Page 1

Jornal

Henrique Lenz CÉsar Filho “Se o camarada é filiado a ABIH é porque o hotel dele é um hotel com “H” maiúsculo” Págs. 10 e 11

Curitiba, 1ª quinzena de setembro de 2015 | Edição 12

60 anos de atuação

FBHA reúne sindicatos e autoridades em Brasília Presidente Alexandre Sampaio ressaltou o trabalho desenvolvido pela Federação Brasileira de Hospedagem e Alimentação ao longo dessas seis décadas, mas ponderou que ainda há muito a ser feito, principalmente no cenário econômico atual. “A crise não é passageira. Apesar do constante crescimento do nosso setor, ainda há muitos desafios pela frente”, afirmou. Pág. 06

gastronomia Lançado 18º Guia Abrasel-PR Pág. 03

fomento Crédito de vans para o turismo Pág. 07

fecomércio Informativo do Sistema

validação Plano Municipal do Turismo Pág. 13

Pág. 15


2

Curitiba, 1ª quinzena de setembro de 2015

Editorial

online

“Não se pode criar experiência, é preciso passar por ela” Albert Camus Caros amigos associados, Nossa vida não está fácil, e dizem que vai ficar pior. Já passamos por crises econômicas muito piores. Recordamos de um passado com inflação de mais de 1000 % ao ano. Vocês, nós, os brasileiros em geral, conseguimos suportar todas as dificuldades da época. Nossos colaboradores dependiam dos gatilhos trimestrais, para corrigir seus salários corroídos pela inflação. Nossos produtos eram corrigidos pela OTN depois ORTN e para muitos pelo dólar. Passamos por inúmeras experiências (como exigia Camus). Não somos um povo belicoso, mas vivemos periodicamente em pé de guerra com nossos governantes. Depois de tanta corrupção e gastos incalculáveis, o governo propõe mais uma vez remendos, ações paliativas, que em nada positivo refletirão em nosso futuro. Mais impostos e taxas para pagarmos a conta. Não nos oferecem projetos de reformas administrativas que nos conduza a dias melhores e a uma estabilidade econômica e social. Eu pessoalmente cansei de Brasília. Repetidas vezes confesso meu descrédito na administração federal, se não reduzirmos drasticamente o tamanho da máquina estatal. Com tantas experiências, vividas e sofridas, devemos esperar que pessoas bem intencionadas possam nos ajudar a voltar a crescer. Bons negócios.

Portal do Turismo com 1 milhão de visualizações Número foi atingido um ano após sua reformulação

O

novo portal do Instituto Municipal de Turismo (Ctur) – www.turismo.curitiba.pr.gov.br – completou um ano no ar com mais de um milhão de visualizações da página e perto de 210 mil acessos registrados. Destes acessos, a maioria é realizada por brasileiros, com interesse de norte- americanos, argentinos, indianos e espanhóis, nesta ordem. O portal teve uma reformulação em 2014 após quase dez anos sem qualquer atualização. Com a modernização, o acesso de turistas e moradores às informações dos pontos turísticos e aos serviços desenvolvidos pelo Ctur foi facilitado. É possível encontrar detalhes da história da cidade e de seus atrativos – incluindo uma galeria 360º, que permite aos usuários um passeio por dentro de parques e museus. Também estão disponíveis serviços turísticos, projetos, editais e decretos ligados ao turismo.

João Jacob Mehl

EXPEDIENTE Jornalista Responsável Pierpaolo Nota Edição Eliseu Tisato

Rua Júlia da Costa, 64 - São Francisco - Curitiba - Paraná Fone: (41) 3323 8900 www.seha.com.br

GESTÃO 2014-2017 João Jacob Mehl Presidente Lincoln T. Isahias Tarquínio Vice-Presidente  Andersen Prado Vice-Presidente para assuntos de Alimentos e Bebidas/Buffet Zelir Tadeu Massuchin Vice-Presidente para assuntos de Hotelaria e Hospedagem Marilisa Bigarella Vice-Presidente para assuntos de Motéis  Gustavo T Andrade Vice-Presid. para assuntos de Entretenimento e Lazer  Orlando Kubo Diretor Secretário Geral  Julio César Hezel Diretor Financeiro Adelardo Telles Neto Diretor para assuntos de Pizzarias e Deliveries 

Aguilar Borsato Silva Diretor Carlos Roberto Madalosso Diretor para assuntos de Turismo Ernesto Villela Neto Diretor para assuntos Governamentais  Henrique Lenz Cesar Filho Diretor para assuntos Grandes Eventos  Jacques Raul Rigler Diretor para assuntos Tributários e Fast Food  João Ernesto Strapasson Diretor Marco Antônio Fatuch Diretor Delegado  Paulo Sérgio Gralak Diretor de Patrimônio  Conselho Fiscal: Jonel Chede Filho, Alceu A Vezozzo Filho e Luiz Fernando P de Aguiar Conselho Fiscal Suplente:  Jayme Canet Neto e Joel Malucelli

novos desafios “A partir de agora entramos em uma segunda fase, que é estruturar o portal em mais dois idiomas, o inglês e o espanhol, e ainda estudar outras formas de dinamizar a apresentação de conteúdos”, conta a diretora do Instituto Municipal de Turismo (Ctur), Cristiane Santos. Os curitibanos são os que mais buscam informações no portal do Ctur, seguidos dos visitantes de São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Porto Alegre. O projeto de revitalização do portal foi realizado em parceria entre a equipe técnica do CTur e o Instituto Curitiba de Informática (ICI).

Parabéns aos associados aniversariantes 02.09 Dario Telles Carneiro, do Fenix Flat Hotel 04.09 04.09 07.09 08.09

Eliane Novacovski, da Lanchonete Grelharte e Restaurante La Casa di Frango Joo Salina, do Hotel Marabá Antonio Prieto Junior, da Pizzaria e Armazém Dom Carmiro Clarisse dos Santos, da Churrascaria Devon’s

11.09 Gisela de Paula, do Hotel Lancaster 14.09 Mauro Singer Filho, da Churrascaria Velha Napolitana 15.09 Ernesto Rodrigues, do Hotel Praia e Sol


Curitiba, 1ª quinzena de setembro de 2015

3

publicação

Abrasel lança 18ª edição do Guia Abrasel Paraná Material especial destaca os principais empreendimentos gastronômicos

A

Associação Brasileira de Bares e Restaurantes - Paraná (Abrasel - PR), uma das instituições mais respeitadas do Brasil, acaba de finalizar a 18ª edição do Guia Abrasel Paraná, material que traz os grandes destaques da gastronomia paranaense. Considerado o mais completo roteiro turístico, gastronômico e de lazer do Estado do Paraná, o Guia Abrasel Paraná será lançado oficialmente no próximo dia 21 de setembro e reúne todas as informações necessárias para que o público possa conhecer diversos encantos paranaenses. Em sua 18ª edição, o roteiro lista, por exemplo, quase 500 estabelecimentos gastronômicos em todo o Paraná com informações completas, trazendo fotos, endereço e telefone. “O nosso guia já se consolidou como uma das principais publicações do Paraná. Ele consegue reunir grandes destaques gastronômicos e turísticos do Estado, difundindo as coisas boas da nossa terra e dando aos empresários do nosso segmento um canal muito interessante para que eles possam mostrar os seus serviços e diferenciais”, explica Jilcy Rink, presidente da Abrasel – PR. O Guia Abrasel Paraná é distribuído gratuitamente na capital paranaense, em locais constantemente frequentados por turistas, como hotéis, pontos de informação da Prefeitura de Curitiba, Aeroporto Afonso Pena e diversos estabelecimentos comerciais. Mais informações no site www.pr.abrasel.com.br, pelo e-mail secretariapr@abrasel. com.br ou pelo telefone (41) 3029-4244.

truques dos mestres

Livro Segredos dos Chefs já está disponível em Curitiba Quem ama gastronomia não pode perder a edição especial do livro “Segredos dos Chefs”, uma publicação anual que reúne os grandes destaques do Festival Brasil Sabor, evento anual promovido pela Abrasel. Em sua edição de 2015, a obra traz dezenas de receitas exclusivas, preparadas por grandes nomes da gastronomia paranaense, entre elas o delicioso Ravióli de Siri de Antonina com Molho Cremoso de Limão Siciliano; o Conchiglione Alla Zucca; e o Sushi Zucchini. O livro pode ser encontrado na Livraria Cultura, e em breve será comercializado na Livrarias Curitiba.


4

Curitiba, 1ÂŞ quinzena de setembro de 2015


Curitiba, 1ª quinzena de setembro de 2015

5

aniversário

Sessenta anos defendendo setores de alimentação e hospedagem Participaram da celebração presidentes dos sindicatos filiados, parlamentares, representantes do governo federal e de entidades parceiras do turismo Juliana Coelho

A

Aniversário reuniu principais lideranças sindicais patronais brasileiras

setor, ainda há muitos desafios pela frente”, afirmou. Homenagens A FBHA aproveitou a data festiva para homenagear, com placas simbólicas, dois parlamentares pelos serviços prestados em favor do turismo no Brasil: Alex Manente e César Halum. Além disso, a federação também homenageou dois decanos, pelo significativo tempo de trabalho no ramo do sindicalismo patronal: Marco Antonio

Fatuch, que tem 42 anos de vida sindical, e Julio Crucho, que já tem mais de 50 anos de trabalho no ramo do sindicalismo patronal. Por fim, o presidente da Federação Nacional dos Despachantes Aduaneiros (Feaduaneiros), Daniel Mansano, entregou nas mãos do presidente Alexandre Sampaio uma placa simbólica como forma de homenagear a FBHA pelos seus 60 anos. Histórico Fundada em 23 de setembro de 1955,

no Rio de Janeiro, a Federação Brasileira de Hospedagem e Alimentação é uma entidade sindical patronal constituída com a finalidade de coordenação, defesa administrativa, judicial e ordenamento dos interesses e direitos dos empresários da categoria. São 66 sindicatos filiados e 60 anos de atuação em defesa da classe patronal dos setores de hotelaria e alimentação fora do lar. Ao todo, são 940 mil estabelecimentos representados, que geram mais de 3 milhões de empregos formais. Juliana Coelho

Juliana Coelho

Federação Brasileira de Hospedagem e Alimentação (FBHA) celebrou 60 anos de sua fundação no Dúnia City Hall, em Brasília. Na ocasião, que contou com a presença de 250 convidados, estiveram presentes os presidentes dos sindicatos filiados, além de parlamentares, representantes do governo federal e de entidades parceiras do turismo. Entre as autoridades que compareceram estiveram o Ministro do Trabalho e Emprego, Manoel Dias; o Presidente do Tribunal de Contas da União (TCU), Augusto Nardes; o Secretário Nacional de Políticas do Ministério do Turismo, Júnior Coimbra; o Secretário de Turismo do Distrito Federal, Jaime Recena; o senador José Medeiros; o senador Wellington Fagundes; o deputado federal e presidente da Comissão de Turismo da Câmara dos Deputados, Alex Manente; o deputado federal e presidente da Frente Parlamentar pela Qualidade da Hotelaria Brasileira da Câmara, César Halum, entre outros. Em seu discurso, o presidente da federação, Alexandre Sampaio, se mostrou honrado por estar à frente da presidência da federação em uma data tão importante. “Quero agradecer a todos os presidentes e diretores que passaram pela FBHA desde sua fundação”, declarou. Sampaio ressaltou o trabalho desenvolvido pela FBHA no decorrer destes 60 anos, mas ponderou que ainda há muito a ser feito, principalmente em um cenário de crise econômica. “A crise não é passageira. Apesar do constante crescimento do nosso

O hoteleiro Marco Antonio Fatuch, que fundou o sindicato em Curitiba e construiu sua sede, foi homenageado por seus 42 anos de vida sindical

Senador José Medeiros, Alexandre Sampaio, ministro do Trabalho Manoel Dias e o secretário de Políticas do Ministério do Turismo, Junior Coimbra

Alexandre Sampaio e o presidente do Tribunal de Contas da União, Augusto Nardes


6

Curitiba, 1ª quinzena de setembro de 2015

Convênios MEDICINA DO TRABALHO Policlínica San Tiago - 41 3022-2727 Medicina Ocupacional e Engenharia de Segurança - PCMSO (Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional) - PPRA (Programa de Prevenção de Riscos Ambientais - PPP (Perfi l Profi ssiográfi co Profi ssional) - Exames Admissionais, Periódicos,Demissionais - Planos com valores especiais para associados SEHA-Ctba. MANUTENÇÃO ELÉTRICA INDUSTRIAL Eletro Schultz - 41 3267-1916Rebobinagem de motores, rebobinagem de bombas e transformadores, automação industrial. Associados SEHA-Ctba tem desconto especial de 15% sobre o serviço prestado. FONOAUDIOLOGIA PARTICULAR Káti a Simone da Rosa Bianchi Consulta clínica na área de fonoaudiologia. Serviços de informações e orientações preventi vas como palestras, minicursos e/ou grupos de apoio para empresas. CRFa 5514/ SC - 40% de desconto no valor da consulta para associados SEHA-Ctba. Contato 41 8823-8675 / 41 3233-3192 e 41 3026-4924

CONSULTORIA ESPECIALIZADA Jr. Consultoria - UFPR - Desconto de 10% nos projetos de consultoria aos associados SEHA-Ctba. A empresa é formada e gerida por alunos dos cursos de administração, ciências econômicas, ciências contábeis e gestão da informação. Sem fins econômicos, seu principal objeti vo é formar profissionais de valor e contribuir para o desenvolvimento sustentável da sociedade, através da realização de consultorias que focam em micro e pequenas empresas. Mais informações pelo 41 3360-4473 PSICOLOGIA CLÍNICA Espaço A - Psicologia e Psicanálise Gabriel Salata Kuss e Ana Suy Sesarino. Obedecem uma tabela especial com descontos especiais para associados SEHA-Ctba. Rua Maurício Caillet, n° 33 - Água Verde. Mais informações no www. consultorio. psc.br ou atráves do e-mail - consultorio@consultorio.psc. br - Telefones 41 9115- 3840 e 41 8431-1916

CONVÊNIOS COM FACULDADES SPEI 10% de desconto em Cursos de Pós-Graduação – direcionado aos funcionários de empresas associadas e fi liadas. Informações: www.spei.br - Fone 41 33644579 OPET 10% de desconto em todos os Cursos, e Pós Graduação direcionado aos funcionários de empresas associadas e fi liadas. Informações: www.opet.com.br - cezarroberto@ opet.com.br - Fone 41 3021-4848 FACINTER 10% de desconto em Cursos na área de Turismo direcionado aos funcionários de empresas associadas e fi liadas. Informações: www.facinter.com.br - Fone 41 2102-3300 UNICENP 10% de desconto em Cursos de Pós-Graduação na área de Turismo - direcionado aos funcionários de empresas associadas e fi liadas.

Consulte nosso Banco de Empregos no www.seha.com.br

Associe-se ao SEHA. Uma entidade que defende os interesses dos setores de hospedagem e alimentação Somos alinhados com a Federação Brasileira de Hospedagem e Alimentação. Promovemos efetivas ações junto aos órgãos públicos e privados em defesa de interesses do setor. Mais de 940 mil estabelecimentos dos segmentos hotelaria e gastronomia no Brasil são representados pela FBHA e seus sindicatos regionais. Oferecemos serviços e produtos indispensáveis às empresas.

Assessoria jurídica gratuita. Acompanhamento em ações trabalhistas. Cursos gratuitos de aperfeiçoamento em diversas áreas do trade. Convênios com plano de saúde, faculdades e outros serviços que contemplam expressivos descontos em seus serviços. Estamos fortemente divulgados através de nosso jornal, site na internet, nas redes sociais e na Rádio CBN.

Junte-se a nós! Informe-se na secretaria pelo 41 3323 8900


Curitiba, 1ª quinzena de setembro de 2015

7

casa nova

FBHA agora tem sede oficial em Brasília Espaço foi apresentado durante reunião do Conselho da entidade

O

conselho da Federação Brasileira de Hospedagem e Alimentação (FBHA) se reuniu dia 10 em Brasília. A reunião é simbólica por se realizar no mês em que a federação completa 60 anos de atuação. Esta foi a segunda e última reunião de conselho do ano de 2015. Estiveram presentes a maioria dos presidentes dos 66 sindicatos filiados à FBHA. Na ocasião, os conselheiros aprovaram a ata da assembleia anterior, realizada no mês de junho em Manaus, além de trocarem ideias e experiências sobre outros assuntos relevantes para o segmento que representam. O gerente jurídico da FBHA, Ricardo Rielo, apresentou um panorama dos projetos de lei que tramitam no Congresso Nacional e são tocantes ao setor de hospedagem e alimentação fora do lar. Os conselheiros assistiram ainda a uma palestra sobre marketing associativo e discutiram estratégias para melhorar o marketing e a divulgação das ações de seus sindicatos. O grande momento do encontro foi a apresentação do novo escritório da federação, localizada no Setor Hoteleiro Norte, região central de Brasília. A sede foi transferida oficialmente para capital do Brasil este ano.

dddddddddddddddddddddddddddddddddd

Transporte

Crédito para aquisição de vans para o turismo O governado do paraná lançou em agosto no Palácio Iguaçu, a nova linha de financiamento destinada a profissionais autônomos para aquisição de veículos utilitários de transporte coletivo do tipo van, novos, para uso no transporte escolar e no fretamento turístico. A linha de crédito é da Fomento Paraná, instituição financeira de desenvolvimento do Governo do Estado. Estão disponíveis para a nova linha de crédito R$ 10 milhões, até 31 de dezembro de 2015. O valor mínimo financiado deve ser de R$ 30 mil e o máximo de R$ 80 mil, podendo ser de até 100% do valor do veículo. Jacó Gimennes, presidente da Paraná Turismo, esteve presente na solenidade e reforçou os esforços do governo e da PRTur “no financiamento de recursos para ampliar o crescimento do setor. Estamos todos integrados no mesmo ritmo do Governo, ampliando oportunidades e buscando parcerias para financiar o desenvolvimento turístico do Paraná”, destacou.

Paulo Mosimann

Linha de financiamento da Fomento Paraná é destinada a profissionais autônomos

Jacó Gimennes, diretor presidente da Paraná Turismo, e Juraci Barbosa, Presidente da Fomento Paraná


8

Curitiba, 1ª quinzena de setembro de 2015

Conheça os cursos Confeitaria Básica módulo I Técnicas básicas de confeitaria, montagem e decoração de bolos.

Panificação Módulo I Noções básicas de padaria, técnicas de fermentação, produção e modelagem de pães.

Cafés filtrados Formar baristas capacitados na nova tendência de mercado que são os cafés filtrados por métodos tradicionais ou não convencionais.

Sobremesas Clássicas Técnicas básicas de confeitaria, assim como confeitar, montar sobremesas, verrines, decoração.

Sopas Caldo base para sopas, sopas diversas, torradas aromatizadas e palitos de queijo.

Todos os cursos com aulas teóricas e práticas, duração de 20h e 16h. Certificação com aproveitamento de 75%, material e apostila. Associados SEHA tem direito a 2 vagas gratuitas por curso.

Curso de Biscoitos e Bolachas Técnicas de confeitaria para bolachas, decorações e armazenamento.

Formação de Preços e Gestão Financeira em Alimentos e Bebidas Estrutura financeira da empresa rotatividade e controle de estoques, curva ABC, Identificação da necessidade de compras CVM, CMO, IPI , prime Cost Sistemas de controle operacional: Fator de correção margem de contribuição, Gasto, custo e despesa formação de preços nos cardápios e menus tributação ponto de equilíbrio rentabilidade e Lucratividade fluxo de caixa, nivel de Endividamento.


Curitiba, 1ª quinzena de setembro de 2015

9

s oferecidos pelo SEHA Camareira Capacitar os participantes a desenvolver as competências necessárias para realizar todo o processo de arrumação, limpeza e higienização do apartamento hoteleiro; ter conhecimento dos produtos e técnicas de trabalho e dos conceitos e princípios de atendimento ao cliente. Governança A governança é o departamento que se ocupa basicamente com a arrumação dos apartamentos, com a lavanderia/rouparia e com a limpeza geral; a governanta tem papel imprescindível no andamento do hotel, sendo assim, ela deve ser uma pessoa que possua um excelente nível de conhecimento e habilidades para poder dirigir com competência este importante setor. Recepção & Reservas Capacitar os participantes a desempenhar as funções relativas ao setor de hospedagem que é o primeiro contato do hóspede com o hotel.

Planejamento de cardápios Um cardápio não é apenas uma lista com os pratos que a casa produz, pois isto seria apenas uma “carta de comidas”, mas um instrumento para auxiliar o cliente na montagem de sua refeição, visando também o aumento das vendas do restaurante. Para planejar o cardápio, precisa-se saber combinar os aspectos visuais, de paladar e de aromas dos pratos, além de fazer combinações interessantes entre alimentos e bebidas, o que muitos encaram como alquimia, ou mesmo, arte. Os pratos que formam um cardápio devem ser equilibrados, variados e adequados a cada tipo de serviço com a precaução quanto a equipamentos, utensílios ou treinamentos especiais para sua confecção e serviço. Segurança e Higiene Alimentar Adequado a RDC 216/04, o curso visa treinar em segurança e qualidade dos alimentos; identificar os procedimentos básicos da qualidade e segurança; conscientizar sobre a higiene pessoal e alimentar no controle da contaminação de alimentos, visando implementar o manual de boas práticas.

Garçom Atribuições do garçom, requisitos comportamentais do garçom, arrumação das mesas (mise-en-place completo), atendimento ao cliente, etiqueta à mesa, técnicas de venda em restaurante, promoção de vendas, relacionamento com o cliente, higiene e segurança alimentar, técnicas dos diversos serviços, tecnologias de bar, enologia: princípios básicos e serviços, atender reclamações do cliente, relacionamento entre produção e serviço, terminologia técnica utilizada. Barman I e II Este curso tem como objetivo fornecer aos participantes conhecimentos sobre características de confecção, apresentação, manipulação de bebidas, postura profissional, grupos, categorias e modalidades das bebidas para que possam atender aos clientes de acordo com os padrões da IBA (International Bartender Association).

Gerenciamento de bares e restaurantes Técnicas de gerenciamento do fluxo de mercadorias: Procedimentos de compras, recebimento e estocagem,giro de estoque. Tecnologia operacionais de cozinha: Tecnologia gerenciais e operacionais de restaurantes: Técnicas e modalidades de serviço, técnicas de vendas de alimentos e bebidas; Promoção interna nos restaurantes, Gerência de pessoal de restaurante...

m ser Inscrições pode a.com.br h e .s w w w o n s feita ara Dúvidas ligue p mal 2) a (R 0 0 9 8 3 2 3 3


10

Curitiba, 1ª quinzena de setembro de 2015

ENTREVISTA Henrique Lenz CÉsar Filho

ABIH é a Casa do Hoteleiro Menos impostos e manutenção da classificação das estrelas são duas das principais reivindicações da entidade Por Pierpaolo Nota

E

Ficou difícil ser hoteleiro por causa das redes. Mas é bom porque tem concorrência, sem concorrência você quebra. As redes trouxeram para nós algumas inovações, mas ao mesmo tempo nos tiraram aquela liberdade. Com a chegada das redes, que são dirigidas por gerentes, nós perdemos muita força, a hotelaria ficou dividida entre hoteleiros e hotelaria de rede.”

le é formado em direito, foi aprovado em concurso para exercer a magistratura, aprovado também em concurso para cartorário, mas é hoteleiro. Está no sangue! Henrique Lenz César filho começou seu caminho desde pequeno, com o avô, assumiu os negócios da família e intensificou as ações do Grupo Lancaster. Hoje é um dos mais respeitados empresário do ramo, além de ser atuante em diversas entidades que defende a classe. Entrevista histórica e polêmica. Vale o investimento na leitura. Como a hotelaria entrou em sua vida? Comecei desde pequeno com meu avô, que me trouxe. Aprendi a mexer com hotelaria em todos os campos de um hotel quando era guri, trabalhei na recepção, no almoxarifado, de mensageiro, na parte da manutenção, trabalhei até como auxiliar de governança para poder aprender como se monta um apartamento. Fiz vários cursos de A&B, participei de cursos no SENAC, de hotelaria no exterior, aprendi como se trabalha lá fora. Desde pequeno vivi isso, está no meu sangue estar dentro de um hotel. Fui o braço direito do meu pai, do meu tio, do meu avô, aqui dentro da empresa. Fiz estágio no Sheraton do Rio de Janeiro, dois meses morando lá. Era funcionário, para aprender trabalhando, não na cartilha, no dia a dia. Fui auditor no turno noturno do Sheraton na recepção do hotel. Me lembro uma vez que recepcionei o Bernie Ecclestone, naquela época a F1 era no Rio de Janeiro. Tive a oportunidade de conhecer todos os pilotos da época, atendi o Nelson Piquet, o Prost, o Mansell, o Rosberg, entre outros pilotos. Eu era recepcionista, ao mesmo tempo que entregava a chave do quarto para eles já pedia um autógrafo. Até agência de viagem já tive, durante 32 anos. Hoje o Grupo Lancaster é composto por que empresas? Temos o Hotel Lancaster,

o Hotel Savoy e a Confeitaria Lancaster, que chegou a ter nove lojas em Curitiba. Participamos inclusive de um campeonato mundial de tortas no exterior e fomos a segunda colocada. Mas mão de obra é difícil, você treina, ensina a pessoa e ela vai fazer em casa, onde não paga aluguel, não para imposto, não paga nada. Isso fez com que cada vez diminuísse mais a mão de obra especializada no ramo de confeitaria. Qual a idade dos hoteis Savoy e Lancaster? O Savoy abriu em 1966. Quando entrei na faculdade, em 78, meu vô me deu a chave do hotel e disse: - vá lá no Savoy e reforme o hotel. Era um estabelecimento que estava bem pertinho da antiga rodoviária e tinha um movimento tão grande que com o dinheiro do Savoy construímos o Lancaster e ainda sobrou. Como era bom o mercado naquela época. Em 1979 começamos a reforma, desativamos o hotel, dispensamos os funcionários, desligamos a luz e quebramos tudo de cima embaixo, só ficou a casca lateral, da esquerda e da direita. Fachada e fundo limpamos tudo. A partir daí desenvolvemos um projeto fantástico no Savoy, com apartamentos modernos. Colocamos elevador, uma cozinha bem montada, recepção ampla, lavanderia completa. Tudo que o hotel precisava. Depois de três anos fechados reinauguramos o Savoy em 1982. Naquela época as construções eram mais demoradas. Nessa época, antes de começarmos a reforma, em 1970 começamos a construção do Lancaster, eu controlava até caminhão de areia entre as idas e vindas do colégio. Passava à tarde trabalhando no hotel. Inauguramos o Lancaster em 72, foi o melhor hotel de Curitiba na época, não existia graduação de estrelas, mas podemos dizer que ele foi construído para quatro estrelas e manteve-se até hoje. Recebemos até o Emílio Garrastazu Médici, o presidente do Brasil. Todos os deputados, prefeitos, ficavam no Lancaster, era o hotel

que bombava. Continuámos esse trabalho, arregaçando mangas e o hotel continua operando com uma ocupação boa. É mais difícil ser hoteleiro hoje que naquela época? Demais! Antigamente era fácil, não tinha tanta concorrência. Ficou difícil ser hoteleiro por causa das redes. Mas é bom porque tem concorrência, sem concorrência você quebra. Também trouxeram para nós algumas inovações, mas ao mesmo tempo nos tiraram aquela liberdade. Antigamente as reuniões da ABIH só iam hoteleiros, só donos de hoteis. Nos encontrávamos em 20, 30 hoteleiros que participavam para discutir várias questões: valores de diárias, impostos, prioridade para seus hoteis. A partir do momento da chegada das redes, que são dirigidas por gerentes, nós perdemos muita força, a hotelaria ficou dividida, entre hoteleiros e hotelaria de rede. Como começou seu envolvimento com a ABIH? A ABIH nacional comemora 80 anos esse ano. A ABIH-PR celebra 50 anos em 2015. Ei comecei a frequentar a ABIH em 1978. Foi a primeira vez que fui convidado a participar de uma reunião de diretoria. Na época estava na faculdade, era uma piazão, tinha de 17 para 18 anos. Participei e achei aquilo faraônico, fantástico. Era pujante, comecei a aprender. Naquela época a discussão que todos batiam chamava-se casino. Todos queriam que reabrissem os casinos, em 78. Estive também no primeiro congresso de hotelaria nacional, em Porto Alegre, no mesmo ano. Dalí para frente comecei a conhecer a politicagem de ser hoteleiro. Antes eu conhecia o que era construir e trabalhar com hotel. Depois disso participei da diretoria da ABIH nacional, da entidade no Paraná, do sindicato, da federação, entre outras. Qual a importância do hoteleiro ser associado da ABIH? Tenho um lema desde a primeira vez que fui presidente da

ABIH-PR. A “ABIH é a Casa do Hoteleiro”. Se você é advogado tem que ter OAB, se for médico tem que ter CRM, se é engenheiro tem que ser filiado ao CREA. E assim vai. Cada profissão tem sua entidade que lhe defende, ajuda, faz seu negócio crescer. Tira suas dúvidas, te protege. A ABIH é isso, é a casa do hoteleiro, sua representação. Se o camarada é filiado a ABIH é porque o hotel dele é um hotel com “h’, não com “o”, com “H” maiúsculo. Todos os estados têm sua ABIH estadual. E todos os hoteleiros fazem questão de participar da ABIH. Qual a principal reinvindicação da ABIH? Hoje brigamos muito pela questão da baixa dos impostos, que são absurdos. Fizemos um trabalho muito bom junto ao governo para mantermos a classificação de hotéis através de estrelas. Isso é importantíssimo! Hotel de rede não quer saber de estrelas. Eles tem a classificação deles. Cada marca tem sua característica. Um Íbis: três, quatro estrelas. Um Fórmula 1: uma, duas estrelas. Para eles não interessa a classificação. Mas para o hoteleiro que é sozinho, independente, esse precisa ter um referencial e para ele o referencial são as estrelas. As estrelas são uma referência mundial para vender a hotelaria. Semana passada em jantar entre a ABIH e o Secretário de Turismo, estava lá o Aldo do Sebrae e eu falei para ele, por favor, nos ajude a voltar com as estrelas. Ele concordou, me disse ser a favor disso. Então combinamos de fazer uma reunião para reativar as estrelas, que são muito importantes, não só para Curitiba, mas para o Brasil inteiro. Imagine alguém indo para Manaus informado que vai ficar no Hotel Avenida. A primeira pergunta que a pessoa faz é referente ao número de estrelas do estabelecimento. O turista já segue sabendo que padrão vai encontrar. Em Curitiba existe mais quarto disponível do que turista? Com certeza. Quando veio a onda das montadoras de automóveis, acharam que Curitiba ia


Curitiba, 1ª quinzena de setembro de 2015

11

uma feira. A cidade não está compatível com o que o investidor quer. Ele vai para à Bahia que está bem estruturada, para Recife, Rio de janeiro, São Paulo então nem se fala. Em recente entrevista ao Jornal do SEHA o hoteleiro Marco Antonio Fatuch afirmou que falta vontade política. Concorda? Concordo! O político não pode ver o turismo como gasto, ele traz muito dinheiro para a cidade, para o Estado. Ele tem que acreditar e deixar acontecer. Tem que ajudar, não perturbar. Olha como é fácil de fazer. O município está passando uma fase difícil, não tem como investir dinheiro. Faz o seguinte: a hotelaria paga uma fortuna por mês com os impostos, principalmente o ISS. Outra fortuna de IPTU, entre outros. Tira 1% do ISS de cada hotel e dá para o Instituto Municipal de Turismo administrar esse dinheiro e vender à cidade. É fácil! Falta sim vontade política. Qual sua avaliação da gestão atual do SEHA? Ótima, sou da diretoria inclusive. Vou te contar, fui o primeiro cara que buzinou na cabeça do Jacob para ela pegar a presidência do SEHA, faz uns quatro anos. Saímos de um evento e eu pedi uma carona. No carro perguntei a ele se já tinha pensando em ser presidente do sindicato. Respondeu que não. Falei que ele era um líder, é conhecido na cidade, é do ramo, está no dia a dia lutando, é dinâmico, tinha que ajudar à classe. Pensa nisso, estou na ABIH e com você no sindicato juntos podemos fazer muito pela cidade e pelo trade. Você foi presidente do Coritiba, sabe trabalhar com as pessoas, tem experiência política. Ainda não tínhamos nem pensado em eleições, mas falei para ele que ia cobrar seu posicionamento mais para frente. Hoje ele está indo muito bem, se empolgou, está gostando da cadeira. É perfeito. Vibro com isso. virar o triunvirato de São Paulo, o ABC. Que Curitiba ia explodir, ser o foco do turismo de negócios. 98% da ocupação de nossos hoteis é voltado ao turismo de negócios. Temos muito pouco turismo de lazer na cidade. Em razão da vinda das montadoras, construtoras paulista começaram a investir em Curitiba, foi onde começou a chegar as redes. Incharam Curitiba com essa quantidade enorme de hoteis. A demanda na época cresceu um pouco, mas depois houve aquela diminuição total, quando fecharam algumas montadoras e fábricas. O paraíso que seria não aconteceu. Só ficou a Renault e a Volvo. A última porque tinha feito um contrato e não podia voltar atrás, como aconteceu com a Renault, que não foi embora diante do investimento feito, muito alto. Resolveram bancar o prejuízo e não sair de Curitiba. Acabou

sobrando hotel. Com essa crise agora que estamos passando, piorou tudo, nunca vi nada igual. Temos oito hotéis fechados em Curitiba, devidamente montados, fechados por falta de movimento. Dois deles cinco estrelas. É inadmissível em uma cidade como Curitiba fechar dois hoteis cinco estrelas. Estamos em um momento muito difícil. Existe fórmula mágica para incrementar o turismo na capital paranaense e lotar os hoteis? Bom, essa você perguntou muito bem, usou um bom termo, a fórmula mágica. Curitiba é turismo de negócios. Hotel tem, estrutura tem, de uma a cinco estrelas o hóspede vai ficar muito bem hospedado. Com valores de diárias fantásticas, na hotelaria Curitiba não é cara. Precisamos trabalhar lazer somente em janeiro, julho e fevereiro. Quando

o turista passa com a família para ir à praia ou a Gramado. Temos que focar no turismo de negócios de março até novembro. Mas não temos centro de convenções, não temos um aeroporto que possa receber aviões de grande porte, não temos porto para receber navios de passageiros, nossas placas de sinalizações são péssimas, nossa estrutura de informação turística é horrível. Curitiba só cresceu na época do Jaime Lerner, porque ele é um auto marqueteiro. Ele criou e soube vender bem a imagem da criação dele. Transformou Curitiba no que é hoje graças aquele trabalho que Lerner fez. O transporte coletivo, os parques, as edificações interessantes na cidade, toda infraestrutura viária. De lá para cá não se fez mais nada, vivemos daquela época. Tudo isso afugenta quem quer vir para um congresso, produzir

Por último a pergunta que não quer calar, vai voltar a existir a tradicional feijoada de sábado do Hotel Lancaster? Os custos da feijoada ficaram muito elevados. Sempre preservamos a feijoada com uma qualidade fora do normal. Quando você apresenta um bom produto, com uma qualidade de primeira, o preço vai lá em cima. E ficou tão astronômico que para repassar o custo ficou difícil, nós íamos tornar impraticável. Hoje em dia na recessão preço alto não atrai clientes. Mas acredito que daqui para frente parece ter uma luz no fim do túnel, quem sabe mudando essa política econômica infeliz do PT, a gente possa novamente ter o pé no chão, vendo o dinheiro circular. Aí sim, vamos voltar com a feijoada. Se der tudo certo, ano que vem.

Não temos centro de convenções, não temos um aeroporto que possa receber aviões de grande porte, não temos porto para receber navios de passageiros, nossas placas de sinalizações são péssimas, nossa estrutura de informação turística é horrível. Curitiba só cresceu na época do Jaime Lerner, de lá para cá não se fez mais nada.”


12

Curitiba, 1ª quinzena de setembro de 2015

Anvisa dita as mesmas regras de bares e restaurantes para food trucks e eventos Norma contempla as mesmas condições de manipulação para quem tem estabelecimento fixo e para quem estava a margem da fiscalização

E

stá na íntegra site do SEHA a RDC 43/2015 da Anvisa, que foi publicada em 02 de setembro, e que entrará em vigor 90 dias após a sua publicação. O documento padroniza igualdade de condições de normas, pois contempla as mesmas condições de manipulação para quem tem estabelecimento fixo ( atendendo a RDC 216 ) e para quem estava a margem da fiscalização. Como eventos, shows, aglutinações de food truck , entre outros. Atenção para os artigos que normatizam os requisitos gerais e as responsabilidades de quem pretende comercializar comida. Art. 6º Os organizadores de eventos, as empresas ou os empresários por eles contratados e os administradores dos estabelecimentos devem garantir o cumprimento dos requisitos sanitários e as condições higiênico sanitárias adequadas da manipulação de alimentos necessários à garantia de alimentos adequados ao consumo, incluindo aqueles fornecidos aos trabalhadores, desde a etapa de planejamento até o término do evento, nos termos desta Resolução e da legislação local. Art. 7º Os organizadores de eventos e as empresas ou os empresários por eles contratados devem comunicar imediatamente

à autoridade sanitária local sobre eventuais agravos à saúde relacionados ao consumo de alimentos, além de adotar as medidas previstas em legislação específica. Art. 8º A depender da natureza e complexidade do evento, a autoridade sanitária local pode exigir que o organizador do evento ou a empresa ou o empresário contratado disponha de um profissional habilitado para a supervisão das atividades relativas à prestação de serviços de alimentação. Art. 9° Os organizadores de eventos e as empresas ou os empresários por eles contratados devem garantir à autoridade sanitária local acesso livre e facilitado a todos os locais onde serão realizadas atividades de manipulação e comercialização de alimentos, antes e durante o evento. Art. 10. Os organizadores de eventos e as empresas ou os empresários por eles contratados respondem solidariamente aos prestadores de serviços envolvidos na manipulação de alimentos por eventuais danos à saúde do público e dos trabalhadores, decorrentes do consumo de alimentos impróprios. Duvidas entre em contato diretamente com o SEHA, através do 41 3323 8900.

Convenção Coletiva de Trabalho Curitiba e RMC 2015-2016 Fechamos a Convenção Coletiva de Trabalho para Curitiba e RMC, que tem sua data-base em maio,informamos que o piso salarial ficou estabelecido em R$ 1.030,00, a correção salarial para os salários acima do piso é 8,7% Quem perdeu o prazo para acertar as eventuais diferenças do período retroativo a data-base, deve procurar urgentemente o Sindicato.

Duas boas novidades Cursos no SEHA não param de crescer “Hambúrguer Artesanal” e “Básico de Sommelier de Cerveja” são os dois novos cursos oferecidos no Espaço Gourmet do Sindicato. No primeiro os participantes vão aprender todos os segredos e truques desse clássico dos fast foods, para serem produzidos de forma totalmente artesanal, que torna o produto mais saboroso e atrativo. Incluindo a iguaria bovina, de frango e suína. O segundo curso tem por objetivo capacitar profissionais da área de restaurantes e hotelaria a conhecer os diferentes tipos e estilos de cerveja, para uma correta orientação aos clientes, bem como identificar aromas, sabores e características dos produtos. Bacana é que o profissional participante também adquire o conhecimento básico para a montagem de um cardápio de cervejas. Esse é o único curso do SEHA que não conta com vaga gratuita para associados, que investem R$ 80. Para quem não é associado o valor é de R$ 150.

Convenção Coletiva de Trabalho do Litoral (Antonina, Guaratuba, Guaraqueçaba, Matinhos e Morretes) Fechamos a Convenção Coletiva de Trabalho para a Região do Litoral, que tem sua data base em maio, o piso salarial ficou estabelecido em R$ 945,00, e a correção salarial para os salários acima do piso é de 9 %. As empresas poderão pagar as diferenças do período retroativo a data-base juntamente com a folha de pagamento de setembro, ou seja, até o 5º dia útil de outubro.

Acesse nosso site para obter a Convenção Coletiva de Trabalho na íntegra, através do www.seha.com.br, na aba de Convenções Coletivas de Trabalho


Curitiba, 1ÂŞ quinzena de setembro de 2015

IN FOR MA TIVO

FECOMÉRCIO PR B O L E T I M I N F O R M AT I V O D O S I S T E M A F E C O M É R C I O S E S C S E N A C P R | 2 0 1 5

Palavra do Presidente

Momentos críticos reforçam a necessidade de intensificar a participação popular para que os órgãos públicos entendam as demandas e ampliem sua capacidade de atender os crescentes anseios da população. Isso gera maior atuação dos parlamentares, exigidos a apresentar propostas a favor de diferentes segmentos da sociedade, que de outra forma irão cobrå-los nas manifestaçþes populares e nas urnas. Por essa razão, a Federação do ComÊrcio de Bens, Serviços e Turismo do Paranå (FecomÊrcio PR), que engloba mais de 500 mil empresas e corresponde a 64% do PIB do Paranå, lançou a Agenda Legislativa e Política do ComÊrcio de Bens, Serviços e Turismo, com os principais projetos de leis referentes ao comÊrcio em tramitação no legislativo paranaense. A agenda reforça a soberania popular como mecanismo de harmonização entre o governo e os cidadãos. E incentiva a participação do empresariado. As crises nos fazem refletir, corrigir o rumo e avançar. Esse Ê o objetivo.  Darci Piana

Presidente do Sistema FecomĂŠrcio Sesc Senac PR

Baixo consumo estimula redução no endividamento O índice Intenção de Consumo das Famílias (ICF) alcançou 88,8 pontos no Paranå em agosto, o pior número em seis anos, quando teve início a pesquisa da Confederação Nacional do ComÊrcio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) e da Federação do ComÊrcio de Bens, Serviços e Turismo do Paranå (FecomÊrcio PR). Na comparação com agosto do ano passado, o indicador teve redução de -34,46%, e de -7,32% em relação ao mês de julho, apresentando a nona queda consecutiva. O freio no consumo Ê mais acentuado entre as famílias com renda superior a dez salårios mínimos, cujo indicador ficou em 86,7 pontos, enquanto nas famílias com renda inferior, o indicador Ê de 89,3 pontos. Se por um lado, o Paranå tem registrado constantes reduçþes na intenção de consumo, o endividamento baixou novamente. O percentual de endividados ficou em 85,9% em agosto desse ano, ante 87% em julho e 88,8% em agosto do ano passado. As contas em atraso e a falta de condição para pagamento tambÊm apresentaram melhora. Neste mês, 23,7% dos endividados estão com os pagamentos atrasados, situação relatada por 24,3% em julho. Os que não terão condiçþes de quitar suas contas são 7,6%, mas chegavam a 9,2% no mês passado. 

34ª Semana Literåria Sesc XII Feria do Livro Editora UFPR Poesia na cidade, cidade na poesia. Este Ê o tema da 34ª Semana Literåria Sesc XII Feria do Livro Editora UFPR, que serå realizada de 28 de setembro a 3 de outubro, na Praça Santos Andrade em Curitiba, e em outras 22 cidades do interior do estado onde o Sesc estå presente. A participação Ê gratuita. A programação inclui palestras e debates acerca do tema proposto, com a intenção de aproximar autores do grande público. A temåtica urbana Ê um dos elementos marcantes da poesia moderna. A aproximação entre literatura e experiência urbana como, por exemplo, os cenårios e as formas da cidade servem à criação poÊtica. A relação entre cidade e experiência emotiva aponta para a participação da cidade na formação de um indivíduo. TambÊm haverå o comÊrcio de milhares de títulos trazidos por editoras de todo país e contação de histórias para o público infantil. Neste ano o autor homenageado Ê Manoel de Barros, um dos principais escritores contemporâneos do país. A patrona Ê a poeta curitibana Alice Ruiz, com 21 livros publicados, entre poesia, traduçþes e uma história infantil. Confira a programação completa pelo www.sescpr.com.br/semanaliteraria 

nÂş 13

Senac oferta cursos na årea de Turismo O Paranå estå situado em uma região privilegiada em que só aumenta o número de visitantes. Tanto Ê que o setor turístico registrou um crescimento de quase 20% no número de empregos de 2010 a 2013, sem contar o número de estabelecimentos formais da årea de turismo, que cresceu 18% no mesmo período. De olho na crescente do setor e preocupado com a qualificação de mão de obra, o Senac PR oferta diversos cursos voltados para o turismo, sejam os menores, de apenas 15 horas, atÊ o TÊcnico em Guia de Turismo, com 850 horas de duração. Neste o aluno sai apto a acompanhar, prestar informaçþes e assistência permanente a turistas em viagens ou deslocamentos entre diferentes localidades integrantes do programa de excursão e em atendimento a roteiros turísticos previamente estabelecidos. O curso de Informaçþes turísticas e orientação profissional para taxistas, tambÊm ofertado na instituição, tem como objetivo orientar o participante a prestar informaçþes turísticas, enfatizando as tÊcnicas de comunicação, atendimento ao passageiro, direção defensiva, defesa pessoal e patrimonial e primeiros socorros. Esses são apenas alguns exemplos. As informaçþes sobre o portfólio de cursos, datas e locais estão disponíveis no site www.pr.senac.br ou pelo telefone 0800 643 6 346. 

AGENDA FECOMÉRCIO PR

Sistema FecomĂŠrcio participa do 5Âş Festival de Turismo do Litoral

0DLVGHSHVVRDVSDUWLFLSDUDPGDDXODVKRH³3UDWR5HJLRQDO´PLQLVWUDGDSHORLQVWUXWRU GR6HQDF&DLREi0DLFRQGH0HQGRQoD+RQRULR

O Sistema FecomĂŠrcio Sesc Senac PR foi um dos SDWURFLQDGRUHV GD Â? HGLomR GR )HVWLYDO GH7XULVPR GR/LWRUDOGR3DUDQiTXHDFRQWHFHXQRVGLDVH GHDJRVWRHP3DUDQDJXi 2PDLRUHQFRQWURGHHQWUHWHQLPHQWRWXULVPRHQHgĂłcios da costa paranaense apresentou durante os dois GLDVXPDSURJUDPDomRFXOWXUDOHJDVWURQ{PLFDYDULDGD com food trucksFRPLGDWtSLFDDUHQDJDVWURQ{PLFDIHLUDGHLPyYHLVHGHQHJyFLRV 2 6HQDF FRPR HVFROD UHIHUrQFLD HP JDVWURQRPLD QmR SRGLD ILFDU GH IRUD GH XP HYHQWR FRPR R )HVWLYDO GH7XULVPRHOHYRXSDUDD$UHQD*DVWURQ{PLFD$GHWXU

WUrV DXODVVKRZV 3UDWR 5HJLRQDO XWLOL]DQGR D &DPELUDăSHL[HGHIXPDGRXWLOL]DQGRRFLSyGH&DPELUDSDUD R SURFHVVR GH VHFDJHP 'RFH 5HJLRQDO FRP EDQDQD GDWHUUDH&HYLFKHÂł1RVVDLGHLDIRLWUD]HUUHFHLWDVTXH YDORUL]HPRVSURGXWRVTXHQRVVROLWRUDORIHUHFH)RUoDU R UHJLRQDOLVPR p XPD WHQGrQFLD H QyV WHPRV yWLPRV SURGXWRV$&DPELUDpXPyWLPRH[HPSORHPXLWDJHQWH VHTXHUFRQKHFH´GHVWDFRXRJHUHQWHH[HFXWLYRGR6HQDF&DLREi*LOEHUWR3HUHLUD 0DLVGHFLQFRPLOSHVVRDVYLVLWDUDPDIHLUDHFHUFD GHFHPSDUWLFLSDUDPGDVDXODVPLQLVWUDGDVSHORVLQVWUXWRUHVGR6HQDF&DLREiH3DUDQDJXi

13


14

Curitiba, 1ª quinzena de setembro de 2015

Entenda a Contribuição Sindical Patronal

O SEHA tem participação efetiva no CONSELHO

MUNICIPAL DE URBANISMO Você, nosso associado, que possui algum processo para ser apreciado no Conselho, nos procure pelo fone 41 3323-8900 ou pelo e-mail presidencia@seha.com.br

A

Contribuição Sindical é prevista constitucionalmente no art. 149 da Constituição Federal/88: “Art. 149 - Compete exclusivamente à União instituir contribuições sociais, de intervenção no domínio econômico e de interesse das categorias profissionais ou econômicas, como instrumento de sua atuação nas respectivas áreas, observado o disposto nos arts. 146, III e 150, I e III, e sem prejuízo do previsto no art. 195, § 6º, relativamente às contribuições a que alude o dispositivo. Parágrafo único - Os Estados, o Distrito Federal e os Municípios poderão instituir contribuição, cobrada de seus servidores, para o custeio, em benefício destes, de sistemas de previdência e assistência social.”

EDITAIS (PUBLICAÇÃO PELA ENTIDADE SINDICAL) O art. 605 da CLT dispõe que: “As entidades sindicais são obrigadas a promover a publicação de editais concernentes ao recolhimento da contribuição sindical, durante três dias, nos jornais de maior circulação local e até dez dias da data fixada para depósito bancário.”

PRAZO DE RECOLHIMENTO A Contribuição Sindical deve ser recolhida no mês de janeiro de cada ano (de uma só vez), aos respectivos sindicatos de classe.

EMPRESAS CONSTITUÍDAS PÓS O MÊS DE JANEIRO Para as empresas que venham a estabelecer-se após o mês de janeiro, recolhem a contribuição sindical no mês em que requeiram às repartições o registro ou a licença para o exercício da respectiva atividade, conforme prevê o art. 587 da CLT. (Redação dada pela Lei nº 6.386/76)

VALOR O valor da contribuição sindical, para os empregadores, será em importância proporcional ao capital social, da firma ou empresa, registrado nas respectivas Juntas Comerciais ou órgãos equivalentes, mediante a aplicação de alíquotas, conforme a seguinte tabela (art. 580, inciso III, da CLT): Redação dada pela Lei nº 7.047/82

SEHA no rádio Escute toda terça e quinta-feira na CBN Curitiba, 9h15 da manhã, o “Minuto SEHA”, com espaço para nossos associados.


Curitiba, 1ª quinzena de setembro de 2015

15

validado

Plano Municipal de Turismo de Curitiba dará força ao setor Objetivo é estabelecer diretrizes para a qualificação da cidade como destino turístico de eventos, negócios e lazer Cesar Brustolin/SMCS

U

ma reunião entre representantes do Conselho Municipal de Turismo (Comtur) e do Instituto Municipal de Turismo (Ctur) validou o novo Plano Municipal de Turismo de Curitiba. O plano estabelece diretrizes para a qualificação da cidade como destino turístico de eventos e negócios e incremento ao turismo de lazer para os próximos dois anos - até 2017. A reunião foi realizada dia primeiro de setembro no miniauditório do Paço da Liberdade, na Praça Generoso Marques. “Os planos estratégicos são uma importante ferramenta para a gestão dos municípios. Nesse contexto, Curitiba se desperta para a importância de não somente se organizar e elaborar este plano, mas também para a relevância das parcerias entre poder público e entidades privadas, visando organizar a atividade turística e promover a sustentabilidade. Este plano surge com o objetivo de embasar o processo de gestão estratégica do turismo de nossa cidade”, afirmou o presidente do Ctur e presidente do Comtur, Caíque Ferrante. Para a elaboração do Plano Municipal de Turismo, o Ctur, entidades e órgãos ligados ao Comtur se mobilizaram nos últimos meses. “Foram formados grupos de trabalho para a discussão das principais necessidades e ações que devem ser implantadas para fomentar o turismo no município. Também foram abertos canais de comunicação para contribuições da população através do Fale Conosco, na página do Instituto Municipal de Turismo, e no Facebook da Prefeitura de Curitiba e Curta Curitiba”, explicou a assessora técnica do Ctur Adriane Vortolin, responsável por coordenar a elaboração do plano. Foram discutidas sete áreas estratégicas para o desenvolvimento do turismo, com temas que formaram a base da Política Municipal de Turismo, dos Planos Nacional e Estadual de Turismo, do Plano de Desenvolvimento Integrado do Turismo Sustentável (PDITS Curitiba), do Plano de Governo Municipal e pesquisas da demanda turística. Com a aprovação do Plano Municipal de Turismo, o monitoramento para a aplicação dele ficará sob responsabilidade dos grupos de trabalho criados por representantes do Comtur. Atualmente o conselho é formado por 40 órgãos do trade turístico. Para Tatiane Turra, diretora executiva do Curitiba Convention and Visitors Bureau (CCVB), o plano apresenta medidas para o desenvolvimento do turismo na capital paranaense que são viáveis e possíveis de serem implantadas. “Tudo que foi discutido pode ser executado. A adoção deste plano vai consolidar e agregar valor competitivo no posicionamento de Curitiba dentro do segmento de turismo de eventos”, afirma.

No encontro foi validado o novo Plano Municipal de Turismo de Curitiba

Áreas estratégicas para o desenvolvimento do Turismo: Gestão do Turismo Gestão de eventos geradores de Fluxo turístico Qualificação de produtos e serviços turísticos Promoção e comercialização do destino Curitiba Gestão da Informação Produção associada ao Turismo Curitiba como destino indutor/regionalização do turismo


16

Curitiba, 1ª quinzena de setembro de 2015

lll#

hZ]V #Xdb#Wg

;ZggVbZciV edYZgdhV|hjV Y^hedh^d Cdi†X^Vh

8dck„c^dh

;^fjZ^c[dgbVYd!ZcigZZbcdhhdh^iZeVgViZgVXZhhdVh ^c[dgbVZhYdcdhhdhZidg#

EgZX^hV YZ Xdck„c^d b‚Y^Xd! dYdcida‹\^Xd! bZY^X^cV dXjeVX^dcVa!ZcigZdjigdh4HZ]djkZgVa\jbXdck„c^dfjZ fjZ^gVcdhhj\Zg^g!ÑfjZVkdciVYZ

EgZX^hVYZ[jcX^dc{g^dh4 EjWa^fjZVhhjVhkV\Vh\gVij^iVbZciZZbcdhhdh^iZ!ZhZ i^kZgbdh Zb cdhhd WVcXd YZ YVYdh XVcY^YVidh fjZ egZZcX]VbdhhZjhgZfj^h^idh!dhXjgg†XjadhhZgd ZcXVb^c]VYdheVgVhjVZbegZhV#

6hhZhhdg^V?jg†Y^XV

IZb Yk^YVh4 EgZX^hV YZ ^c[dgbVd4 Hj\ZhiZh4 :cigZcdcdhhdXVcVa;VaZ8dcdhXd!ZbVcYZeVgVc‹hd fjZegZX^hV#

:hi{XdbVa\jbVcdi^ÑXVdigVWVa]^hiV4DjYk^YVhcV {gZV igVWVa]^hiV! XdbZgX^Va! ig^Wji{g^V Z$dj X^k^a4 Edhhj†bdhYjVhVhhZhhdg^VhXdcigViVYVhZheZX^VabZciZ eVgV Vjm^a^Vg cVh hjVh fjZhiZh# HZ ]djkZg jbV gZXaVbVd igVWVa]^hiV! iZg{ d VXdbeVc]VbZcid \gVij^idYZ cdhhdhVYkd\VYdheVgVVhjVYZ[ZhV#:hjVh Yk^YVh _jg†Y^XVh edYZgd hZg iVbW‚b ZhXaVgZX^YVh \gVij^iVbZciZ#

FjVa^ÑfjZhjVZfj^eZ

FjZhiZh6Yb^c^higVi^kVh

DVhhdX^VYdiZbY^gZ^idVYjVhkV\Vh\gVij^iVhedgXjghd cV\gVYZY^hedc^W^a^oVYVZbcdhhdh^iZ!ZVhjV^chXg^d‚ [Z^iVcdeg‹eg^dh^iZ#

FjZhiZhXdbdd:869!K^\^a}cX^VHVc^i{g^V!;^hXVa^oVd 6bW^ZciVa!C;8Z!XdchjaiVVAZ\^haVdZbK^\dgÑXV[{X^a fjVcYd hZ iZb VdcYZ gZXdggZg Z i^gVg ^c[dgbVZh# EZgiZcXZbdhVd8dchZa]dBjc^X^eVaYZJgWVc^hbd!XVhd iZc]VVa\jbVfjZhidVhZggZhdak^YVhdWgZjgWVc^hbd! igV\VVhjVfjZhideVgVc‹h#

8dciVideZgbVcZciZ

DZheVd‚hZj :hi{ kZcYZcYd Va\jb bdW^a^oVYd YZ hjV ZbegZhV YZ ]dheZYV\Zb dj Va^bZciVd4 6cjcX^Z hjV kZcYV! bVcYVcYdVhXVgVXiZg†hi^XVh!egZdZ[didhYddW_ZidV hZg kZcY^Yd Z hZg{ ejWa^XVYd Zb cdhhd 7VcXd YZ CZ\‹X^dh!Va‚bYZZck^VgbdhVigVk‚hYZcdhhdbV^a^c\#

7VhiVVXZhhVglll#hZ]V#Xdb#Wg

>c[dgbVZhAZ\V^h IZc]VVXZhhd|h8dckZcZh8daZi^kVhÑgbVYVh!hZbegZ fjZhZ_VcZXZhh{g^d#

7VhiVa^\VgeVgV/)&(('("-.%%

Jornal seha ed 012  
Advertisement