Page 1

- Jornal mensal da S.B.D.E. - Maio de 2014 -

Página 1 de 30

- A Literatura na Odontologia -

Este buquê de rosas vermelhas, que significam amor, respeito, adoração, é ofertado a TODAS as mães neste mês a elas dedicado. É o reconhecimento da nobre missão que desempenham nesta passagem terrena. Roguemos à Maria Santíssima, Mãe de Jesus, que as abençoe sempre, dando-lhes saúde plena e paz profunda!

NOTÍCIAS DOS TITULARES E HONORÁRIOS

CARLOS EDUARDO VIEIRA/PE Com a esposa, Kamilla. Nosso Confrade reedita o Curso que foi um sucesso na 1ª edição, pois é um tema atualizado e com resultados excelentes: Laminados Cerâmicos e Lentes de Contato Dentais, a ser realizado nos dias 15, 16 e 17 de maio próximo, no Recife - no dia 18 (domingo) pela manhã, Curso Extra: Fotografia em Odontologia Mais informações pelo telefone 81 - 3268.1568. Quem já participou, recomenda!

CLÓVIS MARZOLA/SP Nosso ilustre e querido Confrade, Presidente da Academia Tiradentes de Odontologia, faz belíssimo trabalho, motivo pelo qual sempre o parabenizamos efusivamente! Ele convida a todos para conhecer e participar ativamente, seja lendo e/ou escrevendo na Revista da Academia: http://www.actiradentes.com.br/revista.


- Jornal mensal da S.B.D.E. - Maio de 2014 -

Página 2 de 30

Eis os trabalhos publicados este mês: Vol. 14, Nº 05, Maio 2014 - Fratura Mandibular Pediátrica e a Fixação Interna Estável (Relato de caso); Katiuscia Zago; Flávio Henrique Silveira Tomazi; Carla Salvi; Ricardo Augusto Conci; Cláudio do Nascimento Fleig e Greison Rabelo de Oliveira - Barreira de Polipropileno ─ Nova abordagem para regeneração óssea guiada (ROG) - Luiz Antônio Soares Zeppini - A importância das anotações de enfermagem na Auditoria Hospitalar - Mª do Socorro da Silva Papeschi; João Lopes Toledo Neto; Edna Aparecida Lopes Bezerra Katakura; Simone Cristina Castanho de Melo e Natália Mª Maciel Guerra Silva - Anodontia de dentes retidos e paramolares supranumerários (Relato de caso) Guillermo e Blanco Ballesteros e Clóvis Marzola. Vale a pena acessar essa ótima Revista!

HUGO VIEIRA DE MELO DEGANI/RJ - Enviou mensagem, parabenizando os novos Titulares, “que, com certeza, dignificarão os nossos quadros”. Concordamos bastante!

JORGE DE ANDRADE MOTTA/RS Teve mais uma brilhante participação, desta vez no Le Salon du Livre de Paris, no lançamento da Antologia Brasil em Scène, da Coleção Divine Edition. Aliás, nosso Confrade, com muita honra para nós, é um respeitadíssimo contista e, rotineiramente, concorre e fatura o 1º lugar em diversos concursos literários. Loas ao JORGE MOTTA, como é conhecido nas plagas gaúchas, quiçá do País e, agora, internacionalmente. Também participa, junto à plêiade de intelectuais locais, da CAOSótica, Revista quadrimestral de Letras, Artes e Ciências, que teve a gentileza de enviar para a nossa Biblioteca Creuse Pereira Santos. Receba, pois, nobre Confrade, o abraço orgulhoso, da Família SBDEana!


- Jornal mensal da S.B.D.E. - Maio de 2014 -

Página 3 de 30

JOSÉ DILSON VASCONCELOS DE MENEZES/CE É o Coordenador do Encontro das Academias de Odontologia, cuja participação será sem ônus, bastando se inscrever com a Secretária Executiva da A.C.O., Dª Mary Esmeraldo, pelo endereço aco@aco.org.br. Informamos que os debates do Encontro será no dia 02 de maio, na sede da Academia, Av. Almirante Barroso, 970, Praia de Iracema. A solenidade de instalação do Encontro e da IV Jornada será no auditório do Hotel Oasis, na véspera, dia 1º de maio, às 18 horas. Investimento na IV Jornada: R$120,00 (Cirurgiões Dentistas); R$60,00 (Acadêmicos de Odontologia). IMPERDÍVEL!!!

JOSÉ HENRIQUE GOMES GONDIM/RN Tesoureiro Geral "Quem tem medo do que escreve, guarda o lápis e rabisca com a borracha." (Henrique Gondim) Assim, deve ser a nossa vida de escritores...Devemos nos perguntar agora, por que tantos de nossos escritos ficam guardados em fundos de gavetas quando poderiam ser apreciados por milhares de pessoas por este imenso Brasil? Foi pensando nesta distância entre os nossos textos, que eu e o amigo Rubens, resolvemos lançar em 2014 a 1ª ANTOLOGIA DA SBDE. Nada entre nós ficará mudo. Tudo que for arte será publicado. Assim, estamos abertos a receber textos de todos os colegas a partir de hoje. Poesias, contos, prosas, crônicas e artigos (não científicos) serão selecionados e publicados na nossa 1ª antologia. A seleção não se dará pela qualidade dos textos, pois, todos os que chegarem serão de grande valia para a nossa SBDE. Teremos de selecionar


- Jornal mensal da S.B.D.E. - Maio de 2014 -

Página 4 de 30

pelo tamanho, quantidade de textos por autor etc.. Daremos nas próximas comunicações mais detalhes de como enviar os textos para a Antologia. Eu já tenho minha poesia, mande a sua....

LUIZ MANOEL DE FREITAS - PARNAMIRIM/RN - Após um período em que pediu afastamento, nosso Confrade retorna à Família SBDEana em grande estilo. Exporá alguns dos seus belos trabalhos no 45º COSMO: Fará uma exposição, Meus Poemas Preferidos - autorais, que marcaram a sua infância e adolescência, além de fotografias: Flores, Frutos e Folhas, das amadas terras: Pirpirituba/PB; João Pessoa/PB; Natal/RN; Várzea/RN; Parnamirim/RN, onde viveu momentos felizes. Também deverá falar sobre o seu Projeto Reviver, com o Programa de Capacitação Atender Informando. Seja bem-vindo de novo, nobre Titular!

MAURO CRUZ - JUIZ DE FORA/MG Postou foto de sua belíssima neta Sarah, cada vez mais esperta e motivo de alegria para toda a Família Cruz e, claro, para a Família SBDEana também. E com razão!

REINALDO BRITO E DIAS/SP Tendo como coautora a Profª Drª Neide Pena Coto, nosso ilustre Confrade lançou o ótimo livro Odontologia no Esporte - Uma Abordagem Multiprofissional , com 14 capítulos de real interesse no tema que, cada vez mais, atrai a todos que militam nessa área. É uma fonte de referência atualizada e abrangente de consulta; em 320 páginas, temas inovadores estimulam a formação e o engajamento de profissionais nessa nova área de atuação odontológica. Parabéns aos autores! Eles informam que as vendas estão disponíveis nas boas livrarias ou pelo www.medbookeditora.com.br Sucesso garantido!


- Jornal mensal da S.B.D.E. - Maio de 2014 -

Página 5 de 30

SÔNIA GROISMAN/RJ Recebeu honroso convite para proferir Palestra na 2ª Conferência e Exposição Internacional sobre Saúde Bucal - 21 a 23 abril de 2014, no Crown Plaza/Dubai/ Emirados Árabes Unidos, cujo tema central é: Enfrentar os desafios da Odontologia em conjunto amanhã. Nossos efusivos parabéns à Titular pelo reconhecimento ao seu imenso valor.

THALES RIBEIRO DE MAGALHÃES/RJ Encaminhou cumprimentos aos novos colegas que foram empossados em Recife, em nome do Museu de Odontologia Salles Cunha, da ABORJ, e no seu próprio nome.

NOTÍCIAS DA SBDE

45º COSMO - Congresso Sul Mineiro de Odontologia 11º EMAP - Encontro Mineiro de Arte e Poesia Reiteramos o convite para a participação maciça dos Titulares nesse Congresso diferenciado, que acontecerá no Hotel Caxambu http://www.hotelcaxambu.com.br/, nessa aprazível e aconchegante cidade do sul de Minas Gerais. Faça uma visita virtual ao


- Jornal mensal da S.B.D.E. - Maio de 2014 -

Página 6 de 30

Parque das Águas: http://www.descubracaxambu.com.br/ - é a principal e ótima atração da cidade.

Fachada

Ala colonial

Será entre os dias 24 (apenas a Abertura Informal, às 18 horas) e o sábado, 27.09, quando poderão proferir Palestra e/ou mostrar talento e criatividade através de obras de arte, além de Poesia, Música etc. durante os Saraus que acontecerão após o jantar. A promoção é da ABCO - Associação Brasileira de Cirurgia Oral, Coordenação Geral, da nossa SBDE, com apoio da Academia Tiradentes de Odontologia e da SPVA - Sociedade dos Poetas Vivos e Afins de MG e do RN. As reservas devem ser feitas diretamente no Hotel pelo telefone (35) 3341.9300 ou reservas@hotelcaxambu.com.br, lembrando que as tarifas são especiais para os congressistas e as refeições (desjejum, almoço e jantar) são consideradas das melhores da região.

Como opção mais econômica, mas sem refeições, há o FLAT do próprio HOTEL CAXAMBU (Na mesma rua), oferecendo também ótimas tarifas especiais: Apartamento duplo: R$ 150,00 - Cama Extra: R$ 65,00, com desjejum. Reservas: (35) 3341.1244 ou flathotelcaxambu@netsulminas.com.br. Adesão ao COSMO: Profissionais, R$150,00 (Cento e cinquenta reais) pelo Banco Itaú: Agência 0676; Conta 75.052-4; Depósito ou DOC identificado. Favor enviar o comprovante para a ABCO (Rua Dionísio Machado, 175 - 37.550-000) e o recibo será remetido pelo correio. O Presidente do COSMO e seu idealizador, Titular ALFREDO CAMPOS PIMENTA, informa que serão outorgados aos inscritos no Congresso, pela SBDE e SPVA/MG, o Mérito Centenarista Vinícius de Moraes e Dorival Caymmi (somente Diplomas), homenagem a esses 2 grandes vultos da Literatura e da Música. Programação: Manhãs - Livres para Passeios; compras; excursões programadas; Palestras; Tardes: Palestras (15 minutos) + Cursos para acompanhantes: Flores


- Jornal mensal da S.B.D.E. - Maio de 2014 -

Página 7 de 30

Artificiais; Bordados etc.; Noites: 2ª Convenção Nacional da SBDE; Após o jantar, Saraus / Serestas. Contamos com a adesão dos Titulares, pois é um Congresso bastante diferenciado, onde é praticado o Humanismo que tanto preconizamos. Continuaremos a dar detalhes desse encontro maravilhoso!

MOMENTOS LITERÁRIOS DOS TITULARES E HONORÁRIOS Frase sobre escritores: O escritor original não é aquele que não imita ninguém, mas sim, aquele que ninguém pode imitar. François René

ANÍSIO LIMA DA SILVA, Campo Grande/MS Professor da Faculdade de Odontologia da UFMS Coleção de Contos: VIDA MODERNA Quarta-feira! Por uma destas coisas inexplicáveis que acontecem na vida do cidadão, ele não precisa acordar cedo. Não tem expediente na firma, nem lhe esperam no escritório. Mas a noite foi dura! O pernilongo lhe encheu de buracos, a mulher reclamou (do pernilongo!) e ele acabou perdendo o sono. Aproveitou para pensar nos juros do cheque especial, na duplicata vencida e como fazer para pagá-la. Afinal, é um homem de negócios, um cidadão moderno – não pode perder tempo. Pensou, pensou e só conseguiu se desesperar. Três horas acordado em plena madrugada. Ouviu primeiro o barulho da noite, ou melhor, o silêncio. Duvida?! Pois o silêncio é audível, sim senhor! Sons inexplicáveis, longe, despercebidos da maioria. Uma ave modorrenta com seu canto noturno metálico e ritmado; depois, o galo do vizinho, pois mora numa cidade do interior – e cidade do interior, num Estado ruralista, tem que ter galo, mesmo sendo em bairro residencial. Agora, os primeiros carros! Ah, antes, uma bicicleta. Pelo barulho, tenta identificá-los, na falta de algo melhor para passar o tempo: Primeiro, uma Kombi – será do padeiro?; Depois, uma caminhonete – outra Kombi; um fusca; uma moto com escape aberto; um carro não identificado; outra caminhonete; mais uma... Perde a paciência! Passa a contar os carros sem tentar identificá-los – um, dois, três, bicicleta, quatro, cinco!...


- Jornal mensal da S.B.D.E. - Maio de 2014 -

Página 8 de 30

Pensa nas contas, de novo! Faz planos! Quando as coisas melhorarem, vai trocar de carro! O cachorro late, “cocoricó” do galo de novo, outra moto! Tudo isto tem um pano de fundo – o ronco desavergonhado da mulher! Olha para ela, mas a escuridão só lhe permite ver vagamente o contorno sob o lençol. Preocupa-se em não acordá-la, senão as esperanças de dormir novamente “vão pro brejo”. Bom, ainda bem que não precisa acordar às seis. Pode perder o sono! Só vai se levantar mesmo às nove! Cinco horas! Finalmente consegue dormir! Sono bom! Sono de fim de noite! Cinco e meia, a empregada levanta, liga o rádio em seu volume máximo e a música sertaneja despeja suas lamúrias e o desperta! Ou melhor, sobressalta-lhe, pois despertar seria uma amenidade! As crianças acordam e começa o ritual que ele já conhece, mas teima esquecer! Um xinga, outro bate, aquele chora, a mulher resmunga primeiro, acorda depois e grita com os meninos! O maior não encontra o uniforme do colégio e o outro perdeu o caderno. A “patroa” não se conforma, grita xingamentos, levanta zonza ainda, e parte, de chinelo em punho! As pancadas, os gritos – deles e dela – os impropérios e palavrões – só dela e o choro deles – desafinados, em descompasso: um, violino, o outro, contrabaixo! Havia se esquecido! A mesma coisa, todo dia, meses, anos a fio! Por que havia de ser diferente hoje? Só por que quer se levantar às nove? Que pretensão! A esposa volta! Ouve-lhe os passos e os resmungos. “Rápido, proteja-se!” Puxa o lençol, cobre a cabeça, vira para o lado e finge que dorme! Não adianta! Ela entra “soltando fumaça”, continua o xingamento e, “en passant”, arremata: - E este vagabundo ainda dorme! Folgado! Instintivamente, ele se irrita, quase se trai para responder à injúria, mas controla-se a tempo. Finge que não ouviu, que continua dormindo, enquanto ela entra no banheiro e, depois de alguns minutos, aperta a descarga. Sua pretensão de dormir até mais tarde “já era!”. Mas, ao menos, vai tentar permanecer algum tempo mais na cama, descansar da noite mal dormida e, quem sabe, até cochilar, passada a confusão. A mulher abre repentinamente a porta, sai do banheiro ainda pingando água, enrolada numa toalha, fuça no armário, bate a porta do guarda roupa e xinga de novo. No outro quarto os filhos ameaçam recomeçar a contenda, mas logo se aquietam. E a “digníssima esposa” resolve acender a luz – em cheio no seu rosto!


- Jornal mensal da S.B.D.E. - Maio de 2014 -

Página 9 de 30

Finalmente, saem todos! Ainda ouve a algazarra dos pequenos com o cachorro, as últimas blasfêmias da mãe deles contra o inevitável atraso, o rangido do portão e o acelerar do carro. Ah! Agora vai recuperar o sono perdido!... Trimm!!! – o telefone! O telefone na cabeceira! Trimm!!! Outra vez! Trimm!!! – mais uma vez!

- Não vou atender! Trimm!!! – Mas e se for alguma coisa urgente? Trimm!!! – “as crianças!” – Trimm!!! – “o trânsito, a violência!” - Alô! - Doutor, é sua secretária! – um insignificante problemazinho qualquer no escritório! Vai xingá-la, despedi-la ou, simplesmente, desligar? Nem uma coisa nem outra! Trata-a com disfarçada cortesia – afinal, ela é tão bonitinha!... Pronto, lá se foi até o sono! O remédio é se levantar! Sete e trinta!

- Bom, não tenho mesmo o hábito de dormir até tarde! – consola-se. Levanta-se, procura os chinelos – um pé encontra com facilidade, o outro a mulher chutou para debaixo da poltrona no entrevero com os meninos. Ao banheiro! Debruça-se sobre a pia, mira-se no espelho em frente e leva um susto! Está aterrador! Seus cabelos, crescidos nas laterais – os “amigos” chamam de “para-lamas” – emolduram uma careca precoce no cocuruto, que hoje parece mais acentuada. Os “paralamas”, além de desgrenhados, estão para cima, dando-lhe um aspecto esquisito – meio de cientista maluco, meio de imbecil! Os olhos, inchados pela noite mal dormida, vermelhos, cheios de veiazinhas, estão arroxeados nas pálpebras; as rugas, marcadas, principalmente aquelas nos cantos da boca! Tenta se animar e vai pra balança! Nossa: Oitenta quilos distribuídos, aliás, mal distribuídos, em parco metro e sessenta e oito! Para seu azar, levanta os olhos da balança e depara-se com o reflexo no espelho grande em frente! Ah, sim! Está quase pelado, só de cuecas, surrada e grandona, meio caída num dos lados. Examina-se – 42 anos; Medidas: barriga – proeminente; peito: bem menor que a cintura; pernas: brancas, finas, com pelinhos negros crespos e veiazinhas azuladas; joelhos: salientes, ossudos. Varizes, flacidez, óculos, hemorroidas e dentadura. Seu retrato, homem moderno, de classe média, meia idade, bem sucedido, realizado, perfeitamente integrado na sociedade de consumo de fim de século XX! “Homo sapiens”! Tecnocrata! Na era do computador! Tem esposa, dois filhos e dois carros. Contador, bom emprego, proprietário, reservista e vacinado. O que mais poderia querer da vida, homem!? Tem de tudo! Conseguiu tudo isto aos 40! Sua expectativa de vida é de mais ou menos 65! Ainda tem mais de 20 anos pela frente, para continuar trabalhando, adiar o


Página 10 de 30

- Jornal mensal da S.B.D.E. - Maio de 2014 -

enfarte, pagar os impostos, driblar os fiscais do governo, acreditar nos políticos, manter o que tem – os bens e a família – e quem sabe, até adquirir mais! Mais, só bens, pois família basta uma! Sua religião, sua fé, sua moral, não o permitiriam! E, convenhamos, suas condições físicas também não! É católico, praticante, meio relapso, é verdade, mas fervoroso. Basta a mulher legítima, não é? E, além de tudo isso, férias uma vez por ano! Ah! Férias! Pega a esposa, os filhos, a sogra, o título do Candeias e se manda pra Camboriú! Sol, mar, ”fios dentais” que admira com o canto dos olhos, disfarça e finge que não vê, para não levar bronca da patroa nem dar mau exemplo para os filhos. Arrisca umas embaixadas com a bola dos guris e alguns gracejos para a solteirona que fez amizade com a esposa, mas não passa disso. Afinal, tem um nome a zelar! Visita lojas, pega um cineminha com os filhos, enfrenta a “gafieira” com a “veneranda esposa”, conhece um colega paulista aposentado, com quem conversa “abobrinhas” sobre mercado financeiro, bolsa de valores, ouro e outras coisas que não entendem direito, mas fingem ser “experts” um para o outro. Fica sete dias ao sol de Santa Catarina, torra a pele, ganha bolhas nas costas, descasca o nariz, passa pomada, paga a conta, pega a estrada e volta pra casa, ouvindo os resmungos dos pestinhas que queriam ficar mais e os insultos da sogra que “nem queria ter ido!”. Agora que se levantou, barbeou-se, tomou banho, vestiu-se, tomou café – frio, pois a empregada não sabia que acordaria mais tarde – resolve passear um pouco pela cidade, rever os amigos. Afinal, há quanto tempo não faz isso e hoje não tem trabalho mesmo! Ihh! O pneu furou!

ANTÔNIO INÁCIO RIBEIRO, Curitiba/PR - Honorário Professor de Marketing; MBA em Marketing pelo ISAE/FGV, Especialista em Marketing pela PUC/PR, Pós-graduado em Marketing pela ADVB/SP, Administrador pela Universidade Mackenzie/SP, autor de: 40 livros, 1.400 artigos e colunas, 700 no Brasil e 700 no exterior já ministrou mais de 600 cursos e palestras. ribeiro@odontex.com.br/www.odontex.com.br

VOCÊ DECIDE! Este é o título do seu livro do qual transcreveremos mensalmente um dos 30 destinos sugeridos. Guia de férias e feriados


Página 11 de 30

- Jornal mensal da S.B.D.E. - Maio de 2014 Este mês: CALDAS NOVAS - Um mundo de água quente

Considerada a maior estância hidromineral do mundo, com águas entre 30 e 50 graus, esta pequena cidade no sul de Goiás, quase na fronteira com Minas Gerais, conta com centenas de hotéis e agora bons clubes, para os que lá compraram apartamentos. As piscinas das mais distintas formas e tamanhos, a maioria com diferentes maneiras de produzir hidromassagem, são a alegria dos turistas que lá vão em busca de descanso, lazer e pelas propriedades relaxantes e medicinais, que as águas termais oferecem.

A maioria composta pela melhor idade e em segundo lugar por famílias com crianças. Os jovens não gostam muito de Caldas Novas, porque nesta não há muita vida noturna, principalmente a agitada com baladas. E os adultos agradecem. À noite, o melhor passeio é andar ao redor da Praça Central, onde o atrativo maior é tomar sorvete num bucólico jeito interiorano de viver. Tal é a quantidade de visitantes, agora já existe vida fora dos hotéis, dando aos seus hóspedes uma forma de dinheiro só aceita dentro dele, obviamente de plástico para não se molhar. A existência já de um bom número de turistas cativos que voltam todos os anos, fez com que já existam agora atividades múltiplas para todas as idades e gostos. Uma que não se deve perder é o Hot Park, o maior complexo de lazer da região, que se especializou em atrações diferenciadas. As preferidas são corredeiras e tobogans radicais, que encantam não só as crianças, mas a muitos adultos também.


Página 12 de 30

- Jornal mensal da S.B.D.E. - Maio de 2014 -

Nele está a Lagoa de Pirapitinga, onde se encontram as águas mais quentes da região, que podem chegar a 57 graus, como no Poço do Ovo.

Para os que apreciam passeios de barco, a dica é o Lago Corumbá, que faz parte da Usina Hidroelétrica de Corumbá I, com 65 km2, que permitem passeios de jet ski, lanchas e pequenos barcos. O Hot Park está localizado no mais famoso complexo turístico da cidade, o Rio Quente Resort, onde nada menos do que 18 nascentes abastecem um sem número de piscinas, tobogans, corredeiras e até lindas lagoas. Tudo isso a cerca de ½ hora da cidade. Dentro do complexo existem hotéis e pousadas, além de opções aos que buscam apenas conhecer suas atrações. Um passeio imperdível e motivo para voltar num próximo ano e desfrutar de todos os seus atrativos, que muitas vezes lembram os de Orlando, inclusive por acolherem em suas filas crianças e idosos, na maior harmonia e expectativa. Aos adeptos da natureza o indicado é o Parque Estadual Serra de Caldas, onde o recomendado é ter um guia para conduzir às deslumbrantes cachoeiras que aparecem do nada, no meio de trilhas em ritmo de aventura.

Em cada uma delas a parada é obrigatória, assim como os relaxantes banhos com o desfrutar de paisagens fascinantes.


Página 13 de 30

- Jornal mensal da S.B.D.E. - Maio de 2014 -

Com orientação de quem conhece, durante o passeio poderão ser degustadas frutas típicas e frutos exóticos, que darão depois da caminhada, um tempero especial a obrigatória galinhada caipira. Também as sobremesas serão com frutas regionais. Imperdíveis! Para os aficionados em bebidas diferentes, a dica são os licores com frutas da região. Em comidas e bebidas ninguém sairá de Caldas Novas com direito a reclamação. Só a de que comeu demais, tantas são as opções, a maioria dentro dos próprios hotéis, que se esmeram para que seus hóspedes não tenham de sair por este motivo. Neles, em imensos bufês há de tudo, para todos os gostos, não podendo faltar a galinhada, que é um frango cozido com arroz, preparadas à moda típica de Goiás. Se for sair, uma dica é o Restaurante Nonna Mia, cuja especialidade é o rodízio de galeto, servido com variedade, fartura e criatividade, dentro das exigências da família italiana. Vale a pena! Aos que quiserem provar da comida típica regional, que certamente vai surpreender pela riqueza de temperos, devem ir ao Papas, que é o papa da comida regional. Não saia de Caldas Novas sem as lembranças obrigatórias da região, produzidas em fábricas artesanais: Doces Caseiros de Dona Maria, Dona Ana ou Dona Olga, donas diferentes de distintos lugares, onde o que mais se encontram são os preparados com receitas da vovó. Os tradicionais e preferidos são de leite, mamão e abóbora.

Para os que gostam de coisas diferentes, há também de jiló e tomate. Os mais chegados poderão degustar pingas artesanais produzidas em cachaçarias de fazendas artesanais. Se sobrar lugar na mala, lembre das cerâmicas e das artes feitas em toras de madeira de vários tamanhos ou diâmetros, que podem ser encontradas no atelier do índio xavante de nome nada indígena: Pedro Pereira, no Hotel Parque das Primaveras. Seus temas prediletos são pássaros, animais e flores da nossa rica fauna e flora, que já foram expostos e adquiridos em todos os continentes.


Página 14 de 30

- Jornal mensal da S.B.D.E. - Maio de 2014 -

Um bom pretexto para ir a Caldas Novas é o Carnaval, que lá acontece em abril, numa festa fora de época, quando milhares se divertem no Caldas Park Show, um centro de eventos feito para não perturbar quem veio em busca de sossego. Aos que têm compromissos familiares natalinos, uma boa dica é a semana do Ano Novo, que lá se encerra na Folia de Reis, que acontece na cidade sempre no dia 06 de janeiro, com sanfonas e violas dando ritmo às danças tradicionais. Se bem que Caldas Novas pode ser visitada o ano todo. Para ir com economia, o indicado são os pacotes com tudo incluído, que a maioria das companhias de turismo oferece. Aos que gostam de planejar, a temporada de chuvas vai de novembro a março, o que alguns não ligam, pois quando chove, entram logo para dentro d’água, para não se molharem... com água fria.

CLÉBER BIDEGAIN PEREIRA, Uruguaiana/RS - Honorário

Editor Chefe da Revista Virtual da Academia Brasileira de Odontologia

AUMENTO DA VIOLÊNCIA O aumento da violência e da criminalidade parece surpreender o mundo Executivo, Jurídico, Parlamentar e Meios de Comunicação. Por certo eles não leram a Bíblia: Pois, o que o homem semear, isso também ceifará. Gálatas 6:7. De forma insensata o cidadão foi desarmado quando se tinha consciência de que era impossível desarmar o ladrão... A Constituição Brasileira, insere o Direito à vida como um dos fundamentos do Estado de Direito. Dessa forma o poder público tem como dever primordial proteger este direito e criar condições para que o cidadão se defenda por si próprio. Ao contrário do que foi feito!! A própria polícia recomenda: Não reaja... Abrindo as portas para os bandidos tomarem conta das cidades, queimando, invadindo até as delegacias de polícia e matando policiais e civis. Arme-se e treine-se o cidadão que tem trabalho fixo, o profissional, aquele que tem residência estável, paga impostos e respeita as leis.


Página 15 de 30

- Jornal mensal da S.B.D.E. - Maio de 2014 -

Pode-se criar um verdadeiro exército que ajudará a Polícia, com pequeno ônus do treinamento. Falando em Exército, que os governadores deixem de ser pretensiosos e aceitem a ajuda federal, o Exercito Nacional é necessário pois Si vis pacem, para bellum, como temos paz, este valoroso contingente pode e deve ser usado junto com a polícia civil. As leis que sejam claras a favor dos homens de bem e contra os ladrões. Todos aqueles que praticam assalto à mão armada, cometem o homicídio doloso. Eles estão prontos para matar. A polícia e o cidadão armado que sejam estimulados a atirar para matar todo aquele que pratica assalto com mão armada. Se for um menor, lastima-se muito, mas não se pode pedir a carteira de identidade para o ladrão com um revolver na mão, possivelmente drogado e mais irresponsável ainda, com o dedo pronto para apertar o gatilho. Atualmente, acontece o contrário. Aquele que atira em bandido que invade nosso lar ou negócio de arma na mão, responde como um criminoso. Tem de explicar a procedência de sua arma, das balas e tratado como se ele fosse o bandido, quando o certo seria que esse cidadão ganhasse uma medalha. Ele praticou um ato ajudando gratuitamente a polícia. A Constituição Norte Americana permite liberdade total para o cidadão comprar a arma que desejar. Eles pagam caro por esta liberação. Vez por outra, um paranoico atira indiscriminadamente em um grupo de pessoas, mas preferem pagar esse preço para manter a liberdade do cidadão. Aqui no Brasil, tarados já estão cometendo esse tipo de crime. Para o cidadão é difícil conseguir uma arma legalizada. O ladrão e o neurótico não tem esta dificuldade, pois não se preocupam com as leis. Criem-se condições para: Quem com ferro fere com ferro será ferido . Mateus 26:52 e Apocalipse 13:10. Palavras de Jesus na noite em que foi preso e Pedro atacou um dos que vieram lhe prender: Devolve a espada ao seu lugar, pois todos os que tomarem a espada perecerão pela espada. - Mateus 26:52.


Página 16 de 30

- Jornal mensal da S.B.D.E. - Maio de 2014 -

HAROLDO CAUDURO, Porto Alegre/RS Ex-Professor Titular da Faculdade de Odontologia da UFRGS; Fundador da INODON, da Revista Gaúcha de Odontologia, e do Congresso Odontológico Rio-Grandense; Titular da Academia Rio-Grandense de Odontologia. Dando sequência aos temas do seu livro Ideias, Pensamentos e Recordações: - Quando não houver mais sonhos coletivos, mergulharemos na angústia coletiva. - A luz só ofusca quando encontrarmos a felicidade com o insucesso dos outros. Quando ficarmos felizes com a felicidade dos outros, a nossa estrela brilhará. - Onde estás que não te vejo, tempo que não tens tempo para ver que o meu tempo está passando, e não tenho mais tempo para perder. - Você é o dono da sua empresa ou ela é dona de você? Na 2ª hipótese você nunca possuirá uma empresa. - Todos nós temos ideias interessantes e originais. Lamentavelmente, as interessantes não são originais e as originais não são interessantes. - Os partidos políticos que deveriam ser a ligação natural dos interesses culturais, sociais, políticos, são um mero rótulo para candidatos disputarem as eleições.

(Continua mês que vem) JOSÉ ROBERTO DE MELO, Recife/PE - Presidente de Honra da SBDE

NÃO ERA QUITÉRIA... (*) O velho, sabia-se, já tinha passado dos 90 anos. Sempre tivera uma vida de desregramento. Muita farra, muita cachaça. Cuidava de mulher, principalmente. De todas as mulheres possíveis.


Página 17 de 30

- Jornal mensal da S.B.D.E. - Maio de 2014 -

Casado, jamais a fidelidade tinha sido a sua meta. Amava a esposa, verdade seja dita, mas, ao seu modo: a mulher legítima, a do cartório e do altar, não impedia que ele andasse com muitas outras. Costumava dizer que coração de homem tinha mais de 300 salas e um santuário. No santuário a esposa ficava instalada com todo respeito, regalia e incontáveis direitos. As outras salas eram para a vadiação. Para afirmação do homem como macho. E o “cabra” devia fazer muita diligência para ocupar aquilo tudo. Agora, muito doente, estava no leito de morte, cercado pela família preparada para lhe colocar a vela na mão. Um quadro parecido com os descritos nos romances antigos onde o encerramento da vida era previsto, numa espera onde todos se achavam presentes para assistir o último suspiro do moribundo. Ainda não existia esta moda de se morrer em UTI, com a vida já exaurida sendo espichada por meio de aparelhos. Hoje se prolonga o sofrimento do paciente e da família para se respeitar os “recursos” da ciência e da ética médica. Os parentes reunidos tinham necessidade de tomar uma decisão. Devia-se ou não chamar um padre para confessar o doente e lhe ministrar o ritual da extrema unção? As opiniões eram contraditórias. Um grupo achava que o velho, embora com a saúde arruinada, se conservava lúcido e, como sempre, não havia de querer conversa com padre. Outros, principalmente as mulheres, ponderavam que todos deviam cooperar na tentativa de ajudar o parente a conseguir a salvação na vida eterna. Contavam-se muitos casos de arrependimento na hora extrema. Todos, porém, achavam muito difícil fazer uma consulta para saber se ele estava disposto a receber o sacerdote. Então, de comum acordo, acertaram que se chamaria o padre, sem aviso prévio. E depois era esperar os acontecimentos... O vigário já idoso, vivido no ritual antigo, chegou de batina no quarto onde o velho agonizava. O aposento tinha iluminação precária. E ele, com a visão baça mirou com um sorriso de alegria e perguntou:

- É Quitéria? Quitéria era uma prostituta muito conhecida na cidadezinha que, por ter feito uma promessa a Santa Rita de Cássia, somente vestia preto. O padre tratou de explicar as coisas: - Não meu filho, não é Quitéria, não. Sou o padre que venho lhe ajudar a conseguir a salvação, lhe aproximando de Nosso Senhor. - Pensei que era Quitéria. Padre me desculpe, não quero não. Eu queria Quitéria! Aí eu


Página 18 de 30

- Jornal mensal da S.B.D.E. - Maio de 2014 -

vou botar este povo que está aqui pra fora e a gente ia fazer uma coisa que estou precisando. Desculpe. Virou-se para a parede e deu o último suspiro. (*) Conto premiado em Concurso da ADUPE - Associação dos Docentes da Universidade de Pernambuco.

OSMAR BARONI, Uberaba/MG - Secretário Geral da SBDE TEATROS NO BRASIL - THEATRO MUNICIPAL DO RIO DE JANEIRO

(Assim mesmo, com TH) A atividade teatral do Rio de Janeiro, na segunda metade do século 19 era muito intensa. Ainda assim, a cidade não dispunha de uma sala de espetáculo que correspondesse à altura da então capital do país. Os seus dois teatros, São Pedro e o Lírico eram muito criticados pelas suas modestas instalações. A ideia para construir um novo teatro partiu do autor teatral Artur Azevedo, através de uma campanha iniciada em 1894, que resultou numa lei municipal, autorizando a construção, lei que após arrecadação de um novo tributo, saiu do papel somente no início do século 20, após a realização de um concurso do qual saiu vitorioso o projeto de Francisco de Oliveira Passos, que contou com a colaboração do francês ALBERT GUILBERT, com um desenho inspirado na Ópera de Paris, de Charles Garnier.


Página 19 de 30

- Jornal mensal da S.B.D.E. - Maio de 2014 -

À época, o então prefeito Pereira Passos, promoveu grande modernização no centro da cidade, abrindo-se a partir de 1903, a Avenida Central (hoje Avenida Rio Branco). O edifício foi iniciado em 1905 sobre um alicerce de 1.600 estacas de madeira fincadas no lençol freático. A inauguração do teatro se deu no dia 14 de julho de 1909 com a ópera Moema, de Delgado de Carvalho, sob a regência do maestro Francisco Braga. Coube a Nilo Peçanha, então Presidente da República, a saudação oficial. Originalmente sua capacidade era para 1.739 espectadores e, em 1934, a sala foi aumentada para 2.361 lugares. De 19 de outubro de 1975 a 15 de março de 1978, o teatro foi fechado para obras de restauração e modernização. Vista do “foyer” e da plateia:

Em 1996 iniciou-se a construção do edifício anexo com o objetivo de desafogar o teatro dos ensaios para os espetáculos. Em seus primórdios, apresentavam-se no teatro apenas companhias estrangeiras, especialmente as italianos e francesas, até que, em 1931, foi criada a orquestra do Teatro Municipal do Rio de Janeiro, sendo que, hoje, a casa abriga o Coro, Balé e a Orquestra Sinfônica do Teatro Municipal. Para a comemoração do seu centenário foram feitas extensas reformas de restauração, respeitando o seu estilo original.


Página 20 de 30

- Jornal mensal da S.B.D.E. - Maio de 2014 -

Para resgatar o seu dourado, foram utilizadas milhares de folhas de ouro de 23 quilates comprados na Alemanha, e que adorna de forma espetacular os detalhes da fachada e da cúpula.

Além da restauração dos adornos principais, a águia dourada de cobre com suas asas abertas no centro do telhado, as três cúpulas douradas, os vitrais e a fachada com escadaria de pedra, foram retocadas também 23 obras de arte que receberam inovações tecnológicas, investimentos que alcançaram 70 milhões de reais. A reinauguração aconteceu em 27 de maio de 2010.

O teatro se localiza na Cinelândia, Praça Marechal Floriano, no centro do Rio de Janeiro. É dirigido pela Fundação Theatro Municipal, cuja Presidente é a atriz Carla Camurati.


Página 21 de 30

- Jornal mensal da S.B.D.E. - Maio de 2014 -

PAULO JOSÉ MORAES DA SILVA, Maceió/AL Professor de Cirurgia da UFAL. Ex-Presidente da Academia Alagoana de Odontologia

AO FERNANDO TOURINHO Perder um amigo é motivo de muita tristeza. Perdê-lo por morte acrescenta o fato de a perda ser irreversível, de cessar um relacionamento que nos é tão precioso. Nestes tempos de convívios superficiais, de pouca convivência afetiva, de predominância dos interesses e conveniências, um amigo é uma das riquezas que possuímos. Quando perdemos um amigo-irmão que nos tem consideração, e que nossa presença em sua vida o enchia de satisfação, realmente fica um vazio de difícil preenchimento. Todo ser humano tem suas peculiaridades, é única, alguns são ligados a atividades profissionais, outras ao convívio familiar, outros companheiros. Existem aqueles que são ligados às nossas atividades de lazer como futebol, fazendas, chácaras, animais, as caminhadas na beira da praia e também para jogar conversa fora. Outros nos acompanham mesmo a distância e, mesmo não estando frequentemente com eles, quando os perdemos sentimos a importância que tinham para nós. Todos eles são importantes em nossa existência. Quando perdemos alguém, se abre um vazio, um buraco em nossas vidas que, em muitos casos, nunca mais é preenchido. Sinto isso em relação a alguns amigos que se foram e continuam especiais em minha vida. Estou muito longe de entender as razões da vida e da sua duração, olhando você no Campo Santo refleti... fiquei com a sensação de que meu amigo Fernando Tourinho partiu antes de completar sua jornada. Antes de ter concluído sua obra. De ter saído de campo antes de ter terminado seu jogo. Diante de nossas conversas ouvia dele grandes planos, grandes projetos ainda em sua vida. É um caminho inevitável e que nós, seres viventes, teremos de passar por essa experiência de uma forma ou de outra; faz parte da vida conviver com a morte, ninguém está preparado para essa realidade, continuamos despreparados para esse final, triste, melancólico e penoso. Segundo Santo Agostinho: “A morte não é nada, é uma mudança de caminho. Continuem vivendo no mundo das criaturas, eu estou vivendo no mundo do Criador. Que meu nome seja pronunciado como sempre foi, sem ênfase de nenhum tipo. Sem nenhum traço de sombra ou tristeza”.


Página 22 de 30

- Jornal mensal da S.B.D.E. - Maio de 2014 -

As palavras de Santo Agostinho nos deixam um alento, uma esperança de que nada acabou, ficaram suas obras, seus ensinamentos e sua maneira peculiar de viver, perdemos, enfim, um grande jurista, um especialista na acepção da palavra, você, nos seus discursos, dava um sentido especial às palavras devido à sua eloquência. Concluo essas palavras, meu amigo-irmão, pois era assim que me tratava, agradecendo a DEUS e a você por ter sido seu amigo, lembrando que quando nos encontrávamos tinha sempre um momento para nossas conversas, mesmo considerando que a vida é cheia de surpresas, nem sempre tão belas, mas temos o dever de lidar com as dores sem que elas peçam licença. Amigos vêm e vão, mas saiba que os bons ficam guardados no coração, gravados como tatuagens, sendo marcas eternas. Grande amigo-irmão, grande companheiro, obrigado por fazer parte da sua vida como amigo!

PLACIDINO GUERRIERI BRIGAGÃO, Rio de Janeiro/RJ Presidente da Academia Brasileira de Odontologia

O 3º Milênio d.C. compreende o período entre 01 de Janeiro de 2001 a 31 de Dezembro de 3000. Nesse ciclo as gerações se substituirão e legarão uma à outra seus acertos e erros. Como estará a Odontologia nas próximas décadas? Esqueçamo-nos das Primaveras, dos Ataques, das Guerras e das Crises de Dívidas pelas quais o mundo já passou. Felizmente, em passado recente, o Brasil não teve catástrofes sociais, nem guerras e por isso evolui mais à vontade. Estas considerações atuais nos remetem à Odontologia na sociedade dos anos que se sucedem, pois os acontecimentos políticos, econômicos e sociais refletem em seu comportamento científico e industrial diretamente ligados à prática diária no atendimento de todas as camadas da sociedade. Quais serão as características mutáveis dessa nossa Sociedade? O comportamento econômico, conflitante em certos aspectos, manterá o crescimento de empregos com o aumento do poder aquisitivo do povo proporcionando melhor qualidade de vida? Os economistas brasileiros que cuidam diretamente da vida econômica brasileira estão se atualizando e serão cultos o bastante para direcionar corretamente a economia ou estarão concordando com sugestões alienígenas quanto aos importantes fatores econômicos do País?


Página 23 de 30

- Jornal mensal da S.B.D.E. - Maio de 2014 -

Como estarão a arte, a ciência, a tecnologia, a pesquisa e a EDUCAÇÃO? Focando diretamente a Educação, é bom lembrar o novo e importantíssimo desenvolvimento do ensino digital. A Universidade Digital em andamento promove e generaliza Tecnologias de Informação e Comunicação. Além destas versões, promove e incentiva a utilização e o constante desenvolvimento do que há de inovador em tão importante área. Gera serviços nos domínios da Educação, da gestão de informação e de seus sistemas. A Internet é importante fator para a Educação, inclusive pela rapidez que utiliza nas informações com exabyte que é o múltiplo da unidade byte para informação digital. 64 bits microprocessadores de muitos computadores podem resolver 16 exabytes de memória. É uma velocidade jamais pensada antes. São ligeiros questionamentos e informações que nos levam a refletir se o andamento do deslizar social reflete o desejo de um governo paternalista, ou não concordando, tomará posições enérgicas e justas para que sejam atendidas as mudanças que satisfaçam às suas reivindicações. Se acontecer o certo, haverá reestruturação do setor produtivo do País - gerador de empregos e riquezas. Aí está inserida, também, a Odontologia. Desta sorte, o Cirurgião-Dentista das próximas décadas, deverá estar familiarizado com o avanço científico e tecnológico, para se sentir seguro no desempenho de sua nobre profissão. As pesquisas na área químico-farmacêutica lançam medicamentos menos agressivos e mais eficientes que sinalizam os Cirurgiões-Dentistas estarem preparados no campo médico, principalmente na Cirurgia. Por isso, é de seu dever interagir em assuntos médicos concernentes às reações orgânicas provocadas pelos medicamentos prescritos. A elevação do nível técnico e científico dos Cirurgiões-Dentistas conduz a Sociedade a se conscientizar do valor inquestionável do sistema estomatognático não só na convivência saudável do indivíduo no meio em que vive, como da importância fundamental do equilíbrio da saúde geral, física e mental, para a qual a Odontologia contribui. É fato real que os Cirurgiões-Dentistas têm desempenho importante na vida nacional e como tal, na prevenção de doenças e conservação da saúde do povo brasileiro. Esforçam-se para manter essa meta e a alcança com satisfação pessoal e vitória da Odontologia nacional.

LUSOFONIA


Página 24 de 30

- Jornal mensal da S.B.D.E. - Maio de 2014 -

(*) Conjunto de identidades culturais existentes em países e regiões, falantes da Língua Portuguesa: Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Macau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe, Timor Leste, e outras comunidades em todo o mundo. Em defesa da nossa riquíssima Língua, falemos e escrevamos certo! USO DA CRASE Em princípio, crase é a fusão de duas vogais iguais. Mas quando isso acontece? Nos textos que você lê ou escreve, a crase ocorre na fusão da preposição a com: - o artigo feminino a (a + a): Entreguei o documento à diretora; - o pronome “a” (equivalente a “aquela”) a + a: Prefiro esta fita à que vimos ontem; - a 1ª vogal dos pronomes demonstrativos aquele, aqueles, aquela, aquelas, aquilo, àquele (s), àquela (s), àquilo: Somente entregarei a bola àquele garoto. Essa fusão não fica aparente na pronúncia, mas, sim, na escrita, pois se assinala a crase com acento grave ( ` ), como se vê nos exemplos acima. Portanto, a + a = à. Lembre-se: do fenômeno da crase participam, na maior parte dos casos, uma preposição e um artigo ou pronome feminino. Isso traz algumas consequências: - Só ocorre crase diante de nomes femininos: Dei o lápis à Joaninha ou Refiro-me à carta de ontem. (Única exceção: a + aquele = àquele, porque neste caso não houve fusão da preposição com artigo, mas com a 1ª vogal de pronome demonstrativo.); - Só ocorre crase diante de nomes de cidades se eles forem precedidos por qualificativos, como bela, vibrante, pitoresca etc.: Refiro-me à bela Londrina, mas Refiro-me a Londrina; Viajou à vibrante São Paulo, mas Viajou a São Paulo. Observe que este a é preposição = para. Aí surge uma questão: Por que houve crase em Viajou à vibrante São Paulo, se a crase é a fusão da preposição a com o artigo feminino a, e São Paulo é nome masculino? Elementar, porque aí está subentendida a palavra cidade. É por isso que poderíamos, sem problema algum, dizer: Vamos à bela São Paulo ou Dirigimo-nos à linda Lençóis etc.;


Página 25 de 30

- Jornal mensal da S.B.D.E. - Maio de 2014 -

- Não ocorre crase diante de pronomes pessoais (retos ou oblíquos): Dê a ela este livro, não, Dê ela este livro / Dê a mim o que me cabe, mas não, Dê mim o que me cabe, porque esses pronomes não são usados acompanhados de artigo. Você já viu que para haver crase tem de haver preposição + artigo. Se a palavra não é usada acompanhada de artigo, nada de crase; - Não ocorre crase diante de numerais: Ponte a 50 metros, mas não, Ponte metros; Daqui a 20 anos, mas não, Daqui vinte anos.

50

Motivo: Os numerais não são acompanhados de artigo, já que não se diz o dois /os 50. Se alguém disser, estará subentendendo alguma palavra, como o dois (o número dois) e os 50 (os anos 50). Nesses casos, o artigo estará acompanhando aqueles nomes (número, anos) e não, os numerais. (*) www.paulohernandes.pro.br

ANIVERSARIANTES DO MÊS DE MAIO

Nossas efusivas congratulações aos nobres Titulares:

Dia 03 - ANTÔNIO INÁCIO RIBEIRO;

05 - ROBERTO ALVES DOS SANTOS

com a filha, Dra. Kátia;


Página 26 de 30

- Jornal mensal da S.B.D.E. - Maio de 2014 -

08 - AURORA KARLA DE LACERDA VIDAL;

09 - FRANCISCO ERIVALDO FAÇANHA BARRETO

10 - CLÁUDIO HELIOMAR VICENTE DA SILVA

10 - SÔNIA GROISMAN

20 - LUIZ MANOEL DE FREITAS

HOMENAGENS A ARTISTAS E LITERATOS Aqui são lembrados talentosos artistas e literatos brasileiros, já falecidos, que nos brindaram com suas inesquecíveis obras:


Página 27 de 30

- Jornal mensal da S.B.D.E. - Maio de 2014 -

Em 02.05.1909 nasceu ATAULFO ALVES (de Sousa) em Miraí/MG. Alguns grandes sucessos: Saudade da Amélia, Atire a 1ª pedra (ambas com Mário Lago); Laranja madura, Pois é, Leva meu samba, Mulata assanhada, e tantas outras.

Em 09.05.1895, nasceu em Palmares/PE - ASCENSO (Carneiro Gonçalves) FERREIRA, Jornalista, Escritor, Poeta. Manuel Bandeira disse tudo a respeito dele: Ler e, sobretudo, ouvir Ascenso, é viver intensamente no mundo dos mangues do Recife, do massapê e das caatingas, das cavalhadas, dos pastoris, dos reisados, dos bumbas, dos maracatus, das vaquejadas. Os poemas de Ascenso são verdadeiras rapsódias do Nordeste, nas quais se espelha a alma, ora brincalhona, ora pungentemente nostálgica das populações dos engenhos e do sertão.

No dia 17.05.1887 nascia no Rio de Janeiro, JOÃO DA BAIANA, nome artístico de João Machado Guedes. Foi o introdutor do pandeiro no samba. Além do pandeiro usava o prato e a faca, populares nas gravações da época. Algumas de suas composições: Pelo Amor da Mulata, O Futuro é uma Caveira. Participou da gravação organizada por Heitor Villa-Lobos a bordo do navio Uruguai em 1940 para o disco Native Brazilian Music, do maestro Leopold Stokowski, com sua música Ke-ke-re-ké. Na década de 50 voltou a se apresentar nos shows do Grupo da Velha Guarda, organizados por Almirante, e continuou compondo até a década de 70. Em 1968, gravou com Pixinguinha e Clementina de Jesus o histórico LP Gente da Antiga, produzido por Hermínio Bello de Carvalho, onde lançou, entre outras, Cabide de Molambo e Batuque na Cozinha , esta, depois regravada por Martinho da Vila.


Página 28 de 30

- Jornal mensal da S.B.D.E. - Maio de 2014 -

Em 23.05.1908 nascia no Rio SÍLVIO (Antônio Narciso de Figueiredo) CALDAS,

cantor e compositor. Sucessos: Chão de estrelas / Serenata / Suburbana / Arranha-céu (em parceria com, Orestes Barbosa) e muitos outros...

No dia 26.05.1930 nasceu SIVUCA (Severino Dias de Oliveira), em Itabaiana/PB, sanfoneiro e compositor de choros, frevos, forrós, baião, música clássica, blues, jazz, considerado um dos maiores músicos do Século 20. Sucessos: Adeus, Maria Fulô (Com Humberto Teixeira), Feira de Mangaio e tantos outros.

Em 31.05.1930 nasceu na cidade serrana de São Miguel/RN, Francisco WALFLAN Furtado DE QUEIROZ, formou-se em Direito pela Universidade de Pernambuco, mas nunca exerceu. Dedicou-se a leituras filosóficas, com grande interesse pelos escolásticos e o idealismo alemão. Lia, escrevia e falava em latim, era fluente em francês e inglês. Na língua portuguesa gostava de Murilo Mendes e Cecília Meirelles. Mas sua vida não foi apenas entre as letras. Na juventude alistou-se na Marinha Mercante e percorreu o mundo. Em suas viagens apaixonou-se por uma bailarina cubana, e quase se casou com uma colegial de Buenos Aires. Escreveu e publicou vários livros de poesia, tais como: O Tempo da Solidão (1960); O Livro de Tânia (1963); O Testamento de Jó (1967); A Colina de Deus (1968); Aos teus pés, Senhor! (1972); A Fonte de Zeus (1974), verdadeiras raridades. Acometido pela esquizofrenia, foi internado várias vezes na Clínica Santa Maria, hospital psiquiátrico de Natal, onde deixou uma história de cura e reabilitação. Entre os internos, era um dos leitores mais assíduos; lia para si e para os outros pacientes. Quando faleceu, a direção da clínica batizou a biblioteca com o seu nome, para a qual ele doou dicionários, enciclopédias, obras de cunho teológico, livros de literatura e uma edição francesa da Bíblia; em 13.08.1995 faleceu, vítima de insuficiência respiratória. FONTES: www.releituras.com; pt.wikipedia.org; Enciclopédia da Música Brasileira.


Página 29 de 30

- Jornal mensal da S.B.D.E. - Maio de 2014 Palmas, pois eles bem merecem!!!

TROVAS PELO BRASIL AFORA Composição poética de 04 versos sete silábicos, rimando o 1º com o 3º, o 2º com o 4º com sentido completo. Eis belos exemplos: Se não puder dar um bolo, dê um pedaço de pão... A caridade é um tijolo da casa da salvação!

ADEMAR MACEDO - Santana do Matos/RN - Em Memória Segue, meu filho, na estrada, os trilhos da retidão; sê firme, em cada pisada, que as honras te seguirão. MAURÍCIO N. FRIEDRICH - Curitiba/PR Eu luto desde menino com bravura desdobrada, neste jogo em que o destino joga de carta marcada.

DURVAL MENDONÇA / RJ Cantarão céu, terra e mar em harmonia festiva, quando o mundo se tornar a Grande Cooperativa. ÉLBEA PRISCILA / SP Nem o sofista profundo esta verdade falseia: quem se julga rei do mundo é um pequeno grão de areia! LUIZ CARLOS ABRITTA / MG


Página 30 de 30

- Jornal mensal da S.B.D.E. - Maio de 2014 -

Parabéns aos sempre criativos e talentosos Trovadores brasileiros!

MENSAGEM DA PRESIDÊNCIA Queridos Titulares: - Louvemos a especial data dedicada à razão de ser da nossa existência: As mães! Votos de saúde e paz constantes!

- Reiteramos o nosso apelo para que compareçam ao grande encontro que será a 2ª Convenção Nacional da SBDE, entre os dias 25 e 27.09, na bucólica Caxambu. Estamos nos empenhando para que seja mais um marcante momento da nossa Família.

- Relançamos a ideia da nossa 1ª Antologia, renovando a esperança de sucesso, pois a anterior tentativa não se concretizou. Como temos enfatizado, façamos a nossa Instituição cada vez mais conhecida e respeitada. Só depende de nós! Fiquem bem! Fraternal abraço SBDEano!

Rubens Barros de Azevedo CONCEITO DO HUMANISMO PRATICADO NA SBDE Os verdadeiros valores são aqueles que o dinheiro não compra: A honestidade, a retidão de caráter, a humildade, a decência, a perseverança, a dedicação, e outros mais, sem deixar de considerar as amizades sinceras. Autoria: Titular FERNANDO LUIZ TAVARES VIEIRA - Recife/PE EXPEDIENTE: Jornal Mensal da SBDE A Literatura na Odontologia, desde 20.09.2000 - CNPJ nº 18.927.841/0001-04 Sede: Rua Presbítero Porfírio Gomes da Silva, n° 1757 - Bloco B/101 - Capim Macio - Natal/RN 59.082-420 Presidência: (84) 3219.6007 / 8808.3545 (OI) / 9820.6121 (TIM) - sbde2000@gmail.com www.dentistasescritores.blogspot.com.br Recentes edições deste Jornal na internet - http://issuu.com/sbde-jornalmensal

Sbde jornal 05 14 edição eletrônica  
Advertisement