Page 1

Presidente da Paraná Turismo, Jacó Gimennes, está de volta. “AGRADEÇO DE CORAÇÃO A TODOS PELAS ORAÇÕES E PELO CARINHO.”

JORNAL

Pág. 5

SEHA

68 ANOS

Curitiba, novembro e dezembro de 2017 | Edição 54

João Jacob Mehl reeleito para gestão 2018/2022 Atuação forte, persistente e dedicada na primeira gestão, garantiu-lhe unanimidade de apoio entre os associados Págs. 8 e 9

NOVIDADE

Amaszonas, direto para Assunção Pág. 06

SOB NOVA DIREÇÃO

Rolim de Moura no Sebrae

Pág. 07

CURITIBA

ABAIXOU

Capital da Cerveja Artesanal Pág. 13

Diminuição do ISS para eventos Pág. 15


2

Curitiba, novembro e dezembro de 2017

EDITORIAL

LEVANTAMENTO

Um ano para se agradecer

Pesquisa de Opinião do Empresário do Comércio, Serviços e Turismo H

Os resultados matemáticos podem não ter sido tão satisfatórios, mas as boas guerras e batalhas que travamos, vencemos. E isso se deve sobretudo a união de todo trade turístico, que em 2017 voltou a falar a mesma língua. 2018 promete ser um ano de amadurecimento de nosso turismo local e crescimento econômico. Pela primeira vez, teremos um calendário de ações turísticas, anunciado pela competente Tatiana Turra, presidente do Instituto Municipal de Turismo, no almoço de fim de ano aqui no SEHA. A primeira vista pode não representar muito, mas é! Sem planejamento não se chega a lugar nenhum. E é planejamento que sabemos onde se deve ou não investir, para tirar melhor proveito das oportunidades. Agradeço a todos que somaram com o SEHA neste ano, que foram parceiros ou que de alguma forma estiveram ao nosso lado. E os convido a repetir a intenção em 2018, ano que entramos ainda mais fortes, em uma segunda gestão, mais estruturados, em maior sintonia com todas as entidades ligadas ao trade turístico e ao poder público. Convido também os amigos a lerem minha entrevista nas páginas 10 e 11, onde exponho minhas ideias e opiniões sobre diversos temas. Também divido com vocês minha alegria em ver de volta à ativa com saúde o sempre amigo professor Jacó Gimennes, presidente da Paraná Turismo. Um excelente 2018 recheado de sucesso. É o que a equipe do SEHA deseja a todos vocês. Meu mais forte abraço. João Jacob Mehl

EXPEDIENTE Jornalista Responsável: Pierpaolo Nota Edição: Eliseu Tisato

Rua Júlia da Costa, 64 - São Francisco - Curitiba - Paraná Fone: (41) 3323 8900 www.seha.com.br

GESTÃO 2014-2017 João Jacob Mehl Presidente Lincoln T. Isahias Tarquínio Vice-Presidente  Andersen Prado Vice-Presidente para assuntos de Alimentos e Bebidas/Buffet Zelir Tadeu Massuchin Vice-Presidente para assuntos de Hotelaria e Hospedagem Marilisa Bigarella Vice-Presidente para assuntos de Motéis  Gustavo T Andrade Vice-Presid. para assuntos de Entretenimento e Lazer  Orlando Kubo Diretor Secretário Geral  Julio César Hezel Diretor Financeiro Adelardo Telles Neto Diretor para assuntos de Pizzarias e Deliveries 

Aguilar Borsato Silva Diretor Carlos Roberto Madalosso Diretor para Ass. de Turismo Ernesto Villela Neto Diretor para assuntos Governamentais  Henrique Lenz Cesar Filho Diretor para assuntos Grandes Eventos  Jacques Raul Rigler Diretor para assuntos Tributários e Fast Food  João Ernesto Strapasson Diretor Marco Antônio Fatuch Diretor Delegado  Paulo Sérgio Gralak Diretor de Patrimônio Conselho Fiscal:  Jonel Chede Filho, Alceu A Vezozzo Filho e Luiz Fernando P de Aguiar Conselho Fiscal Suplente:  Jayme Canet Neto e Joel Malucelli

oteleiros e empresários estão convidados a participar de pesquisa desenvolvida semestralmente pela Fecomércio-PR, com apoio do SEHA. Objetivo é retratar a expectativa dos empreendedores paranaenses. Para que ela seja possível, é fundamental a participaçao dos empresários dos ramos de Comércio, Serviços e Turismo. O tempo de resposta é rápido, de menos de cinco minutos, e sua opinião é muito importante para o sucesso do trabalho. Acesse o link abaixo e participe: www.fecomerciopr.com.br/pesquisas/pesquisa-opiniao/2018-1-semestre-pesquisa-de-opiniao-do-empresario-do-comercio-servicos-e-turismo/

Nossas felicitações aos associados aniversariantes em novembro e dezembro 01.11 03.11 03.11 04.11 04.11 07.11 08.11 10.11 16.11 18.11 19.11 19.11 20.11 20.11 21.11 21.11 24.11 27.11 30.11 01.12 02.12 04.12 04.12 04.12 05.12 06.12 15.12 17.12 17.12 17.12 20.12 21.12 21.12 24.12 24.12 29.12 29.12 30.12

Renato Antonio Dedeck, do Restaurante Sabor Caseiro Viviane Valle, da 10 Pastéis Catarina Teixeira de Oliveira, do Motel Grand Prix Mozart Franca, da Taurus Hotéis e Turismo Paulo Roberto Socachewski, do Hotel Santa Paula e Kaakupe Hotel Phelipe Souza Rabgel, do Opera House Angela Fressato, da Palmonari & Figueiredo Ltda. Zelir Massuchin, do Hotel Lira Vanessa Belloni, do Hotel San Juan Executive Iracema Miyoko Kitajima, do Miyo Culinária Japonesa Josmery de Albuquerque, do Motel Poeme Marco Antonio Fatuch, do Motel Oasis e da AF Empreend. Hoteleiros Francisco Figueiredo, da Lanchonete do Assis Fatima Cirley Schmitz Voiteche, da Bona Vita Elise Mitsuko Kitajima, da Miyo Culinária Japonesa Caroline Negrão, do Zezito’s Bar Izabela Amatuzzi Samways, do San Rafael Palace Hotel San Ying Fone, da Panificadora Flor da Quinze Geraldo Linzmeyer, do Hotel 10 Michele Pinheiro da Silva, do Pastel Center Josias Ramos, da La Fanny Pizzas Selma Tonatto do Prado, do Restaurante Boulevard e Bar do Alemão Gerson Rink, do Buffet Nova Curitiba Thiago José Kurtemann de Oliveira, do Bangalô dos Pastéis Marcus Vinicius Bridarolli Madalozo, do Restaurante Madalozo Denise Sferelli, do Hotel Lizon Curitiba Mohamed Bhay, do Hoptel Piratini Lincoln Tarquínio, do Hotel Alvear Álvaro Ferreira, do Motel Le Ton Simone Claure, do Restaurante Meu Kilinho Geneci Rachelle Hernaski, do Restaurante Sol Nascente Mitiko Ozaki, do Restaurante Casa Rosada Osli Bueno Palmonari, da Palmonari & Figueiredo Cynthia de Cassia Madalozo, do Restaurante Madalozo Janaína Rodrigues, da Churrascaria Dom José Michelle Seleme, do Hotel Flat Petras Ana Patricia Barbosa, do Restaurante La Italiana Bernardo Guerios, do Domino’s Pizza


Curitiba, novembro e dezembro de 2017

3

OBRIGATÓRIO

Fiscalização e multa para quem não estiver no Cadastur Valor pode variar entre R$ 854,00 a R$ 1.186,00, quem já se cadastrou precisa confirmar se está regular ou precisa de atualização

O

Cadastur é o sistema de cadastro de pessoas físicas e jurídicas que atuam no setor de turismo e tem como objetivo promover o ordenamento, a formalização e a legalização dos prestadores de serviços turísticos no Brasil. O cadastro, regulamentado pela Lei n° 11.771/2008, pelo Decreto n° 7.381/2010 e pela Portaria n° 311/2013 do Ministério do Turismo, além de ser obrigatório é uma importante fonte de consulta para o turista e oferece diversas vantagens e oportunidades aos seus cadastrados. Em parceria com o Ministério do Turismo, o Paraná Turismo enca-

minhou um comunicado ao SEHA, informando sobre a inicialização da fiscalização para os prestadores de serviços turísticos, tais como meios de hospedagem. O valor da multa vai variar entre R$ 854,00 e R$ 1.186,00. Faça o seu cadastro em www.cadastur.turismo.gov.br, evite cobranças desnecessárias e aproveite todos os benefícios do programa. Quem já fez o seu precisa confirmar se está regular ou precisa de atualização. O cadastro garante diversas vantagens e oportunidades de negócios. Quem tiver dúvidas deve entrar em contato com o SEHA, através do 41 3323 8900.

Vantagens aos cadastrados INCENTIVO A PARTICIPAR DE PROGRAMAS E PROJETOS DO GOVERNO FEDERAL PARTICIPAÇÃO EM PROGRAMAS DE QUALIFICAÇÃO PROMOVIDOS E APOIADOS PELO MINISTÉRIO DO TURISMO ACESSO A FINANCIAMENTO POR MEIO DE BANCOS OFICIAIS APOIO EM EVENTOS, FEIRAS E AÇÕES DO MINISTÉRIO DO TURISMO VISIBILIDADE NOS SITES DO CADASTUR E DO PROGRAMA VIAJE LEGAL

Reunião do CEPATUR No dia 29 de novembro, aconteceu a 69° Reunião Ordinária do CEPATUR - Conselho Paranaense de Turismo. O encontro foi realizado na sede do Instituto Paranaense de Assistência Técnica e Extensão Rural EMATER e teve como pauta o Turismo Rural e Náutico, além da Igualdade Racial e Projeto Beacon. A aprovação da ata da 67° e 68° Reunião do Cepatur, foram discutidas na reunião, juntamente com a aprovação do calendário de Reuniões 2018.


4

Curitiba, novembro e dezembro de 2017

O SEHA DESEJA A TODOS UM ANO NOVO REPLETO DE PAZ E HARMONIA. QUE 2018 SEJA DE CRESCIMENTO E TRABALHO COROADO COM MUITO SUCESSO.


Curitiba, novembro e dezembro de 2017

5

RESTABELECIDO

Professor Jacó agradece pelas orações Aproveita o momento e reafirma seu entusiasmo pelo turismo “Agradeço de coração a todos pelas orações e pelo carinho. Esta força de vocês foi o que me fortaleceu para a realização de uma cirurgia perfeita e agora me encontro neste momento de recuperação. Estou firme, feliz e motivado para dar sequência no nosso trabalho pelo Turismo do Paraná”. Foram as palavras do Professor Jacó Gimennes, Presidente da Paraná Turismo, ao reassumir o cargo no último dia 11 de dezembro, após um período de licença de 40 dias.

Depois de ser liberado da UTI e de passar alguns dias num quarto do hospital, ele recebeu dos médicos a certeza de total êxito na cirurgia pulmonar, realizada na Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre, no mês de outubro. Felizmente, a intervenção foi perfeita, devolvendo ao querido personagem do Turismo a melhor qualidade possível de vida. “Era necessário, realizamos a operação e graças a Deus estou me sentindo como um menino”, brincou o Professor Jacó.

A primeira aparição pública do presidente da Paraná Turismo, Jacó Gimennes, foi no almoço de fim de ano do SEHA, onde foi recepcionado pelo empresário João Jacob Mehl, que dirige a entidade

FIQUE ATENTO PARA A GRADE DE CURSOS DE 2018, QUE SERÁ DIVULGADA NO COMEÇO DO ANO. PROFISSIONALIZAÇÃO FAZ TODA DIFERENÇA! CONSULTE NOSSO SITE WWW.SEHA.COM.BR ASSOCIADOS TEM DUAS VAGAS GRATUITAS POR CURSO

INSCREVA JÁ SEUS COLABORADORES! LIGUE (41) 3323-8900


6

Curitiba, novembro e dezembro de 2017

Juíza trabalhista autoriza sindicato a continuar descontando contribuição A contribuição sindical tem natureza de tributo. Desta forma, qualquer alteração, como a de torná-la facultativa, deve ser feita por Lei Complementar e não pela Lei Ordinária nº 13.467/2017, que instituiu a reforma trabalhista. Este foi o entendimento da juíza Patrícia Pereira de Sant’anna, titular da 1ª Vara do Trabalho de Lages, ao conceder a um sindicato da região serrana o direito de continuar descontando dos trabalhadores de uma entidade educacional a contribuição sindical, correspondente a um dia de trabalho, a partir de março do ano que vem, independente de autorização prévia e expressa. “Existe, um vício constitucional formal, de origem, impondo-se a declaração da inconstitucionalidade de todas as alterações promovidas pela Lei Ordinária nº 13.467/2017 no instituto da contribuição sindical”, assinalou. “O Código Tributário Nacional é Lei Complementar. E Lei Ordinária não pode alterar o conteúdo de Lei Complementar. Presente, portanto, a ilegalidade da Lei Ordinária nº 13.467/2017, infringindo o sistema de hierarquia das normas do Estado Democrático de Direito. Neste aspecto, está presente a probabilidade do direito, como requisito para a concessão de tutela de urgência. A ineficácia do provimento final está presente no fato de que a alteração que se pretendeu fazer no sistema da contribuição sindical pela Lei Ordinária nº 13.467/2017 compromete sobremaneira a fonte de renda da entidade sindical, parte autora, podendo prejudicar a sua manutenção e, por conseguinte, o seu mister constitucional de defesa da categoria. Assim, em face da inconstitucionalidade acima demonstrada, não pode a parte autora aguardar o trânsito em julgado da decisão definitiva para ter o seu direito assegurado, sob pena que a

demora natural do curso do processo comprometa a sua manutenção como entidade que tem o dever de defender o trabalhador”. De acordo com a juíza, a questão da natureza jurídica da contribuição sindical, que a considera tributo, já foi decidida pelos Tribunais brasileiros, inclusive pelo Supremo Tribunal Federal (STF), com fundamento na Constituição da República Federativa do Brasil de 1988, fato é que como foi aprovada a Lei da Reforma Trabalhista, neste ponto poderá trazer mais prejuízos, que benefícios às categorias profissionais, pois foi comprometida a representatividade e a continuidade da prestação dos serviços das negociação coletivas, com a retirada da fonte de custeio de todo o sistema sindical, laboral e patronal que também foi devastadoramente afetado pelas reformas. Aqui no SEHA a situação não é diferente, para tanto estamos trabalhando arduamente para trazer mais e mais benefícios aos nossos associados e assim tentar reverter este cenário, conscientes de que o trabalho bem feito será reconhecido pela empresas de nosso setor. As agendar de cursos de capacitação profissional para o ano de 2018, já está sendo elaborada, de acordo com o sucesso dos cursos com grande procura realizados neste ano que passou, nossos escritórios de advocacia estão disponível para atender sempre que consultados, além de todo o staff do SEHA que se capacitou para esta nova realidade que virá pela frente. Um bom natal e feliz 2018. Fonte: http://www.juscatarina. com.br/2017/12/06/ ANDRE FATUCH NETO OAB/PR 46.128 Assessor Jurídico SEHA Proprietário do Escritório Andre Fatuch Advocacia

NOVIDADE

Amaszonas vai voar de Curitiba a Assunção Serão quatro voos semanais, segundas, quartas, sextas e domingos, às 17h50; a volta é às 16h40

Haverá apenas uma classe, mas as duas primeiras filas, mais espaçosas, terão tarifa diferenciada

C

uritiba será uma das três cidades brasileiras a receber voos da companhia aérea Amaszonas Paraguay. De Assunção para a capital paranaense as operações iniciam dia 17 de dezembro, quatro dias depois de Porto Alegre e um antes de Campo Grande. Para as três capitais, serão quatro voos semanais, segundas, quartas, sextas e domingos, às 17h50; a volta é às 16h40. Para as duas outras cidades, os voos semanais serão três. A informação é do agente geral de vendas no Brasil da aérea, a Aviareps, com sede em São Paulo. O voo inaugural ao aeroporto Afonso Pena será dia 13 de dezembro. A Amaszonas Paraguay integra o Grupo Amaszonas, de origem boliviana, que também conta com uma subsidiária no Uruguai. Os passageiros que desembarcam

em Assunção poderão se conectar com outros destinos da Amaszonas, como Buenos Aires, Salta e Corrientes (Argentina), Montevideo (Uruguai), Santa Cruz e La Paz (Bolívia), Ciudad del Este (Paraguai) e Iquique (Chile), além de destinos na Europa, América Central e América do Norte, por meio de acordos com outras companhias. A mais nova empresa aérea a pousar no aeroporto de Curitiba/São José dos Pinhais opera com a aeronave CRJ-200, de 50 poltronas, fabricada pela canadense Bombaerdier, com baixo nível de ruído. O CRJ é utilizado por mais de 60 companhias aéreas no mundo. Haverá apenas uma classe a bordo, mas as duas primeiras filas, mais espaçosas, terão tarifa diferenciada. As bagagens de mão não poderão ultrapassar cinco quilos e as despachadas deverão pesar, no máximo, 20.

Finalistas do Panorama do Turismo já são conhecidos Votação agora segue pela internet, até dia 17 de fevereiro. Cinco finalistas concorrem, em cada um das 23 categorias em disputa

J

á são conhecidos os cinco candidatos finalistas em cada categoria da edição 2017 do Top Tur | Prêmio Panorama do Turismo | Profissionais e Iniciativas do Ano. Com base em sugestões de entidades de classe, de convention bureaux e das governanças regionais do segmento no estado, a comissão julgadora da premiação identificou os nomes mais indicados em cada uma das 23 categorias em disputa. A partir do próximo dia 20 de dezembro, conforme estabelece o atual regulamento do prêmio,

esses candidatos participarão da segunda etapa do processo de busca aos melhores do ano, através de votação popular pela internet. Nessa fase, deverão sensibilizar o eleitorado a votar neles através de formulário a ser disponibilizado no site www. panoramadoturismo.com.br. Essa votação seguirá até 17 de fevereiro do próximo ano, com possibilidade de apenas uma participação por IP de computador. Os vencedores, conforme ainda o regulamento, serão anunciados somente na festa de entrega do prêmio,

agendada para o final do mesmo mês, em Curitiba. Em seu sexto ano, essa honraria, considerada a principal do setor turístico paranaense, resulta de iniciativa conjunta do Instituto Panorama do Turismo e da Câmara Empresarial de Turismo da Fecomércio-PR. E conta com respaldo das secionais da Abav, Abrajet, Abrasel, Abeoc, ABIH, FBAJ e Sindetur, do Sebrae-PR, da Paraná Turismo e da Abgtur. Nessa edição, tem como mídias parceiras a plataforma Panorama do Turismo e o Diário do Turismo.

Os vencedores serão anunciados somente na festa de entrega do prêmio, agendada para o final de fevereiro


Curitiba, novembro e dezembro de 2017

7

ENCONTRO

Mais uma edição da Confraria do Turismo do Paraná Propósito é assegurar, todos os meses, momentos de confraternização e de relacionamento pessoal e comercial entre profissionais do setor

N

a noite de 30 de novembro, no Restaurante Siciliano, a Confraria do Turismo do Paraná realizou o último encontro mensal de 2017. Dessa vez, o jantar de confraternização dos profissionais do trade paranaense foi organizado pelo Sindicato de Empresas de Turismo do Paraná-Sindetur-PR, atualmente presidido pelo empresário Onésimo (Neno) Santos da Anunciação. A exemplo das reuniões anteriores, essa também contou com

uma palestra especial. Na ocasião, Jehan Porto, bacharel em Teologia e pastor do Ministério Santifica Brasil, discorreu sobre o tema Superando Desafios. A Confraria do Turismo do Paraná é uma iniciativa do SEHA, Abrasel-PR, ABIH-PR, Curitiba Convention & Visitors Bureau, Abav-PR e Sindetur-PR. Seu propósito é assegurar, todos os meses, momentos de confraternização e de relacionamento pessoal e comercial entre profissionais do setor.

Palestra da noite foi de Jehan Porto, bacharel em Teologia e pastor do Ministério Santifica Brasil

Quando um ciclo se encerra, a saudade fica Aldo Cesar Carvalho anuncia aposentadoria do Sebrae, mas diz que vai continuar trabalhando com o turismo

P

ois é! Aldo Cesar Carvalho, coordenador estadual de turismo do Sebrae-PR e grande amigo de todas as entidade ligadas ao trade turístico, está se aposentando. Profissional de grande caráter e talento foi o grande articulador para formatar e realizar uma iniciativa de sucesso que é o Programa Selo de Qualidade no Turismo no Paraná. No SEHA, é sempre pessoa bem-vinda e anunciou recentemente que apesar da aposentadoria pretende continuar trabalhando com turismo. “No que depender de nós, ótimo, quando mais perto ficar, melhor vai ser. Aldo Cesar Carvalho anuncia aposentadoria do Sebrae, mas afirma continuar trabalhando com o turismo

Só temos a agradecer a esse grande parceiro, que nunca mediu esforços para viabilizar projetos e atingir objetivos em comum”, salientou João Jacob Mehl, presidente do SEHA. Até na despedida é um gentleman. Trouxe pessoalmente seu sucessor ao Sindicato para apresentá-lo. Muito recomendado, Luiz Antônio Rolim de Moura é figura também conhecida do trade turístico, já tendo inclusive presidido o Sindhotéis de Foz do Iguaçu. Aguardem para breve entrevista sua no Jornal do SEHA.


8

Curitiba, novembro e dezembro de 2017

Confraternização de fim de ano reuniu trade turístico Em almoço informal presidentes de entidades, empresários, hoteleiros, autoridades e políticos avaliaram 2017

E

m dia movimentado no SEHA, logo após a reeleição do presidente João Jacob Mehl, aconteceu o almoço de fim de ano da entidade, regado a um delicioso pappardelle, servido com carne de panela. As cerca de 50 pessoas presentes representavam, senão todo, boa parte do trade turístico do Estado. Logo após o almoço, Jacob Mehl falou algumas palavras. No início, ressaltou a importância da aprovação em primeira votação da diminuição do ISS para feiras, eventos, shows e convenções, aproveitando para fazer um agradecimento especial à Tatiana Turra, presidente do Instituto Municipal de Turismo, inclusive pela volta da programação de Natal na cidade, fundamental para o bom desenvolvimento do turismo. Depois, o presidente do SEHA saudou à volta ao trabalho do presidente da Paraná Turismo e chamou Jacó Gimennes para falar. Brincando, Gimennes disse aos presentes que aquele era o local que tinha mais Jacós por metro quadrado e contou a todos que decidiu voltar ao trabalho justamente naquele almoço para prestigiar o “irmão” Jacob Mehl. Salientou ainda que em nome da Paraná Turismo, “o governo conta com o auxílio do SEHA na condução das políticas públicas”. Assunto que emocionou e que tem sido motivo de muita conversa no meio foi a

aposentadoria do profissional Aldo Cesar Carvalho, da coordenadoria estadual de turismo do Sebrae. Somado as palavras de agradecimento, Carvalho afirmou que apesar de estar se aposentando não vai largar o turismo e ressaltou que sua pasta no Sebrae vai ficar em boas mãos, comandada pelo experiente Luiz Antonio Rolim de Moura, também presente ao evento. Interessante também foi o pronunciamento da presidente do IMT. Tatiana afirmou, entre outros, que a prefeitura está trabalhando em um calendário de eventos para 2018, que já contempla em março o Salão Paranaense de Turismo. Estiveram presentes no almoço os vereadores Felipe Braga Côrtes, Jairo Marcelino, Professor Euler, Sabino Picolo e Tito Zeglin; o presidente da Paraná Turismo, Jacó Gimennes; a presidente do Instituto Municipal de Turismo, Tatiana Turra; a diretora da Câmara Empresarial de Turismo da Fecomércio, Rosa Maria Corbari Maccali; o coordenador estadual de turismo do Sebrae, Aldo Cesar Carvalho; o novo coordenador de turismo do Sebrae, Luiz Antônio Rolim de Moura; o presidente da ABAV-PR, Antonio Azevedo; o presidente da Abrajet-PR, Antônio Claret de Rezende; a presidente da Abrasel-PR Jilcy Rink; o presidente da ABIH-PR, Orlando Kubo; o vice-diretor financeiro da ABAV nacional, Geraldo

O presidente João Jacob Mehl saudou os presentes e agradeceu pelo ano, positivo na sua avaliação

Zaidan; a diretora executiva do CCVB, Tatiana Fagundes; os advogados do SEHA André Fatuch Neto e Janaína Pereira Alves; os contadores do Sindicato, Valdir Largura e Paulo José Alban; os jornalistas Julio Zaruch, Julio Cesar Rodrigues e Jean Feder; os membros da nova diretoria Jonel Chede Filho, Lincoln Tarquínio, Karla Lemos Sottomaior, Zelir Tadeu Massuchin,

Mauricio Laffitte, Francisco Noronha Filho, Marilisa Bigarella, Henrique Lenz César Filho, Orlando Kubo, Marco Antonio Fatuch (vice-presidente da FBHA), Paulo Sérgio Gralak, Sidney Blinder, Jayme Cante Neto e Marcos Gamper e os diretores da gestão passada: Adelardo Telles Neto, Ernesto Villela Neto, Jacques Raul Rigler e Julio Cesar Hezel.

Janaína Pereira Alves, Julio Cesar Hezel, Adelardo Telles Neto, Jilcy Rink e Marco Antonio Fatuch

Francisco Noronha Filho, Tatiana Fagundes e Karla Sottomaior

Professor Euler, Jacob Mehl e Felipe Braga Côrtes

Jacob Mehl e Marcos Gamper

Aldo Cesar Carvalho, Jacó Gimennes, Tatiana Turra, Marco Antonio Fatuch, João Jacob Mehl, Antonio Azevedo, Karla Sottomaior e Luiz Antonio Rolim de Moura

Valdir Largura, Paulo José Alban e Maurício Laffitte

Lincoln Tarquínio, Paulo Sérgio Gralak e Ernesto Villela


Curitiba, novembro e dezembro de 2017

9

Jacob Mehl reeleito presidente do SEHA por aclamação Marco Antonio Fatuch e Orlando Kubo

Uma atuação forte, persistente e dedicada na primeira gestão, garantiu-lhe unanimidade de apoio entre os associados

D

oze de dezembro foi o dia de reeleger por aclamação para um segundo mandato no SEHA o presidente João Jacob Mehl, que encabeça a chapa “União Faz a Força”, responsável pelo comando do Sindicato na gestão de 2018/2022. Uma atuação forte, persistente e dedicada nesses quatro primeiros anos, lhe ga-

rantiu praticamente unanimidade de apoio entre os associados. Confira no quadro a composição da nova diretoria. Em todas as áreas figuram importantes personalidades empresariais da Região Metropolitana e do litoral paranaense, escolhidas criteriosamente pelo presidente reeleito. É o SEHA cada vez mais representativo, mais atuante.

Zelir Tadeu Massuchin e André Fatuch Neto

Julio Cesar Rodrigues, Antonio Claret de Rezende e Júlio Zaruch

JOÃO JACOB MEHL PRESIDENTE JONEL CHEDE FILHO VICE PRESIDENTE LINCOLN ISAHIAS TARQUINIO DIRETOR FINANCEIRO KARLA LEMOS SOTTOMAIOR DIRETORA SECRETÁRIA ZELIR TADEU MASSUCHIN VICE PRESIDENTE PARA ASSUNTOS DE HOTELARIA E HOSPEDAGEM MAURICIO LAFFITTE VICE-PRESIDENTE PARA ASSUNTOS DE ALIMENTOS E BEBIDAS/BUFFET

Um dos novos diretores votando, Mauricio Laffitte, de Morretes, que assume a vice-presidência para assuntos de alimentos e bebidas/buffets

FRANCISCO NORONHA FILHO VICE PRESIDENTE PARA ASSUNTOS DE MOTÉIS MARILISA BIGARELLA VICE PRESIDENTE PARA ÁREA DE LAZER E ENTRETENIMENTO HENRIQUE LENZ CÉSAR Fº DIRETOR ORLANDO KUBO DIRETOR MARCO ANTONIO FATUCH DIRETOR PAULO SÉRGIO GRALAK DIRETOR

SIDNEY BLINDER DIRETOR ALCEU ANTIMO VEZOZZO FILHO CONSELHEIRO FISCAL LUIZ PROCOPIAK DE AGUIAR CONSELHEIRO FISCAL MICHELE SELEME CONSELHEIRA FISCAL JAYME CANET NETO CONSELHEIRO-SUPLENTE JOEL MALUCELLI CONSELHEIRO - SUPLENTE MARCOS GAMPER CONSELHEIRO - SUPLENTE


10

Curitiba, novembro e dezembro de 2017

ENTREVISTA JACOB MEHL

Foco continua sendo fomentar o turismo

Segunda gestão de Jacob Mehl vai até 2022, dificuldades e desafios são muitos, vontade de fazer maior ainda

Novos proprietários de bares e restaurantes estão nos procurando para se associar. Não pagam o imposto sindical para nós porque é proibido por lei, tem que pagar para o outro sindicato, mas pagam a mensalidade de sócio que é direito deles escolher.”

Por Pierpaolo Nota

O

empresário João Jacob Mehl, presidente reeleito do Sindicato por aclamação, para comandar a entidade até 2022, conversou sobre diversos assuntos com o Jornal do SEHA. Com coragem de encarar todos os desafios de frente e sabedor de cada passo que dá, Jacob Mehl caminha para transformar ainda mais o Sindicato, em uma época que muitos deles estão fechando suas portas. Uma visão diferente. De quem transforma um limão em uma limonada. Boa leitura! Jornal do Seha - Eleito através de chapa única, aclamado pelos associados, quais são as metas para a próxima gestão? João Jacob Mehl - A recuperação financeira. Nós, o Sindicato, temos recursos para nos mantermos por mais alguns anos, mas é muito difícil imaginar que de repente não se tem mais receita. Que o associado não quer pagar porque há um movimento nacional de que não se pague sindicatos. Isso era um movimento para atingir inicialmente o laboral e atingiu o patronal também. É duro manter uma estrutura com escritórios de advocacia, com a justiça gratuita, com uma infinidade de cursos que fizemos durante a nossa gestão. Quantos debates fizemos aqui no Sindicato? Quantas palestras? Quantos fóruns fizemos aqui para esclarecimento de nossos associados, dos empresários da nossa área, do nosso ramo de hotelaria e restaurantes? Quantas palestras fizemos no sentido de atualização, de motivação? Palestras com setor jurídico? Trouxemos palestrantes de fora para que nossos associados se atualizassem. Eu não posso imaginar os nossos associados hoteleiros e restauranteiros perderem todo esse trabalho. E se não tiver imposto sindical, se não tiver uma contribuição aos sindicatos eles vão fechar. Isso é inadmissível! Há um grupo se dedicando. Nós temos 10, 12 diretores que se dedicam permanentemente ao Sindicato, trabalhando, procurando promover o nosso trabalho. Nós temos três, quatro convenções coletivas. Temos a convenção coletiva com o sindicato laboral de Curitiba, temos duas convenções no Litoral, temos duas convenções com a Fetropar da área de motoristas e motociclistas. Temos obrigação de fazer graciosamente? Já que estamos falando do fim da contribuição sindical, que acabou colocando todos os sindicatos do Brasil em uma situação difícil, quais as medidas que serão adotadas

daqui para frente devido a esta mudança? JJM - Nós acreditávamos que o Presidente da República pudesse criar uma alternativa permitindo que os sindicatos tivessem uma receita. A gente concorda que tem uma série de coisas que tem que ser fiscalizadas. Também acho que temos que ser fiscalizados. Acho que tem que se saber o que está sendo feito com o dinheiro dentro dos sindicatos. O nosso Sindicato está com os livros e as contas abertas, nós temos auditoria externa semestral para fiscalizar as nossas contas. É por aí! Tem que fiscalizar, tem que controlar, mas tem que acreditar que tem gente querendo fazer as coisas certas, fazer as coisas direito. Eu não posso imaginar também o sindicato laboral nessa situação, eu vejo que essas pessoas trabalham, lutam permanentemente para conseguir vantagem para os funcionários. Eles estão sempre tentando melhorar o preço das coisas, fazendo com que o empresário pague mais para os seus funcionários. Eles têm o lado positivo também. E devem ser fiscalizados como nós também devemos ser fiscalizados. Independentemente disso nós não podemos de repente perder toda essa gama de serviços que prestamos aos nossos associados. Como foi a escolha dos diretores para essa nova gestão? JJM - Como não podíamos manter o pessoal da área de alimentação e bebidas de Curitiba nós procuramos escolher pessoas de fora da capital, porque continuamos representando o setor na Grande Curitiba e Litoral. O nosso Sindicato perdeu a base sindical de bares e restaurantes apenas do município de Curitiba. Diante disso, trouxemos para nosso corpo diretor empresários de São José dos Pinhais, de Morretes, de Paranaguá e até da Ilha do Mel. Assim conseguimos ainda mais representatividade. Mesmo com a divisão imposta pelo Ministério do Trabalho, que tirou do SEHA essa parte de bares e restaurantes de Curitiba, muitos empresários da área de alimentação continuam procurando o Sindicato atrás de informação, orientação e profissionalização. Por que motivo? JJM - Nós temos 68 anos prestando serviços a toda coletividade de alimentação, bebidas e de hospedagem. Temos escritórios de advocacia que atendem graciosamente os nossos associados. Essas pessoas não querem deixar de ser sócios do SEHA, mesmo tendo outro sindicato na cidade. Eles não querem, pois aqui existe serviço prestado

na prática. Ainda a poucos minutos acabei de assinar a infinidade de diplomas de pessoas que fizeram nossos cursos profissionalizantes. Curso de administrador, de chef, de barman, de inglês, etc. Temos orgulho disso. Essas pessoas que eram nossos associados pretendem continuar nossos sócios. Aliás, estamos sendo procurados por novos empresários. Proprietários de bares e restaurantes estão nos procurando para se associar. Não pagam o imposto sindical para nós porque é proibido por lei, tem que pagar para o outro sindicato, mas pagam a mensalidade de sócio que é direito deles escolher. A grade de cursos está confirmada para 2018? JJM - Com certeza. Vamos manter a mesma grade, até porque no mês de abril nós temos uma decisão judicial que pode reverter todo esse quadro. A expectativa é grande, temos confiança de que a Justiça possa restabelecer os nossos direitos. Quais os maiores desafios da primeira gestão? JJM - Assumimos com um compromisso de fazer do SEHA uma entidade divulgadora do segmento. Procuramos participar de todo o movimento pelo turismo de Curitiba. Acredito que Curitiba é rotulada no Brasil como uma cidade de primeiro mundo, uma cidade que merece ser visitada. Aonde você vai por esse Brasil afora e diz que é de Curitiba é elogiado. “Puxa, você é de Curitiba? Que beleza!”. Curitiba é uma cidade que se não tem as atrações de uma praia, de uma catarata, tem muita coisa para ser vista. É uma cidade linda, uma cidade limpa, organizada, e nós temos muito o que mostrar. Quem apanha esse ônibus de turismo fica apaixonado por Curitiba. E essa paixão que nós temos, nós precisamos divulgar. Assumimos um compromisso, desde a nossa eleição, de que iríamos trabalhar pelo turismo de Curitiba. Por quê? Porque quanto mais turistas vierem para Curitiba, mais estaremos enchendo nossos hotéis e restaurantes. Eu não enxergo de outra forma. É fazer com que venham mais pessoas para Curitiba. Nos envolvemos junto com o Convention Bureau, junto com a Paraná Turismo, junto com o Instituto Municipal de Turismo, com as Secretarias Estaduais e Municipais de Turismo, procuramos fazer esse trabalho de entrosamento junto com a Câmara Municipal, junto com a Assembleia Legislativa. Procuramos estar permanentemente criando alternativas para que o turismo possa ser desenvolvido de maneira


Curitiba, novembro e dezembro de 2017

balho que nós plantamos. Tem um grupo de políticos nos dois Legislativos que nos veem com bons olhos e isso nos dá uma esperança de que a médio e longo prazo tenhamos recursos para fazer o turismo que precisamos. Estamos plantando! É uma sementinha, mas estamos plantando. Permanentemente eu recebo informações do que está acontecendo e vemos nestes políticos uma seriedade, uma honestidade de princípios, acreditando que há luz no fim do túnel, que o turismo é realmente uma fonte de recurso para o Estado e para a prefeitura.

mais acentuada em nossa cidade. O senhor foi escolhido pelo segundo ano consecutivo para ser o anfitrião paranaense no Festival Internacional de Turismo de Gramado. Esse ano várias entidades estiveram reunidas no mesmo espaço. Qual foi a avaliação sobre o evento? JJM - Para mim foi maravilhoso mais uma vez, o estande que o Instituto Municipal de Turismo organizou com nosso apoio foi um dos mais bonitos do Festival de Gramado. Ao ponto de a Marta Rossi, presidente da organização da feira, nos informar esta semana que vamos ser homenageados no Festival do ano que vem. Eles, todos os anos, homenageiam do Brasil inteiro seis ou oito pessoas, e eu estou incluído entre essas pessoas que vão ser homenageadas na abertura da feira do ano que vem. Isso é uma demonstração que acabo de receber da nossa dedicação, é o prêmio maior que eu estou recebendo pela minha dedicação para divulgar Curitiba fora daqui, para trazer pessoas para nossa capital, para trazer movimento para nossos hotéis e restaurantes. Vamos falar um pouco de Poder Público. Nesses três anos de gestão vimos mudanças tanto na Paraná Turismo como no Instituto Municipal de Curitiba. Essas mudanças foram para melhor? O Poder Público está entendendo melhor o turismo em Curitiba? JJM - Ainda não. Entendo que nós temos pessoas dedicadas, acima de tudo competentíssimas, tanto o Jacó Gimennes como a Tatiana Turra são pessoas extremamente

capazes, mas não dispõem dos recursos necessários que os governos, de um modo geral, deveriam dispor. Tanto prefeitura como Governo do Estado, e aí nós incluímos os Legislativos Municipal e Estadual, como responsáveis pela falta de recursos, falta de uma verba fixa que possa promover o turismo de Curitiba. Nós temos que ter um visionário nos nossos órgãos gestores no Executivo Municipal e Estadual que enxerguem o turismo como uma fonte de renda. Não sou contra que se construa mais postos de saúde, mais uma escola, isso aí é fundamental, isso é importantíssimo. Mas todas essas obras geram despesa. Então, faça gerar o recurso. Isso eu peço a todos os governantes. Acredite que o turismo é uma fonte de recurso. O senhor tem circulado muito na Câmara Municipal de Curitiba e na Assembleia Legislativa do Paraná. Existe, como existe em outros Estados, realmente, nesses dois locais, bancadas voltadas ao turismo? JJM - Essa é uma das coisas que procuramos fazer durante a nossa gestão. Hoje temos cinco ou seis vereadores, cinco ou seis deputados, que são dedicados ao nosso segmento. É pouco, tem quarenta. Nós precisamos ter uma bancada mais forte. Mas já são pessoas preocupadas com a nossa área de trabalho. Então, isso aí é um orgulho para a gente. Nos nossos almoços que oferecemos aqui no SEHA tendo sempre a presença de Secretários de Estado, vereadores e deputados. Sou muito bem recebido tanto na Câmara como na Assembleia. Este é um tra-

Recentemente o Instituto Municipal de Turismo anunciou a volta da programação de Natal, com expectativa de movimentação turística de R$ 130 milhões. Esse número, aos olhos dos hoteleiros, é real? E o que representa a volta da programação de Natal em Curitiba? JJM - Isso é maravilhoso. É uma das minhas primeiras iniciativas. Fiquei batendo nesta tecla, o Natal de Luz começou em Curitiba. Gramado copiou o Natal de Curitiba, e fez melhor. A cidade recebeu melhor isso, os comerciantes, enfim, toda a cidade gaúcha se preparou. Mas eles começaram vendo o que nós fazíamos. Tínhamos concurso de casa mais bonita. Quando criança eu ia visitar às casas de Curitiba, mais tarde levava minhas filhas as casas decoradas, que deixamos de incentivar. A cidade de origem germânica como a nossa, poderia ter inclusive os prédios como hoje é Gramado. Poderia ter os bairros preparados de acordo com as nossas origens. Temos Santa Felicidade que é um bairro italiano e não tem nada de italiano. Por mais absurdo que possa ser a única coisa que fizeram para diferenciar foi colocar paralelepípedo. Não vi nada em Santa Felicidade, além da gastronomia, que é modelo no Brasil. Nós temos que ter em Curitiba os bairros que dão origens, preparar melhor a cidade. E esse trabalho de Curitiba, Cidade Luz, Natal de Curitiba, desde o meu primeiro dia comecei a batalhar. A Tatiana Turra, que hoje está no Instituto Municipal de Turismo, me escutava bastante aqui, pois o Convention Bureau, da qual ela era a comandante é aqui no nosso prédio. Foi para lá e a primeira atitude dela foi recriar o Natal de Luz. Tenho que cumprimenta-la. É um primeiro ano, uma primeira experiência. Cansei de perguntar paras as pessoas, para os políticos, para os nossos administradores: “Tem pinheirinho na sua casa?”, “Tem.”, “Aonde está?”, “Tá guardado no armário.”... Sempre perguntei isso. E, nós tínhamos toda a estrutura que enfeitava a Rua das Flores, aqueles arcos onde tinha a iluminação, onde tinha a decoração, e eu perguntava: “A decoração não pode ser recolocada todo o final de ano e depois guardada em um barracão da Copel ou da Sanepar? Assim como nós guardamos nosso pinheirinho de Natal no nosso armário e remontamos no final de ano”. Falava daquele pinheirinho que tinha na junção da Marechal Floriano com a Rua XV. O Rio de Janeiro tem um pinheiro na Lagoa Rodrigo de Freitas que todo ano a prefeitura vai lá e remonta. Esse tipo de coisa eu fui o maior incentivador, batalhando com todo mundo sobre isso, com os governantes, com os políticos na época de campanha eleitoral que vieram aqui no Sindicato, todos foram questionados sobre isso por nós. Vejo que essa também é uma vitória do SEHA. A cidade está linda! Na última entrevista ao Jornal do SEHA, o ex-presidente Marco Antônio Fatuch afirmou que o Sindicato é o mais profissional do Brasil na negociação de convenções coletivas. O senhor concorda? JJM - Perfeitamente. Eu aprendi com ele.

11

Ele é a grande escola. Aliás, quando vamos as reuniões nacionais com presidentes de sindicatos do Brasil inteiro, que a gente mensalmente se reúne, para nos atualizarmos das novas normas, legislações e jurisprudências que são advindas do Congresso Nacional, Centrais Sindicais, reivindicações laborais, a gente vê o que é respeitado nacionalmente o Marco Fatuch. Ele é uma das pessoas mais respeitadas, mais reconhecidas nacionalmente pelo seu trabalho. Por esse Sindicato aqui que ele ajudou a fazer, construiu e criou. O Fatuch é um modelo para nós e pudemos dar continuidade a esse trabalho dele, negociando de modo muito interessante para os nossos associados. Costumo dizer assim: “do Estado do Paraná, onde nós temos sete ou oito sindicatos, o menor salário é o do nosso litoral e o segundo menor salário é o de Curitiba”. Então, os nossos associados tem que estar permanentemente agradecidos que nós não cedemos ao sindicato laboral. Respeitamos, temos orgulho do trabalho que temos com eles, mas os nossos associados têm que agradecer e muito o que esse Sindicato faz. Se criou um outro sindicato agora que já deu um salário maior, já fez concessões que nós nunca fizemos, como o anuênio. São reivindicações permanentes do laboral que nós temos negado para atender os nossos associados. Não adianta eu liberar anuênio, liberar salários maiores, liberar cesta básica, liberar uma série de vantagens para os funcionários se o pequeno empreendedor não tem condições de cumprir e acaba praticando um subemprego, pagando salário diferente, salário menor, não pagando os direitos que o empregado tem. Nós temos que ter o respeito ao empregado, assumir um compromisso e pagar o que assumimos. Uma última mensagem aos hoteleiros e empresários curitibanos, da Região Metropolitana e do Litoral paranaense? JJM – Vamos continuar promovendo o turismo para que Curitiba tenha cada dia mais visitantes. Vamos estar sempre divulgando tudo que fazemos. Nós vamos ter um trabalho de divulgação permanente, mostrando nossos cursos, mostrando nossos convênios, mostrando as vantagens que é ser associado e pagar os impostos no SEHA. E estaremos sempre reforçando a credibilidade e a imagem de uma diretoria séria e trabalhadora.

Eu aprendi com ele. Ele é a grande escola. Aliás, quando vamos as reuniões nacionais com presidentes de sindicatos do Brasil inteiro, a gente vê o que é respeitado nacionalmente o Marco Fatuch. Ele é uma das pessoas mais respeitadas, mais reconhecidas nacionalmente pelo seu trabalho.”


12

Curitiba, novembro e dezembro de 2017

www.seha.com.br Notícias

Convênios

Fique informado, entre em nosso site para ter acesso as informações do nosso setor.

Precisa de convênio médico, odontológico, medicina ocupacional, entre outros? Se houver algum convênio que queira nos sugerir, fique a vontade!

Precisa de funcionários? Publique as suas vagas gratuitamente em nosso site, e se tivermos em nosso banco de dados candidatos que preencham os seus requisitos, os currículos serão encaminhados para sua empresa.

Assessoria Jurídica

Tem dúvidas? Precisa de informação? Sugestões? Entre no nosso canal Fale Conosco, e mande para nós o que precisa.

Está com alguma notificação trabalhista? Ou dúvidas na área trabalhista, comercial, tributária e/ou civil? Possuímos duas assessorias contratadas especialmente para auxiliar nas suas questões. Se houver uma reclamação trabalhista, terá o acompanhamento gratuito de nossos advogados para a sua defesa. E suas dúvidas jurídicas poderão ser também esclarecidas gratuitamente.

Qualifique sua equipe

Questões Administrativas

O associado tem direito a duas vagas gratuitas por curso na grade disponibilizada em nosso site, e a sua inscrição é feita no próprio site.

Questões como o ECAD, Vigilância Sanitária, Fiscalização Ambiental, NFCe, consulta a Legislação em Vigor fica fácil quando se tem aonde recorrer e tirar informações. Pertencemos ao Conselho Municipal de Urbanismo, caso tenha alguma questão a ser resolvida sobre urbanismo, traga a sua questão para nós.

Contato permanente!

O espaço é seu! Está vendendo algum mobilizado de sua empresa de hospedagem ou alimentação? Anuncie sua venda, mandando as características, preço e fotos do objeto a ser vendido e será publicado em nosso Banco de Negócios, além de enviarmos através de nosso mailing. Basta acessar www.seha.com.br

Informações Legais Tenha acesso às Convenções Coletivas firmadas, sempre que seja necessário.

Basta ligar para: 41 3323-8900


Curitiba, novembro e dezembro de 2017

13

NATAL

Turistas devem movimentar R$ 130 milhões em Curitiba Programação natalina se estende para além do Centro da cidade. Decoração atrai curitibanos e visitantes

O

número é alto, mas é essa mesma a expectativa do Instituto Municipal de Turismo, que os turistas movimentem cerca de R$ 130 milhões durante as festividades de Natal no comércio em Curitiba. De acordo com o prefeito Rafael Greca, o movimento reflete as ações do município para posicionar a cidade como destino turístico e a ampla programação organizada de Natal. “Estamos resgatando o protagonismo de Curitiba ao decorarmos esplendidamente a cidade e oferecermos uma programação recheada de atrações especiais, para estimular o espírito natalino e as festas de fim de ano na cidade”, disse Greca. O presidente da ACP - Associação Comercial do Paraná, Gláucio Geara, destacou que o clima de Natal em Curitiba tem motivado comerciantes, lojistas e shoppings a decorarem os estabelecimentos. “A Prefeitura de Curitiba teve a sensibilidade de resgatar esta tradição de Natal”, avaliou Geara. A pesquisa ACP/Datacenso sobre as perspectivas do comércio curitibano com relação às vendas motivadas pelo Natal de 2017 in-

dicou crescimento nominal de 4%, em comparação com período igual de 2016. O crescimento real de vendas será de 1,5%, descontada a inflação de 2,53% acumulada nos últimos 12 meses. A programação natalina também se estende para além do centro da cidade o que, na opinião de Geara, foi uma decisão acertada. “Curitiba hoje não tem uma concentração de compras somente no centro, os novos eixos de comércio se deslocaram para diversos bairros populosos, fazendo com que os moradores façam suas compras nos comércios locais”, analisou. No coração da cidade, a Rua XV de Novembro, os comerciantes comemoram a retomada da festa de Natal. A gerente da Casa das Canetas, Eliane Pereira da Luz, salientou que no mês de novembro o fluxo de pessoas já aumentou cerca de 50% em relação ao mesmo mês do ano anterior. “Acho que a decoração de Natal é um atrativo, algo diferente”, comentou. Eliane trabalha há 23 anos no local e lembrou que a presença de turistas é muito comum na região nesta época do ano. “Estávamos

A Árvore da Vida, no Calçadão da XV, é a mais fotografada ouvindo reclamações das pessoas nos últimos anos, dizendo que estavam decepcionados com a falta de uma decoração”, contou. Outro aspecto positivo é a atração de clientes no fim de semana.

Uma das lojas mais antigas da Rua XV, a Imperial Tecidos está lá desde 1932. O proprietário, Morvan Tacla, lembrou que muitas pessoas de fora da cidade visitam o Centro.

Tacla confirma que a decoração tem atraído curitibanos e turistas, que param para tirar fotos em frente a árvore de flores, a Árvore da Vida. “Está completamente diferente dos anos anteriores”,

Curitiba agora é a Capital da Cerveja Artesanal Projeto de lei foi aprovado na Alep

A Segundo presidente do SEHA, “título deve atrair turistas para capital paranaense”

Comissão de Indústria, Comércio, Emprego e Renda da Assembleia Legislativa do Paraná, em reunião na segunda-feira, 11 de dezembro, aprovou projeto de lei nº 393/2017, de autoria dos deputados Paulo Litro (PSDB) e Evandro Júnior (PSDB), que concede a Curitiba o título de Capital da Cerveja

Artesanal. Para o presidente do SEHA, João Jacob Mehl, é mais um título justo que a capital paranaense recebe, “que vai por nossa cidade ainda mais em evidência, atraindo turistas de toda parte do mundo, visto que o mercado da cerveja artesanal não para de crescer”, lembrou o empresário.


14

Curitiba, novembro e dezembro de 2017

Associe-se ao SEHA. Uma entidade que defende os interesses dos setores de hospedagem e alimentação

convênios Com empresas TRANSRESÍDUOS

MEDICINA DO TRABALHO

Desconto especial para associados SEHA na coleta de resíduos e também na elaboração de plano gerenciamento de residuos e solidos. www.transresiduos.com.br

Policlínica San Tiago - 41 3022-2727 Medicina Ocupacional e Engenharia de Segurança - PCMSO (Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional) - PPRA (Programa de Prevenção de Riscos Ambientais PPP (Perfi l Profissiográfi co Profi ssional) Exames Admissionais, Periódicos,Demissionais - Planos com valores especiais para associados SEHA-Ctba.

SEGURO DE RISCOS DE RESPONSABILIDADE

“Para bares, hoteis, restaurantes, pousadas, boates, padarias e afins. Programa completo de proteção que abrange a grande maioria dos riscos que os estabelecimentos estão expostos. Escritório de Advocacia Amazonas de Almeida Pimenta & Bueno

Especialista na restituição de valores de recolhimentos de INSS Mais informações no 41 3323 8900

CONSULTORIA ESPECIALIZADA Jr. Consultoria - UFPR - Desconto de 10% nos projetos de consultoria aos associados SEHACtba. A empresa é formada e gerida por alunos dos cursos de administração, ciências econômicas, ciências contábeis e gestão da informação. Sem fins econômicos, seu principal objeti vo é formar profissionais de valor e contribuir para o desenvolvimento sustentável da sociedade, através da realização de consultorias que focam em micro e pequenas empresas. Mais informações pelo 41 3360-4473

Com faculdades SPEI 10% de desconto em Cursos de Pós-Graduação – direcionado aos funcionários de empresas associadas e filiadas. Informações: www.spei.br Fone 41 3364-4579 OPET 10% de desconto em todos os Cursos, e PósGraduação - direcionado aos funcionários de empresas associadas e filiadas. Informações: www.opet.com.br cezarroberto@opet.com.br Fone 41 3021-4848 FACINTER 10% de desconto em Cursos na área de Turismo direcionado aos funcionários de empresas associadas e filiadas. Informações: www.facinter.com.br Fone 41 2102-3300 UNICENP 10% de desconto em Cursos de Pós-Graduação na área de Turismo - direcionado aos funcionários de empresas associadas e fi liadas.

Consulte nosso banco de empregos

www.SEHA.com.br Somos alinhados com a Federação Brasileira de Hospedagem e Alimentação. Acompanhamento em ações trabalhistas. Promovemos efetivas ações junto aos órgãos públicos e privados em defesa de interesses do setor. Cursos gratuitos de aperfeiçoamento em diversas áreas do trade.

Assessoria jurídica gratuita.

Convênios com plano de saúde, faculdades e outros serviços que contemplam expressivos descontos em seus serviços. Mais de 940 mil estabelecimentos dos segmentos hotelaria e gastronomia no Brasil são representados pela FBHA e seus sindicatos regionais. Oferecemos serviços e produtos indispensáveis às empresas.

Junte-se a nós! Informe-se na secretaria pelo fone 41 3323-8900


Curitiba, novembro e dezembro de 2017

Quem quer representação busca o SEHA

15

Diminuição do ISS para eventos Bancada específica de vereadores começa a enxergar o turismo com bom olhos

“Empresários do setor de buffets reunidos no SEHA na primeira quinzena de dezembro. O assunto mais do que nobre, a criação de um Código de Ética entre os buffets. Da esquerda para direita: Sérgio de Sá, Julio Cesar Hezel, Jilcy Rink, João Jacob Mehl, Cesar Monteiro, Gilson Deucher, Geraldo Klaine e Letícia Gnoatto”

RECONHECIMENTO

Jacob Mehl e Fatuch entre os 14 líderes empresariais do Estado No ano que completa 41 anos de circulação o Diário Indústria e Comércio lança o prêmio Melhores do Ano, com objetivo de mostrar e valorizar as boas iniciativas pessoais e empresariais desenvolvidas no Paraná. Diversos segmentos foram objeto de estudo e na área do turismo o SEHA não podia estar melhor representado. João Jacob

A Câmara de Curitiba aprovou em primeiro turno o projeto do Poder Executivo que modifica artigos do Código Tributário (lei complementar municipal 40/2001) referentes à cobrança do Imposto Sobre Serviços (ISS). Apesar de ter aumentado a alíquota para alguns setores da economia, para o trade turístico a notícia é boa, já que prevê a diminuição de 5% para 2% a cobrança para feiras, exposições, shows, congressos e eventos. Segundo o presidente do SEHA, João Ja-

Mehl foi escolhido como líder empresarial através do trabalho executado no Sindicato e Marco Antonio Fatuch pela sua ação na FBHA - Federação Brasileira de Hospedagem e Alimentação. Outro nome destacado entre os 14 líderes empresariais do Estado que muito honra o SEHA é do sempre parceiro Darci Piana (foto), presidente da Fecomércio-PR.

Associe-se ao SEHA e conte com assessoria jurídica gratuita Conte também com acompanhamento em ações trabalhistas

cob Mehl, é uma vitória para o turismo. “Estaávamos perdendo grandes eventos para outros Estados, agora estamos no páreo de novo, sendo que Curitiba oferece inúmeras outras atrações”, comemorou Jacob Mehl. A Prefeitura de Curitiba considera que o projeto é a primeira revisão do Código Tributário em 16 anos de vigência da legislação, sendo que o texto-base alterava 21 artigos da norma. A discussão da matéria e das emendas durou três horas e meia.


16

Curitiba, novembro e dezembro de 2017

INFORMATIVO

B O L E T I M I N F O R M AT I V O D O S I S T E M A F E C O M É R C I O S E S C S E N A C P R

|

2017

S I ST E M A F E C O M É R C I O S E S C S E N AC P R N C M - N Ú C L E O D E C O M U N I CAÇÃO E M A R K E T I N G 4 1 . 3 8 8 3 - 4 5 3 0 | j o r n a l i s m o @ f e c o m e rc i o p r. c o m . b r w w w. f e c o m e rc i o p r. c o m . b r | w w w. s e s c p r. c o m . b r | w w w. p r. s e n a c . b r

CURITIBA, ANO 3, EDIÇÃO N. 60

Jornal Seha ed 54  
Jornal Seha ed 54  
Advertisement