterior, um acréscimo assinalável de 25% face a 2009. Com o desenvolvimento da actividade da nova fábrica de papel em Setúbal, cuja produção é exclusivamente destinada a exportação, o Grupo reforça a criação de VAN e, consequentemente, o impacto positivo na diminuição do défice externo do País. Para além disso, este investimento veio sublinhar o papel estruturante que a Empresa desempenha no Concelho de Setúbal constituindo uma importante fonte de rendimento directo e indirecto para muitas

famílias que aí residem. As vendas do Grupo nos mercados externos representaram 94% das suas vendas de papel e de pasta e destinam-se a mais de 100 países nos cinco continentes, sendo a Europa e os EUA os mercados geográficos de referência onde se regista uma maior procura dos produtos Premium do Grupo. No 1º trimestre de 2011, o Grupo representou cerca de 3% das exportações nacionais de bens para a Europa, com destaque para 6% das exportações para a Polónia, 6% para a Itália, 4% para o Reino Unido e 3% para a Alemanha. Fora da Europa, e a título ilustrativo, no mesmo período o Grupo representou 8% das exportações portuguesas para os EUA, 65% para o Irão e 5% para Marrocos (fonte INE – Março 2011). No plano internacional a expressão do grupo Portucel Soporcel também é digna de registo: representou 76% das exportações europeias de papéis finos não revestidos para a América do

Norte, 50% das mesmas para África, 36% para o Médio Oriente, 34% para a América Latina e 2% para a Ásia (CEPIFINE – Março 2011). A dimensão global do papel feito em Portugal é um reflexo da estratégia bem sucedida de inovação e desenvolvimento de marcas próprias. No 1º trimestre de 2011, o Grupo registou um crescimento de mais de 10% do volume de vendas correspondendo a mais de 60% o peso destas marcas no total vendido, valor ímpar em produtores de grande dimensão. De salientar o papel Navigator, a marca portuguesa com maior expressão internacional, líder mundial no segmento Premium de papéis de escritório, que registou um aumento de 14% na Europa. O grupo Portucel Soporcel é ainda responsável pela valorização da floresta portuguesa contribuindo para a dinamização do sector florestal, a nível nacional e regional, e para a conservação da biodiversidade. Gere de forma sustentável cerca de 120 mil hectares, estando

o respectivo modelo de gestão certificado pelos sistemas internacionais FSC® (Forest Stewardship Council) e PEFC™ (Programme for the Endorsement of Forest Certification schemes). Destacase a sua actuação determinante na defesa da floresta contra incêndios, sendo a entidade privada que mais contribui para o esforço nacional de redução de risco de incêndio, com um investimento anual de mais de 3 milhões de euros. No sector portuário o Grupo é o maior exportador de carga contentorizada em Portugal, e provavelmente a nível ibérico, representando cerca de 9% da carga convencional e contentorizada exportada em todos os portos nacionais. Por tudo isto, o grupo Portucel Soporcel é um exemplo de liderança, de inovação e de sustentabilidade contribuindo, de forma singular, para o crescimento do País, em geral, e da região de Setúbal em particular, através da geração de riqueza, da criação de emprego e da redução do défice externo.


Encerramento das Actividades 2010/2011

Árbitros/Árbitros Assistentes À I Liga Rui Teixeira (árbitro assistente)

Ezequiel Feijão (observador) À 3ª Categoria Nacional Micael Rechena (árbitro) Fernando Quendera (árbitro)

À 1ª Categoria Nacional de Futsal Pedro Peixoto (árbitro) À 3ª Categoria Nacional de Futsal Bruno Soares (árbitro) Da 2ª à 1ª Categoria Distrital David Croca (árbitro futebol 1.º Classificado) Artur Organista (árbitro futsal 1.º Classificado) Cursos de Candidatos a Árbitros Filipe Croca (futebol – 1.º Classificado) Paulo Maria (futebol – 1.º Classificado) Raul Carvalho (futsal – 1.º Classificado) Cesário Costa (futsal – 1.º Classificado)

Fechada a porta a mais uma época desportiva, o presidente da direcção da Associação de Futebol de Setúbal, Sousa Marques, analisou em discurso directo uma temporada marcada pela evolução do futebol de formação. Presidente da AFS há 13 anos, o dirigente vinca a importância do fair play nas competições e promete que a associação vai estar ao lado dos clubes para enfrentar as dificuldades. Notícias AFS - Fechada mais uma época, como analisa a temporada referente às provas organizadas pela Associação de Futebol de Setúbal? Sousa Marques – Registo com particular destaque que mais uma vez foram batidos números recordes de inscrições de equipas, atletas e jogos realizados. O que nos merece, desde logo, um sublinhado. São números animadores e que muito se deveram ao crescimento da prática do futebol de base, já que no plano sénior mantivemos registos semelhantes à da última temporada. A competitividade que presenciamos em 2010/11 foi enaltecedora, com a incerteza quanto aos vencedoras em muitas das provas a pairar até muito perto do seu final. Ainda que tenham havido questões de ordem disciplinar, esta foi uma época sem grandes casos, o que se saúda. Perante esta avaliação, o balanço da época é claramente positivo, apesar de sabermos que esta foi uma temporada complicada para os clubes no que respeita aos seus recursos financeiros e, por isso, pouco propícia ao desenvolvimento de mais actividades. Todavia, fechamos a época num clima de grande entusiasmo, com a realização da Festa de Encerramento num espaço muito agradável gentilmente cedido pela Câmara Municipal do Montijo, que serviu de cenário ao corolário da época. Esta foi igualmente uma temporada que fez ressurgir a Taça AFS em futebol sénior. Como avalia a competição? Foi uma aposta ganha. Face à adesão do número de clubes e porque foi um troféu muito bem disputado, culminando com um bom e animado espectáculo desportivo, como foi o jogo da final realizado

Temporada com números recorde e conquistas animadoras

Pedro L. Vieira

Promoções

O presidente da AFS, Sousa Marques, confia na evolução competitiva

em Grândola. Mostrou que o futebol distrital está vivo e de boa saúde competitiva. A Taça AFS é uma competição para continuar. No arranque da última época a AFS mostrou vontade de organizar um novo campeonato de futebol sénior facultativo. Esta temporada a intenção manter-se-á? Foi um desafio que não colheu a adesão de uma quantidade significativa de equipas. Vamos reavaliar os moldes do projecto para tornar o denominado Campeonato de Populares mais adequado às pretensões dos clubes. Mas não será já para a nova temporada. No plano da formação, esta foi uma época igualmente com grande dinâmica. Como viu o crescimento da actividade nos escalões jovens? Com muito entusiasmo. A evolução nos patamares etários da formação no futebol e no futsal foi visível, quer pelo crescimento do número de atletas quer pelos resultados obtidos na competição. Não posso deixar de destacar os encontros de petizes e tra-

quinas. A AFS há muito que tem vindo a apostar neste tipo de iniciativas e que na última época se estendeu a uma oficialização por parte da Federação destes escalões etários, o que representou um corolário do nosso trabalho em prol do incentivo à prática do futebol. Estes encontros proporcionaram aos clubes a apresentação regular do seu trabalho de formação base e é um projecto em que vamos continuar totalmente motivados para dar a sua continuidade, uma vez que é fundamental para fortalecer o futuro do futebol distrital. No sentido de fortalecer as provas distritais, a arbitragem é igualmente um sector fundamental. Que balanço faz desta actividade? Voltou a ser uma temporada complicada face ao reduzido número de árbitros em comparação com os jogos que realizámos. No entanto, uma vez que a questão da fiscalidade teve uma evolução positiva, confio no aumento do número de árbitros para a nova época, seja através do regresso de juízes às competições, bem como na captação de novos elementos.

Notícias AFS > Agosto 2011

Não posso deixar de assumir que a última época foi atípica relativamente a casos de agressões ou tentativas de agressão a árbitros, facto que continuamos empenhados em combater. O fair play tem que imperar em quaisquer situações. Para isso contamos com a colaboração de todos os intervenientes, desde os jogadores, dirigentes adeptos e forças de segurança. Esta foi uma temporada marcada por celebrações nacionais de títulos e promoções. Para a AFS foram momentos particularmente saudados… A promoção da equipa de futebol sénior da EFF Setúbal ao patamar mais alto da modalidade e as conquistas dos títulos nacionais conseguidos pelo futsal sénior do Fabril e pela jovem equipa de juvenis da Santa Casa do Seixal representam a dedicação e trabalho dos clubes. Naturalmente que foi com grande regozijo que a AFS viu essas conquistas que podem abrir novos caminhos à evolução dos nossos clubes. È sinal que os clubes trabalham bem. A AFS tem preparadas novidades para a nova época? A alteração do modelo competitivo do campeonato distrital de benjamins será a principal novidade. Estamos preocupados com as dificuldades dos clubes e vamos tentar colaborar com os dirigentes no sentido de encontrar as melhores soluções para que os emblemas com maiores dificuldades possam dar sequência ao trabalho que têm vindo a realizar. Será uma época difícil, mas confiamos num trabalho comum em nome da evolução competitiva do futebol distrital. Para o final do ano estão marcadas eleições na Federação. Como antevê este processo? Será uma eleição que vai resultar de uma nova forma de composição da Assembleia Geral, ainda que continue crítico em relação ao desenho representativo que vai passar a figurar. Todavia, os estatutos estão aprovados e esperemos que este processo eleitoral possibilite uma renovação e o aparecimento de uma equipa que fortaleça o futebol nacional e distrital. Estaremos disponíveis para colaborar nesse sentido, porque esse é também o nosso papel.

[3]


[4] Notícias AFS > Agosto 2011

Seguros obrigatórios para a nova temporada

Novidade para a nova época desportiva, a AFS vai adoptar, a título exprimental, um novo modelo competitivo para o campeonato distrital de Benjamins – equipas “A”, 2011/12. De acordo com a nova organização, os clubes inscritos serão divididos em duas zonas geográficas: Norte (com os clubes sedeados em Almada, Seixal, Sesimbra, Barreiro e Moita) e Sul (Montijo, Palmela, Alcochete, Setúbal, Alcácer, Grândola, Sines e Santiago), sendo cada uma das zonas dividida em duas séries. A prova realiza-se com uma primeira fase, da qual são apurados os dois primeiros classificados de cada série para o apuramento do campeão distrital.

Ficha técnica

Exames médicos ganham parceria associativa A Associação de Futebol de Setúbal celebrou recentemente um protocolo com a Clínica D. João de Castro com vista à realização dos Exames Médicos Desportivos Obrigatórios. Com a duração de duas épocas desportivas, o objectivo do acordo, que já este em vigor, consiste na prestação de serviços de medicina desportiva no âmbito dos exames médicos

para os atletas com condições mais vantajosas. Refira-se que a Clínica D. João de Castro garante todo o suporte logístico para efectuar os exames disponibilizando os seu médicos e técnicos de saúde nas instalações dos clubes, na Unidade Móvel de Saúde ou na sua clínica, sem encargos adicionais, de acordo com os interesses dos clubes.

DR

Novo modelo competitivo para benjamins

DR

Tal como em épocas anteriores a Direcção da Associação de Futebol de Setúbal consultou o mercado segurador no sentido de obter as melhores propostas para o Seguro Obrigatório de Acidentes Pessoais – Jogadores Amadores. Nesse sentido, e após a devida apreciação, a MDSeguros/Jornada Seguros foi a mediadora que melhores condições apresentou, pelo que a AFS rubricou um contrato válido para a época desportiva 2011/12 com a referida mediadora. Recorde-se que a opção formalizada contratualmente com a MD-

Seguros/Jornada Segura não é impeditiva de os clubes negociarem individualmente com outras seguradoras, tendo por base a apólice com um nível de cobertura igual ou superior ao mínimo legalmente exigível. Para um consulta mais detalhada dos pormenores do acordo com a mediadora, a par de uma outra opção proposta pela Federação Portuguesa de Futebol, os interessados podem consultar o Comunicado Oficial n.º 010, disponível no portal da Associação de Futebol de Setúbal em: www.afsetubal.pt.

Comunicação electrónica assume destaque A comunicação da AFS para com os seus clubes filiados vai passar a emitida através de correio electrónico. Neste sentido, a associação passa a remeter todos os Comunicados Oficiais, Comunicados de Alterações de

Jogos e Notas Informativas através de meios electrónicos (via e-mail), em substituição do correio físico. Para que esta medida possa ser aplicada torna-se necessário que os clubes indiquem, através da respec-

tiva Ficha de Filiação, ou outro meio válido, o endereço electrónico. Recorde-se que todas as informações e comunicados estão igualmente disponíveis no sítio da AFS na Internet.

Editorial Francisco Cardoso, Presidente da A.G. da A.F. Setúbal

Apostar na formação No início da nova época desportiva 2011/12 fala-se que alguns clubes históricos do nosso distrito podem não vir a disputar os dois campeonatos distritais de futebol no escalão sénior. O que seria um rude golpe no futebol distrital. No meu entender, os dirigentes dos nossos clubes deverão olhar para o escalão sénior como patamar que dá o seguimento à formação e não como o escalão ‘gastador’ do clube. Todos os anos, há diversos atletas que findam o patamar júnior e interrompem a sua carreira porque não encontram clubes para seguirem a natural evolução competitiva. Facto que deve motivar uma renovada aposta na formação. No entanto, desejo a todos os intervenientes que vão disputar a nova época – atletas, treinadores, árbitros e dirigentes – que tenham o melhor desempenho possível e que impere o fair-play ao longo de toda a temporada desportiva. Saudações desportivas

Director: Sousa Marques. Redacção: Joaquim Guerra, Ricardo Lopes. Fotografia: Notícias AFS. Departamento Comercial: Cátia David e Carla Sacramento. Departamento Gráfico: Marisa Batista e Rita Martins (MediaSado). Serviços Administrativos e Financeiros: Sandra Cruz. Propriedade e editor: Corrente Media, Lda. R. Almoinha, n.º 46 – R/C Dt.º 2970-037 Sesimbra. Telefone: 934760896 E-mail: noticiasafs@gmail.com Impressão: Empresa Gráfica Funchalense, SA – Rua Capela Nossa Senhora Conceição, 50 – Moralena 2715-029 – Pêro Pinheiro. Tiragem: 45.000 (média mensal). Distribuição: VASP, MediaSado e Corrente Media. Registo na ERC n.º 125899 Periodicidade: Mensal.

Pub.


Sábado | 30.Jul.2011

11

www.semmaisjornal.com

+ Região

No âmbito da comemoração do Dia Mundial dos Avós, a autarquia reuniu, no Parque das Canoas, centenas de idosos do concelho, naquele que foi o terceiro piquenique sénior da Moita, A iniciativa, que reuniu os mais idosos está integrada no Programa Vivências da Câmara da Moita, decorre com o objectivo de promover o bem-estar social, incentivar a importância da prática do exercício físico e a partilha de experiências de vida. O encontro contou, ainda, com diversas actividades com particular ênfase para os jogos tradicionais, bem como a actuação do Grupo Coral do CRIVA – Centro de Reformados e Idosos do Vale da Amoreira. moita

DR

A construção de uma creche, para 33 crianças, é um dos grandes sonhos da Associação de Socorros Mútuos Setubalense, que comemorou 123 anos de existência, no passado dia 15. O projecto já foi aprovado pela Segurança Social e deverá ser concretizado ainda este ano, isto se «não houver alterações» nas condições de financiamento e se a capacidade financeira da instituição o permitir. Tem um custo de 100 mil euros e visa colmatar uma carência a este nível na baixa citadina. Outra meta da associação, com valências de cariz social, na área da saúde, através de um médico de serviço, e do apoio ao funeral, passa por alcançar os 5 mil associados. Nos dias que correm são 3 500 os sócios que beneficiam dos serviços da instituição, os quais se estendem a toda a

Os 123 anos da Associação de Socorros Mútuos marcam o arranque de um novo ciclo

família. «Somos uma instituição de referência em Setúbal ao nível dos cuidados de saúde, nas consultas de clínica geral e nos meios de diagnóstico, não esquecendo, o Centro de Dia, com o apoio a 40 idosos, e o serviço domiciliário, que abrange mais de 60 utentes da nossa

freguesia e de outras», vinca Fernando Paulino, o presidente da associação. O responsável faz um balanço «muito positivo» da actividade da instituição e realça que se trata de uma das duas instituições, a nível nacional, cujos serviços «abrangem todo

Faculdade do Monte ‘suspende’ PDM ALmada

A sus­pen­ ­­são do Plano Director Municipal, por dois anos, junto ao campus da Faculdade de Ciências e Tecnologia é um cenário desejável no município. A intenção apresentada pelo município foi aprovada em sessão pública e prende-se com o facto de se apostar na aceleração da instalação de empresas de base tecnológica naquela zona. O PS e o BE votaram contra e o PSD absteve-se. De acordo com o executivo, «a implementação ao nível do I&D num contexto local e global de elevada competitividade não é compatível com a figura clássica do plano de pormenor». O vereador António

Na origem do pedido está a instalação de empresas no local

Mendes (PS) argumenta que a «proposta não vem com o interesse público devidamente justificado, tendo em conta a gravidade de uma medida como a suspensão do PDM». Já Helena Oliveira (BE), «esta não é a forma de promover alterações avulsas ao PDM». Para Nuno Matias (PSD) «a revisão do PDM é um processo com muito atraso».

A vereadora da Administração do Território, Amélia Pardal, garantiu que: «Apenas se suspende a necessidade de elaboração de planos de pormenor para a área em questão, mantendose os índices urbanísticos relativos às áreas de baixa densidade, à excepção do número de pisos, que pode ascender a três».

Quercus avança com providência cautelar na Mata Nacional dos Medos ALmada A Quercus decidiu avançar esta semana com uma providência cautelar para evitar a construção da estrada ER377-2, que liga a Costa de Caparica à Fonte da Telha. Segundo os ambientalistas, a construção desta via em plena Área Protegida da Arriba Fóssil da

Em causa a Reserva Botânica

Costa de Caparica destruiria uma «importante zona da Reserva Botânica da Mata Nacional dos Medos, arrasando ainda as Terras da Costa, 200 hectares de área agrícola com alguns dos solos mais férteis, não apenas de Portugal, como de toda a Europa».

o agregado familiar», com bons clínicos e serviços de qualidade. Graças ao abrigo do programa MASES, a associação está a requalificar as suas instalações, de forma a modernizar e equipar o espaço com «as medidas de segurança exigidas pela lei».

15 mil no Carnaval de Verão SETÚBAL Mais de 15 mil pessoas assistiram no passado fim-de-semana ao “Carnaval de Verão”, com centenas de foliões, desfiles de carros alegóricos e trios eléctricos, na Avenida Luísa Todi, e animação musical no Auditório José Afonso. A iniciativa foi organizada pela Associação do Carnaval e Outros Eventos de Setúbal. Músicos, galinhas, abelhas, vacas e visigodos encheram a Avenida de animação, espaço onde não faltaram carros alegóricos, representativos dos temas de cada colectividade. «A animação trouxe muita gente à Avenida. As pessoas ficaram surpreendidas com os carros alegóricos iluminados e com os trios eléctricos», diz o presidente da ACOES, Bruno Frazão.

Câmara aprova plano estratégico para o sítio do Cristo-Rei ALmada O município aprovou na última sessão pública o Estudo de Enquadramento Estratégico do Santuário do Cristo-Rei/ Zona Ribeirinha, que vai ser «suporte de uma transformação qualificadora» para «articular melhor o local com a cidade». Na proposta, aprovada por unanimidade, que define as linhas gerais da intervenção, estabelecem-se quatro objectivos «estratégicos para a intervenção de valorização urbanísticopaisagística» a desenvolver naquele espaço. A iniciativa pretende «qualificar o sítio do Cristo Rei numa óptica de maior atractividade e de qualificação do espaço público» e «valorizar paisagística e ambientalmente as arribas do Cristo-Rei», lê-se na proposta. Além disso, o município quer «qualificar e incrementar a articulação da área do santuário com a cidade de Almada» e «valorizar e ‘refuncionalizar’ o corredor ribeirinho» para «melhorar a sua articulação com o santuário» e com as áreas envolventes.

D.R.

Piquenique sénior juntou centenas

SETÚBAL

Semmais

moita Os estudantes do ensino básico, secundário e profissional vão ver aumentados os apoios da autarquia aos transportes. A Câmara decidiu subsidiar os transportes dos alunos do ensino básico a 100 por cento e dos alunos do ensino secundário e profissional em 50 por cento. No ano lectivo passado, foram beneficiados por subsídio 920 alunos e prevêse que no ano lectivo que se aproxina sejam abrangidos cerca de 1091 alunos. Na mesma reunião, foi também fixado o valor das comparticipações das famílias nos prolongamentos de horário da componente de apoio à família nos estabelecimentos públicos de educação pré-Escolar. O valor mensal máximo a pagar pela participação das crianças nesta actividade é de 52,27 euros. O executivo aprovou, também, o adiantamento da atribuição de auxílios económicos, aos agrupamentos de escolas para a aquisição de manuais e materiais escolares, para os alunos carenciados, no valor de 49 000 euros.

Socorros Mútuos sonham com creche

DR

Transportes reforçados para escolas

Obras para ligar sítio à cidade


12

Sábado | 30.Jul.2011

Câmara alerta para falsos fiscais municipais

BARREIRO A au­­­­ tar­­­­quia do Barreiro, a Administração do Porto de Lisboa (APL) e a CP já chegaram a acordo para a requalificação da doca local da transportadora para receber embarcações da comunidade. A novidade foi avan­ çada pelo presidente da Câmara do Barreiro, Carlos Humberto, que explica tratar-se de «um

entendimento prévio», uma vez que, sustenta, «agora é preciso estabe­ lecer em protocolo» entre as três entidades envol­ vidas no processo de reabilitação daquele espaço tradicional do concelho. «Acertamos com a CP e a APL que a antiga doca possa ser posta ao serviço público, para as embar­ cações da comunidade e

para a pesca», adiantou o autarca Carlos Humberto, ao referir que, no acordo prévio, «ficou estabele­ cido que a CP cedia o espaço e as obras ficam a cargo da APL». O acordo foi conse­ guido depois de várias reuniões entre as enti­ dades envolvidas, que incluiu também uma visita à zona ribeirinha do concelho.

Arquivo

Barreirenses recuperam doca tradicional

seixal

Ao longo das últimas semanas, a autar­ quia tem vindo a receber reclamações sobre a exis­ tência de falsos fiscais muni­ cipais, pelo que decidiu lançar o alerta à população. Admitindo a possibili­ dade de «existirem pessoas que se estejam a fazer passar por fiscais municipais, com o intuito de ganharem dinheiro ilicitamente à custa da boa fé dos munícipes», o executivo de Alfredo Monteiro, garante que na

Câmara existem duas divi­ sões, a Divisão de Fiscali­ zação Municipal e a Divisão de Fiscalização de Operações Urbanísticas, «a quem compete a fiscalização dentro do quadro legal em vigor e dos regulamentos munici­ pais específicos». Estas acções de fiscali­ zação são realizadas no sentido de esclarecer e informar os munícipes e entidades, e para repor a legalidade sempre que necessário. A autarquia recorda que

www.semmaisjornal.com

este quadro de actuação é «bastante abrangente», pois para além da verificação das obras de edificação em termos de qualidade e segu­ rança, também é verificada a componente ambiental, as ligações a redes de água e saneamento, as ocupa­ ções de espaço público, a afixação de publicidade, entre outras. No entanto, o município esclarece que a actuação dos elementos da fiscalização é sempre efectuada por «fiscais munidos com cartões de identificação e em viaturas da autarquia em que se encontram inscritas as pala­ vras Fiscalização Municipal». Assim, em caso de dúvida os munícipes poderão sempre confirmar a identi­ dade dos fiscais através de contacto telefónico com os serviços da câmara. A autarquia apela, ainda, aos munícipes para «não efec­ tuarem o pagamento de qual­ quer quantia a quem se iden­ tifique como fiscal da câmara», pois todos os pagamentos são efectuados através da Tesou­ raria da Câmara.

Pequenos cantores preparam nova gala

Serviços da água muda para casa dos TCB BARREIRO O ser­­­viço

de atendimento público de Águas, Saneamento e Resí­ duos, da Câmara do Barreiro ‘mudou-se’ para o edifício dos Transportes Colectivos do Barreiro (TCB), no Depar­ tamento de Águas e Resí­ duos (DAR) da autarquia. A mudança, provisória, durante o período de Verão,

vai estar em vigor até ao dia 15 de Agosto, período em que, na Tesouraria dos Paços do Concelho será, transitoriamente, ainda, possível proceder ao paga­ mento de facturas de água cujo prazo tenha sido ultra­ passado e exista notifi­ cação de corte de água, assim como comunicar

leituras de contadores. A partir daquela data, nos Paços do Concelho, na Rua Miguel Bombarda, só poderão ser efectuados pagamentos de facturas sem notificação de corte de água. Passará, deste modo, a haver dois locais para pagamento de facturas de água.

A sétima e­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­di­­­­­­­­­­­­­­ção da Gala São Vicente dos Pequenos Cantores tem abertas as inscrições ao dia 9 de Setembro. Trata-se de um espectá­ culo musical para intérpretes dos 5 aos 16 anos de idade e que se realiza no dia 22 de Outubro, no Cinema S. Vicente, na Aldeia de Paio Pires. Os interessados podem inscrever-se nos serviços on-line da Câmara do Seixal, onde há também a possibili­ dade de carregamento do ficheiro áudio e letra da música. Estimular a produção de música portuguesa e incen­ tivar o aparecimento de novos autores é o principal objectivo desta iniciativa que se destina a residentes no

DR

DR

seixal

O certame de jovens revelações já ganhou prestígio nacional

distrito de Setúbal, dos 5 aos 16 anos, e que devem apre­ sentar um tema livre, de letra e música originais, que respeite os direitos e as apetências inerentes ao escalão infanto-juvenil. As canções seleccionadas

ALCOCHETE 40 Anos

de História na Arte de Pegar Toiros é o título da obra lançada pelo Grupo de Forcados Amadores de Alco­ chete, que visa assinalar o 40º aniversário do grupo. Trata-se de uma edição «essencialmente fotográ­ fica que faz apelos à memória colectiva do grupo, salpicada de depoimentos que expressam não só o valor e a coragem dos seus elementos como também são um testemunho que fica

para a história», salientou o director do Jornal de Tauromaquia “Olé!”, Fran­ cisco Morgado, Em 176 páginas, os 40 anos do grupo são revividos através de registos fotográ­ ficos e depoimentos dos fundadores do grupo e dos seus quatro cabos que, com um cunho pessoal, «relem­ bram e enaltecem o espí­ rito de união e de amizade que sempre caracterizou» o Grupo de Forcados Amadores de Alcochete.

­­ tância turística e cultural das Festas do Barrete Verde que, este ano, vão decorrer entre os dias 12 e 18 de Agosto, levaram a Câmara liderada pelo comu­ nista Luís Franco, a financiar o Aposento do Barrete Verde com 35 mil euros. A decisão foi tomada por unanimidade, na última sessão pública do executivo, e tem por objectivo apoiar a realização de mais uma edição das Festas do Barrete Verde e das Salinas. Este ano, as Festas que homenageiam as figuras do

DR

Forcados com 40 anos Festas do Barrete Verde ganham 45 mil lançam livro de memórias ALCOCHETE A im­­­­por­

A tradição local continua a ter o apoio autárquico

Campino, do Salineiro e do Forcado e que atraem milhares de visitantes à vila de Alcochete vão decorrer entre os dias 12 e 18 de Agosto e, segundo a programação,

prometem muita festa brava e animação nas ruas, largos e praças da vila. Sobre o valor aprovado para as Festas do Barrete Verde e das Salinas, o vereador Paulo

são apresentadas num espec­ táculo sem concurso para atri­ buição de prémios individuais, onde se irá promover o convívio entre os participantes e em que todos os seleccio­ nados para a gala serão premiados com um troféu.

Machado adianta que, apesar das dificuldades financeiras, a Câmara atribuiu um apoio financeiro idêntico ao que já foi concedido em edições ante­ riores, recordando que aos 35 mil euros agora aprovados, terão que ser somados 10 mil que já foram atribuídos a pedido da colectividade, perfa­ zendo assim um apoio total de 45 mil euros. Na mesma reunião, o executivo aprovou, também, por unanimidade, a cedência de terrado ao Aposento do Barrete Verde de Alcochete durante as festividades.


Sábado | 30.Jul.2011

13

www.semmaisjornal.com

Semmmais

FIAR apresenta “A Menina dos Meus Olhos” este fim-de-semana na esplanada do Castelo PALMELA O anfiteatro

DR

A cidade polaca Wroclaw

O programa Castelos no Ar leva à cena uma estreia que decorre de um projecto de intervenção experimental

subjectividades dos idosos, a partir da encenação das suas lembranças, recorrendo a textos escritos propositadamente para o grupo ou propostos por dramaturgos e escritores», refere fonte

do grupo. “A Menina dos Meus Olhos” é uma produção FIAR - Centro de Artes de Rua de Palmela, com o apoio da Câmara de Palmela, do Festival de Valla-

dolid e de Rider Senzatempo. A direcção artística é de Inés Boza e Dolores de Matos, enquanto o texto e a direcção dramartúrgica está a cargo de Cláudia Lucas Cheu.

­­to da EN 379 com a urbanização Portais da Arrábida, em Quinta do Anjo, vai ser remodelado. A intervenção, que teve início no dia 25, integra a substituição dos três ilhéus existentes por uma única ilha, a realização do seu enquadramento paisagístico e sinalização horizontal e vertical. A configuração do novo entroncamento implica alterações na circulação rodoviária, que fica limitada às entradas e saídas em mão na Urbanização Portais da Arrábida. Assim, para aceder à urbanização, a partir de Cabanas, será necessário inverter o sentido de marcha na rotunda do Ovelheiro para entrar em mão ou, em alternativa, virar à esquerda na rotunda, em direcção à via Norte Sul de Quinta do Anjo, seguindo, posteriormente, para a Rua Gil Eanes. A saída dos Portais da Arrábida com destino a Quinta do Anjo ou Palmela deverá fazer-se pela Rua Gil Eanes.

Município decide 20 de Maio para Dia da Protecção Civil montijo

A partir de 2012, o dia 20 de Maio será o Dia Municipal da Protecção Civil e da Segurança do Montijo. A decisão, tomada por unanimidade, em sessão do executivo da socialista Amélia Antunes, aponta para que a data sirva para «mobilizar todos os agentes da sociedade» para temas como a criminalidade e a insegurança urbana, os fenómenos das alterações climáticas, bem como para questões como os riscos da actividade industrial, as novas acessibilidades terrestres e a probabilidade

Semmais

montijo O Gabinete da Juventude da autarquia está a aceitar inscrições, para o projecto de voluntariado “Multicultural Language Café” organizado pela “Semper Avanti”, uma associação que acolhe projectos ao abrigo do Serviço Voluntário Europeu, em Wroclaw, Polónia. O projecto tem uma vaga para receber um voluntário, entre os 18 e os 30 anos, para apoiar em actividades com crianças e jovens, durante nove meses, com início no mês de Agosto. Este projecto é co-financiado pelo Programa Comunitário “Juventude em Acção” que assegura o pagamento de 90 por cento dos custos da passagem aérea, e todas as despesas relacionadas com alojamento e alimentação. O idioma utilizado durante o intercâmbio será o inglês.

PALMELA O entroncamen­

Para a autarquia, esta será uma forma de promover culturas de segurança

Autarquia distribui comida a famílias carenciadas SESIMBRA Os agrega­­dos

familiares com menos poder económico, no concelho, estão a receber, da câmara sesimbrense, cabazes alimentares com bens essenciais. A iniciativa abrange os agregados familiares com crianças em idade do pré-escolar e do 1.º ciclo do ensino básico sinalizadas pelo projecto alimentar e tem como objectivo garantir que os alunos continuam a usufruir de uma alimentação equilibrada em tempo de férias. Cada cabaz, no valor de 30 euros, suportados pela autarquia, contém diversos bens alimentares como leite, queijo, frutas, legumes, enlatados, azeite, óleo e bacalhau. No site da autarquia pode ler-se que em Julho foram entregues 90

de acidentes com matérias perigosas, o manuseamento de equipamentos e do gás doméstico. A data escolhida teve em consideração a disponibilidade da população em geral, e da comunidade escolar por preceder o período de férias e também a dos agentes da Protecção Civil. Com esta iniciativa, a autarquia diz pretender promover «uma cultura da segurança, apelando a uma atitude pró activa» dos cidadãos e das entidades e agentes com responsabilidades na prevenção, socorro e segurança.

Lagoa mata dois em 15 dias SESIMBRA Um homem de 56

anos afogou-se, esta semana, numa praia não vigiada na Lagoa de Albufeira, em Sesimbra. Trata-se da segunda morte no espaço de cerca de 15 dias, já que no início de Julho, as águas de forte corrente colheram a vida a uma mulher de 66 anos, na presença

do marido e do neto. Este último caso, ocorreu quando Fernando Barros, de 56 anos, decidiu lançar-se à água para tentar salvar a filha e uma amiga que foram arrastadas pela corrente. Os bombeiros voluntários acorreram ao local, mas as manobras de reanimação não surtiram efeito.

DR

Voluntariado na Polónia

Entroncamento em remodelação

DR

do Parque Venâncio Ribeiro da Costa, junto ao Castelo de Palmela, é palco do espectáculo “A Menina dos Meus Olhos” pelo grupo As Avozinhas/FIAR, no âmbito do programa “Castelos no Ar”, este sábado e domingo, às 22 horas. Entre o teatro e a dança, As Avozinhas contracenam com o projecto musical Mudo as Maria, numa peça de Cláudia Lucas Cheu, com direcção artística de Inés Boza e Dolores de Matos. O espectáculo estreou em Maio no Festival TAC Valladolid, em Espanha, e apresenta-se em Palmela, em estreia nacional. O Grupo de Teatro As Avozinhas é um projecto de intervenção experimental, fruto da interacção com a Associação de Idosos de Palmela. Estas mulheres - com um passado ligado, em grande parte, aos grupos cénicos e musicais das sociedades filarmónicas centenárias da vila - redescobriram o palco nesta fase da vida e há nove anos que encantam o público. «O teatro surge como um recurso na compreensão das

Entre ajuda aumenta com a crise

cabazes e em Agosto, com o encerramento dos refeitórios escolares, serão abrangidas 120 famílias. Apesar da contenção financeira a que a autarquia está sujeita, o executivo assegura que vai continuar «a dar o exemplo e a demonstrar que o espírito de solidariedade deve prevalecer entre as comunidades mesmo em tempo de dificuldades».

Pólvora gaba novo funerário SESIMBRA A qualidade ar­­­

quitectónica, a capacidade e a centralidade em relação à região, visto que permite servir vários concelhos, foram os aspectos mais destacados na inauguração do complexo funerário da Quinta do Conde, realizada segunda-feira. Para o edil Augusto Pólvora, trata-se da concretização de um

projecto antigo, que «começou a ser pensado em 2007, em virtude do aumento da procura por este tipo de serviço».Augusto Pólvora elogiou a qualidade do equipamento e destacou a sua importância, frisando que «é uma prova de que Sesimbra se encontra na vanguarda no que respeita à diversidade e qualidade de equipamentos».


14

grândola

Marca­­ ­da para de 24 a 29 de Agosto, o Parque de Exposições de Grândola vai acolher a tradicional feira franca que todos os anos galvaniza milhares de visitantes. Com um carácter promocional das áreas da economia e do ambiente, a Feira de Agosto vai contar, nos seis dias de edição, com dois pavilhões de expositores, a aona do artesanato, o jardim das associações e produtos regionais, a zona das tasquinhas e o grande recinto da Feira Franca. Os espectáculos são um dos momentos mais aguardados do certame, prevendose, para este ano um cartaz de luxo com nomes como os Homens da Luta, Expensive Soul, Zeca Sempre (tributo a José Afonso), The Gift, Festival de Folclore e Tony Carreira. A Feira de Agosto, a Feira do Turismo e Ambiente do Alentejo Litoral, é organizada pela Câmara de Grândola, Crédito Agrícola, Escola Profissional de Desenvolvimento Rural de Grândola e Associação dos Empresários do Alentejo Litoral.

Vida e obra de Darwin no Lousal grândola Darwin Now é a exposição sobre a vida e obra de Charles Darwin, o pai da moderna teoria da Evolução das Espécies, que pode ser visitada até Setembro no Centro Ciência Viva do Lousal – Mina de Ciência. Trata-se de uma exposição itinerante, produzida pelo British Council, que, no CCV Lousal, está enquadrada por um conjunto de peças que remetem para a época dos Naturalistas.

O executivo sineense está frontalmente contra o Plano Estratégico Nacional de Turismo (PENT), cuja alteração de estratégia para o turismo do litoral alentejano «ignora as potencialidades e necessidades do município de Sines e outros». O principal motivo da oposição da autarquia de Sines diz respeito «às mudança das prioridades» para o Pólo de Desenvolvimento Turístico do Litoral Alentejano, que «passam a ser os produtos resorts integrados, turismo residencial e golfe, excluindo os produtos touring paisagístico e cultural e sol e mar». Os itens agora retirados, lembra a autarquia, faziam parte do PENT (2007) e haviam sido tomados como referência para o PROTA/ Plano Regional de Ordenamento do Território do Alen-

Semmais

sines

O município quer retomar prioridades turísticas de sol e mar

tejo, instrumento de desenvolvimento regional que fornece as orientações estratégicas para os planos directores municipais e para outros planos de ordenamento do território dos

concelhos da região. Embora reconhecendo que os Resorts Integrados, o Turismo Residencial e o Golfe são «produtos atraentes e coerentes com os recursos existentes», a

posição da Câmara de Sines é a de que «as prioridades definidas pelo PROTA e pelo PENT (2007) dever-se-ão manter, pois considera-se que são mais compatíveis com o modelo de desenvol-

vimento do território definido e em curso, modelo este já assumido por todos os municípios do Alentejo e demais agentes e actores ligados ao sector do turismo». «A eventual diminuição do número de turistas no concelho de Sines devido à não promoção deste destino turístico associado aos produtos Sol e Mar e Touring Cultural e Paisagístico vem também frustrar e comprometer as iniciativas do sector privado, uma vez que se prevê a curto/médio prazo o aumento da oferta em cerca de 1200 camas, aumentando consideravelmente a oferta existente no concelho», que sobe de cerca de 3150 para 4350 camas disponíveis, sendo ainda possível, segundo o PROTA, licenciar mais 5335 camas no concelho.

Vasco da Gama mostra tasquinhas até ao final de Agosto sines

A maior artéria da cidade de Sines volta a receber, este ano, e até meados de Agosto, mais uma edição das Tasquinhas, iniciativa que conjuga paisagem, animação

e sabores locais numa das principais zonas de interesse turístico da cidade: a baía de Sines. Em 2011, a autarquia gere e mantém o espaço e, à semelhança de 2010, a exploração

Pescadores abençoados em Alcácer do Sal Alcácer

Mais de 30 embarcações de pesca participaram, sábado, na quarta edição da Romaria e Procissão no rio Sado, uma iniciativa destinada à bênção da população, e em especial dos pescadores locais. Com Nossa Senhora do Castelo como padroeira dos pescadores de Alcácer do Sal, a iniciativa foi retomada pela Junta de Freguesia de Santa Maria do Castelo, com o apoio do município de Alcácer do Sal. O evento arrancou com o concerto de Carlos Mendes, na Ponte Pedonal, com a presença de milhares de visitantes que de seguida assistiram à missa na Igreja de Santa Maria do Castelo.

Este ano, os mais de trinta barcos vieram de Setúbal, Carrasqueira e de Alcácer, com a imagem de Nª Srª do Castelo em procissão acompanhada da Sociedade Filarmónica Progresso Matos Galamba.

Sra do Castelo é padroeira

Alvalade recupera ruas Santiago

As ruas ma­­­­­­­is degradadas da freguesia de Alvalade vão ser reabilitadas, numa parceria entre a Câmara Municipal de Santiago do Cacém e a Junta de Freguesia de Alvalade. A medida, avançada pela Câmara liderada pelo comunista Vítor Proença, prevê

obras de recuperação e repavimentação de algumas das principais vias da freguesia. No projecto de intervenção, em que constam as ruas de São Pedro e de São Sebastião, a Câmara adianta que as obras serão efectuadas com os meios próprios da autarquia.

é assegurada pelas associações e colectividades de Sines, com a oferta complementada por alguns outros produtores e comerciantes. É novamente organizado

o Concurso de Melhor Prato de Sardinha de Sines, como forma de divulgação e valorização do produto regional de maior relevo do concelho. As Tasquinhas estarão

abertas ao público entre as 12h00 e as 2h00, com excepção do dia da inauguração, em que o recinto abre às 19h00. Haverá animação musical, todos os dias, às 22h00.

Torrão acolhe feira franca Alcácer

A Feira do Torrão está de regresso nos dias 5, 6 e 7 de Agosto e promete bons espectáculos, animação, tauromaquia e exposição institucional e empresarial, para animar a vila alentejana do concelho de Alcácer do Sal A abertura oficial da feira está marcada para dia 5, com o Grupo Feminino Cantares do Xarrama e a actuação do grupo Sem Limite. O dia de sábado traz o grupo Sol, Sevilhanas e ballet com a Escola de Dança do Torrão. Para a noite está guardada a tradicional corrida de touros, com os cavaleiros Ana Batista, Francisco Cortes e Duarte Pinto, e os forcados amadores de Cascais, Alenquer, S. Manços e com a Ganadaria Herdade de Camarate. O último dia do

Arquivo

Certame mobiliza milhares

www.semmaisjornal.com

Sines contra nova estratégia para o turismo

DR

D.R.

Feira de Agosto mostra Vila Morena

Sábado | 30.Jul.2011

Muita música e artesanato na feira torranense

certame conta com o duo feminino Tayti. Para além dos espectáculos, os visitantes podem, ainda, apreciar exposição institucional e empresarial. A Feira de Agosto é uma

iniciativa da Junta de Freguesia do Torrão e da Câmara de Alcácer do Sal, com a colaboração dos Bombeiros Voluntários do Torrão e da Sociedade 1º de Janeiro Torranense.

Open day de Santiago eleva desporto Santiago

Open Day – Desporto e diversão de mãos dadas em Santiago do Cacém é o nome da iniciativa que, esta semana, juntou centenas de crianças em aulas gratuitas promovidas pela autarquia santiaguense. Pilates, aeróbica, hidro-

ginástica, expressão físicomotora para crianças até aos 6 anos, actividades ao ar livre para crianças e actividades aquáticas, foi a proposta da autarquia para um dia com desporto e diversão. As iniciativas decorreram no espaço envolvente às piscinas muni-

cipais de Santiago do Cacém e no interior do equipamento desportivo. O Open Day, totalmente gratuito, contou de novo com grande adesão da população, no âmbito da política da autarquia para promoção do desporto e da saúde.


Sรกbado | 30.Jul.2011 Pub.

www.semmaisjornal.com

15


Semmais

16

Sábado | 30.Jul.2011

Feira de Sant’Iago bate recordes de afluência

A centenária e mais reconhecida feira franca de Setúbal abriu portas há uma semana e, logo nos primeiros quatro dias, bateu todos os recordes de afluência. Estes primeiros números, Pub.

registados pela Prosegur, responsável pela segurança do evento, apontam para mais de 108 mil visitantes entre sábado e terça-feira, num recorde absoluto tendo em conta que no mesmo

período de 2010, o número de visitantes se cifrou em cerca de 67 mil. De portas abertas até ao dia 7 de Agosto, a Feira de Santiago, antiga de mais de 400 anos, é considerada um

dos mais importantes e prestigiados certames do género a sul do Tejo. O que, para a presidente da Câmara, é um orgulho, tendo em conta que se trata de uma «manifestação popular» que marca o calendário de festas dos setubalenses. Este ano dedicada aos bombeiros, sob o lema “Bombeiros: um passado presente e uma referência de futuro”, a Feira de Santiago tem patente uma exposição sobre os 225 anos dos Bombeiros Sapadores e os 129 anos dos Bombeiros Voluntários, a par de diversas acções de demonstração de operações de salvamentos e rappel. O município apostou também na criação de uma área institucional, com pavilhões de artesanato numa das entradas do recinto do Parque, junto à Escola Secundária D. Manuel Martins. No discurso inaugural da feira, cuja abertura oficial foi efectuada por um bombeiro da Companhia de Sapadores, a edil setubalense Maria das Dores Meira, enfatizou que o objectivo da criação da área institucional foi dar «uma maior dignidade a esta entrada da feira», o que implicou a transferência da área de divertimentos para o lado oposto do recinto. No espaço "Pátio Regional" estará patente uma mostra de produtos regionais na qual estarão representadas todas as adegas que integram a Rota de Vinhos da Península de Setúbal. A edição deste ano da

www.semmaisjornal.com

Cartaz M u C o mp le t s i c a l o Tony Carr eira - Dia 23 de Julh Linda Ma rtini - Dia o 24 de Julh (22h30) Bandas d e Garage o m Hands o n Approa - Dia 25 de Julho ch - Dia 2 Peter's Ju 6 de Julh ke o Zeca Sem box - Dia 27 de Ju lho pre - Dia 28 de Julh Canta Bra o sil Eurovisio - Dia 29 de Julho n Party Dia 30 de Doce Man Julho ia e Marta Peneda Noite Ra Dia 31 de p - Dia 1 Julho de Agosto Mind da Gap - Dia 2 de Ago Jorge Nic sto ee Ana Mou Quim Gouveia - D ia ra - Dia 4 de Agosto 3 de Agosto Chave D 'ouro - D ia 5 de Ag Clã - Dia osto 6 de Ago sto Homens da Luta Dia 7 de A gosto

feira franca da capital de distrito tem, também, um lote de grandes artistas. Depois do espectáculo de abertura, com Tony Carreira, muitos nomes consagrados têm pisado os diversos palcos, esperando-se para este sábado, no Palco Setúbal,

os Ogae Summer Party. Entre os nomes mais consagrados a subirem ao palco principal está Ana Moura, no dia 4, seguida de os Clã, no dia seguinte, e dos Homens da Luta na noite de encerramento.

Grande afluência obriga PSP a disciplinar trânsito As enchentes diárias verificadas na Feira de Santiago levaram a autarquia a encontrar, conjuntamente com a PSP, medidas adicionais para disciplinar o trânsito nas áreas limítrofes do Parque Sant’Iago. A intervenção con­­­ templa a colocação de mais baias e sinais de trânsito de circulação e estacionamento proibido no interior dos bairros que circundam o recinto da feira. De acordo com as novas regras, apenas os residentes têm acesso rodoviário aos arruamentos dos bairros, tendo que apresentar às autoridades cartões de

morador previamente levantados na Junta de Freguesia de S. Sebastião. Entretanto, a PSP destacou um reboque permanente para o local, de maneira a resolver rapidamente situações em que se verifique desrespeito pelos sinais de trânsito. Elementos da PSP encontram-se a patrulhar a pé as entradas junto dos bairros e, de motociclo, todas as áreas limítrofes. Na reunião ficou ainda definido que, em caso de dificuldades de circulação ou de estacionamento, os moradores dos bairros adjacentes à feira devem pedir a intervenção dos agentes da PSP.


Sรกbado | 30.Jul.2011 Pub.

www.semmaisjornal.com

17


18

www.semmaisjornal.com

Fotos> DR

Sábado | 30.Jul.2011

Um certame de tradição com quase 500 anos de história A secular feira franca de Setúbal foi criada por Alvará Régio, datado de 9 de Julho de 1582. Reinava então Filipe I (II de Espanha). O monarca deferia, assim, a petição que lhe fora apresentada um ano antes pelos procuradores setubalenses às Cortes, reunidas em Tomar, durante as quais aquele monarca foi aclamado rei de Portugal. Criada como feira franca anual, com início agendado para cada dia 25 de Julho, instalou-se no perímetro correspondente ao actual Largo de Jesus, frente ao convento. Posteriormente viria a realizar-se no antigo Passeio do Lago (depois conhecido por Parque das Escolas e actualmente por Largo José Afonso), tendo passado também pela Praça da República (à beirario) e, mesmo, por terrenos do actual Parque do Bonfim. A Feira de Santiago toma a sua desigPub.

nação de Sant’Iago, apóstolo e mártir cristão, morto, segundo a tradição, no dia 25 de Julho do ano 73 da nossa era. Sant’Iago, antigo padroeiro da cidade de Setúbal, foi também patrono da Ordem de São Tiago da Espada, congregação de frades cavaleiros, fundada em Espanha, em 1170, alargando-se a Portugal dois anos depois, tendo fixado sede no

Castelo de Palmela, vindo a tornar-se donatária de vastas regiões a sul do rio Tejo. Comércio em burros de carga A organização da Feira de Sant’Iago emergiu da necessidade de incrementar o comércio de bens, de for-

ma organizada e controlada. Até à sua instituição, muitos dos produtos de que a população setubalense carecia eram trazidos por bufarinheiros (vendedores ambulantes de quinquilharias), almocreves e, posteriormente, por estafetas. Primeiramente, os feirantes traziam em lentas carroças ou mesmo no lombo dos muares os produtos que

Dos mantimentos à diversão Entre os produtos que, então, mais abundantemente surgiam na Feira de Santiago encontravam-se os cereais, os queijos, as frutas regionais, o doce de laranja, o peixe seco, o sal, os utensílios de madeira e as vergas (palma e esparto). Com a melhoria dos meios de transporte cresceu a fama da feira e, aos produtos aqui já transac-

cionados, outros se somariam com destaque para as loiças, os barros e os vidros. Dispersam-se pelo recinto barracas de comida regional acompanhada dos famosos vinhos regionais. Surgem também o teatro ambulante e os espectáculos de circo e, mais tarde, as primeiras imagens em mo-

vimento. Mais recentemente, graças à actividade do concelho de diverso comércio e indústria, a feira tem adquirido uma acentuada componente expositiva e comercial, recebendo, igualmente, uma marca didáctica, expressa na temática cultural, sob cujo desígnio vem decorrendo, desde há algumas décadas a esta data.

transaccionavam nas barracas, armadas desordenadamente. Este facto levaria a Câmara a determinar, em 1620, que “nenhuma pessoa tomasse o seu lugar na feira sem a sua ordem de licença sob pena de 200 réis de multa”, pena esta que aparece agravada para 2000 réis, no ano de 1752. Parece que estas preocupações se mantinham ainda na segunda década do século XX. Efectivamente, em 1926, a imprensa local, nomeadamente a revista Cetóbriga, advertia para a necessidade de que na Feira de Sant’Iago fosse interditada a construção de “barracasfarrapos” que costumavam erguerse nos locais do certame. Deveria dar-se preferência a barracas limpas “e podendo ser das melhores, isto para tirar à feira, ao menos na entrada, o aspecto sórdido que costuma apresentar”.


Sábado | 30.Jul.2011

19

www.semmaisjornal.com

José Joaquim Serrão, director do Externato Nuno Álvares:

«Oferecemos qualidade pedagógica, segurança e bem-estar» Localizado em Cajados, Palmela, o Externato Nuno Álvares, está dotado de uma oferta educativa que vai do préescolar ao 3.º ciclo do ensino básico. O lema do colégio, onde estudam cerca de cem alunos e trabalham 22 pessoas, passa pela oferta de «qualidade pedagógica, segurança e bem-estar», sublinha o director José Joaquim Serrão. SEMMAIS JORNAL - Em que premissas assente o projecto pedagógico do Externato Nuno Álvares? JOSÉ JAQUIM SERRÃO - O nosso projecto educativo assenta na premissa de que pretendemos um Externato de qualidade, que seja aberto à reflexão, à comunidade e, essencialmente, aberto à mudança e ao progresso. O nosso projecto educativo pretende estabelecer a identidade no Externato, a partir de uma análise contextual em que o colégio se insere, o concelho de Palmela. Exprime ainda as metas e os objectivos a atingir, que passam por um ensino de qualidade, estruturado e voltado para o futuro. Sempre com um ênfase especial para a educação ambiental e a ligação às origens do concelho onde estamos inseridos. SMJ - Sobre os resultados dos exames, o panorama é satisfatório? JJS - Contrariamente à média nacional, os nossos alunos obtiveram resultados bastante satisfatórios, já que 69 por cento dos nossos alunos obteve nível 4 e 31 por cento chegou ao nível 5, na prova de Matemática do 9.º ano. A média do concelho

em relação ao ano passado subiu, o que nos deixa muito orgulhosos. SMJ - A que se devem estes bons resultados? JJS - Estes bons resultados devem-se ao facto de termos apostado em turmas com menos de quinze alunos e, também, pelo facto de as aulas de Língua Portuguesa e Matemática terem uma carga horária, por semana, a duplicar, não esquecendo um corpo docente competente. Não é por acaso que o nosso lema passa pela oferta de qualidade pedagógica, segurança e bem-estar. SMJ - Que balanço faz do ano lectivo 2010/2011? JJS – O balanço é bastante positivo. Em termos de população escolar há a registar um aumento de cerca de 30 por cento, relativamente ao ano transacto. No que diz respeito aos resultados escolares, as coisas também foram bastante satisfatórias. Apesar do falecimento da minha esposa, a professora Aurora Serrão, no início deste ano, num acidente de viação, em Algeruz, os alunos do colégio souberam honrar a sua memória, unindo-se e trabalhando cada vez mais.

32 anos de ensino de qualidade José Serrão, 60 anos, natural de Sines e residente em Pinhal Novo, é professor licenciado no ensino da Geografia, pela Faculdade de Letras, da Universidade de Lisboa. Esteve ligado à direcção de Sistemas de Informação dos Caminhos de Ferro Portugueses e depois deu aulas de formação profissional na área da Informática. Confessa que está de «alma e coração» no Externato Nuno Álvares, porque acredita que é no ensino que se pode «começar a melhorar o Mundo». Piscina, Expressão Corporal e Plástica, Inglês no préescolar e Educação Ambiental são as actividades extra do colégio Nuno Álvares, com 32 anos de existência e que inclui uma horta e uma quinta pedagógica, com vários animais e árvores de fruto.

SMJ – A crise tem afectado a actividade do colégio? JJS – Pessoalmente, considero que não fomos afectados directamente, já que aumentaram exponencialmente as matrículas. Relativamente ao País, acredito que

vamos ultrapassar este momento menos positivo da nossa História. SMJ - Qual o vosso grande sonho próximo? JJS - Queremos que o nosso colégio cresça cada vez mais,

de uma forma estruturada e confiante. Além do pré-escolar, pretendemos chegar ao ensino secundário e continuar a remodelar os espaços físicos. Também gostaríamos de criar mais salas de aula, uma vez que uma inspecção do Mi-

nistério de Educação aconselhou-nos a avançar com isso, bem como implementar cursos de agricultura. Os apoios é que são poucos, ou nenhuns. Esperemos que o Ministério de Educação nos ajude com alguma coisa. Pub.


Sรกbado | 30.Jul.2011 Pub.

www.semmaisjornal.com


Semmais jornal 675  

Semmais jornal 675 julho 30 2011

Advertisement
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you