Page 1

Joel Malucelli: “Álvaro Dias pode ser o Sérgio Moro da presidência da República”

Jornal

Pág. 10 e 11

Curitiba, 2ª quinzena de fevereiro de 2016 | Edição 22

Sucesso da BRH Show une ainda mais trade turístico paranaense “Trabalho feito para Curitiba, para nossos empresários e para nosso segmento” João Jacob Mehl. Págs. 8 e 9 Viagens

turismo

Dirigindo

autorizado

Remessas exterior mais baratas

Conheça a Cave Colinas de Pedra

Turistas de 102 países têm permissão

Turistas em vans e micro-ônibus

Pág. 02

Pág. 05

Pág. 06

Pág. 03


2

Curitiba, 2ª quinzena de fevereiro de 2016

Editorial

VIAGENS

Remessas ao exterior ficam mais baratas Parece que foi ontem, mas faz dois anos que convivemos diariamente com a Lava Jato. Pior, a cada dia que passa a operação toma dimensões maiores, o que nos faz crer que a corrupção não se restringe apenas a o que é divulgado. Incansável na batalha, o juiz Sérgio Moro é nosso grande representante da moralidade e ética. Mas como todo comandante, precisa de um exército, que tem que ser representado por uma sociedade mobilizada, unida, que consiga aproveitar esse momento para promover mudanças mais que necessárias. Uma recente cerimônia em Brasília comemorou o alcance de 1,5 milhão de assinaturas em apoio às 10 medidas contra a corrupção lançadas no ano passado pelo Ministério Público Federal (MPF). As propostas agora serão encaminhadas para o Congresso Nacional. Tratam de mudanças específicas em leis penais e processuais, que dependem de aprovação dos parlamentares e incluem mecanismos para dar mais transparência ao Judiciário e ao próprio Ministério Público. Entre as sugestões, vários procuradores propuseram tornar crime o enriquecimento ilícito por parte de agentes públicos e recomendam aumentar as penas para crimes de corrupção, que também se tornaria hediondo. Esse é o caminho, existe sim luz no fim do túnel, não podemos mais deixar que esquemas de corrupção corroam as entranhas de nosso país. E para se juntar ao time de Sérgio Moura, que tal o senador Álvaro Dias presidente do Brasil? A sugestão é do empresário Joel Malucelli, nosso entrevistado dessa edição. Acompanhe também a cobertura completa da BRH Show 2016, evento dos mais prestigiados. E para finalizar, entre várias outras matérias de interesse de nosso segmento, descontraia conhecendo a Cave Colina de Pedra, local que vale muito visitar. O Jornal do SEHA é feito para vocês. Forte abraço, João Jacob Mehl

EXPEDIENTE Jornalista Responsável Pierpaolo Nota

Vitória da FBHA favorece as empresas que atuam na atividade turística e os estabelecimentos do comércio

O

Imposto de Renda sobre remessas de dinheiro para o exterior destinadas a pagar serviços de turismo ou treinamento foi reduzido de 25% (vigente desde o início deste ano) para 6%. O dispositivo que diminuiu a taxação foi incluído no relatório do deputado Manoel Júnior (PMDB-PB) e aprovado pela comissão mista que analisa a Medida Provisória (MP) 693/2015, que dispõe sobre medidas tributárias relativas à Olimpíada e Paraolimpíada de 2016. Para entrar em vigor, a

medida dependerá da sanção da Presidência da República. O dispositivo reduz o Imposto de Renda retido na fonte incidente sobre valores pagos, creditados, entregues ou remetidos para pessoa física ou jurídica residente ou domiciliada no exterior, destinados à cobertura de gastos pessoais em viagens de turismo, negócios, serviço, treinamento ou missões oficiais até um máximo de R$ 20 mil. Recentemente, a FBHA e a Fecomércio BA encaminharam ao ministro do Turismo, Henri-

que Alves, um ofício solicitando a sua intervenção junto ao governo federal no sentido de reverter a taxação de 25%. A redução anunciada favorece as empresas que atuam na atividade turística e os estabelecimentos do comércio. “Toda ação que diminui a carga tributária é positiva, não só para os empresários, como para todo o País, que passa a ter uma economia mais saudável e fortalecida, pontos essenciais para reverter o cenário de crise”, comemora Alexandre Sampaio.

Edição Eliseu Tisato

Associados aniversariantes na 1ª quinzena de fevereiro

Rua Júlia da Costa, 64 - São Francisco - Curitiba - Paraná Fone: (41) 3323 8900 www.seha.com.br

GESTÃO 2014-2017 João Jacob Mehl Presidente Lincoln T. Isahias Tarquínio Vice-Presidente  Andersen Prado Vice-Presidente para assuntos de Alimentos e Bebidas/Buffet Zelir Tadeu Massuchin Vice-Presidente para assuntos de Hotelaria e Hospedagem Marilisa Bigarella Vice-Presidente para assuntos de Motéis  Gustavo T Andrade Vice-Presid. para assuntos de Entretenimento e Lazer  Orlando Kubo Diretor Secretário Geral  Julio César Hezel Diretor Financeiro Adelardo Telles Neto Diretor para assuntos de Pizzarias e Deliveries  Aguilar Borsato Silva Diretor 

Valéria Vicente Diretora de Marketing Carlos Roberto Madalosso Diretor para assuntos de Turismo Ernesto Villela Neto Diretor para assuntos Governamentais  Henrique Lenz Cesar Filho Diretor para assuntos Grandes Eventos  Jacques Raul Rigler Diretor para assuntos Tributários e Fast Food  João Ernesto Strapasson Diretor Marco Antônio Fatuch Diretor Delegado  Paulo Sérgio Gralak Diretor de Patrimônio  Conselho Fiscal:  Jonel Chede Filho, Alceu A Vezozzo Filho e Luiz Fernando P de Aguiar Conselho Fiscal Suplente:  Jayme Canet Neto e Joel Malucelli

20.02 20.02 21.02 22.02 23.02 24.02 25.02 26.02 27.02 29.02

Eurico Yasuhiro Iwasa, do Pastel Center Roberto Alves dos Santos, do Restaurante Tratoria Batelli Valdemar Ramos, da La Fanny Pizzas Marcelo Iodice, do Bar Mercearia Anos 30 Benhur Bertoluci, do Hotel Capricci Jaime Canet Neto, do Deville Hoteis e Turismo Artagão de Mattos Leão, do Hotel San Martin Clarisse Gralak, do Hotel Residencial Op Art Neide Mussio, da Santa Grill Churrascaria Guita Grocoske, do Motel Sol e Hotel Garden Curitiba


Curitiba, 2ª quinzena de fevereiro de 2016

3

ANTT

Autorizado transporte de turista em vans e micro-ônibus Resolução autoriza a possibilidade de contratar seguro-garantia para o transporte, em vez de comprovação de capital social como garantia de eventuais indenizações

O

transporte de turistas para outros estados ou países agora também pode ser feito com vans e micro-ônibus. A novidade, bem-recebida pelo setor, por facilitar a locomoção de pequenos grupos e baratear o custo do deslocamento, é fruto de uma resolução (nº 5017/2016) da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), publicada pela no dia 22 de fevereiro no Diário Oficial da União (DOU). O vice-presidente da Frente Parlamentar dos Transportadores de Turismo e Fretamento e presidente da Frente Parlamentar Mista em Defesa do Turismo, deputado Herculano Passos (PSD-SP), aponta benefícios para o setor e enxerga novas oportunidades de negócios para os empreendedores dispostos a aproveitar a falta de paradouros nas estradas do País: “Com mais pessoas transitando entre cidades por via terrestre, será possível desenvolver a economia entre estes pontos e

Reunião que decidiu pela liberação foi comandada pelo vice-presidente da Frente Parlamentar dos Transportadores de Turismo e Fretamento e presidente da Frente Parlamentar Mista em Defesa do Turismo, deputado Herculano Passos

promover o surgimento de novos destinos. Muitas cidades ainda não são exploradas pelo setor, mas, se o turista puder transitar e fazer paradas, isto muda”, afirmou. O presidente da Federação Brasileira de Hospedagem e Alimentação (FBHA), Alexandre Sampaio, concorda com o parlamentar: “Decisões como esta fomentam ainda mais o turismo, a melhor atividade econômica de que o Brasil dispõe no momento para movimentar a economia e tirar o País da atual crise, principalmente porque temos sido um destino turístico altamente cotado no mercado internacional”, afirma. A resolução da ANTT também autoriza a possibilidade de contratar seguro-garantia para o transporte, em vez de comprovação de capital social mínimo de R$ 120 mil como garantia de eventuais indenizações em casos de problema entre empresa e passageiros.

Olímpiadas

Visitantes estrangeiros poderão dirigir no período dos jogos O

s turistas de 102 países que tiverem habilitação poderão dirigir no Brasil no período de 1º de julho a 31 de dezembro de 2016. A decisão do Conselho Nacional de Trânsito (Contran) foi publicada na edição do dia 29 de fevereiro no Diário Oficial da União e traz a lista com os países beneficiados com a medida. A iniciativa tem como objetivo facilitar o deslocamento de turistas, atletas e do público em geral durante o período dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016. Os condutores estrangeiros estarão sujeitos às leis brasileiras e deverão portar sempre o documento de identificação e a carteira de motorista dentro da validade.

Atualmente, estrangeiros podem dirigir no Brasil por um prazo de 180 dias, conforme a resolução do Contram 360/2010, desde que estejam portando carteira de motorista válida e documento de identificação. Caso o prazo seja maior de 180 dias, o estrangeiro deverá se submeter a exames de aptidão física e mental para obter a carteira nacional de habilitação. Acordos internacionais e convenções permitem que estrangeiros dirijam no Brasil e que brasileiros guiem no exterior pelo princípio da reciprocidade. Segundo dados da Sondagem do Consumidor – Intenção de viagem, tem aumentado o número de brasileiros que utilizam o carro como meio de transporte em suas

viagens. Entre os brasileiros que pretendem viajar nos próximos seis meses 31,7% afirmam preferência pelo automóvel como meio de transporte. Este índice é o maior para o mês de janeiro desde 2011. A opção só perde para o avião 50,8%. A publicação da portaria 216, em 30 de janeiro, estabeleceu a isenção de vistos para visitantes da Austrália, Canadá, Estados Unidos e Japão entre 1º de junho e 18 de setembro de 2016. A medida levou em conta uma série de fatores, tais como elevado fluxo emissivo internacional dos países escolhidos, histórico positivo no envio de turistas ao Brasil, países que mais gastam no Brasil, forte tradição olímpica e baixo risco migratório e de segurança.

A iniciativa tem como objetivo facilitar o deslocamento de turistas, atletas e do público em geral


4

Curitiba, 2ÂŞ quinzena de fevereiro de 2016


Curitiba, 2ÂŞ quinzena de fevereiro de 2016

5


6

Curitiba, 2ª quinzena de fevereiro de 2016

investimentos

FBHA faz projeto de oito anos planejando o futuro Entidade promoveu reunião de diretoria na sede do SEHA, intenção também foi prestigiar BRH Show

A

atualização do planejamento estratégico para orientar a atuação da Federação Brasileira de Hospedagem e Alimentação (FBHA) a longo prazo norteou boa parte da reunião de Diretoria da entidade, realizada dia 25 de fevereiro, em Curitiba, na sede do SEHA. Os diretores da entidade trabalharam sobre os principais pontos do documento, que terá validade de oito anos, definindo os caminhos futuros da entidade, representante de mais de 940 mil empresas dos setores de hospedagem e alimentação. Com base no que foi abordado na reunião, um grupo técnico irá elaborar um documento para ser novamente apresentado aos diretores, para validação, contendo sugestões de planos de ação em diversas áreas, da Comunicação à atuação legislativa, considerando o novo perfil do turismo mundial, o ambiente de negócios dos empresários brasileiros da área e as modificações que deverão ser implementadas no trabalho de representação sindical patronal para que a FBHA ajuste-se aos novos tempos, com um sindicalismo mais moderno, atuante e relevante para o empresariado. A próxima reunião da Diretoria deve acontecer no mês de abril. O grupo também realizou uma análise sobre a arrecadação sindical deste ano, que registrou um crescimento, fruto do reconhecimento ao trabalho protagonizado pelos sindicatos, e os convênios firmados para beneficiar os negócios do setor de turismo. Participaram da reunião, liderada pelo presidente da FBHA, Alexandre Sampaio, os presidentes do Sindicato Intermunicipal de Meios de Hospedagem no Estado do Ceará (Sindihotéis), Manoel Cardoso Linhares; do Sindicato dos Restaurantes,

A diretoria da Federação, que representa mais de 940 mil empresas do setor de hospedagem e alimentação em todo o País, reuniu-se em Curitiba para discutir seu novo planejamento estratégico e os rumos de um novo sindicalismo patronal

Bares e Similares do Estado do Espírito Santo (Sindbares), Wilson Vettorazzo Calil; do Sindicato de Hospedagem e Alimentação de Porto Alegre e Região (Sindha), Henry Chmelnitsky; do Sindicato Intermunicipal de Gastronomia e Hospedagem de

Caxambu (Sigah), Amaro Gadbem; do Sindicato de Hotéis, Restaurantes e Bares de Foz do Iguaçu (Sindhotéis), Carlos Antonio da Silva; e os anfitriões João Jacob Mehl, presidente do SEHA e Marco Antônio de Oliveira Fatuch, vice-presidente da FBHA.

Atenção, dinheiro disponível Já está aberto para receber propostas de convênios para projetos de infraestrutura turística o Sistema de Convênios do Governo Federal (Siconv) O anúncio foi feito dia 25 de fevereiro no site do Portal de Convênios do Ministério do Planejamento. O Ministério do Turismo poderá receber propostas de projetos que contemplam sinalização turística, construção de pórticos, de estra-

das, ferrovias, pontes, túneis, viadutos, orlas, terminais rodoviários, museus, centros de convenções, centros de apoio ao turista, centros de qualificação de mão de obra, despoluição de praias, saneamento básico, entre outros. No momento da inclusão da proposta no sistema, o órgão que estiver pleiteando o recurso deverá escolher a opção “enviar para análise”. A proposta só será enca-

minhada e armazenada no sistema após a escolha desta opção. Para tirar qualquer dúvida referente ao processo, é importante consultar a Portaria 112, que orienta os candidatos sobre os tipos de projetos e a forma de apresentálos. Documentos e orientações para o cadastramento da proposta estão disponíveis na aba “Anexos” do programa 5400020160003, no site do Siconv.

Após a reunião, os diretores participaram da BRH Show, a feira de equipamentos e soluções para bares, restaurantes e hotéis, que, pela primeira vez, foi realizada em Curitiba, em uma iniciativa capitaneada pelo SEHA.


Curitiba, 2ª quinzena de fevereiro de 2016

7

produção local

Produtores de uva e vinho do Paraná visitam SEHA Entidade apresentou mapa do enoturismo da Região Metropolitana de Curitiba, novo polo enoturístico do Brasil

F

undada no ano passado, a Associação dos Vitivinicultores do Paraná (Vinopar) está se preparando para desenvolver e incentivar a pesquisa na área vitivinícola, além de capacitar tecnicamente os produtores e de aumentar a qualidade dos produtos vinícolas e seus derivados. Outra preocupação da entidade é o estímulo e a promoção do potencial turístico, bem como o aprimoramento e a capacitação técnica e sócio cultural dos associados, seus familiares e da comunidade. Em virtude disso, a diretoria da Associaão esteve no SEHA apresentando o projeto ao presidente João Jacob Mehl. O objetivo da Vinopar também é realizar atividades de cunho artísticocultural, em âmbito municipal, estadual e federal, por meio de intercâmbios

técnicos e culturais e convênios com entidades privadas e poder público. A primeira ação concreta da entidade é a impressão do mapa do enoturismo da Região Metropolitana de Curitiba, que é o novo polo enoturístico do Brasil. O mapa contempla oito vinícolas da região. Outras propostas de trabalho da Vinopar são a elaboração periodicamente do Guia dos Vinhos, Sucos e Derivados das vinícolas paranaenses e a promoção anual do Grande Prêmio dos Vinhos, Sucos e Derivados das vinícolas paranaenses. A primeira diretoria é integrada por Giorgeo Cruif Zanlorenzi, presidente; Fernando Camargo, vice-Presidente de Planejamento; Claudio Cesar Lucca, vice-Presidente Administrativo-Financeiro, e Ari Pinto Portugal, vice-Presidente de Relações Institucionais.

Presidente do SEHA recebeu em sua sala diretoria da Vinopar

QUESTÃO DE DIREITO Novas regras de ICMS provocam polêmicas

T

ornou-se obviedade comum dizer que no Brasil a carga tributária é excessiva, que as obrigações tributárias acessórias são exageradas, sem que a sociedade receba a justa contrapartida pelos tributos que lhe é cobrada. Da mesma forma, é consenso que a alta carga tributária conduz à sonegação, fazendo com que uns contribuintes tenham de suportar o fardo de pagar tributos não recolhidos pelos sonegadores, enquanto estes escapam às garras do Leão. Entretanto, não resta outra saída ao empresário senão estar atento às novidades tributárias que podem lhe proporcionar recuperação de tributos pagos indevidamente ou mesmo atuar preventivamente para evitar ter de arcar com encargo tributário ilegal. Recentemente, têm repercutido intensamente as novas regras do ICMS incidente sobre operações interestaduais com consumidores finais contribuintes e não contribuintes de ICMS, após as mudanças

introduzidas pela Emenda Constitucional n° 87/2015, em vigor desde 1° de janeiro de 2016. Pelo novel sistema de repartição do tributo, que atinge todos os consumidores finais de produtos, independentemente de qual regime de tributação estejam estes enquadrados – lucro real, presumido ou Simples – o ICMS deverá ser dividido entre o estado de origem e de destino. Em outros termos, na letra fria da nova regra contida no artigo 155, § 2º, inciso VII da Constituição Federal, “nas operações e prestações que destinem bens e serviços a consumidor final, contribuinte ou não do imposto, localizado em outro Estado, adotar-se-á a alíquota interestadual e caberá ao Estado de localização do destinatário o imposto correspondente à diferença entre a alíquota interna do Estado destinatário e a alíquota interestadual”. Quando o destinatário da operação for contribuinte do ICMS, este deverá arcar com o recolhimento da diferença entre a

alíquota interna e a alíquota interestadual; quando o destinatário não for contribuinte do ICMS, quem deverá arcar com o recolhimento será o remetente. Como não poderia ser diferente, esta preciosidade tributária provocou graves problemas ao comércio em geral e ao comércio eletrônico em particular. Ainda, prejudicou enormemente as empresas enquadradas no Simples Nacional porque ofendeu o tratamento diferenciado e favorecido dispensado a estas empresas, ameaçando a competitividade e o seu próprio funcionamento. Diante das evidentes ilegalidades contidas no Convênio ICMS 93/2015, foram ajuizadas pelo menos três ações diretas de inconstitucionalidade (ADI n° 5439, 5464 e 5469) perante o STF para suspender a eficácia e afastar a exigência do recolhimento complementar de ICMS-DIFAL na forma atualmente exigida. Em 19/02/2016, o STF concedeu liminar para suspender a aplicação do

Para maiores informações sobre estes e outros assuntos, entre em contato conosco. Andraus, Tomkiw, Petry, Grandinetti – Sociedade de Advogados Demetrius André Tomkiw (sócio responsável pela área tributária) (41) 3029-8080 / (41) 3232-0059

Oportunidades no âmbito do ICMS sobre energia elétrica Em outra frente, certo que o contribuinte cumpridor de suas obrigações frequentemente arca com o pagamento de tributos indevidos, abriram-se algumas controvérsias jurídicas julgadas favoravelmente ao contribuinte. Com isso, é pertinente a análise do cabimento de medidas judiciais para recuperação de tributos pagos indevidamente no âmbito do ICMS sobre energia elétrica, com boas probabilidades de êxito. Primeiramente, destaca-se a controvertida incidência de ICMS sobre os valores referentes à demanda reservada de potência de energia elétrica. Consumidores de quantidade considerável de energia elétrica costumam contratar junto às concessionarias fornecedoras de energia uma quantidade de energia reservada para seu uso, denominado usualmente de Contrato de Reserva de Demanda. Ocorre que nem sempre a empresa consome toda a demanda prevista, mas acaba por pagar o ICMS incidente sobre a demanda contratada. Os Tribunais Superiores já consolidaram entendimento de que deveria incidir ICMS apenas sobre a energia efetivamente consumida.


8

Curitiba, 2ª quinzena de fevereiro de 2016

BRH Show

Primeira edição supera expectativas Mesmo com atual momento econômico do país, feira capitaneada pelo SEHA a presenta mais de 200 fornecedores

D

urante três dias, empresários dos setores de hospedagem e alimentação e mais de 200 fornecedores reuniram-se próximo a Curitiba para a BRH Show, a feira de equipamentos e soluções para bares, restaurantes e hoteis que o SEHA, em parceria com a Diretriz Feiras e Eventos, realizou entre os dias 25 e 27 de fevereiro, no Expotrade, em Pinhais. A cerimônia de abertura foi realizada na noite de quintafeira e contou com presença de autoridades locais e da diretoria da Federação Brasileira de Hospedagem e Alimentação (FBHA), que estava reunida na cidade. O presidente do SEHA, João Jacob Mehl, aproveitou para falar sobre os desafios de realizar o evento em Curitiba pela primeira vez. “O município é caminho para os principais destinos turísticos da Região Sul do Brasil, o que enfatizava a necessidade de realizar este encontro entre fornecedores e empresários do setor aqui. Não podíamos imaginar, quando começamos a materializar o evento, há dois anos, que a situação econômica do país chegaria ao ponto atual, de crise, mas, no entanto, aqui estamos, com cerca de 200 expositores dos mais diversos segmentos ligados à hospedagem e alimentação”, comemorou. Entre os agradecimento, Jacob Mehl enfatizou a participação da Abrasel-PR, que montou no pavilhão a Arena Gastronômica e o Senac, que trouxe à feira uma unidade móvel que contempla uma cozinha completa, um verdadeiro show. Para Alexandre Sampaio, presidente da FBHA, a quem o SEHA é filiado, é fundamental que os empresários do setor procurem investir em seus negócios, apesar da crise: “O turismo é a única atividade econômica com a qual o país pode contar para sair da crise econômica, e, principalmente neste momento em que o Brasil voltou a ser um dos destinos mais procurados no mundo, precisamos estar alinhados com as melhores práticas e experiências bem-sucedidas do mercado, para que os turistas estrangeiros encantem-se com o nosso país e espalhem pelo

O hoteleiro Marco Antonio Fatuch, vicepresidente da FBHA e diretor do SEHA junto com o presidente Jacob Mehl

mundo a notícia de um lugar que deve ser visitado”, disse. Segundo Sampaio, a iniciativa do SEHA em realizar o evento em Curitiba não poderia acontecer em melhor hora. “A diretoria do Sindicato, a quem me dirijo em nome do seu presidente, João Jacob Mehl, fez um movimento muito feliz de trazer os grandes fornecedores para mais perto dos empresários do Sul, pois nem sempre é fácil deslocar-se para outros estados para ficar atualizado com novos equipamentos e serviços, e este contato aprimora os negócios e, consequentemente, a qualidade do nosso turismo”, afirmou. Quem também atestou a união do segmento em prol do evento, foi o presidente do Instituto Municipal de Turismo, Caíque Ferrante, quando afirmou que “a gente se une de tal forma que consegue chegar a qualquer


Curitiba, 2ª quinzena de fevereiro de 2016

9

Alexandre Sampaio, presidente da FBHA, também prestigiou à feira.

Visita no stand do SEHA. Da esquerda para à direita, João Jacob Mehl, presidente da entidade; Orlando Kubo, presidente da ABIH-PR; Lincoln Tarquínio, vice-presidente do SEHA; Jacques Rigler, diretor do Sindicato; Vitor Monastaier, diretor regional do Senac-PR e Jacó Gimennes, presidente da Paraná Turismo lugar”. Segundo ele, a BRH Show demonstra a magnitude e o dinamismo que o segmento do turismo pode realmente representar para o município. “Temos um Estado voltado para o agronegócio, mas o turismo pode ser a salvação da lavoura, são 52 segmentos que juntos formam a base econômica do turismo. Precisamos do reconhecimento não só do governo municipal, mas como do governo estadual e municipal”, salientou Ferrante. Outra presença de peso na abertura da feira foi do presidente da Fecomércio-PR, Darci Piana, que causou risadas ao afirmar que “no dia que me convidou e apresentou o projeto da feira só não

chamei o Jacob de louco porque é meu amigo. Eu tinha números, já sabia de informações nada boas. Mas dentro do espírito de empreendedor eu dei apoio, dei suporte e fiz o possível para que a feira tivesse esse sucesso.” Piana lembrou que a Câmara Empresarial do Turismo da Fecomércio-PR é respeitada no setor, congrega 46 entidades responsáveis pelo trade, que trabalham pelo bem do comércio, dos serviços e de turismo desse Brasil. “Aqui é um momento de encontro entre aqueles que tem para vender e aqueles que precisam comprar. Por essa junção dos dois lados tenho que parabenizar o Jacob pela coragem e o Alexandre da FBHA que tem

dado suporte”, finalizou Piana. Agradecendo as palavras, Jacob Mehl lembrou que recentemente o governador Beto Richa falou que Darci Piana, presidente da Fecomércio-PR, é uma das principais lideranças paranaenses. “Ouso dizer e afirmar que Darci Piana é a maior liderança paranaense. Se é uma das maiores é do Brasil, do Paraná o senhor é a maior, indiscutivelmente”, afirmou Mehl. Para ele, a BRH Show representa “trabalho feito para Curitiba, para nossos empresários e para nosso segmento”. Ficou a sensação da missão cumprida. Agora é esperar pela BRH Show 2017, que já tem negociações em andamento.

Visitantes tiveram oportunidade de ter aulas dentro da Unidade Móvel do Senac

Curitiba Pizza Show foi uma atração à parte, das mais concorridas

Diversas autoridades prestigiaram o evento

Arena Gastronômica montada em parceria SEHA/Abrasel foi um dos destaques


10

Curitiba, 2ª quinzena de fevereiro de 2016

ENTREVISTA Joel Malucelli

“Precisamos ao menos de esperança” Visão clara, ideias concretas, objetivo de vida definido e muita sinceridade fazem parte do jogo quando ele entra em campo

O

O Partido dos Trabalhadores foi muito mal onde administrou muitas prefeituras importantes e muitos Estados. A forma que o PT administrou esses Estados, com muito populismo, é bonito no palanque, no microfone, mas na realidade não funciona bem. O Estado do Paraná se aproveitou dessa situação e ultrapassou economicamente o Rio Grande do Sul, praticamente um objetivo de vida do Paraná que sempre foi o quinto Estado e passou a ser o quarto da Federação.”

empresário Joel Malucelli recebeu o Jornal do SEHA em seu escritório, na Carlos de Carvalho. No bate-papo, falou sobre seu afastamento da administração do Grupo J. Malucelli, atual cenário político nacional, estadual e municipal, crise, Lava Jato, dificuldade em ser hoteleiro, esperança na Justiça e sobre seus novos projetos pessoais. Entre eles, um condomínio/hotel em Morretes, que pretendo mudar de categoria o nível turístico da região. Espie com atenção! Sucesso empresarial tem fórmula? Malucelli: Tem, tem muitas. Entre elas a responsabilidade. Tanto no caráter financeiro, quanto no caráter moral. Quem não tem esses preceitos não vai para a frente. Quantas empresas compõe o grupo J. Malucelli? Ainda está à frente da administração? Malucelli: Na verdade não administro mais as empresas, mas fundei 84. É um grupo muito diversificado, tem desde a parte de hotelaria, bancos, seguradora...já faz três anos e meio que passei a presidência do Grupo para meu filho, primogênito. Me afastei de forma definitiva, não participo mais nem de reuniões de conselho, nem reuniões de diretoria. Realmente, na acepção da palavra, eu desocupei a moita. Tem cuidado só do time de futebol, como está empregando seu tempo? Malucelli: O time de futebol tem seu presidente, meu primo, o Juarez Malucelli, eu sou presidente do Conselho. O futebol me interessa, ainda acompanho, vou em todos os jogos. Um pouco também do tempo dedico à área de comunicação, que me interessa muito dentro do grupo. Temos quatro rádios, duas televisões, um portal e um jornal. Me interesso e acompanho. Tem gente já falando que vai votar no Joel Malucelli para prefeito. Isso pode se tornar uma realidade? Malucelli: Não, acho que não. Fui convidado pelo senador Álvaro Dias para ser candidato a pre-

feito pelo PV, seu partido novo. Semana passada também recebi a visita de um partido pequeno me convidando a ser candidato a prefeito, mas não está no meu projeto de vida. Agora estou conseguindo organizar minha vida e não pretendo. Até porque no partido que participo, o PSD, tem um candidato muito forte, o Ney Leprevost. Vou botar todas as minhas energias para ajudá-lo nessa campanha e vou ficar de fora como candidato. É uma candidatura forte e viável? Malucelli: Todas as candidaturas que se apresentaram até o momento são de candidatos de nível popular mediano. Todos tem condição de crescer durante a campanha. Pelo que a gente escuta por aí, vamos ter provavelmente uns oito candidatos. Nenhum sobressaindo-se ao outro. É uma eleição aberta e todos eles vão ter chance. O senhor possui três hoteis, dois em Guaratuba e um em São Francisco do Sul. Qual sua avaliação do mercado hoteleiro? Malucelli: O meu filho Cristiano é o encarregado dos hoteis, eu não acompanho no dia-a-dia, só ouço falar que eles se mantém. Considero um hotel como um negócio não muito bom. Porque quando eu dirigia nossos hoteis ficava muito animado com o dinheiro da temporada. Mas no decorrer do ano o dinheiro era praticamente todo devolvido em manutenção. Acho que se comparando a hotelaria no exterior com a brasileira, estamos com os preços muito defasados. Hoteleiro aqui tem que fazer promoção, ter muita dedicação, o custo é muito baixo. E o patrimônio a cada dez anos tem que ser remodelado. É um ramo difícil. Admiro a hotelaria porque as vezes participo de almoços no SEHA e vejo que é um povo que gosta, está sempre pensando em abrir em outras localidades, em crescer. Mas é um ramo que exige muita cautela, principalmente em uma época de crise. Sua ligação sempre foi muita estreita com o ex-governador José Richa. Qual sua avaliação hoje do filho, Beto Richa, na condução do

Estado? Malucelli: Na atual condição econômica do Estado eu acho que podemos dizer que ele está conseguindo se salvar. É o termo! Temos notícia que o Estado do Rio Grande do Sul está praticamente quebrado, o Estado de Minas está quebrado, o Estado do Rio de Janeiro está quebrado e o Paraná está se mantendo. Lógico que houveram amento de impostos um pouco acima quem sabe da possibilidade do contribuinte, mas ele está mantendo. Já teve uma alta popularidade, hoje está em uma situação mais delicada, mas acho que nesses próximos três anos o Beto tem ambição, tem competência e tem um bom time para poder superar essa má avaliação que estão fazendo dele hoje. Praticamente todos os Estados citados são contrários ao Governo Federal, tem alguma correlação a ver, acredita que é de propósito? Malucelli: Tem. Eu acho que o Partido dos Trabalhadores foi muito mal onde administrou muitas prefeituras importantes e muitos Estados. A forma que o PT administrou esses Estados, com muito populismo, é bonito no palanque, no microfone, mas na realidade não funciona bem. O Estado do Paraná se aproveitou dessa situação e ultrapassou economicamente o Rio Grande do Sul, praticamente um objetivo de vida do Paraná que sempre foi o quinto Estado e passou a ser o quarto da Federação, graças até a incompetência do governo do Rio Grande do Sul. Estamos em meio a uma crise de econômica, política e de confiança. A saída da presidente Dilma melhoraria o quadro? Malucelli: Adiantaria! O Brasil está precisando de alguma notícia esperançosa. Precise ter alguma esperança, ou na mudança de um ministro das finanças, ou na mudança do comando do país, um novo grupo assumindo a nação, precisamos urgentemente disso. Acho que o desemprego está doendo muito no povo brasileiro e o governo está insensível quanto a isso. Está tentando aglutinar mas está completamente sem credibi-

lidade. Quanto mais tempo passar pior será. Qualquer mudança de comando que houvesse na esfera federal traria um novo alento ao povo brasileiro. Não precisamos de muita coisa, mas precisamos ao menos de esperança. No começo de 2015 o presidente da Fecomércio-PR, Darci Piana, falou em entrevista ao Jornal do SEHA que 2015 ia ser difícil, mas 2016 ia ser pior. Malucelli: Está cheio de razão, não caiu a ficha para muitas pessoas da gravidade da nossa recessão. Só quando começar a faltar comida na casa do extrabalhador, é que as coisas vão se encaminhar para uma reivindicação social, de rua, que faça realmente as coisas mudarem. Nas empresas do Grupo foram feitos muitos cortes para se adequar a esses novos tempo? Malucelli: Confesso que estou tão afastado do grupo empresarial que não sei. Mas certamente fizeram, porque a escola que meu filho adotou é praticamente a minha no comando da empresa. E quando chegam esses momentos de crise, infelizmente você tem que demitir pessoas para preservar o emprego dos outros. Porque senão acaba tendo que demiti-los todos. É a regra da vida, é a regra da economia, cortar custos, cortar custos, cortar custos, as consequências são muito desagradáveis. O senhor teve êxito também como empreiteiro. Hoje, em época de Lava Jato, vários deles perderam a credibilidade e estão presos. Acreditou alguma vez que isso viesse a acontecer no Brasil? Malucelli: Te confesso que não acreditava. O Brasil depois dessas atitudes judiciais certamente será outro. O Brasil de nossos filhos, o Brasil de nossos netos, certamente será outro. Chego a comparar, porque temos sócios americanos, que na época que trabalha com eles, tem muito respeito com as leis, não querem de forma alguma correr qualquer risco de serem acionados ou sofrerem qualquer tipo de processo. O Brasil não era assim, e a partir de agora passou a ser um Brasil de pessoas que


Curitiba, 2ª quinzena de fevereiro de 2016

começam a acreditar na Justiça e ter medo da Justiça. Precisamos de mais filhos do Sérgio Moro? Malucelli: O Brasil vai dever para o Sérgio Moro uma conta incalculável. Ninguém imaginaria que um juiz com tanta competência pudesse fazer tão bem para o futuro de uma nação. Acredita na prisão do Lula? Malucelli: Não sei, não sou advogado, mas acredito que a era do PT e dessas pessoas que querem se perpetuar no poder graças a Deus, vai passar. Existe outra opção para nós no Brasil? Aécio? Marina? Tem luz no fim do túnel? Malucelli: Eu vejo. No próprio PSDB vejo o senador Serra em primeiro lugar, vejo o Alckmin e vejo o Aécio também como competentes. Eles tem condição de aglutinar outros partidos, tem equipes e dentro dessas equipes pessoas extremamente competentes. Acho que o Alckmin está fazendo um bom governo no Estado de São Paulo. O Serra já provou que é muito competente, meio mal humorado mas competente. E acima de todos esses acho que o Álvaro Dias será nossa grande esperança. Durante anos o senador Álvaro Dias foi a praticamente a única oposição no Congresso Nacional. Ele pode vir a ser uma terceira via? Malucelli: Eu diria uma segunda, quem sabe. Um homem que tem

a competência que ele tem, governar o Paraná como governou, atuação que teve no Senado e a atuação que teve como senador de oposição, credencia ele realmente a ser um dos salvadores do Brasil, quem sabe ser o Sérgio Mouro da presidência da República. Para nós paranaenses seria excelente. Malucelli: Não só para o Paraná, para o Brasil também, precisamos de pessoas novas afastando essa politicagem que existe no Brasil. É meta do presidente do SEHA, Jacob Mehl, sempre aglutinar. Cada vez mais entidades estão ligadas ao SEHA trabalhando em conjunto em prol do turismo paranaense, diferente de anos anteriores. Recentemente esteva almoçando no Sindicato, notou diferença, acha que o trade está mais envolvido? Malucelli: Gostaria começar falando do Jacob Mehl, porque ele foi meu sucessor como presidente do Coritiba Futebol Clube. Fiquei dois anos e meio e só saí porque o Jacob Mehl se propôs a ser presidente. Ele é uma pessoa muito competente, um batalhador de boas ideias, uma pessoa muito íntegra. Certamente depois que ele passar por essa gestão é que quem sabe todos os associados vão dar o valor que ele realmente merece e mereceu. Nessa nova fase, sem administrar o Grupo, qual seu hobby preferido? Malucelli: Fiz meu escritório par-

ticular, onde estamos hoje, cuido das minhas ações, das minhas propriedade. Estou desenvolvendo projetos completamente alternativos ao Grupo J. Malucelli. Um projeto de aeroporto em São Luiz do Purunã, um condomínio fechado em Curitiba, outro condomínio fechado em Morretes, com hotel inclusive. Onde eu tenho propriedades que estavam sem tempo de ser cuidadas, agora estou cuidando. Tentando transformálas em coisas úteis que deem uma rentabilidade. Saí do Grupo, não recebo absolutamente nada, nem um salário, nem pró-labore. Estou vivendo agora de meus rendimentos particulares. Pode adiantar algo sobre esse condomínio/hotel em Morretes? Malucelli: Sim, ele é no lugar mais bonito do Paraná, fica no pé da serra. O rio São João passa exatamente no meio da propriedade. É um local que vai sofrer um desenvolvimento muito expressivo, é um condomínio fechado, com clube, hotelaria. Acho que vou conseguir, com esse empreendimento, fazer com que Morretes mude de categoria. Luto muito para que Morretes copie um pouco Parati, no Rio de Janeiro, pelas características que tem Morretes. É uma cidade de 276 anos e você chega lá e não parece que tem essa idade, porque está muito judiada, muito maltratada. Com projetos de desenvolvimento para região tudo isso vai melhorar. Morretes e Antonina sofreram

mais ainda esse ano com o cancelamento do carnaval, devido a dengue. Turismo zero. Malucelli: Os governos não olham para Antonina e Morretes, é um abandono. A sucessão de prefeitos que não tem conseguido fazer com que a cidade melhore, faz com que as pousadinhas do local sejam do pessoal de lá m esmo, muito acanhadas e isso não leva a pessoa que pode gastar, que pode pagar imposto, deixar algum tributo para a cidade. Nossos políticos levam o turismo a sério? Malucelli: Eles não levam nada a sério! São raros. Conheço alguns que realmente trabalham muito. O político trabalha mais do que nós, sinceramente, mas o que trabalha. O problema é que tem uma casta política muito ruim no Brasil. E essa casta está no poder, esse é o problema. A partir do momento que os políticos bons começarem angariar posições dentro da política o Brasil vai ser outro. Um recado para os associados e filiados do SEHA? Malucelli: Quero deixar um abraço a eles todos e dizer que estamos no mesmo barco. Nosso grupo tem muitas empresas e a hotelaria se faz presente. A gente sabe como as coisas ficam difíceis porque os impostos são grandes, depois quando vai fazer uma reforma perde o lucro. Que não desistam, porque a partir do momento que o Brasil voltar a ter credibilidade, voltar a crescer, vai ser bom para todos.

11

“Não caiu a ficha para muitas pessoas da gravidade da nossa recessão. Só quando começar a faltar comida na casa do extrabalhador, é que as coisas vão se encaminhar para uma reivindicação social, de rua, que faça realmente as coisas mudarem.”


12

Curitiba, 2ª quinzena de fevereiro de 2016

cave colinas de pedra

Túnel de trem desativado abriga cave de espumantes Ideia foi de desconhecido que passou pelo local. Projeto é inédito no mundo

U

m convite do presidente do SEHA, João Jacob Mehl, levou à diretoria da FBHA a um passeio inusitado na manhã do dia 26 de fevereiro. Após embarcar em uma van em frente ao Ramada Plaza Hotel, em torno de 8h30, o grupo seguiu para conhecer a Cave Colinas de Pedra, instalada inusitadamente dentro de um túnel inativo de trem, localizado na Serra do Mar. No local, foram recebido pelo empresário Ari Portugal, simpático, bom falante e profundo conhecedor da arte de se fabricar espumantes. Explicando o projeto, logo na entrada, contou que comprou um terreno no município de Piraquara, a 30 quilômetros da capital, bem nos fundos da Estação Ferroviária de Roça Nova. A meta era construir uma pousada ecológica. Acontece que no ano seguinte, o terreno que acolhia a estação e um túnel ferroviário cavado no granito puro, ambos desativados e pertencentes à extinta Rede Ferroviária Federal S.A – a RFFSA, foram a leilão público. Ari os arrematou com a intenção de integrá-los ao projeto da pousada. Pensou em uma espécie de museu ferroviário, afinal, estação e túnel datavam de 1883. As duas relíquias do Brasil Império vinham acompanhadas ainda de um vagão trem litorina sucateado. Foi aí que tudo começou a mudar. Portugal não lembra exatamente quem foi, mas em vista ao local, um senhor que foi conferir o túnel desativado, lhe indagou se ele sabia que aquele túnel valia ouro. “Eu morei na França e sei que, pela temperatura, aqui você pode maturar espumantes”, explicou o até hoje desconhecido. Apesar da informação, a priori, o empresário não lhe deu muita atenção. A ideia do misterioso sujeito foi dada durante uma das andanças pelo território. E mudou a história da família Portugal. Durante dois anos, Ari, seus filhos Rafaelle e Danielle, e a esposa

Registro do grupo, poucos minutos antes de entrar para conhecer o inusitado espaço Rosi, lançaram-se no desafio de estudar aquele túnel por onde trens não passavam mais. Enquanto os vagões da ALL e da Serra Verde Express rumo a Morretes cruzavam o novo túnel ao lado, os Portugal estudavam, faziam suas medições, viajavam à França e consultavam especialistas. De todos a opinião foi unânime, o desconhecido tinha razão. Com extensão de 429 metros, cinco metros de altura e três metros e meio de largura, o túnel registrava temperatura

O projeto Cave Colinas de Pedra já chamou atenção do exterior e chegou a receber pesquisadores do braço de Cultura a Tradição do Vinho da UNESCO em 2013. No mesmo ano, foi apresentado no II Congresso Latino Americano de Enoturismo, em Bento GonçalvesRS, onde foi informalmente eleito “case inédito.”

interna de 16°C a 17°C durante o ano todo – uma excepcionalidade que reúne as condições perfeitas para a maturação de vinhos espumantes. Foi aí que teve início o projeto. Os Portugal buscaram parceiros. Encontraram o enólogo chileno Mario Geisse, proprietário da Cave Geisse, de Pinto Bandeira, no Rio Grande do Sul. Os dois lados juntaram túnel e terroir e, há quase uma década, estão produzindo os espumantes Cave Colinas de Pedra. No túnel

de Piraquara fazem a guarda, maturação e processos finais do espumante pelo método de elaboração champegnoise, incluindo colocação da rolha e rotulagem. Próximo passo era criar estrutura para receber visitantes. Montaram um restaurante, comandado pela matriarca da família, dentro da antiga estação reformada de Roça Nova, lugar encantador. Oferecem tour pela cave e almoço elaborado com queijos, pães, pequenas porções, saladas e doces.

O local conta com temperatura ideal para maturar espumantes


Curitiba, 2ª quinzena de fevereiro de 2016

13

tramitando

PL pode obrigar novos estabelecimentos a ter torneiras automáticas Dentro de túnel Ari Portugal explica todo processo de maturação dos espumantes, depois é hora da degustação No túnel, a capacidade de armazenamento é de 50.000 garrafas, porém existe uma cave reserva podendo elevar esse número a 500.000 garrafas. Dentro do espaço, uma estrutura com jeitão de laboratório científico tem como função fazer com que os vinhos recebam as leveduras específicas para que se transformem em espumante. As rolhas também são colocadas nas garrafas ali mesmo. A sala de dégorgement também é uma das paradas preferidas dos visitantes. É ali que Portugal abre os espumantes para degustação. Do lado de fora, os jardins acolhem a antiga litorina restaurada, pronta para se transformar em um estiloso café. E espalhados pelo terreno aconchegantes gazebos com poltronas confortáveis finalizam o ambiente. Agende-se! Visita mais do que obrigatória. Para saber mais acesse www.cavecolinasdepedra.com.br. É necessário fazer reserva para visitar e/ou almoçar e passar

o dia. O contato é contato@cavecolinasdepedra.com.br.

Proposta estabelece uma norma diferente daquela que já é praticada localmente, desrespeitando as diferenças entre os mais de 5.700 municípios brasileiros.

COMO CHEGAR Para quem usa o aplicativo Waze, a Cave Colina de Pedra já está lá. Se não usa, o site www.cavecolinasdepedra.com. br disponibiliza um mapa. Por via das dúvidas segue informação mais detalhada: a partir das alças do Contorno Leste/PR 415, em Piraquara/PR, siga em direção ao centro da cidade de Piraquara (+/- 2,5 km). Passando a prefeitura, vire à direita no Posto Ipiranga, pela Rua Maria Carolina Wilk e siga até o seu final (cerca de 500 metros). Vire à direita, pela Rua Nova Tirol, e siga em frente por aproximadamente 3,5 km, até chegar no Posto de Saúde das Capoeiras dos Dinos. Nesse ponto, vire à esquerda pela Rua Antonio Brudeck e siga por 5 Km, até chegar na Antiga Estação Ferroviária de Roça Nova, hoje Cave Colinas de Pedra.

Proposição impacta hotéis e restaurantes e é vista como desnecessária e irrazoável pela FBHA, que sugere a adoção de medidas de reaproveitamento hídrico

H

Um carrinho elétrico leva os visitantes através dos trilhos para dentro do túnel

otéis, restaurantes e demais novos estabelecimentos que disponham de banheiros de uso público poderão ser obrigados a instalar torneiras com mecanismo automático de vedação de água. É o que pretende um Projeto de Lei da Câmara (PLC), de autoria do deputado Lincoln Portela, que passou pela Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania do Senado Federal e, desde o dia 17 de fevereiro de 2016, está na Comissão de Desenvolvimento Regional e Turismo, à espera da designação do relator. A Federação Brasileira de Hospedagem e Alimentação (FBHA), que monitora todos as proposições legislativas que ingressem na Câmara dos Deputados e no Senado Federal, é contrária à proposta, pois a considera “desnecessária e irrazoável”, e trabalhará para revertê-la, e, assim, não prejudicar os empresários do setor.

Para a entidade, o Projeto de Lei da Câmara nº 51/2014 é inconstitucional, pois, de acordo com a Constituição Federal, a competência para legislar sobre o direito urbanístico é dos municípios, cabendo à União apenas traçar as normas gerais, que serão complementadas por leis municipais, caso haja interesse local. Além disto, a proposta gera uma grande insegurança jurídica entre os moradores dos municípios, pois estabelece uma norma diferente daquela que já é praticada localmente, desrespeitando as diferenças entre os mais de 5.700 municípios brasileiros. “Por que não sugerir que os estabelecimentos adotem medidas para o reaproveitamento hídrico, que seriam muito mais efetivas e menos custosas do que a instalação deste tipo de torneiras?”, questiona o presidente da FBHA, Alexandre Sampaio.


14

Curitiba, 2ª quinzena de fevereiro de 2016

Cepatur

Conselheiros iniciam o ano com ativa participação Reuniões cada vez mais consistentes evoluem o planejamento do turismo no Estado

R

ealizada na tarde de 24 de fevereiro, no auditório do SEHA, a reunião do CEPATUR (Conselho Paranaense de Turismo), reuniu mais de 45 pessoas das mais diversas entidades do trade turístico e de setores públicos, o que reafirma o alto grau de interesse dos conselheiros nas deliberações dos temas relevantes que têm sido tratados nas pautas de trabalhos. Sob a presidência do Secretário do Esporte e do Turismo do Paraná, Douglas Fabrício, ao lado do vice presidente João Jacob Mehl, a pauta destacou o Programa de Regionalização, Remapeamento de Municípios e informes dos encaminhamentos do Masterplan – 2026, com apresentação da Diretora Técnica da Paraná Turismo, Deise Bezerra. Na pauta também a apresenta-

ção do Projeto Polo do Enoturismo da Grande Curitiba/VINOPAR, feito pelo empresário Renato Adur. Já a Deputada Estadual Cantora Mara Lima e o executivo da Sony Music, Maurício Soares, mostraram Oportunidades de Turistificação, o que pode vir a ser executado no Estado com o objetivo de ampliar as ferramentas de promoção e divulgação das 14 Regiões Turísticas do Paraná. Para o Professor Jacó Gimennes, Conselheiro do CEPATUR e Presidente da Paraná Turismo, “a completa estruturação do CEPATUR e a participação efetiva da maioria das entidades e órgãos e empresas públicas e afins do setor nas reuniões tem sido muito gratificante. Por ter força deliberativa, o Conselho está cumprindo muito bem as etapas de consolidação para o

melhor cumprimento da missão de conhecer e discutir temas e questões prioritárias para o nosso Turismo”. O Presidente do Conselho, Douglas Fabrício, acentuou “que o terreno está sendo pavimentado para que tenhamos ambientes favoráveis para propor em breve a criação da Lei de Incentivo e o Fundo de Desenvolvimento Turístico”. Durante a reunião os conselheiros receberam a Agenda do Centenário do Turismo Paranaense 2016, sempre prevalecendo os elogios à iniciativa inovadora, com especial realce ao trabalho da historiadora Marilda Gadotti e criação do artista plástico curitibano Eloir Jr. A Agenda é fruto de parceria promocional da Paraná Turismo e Fecomércio-PR, Sesc e Senac.

Douglas Fabrício, Secretário do Esporte e do Turismo do Paraná

2016 ano do Turismo Rural Meta é dobrar o número de municípios participantes até 2017 A Paraná Turismo, na atual gestão, respaldada pelo CEPATUR (Conselho Paranaense de Turismo), vem dando a cada ano destaque no rol das possibilidades turísticas do nosso Paraná a setores em franco desenvolvimento. Em 2015 foi o momento do Turismo de Negócios e Eventos, numa parceria com o Sebrae MICE e os seis Conventions, e Visitors Bureaux do Paraná. Para tal foram realizadas pesquisas, reuniões, encontros e a promoção em eventos como o Salão Paranaense do Turismo (ABAV PR), a ABAV Expo Internacional do Turismo (SP) e nos festivais das Cataratas (Foz do Iguaçu), dos Campos Gerais (Ponta Grossa) e do Litoral (Paranaguá). Ainda em 2015, foi trabalhado o segmento do Turismo Religioso em conjunto com a Fecomércio-PR Sesc e Senac, Sebrae, CNBB/Pastoral do Turismo, cujos frutos estão sendo colhidos e a proposta é no sentido de dedicar ao Turismo Religioso o ano 2017. Em 2016, conforme vem destacando o Diretor Presidente da Paraná Turismo, Professor Jacó Gimennes, o ano é dedicado ao

SEHA no rádio

Turismo Rural no Paraná. Para marcar esta agenda prioritária, foi realizada de 1º a 5 de fevereiro, em Cascavel, no tradicional Show Rural, a 1a. Vitrine do Turismo Rural, em parceria feita com a Emater/SEAB com uma Mostra dos oito municípios que veem se destacando no segmento, a saber: Balsa Nova, Boa Vista da Aparecida, Campo Largo, Catanduvas, Cianorte, Maripá, Nova Aurora e Serranópolis do Iguaçu, com ampla distribuição de folheteria. “Graças ao sucesso da Mostra, nossa meta é dobrar o número de municípios em 2017”, observou Jacó Gimennes. E como instalação oficial do Ano do Turismo Rural no Estado, dia 20 de fevereiro, aconteceu na Pousada Parque, em São Luiz do Purunã/Balsa Nova, a solenidade de entrega do valioso Troféu Tropeiro às 15 personalidades que muito têm contribuído para o desenvolvimento do Turismo Rural, através do Tropeirismo. “Uma grande honra receber do Sr. Casto Pereira esta significativa homenagem. Um estímulo a mais para fazermos efetivamente deste 2016 o Ano do Turismo Rural no Paraná”, salientou Jacó Gimennes.

Jacó Gimennes e Casto Oliveira, entusiasta pelas causas dos tropeiros do Paraná

Escute toda terça e quinta-feira na CBN Curitiba, 9h15 da manhã, o “Minuto SEHA”, com espaço para nossos associados.


Curitiba, 2ª quinzena de fevereiro de 2016

15

Convênios MEDICINA DO TRABALHO Policlínica San Tiago - 41 3022-2727 Medicina Ocupacional e Engenharia de Segurança - PCMSO (Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional) - PPRA (Programa de Prevenção de Riscos Ambientais - PPP (Perfi l Profi ssiográfi co Profi ssional) - Exames Admissionais, Periódicos,Demissionais - Planos com valores especiais para associados SEHA-Ctba. MANUTENÇÃO ELÉTRICA INDUSTRIAL Eletro Schultz - 41 3267-1916Rebobinagem de motores, rebobinagem de bombas e transformadores, automação industrial. Associados SEHA-Ctba tem desconto especial de 15% sobre o serviço prestado. FONOAUDIOLOGIA PARTICULAR Káti a Simone da Rosa Bianchi Consulta clínica na área de fonoaudiologia. Serviços de informações e orientações preventi vas como palestras, minicursos e/ou grupos de apoio para empresas. CRFa 5514/ SC - 40% de desconto no valor da consulta para associados SEHA-Ctba. Contato 41 8823-8675 / 41 3233-3192 e 41 3026-4924

CONSULTORIA ESPECIALIZADA Jr. Consultoria - UFPR - Desconto de 10% nos projetos de consultoria aos associados SEHA-Ctba. A empresa é formada e gerida por alunos dos cursos de administração, ciências econômicas, ciências contábeis e gestão da informação. Sem fins econômicos, seu principal objeti vo é formar profissionais de valor e contribuir para o desenvolvimento sustentável da sociedade, através da realização de consultorias que focam em micro e pequenas empresas. Mais informações pelo 41 3360-4473 PSICOLOGIA CLÍNICA Espaço A - Psicologia e Psicanálise Gabriel Salata Kuss e Ana Suy Sesarino. Obedecem uma tabela especial com descontos especiais para associados SEHA-Ctba. Rua Maurício Caillet, n° 33 - Água Verde. Mais informações no www. consultorio. psc.br ou atráves do e-mail - consultorio@consultorio.psc. br - Telefones 41 9115- 3840 e 41 8431-1916

CONVÊNIOS COM FACULDADES SPEI 10% de desconto em Cursos de Pós-Graduação – direcionado aos funcionários de empresas associadas e fi liadas. Informações: www.spei.br - Fone 41 33644579 OPET 10% de desconto em todos os Cursos, e Pós Graduação direcionado aos funcionários de empresas associadas e fi liadas. Informações: www.opet.com.br - cezarroberto@ opet.com.br - Fone 41 3021-4848 FACINTER 10% de desconto em Cursos na área de Turismo direcionado aos funcionários de empresas associadas e fi liadas. Informações: www.facinter.com.br - Fone 41 2102-3300 UNICENP 10% de desconto em Cursos de Pós-Graduação na área de Turismo - direcionado aos funcionários de empresas associadas e fi liadas.

Consulte nosso Banco de Empregos no www.seha.com.br

Associe-se ao SEHA. Uma entidade que defende os interesses dos setores de hospedagem e alimentação Somos alinhados com a Federação Brasileira de Hospedagem e Alimentação. Promovemos efetivas ações junto aos órgãos públicos e privados em defesa de interesses do setor. Mais de 940 mil estabelecimentos dos segmentos hotelaria e gastronomia no Brasil são representados pela FBHA e seus sindicatos regionais. Oferecemos serviços e produtos indispensáveis às empresas.

Assessoria jurídica gratuita. Acompanhamento em ações trabalhistas. Cursos gratuitos de aperfeiçoamento em diversas áreas do trade. Convênios com plano de saúde, faculdades e outros serviços que contemplam expressivos descontos em seus serviços. Estamos fortemente divulgados através de nosso jornal, site na internet, nas redes sociais e na Rádio CBN.

Junte-se a nós! Informe-se na secretaria pelo 41 3323 8900


16

Curitiba, 2ÂŞ quinzena de fevereiro de 2016

IN FOR MA TIVO

FECOMÉRCIO PR B O L E T I M I N F O R M AT I V O D O S I S T E M A F E C O M É R C I O S E S C S E N A C P R | 2 0 1 6

Uma volta pelo Oeste paranaense A estrutura multifuncional e as atividades do nosso Sistema FecomÊrcio Sesc Senac Paranå têm sido objeto de observação por parte de nossas congêneres espalhadas pelo Brasil. Na semana anterior ao carnaval, mais uma vez tivemos a oportunidade de mostrar um pouco da nossa entidade e de uma das regiþes mais prósperas do estado – o Oeste – às delegaçþes da Bahia e de Santa Catarina, em visita especialmente programada. De Foz do Iguaçu, passando por Medianeira, Cascavel, Toledo e Marechal Cândido Rondon, os dez diretores das federaçþes e conselheiros regionais e nacionais de Sesc e Senac conheceram as unidades localizadas em cada uma dessas cidades, alÊm de sindicatos filiados à FecomÊrcio PR. TambÊm puderam apreciar, ainda que rapidamente, o Show Rural, em Cascavel. Tanto o presidente da FecomÊrcio Bahia, Carlos de Souza Andrade, como o diretor-executivo da FecomÊrcio de Santa Catarina, JosÊ Agenor de Aragão Junior, que lideraram as respectivas delegaçþes, elogiaram a estrutura e a atuação da FecomÊrcio Paranå e de suas duas casas, Sesc e Senac. São os bons exemplos paranaenses que não nos cansamos de mostrar ao Brasil. 

Darci Piana

Presidente do Sistema FecomĂŠrcio Sesc Senac PR

CMEG homenageia mulheres empreendedoras

Sesc e Senac no combate ao Aedes aegypti

O Sistema FecomÊrcio Sesc Senac PR, por meio da Câmara da Mulher Empreendedora e Gestora de Negócios (CMEG), realizarå no dia 7 de março, em Foz do Iguaçu, a 9ª edição do prêmio �Mulher Empreendedora�, em que homenageia as empresårias que mais se destacaram no ano de 2015. Este ano o tema escolhido foi o �Empoderamento Feminino: A mulher como protagonista de sua própria vida�, em alta nos últimos anos o tema traz uma nova concepção de poder, garantindo a autonomia no que se refere ao controle do corpo, do ir e vir e principalmente no meio dos negócios. Ao todo serão homenageadas 24 mulheres paranaenses. Vinte e uma delas foram indicadas pelas câmaras instaladas no Paranå e as outras três serão homenagens especiais. O evento acontecerå no Rafain Palace Hotel, em Foz do Iguaçu e reunirå mais de mil mulheres de todo o estado. 

O Sistema FecomÊrcio Sesc Senac PR aderiu à campanha de combate à Dengue. Uma sÊrie de açþes que visam conscientizar a população sobre as medidas de prevenção e combate do mosquito Aedes aegypti estão sendo realizadas em diversas cidades do estado. A iniciativa objetiva eliminar focos de proliferação do mosquito causador da Dengue, da febre Chicungunya e do Zika Vírus. As açþes são desenvolvidas dentro das unidades do Sesc e do Senac e no entorno. A equipe tambÊm vistoria pontos estratÊgicos e informa a população sobre a prevenção e os sintomas das doenças. A conscientização serå feita enquanto houver incidência do mosquito em cidades em que Sesc e Senac estão presentes. Para fortalecer a campanha as prefeituras destes municípios atuam como parceiras da programação. Medidas preventivas: retirar lixos em sacos plåsticos e manter a lixeira fechada; manter tampados e higienizados os recipientes que contenham ågua; limpar calhas frequentemente; guardar garrafas com a boca para baixo; retirar ågua de pneus velhos e mantê-los protegidos da chuva; colocar areia nos pratinhos de plantas e manter os vasos limpos; não jogar lixo em terrenos baldios; e retirar a ågua acumulada sobre a laje. 

nÂş 24

Unidade MĂłvel de PĂŁes e Confeitos do Senac PR serĂĄ um dos atrativos da BRH Show A Unidade MĂłvel de PĂŁes e Confeitos do Senac PR serĂĄ um dos atrativos da Feira BRH Show, que vai de 25 a 27 de fevereiro, no Expotrade, em Pinhais. A escola itinerante reproduz o ambiente pedagĂłgico de uma confeitaria e possui como grande diferencial a sala de avanço lateral, que oferece maior amplitude ao ambiente. A ĂĄrea de 58 m² possibilita a realização de cursos que ensinam o preparo de pĂŁes e confeitos. Durante a feira, o Senac realizarĂĄ trĂŞs palestras com duração de uma hora, em sua unidade mĂłvel. Vale lembrar que as vagas sĂŁo gratuitas e limitadas a 25 vagas por palestra. As inscriçþes serĂŁo feitas no local, por ordem de chegada.  Programação Unidade MĂłvel: 25/02 (quinta-feira) Ă s 17h “Dicas de harmonização entre o vinho com a Confeitariaâ€? – duração de 1h, com 15 minutos para perguntas e degustação; 26/02 (sexta-feira) Ă s 18h “Alimentação saudĂĄvel: Case de Sucessoâ€? – duração de 1h, com 15 minutos para perguntas; 27/02 (sĂĄbado) Ă s 14h “CafĂŠ: PreferĂŞncia Nacionalâ€? - duração de 1h, com 15 minutos para perguntas e degustação.

AGENDA FECOMÉRCIO PR

Instituto FecomÊrcio de Pesquisa e Desenvolvimento O Instituto FecomÊrcio de Pesquisa e Desenvolvimento (IFPD) atua como agente de integração de estågios em empresas do comÊrcio de bens, serviços e turismo. Com mais de 90 instituiçþes de ensino conveniadas e mais de 20 mil currículos cadastrados, o IFPD divulga as vagas, realiza a prÊ-seleção dos candidatos e os encaminha para as empresas. Com o objetivo de ampliar a rede de contatos, o instituto realiza palestras e participa de feiras e eventos para ampliar o contato entre as empresas e a academia. Conheça a pågina do IFPD no Facebook.

Inscriçþes abertas para Circuito Sesc Caminhada e Corrida de Rua O Sesc Paranå iniciou as inscriçþes para as etapas do Circuito Sesc Caminhada e Corrida de Rua. Ao todo serão 22 cidades que contarão com a prova neste ano, para as distâncias de 5km e 10km. AlÊm da Caminhada da Família, com percurso de 4km. As primeiras etapas são em CornÊlio Procópio e Foz do Iguaçu. Corra fazer sua inscrição e confira o calendårio pelo www.sescpr. com.br. Para participar Ê necessårio apresentar atestado mÊdico de aptidão física, com validade de 12 meses.

Feira de Profissþes 2016 O Senac PR jå definiu a data da Feira de Profissþes de 2016. No dia 4 de maio, 29 escolas mais a Unidade de Educação a Distância abrirão as portas para o público conhecer os cursos profissionalizantes e a estrutura do Senac. O tema que irå nortear a terceira edição da Feira serå RVRQKRSURILVVLRQDOGHFDGDSHVVRDFRPRVORJDQ³6LJD VHX VRQKR´ 3RGHUmR SDUWLFLSDU DOXQRV GR HQVLQR PpGLR H pessoas em busca de inserção no mercado de trabalho ou que estejam buscando uma mudança na carreira. Para saber mais sobre a programação basta ficar atento às informaçþes do site www.pr.senac.br, ou na pågina do )DFHERRN³6HQDF3URILVV}HV´

Seha ed 22 revisao  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you