Page 1

JORNAL

DÉLIO CANABRAVA, EMPRESÁRIO DO RAMO DE BARES E RESTAURANTES: “Não é só o empresário que paga tanto imposto, funcionário também paga muito. Agora, onde que o Governo está pondo este imposto é que a gente quer saber.” Págs. 08 e 09

SEHA

68 ANOS

Curitiba, 1ª quinzena de fevereiro de 2017 | Edição 42

NOTA DE ESCLARECIMENTO Com o auxílio de alguns políticos e juristas, o Ministério do Trabalho acaba de dividir o Sindicato Patronal de Hotéis, Restaurantes Bares e Similares no seu 68º aniversário. Esta divisão foi feita com a criação de outra entidade patronal, que ficou com toda a área de alimentação e bebidas, deixando-nos apenas o setor de hospedagem. Este ato representa transferir 73% dos comerciantes filiados para outro sindicato. Injustificável a criação de um novo sindicato para atuar na mesma base territorial. É possível esta divisão? Sim, é possível, por Assembleia, quando o comerciante de algum segmento se sente desprotegido em seu sindicato. O que não é o nosso caso, muito pelo contrário, o Sindotel tem em sua diretoria o Presidente e mais 11 Diretores proprietários de Bares e Restaurantes, o que representa 72% de seu corpo diretivo voltado para este segmento, proporcionando inúmeras vantagens aos proprietários dos ramos de alimentação e bebidas, como os cursos realizados em 2016, onde dos 49 cursos ofertados, 42 foram destinados a eles. Tivemos o orgulho de diplomar 1.454 funcionários de bares e restaurantes. Esta é a maior preocupação de nosso sindicato, aperfeiçoar e qualificar a mão de obra de nossos filiados. Devemos citar que temos contratados quatro escritórios de advocacia, sendo um criminalista com plantão 24 horas para atender as

dificuldades da madrugada. Para que esse trabalho seja eficiente, possuímos um edifício de 5 andares, com salas para cursos, cozinha experimental, salas para reuniões e auditório para palestras. São dezenas de comerciantes que utilizam nossas instalações diariamente. Toda essa estrutura, todo o trabalho de uma diretoria formada na base da gastronomia e bebidas será destinada apenas para o setor de hospedagem. Por que a área de alimentação merece perder isto? As pessoas envolvidas neste processo sabem o prejuízo que estão causando? É importante ressaltar que os comerciantes que comandam a gastronomia em nossa cidade estão satisfeitos e não desejam a separação. É um crime abandonar toda a experiência e representatividade do Sindotel (SEHA) para criar um novo sindicato patronal e começar tudo do zero. No mesmo tom, afirmamos que nossa entidade patronal realiza suas eleições democráticas a cada 4 anos, enquanto outras permitem a reeleição continuada. Inconformados com a intervenção do Estado, e também aborrecidos, pois ninguém foi ouvido neste episódio, que tempestivamente apresentamos recurso administrativo, ainda sem decisão e a competente ação anulatória, que depende do julgamento do mérito. Finalizamos questionando:

“A QUEM INTERESSA ESTA MUDANÇA? SINDICATO DE HOTÉIS, BARES, RESTAURANTES E SIMILARES

REPRESENTA SIM! Entidades do trade turístico apoiam em peso o SEHA como único representante sindical patronal do ramo de alimentação, bebidas e hotelaria


2

Curitiba, 1ª quinzena de fevereiro de 2017

EDITORIAL

ACIRRADO

Economia melhorando, hora de profissionalizar seus colaboradores

Votações do Panorama do Turismo encerradas

As notícias não são de todo mal. A maioria dos economistas que tem se pronunciado à imprensa acredita que o ano de 2017 tende a ser melhor do que 2016, salientando que a atividade econômica deve se recuperar com mais intensidade no segundo semestre. Nossa Confederação Nacional da Indústria (CNI) atesta o mesmo e já informou que o Produto Interno Bruto (PIB) deve voltar a crescer em 2017 no Brasil, entre zero e 0,5%. É pouco, mas parece que alguém ligou a luz no fim do túnel, o que nos enche de esperança e renova nossa vontade e determinação ao trabalho. E nessa hora de possível crescimento nada como estar com toda equipe afiada. Para isso, fique ligado em nossa grade de cursos, que formou milhares de profissionais em diversas áreas em 2016 e promete ser muito mais intensa em 2017. Sempre privilegiando nossos associados, que contam com duas vagas gratuitas por curso. Serviço importante, que só poderia ser fornecido por um Sindicato atuante, representativo e respeitado. Falando nisso, impossível não agradecer novamente a manifestação pública de diversas entidades que tem contribuído para a união da classe e defendendo o SEHA como o único Sindicato capaz realmente de representar os ramos de alimentação bebidas e hotelaria. Refiro-me a Abrasel-PR, o Sindehoteis (Sindicato laboral), ABIH-PR, ABAV-PR, Abrajet-PR, Amopar e Fecomércio-PR. Todos verdadeiros parceiros de caminhada e de muito trabalho. Meu mais forte abraço. João Jacob Mehl

EXPEDIENTE Jornalista Responsável Pierpaolo Nota Edição | Eliseu Tisato Colaboração Comunicação FBHA

Rua Júlia da Costa, 64 - São Francisco - Curitiba - Paraná Fone: (41) 3323 8900 www.seha.com.br

GESTÃO 2014-2017 João Jacob Mehl Presidente Lincoln T. Isahias Tarquínio Vice-Presidente  Andersen Prado Vice-Presidente para assuntos de Alimentos e Bebidas/ Buffet Zelir Tadeu Massuchin Vice-Presidente para assuntos de Hotelaria e Hospedagem Marilisa Bigarella Vice-Presidente para assuntos de Motéis  Gustavo T Andrade Vice-Presid. para assuntos de Entretenimento e Lazer  Orlando Kubo Diretor Secretário Geral  Julio César Hezel Diretor Financeiro Adelardo Telles Neto Diretor para assuntos de Pizzarias e Deliveries  Aguilar Borsato Silva Diretor 

Carlos Roberto Madalosso Diretor para Ass. de Turismo Ernesto Villela Neto Diretor para assuntos Governamentais Henrique Lenz Cesar Filho Diretor para assuntos Grandes Eventos  Jacques Raul Rigler Diretor para assuntos Tributários e Fast Food  João Ernesto Strapasson Diretor Marco Antônio Fatuch Diretor Delegado  Paulo Sérgio Gralak Diretor de Patrimônio Antonio Tanaka Diretor para Assuntos de Food Trucks e Marketing  Conselho Fiscal:  Jonel Chede Filho, Alceu A Vezozzo Filho e Luiz Fernando P de Aguiar Conselho Fiscal Suplente:  Jayme Canet Neto e Joel Malucelli

Os escolhidos serão conhecidos apenas na festa de entrega do prêmio, prevista para a segunda quinzena de março

J

á com mais de 32.000 votos registrados, a eleição pela internet nos candidatos ao Prêmio Panorama do Turismo | Profissionais do Ano | 2016 terminou na manhã do dia 17. Na disputa da premiação (a mais importante do Paraná no âmbito da atividade turística) estão profissionais de 19 categorias da cadeia produtiva, indicados em consulta prévia realizada com as principais entidades de classe do segmento. O sistema de votação pela internet permitiu apenas uma participação por IP. O prêmio é uma realização conjunta do Instituto Panorama do Turismo e da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Paraná, por meio da sua Câmara Empresarial de Turismo. E conta com apoio institucional da Abav-PR, Abrajet-PR, ABIH-PR, Abrasel-PR, Abeoc-PR, Paraná Convention & Visitors Bureaux, Paraná Turismo, Sindetur-PR, Abgtur, Federação dos Hostels do Paraná e da Coordenação de Turismo do Sebrae-PR. O resultado da votação pela internet deverá ser chancelado pela comissão julgadora, da qual participam: Antonio Azevedo (presidente), Felipe Gonzalez, Marina Cotovicz, Jean Féder, Vânia Climinácio, Jacques Schinemann, Sérgio Almeida, Rosa Maria Corbari Maccali e Júlio Cézar Rodrigues. Os mais votados serão conhecidos apenas na festa de en-

Os vencedores receberão a já tradicional escultura do artista Luiz Gagliastri trega do prêmio, prevista para a segunda quinzena de março, em Curitiba. Cada vencedor re-

ceberá uma exclusiva escultura criada pelo artista plástico Luiz Gagliastri.

SEHA celebra Convenções Coletivas em Curitiba, RMC e Litoral O SEHA se encontrou com diversos Sindicatos e Federações para celebrar as Convenções Coletivas de Trabalho 2016/2017, nas quais estão fixados valores como piso salarial, reajuste, formas de pagamento, benefícios e outras informações importantes para a relação entre trabalhadores e empresários. Confira a lista e leia o teor completo de cada convenção no nosso site: www.seha. com.br.


Curitiba, 1ª quinzena de fevereiro de 2017

3

PERSPECTIVAS

Brasil sediará mais de 2 mil eventos em 2017

De acordo com a pesquisa, a região Sudeste concentrará 834; Sul, 681; Nordeste, 272; Centro Oeste, 147; e Norte, 75

O

Turismo de negócios, terceiro maior responsável pelas visitas ao Brasil, está cada vez mais forte. O país deverá realizar mais de 2 mil feiras em 2017, ante pouco menos de 900 no ano passado. “Os eventos ajudam a movimentar a economia brasileira, gerando emprego e renda mesmo em períodos de baixa temporada e esquentando mercados como os de hospedagem, alimentação, transporte e lazer”, afirma o presidente da Federação Brasileira de Hospedagem e Alimentação, Alexandre Sampaio. Dos 8,8 milhões de visitantes esperados para neste ano, 47% são turistas (3,3 milhões) e, destes, 77% se hospedarão em hotéis – o que equivalerá a 6,5 milhões de quartos ocupados, em média. Do total de eventos, a região Sudeste concentrará 834; Sul, 681; Nordeste, 272; Centro Oeste, 147; e Norte, 75.

Dos 8,8 milhões de visitantes esperados para neste ano, 47% são turistas (3,3 milhões) e, destes, 77% se hospedarão em hotéis

Curitiba está entre as cidades mais procuradas para o Carnaval 2017 Curitiba é a oitava cidade mais procurada para o Carnaval de 2017, de acordo com o site de reservas Booking.com. A capital do Paraná ganhou uma posição em relação à mesma lista publicada no ano passado. Para a apuração dos dados, a Booking levantou informações sobre reservas de hospedagem feitas entre 25 e 28 de fevereiro. Já em 2016, os números são referentes ao período de 3 a 10 de fevereiro. Para a presidente do Instituto Municipal de Turismo de Curitiba, Tatiana Turra, a diversidade da oferta da cidade é um dos fatores determinantes para figurar na lista das preferidas pelos turistas. “Quem procura um carnaval tradicional, com festa e folia, encontra várias opções nos clubes e casas noturnas da cidade, além do carnaval de rua. Quem aprecia rock e música alternativa também pode se divertir nos festivais que acontecem nessa época. Ainda, quem procura descansar e fazer passeios tranquilos pode contar com os

parques e bosques de Curitiba.” Tatiana lembra que, além das opções de lazer, Curitiba tem uma boa oferta de hotéis, restaurantes e bares. A lista também conta com a presença de outra cidade paranaense: Foz do Iguaçu ficou em sexto lugar, tendo subido duas posições em relação ao ano passado. A liderança da lista ficou com o Rio de Janeiro, seguida por São Paulo (2ª) e Natal (3ª). ALTA TEMPORADA Um estudo do Ministério do Turismo publicado em dezembro do ano passado apontou que Curitiba é o sétimo destino turístico mais procurado durante a alta temporada. A capital do Paraná aparece atrás de São Paulo, o primeiro colocado, Florianópolis (SC), Rio de Janeiro, Praia Grande (SP), Salvador (BA) e Fortaleza (CE), mas à frente de destinos do Nordeste como Recife (PE), Porto Seguro (BA) e Natal (RN).

Luiz Costa/SMCS


4

Curitiba, 1ª quinzena de fevereiro de 2017

MUDANÇA NA LEGISLAÇÃO

Lei da Gorjeta é aprovada no Senado Novas regras para rateio voltam à Câmara antes de sanção presidencial

O

plenário do Senado Federal aprovou o projeto de lei que definirá critérios para o custeio e o rateio das gorjetas por acordo ou convenção coletiva de trabalho ou, na sua ausência, por assembleia do sindicato de trabalhadores. Conhecido como “Lei da Gorjeta”, o PLC 57/2010 é considerado pela FBHA vital para o setor de gastronomia, porque promoverá segurança jurídica para o funcionamento dos estabelecimentos. Atualmente, sem regulamentação, os empresários do setor arcam com tributos e encargos sobre o montante arrecadado a título de gorjeta, mesmo que ela seja integralmente repassada aos empregados, o que onera o custo da operação. O texto atual, com emendas de senadores, propõe a possibilidade de retenção de até 33% (para empresas que não são optantes do Simples Nacional) e 20% para as empresas inscritas no Simples Nacional da gorjeta, para pagar as diferenças entre encargos trabalhistas, além de tributos. Agora, a proposta volta à Câmara, onde as alterações no texto original que os senadores fizeram serão analisadas pelos deputados. Se aprovadas, seguirão para sanção

do presidente Michel Temer. O projeto é de autoria do então deputado Gilmar Machado (PT-MG) e, na Câmara, recebeu o nº 252/07. Ricardo Rielo, gerente jurídico da FBHA, explica a importância desta lei para os empresários dos setores de hospedagem e alimentação fora do lar: “Os débitos trabalhistas relativos às diferenças da integração da gorjeta nas férias, 13º salário e FGTS representam o maior passivo trabalhista oriundo das relações de trabalho entre os hotéis, restaurantes, bares e similares e seus empregados”. Para fiscalizar se as leis estão sendo devidamente cumpridas, serão criadas comissões. “Para empresas com mais de 60 empregados, será constituída uma comissão de empregados mediante previsão em norma coletiva de trabalho, em que os integrantes da comissão seriam eleitos em Assembleia Geral e gozariam de garantia de emprego. Já para as demais empresas (com até 60 empregados), seria eleita uma comissão intersindical para acompanhamento e fiscalização da regularidade da cobrança e distribuição da gorjeta”, explica Rielo.

Associe-se ao SEHA e conte com assessoria jurídica gratuita

Atualmente, sem regulamentação, os empresários do setor arcam com tributos e encargos sobre o montante arrecadado a título de gorjeta

Conte também com acompanhamento em ações trabalhistas

SEHA NO RÁDIO Escute toda terça e quinta-feira na CBN Curitiba, 9h15 da manhã, o “Minuto SEHA”, com espaço para nossos associados.


Curitiba, 1ª quinzena de fevereiro de 2017

PROJETOS

Ministério repassará verbas para destinos nacionais Repasse vai acontecer a partir de março para os Estados, que poderão apresentar até três projetos de R$200 mil cada

O

Ministério do Turismo confirmou o projeto chamado “Verba das Paineiras”, que libera um montante total de R$5,4 milhões para obras destinadas a projetos de desenvolvimento de destinos nacionais. Os repasses devem acontecer a partir de março para os Estados – que poderão apresentar até três projetos de R$200 mil cada. A confirmação da verba liberada aconteceu durante o Fórum Nacional dos secretários e Dirigentes Estaduais de

Turismo (Fornatur), que contou com a participação do ministro do Turismo, Marx Beltrão, do secretário executivo do MTur, Alberto Alves, do presidente da Embratur, Vinícius Lummertz, e também de outros 24 representantes estaduais. Beltrão defendeu a união de esforços a fim de consolidar a importância do setor no País. “Precisamos fazer com que todos os entes federados entendam que o turismo tem que ser tratado como prioridade”, pontuou.

5


6

Curitiba, 1ª quinzena de fevereiro de 2017

VISÃO TÉCNICA ANDRE FATUCH NETO

Lei é clara sobre atestados médicos e descontos em folha T

emos recebido muitas consultas sobre o problema cotidiano nas empresas, que são os famigerados atestados médicos. Os atestados são documentos que devem ser emitidos por médicos com registro no Conselho Regional de Medicina do Estado onde atua, e de preferência, pois não é uma unanimidade informarem o CID – Código Internacional de Doenças, que identifica ao paciente de qual mal ele está sendo tratado. Há uma corrente de pensamento que diz que não é necessário ao médico identificar pelo CID qual é a doença do paciente, por se tratar de informação reservada pelo sigilo profissional, contudo entendemos ser de suma importância tal informação no documento que atestará a justificativa da ausência ao serviço. Ressalvando-se aos casos das notórias doenças que causam preconceito social. Assim uma vez apresentado o atestado com a assinatura do médico e seu carimbo o funcionário, em tese já está justificando sua falta, não podendo a empresa lhe descontar nenhum valor do salário, até 15º dia útil. Mesmo entendimento tem o TST que recentemente condenou uma empresa a devolver a diferença em virtude da funcionária ter apresentado atestado médico

fora dos padrões exigidos só pela empresa ré, como adiante: A Segunda Turma do Tribunal Superior do Trabalho não conheceu de recurso da Drogaria São Paulo S.A. contra decisão que a condenou a devolver R$ 313 descontados de uma supervisora de balcão que apresentou atestado médico fora dos critérios de aceitação de atestados previstas pela empresa. Na ação trabalhista, a ex-funcionária conta que não foi informada dos critérios e diz que o débito foi indevido, pois o documento apresentado justificou sua ausência. Já a Drogaria defendeu a legalidade do desconto, alegando que o documento apresentado pela ex-funcionária é de médico de clínica particular, o que contrariava a legislação e as normas internas de aceitabilidade, que permite a emissão apenas por órgãos da previdência ou do convênio médico da empresa. Informação A trabalhadora teve sentença favorável na 1ª instância, No recurso de revista ao TST, a drogaria sustentou que os descontos tiveram amparo legal mas, para o ministro José Roberto Freire Pimenta, relator, o recurso não mereceu conhecimento, pois, “o Tribunal Regional, instância soberana na análise dos

elementos de prova dos autos, concluiu que a reclamante não foi informada acerca dos critérios”, disse. Processo: RR - 248-52.2013.5. 15.0006 Assim todo cuidado é pouco, mas caso seja apresentado documentos rasurados, ou verificada a falsidade, deve-se procurar o médico que emitiu o atestado e apurar a sua veracidade, e caso constatada a falsidade, aconselha-se a realização de um B.O., poden-

do até implicar na justa causa do funcionário. Até a próxima. ANDRE FATUCH NETO, OAB/PR 46.128 Proprietário do escritório ANDRE FATUCH ADVOCACIA, especialista em direito do trabalho, mestrando em Direito Empresarial na Unicuritiba, Assessor Jurídica do SEHA-CTBA. TEL (41)3088-2607

CONSULTORIA 24H NA ÁREA CRIMINAL Mais um serviço que só o SEHA oferece: Com o advogado Francisco Noronha Neto. Escritório na Alameda Dr.Muricy, 970, em Curitiba. Telefones: 41-3324-1960 ou 9526-0420 Atendimento exclusivo mediante apresentação do Cartão Associado SEHA


Curitiba, 1ª quinzena de fevereiro de 2017

7

SEM REPRESENTATIVIDADE E CREDIBILIDADE Sindicato é criado com lista de presença contendo assinaturas para outro fim, citando bares que não operam mais e empresários que saíram do ramo

A

criação em nossa capital de outro sindicato para representar Bares e Restaurantes, além das inúmeras irregularidades legais encontradas pelo nosso corpo jurídico, tem seu maior defeito, técnico e moral, na sua falta de representatividade. A lista de presença da Assembléia Geral Extraordinária que deu origem a essa outra entidade, datada de 24 de agosto de 2010, é no mínimo mal intencionada e duvidosa. A começar por quem a preside, que assina através de uma empresa de eventos, que não faz parte do ramo de alimentação e bebidas. É grande também a lista de bares citados na relação

que não operam mais na cidade, fecharam sua portas, mas mesmo assim foram indevidamente utilizados para que esse sindicato fosse criado. E não é só isso. Muitos dos empresários que estão ligados a vários bares na listagem, não estão mais à frente dessas operações. Um exemplo é o comerciante Fernando Macedo, que na época assinou pelo Full Jazz, Hermes Bar e Take One (que não existe mais). Pasmem! Isso não é tudo, muitos dos empresários que assinaram a lista de criação desse outro sindicato, não reconhecem sua assinatura como sendo para esse fim. Afirmaram a redação do Jornal do SEHA que assinaram

presença em lista de reuniões para discutir preços de bebidas, utilização do uso do recuo e das calçadas. Uma canetada na calada da noite do último dia 19 de dezembro pode até criar um sindicato, mas impossível lhe transferir representatividade e credibilidade, ainda mais quando quase sua totalidade dos empresários ligados ao ramo de alimentação e bebidas de Curitiba participa do SEHA, utilizam seus serviços e apoiam suas ações. Vale lembrar também que a criação de um novo sindicato necessita de uma assembleia convocada para esse fim, com a participação dos mais de 4.000 filiados do SEHA, que não foram ouvidos em momento algum.

Operadora oficial do Vaticano inclui roteiro brasileiro A Opera Romana Pellegrinaggi (ORP), maior operadora de turismo religioso do mundo, ligada diretamente ao Vaticano, incluiu em seu catálogo um roteiro de turismo jesuítico que passa por Brasil, Paraguai e Argentina. O anúncio convida os viajantes para desfrutar de fé, cultura e história em um cenário natural único no mundo”, de acordo com informações da Secretaria Nacional de Turismo do Paraguai. De acordo com o material proposto pela operadora do Vaticano, o itinerário começa em Assunção, capital do Paraguai, passando por pontos como a sede real do governo, museus, igrejas e demais pontos de trabalho de artesão locais. Chegando na Argentina, por meio da cidade de Posadas, o roteiro inclui visita nas ruínas das missões mais importantes no país, incluindo San Ignacio Mini, fundada pelo padre jesuíta San Roque González de Santa Cruz, no início do século XVII. O Setor de Promoção Comercial (SECOM) da Embaixada do Brasil em Assunção informou ainda que irá apresentar para a Embaixada do Brasil no Vaticano a possibilidade de

inserção da cidade de São Miguel das Missões e de outros destinos localizados no Rio Grande do Sul no catálogo do roteiro jesuítico. Em janeiro, o ministro do Turismo, Marx Beltrão, esteve reunido com o ministro do Turismo da Argentina, Gustavo Santos, para tratar, entre outros assuntos, da divulgação do Caminho das Missões, roteiro integrado entre Brasil, Argentina, Paraguai e Uruguai. Beltrão e Santos devem ir juntos ao Vaticano para convidar o Papa Francisco a participar do lançamento da rota em 27 de setembro. O encontro ocorreu durante a Fitur, uma das feiras do setor de viagens mais importantes do mundo, em Madri, na Espanha. O roteiro é baseado no percurso feito pelos padres jesuítas na América do Sul. Todo o trajeto poderá ser percorrido em aproximadamente um mês pelos turistas. Para promover e estruturar todo o roteiro, Brasil e Argentina vão entrar com um projeto no Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) para captar um financiamento de US$ 100 milhões.

No Brasil, o itinerário abrange as Cataratas do Iguaçu.


8

Curitiba, 1ª quinzena de fevereiro de 2017

DELIO CANABRAVA

Ele é o Rei da Itupava

Seu caminho na área gastronômica começou na infância, através da família mineira e de seu envolvimento na fazenda Por Pierpaolo Nota

Não é só o empresário que paga tanto imposto, funcionário também paga muito. Agora, onde que o Governo está pondo este imposto é que a gente quer saber.”

Eu acho a Abrabar uma ‘associação de um homem só’. Deveria ter mais gente participando, votação e abertura. Isso eu não vejo lá e não acho representativa.”

A

os 45 anos, casado, com 3 filhos, o desenhista industrial, Delio Canabrava virou um empresário de sucesso e um chef de cozinha respeitado. Atualmente administrando quatro estabelecimentos falou ao Jornal do SEHA sobre eles, sua origem, experiência internacional, como é ser empresário no Brasil, na expectativa em relação à nova gestão da prefeitura. Leitura mais que interessante. Jornal do SEHA - Acompanhei sua trajetória, mas gostaria de escutar sua hirtória contada por você mesmo. Delio Canabrava - Meu caminho começou na área gastronômica quando ainda na infância, família mineira, sempre estivemos envolvidos na fazenda com boi, porco, carneiro, pescando, plantando e colhendo alguns vegetais ali em volta da casa, e cozinhando isso tudo. Minha infância já esteve muito ligada a gastronomia, mas da forma mais caipira. Depois que eu comecei a estudar, porque a gente tem sempre que “se formar”, como diria meu pai e minha mãe, me formei em Curitiba em Desenho Industrial e fui para Londres para fazer pós graduação e estudar inglês, que eu era muito ruim. Além disso, em 1997 estávamos no boom da internet e eu aproveitei para estudar webdesign e lá em Londres fiz um mestrado, e para pagar este mestrado tive que trabalhar muito e, como meu inglês não era bom para atuar como webdesigner, acabei indo para a cozinha. Lavar pratos, lavar o chão, comecei do básico e, até que meu inglês melhorasse, fiquei na cozinha. Quando o inglês melhorou e fui aceito no mestrado, já estava ambientado na cozinha, gostava muito e ganhando dinheiro, acabei não largando meu serviço lá em Londres e fiquei três anos trabalhando em cozinha. Depois destes três anos em Londres, terminei meu mestrado e fui para Lima, no Peru, onde fiquei cerca de quatro meses. E em Lima eu pude ver que eu estava com a cabeça mais na cozinha do que no webdesign. Eu passava o dia inteiro atrás das feiras gastronômicas de rua. Saí de Lima e vim para Curitiba, no final de 2000. Comecei uma pós graduação em Marketing na FAE e, logo depois fui trabalhar no marketing do restaurante Beto Batata. Fui gerente de marketing, gerente de loja, fazia de tudo. E, mais uma vez, vivia na cozinha, migrando para este lado. Aí o Robert Amorim me apresentou para a cidade, para os jornalistas gastronômicos, para os fornecedores, para todo mundo. Ele sempre foi muito generoso e me ajudou neste começo. Depois ele foi para Parati, montou um restaurante e ficou lá por uns dois anos, e quando o restaurante lá não deu certo e ele voltou para cá, aí o restau-

rante dele ficou pequeno para mim e para ele. Assim ele deu um “pontapé inicial” na minha carreira gastronômica (risos). Da mesma forma que foi um “pontapé”, pois eu não podia mais ficar lá, foi o começo da minha vida empresarial. Eu e minha esposa já tínhamos a Banoffi, a fábrica da Banoffi, fornecíamos para muita gente. Na sequência eu montei com sócios, depois fui separando até chegar nestes quatro que eu tenho hoje, eu montei o restaurante Picanha Brava com meu irmão, montei o restaurante Jacobina com uma sócia, depois montei a Cantina do Délio, depois montei o Banoffi da Rua Itupava, depois o Cana Benta, depois o Estofaria, e depois a loja do shopping que é uma Banoffi também. Desses sete, se não me engano são sete, três eu vendi e continuam abertos até hoje: meu irmão ficou com o Picanha Brava, o Jacobina ficou com minha sócia, e o Estofaria ficou com o Caio, meu sobrinho. E eu estou atualmente com estes outros quatro, que são: a Cantina do Délio, a Banoffi da Itupava, o Cana Benta da Itupava e a Banoffi do Shopping Muller. Cada uma destas quatro casas tem uma identidade diferente, mas todas carregam sua essência. De onde você tirou essas ideias para dar cara para cada casa? Delio - Olha, com certeza as ideias vieram da minha infância mineira na roça e das minhas viagens pela Europa, nestes três anos que morei lá. Porque quem trabalha na Europa como cozinheiro ganha relativamente bem e consegue viajar a Europa toda. Então é um misto de cultura caipira brasileira e um pouco de cultura europeia misturada, das viagens que a gente vai fazendo e dando um pouco da nossa essência. Qual é a característica de cada um des-

ses restaurantes? Delio - A Cantina é muito italiana, Cucina Italiana Casalinga, que significa Cozinha Caseira Italiana. Ela é rústica, é simples, mas tem uma comida bem temperada e bem italiana. A Banoffi já é uma confeitaria e lanchonete, onde o toque principal é da minha esposa Renata, que está junto comigo desde o começo. Inclusive foi ela que financiou o começo, pois foi com a sobremesa dela, feita em casa, que tivemos os primeiros dez mil reais para abrir o primeiro negócio, para começar. A Banoffi é uma confeitaria e lanchonete estilo anos 50, 60. Depois veio o Cana Benta, que é um boteco tipo armazém antigo, com comida mineira, muita cachaça. E o quarto é a Banoffi do Shopping Muller, que é uma espécie de franquia, uma loja simplificada da Banoffi da Rua Itupava. É coincidência três estarem localizados na mesma rua (Itupava) ou foi uma estratégia utilizada? Delio - Eu diria que foi as duas coisas. Foi uma grata coincidência eu estar aqui e ver que a Rua Itupava era bem frequentada, porém pouco atendida por estabelecimentos gastronômicos, isso há dez anos. Tudo que a gente abria aqui ficava cheio e lotado. Com o passar do tempo, hoje está mais difícil devido a concorrência e a situação do país, mas não foi coincidência apenas. Eu vi que estava havendo esta oportunidade e corri atrás. A Itupava é um novo polo gastronômico oficial, já intitulado como tal. Delio - Sim. Os empresários que operam na rua já estão se unindo em prol disso, já estão conversando juntos? Delio - A gente tem o famoso grupo do whatsapp onde debatemos desde questões


Curitiba, 1ª quinzena de fevereiro de 2017

gente não aguenta mais ver denúncias de corrupção pelo Brasil. Por outro lado, estamos vendo empresários e políticos, que na verdade eram bandidos de alto escalão presos. Existe aí alguma possibilidade de mudança no país para os nossos filhos e netos? Delio - Sem dúvida que sim. A gente vê muita mudança, muita evolução. Esse pessoal preso, como exemplo o ex-governador do Rio de Janeiro ou o empresário Eike Batista, além de tantos ministros do Governo passado, espero que do atual também. Então, se essas pessoas estão sendo presas, mesmo que seja por dois ou três anos como está acontecendo, já é um choque para todo mundo, um choque positivo. E eu tenho certeza que desde um guarda de trânsito até um fiscal de beira de estrada, vão pensar duas vezes antes de pedir propina ou entrar em algum esquema, pois agora está muito mais controlado e todo mundo está sabendo que isso não se faz e que dá cadeia.

de segurança, de trânsito, estacionamento, trabalhistas, fornecedores. É um whatsapp muito forte, mas sempre que entra na hora de por a mão no bolso e montar uma associação, as pessoas são mais resistentes a essa formalização. Assim, nosso grupo é muito forte e unido, mas ainda informal. Apesar de cada casa ter seus chefs de cozinha, é você que supervisiona tudo, que prova todos os pratos? Delio - É uma boa pergunta, porque as vezes eu apareço muito como chef e eu tenho certeza que meus cozinheiros, meus chefs são muito melhores do que eu. Então, justiça seja feita, eu acho que a Direção de Arte seja minha, eu direciono o cardápio, o conceito e eu sou muito radical e exigente nisso, para que não se perca a essência e o estilo de cada casa. Agora, eu dou muita liberdade para eles e diria que cerca de 50% do cardápio é toque dos chefs novos que aparecem, muito melhores do que eu, e eu dou muita liberdade para eles sim. Hoje os quatro estabelecimentos empregam quantos funcionários e como é ser empresário no Brasil nesse ramo? Delio - Eu tenho hoje 100 funcionários. É muito difícil a burocracia que nós enfrentamos no Brasil, em Curitiba e no Paraná também. A burocracia é muito grande. O tanto de impostos que a gente paga, não só nós como os funcionários também. A gente trabalha para o governo, o tempo todo trabalhando para sustentar este sistema que foi montado no Brasil. Então, a

gente fica o tempo todo pagando impostos, pagando taxas, pedindo licenças e autorizações, e recebendo um tratamento que muitas vezes ele é um pouco desconfiado do empresário. Há muita dificuldade para hoje se trabalhar e pagar tanto imposto e repito: não é só o empresário que paga tanto imposto, funcionário também paga muito. Agora, onde que o Governo está pondo este imposto é que a gente quer saber. A atual gestão do prefeito Rafael Greca, na prefeitura, já deu tom de que gostaria de fechar os bares à meia-noite, já começou a Balada Protegida, você acha que esta gestão vai ser benéfica ou vai atrapalhar os bares? Delio - Eu vejo o Greca e a nova gestão muito preocupados com o bem-estar das pessoas, só que ao mesmo tempo eu o vejo fazer isso, como se diz, com “mãos de ferro”, com proibições, e isso vai ser muito complicado, eu acho que vai trazer prejuízo para muita gente. Os meus bares já fecham à meia-noite, eu não seria prejudicado e eu também não sei direito como seria esta lei, não sei se é possível ter uma lei para se fechar em determinado horário, pois acho que um ambiente pode trabalhar de porta fechada durante a noite toda. Por isso eu não acredito muito que ele irá fechar um bar à meia-noite, ou às duas horas. Não acredito que será possível por esta restrição, me parece meio estranho. Eu não acredito muito nisso e nem gostaria de ver. Mudando um pouco de assunto, a

Tem várias entidades que trabalham em prol do segmento de alimentação e bebidas em Curitiba. Você se sente representado por alguma? Delio - Eu sou a muitos anos associado da Abrasel (Associação Brasileira de Bares e Restaurantes) e me sinto representado por ela. Em tudo, nos meus restaurantes, na minha casa existem defeitos, e na Abrasel também há. Mas eu me sinto representado pela Abrasel, sim. Eu a acho muito boa. Surgiram outras e tal, mas eu gosto e vejo com muito otimismo e muita positividade quando as pessoas abrem a conversa pra bastante gente, abre-se para votação e coloca-se de forma mais transparente as coisas. O surgimento da Abrabar (Associação Brasileira de Bares e Casas Noturnas), que tem lá como presidente nosso amigo Fabio Aguayo, eu acho que é uma “associação de um homem só”, isso eu acho errado. Por mais que a gente tenha problemas na Abrasel ou no SEHA, tudo é discutido e votado em eleições todo ano. Eu acho que a Abrabar deveria ter mais gente participando, votação e abertura. Isso que eu não vejo lá e não acho representativa. Existe a necessidade de se criar outro sindicato para a área de alimentação e bebidas? Delio - Nunca. Nunca. Quanto menos sindicatos melhor. Já existia um, agora cria-se outro. Um divide força com o outro. Não faz sentido nenhum.

9

Bem explicadinho, qual o segredo do sucesso? Tanta gente tenta e não consegue, e onde você põe a mão, dá certo. Tenta fazer um “passo-a-passo” para quem está correndo atrás da glória. Delio - Olha, o meu sucesso, que não é nenhuma coisa de outro mundo, é muito simples: é sempre começar tudo muito pequeno, eu costumo dizer que eu faço protótipos dos meus restaurantes. Eles são pequenos e muito simples, começaram assim. Com mesas e eletrodomésticos que eu peguei na minha casa e na de parentes. Mãe e irmãos sempre ajudam muito. Todos começaram com um protótipo, mas com um conceito muito forte. A gente foi crescendo muito aos poucos, muito devagar, e esse crescimento devagar que eu acho que deu condições da gente ter esta longevidade toda. A Banoffi, desde que a gente fazia em casa já se passaram quinze anos. A Cantina já tem dez anos. O Cana Benta está com oito. São ideias que estão durando porque a gente cresceu devagar e sem nunca pegar dinheiro de banco. Esse é o maior vilão de todos. Eu disse que nós vivemos para pagar o Governo, os impostos. O brasileiro é escravo de duas coisas: do Governo e dos Bancos. Persistência também? Delio - Ah sim, quem trabalha neste ramo sabe que você não pode cochilar um minuto, tem que ficar de olho aberto o tempo todo, trabalhar muito, não tem sábado, domingo e feriado, sempre de olho no negócio, na matéria-prima que é perecível, de um dia para o outro você pode perder mil, dois mil reais em perecíveis. Cuidar muito, levar tudo sempre na “ponta do lápis”. Em algum momento desta jornada pensou em desistir? Delio - Atualmente... (risos). Não, foram dez anos de muita facilidade, muito tranquilos, sempre foi muito fácil ganhar dinheiro. Hoje está muito difícil, porque os impostos aumentaram, o Governo está mais sedento por dinheiro. Além disso, caiu o movimento, caíram as vendas, caiu o ticket médio, caiu tudo isso. E o Governo não, ele só aumentou. Um exemplo é a cobrança do uso do recuo. Isso está quase impossível de ser pago. Tá muito caro mesmo. Eu pago de aluguel R$ 6 mil em um ponto e de uso do recuo eu pago R$ 3 mil. Pago para a prefeitura sobre um terreno que já é nosso, já está aqui dentro. É um absurdo isso. A atual situação está bem mais complicada.


10

Curitiba, 1ª quinzena de fevereiro de 2017

Cursos confirmados para primeiro semestre CADA ASSOCIADO TEM DIREITO A 2 VAGAS GRATUITAS POR CURSO

FAÇA & VENDA PÁSCOA - 08/09 MARÇO Você vai aprender: Receitas Faça & Venda para aumentar a sua renda nesta Páscoa, Pão de mel, alfajores, fudge, entre outras. Embalagens, Validade e Formação de preços/técnicas de vendas. SEGURANÇA E HIGIENE E SEGURANÇA ALIMENTAR 13 A 16/MARÇO Adequado a RDC 216/04, visa treinar em segurança e qualidade dos alimentos; identificar os procedimentos básicos da qualidade e segurança; conscientizar sobre a higiene pessoal e alimentar no controle da contaminação de alimentos, visando implementar o manual de boas práticas. Público-Alvo: chefes de cozinha, cozinheiros, auxiliares de cozinha, proprietários de empresas de alimentos e público em geral. Instrutor Marcelo Rocha SALADAS & MOLHOS - 22 E 23/MARÇO Você vai aprender: Reaproveitamento de alimentos. Preparação de saladas diversas, molhos e seus acompanhamentos. Armazenamento. Validade. Apresentação e harmonização. Público-Alvo: Profissionais do ramo e público em geral. Instrutora Cristiane Bertho FORMAÇÃO DE PREÇOS E GESTÃO FINANCEIRA EM ALIMENTOS E BEBIDAS 27 A 31/ MARÇO Estrutura financeira da empresa, rotatividade e controle de estoques, curva ABC, Identificação da necessidade de compras CVM (custo da mercadoria vendida) CMO (custo mão de obra), IPI,prime Cost Sistemas de controle operacional: (fichas técnicas e padrões de produção) Fator de correção margem de contribuição, fasto, custo e despesa formação de preços nos cardápios e menus (Margem E Mark-up), tributação ponto de equilíbrio ( Break-even-point), rentabilidade e lucratividade fluxo de caixa, nível de endividamento. – com uso calculadora simples Público-Alvo: proprietários, gerentes de restaurantes, e responsáveis pelo setor de A&B. Instrutor Marcelo Rocha. SALGADOS DE VITRINE - 04/05/06 ABRIL Você vai aprender: Massas e recheios diversos. Técnicas de congelamento. Armazenamento. Validade. Faça e Venda PLANEJAMENTO DE CARDÁPIOS E FICHAS TÉCNICAS - 24 A 27/ABRIL Um cardápio não é apenas uma lista com os pratos que a casa produz, pois isto seria apenas uma “carta de comidas”, mas um instrumento para auxiliar o cliente na montagem de sua refeição, visando também o aumento das vendas do restaurante. Para planejar o cardápio, precisa-se saber combinar os aspectos visuais, de paladar e de aromas dos pratos, além de fazer combinações interessantes entre alimentos e bebidas, o que muitos encaram como alquimia, ou mesmo, arte. Os pratos que formam um cardápio devem ser equilibrados, variados e adequados a cada tipo de serviço com a precaução quanto a equipamentos, utensílios ou treinamentos especiais para sua confecção e serviço. Público-Alvo: profissionais do ramo e público em geral. Instrutor Marcelo Rocha CURSO DE INGLÊS APLICADO A SERVIÇOS DE ATENDIMENTO Datas: 3,5,10,12,17,19,24 e 26 de abril Duração: 8 aulas. Frequência: Segundas e quartas-

-feiras. Horários: das 9h ao meio-dia. O curso tem como objetivo, proporcionar aos seus alunos contato com os tópicos mais relevantes nas interações na língua inglesa entre profissionais de atendimento e turistas visitando nossa cidade. O foco está no intercâmbio de informações cotidianas e importantes, possibilitando que esse profissional possa expressar-se e entender o mínimo necessário para que ambos, ele e o turista, tenham seus objetivos atendidos em uma comunicação. Nas aulas, os alunos terão contato com: Semana 1 Aulas 1 e 2: Noções Básicas de Inglês e Pronúncia, Apresentações Pessoais, Expressões Usadas para Saudar e se Despedir de Turistas, Países e Nacionalidades. Semana 2 Aulas 3 e 4: Horas e Números, Serviços de Reserva de Restaurantes, Hotel e Check-in e Out, Dias da Semana, Meses e Como dizer os Anos e Feriados. Semana 3 Aulas 5 e 6: Templo, Clima, Previsão do Tempo, Compras, Como Indicar Endereços e Locais e Distância, Receber e Cobrar pagamentos. Semana 4 Aulas 7 e 8: Conversar ao telefone, Descrição de Pontos Turísticos de Curitiba, Falar Sobre a Culinária e Ingredientes e Oferecer Ajuda aos Turistas. As aulas são interativas e a participação dos alunos é encorajada desde o início. A apostila trará além das explicações, exercícios para serem realizados em sala de aula, bem como atividades de fixação para casa. O conteúdo pode ser adequando ou redimensionado de acordo com as necessidades da instituição, ou dinâmica da turma. * Os alunos intermediários, bem como os iniciantes, terão contato com funções da língua que são usadas em situações de atendimento ao cliente. Instrutor Professor Alvaro (Vavo) Krieck BARTENDER I - 8 A 11/ MAIO Um dos cursos campeões de audiência, dispensa apresentações. FINALIZAÇÃO DE PRATOS 19/MAIO O curso tem como objetivo criar uma consciência quanto a estética, apresentação e finalização de pratos. A aula será basicamente um grande exercício, onde os alunos terão duas proteínas, uma sobremesa e vários elementos para montar e finalizar esses pratos. Duração: 1 aula de 3 horas. Público-Alvo: profissionais do ramo e público em geral. Instrutor: Vavo Krieck COMO MONTAR E ADMINISTRAR BARES E RESTAURANTES - 22 A 25 /MAIO Técnicas de gerenciamento do fluxo de mercadorias: procedimentos de compras, recebimento e estocagem, giro de estoque. Tecnologia operacionais de cozinha. Tecnologia gerenciais e operacionais de restaurantes. Técnicas e modalidades de serviço, técnicas de vendas de alimentos e bebidas. Promoção interna nos restaurantes, gerência de pessoal de restaurante. - uso de calculadora simples no curso). Público-Alvo: profissionais do ramo e público em geral. Instrutor Marcelo Rocha

juntamente com o professor três risotos durante o período de 3 horas. Duração: 1 aula de 3 horas. Público-Alvo: Profissionais do ramo e público em geral. Instrutor Vavo Krieck BARTENDER II - 19 A 22 /JUNHO Direcionado para profissionais na área ou que já tenham feito o curso básico que desejam crescer em conhecimento para melhores colocações no mercado de trabalho. Objetivo deste curso é fazer com que o aluno aprimore e desenvolva sua criatividade na arte da coquetelaria profissional criando seus próprios coquetéis. Neste curso traremos informações do mundo das bebidas atualizadas, coquetéis a base de café, cerveja, energéticos, com criações contemporâneas e mixologia, onde degustaremos e conheceremos profissionalmente: vodkas, uísque, tequilas, vinhos e outras bebidas bem como seus serviços ao cliente. Os alunos colocarão em prática todo seu conhecimento e técnicas no preparo dos mais variados coquetéis. Instrutor Marcelo Rocha FINGER FOOD 26/JUNHO O curso tem como objetivo apresentar aos alunos a modalidade finger food para eventos. Além disso, mostrar a diferença entre finger food e pequenas porções, tão comumente confundidos. O aluno irá ter noções de planejamento de eventos, como quantidades, tipos de finger food, e sugestões cardápios temáticos. O aluno, em conjunto com o professor, elaborará 6 tipos de finger food, os quais serão montados em uma mesa. Duração: 1 aula de 3 horas. Público-Alvo: profissionais do ramo e público em geral. Instrutor: Vavo Krieck CURSOS NOVOS PREVISTOS PARA O SEGUNDO SEMESTRE • Maitre (Avançado em Serviços) • Bartender III (com técnicas moleculares) • Introdução ao mundo dos vinhos – técnicas de sommelier (princípios básicos) GASTRONOMIA SENAC –SEHA CURSOS RÁPIDOS Inscrições no www.seha.com.br, no link eventos PREPARO DE PRATOS A BASE DE TILÁPIA 22/03 – 14h às 17h DOCES PARA CASAMENTO 10/04 – 19h às 22h SUCOS SAUDÁVEIS E DETOX 09/05 – 14h às 17h COMIDA DE BOTECO - 13/06 – 19h às 22h HAMBÚRGUER GOURMET 12/07 – 14h às 17h

Carga horária 3 horas

CURSO DE RISOTOS - 5/JUNHO Elaboração dos caldos, os tipos de arroz, as finalizações e o ponto do risoto. Os alunos elaborarão

Para saber mais informações ligue 41 3323 8900


Curitiba, 1ª quinzena de fevereiro de 2017

11

VISÃO TÉCNICA ALEXANDRE SAMPAIO

A união é luz no fim do túnel da crise O turismo é um grande impulsionador de outras 52 áreas, seja direta ou indiretamente. Entre elas, está justamente o comércio. Se os feriados impactam o varejo em algumas cidades, na maior parte delas o setor terciário é impulsionado pelo fluxo turístico. Os túneis foram utilizados entre o período da primeira e segunda Guerra Mundial e teriam conexões entre o antigo Clube Concórdia e as igrejas Catedral, da Ordem, Rosário e Ruínas de São Francisco

É impossível comparar a vocações econômicas de estados diferentes, e até mesmo de regiões do mesmo estado. Como comparar cidades como Porto Alegre e Maceió, ou Manaus e Fernando de Noronha? Cada uma tem suas atividades e suas peculiaridades, que juntas, são importantes na composição do PIB brasileiro.

ATRATATIVO

Túneis Secretos de Curitiba podem virar ponto turístico Locais foram utilizados entre o período da primeira e segunda Guerra Mundial

P

oucos sabem que existem túneis no subsolo curitibano. Outros sempre afirmaram ser lenda. Mas a verdade é que eles estão lá e, se tudo der certo, vão virar ponto turístico na cidade. Espalhados pela região das Mercês e do Centro, há quem acredite que seja possível desvendar, através de escavações, os mistérios guardados por diversas gerações nessas passagens subterrâneas da capital paranaense. “É bem provável que exista alguma ligação secreta escondida. Até porque atrás do colégio fica o Círculo Militar, e o exército sempre teve essa estratégia subterrânea em toda a sua história”. É com essa afirmação que o pesquisador Marcos Juliano Ofenbock descreve uma das mais curiosas histórias curitibanas. Marcos conta que os túneis foram utilizados entre o período da primeira e segunda Guerra Mundial e teriam conexões entre o antigo Clube Concórdia (atual Clube Curitibano), e as igrejas Catedral, da Ordem, Rosário e Ruínas de São Francisco, no Largo

da Ordem. Cada um desses túneis teria saídas estratégicas para outros lugares. “Eu acredito que a conexão da Igreja Matriz [Catedral] foi utilizada pelo exército durante a Segunda Guerra Mundial e que conectava com o depósito de munição que fica na esquina das Ruas Carlos Cavalcanti com a Rua Riachuelo”, diz Ofenbock. O pesquisador argumenta que, em 2012, durante o período de reformas da Catedral, foi descoberto um poço sobre o chão do altar. “Ninguém sabe dizer o porquê deste poço. Na minha opinião era

o respiradouro do túnel que foi alagado pelo exército”. Segundo Marcos Juliano Ofenbock, essas passagens subterrâneas serviam para esconder tesouros, documentos, restos mortais e até mesmo para que imigrantes pudessem empreender fuga. “Eles precisavam dessa passagem secreta para uma possível invasão nazista, caso os alemães ganhassem a guerra na Europa e viessem para a América do Sul. Acho que a igreja poderia ser um local de reunião de líderes de uma possível resistência e distribuição de suprimentos”.

É

inegável que o alto número de feriados prolongados neste ano que se inicia trará impactos à economia. Mas acredito que isso deve ser avaliado de vários pontos de vista, já que somos um país plural, com diversas vocações econômicas que se completam.

Ninguém duvida que uma das cadeias mais importantes no país é a do turismo: um a cada 11 empregos brasileiros vem dela, que movimenta cerca de 3,5% do PIB – ou R$ 182 bilhões, de acordo com dados de 2015. Para este ano, considerando a expectativa de aumento na entrada de turistas estrangeiros e de 5% a mais de brasileiros viajando dentro do país, o setor deve movimentar R$ 10 bilhões na economia. De acordo com estimativas do Ministério do Turismo, os feriados prolongados devem fazer circular R$ 20 bilhões – não entrando nessa conta Carnaval, Natal e Réveillon. O setor do turismo é de suma importância para o Brasil não apenas por ser nossa principal vocação, mas também em tempos de recessão econômica. Não faz sentido suscitar polêmicas entre setores neste momento de crise, principalmente entre aqueles que são complementares.

O mais sensato é que trabalhadores e empreendedores decidam entre si em que condições manterão as lojas fechadas ou abertas, e negociem diretamente as condições trabalhistas durante os feriados prolongados. Dessa forma, permitiremos que os envolvidos decidam diretamente sobre o funcionamento das empresas nas épocas de alta demanda turística e o impacto delas nos encargos trabalhistas. O que temos a ganhar são as economias locais aquecidas, emprego e geração de renda em alta, justamente o que o Brasil precisa para voltar a crescer em um ritmo sustentável. Por essa razão, a FBHA defende fortemente a liberdade da negociação entre patrões e empregados, respeitando as realidades diferentes de cada local, para que estes escolham o que mais beneficiará ambos os lados de igual forma. A negociação é a ferramenta mais justa para que possamos garantir crescimento para todo o país. O momento é de união em prol de um bem maior: o fortalecimento da economia nacional e a redução do desemprego. *Alexandre Sampaio é presidente da Federação Brasileira de Hospedagem e Alimentação


12

Curitiba, 1ª quinzena de fevereiro de 2017

Associe-se ao SEHA. Uma entidade que defende os interesses dos setores de hospedagem e alimentação

convênios Com empresas TRANSRESÍDUOS

MEDICINA DO TRABALHO

Desconto especial para associados SEHA na coleta de resíduos e também na elaboração de plano gerenciamento de residuos e solidos. www.transresiduos.com.br

Policlínica San Tiago - 41 3022-2727 Medicina Ocupacional e Engenharia de Segurança - PCMSO (Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional) - PPRA (Programa de Prevenção de Riscos Ambientais PPP (Perfi l Profissiográfi co Profi ssional) Exames Admissionais, Periódicos,Demissionais - Planos com valores especiais para associados SEHA-Ctba.

SEGURO DE RISCOS DE RESPONSABILIDADE

“Para bares, hoteis, restaurantes, pousadas, boates, padarias e afins. Programa completo de proteção que abrange a grande maioria dos riscos que os estabelecimentos estão expostos.

CONSULTORIA ESPECIALIZADA Jr. Consultoria - UFPR - Desconto de 10% nos projetos de consultoria aos associados SEHACtba. A empresa é formada e gerida por alunos dos cursos de administração, ciências econômicas, ciências contábeis e gestão da informação. Sem fins econômicos, seu principal objeti vo é formar profissionais de valor e contribuir para o desenvolvimento sustentável da sociedade, através da realização de consultorias que focam em micro e pequenas empresas. Mais informações pelo 41 3360-4473

Com faculdades SPEI 10% de desconto em Cursos de Pós-Graduação – direcionado aos funcionários de empresas associadas e filiadas. Informações: www.spei.br Fone 41 3364-4579 OPET 10% de desconto em todos os Cursos, e PósGraduação - direcionado aos funcionários de empresas associadas e filiadas. Informações: www.opet.com.br cezarroberto@opet.com.br Fone 41 3021-4848 FACINTER 10% de desconto em Cursos na área de Turismo direcionado aos funcionários de empresas associadas e filiadas. Informações: www.facinter.com.br Fone 41 2102-3300 UNICENP 10% de desconto em Cursos de Pós-Graduação na área de Turismo - direcionado aos funcionários de empresas associadas e fi liadas.

Consulte nosso banco de empregos

www.SEHA.com.br Somos alinhados com a Federação Brasileira de Hospedagem e Alimentação. Acompanhamento em ações trabalhistas. Promovemos efetivas ações junto aos órgãos públicos e privados em defesa de interesses do setor. Cursos gratuitos de aperfeiçoamento em diversas áreas do trade. Oferecemos serviços e produtos indispensáveis às empresas.

Assessoria jurídica gratuita.

Convênios com plano de saúde, faculdades e outros serviços que contemplam expressivos descontos em seus serviços. Estamos fortemente divulgados através de nosso jornal, site na internet, nas redes sociais e na Rádio CBN. Mais de 940 mil estabelecimentos dos segmentos hotelaria e gastronomia no Brasil são representados pela FBHA e seus sindicatos regionais.

Junte-se a nós! Informe-se na secretaria pelo fone 41 3323-8900


Curitiba, 1ª quinzena de fevereiro de 2017

13

Todas as entidades reconhecem e apoiam o SEHA Nenhum orgão ligado ao trade turístico paranaense e ao ramo de alimentação e bebidas acredita ser necessária a criação de outro sindicato ABRAJET

ABRASEL

ABIH-PR

AMOPAR

PARANÁ TURISMO GOVERNO PR

“A sede do SEHA é também a casa das entidades que representam o turismo, e o Sindicato nosso verdadeiro anfitrião para muitos debates, discussões e reuniões, que trouxeram inúmeros resultados positivos para o trade turístico paranaense.”

Declarou que “reconhece o SEHA como um entidade sindical atuante, que desenvolve trabalhos em prol das categorias de alimentação e hospedagem, as quais representa com notório empenho, defendendo os interesses, apoiando e qualificando seus associados e filiados.”

Declarou que reconhece o Sindicato como “uma entidade sindical atuante e que possui uma estrutura para exercer com excelência diversos serviços prestados, num trabalho primoroso e dedicado”. Finalizou ressaltando as diversas atividades colaborativas com nossa entidade.

Jilcy Rink

Orlando Kubo

Claret Rezende

Presidente da Abrajet-PR - Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo Seccional Paraná

IMTC

Declarou “reconhecimento pela estrutura e funcionamento do SEHA, que congrega segmentos vitais para os negócios do turismo, como gastronomia pela alimentação e hospitalidade pela hospedagem.”

Francisco Augusto Noronha Presidente da Abrasel-PR

FBHA

PREFEITURA DE CURITIBA

Emitiu parecer declarando que “o SEHA é membro do Comtur desde a criação, atuante na representação, apoio e defesa dos interesses dos representados na classe de hospedagem, alimentação e bebidas em Curitiba”.

Declarou que “o SEHA representa a sua classe de forma dedicada e satisfatória para a área de alimentos e bebidas, bem como para a área de hospedagem.”

Tatiana Turra

Alexandre Sampaio

Presidente do Instituto Municipal de Turismo e do Conselho Municipal de Turismo (COMTUR)

“É inegável a forte representação do SEHA na hospedagem, alimentação e bebidas. Defendendo, apoiando, qualificando na área gerencial, e a área operacional das empresas, ofertando diversos cursos e treinamentos, além de oferecer assessoria jurídica e convênios.”

Presidente da Federação Brasileira de Hospedagem e Alimentação (FBHA)

Presidente da ABIH-PR

HI HOSTEL PARANÁ

“O SEHA é o representante inquestionável da área de alimentação, bebidas e hospedagem, atuando sempre de forma sinérgica e dinâmica, agregando e apoiando ações significativas para a consolidação do setor de alimentação e hospedagem”.

Presidente da Associação dos Moteis do Paraná

SINDEHOTEIS

“O Sindicato patronal é atuante, desenvolve trabalhos em prol das categorias de alimentação e hospedagem, as quais representa, com notório empenho, defendendo aos interesses, apoiando e qualificando seus associados e filiados da categoria.”

Jacó Gimmenes

Presidente da Paraná Turismo

CONVENTION & VISITORS BUREAU

“Sou testemunha do significante e notável trabalho do SEHA visando a representação, a defesa, o aperfeiçoamento e apoio aos seus filiados e associados, na busca inconteste do aprimoramento de seus representados.”

Luiz Alberto dos Santos Karla Lemos Sottomaior

Diretora da Associação de Hostels do Paraná

Presidente do Sindicato dos Trabalhadores no Comércio Hoteleiro e gastronomia de Curitiba e Região.

Adonai Aires de Arruda Filho

Presidente do Curitiba Convention & Visitors Bureau


14

Curitiba, 1ª quinzena de fevereiro de 2017

www.seha.com.br Notícias

Convênios

Fique informado, entre em nosso site para ter acesso as informações do nosso setor.

Precisa de convênio médico, odontológico, medicina ocupacional, entre outros? Se houver algum convênio que queira nos sugerir, fique a vontade!

Precisa de funcionários? Publique as suas vagas gratuitamente em nosso site, e se tivermos em nosso banco de dados candidatos que preencham os seus requisitos, os currículos serão encaminhados para sua empresa.

Assessoria Jurídica

Tem dúvidas? Precisa de informação? Sugestões? Entre no nosso canal Fale Conosco, e mande para nós o que precisa.

Está com alguma notificação trabalhista? Ou dúvidas na área trabalhista, comercial, tributária e/ou civil? Possuímos duas assessorias contratadas especialmente para auxiliar nas suas questões. Se houver uma reclamação trabalhista, terá o acompanhamento gratuito de nossos advogados para a sua defesa. E suas dúvidas jurídicas poderão ser também esclarecidas gratuitamente.Novo: Plantão Criminal / 24 horas.

Qualifique sua equipe

Questões Administrativas

O associado tem direito a duas vagas gratuitas por curso na grade disponibilizada em nosso site, e a sua inscrição é feita no próprio site.

Questões como o ECAD, Vigilância Sanitária, Fiscalização Ambiental, NFCe, consulta a Legislação em Vigor fica fácil quando se tem aonde recorrer e tirar informações. Pertencemos ao Conselho Municipal de Urbanismo, caso tenha alguma questão a ser resolvida sobre urbanismo, traga a sua questão para nós.

Contato permanente!

O espaço é seu! Está vendendo algum mobilizado de sua empresa de hospedagem ou alimentação? Anuncie sua venda, mandando as características, preço e fotos do objeto a ser vendido e será publicado em nosso Banco de Negócios, além de enviarmos através de nosso mailing. Basta acessar www.seha.com.br

Informações Legais Tenha acesso às Convenções Coletivas firmadas, sempre que seja necessário.

Basta ligar para: 41 3323-8900


Curitiba, 1ª quinzena de fevereiro de 2017

15

POTENCIAL TURÍSTICO

Novo formato para promover atrativos do PR 13ª Mostra das Regiões Turísticas do Paraná deverá ser a melhor e mais significativa de todos os tempos

E

m novo espaço e repleta de atrações, a 13ª. Mostra das Regiões Turísticas do Paraná – um dos mais importantes eventos inseridos no 23º Salão Paranaense de Turismo da ABAV PR – a ser realizado em Curitiba no Expo Unimed de 16 a 18 de março, deverá ser a melhor e mais significativa de todos os tempos. O principal diferencial estará na forma de apresentação dos atrativos de cada uma das 14 Regiões Turísticas do Paraná. Cada região trará produtos, promovendo assim a Gastronomia regional do Estado. Diferente do que aconteceu nas últimas duas edições, neste ano cada uma das regiões turísticas apresentará nos estandes o seu principal produto turístico e mais outros quatro produtos que complementarão a divulgação para o público, formado por agentes e operadores de turismo de todo o Brasil e do Mercosul. Na Mostra 2017, em sequência ao compromisso da atual gestão nos esforços pro divulgação diferenciada do Litoral do Paraná, a região ganhará um espaço VIP para a promoção de seus produtos e roteiros. Haverá especial atenção para a atração de turistas argentinos e paraguaios visando a próxima temporada de verão.

Uma bela e grande imagem com motivo do Litoral será o principal destaque entre os estandes da PRTUR, inclusive disponível para fotos e interatividade do público visitante. A Paraná Turismo preparou também para o evento mais outros três estandes especiais: um para o Artesanato Rural, em parceria com a Emater (Instituto Paranaense de Assistência Técnica e Extensão Rural) ; um para a divulgação do trabalho dos Guias de Turismo, em parceria com as entidades da categoria, Abgtur (Associação Brasileira dos Guias de Turismo) e Sindegtur (Sindicato Estadual dos Guias de Turismo do Paraná). E para apoiar o Turismo Rodoviário, um estande divulgará o Trânsito Seguro, reforçando campanhas do Detran PR. PAINEL E PASSAPORTE PARANATUR Na programação paralela à Mostra e a feira promocional da ABAV-PR, no tema de capacitação aos agentes será realizado no dia 17 de março o painel “Vitrine do Paraná Turístico - Motivos para viajar”, com o lançamento do Passaporte Turístico Paranatur, em conjunto com a ABAV-PR e entidades do trade turístico. No dia 16 às 20 horas na aber-

Diferente do que aconteceu nas últimas duas edições, neste ano cada uma das regiões turísticas apresentará nos estandes o seu principal produto turístico e mais outros quatro produtos que complementarão a divulgação para o público tura do 23º Salão Paranaense de Turismo, como atividade cultural, a Paraná Turismo participará da solenidade através da apresentação do músico e compositor Hardy Guedes, Assessor Cultural da PRTUR, que interpretará duas canções homenageando o Paraná das Araucárias e do Rio Iguaçu.

Intenção de viagem cresce em todas as faixas de renda O ano de 2017 começou com boas expectativas para o mercado de turismo. Pesquisa realizada em janeiro, em sete capitais, confirma as estimativas do Ministério do Turismo de crescimento do número de viagens no verão e nos feriados prolongados. A intenção do brasileiro de viajar nos próximos seis meses cresceu de 19,1% para 22,7%, na comparação com o mesmo período do ano passado, e atinge todas as faixas de renda. O universo pesquisado nesta primeira edição do ano da Sondagem do Consumidor – Intenção de Viagem (MTur/FGV) é de fevereiro a julho. Neste período, teremos três feriados prolongados (21 de abril, 1º de maio e 15 de junho), com expec-

tativa da realização de 4,8 milhões de viagens com movimentação econômica de R$ 9,7 bilhões, além do carnaval e das férias escolares. “As pesquisas reforçam nosso discurso da capacidade de o turismo fazer frente aos desafios da economia. O brasileiro mostrou que vai dar um jeito para viajar e, neste levantamento, constatamos que essa disposição independe da faixa de renda”, comenta o ministro do Turismo, Marx Beltrão. Os destinos nacionais são o objetivo de 79,9% dos potenciais viajantes. Entre as pessoas com renda de até R$ 2 mil, por exemplo, 60% dizem que pretendem sair do seu estado de residência e a maioria delas sonha em visitar o Nordeste.

Boa parte deste contingente vai viajar de ônibus, o meio de transporte que apresentou o maior aumento percentual de escolhas, de 11,9% para 18,7%, embora seja o terceiro mais demandado. A opção pelo avião manteve-se no mesmo patamar de janeiro de 2016, com 50,8% e pelo automóvel caiu de 31,7% para 27,1%. Na escolha por hospedagem, os hotéis e pousadas lideram com 45,3% das indicações, embora o percentual seja menor do que o apurado em 2016, 50,1%. Ao mesmo tempo, houve crescimento na intenção de ficar em casa de parentes e amigos durante a viagem, percentual que subiu de 36,3%, em 2016, para 40,5% em janeiro deste ano.


16

Curitiba, 1ª quinzena de fevereiro de 2017

INFORMATIVO

B O L E T I M I N F O R M AT I V O D O S I S T E M A F E C O M É R C I O S E S C S E N A C P R

|

2017

O Biênio Brasileiro de Matemática

A Lei Federal 13.358/2016 instituiu no país o Biênio da Matemática. A lei foi iniciativa de três deputados federais, entre eles Alex Canziani, do Paraná, em razão da Olimpíada Internacional de Matemática de 2017 e do Congresso Internacional de Matemáticos de 2018, sediados no Brasil. A ideia é somar para promover no segundo semestre deste ano a Olimpíada Brasileira de Matemática, incentivando a

participação dos alunos e professores paranaenses. O Brasil destaca-se na área com poucos prodígios. Em 2016, o matemático Marcelo Viana ganhou a principal premiação científica da França, o Grande Prêmio Científico Louis D. Arthur Ávila Cordeiro de Melo venceu em 2014 a Medalha Fields, considerado o Prêmio Nobel de Matemática. Quando perguntado sobre a sua atividade, Ávila respondeu: “Matemático faz coisas que o computador não faz”. Simples e desafiador. Agora precisamos fazer com que o Paraná se destaque no Biênio da Matemática. O Sistema Fecomércio já começou a trabalhar nisso. 

Darci Piana

Presidente do Sistema Fecomércio Sesc Senac PR

Cresce otimismo do empresário paranaense para 2017 Os empresários do comércio de bens, serviços e turismo do Paraná começaram o ano mais otimistas. De acordo com pesquisa da Fecomércio PR, 49,4% dos empresários têm expectativa de um faturamento melhor para o primeiro semestre de 2017. Depois de uma forte onda de pessimismo, que chegou ao patamar mais baixo da série histórica no 1º semestre de 2016, quando a confiança era de apenas 31%, a perspectiva positiva dos empreendedores voltou a subir já na metade do ano passado (45,5%) e apresenta duas altas sucessivas. Traçando um comparativo entre os três setores representados pela Fecomércio PR,

observa-se similaridade entre a expectativa favorável dos empresários prestadores de serviços e do ramo do turismo. A sensação de otimismo está em 52,6% e 52,4%, respectivamente. Já entre os varejistas, é de 47,4%. No entanto, o índice de confiança dos empresários do turismo caiu dez pontos percentuais, uma vez que na edição passada da pesquisa, referente ao 2º semestre de 2016, as expectativas favoráveis chegaram a 62,9%. Mas essa queda é resultante da sazonalidade, pelo fato de o segundo semestre do ano concentrar antecipadamente a compra das viagens de férias e festas de fim de ano. 

CURITIBA, ANO 3, EDIÇÃO N. 46

Academia de Ginástica Multifuncional

Curso Técnico, uma ótima opção A competitividade no mercado de trabalho está cada vez maior. Muitas pessoas estão optando por formação técnica, para conquistar mais rápido um emprego. O Senac tem em seu portfólio mais de 50 cursos técnicos, com opções presenciais e a distância. Os cursos técnicos do Senac oferecem conhecimentos teóricos e práticos adequados às exigências do mercado de trabalho, formação ética sólida e caminho aberto para um emprego. Em Curitiba estão sendo ofertados ao todo 15 títulos, sendo cinco a distância. As inscrições estão abertas e vão até o dia 3 de março. Para mais informações basta acessar os sites www.pr.senac.br / http:// www.ead.senac.br/cursos-tecnicos/, ou dirigir-se até as unidades do Senac no Centro (Rua André de Barros, 750) ou no Portão (Rua Calixto Razolini, 215). 

Um espaço dedicado à promoção da saúde e do bem-estar. A Academia de Ginástica Multifuncional do Sesc Paraná oferece muito mais do que aparelhos modernos e acessórios diversificados. A proposta é levar ao público de diversas faixas etárias exercícios físicos que conciliem qualidade de vida com diversão. Tudo isso com o diferencial: preços imbatíveis. No Sesc da Esquina, por exemplo, os alunos podem fazer desde as aulas de diversos ritmos musicais e temas, slackline, exercícios multifuncionais de fortalecimento, condicionamento físico e equilíbrio, e até mesmo parede de escalada. Tudo isso contando com instruções de profissionais que elaboram um treino de acordo com seus objetivos. Venha para academia GMF você também! Um espaço amplo dedicado ao cuidado pessoal, ao resgate da autoestima e ao combate ao sedentarismo. São 18 unidades distribuídas em todo o Paraná. 

Curitiba Técnico em Recursos Humanos Técnico em Comunicação Visual Técnico em Podologia Técnico em Enfermagem Técnico em Design de Interiores Técnico em Radiologia Técnico em Imagem Pessoal Técnico em Qualidade (EAD) Técnico em Segurança do Trabalho (EAD) Técnico em Transações Imobiliárias (EAD) Curitiba Portão Técnico em Óptica Técnico em Administração Técnico em Programação em Jogos Digitais Técnico em Informática (EAD) Técnico em Meio Ambiente (EAD)

Saiba mais em www.sescpr.com.br

AGENDA FECOMÉRCIO PR

Zona Norte de Londrina recebe novas unidades do Sesc e do Senac O Sistema Fecomércio Sesc Senac Paraná inaugurou no dia 03 de fevereiro duas novas unidades de serviço do Sesc e do Senac em Londrina. A região escolhida para abrigar estas novas instalações é a Zona Norte, local que concentra mais de 25% da população total do município. As instalações do Sesc somam 4.119,68 m2 de área construída. Com capacidade para atendimento diário de 1.140 pessoas, a unidade ofertará atividades de Educação Infantil, lanchonete, clínica odontológica, salas de curso e de informática,

academia de ginástica multifuncional e ginásio de esportes. Já o Senac, com 2.630,85 m2 de construção e capacidade para atendimento diário de 1.176 alunos, ofertará cursos nas áreas de beleza, saúde, gastronomia, gestão, hospitalidade e informática. Unidade Sesc Londrina Norte Avenida Saul Elkind, 1555 | Telefone: (43) 3572-7900 Unidade Senac Londrina Norte Rua Cegonha, 100 | Telefone: (43) 3572-7950

S I ST E M A F E C O M É R C I O S E S C S E N AC P R N C M - N Ú C L E O D E C O M U N I CAÇÃO E M A R K E T I N G 4 1 . 3 8 8 3 - 4 5 3 0 | j o r n a l i s m o @ f e c o m e rc i o p r. c o m . b r w w w. f e c o m e rc i o p r. c o m . b r | w w w. s e s c p r. c o m . b r | w w w. p r. s e n a c . b r

2

Jornal seha ed 042  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you