Page 1

Política Nacional de Participação Social


Apresentação Esta cartilha é uma iniciativa da Secretaria-Geral da Presidência da República para difundir os conceitos e diretrizes da participação social estabelecidos pela Política Nacional de Participação Social a todos os brasileiros e brasileiras. Ela traz informações sobre os canais disponíveis para a sociedade contribuir na elaboração, implementação e acompanhamento das políticas públicas do governo federal. A Constituição Federal de 1988 marcou o processo democrático brasileiro consolidando as lutas sociais por liberdade e cidadania. Mais recentemente, a partir dos primeiros anos do século XXI, o governo federal passou a estimular a participação da sociedade civil em diversos processos que possibilitaram avanços, especialmente em relação aos direitos do cidadão. A Política Nacional de Participação Social vem contribuir para efetivar a participação social como um método de governo, instituindo diretrizes específicas sobre cada um dos canais de interação entre Estado e sociedade. A cartilha apresenta uma síntese do conteúdo da Política Nacional de Participação Social; estabelece suas instâncias e mecanismos; e lança as bases de ferramentas importantes: o Sistema Nacional de Participação Social (SNPS), que articulará as instâncias de participação social; e a Mesa de Monitoramento das Demandas Sociais, que fará o acompanhamento das respostas às demandas dos movimentos sociais. Assim, a Política Nacional de Participação Social é uma importante conquista dos movimentos e entidades da sociedade civil que buscam na participação social o caminho para a defesa e efetivação de direitos e cidadania.

Gilberto Carvalho Ministro-Chefe da Secretaria-Geral da Presidência da República


O que é a Política Nacional de Participação Social (PNPS)? A Política Nacional de Participação Social (PNPS) é o conjunto de conceitos e diretrizes relativos às instâncias e mecanismos criados para possibilitar o diálogo, a aprendizagem e o compartilhamento de decisões entre o governo federal e a sociedade civil.

Sociedade civil O cidadão, os coletivos, os movimentos

Política nacional de participação social

sociais, as suas redes e suas organizações.

Qual a incidência da PNPS?

O q u e é a P o l í t ica N aciona l de P ar t icipa ç ã o S ocia l ( P N P S ) ?

A participação social pode ser exercida na definição da agenda governamental, na formulação, execução, acompanhamento, monitoramento e avaliação de programas e políticas públicas.

Quais as linhas gerais que regem a PNPS? A PNPS segue algumas diretrizes que norteiam a sua concepção, implementação e monitoramento. São elas:

• o reconhecimento da participação social como direito do cidadão e expressão de sua autonomia;

• a complementaridade, transversalidade e integração entre mecanismos e instâncias da democracia representativa, participativa e direta;

5


• a solidariedade, cooperação e respeito à diversidade para a construção de

informação, especialmente softwares e aplicações, tais como códigos-

valores de cidadania e de inclusão social;

fonte livres e auditáveis, ou os disponíveis no Portal do Software Público Brasileiro;

• o direito à informação, à transparência e ao controle social nas ações públicas;

• a valorização da educação para a cidadania ativa;

• a autonomia, o livre funcionamento e a independência das organizações da

sociais historicamente excluídos e aos vulneráveis;

• a ampliação dos mecanismos de controle social.

• incentivar e promover ações e programas de apoio institucional, formação e qualificação em participação social para gestores, servidores públicos e

sociedade civil;

• desenvolver mecanismos de participação social acessíveis aos grupos

sociedade civil;

• incentivar a participação social nos demais entes federados;

• fortalecer institucionalmente as organizações da sociedade civil.

Para que serve a PNPS? A PNPS é criada principalmente para consolidar a participação social como método

Para articular as diferentes instâncias e mecanismos de Participação Social

de governo, além de outros objetivos, como:

existentes e demais formas de diálogo a serem criadas, a PNPS institui o Sistema

• promover a articulação das instâncias e dos mecanismos de participação social;

• aprimorar a relação do governo federal com a sociedade civil, respeitando a autonomia das partes;

•p  romover e consolidar a adoção de mecanismos de participação social nas políticas e programas de governo federal;

6

Sistema Nacional de Participação Social Integra as instâncias de participação em rede, de modo flexível, não hierarquizado e complementar.

• desenvolver mecanismos de participação social nas etapas do ciclo de planejamento e orçamento;

Nacional de Participação Social (SNPS).

• incentivar o uso e o desenvolvimento de metodologias que incorporem

Como podemos participar da PNPS?

múltiplas formas de expressão e linguagens de participação social, por

É possível participar da PNPS integrando as instâncias e os mecanismos de

meio da internet, com a adoção de tecnologias livres de comunicação e

participação social que compõem o SNPS. São elas:

7


Conselhos de políticas públicas – Instâncias colegiadas temáticas

e permanentes, instituídas por ato normativo, de diálogo entre a sociedade civil e o governo, destinadas a viabilizar a participação da sociedade civil no processo decisório e na gestão de políticas públicas. 40 formas colegiadas entre conselhos e comissões nacionais

55,05% 44,95%

Conferências nacionais – Instância periódica de debate, formulação

PARTICIPANTES

e avaliação sobre temas específicos e de interesse público, com ampla participação de representantes do governo e da sociedade civil, podendo Governo Sociedade Civil TOTAL Governo

668 818 1.486

contemplar etapas estaduais, municipais ou regionais.

Sociedade Civil

Período Conferências Nacionais Foram realizadas 121 conferências nacionais desde a promulgação 1988 a 2013 121da Constituição de 1988.

14

13

12

11

10

10 9

8

3 2

2

2

2013

2012

2011

2010

2009

2008

2007

2006

2001

2000

1 1999

1998

1997

1996

1995

1

2005

2

2004

2

2003

2

2002

2

1992

o governo em torno de objetivos específicos, com prazo de funcionamento

4

1994

0

7

6

1993

instituídas por ato normativo, criadas para o diálogo entre a sociedade civil e

9 8

4 2

9

7

6

Comissões de políticas públicas – Instâncias colegiadas temáticas,

9

vinculado ao cumprimento de suas finalidades.

8

9


De 2011 a 2013, foram realizados quatro Fóruns Interconselhos para elaboração, avaliação e monitoramento dos processos e instrumentos de planejamento e orçamento federais.

Ouvidoria pública federal – Instância de controle e participação social responsável pelo tratamento das reclamações, solicitações, denúncias, sugestões e elogios relativos às políticas e aos serviços públicos, prestados, sob qualquer forma ou regime, com vistas ao aprimoramento da gestão pública. Ano

Nº de Ouvidorias Públicas Federais

2013

286



Audiências públicas – Eventos participativos de caráter presencial, consultivos, abertos a qualquer interessado, com a possibilidade de manifestação oral dos participantes.

Consultas públicas – Processos de caráter virtual que visam 

sistematizar a opinião dos sujeitos sociais afetados e interessados no seu objeto para subsidiar uma decisão governamental, garantindo a permeabilidade da política aos interesses dos cidadãos.  Interfaces e ambientes virtuais – Mecanismos de interação social, abertos ao cidadão, que utilizam tecnologias de informação e comunicação livres e auditáveis, em especial a internet, para promover o

 Mesas de diálogo – Mecanismo de debate e negociação com a

diálogo entre governo federal e sociedade civil.

participação dos setores da sociedade civil e do governo diretamente envolvidos com o objetivo de prevenir, mediar e solucionar conflitos sociais. 

Fóruns Interconselhos – Mecanismo para o diálogo entre representantes dos conselhos de políticas públicas para formular e acompanhar as políticas públicas e programas governamentais,



Participa.br O Participa.br é a nova plataforma do governo federal para o diálogo com os cidadãos. A ferramenta digital colaborativa permitirá o lançamento de consultas, debates em comunidades, conferências, enquetes e transmissão de eventos online. Conheça a ferramenta: www.participa.br.

aprimorando a sua intersetorialidade e transversalidade.

10

11


Como

será a implementação da PNPS?

• propor pactos para o fortalecimento da participação social aos demais entes da Federação.

Os órgãos e entidades da administração pública federal direta e indireta são responsáveis pela implementação da PNPS e têm como funções:

• considerar as instâncias e os mecanismos de participação social previstos neste Decreto para a formulação, execução, monitoramento e avaliação de seus programas e políticas públicas, respeitadas as especificidades de cada caso;

Governança da PNPS O Comitê Governamental de Participação Social é a instância que assessorará a Secretaria-Geral da Presidência da República no monitoramento e na implementação da PNPS.

• elaborar estratégias de implementação da PNPS no âmbito de seus programas e políticas setoriais.

A Política Nacional de Participação Social também cria a Mesa de

E como vamos monitorar a PNPS? O acompanhamento e a implementação da PNPS serão de responsabilidade da

Monitoramento das Demandas Sociais.



Secretaria-Geral da Presidência da República, que terá as seguintes atribuições:

• acompanhar a implementação da PNPS nos órgãos e entidades da administração pública federal direta e indireta;

• disponibilizar orientações para a implementação da PNPS nos órgãos e entidades da administração pública federal direta e indireta;

• consolidar e tornar público o relatório de avaliação da implementação da PNPS e do cumprimento das suas diretrizes;

• realizar estudos técnicos e promover avaliações e sistematizações das instâncias e dos mecanismos de participação social;

• realizar audiências e consultas públicas sobre aspectos relevantes para a gestão da PNPS;

12

 Mesa de Monitoramento das Demandas Sociais – É uma instância colegiada interministerial responsável pela coordenação e encaminhamento de pautas de reivindicações dos coletivos, movimentos sociais e redes da sociedade civil, bem como pelo monitoramento das respostas de governo.

13


 As reuniões da Mesa de Monitoramento serão convocadas pela Secretaria-Geral da Presidência da República, sendo convidados os secretários-executivos dos ministérios que tenham interface com os temas a serem debatidos na ocasião. 2012

2013

1.068 demandas dos movimentos sociais urbanos e do campo

706 demandas dos movimentos sociais urbanos e do campo

32 entidades

32 entidades

Quer saber mais? Visite a página da Secretaria-Geral da Presidência da República www.secretariageral.gov.br

Participe! Entre agora mesmo no participa.br e dê a sua contribuição! www.participa.br

Política nacional de participação social PARTICIPAÇÃO SOCIAL: UM DIREITO HUMANO, UMA POLÍTICA DE ESTADO, UM MÉTODO DE GOVERNO.

14


Secretaria-Geral da Presidência da República Secretaria-Geral da Presidência da República

Política Nacional de Participação Social  

Esta cartilha é uma iniciativa da Secretaria-Geral da Presidência da República para difundir os conceitos e diretrizes da participação socia...

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you