Page 1

Notícias dos Irmãos Missionários, das Irmãs do Campo e seus Amigos

PARABÉNS! 18 anos do grupo musical 10 anos da Associação

Amigos de Lagameças

Jubileu... 70 anos em França 25 anos em África 25 anos no Brasil

Irmãos Missionários do Campo “ o que vimos e ouvimos, isso vos anunciamos, para que também vós tenhais comunhão connosco …” 1 João,3

Nº 42– Agosto 2013


Página 1

EDITORIAL Felizmente, são muitas as a vidades que con nuam a acontecer na nossa comunidade e por isso decidimos fazer mais um número de A Semente antes do previsto. A comunhão entre Irmãos, Irmãs e amigos con nua bem viva e animada pelo Espírito Santo, e é com imensa alegria que par lhamos o que vai acontecendo por aqui e além fronteiras. Neste ano da Fé, vemos a alegria de receber, ainda que por algumas horas, a visita do Irmão Jacques Tivoli, e a possibilidade de par cipar e viver diferentes momentos. Parabéns aos Irmãos Missionários do Campo pelos seus 70 anos, muito obrigado por 30 anos de presença em Portugal… e novos projetos con nuam com a abertura da 3ª comunidade no Brasil. À sua maneira, cada um vai construindo o seu caminho com alegria e esperança! Sofia Delgadinho

Que Deus te sustente suavemente na palma de sua mão!

Jacques Tivoli

É com esta oração de bênção que, da Pales na no Brasil, eu vos saudo a cada um de vós pessoalmente: «Que Deus te sustente suavemente na sua palma de sua mão!». Sim, eu acho que Deus con nua a apoiar-nos com doçura na palma da sua mão e sempre se abre h p://portugal.fmc-sc.org

" Que a estrada se abra à sua frente. Que o vento sopre levemente em suas costas. Que o sol brilhe morno e suave em sua face. Que a chuva caia de mansinho em seus campos, e até que nos encontremos de novo, que Deus lhe sustente suavemente na palma de Sua mão !” um novo caminho diante de nós. O Senhor não re ra a Aliança que fez connosco, ele está no coração de cada um de nós. Em relação a mim, o meu caminho con nua no Brasil, na Pales na no estado do Pará. Estava previsto que voltasse defini vamente a França,

depois de três anos e meio passados em Coquelândia no Maranhão. Cheguei ao Brasil no início de 2010 e aqui estou eu de novo neste país desde o início de fevereiro deste ano de 2013. Os imprevistos, se soubermos acolhê-los, devem fazer parte do projeto de Deus para nós.


Página 2

A frágil saúde do Irmão Eugénio não permi rá que ele volte para o Brasil. Uma breve paragem em Portugal, em Lisboa, no voo que me levou de França até aqui ao Brasil, no início deste ano, foi para mim um grande momento de alegria. Obrigado Antonio e Marcelle, que abriram as portas da sua casa para me hospedarem durante a noite. Qual não foi o meu espanto ao ser recebido, primeiro por Antonio no aeroporto, e depois por Miguel. Fomos juntos a casa de Ricardo Gigante que estava a trabalhar na cruz em mármore para colocar na campa do Irmão Julião. Não tenho palavras para agradecer esta bela obra que ele ofereceu gratuitamente. Já soube que esta cruz foi trasnportada fervorosamente em procissão, da igreja do Poceirão até ao cemitério. Em seguida, uma outra surpresa esperava por mim em Lagameças. Um grupo de amigos, jovens e menos jovens estavam na an ga casa dos Irmãos. Tive o prazer de encontrar conhecidos. A refeição e a oração, com uma passagem do Evangelho de Paulo aos Filipenses foram ocasião para lembrar o que foi vivido com os Irmãos e Irmãs em Portugal. Esta passagem lembrava que Deus se fez pobre, descendo ao mais ín mo da nossa humanidade, para nos enriquecer com a sua pobreza. Demos graças ao Senhor que con nua hoje, de forma diferente, a acompanhar-nos e a sustentar-nos com o mesmo espírito: um "estar com", especialmente com os mais pobres de entre a população rural. Este é um convite para manter sempre um coração de "pobre" aberto a todos os problemas. As a vidades do grupo de jovens de Portugal, que não conheceram os

Irmãos ou as Irmãs, refletem o desejo de manter viva a comunhão entre nós. Os diferentes encontros de jovens portugueses em França e de jovens franceses em Portugal permitem-lhes criar ligações entre eles e de perceber melhor a nossa forma de vida de Irmãos e Irmãs do Campo. É di cil resumir o que a comunidade dos Irmãos vive aqui na Pales na. Certamente que Sofia e Lili, com a Irmã Sylvie, depois da sua estadia no Brasil, vos transmi ram um pequeno resumo da nossa vida de Irmãos Missionários do Campo. Pessoalmente, esta é a primeira vez que vivo numa comunidade com irmãos de outras nacionalidades: dois irmãos africanos de Burkina Faso e um irmão brasileiro, além de um país estrangeiro para mim. A diferença de culturas é, sem dúvida, uma riqueza, mesmo que, em alguns dias, viver a fraternidade h p://portugal.fmc-sc.org


Página 3

comporte exigências concretas no dia-a-dia para dar um lugar maior ao outro sem negar a sua própria iden dade. Estou a trabalhar mais na área da animação pastoral no sector que nos foi confiado. Costumo assegurar as celebrações sobretudo na vila de Pales na, que tem cerca de 4.000 habitantes, ajudando o irmão Joel. Este, para além da responsabilidade de todos, assegura sobretudo uma presença nas pequenas comunidades que estão bastante afastadas e têm mais 4.000 outras pessoas. Sou sensível aos contactos simples com as pessoas que encontramos. Em cada semana, é celebrada uma missa na casa de uma família que habita mais longe da Pales na. Estes momentos cons tuem uma oportunidade para a liberdade de expressão de todos. A par lha de momentos dolorosos ou alegres, em ligação com os textos do Evangelho, é sempre uma riqueza. Durante a missa, associamonos de seguida à morte e ressurreição de Cristo, com o peso de tudo nesta vida, confiantes na força do seu amor. h p://portugal.fmc-sc.org

Termino com a atualidade do país, marcada pelas manifestações. Desde junho de 2013, as principais cidades do Brasil são o palco de manifestações que atraem milhares de pessoas. Os manifestantes invadiram as ruas para denunciar não só o aumento das taxas dos transportes públicos, mas também para expressar um forte sen mento... contra o sub-financiamento dos serviços públicos, a degradação da situação económica e os 12 milhões dólares gastos pelo governo brasileiro para organizar a Copa do Mundo de 12 e 13 de julho de 2014. Estes manifestantes são sobretudo estudantes, e representantes da classe média duramente a ngidos pela inflação, o que se reflete em par cular pelo aumento dos preços dos alimentos e dos alugueres. As reivindicações dizem respeito à melhoria dos serviços públicos, par cularmente no domínio dos transportes, saúde e educação. O movimento espalhou-se pelos bairros pobres da periferia das grandes cidades. Por agora, as pequenas aldeias rurais, um pouco mais afastadas como a nossa, não foram

afetadas. A presidente Dilma parece ter tomado consciência da grandeza destas manifestações. As promessas que fez para reduzir as desigualdades entre ricos e pobres, serão todas elas postas em prá ca? Esta é a pergunta que todos têm o direito de colocar. Onde nós estamos, nunca iremos deixar de lutar, ao lado dos mais desfavorecidos, para que reine uma maior jus ça entre os homens. Reportando-me às origens dos nossos fundadores, o Padre Épagneul e a Irmã Ghislaine Aubé, con nuamos confiantes no meio das mudanças da sociedade, o mundo rural está sempre a precisar de homens e mulheres que o amem e que dediquem a sua vida para sermos testemunhas do Evangelho. Juntos com toda a ternura, demos graças a Deus, que não deixa de estar connosco nesta estrada. Para todos, desejo: "Que Deus te sustente suavemente na palma da sua mão!". Em profunda "comunhão" com todos pela fraternidade e oração! Ir. Jacques Tivoli


Página 4

Continuamos a construir a comunhão… No passado mês de Fevereiro, com dias de muito frio e alguma neve, ve a oportunidade de passar uma semana na comunidade de Lumigny com as Irmãs do Campo: Elise, Geneviève, Francine, Maryvonne, Marie Henrie e , Mar ne e Sylvie. Encontrei, como já seria de esperar, uma comunidade de braços abertos para me receber. Com as Irmãs par lhei um pouco do seu dia-a-dia… Também alguns telefonemas chegaram a Lumigny, dos Irmãos Francisco, Vítor, Michel, Honorine… que ao saberem da minha visita não deixaram de me cumprimentar enviando para todos nós em Portugal aquele Abraço… 30 anos de presença em Portugal não se esquece… Lombreuil, a comunidade onde vive a Irmã Joana, foi uma das paragens obrigatórias desta visita. Com a Irmã Joana par lhei as no cias de Portugal…

Claire Sourice também passou por Lumigny no fim-de-semana. A preparação do intercâmbio dos jovens foi também um ponto importante desta visita. Con nuamos assim a construir a comunhão entre Irmãos, Irmãs e amigos! Sofia Delgadinho

Semana Paroquial da Fé De 28 de Abril a 5 de Maio, a Paróquia de Marateca celebrou a semana paroquial da fé. Foram muitas as atividades desenvolvidas ao longo desta semana, e momentos para refeltir ...Deixamos aqui algumas palavras do Pe. Geraldo na abertura desta semana. A fé não descurando o Cristão das vicissitudes do dia- a- dia, transmite-lhe a Esperança na Victória do bem sobre o mal, do amor sobre a morte. Esta confiança radica da fé háde levar-nos a uma maior fidelidade à vontade do Senhor…tal como os nossos irmãos que por esta Paróquia passaram o fizeram, a começar pelos Sacerdotes, madres, Irmãos, leigos comprome dos com o Evangelho, não citando ninguém com medo de perder de vista alguém…a nossa eterna gra dão. Levantemos bem alto a Bandeira da nossa fé nesta semana cheia de ac vidades, para que sua força, sua vitalidade e o seu poder sejam realmente fins que nos lançam para eternidade. Os pais saibam que só uma fé básica fará o homem como verdadeiro Cristão (daí a grande responsabilidade), e os jovens reconheçam a fé- adesão a Cristo; como lógih p://portugal.fmc-sc.org


Página 5

ca do nosso viver e como convívio com Deus e com o próximo, que nos fará felizes. Pe. Geraldo

Testemunho de um crente No âmbito da minha par cipação, como voluntário, na “Caritas”, no Poceirão, fui ouvindo falar sobre os Irmãos/Irmãs do campo, sobre o seu trabalho extraordinário perante uma população de baixos recursos, evitando problemas sociais, trazendo alegria à comunidade da região do Poceirão/Águas de Moura e num empenho singular em cada tarefa que se dedicavam. Os seus trabalhos eram mulfacetados consoante o Irmão que o tratasse. Ouvi na altura alguns dos testemunhos mais extraordinários sobre estes homens e mulheres, que por cá es veram mais de 20 anos, com humildade, amor e o carinho próprio dos missionários. Certo dia fui ao cemitério assis r à cerimónia de despedida de um familiar de um amigo e quando ia a sair do local vi uma cruz em madeira muito bonita, que nha uma forma de “ascensão”, algo que nos chama à atenção, foi quando verifiquei que era de um Irmão do campo, chamado Julien Bruand. O h p://portugal.fmc-sc.org

meu pensamento retroagiu à data da sua vivência na comunidade: o que teria acontecido, recapitulei tudo o que deixou de posi vo a esta comunidade

Ricardo Gigante

e indaguei-me sobre o mo vo da sua cruz estar tão danificada. Após alguma meditação, contactei com o Eng.º Miguel Simas que me transmi u que a cruz já nha sido anteriormente restaurada. Apelando aos meus conhecimento na área da restauração, informei-o que no seu estado atual já nada poderia ser feito senão a “criação” de uma nova cruz, e sendo eu escultor propus realizar a mesma em mármore, visto os problemas da sua manutenção serem mínimos, a sua realização seria uma oferta minha em memória do Irmão Julien que tanto nha dado à nossa comunidade. Após contato com a congregação dos Irmãos do campo, os mesmos autorizaram a sua subs tuição e a execução de uma cruz em pedra mármore, desde que fosse respeitado completamente a sua forma e medidas. Para iniciar a sua execução, o primeiro passo foi a procura da pedra ideal. Após uma procura incessante acabei por descobrir no meu atelier, em Lagameças, que só exis a uma pedra ao qual correspondia exactamente o conjunto de medidas exigidas, coincidência ou não, mas esta pedra em már-


Página 6

more estava des nada para o Irmão Julien. De novo, quando estava a executar a cruz, me ques onei sobre a sua vida e a fisionomia deste Irmão. Por diversas vezes, surgiu a possibilidade de ver a foto do Irmão, mas por qualquer razão, acabava por não ser possível. Mais uma coincidência, quando estava quase a finalizar a cruz, o Irmão Jacques visitou a nossa comunidade e visitou-me no atelier, onde pode apreciar a mesma. Transmi u-me alguma da sua humildade e carinho à nossa comunidade. Foi no fim da semana da fé, que entre outros acontecimentos na nossa paróquia do Poceirão, na Igreja de Nossa Senhora das Graças, numa cerimónia religiosa, foi benzida a nova cruz perante toda a comunidade e levada e colocada, com toda a emoção, por esta, no cemitério. Foi durante esta cerimónia e através de um powerpoint preparado por Sofia Delgadinho, onde aparecia imagens do Irmão Julien, que conheci por fim este Irmão. Foi um dia muito emocionante para mim em que sen uma grande alegria espiritual. Obrigada a todos os que tornaram esta realidade possível, e que o Irmão Julien con nue junto do Pai. Ricardo Gigante

Aniversário da Associação os Amigos de Lagameças No dia 13 de Abril, a sala do Centro Cultural de Poceirão encheu-se para a comemoração dos 10 anos da Associação Amigos de Lagameças e dos 18 anos do Grupo Musical. Desta vez, a festa teve um tema: Um encontro de gerações… Foi uma grande noite, cheia de muita cor e animação, onde conseguimos juntar várias gerações e fazer uma pequena retrospec va da história da Associação, não esquecendo todos aqueles que por cá passaram. Contámos com a par cipação dos anfitriões da noite, o nosso grupo musical, a jovem Marisa Ramos, uma jovem de 16 anos que nos encantou com a sua bela voz e contámos com a animação e o talento do grupo RDancers, o grupo de hiphop da Associação Cultura e Desporto de Poceirão. h p://portugal.fmc-sc.org


Página 7

Várias gerações e muitos talentos no mesmo palco tornaram a festa dos Amigos de Lagameças numa festa inédita e memorável. Um agradecimento muito especial a todos aqueles que par ciparam e a todos aqueles que tornaram possível a realização deste espetáculo. Provámos que juntos podemos fazer grandes eventos e divulgar os grandes talentos da nossa terra! Sofia Delgadinho

Novos corpos gerentes Desde o início deste ano, a Associação os Amigos de Lagameças tem novos corpos gerentes: Da direção fazem parte: Liliane Dias, Rodrigo Couto, Sofia Delgadinho, Alzira Gonçalves, Neide Miranda, Maria de Lurdes Simas e Armindo. Esperança Conselho Fiscal: Casimiro Aleluia, Miguel Simas e Paulo Pagaime. Assembleia Geral: Maria do Céu Gonçalves, Rita Rilhó e José Manuel André.

Catequizar é ensinar a alegria de encontrar com Jesus... No ano litúrgico 2012/13 em Cajados, a catequese iniciou-se em novas instalações cedidas pela Junta de Freguesia da Marateca, na an ga Escola EB1 de Cajados junto à EN 10. Cada grupo de catequese realizou a sua caminhada com o objec vo de aderir a Jesus Cristo, pelo conhecimento e a vivência do Mistério Cristão, inserindo-se gradualmente na vida litúrgica da Igreja: oração, descoberta do significado do Bap smo, preparação para a celebração da Eucaris a e da Reconciliação, desenvolvendo a tudes de fé, como resposta ao amor de Deus, aprendendo a ser cristão ou discípulo de Jesus e integrandose progressiva na comunidade cristã. Na descoberta do sen do cristão da vida, na progressiva inserção na vida da fé da Igreja e acolhendo o «projecto» de Jesus as catequistas e as crianças/jovens que frequentam a catequese “construíram” dentro da Escola uma pequena Capela, visto Cajados não ter Igreja. Pelo que desde o início do ano de 2013 todas os quartos sábados do mês, pelas h p://portugal.fmc-sc.org


Página 8

15h00 realiza-se nesse espaço uma missa organizada pelas nossas catequistas e pelos nossos jovens, estando toda a comunidade da Marateca/Poceirão convidada. O dia 16 de junho de 2013, na Igreja São Pedro da Marateca em Águas de Moura, foi o dia escolhido para o encerramento da catequese de Cajados e para as nossas crianças, jovens e seus familiares viverem um acontecimento intenso, de alegria, festa, par lha, renovando a fé e firmando propósitos: a primeira comunhão de 8 crianças/jovens e a profissão de fé de 4 jovens. Este ano, além da Primeira Comunhão e Profissão de Fé, também a celebração do bap zado de 8 das nossas crianças, enriqueceu a já riquíssima celebração geral. Para os próprios, e certamente para os familiares, amigos e a comunidade em, foi certamente uma ocasião para que desfrutassem de uma momento de oração, fervor, paz e vivência da fé em Cristo Jesus, que no pão e no vinho consagrados que oferece e nos oferece ao Pai. Preparando já o próximo ano da catequese, as catequistas de Cajados lançam um desfio a nossa comunidade: aprofundar a nossa relação com Deus e levá-lo aos outros, aos que mais necessitam. Temos Jesus como modelo de como somos amados por Deus e do amor que devemos uns aos outros. Este desafio começa na nossa casa, na nossa família, trazendo as nossas crianças e jovens para a catequese. Benedita Pernas

Jubileu—Irmãos Missionários do Campo Foi num dia de sol, no passado dia 20 de Julho que os Irmãos Missionários do Campo celebraram os seus 70 anos de fundação, os 25 anos da chegada dos primeiros Irmãos africanos e a chegada dos primeiros Irmãos no Brasil. Cerca de 300, 400 pessoas reuniram-se em La Houssaye en Brie para festejar este triplo aniversário. No jardim da comunidade o almoço foi par lhado, seguido de vários testemunhos sobre a fraternidade. Para ver algumas fotos do evento visite h p://photos.fmc-sc.org/2013-jubile-fmc.

Celebração na Igreja de La Houssaye en Brie

No jardim da comunidade h p://portugal.fmc-sc.org


Página 9

Apesar dos amigos portugueses não estarem presentes, fizemos questão de enviar uma pequena mensagem neste dia especial. Porque a vida manifestou-se, nós vimo-la, damos testemunho dela e vos anunciamos esta vida eterna que estava no Pai e que nos foi manifestada – o que vimos e ouvimos, isso vos anunciamos, para que também vós tenhais comunhão connosco. Quanto à nossa comunhão, ela é como o Pai e com Seu Filho Jesus Cristo. 1 João 1, 2-3

Por ocasião da comemoração do septuagésimo aniversário da fundação da Congregação dos Irmãos Missionários do Campo, os amigos de Portugal juntam-se a vós em comunhão, no amor do Espírito Santo. Na impossibilidade de estarmos convosco não podíamos deixar de vos enviar a todos uma saudação muito especial. No longínquo ano de 1943, quando a Segunda Guerra Mundial se propagava em França, o Padre dominicano, Michel Épagneul, sensível à pobreza do meio rural, vê no retorno ao trabalho da terra, uma nova missão para a Igreja, e fundou uma nova congregação, a 20 de julho, o dia dedicado a São Elias, o grande profeta. Por ocasião do 70 º aniversário da congregação, 30 anos vividos entre nós em Portugal, 25 em África, 25 no Brasil, o nosso muito grande obrigado. É um privilégio fazer parte desta grande família e neste dia especial felicitamos todos os Irmãos e amigos. Sabemos que con nuam a ser testemunhas fiéis de Jesus Cristo, em todos os locais por onde vão passando, animados pela força do Espírito Santo. Da nossa parte, con nuaremos a viver experiências de fraternidade, a construir uma telecomunhão, con nuando a construção da Igreja de Jesus Cristo. Que Deus vos abençoe e vos ajude! Os amigos em comunhão de Portugal

Notícias de França...

Ir. Joana

h p://portugal.fmc-sc.org

A Sofia convidou-me a par lhar com os leitores de A Semente alguns acontecimentos. São tantos… Como escolher? - Não sei se em Portugal ouviram falar da “Diaconia”. Em Lourdes no mês de Maio es veram 12000 pessoas para viverem grandes momentos de reflexão com o tema “Servir a fraternidade” - dar um lugar privilegiado a pessoas frágeis nas nossas comunidades. A Irmã Française par cipou como delegada da vida religiosa em representação da nossa diocese. - Na nossa diocese a situação das paróquias mudou. Formaram-se 7


Página 10

polos missionários e muitos padres mudaram de lugar. No dia 16 de Junho, depois de uma missa fes va em Montargis, a festa prolongou-se até nossa casa. Estávamos muitos para agradecer e dizer adeus a 4 padres de Montargis, que nos vão deixar para irem para outros polos… aventura… que tentamos viver com confiança. Em Setembro acolheremos os novos padres. - Nestes dias, Irmãos e Irmãs de África e do Brasil, responsáveis pela formação, estão em sessão intensiva em Seine et Marne. Nos dias 5 e 6 de Julho passaram por aqui, foi uma grande abertura universal. O seu dinamismo fez-nos bem, foi um tempo de renovação para todos. - O ecumenismo é uma realidade importante na nossa região. Os laços com a Igreja reformada estão muito vivos. Escolhera Lombreuil para se encontrarem com os cristãos da igreja Luteriana e celebrar a união. Chama-se agora Igreja Reformada unida de França. - Temos diversos grupos bíblicos, as pessoas gostam de se encontrarem à volta da Palavra de Deus. Para mim, este ano caminhámos com o Evangelho de Lucas. No dia 6 de Julho terminámos com um convívio com a comunidade antes da dispersão do verão. As pequenas comunidades fraternas de fé mul plicam-se e isso é dinâmico… - No início de Agosto a casa de família acolhe 30 Irmãs e alguns Irmãos para 8 dias de re ro. Celebrar, acolher, cozinhar, isso também é o nosso quo diano para maior Glória de Deus! Ir. Joana

A 3ª comunidade dos Irmãos no Brasil - Paraíba No início deste ano os Irmãos do Campo, com muita coragem, criaram uma nova comunidade no Brasil. Foi com imensa alegria que, recentemente, recebemos notícias vindas da Paraíba. Boa sorte para mais um grande desafio!

Ir. Pedro

Ir. Domingos

Ir. António

Ir. Raimundo

Logo depois da reunião do 9/01/13, em Coquelândia, Pedro, Domingos e António se dirigiam para a Paraíba. Como verdadeiros emigrantes eles procuraram desde a chegada um alojamento e um trabalho (!) . Questão alojamento eles pararam com duas casas. A primeira lhes pareceu bem isolada. Quanto à outra situada num lugar de Romaria (Santa Fé), ela precisava de h p://portugal.fmc-sc.org


Página 11

muitas obras para poder habitar nela. Optaram pela primeira hipótese e começaram a morar lá os 3 em companhia de um padre da diocese que nha ali um serviço. No dia 11 de Maio chegou o Raimundo. Agora estamos os 4 neste lugar muito alto com duas construções: um santuário e uma casa onde moramos. Os outros moradores estão um pouco longe à volta. Os três primeiros Irmãos conheceram a seca a fazer morrer o gado nos pastos. Agora veio a chuva com vento. Com a água dos telhados procuramos encher as 2 cisternas para as necessidades no futuro. Aos poucos vamos conhecendo o povo. Durante o mês de Maio uma média de 15-20 pessoas vinham todas as noites rezar o terço. Durante a Quaresma a Via Sacra local reunia de 30 a 40 pessoas. As pessoas dizem que a par r de Setembro e até Janeiro vão passar muitos romeiros. Vamos preparar-nos. No Domingo de manhã há uma missa com uma média de 30 pessoas. Além disso, como todos os Irmãos, somos curiosos de conhecer a história do povo, do lugar e procuramos estar atentos ao futuro desta região e na medida do possível par cipar na construção desse futuro. Já par cipámos numa reunião C.R.B. Éramos os únicos homens. Entrámos em contato com a Comissão Pastoral da Terra. O Domingos é o mais ligado e vai par cipar nas reuniões. Temos também uma terra que cul vamos. São uns 2 hectares. Já está toda plantada. O trabalho agrícola é animado pelo Irmão Pedro. A colheita do feijão e do urucum (açafrão) é mesmo boa. Cul vamos também abóbora, quiabo... Cons tui uma boa parte da nossa alimentação. Temos também bananas, abacate, manga, acerola, caju, jacá... O nosso sí o está a mais de 500 metros de altura. O vento é permanente. A temperatura faz-nos aguentar um pullover. Compramos um computador. Esperávamos desde muito tempo a ligação com Internet. Já aconteceu. Chegou também um carro. Um FIAT UNO. E nós vos enviamos a nossa amizade e aguardamos muitas no cias de vocês. Ir. Raimundo

Neste momento, os Irmãos Missionários do Campo estão no estado em Palestina- Pará (A), Coquelândia Maranhão (B) e João Pessoa - Paraíba (C).

h p://portugal.fmc-sc.org


Página 12

Nos próximos dias 5 e 6 de Outubro haverá um encontro dos amigos em comunhão. Iremos contar com a presença de amigos vindos de França e também da Ir. Honorine e do ir. Michel que com grande alegria se juntarão a nós. Estão desde já TODOS convidados. Haverá a possibilidade de alojamento para quem vier de mais longe! Por uma questão de organização apenas pedimos que confirmem a vossa presença.

h p://portugal.fmc-sc.org


Meditando... «Eu te bendigo, ó Pai, por teres revelado este mistério aos pequeninos». Lc 10, 21.

É esta humildade e simplicidade, revestida de mansidão e paz que nós encontramos e vivemos na convivência com as Irmãos e Irmãos Missionários do Campo. No decorrer deste percurso, têm sido um testemunho de Jesus na sua vivência e nas suas obras, pondo em prática o mandamento que Ele nos deixo: “Ide e fazei discípulos de todas as nações” Mt 28, 19. Impelidos pelo Espírito Santo, nesta dimensão missionária, os Irmãos celebram 70 anos da sua fundação e também os 25 anos do acolhimento dos primeiros Irmãos Africanos e também 25 anos da fundação da primeira comunidade no Brasil, continuando esta missõa de evangelização. Também por aqui passaram (Portugal) e viveram entre nós, cerca de 30 anos, trabalhando no mundo rural, ao serviço e acolhimento do próximo, com especial atenção e solidariedade com os mais desfavorecidos e marginalizados. A semente foi lançada e vai frutificando. Continuamos em comunhão na oração, nas visitas que nos têm feito, permanecendo alguns dias connosco e também algumas pessoas daqui que, no mesmo espírito, os visita em França. No dia 8 de Agosto próximo, um grupo de jovens, a Andreia, o Daniel, o Marco e a Neide, acompanhados da Lili e da Sofia irão passar uma semana a França na comunidade de La Houssaye e também se deslocarão à comunidade das Irmãs em Lumigny. É um sinal de esperança que a semente continua a germinar. Será uma expriência rica de algo, que temos fé, lhes encha o coração das maravilhas que Deus realiza em cada um de nós. Todos, Irmãos, irmãs, leigos, trabalham unidos nesta missão de evangelização que nos transcende, quando movidos pela fé, pela esperança e pelo amor, aceitamos esta vivência da amizade, da união, acolhendo, partilhando, agindo com sabedoria, humildade e paz, como Jesus viveu, e nisto eles e elas são um exemplo para todos nós. Por tudo, nós vos damos graças Senhor! Milu

Contactos  Soeurs des Campagnes 45700 Lombreuil FRANÇA

 Frères Missionnaires des Campagnes 49, rue Jodelle 77610 La Houssaye-en-Brie FRANÇA

 Irmãos Missionários do Campo C. P. 474 65900970 IMPERATRIZ MA BRASIL a_semente@clix.pt

 Sofia Delgadinho C.C.I. 402 Forninho 2965 - 241 Poceirão PORTUGAL

sofiardelgadinho@gmail.com http://portugal.fmc-sc.org

www.a-semente.pt.vu

A semente nº 42  

Notícias dos Irmãos Missionários, Irmãs do Campo e seus Amigos

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you