Page 1


Uma Caminhada

Francisco Eustáquio Rabello

l.a Edição Belo Horizonte 2009

Editora

FUMARe


Uma Caminhada

Francisco Eustáquio Rabello

l.a Edição Belo Horizonte 2009

Editora

FUMARe


Apresentação "No exercício das funções do cargo de Delegado Regional de Segur~nça Pública, em Barbacena (1985/1992), conheci um militante politico, apontado corno um dos mais atuantes, o que me parecia provável, haja vista suas posições ideológicas e de confronto. De certa feita, essa pessoa me perguntou se eu conhecia o Dr. Francisco Rabello. Respondi-lhe que sim, acrescentando que eram poucos os meus contatos com ele e que também por isto, pouco sabia sobre Asua atuação corno Delegado de Policia. Esse cidadão, que ainda vive por aquelas bandas, prosseguiu dizendo que havia sido preso e levado para as dependências de urna Unidade Policial, onde fora interrogado pelo Dr. Rabello. Que tal interrogatório durou horas, revelando o Delegado muito cultura, paciência, conhecimento do assunto a respeito do qual buscava informações, não tendo, em hora alguma, alterado o tom de voz; e, muito mais que isto, que não lhe tocara um dedo sequer, preservando-o física e psicologicamente. E arrematou o cidadão: Esse Delegado eu respeito; para ele tiro o chapéu. Passado o tempo, vim a ocupar cargo na Corregedoria-Geral de Policia Civil, onde já estava o Dr. Francisco Rabello. Sabia, agora, que ele fora um dos poucos trazidos do interior do Estado, em razão das suas qualidades profissionais e em função das Delegacias Seccionais instaladas em Belo Horizonte, anteriormente a 1980. Convivi e aprendi com o Dr. Francisco Eustáquio. Certifiquei-me de que aquela pessoa, há tempo por ele ouvida e que me dissera do episódio, não mentira. O Dr. Rabello é aquilo tudo e muito mais, viria eu a saber. Quando Superintendente-Geral de Polícia Civil (1995/1998), tinha humildade de mostrar a outros policiais, seus pares na carreira, subordinados ou não, minutas de atos que expediria, tudo no afã do engrandecimento da Polícia Civil mineira. E veio a Lei 9.099/95. Com ela a necessidade de se implantar o Termo Circunstanciado de Ocorrência (rCO), hoje ainda objeto de desejo de entidades outras. E ele, lutando corno leões por suas crias, fez


Apresentação "No exercício das funções do cargo de Delegado Regional de Segur~nça Pública, em Barbacena (1985/1992), conheci um militante politico, apontado corno um dos mais atuantes, o que me parecia provável, haja vista suas posições ideológicas e de confronto. De certa feita, essa pessoa me perguntou se eu conhecia o Dr. Francisco Rabello. Respondi-lhe que sim, acrescentando que eram poucos os meus contatos com ele e que também por isto, pouco sabia sobre Asua atuação corno Delegado de Policia. Esse cidadão, que ainda vive por aquelas bandas, prosseguiu dizendo que havia sido preso e levado para as dependências de urna Unidade Policial, onde fora interrogado pelo Dr. Rabello. Que tal interrogatório durou horas, revelando o Delegado muito cultura, paciência, conhecimento do assunto a respeito do qual buscava informações, não tendo, em hora alguma, alterado o tom de voz; e, muito mais que isto, que não lhe tocara um dedo sequer, preservando-o física e psicologicamente. E arrematou o cidadão: Esse Delegado eu respeito; para ele tiro o chapéu. Passado o tempo, vim a ocupar cargo na Corregedoria-Geral de Policia Civil, onde já estava o Dr. Francisco Rabello. Sabia, agora, que ele fora um dos poucos trazidos do interior do Estado, em razão das suas qualidades profissionais e em função das Delegacias Seccionais instaladas em Belo Horizonte, anteriormente a 1980. Convivi e aprendi com o Dr. Francisco Eustáquio. Certifiquei-me de que aquela pessoa, há tempo por ele ouvida e que me dissera do episódio, não mentira. O Dr. Rabello é aquilo tudo e muito mais, viria eu a saber. Quando Superintendente-Geral de Polícia Civil (1995/1998), tinha humildade de mostrar a outros policiais, seus pares na carreira, subordinados ou não, minutas de atos que expediria, tudo no afã do engrandecimento da Polícia Civil mineira. E veio a Lei 9.099/95. Com ela a necessidade de se implantar o Termo Circunstanciado de Ocorrência (rCO), hoje ainda objeto de desejo de entidades outras. E ele, lutando corno leões por suas crias, fez


disto uma bandeira e a conduziu - como ainda a conduz e a defende da trincheira que lhe é possível. Analogamente, inovou ao criar o BOC (Boletim de Ocorrência Circunstanciado) pr~visto no ECA (Estatuto da. Criança e do Adolecente), que saiu de 1-'linas para ser modelo aos demais Estado da União, servindo o seu trabalho de paradigma para vários EsItados da Federação. Tudo isso eu vi, ninguém me contou. Presidente do Sindicato ou Associação dos Delegados de Polícia, Diretor do Instituto de Identificação. ou. Corregedor-Geral da Polícia Civil, lugares por onde anda ou andou, aí está a sua marca. E a sua marca, sem perder a ternura, sem esquecer os amigos, sem olvidar o ônus desses cargos, foi sempre, como vem sendo, em prol da Polícia Civil de .1-'linas Gerais, de cujos interesses é um fiel guardião. Demonstrou' de maneira inquestionável seus sentimento de respeito aos direitos humanos quando presidente do Sindepo, propondo a vitoriosa Ação contra o Estado de 1-'linas Gerais, que tirou dos Policiais Civis a guarda, administração e vigilância de presos. Este trabalho, pequena mostra de quem é o Dr. Francisco Estáqwo Rabello, não revela - pela ausência de vídeo e por ser econômico na citação de qualidade que lhe são próprias -, o quanto é ele amante da profissão escolhida e defensor ferrenho da Instituição Policial Civil, testemunho somente possível, lamentavelmente, àqueles que com ele tiveram assento 'no Conselho Superior de Polícia Civil, e respectiva Câmara Disciplinar, que tanto dignificou e honrou. Mas, o Dr. Francisco Rabello, lembrando-lhe da fala de Santo Agostinho, em suas sapientíssimas Confissões, de que a pobreza da Inteligência humana se marufesta na abundância de palavras, ouviu o Bispo de Hipona e optou pela economicidade ao dizer de seus feitos, mais uma de suas tantas virtudes. Belo Horizonte, fevereiro de 2009". José Antonio de Moraes Delegado-Geral de Polícia

PESSOAS IMPORTANTES EM SUA VIDA E QUE O INFLUENCIARAM: - Pais, esposa efilhos, irmãs e irmãos; - Padre Wallace Campos Ferreira; - Maria Rogéria de Mesquita; - Maria de Lurdes Rodrigues Santa Gema; - Francisco Eloi Ribeiro Lima; - David Mudrik; - Eneida de Abreu Branquinho,' - Tereza Botrel Pereira Ozelani; - Dr. Paulo Sérgio Miránda Schettino; - Dr. José França Tavares e tantas outras pessoas colegas, amigos e amigas.


disto uma bandeira e a conduziu - como ainda a conduz e a defende da trincheira que lhe é possível. Analogamente, inovou ao criar o BOC (Boletim de Ocorrência Circunstanciado) pr~visto no ECA (Estatuto da. Criança e do Adolecente), que saiu de 1-'linas para ser modelo aos demais Estado da União, servindo o seu trabalho de paradigma para vários EsItados da Federação. Tudo isso eu vi, ninguém me contou. Presidente do Sindicato ou Associação dos Delegados de Polícia, Diretor do Instituto de Identificação. ou. Corregedor-Geral da Polícia Civil, lugares por onde anda ou andou, aí está a sua marca. E a sua marca, sem perder a ternura, sem esquecer os amigos, sem olvidar o ônus desses cargos, foi sempre, como vem sendo, em prol da Polícia Civil de .1-'linas Gerais, de cujos interesses é um fiel guardião. Demonstrou' de maneira inquestionável seus sentimento de respeito aos direitos humanos quando presidente do Sindepo, propondo a vitoriosa Ação contra o Estado de 1-'linas Gerais, que tirou dos Policiais Civis a guarda, administração e vigilância de presos. Este trabalho, pequena mostra de quem é o Dr. Francisco Estáqwo Rabello, não revela - pela ausência de vídeo e por ser econômico na citação de qualidade que lhe são próprias -, o quanto é ele amante da profissão escolhida e defensor ferrenho da Instituição Policial Civil, testemunho somente possível, lamentavelmente, àqueles que com ele tiveram assento 'no Conselho Superior de Polícia Civil, e respectiva Câmara Disciplinar, que tanto dignificou e honrou. Mas, o Dr. Francisco Rabello, lembrando-lhe da fala de Santo Agostinho, em suas sapientíssimas Confissões, de que a pobreza da Inteligência humana se marufesta na abundância de palavras, ouviu o Bispo de Hipona e optou pela economicidade ao dizer de seus feitos, mais uma de suas tantas virtudes. Belo Horizonte, fevereiro de 2009". José Antonio de Moraes Delegado-Geral de Polícia

PESSOAS IMPORTANTES EM SUA VIDA E QUE O INFLUENCIARAM: - Pais, esposa efilhos, irmãs e irmãos; - Padre Wallace Campos Ferreira; - Maria Rogéria de Mesquita; - Maria de Lurdes Rodrigues Santa Gema; - Francisco Eloi Ribeiro Lima; - David Mudrik; - Eneida de Abreu Branquinho,' - Tereza Botrel Pereira Ozelani; - Dr. Paulo Sérgio Miránda Schettino; - Dr. José França Tavares e tantas outras pessoas colegas, amigos e amigas.


Francisco Eustáquio Rabello Superintendente-Geral Polícia Civil do Estado de Minas Gerais

Nasceu em Três Pontas/MG,

no dia 23 de outubro, é o segundo

filho do casal Antônio Astrogildo Rabello e de Maria Augusta Pereira Rabello. De família de origem simples, sendo seu pai funcionário do Poder Judiciário e sua mãe dona de casa e costureira, foi educado nos princípios do trabalho e da moral cristã. Aprendeu, desde cedo, com seus pais que "a ociosidade é como ferrugem: consome muito mais que o trabalho e que este é o alimento da alma dos fortes"; que o estudo e trabalho elevam a pessoa humana, e não são os postos que a destacam, mas sim o homem, que pelas suas atitudes, sua dignidade, eleva a sua profissão ao posto que ocupa. Cursou o Ensino Fundamental

na Escola Estadual

"Conego Victor" e no Ginásio São Luís; e o Ensino Médio na Escola Técnica de Comércio Nossa Senhora D'Ajuda, todos em Três Pontas. Diplomou-se

em Direito pela FADIVA-Faculdade

de Direito de Vargi-

nha. Balconista, Auxiliar de Escritório e Bancário teve que trabalhar para custear seu curso supenor.


Francisco Eustáquio Rabello Superintendente-Geral Polícia Civil do Estado de Minas Gerais

Nasceu em Três Pontas/MG,

no dia 23 de outubro, é o segundo

filho do casal Antônio Astrogildo Rabello e de Maria Augusta Pereira Rabello. De família de origem simples, sendo seu pai funcionário do Poder Judiciário e sua mãe dona de casa e costureira, foi educado nos princípios do trabalho e da moral cristã. Aprendeu, desde cedo, com seus pais que "a ociosidade é como ferrugem: consome muito mais que o trabalho e que este é o alimento da alma dos fortes"; que o estudo e trabalho elevam a pessoa humana, e não são os postos que a destacam, mas sim o homem, que pelas suas atitudes, sua dignidade, eleva a sua profissão ao posto que ocupa. Cursou o Ensino Fundamental

na Escola Estadual

"Conego Victor" e no Ginásio São Luís; e o Ensino Médio na Escola Técnica de Comércio Nossa Senhora D'Ajuda, todos em Três Pontas. Diplomou-se

em Direito pela FADIVA-Faculdade

de Direito de Vargi-

nha. Balconista, Auxiliar de Escritório e Bancário teve que trabalhar para custear seu curso supenor.


Casou-se com Teresinha Vieira Alves Rabelio, orientadora

educa-

cional e tiveram dois filhos: Israel Alves Rabelio e Fernando Alves Rabelio, estudantes de medicina. Fez o concurso de Delegado da Polícia Civil e, obtendo ótima clas!sificação, foi designado para a cidade de Boa Esperança. Exerceu as funções de Autoridade Policial, naquela cidade, por cinco anos. Pelo cumprimento desenvolvimento

do dever, pelo trabalho na vigilância, zelo,

e tranquilidade

daquela comunidade

daquela população,

mereceu elogios

pelos relevantes serviços a ela prestados. Em ja-

neiro de 1995, foi nomeado Superintendente-Geral

da Polícia Civil do

Estado de Minas Gerais, sendo esta a função maior de direção que, à época, se podia aspirar. Sua vida profissional mereceu, das comunidades elogios e reconhecimentos,

por onde passou,

conforme se vê a seguir:

Dr. Francisco e a turma de colegas Contadores da Escola Técnica de Contabilidade em Três Pontas/MG. A direita, Prof. Tidinho. A esquerda Dona Níobe. Ao centro, o Paraninfo, Dr. Potiguar de Carvalho Veiga.

Dr. Francisco Eustáquio Rabello na missa de formatura, quando de sua conclusão no bacharelado em Direito, pela FADIVA, em Varginha.

Dr. Francisco com seus filhos Israel e Fernando e amigos em Três Pontas/MG.

0--------------


Casou-se com Teresinha Vieira Alves Rabelio, orientadora

educa-

cional e tiveram dois filhos: Israel Alves Rabelio e Fernando Alves Rabelio, estudantes de medicina. Fez o concurso de Delegado da Polícia Civil e, obtendo ótima clas!sificação, foi designado para a cidade de Boa Esperança. Exerceu as funções de Autoridade Policial, naquela cidade, por cinco anos. Pelo cumprimento desenvolvimento

do dever, pelo trabalho na vigilância, zelo,

e tranquilidade

daquela comunidade

daquela população,

mereceu elogios

pelos relevantes serviços a ela prestados. Em ja-

neiro de 1995, foi nomeado Superintendente-Geral

da Polícia Civil do

Estado de Minas Gerais, sendo esta a função maior de direção que, à época, se podia aspirar. Sua vida profissional mereceu, das comunidades elogios e reconhecimentos,

por onde passou,

conforme se vê a seguir:

Dr. Francisco e a turma de colegas Contadores da Escola Técnica de Contabilidade em Três Pontas/MG. A direita, Prof. Tidinho. A esquerda Dona Níobe. Ao centro, o Paraninfo, Dr. Potiguar de Carvalho Veiga.

Dr. Francisco Eustáquio Rabello na missa de formatura, quando de sua conclusão no bacharelado em Direito, pela FADIVA, em Varginha.

Dr. Francisco com seus filhos Israel e Fernando e amigos em Três Pontas/MG.

0--------------


• Mário Lúcio Calçado - Comandante

Geral da PJ\tIMG

Medalha "Alferes Tiradentes" - Bicentenário da Inconfidência ra, em reconhecimento

Minei-

aos relevantes serviços prestados à PMMG;

• P~efeitura Municipal de Três Pontas Diploma da "Insígna 3 de Julho" pelos relevantes serviços prestados ao município de Três Pontas; • Presidente da Câmara Municipal de Belo Horizonte Diploma de Medalha "Ordem do Mérito Legislativo Municipal, Grau ,. Mérito Especial"; • Instituto Nacional de Defesa do Consumidor/MG Confere-lhe a Medalha do Merito Administrativo Dr. Francisco, Fernando, Dr. Francisco Carvalho e Desembargador Lucas de Mendonça entre amigos, em Belo Horizonte.

Eli

pelos serviços pres-

tados em defesa do consumidor; • Prefeitura Municipal de Itabira/MG

MEDALHAS RECEBIDAS:

Trófeu Carlos Drumond

• Dr. Hélio Garcia e Dr. Eduardo Azeredo - ex.: Governadores

do Es-

de Andrade, entregue na XXXVIII festa dos

destaques do ano, versão 2003, àqueles que se distinguiram em Minas Gerais e no País.

tado de Minas Gerais Medalhas "Santos Dumont",

cunhadas em bronze, prata e ouro, por

proposta do Conselho da Medalha da Inconfidência; • Governador

do Estado de Minas Gerais

Governo do Estado de Minas Gerais confere a Medalha de "Honra e Grande Medalha da Inconfidência"

por méritos cívicos ao Estado de

Minas Gerais; • Presidente da Assembléia Legislativa do Estado de Minas Gerais Medalha da "Ordem do Mérito Legislativo, no Grau Mérito Especial" pelos relevantes serviços prestados ao Estado de Minas Gerais; • Secretário de Estado da Segurança Pública Medalha "Delegado

Luís Soares da Rocha" pelos relevantes serviços

prestados à Instituição Policial Civil; I

Dr. Francisco e Dr. Moraes em Ouro Preto, recebendo a "Medalha de Honra da Inconfidência".


• Mário Lúcio Calçado - Comandante

Geral da PJ\tIMG

Medalha "Alferes Tiradentes" - Bicentenário da Inconfidência ra, em reconhecimento

Minei-

aos relevantes serviços prestados à PMMG;

• P~efeitura Municipal de Três Pontas Diploma da "Insígna 3 de Julho" pelos relevantes serviços prestados ao município de Três Pontas; • Presidente da Câmara Municipal de Belo Horizonte Diploma de Medalha "Ordem do Mérito Legislativo Municipal, Grau ,. Mérito Especial"; • Instituto Nacional de Defesa do Consumidor/MG Confere-lhe a Medalha do Merito Administrativo Dr. Francisco, Fernando, Dr. Francisco Carvalho e Desembargador Lucas de Mendonça entre amigos, em Belo Horizonte.

Eli

pelos serviços pres-

tados em defesa do consumidor; • Prefeitura Municipal de Itabira/MG

MEDALHAS RECEBIDAS:

Trófeu Carlos Drumond

• Dr. Hélio Garcia e Dr. Eduardo Azeredo - ex.: Governadores

do Es-

de Andrade, entregue na XXXVIII festa dos

destaques do ano, versão 2003, àqueles que se distinguiram em Minas Gerais e no País.

tado de Minas Gerais Medalhas "Santos Dumont",

cunhadas em bronze, prata e ouro, por

proposta do Conselho da Medalha da Inconfidência; • Governador

do Estado de Minas Gerais

Governo do Estado de Minas Gerais confere a Medalha de "Honra e Grande Medalha da Inconfidência"

por méritos cívicos ao Estado de

Minas Gerais; • Presidente da Assembléia Legislativa do Estado de Minas Gerais Medalha da "Ordem do Mérito Legislativo, no Grau Mérito Especial" pelos relevantes serviços prestados ao Estado de Minas Gerais; • Secretário de Estado da Segurança Pública Medalha "Delegado

Luís Soares da Rocha" pelos relevantes serviços

prestados à Instituição Policial Civil; I

Dr. Francisco e Dr. Moraes em Ouro Preto, recebendo a "Medalha de Honra da Inconfidência".


I

I

+

Or. Franciscó recebendo a Medalha Santos Oumont na cidade de mesmo nome.

Or. Francisco, Or. Santos Moreira (Secretário da Segurança) Comandante-Geral da Polícia Militar, Cel. Antônio Carlos, Or. Jairo Léllis e familiares, na entrega da Medalha "Luís Soares da Rocha", na Academia da Polícia Civil, em Belo Horizonte

Na Câmara Municipal, recebendo o Titulo de "Cidadão Honorário de Belo Horizonte/MG" das mãos do Vereador Gêra ameias.

Or. Francisco Eustáquio recebendo a "Grande Medalha da Inconfidência" em Ouro Preto.


I

I

+

Or. Franciscó recebendo a Medalha Santos Oumont na cidade de mesmo nome.

Or. Francisco, Or. Santos Moreira (Secretário da Segurança) Comandante-Geral da Polícia Militar, Cel. Antônio Carlos, Or. Jairo Léllis e familiares, na entrega da Medalha "Luís Soares da Rocha", na Academia da Polícia Civil, em Belo Horizonte

Na Câmara Municipal, recebendo o Titulo de "Cidadão Honorário de Belo Horizonte/MG" das mãos do Vereador Gêra ameias.

Or. Francisco Eustáquio recebendo a "Grande Medalha da Inconfidência" em Ouro Preto.


DIPLOMAS, VOTOS DE LOUVOR, SERVIÇOS PRESTADOS E RECONHECIMENTOS RECEBIDOS: • Dr. Jair Eduardo Santana/Juiz Prestimosos 1.

e importantes

Militar com relacionamento

pela prisão de

toda população da região, após incan-

sáveis buscas.

serviços prestados.

Pelo combativo trabalho, buscando

"Voto de Louvor" pelo ato de coragem e destemor assaltantes, que aterrorisavam

de Direito

Nelson Cordeiro - Comandante-Geral

• Câmara Municipal de Boa Esperança

• Câm~~a Municipal de Belo Horizonte

da P:M:MG o melhor para as Policias Civil e

''Voto- de Louvor" em razão do trabalho "Comércio do Ouro e Criminalidade", que propiciou a apresentação do projeto da "Lei Municipal

e atuação conjuntos.

537/84". • Carlos P. F. Pereira - General de Divisão - Comandante

da 4a Divisão ,.. Câmara Municipal de Três Pontas

do Exército Pela participação segura e firme, decidida e correta durante as fases de planejamento

e preparação do Encontro

trabalho sério e contínuo em busca do bem comum.

das Américas, em Belo Hori-

zonte.

• Câmara Municipal de Três Pontas Pelos relevantes serviços prestados à comunidade trespontana,

• Luíz Carlos dos Santos - Câmara Municpal de Cambuí Pela deferência no tratamento dispensado aos membros do Legislativo Municipal e, ainda, demonstração

de conhecimento

das necessidades

da sociedade.

palmente, na implantação do "Sistema On Line" na DEPOL

princilocal.

• Associação dos Advogados de Minas Gerais (Diploma Gerson Boson) Diploma pelos relevantes serviços prestados à causa pública e ao aprimoramento

• Antôruo Silva - Prefeito Municipal de Varginha. Re.conhecimento

Moção de aplausos N° 001/2003 pela eficiência e brilhantismo no seu

à capacidade e ao talento por serviços públicos pres-

das Instituições Democráticas

• Diretor do Instituto Médico Legal Diploma "Nicias Continentino"

tados.

e Jurídicas.

pelos relevantes serviços prestados ao

Órgão. • Prefeito Municipal de Boa Esperança Relevantes serviços prestados aos municípios na preservação dos prédios públicos, manutenção

da ordem e dos bons costumes, utilizando

nas funções de Autoridade Policial de Boa Es-

tes nos colégios da comarca.

• Câmara Municipal de Boa Esperança

razão do dinamismo, dedicação, honradez e humanidade.

Pelo bom desempenho

Esperança

perança. Pela brilhante campanha no combate ao tóxico e entorpecen-

capacidade e bom senso.

Voto de Louvor pelos relevantes serviços prestados à comunidade

• Loja Maçônica ACADEMUS/Boa

• ROTARY CLUB de Boa Esperança em

Pelo desempenho exercício do cargo.

honrado e suas qualidades morais e intelectuais, no


DIPLOMAS, VOTOS DE LOUVOR, SERVIÇOS PRESTADOS E RECONHECIMENTOS RECEBIDOS: • Dr. Jair Eduardo Santana/Juiz Prestimosos 1.

e importantes

Militar com relacionamento

pela prisão de

toda população da região, após incan-

sáveis buscas.

serviços prestados.

Pelo combativo trabalho, buscando

"Voto de Louvor" pelo ato de coragem e destemor assaltantes, que aterrorisavam

de Direito

Nelson Cordeiro - Comandante-Geral

• Câmara Municipal de Boa Esperança

• Câm~~a Municipal de Belo Horizonte

da P:M:MG o melhor para as Policias Civil e

''Voto- de Louvor" em razão do trabalho "Comércio do Ouro e Criminalidade", que propiciou a apresentação do projeto da "Lei Municipal

e atuação conjuntos.

537/84". • Carlos P. F. Pereira - General de Divisão - Comandante

da 4a Divisão ,.. Câmara Municipal de Três Pontas

do Exército Pela participação segura e firme, decidida e correta durante as fases de planejamento

e preparação do Encontro

trabalho sério e contínuo em busca do bem comum.

das Américas, em Belo Hori-

zonte.

• Câmara Municipal de Três Pontas Pelos relevantes serviços prestados à comunidade trespontana,

• Luíz Carlos dos Santos - Câmara Municpal de Cambuí Pela deferência no tratamento dispensado aos membros do Legislativo Municipal e, ainda, demonstração

de conhecimento

das necessidades

da sociedade.

palmente, na implantação do "Sistema On Line" na DEPOL

princilocal.

• Associação dos Advogados de Minas Gerais (Diploma Gerson Boson) Diploma pelos relevantes serviços prestados à causa pública e ao aprimoramento

• Antôruo Silva - Prefeito Municipal de Varginha. Re.conhecimento

Moção de aplausos N° 001/2003 pela eficiência e brilhantismo no seu

à capacidade e ao talento por serviços públicos pres-

das Instituições Democráticas

• Diretor do Instituto Médico Legal Diploma "Nicias Continentino"

tados.

e Jurídicas.

pelos relevantes serviços prestados ao

Órgão. • Prefeito Municipal de Boa Esperança Relevantes serviços prestados aos municípios na preservação dos prédios públicos, manutenção

da ordem e dos bons costumes, utilizando

nas funções de Autoridade Policial de Boa Es-

tes nos colégios da comarca.

• Câmara Municipal de Boa Esperança

razão do dinamismo, dedicação, honradez e humanidade.

Pelo bom desempenho

Esperança

perança. Pela brilhante campanha no combate ao tóxico e entorpecen-

capacidade e bom senso.

Voto de Louvor pelos relevantes serviços prestados à comunidade

• Loja Maçônica ACADEMUS/Boa

• ROTARY CLUB de Boa Esperança em

Pelo desempenho exercício do cargo.

honrado e suas qualidades morais e intelectuais, no


• Diretor Geral da Associação I~ternacional ''Lions Club - 453.>' Convenção Pela responsabilidade,

profissionalismo

e liderança com que contri-

buiu de forma eficaz para a 45a Convenção Nacional do "Lioos Club.

• Instituto Brasileiro de Direito Administrativo Certificado pela sua participação no XVII Conselho Brasileiro de Direito Administrativo.

do Brasil", ocorrida em Belo Horizonte. • Presidente do Conselho Federal de Entorpecentes • Fábio J.S. Siqueira / Juiz de Direito de Boa Esperança

Pelo relatório do combate ao uso e tráfico de substâncias entorpecen-

Pela colaboração com a justiça, combate ao tóxico e delinquência juve-

tes no Interior e Capital do Estado de Minas Gerais.

nil com resultados positivos, razão, trabalho honesto e profícuo. • André Estevão Ubaldino - 12a Vara Criminalnistério Público

Belo Horizonte - Mi-

Pela firme intervenção no dia 23 de dezembro de 1996, evitou trágicas consequência no DPF /MG. • Dr. José Aparecido Vicentini Reconhecimento

TITULOS DE CIDADANIA HONORÁRIA: •• • Câmara Municipal de Boa Esperança Título de cidadão Esperancense. • Câmara Municipal de Varginha

e louvor do titular da 3a Regional, em Belo Hori-

zonte, pelos relevantes e assinalados serviços na redução do índice de criminalidade na área.

Título de Cidadão Varginhense. • Câmara Municipal de Cataguases Título de Cidadão Cataguasense.

• Secretário Estado de Segurança Pública/MG Eficaz assessoramento

operacional

ao titular da Pasta nas eleições

15/11/82, não regateando esforços para segurança e ordem do pleito.

• Câmara Municipal de Belo Horizonte Título de Cidadão Belo Horizontino.

• Conselho Superior de Polícia Civil Moção de louvor pela edição do livro "Ato Administrativo

Discipli-

nar". enfatizando o Dr. Sidney Safe Silveira, Secretário de Segurança, a capacidade intelectual da Polícia Civil.

• Em 08/01/1979,

Pelo apoio integral e decisivo dispensado aos policiais do DEOESP quando do resgate da menor Paula Zamboni, sequestrada em Além Para.tba. • Tribunal de Alçada de Minas Gerais

b-

da Primejra Câmara Mista do Tribunal de Al-

çada do Estado de Minas GeiãIs pelo Desembargador Mendonça pelo apreço à magistratura como um todo .

• Nomeado para o cargo de Delegado da Polícia Civil, foi, inicialmente, designado para prestar serviços em Boa Esperança.

• Deputado Paulo Sérgio Miranda Schettino

Voto de congratulações

CARGOS E FUNÇÕES DESEMPENHADOS:

Eli Lucas de

foi designado para prestar serviços em Belo Horizonte.

• Superintendente-Geral

de Polícia Civil.

• Subcorregedor

da Corregedoria-Geral

• Subcorregedor

Geral da Corregedoria-Geral

• Corregedor-Geral

de Polícia.

de Polícia. de Polícia.


• Diretor Geral da Associação I~ternacional ''Lions Club - 453.>' Convenção Pela responsabilidade,

profissionalismo

e liderança com que contri-

buiu de forma eficaz para a 45a Convenção Nacional do "Lioos Club.

• Instituto Brasileiro de Direito Administrativo Certificado pela sua participação no XVII Conselho Brasileiro de Direito Administrativo.

do Brasil", ocorrida em Belo Horizonte. • Presidente do Conselho Federal de Entorpecentes • Fábio J.S. Siqueira / Juiz de Direito de Boa Esperança

Pelo relatório do combate ao uso e tráfico de substâncias entorpecen-

Pela colaboração com a justiça, combate ao tóxico e delinquência juve-

tes no Interior e Capital do Estado de Minas Gerais.

nil com resultados positivos, razão, trabalho honesto e profícuo. • André Estevão Ubaldino - 12a Vara Criminalnistério Público

Belo Horizonte - Mi-

Pela firme intervenção no dia 23 de dezembro de 1996, evitou trágicas consequência no DPF /MG. • Dr. José Aparecido Vicentini Reconhecimento

TITULOS DE CIDADANIA HONORÁRIA: •• • Câmara Municipal de Boa Esperança Título de cidadão Esperancense. • Câmara Municipal de Varginha

e louvor do titular da 3a Regional, em Belo Hori-

zonte, pelos relevantes e assinalados serviços na redução do índice de criminalidade na área.

Título de Cidadão Varginhense. • Câmara Municipal de Cataguases Título de Cidadão Cataguasense.

• Secretário Estado de Segurança Pública/MG Eficaz assessoramento

operacional

ao titular da Pasta nas eleições

15/11/82, não regateando esforços para segurança e ordem do pleito.

• Câmara Municipal de Belo Horizonte Título de Cidadão Belo Horizontino.

• Conselho Superior de Polícia Civil Moção de louvor pela edição do livro "Ato Administrativo

Discipli-

nar". enfatizando o Dr. Sidney Safe Silveira, Secretário de Segurança, a capacidade intelectual da Polícia Civil.

• Em 08/01/1979,

Pelo apoio integral e decisivo dispensado aos policiais do DEOESP quando do resgate da menor Paula Zamboni, sequestrada em Além Para.tba. • Tribunal de Alçada de Minas Gerais

b-

da Primejra Câmara Mista do Tribunal de Al-

çada do Estado de Minas GeiãIs pelo Desembargador Mendonça pelo apreço à magistratura como um todo .

• Nomeado para o cargo de Delegado da Polícia Civil, foi, inicialmente, designado para prestar serviços em Boa Esperança.

• Deputado Paulo Sérgio Miranda Schettino

Voto de congratulações

CARGOS E FUNÇÕES DESEMPENHADOS:

Eli Lucas de

foi designado para prestar serviços em Belo Horizonte.

• Superintendente-Geral

de Polícia Civil.

• Subcorregedor

da Corregedoria-Geral

• Subcorregedor

Geral da Corregedoria-Geral

• Corregedor-Geral

de Polícia.

de Polícia. de Polícia.


• Governador Nomeado

do Estado de M1nas Gerais - Dr. Aécio Neves da Cunha para integrar como representante

Defesa dos Direitos Humanos

• Reeleito Presidente da Associação dos Delegados (ADEPOLC/MG).

o Conselho Estadual de • Fundador, entre outros, da CoopSesp (Cooperativa dos Servidores da

- CONEDH.

Secretaria de Estado da Defesa Social) em 06/12/2002. • Governador t

do Estado de Minas Gerais - Dr. Aécio Neves da Cunha

Nomeado membro do Conselhor de Corregedores tidades do Poder Executivo Estadual. • Superintendente

dos Orgãos e En-

da CoopSesp 19/01/2002.

• Presidente da Liga Esportiva Trespontana

Regional de Segurança Pública.

• Professor

da Faculdade

de Filosofia,

(LET). Ciências

e Letras

de Boa

Esperança - 1974/1975.

• Diretor do Instituto de Identificação. • Coordenador da Superintendên~ia tado da Segurança Pública.

• Eleito Diretor Administrativo

Administrativa

da Secretaria de Es-

..•• Professor da Academia de Policia Civil/MG. • Auditor do Tribunal de Justiça Desportiva

• Designado para constituir a Câmara Disciplinar do Conselho Superior de Policia Civil.

da Federação Mineira de

Futebol 07/11/2007. • Presidente Municipal do Par~do Verde 13/09/2008.

• Membro da Comissão Permanente, instituída pelo Decreto 36.900/95, para fim de concessão de credenciamento,

autorização

e fiscalização

• Assessor do Gabinete da Chefia de Policia Civil. • Moção de Aplauso da Câmara Municipal de Três Pontas.

de bingos, às entidades desportivas e prática de direção. • Membro do Conselho de Segurança Pública do Sudeste do Brasil/CONDEST (São Paulo, Minas Gerais, Espírito Santo e Rio de Janeiro).

• Certificado de Mérito(1997) do SINDPOL

(Sindicato dos Servidores

da Policia Civil).

• Membro da Comissão Especial Coord. dos Trabalhos da III Reunião

• Participou da Reunião Regional de Dirigentes de Cooperativas em Belo

Hemisférica de Ministros responsáveis pelo Comércio, e do III Fórum

Horizonte, promovida pelo Serviço Nacional de Aprendizagem do Coo-

de Empresas da América. (Decreto 38699 de 11/03/1997).

perativismo de Minas Gerais, - SESCOOP /MG, em 06 de maio de 2008.

• Membro da Comissão Examinadora

do CEFET - Centro Federal de

Educação Tecnológica/MG do Concurso Público para provimento Cargo de Carreira de Procurador. • Presidente do Sindicato dos Delegados.

do .

• Participou do Curso de Prevenção de Crimes de Lavagem ou Ocultação de Bens e Direitos, promovido pelo Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo

de Minas Gerais - SESCOOP /MG, em 07

de maio de 2008.

• Reeleito Presidente do SINDEPo.

• Participou do 10 Seminário Mineiro de Policia Judiciaria/1985.

• Presidente da Associação dos Delegados (ADEPOLC/MG)

.

.

• Participou do DI Congresso Internacional de Direito Administrativo/UFMG.


• Governador Nomeado

do Estado de M1nas Gerais - Dr. Aécio Neves da Cunha para integrar como representante

Defesa dos Direitos Humanos

• Reeleito Presidente da Associação dos Delegados (ADEPOLC/MG).

o Conselho Estadual de • Fundador, entre outros, da CoopSesp (Cooperativa dos Servidores da

- CONEDH.

Secretaria de Estado da Defesa Social) em 06/12/2002. • Governador t

do Estado de Minas Gerais - Dr. Aécio Neves da Cunha

Nomeado membro do Conselhor de Corregedores tidades do Poder Executivo Estadual. • Superintendente

dos Orgãos e En-

da CoopSesp 19/01/2002.

• Presidente da Liga Esportiva Trespontana

Regional de Segurança Pública.

• Professor

da Faculdade

de Filosofia,

(LET). Ciências

e Letras

de Boa

Esperança - 1974/1975.

• Diretor do Instituto de Identificação. • Coordenador da Superintendên~ia tado da Segurança Pública.

• Eleito Diretor Administrativo

Administrativa

da Secretaria de Es-

..•• Professor da Academia de Policia Civil/MG. • Auditor do Tribunal de Justiça Desportiva

• Designado para constituir a Câmara Disciplinar do Conselho Superior de Policia Civil.

da Federação Mineira de

Futebol 07/11/2007. • Presidente Municipal do Par~do Verde 13/09/2008.

• Membro da Comissão Permanente, instituída pelo Decreto 36.900/95, para fim de concessão de credenciamento,

autorização

e fiscalização

• Assessor do Gabinete da Chefia de Policia Civil. • Moção de Aplauso da Câmara Municipal de Três Pontas.

de bingos, às entidades desportivas e prática de direção. • Membro do Conselho de Segurança Pública do Sudeste do Brasil/CONDEST (São Paulo, Minas Gerais, Espírito Santo e Rio de Janeiro).

• Certificado de Mérito(1997) do SINDPOL

(Sindicato dos Servidores

da Policia Civil).

• Membro da Comissão Especial Coord. dos Trabalhos da III Reunião

• Participou da Reunião Regional de Dirigentes de Cooperativas em Belo

Hemisférica de Ministros responsáveis pelo Comércio, e do III Fórum

Horizonte, promovida pelo Serviço Nacional de Aprendizagem do Coo-

de Empresas da América. (Decreto 38699 de 11/03/1997).

perativismo de Minas Gerais, - SESCOOP /MG, em 06 de maio de 2008.

• Membro da Comissão Examinadora

do CEFET - Centro Federal de

Educação Tecnológica/MG do Concurso Público para provimento Cargo de Carreira de Procurador. • Presidente do Sindicato dos Delegados.

do .

• Participou do Curso de Prevenção de Crimes de Lavagem ou Ocultação de Bens e Direitos, promovido pelo Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo

de Minas Gerais - SESCOOP /MG, em 07

de maio de 2008.

• Reeleito Presidente do SINDEPo.

• Participou do 10 Seminário Mineiro de Policia Judiciaria/1985.

• Presidente da Associação dos Delegados (ADEPOLC/MG)

.

.

• Participou do DI Congresso Internacional de Direito Administrativo/UFMG.


• Curso de Repressão ao Uso e Tráfico de Drogas, da Academia Nacional de Polícia. • Concluiu o Treinamento de Conselheiro Administrativo , Fiscal e Associa- . dos, promovido pelo Sicoob Central Cecremge no dia 13 de maio de 2008. Participou do Curso de Capacitação para Membros

do Conselho de

Administração,

promovido

realizado em Belo Horizonte/MG,

Serviço Nacional de Aprendizagem

do Cooperativismo

pelo

de Minas Ge-

rais - SESCOOP IMG. • Em 1995, juntamente com o Desembargador José Fernandes Filho, foi responsável pela instalação das Delegacias Adidas aos Juizados Especiais Criminais na Capital e Interior do Estado, no âmbito da Polícia Civil. • Como Presidente

do Sindepo/Minas,

Dr. Francisco Eustáquio, Ministro da Justiça Ibrain Abi-Ackel e Dr. Osmiro Coelho, em evento no Sindepo, Capital

foi autor, na Ação Ordinária,

contra o Estado de Minas, que desobrigou

os Delegados de Polícia I

MG da atribuição da custódia, manutenção

e vigilância de presos con-

denados e da administração das Cadeias Públicas.

Reunião na Coordenação-Geral de Segurança Pública, junto com os representantes da Câmara Municipal de Belo Horizonte, que originou o Projeto de Lei no município que levou o número 537/84. I

Prefeito de Juiz de Fora, Deputado Federal Custódio Matos e Dr. Francisco, ladeado pelo Dr. Elder Machado Cordeiro, quando da reinauguração da Delegacia Regional de Juiz de Fora.


• Curso de Repressão ao Uso e Tráfico de Drogas, da Academia Nacional de Polícia. • Concluiu o Treinamento de Conselheiro Administrativo , Fiscal e Associa- . dos, promovido pelo Sicoob Central Cecremge no dia 13 de maio de 2008. Participou do Curso de Capacitação para Membros

do Conselho de

Administração,

promovido

realizado em Belo Horizonte/MG,

Serviço Nacional de Aprendizagem

do Cooperativismo

pelo

de Minas Ge-

rais - SESCOOP IMG. • Em 1995, juntamente com o Desembargador José Fernandes Filho, foi responsável pela instalação das Delegacias Adidas aos Juizados Especiais Criminais na Capital e Interior do Estado, no âmbito da Polícia Civil. • Como Presidente

do Sindepo/Minas,

Dr. Francisco Eustáquio, Ministro da Justiça Ibrain Abi-Ackel e Dr. Osmiro Coelho, em evento no Sindepo, Capital

foi autor, na Ação Ordinária,

contra o Estado de Minas, que desobrigou

os Delegados de Polícia I

MG da atribuição da custódia, manutenção

e vigilância de presos con-

denados e da administração das Cadeias Públicas.

Reunião na Coordenação-Geral de Segurança Pública, junto com os representantes da Câmara Municipal de Belo Horizonte, que originou o Projeto de Lei no município que levou o número 537/84. I

Prefeito de Juiz de Fora, Deputado Federal Custódio Matos e Dr. Francisco, ladeado pelo Dr. Elder Machado Cordeiro, quando da reinauguração da Delegacia Regional de Juiz de Fora.


Na Câmara Municipal de Belo Horizonte, entre os colegas Or. Renato Patrício, Or. Elder Oangelo, Ora. Tânia Oarc e Nelson Garofalo.

Or. Valmir de Paula Ramos entregando ao então SuperintendenteGeral, Or. Francisco Eustáquio Rabello, placa de homenagem, na Academia de Polícia Civil, em Belo Horizonte.

Or. Francisco Eustáquio recebendo homenagem das mãos do Or. Vicente Lacerda, então Chefe da Divisão de Crimes Contra a Vida, em Belo Horizonte

No COL, ladeado pela Senadora Heloisa Helena, na entrega da Medalha "Pro Oavidson Pimenta da Rocha", na Capital Mineira.

Or. Francisco, entre os Promotores, Or. Celso Penna e sua amiga, Ora. Maria de Lourdes no salão do Tribunal de Contas, Capital, quando de sua posse na Adepolc/MG


Na Câmara Municipal de Belo Horizonte, entre os colegas Or. Renato Patrício, Or. Elder Oangelo, Ora. Tânia Oarc e Nelson Garofalo.

Or. Valmir de Paula Ramos entregando ao então SuperintendenteGeral, Or. Francisco Eustáquio Rabello, placa de homenagem, na Academia de Polícia Civil, em Belo Horizonte.

Or. Francisco Eustáquio recebendo homenagem das mãos do Or. Vicente Lacerda, então Chefe da Divisão de Crimes Contra a Vida, em Belo Horizonte

No COL, ladeado pela Senadora Heloisa Helena, na entrega da Medalha "Pro Oavidson Pimenta da Rocha", na Capital Mineira.

Or. Francisco, entre os Promotores, Or. Celso Penna e sua amiga, Ora. Maria de Lourdes no salão do Tribunal de Contas, Capital, quando de sua posse na Adepolc/MG


TODAS AS SUAS PROMOÇÕES NA CARREIRA FORAM POR MERECIMENTO. TRABALHOS PUBLICADOS: • Vfolência sexual contra a mulher; • Comércio do Ouro e a crirrllnalidade; • Foi um dos autores do livro "O ato administrativo

disciplinar";

• Autor da "Coletânea 95/98/SGPC;

••

• Autor da "Coletânea 2003/2004

- CGP.

Or. Francisco, em Brasília, com representantes de Entidades, em visita ao então Presidente da Câmara, hoje, Governador Aécio Neves da Cunha

FIUCIICO

E ITÁVUI IAIULO ,JEFElIII .UIA

o

ATO

AO INISTRATIVO DISCIPLINAR

Deputado Ivair Nogueira, Governador Aécio Neves da Cunha e Dr. Francisco, em Betim/MG.


TODAS AS SUAS PROMOÇÕES NA CARREIRA FORAM POR MERECIMENTO. TRABALHOS PUBLICADOS: • Vfolência sexual contra a mulher; • Comércio do Ouro e a crirrllnalidade; • Foi um dos autores do livro "O ato administrativo

disciplinar";

• Autor da "Coletânea 95/98/SGPC;

••

• Autor da "Coletânea 2003/2004

- CGP.

Or. Francisco, em Brasília, com representantes de Entidades, em visita ao então Presidente da Câmara, hoje, Governador Aécio Neves da Cunha

FIUCIICO

E ITÁVUI IAIULO ,JEFElIII .UIA

o

ATO

AO INISTRATIVO DISCIPLINAR

Deputado Ivair Nogueira, Governador Aécio Neves da Cunha e Dr. Francisco, em Betim/MG.


POLicIA CIV SUPERtNTEND

"No mundo. onde hoje \'ivemos, cheio de \"ioléncia, criminalidadc. assaltos e seqüestros, ter um filho trespontano,

ocupando um cargo onde se

busca a moralizaç:'i.o e o respeito à dignidade humana, é para todos nús um motivo de satisfação e orgulho" (Flávio Mendonça).

~---------------

---------------@j---------------


POLicIA CIV SUPERtNTEND

"No mundo. onde hoje \'ivemos, cheio de \"ioléncia, criminalidadc. assaltos e seqüestros, ter um filho trespontano,

ocupando um cargo onde se

busca a moralizaç:'i.o e o respeito à dignidade humana, é para todos nús um motivo de satisfação e orgulho" (Flávio Mendonça).

~---------------

---------------@j---------------


MENSAGEM FINAL Quando () Dr. Francisco Ibbcllo me deu a oportunidade

dt: C:icre-

ver uma mensagem final neste porrfólio, confesso que senti um misto de honra e ansiedade, haja visra clue relatar, em poucas linha. a história deste Delegado da Polícia Civil de l\[inas Gerais - clue, nesses 30 anos, dedicou sua vida à atividade policial e ao povo do Estado de Minas Gerais, - é para mim um ato prazeroso. Quando conheci o Dr. Rabello, era ele amigo e conselheiro da minha mãe. Com o passar dos anos, tive a honra de me tornar seu amigo. Por meio dessa amizade, ouvi atentamente

os seus conselhos. importan-

tes para aqueles cjue optaram por trilhar a carreira policiai. Queria cluC esses conselhos

virassem um livro, para o (lual não faltariam leirore',

tÍvidos por absorver sua história. Uma'ugestão de Experiência na Polícia".

para o titulo: "J\[anual

Para ilustrar a trajetória desse memorá\'e1 homem, bast:1 folhear as primeiras páginas dos !\Imanaclucs dos Delegados de Policias de ]\lims Gerais. O Dr. Francisco, que sempre ilustrou as páginas de din:rsos trabalhos :1dministrativos, também é sinônimo de integridade, dedicação, sabedoria e de boa oratória. f\té os ach-ersários mais cruéis reconhecem

sua capacidade. Tenta-

ram desgastá-lo, mas sempre depararam com a muralha da sua sabedoria, competência e moral ilibada. Eloquenre em suas falas, as pal:l\TaS enchem os corações das Autoridades Policias (Iue abraçaram a tão ;irdua carreira. Sua história será viva na memória dagueles

ljUe

o conhecem, pois a

semente (jue planta, em solo de duras batalhas, frutifica e florece com o trabalho. em beneficio da Instituição, da '-ociedade e dos Políális .

..lkmwdro

Saf/1iI

CellJI' -

Ddt',l!,tido

ti,; PolícÍti.1 / .• H. -1.\"[> I,IS/C! 17.}

--------------e--------------


MENSAGEM FINAL Quando () Dr. Francisco Ibbcllo me deu a oportunidade

dt: C:icre-

ver uma mensagem final neste porrfólio, confesso que senti um misto de honra e ansiedade, haja visra clue relatar, em poucas linha. a história deste Delegado da Polícia Civil de l\[inas Gerais - clue, nesses 30 anos, dedicou sua vida à atividade policial e ao povo do Estado de Minas Gerais, - é para mim um ato prazeroso. Quando conheci o Dr. Rabello, era ele amigo e conselheiro da minha mãe. Com o passar dos anos, tive a honra de me tornar seu amigo. Por meio dessa amizade, ouvi atentamente

os seus conselhos. importan-

tes para aqueles cjue optaram por trilhar a carreira policiai. Queria cluC esses conselhos

virassem um livro, para o (lual não faltariam leirore',

tÍvidos por absorver sua história. Uma'ugestão de Experiência na Polícia".

para o titulo: "J\[anual

Para ilustrar a trajetória desse memorá\'e1 homem, bast:1 folhear as primeiras páginas dos !\Imanaclucs dos Delegados de Policias de ]\lims Gerais. O Dr. Francisco, que sempre ilustrou as páginas de din:rsos trabalhos :1dministrativos, também é sinônimo de integridade, dedicação, sabedoria e de boa oratória. f\té os ach-ersários mais cruéis reconhecem

sua capacidade. Tenta-

ram desgastá-lo, mas sempre depararam com a muralha da sua sabedoria, competência e moral ilibada. Eloquenre em suas falas, as pal:l\TaS enchem os corações das Autoridades Policias (Iue abraçaram a tão ;irdua carreira. Sua história será viva na memória dagueles

ljUe

o conhecem, pois a

semente (jue planta, em solo de duras batalhas, frutifica e florece com o trabalho. em beneficio da Instituição, da '-ociedade e dos Políális .

..lkmwdro

Saf/1iI

CellJI' -

Ddt',l!,tido

ti,; PolícÍti.1 / .• H. -1.\"[> I,IS/C! 17.}

--------------e--------------


Francisco Eustáquio Rabello: Uma Caminhada  

Uma caminhada conta a história do Dr. Francisco Eustáquio Rabello, enfatizando sua carreira como Delegado de Polícia.

Advertisement
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you