Issuu on Google+

EXPEDIENTE SEMIS Pastor Setorial: José Soares de Melo Filho Organização: Joel Monteiro Secretaria: Valéria Araújo/Moisés Araújo/Ana Paula de Lima Comunicação, divulgação e eventos: Rosemeiri Amorim/ Raul Amorim/ Rosangela Herbas Evangelismo pelo Correio e Oração: Rosenei Quadrado Boletim/Página/Blog: Débora Araújo/ Rubem Amorim

Tiragem 300 exemplares mensais Distribuição 1º sábado do mês

C o n t a t o : vrbsetor36@hotmail.com adbelemvilariobranco.blogspot.com

evfabiomagalhaes.blogspot.com ponterasall.blogspot.com.br facebook.com/Esperancaaomundo

Convida você, e sua digníssima família a participar da inauguração da “Sala” e da “Associação Musical Pastor José Soares de Melo Filho” que ocorrerá no próximo dia 21 de Fevereiro de 2013, quinta-feira, às 19:00 horas, na Congregação de Vila Rio Branco, sito à Avenida Capitão Anselmo Barcelos, 450 – Vila Rio Branco, onde estará presente o Diretor da Associação Musical John Sorheim, Belém. Haverá apresentação de recital

Av. Capitão Anselmo Barcelos 450 Vila Rio Branco São Paulo— SP CEP: 03874-000 Fone: (11) 2047-2362

SUA OFERTA VAI PARA: Ceifeiros em chamas; Asilar; Missionários da Argentina, Bolívia e Paraguai; Aquisição de folhetos, Bíblias e outras necessidades especificas.

ASSISTÊNCIA SOCIAL Contribua com alimentos não perecíveis. Responsável: Coop. Ivan Lima 4

11 de fevereiro de 2013 às 15:00 Palestrante: Evangelista Fábio Magalhães

Há muito o que celebrar no casamento! Não deixe passar esta oportunidade! Valor da inscrição R$ 10,00

Desafio: O gasto dos torcedores do Corinthians no mundial de clubes/Japão-2012 equivale a 50 anos de investimento da igreja brasileira em missões transculturais. Com minha alma suspiro de noite por ti e, com o meu espírito dentro de mim, eu te procuro diligentemente; porque, quando os teus juízos reinam na terra, os moradores do mundo aprendem justiça. Isaias 26:9. BO LET IM M ISS IO NÁRI O

Nº 128 - 02 de fevereiro de 2013 - Ano XI

AMAR é a nossa MISSÃO!

Ah, eu não quero tanto falar bem as línguas dos homens e tampouco a língua dos anjos. Quero aprender a linguagem de Deus, que é amor. Não quero fé sem amor. Não quero coragem ou “generosidade” sem amor. Não quero ser mártir... e sem amor, menos ainda. Não quero somente remover montanhas pela fé. Pela fé quero praticar o amor.

Não quero ser “bom para os outros” sem ser bom para mim mesmo. O amor faz o bem; e somente ele faz isto! Só aceito sofrer com amor... Só creio por causa do amor... Só espero pelo amor... Só aguento se for por amor... Que acabe tudo, menos o amor! Mesmo que tudo desapareça, mas que fique o amor! Toda a ciência e saber que eu possa ter... só os quero em serviço do amor! Quando o amor morre o mundo acaba! Vigie para que seu mundo não acabe numa catástrofe incomparável: a catástrofe da morte do amor! Amar é um verbo de ação. É preciso praticá-lo!

"Quando os membros de todas as igrejas demonstrarem o fruto de verdadeira piedade, imediatamente encontraremos pessoas perguntando: Qual é a árvore que produz esse fruto? Posso fazer parte dela?" C.H. Spurgeon


Você deixaria um cargo promissor na General Motors para ser missionário? "Considerado um dos principais estrategistas do assunto na atualidade, David Botelho chama a Igreja ao despertamento para evitar o fracasso na obra missionária. “Estamos atravessando um dos mais difíceis tempos para missões em nosso país”, diz Botelho Quando ainda era pouco mais que um adolescente, David Botelho ganhou de um amigo uma coleção de 12 livros de Oswald Smith, pastor da Igreja dos Povos em Toronto, Canadá. Considerado o principal divulgador e incentivador da obra missionária no século passado, a ponto de tornarse mundialmente conhecido como o “Sr. Missões”, Smith conseguiu tocar Botelho com suas palavras. O brasileiro devorou as obras, sendo que uma, Evangelizemos o mundo, leu 17 vezes. Isso mudou seus rumos. Botelho finalmente encontrara o chamado para sua vida: servir a Jesus Cristo nos lugares onde ele ainda não tivesse sido anunciado. 2

Para tanto, deixou um promissor cargo na fábrica da General Motors, enfrentou a oposição do pastor de sua igreja que considerava tudo aquilo uma loucura, e se mudou com a família para Pindamonhangaba (SP) para cursar o seminário e se preparar para a obra missionária. “Achava que no dia seguinte após terminar meus estudos estaria na China, mas os planos de Deus eram outros”, recorda ele hoje.

sionários para o mundo todo. Seus livros e mensagens despertam igrejas e motivam obreiros. Literalmente, recebeu o manto de Oswald Smith e, sem medo de errar, pode ser apontado como um dos grandes estrategistas do trabalho missionário da atualidade em todo o planeta. “Estamos atravessando um dos mais difíceis tempos para missões em nosso país. Nesses últimos anos, diminuímos em um quarto o envio de missionários transculturais e, salvo uma ou outra exceção, não há perspectivas para melhoras na maioria das igrejas”, diz ele.

Botelho, na verdade, acabou indo para o interior de Minas Gerais, para abrir igrejas, depois esteve um tempo evangelizando os índios na selva boliviana e, por fim, foi para o País de Gales, onde teve experiência em planejamento, recrutamento, treino, envio de missionários, logística e estratégia de missões.

E o problema não é financeiro, como tantos pensam. “Falta compromisso a nossos líderes”, aponta. Botelho recebeu ECLÉSIA em seu apartamento em Santo André (Grande São Paulo) para falar sobre isso, sobre as novas estratégias missionárias e sobre o futuro do movimento evangélico.

Passados 30 anos desde que principiou sua aventura, hoje ele ostenta uma bagagem como poucos. Com toda a família, a esposa Cleonice e os três filhos, respira missões. Trouxe para o Brasil, a Missão Horizontes, uma das principais do país, e agora treina e envia mis-

“Certa vez, escrevi um livro chamado ‘Brasil, o gigante adormecido’, no qual explico porque ainda não conseguimos despertar para missões. Mas agora temo que se algo não acontecer com urgência, corremos sério risco de fracassar em nossa mais importante tarefa”. B O L E T I M M IS S IO NÁ RI O

destituído de suas funções na Ordem dos Advogados do Irã. Pastor Yousef Nadarkhani foi Agradeça ao Senhor pela volta de Yousef para casa e não deixe de interlibertado da prisão! ceder pela libertação de seu advogado Encarcerado pela segunda vez desde e melhora em sua saúde. o dia de Natal, 25 de dezembro, Nadarkhani foi solto nessa segunda-feira, 7 de janeiro, enquanto seu advogado, Mohammed Ali Dadkhah, permanece preso, com seu estado de saúde bastante prejudicado. Dadkhah, um proeminente advogado de direitos humanos, foi posteriormente condenado a dez anos de prisão e

Agradeça e ore!

Qual é o país mais fechado ao Evangelho? A Coréia do Norte. Ela é apontada como a nação mais fechada para o Evangelho neste início de século, conforme a pesquisa elaborada todos os anos pela missão Portas Abertas. Nestes últimos seis anos, a Coréia do Norte teve três milhões de pessoas mortas pela fome. É um quadro desastroso – mas, ao mesmo tempo, a perseguição religiosa é extremamente grande. O comunismo arruinou a Coréia do Norte, que hoje é uma nação isolada e miserável. A Igreja ali padece de várias maneiras. Sabemos, por exemplo, que há intensa perseguição à fé evangélica. Há até relatos de cristãos que são lançados em água fervente. É hora de a Igreja mundial orar e voltar seu interesse pela Coréia do Norte.

O envelhecimento da população brasileira. Alguns fatos relevantes! 1- Temos mais de 25 mil pessoas acima dos 100 anos e o estado da Bahia é o que tem mais centenário. 2 - Temos três milhões com mais de 80 anos. 3 - Além de que somos mais de 20 milhões de idosos. 4 - Os idosos respondem por quase 20% da renda da nação. 5 - Há vinte anos falávamos de superpopulação e agora chegamos a um crescimento de índices europeus. Nos anos 50/60 a mulher chegava a ter seis filhos e hoje em torno de dois. Isso devido ao Norte e Nordeste. Quem vai sustentar os idosos, B O L E T IM M IS S IO NÁ RI O

pois é a época que mais gasta com saúde?. Interessante descobrir que nos últimos dois anos de vida 85% de todo o gasto de saúde são consumidos nesta etapa da vida. 6 - Um dos problemas da estrutura etária envelhecida é que a força de trabalho também recua. 7 - Em 1991 a expectativa média de vida do brasileiro era de 61.8 anos e hoje de 74. 8 - Em 2025 será o país mais longevo do mundo. 9 - A taxa de mortalidade tem diminuindo significamente nos últimos anos.

Idosos podem fazer missões e temos vários exemplos e orem para que tenhamos mais. A pergunta importante e relevante é: O que vamos fazer depois dos 70? 3


Boletim Missionário 128 - 02 de fevereiro de 2013 - Ano XI