Issuu on Google+

NOV | 2009

Ano 5 Edição N.º 41 Quadro de Campo Grande/MS Entidade de Carater Social e Filantrópico SELETA SOCIEDADE CARITATIVA E HUMANITÁRIA • FUNDADO EM 25 DE JULHO DE 1926

WWW.SELETAMS.COM.BR

Setass libera recursos do FIS para entidades A secretária de Trabalho e Assistência Social do Estado, Tania Mara Garib esteve reunida no dia 17 último, com representantes de quatro entidades não-governamentais para a assinatura da autorização para liberação de recursos do Fundo de Investimento

Social (FIS) do Estado. A Seleta de Campo Grande foi beneficiada com a liberação de R$ 29,5 mil, referentes à emenda parlamentar do deputado estadual Youssif Domingos, líder do governo na Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul. Página 3

Evento ajuda no combate ao uso de drogas Durante a segunda fase do II Palestrão da Juventude, o diretor de secretaria da 3ª Vara Federal de Campo Grande, Dr. Jedeão de Oliveira falou sobre as dificuldades enfrentadas pelo Brasil em relação ao combate do tráfico e uso de drogas, e sobre o crime organizado, que acaba vitimando

os trabalhadores. Apontou ainda as falhas na lei e o investimento na capacitação de policiais bem como a melhoria no serviço de inteligência. Ele acredita na educação como fator fundamental para a prevenção ao consumo de entorpecentes pelos jovens e parabenizou a Seleta pela iniciativa do evento. Página 7

Prefeitura soma 17 milhões de merendas servidas A um mês do fim do ano letivo, a Superintendência de Abastecimento Alimentar (Suali) da Prefeitura de Campo Grande já contabiliza 17 milhões refeições servidas. Diariamente, o município atende 107,1 mil alunos de 283 instituições. A alimentação escolar, na Capital,

não é fornecida apenas nas escolas municipais, mas também em Centros de Educação Infantil (Ceinfs), Unidades Descentralizadas de Assistência Social (Unidas), Centros de Referência em Assistência Social (Cras) e em uma escola técnica federal, além de 75 entidades filantrópicas. Página 4

Seleta promove II Palestrão da Juventude Abordando os temas Drogas e Corrupção, o Juiz Federal Odilon de Oliveira ministrou no dia 21, no salão social da Seleta uma palestra para os alunos do curso de Auxiliar Administrativo e de Escritório. Durante o evento, organizado pelo setor Pedagógico da Entidade, os alunos puderam tirar dúvidas, bem como ter acesso a diversas informações sobre os assuntos discutidos. Página 5

Ministro lança no Estado campanha nacional contra dengue O ministro da Saúde, José Gomes Temporão, o prefeito Nelson Trad Filho e o governador André Puccinelli participaram no dia 17, do lançamento da campanha nacional de combate a dengue, batizada de “Brasil Unido Contra a Dengue”. A solenidade foi rea-

lizada na Escola de Saúde Pública e teve a participação dos secretários municipal e estadual de Saúde, Luiz Henrique Mandetta e Beatriz Dobashi, líderes comunitários, agentes de saúde, gestores de saúde do interior e participantes da 3ª Gincana “Juntos contra a dengue”. Página 6

Sesau pretende atingir jovens em regiões vulneráveis Dentro da política pública de saúde da Secretaria Municipal de Saúde (Sesau) foram adotadas medidas de atendimento por segmentos. O objetivo é tornar o atendimento mais eficiente, dentro das especificidades de cada ciclo de vida. Dentro do Programa da Atenção Básica da Saúde

da Criança e do Adolescente são desenvolvidas ações de prevenção e promoção da saúde em escolas da Capital, trabalho que une duas áreas: saúde e educação. O Programa de Saúde na Escola (PSE) foi estabelecido em 2008, por meio de portaria interministerial dos ministérios da Saúde e Educação. Página 3

Juiz Federal Odilon de Oliveira ministra palestra Abordando os temas Drogas e Corrupção, o Juiz Federal Odilon de Oliveira ministrou no dia 21, no salão social da Seleta uma palestra para os alunos do curso de Auxiliar Administrativo e de Escritório. Durante o evento, organizado pelo setor Pedagógico da Entidade, os alunos puderam tirar dúvidas, bem como ter acesso a diversas informações sobre os assuntos discutidos. Página 7


2

JORNAL SELETA - NOVEMBRO DE 2009 CAMPO GRANDE - MATO GROSSO DO SUL

Editorial

Momento Literário

19 de Novembro - Dia da Bandeira Por: Salvador Ferreira dos Santos ::

Gabriel Moreira dos Santos Presidente da S::S::C::H::

Logo após a Proclamação da República a nossa bandeira foi criada tal como é hoje. Porém, antes mesmo do dia 15 de novembro de 1889, um grupo de pessoas já se reuniam para discutir como seria a bandeira da república do Brasil. Os republicanos fizeram muitos projetos para a futura bandeira. Entre eles, o escolhido para representar a nossa independência e soberania nacional foi por Raimundo Teixeira Nunes, e executada pelo decreto do dia 19 de novembro de 1889. Teixeira Mendes inspirou-se no Positivismo - uma doutrina do filosofo francês, Augusto Comte, para criar o lema “Ordem e Progresso”, inscrito no centro de nossa bandeira, em letras verdes sobre

um fundo branco. É a única bandeira nacional do mundo que possui um lema. Cada uma de suas cores possui um significado. Verde – a beleza de nossas florestas Amarelo – a nossa riqueza mineral Azul – o nosso céu maravilhoso Branco – a paz, que é o desejo da nação brasileira As estrelas da bandeira representam os Estados e o Distrito Federal. O nosso país teve outras bandeiras antes do dia 19 de novembro de 1889. A primeira foi a do Principado, criada em 1645, quando o rei João IV nomeou seu filho com o titulo de Príncipe do Brasil. Depois a Bandeira do Reino Unido, criada em 1816, e a Colônia de 1821.

Neste ultimo o Brasil era ainda colônia de Portugal. Em 1822, Dom Pedro I solicitou à Jean Baptiste de Crê, um artista francês, que criasse uma bandeira para o Brasil. Ela tinha como cores dominantes, o verde da primavera e o amarelo do ouro, as cores nacionais. Observe a letra do Hino à Bandeira Nacional, onde o poeta Olavo Bilac, presta uma homenagem à nossa bandeira, descrevendo com orgulho a grandeza do povo brasileiro que soube conquistar a independência deste maravilhoso país. “Salve lindo pendão da esperança Salve símbolo augusto da paz Sua nobre presença à lembrança A grandeza da pátria nos traz.”

Quero chamar a atenção para os nossos adolescentes. Esse mês tivemos um importante evento destinado a vocês, alunos do curso de Auxiliar Administrativo e de Escritório, a palestra com o Juiz Federal Odilon de Oliveira. Os que estiveram presentes vão se lembrar do que ele nos disse em relação às drogas, os números que apresentou sobre esse mundo, que leva inúmeros jovens ao abismo. Por isso peço que reflitam mais uma vez sobre o assunto. Nós da Seleta temos um importante papel na vida de vocês e de seus familiares, mas não fazemos nada sozinhos. Precisamos que vocês nos ajudem. Aqui durante o curso vocês aprendem muitas coisas que vão levar para toda vida, porém queremos mais. Como disse nosso ilustre palestrante “Pratiquem o bem” e praticar o bem é ficar longe das drogas. Longe desse mundo que destrói. Pensem nisso quando se depararem com um convite para entrar nesse mundo. Não destruam os sonhos traçados pelos seus pais e nem joguem fora tudo que aprenderam com a Seleta. Queremos que vocês conquistem o sucesso, entrem no mercado de trabalho e sejam homens de bem!

EXPEDIENTE

Profissão

Ciências Contábeis Gostar de matemática e ser bom nas ciências exatas não são requisitos obrigatórios para ser um contador, garantem profissionais da área. Ter raciocínio lógico e saber se comunicar bem são características que se encaixam melhor no perfil do profissional de ciências contábeis. O contador é a pessoa responsável por fazer o registro contábil de uma empresa, acompanhar os dados e indicar qual regime tributário a instituição deve seguir, orientando o pagamento de impostos e a divisão de recursos entre os sócios. Profissional obrigatório em todas as empresas do país, das micro aos grandes conglomerados, o contador tem um mercado de trabalho que hoje conta com 5,1 milhões de entidades no país. Dessas, 98% são micro e pequenas, segundo dados do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae). As possibilidades de emprego

Jornal Seleta é uma publicação mensal da Seleta Sociedade Caritativa e Humanitária Presidente: Gabriel Moreira dos Santos 1º Vice Presidente: Amilton Nantes Coelho 1º Secretário: Milton Rosa Sandim 1º Tesoureiro: Alfredo José de Arruda

são bem maiores que o tamanho da categoria que possui cerca de 200 mil bacharéis atuando na área, de acordo com o Conselho Federal de Contabilidade (CFC). As áreas de atuação são diversificadas e oferecem diversas possibilidades. O estudante pode optar por abrir seu próprio escritório, atuar em empresas ou tentar um concurso público. Segundo profissionais do setor, cada vez mais o mercado exige que o contador tenha uma visão global da empresa e seja capaz de auxiliar o gestor nas decisões. Outra característica destacada como essencial é a ética no trabalho. Os balanços contábeis e auditorias feitas por um profissional devem refletir a realidade da situação financeira da instituição. Durante a graduação, o aluno tem disciplinas de matemática apenas no ciclo básico, quando também

Gerente Adm.: Gilbraz Marques Jornalistas: Mirella Bernard/DRT 121 MS Nádia Bronze/DRT 141 MS Comercial: Francisco Perobelli Diagramação: Alex Freitas Res. Gráfico: Alexandre Belchior

são vistos conceitos de administração, economia, direito e fundamentos de contabilidade. Na parte profissional, os estudantes aprendem sobre as várias áreas da profissão. A partir do quarto ou quinto períodos, dependendo da universidade, os professores aconselham os alunos a procurar um estágio. O piso salarial é diferente em casa Estado. Em São Paulo, onde se concentra a maior parte da categoria, os valores para 8 horas de trabalho são: Indústria e Comercio – R$1.060,00; Escritório – R$ 1.118,00.

Com informações do G1

Tiragem: 5.000 exemplares Impressão: Gráfica Qualidade Rua Pedro Celestino, 3283 Bairro São Francisco CEP: 79002-320 • Fone: 67 3356-4620


3

JORNAL SELETA - NOVEMBRO DE 2009 CAMPO GRANDE - MATO GROSSO DO SUL

Funsat busca parceria da Seleta

A diretora-presidente da Fundação Social do Trabalho de Campo Grande (Funsat), Luiza Ribeiro Gonçalves, esteve na sede da SSCH, no dia 17 de novembro, para uma visita informal às instalações da entidade. Com o presidente, Gabriel Moreira dos Santos, conheceu os espaços da marcenaria, serralheria, e ainda o local onde é oferecido o curso de Serralheria de Alumínio.

O objetivo da visita foi buscar a parceria da Seleta para o curso de Soldador MIG/MAG. A ideia é qualificar profissionalmente a mão-de-obra especializada na área, suprindo a necessidade de recursos humanos exigidos pelas indústrias. Em 2004, o curso também foi oferecido, sendo que a Seleta participou cedendo seu espaço físico.

Proerd forma quase 7 mil alunos em todo o Estado

Quase sete mil estudantes de todo o Estado se formam pelo Programa Educacional de Resistência às Drogas e à Violência (Proerd) neste semestre. Somente em Campo Grande, 4.181 crianças em idade escolar participaram do programa que a Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp) realiza através da Polícia Militar Estadual. No interior, 2.718 alunos concluem o curso do Proerd. As formaturas dos estudantes do interior do Estado já começaram, acontecem desde o dia 6 de novembro. No dia18 aconteceu a formatura de alunos de Três Lago-

Veja a edição on-line www.seletams.com.br/jornal

as, da Escola Municipal São João e da escola Municipal General Nelson Custódio. Também no dia 18, aconteceu uma formatura em Aquidauana, dos 113 alunos da Escola Estadual Dóris Mendes Trindade e da Escola Estadual Felipe Orro. Em Três Lagoas, no dia 19 de novembro se formaram estudantes da Escola Municipal Joaquim Marques de Souza. Neste município as formaturas vão até dia 25. Ao todo serão 615 formandos de escolas estaduais e municipais da cidade. Em Campo Grande, a primeira formatura do semestre será no dia 30 de novembro. Serão 1.001 formandos de 18 escolas estaduais da Capital. O evento será às 9 horas da manhã, no Centro de Convenções Rubens Gil de Camilo. A partir do dia 7 de dezembro acontecem as formaturas dos 3.180 alunos das escolas municipais de Campo Grande. Neste dia, 240 estudantes de três escolas do município recebem o certificado de conclusão do Proerd, na Escola Municipal Múcio Teixeira, da Vila Carlota.

Setass repassa recursos do FIS para entidades

A secretária de Trabalho e Assistência Social do Estado, Tania Mara Garib esteve reunida no dia 17 último, com representantes de quatro entidades nãogovernamentais para a assinatura da autorização para liberação de recursos do Fundo de Investimento Social (FIS) do Estado. As instituições Seleta Sociedade Caritativa e Humanitária (SSCH), Casa União Lar de Santana, Cotolengo Sul-Mato-Grossense e Associação Beneficente dos Alfaiates de Mato Grosso do Sul foram beneficiadas por meio de emendas parlamentares e vão receber, juntas, R$ 69 mil para aquisição de equipamentos e

materiais de consumo. A Seleta de Campo Grande foi beneficiada com a liberação de R$ 29,5 mil, referentes à emenda parlamentar do deputado estadual Youssif Domingos, líder do governo na Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul. Com o recurso, a entidade irá adquirir 18 computadores com kit multimídia e 18 estabilizadores de voltagem. “Graças a esta emenda, vamos poder realizar a adequação de todo o complexo de informática, modernizando o laboratório, oportunizando qualificação e aprendizado aos alunos”, diz Gabriel Moreira dos Santos, presidente da Entidade.

Segundo a secretária de Trabalho e Assistência Social, Tânia Garib a parceria entre o poder público e as entidades é fundamental para a melhoria dos serviços sociais oferecidos. “O poder legislativo nos sinaliza as necessidades. Cabe às entidades contempladas fazerem o uso do recurso para a execução de suas atividades em função do desenvolvimento social”, afirmou a secretária durante o encontro. Este ano o governo do Estado vai destinar R$ 16,8 milhões para o Fundo de Investimento Social (FIS). Para a área da saúde, serão liberados recursos no valor de R$ 8,144 milhões. A educação vai receber R$

5,135 milhões e a assistência social R$ 3,521 milhões. Os recursos do fundo são viabilizados por meio de emendas parlamentares indicadas pelos deputados. Cada parlamentar pode conceder até R$ 700 mil para serem aplicados em projetos nas três áreas. Das 539 emendas apresentadas na Assembleia Legislativa, 169 são da área de assistência social, 202 para educação e 168 para saúde. Para a implementação dos projetos beneficiados pelas emendas parlamentares é preciso que entidades e prefeituras entreguem às secretarias responsáveis a documentação necessária para a efetivação dos convênios.

Sesau pretende atingir jovens em regiões vulneráveis

Dentro da política pública de saúde da Secretaria Municipal de Saúde (Sesau) foram adotadas medidas de atendimento por segmentos. O objetivo é tornar o atendimento mais eficiente, dentro das especificidades de cada ciclo de vida. Dentro do Programa da Atenção Básica da Saúde da Criança e do Adolescente são desenvolvidas ações de prevenção e promoção da saúde em escolas da Capital, trabalho que une duas áreas: saúde e educação. O Pro-

grama de Saúde na Escola (PSE) foi estabelecido em 2008, por meio de portaria interministerial dos ministérios da Saúde e Educação. De acordo com levantamento feito por amostragem no ano de 2009 pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), somente em Campo Grande existem hoje cerca de 129 mil adolescentes, na faixa dos 10 aos 19 anos. “As diretrizes curriculares das escolas prevêem desenvolver temas transversais, como violência, DST/

Aids, álcool e drogas. O desafio é realizar uma mudança no comportamento desses adolescentes. Identificamos que as palestras têm a missão de informar, mas elas não criam um vínculo. Não realizam esse objetivo. Embora sejam importantes”, esclarece a gerente técnica de Saúde da Criança e do Adolescente da Sesau, a psicóloga Kelma Medina Medeiros Silva. A idéia do poder público foi criar um programa de Saúde e Prevenção nas Escolas (SPE) que, inserido no PSE, realiza desde 2008 ações de prevenção e promoção da saúde com alunos de escolas localizadas nas regiões de maior vulnerabilidade social. “Estamos engatinhando. Começamos com dez escolas e hoje realizamos o trabalho em 16. A proposta é formar adolescentes multiplicadores”, informou Kelma. Segundo a gerente técnica da Sesau, o ideia é capacitar cerca de 20 alunos de cada escola como multiplicadores desse trabalho. “Eles serão nossa porta de entrada para atingir essa faixa etária. A maioria dos adolescentes não gosta de falar de seus problemas com os adultos, seja ele professor, médico ou alguém da família. A idéia é qualificar os próprios adolescentes para identificar aqueles que precisam de ajuda”, explicou Kelma. Caderneta – Assim como a Caderneta de Saúde da criança, que acompanha o bebê desde a maternidade, o Ministério da Saúde, junto com a Secretaria de Atenção à Saúde criou a Caderneta de Saúde do Adolescente. Editado em duas versões, para meninas e meninos, o livreto em tamanho de bolso (pocket) traz informações diversas, desde odon-

tologia, como evitar doenças, transformações no corpo, alimentação, e ainda calendário de vacinação e gráfico para acompanhamento de peso e altura. “As cadernetas serão distribuídas para adolescentes de 10 a 16 anos, que estão em fase de desenvolvimento. A idéia é criar um hábito no adolescente para que ele seja o responsável pela sua saúde. A caderneta foi pensada no tamanho ideal para que esse adolescente a carregue dentro do bolso ou no caso das meninas, na bolsa”, disse a gerente técnica. Segundo ela, gradativamente a Sesau pretende atingir toda a parcela de adolescentes da cidade, por meio de distribuição nas escolas e locais com concentração dessa faixa etária como os Centros de Referência e Assistência Social (Cras). A campanha para distribuição das cadernetas terá início ainda em 2009, para cerca de dois mil adolescentes concentrados nos bairros de maior vulnerabilidade social, como Jardim Noroeste e Alves Pereira. Para Kelma Medeiros Silva, a médio e longo prazo, quando essa caderneta for um hábito da população, ficará mais fácil fazer um diagnóstico sobre a realidade dos adolescentes. “Com o tempo, todas essas informações serão armazenadas no Sistema de Vigilância Alimentar e Nutricional (Sisvan), onde digitamos as informações do adolescente, que vai gerar um diagnóstico com todas as informações do desenvolvimento desse jovem. Será possível fazermos um rastreamento para intervir de forma mais intensa nas regiões onde existirem fatores mais agravantes”, ressaltou Kelma.


4

JORNAL SELETA - NOVEMBRO DE 2009 CAMPO GRANDE - MATO GROSSO DO SUL

Parceria quer incentivar Governador defende jovens empreendedores Educação como ferramenta de avanço social

Para Nelsinho, a iniciativa estimulará espírito comercial dos alunos O prefeito Nelson Trad Filho e o vice-prefeito e secretário de Desenvolvimento Econômico, de Ciência e Tecnologia e do Agronegócio, Edil Albuquerque, assinaram no dia 5 de novembro termo de cooperação com o Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac) para a criação do Banco de Empreendedores. Esse banco servirá como uma plataforma de identificação, análise e encaminhamento de alunos egressos dos cursos do Serviço que possuam vocação empreendedora. A partir dessa identificação, os jovens serão encaminhados ao

programa “Nascer Bem”, do Serviço Brasileiro de Apoio a Micro e Pequena Empresa (Sebrae), que atua na orientação de todas as fases que envolvem a abertura de um negócio, até que a empresa esteja estabelecida no mercado. O prefeito destacou que o Banco de Empreendedores estimulará o espírito comercial de muitos alunos. “Depois, é só botar para fora, em prática, o que vocês aprenderam”, disse. Segundo Regina Ferro, diretora regional do Senac, a criação do Banco de Empreendedores foi estimulada por um diagnóstico feito

pelo Serviço junto aos alunos que deixavam os cursos. Ao invés de partirem em busca de empregos, muitos tentavam abrir pequenas empresas, que não obtinham sucesso por falta de orientação ou atenção com os trâmites que envolvem a atividade. Nesse projeto, a prefeitura será parceira por intermédio do Credigente (programa de Microcrédito) para novos negócios e, também, com a possibilidade de inclusão nas incubadoras municipais de negócios.

Siufi expõe preocupação com a superlotação de CEINFs

Ao fazer uso da Palavra Livre, durante a Sessão Ordinária do último dia 10, o presidente da Câmara Municipal, vereador Paulo Siufi expôs sua preocupação sobre a atual situação dos Centros de Educação Infantil (Ceinf ’s), de Campo Grande. No discurso, Siufi relatou a visita que os vereadores realizaram no dia anterior à Secretária Municipal de Educação, Maria Cecília Amendôla da Motta, com a presença de supervisores da Secretaria Municipal de Educação (Semed). Na reunião com os parlamentares, Maria Cecília mostrou critérios que explicavam o pleno funcionamento da Secretaria Municipal de Educação. “Em certo momento da explanação nos deparamos com gráficos que mostravam

uma situação que nos preocupa, com relação aos Ceinfs, que estão ligados pedagogicamente a Semed. Tínhamos excedentes”, disse o parlamentar. De acordo com Paulo Siufi, o relatório apresentado aos vereadores, a Capital conta atualmente com 19 novos Centros de Educação Infantil e com uma demanda de 9 mil crianças. Conforme o parlamentar, esses espaços oferecem poucas condições de atendimento, em função da grande procura. “O Conselho Tutelar e o Ministério Público tem enviado pedidos para que os Ceinfs concedam vagas para que mais crianças possam ser atendidas. Há diretores que estão respondendo processo por não acatar o pedido do Conselho

Tutelar. Há berçários com capacidade para acolher 16 lactantes de 4 meses a 1 ano de idade e estão atendendo quase 30 crianças, por conta de pedidos do Conselho Tutelar”, informou Siufi. Para o presidente do Legislativo Municipal a situação deve der solucionada de imediato. “Será que essas pessoas sabem da superlotação desses lugares? Acredito que o Conselho Tutelar e o Ministério Público são órgãos idôneos, responsáveis. Vamos realizar uma audiência pública ainda este ano para debater isso com a população de Campo Grande. É inaceitável que se construa Ceinfs e esses tenham superlotação”, destacou o vereador.

A área da Educação, estabelecida como prioridade pelo governador André Puccinelli, ganha cada vez mais atenção, com investimentos em estrutura e programas em todos os níveis de ensino. A China, país onde esteve no mês passado, impressionou o governador pelo avanço expressivo nos índices de alfabetização alcançados em menos de quatro décadas. “Vamos investir sempre na Educação. Nós vemos [no exemplo da China] um povo que vivia no campo, que antes não tinha ne-

nhum know-how tecnológico, e hoje tem em diversos setores da economia tecnologia de ponta para exportar”, comparou o governador em discurso durante a assinatura da lei dos Programas Vale Universidade e Vale Universidade Indígena, no último dia 16. Os programas beneficiam atualmente 800 acadêmicos, com auxílio financeiro para o estudo em instituições de ensino superior públicas ou particulares. Puccinelli anunciou que pretende, em parceria com as universidades conveniadas, aumentar o número de benefícios.

André aponta como exemplar a redução do analfabetismo de 80% para 1,8% em apenas 35 anos na China e aposta que o Brasil e Mato Grosso do Sul são capazes de avançar ainda muito nessa área. “O Brasil tem as mesmas condições tecnológicas e mais: liberdade, que vale muito”, destacou o governador. Assim como no programa estadual de auxílio aos universitários, Puccinelli defende que a cooperação entre o poder público e as instituições de ensino, junto com toda a sociedade, pode fazer crescer os índices de brasileiros com curso superior, que são, segundo o pró-reitor de Extensão da Uniderp/Anhanguera, Ivo Busato, de 15% com acesso à universidade e de 8% que terminam essa formação. “Os programas que fazem evoluir culturalmente seus povos, fazem a transformação da sociedade. Estamos convictos que, ao vencer o analfabetismo e ao proporcionar a um maior percentual de acadêmicos a chance de concluir o curso, nós faremos a revolução de inclusão que desenvolverá qualquer estado, qualquer país”.

A um mês do fim do ano, prefeitura soma 17 milhões de merendas servidas

A um mês do fim do ano letivo, a Superintendência de Abastecimento Alimentar (Suali) da Prefeitura de Campo Grande já contabiliza 17 milhões refeições servidas. Diariamente, o município atende 107,1 mil alunos de 283 instituições, volume equivalente à população de uma cidade como Corumbá. A alimentação escolar, na Capital, não é fornecida apenas nas escolas municipais, mas também em Centros de Educação Infantil (Ceinfs), Unidades Descentralizadas de Assistência Social (Unidas), Centros de Referência em Assistência Social (Cras) e em uma escola técnica federal, além de 75 entidades filantrópicas. O superintendente de Abastecimento Alimentar, Danilo Medeiros Figliolino, explica que o órgão realiza a compra e o fornecimento, mas o preparo fica a cargo das escolas. A Suali encaminha também uma sugestão de cardápio e faz fiscalizações sazonais para verificar se as alimentações

estão balanceadas, segundo a orientação das nutricionistas. E quando se trata de alimentação escolar, todas as cifras são astronômicas em Campo Grande. Do início do ano letivo até agora, a Suali comprou 477 toneladas de alimentos secos e 188,2 toneladas de gêneros congelados, como carnes bovinas, polpas de peixe e frango. A esse volume, ainda são somadas 10 toneladas de latas de sardinha. Para atender as escolas integrais e os Projovem, já foram compradas 69.120 unidades de pães e 3.986 quilos de leite em pó integral, além de leite de cabra e leite de soja. Nas escolas urbanas, rurais e nos Ceinfs, a Suali encaminhou, em 2009, três milhões de pães com margarina. O custo com as refeições é de R$ 5 milhões mensais. Mais da metade desse montante corresponde a recursos próprios da prefeitura: R$ 2,349 milhões. O restante, R$ 2,731 milhões, é repassado pelo Governo Federal, por intermédio do Programa Nacional de Alimentação Escolar (Pnae) e do Fundo Nacional de Desenvolvimento

da Educação (FNDE). Nas escolas integrais, a prefeitura serve, diariamente, 4.160 refeições: desjejum, no início da manhã, colação, almoço e lanche da tarde. As escolas municipais Professora Iracema Maria Vicente, no Rita Vieira, e Professora Ana Lúcia Oliveira Batista, no Paulo Coelho Machado, atendem 1.040 alunos com idade entre quatro e 11 anos. Essas refeições servidas nas escolas de tempo integral suprem cerca de 15% das necessidades protéicocalóricas dos alunos, em uma dieta que combina cerca de 350 calorias e nove gramas de proteína animal. A Suali tem trabalhado também no incentivo à criatividade daquelas que são as responsáveis pela concretização do que pregam as nutricionistas: as merendeiras. Em outubro deste ano, um concurso escolheu a melhor receita a base de polpa de peixe. A melhor receita será incorporada ao cardápio das escolas e a autora da combinação foi premiada com um fogão automático de seis bocas.


JORNAL SELETA - NOVEMBRO DE 2009 CAMPO GRANDE - MATO GROSSO DO SUL

5

Seleta promove II Palestrão da Juventude O projeto tem como objetivo proporcionar aos jovens discussões sobre temas relevantes para sua formação e o exercício à cidadania

A

segunda edição do “Palestrão da Juventude – Conscientizar jovens, formar cidadãos” aliou entretenimento e informação produzidos pelos alunos do curso de Auxiliar Administrativo e de Escritório (AUADESC) da Seleta. O projeto tem como objetivo proporcionar aos jovens discussões sobre temas relevantes para sua formação e exercitem a cidadania, no entanto, a dinâmica e a linguagem utilizadas são próprias dos adolescentes, revelando como pensam e agem. Para tanto foram apresentados os trabalhos desenvolvidos durante as aulas de Temas Transversais orientadas pela professora Izabel Sales. Desta vez o evento foi dividido em duas etapas, nos dias 4 e 12 de novembro. Na primeira etapa, os assuntos abordados foram: Preconceito e Racismo – turma Matutino 5 (M5); Violência – turma Matutino 6 (M6) ; e Tribos Urbanas – turma Matutino 4 (M4). Os alunos do M5 abordaram o tema apresentando esquete e vídeo produzido pela turma. Os adolescentes do M6 dividiram o assunto em esquetes que mostravam situações de violência na escola, violência policial, homofobia e violência doméstica contra crianças. Já os alunos do M4 apresentaram um vídeo produzido pela turma e um desfile inusitado com convidados de diversas tribos: Patricinhas e Playboys; Nerds; Baileiros; Pagodeiros; Hippies; Samba; Emos; Hip Hop; e Metaleiros. Durante esta etapa, a coordenadora pedagógica, Valéria Seffrin apresentou detalhadamente as informações sobre a elaboração da logomarca do evento, que teve a colaboração das alunas Ana Carolina Gimenez (Matutino 6), Karolyne Freitas e Jakeline Andrade dos Santos (Vespertino 4). Houve ainda a declamação de um poema pelas estudantes Joyce e Camila Amaral e a apresentação da dupla de adolescentes Adélio Neto & Thiago. Todo esse movimento continuou na segunda fase do Palestrão, que foi aberto com o show do mágico e técnico em segurança do trabalho, Thiper. Autodidata, ele estuda mágica há oito anos e se apresenta em eventos sociais e empresariais há dois. Ganha a vida com a

profissão e quando pode trabalha voluntariamente para divertir a todos com seus truques. Thiper aguçou a curiosidade dos adolescentes e terminou seu show com o recado a cada um deles. “Embora seus sonhos pareçam impossíveis, não desistam. No mercado de trabalho não é preciso fazer mágica, mas vocês devem fazer o melhor pela profissão que exercerem”. Durante a tarde foram exibidos os trabalhos relativos aos temas: Drogas Vespertino 5 (V5); Gravidez na Adolescência – Vespertino 4 (V4); e Consumismo – Vespertino 6 (V6). Para tratar do assunto, os adolescentes do V5 criaram o “Programa Altas Drogas”, entrevistando o diretor de secretaria da 3ª Vara Federal de Campo Grande, Dr. Jedeão de Oliveira. Os adolescentes exibiram também a gravação de uma conversa que tiveram com o juiz federal, Dr. Odilon de Oliveira Junior, uma das personalidades mais importantes do Estado no combate ao uso e tráfico de drogas. Segundo Dr. Jedeão, a ação da equipe de entrevistar um profissional e cidadão como o juiz Odilon de Oliveira e repassar as informações oferecidas por ele a outros jovens “é um movimento grandioso contra ao uso de drogas, mas nem é preciso tanto. Cada um pode fazer sua parte cuidando de si mesmo e dos que estão ao redor, sendo um bom filho, um bom amigo, buscando um bom trabalho e boas perspectivas de vida”. Com muita criatividade, os alunos da equipe V4 interpretaram diferentes situações sobre gravidez precoce tratando de possíveis reações e atitudes dos responsáveis pelas gestantes. Este trabalho contou, fundamentalmente, com oficinas de teatro orientadas pelo professor Ney Souza, que enfocavam desinibição, postura e comunicabilidade dos jovens. Para uma conversa com os demais adolescentes, a turma convidou Vitória de Oliveira, 18 anos, que ficou grávida de Lucas Gabriel aos 16 anos. Ela conta as dificuldades desse período e acredita que a gravidez aconteceu por “falta de consciência. Eu tinha orientação, mas me faltou responsabilidade”. Com apoio da mãe, Vitória conseguiu terminar o ensino médio e é vestibulanda de Educação Física. Segundo ela, a vida mudou muito com o nascimento do

filho. “Ele é uma benção, mas com o nascimento de uma criança a gente perde a liberdade principalmente para sair e se divertir. O dinheiro que eu ganho, ao invés de gastar comigo, uso para comprar o que ele precisa. Vivo em função dele”. Os alunos convidaram também a psicóloga Denísia Souza Leite para tratar sobre o tema. Segundo ela, “a gravidez indesejada na adolescência ocorre porque as pessoas, geralmente, acham que nunca vai acontecer com elas”. A psicóloga aponta que é necessário que os jovens reflitam sobre suas ações. “Eles são orientados sobre os métodos contraceptivos, mas não usam. O descuido é tão grave quanto a própria gravidez, pois pode trazer doenças”. Para ela, o correto é ter um planejamento de vida. “Mesmo quando a gravidez é indesejada, é claro que quando o bebê nasce é ótimo. Mas podemos esperar para ter filhos e realizar outros sonhos antes, como um bom trabalho, curtir a balada, namorar, estudar, viajar. Para isso, basta se organizar”, finaliza. Finalizando as apresentações, o grupo V6 alertou sobre o consumo exagerado, a moda e a relação das marcas com os jovens, analisando o excesso de exposição das marcas na mídia. A equipe exibiu ainda um vídeo sobre consumo sustentável. Apesar da seriedade do assunto, eles conseguiram criar um esquete de forma bem humorada e crítica. Mais tarde declamaram parte do poema “Eu Etiqueta”, de Carlos Drummond de Andrade. O Gerente Geral da Seleta, Gilbraz Marques, parabenizou o Setor Pedagógico pela realização da segunda edição do evento e justificou a importância do Palestrão da Juventude. “Os adolescentes participantes se transformam em ferramentas de conscientização, já que são capazes de estenderem as discussões abordadas aqui aos colegas, pais e familiares”. Também marcaram presença o presidente da Entidade, Gabriel Moreira dos Santos; o secretário nacional da SSCH, Adir Paes; coordenadores e professores de escolas estaduais e pais de adolescentes. O evento teve apoio ainda dos funcionários Paulo Sérgio e Edílson Pimenta (operação de som), e dos setores de Informática, Limpeza e Serralheria.


6

JORNAL SELETA - NOVEMBRO DE 2009 CAMPO GRANDE - MATO GROSSO DO SUL

Ministro lança no Estado campanha nacional contra dengue

O ministro da Saúde, José Gomes Temporão, o prefeito Nelson Trad Filho e o governador André Puccinelli participaram no dia 17, do lançamento da campanha nacional de combate a dengue, batizada de “Brasil Unido Contra a Dengue”. A solenidade foi realizada na Escola de Saúde Pública e teve a participação dos secretários municipal e estadual de Saúde, Luiz Henrique Mandetta e Beatriz Dobashi, líderes comunitários, agentes de saúde, gestores de saúde do interior e participantes da 3ª Gincana “Juntos contra a dengue”. Durante o evento o ministro Temporão anunciou que o montante de recursos federais a serem empregados nas

ações de combate a dengue no País serão mantidos no patamar de aproximadamente R$ 1 bilhão, como no ano passado. Mato Grosso do Sul deverá receber em torno de R$ 13,5 milhões desse montante, além de equipamentos e insumos. “Vamos manter esse R$ 1 bilhão do teto de recursos da Vigilância em Saúde e usar recursos adicionais do orçamento”, afirmou o ministro. Mobilização e informação continuam sendo palavras-chaves na campanha para conter a epidemia, e especialmente as mortes causadas pela doença. “O grande desafio, mesmo com muitos casos, é reduzir o número de óbitos. Por isso é importante a qualidade da atenção na ponta, como aconteceu em

Campo Grande”, citou Temporão. Independente dos números de crescimento ou redução de casos da doença, o que o Ministério da Saúde busca é que Municípios, Estados e a sociedade como um todo se mantenham vigilantes tanto nos cuidados preventivos quanto nas ações de assistência. “Em todo lugar onde o poder público se associa, articula projetos integrados e contínuos, os resultados são melhores”, destacou. Fronteira - O ministro da Saúde garantiu que o governo federal vai ter uma articulação interministerial integrada no controle da dengue, assim como atenção às regiões de fronteira. O governo de Mato Grosso do Sul também

está atento ao que ocorre nas cidades vizinhas da Bolívia e Paraguai. Segundo a secretária Beatriz Dobashi, Corumbá teve recentemente um salto de notificações em função de um registro de 50 mil casos na Bolívia e a vinda de bolivianos buscar assistência no lado brasileiro. Na ocasião, Estado e Prefeitura atuaram de forma articulada no enfrentamento do problema. Temporão destacou que apesar dos avanços do sentido do desenvolvimento de uma vacina contra a dengue, enquanto isso não for realidade, existe a necessidade de envolvimento de todos os setores da sociedade para evitar novas epidemias. Em Mato Grosso do Sul, Campo Grande é um dos sete municípios em que o controle da dengue é considerado prioritário pelo Ministério da Saúde, junto de Bonito, Corumbá, Coxim, Dourados, Ponta Porã e Três Lagoas. Em Campo Grande, a campanha contra da dengue foi lançada no início de setembro, devido a antecipação do período chuvoso. Como a água parada é o principal criadouro do mosquito, o período úmido é propício para o aumento no número de casos. Apesar de anunciar que o recurso investido em vigilância em saúde neste ano será o mesmo do anterior – R$ 1 bilhão -, o ministério confirmou o aumento no repasse a Mato Grosso do Sul: em 2008 foi de R$ 13,3 milhões e neste será de R$ 13,5 milhões. O valor para Campo Grande ainda não foi definido. (Com Assessoria)

Rosca Doce com Coco Massa:

Calda:

Cobertura:

1 ½ xícara (chá de água 2 colheres (sopa) de fermento biológico seco 3 ovos 1 ½ xícara (chá) de leite condensado 1 xícara (chá) de manteiga 1 kg de farinha de trigo Manteiga e farinha de trigo para untar e enfarinhar a fôrma

½ xícara (chá) de açúcar 3 colheres (sopa) de leite de coco

Misture em uma tigela o açúcar e o leite de coco. Reserve. Montagem: Numa superfície lisa, com o auxilio de um rolo, abra a massa e espalhe o recheio. Enrole como um rocambole e, em seguida, corte-o em fatias de cerca de 3 cm. Disponha as fatias (com o recheio virado pra cima) em uma fôrma com furo no meio, untada e enfarinhada. Leve para assar no forno médio (180 ºC) pré-aquecido por cerca de 40 minutos ou até que fique dourada. Retire do forno e espalhe a cobertura.

Recheio:

2 xícaras (chá) de coco ralado ½ xícara (chá) de leite de coco 1 ovo peneirado 3 colheres (sopa) de açúcar

Modo de Preparo: Massa: Em uma tigela, misture a água e o fermento. Acrescente os ovos, o leite condensado, a manteiga, a farinha de trigo aos poucos e misture bem até que obtenha uma massa homogênea e que não grude nas mãos. Deixe descansar por 30 minutos.

Recheio:

Misture bem em uma tigela o coco ralado, o leite de coco, o ovo peneirado e o açúcar. Reserve.

Aniversáriantes do Mês Seletianos 01 – Salvador Ferreira dos Santos 02 - José Alves Pedrosa 09 – Edson Fernandes Neves 09 – Lenine Freitas Ramires 10 – André Ruiz Mendes 12 - Ney Abalem Bernard 13 – Romário Garcia Pereira

Funcionários 15 – Waldez de Lucena Júnior 18 – Nelson Firmino 20 – Arsênio Francisco de Carvalho 23 - Lauro da Silva 24 – Gilbraz Marques da Silva 25 – Élio Capriata

04 – Regina Ferreira 05 – Idalete Santana 10 – Adejardo Queiroz 23 – Gisele Arruda 25 – Paulo Roberto 27 – Marcos Antonio Cabral


7

JORNAL SELETA - NOVEMBRO DE 2009 CAMPO GRANDE - MATO GROSSO DO SUL

Palestrão da Juventude Juiz Federal ministra ajuda no combate ao palestra na Seleta uso de drogas

D

urante a segunda fase do II “Palestrão da Juventude – Conscientizar jovens, formar cidadãos”, no dia 12 de novembro, o diretor de secretaria da 3ª Vara Federal de Campo Grande, Dr. Jedeão de Oliveira foi entrevistado pela adolescente do curso de Auxiliar Administrativo e de Escritório (AUADESC) da Seleta, Isabella Fenner Rondon,

da equipe Vespertino 5, e falou sobre as dificuldades enfrentadas pelo Brasil em relação ao combate ao uso e tráfico de drogas. “De oito anos para cá, as prisões ficaram mais simples, pois houve maior investimento na capacitação de policiais e no serviço de inteligência. A condenação do traficante também está mais simples, no entanto, o problema é conseguir

manter o criminoso preso por conta da infinidade de brechas na lei”, aponta. Sobre a questão do usuário de drogas deixar de ser considerado criminoso, ele acredita que “o legislador entendeu que o simples usuário não deveria ir para a prisão e ter contato com outros criminosos, pois ele poderia sair de lá formado no crime. Mas percebemos que grande número de pessoas se liberaram para usar drogas. Houve um aumento considerável do consumo de 2006 [ano de aprovação da lei] para cá porque as pessoas sabem que não serão enquadradas”, alerta. Jedeão de Oliveira acredita que a maior vítima do crime organizado é o trabalhador brasileiro que vive nas favelas, mas não tem relação direta com os traficantes. “Enquanto o ‘filhinho de papai’ movimentar o tráfico com suas aquisições diárias, os traficantes continuarão atirando e vitimizando trabalhadores honestos”. Segundo ele, a facilidade de acesso e o consumo de drogas lícitas como cigarro e bebidas alcoólicas são fatores de risco que encaminham as pessoas para o uso de drogas ilícitas. “Quem começa com o cigarro acaba querendo fumar algo mais forte. Começa com os comprimidos pela boa sensação que podem trazer e depois buscam algo que dê mais prazer, que o tire da realidade”. Dr. Jedeão afirmou que a educação é fator indispensável para prevenir o uso de drogas e parabenizou a Seleta pelo Palestrão. “A educação evita que os jovens entrem para o mundo das drogas. Acompanhando várias campanhas e Trabalhando com a prevenção tanto na Justiça quanto no Comad [Conselho Municipal Antidrogas], ainda não tinha visto uma iniciativa que pudesse dar tantos resultados positivos para os adolescentes como este evento, e ele foi todo feito pelos jovens. Estou maravilhado. A Seleta está de parabéns por esse encontro. Assim mostramos para a juventude a prevenção sadia para que todos possam fazer um caminho mais feliz na vida”.

O

Juiz Federal Odilon de Oliveira ministrou no dia 21, no salão social da Seleta uma palestra para os alunos do curso de Auxiliar Administrativo e de Escritório. Acompanhados dos pais, os adolescentes ouviram atentos sobre drogas e corrupção, temas abordados pelo juiz. Presente no evento, o presidente da Seleta Gabriel Moreira dos Santos ressaltou a importância do evento. “Esta é uma oportunidade única. Vocês estão á frente de uma das maiores autoridades do nosso Estado, por isso aproveitem para refletir sobre esses assuntos tão importantes”. Para o juiz, a juventude precisa de orientação sobre esses assuntos. “Nós juizes, os professores, educadores precisam mostrar a

essa juventude o caminho do bem. Os jovens devem se conscientizar de que existem dois caminhos o bom e o ruim. E nós temos a missão de mostrá-los sempre o bom”. PALESTRA – “As drogas destroem a juventude, a família. Combater o tráfico é a nossa terceira guerra mundial, que tem de um lado os traficantes e do outro os homens de bem e leva quem usa para um caminho de difícil retorno”, revela Odilon de Oliveira. Durante a palestra o juiz divulgou diversas estatísticas sobre as drogas, entre elas que cerca de 5,8% da população mundial usa algum tipo de droga. “Temos hoje casos de crianças que aos 7 anos de idade já usam drogas, ou seja, cada dia mais cedo”. A presença dos pais também foi lembrada pelo palestrante. “Os

pais traçam sonhos para os filhos, querem que sigam o caminho do bem e nesse caminho surge o traficante que destrói esse sonho. Mas a presença dos pais é indispensável, por isso devem conversar com os filhos, saber onde andam, suas amizades. A droga é um mal e leva a um abismo”. Em relação à corrupção, Odilon de Oliveira enfatizou “A educação é tudo. Com ela aprendemos a combater a corrupção. Leve a sério seu educador, seus pais, o que eles dizem e ensinam”. SELETA - “O trabalho que essa entidade realiza é fantástico. Prepara vocês para a vida lá fora e vocês devem dar um grande valor a essa oportunidade que muitos não podem ter”, destaca o juiz. Ao fim da palestra Odilon de Oliveira deixou uma mensagem aos presentes. “Vocês vão encontrar muitos obstáculos ao longo da vida, entre eles convites para as drogas. Mas acredito que vão olhar para trás e ver o que aprenderam com os pais: praticar o bem. Quem pratica o bem tem semblante de gente feliz, cultiva confiança. Por isso pratiquem sempre o bem e fiquem longe das drogas”. O evento foi organizado pelo setor Pedagógico da entidade e teve a colaboração dos professores do curso de Auxiliar Administrativo e de Escritório.


8

JORNAL SELETA - NOVEMBRO DE 2009 CAMPO GRANDE - MATO GROSSO DO SUL

sua melhor companhia de viagem...

(067)

Rua Albert Sabin, 675 Taveir贸polis Campo Grande MS


Jornal 41