Issuu on Google+

+negócios Lisnave com bom semestre

Jornal do Vitória Sadinos querem regressar às vitórias

Anti-Stress The Gift na Feira de Agosto de Grândola

20

23

21

Sábado | 27.Ago.2011

Director: Raul Tavares

semanário - edição n.º 678 • 5.ª série - 0,50 € • região de setúbal

www.semmaisjornal.com

Distribuído com o

VENDA INTERDITA

Abertura Os produtores de Arroz já não sabem o que que fazer à vida. Oriundo da bacia do Caia, afluente do Guadiana, este tipo de crustáceo está a dar cabo da água essencial para a sobrevivência das semen-

teiras. A sua elevada reprodução e a capacidade de produção de túneis facilita a sua propagação. Em Portugal come-se pouco. Mas é uma ‘delícia’ para muitas espécies piscícolas, como as trutas ou enguias.

Setúbal e Almada recebem primeira plataforma de mobilidade eléctrica actual O Distrito de Setúbal está a ser abrangido pelo projecto que prevê a criação da primeira plataforma universal e integrada da mobilidade eléctrica.

A experiência piloto está a ser implementada em Setúbal e Almada. Trata-se de um sistema aberto a todos e ajuda a reduzir a dependência externa. PÁG. 4

Distrito regista quebra de 30 por cento nos Acidentes Vasculares Cerebrais

Pub.

Pub.

Lagostim está a dar cabo dos arrozais da região PÁG. 2

Todos contra extinção da Arco, Ribeirinho Sul e travão do Baixo Tejo Política As últimas decisões do Governo deixaram o distrito em alerta máximo. O ARS vai ser extinto e foram

suspensos seis troços do projecto Baixo Tejo, mesmo com algumas intervenções já muito adiantadas. PÁG. 4 e 6

Instituições de solidariedade social do distrito estão à beira da falência actual O alerta é da União Distrital das Instituições de Solidariedade Social do Setúbal. Cerca de 60 por cento destas entidades estão em falência

técnica. O total de endividamento ronda os dois milhões de euros e as dívidas as fornecedores ultrapassa o milhão. PÁG. 4

Especial

Festa das Vindimas Para se perceber como a tradição de Palmela é tão importante para o ‘cluster’ vitivinícola da região especial Neste especial falamos das festas, com programa recheado de novidades, e das suas tradições. Mas apresentamos também algumas das ‘Casas’ vitivinícolas mais importantes do concelho palmelense. PÁGS. 11 a 19

PÁG. 5

F


2

Sábado | 27.Ago.2011

www.semmaisjornal.com

Abertura São considerados os ‘monstros’ dos arrozais e os orizicultores falam de uma verdadeira praga. Oriundos da bacia do Caia, em Espanha, afluente do Guadiana, são uma espécie de grande reprodução.

Praga de Lagostim desespera produtores de arroz

:::::::::::: Roberto Dores ::::::::::::

Pub.

DR

J

á estão por todos os arrozais da região, pondo os nervos em franja aos orizicultores. São apelidados de «monstros dos arrozais», mas a verdade é que os lagostins-vermelhos da Luisiana, que foram avistados pela primeira vez no rio Caia (Elvas) em 1979, ganham cada vez mais terreno, depois de em 1973 terem sido trazidos

de Nova Orleães, aquando das cheias, por empresários de Badajoz.

Os proprietários dos arrozais de Alcácer do Sal, por exemplo, consideram-

nos uma «praga», já que a espécie nutre particular simpatia pelo consumo de sementes e jovens plantas de arroz. «Outro problema é que ao fazerem túneis, os lagostins provocam a perda de água nos canteiros, acelerando a seca dos nossos campos», argumento o empresário Álvaro Vieira. O orizicultor sublinha que este fenómeno, em anos de maior seca, «representa um prejuízo muito grande, porque a planta seca mais rapidamente e pode até morrer», diz, sublinhando ainda que ao escavarem a terra, tornam água mais turva «o que compromete ainda a sobrevivência das sementeiras, visto que passam a ter menos acesso à luz.» Construtores de túneis Os lagostins começaram por ser criados em Badajoz apenas para o abastecimento da linha alimentar, mas a facilidade com que a espécie se reproduz, rapidamente lhe permitiu passar para a bacia do Caia, afluente do Guadiana. O crescimento nunca mais parou. Além do grande poder de reprodução e de sobrevivência, o lagostim tem ainda grande capacidade de construção de túneis, pelo que facilmente irradiaram por toda a região. Contudo, se para os orizi-

Ao escavarem a terra, tornam a água mais turva, o que seca as plantas e compromete as sementeiras”

cultores é uma espécie de invasor mal-amado, já para algumas espécies de peixe, como a perca, o achigã, a carpa, a truta, a enguia é uma autêntica delícia, que entra nas suas dietas nas várias fases, desde os ovos. Quer isto dizer, que embora revele alguns impactos negativos pelo ecossistema, não deixa de ser verdade que o lagostim trás vantagens para alguns predadores, onde se inscrevem, por exemplo, lontras, mas também as garças.

O marisco que Portugal não come Enquanto os espanhóis aproveitaram esta espécie para fins comerciais, no nosso país o lagostim nunca teve qualquer aproveitamento, por não ter interesse comercial, até porque a legislação impede o transporte vivo da espécie, já que os crustáceos vivos são justamente os que têm interesse comercial, o que desmotiva o investimento. Na época do DDT (pesticida extremamente violento que facultou o abastecimento da alimentação à humanidade), tudo o que prejudicasse o arroz era eliminado. Quando o lagostim-vermelho da Luisiana foi introduzido em Portugal, a utilização de DDT tinha já sido proibida pela FAO (Organização das Nações Unidas para a Agri-

cultura e Alimentação). Nos anos 70, foi a grande invasão desses lagostins na Pateira de Fermentelos. E, consequentemente, invasão de montes de motards e ciclistas para apanhar o «marisco à borla». Mas depois, todos concordaram que não era o conhecido lagostim e que o sabor deixava muito a desejar. Ainda houve gente que chegou a comercializar a espécie para o estrangeiro, mas agora já são poucos os que se dedicam à sua captura. O mais comum é o lagostim ser consumido cozido com alguns temperos e piripiri na água da cozedura. Dá mais trabalho a descascar do que o camarão, mas tem um sabor mais delicado e menos salgado.


Sábado | 27.Ago.2011

Espaço Público

www.semmaisjornal.com

Licenciatura em Tecnologia e Gestão Industrial Um curso inovador na ESTSetúbal

Notas Físcais

Novas Medidas Editorial

José Palma*

// Raul Tavares

Onde estão as prioridades? Ao arrepio daquilo que tem sido a dinâmica própria de um distrito que representa 5,4 por cento PIB nacional e que, pondo de parte (ou talvez não) uma crescente média superior de desemprego, cresceu muito em investigação, ensino profissional e nos índices demográficos, o actual Governo decidiu paralisar quase tudo para poupar uns míseros 270 milhões de euros. E o que vai parar? O projecto da requalificação das antigas áreas industriais da Mitrena, CUF e Siderurgia, seis troços da relevante revolução das acessibilidades internas conhecida por Baixo Tejo, já para não falar do arranque do novo hospital do Seixal. Sinceramente, não se percebe a perspectiva nem a estratégia, a não ser uma poupança ridícula em projectos que estão no terreno, que se justificam pela lógica de crescimento económico e pela sua irrepreensível urgência. Tratam-se de projectos de grande alcance, devidamente estudados e financeiramente balizados por contornos não despesistas e pelo retorno dos investimentos ao médio e longo prazo. Apraz-nos registar que todos os deputados do distrito partilham da mesma opinião, mostrando à evidência a inoportunidade desta decisão. É triste, muito triste, que mais uma vez a região de Setúbal venha a sofrer um golpe deste género, quando na última década tanto tem dado ao país.

3

Paulo Janela pjjanela@gmail.com

A nova campanha publicitária da Administração Fiscal italiana é bombástica. Diz o fisco italiano que quem foge aos impostos é um “parasita humano”. Acrescenta ainda o Ministério das Finanças italiano que “viver do dinheiro dos outros afecta todos. Lutar contra a evasão fiscal é do seu interesse. Se todos pagarem os seus impostos, os impostos serão redistribuídos a todos”. Infelizmente, por muitas campanhas que se façam, fugir aos impostos é pratica sistemática e reiterada em qualquer país do mundo. Por muito que se diga que se todos pagassem os seus impostos a carga fiscal seria muito menor, a generalidade das pessoas acha que já paga muito, e sempre que podem, lá vai uma “farpadinha” no dinheiro do Estado. Escusado será dizer que o resultado é desastroso e daí pagam uns pelos outros. Fugir ao fisco acaba até por si um motivo de orgulho. Em Portugal, abrem-se empresas, facturam-se uns milhares, fecha-se a empresa abre-se outra mudando o nome ou acrescentando um número. Pelo caminho ficam por pagar os impostos, aos Técnicos de contas, fornecedores e empregados. Depois, e para as estatísticas, o País vai mal porque por dia fecham centenas de empresas. Veja-se que em 2010, em sede de IRS e IRC, ficaram por entregar 137.630 declarações, mais 17% do que em 2009. Urge travar este aumento galopante da fuga ao fisco. A continuar assim, não há medida de austeridade que inverta a tendência de recessão. Coincidência, ou não, foi anunciado recentemente pelo governo um plano estratégico de combate à fraude e evasão fiscal para 2012-2014, e que deverá incluir um agravamento do quadro penal para crimes fiscais mais graves, o reforço dos recursos humanos destinados à inspecção tributária, troca de informações e a utilização mais frequente da cláusula anti-abuso.

Tais medidas, na minha opinião, são bastante interessante, importa no entanto que sejam de facto adoptadas. De uma forma muito sucinta, e quanto ao agravamento do quadro penal em matéria fiscal, existe ainda um longo caminho a trilhar. Uma norma penal deve ter por excelência, a componente preventiva e punitiva. Ora, as normas penais fiscais, não têm nem uma coisa nem outra. Apesar dos milhares processos de inquéritos em matéria fiscal, contam-se pelos dedos de uma mão, aqueles que de facto cumprem pena efectiva. O crime fiscal é por demais penalizador para todos mas as penas são demasiado brandas. Não basta agravar o quadro penal. Não são os códigos que aplicam as penas, mas sim a justiça portuguesa. No que se refere aos recursos humanos, o governo terá que fazer um grande investimento nesta matéria. A Administração Fiscal tem perdido nos últimos anos centenas de funcionários para a aposentação, quando na realidade o combate à fraude e evasão fiscal passa por uma inspecção eficiente dotada não só de meios humanos como também técnicos. Aqui sim, deverá ser feita uma grande aposta. Por fim, e no que concerne à aplicação da clausula antiabuso (associado à ilisão fiscal - prática de acto ou conjunto de actos, no âmbito da esfera de liberdade concedida aos particulares pelo princípio da legalidade ou tipicidade da tributação, e que têm como efeito a aplicação de regime tributário menos oneroso do que se aplicaria sem que tal acto ou conjunto de actos tivesse sido praticado), tenho a dizer que, nunca percebi porque é que inúmeras normas espalhadas pela vasta legislação fiscal, são raramente aplicadas. A cláusula anti-abuso, a aplicação de sanções acessórias e os arrestos, são um exemplo disso. Há que lançar mão de todo o expediente disponível. Quanto menos pagam uns mais pagam os outros!

Rectificações Foto de Carnaval Na edição de 6 de Agosto, dedicada integralmente ao Verão na região de Setúbal foi publicada a foto anexa (imagem do Carnaval de Sesimbra 2010), sem que fossem indicados os créditos a favor de João Aldeia, responsável pelo Sesimbra_blogspot

foto, não identificada como tal, de um dos pratos consagrados no restaurante “A Padaria”, em Sesimbra, um dos novos ícones gastronómicos do distrito de Setúbal.

Lucros da Repsol

Foto gastronómica Na mesma edição de 6 de Agosto, na secção Mesa de Excelência, foi publicada uma

Na edição de 20 de Agosto, uma legenda traiçoeira sobre as performances macroeconómicas da repsol, atribui os resultados financeiros à unidade da Repsol Polímeros em Sines, quando os mesmos referem-se à totalidade do Grupo Repsol.

Num contexto de desafio permanente de inovação e preparação dos estudantes de ensino superior para a vida activa em contexto empresarial, é com orgulho que assisto ao facto da Licenciatura em Tecnologia e Gestão Industrial (TGI) da Escola Superior de Tecnologia de Setúbal/IPS, que deu os primeiros passos no ano lectivo de 2007/2008, lançar agora, após 4 anos da sua criação, os primeiros licenciados no mercado de trabalho. Constatar, ainda, que, na sua quase totalidade, os estudantes finalistas estão inseridos em empresas, constituindo um potencial acrescido de inovação no tecido empresarial da região de Setúbal, é uma grade satisfação. Esta realidade constitui um factor de orgulho, não só para mim, enquanto coordenador de curso, mas também para a instituição. O curso funciona em regime nocturno e está vocacionado para activos que estejam a desenvolver a sua actividade profissional em empresas ou entidades similares na região de Setúbal. Tem como principal objectivo complementar as suas competências profissionais na área da gestão e da engenharia, promovendo e potenciando as suas capacidades de iniciativa e espírito empreendedor. No sentido de responder às necessidades dos seus destinatários, o curso foi pensado e estruturado em modelos inovadores no panorama da oferta formativa do ensino superior, como o funciona-

mento em regime b-learning (misto de ensino presencial e à distância) com aplicação da metodologia FlexLearn, permitindo uma maior flexibilidade na gestão do tempo por parte do estudante, garantindo as condições para que possa optar por frequentar as sessões presenciais ou por realizar actividades de aprendizagem online. Outra das características inovadoras do curso são as aulas práticas baseadas em projectos, potenciando a capacidade de trabalho em equipa e de trabalho autónomo e a organização trimestral com apenas 3 unidades curriculares por trimestre, permitindo uma maior concentração do trabalho do estudante. A principal vantagem do curso para o estudante será, talvez, a disponibilidade permanente e flexibilidade, dado que tem acesso 24 horas por dia e 7 dias por semana, através da plataforma de e-learning, aos conteúdos de aprendizagem, com possibilidade, ainda, de interagir com o docente e colegas. O curso é, pois, adaptável ao estilo e ritmo do estudante. A ligação às empresas, e aos seus problemas em concreto, constituiu desde o início um dos objectivos da coordenação do curso, como elemento potenciador da ligação do Politécnico de Setúbal com o tecido empresarial, constituindo um pólo de desenvolvimento da actividade económica e uma mais-valia para os licenciados em TGI. O balanço de funcionamento do curso, decorridos os seus

primeiros 4 anos, é extremamente positivo, não só pelo facto do TGI ter captado sucessivamente um número elevado de estudantes, factor que revela o seu grau de satisfação e a adequação do modelo de ensino ao seu públicoalvo, como pela ligação ao mundo empresarial consubstanciado nos projectos de fim de curso. Destaque para o projecto que consistiu no desenvolvimento de um modelo de custo para empresa Viroc pela estudante Sandra Tavares. A Viroc é uma empresa sediada no concelho de Setúbal, vocacionada para a produção de painéis de cimento-madeira. Este projecto resultou da necessidade, por parte da empresa, de ter informação financeira e de gestão fidedigna ao nível do apuramento dos custos de produção unitários. Noutro âmbito, o projecto da estudante Vânia Danado consistiu na elaboração de uma plataforma digital que serve de base à elaboração do Plano de Segurança em fase de projecto. O trabalho foi elaborado no contexto de um estágio na empresa MUTO – Arquitectura e Engenharia, empresa que tem como actividade a criação de soluções habitacionais de acordo com os desígnios dos seus clientes. O Plano de Segurança constitui um importante instrumento na prevenção dos riscos profissionais nos estaleiros, desde o projecto à execução da obra. *Docente da EST do IPS

ficha técnica Director: Raul Tavares; Editor-Chefe: Joaquim Guerra; Redacção: Anabela Ventura, Cristina Martins, Marta David, Rita Perdigão, Roberto Dores, Fotografia: Joaquim Torres; Dep. Comercial: Cristina Almeida (coordenação), Lídia Faísca. Cartoonista: Ricardo Campos e José Sarmento. Projecto Gráfico: Edgar Melitão/”The Kitchen Media” – Nova Zelândia. Departamento Gráfico: Marisa Batista e Rita Martins. Serviços Administrativos e Financeiros: Mila Oliveira. Distribuição: José Ricardo e Carlos Lóio. Propriedade e Editor: Mediasado, Lda; NIPC 506806537 Concessão Produto: Mediasado, Lda NIPC 506806537. Redacção: Largo José Joaquim Cabecinha nº8-D, (traseiras da Av. Bento Jesus Caraça) 2910-564 Setúbal. Tel.: 265 538 819 (geral); Fax.: 265 538 819. Email: redaccao. semmais@mediasado.pt; publicidade.semmais@mediasado.pt. Administração e Comercial: Tel.: 265 538 810; Fax.: 265 538 813. Impressão: Empresa Gráfica Funchalense, SA – Rua Capela Nossa Senhora Conceição, 50 – Moralena 2715-029 – Pêro Pinheiro. Tiragem: 45.000 (média semanal). Distribuição: VASP e Mediasado, Lda. Reg. ICS: 123090. Depósito Legal; 123227/98

Pub.


4

Sábado | 27.Ago.2011

www.semmaisjornal.com

Actual Extinção do Arco Ribeirinho Sul e de seis concessões do projecto Baixo Tejo

Região arrisca corrida ao desenvolvimento Uma semana louca de decisões do Governo que apanhou de surpresa os responsáveis políticos do distrito. Certo está a extinção da ARS e de seis troços das concessões do Baixo Tejo. A requalificação ribeirinha logo se vê...

E

m menos de uma semana, o Governo anunciou a suspensão de dois dos investimentos considerados estratégicos para o desenvolvimento da região de Setúbal, como é o caso do Arco Ribeirinho Sul e da concessão do Baixo Tejo. Autarcas e especialistas em desenvolvimento regional estranham as decisões, uma vez que, se por um lado, as vias de comunicação a cargo da concessão Baixo Tejo são tidas como uma «mais valia para o distrito e o país», a Arco Ribeirinho prevê a descontaminação e reabilitação dos solos de Almada, Seixal e Barreiro e «não dá prejuízo ao Estado».

Ao longo da semana, partidos e autarcas pediram esclarecimentos ao elenco governamental, o que levou a ministra do Ambiente a admitir que extingue a empresa ARS mas mantém o projecto de requalificação. Assunção Cristas diz agora que a decisão de extinguir a empresa «é irreversível», mas que isso não implica a suspensão dos trabalhos. A ministra á fez saber que vai ser criado um grupo com elementos do executivo e camarários de modo a «definir um modelo» que permita a continuidade dos projectos. O mesmo diz o presidente da Câmara do Barreiro e da Área Metropolitana, Carlos Humberto, para quem o que a ministra transmitiu «foi que decidiu acabar com a empresa e não com a visão estratégica nem o projecto de desenvolvimento do arco ribeirinho». Uma ponderação que agrada ao ainda presidente do ARS, para quem seria impensável travar os projectos de descontaminação dos solos e de reabilitação urbana dos três concelhos. De resto, Fonseca Ferreira já havia proposto a fusão com a Baía do Tejo, «criando uma outra empresa ou mesmo passando estes projectos para a Baía do Tejo», o que, de resto, está agora em cima da mesa de Assunção Cristas.

e pela qual a Estradas de Portugal (EP) pagaria independentemente de ser necessária.

Investimentos já estão no terreno O dirigente da ARS só quer que os projectos não sejam beliscados pela extinção da ARS, uma vez que serão geradores de riqueza para o distrito e para o país. «Quero acreditar que os projectos vão ser preservados» e que os já em curso, como é o caso do Plano de Urbanização do Barreiro e layout para a marina de Almada, bem como a descontaminação dos solos da Margueira e do Seixal «vão continuar a ser implementado» no terreno. Os autarcas também falam em uníssono sobre a importância destes investimentos, com o edil seixalense e presidente da Associação de Municípios, Alfredo Monteiro, a afirmar que se trata de investimentos «determinantes para criar oportunidades e garantir um investimento público viável e criar emprego». Já o cancelamento dos investimentos na subconcessão de seis dos dez troços da Baixo Tejo, que para o Governo representa uma poupança de 270 milhões de euros, lançou receios em todos os municípios, uma vez que, embora sem especificar, na decisão oficial, em seis troços a cancelar dois são construção nova e quatro para conservação e manutenção contratada pelos 30 anos da concessão

Autarcas a ‘ver navios’ O presidente da Câmara do Barreiro e da Junta Metropolitana está surpreendido pelo facto de as obras a suspender estarem numa fase avançada de construção, no entanto vai avançando que não tem conhecimento oficial da medida. Carlos Humberto diz mesmo estranhar que decisões deste calibre sejam tomadas «sem consultar os representantes das populações e dos concelhos afectados». Dores Meira, edil setubalense, afiança que tal medida será negativa «para o desenvolvimento económico, para as populações, para os concelhos que seriam beneficiados por esses investimentos», no que é secundada pelo autarca de Sesimbra, Augusto Pólvora, que classifica as medidas governamentais de «cortes cegos». Já para o presidente da Junta de Freguesia da Costa da Caparica, António Neves (PSD), «este Governo está a fazer um trabalho idêntico ao do Governo anterior ao tomar decisões sem consultar os autarcas envolvidos nessas mesmas decisões».

Semmais

Projectos estratégicos em causa A concessão Baixo Tejo integra a construção do lanço de autoestrada do IC32 (Circular Interna da Península de Setúbal (CRIPS) Funchalinho/Coina, a construção da ER 377-2, entre a Costa de Caparica e a Fonte da Telha, e a manutenção de vias já em serviço. A conclusão da obra, que compreende um total de 68 quilómetros (17 dos quais com portagem), estava prevista para

Região vai ter plataforma de mobilidade eléctrica O DISTRITO de Setúbal está abrangido pelo projecto que prevê a criação da primeira plataforma verdadeiramente universal e integrada de mobilidade eléctrica do mundo prevista para Portugal. O serviço vai ser disponibilizado pela Inteli e Oracle - uma associação privada sem fins lucrativos – e será instalado em estações de carregamento nos municípios de Setúbal e Almada. O anúncio foi feito pela associação, que garante a instalação de 1300 estações de carregamento lento e 50 estações de carregamento rápido em todo o país, destinadas a suportar o desen-

volvimento do projecto do carro eléctrico português MOBI-E. O projecto-piloto, que está a ser implementado em Setúbal e Almada preconiza a construção de uma plataforma integrada «capaz de disponibilizar mobilidade eléctrica num único sistema, aberto e de fácil acesso para todos os utilizadores», explica Luís Reis, director da Mobility da Inteli, numa altura em que Portugal ainda não possui combustíveis fósseis próprios, produzindo 43% da sua actual capacidade eléctrica a partir de fontes renováveis, tais como a eólica e a hídrica.

Dezembro deste ano. O Plano Estratégico do Projecto do Arco Ribeirinho Sul tem em vista a requalificação e reconversão urbanística, de forma integrada, de alguns espaços na margem sul do Tejo, anteriormente ocupados por grandes instalações industriais agora desactivadas. É o caso da Margueira, no concelho de Almada, da Siderurgia Nacional, no concelho do Seixal,

e da Quimiparque, no concelho do Barreiro. O objectivo seria valorizar a relação com o rio Tejo, reconverter os usos dominantes, mantendo uma componente de actividade industrial e de logística de nova geração, reduzindo o carácter portuário pesado e reforçando os usos de habitação, comércio, serviços e equipamentos, e criar estruturas e espaços urbanos com elevado potencial de polarização em relação aos territórios envolventes.

Grande “susto” na Arrábida Mais de cento e vinte homens combateram, du­­­ ­rante duas horas e meia e com a ajuda de 39 viaturas e um helicóptero bombardeiro, o fogo que deflagrou na quarta-feira, a meio da tarde, na Serra da Arrábida. O fogo chegou a ter quatro focos distintos activos, na zona da Rasca, na estrada nacional 10/4. O mais intenso dos focos de incêndio aconteceu junto à entrada da fábrica de cimento da Secil, já em zona protegida. Apesar da existência de várias habitações na zona, nenhuma delas esteve em risco, tendo os populares ajudado a

combater o fogo logo na fase inicial. Paulo Lamego, comandante da Companhia de Bombeiros Sapadores de Setúbal, explicou ao Semmais que o facto de existirem vários focos de incêndio, distantes pouco mais de 300 metros uns dos outros, obrigou «a uma gestão rigorosa dos meios envolvidos». Nas operações de combate estiveram meios da Companhia de Bom­­­ beiros Sapadores de Setúbal, dos voluntários de Setúbal, Palmela, Cacilhas e Barreiro, assim como efectivo do comando distrital.

Solidariedade social ‘ameaça’ falência técnica Quase 60 por cento das instituições particulares de solidariedade social do distrito estão em falência técnica. Segundo a agência Ecllesia, os números estão expressos no relatório preliminar de um estudo da União Distrital das Instituições de Solidariedade Social (UDIPSS) de Setúbal. No documento são referidos, ainda, um aumento em 1,9 milhões de euros do endividamento das instituições através de financiamento bancário, e um aumento de 1,1 milhões de euros das dívidas a fornecedores. O relatório assenta em dados apurados junto de 27 instituições, que representam

21,6 por cento das associadas da UDIPSS, durante o ano de 2010, afiança o presidente da direcção da UDIPSS Setúbal, António Figueiredo. Sem adiantar exemplos, o responsável considera que a gravidade da situação «merece um debate urgente para se evitarem males piores, como os que hoje já acontecem», como «o encerramento de respostas sociais por parte das instituições ou o atraso no pagamento de subsídio de férias e de natal». O relatório final sobre a situação financeira das IPSS do distrito deverá estar concluído durante o mês de Setembro.


www.semmaisjornal.com

AVC cai 30 por cento na região Pela primeira vez desde foi invertida a tendência de aumento deste tipo de episódios que se registava desde 2004. Especialistas falam de hábitos mais saudáveis e prevenção. :::::::::::: Roberto Dores :::::::::::: A PREVENÇÃO no combate ao Acidente Vascular Cerebral (AVC), em que têm vindo a apostar as várias unidades de saúde da região, começou a dar frutos. O facto de cerca de 70% dos casos considerados de maior risco estarem a ser encaminhando para as melhores unidades do país originou uma redução da doença em cerca de 30% comparando os dados de 2009 com os de 2010. No distrito de Setúbal a queda anda na casa dos 400 AVCs anuais, passando a re­­­­gião de aproximadamente 1350 para cerca de 950 casos, o que é considerado pelos es­­­­­­pecialistas de «bastante significativo», acompanhando a região, de resto, a tendência nacional. Portugal registou um total de menos 4500 aci­­­dentes vasculares no mesmo período. Quer isto dizer que o número de AVCs diminuiu pela primeira vez na região, que continua, ainda assim, a merecer atenções face redobradas quando comparados

com outras regiões do país, sobretudo devido aos hábitos alimentares e à pouca disponibilidade para o desporto. Segredo está a prevenção Os dados de 2010 disponibilizados pela coordenação nacional para as doenças cardiovasculares não deixam dúvidas também em relação à diminuição dos enfartes, embora aqui a descida seja apenas ligeira. Rui Ferreira, o coordenador nacional para as doenças cardiovasculares, confirma ter havido «uma inversão da tendência de subida», registada, pelo menos, entre 2004 e 2009, justificando que o segredo deste decréscimo reside na aposta feita ao nível da prevenção. Além de factores que têm ligação com os estilos de vida, como o tabaco, a obesidade ou o sedentarismo, mudanças ao nível de problemas ligados à doença cardiovascular, há hoje, assegura, «um melhor controlo e detecção precoce da hipertensão, colesterol e outros factores de risco também ao nível dos cuidados primários e isso reflecte-se.» Os ganhos notam-se também na própria mortalidade, que caiu 20% em dez anos, como nos anos de vida perdidos precocemente, com um terço de diminuição. «Nota-se que as ocorrências são em pessoas mais velhas e os casos fatais também», afirma Rui Ferreira. Recordese que o AVC é a doença que mais mata em Portugal.

Sintomas e como agir O principal sintoma é sentir fraqueza num dos lados do corpo, com paralisia. A boca tende a entortar. Também pode ocorrer perda de visão súbita, ou escurecimento da visão de um dos lados. Outro sintoma, se bem que mais raro, é a visão dupla, dificuldade em engolir e tonturas. O paciente pode ainda ficar sonolento ou agressivo. A forma mais fácil de identificar a doença é sugerir ao paciente que tente, que levante os braços e as pernas e que sorria. Caso exiba dificuldade na realização destas tarefas, deverá procurar imediatamente um médico.

5

DR

Sábado | 27.Ago.2011

Pub.


6

Sábado | 27.Ago.2011

www.semmaisjornal.com

Política Socialistas querem levar ao Parlamento ministra Conceição Cristas e secretário de Estado Sérgio Silva Monteiro

As últimas decisões do Governo em relação a Setúbal lançaram um furacão político junto da oposição. Os deputados do PSD também não ficaram muito agradados.

O

Cancelamento de troços rodoviários do Baixo Tejo e a extinção do Arco Ribeirinho Sul (ver página 4) colocou Governo e oposição em pé de guerra, com o PS e a CDU a acusarem socialdemocratas e centristas de quererem atrasar o desenvolvimento da região. Os deputados do PS eleitos por Setúbal exigem

mesmo esclarecimentos da ministra Assunção Cristas, por considerarem lamentável a actuação política do Governo, de «deixar cair notícias genéricas, enquadradas num propósito que parece traduzir a paralisação da actividade produtiva, está a fazer escola, revelando total desrespeito do dever de informação aos cidadãos». E fizeram-no através de requerimento apresentado na Comissão Parlamentar de Ambiente, Ordenamento do Território e Poder Local. A actuar em duas frentes, os secretariados da Distrital do PS e das concelhias do arco ribeirinho (Alcochete, Almada, Barreiro, Moita, Montijo e Seixal) também manifestam desagrado pelas medidas, ao sustentar que o que está em causa «é o facto de o Governo não ter uma perspectiva minimamente consistente da natureza do desenvolvimento

Fotos: Semmais

Governo acusado de menosprezar distrito

Bruno Vitorino (PSD) e Euridice Pereira (PS) querem explicações da ministra do Ambiente

que o país deve apostar e particularmente num distrito de centralidade e essencial a uma estratégia de futuro». Os socialistas lembram que o distrito de Setúbal representa mais de 7,6 por cento da população residente em Portugal, e 5,4 do PIB nacional, tendo crescido mais de 16 por cento só entre os anos de 2005 e 2009.

PC contra e PSD mais cauteloso Pelo mesmo diapasão afinam os comunistas que acusam o governo de «suspender» o progresso da região ao anunciar novas medidas de adiamento, suspensão ou cancelamento «de obras e projectos essenciais para o distrito».

Discurso contrário, têm os deputados do PSD eleitos por Setúbal que, depois de uma reunião com a ministra do Ambiente se mostram «satisfeitos» por terem tido garantias de que o projecto do Arco Ribeirinho Sul «será concretizado». A ministra «garantiu que o Governo está preocupado com a necessidade que existe

em que aquele espaço seja requalificado», pelo que terá assegurado que a requalificação do Arco Ribeirinho Sul «será feita, mas não através de uma sociedade anónima», sustenta Bruno Vitorino. Já quanto à suspensão da concessão do Baixo Tejo, o PSD mostra cautelas e solicita uma reunião de urgência ao secretário de Estado das Obras Públicas, Sérgio Silva Monteiro - que também foi confrontado pelo PS em requerimento apresentado na Comissão Parlamentar de Economia e Obras públicas - O PSD distrital quer «analisar» a suspensão da concessão Baixo Tejo, que integra a construção do lanço de autoestrada do IC32 (Circular Interna da Península de Setúbal (CRIPS) Funchalinho/Coina, a construção da ER 377-2, entre a Costa de Caparica e a Fonte da Telha, e a manutenção de vias já em serviço.

Pub.

Sempre com a região sempre pela região... Todos os sábados, com o semanário Expresso, o seu jornal de referência, único com circulação em todo o distrito de Setúbal. Tiragens regulares de 40.000 exemplares e audiência média estimada em 160.000 leitores.


7

www.semmaisjornal.com

[ ALMADA ]

[ sesimbra ]

Bairro Rosa desespera por obras

DR

O

s moradores do Bairro Rosa, em Almada, aguardam, desde Março, uma resposta do Instituto da Habitação e da Reabilitação Urbana (IHRU) para obras urgentes nas casas. Ilda Garrett, porta-voz dos moradores, revela que o IHRU visitou o bairro no dia 14 de Março para perceber quais se inteirar as obras a concretizar. Além de pequenas fissuras e infiltrações, a porta-voz revela que há casas sem electricidade, um dos elevadores em cada prédio não funciona e que foram retirados os meios de combate a incêndios de quase todos os edifícios. De acordo com a mesma fonte, há o caso de um apartamento cujas paredes «estão a ruir»,

Moradores estão muito queixosos com o Instituto da Habitação

sendo impossível à moradora «utilizar a arrecadação, uma das casas de banho e um quarto». Fonte do IHRU esclarece que «a comissão de moradores sabe que essas situações têm vindo a ser resol-

vidas ou estão em processo de resolução», assegurando que «em nenhuma das habitações afectadas está em risco a segurança das pessoas». Já Hernâni Duarte, do conselho directivo do IHRU,

afirma que «a substituição dos elevadores, cujo investimento é superior a 1 milhão de euros, foi adjudicada recentemente». Alguns moradores queixam-se que tiveram de efectuar obras de melhoramentos nas casas por conta própria, sendo que nalguns casos o investimento ultrapassou os 2 mil euros. Os moradores criticam ainda o aumento «brutal» das rendas, calculado ao abrigo do regime de renda apoiada. O Bairro Rosa está integrado no Plano Integrado de Almada (PIA), foi inaugurado em 1984 e tem cerca de 700 inquilinos, na maioria idosos e beneficiários de prestações sociais.

Mercado municipal do Feijó sem gelo O Mercado Municipal do Feijó está a necessitar de obras e de uma nova máquina de gelo. As actuais condições deixam muito a desejar e quem mais sofre são os vendedores de peixe.

É que a máquina de produção de gelo está avariada vai para seis meses. Os vendedores de peixe são assim obrigados a comprar gelo no exterior do mercado.

Como se não bastasse, o frigorífico que serve para guardar o peixe também avariou. «Há muito que se pede obras» à Câmara de Almada, só que nada avançou no terreno, lamenta um dos comerciantes

da praça. Segundo fonte da edilidade, a situação é «conhecida» e o processo para reparação/aquisição dos dois equipamentos «está já em curso».

[ seixal ]

São 23, os programas que, no ano lectivo de 20112012, o Plano Educativo Municipal (PEM) oferece à comunidade educativa. Os programas, a que se juntam 113 projectos promovidos pelos serviços da Câmara e dirigidos à comunidade educativa, irão permitir aos docentes e alunos das escolas públicas do município «encontrar um conjunto de projectos» em áreas como as artes, património, leitura, ambiente, saúde, segurança, cidadania e desporto, afirma o executivo de Alfredo Monteiro. O plano integra também uma oferta de programas de apoio regulares, no qual se insere o investimento no apoio às associações de pais e encarregados de educação das escolas da rede pública, enquanto parte integrante da comunidade educativa. As escolas de todos os níveis de educação e ensino da rede pública podem enviar as suas candidaturas

DR

Autarquia aposta na comunidade educativa

São 23 programas de apoio aos estudantes e docentes

ao Programa de Apoio aos Projectos/Actividades Escolares, até porque, sustenta a autarquia, o êxito do PEM

«depende do trabalho colectivo e do envolvimento da comunidade educativa na sua concretização».

Alto do Moinho incentiva apoio às famílias O Centro Cultural e Recreativo do Alto do Moinho (CCRAM) vai contar, a partir do mês de Setembro, com um novo serviço de apoio às famílias, apostando numa componente educativa, cultural e desportiva, Denominado Moinho Sábio, este projecto, além de promover o apoio ao estudo para os 1.º, 2.º e 3.º ciclos, por professores devidamente qualificados, disponibiliza um conjunto de actividades culturais e desportivas e de formação cívica. As mensalidades ainda não estão definidas, mas poderão rondar os 100 euros mensais, segundo afirma a autarquia, parceira desta iniciativa. De acordo com a organização deste novo projecto, o Moinho Sábio irá funcionar nas instalações do CCRAM, em Corroios, entre as sete e meia da manhã e as sete e meia da tarde.

Câmara aposta em habitação de custos controlados

DR

Sábado | 27.Ago.2011

O presidente Augusto Pólvora volta a apostar neste segmento

São 39, os fogos habitacionais que a autarquia sesimbrense vai lançar, agora, a concurso, para a aquisição de casa a custos controlados. Uma forma de esbater as dificuldades com que a população se confronta na procura de casa própria no mercado. Tendo em conta «o grande número de munícipes» que se candidataram ao primeiro empreendimento do programa Sesimbra Casa Nova, o Varandas Felizes, em Sesimbra, que está em construção, a autarquia decidiu criou duas situações de acesso ao Cotovia Parque. Assim, segundo definiu o executivo do comunista

Augusto Pólvora, nos fogos da Cotovia ficam automaticamente inscritos os candidatos que manifestaram interesse por ocasião da inscrição no concurso Varandas Felizes, «desde que entreguem a documentação necessária até ao final do mês de Agosto, mediante contacto prévio por parte dos serviços». Já quando às inscrições para os novos candidatos, vão decorrer entre 5 e 22 de Setembro, na Divisão de Habitação da Câmara. Estes novos 39 fogos de habitação a custos controlados respeitam apenas à primeira fase deste empreendimento de promoção privada, que será constituído por 90 fogos.

Cinema e turismo de mãos dadas Finisterra - Arrábida Film Art & Tourism Festival é o projecto que a partir de dia 9 de Setembro pretende dar um empurrão à sétima arte e, ao mesmo tempo, potenciar o sector turístico do concelho. A mostra de três dias, que pretende atrair produtores e realizadores nacionais e internacionais para filmarem num dos locais mais bonitos do mundo e uma das 7 maravilhas de Portugal, quer também incrementar o sector turístico através da captação dos amantes de cinema que gostam de visitar

"locais de culto" por onde se passaram cenas de grandes filmes, como é o caso do Cabo Espichel. A iniciativa foi impulsionada por Carlos Sargedas conta com a parceria da Câmara de Sesimbra e o grupo Turiforum. Recorde-se que Sesim­­­ b ­ ra, Arrábida e Cabo Espichel, têm sido locais escolhidos para muitas cenas de filmes como a "casa dos Espíritos" que trouxe à região o actor Jeremy Irons, ou a presença da Cameron Diaz no filme " O Círculo Invisível" entre muitos outros.


8

Sábado | 27.Ago.2011

[ barreiro ]

[ montijo ]

todos os restaurantes «apresentaram menus excelentes», acreditando, assim, que promoção de Concurso de Gastronomia é um contributo para divulgar «produtos de excelência», assim como «as nossas tradições e a nossa identidade». Para o edil Carlos Humberto, a realização do concurso é importante «porque é parte da nossa vivência ribeirinha» e «faz parte da nossa actividade económica», sendo um contributo da restauração «para o desenvolvimento do concelho». O autarca manifestou a disponibilidade da autarquia em continuar a promover este evento, expressando votos de alargar o número de restaurantes em competição.

Troika ‘inspira’ poesia na Charneca A 22ª edição do Concurso de Poesia da Freguesia de Santo António da Charneca, iniciativa da Junta de Freguesia, dá aos artistas oportunidade de ‘lerem’ a realidade do país, uma vez que este ano o tema central é a Troika. O certame, que tem por objectivo a promoção da cultura e artes literárias, aceita os trabalhos concorrentes redigidos em português com entrada na Junta de Freguesia até à data

limite de 15 de Setembro. De acordo com o regulamento, só serão admitidos a concursos trabalhos originais, podendo cada concorrente apresentar a concurso um máximo de dois trabalhos. O primeiro prémio terá direito 250 euros; o segundo classificado receberá 150 euros; e o Prémio Jovem, destinado ao melhor trabalho de concorrente com idade entre os 15 e os 20 anos, ganha 150 euros.

Arquivo

Dar mais força à agricultura local é um dos objectivos

Lisboa, chegando mesmo a ter trinta círios. Actualmente, são cinco os círios que continuam a venerar a Nossa Senhora da Atalaia: Quinta do Anjo, Carregueira, Olhos d’Água (concelho de Palmela), Azóia (Sesimbra) e o Círio Novo da Jardia (Montijo). Uns chegam à quinta-feira e outros à sexta, altura em que cada círio dá três voltas ao Cruzeiro-Mor, subindo a

escadaria até ao santuário e acompanhados pela imagem de Nossa Senhora da Atalaia com desfile das bandeiras que os identificam. No ponto alto da festa, que ocorre no domingo, todos os círios participam na procissão colectiva. Chegada a noite procede-se à Arrematação das Bandeiras que simboliza promessas a cumprir, seguida dos vários bailaricos nas sedes dos círios.

Montijo recebeu autarcas romenos Uma comitiva de 14 autarcas romenos da região de Timis deslocou-se segunda-feira à cidade do Montijo para conhecer o funcionamento político/ administrativo da Câmara. Os edis romenos ou­­­­ viram o vice-presidente da Câmara, Nuno Canta, abordar a importância do poder local como «uma das mais genuínas concretizações da ideia de democracia». Os autarcas romenos aproveitaram para esclarecer questões relacionadas com o modo de funcionamento administrativo/político em Portugal, no geral, e da Câmara do Montijo, em particular, abordando também o papel da União Europeia no desenvolvimento do nosso país e as dificuldades que os municípios hoje enfrentam devido à crise económica.

[ moita ]

Festas da Boa Viagem já decoram e mobilizam vila moitense Marcadas para o período entre 9 e 18 de Setembro, as tradicionais Festas em Honra de Nossa Sr.ª da Boa Viagem já fazem movimentar centenas de voluntários. Os preparativos já são visíveis nas ruas da vila da Moita, que vão ter artérias engalanadas, tascas, comes e bebes, muitos espectáculos, corridas de toiros, bem como o tradicional círio e a respectiva procissão.

As tradicionais festas da Moita decorrem de 9 a 18 de Setembro

A apresentação pública do programa das festas populares está marcada para este sábado, numa iniciativa da câmara que vai abrir o apetite para o certame com momentos de grande animação e convívio com a arruada com a Charanga Huga-Huga do Rosário, o baile popular com Nélio Pinto e a largada de um toiro para os curiosos, na manga das esperas, no próprio Largo Conde Ferreira.

Fotografias imortalizam património ribeirinho A primeira edição do Concurso de Fotografia Olhares sobre o Património Ribeirinho, promovido pela Associação Naval Sarilhense, é dedicada ao tema As Embarcações Tradicionais do Estuário do Tejo. A beleza dos seus traços, a imponência do

velame, a leveza de formas, o contraste das cores garridas, a minúcia dos motivos florais, a presença dos elementos mitológicos e religiosos e a vivência a bordo, são elementos distintivos destas embarcações que constituem o tema desta primeira edição do concurso de fotografia.

DR

O 13º Concurso de Gastronomia Ribeirinha do concelho barreirense deu, este ano, o prémio máximo ao restaurante Joaquim dos Petiscos; com o galardão Mérito e Qualidade a seguir para o restaurante São Miguel; e o prémio Turismo atribuído ao Pátio Ibérico. Na cerimónia de entrega dos prémios do 13º Con­­ curso de Gastronomia Ribeirinha, realizada no espaço da MEI – Mostra Empresarial e Institucional das Festas do Barreiro, Eugénio Matos, da Associação de Comércio, Indústria e Serviços, sublinhou que esta iniciativa devia ser acarinhada por toda a restauração do concelho. Clara Rebola, da Região de Turismo Lisboa e Vale do Tejo, salientou que

As Festas em Honra de Nossa Senhora da Atalaia, que se realizam neste último fim-de-semana de Agosto, trazem ao Museu Agrícola da Atalaia a terceira edição da Mostra de Produtos Regionais e Artesanato. Com o objectivo de divulgar os produtos e o artesanato local e regional, e à semelhança de anos anteriores, nesta mostra o visitante poderá adquirir diversos produtos regionais, como vinhos, licores, compotas, doçaria, bem como apreciar o trabalho de artes decorativas de alguns artesãos locais e regionais. As Festas em honra de Nossa Senhora da Atalaia têm uma grande componente religiosa, pois é conhecida pelos vários círios que acorrem a esta localidade. A romaria teve início aquando de uma promessa feita em 1507, devido à peste que grassou na capital. Os pioneiros desta peregrinação foram os empregados da Alfândega de

DR

D.R.

Gastronomia Produtos regionais em ribeirinha força nas Festas da Atalaia premeia petiscos

Ensopado do “Joaquim dos Petisco” ganhou 1.º Prémio

www.semmaisjornal.com

Naval Sarilhense organiza

O concurso, que tem o apoio da Administração do Porto de Lisboa, Câmara da Moita, Junta de Sarilhos Pequenos, Instituto de Dinâmica do Espaço da Universidade Nova de Lisboa e Associação de Turismo de Portugal, decorre até ao dia 14 de Outubro.


9

www.semmaisjornal.com

[ setúbal ]

[ palmela ]

Ascende a mais de 125 mil euros o investimento que a autarquia sadina está a fazer na construção e reabilitação de troços de redes de drenagem e abastecimento de águas em Brejos de Azeitão. Em Brejos de Azeitão, na Rua de Lisboa e na Praceta do Impasse, trabalhos relacionados com o prolongamento da rede de drenagem de águas residuais domésticas, que inclui a instalação de colectores gravíticos, numa extensão de cerca de 420 metros, estabelecem a ligação à ETAR da Quinta do Conde. A empreitada, orçada em cerca de 102 mil

DR

125 mil euros para renovar abastecimento de água em Brejos

Brejos de Azeitão vai ter novas condutas de água

euros, com conclusão prevista para Setembro, inclui ainda a reabilitação de um troço de conduta da rede de águas e respectivos

ramais, numa extensão de 55 metros, e ligação à rede na Rua da Antiga Fábrica do Tomate e na Rua de Lisboa. Já na Rua de São Gonçalo,

também em Brejos de Azeitão, estão em execução trabalhos de reabilitação da rede de abastecimento de água. As intervenções, também realizadas por empreitada, no valor de 25 mil euros, decorrem numa área entre as ruas Brejos de Clérigos e Sociedade Musical Brejos de Clérigos, devendo estar concluídas também em Setembro. Com estas obras, a Câmara Municipal dá continuidade ao trabalho de beneficiação das redes de abastecimento e drenagem de águas, avançando com empreitadas que dão uma resposta directa às necessidades das populações.

Festa na Mourisca promove gastronomia A XII Festa do Moinho de Maré da Mourisca, que culmina este domingo, tem na gastronomia do Sado o prato forte para captar a atenção dos visitantes. O certame conta com oito

espaços gastronómicos. representadas Estão diversas instituições e colectividades, bem como o artesanato. A qualidade dos produtos da região está também em evidência

em concursos gastronómicos. Este sábado, o destaque vai para as sevilhanas da UDR das Pontes, às 21 horas, para a actuação dos Banza e um baile com Nuno Lopes.

No último dia, actua o Rancho da Palhota, às 19h30, e o Rancho da Casa do Povo de Ponte de Sor, às 20h00. Seguem-se marchas, um espectáculo com Jorge Nice e um baile.

[ alcochete ]

Arquivo

A zona especial de protecção abrange uma parte significativa do Núcleo Antigo

De acordo com o IGESPAR, a medida foi recentemente remetido para consulta pública em Diário da República, por um período de 30 dias úteis contados após a sua publicação. A Zona Especial de Protecção abrange uma significativa área do Núcleo Antigo de Alcochete, ou seja, do conjunto edificado até ao início do século XX e quando se tornar efectiva todos os imóveis nela incluídos ficarão abrangidos pelo disposto nos artigos 36.º, 37.º e 43.º da Lei n.º 107/2001 de 8 de Setembro e no artigo 43.º do Decreto-Lei

O ‘casco velho’ palmelense vê mais uma vez o IMI reduzido

A Câmara de Palmela aprovou, na reunião pública de quarta-feira, a redução da taxa do Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI) para os edifícios do centro histórico da vila para o corrente ano. No caso dos prédios arrendados, a redução é de 20 por cento, enquanto que para a área de intervenção do gabinete de recuperação da zona histórica essa redução chega aos 30 por cento. No município, um dos fenómenos mais preocupantes é o da degradação dos prédios na zona do Centro Histórico, com as consequentes implicações quer ao nível das condições de habitabilidade quer ao nível de imagem do seu património imobiliário. A autarquia, consciente

das dificuldades financeiras de grande parte dos proprietários, factor impeditivo para que estes se consigam suportar os custos das obras de reabilitação dos seus prédios urbanos, ao longo de vários anos a esta parte, tem intentado várias medidas dirigidas aos particulares, no sentido de os apoiar e incentivar, promovendo melhores condições de enquadramento para assumirem as suas responsabilidades próprias. Entre as várias medidas encetadas pela autarquia, é de referir a redução da taxa do IMI para os prédios urbanos localizados na área de intervenção do Gabinete de Recuperação do Centro, que desde 2006 tem merecido a aprovação junto dos diversos órgãos autárquicos.

O município acaba de aprovar a aceitação da doação do espólio da Casa Quaresma, localizada em Quinta do Anjo e que até à década de 70 do século XX foi um dos principais armazéns de comércio de vinho da Península de Setúbal. O referido espólio é constituído por documentos de gestão, recibos e correspondência, nomeadamente com o Grémio da Lavoura de Palmela, o Grémio dos Armazenistas de Vinhos, a Região do Moscatel de Setúbal e a Junta Nacional do Vinho, documentos essenciais à escrita da História da Cultura da Vinha e do Vinho na Península de Setúbal. É ainda constituído por vários objectos de adega. Segundo fonte do município, trata-se de um património, cuja salvaguarda e divulgação “muito beneficiará o entendimento das

entidades locais, conferindo maior valor à região e ao próprio sector vitivinícola”. O material, de interesse histórico e cultural, irá ser preservado, estudado e divulgado no arquivo e museu municipal, uma vez que a cultura da vinha e do vinho, de acordo com a autarquia, “não se encontra, suficientemente conhecida nem estudada”, porque “a maior parte das empresas não guardam documentos antigos, e os próprios organismos públicos não desenvolveram ainda um plano de preservação e disponibilização do seu insubstituível espólio”. Produtores e armazenistas, António Quaresma e José Martins assumiram-se como os principais distribuidores de vinhos da Casa Humberto Cardoso, que era à data “uma das mais prósperas empresas do concelho”.

Consulta pública ao serviço Casa Quaresma doa de Águas espólio ao município

Protecção especial ao património arquitectónico da vila A proposta de alteração da Zona Especial de Protecção (ZEP) da Igreja de São João Baptista (Matriz de Alcochete), da Capela de Nossa Senhora da Vida e da Igreja da Misericórdia, mereceu parecer favorável do Conselho Consultivo da Direcção Regional de Cultura de Lisboa e Vale do Tejo. A concretização da medida, avançada pelo Instituto de Gestão do Património Arquitectónico e Arqueológico (IGESPAR) foi já transmitida ao executivo de Luís Miguel Franco e corresponde a um projecto que remonta a Março de 2009.

Imposto sobre imóveis reduzido

Joaquim Torres

Sábado | 27.Ago.2011

n.º 309/2009 de 23 de Outubro. De salientar que, de acordo com o n.º 4 do artigo 43.º da Lei n.º 107/2001, “as zonas de protecção são servidões administrativas, nas quais não podem ser concedidas pelo município, nem por outra entidade, licenças para obras de construção e para quaisquer trabalhos que alterem a topografia, os alinhamentos e as cérceas e, em geral, a distribuição de volumes e coberturas ou o revestimento exterior dos edifícios sem prévio parecer favorável da administração do património cultural competente”.

A nova proposta de Regulamento do Serviço de Abastecimento de Água e de Drenagem de Águas Residuais do concelho foi para apreciação pública com o objectivo de recolha de sugestões. Segundo a autarquia, e nos termos do artigo 118.º do Código do Procedimento Administrativo, aprovado pelo Decreto-Lei n.º 442/91 de 15 de Novembro, os cidadãos e entidades interessadas devem dirigir por escrito as sugestões ao presidente da Câmara no prazo de 30 dias. A proposta de alteração ao regulamento está disponível para consulta pública, em suporte de papel, no serviço da Divisão de Águas e Saneamento que funciona na Rua do Mercado em Alcochete.


10

Sábado | 27.Ago.2011

www.semmaisjornal.com

[ litoral ]

Grândola inaugura Museu de Arte Sacra na igreja de São Sebastião

Arquivo

A exposição vai mostrar fundos de pintura, esculturas e artes decorativas

como sucedeu com boa parte do Baixo Alentejo, à Ordem militar de Santiago da Espada. O facto de se situar numa encruzilhada de caminhos e estar rodeada de terras férteis deu-lhe grande importância nos finais da Idade Média.

Pub. CARTÓRIO NOTARIAL DE SETÚBAL DO NOTÁRIO LICENCIADO JOÃO FARINHA ALVES Certifico narrativamente que, por escritura de dezanove de Agosto do ano dois mil e onze, lavrada de folhas cento e quinze e seguintes, do livro de notas para escrituras diversas número cento e quarenta e nove-A, deste Cartório, ERCÍLIA FERNANDES GRAMATINHA, natural da freguesia de Marateca, do Concelho de Palmela, e, marido, JOSÉ JORDÃO CARVALHO MENINO, natural da freguesia de Alcáçovas, do concelho de Viana do Alentejo, casados sob o regime da comunhão de bens adquiridos, como declararam, com residência habitual na Rua Alexandre Pessoa, CCI vinte e dois mil e quinze, Foros do Trapo, Poceirão, contribuintes fiscais, respectivamente, números 176590323 e 178422304, declararam ser donos e legítimos possuidores, do prédio rústico, com a área de dezasseis mil e sessenta e dois vírgula cinquenta metros quadrados, composto de cultura arvense, figueiras, oliveiras, pinhal, vinha, damasqueiros e laranjeiras, situado no Sítio da Aroeira de Baixo, na freguesia e concelho de Palmela, que confronta do Norte com Manuel Justino, do Sul com Arlindo Faria, do Nascente com Herdeiros de Hermínio Cardoso Guerra e do Poente com caminho, e, inscrito na respectiva matriz predial rústica sob parte do artigo 65, secção A, da aludida freguesia de Palmela, que proveio do artigo pré-cadastral 396, da freguesia da Marateca, constando como titulares do referido artigo cadastral: Na proporção de um quarto: Maria de Lurdes Oliveira Pessoa Jorge; José dos Santos Pessoa; Manuel Justino (cabeça de casal da herança de), E, na proporção de um oitavo: Ercília Fernandes Gramatinha, ora justificante; Conceição de Carvalho Fernandes (cabeça de casal da herança de). No tocante ao registo predial, faz parte do prédio descrito na Conservatória do registo Predial de Palmela sob o número catorze mil seiscentos e sessenta e um, da freguesia de Palmela, com o registo de aquisição a favor de: Na proporção de um quarto, para: a) José dos Santos Pessoa, casado com Filipa Maria Soldado sob o regime da comunhão geral de bens, sob a inscrição requerida pela Apresentação vinte e seis, de dezassete de Outubro de mil novecentos e noventa e seis; b) Conceição Carvalho Fernandes, casada com João Soares Gramatinha sob o regime da separação de bens; c) e, Ercília Fernandes Gramatinha, casada com José Jordão de Carvalho Menino sob o regime da comunhão de adquiridos; sob a inscrição requerida pela Apresentação vinte e sete, de dezassete de Outubro de mil novecentos e noventa e seis; c) Manuel Justino, casado com Maria dos Anjos Piedade Ventura sob o regime da comunhão geral de bens, sob a inscrição requerida pela Apresentação dezoito, de vinte e dois de Janeiro de mil novecentos e noventa e sete; d) Ana Maria da Costa Faria, casada com Arlindo Manuel Simões Faria sob o regime da comunhão geral de bens, sob a inscrição requerida pela Apresentação seis, de um de Abril de mil novecentos e noventa e sete. ESTÁ CONFORME Cartório Notarial de Setúbal, aos dezanove de Agosto do ano dois mil e onze. O Notário (Lic. João Farinha Alves)

Vanguarda do ideário republicano no Sul, Grândola viria a perder, nos anos que se seguiram a 1910, parte da sua herança religiosa. O espólio que sobreviveu é muito significativo, como o demonstra o acervo patente no Museu de Arte

Sacra. Através dele podem reconstituir-se alguns dos mais interessantes aspectos do quotidiano religioso, desde a organização pastoral das paróquias até ao esplendor do culto litúrgico e ao florescimento das devoções.

Alcácer do Sal promove carrinhos de rolamentos

Vão estar em prova 17 pilotos distribuídos por várias classes

A Alcácer Gravity Race 11- corrida de carrinhos movidos por gravidade – vai ter a grande final no dia 3 de Setembro e promete muita emoção. Depois de quatro provas de intensa disputa, chega o momento de encerrar o campeonato com a sua 5.ª prova. Será com a descida da Antiga Estrada Nacional 5, em Alcácer do Sal. Alguns dos lugares cimeiros do pódio, em ambas as classes (extreme e premium), mantêm-se em aberto,

D.R.

A Feira de Agosto, Turismo e Ambiente de Grândola arrancou esta quarta-feira, com abertura oficial pelo secretário de Estado Carlos Moedas, sendo esperados mais de 100 mil visitantes ao longo dos seis dias do evento. Este ano, no Parque de Feiras e Exposições, o destaque vai para os dois pavilhões de expositores, a zona do artesanato, o jardim das associações e produtos regionais, a zonas das tasquinhas e o grande recinto da feira franca. Os espectáculos serão os pontos altos do evento, que contará com a presença dos Homens da Luta, Expensive Soul, Zeca Sempre (tributo a José Afonso), The Gift, Festival de Folclore e Tony Carreira. Num certame onde o turismo aliado ao ambiente «assume um papel de destaque», a Associação de Empresários do Alentejo Litoral organiza no dia 25, um workshop sobre a Plataforma Agro-Environmed, que abordará temas relacionados com a qualidade e

Homens da Luta em Palco

sustentabilidade ambiental, no quadro das indústrias agro-alimentares do Alentejo. A zona das tasquinhas, onde se pode saborear o Alentejo, acompanhados do bom vinho Alentejano, é outra das zonas de eleição. Diariamente há espectáculos no palco principal, no palco bar, e no palco jardim, com destaque para os concertos dos Homens da Luta, Expensive Soul and Jaguar Band, Zeca Sempre, The Gift, Festival de Folclore e Tony Carreira. O 15º Festival Hípico e a Corrida de Toiros à Portuguesa constituem também momentos altos da feira.

Junta de Sines lança esculturas no areal

D.R.

O Museu de Arte Sacra de Grândola abriu as portas ao público terça-feira, na igreja de São Sebastião, para apresentar a sua colecção permanente, formada por fundos de pintura, escultura e artes decorativas. Esta iniciativa, da responsabilidade do Departamento do Património Histórico e Artístico da Diocese de Beja, da Câmara e da Paróquia de Grândola, integra cerca de uma centena de obras de arte, oriundas de igrejas da sede do concelho, das freguesias de Azinheira dos Barros e de Santa Margarida da Serra e da Irmandade da Santa Casa da Misericórdia. Grândola possui um extenso e variado património religioso, ainda escassamente divulgado. A povoação começou por denominar-se Bendada e após a “Reconquista” cristã (inícios do século XIII) fez parte do concelho de Alcácer do Sal, sendo entregue pelos primeiros reis de Portugal,

Feira de Agosto espera mais de cem mil visitantes

prevendo-se uma disputa acesa nesta derradeira prova. As descidas de teste terão início por volta das 19horas, estando previsto o início da competição para as 21horas. Estarão em prova 17 pilotos distribuídos pelas duas classes em prova (extreme - carrinhos até 50 kg; premium carrinhos até 30 kg). A realização deste campeonato deve-se à parceria entre a EvionDesporto e Aventura, autarquias locais e tecido empresarial local.

A Junta de Freguesia de Sines, com o apoio da Câmara e da APS, organiza no dia 31, na Praia Vasco da Gama, um Concurso de Construções na Areia. Dividido em dois escalões etários (7-9 anos e 10-12 anos), o concurso pretende reavivar junto das crianças uma prática lúdica e artística que faz parte da memória balnear de inúmeras gerações. Na realização das cons-

truções, de tema livre, são admitidos utensílios básicos como baldes, pás e ancinhos; e materiais de decoração provenientes do meio marinho como as conchas, pedras, plantas e algas. Os prémios de participação, para todos os concorrentes, e de mérito, para os primeiros classificados de cada escalão serão entregues no dia 31, no ATL, no contexto de um lanche e convívio.

Santiago vai recolher manuais escolares Até 31 de Agosto as bibliotecas de Santiago do Cacém continuam a receber manuais escolares usados. “Dar de volta” é um projecto intermunicipal promovido pela Associação de Municípios da Região de Setúbal, que tem como objectivo a reutilização de manuais escolares. Até 31 de Agosto

são aceites livros em vigor nos últimos 6 anos lectivos. Os manuais ficam disponíveis ao público logo a partir do dia 1 de Setembro.


Sábado | 27.Ago.2011

www.semmaisjornal.com

Especial

Festa das Vindimas

Quem irá suceder no trono a Patrícia Cardoso, que este ano alcançou o título de Rainha da Festa das Vindimas Portugal 2011, em Viana do Castelo. O espectáculo de eleição da Rainha e suas Damas de Honor está agendado para o dia 31, pelas 21h30, no CineTeatro S. João e deverá lotar, por completo a sala, como é tradição. As 26 candidatas a Rainha 2011 são: Andreia Sofia (Setúbal); Ana Margarida Dias (Setúbal); Beatriz Rocha (Azeitão); Carolina Feire (Setúbal); Carina Batista (Cabanas); Catarina Pereira (Palmela); Cheila Silva (Palmela); Filipa Belchior (Pinhal Novo); Helena Raposo (Palmela); Inês Filipa (Lagoinha); Inês Meneses (Poceirão); Inês Ramos (Setúbal); Íris António (Quinta do Anjo); Joana Batista (Setúbal); Joana Filipa (Setúbal);

A Festa das Vindimas de Palmela é, para todos nós, momento de celebração da nossa identidade cultural e de encontro com a comunidade e com os milhares de visitantes que nos procuram nestes dias para, em conjunto, assinalarmos o início de um novo ciclo de trabalho na terra. No contexto em que vivemos, a valorização do mundo rural, dos nossos produtos locais e das potencialidades turísticas deste território privilegiado é determinante para o desenvolvimento económico do con­­­celho. Os nossos vinhos são, cada vez mais, premiados em certames nacionais e internacionais, que, justamente, reconhecem a sua qualidade e criam oportunidades de divulgação junto de novos consumidores. Saúdo todos os que contribuem para o sucesso do certame

Pub.

D.R.

26 beldades tentam agarrar o título de Rainha das Vindimas

«A Festa das Vindimas é a celebração da nossa identidade cultural»

Patrícia Cardoso, Rainha 2010

Joana Roxo (Setúbal); Maria Cordeiro (Brejos do Assa); Márcia Maia (Setúbal); Mariana Dias (Miraventos); Mariana Monteiro (Setúbal); Patrícia Carvalho (Águas de Moura); Sara Gamito (Palmela); Sandra Nunes (Aires); Sónia Duarte

(Setúbal); Tatiana Barrocas (Palmela) e Vanessa Fernandes (Palmela). A escolha da nova rainha, que simboliza a beleza feminina nas festas, será animada com um espectáculo musical a cargo Orquestra Lisbon Swing Band, com direcção musical de Jacinto Montezo e as vozes de Carlos Guilherme, Isabel Campelo, Telmo Miranda e Cristina Andrade. As jovens, que desfilam no cortejo alegórico e marcam presença nos principais actos das festas, são penteadas e maquilhadas pelo salão Carla Fino. A marcha das Vindimas, com letra de Anabela Rito e música de Simone Fragoso e João Lança, é interpretada por Rute Pericão. A apresentação do espectáculo está a cargo de Amilcar Malhó.

D.R.

Tradição ‘ajuda’ cluster vitivinícola

e, em especial, a Associação de Festas de Palmela que assume, uma vez mais, a responsabilidade de concretizar este grande evento, e deixo o convite para uma visita a Palmela, ao longo destes seis dias de Festa. O programa é extenso e recheado de espectáculos, provas desportivas e animação, a par dos momentos mais tradicionais que homenageiam a vinha, o vinho e todos os que continuam a dedicar-se a esta actividade. Ana Teresa Vicente, Presidente da Câmara de Palmela:


12

Sábado | 27.Ago.2011

www.semmaisjornal.com

Especial

Festa das Vindimas Maria Amélia Dores, presidente da Associação de Festas de Palmela

«Estamos a trabalhar para que as festas tenham a mesma qualidade que todos lhe reconhecem» A presidente da Associação de Festas de Palmela, Amélia Dores, está confiante no sucesso de mais esta edição, que decorre entre 1 e 6 de Setembro. As medidas para reduzir o excesso de alcóol junto dos mais jovens vão manter-se. Semmais - Quais as expectativas para a edição deste ano? Maria Amélia Dores - As expectativas para a edição 49 da Festa das Vindimas são as melhores. Como é tradição, esperamos ter por cá milhares de pessoas. Estamos a trabalhar para que as nossas festas continuem a ter a mesma qualidade que todos lhe reconhecem. Estamos a apostar em força, com o esforço de todos. Esperemos que o S. Pedro não nos pregue nenhuma partida para que tudo corra bem. SM - Como está o processo do fogo-de-artifício? MAD – Está a decorrer o processo de licenciamento e acredito que vai ter despacho favorável. Tudo depende das condições meteorológicas e da garantia dos devidos meios de segurança. Estamos a aguardar pela resposta final da parte da GNR distrital que nos irá emitir a respectiva Pub.

licença de lançamento do fogo-deartifício no último dia das festas. SM - Qual é o orçamento da edição deste ano? MAD - O orçamento das festas ronda os 184 mil euros, ou seja, menos 100 mil euros que em 2010. A Câmara de Palmela comparticipa com 22 mil e 500 euros, o que significa um corte de 50 por cento em comparação com o ano passado. SM - Quantas candidatas se inscreveram este ano para o espectáculo de eleição da Rainha das Vindimas? MAD - Inscreveram-se 27 candidatas, o que é um número muito bom. Ultrapassou todas as nossas expectativas. Já demos duas rainhas e duas primeiras damas para o concurso nacional da Rainha das Vindimas, o que é de louvar. Penso que vamos ter um es-

Trabalhamos para que as nossas festas continuem a ter a mesma qualidade

pectáculo muito interessante e competitivo. SM - Vão continuar a apostar em apertadas medidas para combater os comas alcoólicos? MAD – Sim, à semelhança do ano anterior essa medida vai continuar a ser uma realidade junto dos espaços de promoção e venda de vinhos para que os casos de comas alcoólicos continuem a diminuir. É fundamental avançar com esta

acção para sensibilizar os mais jovens a consumirem álcool com algum critério e responsabilidade. SM - Que espectáculos é que destaca do programa deste ano? MAD – Destaco o espectáculo do dia 2, no palco do fontanário, pela Big Band Loureiros & Anabela, que terá como convidados Simone de Oliveira e Fernando Tordo. No dia 5, o mesmo palco acolhe o Tributo ao Festival da Canção, com as

participações de Carlos Mendes, Anabela, Tó Cruz, Vânia e CC. E ainda o espectáculo com a orquestra de jazz da Humanitária. SM – E o tema do cortejo alegórico, qual vai ser? MAD – Segundo um projecto do palmelense Tito Monteiro, o cortejo este ano vai abordar as várias regiões vinícolas de Portugal de uma forma muito interessante. SM – Que mensagem deixa à população em geral? MAD – Que venham a Palmela celebrar o prazer da vida, ao som de boa música, tendo sempre como companhia, um copo do que de melhor se produz neste concelho, que são os nossos tão premiados vinhos, de grande qualidade, e aquele que recentemente foi eleito o melhor Moscatel do Mundo, da adega Venâncio da Costa Lima.


13

www.semmaisjornal.com

Arquivo

Sábado | 27.Ago.2011

O presidente da Junta de Freguesia de Palmela, Fer­­­nando Baião, não tem dúvidas de que a edição deste ano da Festa das Vindimas vai ser «excelente». Nesse sentido, aproveita a ocasião para sau­­­­­­­­dar todos os órgãos sociais da Associação das Festas de Palmela, que «neste tempo di­­­­fícil que atravessamos, me­­­­teram mãos à obra e vão com certeza realizar umas excelentes» Festas das Vindimas.

Além de saudar todos os intervenientes nas festas e os milhares de visitantes, que se deslocam por altura das festas à «grande» vila de Palmela, a Junta de Freguesia faz votos para que todos desfrutem o «melhor possível» da Festa das Vindimas, que irá «certamente, conhecer o sucesso que sempre nos habituou», vinca o autarca.

Arquivo

«Um evento que espelha as raízes e tradições do concelho»

Fernando Baião, Presidente da Junta de Freguesia de Palmela

«Uma festa diferente e original»

Pub.

como a Trincadeira, a Touriga Nacional, o Arinto ou o Verdelho, ou mesmo os que preferem ‘ir para fora cá dentro’, com o Syrah, o Cabernet-Sauvignon ou o Chardonnay, também encontram nas festas excelentes exemplares. Henrique SoaresPresidente da Comissão Vitivinícola Regional da Península de Setúbal (CVRPS)

Semmais

A nossa Festa das Vindimas é diferente. Foi a primeira e é a original. A centenária tradição vinícola da região é atestada nesta festa que demonstra a capacidade de inovar no sector dos vinhos. Os acérrimos apreciadores do Castelão, do Fernão Pires e do Moscatel de Setúbal continuam a ter na festa os seus ‘bastiões’, mas os que gostam doutras castas, também nossas,


14

Sábado | 27.Ago.2011

www.semmaisjornal.com

Especial

Festa das Vindimas

Novo produto Sivipa lançado no Natal

Pub.

Semmais

A Sivipa, localizada em Pal­­­ mela, orgulha-se de estar presente, com o seu stand, em mais uma edição da Festa das Vindimas. O enólogo Filipe Cardoso refere que a adega vê este evento como uma festa «importante» do concelho que serve para promover, dar a provar e comercializar os afamados néctares palmelenses. Só para o Natal é que a firma tenciona apre­ sentar um novo produto, que continua no segredo dos deuses. Este ano a empresa conquistou diversas medalhas de Ouro, sendo de salientar, no concurso da CVRPS, os feitos alcançados com o Ameias Aragonês 2009, Ameias Aragonês 2010, Ameias Syrah 2010 e o SerraMãe Reserva, que foi, igualmente, considerado o Melhor DOC Palmela do ano. «Estas medalhas são sempre muito importantes porque reco­ nhecem o trabalho realizado nos últimos anos pela firma. É sinal que estamos no bom caminho e isso dá-nos motivação para pros­ seguir a aposta na qualidade e na diversidade», vinca Filipe Cardoso. Sempre atenta às novas tecno­ logias, a adega de Palmela, ulti­ mamente, efectuou algumas bene­

Filipe Cardo, enólogo da Sivipa, não esconde o orgulho da produção de vinhos de qualidade na região

Personalidades 2000 perto do desfecho O projecto Personalidades 2000, que foi interrompido devido a problemas económicos da Sivipa, deverá estar perto do desfecho. «Dentro de dois anos vamos levar a cabo um jantar com as diversas personalidades distinguidas para encerrar este ciclo», garante Filipe Cardoso, que relembra Amália Rodrigues e Fernando Pessa, já falecidos, que foram distin­ guidos com garrafas de vinho “Personalidades 2000”.

ficiações na adega, no âmbito da ISO 22000, como uma nova sala de enchimento de ‘bag-in-boxes’, estando agendada para breve a pintura das instalações. No que toca a exportações, Filipe Cardoso salienta que este ano têm decorrido «muito bem», sendo de registar um crescimento de cerca de 150 por cento, em comparação com o ano passado. Este crescimento

As exportações têm decorrido muito bem, sendo de registar um crescimento de cerca de 150 por cento, em comparação com 2010. Este crescimento deverá atingir os 30 por cento, no final do ano, da facturação

deverá atingir os 30 por cento, no final do ano, da facturação total da firma, contra os 20 do ano transacto. Polónia, França, Holanda, Bélgica, Lituânia, Alemanha e Suíça são os países para onde seguem as expor­ tações da Sivipa. «A presença em feiras e a participação em concursos internacionais tem contribuído para o reforço da nossa exportação», reco­ nhece Filipe Cardoso.


Sábado | 27.Ago.2011

15

www.semmaisjornal.com

Especial

Festa das Vindimas

A Cooperativa Agrícola de Santo Isidro de Pegões vai lançar durante a Festa das Vindimas o primeiro Moscatel de Setúbal da casa, com colheita de 2009, um sonho muito antigo desta adega do Montijo. O gerente e enólogo Jaime Quendera esclarece que a adega, apesar de ser uma das maiores empresas de certificação de vinho, nos últimos três anos, não produzia o famoso moscatel, uma vez que se encontrava fora de zona demarcada do moscatel. «Desde 2008, quando o regulamento foi alterado, que já podemos produzir moscatel de Setúbal. Foi uma luta

muito longa, porque as adegas da região não queriam que a nossa adega produzisse moscatel. Daí o lançamento, agora, de 150 mil garrafas do produto na Festa das Vindimas, uma festa emblemática da região». A adega de Pegões, após uma ausência de cerca de doze anos na Festa das Vindimas, está de regresso com o produto mais relevante da festa. E realça que a empresa é considerada um dos «maiores» produtores de vinho moscatel do concelho de Setúbal. «O nosso produto tem qualidade muito elevada e temos fé que na Festa

Syrah galardoado com Ouro A Cooperativa Agrícola de Santo Isidro de Pegões acaba de ganhar uma medalha de Ouro no Vinalies China, com o vinho Syrah. «É um vinho fantástico feito de uvas de grande qualidade, apanhadas no momento certo, com tudo controlado e estágio em barricas durante um ano», vinca, salientando que a nossa região é «abençoada» na

produção de vinhos e que o concurso desenrolou-se com prova «às cegas». No mesmo concurso, a adega arrebatou também uma medalha de Prata com o Cabernet Sauvignon. «É um orgulhoso receber estas medalhas, porque é importantíssimo dar a conhecer os nossos vinhos no mercado asiático», frisa Jaime Quendera.

das Vindimas faça muito sucesso, porque apresenta uma boa imagem e uma boa relação preço-qualidade», sublinha o enólogo, que relembra que em dez anos, a facturação da empresa, cresceu «600 por cento». O mercado aprecia os nossos vinhos», vinca. Em 2010 a facturação da adega atingiu os 10 milhões de euros. Além do moscatel de Setúbal, a Santo Isidro de Pegões vai também promover os espumantes, a gama de varietais, os vinhos light e o conhecido Fontanário de Pegões, com o DOC Palmela. A Cooperativa Agrícola de Santo Isidro de Pegões já recebeu este ano à volta de 70 medalhas, o ano de «maior sucesso de sempre» na empresa. «A colheita do ano de 2009 foi fantástica. Foi o melhor ano da década. Todos os vinhos que estão a sair agora são fantásticos. Têm ganho medalhas de Ouro em todo o mundo», argumenta. Com duas linhas de engarrafamento novas, a adega passa agora a dispor de uma maior capacidade de produção, ou seja, 9 mil garrafas por hora. «É um aumento de 50 por

DR

Santo Isidro de Pegões estreia-se nos moscatéis

Jaime Quendera, enólogo e gerente da Cooperativa de Pegões

cento, o que é muito bom, e exportamos para mais de 35 países. Estamos bem. O mercado aprecia os nossos vinhos de qualidade», vinca, revelando que na próxima Primavera a empresa irá lançar um

novo produto vinícola. Com 1 200 hectares de vinhas, na zona de Palmela, e 145 associados, a adega de Pegões está dotada de gente «dinâmica e com horizontes abertos», diz Jaime Quendera.

23h30 – Fados com Maria Madalena, Cristina Pereira, Franklin Papa e Ruben Rodrigues, no palco dos Sabores; 23h45 – Animação musical com o Baile a Baile, no palco da Biblioteca; 0h00 – Largada de Touros.

Junqueira Quartet, no palco da Biblioteca; 0h00 – Largada de Touros.

Programa das Festas Dia 1

Dia 3

20h00 - Recepção às entidades oficiais e convidados, nos Paços do Concelho; 20h30 – Inauguração oficial das festas, nos Paços do Concelho; 21h00 – Animação musical com Diana Cravo, no palco dos Sabores; 22h00 – Espectáculo com a Orquestra de Jazz da Humanitária, no palco do Fontanário; 23h30 – Animação com o grupo de sevilhanas da Sociedade Filarmónica Humanitária, no palco dos Sabores; 23h30 – Animação musical com os Arsha e Urbanvibsz, no palco da biblioteca. 0h00 – Largada de Touros.

8/9 horas – Colheita de Sangue, junto à Praça dos Sabores; 9h00 – Arruada com os Gaiteiros do Círio da Carregueira; 10h00 – Grande Prémio de Atletismo da Festa das Vindimas, com partida e chegada junto ao Cine-Teatro S. João; 10h00 – Torneio Quadrangular dos Petizes/ Traquinas, no polidesportivo Terra do Pão; 15h00 – 14.º Prémio de Ciclismo Volkswagen, com partida da Autoeuropa; 17h15 – 14.º Prémio de Ciclismo Volkswagen, com chegada ao Largo do Município; 17h30 – VII Prova de Orientação das Vindimas, com partida e chegada no Largo Del Rei D. Afonso Henriques; 17h45 – Entrega de prémios do 14.º Prémio de Ciclismo Volkswagen Autoeuropa, no palco da biblioteca; 20h15 – Animação musical com Diana Cravo, no palco dos Sabores; 21h00 – Concerto pela banda e coral da Sociedade Filarmónica Palmelense “Os Loureiros”; 22h15 – Espectáculo com a Orquestra Lisbon Swing Band, no palco do

Dia 2 9h00 – Arruada com Gaiteiros do Círio da Carregueira; 20h00 – Animação musical com Jorge Nice, no palco dos Sabores; 22h00 – Espectáculo com Big Band Loureiros & Anabela, no palco do Fontanário; 23h45 – Animação musical com Jorge Nice, no palco dos Sabores; 23h45 – Animação musical com os Eléctricos e Ricardo Oliveira Project, no palco da biblioteca; 0h00 – Largada de Touros.

Fontanário; 23h45 – Animação musical com os 4 Sixties, no palco dos Sabores; 0h00 – Largada de touros; 0h30 – Animação musical com a banda Barabar, no palco da biblioteca.

Dia 4 9h00 – Arruada com os Gaiteiros do Círio da Carregueira; 10h00 – Passeio Motard Vindimas 2011, com partida junto ao CineTeatro S. João; 10h00 – Cortejo dos Camponeses; 11h00 – Pisa da Uva e Benção do 1.º Mosto; 12h00 – Missa de Acção de Graças, na Igreja Matriz de S. Pedro; 17h00 – Cortejo das Vindimas; 18h30 – Festival Regional de Folclore, com os ranchos de Olhos de Água, Pinhal Novo, Venda do Alcaide e Lagoa da Palha, no palco do Fontanário; 18h45 – Actuação do grupo Amigos das Lagameças, no palco dó Fontanário; 20h15 – Animação musical com os Amigos das Lagameças, no palco dos Sabores; 22h00 – Espectáculo de fados com as “3 Marias”, no palco do Fontanário;

Dia 5 9h00 – Arruada com os Gaiteiros do Círio da Carregueira; 10h00 – Manhãs infantis, com jogos de prevenção rodoviária, tradicionais e de água, magia, atelier de dança, entre outros; 19h00 – Apresentação da equipa sénior do Palmelense Futebol Clube, no Complexo Desportivo de Palmela; 20h15 – Animação musical com Diana Cravo, no palco dos Sabores; 21h00 – Concerto pela banda e coral da Sociedade Filarmónica Humanitária, no CineTeatro S. João; 22h00 – Espectáculo de Tributo ao Festival da Canção, com Carlos Mendes, Anabela, Tó Cruz, Vânia e CC, no palco do Fontanário; 23h45 – Animação musical com o grupo A Preto e Branco, no palco dos Sabores; 0h00 – Animação musical com Nuno

Dia 6 9h00 – Arruada com os Gaiteiros do Círio da Carregueira; 10h00 – Manhãs infantis, com Peddy Papper, no Largo de S. João; 13h00 – Encerramento das Manhãs Infantis, com entrega de prémios doo Peddy Papper; 20h00– Animação musical com Manifestum Brass Band, no palco dos Sabores; 21h30 – Espectáculo de música popular portuguesa com o grupo Dialecto, no palco do Fontanário; 23h00 – Cortejo nocturno; 0h00 – Animação musical com Jorge Nice, no palco dos Sabores; 0h00 – Animação musical com Página 5, no palco da Biblioteca; 01h00 – Espectáculo de pirotecnia – Fogo-de-artifício com simulacro de incêndio no Castelo de Palmela (A confirmar dependendo de estarem ou não reunidas as devidas condições de acordo com a legislação em vigor); 1h30 – Animação musical com Jorge Nice, no palco dos Sabores; 1h30 – Animação musical com Página 5, no palco da Biblioteca.


16

Sábado | 27.Ago.2011

www.semmaisjornal.com

Especial

Festa das Vindimas

A enóloga Joana Vida

Melhor Moscatel do Mundo é atracção na Venâncio da Costa Lima O melhor Moscatel do Mundo, um Reserva de 2006, vai ser a grande atracção da adega Venâncio da Costa Lima, sedeada em Quinta do Anjo, no stand da Festa das Vindimas. «Este prémio é uma distinção única. Queremos potenciar e consolidar o nome da marca Venâncio da Costa Lima nos seus vinhos brancos, tintos e moscatéis», começa por referir Joana Vida, a enóloga da firma, que não esconde o orgulho deste feito alcan­ çado este ano no Concurso Internacional Muscats du Monde, que aconteceu em Montpellier, em França, com a envolvência de 23 países

que apresentaram um total de 210 vinhos em dois dias de provas. Este feito levou o muni­ cípio a aprovar, por unani­ midade, um voto de congra­ tulação, uma vez que é uma “enorme satisfação ter no concelho uma empresa que conquistou o prémio de Melhor Moscatel do Mundo, distinção extraordinária que representa o reconhecimento internacional da grande qualidade dos vinhos produ­ zidos pela empresa VCL”. Joana Vida conta que com o actual panorama económico «desfavorável», a firma tem tentado «todos os dias trabalhar para

Nova adega em 2012 A adega Venâncio da Costa Lima tem em curso, até ao próximo ano, uma obra de reestruturação do seu espaço, com a finalidade de permitir «a criação de melhores condições de produção e competitividade» no sector. O grande sonho da firma passa, portanto, pela conclusão desta intervenção, de forma a conti­ nuar a oferecer produtos de qualidade e fazer do Moscatel de Setúbal um «porta-estandarte» da região. Pub.

garantir produtos vinícolas com uma óptima relação qualidade/preço». Tradição com Qualidade é o lema da casa, que produziu à volta de 1 milhão de litros de vinho no ano transacto. A adega Venâncio da Costa Lima, com 40 funcionários, recebe uvas dos seus sócios e, também, de viticultores da região, que todos os anos entregam as suas uvas na adega. As duas marcas de Moscatel de Setúbal da Venâncio da Costa Lima ficaram este ano nos primeiros lugares, na 11.ª edição do concurso Mus­­ ­cats du Monde 2011, um evento internacional de grande prestígio que dis­­­ tingue os vinhos elabo­ rados com esta variedade de uva. O Mos­­­catel de Setúbal, Reserva 2006, foi considerado o Melhor Mos­­ ­catel do Mundo, enquanto o outro Moscatel de Setúbal da empresa conseguiu um «importante 6.º lugar» e uma medalha de Ouro.

A Adega Cooperativa de Palmela (ACP), que vai marcar presença no espaço de promoção e venda de vinhos da Festa das Vindimas, está apostada em divulgar a gama Vale dos Barris, a qual tem sido alvo de diversas medalhas de Ouro em concursos inter­ nacionais e alcançado boas vendas. Os vinhos com a marca Palmela, com uma nova imagem, também vão ser divulgados, bem como o moscatel de Setúbal. Luís Silva, enólogo da adega, afirma que já perdeu a conta à quantidade de medalhas que os vinhos da empresa conquistaram este ano. «Todos os vinhos que foram a concurso foram medalhados, o que de­­­ monstra bem a qualidade dos nossos produtos», frisa. Todavia, destaca os prémios alcançados pelo Syrah “Vale dos Barris”, que trouxe uma medalha de Ouro da Alemanha, o Castelão foi Ouro em França e o rosé também conquistou Ouro no Mónaco, entre outros. Já José Carlos Caleiro, presidente da direcção da ACP, realça que o «trabalho e as boas uvas» e o «ir ao encontro do consumidor» são factores essenciais para o sucesso dos vinhos da adega, que são oriundos de cerca de 30 hectares de vinha pertencentes a trezentos associados e espalhados pelas zonas de Palmela, Quinta do Anjo, Poceirão e Pegões. Em termos de castas,

DR

Semmais

Adega Cooperativa de Palmela promove Vale dos Barris

José Carlos Caleiro e Luis Silva, os dois homens fortes da ACP

a aposta recai em castas nobres que permitem à adega a produção de «vinhos com qualidade superior», como é o caso da Syrah. Com uma boa relação qualidade/preço, Luís Silva sublinha que os produtos da casa são «diferentes, têm qualidade e apresentam nova imagem». De futuro, a adega tenciona melhorar a sua capacidade de produção mas só quando a situação econó­ mica do País for mais favo­ rável. «Queremos dar o passo certo, na altura certa», vinca. A ACP antevê nas Vindimas que se apro­ ximam quebras na pro­­­

dução de uva e de vinho, devido ao ataque do fungo míldio, na ordem dos 50 a 60 por cento. «Tivemos em Maio e Junho um clima tropical, com temperaturas e pluviosidades elevadas para a época, o que deu origem ao desenvolvimento do míldio», relembra José Carlos Caleiro, que faz votos para que o Governo tenha em atenção os «incentivos e as isenções» para que os agricultores saiam desta «grave crise» em que se encontram. A ACP, que aposta no lema da qualidade, dá trabalho directo a 40 pessoas.

Faltam vinhos da região nos restaurantes O enólogo Luís Silva alerta os espaços de restauração para que apostem mais em vinhos da região. «É um escândalo ir a um restau­ rante e ver poucos vinhos da região nos restaurantes. Setúbal tem uma gastro­

nomia muito rica e tradi­ cional, onde se inclui o vinho que se enquadra perfeita­ mente nos pratos regionais», reforça, acrescentando que a restauração deve dar uma «oportunidade» aos empre­ sários dos vinhos.


Sábado | 27.Ago.2011

17

www.semmaisjornal.com

Especial

Festa das Vindimas

Novo Rosé da Xavier Santana Sucessores vai ser apresentado na Festa das Vindimas produz vinho tinto, branco e moscatel. «Lançamos, com regularidade, novos produtos, com a finalidade de ir ao encontro de novos clientes e de contactos para exportação», avança, referindo que a adega exporta vinhos para a Suécia e Guiné-Bissau, estando

O novo Rosé pretende ser um porta-estandarte da região de Palmela

Semmais

A Xavier Santana, Sucessores, Lda., com adega em Palmela, prepara-se para apresentar oficialmente o seu novo vinho Rosé que se pretende que seja «um portaestandarte» desta firma produtora de vinhos. O néctar, «macio e aromático», que já está no mercado há cerca de um mês, é ideal para acompanhar com saladas, massas italianas e carnes brancas grelhadas. Este ano, no Concurso Mundial de Bruxelas, o Moscatel de Setúbal da adega, com colheita de 2006, conquistou uma medalha de Ouro, um evento «muito prestigiado e participado», bem como uma de Prata no Selezione Del Sindaco. Já o tinto da casa trouxe do concurso da Comissão Vitivinícola Regional da Península de Setúbal uma medalha de Ouro. «É sempre bom ter o reconhecimento de provadores de gabarito mundial, que fazem parte dos jurados. É bom para nós, porque dignifica o nosso trabalho, e também para a região», sublinha André Pereira, enólogo da empresa. Com 30 postos de trabalho e cerca de cem hectares de vinha em Palmela, Lau, Poceirão e Pegões

André Pereira, enólogo da Casa Xavier Santana, quer fazer do rosé premiado um «porta estandarte»

-, e uvas adquiridas a outros produtores, a Xavier Santana tem procurado «aperfeiçoar e actualizar» o

seu espaço em termos de tecnologia, com a aquisição de diverso equipamento «moderno e eficaz».

Com uma capacidade anual de produção de cerca de meio milhão de litros, a Xavier Santana

Xavier Santana abre as portas ao Moscatel Roxo Por altura da quadra natalícia, a Xavier Santana, uma das mais antigas adegas de Palmela, tenciona lançar o seu primeiro Moscatel Roxo. «Estávamos à espera de produzir Moscatel Roxo com uvas

próprias e, agora, com a plantação de cerca de um hectare dessa casta, foi possível avançar para este produto», conta. O Moscatel Roxo, que já se encontra a estagiar, em barricas de carvalho francês.

em vias, também, de enviar os seus néctares para o Brasil. Uma quebra na produção da uva e do vinho, na ordem dos 50 por cento, deixa os responsáveis da adega preocupados com o sector na Vindima que se aproxima. «O fungo míldio fez muitos estragos nas vinhas, devido ao clima tropical que se fez sentir», remata André Pereira.


18

Sábado | 27.Ago.2011

www.semmaisjornal.com

Especial

Festa das Vindimas

Semmais

Casa Ermelinda Freitas conquista Ouro na China Pub.

A Casa Ermelinda Freitas, sedeada em Fernando Pó, acaba de conquistar uma medalha de Ouro e uma outra de Prata com os vinhos Syrah e Cabernet Sauvignon, no concurso Vinalies China, um mercado «muito importante» para o reforço das exportações da casa onde se produz o melhor Syrah do Mundo. A gerente Leonor Freitas, conhecida como a ‘senhora do Castelão de Palmela’, afirma que é um «orgulho e satisfação» ver uma vez mais os vinhos de Fernando Pó medalhados em concursos internacionais. Além da China, a adega exporta para os Estados Unidos, Finlândia, Noruega, Polónia e Brasil. «Queremos exportar para outros países. É um grande objectivo e uma grande luta», vinca, satisfeita. Leonor Freitas realça que o êxito da Casa Ermelinda Freitas deve-se à «família, à equipa técnica jovem e competente, às excelentes condições e potencialidades da região e ao amor em tudo o que fazemos». O espumante Rosé, o Sauvignon Verdelho, o Terras do Pó Castas, entre outros, são alguns dos vinhos que vão ser dados a provar ao público no stand montado na Festa das Vindimas. A empresária reconhece que o Syrah, galardoado em 2008 em Paris, tem dado «muitas alegrias» à adega, mas o D. Ermelinda, por ter o nome de sua mãe, merece um «cantinho especial» no seu coração.

Leonor Freitas, questionada sobre os prémios que mais marcaram a adega, recorda o Ouro alcançado com o Terras do Pó, a primeira medalha da empresa, o prémio de melhor tinto do Mundo, com o Syrah, e, ultimamente, também foi «entusiasmante» ganhar o Troféu Excelência, com o vinho espumante, bem como a medalha de Ouro com o Moscatel de Setúbal, o que também revela que estamos na presença de um produto «muito importante» da região. A nível nacional, Leonor Freitas faz questão de relembrar quando o D. Ermelinda, no ano passado, foi considerado o melhor DOC Palmela. E também, este ano, a Comissão Vitivinícola Regional da Península de Setúbal ter entregue o prémio Revelação ao Terras do Pó Castas. «Estes prémios são estímulos que partilhamos com a qualidade e os colegas da região», vinca. Os vinhos da Casa Ermelinda Freitas foram servidos este ano no baptizado do filho e do afilhado do jogador Cristiano Ronaldo, o que leva Leonor Freitas a afirmar: «É um reconhecimento e um estímulo muito agradável e fiquei muito satisfeita, porque o Ronaldo é uma grande referência de Portugal e tem ajudado a divulgar o nosso País. Constatei que a família do Ronaldo é muito simples e honesta, como a minha».

Nova adega aguarda parecer A nova adega, que está praticamente erguida no terreno, aguarda autorização da CCDR-LVT para que a mesma seja ligada à actual. «Vamos ter melhores linhas de engarrafamento e receber os turistas em melhores condições. Queremos ser uma referência de qualidade e de divulgação na região», afirma, adiantando que o investimento no novo espaço é superior a 3 milhões de euros. A firma, que explora 240 hectares de vinha, dá emprego a cerca de 40 famílias.


19

www.semmaisjornal.com

Pub.

Sรกbado | 27.Ago.2011


20

Sábado | 27.Ago.2011

www.semmaisjornal.com

+ Negócios

Lisnave reparou 55 navios no primeiro semestre

Fotos: DR

A

pesar da conjuntura económica e financeira mundial que afectou negativamente a actividade de reparação naval nos últimos três anos, a Lisnave Estaleiros Navais, S.A., conseguiu manter um interessante nível de trabalho no primeiro semestre de 2011. No total, foram reparados 55 navios nos estaleiros da Mitrena, mais nove do que em igual período de 2010, oriundos de 37 clientes de 20 países. Dos 55 navios reparados na primeira metade deste ano, 11 são da Grécia, nove da Alemanha e seis de Singapura. Do Chipre e da região administrativa especial de Hong Kong chegaram quatro navios cada para reparação durante este período. O Japão e a Dinamarca, com três navios cada, são outros países a destacar. Outro indicador importante continua a ser o chamado “repeated business”, ou seja, diversos clientes de todo o mundo continuam a confiar

‘Overseas Newcastel’ e ‘Island escape’, dois dos navios reparados na Lisnave

à Lisnave a responsabilidade da reparação/manutenção dos seus navios e reconhecem, assim, a qualidade do trabalho desenvolvido pelo estaleiro. São exemplos as cinco reparações efectuadas em navios da AET Shipmanagement, da Singapura, e as três reparações efectuadas em navios da Tsakos Columbia Shipmanagement, da Grécia, e do cliente Misuga Kaiun HK Ltd, de Hong Kong. É de salientar que o paquete “Island Escape”, gerido pela Columbia Shipmanagement, foi um dos principais trabalhos recebidos pela Lisnave durante este período. A embarcação esteve durante quatro meses na Mitrena, tendo sido alvo de intervenções de grande envergadura. Devido ao know-how acumulado e reconhecido pelos clientes, a Lisnave aposta na reparação de vários tipos de navios, com especial enfoque nos segmentos tradicionais, com os petroleiros a contribuírem de forma significativa para o total da actividade com 29 reparações realizadas. No entanto, é ainda de salientar o aumento das reparações de porta-contentores -14 durante a primeira metade do presente ano.

A exportação de veículos no porto de Setúbal registou um crescimento considerável de cerca de 60 por cento no 1.º semestre de 2011, devido ao desempenho da fábrica da Volkswagen Autoeuropa na produção dos seus actuais modelos Sharan, EOS, Sirocco e Seat Alhandra. Destaca-se assim a exportação de 55 mil 524 veículos pelo Terminal Ro-Ro, mais 59,5 por cento relativamente a igual período de 2010, e correspondente a 65,5 por cento do total de viaturas movimentadas

no porto de Setúbal. É de salientar que o modo ferroviário é o mais utilizado entre a fábrica de Palmela e o terminal portuário de Setúbal, com cerca de 80 por cento dos veículos exportados a serem transportados por comboio, e com os benefícios ambientais daí decorrentes. Estes movimentos traduzem bem a importância de que se reveste a unidade industrial da Volkswagen Autoeuropa para a economia nacional, com relevo para a nossa capacidade expor-

DR

Autoeuropa impulsiona aumento de exportação de veículos no porto de Setúbal

No primeiro semestre deste ano foram exportados mais de 55 mil automóveis

tadora e, também, em termos logísticos o seu terminal privativo no porto de Setúbal. Segundo dados da Associação

Automóvel de Portugal (ACAP), a produção de viaturas na Autoeuropa cresceu 45 por cento no 1.º semestre de 2011.

Sines Tecnopolo com pós-graduações Com uma aposta na especialização de competências, a academia do Sines Tecnopolo decidiu lançar novas edições de pós-graduações no âmbito da gestão, banca, contabilidade, higiene e segurança no trabalho. As novas edições das pós-graduações de Banca, Seguros e Mercados Financeiros; Contabilidade & Finanças; Higiene e Segurança no Trabalho e o MBA Executivo «confirmam a aposta da SinesTec Academia no aumento das competências e especialização profissional perante os desafios do contexto sócio-económico actual», afirma Tiago Santos, director executivo do Sines Tecnopolo.

Portucel em Feira de Maputo O grupo Portucel Soporcel está presente na 47ª Feira Internacional de Maputo, o maior evento comercial de dimensão internacional em Moçambique. A FACIM’2011, que começa dia 29 de Agosto e se prolonga até dia 4 de Setembro, representa para o grupo uma «oportunidade para consolidar a sua presença» neste mercado e um «importante meio de contacto com os clientes do continente africano, em particular de Moçambique». Com esta participação na FACIM, o grupo pretende não só «dar a conhecer o projecto florestal» que está a desenvolver no mercado moçambicano, mas também «divulgar e promover localmente as suas marcas Navigator e Discovery que usufruem de uma elevada percepção dos consumidores locais».

Ministro da Economia dá força ao Porto de Sines O Ministro da Economia e do Emprego, Álvaro Pereira, visitou o Porto de Sines no passado 19, acompanhado pelo Secretário de Estado das Obras Públicas, Transportes e Comunicações, Sérgio Monteiro. Álvaro Pereira foi recebido pela Administração do Porto de Sines (APS) e ficou a conhecer de forma mais profunda as características e indicadores de desempenho do principal porto nacional em mercadorias, bem como os principais desafios estratégicos que se colocam a médio e longo prazo. O ministro da Economia reafirmou o seu empenho na construção da linha ferroviária de mercadorias entre Sines e a fronteira espanhola, em bitola europeia, no sentido de aproximar o

nosso país do resto da Europa, e com o principal intuito de alavancar as exportações. Trata-se de uma linha essencial para o transporte de carga de e para o hinterland Ibérico, nomeadamente no que respeita a todo o corredor até Madrid. O porto de Sines e a sua Zona Industrial e Logística (ZILS) são já uma referência Ibérica no que diz respeito ao transporte ferroviário de mercadorias, com mais de 20 comboios diários, transportando em média mais de 10 mil toneladas/dia, necessitando da referida melhoria de via para continuar a crescer. De realçar ainda, que no ano de 2010 o movimento de comboios no porto de Sines ultrapassou as 3 mil

Álvaro Pereira quer mais ferrovia

composições, o que no segmento da carga contentorizada correspondeu a 86 por cento do tráfego do ‘inland’. Face aos fortes investimentos que presentemente decorrem no porto e na ZILS, o transporte ferroviário de mercadorias apresenta um forte potencial de crescimento em novos tráfegos. Com efeito, o desenvolvimento de serviços marítimos directos aos principais mercados internacionais, através de navios de última geração com fortes economias de escala, associado ao potencial de crescimento no hinterland em todo o corredor até Madrid, irá certamente originar novas oportunidades de negócio nas cadeias logísticas marítimoferroviárias, nas quais o Porto de Sines assume um lugar privilegiado.

Viagem inaugural do MSC Ravenna O Terminal XXI de Sines recebeu outro dos maiores porta-contentores do mundo, o MSC Ravenna, que saiu dos estaleiros da Daewoo (Coreia do Sul) a apenas quatro semanas. Com um comprimento fora-afora de 365.79 metros e uma boca de 51.2 metros, o navio tem uma Arqueação Bruta de 153.115 Toneladas, um calado máximo de 16 metros e uma capacidade de 14.000 TEU’s. Integrado no Lion Service, o MSC Ravenna fez a sua última paragem em Singapura, sendo Sines o seguinte porto de escala, onde efectua uma movimentação total de 3.156 TEU, dirigindo-se depois para o Le Havre.


Sábado | 27.Ago.2011

21

www.semmaisjornal.com

Anti-stress

Animateatro estreia nova produção e pede sala em condições

Convites FIESA

3 de Novembro e terá a duração de um semestre, entre as 19h30 e as 22h30. As inscrições estão abertas até ao dia 31 de Outubro. Ricardo Santos, director da Animateatro, afirma que o grande sonho do grupo passa por «evoluir na nossa proposta artística e social», nomeadamente um espaço em condições para acolher o público e os utentes. A Animateatro, que está sedeada

“Animalândia” é o tema do Festival Internacional de Escultura em Areia (FIESA)

na Amora, gere o espaço Animateatro, no âmbito de um acordo celebrado com o município do Seixal. «Gerimos a programação dos domingos, direccionada a um público infanto-juvenil, no cinema S. Vicente». As acções da Animateatro vão desde o teatro para a infância e adultos. A formação abrange várias faixas etárias e são realizadas digressões pelas escolas de todo o País.

Os The Gift, de Alcobaça, liderados por Sónia Tavares, recordam temas de sucesso como “Driving You Slow” e “Fácil de Entender”, entre outros. Feira de Agosto, Grândola | 22h15

27

Dom Loucos anos 20 Na entrada para os loucos anos 20, num cabaret alfacinha, uma quadrilha prepara-se para roubar todas as casas de Villar, na peça “Solon”, por Los Malucos & Companhia. Cine-Teatro João Mota, Sesimbra | 22h

Dom

28

Esta semana temos convites para o filme “Conan - O Bárbaro”, de Marcus Nispel, uma película de acção/aventura que passa nos cinemas Zon Lusomundo do Freeport de Alcochete. Conan, ainda jovem, vê a sua aldeia ser aniquilada por um demoníaco feiticeiro chamado Thulsa Doom, que mata também os seus pais. Disposto a vingar-se, desenvolve uma incrível força física e parte em busca da liga de aço, que fará com que a sua espada se torne lendária. Para maiores de 12 anos, o filme conta com as interpretações de Jason Momoa,

Três jovens actores dão vida à nova produção para a infância do grupo Animateatro

+ Cartaz...

Melodias de Gift

Sáb

Convites para “Conan – O Bárbaro” Rachel Nichols, Stephen Lang, Rose McGowan e Saïd Taghmaou, entre outros, e pode ser visto, no sábado e domingo, dias 3 e 4 de Setembro, às 13:20, 15:40, 18:00, 21:30 e 23:50.

DR

A

Animateatro vai estrear a 18.ª produção para a infância intitulada “Os Cães”, no Cinema S. Vicente, em Paio Pires, no dia 18, às 16 horas, no âmbito da temporada 2011/2012 e quando esta instituição celebra dez anos de actividade. Com a duração de uma hora, “Os Cães” é um espectáculo inspirado no clássico “Romeu e Julieta”, que conta a história das quezílias entre duas matilhas de cães que vivem num simples beco. O amor e o instinto pela sobrevivência irão fazer com que aprendam a viver em harmonia. Da autoria de Ricardo Santos, a peça conta com as interpretações de Fernando Grilo, Marta Pessoa e Liliana Costa, e volta à cena no dia 25. Entretanto, para adultos, a Animateatro continua a levar à cena a peça “Paz Mundial”, no dia 10 de Setembro, às 21h30, que retrata a história da mãe e do seu filho em disputa silenciosa pelo tesouro de cada um. E “Pessoa, Fragmentos”, nos dias 17 e 24, às 21h30, que fala da relação entre o autor e as suas criações. Em Setembro a Animateatro irá também abrir as inscrições para os novos cursos de iniciação à Expressão Dramática de 1.º nível, que permitem aos participantes o primeiro contacto com a arte teatral. A acção arranca a

Oferta Semmais

Cabaret do Fontenova No âmbito da XIII Festa do Teatro, o Fontenova estreia o musical “Cabaret Disputa”, de Eduardo Dias, que retrata a história de duas dançarinas rivais. Escola Secundária Sebastião da Gama, Setúbal | 22h

Sáb

27

28

Mickael Carreira em Corroios O popular cantor Mickael Carreira encanta o seu público e as suas fãs com mais um concerto com canções românticas e não só. Festas de Corroios | 22h

Dom

deste ano, que decorre em Pêra, no Algarve, até 15 de Outubro. O evento é con­­­­­­ siderado o ma­­­ior fes­­­­ti­­­val de es­­cultura em areia do mundo, pelo tamanho das suas esculturas e pela área por elas ocupada. Em 2010 a mostra foi vista por cerca de 150 mil pessoas. Cerca de 50 escultores, de diversas nacionalidades, estiveram envolvidos na preparação das esculturas, onde os animais são representados de uma forma humorística.

Convites “A Flor do Cacto” Um famoso dentista leva uma vida dupla, em Lisboa, com uma jovem tatuadora, convencendo a miúda que é um homem casado e pai de filhos. Tudo se complica quando esta pretende conhecer a verdadeira mulher do seu futuro marido. A enfermeira que há anos trabalha no consultório do dentista e alimenta por ele uma paixão secreta, vê-se forçada a passar pela mulher legítima do homem solteiro que sempre amou. No ambiente hilariante de uma clínica dentária, a comédia atinge situações de grande comicidade com diálogos sofisticados e inte-

ligentes mas numa peça de teatro transversal. Tratase de um espectáculo bem representado e elegante, com as interpretações de Rita Ribeiro, Carlos Quintas, Victor Espadinha, Nuno Guerreiro, Hugo Rendas, Helena Rocha, Patrícia Resende e Bruna Andrade. “A Flor do Cacto” é um dos grandes clássicos do teatro de comédia do século XX, agora de regresso a Portugal, ao palco do Teatro Politeama, numa nova versão de Filipe La Féria para a actualidade, numa sátira ao Portugal de hoje.

28

Joel Xavier dá concerto Considerado um dos mais prestigiados guitarristas mundiais, Joel Xavier está a comemorar 20 anos de carreira regressando aos blues. Logo a seguir actuam os Ibericae. Centro de Artes de Sines | 21h30

Para se habilitar a todo os con­­­vites basta ligar 918 047 918.


22

Sábado | 27.Ago.2011

www.semmaisjornal.com

+ Desporto Clube Naval de Sesimbra acolhe Nacional de Kayak Mar

Circuito de xadrez segue no Barreiro

A baía de Sesimbra recebe nos dias 17 e 18 de Setembro o Campeonato Nacional de Kayak Mar 2011, num evento que reunirá cerca de 200 atletas. Entretanto, de 2 a 4 de Setembro, o mesmo local será palco do Encontro Nacional de Infantis, em vela ligeira.

Entre a dezena de eventos agendados no âmbito do 12.º Circuito de Xadrez de Torneios Temáticos, a Academia de Xadrez do Barreiro é hoje palco das “Finais de Dama”. O circuito que começou no dia 12 termina a 24 de Setembro.

Quatro séries garantidas para a prova-rainha do futebol distrital A Associação de Futebol de Setúbal já garantiu a inscrição de 16 equipas de futebol sénior com vista à participação na Taça AFS 2011/12. A I Divisão Distrital assume a maior fatia da representação na competição com 10 equipas inscritas. A saber: Alfarim, Amora, Barreirense, C. Indústria, Cova da Piedade, Grandolense, Desp. Portugal, Paio Pires, 1.º Maio Sarilhense e Vasco da Gama. A discutir a vitória da Taça AFS, mas envolvidas na II Distrital estarão as equipas do Almada, Arrentela, Est. Stº André, Ass. Quinta do Conde, Charneca da Caparica e Juv. Melidense. Depois da competição ter regressado às competições organizadas pela AFS na última época, com o troféu a ser conquistado pela equipa do Vasco da Gama de Sines, a associação volta a organizar a prestigiada prova, com o arranque marcado para o próximo dia 25 de Setembro, altura em que será realizada a primeira jornada, para já, com a garantia de quatro séries de quatro equipas.

T

udo é (quase) novo na equipa de futebol sénior do Pinhalnovense para esta época. Do investimento financeiro, passando pela equipa técnica, jogadores e objectivos desportivos, o plantel sofreu uma profunda reestruturação com vista à presença competitiva em 2011/12. Aquela que continua a ser a única representante do futebol da nossa região no Campeonato Nacional da II Divisão B trabalha, por esta altura, a uma semana do arranque da prova, com 22 novos jogadores, onde se contam apenas dois que transitaram da última temporada. Francisco Barão é o novo treinador pinhalnovense e a quem cabe a missão de fazer erguer uma equipa suficientemente competitiva para segurar o nome do Clube Desportivo Pinhalnovense no 3.º patamar da hierarquia do futebol português. Ao Semmais, o experiente técnico de 54 anos, antiga glória do Sporting, que se estreia à frente de uma equipa sedeada no distrito de Setúbal, confessa em discurso directo as dificuldades e ambições que tem em mãos no seio dos ‘azuis e brancos’. Semmais - Como está a viver esta experiência à frente da equipa do Pinhalnovense? Francisco Barão – Com grande entusiasmo. Treinar o Pinhalnovense era um desejo antigo. Há cerca de 10 anos, o então presidente da direcção, Duarte Costa, já havida demonstrado vontade em que eu trabalhasse no clube, facto que se repetiu mais recentemente, já por intermédio da direcção de Amândio Dias, mas que por variadas razões, em ambas as ocasiões, não chegou a concretizar-se. Desta vez as coisas ficaram acertadas e é com muito orgulho que estou no Pinhalnovense, um emblema com um historial de grande relevo e

pelo qual tudo irei fazer para o enriquecer. Esta é uma época de grandes alterações no plantel sénior do clube… De facto, as mudanças são enormes em comparação com a realidade que a equipa tem apresentado nas épocas anteriores. A redução significativa do orçamento [n.d.r.: de mais de 200 mil euros para 75 mil esta época] foi o ponto de partida para uma nova fase no Pinhalnovense, a que, por consequência, obrigou a redefinir objectivos e a renovar quase de raiz a equipa. Todavia, sempre gostei de assumir desafios e será dessa forma que vamos enfrentar as dificuldades e construir uma equipa totalmente empenhada em honrar a dimensão histórica do clube.

É sem dúvida um grande desafio de reconstrução, mas confio plenamente na obtenção dos nossos objectivos

Apenas dois jogadores transitaram da última época. A uma semana do arranque do campeonato há 22 novos jogadores no plantel. Está confiante? È sem dúvida um grande desafio de reconstrução, mas confio plenamente na obtenção dos nossos objectivos desportivos que passam por garantir a manutenção da equipa na II B, tal como me foi pedido pela direcção. Nesta pré-época, perante a nova realidade, observámos muitos jogadores, o que nos ‘atrasou’ a consolidação do grupo. Todavia, o plantel está próximo de fechar

e o facto de termos ficado isentos na I eliminatória da Taça permite-nos mais uma semana de trabalho evolutivo, para nos apresentarmos da melhor forma nas duas primeiras jornadas da prova, que serão disputadas perante adversários de grande valia. Que equipas aponta como principais candidatas à subida de divisão? Além do Torreense, Mafra e Oriental que já se assumiram como tal, destaco o Tourizense, Sertanense e o Fátima. Mas o campeonato será muito forte, e pode haver surpresas… Com quantos atletas deseja fechar o plantel? Creio que 24 será o número final. A possibilidade de entrada a um ponta-de lança e a um lateral direito poderá provocar alterações no grupo, mas o plantel, com atletas experientes e jovens que desejam mostrar o seu valor, está praticamente definido. O clube tem tido prestações de destaque nas últimas edições da Taça de Portugal. Deseja repetir essa tendência? È natural. A nossa vontade continuará a ser a de chegar o mais longe possível numa prova tão importante e na qual o nome do clube tem estado associado às fases mais adiantadas. Os sócios pinhalnovenses podem confiar no futuro desta nova equipa? Com certeza. Tal como nós no seio do plantel, os nossos sócios e adeptos são parte fundamental para o nosso sucesso. Deles esperamos o apoio e incentivo a uma equipa que será muito diferente, mas que mostrará dentro do campo toda a responsabilidade de lutar pelas vitórias e honrar o clube.

Semmais

Com a realização da I eliminatória da Taça de Portugal, Fabril, Olímpico, Alcochetense e Pescadores fazem amanhã, às 16 horas, a estreia oficial na temporada 2011/12. Do quarteto que representa o futebol regional, só a equipa dos Pescadores da Costa da Caparica joga fora de portas. Os caparicanos, liderados pelo treinador Bóris, que militam na III Divisão F, deslocam-se a Mêda (AF Guarda), para aí defrontar o Sporting local, que se prepara para disputar a Série B da III divisão. Em Montijo, na estreia do Olímpico em jogos da Taça, a formação orientada por Fernando Mendes, que vai participar na III Divisão E, recebe os nortenhos do Paredes (II Divisão B Centro). Igualmente a actuar em casa, o Fabril (III F) comandado pelo treinador Alfredo Almeida, os fabrilistas, III F, recebem no Lavradio, o Atlético Riachense (III D), da AF Santarém. Por seu turno, em Alcochete, o treinador Élio Santos apresenta o seu conjunto (III E) diante do Bombarralense (III D), da AF Leiria. Recorde-se que Pinhalnovense (II) e Sesimbra (III F) ficaram isentos e já têm lugar marcado na fase seguinte.

Barão lidera nova era do Pinhalnovense

Distrito presente com três concorrentes nos Mundiais de Atletismo Os atletas almadenses Naide Gomes, Arnaldo Abrantes e o palmelense Edi Maia estão em Daegu, na Coreia do Sul, a representar a Selecção nos Mundiais de Atletismo que começam hoje. Entre um seleccionado de 24 atletas, o trio de competidores de

Semmais

Quarteto da região arranca na Taça de Portugal

Edi Maia estreia-se em Mundiais

elite formados na nossa região tem já hoje a sua entrada em prova. De acordo com o calendário das provas, o saltador com vara Edi Maia, que se estreia em Mundiais, começa a lutar nas qualificações pela presença na final da especialidade esta manhã, a partir das 10 horas, em Portugal.

Para a sessão da noite, Naide Gomes, no salto em comprimento, e Arnaldo Abrantes, nos 200 metros, cometem igualmente pelo apuramento para a final e meias-finais das respectivas provas. Os Mundiais de Atletismo ter­­ minam no próximo domingo, dia 4.


FAÇA-SE SÓCIO DO VITÓRIA FC

e veja todos os descontos e beneficios que poderá desfrutar enquanto Sócio do Clube

+ INFORMAÇÕES EM

VITÓRIA

Jornal do 

www.vfc.pt JÁ SOMOS

27 Agosto 2011

N.º 99

20806 SÓCIOS

O avançado do Vitória, Rafael Lopes, contratado esta temporada ao Varzim, contribuiu para a brilhante prestação da Selecção Nacional de Sub-20, que se sagrou vice-campeã do Mundo, na Colômbia. A prestação do jovem jogador vitoriano esteve em maior destaque no desafio dos quartos-de-final da competição, ao converter uma das grandes penalidades, diante da Argentina, contribuindo decisivamente para a qualificação da equipa nacional para as meiasfinais do campeonato. Recorde-se que nesse encontro, Rafa havia entrado em campo no período de compensações e jogou todo o prolongamento. O golo marcado por Rafa foi determinante para que a equipa lusa continuasse a alimentar a esperança de passar às meias-finais, uma vez que nessa altura a Selecção registava uma desconfortável desvantagem. Igualmente em grande neste Campeonato do Mundo esteve o lateral direito do Vitória FC, Peter Suswam. Ao serviço da Selecção da Nigéria, que chegou às meias-finais da prova, o atleta mostrou-se ao mundo com boas exibições e marcado um dos melhores golos da prova, frente à Croácia, num remate a uns bons 25 metros da baliza.

O recém-eleito Presidente da República de Cabo Verde, José Carlos Fonseca, confessou publicamente ser adepto do Vitória Futebol Clube. Fernando Oliveira, presidente do emblema vitoriano, reconhece a simpatia como grande honra. José Carlos Fonseca, jurista de 60 anos de idade, confessou à RTP ser um grande entusiasta do futebol e sempre que pode segue com atenção os jogos de vários campeonatos, entre eles o português. “Sou um grande amante de futebol. Vejo o campeonato cabo-verdiano e o português, inglês e espanhol. O futebol é uma paixão grande”. No que respeita à sua simpatia particular pelos emblemas, o novo Chefe de Estado cabo-verdiano não hesitou em confessar: “Sou adepto do Vitória de Setúbal. O Benfica é a minha segunda equipa”. A Direcção do Vitória FC, pela voz do presidente Fernando Oliveira, que já tinha conhecimento da simpatia do agora Presidente da República de Cabo Verde pelo emblema vitoriano, mostrou-se orgulhoso pela declaração e desejou as maiores felicidades ao novo líder de Cabo Verde no exercício do cargo para que foi eleito. “Já sabíamos que o Dr. Jorge Carlos Fonseca era simpatizante do Vitória e é algo que nos honra muito. Sentimo-nos muito orgulhosos pela sua eleição como Presidente da República”, sublinhou o dirigente máximo do Vitória FC.

Triunfo particular acelera motivação para voltar a vencer na Liga A equipa profissional do Vitória venceu esta quinta-feira, à tarde, no Bonfim, o Atlético de Reguengos, por 7-0, em jogo particular. O treino que serviu de preparação para a recepção ao Braga, a realizar-se esta segunda-feira, no Bonfim, a partir das 18h45, mostrou a ambição dos jogadores vitorianos em querer manter a toada positiva para o desafio a contar para a 3ª jornada do campeonato da Liga. No jogo diante dos alentejanos, cuja equipa milita na II divisão Sul, o maior destaque no que respeita à pontaria foi para o avançado brasileiro Henrique (na foto), ao assinar três tentos aos 11, 41 e 71 minutos. Na listagem dos marca-

dores, Igor apontou dois (45 e 59m), enquanto Bruno Amaro (26m) e Bruno Severino(61) converteram um golo cada. O treinador Bruno Ribeiro terá ficado agradado com a veia goleadora da equipa vitoriana que nos números oficiais do campeonato maior do futebol português regista um total de quatro golos marcados, que já valeram um triunfo e um empate. Resultado, à entrada para a 3.ª jornada da competição, o Vitória segue no 5.º lugar, com quatro pontos, menos dois que o líder FC Porto. Ainda neste particular, em que o treinador optou por deixar de fora os atletas que têm vindo a ganhar a titularidade na equipa,

nota para a entrada do guardaredes Ricardo. O internacional luso, jogou toda a segunda metade da partida. Recorde-se que para o embate oficial desta segunda-feira, Bruno Ribeiro já pode contar com o defesa Ricardo Silva, que regressa às opções depois de cumprir castigo disciplinar. Ao invés, o médio José Pedro, fruto da expulsão registada em Olhão, fica fora do leque de convocados. Este sábado, após o treino matinal, o treinador Bruno Ribeiro faz a antevisão do jogo ante os bracarenses, onde certamente assumirá a ambição dos vitorianos em somar os três pontos da vitória e assim manter a invencibilidade na competição.

Expresso das Ilhas

Novo Presidente da República de Cabo Verde sente a paixão vitoriana

Semmais

Rafa e Peter em destaque no Mundial de Sub-20

Vitória é o clube de eleição de José Fonseca

Futebol de formação aponta à liderança nos campeonatos nacionais A equipa de juniores do Vitória joga esta tarde, às 17 horas, no Campo N.º 1 da Academia de Alcochete, diante do Sporting. Em causa está a realização da 4ª jornada da 1ª fase do Nacional maior do escalão, que pode colocar os sadinos no topo da classificação. Nesta altura, e a provar que há jovens talentos no Bonfim, os pupilos do treinador Joaquim Serafim (Quim) seguem no 3.º lugar do campeonato, com seis pontos somados, menos

um que os ‘leões’. Refira-se que na última ronda, os juniores sadinos venceram (4-2) o Sacavenense, então líder da prova, o que deixa antever grande motivação por novo triunfo e pela conquista do topo da tabela, agora ocupada pelo Sporting, que comanda com 7 pontos.

Juvenis jogam em Oeiras Um triunfo e um empate

é o saldo da equipa de juvenis do Vitória em duas jornadas realizadas na Série D do Nacional da I Divisão. Amanhã, o conjunto liderado pelo novo treinador Alfredo Lopes desloca-se a Oeiras, apara aí defrontar a equipa local, a partir das 11 horas. Depois de uma goleada (6-0) imposta ao C. Piedade, seguiu-se um empate (1-1) caseiro frente ao Imortal. Nada que retire a

confiança à jovem e promissora formação sadina que este domingo, em caso de triunfo pode chegar à liderança da prova. Recorde-se que o Vitória é 3.º classificado, com 4 pontos, menos dois que o líder Casa Pia. O Oeiras é 6.º, com 3. Nesta que é a sua estreia como treinador de futebol de formação, Alfredo Lopes, não hesita em reconhecer a motivação com que

trabalha. “Tem sido fantástico. Estou muito agradecido aos responsáveis do Vitória pela confiança que depositaram no meu trabalho e espero corresponder em pleno. Encontrei um clube com uma boa organização e com uma boa estrutura ao nível do futebol de formação. Agora é trabalhar para alcançar os objectivos propostos que passam por melhorar as qualidades desportivas e

sociais dos nossos atletas e em termos desportivos por alcançar um lugar na fase seguinte do Campeonato Nacional”, referiu. Quanto a objectivos para o campeonato, o técnico garante que vai trabalhar” para tentar vencer o maior número possível de jogos e garantir a passagem à fase seguinte da prova. Esse é o primeiro objectivo desportivo. Depois logo se vê.”, sustentou Alfredo Lopes.


Sรกbado | 27.Ago.2011 Pub.

www.semmaisjornal.com


semmais jornal