Issuu on Google+

DIRETRIZES PARA A ATUAÇÃO DO SISTEMA SEBRAE EM MARKETING E COMUNICAÇÃO


DIRETRIZES PARA A ATUAÇÃO DO SISTEMA SEBRAE EM MARKETING E COMUNICAÇÃO


Entidades integrantes do Conselho Deliberativo Nacional do Sebrae Associação Brasileira dos Sebrae Estaduais – Abase Associação Brasileira das Instituições Financeiras de Desenvolvimento – ABDE Associação Nacional de Pesquisa, Desenvolvimento e Engenharia das Empresas Inovadoras – Anpei Associação Nacional das Entidades Promotoras de Empreendimentos de Tecnologias Avançadas – Anprotec Banco do Brasil Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social – BNDES Caixa Econômica Federal Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil – CNA Confederação Nacional do Comércio – CNC Confederação Nacional da Indústria – CNI Confederação das Associações Comerciais e Empresariais do Brasil – CACB Financiadora de Estudos e Projetos – Finep Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior – MDIC Presidente do Conselho Deliberativo Nacional do Sebrae Adelmir Araújo Santana Diretor-Presidente Paulo Tarcisio Okamotto Diretor Técnico Luiz Carlos Barboza Diretor de Administração e Finanças Carlos Alberto dos Santos Gerente da Unidade de Marketing e Comunicação Márcio Godinho Oliveira Coordenadora do Projeto Lourdes Hungria

Agradecimento Este documento é uma construção conjunta que contou com o apoio e participação de todas as Unidades de Marketing e Comunicação do Sistema Sebrae.


DIRETRIZES PARA A ATUAÇÃO DO SISTEMA SEBRAE EM MARKETING E COMUNICAÇÃO

BRASÍLIA-DF 2009


Representantes titulares das Unidades de Marketing e Comunicação do Sistema Sebrae que participaram da elaboração deste documento: AC AL AM AP BA CE DF ES GO MA MG MS MT PA PB PE PI PR RJ RN RO RR RS SC SE SP SP TO

Maria Luiza Melo Café Marco Antônio Gonçalves de Alencar Márcio Raphael Vieira da Silva Tanha dos Santos Silva Melo Daniela Costa Daniel Kaúla dos Santos Machado Ana Luiza Carvalho Mendonça Eurípedes Santos Pedrinha Filho Adriana Lima Borges Alves Bárbara H. Itapary Nicolau Lauro Diniz Liane dos Santos Pereira Tharley de Barros Teixeira Jecyone do Socorro da Silva Pinheiro Renata Camaro Avelino Janete Evangelista Lopes Maria das Graças de Sousa Batista Renata Borges Todescato Fernando de Moraes Maria Célia Freire Cabral Cristiane de Cássia Bolonhez Karla Andréia da Silva Pinheiro Marina Bohrer Spyros Diamantaras José Luiz Zacharias Fialho Mary Rose Takahashi Ikeda Davi Machado Nemias Gomes

SEBRAE Nacional: Ana Queiroz Andréia Sekeff Antônio Viegas Cláudia Patrícia da Silva Eduardo Duarte Fernando Bandeira Henrique Nabuco Lourdes Hungria Márcio Godinho Oliveira


Sumário

Apresentação ................................................................................................ 09 1 Demandas estratégicas de marketing e comunicação ...................11 2 Públicos do Sebrae............................................................................ 14 3 Unidade de Marketing e Comunicação - UMC ............................... 16 4 Missão da UMC ................................................................................. 17 5 Política de Marketing e Comunicação ............................................. 18 5.1 Estratégias de marketing....................................................... 18 5.2 Estratégias de comunicação ................................................. 19 6

Plano Nacional de Marketing e Comunicação ................................ 20 6.1. Seleção dos meios de comunicação .................................... 21

7

Posicionamento da UMC .................................................................. 22 7.1. Posicionamento da UMC do Sebrae Nacional em relação à UMC do Sebrae UF: ........................................ 22 7.2. Posicionamento da UMC do Sebrae UF em relação à UMC do Sebrae Nacional: .............................. 23 7.3. Posicionamento da UMC do Sebrae NA e da UMC do Sebrae UF em relação às demais Unidades de Negócios do Sistema: ..................................... 24

8

Estruturação da UMC ........................................................................ 25 8.1 Marketing................................................................................ 26 8.1.1. Marketing institucional ......................................................... 26 8.1.2. Marketing de produtos e serviços ........................................ 26 8.1.3. Pontos de Atendimento (PDA) .............................................. 27 8.1.4. Web ......................................................................................... 27 8.2 Publicidade e propaganda ..................................................... 28 8.2.1. Atribuições ............................................................................. 30


8.2.2. Limitações .............................................................................. 32 8.2.3. Planejamento de mídias ........................................................ 33 8.2.3.1. Mídia nacional ........................................................... 33 8.2.3.2. Mídia estadual e regional ......................................... 33 8.2.4. Divulgação institucional ........................................................ 33 8.2.5. Divulgação de produtos e serviços ...................................... 34 8.3 Assessoria de imprensa......................................................... 34 8.3.1. Atribuições ............................................................................. 35 8.3.2. Instrumentos de apoio........................................................... 36 8.3.2.1. Relacionamento com a imprensa ............................ 36 8.3.2.2. Clipping ...................................................................... 37 8.3.2.3. Mídia trainings .......................................................... 37 8.3.2.4. Contato com a imprensa .......................................... 37 8.3.2.5. Veículos próprios ....................................................... 38 8.3.2.6. Agência Sebrae de Notícias (ASN) .......................... 38 8.3.2.7. Manual de Redação e Estilo ...................................... 38 8.4. Endomarketing/Comunicação interna ................................. 39 8.4.1. Planejamento de endomarketing ......................................... 39 8.4.2. Comunicação interna ............................................................. 40 8.5. Patrocínio ................................................................................ 42 8.5.1. Política de patrocínio ............................................................. 43 8.5.2. Instrução normativa............................................................... 44 8.5.3. Orçamento de patrocínio....................................................... 44 8.5.4. Integração ............................................................................... 44 8.5.5. Contrapartidas e retornos institucionais .............................. 45 8.5.6. Prestação de contas ............................................................... 46 8.5.7. Atribuições ............................................................................. 47


Apresentação

As diretrizes apresentadas têm como base as reuniões dos Comitês Regionais de Marketing e Comunicação do Sistema Sebrae, realizadas no primeiro semestre de 2008, com a participação das UMC de todos os estados. A consolidação foi aprovada durante o 2º Encontro Nacional de Marketing e Comunicação, realizado nos dias 10 e 11 de julho de 2008. Este conteúdo representa, portanto, o pensamento nacional sobre questões fundamentais relacionadas à marca Sebrae, à sua promoção institucional, à divulgação de seus produtos e serviços e à sua própria atuação. O propósito é apresentar conceitos que possam nortear a tomada de decisões e a implementação de medidas relacionadas diretamente à imagem da instituição, contribuindo para potencializar a visibilidade e o respaldo do Sebrae junto a seus públicos prioritários: micro e pequenas empresas, parceiros, Governo, Conselho Deliberativo Nacional e Estaduais, imprensa e sociedade em geral.

9

Este documento objetiva estabelecer as linhas de atuação e o posicionamento estratégico do Sistema Sebrae nas áreas de marketing e comunicação, bem como orientar o planejamento de ações das Unidades de Marketing e Comunicação (UMC) e contribuir para maior clareza na definição de papéis, atribuições e responsabilidades das UMC do Sebrae Nacional e das unidades estaduais do Sistema.


Pretende-se, assim, que este trabalho possibilite maior sinergia entre as UMC do Sebrae Nacional e das unidades estaduais, ampliando resultados e promovendo uma comunicação mais eficiente, com otimização de esforços e recursos. Diante disso, as Diretrizes para Atuação do Sistema Sebrae em Marketing e Comunicação definem a Política de Comunicação do Sistema Sebrae, sendo instrumento orientador concebido para sistematizar as ações de marketing e comunicação, maximizando o seu desempenho. Os preceitos estabelecidos darão suporte ao desenvolvimento do Plano Nacional de Marketing e Comunicação e dos respectivos planos estaduais das UMC UF, desdobrando-se em procedimentos e fluxos de comunicação que facilitem a interação do Sistema Sebrae entre si e com seus distintos públicos.

SISTEMA SEBRAE EM

MARKETING E COMUNICAÇÃO

D I R E T R I Z E S PA R A AT U A Ç Ã O D O

10

Tais norteadores estarão presentes também na implementação de ações de comunicação e na criação de produtos ou programas que objetivem fortalecer a imagem do Sebrae, contribuindo para a sustentabilidade institucional e para a valorização permanente da instituição. Espera-se, por fim, que as diretrizes, ao serem adotadas por aqueles que realizam ações de marketing e comunicação em todo o Sistema, contribuam para que o Sebrae cumpra a sua missão e seja reconhecido como importante instituição indutora do desenvolvimento do país, sendo líder na articulação e na gestão de iniciativas que elevem a competitividade das MPE e fomentem o empreendedorismo.


1 Demandas estratégicas de marketing e comunicação

a. (A2) Pessoas, organização e tecnologia Ter um ambiente de trabalho integrado, que promova a cultura de resultados e a qualidade de vida: Estimular os colaboradores a terem atitudes que os levem a entender e desenvolver a cultura de trabalho com foco em resultados e com aumento de produtividade em suas atividades. Incentivar, por meio de diretrizes, políticas e programas, um ambiente que propicie a qualidade de vida dos colaboradores. b. (P13) Gestão integrada do Sistema Sebrae Fortalecer mecanismos que potencializem a atuação integrada do Sistema: Criar e manter mecanismos para disseminar informações, orientações e boas práticas entre todos os agentes do Sistema Sebrae, de forma a assegurar a integração e os propósitos comuns de estratégias, planos, projetos e ações. c. (P7) Ambiente externo: viabilizadores do desenvolvimento das MPE e do empreendedorismo Promover a cultura do empreendedorismo:

11

Alinhada ao Direcionamento Estratégico do Sebrae para o período 2009-2015, a Unidade de Comunicação e Marketing (UMC) adota, prioritariamente, quatro demandas estratégicas:


Valorizar iniciativas que apoiem o fortalecimento das MPE, com ênfase no desenvolvimento da educação empreendedora no país: z

disseminação para a sociedade;

z

educação em todos os níveis.

SISTEMA SEBRAE EM

MARKETING E COMUNICAÇÃO

D I R E T R I Z E S PA R A AT U A Ç Ã O D O

12

d. (P5) Visibilidade institucional e imagem Sebrae Ampliar a visibilidade institucional e fortalecer a imagem do Sebrae: Buscar o fortalecimento da imagem do Sistema Sebrae junto a seus públicos-alvo, por meio de soluções de fácil acesso e de gestão focada em resultados.


Pessoas, Organizações e Tecnologias

Processos

Partes interessadas

Cumprimento da missão

6ˆÃKœ

Redes de parceiros

£Ê‡Ê iÃi˜ÛœÛiÀÊVœ“«iÌk˜Vˆ>ÃÊ iÊÀiÌiÀÊÌ>i˜ÌœÃʈ˜ÌiÀ˜œÃÊiÊ iÝÌiÀ˜œÃ

*™Ê‡Ê œ˜ÌÀˆLՈÀÊ«>À>ʜ `iÃi˜ÛœÛˆ“i˜ÌœÊÌiÀÀˆÌœÀˆ> iÊ`iÊÈÃÌi“>ÃÊ«Àœ`ṎۜÃÊ œV>ˆÃ]ÊVœ“ÊvœVœÊ˜>ÃÊ*

Desenvolvimento territorial

a ÓʇÊ/iÀÊՓÊ>“Lˆi˜Ìiʈ˜Ìi}À>`œ]Ê µÕiÊ«Àœ“œÛ>Ê>ÊVՏÌÕÀ>Ê`iÊ ÀiÃՏÌ>`œÃÊiÊ>ʵÕ>ˆ`>`iÊ`iÊۈ`>

13

*£äÊ‡Ê Ã̈“Տ>ÀÊ>Ê >“«ˆ>XKœÊ`œÊ>ViÃÃœÊ >ÊÃiÀۈXœÃÊvˆ˜>˜ViˆÀœÃ

Serviços financeiros

b

*££Ê‡ÊÀ̈VՏ>À]Ê«Àœ«œÀÊiÊ >«œˆ>ÀÊ>ʈ“«i“i˜Ì>XKœÊ `iÊ«œ‰ÌˆV>ÃÊ«ÖLˆV>Ã

Ambiente legal

*ÈʇÊ/iÀÊiÝVik˜Vˆ> iÊÌÀ>˜Ã«>Àk˜Vˆ>ʘ> >«ˆV>XKœÊ`œÃ ÀiVÕÀÜÃ

ÎÊ‡Ê iÃi˜ÛœÛiÀÊiÊ ˆ“«>˜Ì>ÀÊ>Ê}iÃÌKœÊ`œÊ Vœ˜…iVˆ“i˜ÌœÊÜLÀiÊiÊ «>À>Ê>ÃÊ*

{ʇÊ«Àˆ“œÀ>ÀÊ>ÊṎˆâ>XKœÊ`>ÃÊ ÌiV˜œœ}ˆ>ÃÊ`iʈ˜vœÀ“>XKœÊiÊ Vœ“Õ˜ˆV>XKœÊ«>À>Ê`ˆ˜>“ˆâ>ÀÊ>Ê }iÃÌKœÊ`œÊ-ˆÃÌi“>Ê-iLÀ>iÊiÊœÊ >Ìi˜`ˆ“i˜ÌœÊ>œÊ«ÖLˆVœÊiÝÌiÀ˜œÊÊ

*£ÎʇÊœÀÌ>iViÀʓiV>˜ˆÃ“œÃʵÕiÊ«œÌi˜Vˆ>ˆâ>“Ê>Ê>ÌÕ>XKœÊˆ˜Ìi}À>`>Ê`œÊ-ˆÃÌi“>

Gestão integrada do Sistema Sebrae

*nʇÊÀ̈VՏ>ÀÊiÊvœÀÌ>iViÀ Ài`iÃÊ`iÊ«>ÀViˆÀœÃÊ i“Ê«ÀœÊ`>ÃÊ*

*£ÓʇÊ/iÀÊiÝVik˜Vˆ>Êi“Ê}iÃÌKœÊvœV>`>Êi“ÊÀiÃՏÌ>`œÃ

*ÇʇÊ*Àœ“œÛiÀÊ>ÊVՏÌÕÀ> `œÊi“«Àii˜`i`œÀˆÃ“œ

c

*xʇÊ“«ˆ>ÀÊ>ÊۈÈLˆˆ`>`iÊ ˆ˜Ã̈ÌÕVˆœ˜>ÊiÊvœÀÌ>iViÀÊ>Ê ˆ“>}i“Ê`œÊ-iLÀ>i

Viabilidade institucional e imagem Sebrae

ÓʇÊ-iÀÊÀiVœ˜…iVˆ`œÊVœ“œÊ ˆ“«œÀÌ>˜Ìiʈ˜Ã̈ÌՈXKœÊˆ˜`Õ̜À>Ê `œÊ`iÃi˜ÛœÛˆ“i˜ÌœÊ`œÊ«>‰Ã

Ambiente externo: viabilizadores do desenvolvimento de MPE e empreendedores

*{ʇÊ"Àˆi˜Ì>ÀÊi V>«>VˆÌ>ÀÊi“Ê}iÃÌKœ] ÌiV˜œœ}ˆ>ÊiÊ«ÀœViÃÜÃ

*ÎʇÊ*œÌi˜Vˆ>ˆâ>À >ÊVœ˜µÕˆÃÌ>ÊiÊ>Ê >“«ˆ>XKœÊ`iÊ “iÀV>`œÃ

*ÓʇÊœÀÌ>iViÀÊ> Vœœ«iÀ>XKœÊi˜ÌÀi >ÃÊ*

*£Ê‡Ê*Àœ“œÛiÀÊ> ˆ˜œÛ>XKœÊ˜>ÃÊ*

Empreendedorismo

Gestão

Mercado

Cooperação

Inovação

d

UÊVœ“«Àœ“ï“i˜ÌœÊVœ“ÊœÊVˆi˜ÌiÆ UÊVÀi`ˆLˆˆ`>`iÆ UÊÌÀ>˜Ã«>Àk˜Vˆ>Æ UÊVœ“«iÌk˜Vˆ>ÊÌjV˜ˆV>Ê`œÃÊ ÊÊÊ«ÀœvˆÃȜ˜>ˆÃÆ UÊ}iÃÌKœÊVœ“ÊvœVœÊi“ÊÀiÃՏÌ>`œÃ°

Sociedade

ÓʇÊœ“i˜Ì>ÀʜÊi“«Àii˜`i`œÀˆÃ“œ

O que o Sebrae oferece às partes interessadas: UÊVœ˜…iVˆ“i˜ÌœÊÜLÀiÊœÊ ÊÊÊ>“Lˆi˜ÌiÊiʜʘi}VˆœÊ`>Ê* Æ Uʈ˜Vi˜ÌˆÛœÊDʈ˜œÛ>XKœÆ UÊ>À̈VՏ>XKœÆ UÊiÃ̉“ՏœÊDÊVœœ«iÀ>XKœÆ UÊ>ViÃÈLˆˆ`>`iÆ

Ambiente da empresa: soluções para as MPE e empreendedores

£Ê‡Ê-iÀÊÀiVœ˜…iVˆ`œÊVœ“œÊ‰`iÀ ˜>Ê>À̈VՏ>XKœÊiÊ}iÃÌKœÊ`iʈ˜ˆVˆ>̈Û>à µÕiÊiiÛi“Ê>ÊVœ“«ï̈ۈ`>`iÊ`>ÃÊ * ÊiÊvœ“i˜Ìi“ÊœÊi“«Àii˜`i`œÀˆÃ“œ

MPE e empreendedores

£Ê‡Ê*Àœ“œÛiÀÊ>ÊVœ“«ï̈ۈ`>`iÊiʜ `iÃi˜ÛœÛˆ“i˜ÌœÊÃÕÃÌi˜Ì?ÛiÊ`>ÃÊ*

Ter excelência no desenvolvimento das MPE, contribuindo para a construção de um Brasil mais justo, competitivo e sustentável


2 Públicos do Sebrae

A definição dos públicos de interesse do Sebrae permite determinar suas audiências principais e estabelecer estratégias visando cada um dos públicos selecionados. A comunicação deve, portanto, permear todas as áreas da instituição e envolver todos os tipos de público em âmbito local, regional e nacional. São públicos do Sebrae:

SISTEMA SEBRAE EM

MARKETING E COMUNICAÇÃO

D I R E T R I Z E S PA R A AT U A Ç Ã O D O

14

Clientes z

empresários de micro e pequenas empresas;

z

potenciais empreendedores;

z

empreendedores informais;

z

jovens e estudantes.

Parceiros z

entidades que integram o Conselho Deliberativo Nacional – CDN e os Conselhos Deliberativos Estaduais – CDE;

z

entidades empresariais;

z

instituições financeiras;

z

organizações do Terceiro Setor;

z

escolas, universidades e instituições técnicas.


Governo nas instâncias federal, estaduais e municipais z

Poderes Executivos;

z

Poderes Legislativos.

Público interno z

colaboradores/empregados;

z

consultores e instrutores credenciados.

Imprensa z

profissionais de veículos de comunicação locais, nacionais e internacionais.

z

público em geral;

z

formadores de opinião.

15

Sociedade


3 Unidade de Marketing e Comunicação – UMC

As atividades de marketing e comunicação devem ser organizadas como unidade, adotando a nomenclatura Unidade de Marketing e Comunicação – UMC, e coordenadas por um gerente que seja, preferencialmente, profissional da área de comunicação e/ou marketing. Em sintonia com as Demandas Estratégicas e com a Política de Marketing e Comunicação, a UMC atua na difusão dos programas e ações do Sistema Sebrae e na valorização da imagem da instituição perante seus públicos. 16

A UMC deverá ter recursos orçamentários próprios, previstos no orçamento anual de cada Sebrae.

SISTEMA SEBRAE EM

MARKETING E COMUNICAÇÃO

D I R E T R I Z E S PA R A AT U A Ç Ã O D O

z

É recomendável que as UMC centralizem a gestão orçamentária de todas as atividades e projetos de marketing e comunicação demandados pelas demais áreas e/ou Unidades de Negócios.


4 Missão da UMC

Com o intuito de promover o fortalecimento da imagem, do relacionamento e da comunicação entre o Sebrae e as pequenas empresas e demais públicos internos e externos, a UMC atua com a seguinte missão: z

promover e divulgar a atuação do Sistema Sebrae e a cultura do empreendedorismo responsável.

z

promover a competitividade e o desenvolvimento sustentável das micro e pequenas empresas e fomentar o empreendedorismo.

17

Em sua essência, a atuação da UMC visa contribuir para o cumprimento da missão do Sebrae:


5 Política de Marketing e Comunicação

A Política de Marketing e Comunicação orienta sobre estratégias básicas e regras que devem ser seguidas pelo Sistema Sebrae no planejamento e desenvolvimento de ações de marketing e comunicação. Assim, essa política estabelece que: z

é papel da UMC contribuir para referenciar o Sebrae como fonte de conhecimento e desenvolvimento do empreendedorismo no país.

18

5.1. Estratégias de marketing

SISTEMA SEBRAE EM

MARKETING E COMUNICAÇÃO

D I R E T R I Z E S PA R A AT U A Ç Ã O D O

As Unidades de Marketing e Comunicação do Sistema Sebrae devem atuar em permanente sintonia, visando: z

integrar as atividades de marketing e comunicação do Sebrae;

z

solidificar a imagem do Sebrae como instituição de apoio às micro e pequenas empresas;

z

promover a associação da marca Sebrae com a construção de um ambiente favorável aos pequenos negócios e ao empreendedorismo.


5.2. Estratégias de comunicação

z

o que é o Sebrae;

z

o que o Sebrae faz;

z

que produtos e serviços o Sebrae oferece;

z

como ter acesso ao Sebrae.

19

As características do Sebrae e a natureza de seus produtos e serviços recomendam uma estratégia de comunicação integrada e segmentada, que utilize os meios de comunicação mais adequados para aproximar o Sebrae de seus distintos públicos, evidenciando, de forma correta, clara e objetiva:


6 Plano Nacional de Marketing e Comunicação

Compete à UMC do Sebrae Nacional elaborar, submeter à aprovação da Diretoria Executiva e disponibilizar o Plano Nacional de Marketing e Comunicação.

SISTEMA SEBRAE EM

MARKETING E COMUNICAÇÃO

D I R E T R I Z E S PA R A AT U A Ç Ã O D O

20

O Plano Nacional de Marketing e Comunicação – PNMC será elaborado sob a coordenação da UMC do Sebrae Nacional, com a participação das UMC dos Sebrae UF, diretamente ou pela representatividade dos Comitês Regionais de Marketing e Comunicação. O PNMC será disponibilizado pela UMC do Sebrae Nacional às UMC UF, anualmente, como referencial para o planejamento das ações de marketing e comunicação de todo o Sistema Sebrae para o ano subsequente. A UMC NA e as UMC UF realizarão planejamento anual de marketing e comunicação, observando: z

objetivos de marketing e comunicação;

z

metas;

z

estratégias;

z

projetos e programas;


z

plano de ação;

z

orçamento;

z

acompanhamento e avaliação de resultados.

6.1. Seleção dos meios de comunicação

A UMC priorizará, em seus planejamentos de mídia, a seleção de meios de comunicação, visando contemplar todas as possíveis formas de contato com os diferentes públicos de interesse do Sebrae.

z

identificar novas mídias e veículos de comunicação que impactem os públicos prioritários do Sebrae;

z

adotar a estrutura de multimídia para atingir os diferentes públicos e explorar a capilaridade do Sebrae em todo o país;

z

otimizar os recursos na seleção de mídias pagas;

z

aproveitar os espaços jornalísticos disponíveis;

z

estimular a imprensa a ampliar os espaços para divulgação de matérias de interesse do Sebrae e das MPE.

21

É recomendável que a UMC busque:


7 Posicionamento da UMC

A UMC atua como área meio e responde pela divulgação e promoção das atividades do Sebrae, evidenciando o seu papel como indutor do desenvolvimento econômico e social do país e contribuindo para a projeção da marca e a construção da sua imagem perante as micro e pequenas empresas e a sociedade.

22

Assim, a Unidade de Marketing e Comunicação posicionase como área estratégica fundamental para o Sistema Sebrae, respondendo pela orientação, planejamento, implementação e coordenação de estratégias para divulgação institucional e promoção de produtos e serviços da instituição.

SISTEMA SEBRAE EM

MARKETING E COMUNICAÇÃO

D I R E T R I Z E S PA R A AT U A Ç Ã O D O

7.1. Posicionamento da UMC do Sebrae Nacional em relação à UMC do Sebrae UF:

z

nortear as ações de marketing e comunicação do Sistema Sebrae;

z

envolver as UMC UF na definição de políticas e ações estratégicas concernentes ao marketing e à comunicação do Sistema Sebrae;


z

dar suporte técnico, quando necessário;

z

desenvolver campanhas nacionais;

z

mensurar resultados dos projetos institucionais.

7.2. Posicionamento da UMC do Sebrae UF em

z

propor melhorias de procedimentos;

z

participar e contribuir na definição de estratégias de marketing e comunicação;

z

repassar informações dos projetos locais;

z

atuar em consonância com o Termo de Referência de Marketing e Comunicação do Sistema Sebrae;

z

Atuar de forma complementar ao Plano Nacional de Marketing e Comunicação disponibilizado pelo Sebrae Nacional.

23

relação à UMC do Sebrae Nacional:


7.3. Posicionamento da UMC do Sebrae NA e da UMC do Sebrae UF em relação às demais

SISTEMA SEBRAE EM

MARKETING E COMUNICAÇÃO

D I R E T R I Z E S PA R A AT U A Ç Ã O D O

24

Unidades de Negócios do Sistema:

z

propor melhorias de procedimentos;

z

atuar de forma proativa, antecipada e estratégica no apoio aos projetos das demais Unidades de Negócio;

z

prover soluções adequadas às necessidades de divulgação e promoção de produtos e serviços e às ações estratégicas das demais unidades.

z

orientar quanto ao uso da marca Sebrae e promover o zelo pela imagem da instituição.


8 Estruturação da UMC

A UMC conjugará esforços e cumprirá seus objetivos por meios de cinco eixos centrais de atuação. Marketing; Publicidade e propaganda; Assessoria de imprensa;

Patrocínio. A UMC do Sebrae Nacional será responsável por articular e propor à área de gestão de pessoas a elaboração de programa de capacitação dos profissionais das UMC do Sebrae Nacional e dos Sebrae UF nesses eixos de atuação.

25

Endomarketing/comunicação interna;


8.1. Marketing

8.1.1.

Marketing institucional

26

A UMC deverá primar pela padronização e pelo controle de qualidade da exposição de imagem/marca da instituição, em consonância com os modelos e aplicações alinhados nacionalmente nos Comitês de Comunicação. z

As ações de marketing institucional serão coordenadas pela UMC do Sebrae Nacional, podendo ser complementadas por esforços das UMC das unidades estaduais do Sebrae;

z

A UMC desenvolverá estratégias de marketing visando construir, manter e consolidar o relacionamento do Sebrae com seus distintos públicos – antigos, atuais e potenciais;

z

A UMC acompanhará, por meio de pesquisas próprias e de terceiros, a qualidade da relação do cliente com a instituição e seus produtos e serviços e desenvolverá um mix de marketing institucional adequado à realidade percebida.

SISTEMA SEBRAE EM

MARKETING E COMUNICAÇÃO

D I R E T R I Z E S PA R A AT U A Ç Ã O D O

8.1.2.

Marketing de produtos e serviços

A concepção de produtos é atividade inerente às Unidades Técnicas, sendo fundamental a participação da UMC no assessoramento estratégico, na avaliação de benefícios e de posicionamento, nas possibilidades de extensões (linha/marca), na precificação e na validação de canais de distribuição. A UMC atuará em parceria com os gestores das demais Unidades na formação (para projetos em suas fases iniciais) e am-


pliação (para projetos em andamento) da base de empresas inseridas nos projetos e programas do Sebrae. Quando demandada, fazendo uso de pesquisas e estudos de mercado, a UMC fará análises do ciclo de vida dos itens do mix de marketing do produto, sugerindo atualizações, complementos e/ou retirada de itens do portfólio. 8.1.3.

Pontos de Atendimento (PDA)

Os Pontos de Atendimento são importantes canais de distribuição dos produtos e atendimentos do Sebrae.

Tais ações serão conduzidas em alinhamento com a Padronização Visual e Normatização de Uso e Aplicação da Marca. 8.1.4.

Web

A internet é um canal de comunicação e de atendimento estrategicamente posicionado, com foco no atendimento e que deve valorizar a tríade atendimento – marketing – tecnologia. Com referência a esse canal, a UMC responderá pelo seu conteúdo institucional e participará, de forma permanente, de comitês de gestão da ferramenta, visando: z

sinergia de comunicação entre as Unidades Estaduais do Sebrae;

27

Nesse aspecto, a UMC promoverá ações para padronização, sinalização, disposição de produtos e merchandising, dentre outros esforços de marketing, de modo a ampliar a visibilidade e contribuir para o aumento do consumo das soluções Sebrae.


z

estímulo à visitação;

z

qualidade do projeto gráfico;

z

outras contribuições que aprimorem a ferramenta, sob o ponto de vista institucional e de consolidação da imagem e da marca Sebrae.

8.2 Publicidade e propaganda As ações de publicidade e propaganda visam promover o Sebrae de forma institucional, bem como divulgar seus produtos e serviços, comunicando, por meio de linguagem publicitária e de mídia paga, informações de interesse do Sebrae e de seus públicos. A UMC, no exercício de suas atividades em publicidade e propaganda, deve atentar para as seguintes orientações: 28

z

a UMC desenvolverá o trabalho de comunicação publicitária por meio de agência de publicidade, cujas atribuições compreendem:

SISTEMA SEBRAE EM

MARKETING E COMUNICAÇÃO

D I R E T R I Z E S PA R A AT U A Ç Ã O D O

z

z

estudo do conceito, ideia, marca, produto ou serviço a difundir, incluindo a identificação e a análise de suas vantagens e desvantagens absolutas e relativas aos seus públicos e, quando for o caso, ao seu mercado e à sua concorrência; Identificação e análise dos públicos e/ou do mercado em que o conceito, ideia, marca, produto ou serviço encontre melhor possibilidade de assimilação;


z

z

z

z

z

identificação e análise das ideias, marcas, produtos ou serviços concorrentes; exame do sistema de distribuição e comercialização, incluindo a identificação e análise das suas vantagens e desvantagens absolutas e relativas ao mercado e à concorrência; elaboração do plano publicitário, incluindo a concepção das mensagens, marcas e peças (criação) e o estudo dos meios e veículos que, segundo técnicas adequadas, assegurem a melhor cobertura dos públicos e/ou dos mercados objetivados (planejamento de mídia); execução do plano publicitário, incluindo orçamento e realização das peças publicitárias (produção) e a compra, distribuição e controle da publicidade nos veículos contratados (execução de mídia) e o no pagamento das faturas; assessoramento e apoio na contratação e desenvolvimento de pesquisas de opinião e de mercado e outras que se fizerem necessárias à execução da estratégia de divulgação aprovada; a agência deve dedicar seu melhor esforço e trabalhar em estreita colaboração com o Sebrae, de modo a assegurar que o plano publicitário alcance os objetivos pretendidos e que a instituição obtenha o melhor retorno do seu investimento em publicidade, seja sob a forma de resultados imediatamente quantificáveis, seja pela agregação contínua de valor à sua marca, conceito ou ideia.

29

z


A UMC manterá contrato com uma (ou mais, conforme o caso) agência de publicidade, por meio de processo licitatório nas modalidades técnica e preço, observando as normas internas do Sistema Sebrae e as recomendações do Conselho Executivo de Normas-Padrão (Cenp) e do Conselho Nacional de Autorregulamentação Publicitária (Conar). z

Na gestão do contrato de agência de publicidade, a UMC deverá considerar: z

30

z

SISTEMA SEBRAE EM

MARKETING E COMUNICAÇÃO

D I R E T R I Z E S PA R A AT U A Ç Ã O D O

8.2.1.

a eficácia e a eficiência da agência na prestação dos serviços demandados: criatividade e qualidade técnica dos trabalhos apresentados, cumprimento de prazos, atendimento da agência em cada demanda, infraestrutura colocada ao dispor do Sebrae, apresentação de orçamentos em conformidade com as tabelas vigentes e descontos contratados; os aspectos legais e fi nanceiros na gestão da verba publicitária. Atribuições

No campo da publicidade e propaganda, ficam ainda definidas as seguintes atribuições: z

compete especificamente à UMC do Sebrae Nacional: z

z

atualizar, anualmente, o Manual de Identidade Visual do Sebrae e disponibilizar o seu acesso; viabilizar a participação das UMC UF nas discussões e nas propostas de atualização do Manual de Identidade Visual do Sebrae;


z

z

z

z

z

z

disponibilizar modelo de edital e orientações para procedimentos formais de análise de propostas e seleção de agência; integrar Comissões Especiais de Licitação de Agência, sempre que demandada pelas Unidades Estaduais do Sebrae; elaborar e disponibilizar para as Unidades Estaduais planejamento visual e peças para campanhas locais de produtos nacionais; criar e veicular campanhas de produtos, desde que a interação com o cliente ocorra de forma simultânea em todo o país, proporcionando ganhos de escala; desenvolver ideias criativas e padrões visuais para todos os produtos de âmbito nacional.

compete especificamente às UMC UF: z

z

responsabilizar-se pelas campanhas institucionais em mídias de massa de âmbito nacional, sendo facultado ao Sebrae UF o esforço complementar na divulgação institucional, conforme sua disponibilidade orçamentária;

responsabilizar-se pelas campanhas de produtos do Sebrae, devendo haver sintonia entre o posicionamento nacional do Sebrae e as mensagens de promoção de seus produtos e serviços.

compete tanto à UMC do Sebrae Nacional quanto às UMC UF:

31

z


z

z

cumprir e fazer cumprir todas as orientações do Manual de Identidade Visual do Sebrae; zelar pelo uso da marca Sebrae em todas as peças institucionais e promocionais.

8.2.2. Limitações Ainda no âmbito da publicidade e propaganda ficam estabelecidos os seguintes limites de atribuições e responsabilidades: z

não compete à UMC do Sebrae Nacional nem às UMC UF: z

SISTEMA SEBRAE EM

MARKETING E COMUNICAÇÃO

D I R E T R I Z E S PA R A AT U A Ç Ã O D O

32

z

responder por pagamento de despesas com serviços ou produtos de comunicação e/ou marketing concebidos e/ou realizados/produzidos sob demanda de outras Unidades do Sistema Sebrae ou de parceiros externos sem o prévio conhecimento e aprovação da UMC; elaborar planejamento de marketing, campanha de divulgação, criação de marcas ou qualquer serviço de natureza publicitária para clientes e parceiros do Sebrae.

Ressalta-se que os recursos de publicidade do Sebrae devem ser usados para divulgar a marca da instituição e seus produtos e serviços para as MPE e não os produtos de MPE para a sociedade, seja de forma individual ou coletiva. z

não compete à UMC do Sebrae Nacional: z

assumir despesas com campanhas locais;


z

z

assumir despesas com campanhas de produtos e/ou serviços, ressalvadas as exceções.

não compete às UMC UF: z

z

promover quaisquer ajustes na programação visual da marca Sebrae; realizar campanhas institucionais, ressalvadas as exceções.

8.2.3. Planejamento de mídias 8.2.3.1. Mídia nacional

8.2.3.2.Mídia estadual e regional Recomenda-se que a UMC do Sebrae UF utilize mídias de caráter estadual e regional e que mantenha a UMC do Sebrae Nacional informada, com antecedência, sempre que for necessário utilizar mídia nacional. 8.2.4. Divulgação institucional A UMC do Sebrae Nacional será responsável pelas campanhas institucionais, valorizando e viabilizando a construção conjunta de briefings e de planos de mídia, com o envolvimento das Unidades Estaduais do Sebrae, por meio dos comitês regionais, na definição de campanhas nacionais.

33

Recomenda-se que a UMC do Sebrae Nacional utilize mídias de caráter nacional e que mantenha a UMC do Sebrae UF informada, com antecedência, sempre que for utilizar mídia regional e/ou estadual.


z

Eventualmente, observada a disponibilidade orçamentária estadual, a UMC do Sebrae UF realizará ações complementares de mídia em reforço à campanha nacional;

z

O Sebrae UF que implementar ações independentes de divulgação institucional deve realizá-las em períodos não sobrepostos às campanhas nacionais e necessariamente alinhadas ao posicionamento nacional da instituição.

8.2.5. Divulgação de produtos e serviços A UMC é a unidade responsável pelo planejamento da divulgação dos produtos e dos serviços do Sebrae, devendo-se observar que:

34

z

SISTEMA SEBRAE EM

MARKETING E COMUNICAÇÃO

D I R E T R I Z E S PA R A AT U A Ç Ã O D O

z

as atividades da UMC são direcionadas exclusivamente para a divulgação e promoção dos produtos e dos serviços do Sebrae, sendo contraindicada a aplicação direta de recursos (humanos, financeiros, tecnológicos etc.) do Sebrae em benefício de usuários finais de programas e projetos; para as ações institucionais de apoio a materiais e iniciativas promocionais de terceiros, o proponente deverá pleitear apoio do Sebrae na forma de patrocínio.

8.3. Assessoria de imprensa A assessoria de imprensa da UMC deve desenvolver ações visando abrir e/ou manter um canal organizado e sistemático de relacionamento entre o Sebrae e a imprensa.


8.3.1.

Atribuições

Compete à assessoria de imprensa da UMC do Sebrae Nacional e das UMC UF responder pela produção e disseminação de informações de interesse do Sebrae, dos empresários de micro e pequenas empresas, dos empreendedores e da sociedade como um todo.

z

adotar linguagem jornalística, não personalista, com foco em resultados;

z

utilizar como principais insumos para a realização do trabalho conteúdos relacionados ao empreendedorismo, à gestão empresarial e ao universo dos pequenos negócios;

z

promover, a partir da sua atuação, a sensibilização de empreendedores e empresários quanto à necessidade de formação e qualificação, provendo o acesso a conteúdo qualificado em diferentes veículos;

z

tratar a informação como instrumento de articulação e divulgação de produtos (cursos, palestras, seminários etc.) promovidos pela instituição, com o propósito de dar ciência à sociedade e às suas instituições organizadas da dimensão e profundidade de ação do Sebrae nos setores em que atua;

z

ampliar o relacionamento com os meios de comunicação, pautando-os sobre a questão dos micro e pequenos negócios, visando reforçar a sua importância social e econômica, além de valorizar o conceito e a imagem institucional do Sebrae e de seus produtos, serviços e resultados;

35

É recomendável que a UMC, no exercício de suas atividades de assessoria de imprensa, atente para as seguintes orientações:


z

aprimorar a sistemática de realização do Prêmio Sebrae de Jornalismo, integrando as estratégias de premiações em caráter nacional e regional.

É importante ainda que se observe a integração das ações de comunicação, em especial entre os esforços publicitários e as ações de assessoria de imprensa, no intuito de criar sinergia nas ações de comunicação e otimizar o aproveitamento de espaços na mídia. 8.3.2. Instrumentos de apoio Conheça os instrumentos indicados para a realização dos objetivos da assessoria de imprensa.

SISTEMA SEBRAE EM

MARKETING E COMUNICAÇÃO

D I R E T R I Z E S PA R A AT U A Ç Ã O D O

36

8.3.2.1. Relacionamento com a imprensa Entende-se por relacionamento com a imprensa todo contato do Sebrae com a mídia jornalística e inclui ações como: atendimento a demandas dos veículos, preparação de press releases, sugestão de pautas, agendamento de entrevistas (coletivas ou individuais), preparação de press kits, organização de salas de imprensa em eventos realizados pelo Sebrae, realização de eventos de confraternização entre Sebrae e profissionais da imprensa. Essa atividade deve ser coordenada por um funcionário da UMC, podendo contar com o suporte de empresa terceirizada de assessoria para operacionalização. z

Recomenda-se que a UMC promova encontros regulares com jornalistas, radialistas e demais profissionais de comunicação, incluindo visitas aos veículos e realização de


evento(s) para orientar e informar sobre temas relativos ao empreendedorismo e aos pequenos negócios. 8.3.2.2. Clipping A clipagem das matérias de interesse do Sebrae e das MPE deve servir de referência para ações estratégicas de comunicação. Assim, compete a cada UMC a leitura crítica das matérias sobre o Sebrae ou relacionadas à sua atuação, de modo a avaliar e adotar estratégias de aproximação com a mídia ou de esclarecimentos de informações e fatos relevantes para o Sebrae e para as MPE.

A comunicação é um processo que compete a todos e que exige capacitação. As UMC NA e UF devem estabelecer mecanismos para capacitação de dirigentes e gestores do Sistema Sebrae, visando a qualificação dos mesmos no contato com a imprensa e no atendimento a demandas de informações por parte dos veículos de comunicação. 8.3.2.4. Contato com a imprensa No contato com a imprensa, seja em entrevistas coletivas ou individuais, devem ser observadas as seguintes recomendações: z

sobre questões institucionais do Sebrae manifestam-se, exclusivamente, os diretores e o presidente do Conselho Deliberativo ou pessoas por eles indicadas;

z

na abordagem de assuntos técnicos falam gestores e gerentes, além dos diretores e do presidente do Conselho Deliberativo.

37

8.3.2.3. Mídia trainings


8.3.2.5. Veículos próprios A UMC é a unidade responsável pela gestão da informação e pelo planejamento e implementação de canais próprios de comunicação, como revistas, jornais, informativos, ASN e programas de rádio e/ou TV. Recomenda-se que a UMC UF, ao desenvolver uma nova mídia, compartilhe a proposta com a UMC do Sebrae Nacional, visando unificar estratégias e preservar a marca Sebrae. 8.3.2.6. Agência Sebrae de Notícias (ASN) As UMC UF relacionam-se nacionalmente por meio da ASN, convergindo para ela os principais conteúdos e informações de cada estado.

38

É atribuição das UMC NA e UF propor pautas nacionais utilizando informações de vários estados, selecionados caso a caso, conforme disposição e disponibilidade de conteúdo, sempre sob coordenação da UMC no Sebrae Nacional.

SISTEMA SEBRAE EM

MARKETING E COMUNICAÇÃO

D I R E T R I Z E S PA R A AT U A Ç Ã O D O

z

Recomenda-se vincular os vários níveis de informação visando contribuir para a difusão do conhecimento.

8.3.2.7. Manual de Redação e Estilo A UMC adotará como referência as orientações do Manual de Redação e Estilo do Sebrae, a ser criado e disponibilizado pela UMC do Sebrae Nacional.


8.4. Endomarketing/Comunicação interna

Compete à UMC desenvolver o marketing intracorporativo, promovendo esforços e ações planejadas para provocar mudanças, bem como atrair e manter interesses, relacionamentos e motivações no âmbito interno da empresa, em prol de um objetivo corporativo, com reflexos diretos no aprimoramento da qualidade de relacionamentos da organização, nos âmbitos horizontal e vertical. Caberá à UMC cuidar para que as estratégias de endomarketing contribuam para disseminar a cultura e os valores da instituição, estimulando a criação e a manutenção de um ambiente interno agradável, que promova reflexos externos percebidos pelos clientes e pela sociedade. Planejamento de endomarketing

No planejamento e desenvolvimento de ações de endomarketing, a UMC atuará em conjunto com a área de gestão de pessoas, em especial, e com as demais unidades na sensibilização da equipe interna em prol dos objetivos da instituição. z

Nas campanhas de âmbito nacional, competirá à UMC do Sebrae Nacional a definição das estratégias que visam atingir o Sistema Sebrae de forma integral;

z

Nas campanhas específicas de cada estado, caberá à UMC do Sebrae UF a definição dos veículos e estratégias, a criação e a produção das peças, a estruturação das mensagens e a mensuração dos resultados.

39

8.4.1.


Recomenda-se que a UMC participe ativamente de reuniões/ encontros locais e/ou nacionais com outras Unidades do Sistema para definições de ações que envolvam estratégias de endomarketing e comunicação interna. 8.4.2. Comunicação interna A comunicação interna é uma das ferramentas do endomarketing e é utilizada para disseminar informação de forma vertical e horizontal, além de promover o debate e a interação entre a instituição e seus vários segmentos de público.

SISTEMA SEBRAE EM

MARKETING E COMUNICAÇÃO

D I R E T R I Z E S PA R A AT U A Ç Ã O D O

40

Ela pode contribuir para o alcance dos objetivos do endomarketing por meio da utilização de diversos instrumentos: z

vídeos institucionais;

z

apresentação dos produtos;

z

manuais técnicos e educativos;

z

revistas e jornais internos;

z

cartazes motivacionais e informativos;

z

canais diretos (reuniões com o diretor, presidência ou ouvidor interno);

z

jornais murais;

z

rádio interna;

z

circuito interno de TV;

z

palestras internas;

z

intranet;

z

outras mídias.


z

circular a informação em todos os níveis, de maneira clara, rápida, uniforme e, sobretudo, eficaz entre os colaboradores;

z

propagar os princípios, a missão e os valores do Sebrae;

z

conscientizar o público receptor a respeito da importância da atuação do Sebrae para as MPE;

z

enfatizar a importância do trabalho desenvolvido pelos colaboradores para o setor das MPE;

z

contribuir para a plena integração dos colaboradores;

z

auxiliar no processo de gestão de pessoas;

z

promover a cidadania e a noção de responsabilidade social;

z

assegurar a existência de uma comunicação de “duas mãos”, dando voz aos colaboradores;

z

buscar equilíbrio nos formatos e conteúdos de cada meio, harmonizando a necessidade de informação de veiculação rápida, ágil e de consumo imediato com as demandas por conteúdos mais aprofundados, de referência, que gerem reflexão e contribuam para a formação de opinião.

41

A comunicação interna deve:


8.5. Patrocínio

O patrocínio é uma ferramenta de marketing e comunicação que deve ser usada com o intuito de promover o fortalecimento e o reconhecimento do Sebrae como parceiro estratégico das micro e pequenas empresas, gerando benefícios para esse segmento. As ações de patrocínio consistem em esforços para valorizar as MPE, promover a marca Sebrae e seus produtos e serviços, estabelecer canais de relacionamento e comunicação com o seu público de interesse e implementar estratégias de merchandising, entre outros.

SISTEMA SEBRAE EM

MARKETING E COMUNICAÇÃO

D I R E T R I Z E S PA R A AT U A Ç Ã O D O

42

Trata-se, portanto, de uma atividade estratégica que deve estar sob a responsabilidade da UMC, a quem compete gerenciar as ações de patrocínio e a negociação de contrapartidas e retornos institucionais para o Sebrae, em consonância com os interesses institucionais e as orientações estratégicas da Diretoria Executiva. A atuação do Sebrae na concessão de patrocínio deve observar as orientações legais e as recomendações constantes nos seguintes documentos: z

Política de Patrocínio;

z

Instrução Normativa de Patrocínio;

z

Guia de Patrocínio;

z

Manual de Identidade Visual e Uso da Marca Sebrae;

z

Estatuto Social do Sebrae;

z

Regulamento de Licitações e Contratos do Sistema Sebrae.


8.5.1. Política de patrocínio A Política de Patrocínio do Sebrae reflete o pensamento da entidade acerca do papel do patrocínio e traça as diretrizes para sua atuação como patrocinador, reunindo orientações para a concessão de apoio financeiro e para a vinculação da marca Sebrae a eventos sob responsabilidade de terceiros. Ela descreve as modalidades de concessão de patrocínio e orienta sobre a atuação do próprio Sebrae, bem como a das empresas e instituições que desejem apresentar à entidade projetos de solicitação de patrocínio.

Nesse contexto, essa política evidencia que, mais do que projetar a imagem e a marca nas ações patrocinadas, o princípio fundamental que norteia as decisões de patrocínio do Sebrae é a possibilidade de potencializar os resultados da presença institucional da entidade em eventos e ações que se proponham a fazer diferença para as micro e pequenas empresas.

43

A Política de Patrocínio estará permanentemente alinhada à estratégia corporativa do Sebrae, vinculada ao cumprimento de sua missão estratégica e aos atributos e valores relacionados à sua atuação. Sua missão é reforçar as ações do Sebrae e apoiar o relacionamento da instituição com os seus públicos de interesse.


8.5.2. Instrução normativa O Sebrae patrocina projetos e/ou ações que estejam em sintonia com o seu Estatuto Social e com a sua missão e em consonância com a sua Política de Patrocínio, ou seja, projetos relevantes para os segmentos empresariais de micro e pequeno porte que promovam a cultura do empreendedorismo e que gerem ou difundam conhecimento. No âmbito do Sistema Sebrae, as ações de patrocínios serão regidas por Instrução Normativa específica (IN 40 e suas atualizações), observadas a política de patrocínio e as diretrizes para a concessão e/ou captação de patrocínio.

44

Sob o aspecto legal e normativo, considera-se que patrocínio é o apoio financeiro concedido a projetos de responsabilidade de terceiros, que contribuam para promover a produção e a difusão do conhecimento, estimular a competitividade das micro e pequenas empresas, bem como consolidar a imagem do Sebrae e o seu compromisso com a cultura empreendedora.

SISTEMA SEBRAE EM

MARKETING E COMUNICAÇÃO

D I R E T R I Z E S PA R A AT U A Ç Ã O D O

8.5.3. Orçamento de patrocínio A UMC terá verba específica destinada à concessão de patrocínios, que será assegurada no orçamento anual de cada Sebrae (NA e UF). 8.5.4. Integração É fundamental que haja permanente interação entre UMC Nacional e UMC UF. Sempre que o patrocínio contratado pelo Sebrae Nacional necessitar da operacionalização do Sebrae UF, a cooperação e a eventual disponibilização de re-


cursos adicionais deverão ser previamente negociadas entre as partes.

z

Quando houver interesse de mais de um Sebrae UF em patrocinar o mesmo objeto, as UMC devem estabelecer entre si acordo quanto ao valor, às contrapartidas e aos retornos institucionais e à forma de apresentação e utilização da marca;

z

Nos casos em que houver participação de mais de um Sebrae UF ou quando houver parceria entre o Sebrae NA e o Sebrae UF, a respectiva UMC deverá cuidar para que seja utilizada em todas as peças de comunicação publicitária e de planejamento visual do evento apenas a logomarca “Sebrae”, sem designação da UF e sem complementos por extenso;

z

Sempre que houver a presença física de mais de um Sebrae UF em um mesmo evento, é recomendável que se utilize um mesmo espaço físico ou que haja integração dos espaços, visando caracterizar uma marca única.

8.5.5. Contrapartidas e retornos institucionais É condição para concessão de patrocínios por parte do Sebrae a obtenção de contrapartidas e de retornos institucionais que incluam a valorização da marca e a sua inserção em peças de comunicação, a cessão de espaços de merchandising (estandes, auditórios, infraestrutura para realização de palestras etc) e

45

Ação conjunta: é recomendável que, ao receber uma solicitação de patrocínio para evento de abrangência regional ou nacional, a respectiva UMC UF realize consulta prévia à UMC do Sebrae Nacional e às demais UMC UF de acordo com cada caso, visando alinhar os objetivos e conjugar esforços.


outros benefícios, especialmente os que contribuem para a difusão de conhecimento e ampliação da participação de MPE. z

Contrapartida: é o benefício oferecido pelo proponente ao Sebrae em decorrência do patrocínio concedido.

z

Retorno institucional: é o resultado decorrente de patrocínio concedido que contribua para o desenvolvimento das MPE e para a promoção da imagem do Sebrae perante seu público de interesse.

8.5.6. Prestação de contas

SISTEMA SEBRAE EM

MARKETING E COMUNICAÇÃO

D I R E T R I Z E S PA R A AT U A Ç Ã O D O

46

Recomenda-se que a liberação de recursos para o proponente ocorra após a realização do objeto patrocinado e das comprovações dos itens de contrapartida negociados e contratados, compreendendo: z

exemplares de peças promocionais e comprovantes de tiragem;

z

mapas/comprovantes de veiculação;

z

fotografias;

z

relatórios.


8.5.7. Atribuições Na concessão de patrocínio compete à UMC do Sebrae Nacional disponibilizar: z

Instrução Normativa de Patrocínio;

z

Guia de Patrocínios;

z

Manual de Identidade Visual e orientações sobre o uso da marca Sebrae em eventos de terceiros;

z

Fluxos de processos para a concessão de patrocínio.

47

Para a captação de patrocínio junto a terceiros para projetos do Sebrae, as UMC NA e UF observarão as diretrizes estratégicas de marketing e comunicação, levando em conta as especificidades do projeto a ser patrocinado e as normas estabelecidas pelo potencial patrocinador.


9 Considerações finais

SISTEMA SEBRAE EM

MARKETING E COMUNICAÇÃO

D I R E T R I Z E S PA R A AT U A Ç Ã O D O

48

As Diretrizes para a Atuação do Sistema Sebrae em Marketing e Comunicação foram aprovadas pela Diretoria Executiva do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas – Sebrae, conforme Resolução Direx RO-Nº 0309/09, de 09 de fevereiro de 2009, e Resolução RO-Nº 0813/09, de 29 de abril de 2009.


Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas Unidade de Marketing e Comunicação SEPN Quadra 515, Bloco C, Loja 32 Brasília/DF - 70770-900 Telefones: (61) 3348-7100

Acre Maria Luiza Melo Café E-mail: lula@ac.sebrae.com.br Tels.: (68) 3216-2189 / 9984-9149 Rua Rio Grande do Sul, 109 - Centro 69903-420 - Rio Branco/AC

Distrito Federal Ana Luiza Carvalho Mendonça E-mail: ana.mendonca@df.sebrae.com.br Tel.: (61) 9981-2404 Sia Trecho 3 - Lote 1580 71200-030 - Brasília/DF

Alagoas Marcos Antônio Gonçalves de Alencar E-mail: marcosalencar@al.sebrae.com.br Tel.: (82) 3216-1660 Rua Dr. Marinho de Gusmão, 46 - Centro 57020-560 - Maceió/AL

Espírito Santo Euripedes Santos Pedrinha Filho E-mail: pedrinha@es.sebrae.com.br Tel.: (27) 3091-5591 Av. Jerônimo Monteiro, 935 Centro 29010-003 - Vitória/ES

Amapá Tanha dos Santos Silva Melo E-mail: tanha@ap.sebrae.com.br Tel.: (96) 3312-2832 Avenida Ernestino Borges, 740 - Bairro do Laguinho 68908-010 - Macapá/AP Amazonas Márcio Raphael Vieira da Silva E-mail: marcio.vieira@am.sebrae.com.br Tels.: (92) 2121-4991 / 8182-5666 Rua Leonardo Malcher, 924 Centro 69010-170 - Manaus/AM Bahia Daniela Costa E-mail: daniela.costa@ba.sebrae.com.br Tel.: (71) 9989-1996 Travessa Horácio César, 64 Largo dos Aflitos 40060-350 - Salvador/BA Ceará Daniel Kaula dos Santos Machado E-mail: daniel@ce.sebrae.com.br Tel.: (85) 3253-6666 Av. Monsenhor Tabosa, 777 Praia de Iracema 60165-011 - Fortaleza/CE

Goiás Adriana Lima Borges Alves E-mail: adrianna@sebrae.go.com.br Tel.: (62) 3250-2251 Avenida T-3, 1000 Setor Bueno 74210-240 - Goiânia/GO Maranhão Barbara H. Itapary Nicolau E-mail: barbara@ma.sebrae.com.br Tel.: (98) 3216-6134 Avenida Profº Carlos Cunha, s/n Jaracaty 65076-820 - São Luís/MA Mato Grosso Tharley de Barros Teixeira E-mail: tharley.teixeira@mt.sebrae.com.br Tel.: (65) 3684-1260 Avenida Historiador Rubens de Mendonça, 3999 - CPA 78050-904 - Cuiabá/MT Mato Grosso do Sul Liane dos Santos Pereira E-mail: liane.pereira@ms.sebrae.com.br Tel.: (67) 3389-5499 Avenida Mato Grosso, 1661 Centro 79002-950 - Campo Grande/MS

www.sebrae.com.br | 0800 570 0800


Minas Gerais Lauro Diniz E-mail: lauro@sebraemg.com.br Tel.: (31) 3371-9145 Avenida Barão Homem de Melo, 329 Nova Suíça 30460-090 - Belo Horizonte/MG Pará Jecyone Pinheiro E-mail: jecyone@pa.sebrae.com.br Tel.: (91) 3181-9076 Rua Municipalidade, 1461 Bairro do Umarizal 66050-350 - Belém/PA Paraíba Renata Camargo Aveline E-mail: renata@sebraepb.com.br Tel.: (83) 3218-1018 Avenida Maranhão, 983 Bairro dos Estados 58030-261 - João Pessoa/PB Paraná Renata Borges Todescato E-mail: rtodescato@pr.sebrae.com.br Tel.: (41) 3330-5809 Rua Caeté, 150 - Prado Velho 80220-300 - Curitiba/PR Pernambuco Janete Evangelista Lopes E-mail: jlopes@pe.sebrae.com.br Tels.: (81) 2101-8499 / 9928-6307 Rua Tabaiares, 360 lha do Retiro 50750-230 - Recife/PE Piauí Maria das Graças de Sousa Batista E-mail: graca@pi.sebrae.com.br Tel.: (86) 3216-1356 Avenida Campos Sales, 1046 Centro Norte 64000-300 - Teresina/PI Rio de Janeiro Fernando de Moraes E-mail: fernando@sebraerj.com.br Tel.: (21) 2212-7971 Rua Santa Luzia, 685 6º, 7º e 9º andares - Centro 20030-041 - Rio de Janeiro/RJ

Rio Grande do Norte Maria Célia Freire Cabral E-mail: celia@rn.sebrae.com.br Avenida Lima e Silva, 76 Lagoa Nova 59075-970 - Natal/RN Rio Grande do Sul Marina Bohrer E-mail: marinas@sebrae-rs.com.br Tel.: (51) 3216-5117 Avenida Sete de Setembro, 555 - Centro 90010-190 - Porto Alegre/RS Rondônia Cristiane de Cássia Bolonhez E-mail: cristiane@ro.sebrae.com.br Tel.: (69) 8113-1669 Avenida Campos Sales, 3421 Bairro Olaria 78902-080 - Porto Velho/RO Roraima Karla Andréia da Silva Pinheiro E-mail: karla@rr.sebrae.com.br Tel.: (95) 2121-8012 Avenida Major Willians, 680 São Pedro 69301-110 - Boa Vista/RR Santa Catarina Spyros Achylles Diamantaras E-mail: spyros@sc.sebrae.com.br Tel.: (48) 3221-0800 Avenida Rio Branco, 611 - Centro 88015-203 - Florianópolis/SC São Paulo Davi Machado E-mail: dmachado@sebraesp.com.br Tel.: (11) 3177-4809 Mary Rose Takahashi Ikeda E-mail: maryti@sebraesp.com.br Tel.: (11) 3177-4648 Rua Vergueiro, 1117 - Paraíso 01504-001 - São Paulo/SP Sergipe José Luiz Zacharias Fialho E-mail: luiz.fialho@se.sebrae.com.br Tel.: (79) 2106-7722 Avenida Tancredo Neves, 5500 - América 49080-480 - Aracaju/SE Tocantins Nemias Gomes E-mail: neemias.gomes@to.sebrae.com.br Tel.: (63) 8407-9531 102 Norte, Av. LO4, Lote 1 Cj. 2 - Plano Diretor Norte 77006-006 - Palmas/TO



Diretrizes umc