TRAUMA BoleTEAM ed 15

Page 1

3ยบ Trimestre/2016

1


2

3º Trimestre/2016

Editorial

A formação do cirurgião do Trauma

Expediente

não restringe o exercício da especialidade. Como se sabe, os certificados de residência médica automaticamente conferem os respectivos títulos, as sociedades de especialistas podem também conferir esses títulos, divididos em especialidades e áreas de atuação. Os critérios que norteiam a constituição dessas sociedades, assim como das especialidades e áreas de José Mauro da Silva Rodrigues, 1º Vice-Presidente atuação, são polêmi- SBAIT cos e políticos, bastando um passar de olhos pela lista em vigor para corroborar essa afirmação. É inadiável a necessidade de discutir, no âmbito da nossa Sociedade, o perfil do médico, necessário para atender aos pacientes traumatizados e, em especial, o perfil do cirurgião do trauma. Os nossos associados já decidiram que é necessário um mínimo de dois anos em cirurgia do trauma, completada a formação em cirurgia geral, como requisito mínimo de garantia da boa formação. Com o aumento do tempo da cirurgia geral, teremos que discutir a possibilidade do acesso direto ou o tempo de pré-requisito ideal, assim como os programas da cirurgia geral e do trauma e até mesmo o nome ideal para o programa de residência: Cirurgia do Trauma ou Cirurgia de Emergência e Trauma? Portanto, a SBAIT precisa ser reconhecida pela AMB – Associação Médica Brasileira e pelo CBC – Colégio Brasileiro de Cirurgiões, como a interlocutora para tratar da Cirurgia do Trauma, recebendo assento na Comissão de Especialidades e na Comissão que está discutindo o programa e a forma de acesso da nova residência em cirurgia geral. Assim, todos estão convocados para participar do nosso Congresso em Maceió, para garantir a nossa representatividade e fortalecer a tomada de posições que são inadiáveis. Conto com todos os colegas! Arquivo Pessoal

A medicina enfrenta um período de turbulências. Deseja-se formar um profissional que esteja apto a atender aos agravos à saúde prevalentes no nosso país ao terminar os seis anos do curso. Devemos treinar, nos estudantes, a capacidade de buscar o conhecimento teórico nas fontes adequadas e fortalecer o ensino centrado na prática. Os médicos assim formados devem ser valorizados, para que possam atuar na atenção primária dos nossos sistemas de saúde. A formação de especialistas também deve ser orientada pela demanda social gerada na atenção básica, de modo hierarquizado e regionalizado. Infelizmente, não é essa a nossa realidade. Acredita-se que o médico só está apto para atuar, se passar por uma residência médica, que deixou de ser um curso de pósgraduação e transformou-se num complemento indispensável da graduação. A graduação é assim, um “pré-requisito” para a residência médica. Os estudantes fazem apenas o mínimo necessário para cumprir as exigências do curso e negligenciam o internato, matriculando-se em cursos preparatórios para os exames de residência. Então, para que seja atingido o objetivo de cursar uma especialidade, é necessário, na maioria delas, cumprir ainda outro “pré-requisito”, dois anos de clínica médica ou cirurgia geral. Mais uma vez, vemos estudantes mais preocupados com os cursos preparatórios, agora para o exame das especialidades. No campo específico da cirurgia geral, essa realidade é ainda mais preocupante, pois os cirurgiões realizam procedimentos invasivos, com maior risco de lesões iatrogênicas e serão os cirurgiões gerais que irão trabalhar nas portas de entrada de urgência e emergência dos sistemas de saúde, para atender as emergências traumáticas e não traumáticas. A CME – Comissão Mista de Especialidades resolveu dar um passo para atenuar o problema e aumentou para três anos o período de residência médica em cirurgia geral, mas ainda não foi definido o programa desses três anos e nem a maneira de acesso às demais especialidades cirúrgicas. Se isso não for bem discutido, corremos o risco de apenas aumentar o tempo de “pré-requisito”, sem melhorar a formação do cirurgião geral, ou o seu interesse em permanecer na especialidade. É necessário também definir especialidade médica no nosso país. A graduação em medicina habilita o graduado a praticar qualquer ato médico. O título de especialista é um qualificador, mas

PUBLICAÇÃO TRIMESTRAL DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE ATENDIMENTO INTEGRADO AO TRAUMATIZADO Presidente: Sandro Scarpelini (SP) 1º Vice-Presidente: José Mauro da Silva Rodrigues (SP) 2º Vice-Presidente: Ricardo Breigeiron (RS) Secretário Geral: Tércio De Campos (SP) 1º Secretário: Bruno Vaz de Melo (RJ) 2º Secretário: Amauri Clemente da Rocha (AL) 1º Tesoureiro: Daniel Souza Lima (CE) 2º Tesoureiro: Marco Aurelio Serruya (AP)

Secretária: Nancy Job (secretaria@sbait.org.br) Comunicação Digital: CRM Media (cristiane@crmmedia.com.br) Assessoria de Imprensa: Capovilla Comunicação (imprensa@sbait.org.br) Web Design: Infosafe (michel@insl.com.br) Contabilidade: Consuport

Comitê Pré-Hospitalar: Rodrigo Caselli Belém (DF) Comitê Ligas do Trauma: Marcus Vinícius Gonçalves (BA) Comitê de Educação: Diogo Valério Garcia (SP) Comitê de Desastres: Josiene Germano (SP) Comitê de Qualidade e Registro de Trauma: Paulo Roberto Carreiro (MG) Comitê de Prevenção: Gustavo Pereira Fraga (SP) Conselho Consultivo e Fiscal: George Hamilton Siqueira Alves (RO); Hamilton Petry de Souza (RS); Luiz Carlos von Bahten (PR); Pedro de Almeida Araújo (SC); Rodrigo Andrade Vaz de Melo (RJ).

Redação TRAUMA BoleTEAM: Cristiane Regina da Silva Manzotti e Patrícia Capovilla Jornalista Responsável: Patrícia Capovilla (MTb 31.445) Edição de Arte: Karina Brito – Proteção Publicações Ltda Capa: Assessoria de Imprensa/HC Unicamp

Sociedade Brasileira de Atendimento Integrado ao Traumatizado - www.sbait.org.br - Av. Brigadeiro Luís Antônio, 278, 6º andar - Bela Vista - São Paulo - SP CEP 01318-901 - Fone/Fax (11) 3188 4558 - Horário de funcionamento: de segunda a sexta feira, das 12h00 às 18h00. Tiragem: 800 exemplares


3

3º Trimestre/2016

Maceió

Comissão organizadora aprova 380 trabalhos para serem apresentados em Congresso da SBAIT Wesley Menegari

No total, foram inscritos 900 trabalhos; apresentações acontecem dia 10 de novembro

Centro Ruth Cardoso vai receber grandes nomes do Trauma mundial

A

Comissão Organizadora do XXIX Congresso Pan-Americano de Trauma, XXII Congresso da SBAIT e XVIII Congresso das Ligas de Trauma (CoLT), que acontecem paralelamente entre os dias 9 e 12 de novembro, em Maceió (AL), divulgou a lista dos trabalhos aprovados para serem apresentados no evento. Dos 900 inscritos, 380 foram aceitos. Os trabalhos estão divididos em três categorias: Geral, Residentes e Estudantes. Dos 380 aprovados, 80 serão apresentados oralmente, em palco. Os demais serão apresentados através de pôster, em uma tela de computador. Esta apresentação, denominada mini-oral, terá seis minutos, incluindo a discussão. Tantos as apresentações orais quanto as mini-orais serão feitas no dia 10 de novembro, das 10h15 às 12h15. A relação dos aprovados pode ser conferida no site do evento. O congresso, que acontece no Centro Cultural e de Exposição Ruth Cardoso, é um dos maiores do mundo para se discutir Trauma e

Emergências Cirúrgicas. São esperadas cerca de duas mil pessoas, entre profissionais e estudantes da área de Saúde. No total, o evento terá 130 palestrantes, sendo que cerca de 70 são internacionais. Nomes como Michel Aboutanos (USA), Carlos Ordoñez (Colômbia), Sandro Rizoli (Canadá), Rao Ivatury (USA), Carlos Mesquita (Portugal) e Ari Leppaniemi (Finlândia) já confirmaram presença. Ao lado de outros grandes nomes do Trauma nacional e internacional, esses

convidados vão discutir temas relacionados a Emergências Cirúrgicas, Atendimento Pré-Hospitalar, Cuidados Críticos, com maior enfoque na prevenção, inserção do Ensino de Trauma nas universidades e Telemedicina. As inscrições podem ser feitas pelo site ou na hora do evento. Serviço: Inscrições: http://www.panamtrauma-congress.com

Assembleia da SBAIT acontece dia 10 A SBAIT vai realizar uma nova assembleia, no dia 10 de novembro, durante o XXII Congresso da SBAIT, para definir os membros de sua nova Diretoria Executiva, Conselho Consultivo e Fiscal e Capítulos, para o biênio 2017/2018. A votação será das 12h às 20h, no mesmo dia da assembléia, que começará a partir das 20h.

Além da eleição, na ocasião, serão apresentados relatório e prestação de contas da atual Diretoria, indicação de novos sócios Eméritos e Honorários, propostas para sede do Congresso SBAIT 2020, relacionamento com demais Sociedades Nacionais e Internacionais e proposta de revisão, adaptação e modernização do estatuto vigente.


4

3º Trimestre/2016

Internacional

SBAIT participa do 3º Congresso Mundial de Trauma e do Congresso Paraguaio de Cirurgia Juntos, os dois eventos receberam quase 2,5 mil pessoas entre participantes e convidados

Professor Marcelo Ribeiro (UNISA) durante conferência, representando a SBAIT no evento

Arquivo SBAIT

Hepatobiliares Complexas e moderou a sessão Importantes Tópicos em Trauma do Torso. O congresso reuniu mais de 1,5 mil participantes e 250 convidados de todo o mundo. Na ocasião, foram apresentados trabalhos e discutidos temas de grande relevância em Cirurgia do Trauma. Fraga também ministrou conferências em sua estada no Paraguai e foi homenageado co- Mesa de abertura do Congresso no Paraguai, que reuniu 500 participantes guaio de Trauma, aconteceram simultaneamo Membro Corresponmente o IV Congresso Paraguaio de Cirurgia dente Estrangeiro, da SOPACI (Sociedade Torácica, o VI Congresso Paraguaio de UroParaguaia de Cirurgia) e da SPCT (Socielogia, o I Congresso Paraguaio de Cirurgia dade Paraguaia de Cirurgia do Trauma). Ele de Trauma, a VI Jornada Internacional de aproveitou a oportunidade e, ao lado do ciFlebologia, o II Congresso da Associação rurgião mexicano Alberto Basílio, visitou o Paraguaia de Médicos Residentes de CirurHospital de Trauma Manuel Giagni. Os dois gia Geral, a II Jornada de Intrumentadores foram recebidos pelo diretor geral da instiCirúrgicos o Curso Pré-Congresso de Ecotuição, Anibal Filartiga Lacroix, e por chefes grafia em Trauma. Os eventos receberam de serviço do hospital. cerca de 500 participantes e 42 palestrantes. Além da 18ª edição do Congresso Para-

Congresso Brasileiro de Medicina de Emergência reúne 2,2 mil participantes em Porto Alegre

Arquivo SBAIT

Cerca de 2,2 mil profissionais participaram do V Congresso Brasileiro de Medicina de Emergência Adulto e Pediátrico e do I Congresso Brasileiro Brasileiro de Enfermagem de Emergência, promovido pela ABRAMEDE (Associação Brasileira de Medicina de Emergência, com o apoio da SBAIT, entre os dias 21 e 23 de setembro, no Centro de Convenções da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUC-RS).

Caselli, Bregeiron, Borges, Eifler e Fraga

O evento contou com 13 palestrantes internacionais, que abordaram temas de Medicina de Emergência, Pré-Hospitalar, Cirurgia do Trauma, Enfermagem e Urgências Pediátricas. A SBAIT esteve representada por Ricardo Breigeiron (Segundo Vice-Presidente), Rodrigo Caselli Belém (coordenador do Comitê de Pré Hospitalar e Diretor do Capítulo SBAIT DF), Gustavo P. Fraga (coordenador do Comitê de Prevenção), Luciano S. Eifler (Diretor do Capítulo SBAIT RS) e Gerson Alves Pereira Jr. (Tesoureiro do Capítulo SBAIT SP), além de outros associados. Para o Presidente da ABRAMEDE, Luis Alexandre Borges, o grande número de participantes superou as expectativas, e mostrou a força da sociedade nessa nova etapa em que a Medicina de Emergência acaba de ser reconhecida como Especialidade Médica.

Curso DSTC bate recorde de participantes em Ribeirão Preto (SP) Arquivo SBAIT

Arquivo SBAIT

A SBAIT esteve representada em dois grandes eventos sobre Trauma. O professor Marcelo Ribeiro (UNISA) esteve em Délhi, na Índia, entre os dias 17 e 20 de agosto, representando a entidade no 3º Congresso Mundial de Trauma (WTC). Já em setembro, entre os dias 20 e 22, o coordenador do Comitê de Prevenção da SBAIT, Gustavo P. Fraga (Unicamp), esteve em Assunção, no Paraguai, no Congresso Paraguaio de Cirurgia. Durante o evento que aconteceu na Índia, Ribeiro proferiu a conferência Lesões

O Curso reuniu 32 inscritos em Ribeirão Preto (SP)

O 26º curso DSTC (Definitive Surgical Trauma Care), realizado de 12 a 14 de agosto, na cidade de Ribeirão Preto (SP), reuniu 32 participantes, o maior número de alunos até o momento. O Curso ocorreu no Centro de Treinamento em Suporte de Vida (CTSV), do Espaço de Cultura e Extensão Universitária (ECEU) da FMRP-USP, com a participação de 12 Instrutores de diversas regiões do país, durante a programação teórica e prática.


3ยบ Trimestre/2016

5


6

3º Trimestre/2016

Mais Um Ano

RESIDÊNCIA EM CIRURGIA GERAL DE 3 ANOS DEVE IMPACTAR NA FORMAÇÃO DE ESPECIALISTAS E CIRURGIÕES DO TRAUMA A mudança, que começa a valer em 2018, tem como principal objetivo a formação mais sólida dos cirurgiões

A

ca), tem como principal objetivo uma formação mais sólida dos cirurgiões gerais e, consequentemente, deve gerar outras mudanças na formação de cirurgiões, que optarem por especialidades que tenham a cirurgia geral como pré-requisito, e até para o cirurgião do Trauma, que é uma área de atuação.

Assessoria de Imprensa/HC Unicamp

Residência Médica em Cirurgia Geral passa dos atuais dois anos para três anos, a partir de 2018. A mudança, que vem sendo discutida formalmente desde 2009, quando o CBC (Colégio Brasileiro de Cirurgiões) fez a primeira apresentação formal ao CNRM (Conselho Nacional de Residência Médi-

Cirurgiões gerais devem ter formação melhor com residência de 3 anos

Para o cirurgião geral da Unicamp, Jorge Curi, que é conselheiro do CFM (Conselho Federal de Medicina) e Diretor de Saúde da AMB (Associação Médica Brasileira), a mudança deve ser muito positiva para o cirurgião de Trauma. “Toda mudança que qualifica mais o cirurgião geral leva também, direta ou indire-


7

Residência médica foi instituída em 1977 A Residência Médica PE uma modalidade de ensino de pós-graduação destinada a médicos, sob a forma de curso de especialização, instituição pelo decreto 80.281, de 5 de setembro de 1977. Ela é cursada em instituições de saúde, sob a orientação de profissionais médicos. Quando o programa é cumprido integralmente numa determinada especialidade, confere ao médico o título de especialista. A Cirurgia Geral é pré-requisito para várias especialidades, entre elas, Digestório, Plástica, Torácica, Vascular e Urologia.

Assessoria de Imprensa APM

Presidente do CBC diz que cirurgião do Trauma terá uma base de formação mais sólida

Jorge Curi é favorável à decisão de aumentar o tempo de residência

acesso e duração de cada especialidade após a mudança foi, inclusive, uma exigência da ANMR (Associação Nacional de Médicos Residentes), que só votou favorável ao acréscimo de um ano após o diretor da AMB, Diogo Sampaio, assumir este compromisso. Atualmente, durante a Residência em Cirurgia Geral, o residente faz rodízios e passa, na Cirurgia Geral propriamente dita, apenas dez meses. Corsi explica que, com o aumento do tempo, o primeiro ano da residência deve ser básico, com terapia intensiva, técnica cirúrgica, pronto-socorro, enfermarias de cirurgia e anestesiologia. “No segundo, ocorrerão os rodízios pelas outras especialidades cirúrgicas, além de pronto-socorro e cirurgia do aparelho digestório. No terceiro ano, haverá maior atividade nas áreas de atuação do cirurgião geral: Cirurgia do Trauma, Videocirurgia, Cirurgia Oncológica e Aparelho Digestório”, explica. Curi destaca que a residência em Cirurgia Geral de três anos é resultado de uma grande preocupação no nosso País de intensificar a qualificação dos especialistas e de reagir às tentativas de mas-

sificação e desvalorização da Medicina e suas especialidades. “A liberação de atuação de médicos para atuar no Brasil, sem a devida revalidação, assim como a abertura irresponsável de novas faculdades de medicina, sem qualificação e sem os quesitos necessários, são uma imensa preocupação e uma grande ameaça à Medicina e à saúde da população”, critica. A SBAIT tem acompanhado de perto as mudanças e trabalha para aumentar para dois anos o programa de residência em Cirurgia do Trauma. A entidade também vai definir sua posição quanto a forma de acesso e o programa mínimo necessário. O assunto, inclusive, deve ser discutido durante o congresso da entidade, que acontece em novembro em Maceió (AL).

Assessoria de Imprensa/HC Unicamp

tamente, a um aumento da qualificação dos demais, principalmente os que têm uma relação direta (com a cirurgia geral), como o Trauma”, explica. “Acho que não dá pra imaginar um cirurgião do Trauma que não tenha uma sólida formação de geral. A questão será definir se serão três anos mais um, três anos mais dois ou, ainda, outra forma, que deve ser sintonizada também com o CBC”, completa. O presidente do CBC, Paulo Roberto Corsi, tem opinião semelhante sobre o impacto da mudança para o Trauma. “O Cirurgião Geral que optar por realizar mais um ano de Residência em alguma área de atuação, como a Cirurgia do Trauma, terá um complemento acrescido a uma base de formação mais sólida. A melhoria da formação do Cirurgião Geral é a uma das principais dedicações do CBC”, comenta. Para definir como ficará a formação das demais especialidades cirúrgicas, o CBC está fazendo uma ampla consulta. “Ainda não conseguimos dimensionar todas as mudanças decorrentes do aumento do tempo da Residência Médica em Cirurgia Geral, que vai ser um gatilho para outras mudanças necessárias e almejadas. No momento, o CBC, em conjunto com a AMB, está ouvindo as especialidades cirúrgicas que têm como pré-requisito a Cirurgia Geral”, explica Corsi. Ouvir as sociedades de especialidades cirúrgicas para definir a nova forma de

Assessoria de Imprensa CBC

3º Trimestre/2016


8

3º Trimestre/2016

Em destaque

Entrevista - Geraldo Roger Normando Jr.

Médico do Pará concilia a profissão com a paixão pela escrita

N

Arquivo Pessoal

O lado escritor do cirurgião Roger Normando essa edição, vamos conhecer o lado escritor do cirurgião Geraldo Roger Normando Jr., membro SBAIT que atua como professor assistente da Universidade Federal do Pará e também como médico cirurgião torácico do Hospital Universitário Barros Barreto e Hospital Metropolitano de urgência e emergência, HMUE. Como surgiu a paixão pela escrita? Pelo luminar do estoicismo, diriam os gregos. Assim: Catapumba! Paciente gravíssimo. Damage control, já! Pulmão na mão, sangue no chão, pneuma na razão: morte espreitando. Medicina, benza deus, é luta incansável. Silêncio, silêncio... Monitor isoelétrico, pulso sem pulso. Tríade letal. Foise uma vida na foice da esquina. Bem no tutelo do hilo. Respiração desafoga-se em lamentos. Inspira fundo como que tentando ser fole para aquele peito agora inerte sobre a pedra, humana pedra. Quem consola o cirurgião? Não sei, Parè, não sei! Peraí, Paré! Chama a poesia no boca de ferro; chama a literatura no silêncio dos corredores em luto! E tudo virou pó de estrela. Como concilia a escrita com a medicina? Na realidade estão meio que atarraxadas. De dia sou filho do artigo científico, dos capítulos de livros médicos de minha vivência acolhidos pelo “Corpus Hipocráticos”. No visgo da noite, vou me desatarraxando dos órgãos doentes. Puxo a cadeira, arredo o Sobotta e me ponho a ler e escrever até perder o tino da ciência. Por vezes me vejo no véu da madrugada ouvindo Po-po-pôs (onomatopéia que se refere aos barcos amazônicos) no rumo do Ver-o-Peso ao encanto da terra em seu movimento de rotação em torno do próprio eixo. Assim parto para a minha Pasárgada, Macondo, e outros botecos mais. Faz-se imperativo beber o verbo de Cervantes, bem dizer, fora do roteiro cirúrgico, para aceitar os seus moinhos de vento. Entre tantas alas, outra bonita é a poesia. Quem ler um Leminski levita e nunca mais sente o chão. E quem for fraco, como eu, entrega-se. Quais suas inspirações para seus textos? Escrevo a vida pra morrer alegre, por isso leio os amigos que já se foram e os vivos que ainda não. Guimarães Rosa é o maior deles - sem querer provocar ciúmes em James Joyce ou mesmo Saramago. Vejo-me dominado também pela leitura da floresta, onde me criei. Existem autores amazônicos fantásticos e alguns deles são

meus praças. Thiago de Mello, Márcio Souza e Milton Hatoum, por Manaus, são exemplos que já tive oportunidade de prosear e apertar a mão. Aqui por Belém existem outros tantos que não vou citar pra não ter que intervir nos meus sentimentos de injustiça e provocar hemólise nos capilares da minha alma. Também das terras severinas de João Cabral de Melo Neto. Escrevo o sonho, o dia, e a sorte de conversar com muitos deles nas livrarias e becos de Belém, Macapá, Porto Velho, São Paulo ou Rio. Aqui e acolá estou com Borges lá pelas quebradas da Ricoleta ou com Rimbaud num metrô parisiense.

A medicina é tema recorrente. Quais outros temas costuma abordar? Lugares que têm rios – rios que fazem curva. A minha infância e adolescência nos interiorese do Acre e em Rondônia tinham rios assim. Arte, literatura – claro! - e música: jazz, tango e carimbó. Na medicina recorrente falo muito da cirurgia do trauma e da cirurgia torácica, especialidades que me deixam sempre inquieto e pronto para descarrilar, ganhar novos rumos e rever outros campos constelares. Como surgiu a ideia de fazer um blog? A que tipo de leitor ele se destina? Não fiz blog, não. Entrei na blogosfera a convite. Gosto da diversidade de opinião que têm os blogues. O Flanar tem escribas de diversos cantos do mundo (Europa, América do Norte e América Latina). Relutei no início em aceitar, até que um dia escrevi sobre a Guerrilha do Araguaia e meu fusca azul-calcinha. Eles publicaram. Isso me surpreendeu. Acho que ser convidado me deu os olhos que eu não enxergava. Depois alguns textos foram parar nos jornais da cidade, mas é um meio que não me apraz, apesar de borrifar fama. Tenho um amigo escritor que fica me atiçando para assumir uma coluna semanal, mas estou ainda muito encarcerado na profissão e na docência, onde coordeno um programa de residência médica na universidade, desafiante para minha região. A escrita o ajuda em outras áreas de sua vida, como na sala de aula, no exercício da

Geraldo Roger Normando Jr.

profissão? Sim, sim. Existem várias obras da literatura que contornam a realidade médica pelos grifos da poesia (Manuel Bandeira, no poema Pneumotórax) e nos romances. “A montanha Mágica” de Thomas Mann me causa distonia deliciosa. Uso isso na sala de aula e nos eventos dos congressos, porque não sei respirar medicina sem tossir literatura. Na profissão, raramente uso. Daí, sim, d’onde textos são inspirados, expirados e extirpados. Nesse caso o caminho é inverso, ou melhor, in-versos. Como o senhor se definiria como escritor? Não sou escritor, sou um reles escriba espreitando o silêncio e afinando o verbo escrevinhar como quem aponta o lápis antes de ir pra escola. Talvez um curioso vagando feito zumbi, ou um nubívago perdido entre o verbo “to be” hamletiano e a multissonoridade de “Nonada” roseano. No meio desse enxame escuto a floresta e o banzeiro do rio para acalentar minha massa cinzenta, escarificada pela poesia baudeleriana com injeções sub-letais de Edgar Allan Poe vitaminado com Maiakovski em contra-gotas dopaminérgicas de Manoel de Barros e Mario Quintana para que minha sístole melhore e minha diástole deságüe em catarses. Nesse divagar, devagar eu vou emprestando meu cinzel para aliviar a dor do outro, no sentido de extirpar pulmões, beliscar pleuras, estancar hemorragias e prescrever elixires nas convalescenças dos que sobreviverem. Os ungüentos têm bulas drummondianas na pessoa de Alberto Caeiro, pro meu conforto de observar a vida à sombra da mangueira, olhando o açaizeiro. Por isso estou sempre a refazer o lema: Escrever é preciso; viver é impreciso, diria a meu umbigo.


9

3º Trimestre/2016

Salvando Vidas

Programa vai capacitar novos leigos para agir em situações de emergência De outubro de 2016 a julho de 2017, serão abordados dez temas Neste novo ciclo, as Ligas Acadêmicas de Trauma e Emergência vão focar as atividades práticas em quatro temas principais: Reanimação Cardiopulmonar, Engasgo, Afogamento e Acidente com animais peçonhentos. Liga do Trauma da Unicamp orientou leigos durante o UPA Os demais serão trabalhados através de divulgação das inxaba de Ortopedia e Traumatologia (LICOT) formações. A Revista Emergência também estiveram reunidas no Shopping Boulevard se tornou uma parceria do programa e, cada Vila Velha, no Espírito Santo, no dia 13 de mês, vai disponibilizar as dicas referentes ao agosto. Já a Liga do Trauma da Faculdade tema proposto. de Ciências Médicas da Universidade EstaO Salvando Vidas conta com a particidual de Campinas (LT-UNICAMP) aproveitou pação e o apoio de 49 Ligas Acadêmicas o UPA (Unicamp Portas Abertas) para oriendo Trauma e Emergência de todo o País. tar o público que visitou a universidade no Algumas, inclusive, já começaram a dedia 10 de setembro. Juntas, as duas ações senvolver atividades desta nova fase do capacitaram cerca de 1,5 mil pessoas. Programa. A Liga Acadêmica Capixaba de Cirurgia (LIACC) e a Liga Acadêmica CapiLiga do Trauma Unicamp

O Programa Salvando Vidas deu início à sua segunda edição no mês de setembro. Realizado pelo CoBraLT (Comitê Brasileiro das Ligas do Trauma), em parceria com a SBAIT, ele terá ações de outubro de 2016 a julho de 2017. O objetivo do programa é ensinar leigos a salvarem vidas e, para isso, a cada mês são trabalhadas orientações sobre um tema específico. Na primeira edição do Salvando Vidas, que aconteceu entre 2015 e 2016, foram atingidas mais de 50 mil pessoas, sendo 8,1 mil através de ações presenciais e 42,1 mil por meio das ferramentas de comunicação e marketing dos idealizadores do programa. Nesta nova edição, as Ligas Acadêmicas envolvidas vão abordar três temas ainda em 2016: Engasgo (Outubro), Reanimação Cardiopulmonar (Novembro) e Dicas SAMU 192 (Dezembro). Em 2017, as Ligas vão trabalhar com Queimaduras (Janeiro), Ferimentos (Fevereiro), Afogamento (Março), Acidentes com animais peçonhentos (Abril), Prevenção de lesões por raios (Maio), Intoxicações (Junho) e Convulsões (Julho).

Curso USET é realizado em SP

II Jornada Goiana de Cirurgia do Trauma e Pré-COLT Goiás 2016 reúne participantes de todo o Estado

Membros da LACIT-PUCGO, organizadores da Jornada

Nos dias 26 e 27 de setembro de 2016, foi realizada a II Jornada Goiana de Cirurgia do Trauma e Pré-COLT Goiás 2016. O evento ocorreu no Auditório da Área VI – PUC Goiás, Goiânia – GO e reuniu 150 participantes, entre acadêmicos da área da saúde e médicos de todo o Estado de Goiás, principalmente de Goiânia.

Na programação, temas como Atendimento hospitalar inicial ao traumatizado, Reposição volêmica, Propedêutica radiológica no traumatizado, Cuidados intensivos no trauma, Ressuscitação cardiopulmonar e a “nova” residência em cirurgia geral estiveram entre os destaques.

Arquivo SBAIT

LACIT-PUCGO

Foi realizada no dia 01 de outubro, na sede da Associação Paulista de Medicina (APM) em São Paulo (SP), mais uma edição do Curso USET ( Ultrassom em Emergência e Trauma), contando com a participação de 27 alunos. Com carga horária de 10 horas, o curso contou com a presença dos instrutores Dr Ruy França de Almeida, Dr Marcos Felipe de Magalhães, Dr Felipe Bordinlon Mercante, Dr Raphael Oliveira e com a supervisão do Diretor do Curso Dr José Cruvinel Neto. O curso contou com o apoio da SBAIT e também do Colégio Brasileiro de Cirurgiões (CBC).

Instrutores e participantes do curso


10

3º Trimestre/2016

História

Jornal relembra quando o médico Evandro Freire salvou a vida de uma paciente, há 50 anos Reconhecimento ao membro honorário da SBAIT (In Memorian) foi feito pelo Jornal O Globo

Arquivo SBAIT

A coluna “Há 50 anos”, do Jornal O Glode de Medicina. Especializado em Cirurgia bo, publicou no dia 31 de agosto de 2016, Geral, foi chefe da equipe de Emergência um fato ocorrido com o membro honorário do Hospital Estadual Getúlio Vargas e inda SBAIT (in memorian), Evandro Freire. Na tegrou o corpo clínico do Departamento época, em 1966, no Hospital Getúlio Vargas de Cirurgia Geral do Hospital Universitário no Rio de Janeiro, em uma ciClementino Fraga Filho. Cirurrurgia bem sucedida, Freire gião reconhecido, teve mais salvou a vida de uma paciente. de 100 trabalhos publicados A lembrança desse episódio, em revistas médicas nacionais ocorrido 50 anos atrás, retrae estrangeiras. Membro ativo, ta a excelência com que Freire participante como palestrante dedicava-se a seus pacientes. de vários congressos e evenO médico-cirurgião Evandro tos da SBAIT, faleceu em 6 de Costa da Silva Freire nasceu outubro de 2011. em Miracema, Rio de Janeiro, Em sua homenagem, em 01 em 1931, e dedicou a maior de março de 2013, foi inauparte de sua carreira ao serviço gurado na Ilha do GovernaEvandro Freire (In Memorian) público. Formou-se na Univerdor (RJ), o Hospital Municipal sidade Federal do Rio em 1954 e, poucos Evandro Freire, com 103 leitos e capacidade anos depois, já era professor na Faculdapara sete mil atendimentos mensais, nas es-

pecialidades de Cirurgia-Geral, Traumato-Ortopedia, Clínica Médica, Te r a p i a Intensiva e Pediatria. O trabalho é realizado de forma integrada com a Coordenação de Emergência Regional da Ilha (CER Ilha), porta de entrada para casos de urgência e emergência, com atendimento, em média, de 300 pacientes por dia.


11

3º Trimestre/2016

Maringá

Congresso de Cirurgia e Trauma reúne 200 participantes O I Congresso de Cirurgia de Urgência e Trauma de Maringá, que ocorreu dias 19 e 20 de agosto, em Maringá/PR, reuniu cerca de 200 participantes e contou com palestras de membros da SBAIT de diversas regiões do país, entre eles, os médicos Ricardo Breigeiron, Domingos André, José Cruvinel, José Gustavo Parreira, Fernando Spencer, Antônio Onimaru e o presidente da entidade, Sandro Scarpelini. A programação contou com ampla abordagem de temas relacionados à área e também com a realização de um curso USET (Ultrassom em Emergência e Trauma), na programação précongresso.

Arquivo SBAIT

Membros da SBAIT participaram como palestrantes do evento

O congresso reuniu 200 participantes e membros da SBAIT de diversas regiões do país

Jornada marca 20 anos da LCTU / FCMS LET-UFFS / LT-UPF

LCUT/FCMS

A XIX Jornada de Cirurgia de Urgência e Trauma da Baixada Santista ocorreu nos dias 22 e 23 de agosto, na Associação Paulista de Medicina em Santos/SP, em uma edição comemorativa pelos 20 anos de fundação da Liga de Cirurgia de Urgência e Trauma da Faculdade de Ciências Médicas de Santos (LCUT/FCMS). O evento reuniu aproximadamente 100 pessoas, entre alunos do curso de Medicina, residentes de cirurgia e médicos que, mesmo após a conclusão da residência, ainda possuem grande relação com a Liga.

Passo Fundo (RS) realiza I Pré-CoLT e I Simpósio Regional das Ligas do Trauma

Jornada marcou os 20 anos de fundação da LCUT/FCMS

Jornada marcou os 20 anos de fundação da LCUT/FCMS

A Liga do Trauma da Universidade de Passo Fundo e a Liga de Emergência e Trauma da Universidade Federal da Fronteira Sul realizaram o I Pré-CoLT de Passo Fundo e I Simpósio Regional das Ligas do Trauma, nos dias 26 e 27 de agosto. O evento contou com 327 inscritos, das três Faculdades de Medicina de Passo Fundo (UPF, UFFS e IMED), e de instituições de outras cidades. Além das palestras, também foram realizadas oficinas práticas com os temas de Atendimento Pré-Hospitalar, Atendimento ao Paciente Queimado e Radiologia no Trauma.


12

3º Trimestre/2016

Agenda

Event

os

Trauma & I Pré-Congresso Brasileiro das Ligas do Trauma São Paulo – Capital (XI SIMPALT & I Pré-CoLT São Paulo – Capital) - Dias 5, 6, 12 e 13 de novembro de 2016, no Teatro da FMUSP (Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo). Mais informações pelo e-mail: co.simpalt@gmail.com e pelo Facebook: https:// www.facebook.com/simpalt.  XXIX Panamerican Trauma Congress / XII Congresso SBAIT / XVIII CoLT - De 9 a 12 de novembro de 2016, em Maceió/AL. Informações: secretaria@ sbait.org.br.

 TRAUMA Teleconferência SBAIT Última quarta-feira de cada mês, das 17 às 18h (horário de Brasília). Mais informações: secretaria@sbait.org.br.  Pan American Trauma Tele-Grand Rounds - Todas as sextas-feiras, casos apresentados por diferentes instituições via Telemedicina, com início programado em horários intercalados. Mais informações: fkuchkarian@med.miami.edu.  Pré-CoLT - Distrito Federal e Jornada de Trauma da LETES-ESCS - De 26 a 27 de outubro de 2016, no Hospital Regional Asa Norte (HRAN), Brasília/DF. Informações: letes.emergenciaetrauma@ gmail.com .  II Reunião Científica (XVIII Pré-

CoLT) - Dia 29 outubro 2016, na Universidade Vila Velha - Vila Velha/ES. Informações:https://www.facebook.com/ events/1763795317241994/.  XI Simpósio Paulista das Ligas do

 Curso Teórico-Prático - Atendimento ao Politraumatizado - Dia 26 de novembro de 2016, no Hospital Sírio Libanês, SP - 2ª edição. 20% de desconto para os interessados + duas cortesias. Informações: https://iep.hospitalsiriolibanes.org.br.  Intergastro & Trauma 2017 - Dias 18, 19 e 20 de maio de 2017, no Centro de convenções Expo Dom Pedro, em Campinas/SP. Informações: http://www. intergastro.com.br/.  XIX Congresso Brasileiro das Ligas do Trauma - Dias 18, 19 e 20 de maio de 2017, no Centro de convenções Expo Dom Pedro, em Campinas/SP. Informações: http://www.intergastro.com.br/ e http://cobralt. com.br/.

 IV Congresso Mundial de Cirurgia de Emergência - Dias 18, 19 e 20 de maio de 2017, no Centro de convenções Expo Dom Pedro, em Campinas/SP. Informações: http://www.intergastro.com.br/ e https://www. wses.org.uk/.  8th World Congress of the Abdominal Compartment Society - De 15 a 17 de junho de 2017, em Banff, Canadá. Informações: http://www.wcacs2017.org/.  47th World Congress of Surgery 2017 - De 13 a 17 de agosto de 2017, em Basel, Suíça. Informações: http://www. wcs2017.org.