Page 1

Pub.

Sábado | 28.Maio.2011

Director: Raul Tavares

semanário - edição n.º 666 • 5.ª série - 0,50 € • região de setúbal

www.semmaisjornal.com

Distribuído com o

VENDA INTERDITA

Anti-Stresss 30 anos de GNR em Tróia

Notícias AFS Selecção Sub-14 com ambições nacionais

13 a 16

11

Centrais

Estado vende imóveis na região quase a saldo ABERTURA Para já são apenas cinco imóveis que o Estado colocou à venda na região de Setúbal. É o Ministério das Finanças que está a liderar o processo e espera-se um encaixe financeiro à volta dos 700.000 mil euros. Os cinco imóveis, que vão a leilão em Almada e

Setúbal, têm em comum o facto de serem fracções autónomas, sendo que o valor mais elevado recaí sobre um sétimo andar da Rua das Flores, em Almada, cuja base de licitação é de 128.000 euros. Segundo uma fonte do Ministério das Finanças contactada pelo Sem-

Pub.

Especial CVR-PS premeia bons vinhos

mais esta semana, o distrito de Setúbal está entre os que mais imóveis vai levar a hasta pública no contexto nacional. E é certo também que os valores base de aquisição estão muito abaixo de outras zonas do país. PÁG. 4

Secretário de Estado das Florestas, Rui Barreiros, garante ataque cerrado à doença do pinheiro bravo e quer apertar operadores

«A doença do nemátodo é ainda muito grave no distrito» PÁG. 2

A primeira Media Markt de Setúbal teve 200 mil

«Há muitas famílias com fome no nosso distrito»

Pais do jovem escuteiro reiteram morte negligente

+NEGÓCIOS Em apenas três meses a mega loja da Media Markt instalada na cidade de Setúbal registou cerca de 200 mil visitas. Os responsáveis pela primeira loja deste tipo no distrito afirmam que estes números «ultrapassaram as expectativas». A loja emprega 71 colaboradores. PÁG. 12

POLÍTICA A cabeça de lista do PSD às eleições de 5 de Junho, Maria Luís Albuquerque, diz que só um Governo social democrata pode relançar a economia na região.

ACTUAL Os pais do jovem escuteiro espanhol, de 13 anos de idade, que morreu em 2005 na serra da Arrábida durante uma caminhada, voltaram a acusar os monitores de negligência, na audiência que decorre no tribunal de Sesimbra. Recorde-se que alegadamente o jovem morreu de insolação. PÁG. 5

Pub.

PÁG. 8 a 9

Bronca a propósito da segurança no julgamento ‘máfia brasileira’ ACTUAL

«Parece que a Al-Qaeda está a ser julgada no tribunal do Seixal» PÁG. 6

Fernando Jorge, presidente do Sindicato de Funcionários Judiciais, foi obrigado a pedir a intervenção da tutela para atenuar os apertos da polícia à entrada do tribunal. Na segunda-feira, mais de 50 pessoas recusaram entrar no edifício.


2

Sábado | 28.Maio.2011

www.semmaisjornal.com

Abertura Em entrevista exclusiva ao Semmais, o secretário de Estado das Florestas, Rui Barreiros, garante uma luta eficaz contra a praga do pinheiro bravo, embora admita que a intervenção inicial deveria ter sido mais dura.

SEMMAIS – A praga do nemátodo ataca os pinheiros bravos da península de Setúbal há mais de uma década. Porque é que ainda não foi erradicada? Rui Barreiros – O problema do nemátodo surgiu na região e disseminou-se pelo país. Temos tido uma intervenção sistematizada, nomeadamente nesta região, com cortes radicais e intervenções constantes. Hoje, a doença existe também por algum grau de incumprimento de alguns operadores o que, inclusivamente, levou a que alguns estejam já impedidos de comercializar produtos relacionados com o pinheiro bravo. Não podemos escamotear a realidade, trata-se de um problema grave não só porque afecta a produção mas também a cadeia comercial porPub.

que pode por em risco um sector extremamente dinâmico.

laboração de todos os agentes ligados a este sector.

SMJ – O que é que correu mal, no combate à praga? RB – Julgo que quando surgiram os primeiros sintomas nós não fomos suficientemente actuantes, não só no mercado nacional - através de uma forte fiscalização do que vinha do exterior - mas também junto das instituições comunitárias porque, como sabemos, não existe nemátodo só em Portugal. Entretanto tomámos medidas que temos de aplicar, aliás, neste mandato foi aprovado um Decreto-Lei precisamente para disciplinar tudo o que tem a ver com a fileira do pinheiro bravo para garantir que haja uma actuação rápida e eficaz. Assim possamos contar com a co-

SMJ – Qual é a importância da fileira da pinha e do pinhão, no distrito? RB – Tem um crescimento e um impacto económico decisivo na economia. Aliás, é reconhecido pela produção, que este sector tem futuro e que o presente já garante uma mais-valia. Ainda assim, é possível fazer mais, até porque o sector a montante da transformação e da comercialização tem, nos últimos anos, sofrido um significativo investimento pelo que vamos ter, mais tarde ou mais cedo, um conjunto de pinhais a produzir. E para isso é preciso que o mercado se prepare, que diferencie a qualidade do produto, não só em Portugal como no estrangeiro.

SMJ – Mas os produtores queixam-se de dificuldades em operar devido à carga fiscal sobre o produto. R.B - Tem vindo a ser feito um importante trabalho de reflexão e algumas questões estão já apontadas, nomeadamente questões fiscais. Nalguns casos não deixam de ser pertinentes, não é caso único neste sector mas é importante que seja acompanhado pois estamos a falar de competitividade num mercado mundial. Temos de nos preparar para sermos ainda mais competitivos e neste mercado temos uma grande vantagem: o nosso produto tem muita qualidade.

DR

Governo aperta cerco ao nemátodo do pinheiro

Rui Barreiros quer a diferenciação do produto português

SMJ - De que modo, o Governo pode ‘aliviar’ a carga fiscal nesta fileira? RB – A questão fiscal é transversal a vários produtos do sector primário e é necessário entender que, nesta altura, as questões fiscais são mais sensíveis e que, havendo harmonização fiscal na Europa - e é esse o caminho que está a ser tomado – essa harmonização nunca será, digamos, igualitária. Portanto, a nossa capacidade competitiva tem de ser vista numa lógica de onde é que está o estrangulamento. O problema não é pagar o imposto, mas sim que este seja aplicado no sítio certo, de modo a que não haja um incentivo à fuga ao fisco. SMJ – Nos últimos anos, o sector tem vindo a sofrer com problemas fitossanitários. RB – Nós tomámos imediatamente medidas quando surgiu a doença dos leptoglossus, e a intervenção do Estado foi reconhecida pelo sector por termos mostrado grande rapidez em estabelecer um programa urgente de actuação. Aliás, como tinha acontecido, anteriormente, em Grândola, com as doenças dos sobreiros. E isso só foi possível porque estávamos atentos e porque a produção mostrou capacidade de organização e de colaboração. Por isso é que hoje temos um programa de investigação na área florestal que tem permitido a identificação e actua-

ção na área dos problemas fitossanitários. Mas estes problemas não vão deixar de existir, por causa das alterações climáticas, deste um mundo globalizado, dos transportes e dos portos abertos; por isso é preciso estar preparado para tomar conhecimento, investigar e actuar, no terreno. Neste caso, é importante realçar que, apesar de todas as dificuldades orçamentais, o Fundo Florestal Permanente – que, na prática, advém das contribuições públicas – tem sido utilizado na área da investigação de uma forma sistemática. SMJ – Estamos preparados para prevenção e combate aos incêndios? RB – A questão da prevenção e da sensibilização é muito pertinente e ao longo dos anos tem, provavelmente, sido tida menos tida em conta. É importante que haja capacidade rápida de ataque aos fogos florestais, mas não podemos esquecer que a maioria dos incêndios em floresta ocorre por negligência. Isto depende muito do comportamento do cidadão, pelo que temos de actuar mais na prevenção. Já temos um quadro normativo que faz com que os proprietários tenham a obrigação de limpar, com este quadro as câmaras podem até substituir-se aos proprietários se eles não cumprirem. O quadro existe, com a res-

pectiva aplicação de coimas, o problema é que verificamos que, nós todos, enquanto cidadãos, não cumprimos a nossa parte. SMJ – Só agora está a ser iniciado o cadastro das propriedades. De que modo os milhares de hectares ao abandono contribuem para o desordenamento florestal? RB – Esse é um problema grave que atravessa o país inteiro. Por isso é que temos um pacote de reestruturação fundiária. Devia ter ido para discussão na Assembleia da República em Abril, mas as circunstâncias políticas não o permitiram. Trata-se de medidas que atacam o problema e penalizam o abandono das terras. Temos dois milhões de hectares de área florestal abandonada ou semi abandonada e isso é quase um quinto da terra útil para produção agrícola e florestal em Portugal. A reestruturação fundiária não é tirar a terra aos seus proprietários, mas sim dar a gestão a quem a quer utilizar. Temos muito trabalho para fazer, desde a reestruturação fundiária à criação de um banco de terras, a criação de um fundo desse banco de terras, o fraccionamento dos prédios rústicos e a unidade mínima de cultura. São tudo áreas em que temos obrigatoriamente que mexer, pois não há outra alternativa se queremos ordenar o sector e crescer na actividade agrícola e florestal.


Sábado | 28.Maio.2011

Espaço Público

www.semmaisjornal.com

3

Notas Físcais

Editorial

// Raul Tavares

Entendimento e travão pós 5 de Junho A campanha eleitoral está a ser tudo o que não ser. Sobretudo, tendo em conta uma imensa mole de indecisos que só agora deveriam estar a consolidar as suas opções. Mas tal como se previa, e antevi, estas eleições são absolutamente atípicas do ponto de vista do contexto e das noções programáticas. Mais em jogo estão as lideranças e o futuro espectro parlamentar e governativo, tomando por base a ideia de que o próximo Governo deverá ter uma abrangência gorda, capaz de amenizar a conflitualidade, cumprir as metas traçadas pelo memorando da ‘troika’ e travar ímpetos extremistas. Os cenários indiciam exactamente o contrário. Ataques pessoais, venda do acessório e do superficial, e muita falta irreflexão. Tenho dúvidas se nesta fase a ideia da retoma do ‘bloco central’ fará sentido no estrito plano governamental. Mas é imperioso que os líderes cessem as hostilidades e preparem o terreno para acertos nevrálgicos ao nível da incidência parlamentar. Com um plano tão esmagador para cumprir na próxima legislatura, penso mesmo que será preciso entendimento e travão, nomeadamente em matéria de pseudo reformas constitucionais e amplitude de políticas neo-liberais. Já que a maioria de um só partido afigura-se como uma revelante a miragem, será sempre revelant constituição de um u contra-peso responsável. Tenho dúvidas que os o nossos políticos da actualidade actualida serão capazes capaze de cumprir cumpr este desígnio desígni maior.

Os Bancos podem aumentar os Spreads da habitação?

B

em, nas duas ultimas semanas não se tem falado noutra coisa. As pessoas têm recorrido às suas instituições bancárias de forma a ficarem munidas das cópias dos contratos que estabeleceram com o seu parceiro financeiro. Verdade, é que quando é estabelecido um contrato com um Banco são colocadas regras através de clausulas contratuais. No ultimo ano, alguns Bancos que actuam no mercado nacional, negociaram com os seus clientes a possibilidade de alterarem os seus spreads. Ou seja, o que se está a passar é que no futuro estas clausulas terão que ser mais especificas, devido à recomendação por parte do BP às Instituições de Crédito / Bancos. Esta Clausula apenas será accionada quando existirem: Subida de Rácios de Solvabilidade, Aumento dos Custos de Financiamento ou Alterações legislativas ou regulamentares. Os clientes têm que ser informados por escrito e têm direito a um prazo mínimo de 30 a 90 dias (depende dos casos) para decidirem se aceitam esta alteração. Na eventualidade dos clientes não concordarem com esta situação, poderão transferir o empréstimo para outra Instituição, não podendo o banco cobrar a comissão prevista de reembolso antecipado, que é para os contratos de taxa variável de 0,5%,

Luís Marques *

e contratos de taxa fixa de 2%. Há que lembrar que com esta transferência o cliente terá sempre que pagar no novo banco a escritura do novo contrato e outras despesas. Como já referido estas condições são definidas no inicio da relação comercial, ou logo após o estabelecimento da proposta de crédito. Tudo isto se torna mais fácil de entender quando sabemos que os Bancos detêm nas suas carteiras (spread´s médios 1,7% / Habitação), com a Euribor a servir de indexante, ficam com uma taxa +/- 3,2%. Como é do conhecimento de todos nós, um aforrador com 75.000€, para uma aplicação pelo prazo de 12 meses, consegue actualmente no mercado nacional uma taxa superior a este valor. A somar a esta incapacidade da banca, soma-se ainda o agravamento dos incumprimentos. Ou seja, estes dois factores juntos explicam de uma forma simples a redução de rendibilidade das Instituições bancárias na concessão crédito aos particulares, por esse motivo existe necessidade da banca rever algumas condições contratuais. A Defesa dos Consumidores já fez saber que está empenhada em acompanhar o desenrolar do processo de forma a garantir a protecção dos clientes. * Gestor

Procedimento de correcção de erros da administração tributária

A

Lei n.º 64-A/2008, de 31 de Dezembro, introduziu a figura do “Procedimento de correcção de erros da administração tributária”, previsto nos Art.s 95-A 95 C do Código do Procedimento e Processo Tributário (CPPT) Tal expediente, tem como exclusivo propósito reparar por meios simplificados erros materiais ou manifestos da administração tributária, ocorridos na concretização do procedimento tributário ou na tramitação do processo de execução fiscal. (n.º 1 do Art.º 95-A CPPT). O n.º 2 do Art.º 95-A do CPPT descreve tais erros materiais ou manifestos, aqueles “que resultarem do funcionamento anómalo dos sistemas informáticos da administração tributária, bem como as situações inequívocas de erro de cálculo, de escrita, de inexactidão ou lapso.” Tal procedimento, é mais uma garantia que os contribuintes podem lançar mão, no prazo de 10 dias posteriores ao conhecimento efectivo do acto lesivo em causa. Sem custos para o contribuinte, tal Procedimento caracteriza-se pela sua simplicidade e celeridade fazendo

Paulo Janela pjjanela@gmail.com

«Importa referir que este expediente não é o meio próprio para atacar a ilegalidade da liquidação ou a inexibilidade da dívida exequenda»

jus ao Principio de celeridade Processual previsto no art.º 10 do Código de Procedimento Administrativo. Dito de outro modo, este mecanismo pretende, de uma forma mais célere, permitir a correcção de erros materiais ou manifestos da Administração tributária. No entanto importa referir que este expediente não é o meio próprio para atacar a ilegalidade da liquidação ou a inexigibilidade da dívida exequenda, para os quais existe meio processual próprio, devendo o contribuinte ser convidado a substituir o procedimento pelo meio adequado. Importa também referir que, devido ao seu carácter de celeridade, o eventual indeferimento do pedido não está sujeito a audição prévia e não suspende o decurso dos prazos de reacção, quer administrativa quer judicial. Pub.

ficha técnica Director: Raul Tavares; Editor-Chefe: Joaquim Guerra; Redacção: Anabela Ventura, Cristina Martins, Marta David, Rita Perdigão, Roberto Dores, Fotografia: Joaquim Torres; Dep. Comercial: Cristina Almeida (coordenação), Lídia Faísca. Cartoonista: Ricardo Campos e José Sarmento. Projecto Gráfico: Edgar Melitão/”e Kitchen Media” – Nova Zelândia. Departamento Gráfico: Marisa Batista e Rita Martins. Serviços Administrativos e Financeiros: Mila Oliveira. Webmaster iMais: Susete Amaral. Web Manager/SEO: José Luís Andrade. Distribuição: José Ricardo e Carlos Lóio. Propriedade e Editor: Mediasado, Lda; NIPC 506806537 Concessão Produto: Mediasado, Lda NIPC 506806537. Redacção: Largo José Joaquim Cabecinha nº8-D, (traseiras da Av. Bento Jesus Caraça) 2910-564 Setúbal. Tel.: 265 538 819 (geral); Fax.: 265 538 819. Email: redaccao.semmais@mediasado.pt; publicidade. semmais@mediasado.pt. Administração e Comercial: Tel.: 265 538 810; Fax.: 265 538 813. Impressão: Empresa Gráfica Funchalense, SA – Rua Capela Nossa Senhora Conceição, 50 – Moralena 2715-029 – Pêro Pinheiro. Tiragem: 45.000 (média semanal). Distribuição: VASP e Mediasado, Lda. Reg. ICS: 123090. Depósito Legal; 123227/98


4

Sábado | 28.Maio.2011

www.semmaisjornal.com

Actual Estado quer facturar 692 mil euros com venda de imóveis na região

Imóveis do Estado no distrito a preço de saldo São apenas cinco imóveis, mas na mega operação nacional as hastas públicas no distrito são as mais baratas. A tutela fala de uma «boa oportunidade de negócio». Resta saber que com a crise alguém lhes deita as mãos da Rua das Flores, que vai a hasta pública por 128 mil euros, seguindo por um outra apartamento no Pragal, na Rua Galileu Saúde Correia, que vai ter a base de licitação fixada em 110 mil euros. No mesmo prédio será leiloado um outro apartamento por 102 mil euros. Já o nº 3 da Rua Elvira Veles, Costa de Caparica, também surge na lista avaliado em 107 mil euros, enquanto na Avenida das Forças Armadas há uma imóvel para venda por 50 mil.

O ano passado, foram vendidos em Portugal mais de 360 milhões de euros de imóveis detidos pelo Estado

Pedro Lemos Vieira

O

Ministério das Finanças prepara-se para leiloar oito imóveis que são propriedade do Estado no distrito de Setúbal, com os quais prevê um encaixe de, pelo menos, 692 mil de euros. O imóvel mais valioso está radicado em Almada apresentando uma base de licitação de 128 mil euros. De resto, é neste concelho que se encontra a maioria dos prédios que vão à praça entre os dias 21 e 29 de Junho. Almada apresenta um total de cinco imóveis na lista publicada na página oficial da Direcção-Geral do Tesouro e Finanças (DGTF) na Internet, com uma base mínima de licitação total correspondente a 496 mil euros. Os cinco imóveis têm em comum o facto de serem fracções autónomas, sendo que o valor mais elevado recai sobre o sétimo andar do nº5

Este imóvel que está à venda na cidade de Setúbal pode ser comprado por menos de 100 mil euros

Parpública e Safestamo nas vendas Em Setúbal, o Ministério das Finanças leva a venda um estabelecimento comercial, no rés-do-chão do nº 4 da Rua de Badajoz (São Julião) por 99 mil euros, vendendo ainda a cave por 17600 euros. No Barreiro vaio a hasta pública

Uma oportunidade de comprar casa a baixo custo Fonte do Ministério das Finanças admitiu ao Semmais que o distrito de Setúbal está entre os que mais imóveis vai levar a hasta pública, nesta mega operação nacional, na qual a tutela espera vender 39 imóveis por todo o país e

obter em encaixe próximo aos dez milhões de euros. Contudo, mesmo que o leilão seja um sucesso nesta região e atinja os ambicionados 692 mil euros, o ministério de Teixeira dos Santos reconhece que vai representar um valor

reduzido, face ao que se estima noutros distritos. Contudo, as Finanças alertam estar uma «boa oportunidade de negócio», por exemplo, para quem anda à procura de casa «e não tem condições financeiras para a comprar».

um prédio urbano destinado a habitação por 80 mil euros, na freguesia de Santo André, na rua Nagar Aveli, nº 56. Recorde-se que tem sido a Parpública, através do grupo Sagestamo a comprar os imóveis do Estado. Por exemplo, no ano passado, foram vendidos em Portugal mais de 360 milhões de euros de imóveis detidos pelo Estado e desde 2006, a Parpública já comprou mais de 1,3 mil milhões de euros edifícios e terrenos do Estado. A tutela alerta que as propostas deverão dar entrada até ao dia anterior ao leilão, cuja agenda por ser consulta em http://www. dgtf.pt/ResourcesUser/PatrimonioImobiliario.

Pub.

Estradas de Portugal aperfeiçoa sinalização vertical A ESTRADAS de Portugal (EP) lançou um concurso público para a renovação e adequação da sinalização vertical a nível nacional. Este concurso, publicado em Diário da República a 20 de Maio, apresenta um valor base de investimento previsto de cerca de 6,7 milhões de euros. A empreitada a concurso está subdividida em seis lotes, sendo o investimento previsto para a melhoria da sinalização vertical nos distritos de Setúbal e Lisboa superior a 1,4 milhões de euros. Esta empreitada insere-se na política da Estradas de Portugal de incremento constante da segurança rodoviária para todos os utilizadores da Rede Rodoviária sob sua jurisdição. A EP tem realizado diversas intervenções no âmbito da Segurança Rodoviária, incidindo nomeadamente na marcação horizontal, na eliminação dos ‘pontos negros’ e de outras zonas de acumulação de acidentes, que têm tido reflexo na tendência decrescente verificada, relativamente ao número de acidentes com vítimas e numa estabilização nos últimos três anos do número de vítimas mortais e feridos graves, na rede rodoviária sob sua jurisdição.

‘Nova’ A12 reforça Palmela e Setúbal A CONCLUSÃO do alargamento de duas para três vias da A2 entre o Nó de Palmela e o Nó da A2/A12, a ampliação do troço entre Coina e Palmela, na A2, e a abertura ao tráfego, da ligação da A12 (Nó Casas Amarelas) ao Alto da Guerra (EN10), vêm melhorar os acessos a Setúbal e Palmela, que passam a contar com eixos determinantes para mobilidade da população, para a instalação de empresas e para a sua competitividade. A convicção é do secretário de Estado das Obras Públicas, Paulo Campos, que na semana passada inaugurou a entrada em funcionamento da ligação da A12 ao Alto da Guerra que responde à necessidade das empresas localizadas na península da Mitrena. A ligação, fundamental para os tráfegos de mercadorias de e para o Porto de Setúbal, teve um investimento de 16 milhões de euros e permitirá o acesso directo dos veículos pesados à zona portuária sem atravessar a zona urbana. Este investimento tem características especiais do ponto de vista da «segurança rodoviária», do ponto de vista de «retirar trânsito da cidade», mas tem uma particularidade significativa está, também, «muito associado ao desenvolvimento do município de Setúbal e à criação de emprego», defendeu Paulo Campos, sustentando que esta obra representa «um contributo para um conjunto de investimentos que estão a ser feitos» na região. Manuel Lamego, da Brisa, recordou que esta nova ligação vai tirar «um número muito elevado de pesados da zona central da cidade», sendo este um dos grandes objectivos associado a esta construção.


Sábado | 28.Maio.2011

5

www.semmaisjornal.com

O JOVEM escuteiro espanhol de 13 anos, que em Agosto de 2005 morreu durante uma caminhada na serra da Arrábida, alegadamente devido a uma insolação, estava a tomar paracetamol receitado por um médico do hospital de Setúbal, como consequência de uma lesão num dedo do pé. O pai da vítima alerta que o menor tinha sido medicado dois antes de morrer, pelo que o excesso de sol terá sido fatal para o filho, que ia caminhar 34 quilómetros em três dias. Os progenitores foram ouvidos quinta-feira pelo tribunal de Sesimbra, num processo onde são arguidos cinco responsáveis de agrupamento de escuteiros espanhol Asociación Grupo Scout Lujan 102, todos de Madrid, acusados de homicídio por negligência grosseira, incorrendo numa pena de prisão até cinco anos. Enrique Amador, pai de Diego, garante ser «óbvia» Pub.

DR

Pais do jovem escuteiro que morreu Lojas da Pluricoop encerram a partir na Arrábida reitera negligência do mês de Junho

Enrique Amador e Ana Moreno, os pais do jovem espanhol

a negligência dos responsáveis pelo grupo de escuteiros que em Agosto de 2005 escolheram Vila Nogueira de Azeitão (Setúbal) para acampar. «Além de não nos terem dito que o Diego tinha ido ao hospital dia 2 de Agosto, permitiram que fosse fazer a caminhada sob o efeito do antipirético, esquecendo que o paracetamol provoca maior transpiração e agrava o risco de insolação. Estavam 37 graus nesse dia», sublinhou o progenitor.

Diego sentiu-se mal no segundo dia de caminhada (dia 4), que deveria completar oito quilómetros, entre a praia da Foz e a ribeira do Cavalo, próximo de Sesimbra, juntamente com mais 24 colegas. Tinha começado a caminhar pelas 08.00 horas mas pelas 13.00 horas do dia 4 de Agosto começou a ficar para trás na caminhada. Sentia dores de cabeça e viria a perder os sentidos, tendo os bombeiros sido chamados pelas 15.00. Como o local era de difícil

acesso, foi necessário recorrer ao helicóptero do INEM, que chegou pelas 17.00, acabando o menor por morrer já a caminho do hospital. O Ministério Público sustenta que a morte resultou do «desenvolvimento de um quadro de exaustão física associado à exposição ao calor», caindo por terra a teoria de morte súbita, levando o MP a falar em «desrespeito pelas mais elementares regras de prudência"». O director da organização César Lamata, e principal arguido, garantiu ao tribunal que «tudo foi correctamente conduzido, nunca faltou água, nem andaram perdidos», tendo os monitores perguntado ao grupo se alguém queria desistir A defesa está a tentar demonstrar que nada fazia prever tamanha tragédia, garantindo que o plano a caminhada estava definido com segurança e que não faltava água nem sombras aos jovens.

AS MAIS de 30 lojas da Pluricoop ainda em funcionamento vão suspender a actividade comercial já a partir do início do mês de Junho deixando no desemprego os perto de 500 trabalhadores que já estavam com quatro meses de ordenados em atraso. Em conferência de imprensa, a direcção da Fenacoop, que engloba a Pluricoop e a Coop Lisboa, explicou que há um pedido de insolvência por parte de um fornecedor, mas os responsáveis mantêm a confiança na viabilidade da união de cooperativas de consumo. Fernando Parreira, presidente da Fenacoop, explica que «para a viabilização são necessários 4,5 milhões de euros e temos um património de mais de 30 milhões, pelo que estamos em perfeitas condições de assegurar o cumprimento de um acordo estabelecido com uma entidade bancária».

Os problemas de tesouraria já se fazem sentir desde Novembro de 2010, apesar «de um apoio conseguido através do IAPMEI que no entanto se mostrou insuficiente». Desde essa altura que a união de cooperativas deixou de cumprir com o pagamento a fornecedores e «teve dificuldades em manter em dia os salários». A decisão de suspender a actividade comercial é, segundo a direcção, «a única forma de evitar o afundamento da Pluricoop» e garante que «com a aplicação de um plano de viabilidade, que passe por uma linha de crédito ou um financiamento, é possível reabrir as lojas no futuro». Para além dos 500 empregos directos, Fernando Parreira admite que «as pequenas e médias empresas que escoam os seus produtos nas cooperativas possam vir a sofrer problemas idênticos».


6

Sábado | 28.Maio.2011

www.semmaisjornal.com

Fernando Jorge, Presidente do Sindicato de Funcionários Judiciais

O dirigente não entende o «excesso de segurança» no julgamento ‘máfia brasileira’ e teve que pedir a intervenção da tutela. Esta segundafeira os funcionários judiciais não quiseram entrar no edifício, porque até a comida era alvo de revista policial. :::::::::::::::::: Roberto Dores :::::::::::::::::: Depois de luta dos 50 funcionários do tribunal do Seixal que ficaram à porta do edifício para protestarem contra as medidas de segurança nos dias de julgamento da “máfia brasileira”, há finalmente uma excepção para os funcionários. Agrada-lhe a decisão? Vamos ver. Foi o secretário de Estado da Administração Interna que moveu diligências nesse sentido. Parece-nos adequado, face ao que se tem passado desde que este julgamento começou, onde dava a ideia de estarem a gozar connosco? Fomos obrigados a tomar medidas, perante toda a confusão que se gerou. Como assim? Veja que mesmo depois de segunda-feira nos terem assegurado que era a juíza presidente do colectivo que queria manter a segurança como estava, horas depois recebemos a garantia de que, afinal, ela não tinha determinado nada nesse sentido . Foi uma brincadeira e desconsideração pelo nosso trabalho. Mas acha que o julgamento não justifica medidas de segurança tão apertadas? Já houve e está a haver julgamentos mais perigosos em Portugal. Quem olha para este aparato, até parece que a Al-Qaeda está a ser julgada no Seixal. Obrigam senhoPub.

Fotos: DR

«Parece que a Al-Qaeda está a ser julgada no Seixal»

Fernando Jorge explica a contestação às medidas de segurança excepcionais no tribunal do Seixal

ras a esvaziar malas e abrir os batons, como se alguém ali pudesse levar ali uma bomba. Nem parece coisa para ser levada a sério. Até já houve talheres apreendidos, porque há pessoas que comem no tribunal por terem só uma hora de almoço e porque o edifício está longe do centro. Têm de abrir a caixa com a comida, não se aceita. Ou seja, na sua opinião, tem havido é excesso de zelo? Claro que tem. No fundo, é como alguém ser assaltado em casa, pedir segurança e todos os dias ser revistado antes de entrar na própria casa.

A fiscalização só começa quando chega o dispositivo de segurança”

Porém, alguns colegas dizem que a fiscalização só começa por volta das 09.00 e há quem entre antes sem ser fiscalizado. Ora aqui está um dos maiores contra-sensos. A fiscalização só começa quando chega o dispositivo de segurança. Antes, qualquer pessoa pode entrar e levar o que quiser. Já se sai para fumar um cigarro lá fora, tem de ser fiscalizada para reentrar. Isto é incrível e inaceitável, por-

Cronologia As fortes medidas de segurança começaram dia 27 de Abril, na primeira sessão do julgamento do caso “máfia brasileira”. Ninguém entra no Tribunal do Seixal sem ser revistado. O Colectivo de Juízes está com protecção policial 24 horas por dia. As revistas diárias aos funcionários judiciais começaram a gerar mal-estar. Depois de vários apelos, cerca de 60 oficias de justiças recusaram-se a entrar segunda-feira de manhã no edifício. Ficaram presos nas celas à espera de serem levados aos juízes e aos procuradores em 48 horas e não havia funcionários para fazer esse serviço. Dezenas de pessoas que iam ser ouvidas estiveram num átrio à espera das chamadas. Depois de várias acusações sobre quem tinha ordenado medidas de segurança tão apertadas, o secretário -geral da Associação Sindical de Juízes Portugueses veio a público garantir que a decisão de revistar os funcionários foi da polícia. Por seu lado, da PSP esclareceu que não determina as medidas de segurança que são adoptadas nos tribunais e que no caso do tribunal do Seixal se limitou a seguir as ordens dadas pelo juiz presidente do tribunal. O caso chegou ao secretário de Estado da Administração Interna, tendo a PSP afirmado que as novas regras vão entrar já em vigor e aplicam-se apenas aos funcionários judiciais. Passam a ser apenas identificados, tal como acontece com os magistrado.

que, além de tudo o resto, há funcionários que trabalham neste tribunal desde o seu início.

Quarta-feira um oficial de Justiça foi apanhado à entrada do edifício com uma pistola. E qual o problema. Isso não deve ser valorizado, na medida em que os funcionários judiciais têm direito a uso e porte de arma independentemente de licença, como está previsto na lei (artigo 63, decreto 343/99 de 26 de Agosto). Um funcionário até pode ter uma. arma dentro do tribunal numa gaveta de secretária. Isso está previsto na lei. Tem ideia de que quantos processos ficaram pendentes por causa da acção de luta levada a cabo na segunda-feira, que provocou o descontentamento dos juízes, que chegaram a apelar à responsabilidade dos oficiais de justiça, considerando inadmissível o que se passou? Ficaram por realizar, talvez, dois ou três julgamentos com presos, mas tenho a certeza de que havia mais que dez funcionários para fazerem as diligências e os magistrados estavam lá todos. Houve falta de solidariedade? Diria antes que nem todos aderiram à luta, pelo que se alguns processos ficaram pendentes foi por incompetência e negligência de quem não os quis resolver. O juiz só tinha que arregimentar alguns funcionários que estavam lá dentro para que efectuassem as diligências. É uma normal situação de excepção.

Explosão de duas ATM em menos de uma semana NO ESPAÇO de uma semana, duas caixas multibanco foram assaltadas, em Setúbal, com recurso a explosão com gás. A primeira foi no Campus do Instituto Politécnico de Setúbal e a segundo numa unidade hoteleira da cidade. Os dois assaltos ocorreram durante a madrugada e, aparentemente, a forma de actuação foi idêntica. Os assaltantes injectam gás nos espaços onde estão os terminais ATM e depois, com o recurso a uma bateria de automóvel provocam uma explosão. No segundo caso, testemunhas dão conta de quatro indivíduos, em duas motos, como os responsáveis pelo assalto. A explosão ocorreu durante a madrugada, altura em que havia apenas um funcionário de serviço ao hotel que se surpreendeu com «o estrondo e com o clarão que a explosão provocou». Para além de danos significativos no restaurante, a explosão danificou ainda um de três autocarros espanhóis que transportavam os cerca de 150 turistas instalados no hotel. João Figueira, responsável naquela unidade hoteleira, admite que o prejuízo é significativo «não só por aquilo que se partiu e estragou, como pela imagem que fica e também porque nos impediu de trabalhar com metade do restaurante durante praticamente todo o dia». Durante o mês de Maio registaram-se já perto de uma dezena de assaltos a multibancos com recurso à utilização de explosões provocadas por gás acetileno. Os casos foram entregues à Polícia Judiciária.


Sábado | 28.Maio.2011

7

www.semmaisjornal.com

Rebelo de Sousa dá lições de vida no St. Peter´s School

O Prof. Marcelo no uso da palavra

O colégio St. Peter´s School é um projecto educativo, que "faz educação" de uma forma abrangente, dispondo de condições privilegiadas, de espaços amplos de estudo, desporto e lazer. O grande sonho do colégio, um pavilhão desportivo, com auditório, continua a aguardar por ‘luz verde’ do município palmelense há cerca de três anos. Caracteriza-se por um modelo pedagógico assente num currículo bilinge (Português - Inglês), fundamentado num conjunto de valores estruturantes visando uma educação personalizada; uma formação humana orientada para os valores e um ensino de qualidade superior. Com cerca de 1 100 alunos, 109 professores e 87 funcionários, o colégio St. Peter´s School já foi distinguido, várias vezes, pela sua excelência e gestão educativa.

Fotos: Semmais

UM GRUPO de alunos do 12.º ano do colégio St. Peter´s School, localizado em Palmela, convidou o professor Marcelo Rebelo de Sousa a deslocar-se a este projecto educativo de referência da região, no passado dia 20, para proferir uma palestra sobre “Profissões, Que Futuro?”, destinada a alunos do 3.º ciclo e do ensino secundário. Marcelo Rebelo de Sousa, depois de ter sido recebido pelos alunos mais novos, que interpretaram o Hino do Colégio, e de uma breve apresentação biográfica efectuada pelos mentores da palestra, alertou a camada estudantil a analisar «muito bem» a área/ curso que tenciona seguir no futuro, salientando que há cursos com mais saídas do que outros. Todavia, aconselhou que não se deve enveredar pela política sem se ter uma carreira. O professor de Direito e analista político da TVI, realçou que a escola ganhou «influência» nos dias que correm, e que os jovens vão ter «várias profissões» ao longo da vida. «Vocês vão viver com maior intensidade, por causa das novas tecnologias, e mudar constantemente de emprego», alertou, acrescentando que a vida das novas gerações vai ser, sobretudo, de «escolhas».

O professor junto dos alunos e, na foto à direita, com Armando Simão, da administração do Colégio de Palmela

Dia mágico da família anima colégio este sábado Este sábado, dia 28, tem lugar no St. Peter´s School, a tradicional festa da família do colégio. «Os alunos e professores empenharam-se para que sejamos transportados à realidade de um dia mágico e familiar em Londres, destinado às famílias e amigos dos nossos alunos», realça a directora pedagógica Isabel Simão. Do programa eclético, realça as tradicionais audições e recitais no âmbito das expressões artísticas, tais como o ballet clássico, as danças sevilhanas, contemporânea e ritmos, passando pelo canto, piano, guitarra clássica, bateria, entre outros. Pilar do projecto educativo do colégio, terão lugar

as performances dos alunos nas actividades de esgrima, judo, ténis, futebol e rugby, este ano tetrã campeã nacional do Desporto Escolar em Portugal. Neste ambiente londrino, será ainda possível interagir com as personagens tão ilustres como William Shakespeare, Sherlock Holmes, Isaac Newton, Charles Darwin, ou mesmo o Cavaleiro Negro, Romeu ou Julieta. Haverá inúmeras exposições dos trabalhos realizados pelos alunos, muitos deles «impregnados pelo sentimento que melhor expressa o respeito pela dignidade humana e que nos vincula ao sentido da vida, a solidariedade, tema aglutinador deste ano lectivo». Pub.

Hospital de Setúbal avalia corações em acção pelo distrito O TROIARESORT recebe, este domingo, uma acção de rastreio a factores de risco cardiovasculares no âmbito da iniciativa “7 Dias com o Coração”, promovidas pelo Serviço de Cardiologia do Centro Hospitalar de Setúbal. A campanha, que decorre em várias zonas do distrito até dia 2 de Junho, tem como objectivo avaliar o risco de diabetes e risco cardiovascular a dez anos e aconselhar sobre medidas para uma vida saudável. Depois da realização de rastreios para colaboradores

no Hospital de Sant’Iago do Outão e no Hospital de São Bernardo, a acção de amanhã, no troiaresort, assinala o arranque da iniciativa para a população em geral. Seguemse acções de rastreio diárias na Avenida Luísa Todi, em Setúbal, de 30 de Maio a 2 de Junho, abertas a toda a comunidade. Além de procurar identificar factores de risco cardiovasculares, como o tabagismo, hipertensão arterial, hipercolesterolemia, diabetes e obesidade, a acção visa sensibilizar a população para

modos de vida saudável, como o exercício físico e a nutrição mais adequada a cada pessoa. Para o efeito, serão instaladas tendas em que serão realizadas medições de tensão arterial, colesterol, altura, peso, cintura, massa corporal e glicemia capilar e promovidos exercícios com bicicletas ergométricas sob orientação do Grupo de Estudo de Fisiopatologia do Esforço e Reabilitação Cardíaca da Sociedade Portuguesa de Cardiologia e da Faculdade de Motricidade Humana.

Despiste de ambulância

Dono de armazém assassinado

O DESPISTE de uma ambulância dos Bombeiros Voluntários de Pinhal Novo, na A12, no sentido Setúbal - Pinhal Novo, provocou um morto e um ferido ligeiro, ao início da tarde, de quinta-feira. A vítima mortal, o condutor da viatura, com 22 anos, não resistiu aos ferimentos e acabou por falecer no local do acidente. A GNR não avançou com as causas do acidente. Nas operações de socorro, no local, estiveram elementos da GNR de Setúbal e de Coina, assim como três viaturas do INEM, e elementos dos bombeiros de Setúbal e Pinhal Novo.

O PROPRIETÁRIO de um armazém de distribuição de CocaCola, em Palmela, foi na passada quartafeira morto durante um assalto. Segundo fonte do Comando-Geral da GNR, o assalto, cujo alerta foi recebido pelas autoridades às 18h15, ocorreu na

localidade de Vila Amélia, tendo o homem sido morto quando fazia a contagem de dinheiro. A GNR não avançou o número de participantes no assalto, que fugiram numa viatura furtada. O caso foi encaminhado para a Polícia Judiciária.


8

Sábado | 28.Maio.2011

www.semmaisjornal.com

Política Maria Luís Albuquerque, cabeça de lista do PSD às Legislativas de 5 de Junho

«Muitas famílias da região estão a viver A cabeça de lista do PSD às eleições legislativas considera que a competitividade e o crescimento de Portugal deveriam ter sido acautelados se nos últimos seis anos fossem tomadas as medidas adequadas. Para a estreante na política, só um Governo ‘laranja’ estará em condições de reaver a credibilidade internacional, combater a exclusão social e relançar a economia da região.

tar informadas para escolher bem.

Semmais - Foi fácil uma ‘ilustre desconhecida’ aceitar liderar a lista do PSD pelo Círculo de Setúbal? Maria Luís Albuquerque - Sim, sou uma recém chegada à política. Tive muito gosto em aceitar o convite do Dr. Passos Coelho. É um desafio exigente num distrito interessante, quer pela sua dimensão e componente económica, quer pelo número de deputados que elege. Estou muito motivada e satisfeita com este desafio. Penso que as eleições de 5 de Junho são as mais importantes que já tivemos na História da nossa Democracia, devi-

O PSD também não quis negociar o pacote de medidas da ‘troika’… O PSD contactou com os representantes da ‘troika’, mas nós temos ainda um Governo legítimo, que embora esteja em funções de gestão, tem de assegurar essa tarefa. Não estivemos afastados das discussões e não deixámos de contribuir, com as nossas propostas para o resultado final da ‘troika’.

do à situação muito difícil em que se encontra o País. Como espera tornear do ponto de vista da campanha estas eleições atípicas? Estas eleições antecipadas obrigamnos a um esforço mais intenso, sobretudo porque pretendemos concretizar uma campanha de proximidade. À semelhança de outros partidos, decidimos não colocar outdors, porque em altura de crise é uma despesa que não faz sentido. Vamos mostrar as nossas ideias e o nosso projecto, porque as pessoas têm de es-

em implementar, devido ao prazo muito curto estabelecido. No próximo ano somos forçados a ir ao mercado financeiro para captar uma parte dos recursos que necessitamos. Portugal, neste momento, não tem credibilidade no estrangeiro. O Estado não consegue financiar-se e as Pequenas e Médias Empresas, não conseguem obter fornecimentos, porque o nome de Portugal está associado ao risco de não pagamento. Num curtíssimo prazo, temos de dar provas que temos capacidade para cumprir rigorosamente as metas que nos foram impostas e ganhar alguma credibilidade.

Como vê este cenário de recessão técnica da economia portuguesa? Era inevitável. O facto de nos últimos seis anos não termos tomado as medidas certas para promover a competitividade e o crescimento, a crise financeira revelou e trouxe todos esses problemas ao de cima. Podíamos ter começado a resolver o problema mais cedo e com menos sacrifício para as pessoas.

Onde acha que se deve cortar para evitar tanto despesismo público? Defendemos, por exemplo, a redução da dimensão do próprio Governo. Propomos a redução de deputados para 181, um Governo com dez ministros, 25 secretários de Estado e metade dos assessores. Um estudo concluiu que mais de 60 por cento das entidades do Estado prestam serviços ao próprio Estado, o que é completamente ir-

Que efeitos antevê desse conjunto de medidas? Vai ser duro. Isso implica sempre mais sacrifícios e mais dificuldade

razoável. Houve uma grande proliferação de institutos, muitos deles cuja utilidade não se consegue descortinar, que serviram para criar posições e regalias a uma série de pessoas. É preciso reduzir as entidades públicas redundantes e reaproveitar as pessoas com valor na Administração Pública. Considera que José Sócrates tem condições para voltar a ser Primeiro-Ministro? José Sócrates apresenta um lamentável curriculum de incumprimento de metas e uma falta de credibilidade total. Precisamos de alguém que dê credibilidade ao País e que seja capaz de mostrar seriedade e capacidade de executar. Que mensagem é que o PSD vai passar na campanha eleitoral? È fundamental acudir às situações de emergência social. O distrito apresenta muitos problemas de natureza social, como a exclusão social e o desemprego. Muitas famílias estão já a viver situações dramáticas e a passar fome, que

Luís Rodrigues presta Vieira da Silva pela reabilitação contas de 10 anos na AR urbana e novas oportunidades O CABEÇA-DE-LISTA do PS pelo círculo eleitoral de Setúbal esteve, quinta-feira, na capital de distrito, para uma visita à Escola Secundária Lima de Freitas e uma reunião com a direcção da Associação de Empresas de Construção e Obras Públicas do Sul. Na agenda de campanha do candidato socialista temas como a reabilitação urbana, que Vieira da Silva considera fundamental para a recuperação do sector da construção e foi isso mesmo que ficou patente no encontro com a AECOPS. «A cons-

trução é um dos sectores mais frágeis do nosso tecido produtivo e os riscos são maiores quando se prevê um arrefecimento da economia. Do nosso ponto de vista, uma das alternativas para amortecer esses efeitos seria uma ambição maior no plano reabilitação urbana», sustenta. As Novas Oportunidades foram outro tema em destaque na visita do candidato do PS, para quem existe uma parcela da população que «foi obrigada a abandonar a escola cedo demais e que tem conduções para se formar e

melhorar a aprendizagem ao longo da vida». O que, sustenta Vieira da Silva, «justifica que esta iniciativa tem tido um sucesso como nenhuma outra em Portugal». O candidato socialista defende a necessidade de «travar uma batalha firme na defesa da credibilidade desta iniciativa» e vai avisando que «em vez de se lançar dúvidas sobre o programa, o que é preciso, importante e desejável é contribuir para que este programa melhore a sua eficácia individual, colectiva e social».

Rodrigues não faz parte das listas

tado social-democrata salienta ainda a área da saúde, com os casos dos centros de saúde de Corroios e da Quinta do Conde, a área do ambiente, na luta contra a co-incineração, e a área da promoção turística, onde os vinhos e os produtos regionais assumiram especial destaque, como aquelas em que sente que trabalhou em prol da região que o elegeu.

NO TERCEIRO dia de campanha do CDS/PP, terça-feira, Nuno Magalhães, cabeça de lista do CDS pelo Círculo de Setúbal, visitou uma empresa de floricultura no Montijo, que representa cerca de 70 por cento de produção de flores a nível nacional. A empresa Florineve, uma Pequena Média Empresa (PME) que emprega entre 80 a 100 pessoas, maioritariamente mulheres, é um exemplo daquilo que o CDS defende para o sector produtivo português em termos de PME´s, na medida em que ao evitarem as importações contribuem para o «crescimento económico, como também constituem uma forma de combater

DR

Nuno Magalhães visitou PME no Montijo Semmais

LUÍS Rodrigues deixa, ao final de dez anos, o lugar de deputado na Assembleia da República. O parlamentar não faz parte das listas do PSD nas eleições de 5 de Junho. Em conferência de imprensa, o antigo presidente da distrital, assegura que vai manter as funções para as quais foi eleito, «quer na assembleia municipal do Seixal, quer como conselheiro nacional do PSD». Rodrigues sai com a convicção de ter «cumprido com o dever de defender a minha terra, o meu distrito, as suas gentes e o país». Garante que exerceu as funções de deputado «na sua plenitude» e considera que «valeu a pena», apesar de sentir «alguma mágoa» por abandonar a assembleia. De entre as várias iniciativas parlamentares em que se envolveu, Luís Rodrigues destaca a questão do terminal de contentores em Alcântara como aquela em que sentiu que o seu trabalho foi mais frutuoso. «Foi um processo com muitas pressões, de muitos lados. Estávamos a mexer com o maior grupo de construção do país, mas o negócio que estava em causa era ruinoso para o Estado português». Diz que muitas vezes se sentiu sozinho nessa luta. Ao fim de uma década na Assembleia da República, o depu-

O cabeça-de-lista do PP por Setúbal aposta na valorização das PMEs

o desemprego, essencialmente junto de sectores expostos como os jovens e as mulheres». A parte da tarde foi dedicada às questões de segurança, tendo sido

efectuada uma visita à GNR de Alcochete, onde se detectou a falta de efectivos policiais, tanto na GNR, como na PSP, num distrito onde a criminalidade tem vindo a «aumentar».


10

Sábado | 28.Maio.2011

www.smjornal.publ.pt

Pub.

EDITAL 224/11 EXUMAÇÕES NO CEMITÉRIO DA PAZ, EM SETÚBAL TALHÕES N.º 3 MANUEL PISCO LOPES, VEREADOR DA CÂMARA MUNICIPAL DE SETÚBAL, FAZ PÚBLICO QUE, nos termos do n.º 1 do artigo 34.º do Regulamento dos Cemitérios Municipais do Concelho de Setúbal, na sequência do meu Despacho n.º 136/11, de 13/ 05 e no uso da competência de administração corrente dos cemitérios municipais, que me foi delegada pela Senhora Presidente da Câmara, em resultado da alínea 1.7. da Deliberação de Câmara n.º 3A/2009, de 6 de Novembro e de acordo com o Despacho n.º 243/2010/GAP, de 05 de Agosto de 2010, determino que: Por já ter decorrido o período legal de inumação, previsto no n.º 1 do artigo 34.º do Regulamento dos Cemitérios Municipais do Concelho de Setúbal, se efectuem, no Cemitério da Paz, em Setúbal, as exumações dos inumados constantes do Anexo I a este despacho. Se convidem, editalmente, os interessados a acordar com a Câmara, no prazo de 30 dias, as datas em que as mesmas terão lugar e o destino das ossadas, devendo, para o efeito, dirigir-se à Secção de Apoio Administrativo da Divisão de Salubridade e Qualidade do Ambiente, sita na Rua Dr. Alves da Fonseca, n.º 7, 2900 SETÚBAL, dentro do horário de expediente (de 2.ª a 6.ª feira, das 9:00 h às às 15:30h) e na Loja do Cidadão , sita na Avenida Bento Gonçalves , dentro do horário de expediente (de 2.ª a 6.ª feira das 8:30 h ás 19:30 h e aos sábados 9:30 h ás 15:00 h, onde lhes serão prestados todos os esclarecimentos. Se convidem igualmente via ofício registado com aviso de recepção os requerentes habilitados cujas moradas são do nosso conhecimento, no prazo de 30 dias, devendo os notificados dirigir-se aos serviços referidos no parágrafo anterior nos horários ali mencionados, onde lhes serão prestados todos os esclarecimentos. Decorrido aquele prazo, se os interessados não promoverem qualquer diligência, sejam feitas as exumações, considerando-se abandonadas as ossadas existentes, que serão removidas para local reservado pelos serviços municipais , em conformidade com o preceituado no n.º 4 do artigo 35.º do Regulamento dos Cemitérios Municipais do Concelho de Setúbal. Para constar se lavrou o presente edital e outros de igual teor que vão ser afixados nos lugares públicos do costume. Paços do Município de Setúbal, aos treze dias do mês Maio do ano de dois mil e onze.

Sepultura

O Vereador Manuel Pisco Lopes (No uso das competências delegadas pela Sra. Presidente, conforme Despacho nº 243/10/GAP, de 5 de Agosto)

Nome

1

LUCILIA LA SALETE FAVA

61

DOLORES MARIA SILVA

2

CELESTE DA CONCEIÇÃO MENDONÇA RODRIGUES

62

PEDRO MIGUEL DO CARMO LEITÃO

3

EUGÉNIA DA CONCEIÇÃO DOS SANTOS

63

JOAQUINA ROSA GUERREIRO

4

JOÃO MARTINS LOPES

64

FERNANDO DA SILVA CANCELA

5

MARIA ROMÃO DO CARMO

65

MARIA HELENA MELO

6

HERMENEGILDA DO SACRAMENTO TORRÃO PERES PEREIRA

66

MARIA DO ROSÁRIO DE MATOS

7

VITÓRIA AURORA GUERREIRO

67

ARMANDO ALBINO RIBEIRO

8

ANTÓNIA MARIA SILVEIRA RUBIO

68

ANIBAL AUGUSTO DA SILVA

9

VITOR MANUEL DIAS VELHINHO

69

ABILIO VIEGAS GONÇALVES

10

ROSÁLIA DOS ANJOS SILVA ANTUNES

70

ANA BELA VITORINO D`ASSIS GOMES

11

CÉLIA CRISTINA ARSÉNIO DOMINGOS

71

MARIA FERNANDA MARQUES DO CARMO

12

ANTÓNIO JOSÉ TAVARES DIAS CANELAS

72

MARIA DA NATIVIDADE DA MAIA

13

JERÓNIMO LUIS PAIVA

73

MANUEL DAVID RODRIGUES ALDEGALEGA

14

MARIA GUERREIRO CAVACO

74

ANTÓNIO TAVARES

15

MARIA FELICIANO GONÇALVES

75

ARMINDO LUIS PEREIRA

16

JOSÉ FRANCISCO MENDES SALVADO

76

ANGELA MARIA PEREIRA CARDOSO

17

AMADEU CARLOS

77

JOSÉ DA SILVA ANASTÁCIO

18

JAIME RODRIGUES

78

HERMENEGILDA RITA PINTO

19

CARMINDA DA SILVA CORREIA

79

CAROLINA FIGUEIRA DE SOUSA

20

MANUEL JOSÉ FIGUEIRA

80

EVARISTO ESPADA

21

SALVADOR MACHADO CALÓ

81

VITOR DOS SANTOS TEIXEIRA RIBEIRO

22

VIRGILIO JOSÉ CONCEIÇÃO ALVES

82

ANTÓNIO CUSTÓDIO VENTURA

23

HENRIQUETA CAMPOS AMANTE

83

TERESA DE JESUS NUNES

24

JOSÉ MATIAS GUERREIRO

84

MARIA DA CONCEIÇÃO LEONOR JUSTO SIMÕES

25

MARIA FERNANDA PEREIRA CABRAL DUARTE

85

JOSÉ AUGUSTO MACHADO DOS SANTOS

26

LAURINDA DOS SANTOS PEREIRA DE OLIVEIRA

86

MINDRA DOS SANTOS RODRIGUES

27

ZEFERINO FRANCISCO

87

FERNANDO CORREIA DOS SANTOS

28

VITOR MANUEL DA CRUZ CHAGAS

88

ANTÓNIO GONÇALVES DA CRUZ

29

JOSÉ DE SOUSA

89

BENTO CORDEIRO

30

LAURA QUINTINA DOS SANTOS

90

JAIME CONDE MARTINHO

31

REGINA PEREIRA

91

JOSÉ MENDES CARVALHEIRO

32

ELIAS JOSÉ AFONSO LOPES

92

MANUEL DE OLIVEIRA

33

LUCILIA AUGUSTA MALHANTE

93

ANTÓNIO DE JESUS LEIRIA BOTELHO

34

ANTÓNIO ALFREDO JUSTINO RAMOS

94

JACINTA MARIA

35

MARIA TERESA CARNEIRO

95

MARIANA CRISTINA SEQUEIRA DE BRITO

36

PEDRO MIGUEL MESTRE CARVALHO

96

MANUELA BENVINDA LEITÃO

37

AMÉRICO DE JESUS REZENDE

97

MARIA CÂNDIDA DA SILVA SANTOS

38

SAÚL DA CONCEIÇÃO DUARTE

98

RAFAEL ANTÓNIO RIBEIRO FERREIRA

39

SILVÉRIA MARIA ALVES

99

INÁCIA MARTINHO

40

JOAQUIM MARIANO CORREIA

100

NUNO MANUEL RIBEIRO BÔTO

41

JOAQUIM MARIA SOARES VIDA

101

AUGUSTO CONSTANTINO PACIÊNCIA

42

JOSÉ PEREIRA DOS SANTOS

102

HELENA MARIA ALMEIDA MARQUES DA SILVA

43

MARIA DO CARMO BAPTISTA DA SILVA

103

DOMINGOS MANUEL DA CONCEIÇAO DOS SANTOS

44

MANUEL JOÃO ROSA DE OLIVEIRA

104

MARIA GERTRUDES DOS SANTOS

45

VIRGOLINO CARLOS RÔLO

105

MARIA DO CARMO

46

ANTÓNIO EMILIO VICENTE

106

LUCINDA GRAÇA DOS RAMOS

47

JOSÉ ANTÓNIO BRAZ

107

ERNESTO JOSÉ ARSÉNIO

48

MARIA DA NATIVIDADE PATAS LUCAS

108

FERNANDO GARRELHAS FERREIRA

49

DINA TERESA DE SOUSA SANTOS

109

ANTÓNIO LUIS LOURENÇO LADEIRA

50

ADOLFINA RODRIGUES FERNANDES

110

MARIA ADELAIDE DOS SANTOS

51

MARIA AMÉLIA IRIA BONAPARTE

111

ANDREIA SOFIA SANTOS NETO CABRITA BATISTA

52

ALFREDO DE JESUS FREIRE LAGONCHA

112

MARIA DE JESUS LOPES

53

LUIS MANUEL FERRO

113

ANTÓNIO VIANA GODINHO

54

FILIPE FERNANDES

114

FIRMINO CURADO ESCUMALHA

55

ANTÓNIO D´OLIVEIRA MORAIS

115

CELESTE DE JESUS DA CONCEIÇAO TAVARES

56

ANTONIO PEREIRA DIAS

116

ANA CRISTINA RODRIGUES DIAS

57

EDUARDO DO CARMO BRITO

117

JOAQUIM CUSTÓDIO RIBEIRO

58

MARIA ANJOS GONÇALVES GUERREIRO

118

JOÃO MARIA GUEDES MANTAS

59

MARIA ROSA PACHECO CARVALHEIRO

119

JOAQUIM JOSÉ TAVARES

60

JOAQUIM MARQUES

120

ALICE GASPAR DA ROSA


N tícias AFS Pub.

noticiasafs@gmail.com noticia

Pub.

Director> Sousa Marques

Pub.

O seleccionador distrital, Carlos Chaby, deseja ver atletas da região a representar a equipa nacional

Há dois torneios quadrangulares pela frente para preprarar o Torneio Nacional Inter-Associações

>> PÁG. 3

SELECÇÃO DISTRITAL DE SUB-14 APONTA A VITÓRIAS NACIONAIS Mais de 3000 crianças nos encontros distritais

Sesimbra Summer Cup rima com festa do futebol

Organizados pela Associação de Futebol de Setúbal, os encontros distritais de futebol nos escalões de petizes e traquinas já inscreveram mais de 3000

A primeira edição do Sesimbra Summer Cup promete ser um dos eventos de futebol juvenil mais animados deste Verão. Ao longo de quatro dias, três campos

crianças esta época. Já foram realizados onze acções e ainda faltam dinamizar mais cinco, pelo que o número vai ser ainda mais significativo. >> PÁG. 3

relvados na freguesia do castelo, Sesimbra, vão receber mais de duas mil pessoas numa iniciativa que conta com a colaboração >> PÁG. 4 da AFS.

DR

>> PÁG. 2

Fotos: Noticias AFS

Vasco da Gama Atlético Clube - Vencedor da Taça AFS 2010/2011

Este jornal faz parte integrante do Semmais e não pode ser vendido separadamente

Mensal > Maio 2011 Edição n.º 14 € 0.50


FABRIL COMEÇA DISCUSSÃO POR TÍTULO NACIONAL DE FUTSAL

SANTA CASA DA MISERICÓRDIA DO SEIXAL SOMA E SEGUE COM JUVENIS

Conquistado o título de campeão da Série D da III divisão, a equipa sénior do GD Fabril começa hoje a discutir o título nacional do escalão. A primeira das seis jornadas desta fase tem no calendário os jogos entre o Eireira e Benfica (Lisboa)-Fabril e CCDAT EPB (Braga)-Cohaemato (Porto).

Depois da conquista do título distrital, a equipa de juvenis de futsal seixalense, sagrou-se, na última semana, vencedora da Série D da Taça Nacional, à frente do Sporting. Com este desfecho, os jovens da Santa Casa tem garantida a presença na discussão pelo título nacional.

bancada vip

[2] Notícias AFS > Maio 2011

Editorial Sousa Marques Presidente da Direcç ão da A.F. Setúbal

Saudações Desportivas

A EQUIPA DO VASCO da Gama Atlético Clube conquistou no passado dia 22 de Abril, no Estádio Municipal de Grândola, a edição 2011 da Taça AFS, depois de vencer, por 3-0, o conjunto do Paio Pires Futebol Clube. Perante centenas de entusiastas adeptos dos dois emblemas, que mantiveram incessantemente o apoio bem audível às equipas, o jogo da grande final acabou por coroar os sineenses (I Divisão Distrital), numa tarde em que a formação do Paio Pires (II Divisão Distrital) esteve igualmente em destaque pela combatividade demonstrada, diante de um oponente tido como favorito ao triunfo. De facto, os sineenses mostraram, sobretudo, na segunda parte do desafio – altura em que foram apontados os três golos – maior capacidade para justificar o triunfo, numa partida com agradável nível competitivo. No final, após o apito do jovem árbitro André Duque, do Núcleo de Árbitros de Almada/Seixal, que justificou a nomeação com uma prestação amplamente positiva, começou a festa do Vasco da Gama. Refira-se que as largas dezenas de adeptos do Paio Pires, juntamente com os apoiantes do adversário, não deixaram de felicitar o seu plantel pela prestação demonstrada, num relevante clima de Fair Play. O presidente da Direcção da Associação de Futebol, Sousa Marques, que assistiu ao encontro, acompanhado pelo edil grandolense, Carlos Beato, pelo líder da AG da AFS, Francisco Cardoso, os vice-presidentes de Direcção José Araújo e Carlos Sevilha, a par do presidente do Conselho de arbitragem, João Nortadas, entregou o troféu aos vencedores, que celebraram efusivamente a histórica conquista.

Jamor de satisfação para o árbitro João Ferreira O ÁRBITRO INTERNACIONAL, João Ferreira, do Núcleo de Árbitros de Futebol de Cidade de Setúbal, assume que a sua presença na final da Taça de Portugal, entre o FC Porto e o Guimarães, «foi o momento mais alto da carreira». Árbitro desde 1987, foi aos 43 anos que assumiu a tarefa de liderar a equipa de arbitragem – Pais António e Luís Ramos, foram os assisten-

tes – na final da Taça. «Felizmente ao longo da carreira já tive muitos momentos importantes, mas apitar no Jamor foi muito gratificante», contou ao Notícias AFS. Na análise à sua prestação, o juiz diz que «o jogo correu bem e com grande eficácia nas decisões, numa partida em que as equipas mostraram atitude positiva, facilitando a arbitragem».

DR

Em mês de aniversário, a Associação celebrou no passado dia 5 de Maio o seu 84.º Aniversário e, ainda que não tenha comemorado a data, a mesma não foi esquecida pelos seus funcionários, membros dos órgãos sociais e por muitas instituições que nos enviaram votos de felicitações, aos quais aproveitamos esta oportunidade para publicamente agradecer. Nos distritais ou nos nacionais, do Futebol de 11 ao Futsal, sem esquecer o Futebol de 7 ou o Futebol de base, em masculinos ou femininos, mais uma época desportiva está rapidamente a aproximar-se do seu final. Já estão apurados muitos dos clubes que se sagraram campeões nas várias competições, ou que lograram ascender de divisão. E porque estamos na recta final das restantes competições nunca é tarde, nem nunca é demais, em momentos tão decisivos, apelar ao Fair Play de todos os intervenientes no espectáculo desportivo que é o FUTEBOL. A novel competição da Associação na presente época desportiva, a Taça AFS, já foi atribuída e o excelente espectáculo que foi possível observar quer dentro quer fora do rectângulo de jogo, disputado no Alentejo, na Vila Morena do nosso Distrito, deu a todos indicações que esta competição é para se manter no calendário das competições associativas, podendo até criar condições para a disputa de uma nova competição no início da próxima época. Por outro lado, Maio foi igualmente o mês em que, finalmente, foi possível aprovar as alterações estatutárias da FPF, possibilitando desta forma a reposição da legalidade e a devolução do Estatuto de Utilidade Pública Desportiva ao Futebol, ainda que, pela parte que nos toca, tendo contribuído para a aprovação dos mesmos, não deixemos de lutar pela alteração de uma Lei de Bases e de um Regime Jurídico que consideramos injusto e acima de tudo de qualidade duvidosa para o desenvolvimento do Desporto.

Momentos de glória na final da Taça AFS

Fotos: Noticias AFS

A recta f inal da ép oca desp or t iva

Instado a avaliar a importância da arbitragem da AFS na final da Taça para o futuro do sector ao nível distrital, João Ferreira não hesitou: «Que sirva para cativar mais árbitros para uma região que tem, ao longo dos anos, projectado árbitros de referência», comentou o árbitro que saiu do Jamor «com grande satisfação e com o sentimento do dever cumprido».

Ficha técnica Director: Sousa Marques. Redacção: Joaquim Guerra, Ricardo Lopes. Fotografia: Notícias AFS. Departamento Comercial: Cátia David e Carla Sacramento. Departamento Gráfico: Marisa Batista e Rita Martins (MediaSado). Serviços Administrativos e Financeiros: Sandra Cruz. Propriedade e editor: Corrente Media, Lda. R. Almoinha, n.º 46 – R/C Dt.º 2970-037 Sesimbra. Telefone: 934760896 E-mail: noticiasafs@gmail.com Impressão: Empresa Gráfica Funchalense, SA – Rua Capela Nossa Senhora Conceição, 50 – Moralena 2715-029 – Pêro Pinheiro. Tiragem: 45.000 (média mensal). Distribuição: VASP, MediaSado e Corrente Media. Registo na ERC n.º 125899 Periodicidade: Mensal.


FUTEBOL DE FORMAÇÃO DEFINE CAMPEÕES DISTRITAIS

GRÂNDOLA VAI RECEBER 2.ª EDIÇÃO DA LIGA FUTEBOL 7

A equipa de juvenis do Cova da Piedade é a nova campeã distrital de futebol da I divisão distrital. No que respeita às provas de iniciados, o Barreirense festejou o título na prova maior da AFS, enquanto o Alcochetense venceu no escalão secundário.

A 2ª edição da Liga Futebol 7, seniores, vai realizar-se entre os dias 13 e 23 de Julho. A organização do evento, a cargo do Grândolafoot, está a aceitar inscrições até dia 3 de Julho. Para mais informações os interessados podem consultar o sitio www.grandolafoot.com.

futebol formação

[3] Notícias AFS > Maio 2011

MAIS DE UMA DEZENA DE TREINOS Desde que assumiu o cargo, Carlos Chaby, já orientou quase duas dezenas de trei-

O treinador Carlos Chaby confessa-se um apaixonado pela formação

nos de observação. «Numa primeira fase, realizamos seis acções em vários campos do distrito, com atletas nomeados pelos clubes, num total de 147 jogadores», recorda o técnico. Por esta altura, o grupo de trabalho conta com quatro guarda-redes e 20 jogadores de campo, depois de numa segunda fase ter observado cerca de 40 atletas, nos treinos bi-semanais de aperfeiçoamento. «Continuamos atentos à qualidade dos jovens e este grupo não está fechado», garante o treinador, de 42 anos, que apresenta o III Nível Pro UEFA.

DOIS TORNEIOS PELA FRENTE Com vista à presença no Torneio Nacional, onde serão convocados 18 atletas, e no qual Carlos Chaby quer chegar «o mais longe possível», a equipa dos sub-14 vai participar em dois torneios quadrangulares de preparação. O primeiro realiza-se no dia 4 de Junho, no Estádio Municipal da Vidigueira, promovido pela Associação de Beja. No dia 10, será a Associação do Algarve, no Estádio Municipal de Olhão, a organizar o segundo evento. Duas provas, para as quais a equipa da AFS vai estar representada por 18 jogadores.

Mulheres sadinas ganham vaga no futebol da primeira divisão AMANHÃ CUMPRE-SE a derradeira ronda do Campeonato Nacional de Promoção, em futebol feminino, mas já é garantido que a equipa da Escola Futebol Feminino de Setúbal vai participar na prova maior nacional.

Alegria das crianças à volta da bola é imagem de marca dos encontros

centena de atletas, nas 12 equipas inscritas nesta ronda. Durante o mês de Junho, estão agendados mais dois encontros. O Campo de Jogos da Bela Vista, em Setúbal, recebe no dia 4, o 6.º Encon-

tro de petizes, enquanto que para dia o 18, está marcado, também na cidade do Sado, mas no relvado do Complexo Municipal de Atletismo, em Vale da Rosa, o 8.º Encontro de Traquinas. Pub.

DR

NUM MÊS, Carlos Chaby, seleccionador distrital da equipa de futebol sub-14 da AFS, já trabalhou com quase centena e meia de jogadores com vista à participação da equipa no Torneio Nacional Inter-Associações. Apaixonado pelo futebol de formação, o técnico garante estar motivado em desempenhar um bom trabalho ao serviço da selecção da qual deseja ver convocados atletas para a primeira equipa nacional de sub-15. Aceite o «muito honroso» convite do presidente da direcção da AFS, Sousa Marques, Carlos Chaby entra na AFS para liderar a equipa técnica distrital dos sub-14, a par dos colaboradores Alexandre Santos e Paulo Martins. Um escalão etário que sempre acompanhou e do qual recrutou, em tempos, muitos atletas para o Vitória de Setúbal, emblema que serviu ao longo de 13 anos, desde a formação base até aos juniores. Esta época estreou-se nos seniores, ao serviço do C. Indústria, mas não hesita em afirmar que a formação continua a ser a sua grande paixão. Instado a avaliar as suas novas funções, Chaby reitera a familiaridade com os sub-14 e projecta ambições. «É uma selecção que me agrada muito. O nosso desafio é encontrar os melhores jovens do nosso futebol e tentar que, pelo menos um, venha a fazer parte da futura Selecção Nacional de sub-15», aponta o técnico. Até que esse desejo seja uma realidade, há muito trabalho pela frente e a presença da equipa da AFS no Torneio Nacional, a disputar entre 23 e 30 de Junho, em Fátima, servirá de ‘montra’ para essa possibilidade.

ESTA TEMPORADA, nos cinco encontros distritais de petizes e nos seis de traquinas até agora organizados pela Associação de Futebol de Setúbal, já se contou um total de mais de três mil inscrições de jovens futebolistas com idades compreendidas entre os seis e os oito anos. Um número especialmente relevante e que mostra o enorme interesse que a iniciativa da associação, que visa promover a prática e o desenvolvimento desportivo das crianças através do futebol, continua a merecer por parte dos clubes da região. Com um calendário que prevê a realização de 16 encontros esta temporada, a AFS realiza este sábado, no Estádio Municipal de Sines, o 7.º Encontro Distrital de Traquinas. O evento tem garantida a presença de nove clubes, que serão representados por uma

DR

Selecção Distrital Sub-14 Encontros distritais prepara Torneio Nacional já contam 3000 crianças Inter-Associações

O conjunto sadino, treinado por Ernesto Catarino, carimbou o 2.º lugar na fase final da prova, depois de vencer, por 4-1, a Fundação “Laura Santos”, posição que lhe abre, pela primeira vez, as portas ao Nacional maior da moda-

lidade, nesta que é a segunda época de competição oficial. Com este registo no futebol, o emblema sadino não vai esquecer uma época gloriosa, na qual a equipa feminina de juniores, já havia festejado o título distrital de futsal.


[4]

evento futebol juvenil

Fotos: DR

Notícias AFS > Maio 2011

Complexo Desportivo de Alfarim

Complexo Desportivo Municipal da Maçã

Parque Desportivo da ACRUTZ

Sesimbra Summer Cup vai animar mais de 2000 à volta do futebol juvenil

P

romete ser o torneio de futebol juvenil mais concorrido do Verão. A edição de estreia do Sesimbra Summer Cup, que arranca no próximo dia 23 de Junho, vai concentrar no agradável cenário natural do concelho sesimbrense mais de 700 jovens futebolistas num torneio, a realizar em três campos, que deixa antever quatro dias de grande animação desportiva. A concretização da iniciativa inédita começou a ganhar forma há alguns meses, numa estreita colaboração entre a Junta de Freguesia do Castelo – Sesimbra com os três em-

Pub.

blemas mais representativos do futebol sesimbrense (Grupo Desportivo de Sesimbra, Grupo Desportivo de Alfarim e Associação Cultural Recreativa União Trabalhadores Zambujalense), que representam a organização de um torneio a ser disputado com um total de 32 equipas nos escalões de sub-15, sub-13 e sub-11. Um evento de sublinhada importância para a promoção do futebol entre os jovens ao qual a Associação de Futebol de Setúbal não hesitou em assumir o convite da organização para se associar no apoio à prestigiada iniciativa.

Ao Notícias AFS, Francisco Jesus, presidente da Junta do Castelo, revelou que «o Sesimbra Summer Cup, além do objectivo fundamental da promoção da prática desportiva dos jovens através do futebol, assume igualmente uma componente de promoção turística do concelho». Na qualidade de porta-voz do torneio, o autarca considera que o formato competitivo do evento assemelha-se a outras iniciativas do género. Contudo, ressalva que «a novidade é proporcionar a todos os elementos que vão estar directa ou indirectamente ligados ao Sesimbra

Summer Cup, um vasto leque de iniciativas paralelas à iniciativa e que vão potenciar um conhecimento mais efectivo da nossa terra e uma dinamização acrescida à nossa actividade turística». Até porque, recorda o responsável, «além dos 700 atletas, juntam-se quase duas centenas de técnicos e, admite-se a presença de mais um milhar de acompanhantes, que estarão no concelho ao longo de quatro dias». Refira-se que a organização, atendendo à jornada, colocou à disposição das equipas três pacotes de inscrição em que, dependendo da opção relativa às condições de estadia, garantem um seguro desportivo, lanches diários, presença no jantar de encerramento e uma t-shirt oficial do torneio. Características, que ganharam desde cedo a aceitação positiva das 32 equipas (em representação do Norte, Lisboa e Distrito de Setúbal), que atempadamente tomaram a iniciativa de preencher as inscrições.

AFS PREMEIA OS MELHORES No âmbito dos diversos prémios a distribuir, colectiva e individualmente, a AFS estará ligada aos troféus que vão distinguir, nos três escalões, os jogadores que mais de destacarem em campo. Instado a revelar a importância da AFS como parceiro do torneio, Francisco Jesus não hesitou em considerar a parceria de extrema importância. «A AFS é uma referência institucional da região, pelo que a sua ligação ao evento é, para nós, um reconhecimento da importância do torneio e um privilégio que nos merece um honroso agradecimento». As empresas locais estão igualmente de mãos dadas com o torneio. É o caso da Dagol que vai fabricar, em exclusivo, os troféus fai-play. Por seu turno, a Macrimport, representante da Macron, reserva para os vencedores de cada escalão, um conjunto de material desportivo. Iniciativas particulares que engrandecem a realização de uma iniciativa que garante a todas as equipas um troféu de participação, num mínimo de cinco jogos disputados.

INFORMAÇÃO A PAR E PASSO O Sesimbra Summer Cup não esqueceu a importância da comunicação e do merchandising. Nesse sentido, nos três campos estará disponível uma vasta componente informativa acerca do evento e do concelho. Através da página oficial do torneio na Internet, em sesimbracup.jf-castelo.pt, e no facebook, serão actualizadas todas as informações do evento. A organização disponibiliza ainda a possibilidade das equipas adquirirem, na hora, as fotos dos jogos.

que contribui para a promoção do futebol nos escalões de formação, e é decisivo para a generalização da prática desportiva junto dos mais jovens» destacou o governante.

O FUTURO COM NOVIDADES Já com os olhos postos na edição de 2012, Francisco Jesus, admite que a internacionalização do torneio pode ser uma realidade. «Temos essa ambição, e esperamos conseguir já no próximo ano». Para engrandecer ainda mais a próxima edição, o responsá-

A ligação da AFS ao evento é «um reconhecimento da importância do torneio», afirma Francisco Jesus

SURPRESAS DE RENOME A organização já tem assegurada a presença de diversas figuras de renome ligadas ao futebol nacional (jogadores, treinadores, dirigentes, jornalistas), que diariamente vão marcar presença nos palcos dos jogos e que prometem ser uma mais-valia para a projecção do evento e para o convívio entre os mais jovens. «São personalidades que reconheceram a importância do evento e, não hesitaram em aceitar o nosso convite», elogia Francisco Jesus, sem revelar os nomes dos ilustres convidados.

ELOGIOS DE TOPO O Sesimbra Suummer Cup já ganhou por antecipação os elogios do secretário de Estado do Desporto, Laurentino Dias, que, em mensagem enviada, mostrou-se «convicto que o torneio constituirá uma importante jornada para a divulgação do futebol jovem». «A primeira edição do evento constitui um importante acontecimento desportivo,

vel revela que a organização, perante as características do evento, pode avançar com uma candidatura junto do Turismo de Portugal, que poderá permitir uma renovada capacidade nos apoios ao torneio.

APRESENTAÇÃO OFICIAL NO DIA 11 DE JUNHO A apresentação oficial do Sesimbra Summer Cup está marcada para o próximo dia 11 de Junho, nas instalações do Espaço Zambujal, às 17h30. A cerimónia que, contará com a presença de diversas individualidades, integrará ainda o sorteio dos jogos a realizar. Refira-se que os jogos, a realizar num sistema competitivo que terá uma fase de grupos inicial, e depois mais dois agrupamentos para definir as classificações finais, serão arbitrados por 25 árbitros residentes no distrito de Setúbal, e com algumas surpresas para os jogos das finais. A organização, que conta com o especial apoio da Câmara de Sesimbra, vai contar com cerca de 60 pessoas, entra as quais muitos voluntários.


Sábado | 28.Maio.2011

11

www.semmaisjornal.com

+ Desporto

TERMINA amanhã o campeonato (fase de promoção) da III divisão nacional com a equipa de futebol do Sesimbra a ter de fazer contas para conseguir a subida de escalão. À entrada do derradeiro desafio, os sesimbrenses (3.º lugar, com 34 pontos) jogam, às 17 horas, em Lagos, diante do Esperança local (4.º, com 32) e só a vitória serve, para chegar á vaga promocional do 2.º lugar. No entanto, o triunfo do Sesimbra pode ser insuficiente, uma vez que o Moura (2.º, com 34), recebe o já campeão Vendas Novas, e ao registar desfecho semelhante ao do Sesimbra, deixa a turma ‘cerise’ sem hipóteses. Esperam-se, portanto, 90 minutos de emoções muito fortes, com Moura, Sesimbra e Esperança de Lagos a discutir o acesso à II divisão nacional. Recorde-se que o Sesimbra regressou esta época ao patamar do futebol nacional, após ter conquistado na última temporada o título distrital.

Olímpico a três pontos da III

Lutas com mão cheia de campeões distritais

FALTAM três pontos à equipa do Olímpico do Montijo para festejar o título da I divisão distrital e carimbar o acesso ao escalão nacional. Para que tal seja uma realidade, os montijenses têm de vencer amanhã, às 17 horas, na penúltima ronda da prova, o Palmelense, ou esperar por um percalço do Vasco da Gama de Sines (2.º, com menos 5 pontos), que visita o Beira-Mar de Almada.

A

Associação de Lutas Amadoras do Distrito de Setúbal (ALADS) vai estar representada no campeonato nacional de luta livre olímpica com cinco campeões regionais. Uma garantia obtida após os resultados obtidos na prova regional que teve lugar, há uma semana, na Moita, e que deixam boas perspectivas para triunfos a nível nacional. Na competição regional que reuniu 38 atletas das associações de Setúbal, Lisboa e Algarve, 12 dos quais em representação dos três clubes do distrito, a mão cheia dos títulos com carimbo do nosso distrito reflecte a progressão competitiva que a modalidade tem vindo a assumir. Os lutadores da Sociedade Recreativa Baixa da Serra conseguiram

DR

As últimas contas do Sesimbra

Região vai levar dez lutadores à conquista de títulos nacionais no Algarve

duas vitórias individuais (seniores) e mais quatro lugares de pódio, contribuindo com o maior número de atletas apurados para o nacional. A Casa do Benfica em Quinta do Conde, além dos dois campeões (cadetes e juniores), apurou ainda mais um elemento, enquanto a Sociedade Cultural e Recreativa

1.º Agosto Paivense vai levar ao Algarve, no dia 4 de Junho, um campeão de juniores. Fernando Carreira, presidente da ALADS, expressou ao Semmais que «a probabilidade dos atletas que venceram a prova regional em repetir os triunfos no plano nacional é muito grande».

Mulheres do Montijo tentam título em Lisboa UMA VITÓRIA (53-49) e um desaire (44-46) averbados, em casa, pela equipa sénior do Montijo Banda Basket diante da Escola Maria Alberta Meneres deixou tudo empa-

tado, ao cabo da primeira ronda da final do campeoanto nacional da I divisão de basquetebol feminino. Este fim-de-semana, no reduto das oponentes lisboetas, cumprem-

se mais dois jogos, que em caso de triunfo das montijenses, garante desde logo o título nacional. A haver nova igualdade, o último jogo, é no Montijo, dia 4 de Junho.

Seixal acolhe festa de basquete CERCA de duas centenas de basquetebolistas, de ambos os sexos, em representação de nove clubes, estão envolvidos, este fim-desemana, numa jornada de convívio e promoção da modalidade. O evento, que começa hoje, às 10h30, realiza-se no pavilhão sede do Seixal FC. Amanhã, a bola começa a saltar depois do almoço.

Anti-stress + Cartaz...

Sex

30 Anos dos GNR A banda portuense de Rui Reininho comemora os 30 anos de carreira com o relembrar de vários sucessos musicais da sua carreira. Bilhetes a 15 euros. Casino de Tróia, Grândola | 22h30

3

Sáb

28

Sáb

28

Sáb

28

Jorge Fernando & Fábia Rebordão Jorge Fernando leva o nome de Fábia Rebordão aos palcos para cantar em dueto. Dos palcos de La Feria à Operação Triunfo e daí às casas de fado foi um percurso de amadurecimento de uma voz maior que Jorge Fernando acredita que vai marcar o futuro. Teatro Azul, Almada | 21h30

Sáb

28

Os fados de Camané O popular fadista actua no palco da XXIV Feira AgroPecuária e do Cavalo perante milhares de pessoas num concerto que promete. Parque de Feiras e Exposições da Santiagro, Santiago do Cacém | 23h

Coro Gulbenkian Apresentação de música sacra brasileira dos séculos XVIII e XIX, marcada pelas missões jesuítas portuguesas, e vilancicos do século XVII do Mosteiro de Santa Cruz de Coimbra, com influências africanas. Jorge Matta dirige o famoso coro. Igreja de S. Julião, Setúbal | 21h

Revelação do fado Uma das melhores vozes masculinas do fado apresenta o álbum “Tantas Lisboas”. Marco Rodrigues, a revelação do fado, já venceu a Grande Noite do Fado, com apenas 16 anos. Centro de Artes de Sines | 22h

+ Ofertas Convites para “Pirata das Caraíbas” no Freeport Temos dez convites duplos para oferecer aos nossos leitores para irem aos cinemas Zon Lusomundo do Freeport de Alcochete assistir ao filme de acção/aventura “Piratas das Caraíbas por Estranhas Marés”, realizado por Rob Marshall, com Johnny Depp e Penélope Cruz nos principais papéis. Sparrow (Johnny Depp) reencontra uma mulher do seu passado (Penélope Cruz) e não tem a certeza se ela está apaixonada por ele ou se ela é uma mulher vingativa e cruel que o está a usar para encontrar a Fonte da Juventude, uma fonte mística que também é procurada por Blackbeard (Ian McShane), um pirata lendário e o irónico comandante do Queen Anne´s Revenge. Participe e ganhe todas as semanas bilhetes duplos para a melhor sala de cinema do país no maior Outlet da Europa, com estacionamento gratuito. Os convites que temos para oferecer são para a sessão deste sábado, dia 28, às 21h30, na sala 1. Para se habilitar ligue: 918 047 918. A Zon Lusomundo gere 7 salas de cinema, uma delas a maior do País, no Freeport de Alcochete, que oferece as melhores condições aos apreciadores da sétima arte. A capacidade total das salas é superior a mais de 2 600 espectadores.


12

Sábado | 28.Maio.2011

www.semmaisjornal.com

+ Negócios

Media Markt setubalense regista mais de duzentas mil visitas em três meses

Semmais

A

Media Markt de Setúbal recebeu, nos primeiros três meses de actividade, mais de 210 mil visitantes que encontraram as melhores oportunidades no mercado da electrónica de consumo entre os 50 mil artigos disponíveis em 4 mil metros quadrados de superfície comercial. A primeira Media Markt na região sul do país superou as expectativas definidas para a abertura, facto anunciado no próprio dia de inauguração, quando o stock teve de ser reposto várias vezes, de forma a satisfazer a procura dos mais de 3.000 visitantes na primeira hora. A zona de Setúbal mostra, assim, que já conta no seu dia-a-dia com a marca N.º1 na Europa no mercado da electrónica de consumo e com os seus preços sempre mais baixos na oferta das mais recentes novidades nos segmentos de TV&HiFi, Informática, Electrodomésticos, Fotografia, Telecomunicações, Consolas&Jogos e Música&Filmes. Valdemar Barreto, COO Media Saturn, refere que «ainda se sente o entusiasmo da abertura na loja. Os setubalenses e os habitantes das cidades e vilas em redor da Media Markt Setúbal foram muito

O investimento no loja de Setúbal ascendeu a 5 milhões de euros e veio criar 71 novos postos de trabalho

receptivos à nossa chegada e apenas temos de continuar a fazer mais e melhor. Com a chegada da Media Markt Setúbal, aproximamo-nos ainda mais dos nossos clientes da Margem Sul que deixam, assim, de ter de se deslocar para ter acesso às mais recentes novidades ao nível da tecnologia e electrónica de

consumo. Assumimos o compromisso de oferecer sempre os preços mais baixos e garantimos que esse é o futuro da Media Markt em Setúbal e em Portugal». Com um investimento superior a 5 milhões de euros, a Media Markt Setúbal reflecte a aposta e a confiança da marca em Portugal, que tem vindo a investir no nosso

mercado desde 2004, aquando da abertura da primeira Media Markt (no Estádio da Luz). O potencial de crescimento, tendo em conta a proposta de valor oferecida e o sucesso conseguido à escala internacional, motivaram a escolha desta localização para a décima Media Markt no país, que vem criar 71 postos de trabalho directos e

Porto Repsol distinguida com o prémio sadino de melhor informação ao mercado ligado à auto-estrada O PORTO de Setúbal ficou ligado à auto-estrada A2, desde o passado dia 19 de Maio, com a abertura ao tráfego do sublanço entre o Nó do Alto da Guerra (EN 10) ao Nó A2/ A12 (a Sul da portagem de Setúbal). Completou-se, deste modo, o acesso directo ao Porto de Setúbal sem cruzamentos, ligando a marginal do porto, EN10-4, à A2 (Ponte 25 de Abril) e à A12 (Ponte Vasco da Gama), o que constitui um significativo ganho de tempo, quer em relação às ligações a Lisboa e a toda a rede rodoviária nacional, quer a todo o ‘hinterland’ ibérico. É uma excelente obra para a comunidade Portuária de Setúbal e um factor de competitividade a somar ao Porto de Setúbal, já que esta ligação permite o acesso dos camiões directamente ao porto em poucos minutos, sem qualquer cruzamento ou constrangimento urbano, facilitando a chegada da carga e o seu escoamento, num benefício que se estende às unidades industriais localizadas na Península da Mitrena.

A REPSOL acaba de ser premiada com o Prémio 'Llotja' à Melhor Informação de Sociedades Mercantis aos accionistas e ao mercado, um reconhecimento concedido anualmente pela Câmara de Comércio de Barcelona. O presidente de Repsol, António Brufau, recebeu o prémio das mãos do presidente da Câmara de Comércio de Barcelona, Miquel Valls, num ato que teve lugar na sede desta instituição. Este prémio reconhece a política de transparência desenvolvida por Repsol, que consiste em transmitir informação veraz e completa ao mercado, aos meios de comunicação, aos seus clientes e à sociedade em geral. No seu discurso, António Brufau agradeceu o prémio e destacou que este representa um grande aliciante para que as sociedades mercantis elaborem uma informação cada vez mais transparente e acessível. O Prémio 'Llotja', este ano na sua 46.ª edição, avalia a informação proporcionada por Repsol aos seus grupos de interesse nos relatórios anuais, e a constante actualização dos conteúdos dirigidos a accionistas, analistas e investidores, especial-

A empresa aposta na inovação

mente através da sua página Web. Nas edições de 2002 e 2005, Repsol recebeu duas menções honrosas pela qualidade da sua informação aos accionistas e ao mercado. A Câmara de Comércio de Barcelona valorizou nas Memórias de Repsol a exposição precisa, clara e ordenada das actividades da companhia nos mais de 30 países em que está presente, assim como dos seus estados financeiros e dos seus proce-

dimentos de bom governo. Também se premiou a inovação na forma de apresentação da informação em suporte digital, através de gráficos animados, com a possibilidade de criar documentos em pdf, mapas interactivos e vídeos legendados. O uso destes suportes digitais permitiu nos últimos anos reduzir o consumo de papel na elaboração dos Relatórios Anuais da companhia. A este compromisso com o ambiente soma-se o esforço desenvolvido para apresentar a informação de forma acessível a todas as pessoas, em colaboração com a Fundação ONCE. O suporte em papel inclui uma página em Braille para aceder à informação completa. No seu portal de Internet, Repsol oferece um canal específico para accionistas e investidores em castelhano, inglês, catalão, basco e galego, em que a actualização da informação é constante. O canal, que recebeu mais de 200 mil visitas em 2010, aprofunda a informação própria da companhia e recolhe ainda a opinião de diversos analistas que acompanham a evolução de Repsol e a cotação das suas acções nos mercados em que opera.

cerca de 30 indirectos. O processo de recrutamento para a Media Markt Setúbal foi desenvolvido em parceria com o Centro de Emprego de Setúbal, e o Instituto de Politécnico de Setúbal, através do qual foi encontrada a equipa de colaboradores da Media Markt Setúbal, entre as mais de 1 500 candidaturas recebidas.

Galp Energia ganha Mérito Empresarial A LIGA dos os Bombeiros Portugueses (LBP) distinguiu, este ano, a Galp p Energia com um galardão de Mérito Empresarial. A proposta de atribuição do galardão surgiu pelas mãos dos responsáveis da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Sines. O grupo, que tem instalada em Sines a maior refinaria do país, é homenageado pelo apoio que dá à associação de bombeiros local. A distinção vai ser atribuída durante a cerimónia do Bombeiro Português, que decorre no domingo, em Aveiro.


Sábado | 28.Maio.2011

13

www.semmaisjornal.com

Especial Vinhos

Excelência premiada no concurso de vinhos da península de Setúbal 35 especialistas provaram e degustaram os vinhos da região e bateram palmas aos trinta melhores, no âmbito do XI concurso de vinhos da península de Setúbal, cuja entrega de prémios ocorreu quintafeira, na Pousada de

Palmela. Promovida pela Comissão Vitivinícola Regional da Península de Setúbal (CVRPS), com o patrocínio da Câmara de Palmela e da Caixa de Crédito Agrícola, a cerimónia que culmina o

concurso, com a presença de centenas de participantes, personifica «a força da vitivinicultura na península», sustenta o presidente da CVRPS. Henrique Soares considera que a região «firmase cada vez mais pela quali-

dade dos seus vinhos e pela sua presença no mercado, quer nacional quer no da exportação», pelo que são produzidas «mais marcas com castas que há uns anos não eram tradicionais da região, isto a par do investimento constante nas

castas tradicionais». Para o dirigente da comissão vitivinícola, a importância do certame «reflecte o pulsar, da actividade vitivinícola» e funciona como incentivo ao investimento. «Assiste-se a um grande

investimento na produção das uvas e do vinho», pois o concurso «é também um incentivo e um bom estímulo para que os produtores e todos os agentes deste sector continuem a apostar na vitivinicultura», defende. Pub.

Fotos: Semmais

Fernando Matos, Augusto Carreira, Paulo Bayan Ferreira, Henrique Soares, Ana Oliveira, Madeira do Rosário (Crédito Agricola/ CVR-PS)

Henrique Soares Presidente da CVR-PS na abertura

CVR-PS e CCAMEntre e Sado unem forças para destacar os melhores entre os melhores A cerimónia de entrega dos prémios do XI Concurso de Vinhos da Península de Setúbal teve como cenário a Pousada do Castelo de Palmela e recebeu, como sempre acontece, a maior parte dos principais vitivinicultores da região e personalidades ligadas directa ou indirectamente à fileira do vinho. A organização do certame, que esteve a cargo da Comissão Vitivinícola Regional da Península de Setúbal, não descurou o brilho da cerimónia e contou mais uma vez com o forte apoio da Caixa de Crédito Agrícola – Entre Tejo e Sado, que se fez representar ao

mais alto nível. Para além dos Melhores Vinhos e Prémios Especial (ver página ) foram distinguidos inúmeros néctares de casas como Tojo Estates, Bacalhoa – Vinhos de Portugal, Adega Santo Isidro de Pegões, Casa Ermelinda Freitas, Sivipa, Casa Horácio Simões, José Maria da Fonseca e Fernando Santana, Unipessoal. Uma prova da força e da vitalidade dos vinhos da região de Setúbal, que o ano passado voltaram a marcar forte pendor exportador e ganhar uma chuva de prémios além fronteiras, em alguns dos mais importantes concursos internacionais.


14

Sábado | 28.Maio.2011

Especial Vinhos

www.semmaisjornal.com

Os Melhores

«Os nossos vinhos são cada vez mais competitivos e reconhecidos no exterior» A importância deste evento é maior, ainda, este ano, em termos absolutos pois os vinhos da região são cada vez mais importantes. Somos cada vez mais competitivos e os nossos vinhos continuam a ganhar prémios e a serem reconhecidos em variadíssimos certames internacionais. Por outro lado, e atendendo ao contexto de crise em que vivemos, e tendo também em conta que se trata de um sector de produção nacional,

neste caso de produção regional, mais importante se torna para todos nós, pois pode ser uma grande alavanca para a região e que pode trazer consigo uma maior tranquilidade aos nossos agricultores. A vitivinicultura merece mais investimento, mais apoio e preocupação, de modo a que o nosso vinho conquiste ainda mais qualidade e mais mercado.

Melhor Vinho Branco Lisa 2010, Regional Península de Setúbal; Malo – Tojo Estates.

Ana Teresa Vicente Presidente da Câmara de Palmela

Pub.

Melhor Vinho Tinto Amo-te 2008, Reserva/Regional Pen. de Setúbal; Malo – Tojo Estates.

Melhor Vinho Generoso José Maria da Fonseca 20 Anos, Generoso/DO Setúbal Moscatel Roxo.

Melhor Vinho da Região José Maria da Fonseca 20 Anos, DO Setúbal Moscatel Roxo.

Prémios Especiais

Prémio Câmara de Setúbal

Terras do Pó Castas 2009, Sirah e Petit Verdot, Tinto/Regional Península de Setúbal; Casa Ermelinda Freitas.

José Maria da Fonseca 20 Anos, Generoso/DO Setúbal Moscatel Roxo; José Maria da Fonseca.

Prémio Governo Civil

Prémio Câmara de Palmela

Lisa 2010, Branco/Regional Península de Setúbal; Malo – Tojo Estates.

Serra Mãe 2005, DO Palmela, Sivipa.

Fotos: Semmais

Prémio Revelação AVIPE


Sábado | 28.Maio.2011

15

www.semmaisjornal.com

Especial Vinhos «Promove o nosso trabalho e conta com um modelo de sucesso»

Este é um concurso fundamental para o nosso sector, pois trata-se de uma grande oportunidade de evidenciar o nível de qualidade dos vinhos da nossa região e de os divulgar. E também um momento para nos encontrarmos, reflectirmos e convivemos e, por outro lado, uma oportunidade de negócio, pois este é, por excelência, um momento de promoção dos nossos vinhos cuja qualidade é indiscutível. Os prémios aqui atribuídos são importantíssimos, na medida em que destacam os vinhos de Setúbal e os DOC de Palmela. Precisamos de divulgar este evento e esta região, que tem uma enorme qualidade e a melhor relação qualidade preço. Esta é uma das regiões do país que mais está a crescer, precisamente pelo equilíbrio que demonstra em termos de desenvolvimento, nomeadamente no sector vitivinícola.

As pessoas levam este evento muito a sério e toda a gente faz questão em participar, uma vez que o concurso contribui muito para a divulgação da região de Palmela e a qualidade dos seus vinhos. É uma iniciativa fundamental para a promoção do nosso trabalho e, tendo em conta este modelo de sucesso, não me parece que precisemos de outros concursos semelhantes. Ainda assim, seria importante haver uma maior interacção entre o sector vitivinícola e a gastronomia da nossa região. Nós temos uma cultura vastíssima em termos de gastronomia regional mas, de certa maneira, temos andado de costas voltadas. Os vinhos da nossa região mereciam outro destaque, em articulação com a nossa rica oferta gastronómica.

Pub.

Leonor Freitas Casa Ermelinda Freitas

Luís Silva Adega Cooperativa de Palmela

«Iniciativa importante porque mostra que a união faz a força» Este concurso que a CVRPS promove é uma grande oportunidade para os produtores mostrarem o seu trabalho. Aqui vemos que temos vindo a crescer em qualidade, pelo que é de louvar este concurso e convívio entre produtores e agentes de desenvolvimento regional. Trata-se de um excelente modelo de defesa dos vitivinicultores, uma vez que a união faz a força. Este certame é, também, uma oportunidade de contactar com realidades próximas daquelas que vivemos nas nossas empresas e uma boa forma de troca de experiências, quem sabe até algumas parecerias. Os prémios atribuídos são o reconhecimento do nosso trabalho, o que nos incentiva a crescer mais e obter ainda mais qualidade, o que, de resto, é fundamental porque o consumidor está atento e é exigente quanto à relação qualidade preço.

Fotos: Semmais

«Concurso fundamental para evidenciar o nível do nosso sector»

André Pereira Fernando Santana Unipessoal


16

Sábado | 28.Maio.2011

www.semmaisjornal.com

Especial Vinhos

Fotos: Semmais

Sivipa ganha em Londres

Aspecto geral do arranque da cerimónia e do jantar que decorreu no cenário da Pousada do Castelo de Palmela

«Premeia dedicação» O concurso da CVRPS é de grande importância para o sector, uma vez que premeia o trabalho, o esforço e a dedicação de um ano inteiro por parte dos produtores de Palmela. Quem é galardoado está a ser premiado pela excelência do produto que coloca no mercado., pelo que os prémios são muito importantes para o sector. São, ainda, uma marca ou garantia de grande qualidade, pois asseguram ao consumidor que está a comprar um produto distinguido seleccionado por provadores de renome. Isso é, para o consumidor final, como que um selo de garantia da excelência dos nossos produtos. Filipe Cardoso Enólogo e Gestor da Sivipa Pub.

A SIVIPA, com sede em Palmela, acaba de ser distinguida em dois dos os mais importantes concursoss mundiais, o Syrah du Monde de 2011, em França, e o IWC C 2011, em Londres. Desta a feita, a empresa alcançou nçou uma medalha de Prata a e outra de Bronze, bem como duas medalhas Commended. mended. O Ameias Syrah yrah 2009 trouxe uma medalha alha de Prata no concurso curso Syrah du Monde 2011, que premeia os melhores vinhos nhos produzidos a partir artir da casta Syrah em todo o mundo. O Ameias Cabernet Sauvignon gnon 2009 alcançou uma medalha de Bronze onze no IWC 2011, provaovavelmente o mais importante concurso urso de vinhos no Mundo, undo, que reúne um «exceexcelente» painel de provadores e uma organização «muito muito eficaz e profissional», nal», realça o enólogo Filipe

Cardoso. O Ameias Aragonês 2009 ganhou a medalha Commended no concurs concurso IWC em Londres. O M Moscatel Roxo 2007 arreca arrecadou idêntica medalha no mesmo concurso. Es Estas medalhas são atribuíd atribuídas aos vinhos que apresentam apresenta qualidades destacadas e que o júri do concurso aconselha a sua compra com Com estes Co prémios, a Sivipa já prémi alcançou este ano alcan 12 medalhas em m diversos concursos diver de re renome, o que deixa a empresa «muito «mui satisfeita» e em empenhada em «continuar a trilhar «cont o caminho c da qualidade, pois quali acreditamos que só acred através da qualiatrav dade é que podemos vencer podem todas as crises que o nos nosso país atravesse», vesse» realça o enólogo Filipe enólo Cardoso. Cardos


Sábado | 28.Maio.2011

17

www.semmaisjornal.com

+ Região Fotografia documenta biodiversidade SESIMBRA 21 FOTÓGRAFOS

Semmais

Regresso à Idade Média SESIMBRA O ENCERRAMEN-

TO do ano lectivo na freguesia condense vai levar, este sábado, centenas de crianças e jovens à rua para uma iniciativa que pretende recriar o ambiente medieval em Sesimbra. A partir das dez da manhã, o

Centenas de tocadores desfilam SEIXAL ESTE domingo, o Dia do

Bombo encerra o festival nacional de percussão Portugal a Rufar (PAR'11) e junta centenas de tocadores num grande desfile pelas ruas do Seixal. O Dia do Bombo começa às onze da manhã, com o desfile de tocadores e prolonga-se até ao fim da tarde com um espectáculo da Orquestra PAR'11 e com a actuação individual dos grupos participantes no núcleo urbano antigo do Seixal. Já na 7.ª edição, o Festival Portugal a Rufar continua a divulgar a percussão enquanto disciplina musical autónoma, aproximando esta prática artística das pessoas. À tarde, realiza-se a festa de despedida no Largo Luís de Camões.

parque da vila será palco de cenas da Idade Média, na iniciativa Recriação Medieva, organizada pelo Agrupamento de Escolas Michel Giacometti, para assinalar o encerramento do ano escolar. Gastronomia, música, teatro, dança e jogos tradicionais são

algumas das propostas para estas jornadas medievais que decorrem pelo dia fora até cerca das onze da noite. Durante todo o dia os visitantes também podem saborear alguns prazeres da gastronomia de outros tempos.

subaquáticos de todo o país participaram, no fim-de-semana, numa jornada fotográfica subaquática na área de protecção do Parque Marinho Luiz Saldanha. O secretário de Estado do Ambiente, Humberto Rosa, convidado pela organização para mergulhar com os fotógrafos, lembrou que «a melhor ciência internacional diz-nos que a pesca é a primeira a ganhar com áreas de protecção total, onde as espécies podem crescer e reproduzir-se». A iniciativa foi promovida pelo Instituto de Conservação da Natureza e Biodiversidade (ICNB) e o projecto LIFE Biomares. Os fotógrafos subaquáticos tiveram a oportunidade de documentar muitos dos organismos que ali habitam, comprovando as vantagens da área de protecção total para o aumento da biodiversidade.

Chapim online regressa para combater lagarta do pinheiro SEIXAL O PROJECTO Chapim Vem ao Seixal está de regresso, este Verão, prevendo a autarquia que, a partir de agora, seja possível acompanhar on-line o dia-a-dia desta ave, através de uma câmara instalada no interior de um ninho, no Parque Desportivo Municipal da Verdizela. O chapim é uma ave responsável pelo combate à lagarta-dopinheiro, pelo que a autarquia desencadeou um programa de luta contra a praga que usa a Natureza e contribui para o equilíbrio do ecossistema. O projecto surgiu em 2006 com o Chapim Vem à Escola e dá início a um programa de combate à processionária-do-pinheiro,

através da criação de condições favoráveis à instalação de um predador natural. Em 2010, foi colocada uma câmara num dos ninhos existentes, o que permitiu, pela primeira vez, ver em directo o

quotidiano desta ave e assistir ao nascimento, à alimentação e ao crescimento das crias. O site O Chapim Vem ao Seixal é actualizado diariamente.

Moita recorda origens MOITA DIVULGAR a his-

tória, o património, as tradições e a identidade cultural do concelho é o objectivo da Semana do Património que ontem abriu portas. O certame, que vai prolongar-se até ao dia 4 de Junho, é promovido pela Câmara da Moita, com inúmeras actividades dedicadas ao rio e ao património ribeirinho, nomeadamente visitas ao Estaleiro Naval do Gaio, Passeios Pedestres, Ateliers de Pinturas Tradicionais em Embarcações, exibição de filmes e colóquios. Muitas iniciativas Este sábado é dedicado à apresentação do Livro de Actas do Colóquio - A República nos Concelhos da Margem Sul, pelo Professor Doutor António Ventura, Moinho de Maré de Alhos Vedros; amanhã, domingo, realiza-se o passeio pedestre Rota da Zona Ribeirinha, com um percurso ribeirinho com visita guiada à Capela do Rosário. Esta actividade é aberta à população, com a participação do Programa Movimento Sénior e tem concentração marcada para a Praça da República, no centro da Moita. No dia 31, em Sarilhos Pequenos, realizam-se ateliers de pinturas tradicionais em embarcações, destinados a crianças do 1º ciclo do ensino básico; e no dia seguinte será realizada a apresentação pública do Manuscrito Copiador da Casa do Morgado da Casa da Cova, na Biblioteca Municipal Bento de Jesus Caraça.

Justiça social nas novas tarifas da água doméstica BARREIRO O NOVO tarifário dos serviços de águas, saneamento e resíduos, que entrou em vigor este mês, resultado de um processo «tecnicamente suportado e amplamente participado». Quem o diz é o presidente da autarquia, Carlos Humberto, num encontro com a comunicação social. De acordo com o edil barreirense, o novo sistema inclui salvaguardas da situação socioeconómica dos utilizadores, especialmente daqueles que se encontram nos escalões mais baixos dos consumos domésticos. Por isso,

Executivo barreirense fixa tarifas baixas para fam]ilias carenciadas

adianta, foram criados «tarifários especiais» especificamente destinados aos consumidores com menores rendimentos (rendimento do agregado inferior ao ordenado mínimo nacional), aos agregados familiares numerosos (constituídos por cinco ou mais elementos), às pequenas empresas (com volume de facturação inferior a 150 mil euros) e a entidades (IPSS, ONG, associações, entre outras) sem fins lucrativos de reconhecida utilidade pública cuja acção social o justifique. Para Carlos Humberto, a apli-

cação destas medidas resulta de «um processo muito prolongado e muito exigente que nos obrigou a um trabalho de carácter técnico de grande qualidade», tendo em consideração a situação socioeconómica desfavorável das famílias e o papel das instituições que prestam serviços à comunidade. Por outro lado, a pequena actividade económica também está abrangida e pode beneficiar de uma tarifário bonificado que contribua para estimular o seu crescimento.


18

Sábado | 28.Maio.2011

Manuel de Sousa, de 51 anos, promotor comercial, residente na Charneca de Caparica, venceu o prémio das melhores fotos das 24 horas do dia do concurso internacional Urban Photographer of e Year da CB Richard Ellis destinado a todos os fotógrafos profissionais e amadores da Europa, Médio Oriente e África (EMEA), que registou este ano mais de 10 mil inscritos, um número recorde desde o seu lançamento em 2006. O vencedor principal deste evento foi também um português, de Sintra. António Sousa venceu com a foto nocturna da chaminé da Central Térmica do Carregado, a lançar vapor de água do arrefecimento das turbinas para a atmos-

Antonio Sousa

ALMADA A N T Ó N I O

A foto premiada de Sousa

fera. Como prémios recebeu um diploma de participação e um blusão, tipo polar, que lhe vai dar muito jeito na sua actividade de fotógrafo. O premiado começou a dedicar-se a cem por cento à fotografia de há um ano a esta parte, depois de ter adquirido uma câmara digital SLR.

Poceirão desespera com passagem desnivelada PALMELA A FREGUESIA do Poceirão, uma das mais jovens do País, celebrou esta semana os 23 anos de existência, durante uma cerimónia que contou com a presença de mais de duzentas pessoas. O grande sonho do autarca da CDU diz respeito à abolição da passagem de nível, que atravessa a localidade, e que está constantemente encerrada a impedir a circulação do trânsito automóvel. «O nosso grande sonho é a construção da passagem desnivelada, que está prometida há vários anos, bem como a criação de postos de trabalho para os desempregados da freguesia e que o Governo deixasse os agricultores produzir e garantisse um maior escoamento à agricultura para acabar com os terrenos abandonados». José Silvério, que comanda os destinos da freguesia desde a sua criação, realça que ainda falta fazer «muita coisa, como noutras freguesias». E destaca os «muitos caminhos rurais» que ainda continuam por arranjar e alcatroar». Por outro lado, devido ao corte de verbas

Desnivelada reclamada no Poceirão

do Governo, o autarca destaca que o executivo está a trabalhar com «muita escassez» de verbas. A freguesia do Poceirão tem vindo a crescer nos últimos tempos em termos de habitantes. «Tínhamos 4 mil e poucos habitantes e agora temos quase 5 mil. Temos mais cerca de 700 habitantes», refere o autarca, que reclama medidas para combater eficazmente os 2 mil loteamentos clandestinos que criam um «mau ambiente» na freguesia.

Bombeiros reclamam medidas PALMELA AS CORPORAÇÕES de

ALMADA O XX Concurso de Montras do Concelho de Almada - Festa do Comércio de Rua tem lugar entre 13 e 24 de Junho, com a finalidade de estimular a actividade comercial no concelho. Os lojistas podem inscrever-se até ao dia 3 de Junho, de forma gratuita. Nesta edição, a temática a concurso é livre, tendo, no entanto, como base a história

e cultura do concelho, considerando ainda a comemoração dos 20 anos de realização do Concurso de Montras. A autarquia esclarece que, face à conjuntura sócioeconómica actual, aceitamse todas as inscrições, sob compromisso dos estabelecimentos regularizarem as respectivas licenças de utilização até à data do próximo concurso.

Blogue de secundária do Monte de Caparica foi distinguido ALMADA O BLOGUE (http://montesderepublicaesmcap.blogspot.com/), feito pelos alunos das turmas A e B do 9.º ano da Escola Secundária do Monte de Caparica, sob coordenação do professor Jorge Frazão, foi premiado no concurso “O meu blogue da República”, com o 3.º lugar na categoria 3 – 3.º Ciclo do Ensino Básico, a nível nacional. A Escola Secundaria do Monte de Caparica esteve

também em plano de evidência no Projecto Parlamento dos Jovens. Este estabelecimento de ensino do concelho de Almada (com o tema “A violência em meio escolar”) esteve presente, no passado dia 2 de Maio, na Assembleia da República, depois de ter sido votada (1.º lugar na Sessão Distrital), juntamente com mais duas escolas do distrito de Setúbal. João Robalo (da turma 9ºC) foi eleito o porta-voz do distrito.

a Biblioteca de Palmela recebe o colóquio internacional “Os Territórios Fronteiriços entre a Cristandade e o Islão, Novas Aproximações: a Territorialização, da Guerra à Paz”. A organização é do município, em conjunto com várias entidades. O projecto tem como principal objectivo propor uma abordagem nova sobre o fenómeno fronteiriço: a territorialização das fronteiras. Procurando obter uma imagem concreta da civilização fronteiriça e mobilizando todos os factores sociais e políticos, esta reflexão permitirá enriquecer uma abordagem genericamente política e ideológica da guerra à paz. A dimensão espacial é uma via de aproximação indispensável para apreender os fenómenos sociais e económicos «em fronteira». O colóquio divide-se em quatro sessões, dedicadas aos temas “A Organização das Fronteiras de Guerra no al-Andalus”, “Fronteiras Fortificadas?”, “ As Frentes Cristãs Pioneiras na Península Ibérica” e “Os Territórios como Confins Defensivos? Ideologia e Organização ç Material”.

Social e combustíveis e defendem o aumento de associados, bem como a uniformização do pagamento dos serviços. Estas reivindicações vão ser entregues ao Ministério da Administração Interna.

bombeiros voluntários do concelho de Palmela debateram um novo modelo de financiamento para os ‘soldados da paz’. Os bombeiros solicitam uma actualização dos reembolsos da Segurança

Protecção Civil mais operacional SETÚBAL O sistema de Protecção Civil municipal está a ser reforçado e melhorado em Setúbal graças à alteração organizacional em curso nos Bombeiros Sapadores, garantiram a presidente do município e o vereador da Protecção Civil, numa reunião realizada no fim da semana passado. Na reunião, proposta por Dores Meira aos partidos da oposição para explicar as alterações em curso nos Sapadores, a autarca assegurou que a alteração do regime de funcionamento da companhia de quatro para cinco turnos garante maior eficiência técnica, humana e financeira. O vereador da Protecção Civil, Carlos Rabaçal, enfatiza que as mudanças, «operadas com a garantia

Joaquim Torres

Concurso de montras embelezam e dinamiza comércio tradicional

Colóquio sobre terrenos fronteiriços PALMELA ENTRE 2 e 4 de Junho,

Semmais

António Sousa vence prémio em concurso internacional

www.semmaisjornal.com

Sapadores cada vez mais activos

de todos os direitos sociais e laborais», permitiram, além de uma «maior eficiência», significativas reduções nos

montantes pagos mensalmente em horas extraordinárias. Os Sapadores têm, segundo o vereador Carlos Rabaçal, funcionado, desde a implementação do novo horário, com um dispositivo com maior número de elementos do que no anterior esquema de quatro turnos. Uma análise estatística feita pelo comando da companhia revela que o número de elementos que efectivamente presta serviço por turno é, hoje, superior ao que se verificava antes da mudança de horários. Actualmente, a média é de 20,3 elementos por turno, quando antes era de 19,2, o que significa não apenas que a operacionalidade se mantém em níveis idênticos como, em algumas situações, foi mesmo reforçada.

Folclore no Faralhão

Festival de Música

SETÚBAL O 25.º Festival de Folclore do Grupo de Danças e Cantares Regionais do Faralhão, que se realiza no dia 4, na freguesia do Sado, reúne grupos provenientes de todo o País. Participam o Grupo de Santa Eulália de Barrosas, Baixo Minho, os ranchos folclóricos

SETÚBAL Espectáculos e concertos em espaços públicos, bem como workshops e outras iniciativas de índole integram o 1.º Festival de Música, que se prolonga até domingo. O património, a natu-

Juncal do Campo, Beira Baixa, Camponeses de Montessão, Beira Litoral, da Casa do Povo de Pontével, Ribatejo, e do Calvário, Algarve, e o anfitrião. A actuação dos grupos presentes no festival decorre no recinto do Estrelas do Faralhão Futebol Clube.

reza e as pessoas são os principais eixos deste certame, que apresenta um cartaz com concertos a cargo da comunidade local e de artistas conceituados, numa parceria entre o município e a Fundação Helen Hamlyn.


19

www.semmaisjornal.com

DR

Terreno encalha investimento nas águas residuais

MONTIJO A ESTAÇÃO de Tratamento de Águas Residuais (ETAR) de Canha «é insuficiente para suprir as necessidades da freguesia», admite a presidente da autarquia montijense que, no entanto, assegura a ampliação do equipamento. As declarações da edil Maria Amélia Antunes foram proferidas na reunião de ontem com a população durante uma visita à freguesia de Canha. Na altura, a autarca assegurou que a Simarsul - de que o município é accionista - já tem um projecto para a ampliação da ETAR. No entanto, lamenta, a obra está impedida de avançar tendo em conta que o terreno necessário é propriedade da Herdade Gil Vaz, «que no momento está entregue à Direcção-geral do Tesouro».

«Este é um obstáculo que terá que ser ultrapassado, em breve, uma vez que encontrar outro terreno seria mais oneroso e a obra será realizada com fundos comunitários e tem prazos a cumprir», adiantou. No que diz respeito a queixas sobre o impedimento de construção nos terrenos da zona por imposição do PDM, a presidente admitiu que «existem constrangimentos, uma vez que o PDM data de Fevereiro de 1997», acrescentando que o documento está a ser revisto desde 2004. «Tem-se vindo a fazer o diagnóstico daquilo que vai ocupar os solos, em termos urbanísticos, mas também agrícolas. No momento próprio, o PDM será discutido com a população e verse-á se é para mudar ou não», sustentou.

Marginal da cidade é ícone do Centenário do Turismo MONTIJO A CONVITE da Associação de Municípios Portugueses e da Comissão Organizadora do Centenário da Institucionalização do Turismo em Portugal, o município acedeu seleccionar duas imagens representativas da frente ribeirinha, para constarem no site oficial do Centenário da Institucionalização do Turismo em Portugal. De acordo com a autarquia, as imagens funcionam como postais do concelho e são elucidativas das transformações ocorridas num dos principais pólos de atracção turística da cidade, antes marcada pela

vida económica e social do concelho, e actualmente um local de lazer, convívio, animação e cultura. O Centenário da Institucionalização do Turismo em Portugal, com o alto patrocínio do Presidente da República, permite evocar o passado, nomeadamente a criação da Repartição de Turismo, anunciada durante o IV Congresso Internacional de Turismo, que decorreu entre 12 e 19 de Maio de 1911, na Sociedade de Geografia de Lisboa, mas também perspectivar o futuro, através do debate sobre os novos caminhos para o turismo em Portugal.

Santiagro mostra pujança em tempo de crise LITORAL UM PÓLO dinami-

zador do sector agro-pecuárioe agro-industrial é como o presidente da Câmara de Santiago do Cacém classifica a Santiagro – Feira Agro-Pecuária e do Cavalo que ontem abriu portas no parque de exposições com cerca de 300 expositores. O certame, que nesta 24ª edição é, pela primeira vez, organizado pela autarquia, na sequência da extinção da NEGDAL, num contexto económico difícil que «exige atenção redobrada para a produção nacional», adianta o autarca, para quem o cavalo e a gala equestre voltam a ter «lugar de destaque». Do lado da animação, Vítor

Sistema, o que, associado à vertente sócio económica, faz deste certame um dos maiores espaços de promoção das capacidades da região. A XXIV Feira Agro - Pecuária e do Cavalo - Santiagro 2011, abriu portas ontem e vai prolongar-se até domingo, com mostras da vitalidade da agricultura e pecuária locais, da indústria e do comércio, bem como da vertente cultural. Um dos pontos altos ocorre este sábado, com um colóquio sobre a Agricultura no Alentejo: Apoios Financeiros e o Futuro da PAC pós 2013. O colóquio está agendado para as 15h00, no Auditório Municipal António Chainho.

DR

Sábado | 28.Maio.2011

A autarquia espera novo sucesso

Proença também se orgulha do cartaz de luxo, com nomes como Áurea, Camané e Buraka Som

Grândola inova na detecção de incêndios florestais LITORAL O CONCELHO apre-

sentou, esta semana, um sistema inovador em Portugal para detectar fogos florestais Trata-se de um sistema de videovigilância florestal «que tem como base a detecção» de incêndios florestais e «ainda não foi experimentado em Portugal», adianta o vereador da Protecção Civil. Para Ricardo Campaniço, o projecto vai ser atestado, no terreno, durante a época de incêndios deste ano. Segundo o autarca, esta é uma solução diferencia-

Idosos de Sines em passeio de Primavera

dora, já que permite «supervisionar zonas geográficas muito extensas em cenário de escassez de meios humanos» e, por outro lado, aumenta e complementa os programas de combate existentes, no terreno. O vereador diz mesmo que, se o projecto se revelar como «uma mais valia evidente» para a protecção e prevenção de incêndios florestais, poderão estar «reunidas as condições» para que particulares ou entidades públicas utilizem o novo equipamento.

LITORAL O MÊS de Junho tem

agenda preenchida dedicada aos mais velhos do concelho, com um programa de promoção levado a cabo pela autarquia e que pretende dar a conhecer alguns dos locais mais emblemáticos do país. O programa Passeio da Primavera prevê, para este ano, passeios nos dias 4, 10, 12 e 19 de Junho, tendo como tema central A Serra e o Rio. O destino é uma das zonas mais belas do centro do país, entre a Serra da Lousã e o Vale do Zêzere. «É nosso dever enquanto município promover iniciativas que melhorem a qualidade de vida da população mais idosa. O convívio, a confraternização e a viagem são importantes para o bem-estar físico e mental de todos, mas em especial dos mais idosos, tantas vezes afectados pela solidão e pela falta de actividade e de contacto com a natureza», escreve o presidente da Câmara, Manuel Coelho, no convite à população.

Alcácer investe a dobrar no biocombustível O

CONCELHO

alcacerense

LITORAL decidiu apostar forte

na recolha e reciclagem de óleos alimentares usados, e aumentou esta semana para 24 o número de oleões em todo o município. Os novos equipamentos não só garantem uma mais alargada recolha na cidade como estendem a recolha a outros núcleos habitacionais antes não abrangidos: Casebres; Santa Susana; Rio de

Moinhos; Palma; Santa Catarina; Foros de Albergaria; Vale de Guizo; Arez; Quintinha e Forno da Cal. A recolha diferenciada de óleos usados contribui para o tratamento de um resíduo com fortes impactos ambientais e, ao mesmo tempo, para a redução das emissões atmosféricas de dióxido de carbono, com a utilização posterior deste óleo para a produção de biocombustível.

ALCOCHETE A FUNDAÇÃO para a Protecção e Gestão Ambiental das Salinas do Samouco entregou esta semana diversas parcelas de terreno aos 41 hortelões que se candidataram à prática de agricultura biológica nas “Hortas Sociais”. Os terrenos totalizam uma área total de 18 mil metros quadrados, junto à Estrada Municipal 501, que liga Alcochete ao Samouco.

Nesta cerimónia informal, realizada no terreno destinado às “Hortas Sociais”, cada um dos hortelões presentes na cerimónia recebeu as chaves de acesso ao terreno e à respectiva casa de apoio ao trabalho agrícola, assim como a torneira necessária para a rega, e assinou a respectiva documentação. «As pessoas estão entusiasmadas. Esperemos que seja um

sucesso e que as “Hortas Sociais” sirvam para as pessoas, acima de tudo, ocuparem o seu tempo livre, divertirem-se e aproveitarem este espaço para cultivar produtos biológicos», assinalou o vereador dos espaços Verdes, Jorge Giro. O presidente do conselho de administração da Fundação das Salinas do Samouco também se manifestou optimista quanto ao

sucesso do projecto. «Pretendemos que as pessoas aproveitem esta iniciativa não só do ponto de vista económico mas também do ponto de vista do convívio e do exercício físico. Temos todos a expectativa de que vai ser um projecto com muito sucesso e que teremos provavelmente que alargar a outros terrenos da fundação», disse. A Fundação das Salinas do

DR

Agricultura biológica arranca no Samouco

As “hortas sociais” estão a crescer

Samouco estabeleceu um contrato com cada um dos hortelões, válido por um ano.


Sรกbado | 28.Maio.2011 Pub.

www.semmaisjornal.com

Semmais Jornal  

Semmais jornal 28 maio 2011

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you