Page 1

O u t u b r o / N o v e m b r o / D ez e m b r o

2 0 09

51

Santa Casa da Misericórdia de Santarém P UB L I CA ÇÃ O T R I ME ST RAL

.

D IST R I B UI Ç ÃO G R AT UI T A

Director: Provedor Coronel António Manuel Garcia Correia

Conselho Editorial: Mesa Administrativa

Pessoa Colectiva de Utilidade Pública— Pública—D.R. nº46— nº46—1ª série— série—D. L. nº 119/83, 2525-2 -

EDITORIAL DESPEDIDA

Depósito Legal nº 112397/97

MENSAGEM DE NATAL A ALEGRIA QUE PERMANECE

“Quando da despedida soa a hora, sorri a boca mas o coração chora” ditado popular –. No caso concreto, ao deixar a Provedoria da Santa Casa da Misericórdia de Santarém (SCMS), julgo ter razões que me levam a ser capaz de contradizer, em parte, esta sabedoria popular. A “boca não sorri”, quando ficam para trás 9 anos de desilusões, de angústias e de mágoas de profundas de injustiças, com reflexos muito negativos numa Instituição que pratica a Solidariedade com humanidade, mas também com humildade. Desde os Tribunais, que a condenaram por razões processuais e não materiais, passando por Serviços da Segurança Social, que em vez de a apoiar, lhe retirou recursos e promoveu Inspecções de “A a Z”, quando que lhe era pedido apoio técnico, (por auto denúncias de situações graves), “humilhando” até o seu Provedor, “obrigando-o” a depor em Lisboa, (atitude que nunca, o M.P. ou a P.J. exerceram). Neste “não sorriso”, não esquecemos também a Câmara Municipal de Santarém (CMS), quando lhe retirou, sem o seu consentimento, cerca de 1,5 ha de terreno, para construção de um pontão e de um troço de estrada e, ainda, (Continua na página 2)

O Natal anuncia-se próximo com iluminações e enfeites das ruas, cânticos, compras, prendas, gestos de solidariedade, convívio familiar. As pessoas e o ambiente parecem mais humanos e fraternos, a vida mostra mais encanto. Respira-se uma alegria interior, serena, contagiante. Num mundo frio e egoísta bem precisamos da mensagem do Natal. Por isso, muitas pessoas manifestam a vontade de que o Natal permaneça e não seja apenas uma data passageira. De facto, este período propõe fraternidade, paz, alegria e esperança. São atitudes e valores que correspondem aos anseios profundos do coração humano. Mas, frequentemente, sentimos a sua ausência. Sofremos com o individualismo, a desconfiança mútua, o desânimo, a solidão, a agressividade. Precisamos do Natal sempre. Nesse sentido vai a minha mensagem: façamos Natal todos os dias. De facto, Jesus nasceu para nos ensinar o caminho da paz e da alegria como um estilo de vida permanente. Se formos à origem do acontecimento concluímos, realmente, que o Natal veio para ficar e criar uma situação nova: “O verbo incarnou e habitou entre nós”. Deus fez-se humano e apresentou-se no nosso meio, na humildade e na simplicidade de uma criança. Trouxe-nos a vida plena, a luz, a verdade. Com a Sua vinda oferece ao mundo mais fraternidade e esperança, mais encanto e beleza. Todos podemos dar um contributo para pôr em prática o Natal. (Continua na página 7)

Boas Festas

ASSEMBLEIA GERAL DA MISERICÓRDIA NOVOS CORPOS SOCIAIS

Teve lugar a 13 de Novembro a Assembleia Geral para apresentação do Plano de Actividades e a Conta Geral de Exploração para o ano de 2010 e, como determina o Compromisso, houve também lugar à eleição dos novos Corpos Gerentes da Santa Casa para o triénio de 2010 a 2012. Presidiu à Assembleia o Eng.º Álvaro Pinto Correia, secretariado pelo Eng.º António Bernardes e pela Dr.ª Cremilda Salvador, tendo estado presentes, no bonito salão do Definitório, 64 Irmãos.

Abriu os trabalhos o Presidente da Mesa que cumprimentou os presentes e deu uma pequena nota introdutória acerca dos pontos da agenda que iriam ser tratados. Seguiu-se a leitura da acta da última Assembleia, pelo Irmão Antero Fonte, que foi aprovada por unanimidade e foi guardado um minuto de silêncio em memória dos Irmãos falecidos em 2009. De seguida o Presidente da Mesa convidou o Provedor a apresentar o Plano de Actividades e o Orçamento Previsional para o próximo ano. O Provedor, Cor. António Garcia Correia, explicou com muita objectividade as (Continua na página 6)

Boletim Informativo da Santa Casa da Misericórdia de Santarém Nº 51 - Outubro / Novembro / Dezembro - 2009

1


DESPEDIDA (Continuação da página 1)

se preparou para lhe “retirar” cerca de 10 ha, para avançar com um complexo desportivo, o que não chegou a concretizar.

Um sorriso também, para os Membros dos Órgãos Sociais, em particular os da Mesa Administrativa, (sem qualquer desprimor para a Mesa da Assembleia Geral ou para o Conselho Fiscal), que durante , aproximada men te, 450 Reuniões da Mesa Administrativa souberam criticar, aconselhar, propor e contribuir para decisões de elevada sensibilidade e responsabilidade.

Fixemo-nos ainda na CMS para não “sorrir a boca”, pelas dificuldades processuais colocadas em quase todos os Mas “o Coração não chora”, por ficar a Projectos de Arquitectura ou afins, que lhe certeza do dever cumprido: Dever Moral, foram solicitados para recuperação de Ético e de Cidadania para com o próximo, imóveis. quase sempre os mais necessitados, tanto por razões materiais como “Não sorri a boca”, quando o Sr. Prof,. psicológicas. Dr. J. Veríssimo Serrão, por escrito e por palavras, doou à Santa Casa a maioria dos “O Coração não chora” pois os seus haveres culturais e, posteriormente, Relatórios destes 9 anos de actividade, lhos retirou para os doar à CMS, após a quando lidos e interpretados, expressam Misericórdia, para o efeito, ter afectado bem quanto a SCMS evoluiu, em termos um Prédio, elaborado e pago um Projecto de Património, de Organização, de de Arquitectura, bem como ter recebido número de Valências, de Utentes, de para catalogar, cerca de 300 Livros do Funcionár ios, de Bens e sua acervo do Professor Pina Martins que, inventariação, de qualificação dos seus entretanto, devolveu. Quadros e Funcionários e de Parcerias.

lúcidos Utentes, que percebem que a razão do seu bem estar é, também, fruto do trabalho, da responsabilidade e das decisões da Provedoria. Também “não chora o Coração”, quando sente que, embora sem suficiente proximidade, recebe o apoio e estima da Igreja Católica, de cuja Erecção Canónica emana, apesar do carácter privado da Instituição. Apesar de tudo, é com saudade e apreço que me despeço de Todos: Irmãos, Órgãos Sociais, Voluntários, Técnicos, Funcionários e Utentes e que lhes agradeço o apoio expresso, de alguns, em atitudes e conselhos, pois numa vida que já vai longa e numa carreira profissional que não foi fácil, foram 9 anos de trabalhos, de aprendizagem e de decisões que encheram a Alma e o Coração. Obrigado a todos. O Provedor

“Nem sorri a boca”, quando alguns Enfim.... a Santa Casa não evoluiu mais Irmãos, por inconfessáveis razões e porque a não deixaram. invocando incorrectas acções antiMas ”não chora o Coração” , quando se estatutárias, nos movem acções em recebem palavras de afecto dos ainda Tribunal Cível ou fazem inconsequentes interrogações em Assembleia Geral (AG), FALECEU O IRMÃO Nº 1 DA MISERICÓRDIA que pressupõem, por vezes, atitudes ilícitas do Provedor ou da Mesa Faleceu no passado dia 24 de Novembro o Irmão Administrativa. n.º1 da Misericórdia, o Dr. Joaquim Gonçalves Isa“Não sorri ainda a boca”, quando belinha. responsáveis Técnicos, demonstram não Irmão desta Santa Casa há 62 anos, é com profundar valor ou não gostar da forma da mágoa que transcrevemos esta notícia para o “intrometida” de a Mesa Administrativa Boletim, sensivelmente um ano depois de, nestas gerir os destinos estratégicos e/ou o mesmas páginas, termos noticiado a muito mereciacompanhamento da gestão corrente da da homenagem que a cidade de Santarém lhe Instituição. prestou e à qual se associou, reconhecida e com Mas sorri, quando se é “obrigado” a muito carinho, a nossa Misericórdia. Nessa ocasião dizer que é da maior justiça, realçar as a Irmandade, reunida em Assembleia Geral, atriqualidades, os conhecimentos, a buiu-lhe um merecido louvor e concedeu-lhe o capacidade de trabalho e o espírito de título de Irmão Benfeitor, por unanimidade e aclamissão, da maioria dos Técnicos mais mação. responsáveis da Instituição. Sabemos que não há Homens insubstituíveis, mas O Futuro, mesmo o próximo, e a vai ser muito difícil preencher a lacuna deixada com a sua ausência. História da SCMS se encarregarão de dizer A sua palavra amiga, a sua generosidade e o coração aberto para os mais quem teve razão. necessitados, permanecerão na nossa memória.

SUMÁRIO 1

Estão terminadas as Obras do Centro de Dia

7

Assembleia Geral da Misericórdia - Novos Corpos Sociais

1

Trabalhos na Monumental “Celestino Graça”

8

Mensagem de natal

1

Projectos Transnacionais - LATERLIFE

8

Faleceu o Irmão Nº 1 da Misericórdia

2

O Novo Ano Lectivo na UTIS

9

Natal da Santa Casa

3

Natal e Não Dezembro

9

Misericórdias - Gestão Sustentável

3

Do Ficheiro dos Irmãos

9

Voluntários e… Voluntários

4

Crónicas do Terceiro Piso - Flashes da Vida

10

Conversas com Pais

5

Notícias Breves

11

O Novo Provedor

6

Igreja Ortodoxa Romena

11

Apoio Domiciliário

7

Restauro da Tela “S. Luís Rei de França”

12

Editorial - DESPEDIDA

2

Boletim Informativo da Santa Casa da Misericórdia de Santarém Nº 51 - Outubro / Novembro / Dezembro - 2009


NATAL

NA

SANTA

CASA

O ambiente de Natal começou logo no princípio do mês de não deixando de referir o voluntariado prestado pelos membros Dezembro pois no dia 2 aconteceu a Abertura das vendas de da Mesa Administrativa. Natal na Creche, no Centro de Dia Usou seguidamente da palavra a e nas entradas dos Lares de IdoVoluntária Helena Cunha em sos e de Acamados. nome do Grupo de Voluntários E prosseguiu dois depois, na 6ª tendo estes, como habitualmenFeira, véspera do Dia do Voluntáte fazem, aproveitado o momenrio, com a Festa de Confraternizato para oferecer para o Centro ção do Grupo de Voluntários que de Dia um utilíssimo aparelho de decorreu nas novas instalações do micro ondas. Centro de Dia, com a presença do Na noite do dia 17 realizou-se o Provedor, da Vice-Provedora, elehabitual Jantar de Natal, partimentos da Mesa Administrativa, lhado por todo o pessoal da InsDirectora Coordenadora, Directora tituição que serviu também para do Centro de Dia, Técnica respona Mesa Administrativa para sável pela Voluntariado e uma boa homenagear alguns Técnicos, presença de Voluntários da Santa Funcionários pela sua dedicação Casa. e desempenho. O Capelão da Misericórdia, A generosa simpatia e amizade do Sr. João Gaudêncio, proPadre Aníbal Vieira, fez uma significativa exposição subordinaprietário do Restaurante Ponte d’Asseca, levou-nos na tarde do da ao tema “As Obras de Misericórdia” e o Provedor aproveidia 22 de novo ao restaurante para o tradicional lanche com os tando também o tema dirigiu algumas palavras aos Voluntários idosos e as crianças das diversas Valências da Santa Casa.

MISERICÓRDIAS – GESTÃO SUSTENTÁVEL Dentro do trabalho desenvolvido no âmbito do programa de formação da União das Misericórdias Portuguesas denominado “Misericórdias – Gestão Sustentável”, financiado pelo Programa Operacional do Potencial Humano (POPH), apoiado pelo Fundo Social Europeu, esteve entre nós durante alguns dias dos meses de Julho e Agosto, o Consultor Dr. A. Pedro Simões.

No dia 23 celebrou-se na Igreja de Jesus Cristo a Eucaristia de Natal presidida pelo Senhor Bispo de Santarém e à qual compareceram membros da Mesa Administrativa, Técnicos, Funcionários, Voluntários, Utentes e muitos Irmãos e Amigos da Santa Casa que, connosco, quiseram partilhar a Santa Missa de Natal. A Prof.ª Prazeres, no órgão, e o Coro das nossas crianças ensaiado pela Dr.ª Cláudia Redol deram o fundo musical digno daquele momento.

O trabalho de consultadoria iniciou-se com uma visita geral às diversas Valências a fim de tomar conhecimento da realidade da Instituição, mormente às condições físicas existentes para o desenvolvimento das diferentes actividades. Seguiram-se depois uma série de entrevistas, com o Provedor, com outros membros da Mesa Administrativa, com a Directora Coordenadora, Directores de Departamento e com os Técnicos das Valências, findas as quais foi elaborado pelo Dr. Pedro Simões um relatório diagnóstico sobre a área de gestão global. Nesse Relatório é apresentada uma amostra predefinida que diz respeito a um universo de cerca de 75 Santas Casas da Misericórdia e que abarca as áreas mais significativas da gestão destas Instituições. Nas áreas que foram analisadas, a Misericórdia de Santarém, embora dentro da classificação considerada de “Normal”, apenas em duas está muito ligeiramente abaixo do padrão da amostra: Gestão de Aprovisionamento e Gestão Financeira. Na área da Estratégia está dentro do valor médio considerado na referida amostra, surge acima da média, ainda com a classificação de “Normal” em Gestão dos Recursos Humanos e Administração e já substancialmente acima em Gestão do Património. Também acima da amostra padrão, mas com classificação de “Bom”, na área das Respostas Sociais e de “Muito Bom” na área de Sistemas de Informação e Técnicas de Informação e Comunicação. Este Relatório será um precioso instrumento de reflexão interna que irá contribuir, estamos certos, para melhorar a gestão e a organização da Misericórdia de Santarém indo ao encontro da preocupação e do objectivo da União das Misericórdias no sentido de tornar as Santas Casas financeiramente sustentáveis e elevando, se possível, os padrões de qualidade dos seus serviços. Boletim Informativo da Santa Casa da Misericórdia de Santarém Nº 51 - Outubro / Novembro / Dezembro - 2009

3


VOLUNTÁRIOS E… VOLUNTÁRIOS Nós somos os voluntários da Santa Casa da Misericórdia de Santarém e estamos organizados, para melhor nos conhecermos, articularmos e decidirmos acções conjuntas. Todos juntos formamos “o grupo de voluntários da SCMS”.

Casa o entende, somos solicitados para compreensão e apoio que sempre recebemos do Sr. Provedor, assim como outras acções. dos membros da Mesa Administrativa, Por este trabalho recebemos a expressa a sua GRATIDÃO. “remuneração” a que temos direito – Aproveitamos para desejar UM SANTO afectos, gratidão e o carinho com que somos acolhidos, um olhar que nos NATAL E UM ANO NOVO repleto de segue, um gesto indefinido de quem já felicidades, nem isso consegue fazer.

Cada um de nós contribui com o seu Os voluntários têm o reconhecimento tempo, o seu saber e dedicação, para o bem estar e qualidade de vida dos da Instituição e da Sociedade em que estão inseridos. Em 5 de Dezembro residentes na Instituição. comemora-se em todo o Mundo o DIA Mas, para melhor desempenharmos as INTERNACIONAL DO VOLUNTARIADO. nossas “tarefas”, são promovidos Mas… nesta Casa há outros voluntários frequentemente pela Santa Casa, cursos de voluntariado e uma vez por mês que nos parece que nem sempre são ”ateliers” sempre com temas de muito reconhecidos como tal e bem vistas as interesse. Estas formações ajudam-nos c oisa s, nã o de sempenh am u m na integração, consciencialização e voluntariado qualquer, mas sim a conhecimento dos problemas existentes e administração de uma grande empresa. São voluntários, porque voluntariamente do voluntariado dos nossos dias. aceitaram os cargos que desempenham, Desempenhamos as mais diversas porque auferem a mesma “remuneração” actividades, de acordo com as nossas que os outros voluntários. preferências e com as necessidades da Referimo-nos aos órgãos sociais da Instituição. Santa Casa da Misericórdia de Santarém A maior parte de nós visita os utentes e muito particularmente à Mesa com quem conversamos, ajudamos nas Administrativa. São estes voluntários o refeições e tentamos com a nossa boa “motor” da Misericórdia, que a gerem e a disposição, fazê-los viver outros quem se pede, ou melhor, se exige que a momentos e outras realidades. administrem bem e resolvam todas as Há quem se dedique a ajudar nos situações por mais delicadas ou trabalhos escolares dos jovens, quem complicadas que se apresentem, sempre ajude na cozinha e na lavandaria. Outros em convergência e harmonia com os visitam os idosos que recebem o apoio interesses da Santa Casa. domiciliário. O “grupo de voluntários da SCMS” p e la in te g r a ç ã o , Ao longo do ano e sempre que a Santa r e c on h e c id o

4

Maria Helena Marques Cunha

NOTA DE PESAR A notícia era já esperada pois a longa doença que o atormentava há algum tempo fazia prever este desenlace, o Irmão António Vital Fernandes Faia deixou-nos no passado dia 18 de Outubro. Irmão da Santa Casa desde 25 de Março de 1991 fez parte dos seus Órgãos Sociais durante nove anos, de 1995 a 2003, primeiro como elemento do Conselho Fiscal, no triénio seguinte como Vogal da Mesa Administrativa e por último como membro suplente da Mesa da Assembleia Geral, função que interrompeu e da qual pediu a suspensão quando foi nomeado administrador-delegado da empresa Campus XXI, para que não houvesse qualquer conflito de interesses com a Santa Casa no empreendimento em que ambas se haviam associado para a Quinta das Fontainhas. Prestigiado Oficial de Cavalaria do Exército Português, exerceu funções militares na Escola Prática de Cavalaria, foi Comandante do Presídio Militar e também Comandante Distrital de Santarém da Polícia de Segurança Pública.

Boletim Informativo da Santa Casa da Misericórdia de Santarém Nº 51 - Outubro / Novembro / Dezembro - 2009


CONVERSAS COM PAIS 30m, em salas cedidas pelas Juntas de Freguesias de S. SalvaHá muito que os técnicos de intervenção familiar do concelho dor e Alcanede. de Santarém desejavam a implementação de um Programa As reuniões preparativas decorrem às terças –feiras, entre as de Educação Parental, o que veio este ano a acontecer, após a aceitação do Núcleo Local de Inserção de Santarém, para que 16h e as 17.30h, nas instalações da Santa Casa da Misericórdia as Equipas Multidisciplinares protocoladas com o Centro Distri- de Santarém. tal de Segurança Social de Santarém implementassem o referiA Equipa de Trabalho prevê a continuidade da implementado Projecto. ção do referido Programa, a outros grupos e tem já técnicos A Comissão de Protecção de Crianças e Jovens de Santarém designados para o efeito. propôs a experimentação do Programa “SER FAMÍLIA” elaboraPara se ser pai ou mãe, pode não ser preciso um curso, mas do pela Dr.ª Maria José dos Santos Ribeiro no âmbito do Mescertamente que é necessário pensar consequências dos actos e trado em Psicologia, no Instituto de Educação e Psicologia da das palavras… sempre com o sentido de melhorar e/ou promoUniversidade do Minho. ver a relação. Assim surgiu uma Equipa de Trabalho Inter-Serviços constiPel’ Equipa de Trabalho tuída por: Elsa Vargas  Comissão de Protecção de Crianças e Jovens de Santarém;

 Equipas de RSI das seguintes entidades:  Associação para o Desenvolvimento Social e Comunitário de

À ATENÇÃO DOS IRMÃOS

Santarém (ADSCS),

 Centro Social e Interparoquial de Santarém (CSIS) e

O DL 91/2009, de 31 de Agosto, vem permitir a possibilidade da Santa Casa poder beneficiar da consignação fiscal a favor de uma IPSS (0,5% do IRS liquidado) o que, do anterior, esta Gabinete de Psicologia da Criança e do Adolescente da va condicionado à declaração de renúncia de restituição do Câmara Municipal de Santarém; IVA.  Projecto Sorrir à Vida – Prevenir da ADSCS. Assim, os Irmãos que o desejarem fazer, poderão indicar a A Equipa de Trabalho está já a implementar o Programa com partir do IRS de 2010, a Misericórdia de Santarém como benedois grupos piloto, um na cidade de Santarém e outro na fre- ficiária do IRS consignado, bastando para o efeito indicar no respectivo campo do Anexo H do impresso de Benefícios Fisguesia de Alcanede. cais, o NIP desta Santa Casa da Misericórdia (500 868 387). “Conversas com Pais”, nome que designa este projecto, tem por objectivo geral: reflectir com os pais acerca das várias práticas educativas escolhidas por estes, no sentido de tornar mais eficaz a sua intervenção educativa.

 Santa Casa da Misericórdia de Santarém (SCMS);

O Programa visa ainda os seguintes objectivos específicos: - Promover atitudes mais optimistas na relação dos pais consigo próprios, com os outros e perante a vida - Facilitar a discussão e treino de algumas estratégias para prevenir/lidar com comportamentos desafiantes das crianças: - Desenvolver formatos de comunicação mais eficazes na relação dos pais com as crianças; - Promover uma educação orientada para o optimismo O Programa destina-se a grupos de 15 indivíduos (pais e/ou mães), residentes no concelho. A Equipa de trabalho convencionou que o grupo seleccionado teria pais de crianças entre os 6 e os 12 anos. O Programa prevê 12 sessões, onde irão ser abordados temas como:

 Comunicação pais-filhos;  Sentimentos na relação pais-filhos;  Estratégias para lidar com a criança;  Sentimentos positivos e  Educação para optimismo. As estratégias de trabalho passam, essencialmente, por participação activa, discussão e dinâmicas de grupo, reflexão dos pais e do feedback entre pais e técnicos. O horário estipulado para as Conversas de Pais é semanal e ambos os grupos piloto tiveram início a 25 de Setembro. Os encontros decorrem às sextas-feiras, entre as 10h e as 11h e Boletim Informativo da Santa Casa da Misericórdia de Santarém Nº 51 - Outubro / Novembro / Dezembro - 2009

5


ASSEMBLEIA GERAL (Continuação da página 1)

opções escolhidas para 2010 destacando, entre elas, as obras na Unidade de Cuidados Continuados e a reformulação de toda a área da cozinha e transmitiu aos Irmãos presentes a sua preocupação com a sustentabilidade das Valências dedicadas às crianças e jovens e a urgente necessidade de ser dada uma maior atenção à área da Logística privilegiando o planeamento e o acompanhamento das obras em curso. Atendendo à circunstância da actual Mesa Administrativa estar a terminar o mandato, o Provedor esclareceu que não foram proposta alterações aos vencimentos do Pessoal, nem às mensalidades dos utentes, de forma a permitir à nova Mesa gerir livremente estas duas situações.

O NOVO PROVEDOR

a oferta inicial do Professor para a Misericórdia disponibilizar uma ou duas salas para receber os livros, até à afectação de todo um imóvel, que estava arrendado para, mais condignamente, expor todo o espólio que o Professor se dignasse oferecer. Referiu ainda o Provedor do esforço da Misericórdia em mandar executar um Pr oje c to de Ar qu ite c tu r a qu e “transformasse” o imóvel destinado ao efeito, num moderno e acolhedor espaço de investigação. Projecto já aprovado na Câmara Municipal. Recordou também os contactos havidos com o Irmão Prof. Martinho Vicente Rodrigues no sentido de ser dada forma e conteúdo ao Centro de Investigação, elaborando um Estatuto e lançando pistas para a edição de uma revista de qualidade que projectasse o O novo Provedor da Misericórdia de Centro como local privilegiado de estudo Santarém eleito para o triénio de 2010 a e investigação histórica. 2012 é o Irmão MÁRIO AUGUSTO CAROComo o investimento financeiro para a NA HENRIQUES REBELO, de 60 anos de concretização da obra estava fora do idade, natural de Lourenço Marques alcance (e da missão) da Misericórdia, (Moçambique) e residente em Santarém. facto que o Prof. Veríssimo Serrão conheLicenciado em Engenharia Civil, pela cia, o Provedor lembrou os passos dados junto da Fundação Calouste Gulbenkian, Universidade de Lourenço Marques, posda Fundação Eng.º António de Almeida e sui também uma pós-graduação em Gesda Nersant para conseguir o apoio neces- tão de Empresas.

O Provedor apresentou, de seguida o Orçamento para 2010 que aponta para um resultado líquido previsional positivo de 122 mil euros. O Irmão José Santos Silva pediu a palavra para sugerir a utilização das energias renováveis como forma de atenuar a despesa neste sector ao que o Tesoureiro, Irmão Ventura Batista, respondeu que já era uma preocupação da Mesa Administrativa e informou a Assem- sário ao empreendimento e da frustração que foi, de nada se ter conseguido. bleia dos Projectos que estão em curso. Mas como a decisão do Prof. Veríssimo Por sua vez, o Irmão Dr. João Peres, Serrão é soberana, tratar-se-ia agora de comparando o resultado previsional para voltar atrás com as decisões tomadas em o próximo ano com o que se previa para este ano, achou-o muito optimista, ao Assembleia, ou seja, reverter para a que o Provedor esclareceu que o facto de Misericórdia a disponibilidade do imóvel e não se ter mexido em eventuais aumen- ficar sem efeito a inclusão no Comprotos do Pessoal conduzia ao empolamento misso, do Centro de Investigação Prof. daquele resultado. Este Irmão pediu ain- Dr. Veríssimo Serrão. da esclarecimentos sobre o financiamento do projecto da Campus XXI tendo sido devidamente informado pelo Provedor. Tanto o Plano como o Orçamento foram aprovados pela Assembleia com duas abstenções. De seguida o Provedor passou ao ponto n.º2 da Ordem de Trabalhos que tratava da oferta do Prof. Dr. Veríssimo Serrão, de parte da sua Biblioteca, à Misericórdia de Santarém e, em consequência disso, da disponibilização de um imóvel da Misericórdia para receber o espólio e da inclusão, no Compromisso, do Centro de Investigação Prof. Doutor Veríssimo Serrão, ambas as decisões tomadas em Assembleia Geral. Se bem que já tivesse sido tornado público, o Provedor informou a Assembleia de Irmãos do facto do Prof. Veríssimo Serrão ter recentemente voltado atrás com a oferta e a ter formalizado agora à Câmara Municipal de Santarém, que a acolheu.

Leccionou de 1973 a 1977, no ensino secundário, em Lourenço Marques e desempenhou funções ligadas à sua especialização, de 1975 a 1977, nos Serviços Municipalizados de Água e Electricidade de Lourenço Marques e, de 1978 a 2009, na Câmara Municipal de Santarém. É Comendador da Ordem de Mérito do Descobridor do Brasil Pedro Álvares Cabral e possui diversos louvores da O Irmão José Júlio Eloy perguntou se Câmara Municipal de Santarém e outras tinha havido algum contacto pessoal instituições. É Irmão da Misericórdia de Santarém entre o Professor e a Mesa Administrativa depois da carta em que aquele informou desde 1980 e exerceu funções directivas a Mesa da sua nova intenção, tendo o no Círculo Cultural de Santarém, no Clube de Ténis de Santarém, na Liga dos Provedor respondido negativamente. Amigos do Hospital, no Lar de Santo A Assembleia votou favoravelmente, António, na Delegação de Santarém da ambas as propostas, por unanimidade. Cruz Vermelha Portuguesa, no Rotary Entretanto a Assembleia tomou conhe- Club de Santarém e é actualmente cimento, pelo Irmão José Campos Brás, Governador do Distrito Rotário 1960. do internamento do Prof. Veríssimo SerDa sua actividade profissional constam rão no Hospital de Santarém e, ao mesinúmeros projectos e trabalhos ligados, mo tempo que acompanhava o Presidenmuito especialmente, às obras de reste lamentando o sucedido, expressava um voto de rápido e pronto restabeleci- ponsabilidade autárquica e tem publicados vários trabalhos e conferências. mento. O Eng.º Mário Rebelo é casado com a Passou-se de seguida para o acto eleitoral, que foi dividido em duas partes – a Sr.ª D. Anabela Confraria Ladeira Rebelo primeira, para que a Assembleia reconhe- tem dois filhos e duas netas.

cesse, ou não, da impossibilidade ou da inconveniência da substituição dos Irmãos que vinham exercendo cargos há dois mandatos consecutivos e que se recandidatavam; a segunda, corresponO Provedor fez o historial dos passos dendo ao sufrágio, propriamente dito, da porque passou todo este processo, desde única lista apresentada. 6

Antes da votação o Irmão Dr. Ramiro Matos pediu esclarecimentos sobre as razões que eram invocadas para a impossibilidade ou a inconveniência da substituição dos membros. Apresentadas as (Continua na página 7)

Boletim Informativo da Santa Casa da Misericórdia de Santarém Nº 51 - Outubro / Novembro / Dezembro - 2009


MENSAGEM DE NATAL (Continuação da página 1)

Vamos aprender na fonte a viver o Natal. Aproximemo-nos com renovada admiração do presépio para colher a mensagem desta representação do acontecimento histórico: No centro, uma criança estende-nos os braços e sorri. Aprendamos a estender os braços e a sorrir, vencendo a desconfiança que nos fecha aos outros. A alegria do menino aparece associada ao acolhimento e dedicação dos pais. Dediquemo-nos e defendamos também a união estável da família, alicerçada no amor e santificada pelo sacramento do matrimónio, como berço e ambiente para o desenvolvimento harmonioso dos filhos. Ao presépio acorrem variadas personagens em atitude de louvor e de oferta de dons. Saibamos partilhar o nosso afecto, a nossa atenção e os nossos bens com os que nos rodeiam, sobretudo com os mais carentes. A alegria do Natal é, portanto, a alegria das realidades simples e essenciais da vida que resistem ao desgaste do tempo e unem as gerações: da simplicidade que denuncia uma cultura de fachada; da fraternidade que se traduz no acolhimento e no serviço e vence o individualismo; da paz que contraria a agressividade; do dom que renuncia ao egoísmo. O presépio irradia calor humano num tempo árido e fechado: É a alegria que permanece e vence a monotonia e a secura da vida. Procuremos dar o nosso contributo para que seja sempre Natal.

+ Manuel Pelino Domingues, Bispo de Santarém

ASSEMBLEIA GERAL (Continuação da página 6)

razões à Assembleia, esta votou, tendo ficado expressamente reconhecida, por ampla maioria, a manutenção daqueles Irmãos na lista. Procedeu-se então à votação da Lista A que mereceu a aprovação por uma maioria de 43 votos a favor, 10 contra e 6 abstenções. O último ponto da ordem de trabalhos foi preenchido com a leitura de uma carta do Presidente do Secretariado Regional da UMP dirigida ao Presidente da Mesa na qual expressava o seu apreço e admiração pelo magnífico trabalho desenvolvido pelo Provedor Garcia Correia nos nove

Apoio Domiciliário

ESTÃO TERMINADAS AS OBRAS DO CENTRO DE DIA

Quando o Natal não é um só dia… Quando o andar é hesitante e as mãos tremem, amparo. Quando a fala não se percebe, tenho de me esforçar para tentar compreender o que me estão a dizer, tento perceber. Se as mãos tremem e derrubam a comida na mesa ou no chão, não me irrito, tento ajudar o melhor que sei. Se contam pela terceira vez a mesma "história" no mesmo dia, não repreendo, simplesmente ouço.

Finalmente estão terminadas as obras iniciadas no ano de 2006 nas instalações Se está doente e considera - se um do Lar dos Rapazes, entretanto vagas, peso na vida dos outros, não abandono. para sua adaptação a um novo Centro de Porque Desejo neste Natal que todos Dia. tenham, todos os dias, aquilo que dou A transferência do antigo Centro de Dia num só dia! para este novo local teve em vista duas Porque um dia, também eu, espero… finalidades – uma, aproveitar este belíssimo espaço vago oferecendo melhores ter a sua idade... e a sua alegria. condições aos seus utentes. A outra, perVera Cristina Geada Nunes mitir que nas instalações entretanto vagas no edifício do Convento do Sítio fosse possível instalar, com maior dignidade, os Gabinetes dos Técnicos que ocupam corNatal redores e partilham espaços exíguos. Aproxima-se o Natal… época festiva Pena foi que as falências das duas em que os idosos sentem alegria quando empresas que se sucederam na realização em convívio e um pouco mais de acon- das obras de adaptação daquele espaço chego. forçassem a paralisações prolongadas nos trabalhos e fizessem arrastar estes duranO apoio domiciliário presta serviços no te quase três anos. sentido de apoiar e cuidar dos idosos no domicílio assegurando a satisfação das Neste momento aguarda-se apenas a suas necessidades da vida diária. vistoria da Protecção Civil para, em seguida, requerer junto da Câmara Municipal a No entanto, o facto de permanecerem respectiva autorização de utilização. em casa faz com que necessitem de conviver… haver companheirismo entre os utentes, daí o natal ser uma das épocas em que a instituição favorece o convívio entre os idosos com actividades de animação. Ângela Inácio

anos em que dirigiu os destinos da Misericórdia de Santarém. Por ser esta a última Assembleia a que presidia, o Eng.º Álvaro Pinto Correia não quis dar por encerrados os trabalhos sem primeiro agradecer toda a colaboração e empenho dos restantes Órgãos da Santa Casa e dirigir uma palavra de simpatia aos Irmãos presentes na Sala. Despediu-se, desejando a todos um Natal Feliz.

Dos arranjos efectuados, e que merecem uma visita dos Irmãos, destacamos as amplas salas de convívio e de atelier, a área social com bar e cabeleireiro, o jardim na entrada principal e o amplo e luminoso refeitório, o qual recebeu a restaurada tábua da “Ceia de Cristo” que, durante muitos anos e neste mesmo local, acompanhou as refeições dos nossos jovens formandos do Lar dos Rapazes.

Boletim Informativo da Santa Casa da Misericórdia de Santarém Nº 51 - Outubro / Novembro / Dezembro - 2009

7


PROJECTOS TRANSNACIONAIS - LATERLIFE

TRABALHOS NA MONUMENTAL “CELESTINO GRAÇA”

No passado 28 de Outubro descolaram-se a Dublin, na República da Irlanda, duas representantes da Santa Casa da Misericórdia de Santarém para um encontro do Projecto LaterLife, no âmbito do Programa Aprendizagem ao Longo da Vida e sub-programa Grundtvig. Este projecto resulta de uma parceria com cinco outras organizações, com financiamento e gestão da União Europeia, e cujo parceiro coordenador é :Meath Partnership, com sede em Navan, Irlanda.

Foi com muito agrado que assistimos, logo após o encerra- O Projecto vai decorrer entre 1 de Outubro de 2009,e 30 de mento da temporada taurina, ao início das obras incluídas no Setembro de 2011. Anexo 1 ao Contrato de Arrendamento celebrado entre a Santa Casa e a Empresa Aplaudir, conforme constava na Cláusula Nona desse mesmo documento o que denotou, por parte daquela Empresa, um elevado profissionalismo e sentido das responsabilidades que nos apraz, uma vez mais, registar. Assim, no que diz respeito às pessoas com mobilidade condicionada, procedeu-se ao rampeamento do acesso à Praça no Sector 2, à ampliação de dois para cinco lugares para espectadores com cadeiras de rodas e na conveniente adaptação do circuito interno e das instalações sanitárias. Relativamente ao estipulado para o melhoramento das bancadas, concluíram-se os trabalhos de ampliação das coxias e, face ao alargamento dos espaços dos lugares sentados, iniciaram-se as pinturas das novas marcações numéricas, conforme era estipulado no Contrato Arrendamento, para o ano de 2009. Entretanto, e como já havíamos noticiado anteriormente, a Empresa procedeu à limpeza e pintura completa do exterior da Praça de Toiros, antes das corridas agendadas para a Feira do Ribatejo.

O Projecto LaterLife consiste na criação de uma rede social digital para séniores, tendo como objectivo motivar a população alvo para a utilização da internet como meio de comunicar em rede, de aceder a instituições de utilidade pública, tais como serviços de apoio social (saúde, segurança social, repartição de Finanças) e também promover uma utilização dinâmica e lúdica da rede social. Durante o encontro foram conduzidas reuniões em que cada parceiro apresentou a sua organização , as suas características específicas, as suas áreas de acção e respectivos públicos alvo. Foram também abordadas as redes sociais mais utilizadas em cada país parceiro. A entidade coordenadora abordou as funções e responsabilidades atribuídas a cada parceiro e os objectivos a serem alcançados até Setembro de 2011. Na sequência dessas atribuições, a SCMS ficou responsável pela elaboração de um Plano de Qualidade que visa orientar as Regras e Normas de Conduta na interacção com os parceiros e outras equipas que venham a participar neste projecto. O próximo encontro será realizado na Polónia, em Janeiro de 2010, e será o segundo encontro dos sete planeados para a execução do projecto. O Projecto LaterLife tem uma dimensão humana que procura quebrar o isolamento, aproximando as pessoas através de áreas de interesse e necessidades, motivando a comunidade sénior para a aprendizagem e utilização das novas tecnologias de informação.

Diana Gonçalves

ELEIÇÕES NA UNIÃO DAS MISERICÓRDIAS Teve lugar em Fátima, no passado dia 5 de Dezembro, o acto eleitoral para o Secretariado Nacional da União das Misericórdias Portuguesas. A lista presidida pelo Dr. Manuel de Lemos foi considerada vencedora. Ao Dr. Manuel de Lemos e a toda a sua equipa apresentamos as nossas felicitações e desejamos os maiores êxitos na condução da vida da União das Misericórdias. 8

Boletim Informativo da Santa Casa da Misericórdia de Santarém Nº 51 - Outubro / Novembro / Dezembro - 2009


A ABERTURA DO ANO LECTIVO DA UTIS A cerimónia de abertura do ano lectivo de 2009/2010 teve lugar a 28 de Outubro no auditório da Escola Superior de Saúde e contou com a presença na Mesa de Honra dos responsáveis das três entidades parceiras na gestão da UTIS – pela Câmara Municipal de Santarém, o seu Presidente Dr. Francisco Moita Flores, pela Santa Casa da Misericórdia de Santarém, o Provedor Cor. António Garcia Correia e pela Junta de Freguesia de Marvila, o respectivo Presidente Sr. Carlos Marçal. Completavam a Mesa a Coordenadora Pedagógica da UTIS Maria João Silva, a representante dos alunos Maria Teresa Mira e o Director da Escola Superior de Saúde, Prof. Doutor José Amendoeira que proferiu uma brilhante oração de sapiência subordinada ao tema “ A Aprendizagem ao Longo da Vida”, avidamente escutada por mais de uma centena de professores e alunos que constituía a quase totalidade dos presentes na sala.

NATAL E NÃO DEZEMBRO

Usaram também da palavra os Presidentes da Autarquia e da Junta de Freguesia, o Provedor da Misericórdia, a Directora Pedagógica da UTIS e a representante dos alunos.

Entremos, apressados, friorentos, numa gruta, no bojo de um navio, num presépio, num prédio, num presídio, no prédio que amanhã for demolido… Entremos, inseguros, mas entremos. Entremos, e depressa, em qualquer sítio, porque esta noite chama-se Dezembro, porque sofremos, porque temos frio.

Na sua intervenção, o Cor. Garcia Correia, em nome da entidade a quem compete a Presidência da UTIS neste ano lectivo, aproveitou para agradecer ás outras Entidades Parceiras, à Sr.ª Directora Pedagógica, aos elementos do Núcleo Coordenador e ao Corpo Docente a inestimável colaboração e empenho e, no caso concreto dos Professores, a disponibilidade demonstrada, em regime de voluntariado, que contribuiu para o enriquecimento cultural dos alunos e para o seu equilíbrio emocional.

Entremos, dois a dois: somos duzentos, duzentos mil, doze milhões de nada. Procuremos o rastro de uma casa, a cave, a gruta, o sulco de uma nave… Entremos, despojados, mas entremos. Das mãos dadas, talvez o fogo nasça, talvez seja Natal e não Dezembro, talvez universal, a Consoada

Teve também uma palavra de não esquecimento para com os Técnicos e Funcionários administrativos que ajudaram a vida da UTIS no seu dia-a-dia e continuou com uma palavra de simpatia para com os alunos, expressando votos que este ano lectivo, em termos de instalações, seja menos conturbado que o ano findo, dadas as imprevistas e arreliadoras ocorrências que condicionaram o normal e desejável funcionamento das aulas. Sublinhou, todavia, a enorme mais-valia que foi a oportunidade para a cedência de um espaço para a UTIS no edifício do antigo Presídio Militar, agora devoluto e em boa hora disponibilizado pelo Presidente da Câmara.

David Mourão Ferreira

Terminou desejando a todos um Bom Ano Lectivo. DO FICHEIRO DOS IRMÃOS… Durante o ano de 2009 foram admitidos os seguintes Irmãos da Santa Casa a quem a Misericórdia de Santarém agradece a vossa preciosa ajuda e deseja as maiores felicidades :

No mesmo período, chegou ao nosso conhecimento, com muita tristeza e pesar, o falecimento dos seguintes Irmãos: 1 7 43

Joaquim Duarte Gonçalves Isabelinha Mário Amorim Pedroso da Costa Pe. José Marques Baptista

84 121

João de Deus Domingues Varregoso Manuel Pires Leitão

390 391 392 393

Maria da Graça Carvalho Machado Morgadinho Carlos António Marçal Lígia Corujo Reis Batalha Leonel da Silva Justino

394 395 396

Mário Augusto Tropa Alves Pe. Carlos Alberto Marecos Duarte Casqueiro Maria Helena Barreira Nunes Rodrigues

136 156

Mário Carvalho Fernandes Monteiro Maria Isabel Temudo Moncada Cordeiro

173

António Vital Fernandes Faia

397 398 400 401

Maria Margarida Murteira Faria e Melo Vidal Emmanuela de Rosa Baptista de Almeida Andrade Élio Alexandre Peixoto da Cunha João Carlos da Cunha Pita Soares

209 295 325 334

Pedro Miguel Neves Veloso Maria José Branco Florinda de Oliveira Lopes Velho Jacob Maria Luísa Bernardo Lopes Garcia

402 403

Maria Beatriz Lourenço Fróis Domingos Manuel Pinho Santos Silva

390

Clotilde Pinto Martins Santos

404

Carlos Eugénio Morais Machado Neves

Que descansem na Paz do Senhor. Aos seus familiares apresentamos as nossas condolências.

Boletim Informativo da Santa Casa da Misericórdia de Santarém Nº 51 - Outubro / Novembro / Dezembro - 2009

9


longa fila de candidatos a orfeonista. Fui admitido pelo Maestro Belo Marques para o naipe dos primeiros tenores e poucos meses depois começavam as emissões regulares para a Emissora Nacional nas quais eu participava com muito gosto.

de Regentes Agrícolas de Santarém e, quando era necessário aparecer em palco um elemento feminino, os rapazes faziam o papel de “travestis” com graça e talento, que o público sublinhava com ovações entusiásticas.

Tocava harmónica bocal na Orquestra A joeira do tempo não dissipou a alegria da nossa mocidade quando, no con- Típica, cantava e representava, a par de vívio de amigos, ainda hoje, mantém vivo algumas representações cénicas às quais o sentimento e o respeito pela palavra dava o meu contributo. amizade. Entretanto nasce em mim uma nova Connosco vivia a ilusão de alcançar um paixão que me leva a aceitar um convite futuro admirado e para o qual lutámos do Grupo Musical de Variedades “Os mas, as vicissitudes e a voragem do tem- Rambóias”, privativo do Teatro Sá da po entraram em acção e desfizeram as Bandeira. sonhadas aspirações. Ingressei nos “Rambóias” e tive como Não desisti e consegui emprego num ensaiador Mestre Henrique Vigário, ao prestigiado estabelecimento comercial no tempo gerente da loja Singer. Henrique Largo de Marvila, onde iniciei o meu con- Vigário, orgulhoso ribeirense, além de tacto com o público e adquiri os meus pri- ensaiador foi também autor de textos de meiros conhecimentos comerciais. Gostei sucesso, dos quais recordo o monólogo do emprego e dediquei-me, de alma e “O Bacalhau”, a “Passagem de Modelos coração, à profissão de “balconista”, para de Chapéus” ao tempo da Cármen Mirana qual trabalhava com gosto e os colegas, da, entre outros interessantes números mais antigos na “arte”, colaboravam nos populares que hoje se recordam com sauensinamentos necessários para eu me ir dade e alegria. sentido à vontade naquele meio profissioNeste agrupamento despontou o acornal. Fui, entretanto, solicitado por vários deonista Fernando Ribeiro que, mais tarcomerciantes do centro histórico com prode, fez parceria com a, também, acordeopostas aliciantes, mas recusei todas elas. nista Fernanda Guerra. Por essa altura nasceu em Santarém a O conjunto era composto, quase excluideia de formar um Orfeão – o Orfeão sivamente, por rapazes alunos da Escola Scalabitano – e corri célere a engrossar a

Também na Orquestra Típica foi um sucesso a participação de todo o conjunto em palco, com guarda-roupa próprio que merecia a admiração do público. Calça preta e sapatos da mesma cor, túnica de cetim de seda branco e faixa encarnada enrolada na cintura.

CRÓNICAS DO TERCEIRO PISO… Por:

FLASHES DA VIDA

O Grupo Musical era, por vezes, acompanhado ao piano mas, o mais habitual era ser acompanhado por instrumentos de cordas, clássicos e típicos. Terminados os seus cursos de Regentes Agrícolas, os “Rambóias” seguiram os seus destinos na vida. Hoje, perdura na memória dos poucos que ainda deles se recordam, a sua arte e talento, o humor derramado nos palcos que pisaram e a graça que caracterizou aquele naipe de jovens estudantes que, para além da alegria e da brincadeira, cultivavam a delicadeza e a educação.

UNIDADE DE CUIDADOS CONTINUADOS

As obras iniciadas em Setembro estão a decorrer em bom ritmo estando já terminados os trabalhos de regularização da rede de esgotos para a sua adaptação às novas funcionalidades do edifício. Os trabalhos de arquitectura estão a ser acompanhados por uma arqueóloga indicada pelo IGESPAR devido ao facto de decorrerem em espaços onde estiveram edificados, ao tempo, a Ermida de Santa Madalena, o Palácio da Mitra dos Arcebispos de Lisboa e o Convento dos Religiosos da 3ª Ordem de S. Francisco. Prevê-se a conclusão da obra para o mês de Março de 2010. 10

Boletim Informativo da Santa Casa da Misericórdia de Santarém Nº 51 - Outubro / Novembro / Dezembro - 2009


Santa Casa a Fita correspondente a tal IGREJA ORTODOXA ROMENA distinção. Graças ao empenho pessoal do Dr. Nuno Domingos, Director do Departamento de Cultura da Câmara Municipal O Senhor Bispo de Santarém apresende Santarém, já podemos admirar no A Misericórdia de Santarém participou estandarte da Misericórdia a colorida Fita tou à Misericórdia o pedido do Bispo Timotei, da Igreja Ortodoxa Romena, da nas “Jornadas Europeias do Património”, com as cores e o Brasão da Cidade. cedência de um templo para os fiéis em colaboração com a Autarquia e as Juntas de Freguesia de Santarém, abrin- Foi feito um contracto com a empresa romenos que trabalham como emigrantes do àquela iniciativa a Igreja da Misericór- RIGSUN-CONFORIS para a instalação de na região de Santarém poderem celebrar dia na noite de 25 de Setembro. painéis solares para aquecimento de a sua fé.

NOTÍCIAS BREVES

águas para todo o edifício do Núcleo de A Empresa Santogal Volvo fez a oferta Apoio Comunitário, no valor de cerca de D. Manuel Pelino sublinha que se trata de uma Igreja que merece todo o nosso à Misericórdia de uma cadeira destinada 75.000 €, parte suportado pela Medida ao transporte de crianças em viatura Solar Térmico 2000, do Ministério da auto. A Mesa Administrativa agradeceu Energia e da Inovação e o restante, poutão simpática e útil oferta. co mais de 25.000 €, pela Santa Casa da O Presidente da Delegação de Santa- Misericórdia.

apreço pela ajuda que presta aos emigrantes, pela promoção cultural dos seus fiéis, pela fidelidade à tradição cristã e pela relação fraterna com as outras Igrejas, designadamente a Igreja Católica.

rém da Cruz Vermelha Portuguesa, o Irmão José Júlio Rosa Eloy, ao terminar o seu mandato naquela Instituição endereçou uma amável carta de despedida à Mesa Administrativa agradecendo a colaboração e a boa vontade que recebeu da Santa Casa, durante o período em exerceu aquelas funções directivas.

Neste sentido e indo ao encontro da solicitação que nos foi feita pelo Senhor Bispo, a Mesa Administrativa deliberou considerar a cedência da Capela do Monte que há muitos anos se encontra encerrada ao público.

Os trabalhos de instalação iniciaram-se no final do mês de Novembro.

A Drª Cláudia Redol em representação da Santa Casa participou na 2ª Grande Noite do Fado integrada no 1º Encontro das Misericórdias do Ribatejo que teve lugar em Abrantes.

Em representação da Misericórdia, a Mesária Eng.ª Emília Leitão, esteve presente na apresentação do programa das comemoraç õe s do centenár io da Implantação da República “As Bandeiras da República em Santarém”, que teve lugar, no passado dia 8 de Outubro, na Biblioteca Municipal.

Durante a campanha para as eleições autárquicas visitaram a Misericórdia de Santarém as delegações do Partido Socialista, no dia 30 de Setembro, e do CDS – Partido Popular, no dia 7 de Outubro.

Ambas eram compostas pelos principais candidatos e membros da direcção local dos respectivos Partidos, no caso do PS José Miguel Noras, António Carmo, Ricardo Martinho do Rosário e Octávio Mendes e pelo CDS-PP Aires Lopes e Tiago Leite, entre outros dirigentes. As delegações foram recebidas pela Mesa Administrativa que acompanhou a comitiva em visita às Valências, após informal reunião durante a qual foi passado um vídeo com as actividades da Santa Casa e trocadas impressões sobre as principais carências sociais do Concelho e possíveis respostas a dar. No passado dia 28 de Outubro realizou-se, nas instalações da Santa Casa da Misericórdia da Golegã, uma acção de sensibilização para a área do Voluntariado, promovida pela União das Misericórdias, tendo estado presente em representação da Misericórdia de Santarém, o Mesário Sr. José Cunha.

Decorridos nove anos da atribuição da Medalha de Ouro da Cidade, à Misericórdia de Santarém, chegou finalmente à Boletim Informativo da Santa Casa da Misericórdia de Santarém Nº 51 - Outubro / Novembro / Dezembro - 2009

11


RESTAURO DA TELA “S. LUÍS REI DE FRANÇA” Tem sido uma preocupação constante das várias direcções da Santa Casa da Misericórdia, a questão da conservação e restauro do seu património artístico, religioso e honorífico.

Tornou-se pois, emergente a intervenção na tela S. Luís Rei de França, que com a alteração climática se foi desprendendo do seu suporte, correndo o risco de se destacar por completo, podendo assim vir a perder-se, além do seu valor patrimonial e artístico, a sua integridade física.

e tabuado, pôde-se confirmar o estado de podridão das madeiras resultantes da acentuada humidade que têm sofrido ao longo dos tempos.

Não podendo esta situação esperar por uma intervenção de conservação e restauro total das pinturas existentes na capela, foi necessário efectuar uma intervenção de conservação de emergência. Assim, propôs-se a remoção da tela, bem como da sua moldura, de modo a zelar pela sua preservação e conservação. Após a aplicação do Facing, foi criado um dispositivo apropriado para efectuar o seu transporte, em condições de segurança, para o seu local de acondicionamento.

Já em números anteriores deste Boletim se tem dado a conhecer aos Irmãos as dificuldades de captação de verbas que levem a bom porto a concretização dessa intenção.

Nesse sentido foi pedida a colaboração da Câmara Municipal de Santarém, que através do seu Gabinete de Conservação e Restauro, fez deslocar para o local a sua equipe técnica liderada pelo Dr. Miguel Salgado.

A presente Mesa Administrativa, consciente da importância do legado artístico, tudo tem feito para que, na impossibilidade de mandar restaurar determinadas peças que se julgam de intervenção urgente, se ensaiem (estrategicamente) algumas medidas atempadas para a sua preservação e conservação.

A tela encontrava-se em mau estado de conservação, apresentando lacunas ao nível do suporte e ao nível da camada cromática e oxidação do verniz. Observaram-se também ondulações e “podridão” do suporte devido à acentuada humidade de que a tela tem sido alvo.

É o caso de uma das catorze telas existentes na Capela dos Religiosos Seculares da Ordem Terceira de S. Francisco, cuja autoria ainda não foi possível atribuir, mas que se supõe ser de um valor artístico incalculável.

Esta intervenção teve a duração de três dias, tendo sido iniciada pela remoção dos frisos interiores pertencentes ao conjunto da moldura, de modo a facilitar a remoção da tela. Devido ao avançado estado de degradação em que a tela se encontrava, foi necessário projectar um método de remoção da mesma, de modo a não permitir que o seu suporte sofresse contracções, uma vez que este se encontrava extremamente fragilizado, resultando assim, o destacamento da Torna-se emergente a intervenção de camada pictórica. conservação da nossa “Capela Dourada” que, perante este contexto, se volta a Após a remoção da tela, foi necessária manifestar como uma prioridade. a execução de um Facing, que consiste na aplicação de uma camada de protecAs obras de arte não falam, mas senção na camada pictórica, evitando o seu tem, sofrem, comunicam, manifestam-se destacamento durante o transporte. e, acima de tudo, fazem parte da nossa identidade como sociedade e, como tal, é Todo o conjunto da moldura foi cuida- urgente zelar pela preservação dos nosdosamente removido e devidamente eti- sos bens patrimoniais. quetado, bem como o conjunto de tabuado onde se encontrava pregada a tela. Vânia Paula Com a remoção do conjunto da moldura António Monteiro

As primeiras chuvas que se registaram nesta estação vieram agravar o estado de degradação em que se encontrava o conjunto destas pinturas que revestem as paredes da Capela.

A tela e todo o conjunto da moldura e respectivo tabuado, teve como local de acondicionamento o Coro Alto da Igreja de Jesus Cristo, que após ter sido efectuada a aplicação de um preventivo de ataques xilófagos reúne, agora, as condições pretendidas para o acondicionamento da obra, enquanto aguarda a intervenção de restauro completa.

FICHA TÉCNICA Propriedade: Santa Casa da Misericórdia de Santarém - Largo Cândido dos Reis, 17 - 2000-241 SANTARÉM Tel. 243 305 260 Fax 243 305 269 www.scms.pt Director: Provedor Cor. António Manuel Garcia Correia Composição, Fotografia e Execução Gráfica: António J. L. Monteiro Depósito Legal: 112397/97

12

Editor: Joaquim Manuel Correia Bernardo Impressão e Acabamento: Perez, Marques & Cardoso, Ldª, Santarém Tiragem: 550 exemplares

Boletim Informativo da Santa Casa da Misericórdia de Santarém Nº 51 - Outubro / Novembro / Dezembro - 2009

Boletim Informativo nº 51 - Santa Casa da Misericórdia de Santarém  

Boletim Informativo nº 51 da Santa Casa da Misericórdia de Santarém

Advertisement