Page 5

BULLYING – UMA REALIDADE INTEMPORAL

a situação. Esta realidade não é recente visto que desde sempre houve membros da sociedade que oprimiram os restantes (por diversos motivos), mas só nos últimos anos se começou a verificar uma preocupação por esta realidade, muito devido à capacidade dos media em exporem situações que afectam diferentes sociedades. Desde então, medidas têm vindo a ser tomadas por actores pertencentes à sociedade (através de criação de fóruns de debate sobre a situação em análise, através da criminalização do acto, ou até através da divulgação de propaganda que tem como intuito a exposição dos casos).

O bullying é definido pelo uso da agressão (física ou psicológica), intencional e repetida, com o intuito de se intimidar e/ou perseguir alguém, sendo que, actualmente, associa-se primeiramente a situações que decorrem no ambiente escolar, mas também já se insere nesse grupo a própria violência utilizada em casa ou até as situações decorrentes nos locais de trabalho.

NOS ÚLTIMOS MESES TÊM SIDO EXPOSTOS NA INTERNET DIVERSOS VÍDEOS QUE DEMONSTRAM A CORAGEM DE DIVERSOS JOVENS (E POR VEZES ATÉ MEROS PEÕES QUE SE DEPARAM COM SITUAÇÕES DE BULLYING NUM ESPAÇO PÚBLICO) A REAGIREM CONTRA OS BULLIES.

Casey Heynes, quinze anos, foi alvo de bullying até ao dia em que resolveu tomar uma atitude contra um dos seus agressores, momento que foi capturado numa câmara de filmar e colocado na internet. Até ao momento é difícil precisar o número de visionamentos do filme, mas estima-se que já tenha sido observado por milhões de pessoas em todo o mundo, o que levou à realização de uma entrevista por parte de um canal de televisão da Austrália. Mais

Associado a pessoas que já tenham sofrido de violência psicológica ou física, o perpetrador do bullying, por norma, consegue escapar à punição do acto devido à incapacidade que as vítimas têm em reagir cabalmente com a situação, quer seja aquando do confronto ou até após a realização do acto, devido à incapacidade psicológica (por norma associado ao medo que se tem do agressor ou até mesmo devido a um sentimento de vergonha) que as vítimas têm de denunciar 5

Newsletter SDDH Abril 2011  

Newsletter SDDH Abril 2011

Newsletter SDDH Abril 2011  

Newsletter SDDH Abril 2011

Advertisement