Page 1

Sindicato dos Bancários de Curitiba e região

ano 21·1ª quinzena junho de 2015

www.bancariosdecuritiba.org.br

Em destaque

Fotos: Joka Madruga, SEEB Curitiba e Contraf-CUT

Bancários do HSBC querem garantia de emprego

SINDICATO VEM ATUANDO EM VÁRIAS FRENTES PARA MINIMIZAR OS IMPACTOS DA VENDA DO BANCO INGLÊS No último dia 09, o diretor-executivo do HSBC Stuart Gulliver confirmou a saída do banco inglês do Brasil e anunciou que um novo processo de reestruturação inclui a demissão de 50 mil bancários em todo o mundo. No mesmo dia, trabalhadores da base do Sindicato dos Bancários de Curitiba e região realizaram uma pa-

ralisação nos quatro Centros Administrativos do HSBC – Palácio Avenida, Hauer, Kennedy e Xaxim. “A luta em defesa do emprego e para que os bancários não sejam prejudicados segue em diversas frentes”, destaca Cristiane Zacarias, coordenadora nacional da COE/HSBC. Desde que surgiram os boatos de venda das operações do HSBC no Brasil, o movimento sindical vem atuando junto a vários órgãos e instituições. No início de maio, bancários foram a Brasília em busca do apoio de de-

Convocação

putados federais e senadores. No dia 20 daquele mês, uma reunião com o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) e Banco Central foi realizada na tentativa de expor os possíveis impactos da venda do banco. Após solicitar apoio de vereadores e deputados estaduais, o Sindicato também realizou reunião com a Prefeitura de Curitiba e, no dia 01 de junho, conseguiu, junto ao Ministério Público do Trabalho (MPT-PR), uma audiência de mediação com a direção do HSBC. No dia 03 de junho, foi rea-

lizada também uma audiência pública na Assembleia Legislativa do Paraná (Alep). “Todas essas ações são fundamentais para fortalecer a luta dos trabalhadores e conseguir o apoio de todos os segmentos sociais na defesa do emprego. A venda do HSBC pode atingir 11 mil famílias, que têm seu sustento ligado direto ou indiretamente ao banco”, conclui o presidente do Sindicato, Elias Jordão. Acompanhe todas as informações e notícias sobre a venda do HSBC no www.bancariosdecuritiba.org.br.

Assembleia de prestação de contas APRESENTAÇÃO DO BALANÇO FINANCEIRO SERÁ NO DIA 18 DE JUNHO, NO ESPAÇO CULTURAL E ESPORTIVO O Sindicato dos Bancários de Curitiba e região convoca todos trabalhadores de sua base para assembleia geral ordinária que será realizada no

dia 18 de junho, a partir das 18h30, no Espaço Cultural e Esportivo dos Bancários. Em pauta, a prestação de contas e apreciação do balanço financeiro e patrimonial referente ao exercício de 2014. Com a prestação de contas, o Sindicato busca assegurar a seriedade, transparência e ética na gestão. Participe!


1ª quinzena • junho • 2015

2 | Sindicato dos Bancários de Curitiba e região

Bancos públicos

Bancários do Paraná definem resoluções Nos dias 22 e 23 de maio, delegados de todo o Paraná participaram do Encontro Estadual dos Funcionários do Banco do Brasil e da Caixa Econômica Federal. Além do debate sobre conjuntura econômica, trabalhadores discutiram separadamente suas reivindicações para a Campanha Nacional dos Bancários 2015, que serão apresentadas nos encontros nacionais. Banco do Brasil – Os bancários do BB debateram sobre Previ e Cassi e sobre constantes ataques aos direitos dos trabalhadores. “Nosso ponto de vista é sempre em defesa, pela manutenção e conquista de direitos, em um cenário político frágil, e desviado do programa de governo eleito”, reafirma Ana Smolka, representante do Paraná na Comissão de Empresa do BB. Foram aprovadas moção de repúdio à demissão da dirigente sindical de Alagoas e, por unanimidade, a moção “Fora Beto Richa”, pela violência contra professoras no dia 29 de abril de 2015, que jamais será esquecida pelos paranaenses. Caixa – Os empregados da Caixa centraram o debate na importância de manter a Caixa 100% pública. Também foram discutidas questões de saúde do trabalhador, segurança e condições de trabalho, e relativas ao Saúde Caixa, Funcef, Sipon, isonomia e combate ao programa Gestão de Desempenho de Pessoas (GDP). Uma moção de repúdio ao Governo do Paraná também foi aprovada por unanimidade pelo massacre ocorrido no dia 29 de abril de 2015, em Curitiba, contra os professores e servidores públicos. A moção também repudia a atitude “pouco republi-

Fotos: Contraf-CUT

TRABALHADORES DO BANCO DO BRASIL E DA CAIXA ECONÔMICA JÁ ESTÃO ORGANIZADOS

Encontros nacionais realizados em 2014 fortaleceram a unidade da categoria bancária.

cana e democrática” com que o processo de votação do uso de recursos da Paraná Previdência foi conduzido. Congressos Nacionais – O 31º Congresso Nacional de Empregados da Caixa (Conecef) e o 25º Congresso Nacional dos Funcionários do Banco do Brasil serão realizados de 12 a 14 de junho, em São Paulo, no Hotel Holiday Inn Parque Anhembi. Os grupos de trabalho do Conecef são saúde do trabalhador, condições de trabalho e Saúde Caixa; Funcef, aposentados e Prevhab; segurança bancária, infraestrutura das unidades e terceirização; Caixa 100% pública, contratação, Sipon e jornada; e isonomia, carreira e GDP. O item Organização do Movimento será debatido em todos os grupos. Os grupos de trabalho para o Congresso Nacional do BB são remuneração e condições de trabalho; Cassi/Saúde - PREVI/Previdência; Organização do Movimento; Banco do Brasil e o SFN.

Caixa Econômica Federal: Bancários querem mais contratações Na última reunião entre a Comissão Executiva de Empregados (CEE/Caixa), a Contraf-CUT e a Caixa, as entidades cobraram mais contratações e abertura de novas vagas, já que até o fim de 2015, o Acordo Coletivo de Trabalho prevê 2 mil novos empregados. De 01 de março a 30 de abril foram realizadas apenas 48 admissões e 1.341 desligamentos. A Caixa reduziu seu quadro com o Plano de Apoio à Aposentadoria (PAA). “Com as contratações em ritmo mais lento, as condições de trabalho e o atendimento ao público estão prejudicados”, explica Genesio Cardoso, representante do Paraná na CEE Caixa.

Banco do Brasil

Cassi: Sindicato promove debate sobre sustentabilidade WILLIAM MENDES ESTARÁ EM CURITIBA NO DIA 18 DE JUNHO PARA PRESTAR ESCLARECIMENTOS No dia 18 de junho, o Sindicato dos Bancários de Curitiba e região promove, a partir das 19 horas, na quadra do Espaço Cultural e Esportivo, um debate sobre a sustentabilidade da Cassi, com a presença de William Mendes, diretor de Saúde e Rede de Atendimento eleito pelos trabalhadores. “É muito importante a participação de todos os

bancários do BB, pois vamos expor a proposta do banco, e o diretor eleito irá explicar a sua proposta para a sustentabilidade do plano”, diz Alessandro Garcia, vice-coordenador do Conselho de Usuários da Cassi no Paraná. O Banco do Brasil não quer mais ser responsável por aportes financeiros no plano de saúde e pretende disponibilizar verba num fundo e se eximir de déficits futuros, empurrando os riscos para os trabalhadores. Já os bancários querem atenção integral à saúde com aporte do banco.

Debate Debate Sustentabilidade da Cassi Data: quinta-feira, 18 de junho Horário: a partir das 19h00 Local: Espaço Cultural e Esportivo Rua Piquiri, 380 • Rebouças


1ª quinzena • junho • 2015

Sindicato dos Bancários de Curitiba e região | 3

Organização

Em 2015, a luta continua Nos primeiros dias de junho, os trabalhadores da base do Sindicato dos Bancários de Curitiba e região receberam a Consulta 2015, referente às prioridades da Campanha Nacional dos Bancários deste ano. Após esse primeiro passo, no dia 20 de junho, será realizada a Conferência Regional dos Bancários de Curitiba e região, no Espaço Cultural e Esportivo. O calendário de organização da categoria inclui ainda a Conferência Estadual dos Bancários do Paraná, nos dias 03, 04 e 05 de julho, e a Conferência Nacional dos Bancários, em 31 de julho, 01 e 02 de agosto. “Todas estas etapas são fundamentais para a construção de uma minuta de reivindicações abrangente e democrática. Cada passo fortalece a nossa união, aumenta a mobilização e impacta diretamente no resultado das negociações que vão acontecer no segundo semestre. Por isso, é de extrema importância que os bancários participem destes encontros e se mantenham informados de tudo o que está acontecendo!”, conclama Elias Jordão, presidente do Sindicato e membro do Comando Nacional dos Bancários. Bancos privados – Nos dias 26 e 27 de maio, foi realizado em São Paulo o Encontro Nacional de Funcionários de Bancos Privados. Ban-

Organização iniciou com Seminário Nacional de Estratégia para o Ramo Financeiro, realizado em maio.

cários do Bradesco, HSBC, Itaú e Santander debateram exaustivamente propostas relacionadas às suas demandas específicas. Os trabalhadores do Bradesco avaliaram ser importante pensar em um novo modelo para o banco, pois o atual não serve nem ao trabalhador nem ao cliente. Já os funcionários do Itaú debateram e fizeram propostas para os temas segurança bancária, emprego e remuneração, plano de saúde e condições de trabalho. Os do Santander priorizaram os temas Saúde e condições de trabalho, Emprego e terceirização, Plano de previdência complementar e Plano de saúde. Por fim, os trabalhadores do HSBC focaram o debate na saída do banco do Brasil e em ações para garantir o emprego.

Jailton Garcia/Contraf-CUT

TRABALHADORES JÁ ESTÃO MOBILIZADOS E EM PREPARAÇÃO PARA A CAMPANHA NACIONAL DOS BANCÁRIOS 2015. PARTICIPE!

Calendário Conferência Regional dos Bancários de Curitiba e região Data: sábado, 20 de junho Local: Espaço Cultural e Esportivo dos Bancários Rua Piquiri, 380 • Rebouças • Curitiba-PR Conferência Estadual dos Bancários do Paraná Data: 03, 04 e 05 de julho Local: Hotel Bourbon Curitiba Rua Cândido Lopes, 102 • Centro • Curitiba-PR Conferência Nacional dos Bancários Data: 31 de julho, 01 e 02 de agosto Local: Hotel Holiday Inn Parque Anhembi Rua Prof. Milton Rodriguez, 100 • Parque Anhembi • São Paulo-SP

Para mais informações, acesse www.bancariosdecuritiba.org.br.

Pauta específica

Bancários se reúnem com Santander REUNIÃO ACONTECEU EM CURITIBA, NO DIA 22 DE MAIO. NOVO ENCONTRO DEVE ACONTECER AINDA EM JUNHO Dirigentes sindicais do Santander, da base da Fetec-CUT-PR, solicitaram ao banco reunião para debater questões específicas dos trabalhadores do Paraná. O encontro aconteceu no dia 22 de maio, no Hotel Caravelle, em Curitiba, e contou com a presença da superintendente de RH do Santander, Fabiana Silva Ribeiro, e os consultores de Relações Sindicais Thailice Oliveira de Castro e Marcos Aurelio Schmitz. Diretores sindicais

de Curitiba, Campo Mourão, Paranavaí e Guarapuava representaram os trabalhadores do banco. Conforme o Sindicato dos Bancários de Curitiba e região vem verificando junto à sua base, o Superintendente de Rede responsável pela região Sul vem realizando reuniões com os Gerentes Gerais e de Conta sob metodologia bastante agressiva e desmotivadora. “O gestor já atua há um ano e, até o momento, não foi apresentado ao movimento sindical. Além disso, seu autoritarismo vem refletindo diretamente nas agências, com inúmeras reclamações, apreensão e desânimo das equipes”, expli-

ca Denner Halama, representante na COE/Santander. Outros questionamentos sobre a atuação dos superintendentes também foram feitos. Condições de trabalho – Os representantes dos trabalhadores também cobraram o banco sobre a falta de funcionários, a pressão desmedida pelo cumprimento de metas para os Caixas, os desvios de função, as mudanças de foco repentinas e a compensação das horas extras, além das dificuldades que os bancários vêm enfrentando para usufruir os 30 dias de férias. “Muitas vezes, os funcionários são forçados a fracionar suas férias e no período estipulado por seus

gestores”, relata Denner Halama. A direção do banco se inteirou das questões e assumiu o compromisso de agendar uma nova reunião, na primeira quinzena de junho, inclusive com a presença do Superintendente de Rede, para responder aos questionamentos. “A reunião foi uma boa oportunidade para que os trabalhadores do Paraná, sobretudo os do interior, expusessem pessoalmente os problemas e preocupações dos funcionários. Além disso, o compromisso assumido pelo banco mostra que há uma boa vontade em ouvir os trabalhadores!”, finaliza Denner Halama.


1ª quinzena • junho • 2015

4 | Sindicato dos Bancários de Curitiba e região

Lucro do Bradesco

Bancários querem a contrapartida BALANÇO FINANCEIRO DO BRADESCO MOSTRA QUE BANCO PODE FAZER MUITO MAIS PELOS FUNCIONÁRIOS O Bradesco apresentou resultado com crescimento exuberante no primeiro trimestre de 2015, com lucro de R$ 4,274 bilhões, valor 23,1% maior que no mesmo período de 2014. Contudo, o banco fechou 4.569 postos de trabalho em 2015. “O que vemos de contrapartida para os funcionários do Bradesco? Já que as receitas com prestação de serviços e tarifas bancárias cobrem

165% da folha de pagamento, por que cortar postos de trabalho?” questiona Karla Huning, diretora da Secretaria Jurídica do Sindicato. Com uma média diária de 26,3 milhões de transações bancárias, apenas 7% são realizadas em agências. O banco diminui os postos de trabalho e os funcionários sofrem cobranças mais acirradas. “O desespero para cumprir metas tem adoecido muitos bancários que sempre contribuíram para este resultado”, defende a dirigente. O Bradesco tem como princípio tornar cada vez maior a utilização de meios eletrônicos para a realiza-

Dumping Social

BR

ção das transações bancárias, com o uso de caixas eletrônicos, Internet Banking e smartphones. “Há algum tempo, o discurso era que ‘os funcionários eram seu maior patrimônio’. Hoje, o Bradesco tornou-se uma instituição fria, que vem utilizando o assédio moral como ferramenta para a ampliação dos lucros. Por isto os bancários devem denunciar os abusos e estar unidos nesta

AD E

SC

O

campanha salarial que se aproxima, pois só assim poderemos recompor nosso poder aquisitivo e lutar por aumento real”, convoca Ademir Vidolin, diretor da Fetec-CUT-PR e funcionário do Bradesco. “Se contra números não há argumentos, o Bradesco tem trabalhadores muito eficientes que merecem respeito e metas tangíveis. Sem ameaças, sem pressão doentia”, finaliza Karla.

Itaú II

Justiça condena Itaú Bancários repudiam por maximizar lucros política de segurança AÇÃO SOBRE CUMPRIMENTO DE JORNADA FOI PROPOSTA PELO MPT EM CURITIBA O Banco Itaú foi condenado em ação trabalhista proposta pelo Ministério Público do Trabalho a implantar registro de jornada eletrônico sob pena de multa de mensal de R$ 100 mil por agência, caso continue a registrar jornada de trabalho via login/ logout. O Sindicato dos Bancários de Curitiba e região, a Fetec-CUT-PR e a Contraf-CUT atuaram como assistentes no processo e a decisão vale para todo o país. A decisão liminar da 4ª Vara do

Trabalho de Curitiba também condena o banco a não exigir mais do que duas horas extras por dia, conforme determina a CLT. Após a jornada de seis horas, o banco deve conceder intervalo de descanso entre uma e duas horas antes da retomada do trabalho, ambas as determinações sob pena de multa de R$ 1.000 por infração. A Justiça do Trabalho também condenou o Itaú ao pagamento de R$ 20 milhões por dano moral coletivo por prática de dumping social, que é a maximização dos lucros obtida com o descumprimento de direitos trabalhistas, em prejuízo da concorrência.

REPRESENTANTES DOS TRABALHADORES ENTREGARAM MOÇÃO DE REPÚDIO AO BANCO Uma moção de repúdio à política de segurança do Itaú e à conduta do superintendente de Segurança de Agências foi entregue ao banco no dia 27 de maio, no Centro Empresarial Itaú Conceição (Ceic), em cumprimento à decisão conjunta durante o Encontro Nacional dos Trabalhadores do Itaú, entre os dias 26 e 27, que ocorreu em São Paulo. Os trabalhadores reclamam que o banco expõe a vida e a integridade

física dos funcionários que trabalham em agências de negócios. “Esses trabalhadores continuam a atuar com numerário e outros tipos de transações financeiras, sem equipamentos de segurança exigidos em agências convencionais, como portas giratórias, vigilantes, câmeras”, explica Darci Saldanha, representante do Paraná na COE/Itaú. “Bancários também são obrigados a manter a posse de chaves e senhas das unidades em que trabalham”, acrescenta. O banco também foi notificado do protesto dos trabalhadores contra a prática de revista íntima e em pertences dos funcionários.

A Folha Bancária é o informativo quinzenal produzido pelo Sindicato dos Bancários de Curitiba e região • Av. Vicente Machado, 18 - 8º andar • Fone: (41) 3015-0523 • Fax: (41) 3322-9867 • Presidente: Elias Jordão • Secretaria de Imprensa: Genésio Cardoso • Jornalista responsável: Renata Ortega (8272/PR) • Redação: Renata Ortega e Paula Padilha • Projeto gráfico: Fabio Souza • Diagramação e Arte final: Alinne Oliveira • Impressão: Gráfica Mansão • Tiragem: 15.000 exemplares • sindicato@bancariosdecuritiba.org.br • www.bancariosdecuritiba.org.br

11/06/2015  
11/06/2015  

A Folha Bancária é uma publicação quinzenal produzida pelo Sindicato dos Bancários de Curitiba e região.

Advertisement