Edição 011 Trauma Boleteam SBAIT

Page 1

3ยบ Trimestre/2015

1


2

3º Trimestre/2015

Editorial

O

Brasil deve sediar, em Brasília, a “2ª Conferência Global de Alto Nível sobre Segurança no Trânsito”, nos dias 18 e 19 de novembro próximos. Trata-se da avaliação dos resultados e da revisão das metas do programa: “Década de Ação Pela Segurança no Trânsito”, do qual o Brasil é signatário, lançado em 2011. Uma das metas desse programa era implantar leis, nos países signatários, nas cinco principais áreas de risco: dirigir sob o efeito do álcool, o excesso de velocidade e o não uso do capacete, do cinto de segurança e das cadeiras para crianças.Uma outra meta era poupar 5 milhões de vidas até 2020, o que representa aproximadamente 30% das mortes projetadas para o período. Dos 178 países que assinaram o programa, apenas 28 possuem leis para todos os cinco fatores de risco e a redução das mortes está longe de ser alcançada. O Governo do Estado de São Paulo anunciou também um plano, o “Movimento Estadual de Segurança no Trânsito”, com um objetivo ainda mais ambicioso, a redução de 50% da mortalidade até 2020. Nesse plano está também prometida, a instalação de um “Hospital de Trauma”. No Brasil, a legislação cobre todos os cinco fatores de risco e, mesmo assim, os óbitos não diminuíram. Com todas as conhecidas falhas de registro, segundo o DATASUS, em 2011, início do programa, morreram no Brasil, vítimas de ocorrências de trânsito, 44.553 pessoas, número que aumentou para 46. 051 em 2012 e já atingiu 43.452 ocorrências em 2013, o último ano de registro, ainda com os efeitos da subnotificação. Também o número de internações hospitalares saltou de 175.066 em 2011 para 194.251 em 2013, com valores pagos pelo SUS, da ordem de R$: 252.450.426,44 apenas no ano de 2013, lembrando que esse valor refere-se ao pagamento e não aos custos reais, muito superiores e assumidos pelos estados e municípios. Esses números comprovam que implantar leis sem medidas que estimulem a mudança de comportamento, não surtem o efeito desejado. A imprensa, ao anunciar o plano estadual, lembrou que uma ação semelhante em 2013, não saiu do papel. Como dissemos, as medidas de prevenção primária, como a criação de leis, precisam ser acompanhadas de estímulos para a mudança de comportamento, o que acontece com a fiscalização e a consequente punição dos infratores, além de ações específicas de conscientização, como o “P.A.R.T.Y.” e o “MAIO AMARELO”, por exemplo, que contam com o apoio da SBAIT. A prevenção secundária, além dos centros de trauma, precisa de investimento em capacitação dos recursos humanos envolvidos na atenção às vítimas.

Expediente

Arquivo Pessoal

Década de ação pela segurança no trânsito Nós estamos cansados de planos. O que temos visto, nos três níveis de governo, são medidas que visam apenas criar um espetáculo na mídia, sem consultar quem realmente trabalha com o trauma e principalmente sem compromisso com a integração e a continuidade das ações. De que adianta um Hospital de José Mauro da Silva Rodrigues (SP) - 1º Vice-Presidente SBAIT Trauma e apenas um, sem a implantação de uma rede de atenção que hierarquize e regionalize o atendimento, sem profissionais adequadamente formados e com programas de reciclagem periódica? De que adianta reduzir a velocidade, restringir os efeitos do álcool, obrigar o uso do capacete, do cinto de segurança ou das cadeiras infantis, sem critérios, sem fiscalização ou punição para os infratores? Como podemos assumir um compromisso com a ONU se não temos sequer dados confiáveis sobre a magnitude do trauma no Brasil, onde convivemos com a subnotificação e o preenchimento inadequado dos instrumentos epidemiológicos disponíveis? A SBAIT sabe o que é preciso fazer: Criar um registro nacional de trauma, para pautar corretamente as políticas públicas. Adotar medidas de prevenção primária coerentes, acompanhadas de medidas permanentes de estímulo a mudanças de comportamento acompanhadas de punição adequada aos infratores. Implantar a rede de atenção ao trauma e desenvolver os programas de especialização e os capacitação permanentes, criando as condições para o atendimento adequado das vítimas. Novembro está chegando e esperamos ter voz na Conferência Global!

PUBLICAÇÃO TRIMESTRAL DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE ATENDIMENTO INTEGRADO AO TRAUMATIZADO Presidente: Sandro Scarpelini (SP) 1º Vice-Presidente: José Mauro da Silva Rodrigues (SP) 2º Vice-Presidente: Ricardo Breigeiron (RS) Secretário Geral: Tércio De Campos (SP) 1º Secretário: Bruno Vaz de Melo (RJ) 2º Secretário: Amauri Clemente da Rocha (AL) 1º Tesoureiro: Daniel Souza Lima (CE) 2º Tesoureiro: Marco Aurelio Serruya (AP)

Secretária: Nancy Job (secretaria@sbait.org.br) Comunicação Digital: CRM Media (cristiane@crmmedia.com.br) Assessoria de Imprensa: Capovilla Comunicação (imprensa@sbait.org.br) Web Design: Infosafe (michel@insl.com.br) Contabilidade: Consuport

Comitê Pré-Hospitalar: Rodrigo Caselli Belém (DF) Comitê Ligas do Trauma: Marcus Vinícius Gonçalves (BA) Comitê de Educação: Diogo Valério Garcia (SP) Comitê de Desastres: Josiene Germano (SP) Comitê de Qualidade e Registro de Trauma: Paulo Roberto Carreiro (MG) Comitê de Prevenção: Gustavo Pereira Fraga (SP) Conselho Consultivo e Fiscal: George Hamilton Siqueira Alves (RO); Hamilton Petry de Souza (RS); Luiz Carlos von Bahten (PR); Pedro de Almeida Araújo (SC); Rodrigo Andrade Vaz de Melo (RJ).

Redação TRAUMA BoleTEAM: Cristiane Regina da Silva Manzotti e Patrícia Capovilla Jornalista Responsável: Patrícia Capovilla (MTb 31.445) Edição de Arte: Karina Brito – Proteção Publicações Ltda Capa: Arquivo SBAIT

Sociedade Brasileira de Atendimento Integrado ao Traumatizado - www.sbait.org.br - Av. Brigadeiro Luís Antônio, 278, 6º andar - Bela Vista - São Paulo - SP CEP 01318-901 - Fone/Fax (11) 3188 4558 - Horário de funcionamento: de segunda a sexta feira, das 12h00 às 18h00. Tiragem: 800 exemplares


3

3º Trimestre/2015

Atualização

Trauma é destaque no XXXI Congresso Brasileiro de Cirurgia Arquivo SBAIT

“A impunidade alimenta a corrupção”, destaca. De forma geral, Dallagnol tentou convencer a todos a, como ele, acreditarem no Brasil e não perder a capacidade de se indignar com o que há de errado em nosso País. “Se nós queremos mudar o País, precisamos mudar o sistema”, afirma. Mais detalhes sobre a campanha contra a corrupção podem ser obtidos neste link: http://www.combateacorrupcao. mpf.mp.br/10-medidas.

Representantes de entidades médicas e governo posam para foto oficial na solenidade de abertura Arquivo SBAIT

Espaço do Trauma permaneceu lotado durante todo o evento

Congressistas lotam auditório principal durante Solenidade de Abertura

Evolução da SBAIT é tema de palestra O papel da SBAIT no cenário do Trauma brasileiro foi tema de uma palestra ministrada durante o XXXI Congresso Brasileiro de Cirurgiões pelo presidente da entidade, Sandro Scarpelini. A explanação fez parte de uma mesa que abordou, ainda, o impacto no ATLS (Advanced Trauma Life Support) na cirurgia brasileira e no mundo, a importância da Sociedade Pan-americana do Trauma e a Verificação e Certificação de Emergência e Trauma. Com cinco ex-presidentes da SBAIT na plateia, Scarpelini contou que foi buscar nos arquivos da entidade uma forma de abordar a contribuição dela para o Trauma nacional. “Eu fui olhar quais eram os objetivos da sociedade quando ela foi fundada”, diz. Com base nisso, ele elencou as conquistas ao longo dos anos para explicar sua importância para o Trauma no Brasil. A SBAIT foi fundada há 33 anos. Naquela época, um de seus objetivos era congregar profissionais da área médica para prestar Arquivo SBAIT

O

Trauma foi destaque durante o XXXI Congresso Brasileiro de Cirurgia, que aconteceu de 2 a 5 de agosto, em Curitiba (PR). Nomes nacionais e internacionais estiveram presentes para discutir e dividir conhecimento sobre vários aspectos da doença. No primeiro dia, um dos auditórios do evento sediou o Espaço do Trauma. O local teve uma programação totalmente voltada para discutir a doença, que também foi tema de grande repercussão em outras salas do congresso. O Espaço do Trauma, que aconteceu na Sala Tingui do ExpoUnimed, permaneceu lotado durante todo o dia. Na programação, foram abordados Trauma Abdominal, Trauma de Tórax, TNO (Tratamento Não Operatório) de lesões das vísceras abdominais, Trauma Penetrante do Coração, Trauma Cervical, Cuidados no Pós-Operatório do Traumatizado e muitas discussões de casos. A conferência de abertura do evento, no auditório principal, contou com a participação do médico Antonio Marttos, dos Estados Unidos, que abordou o tema “Um olhar sobre o ensino da cirurgia no mundo: o desafio futuro”, e foi presidida pelo presidente do CBC (Colégio Brasileiro de Cirurgiões), Heládio Feitosa de Castro Filho. Após apresentar uma retrospectiva sobre a história e os avanços da medicina no Brasil e no mundo, Marttos reforçou a importância dos treinamentos para a formação do cirurgião e destacou que este é o principal desafio do futuro. No mesmo auditório em que aconteceu a conferência de abertura, foi realizada, ao final da programação do primeiro dia do evento, a Solenidade de Abertura. Durante a cerimônia, que lotou o local, foram chamados ao palco membros do CBC, representantes dos governos estadual e municipal e de diversas entidades médicas. O Trauma foi representado pelo presidente da SBAIT, Sandro Scarpelini, e pelo presidente da Sociedade Pan-americana do Trauma, Gustavo Pereira Fraga. A cerimônia contou, ainda, com uma palestra do procurador da República Deltan Dallagnol, que faz parte da equipe de investigações da Operação Lava-Jato. O procurador envolveu e empolgou a plateia ao falar sobre corrupção com uma série de trocadilhos com a Medicina. Ele abordou o quanto o País perde com este tipo de fraude, por que é tão difícil condenar esses criminosos e o que está sendo feito para melhorar a atual situação. O procurador explicou, ainda, cada uma das 10 Medidas contra a corrupção, movimento criado para resolver alguns problemas que impedem a punição deste tipo de criminoso.

Arquivo SBAIT

Evento, que aconteceu entre 2 e 5 de agosto, reuniu diversas especialidades em Curitiba

Scarpelini aborda crescimento da SBAIT em palestra

atendimento ao traumatizado. O desafio foi cumprido. Hoje, a SBAIT tem 655 membros em diversas regiões do Brasil e organiza vários eventos e cursos, inclusive internacionais, para a melhoria do atendimento ao traumatizado. Criou e certificou Capítulos, aumentou o número de comitês, desenvolveu e participou de grandes projetos de prevenção ao Trauma, como o P.A.R.T.Y., que conscientiza jovens sobre os riscos de dirigir após ingerir bebida alcoólica, e o Maio Amarelo, que faz um alerta à população sobre os altos índices de eventos de trânsito. Em sua conclusão, o presidente da SBAIT destacou que, nessas três décadas, a entidade cumpriu o seu papel, mas que ainda tem muito potencial de crescimento. Ressaltou que a sociedade tem uma crescente influência na formação médica e uma importante atuação na política de saúde do País. Pan-americana A Sociedade Pan-americana do Trauma também foi tema de palestra. O assunto foi abordado por seu presidente, Gustavo Pereira Fraga, ex-presidente da SBAIT. Ele contou que a entidade tem pouco mais de 3,3 mil membros e que já teve cinco presidentes brasileiros. Fraga destacou os cursos da sociedade, como os de ultrassom, de resposta médica avançada a desastres e de queimados. Ele também falou sobre os programas de intercâmbios intermediados pela sociedade.


4

3º Trimestre/2015

Internacional

46º Congresso Mundial de Cirurgia reúne cerca de dois mil participantes Arquivo SBAIT

Aconteceu de 23 a 27 de agosto, o 46º Congresso Mundial de Cirurgia, em Bangcoc, na Tailândia. A SBAIT foi representada por seu presidente, Sandro Scarpelini, que esteve entre os palestrantes convidados. O Congresso reuniu cerca de 2000 participantes e foi organizado pela International Society of Surgery (ISS) em parcerias com as diversas sociedades de especialidade, como a International Association for Trauma Surgery

and Intensive Care (IATSIC). O programa científico contou com palestras, cirurgias ao vivo, sessões plenárias, mesas redondas e apresentações de pôsteres. Durante o evento, Dr Sandro Scarpelini foi reconduzido como Conselheiro da IATSIC e Prof. Charles Mock, presidente da Instituição, passou o cargo para o Prof. Manjul Joshipura da Índia. O WCS 2017 será em Buenos Aires, Argentina.

O presidente da SBAIT, Sandro Scarpelini com Prof. Charles Mock ( IATSIC)

Arquivo SBAIT

Durante o 46º Congresso Mundial de Cirurgia também foi realizada a reunião da International Association for Trauma Surgery and Intensive Care (IATSIC) onde foi discutido o andamento do curso DSTC – Definitive Surgical Trauma Care, no mundo. A SBAIT esteve representada na reunião por seu presidente, Sandro Scarpelini. A reunião foi coordenada por Ian Civil (Nova Zelandia), com a presença de Charles N. Mock (EUA), presidente da IATSIC, Kenneth D. Boffard (Africa do Sul), Ari K. Leppäniemi, (Finlandia), entre outros nomes importantes do DSTC no mundo. De acordo com Scarpelini, os membros da IATSIC “Estão muito impressionados com o desenvolvimento do DSTC no Brasil e elogiaram muito a realização dos seis cursos simultâneos no primeiro semestre.” O curso DSTC possui o objetivo de preparar cirurgiões, já formados, na abordagem de situações de lesões traumáticas graves, em particular a abordagem de técnicas cirúrgicas específicas. Este curso tem sido replicado em praticamente todos os continentes e vem sendo organizado pela SBAIT no Brasil desde 2010. Durante a reunião foi anunciado para outubro o lançamento da publicação da quarta edição do livro “Manual de cuidados cirúrgicos definitivos em trauma”, que é distribuído aos alunos do curso. Membros da SBAIT farão a tradução do livro para o idioma português.

A reunião contou com a presença de importantes nomes do DSTC no mundo

Brasil será sede do próximo “World Congress of Emergency Surgery” No período de 5 a 8 de julho de 2015 foi realizado em Jerusalém, Israel, o 3rd World Congress of Emergency Surgery (WCES). O evento foi promovido pela World Society of Emergency Surgery (WSES), com o apoio da Israeli Surgical AsCongresso recebeu 300 participantes de 23 países sociation, tendo como tema central: The last of Mohicans? The General Surgeon of 2015. O evento recebeu um público de aproximadamente 300 pessoas, provenientes de 23 países, sendo 48 palestrantes. O Brasil esteve representado pelos palestrantes Prof. Dr. Carlos Augusto Gomes (UFJF), Prof. Dr. Gustavo P. Fraga (Unicamp e Coordenador do Comitê de Prevenção da SBAIT) e Prof. Dr. Renato S. Poggetti (USP), além de 3 participantes que apresentaram temas livres, sendo um trabalho de Juiz de Fora e os outros dois da Unicamp. A WSES é a responsável pela revista World Journal of Emergency Surgery, uma revista online de acesso livre e que recentemente teve aumento no seu fator de impacto (IF) para 1,47. Durante o congresso foram apresentados vários guidelines da WSES, entre eles, de apendicite aguda, colecistite aguda, tumor obstrutivo do cólon esquerdo e lesões cáusticas do esôfago e estômago. A programação social e cultural do evento foi espetacular, numa cidade que faz parte da história da humanidade. Muitos elogios foram direcionados aos organizadores do congresso, Prof. Jeffry L. Kashuk, de Tel Aviv, e Prof. Yoram Kluger, de Haifa, Israel. No final do evento foi realizada a reunião do Board of Directors, comandada pelo presidente da WSES, Prof. Luca Ansaloni, de Bergamo, Itália, e pelo secretário geral, Prof. Fausto Catena, de Parma, Itália, com a discussão de vários assuntos da WSES, entre esses, a definição da sede do congresso em 2017. A Espanha havia manifestado interesse previamente, porém não apresentou proposta oficial. O Brasil, com a iniciativa e apoio da Sociedade Brasileira de Atendimento Integrado ao Traumatizado (SBAIT), representada pelo Prof. Fraga, apresentou a proposta de Campinas como sede do 4th World Congress of Emergency Surgery, sendo aprovada por unanimidade. Arquivo SBAIT

SBAIT esteve representada em reunião da IATSIC, na Tailândia


3ยบ Trimestre/2015

5


6

3º Trimestre/2015

Em destaque

Entrevista - Dr Heládio Feitosa de Castro Filho

Dr. Heládio está no comando da maior entidade de cirurgiões da América Latina

D

r. Heládio Feitosa de Castro Filho é o convidado da seção destaque dessa edição. Atual presidente do CBC (Colégio Brasileiro de Cirurgiões), Dr. Heládio graduou-se em Medicina pela Universidade Federal do Ceará em 1980 e concluiu Especialização em Cirurgia Geral pelo Hospital Universitário Walter Cantidio - Universidade Federal do Ceará, em 1982. Quatro anos depois, concluiu aperfeiçoamento em Cirurgia Biliar e Pancreática pelo Hospital das Clínicas da USP (Brasil). Também possui Mestrado em Técnica Operatória e Cirurgia Experimental pela Universidade Federal de São Paulo (1986). É Membro Titular no Colégio Brasileiro de Cirurgiões desde 1984, membro titular no Colégio Brasileiro de Cirurgia Digestiva desde 1990, membro titular na Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica desde 2002 e Felow Ifso na International Federation For The Surgery Of Obesity And Metabolic Disorders desde 2003. Atualmente, exerce a função de Professor de Clínica Cirúrgica e Cirurgia do Aparelho Digestivo na Universidade Federal do Ceará, onde leciona desde 1992. O CBC, presidido por Dr. Heládio, é a maior entidade de cirurgiões da América Latina. São mais de seis mil membros no Brasil. Fundado em 1929, o CBC é uma instituição científica atuante, preocupada em apresentar para seus membros discussões sobre a modernidade da cirurgia em todos os campos relacionados à atividade do cirurgião. A entidade participou de grandes momentos da nossa história. Em 1941, por exemplo, o exército convidou o CBC para dar um curso de emergência aos médicos que foram convocados para a II Guerra Mundial. Nas últimas décadas, a entidade passou a dar mais atenção também aos aspectos do exercício profissional, como o processo de formação do cirurgião através da residência médica. Nesta edição do BoleTEAM, Dr. Heládio compartilha conosco, sua visão sobre o papel do cirurgião e sobre a formação em Urgência e Trauma no País, um grande desafio da SBAIT para melhorar e incentivar a formação de médicos nesta área. Ele também fala sobre o 31º Congresso Brasileiro de Cirurgia, que aconteceu no início de agosto em Curitiba. O congresso reuniu mais de três mil profissionais e, em sua programação, abordou diversos aspectos da Cirurgia de Trauma, através do Espaço do Trauma, feito em parceria com a SBAIT. Como vê o futuro do CBC no cenário nacional, diante das propostas governamentais para o setor? Vejo o CBC com um papel cada vez mais forte e atuante, representando, em conjunto com as Sociedades de Especialidades Cirúrgicas, a defesa dos interesses da Cirurgia Brasileira, em todos os campos (Formação, remuneração, condições de trabalho). Portanto, uma Entidade plural, inclusiva e não excludente! Qual o papel do Cirurgião Geral nos países de baixo e médio PIB? Esta é uma pergunta complexa e a resposta se mostra ainda mais complexa. Acredito que, embora necessitássemos de uma discussão mais ampla e aprofundada, o Ci-

rurgião Geral teria papel importante na atenção às doenças cirúrgicas mais prevalentes nesses países. Como avalia o relacionamento do CBC e da SBAIT e quais as propostas para o futuro? Avalio como um relacionamento tranquilo, com uma atuação de ambas as Sociedades no sentido da construção de projetos comuns, tanto no ensino quanto no campo da assistência. As perspectivas para o futuro, a meu ver, é de uma atuação ainda mais intensa e sintonizada com os mesmos objetivos. Sua avaliação sobre o Congresso de CBC de Curitiba e a parceria com a SBAIT no evento? Um dos melhores Congressos do Colégio nestes últimos anos e que contemplou a inte-

Arquivo CBC

Presidente do CBC aborda a formação em Urgência e Trauma no Brasil

Dr Heládio Feitosa de Castro Filho

ração das Sociedades Cirúrgicas especializadas, destacando-se a programação conjunta com a SBAIT, caracterizada pelo alto nível e pela atualidade dos temas. Como vê a formação em urgência e trauma no cenário nacional atual? Importante, mas carecendo de melhores definições, principalmente nas suas matrizes de competência. O CBC, em sintonia com a SBAIT, vê a necessidade de revisitarmos a questão e promovermos a sua ressignificação. Qual a visão do CBC sobre a atual residência de cirurgia geral no Brasil? Entende o Colégio que, a formatação atual da RM em Cirurgia Geral, também necessita de uma revisão de matrizes de competências, até mesmo com um tempo maior de execução. Temos notado uma crescente tendência a que a Cirurgia Geral, por ser pré-requisito para a maioria dos Programas Cirúrgicos Especializados, torne-se uma “estação intermediária”, com o agravante de, ao final de dois anos, conferir uma titulação de especialista a quem já definiu que não será cirurgião geral. Na opinião do CBC, este é, talvez, o ponto mais crítico e que necessita ser revisto já.


7

3º Trimestre/2015

Capítulos SBAIT

Primeira reunião científica SBAIT-RJ / CBC é realizada com sucesso As reuniões serão mensais, com o propósito de debater casos de trauma, aproximar os cirurgiões dos hospitais de emergência e os

membros da SBAIT . As próximas reuniões estão agendadas para 06/10 e 17/11.

Arquivo SBAIT RJ

Foi realizada no dia 19 de agosto, no auditório C do Colégio Brasileiro de Cirurgiões (CBC), no Rio de Janeiro, a primeira reunião científica SBAIT RJ/CBC, reunindo três importantes serviços do município e cerca de 40 pessoas para debates de atualidades no mais alto nível em casos de trauma. A reunião contou com a presença de diferentes chefes de serviços , residentes , membros da SBAIT e do CBC, além da presença do Dr. Savino Gasparini, membro da SBAIT e atual vice presidente do Colégio Brasileiro de Cirurgiões – CBC . Para o diretor do capítulo SBAIT-RJ, o cirurgião Paulo Silveira, “o evento foi um marco importante na atividade científica da cidade do Rio de Janeiro. A SBAIT RJ, em conjunto com o CBC lutou pela realização dessa reunião”.

A primeira reunião científica SBAIT-RJ/CBC reuniu 40 participantes entre chefes de serviços , residentes , membros

5ª JOCET reúne participantes de todo o País evento, ressaltou que o objetivo maior do curso é a valorização da cirurgia do trauma A interação frequente com a plateia foi um dos destaques dessa edição, em que os participantes tiveram, inclusive, momentos de participação com votação. Outra grande novidade foi a happy hour do trauma, um coquetel que uniu discussão de casos com uma interação maior com os palestrantes. A associação com o Instituto Terzius na organização do evento possibilitou oferecer alta qualidade e conforto aos participantes e palestrantes, disse. Durante a programação da 5ª JOCET também foi realizado no dia 17 de setembro, o curso pré-jornada USET ( Ultrassom em Emergência e Trauma que reuniu 22 inscritos e abordou, além das aulas teóricas e discussão de casos, também estações de trabalho práticas básicas e avançadas. O evento contou com promoção da SBAIT e apoio do Colégio Brasileiro de Cirurgiões - Capítulo SP. A comissão científica foi formada pelos membros da SBAIT Dr José Cruvinel Neto e Dr Marcelo Ribeiro, diretor do Capitulo A 5ª JOCET reuniu 92 participantes e convidados de diversas regiões do país SBAIT-SP.

O II Congresso Tocantinense de Cirurgia no Trauma ocorreu em Araguaina – TO, nos dias 18, 19 e 20 de setembro. O evento, organizado pela Liga Araguainense do Trauma, contou com o apoio da SBAIT e CoBraLT, recebendo um público médio de 300 pessoas por dia, dentre eles médicos, enfermeiros e acadêmicos. Além de cronograma repleto de atualizações e temas recentemente discutidos e certificação pela CNA, o evento teve diversas participações especiais, como Dr Sandro Scarpelini, Dr José Mauro, Dr Ricardo Breigeiron, Dr Mario Quintas, Dr Roberto Saad, Dr Paulo Candelária, Dr Armando Casaroli, Dr Danillo Gagliardi, dentre outros. Como cursos simultâneos, o congresso ofereceu um Curso de FAST, o ATLS e o PHTLS, todos com uma ótima adesão e participação dos profissionais. Liga Araguainense do Trauma

Arquivo SBAIT

A 5ª Jornada de Cirurgia de Emergência e Trauma foi realizada em Campinas (SP), de 18 a 19 de setembro. O evento reuniu 92 participantes e convidados e membros da SBAIT de diversas regiões do país, contando também com a presença do convidado internacional Dr. Mariano Palermo, de Buenos Aires ( ARG). Um dos grandes diferenciais dessa edição foi o formato interativo do evento, que permitiu um maior contato entre palestrantes e plateia, em um ambiente informal e descontraído. O evento também está foi marcado pela alta qualidade das discussões, possibilitando o aprimoramento profissional de médicos e residentes presentes. Dr José Cruvinel Neto, coordenador do

Araguaina sedia II Congresso Tocantinense de Cirurgia no Trauma

Integrantes da Liga Araguainense do Trauma, organizadora do evento


8

3º Trimestre/2015

Ensino

COLT REÚNE CERCA DE 500 EM BELO HORIZONTE

Arquivo SBAIT

Auditório lotado em uma das aulas teóricas

Acadêmicos têm aula prática sobre resgate Arquivo SBAIT

O

CoLT (Congresso Brasileiro das Ligas do Trauma) reuniu cerca de 500 pessoas em Belo Horizonte (MG), onde foi realizado pela primeira vez. De 6 a 8 de agosto, acadêmicos de todo o País puderam aprender mais a respeito do Trauma, através de palestras e estações práticas sobre diversos temas. Esta foi a 17ª edição do evento, que acontece anualmente. Realizado pelo CoBraLT (Comitê Brasileiro das Ligas do Trauma), com o apoio da SBAIT (Sociedade Brasileira de Atendimento Integrado ao Traumatizado), o CoLT foi organizado localmente pela Liga Acadêmica do Trauma e Emergências de Minas Gerais (UFMG e CMMG), com o apoio da Liga do Trauma e Emergências da Unifenas-BH. Desde sua primeira edição, em 1999, o CoLT é exclusivo a estudantes da área de saúde, com atividades coordenadas por professores de instituições de ensino superior e membros de sociedades médicas brasileiras com ampla participação no ensino, pesquisa, extensão e assistência em saúde. A cerimônia de abertura contou com uma mensagem da Comissão Organizadora, através do diretor do evento, Diomildo Ferreira Andrade Júnior. Na sequência, três conferências abordaram o “Atendimento Multidisciplinar no Trauma e seus desafios na prática”. Ao final da cerimônia, foi apresentado o divertido “Show Medicina”, do Grupo de Teatro Acadêmicos Amestrados. Além do auditório principal do Centro de Convenções da Associação Médica de Minas Gerais, onde aconteceu o evento, outras duas salas tinham programação simultânea: uma delas com aulas teóricas e a outra, com estações práticas, onde os congressistas aprenderam sobre resgate e sobre o P.A.R.T.Y. (Prevenção do Risco de Trauma Relacionado ao Uso de Álcool da Juventude). A programação contou com temas bem diversificados, entre eles, “Atualidades no atendimento pré-hospitalar”, “Reposição Volêmica no Pré-Hospitalar”, “Trauma e Medicina Legal”, “Drogas no Trauma”, “Trauma e Medicina Legal”, “Traumatologia” e “Queimaduras”. “Os Grandes Desafios na Cena do Trauma”, “A voz da Experiência” e o “Ensino do Trauma e Experiência entre regiões”. Diversos membros da SBAIT estiveram no evento como palestrantes convidados.

Arquivo SBAIT

Evento, que está na 17ª edição, é direcionado a acadêmicos da área de saúde

Convidados dividem conhecimento com estudantes no auditório principal

“Este é um dos principais eventos de Trauma para os acadêmicos, já que tem uma programação muito voltada para os interesses deles, com abordagem adequada para este público”,

afirma o presidente da SBAIT, Sandro Scarpelini. O próximo CoLT acontece em novembro de 2016, na cidade de Maceió (AL), junto com o Congresso da SBAIT.


9

3º Trimestre/2015

Nova diretoria do CoBraLT toma posse durante o CoLT

Arquivo SBAIT

A nova diretoria do CoBraLT (Comitê Brasileiro das Ligas do Trauma), gestão 2015/2016, foi eleita e empossada durante a 17ª edição do CoLT (Congresso Brasileiro das Ligas do Trauma). Neste biênio, a entidade será comandada pelo presidente Paulo Henrique Klein, da Liga Amazonense do Trauma. A equipe completa da nova diretoria é composta por 26 membros de Ligas Acadêmicas de Trauma e Emergência. Entre as ações idealizadas para a gestão 2015/2016 do CoBraLT, estão questões como a atualização constante dos dados e informações do website da entidade, o incentivo à criação de novas Ligas Acadêmicas de Trauma e Emergências em Saúde, aumento do número das Ligas filiadas, participação em projetos de extensão em parceria com a SBAIT, especialmente o projeto P.A.R.T.Y. (Prevenção do Trauma Relacionado ao Álcool

na Juventude), Movimento Maio Amarelo, Salvando Vidas e o Simulado Nacional SBAIT de Atendimento às Múltiplas Vítimas de Trauma. A nova equipe também quer incentivar o intercâmbio e a produção científica entre as

Ligas Acadêmicas filiadas e, consequentemente, o fortalecimento e a criação de parcerias, sempre em busca de melhorar e ampliar a área de urgência, emergência e trauma no Brasil.

Conheça os novos membros da diretoria do CoBRaLT: Presidente: Paulo Henrique Klein (Liga Amazonense do Trauma) Vice-Presidente: Luana de Castilho Kropf Penante (Liga Acadêmica de Trauma e Emergência da Universidade Federal do Rio de Janeiro) 1º Secretária: Alice Poltosi (Liga do Trauma da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul) 2º Secretária: Yasmin LucchiCecchi (Liga do Trauma da Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Estadual de Campinas) Diretora Científica: Thaís Suelen Israel Ferreira (Liga do Trauma de Roraima) Diretor de Projetos: Ismael Kirst Dornelles (Liga de Emergência e Trauma da Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre) Diretor de Comunicação e Marketing: Daniel Zaidan dos Santos(Liga do Trauma da Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Estadual de Campinas) Diretores de Intercâmbio: Marcus Vinícius Gonçalves (Liga Acadêmica de Trauma e Emergências Prof. Irany Salomão da Universidade Estadual de Santa Cruz) e Daniel Merino Nascimento(Liga do Trauma da Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Estadual de Campinas) Diretor Extra-Regional: Hugo Henrique Ribeiro de Almeida(Liga Acadêmica de Trauma e Emergências Prof. Irany Salomão da Universidade Estadual de Santa Cruz) Diretores de Enfermagem: Áurea Lorena Nunes Borges (Liga Acadêmica de Trauma e Emergências Prof. Irany Salomão da Universidade Estadual de Santa Cruz), Joan Alessandro Barros Silva (Liga Araguainense do Trauma de Enfermagem) e Taylane Vilela Chaves (Liga Acadêmica do Trauma e Emergências de Enfermagem de Minas Gerais)

Membros da nova diretoria tomam posse durante o CoLT

Tesoureiro: Thales Scudeler Floriam(Liga do Trauma da Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Estadual de Campinas)

Workshop explica a acadêmicos os passos para a implantação do P.A.R.T.Y. em suas cidades Um workshop sobre o P.A.R.T.Y. (Prevenção do Risco de Trauma Relacionado ao Uso de Álcool na Juventude) Brasil explicou a acadêmicos do XVII CoLT (Congresso Brasileiro das Ligas do Trauma) como funciona o programa e quais os procedimentos para implantá-lo em suas cidades. O objetivo é despertar o interesse dos alunos para que o P.A.R.T.Y. seja levado para um número cada vez maior de universidades. Atualmente, ele funciona em cinco municípios: Ribeirão Preto (SP), Campinas (SP), Vitória (ES), Sorocaba (SP) e São Luís (MA). No Brasil, o P.A.R.T.Y. é coordenado pela SBAIT e executado por acadêmicos de Ligas do Trauma ou de Urgência. De origem canadense, sua primeira edição aconteceu em 1986. Em nosso País, chegou em 2008, em Ribeirão Preto, primeira cidade que desenvolveu o projeto. Ele é um programa preventivo, desenvolvido com adolescentes que ainda vão tirar a CNH (Carteira Nacional de Habilitação). O objetivo é orientá-los sobre os riscos de ingerir bebida alcoólica e dirigir entre outros riscos no transito decorrentes de suas escolhas.

Basicamente, o programa é feito em um único dia, por meio período. Os adolescentes vão até um auditório dentro da universidade/ hospital participante onde assistem a várias palestras, com Corpo de Bombeiros, Polícia Militar, alunos da Liga do Trauma e órgãos locais de trânsito, além de palestras com sequelados de acidentes, que contam o impacto que uma paralisaria, por exemplo, teve em sua vida. Esses depoimentos costumam sensibilizar os estudantes sobre o tema. Na sequência, eles visitam a enfermaria do hospital, momento em têm contato com outras vítimas de trauma. O primeiro passo para implantar o P.A.R.T.Y. em uma cidade é procurar a regional mais próxima do CoBralt (Comitê Brasileiro das Ligas do Trauma) para agendar uma visita a um P.A.R.T.Y. que funciona no Brasil, momento em que será possível conhecer o programa na prática. É importante destacar que o programa só pode ser implantado por alunos que não são de ligas acadêmicas quando a cidade não tiver nenhuma Liga. Se a cidade tiver Liga do Trauma ou de Urgência, a implantação deverá

ser feita através da Liga, que precisa ser filiada ao CoBralt. Após conhecer um núcleo do programa, os interessados precisam enviar uma carta ao Comitê de Prevenção da SBAIT, com todas as informações de como será feita a implantação: local (hospital), parceiros (PM, Bombeiros, etc.), público-alto (alunos, de que idade, que tipo de escola), como será feito o transporte do público-alvo, se será servido lanche, se há auditório para receber os visitantes, qual a periodicidade, etc. Enfim, é necessário informar toda a estrutura para a implantação. É importante destacar que todas as parcerias feitas, inclusive com os órgãos públicos, precisam estar devidamente documentadas para que o programa realmente aconteça sem falhas. Outra dica interessante é definir o papel de cada um dentro do processo, principalmente dos acadêmicos que vão desenvolver o projeto, e um calendário prévio de visitas, de preferência semestral, para que todos os envolvidos possam se programar com antecedência.


10

3º Trimestre/2015

Estudo

rauma em Ciclistas em São Paulo: é seguro andar de bicicleta?”, é título de um estudo realizado por alunos do curso de Graduação em Medicina da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo (FCMSCSP) . O uso da bicicleta como transporte ou lazer vem aumentando na capital paulista, e com isso, também vem sendo registrado um aumento no número de ciclistas acidentados. “Por um ano nós acompanhamos 68 ciclistas acidentados no PS da Irmandade Santa Casa de Misericórdia de São Paulo (ISCMSP), o que representa, em média, mais de um ciclista por semana. Desse total, 23 utilizavam a bicicleta para lazer e 45 usavam para trabalho ou transporte. Ainda em cima do número total, cinco ciclistas morreram e, desses, todos tinham sinal de traumatismo de crânio e não estavam usando capacete”, detalha Dr Tércio de Campos, membro da diretoria da SBAIT , professor da FCMSCSP e um dos orientadores do estudo. “Do total de ciclistas avaliados, 78% deles sofreram traumatismo no crânio”, explica Dr.

www.pixabay.com

“T

“Trauma em ciclistas na cidade de São Paulo” é tema de pesquisa

Do total de ciclistas acidentados avaliados no estudo, 78% deles sofreram traumatismo no crânio

Tércio, Segundo ele, o uso de capacetes para ciclistas deveria ser obrigatório. A pesquisa visa aumentar a conscientização e a segurança de ciclistas, apresentando a importância do uso de equipamentos de segurança, fiscalização, direitos e deveres dos ciclistas.

O trabalho foi apresentado no 31º Congresso Brasileiro de Cirurgia, realizado em agosto, em Curitiba (PR). Confira detalhes acessando o Portal Conectar, da FCMSCSP pelo link: http://www.fcmsantacasasp.edu.br/conectar/ed73/page3.html.


11

3º Trimestre/2015

Salvando Vidas

Estudantes de todo o País vão ensinar leigos a salvarem vidas Programa será realizado em 22 cidades e abordará dez tipos diferentes de situação

E

studantes de Medicina de todo o País vão se unir para ensinar leigos a prestarem os primeiros socorros em vários tipos de situações. O programa Salvando Vidas, idealizado pela SBAIT (Sociedade Brasileira de Atendimento Integrado) e pelo CoBraLT (Comitê Brasileiro de Ligas do Trauma), foi lançado oficialmente no último dia 19 de setembro. O cronograma prevê ações mensais de outubro de 2015 e julho de 2016. Em cada edição, será abordado um tema diferente. O primeiro assunto é Técnicas de Desobstrução de Vias Aéreas por Engasgo, agendado para o mês de outubro. De acordo com o presidente da SBAIT, Sandro Scarpelini, o leigo é um importante aliado dos profissionais de saúde para salvar vidas. “O atendimento prestado nos primeiros momentos após um evento pode ser decisivo e garantir a sobrevivência da vítima”, explica. “Por isso, queremos multiplicar este tipo de conhecimento. São técnicas simples, que um leigo pode aplicar até a chegada de uma equipe de resgate”, completa. O coordenador do Comitê de Prevenção da SBAIT, Gustavo Pereira Fraga, explica que desde o momento em que ocorre a urgência ou a emergência até a chegada do resgate, há um tempo crucial, conhecido como Golden Hour

(hora de ouro). No Brasil, este tempo de resposta do sistema de urgência é, na maioria das cidades brasileiras, de dez a 15 minutos. Em alguns países, não pode passar de quatro minutos. “Este projeto é muito importante e, certamente, vai ajudar a salvar muitas vidas”, diz. As situações abordadas pelo programa levaram em conta ocorrências comuns, que podem colocar uma vida em risco, mas que, por outro lado, permitem a atuação de um leigo. Além das Técnicas para Desobstrução de Vias Aéreas por Engasgo, também serão abordados Reanimação Cardiopulmonar, Técnicas Básicas para Imobilização de Vítimas de Trauma, Lesões Térmicas e Choque Elétrico, Ferimentos, Afogamento, Acidentes com Animais Peçonhentos, Prevenção a Lesões por Raios, Medidas para Prevenção de Intoxicações e Convulsões. “Nos já tivemos situações isoladas em que os estudantes ensinaram leigos. Os resultados são sempre muito positivos. “Agora, decidimos reunir o potencial das Ligas de Trauma e aumentar a abrangência desses ensi-

namentos”, explica o presidente do CoBraLT, Paulo Klein. “Além dos estudantes, temos a participação e a supervisão de muitos professores”, completa. O material de divulgação da campanha será liberado toda terceira sexta-feira de cada mês. As ações serão realizadas nos municípios envolvidos dentro do mês estabelecido, mas na data que for mais conveniente à equipe. O Salvando Vidas acontecerá em 22 cidades brasileiras: Brasília, Rio de Janeiro, Botucatu, Campinas, Ribeirão Preto, Pinheiro, Goiânia, Belo Horizonte, Alfenas, Viçosa, Juiz de Fora, Porto Alegre, Passo Fundo, Vila Velha, Araguaína, Manaus, Teresina, Maceió, Boa Vista, Salvador, Curitiba e Campo Grande. PRÉ-LANÇAMENTO Durante o UPA (Universidade Portas Abertas), promovido pela Universidade de Campinas no dia 29 de agosto, a Liga do Trauma da Unicamp fez um pré-lançamento do Salvando Vidas. Na ocasião, 1.672 jovens aprenderam RCP (Reanimação Cardiopulmonar) e noções de primeiros socorros.

Campanha SBAIT apoia Campanha Nacional da criança desaparecida

Divulgação - Portal CFM

A SBAIT anuncia seu apoio à Campanha de Combate ao desaparecimento de crianças e adolescentes, desenvolvida pelo Conselho Federal de Medicina. Especificamente no meio médico, a Campanha divulga recomendações para o reconhecimento de crianças e adolescentes desaparecidos, já que muitos deles em algum momento podem passar por atendimento em consultórios ou hospitais. A campanha também orienta a sociedade so-

bre como evitar e como proceder em caso de desaparecimento de um menor. Os números são expressivos e alarmantes:  Todos os anos, mais de 200 mil pessoas desaparecem no Brasil.  No Brasil, são registrados em média 50 mil casos de desaparecimento de crianças e adolescentes por ano  O estado de São Paulo detém 25% desse número, representando o maior índice, seguido do Rio de Janeiro e dos estados do Nordeste O site oficial da Campanha ( http://criancasdesaparecidas. org/) traz informações e materiais de divulgação.

Como participar da Campanha: Ao atender uma criança, fique atento aos seguintes procedimentos: Peça a documentação do acompanhante. A criança deve estar acompanhada dos pais, avós, irmão ou parente próximo. Caso contrário, pergunte se a pessoa tem autorização por escrito; Procure conhecer os antecedentes da criança. Desconfie se o acompanhante fornecer informações desencontradas, contraditórias ou não souber as perguntas básicas; Analise as atitudes da criança. Veja como ela se comporta com o acompanhante, se demonstra medo, choro ou aparência assustada; Veja se existem marcas físicas de violência, como cortes, hematomas e grandes manchas vermelhas.

1

2 3

4


12

3º Trimestre/2015

Trauma nas Américas

Arquivo SBAIT

AAST (American Association for the Surgery of Trauma) realizou de 9 a 12 de setembro de 2015 no Hotel Wynn, em Las Vegas, Nevada, o seu 74o Congresso Anual da Associação Americana de Cirurgia do Trauma e Clinical Congress of Acute Care Surgery. O evento recebeu 1383 participantes, sendo cinco do Brasil. A SBAIT esteve representada pelo Coordenador do Comitê de Prevenção, Dr. Gustavo P. Fraga, da Unicamp, pelo Diretor do Capítulo de São Paulo, Dr. Marcelo Ribeiro, da UNISA, e pelo associado Dr. Tadeu Soares, de São Paulo. O programa incluiu conferências de cirurgiões masters, painéis com especialistas, apresentação de 67 trabalhos orais, 25 apresentações em painéis e 140 pôsteres. No total foram apresentados 6 trabalhos internacionais, nenhum deles do Brasil. Durante o evento, o Prof. Dr. Raul Coimbra, brasileiro com formação na Santa Casa de São Paulo e professor da Universidade da Califórnia, San Diego, onde atua há 15 anos, foi nomeado presidente da AAST. É a primeira vez que um cirurgião estrangeiro assume essa posição, motivo de muito trabalho e dedicação do Prof. Coimbra, e uma honra para o nosso país e para SBAIT, uma vez que Coimbra, presidente eleito da AAST

Arquivo SBAIT

A

Prof. Raul Coimbra, membro honorário da SBAIT, é nomeado presidente da AAST

Thiago Machado, Ribeiro, Fraga e Tadeu Soares

nossa sociedade terá um Membro Honorário no comando da sociedade de maior importância na área científica em cirurgia do trauma no mundo. O Prof. Coimbra é ex presidente da Sociedade Panamericana do Trauma. No evento em Las Vegas tomou posse a nova presidente, a Dra. Grace S. Rozycki. Até o próximo ano o Prof. Coimbra terá a função de presidente-eleito e no próximo congresso da AAST, que será realizado de 14 a 17 de setembro de 2016, no Hilton Waikoloa Village, em Waikoloa, Havaí, ele assume o cargo de presidente da AAST. A SBAIT parabeniza o Prof. Dr. Raul Coimbra e seus familiares, que sempre o apoiaram para essa importante conquista.

SPT

XXVIII Congresso Panamericano de Trauma será realizado na Bolívia no mês de novembro O XXVIII Congresso Panamericano de Trauma será realizado de 11 a 14 de novembro de 2015 no Los Tajibos Hotel & Convention Center, na cidade de Santa Cruz, Bolívia, destacando nessa nessa edição o tema “Trauma, Cuidados Críticos e Cirurgia de Emergência”. O amplo programa contará com a participação de 75 convidados internacionais de diversos países, como Estados Unidos, Canadá, Europa e América Latina, entre eles, diversos membros da SBAIT, que abordarão as últimas tendências mundiais relacionadas ao atendimento ao traumatizado. Os temas que serão discutidos no Congresso incluem: trauma (Neuro, tórax, abdômen, pélvis, vascular), neuro-intensivismo, tratamento não-cirúrgico do trauma abdominal, desastres e terrorismo,

cuidados críticos, ventilação mecânica, choque, infecção, cirurgia de emergência (abdome agudo não traumático), atendimento pré-hospitalar, questões desafiadoras em Trauma e o Simpósio de Enfermagem e Estudantes de Medicina. Além do programa científico, o evento contará também com a realização de oito cursos pré-congresso. O evento, organizado pela Sociedade Panamericana de Trauma (SPT) e pela Sociedade Boliviana de Cirurgia, como Instituição anfitriã, é destinado a médicos, cirurgiões, ortopedistas, neurocirurgiões, especialistas em Medicina Crítica e Terapia Intensiva,estudantes de Medicina, Profissionais de Enfermagem e Atenção Pré-Hospitalar. Informações detalhadas sobre o programa e inscrições, podem ser acessadas diretamente no site do evento: http://www.boliviatrauma2015.com/.


3ยบ Trimestre/2015

13


14

3º Trimestre/2015

Publicações

Livro sobre Trauma é lançado durante congresso

Arquivo SBAIT

Livro é composto por 44 capítulos

Breigeiron, Petry e Vilhordo lançam publicação durante congresso de cirurgiões

pelini, também participam do livro. Um dos diferenciais da obra é a sua abordagem, que foca teoria e prática, de forma objetiva e concisa, com uma sustentação bibliográfica recente e atualizada. “Ele não é enfadonho, prolixo. Nós estamos muito satisfeitos, com uma expectativa que ele vai acrescentar bastante aos estudantes, aos residentes, aos cirurgiões que trabalham pelo Brasil e, quem sabe, até para cirurgiões que trabalham em serviços importantes, diferenciados”, afirma Petry.

Logo na apresentação, Petry já aborda um importante aspecto do trauma: a forma como ele é negligenciado e subestimado pela sociedade e pela mídia. “Esta é a primeira causa de morte até os 40 anos de idade. Epidemiologicamente, é uma questão que tinha de ser tão prioritária quanto as neoplasias, as doenças cardiovasculares”, pondera. O livro Doença Trauma – Fisiopatogenia, Desafios e Aplicação Prática foi publicado pela editora Ateneu e pode ser encontrado nas principais livrarias do País.

“Educação Baseada na Comunidade para as profissões de saúde” O Livro: “Educação Baseada na Comunidade (EBC) para as profissões da saúde: Aprendendo com a Experiência Brasileira”, já está disponível para download nos idiomas português, inglês e espanhol. A publicação brasileira conta com a participação de membros da SBAIT entre os colaboradores e interessa a docentes, profissionais e gestores do Sistema Único de Saúde (SUS), além dos representantes de Conselhos Locais e Municipais de Saúde. A tradução para os idiomas foi realizada e disponibilizada pela Organização Pan-Americana de Saúde/Organização Mundial da Saúde (OPAS/OMS) dada à relevância da publicação para os profissionais da área da saúde. O conceito de educação baseada na comunidade (EBC) no contexto da formação de profissionais da saúde sempre foi um tema de grande importância, que contribui para aumentar o acesso e a cobertura aos serviços de saú-

Divulgação

O

livro Doença Trauma – Fisiopatogenia, Desafios e Aplicação Prática foi lançado, no stand da SBAIT, durante o XXXI Congresso Brasileiro de Cirurgia, que aconteceu de 2 a 5 de agosto em Curitiba (PR). Escrita pelos cirurgiões Hamilton Petry de Souza, Ricardo Breigeiron e Daniel Weiss Vilhordo, a obra, com 505 páginas, tem o renomado cirurgião Raul Coimbra como editor internacional. Os 44 capítulos abordam vários aspectos do Trauma, como prevenção, epidemiologia, graduação de lesões, tecnologias do pré-hospitalar, situações do ponto de vista de atendimento pontual difíceis, críticas e estudo da imagem no trauma, entre outros. “Nós (os autores) não queríamos fazer um manual porque o mercado está cheio de manuais. Por outro lado, também não pretendíamos fazer um livro que fosse um compêndio que estudasse detalhadamente as questões que envolvem a Cirurgia do Trauma”, explica Petry. “Modestamente, acho que está um excelente livro porque as pessoas que contribuíram nos seus diversos capítulos são do mais alto nível”, completa. No total, são 67 colaboradores nacionais e internacionais. O capítulo de Cirurgia de Controle de Danos, por exemplo, foi escrito por Michael Rotondo. “Ele é o homem que, há cerca de 20, 22 anos, lançou esta proposta, que hoje é uma consagração, que foi uma mudança radical na conduta de determinadas situações traumáticas cirúrgicas”, destaca Petry. Vários membros da diretoria da SBAIT e o atual presidente da entidade, Sandro Scar-

Arquivo SBAIT

Obra, com 505 páginas, ficou em exposição do stand da SBAIT, em Curitiba

de por meio de uma ponte entre as escolas de profissionais e os serviços na Atenção Básica de Saúde. O livro, dividido em duas partes e 23 capítulos, traz a experiência brasileira no contexto das políticas indutoras de formação para as profissões da saúde e inova, Publicação brasile ira ta bém já está ao trazer também rela- pam ra downloa disponível tos das experiências idiomas ingl d nos ês e espanh ol de implementação da educação baseada na comunidade no Brasil. Para realizar o download da publicação, basta acessar o link: https://sbaitbrasil.wordpress.com/2015/06/30/a-publicacao-educacao-baseada-na-comunidade-para-as-profissoes-de-saude-ja-esta-disponivel-para-download-em-varios-idiomas/.


15

3º Trimestre/2015

INFORME PUBLICITÁRIO

Bruno Vergara

Mais uma vez, a Unimed Aeromédica diferencia-se ao oferecer aos seus colaboradores outro curso do Aeromedical Corporate Resource Management (ACRM). Dessa vez, o treinamento de sobrevivência para tripulantes ocorreu no primeiro semestre e teve como principal objetivo apresentar aos alunos o conhecimento teórico e prático básico de sobrevivência, técnicas de bushcraft - a chamada arte de viver junto à natureza, e capacidade de sobrevivência, adaptação e ação, visando a manutenção da vida do sobrevivente até o momento do resgate. Voltado especificamente para enfermeiros e médicos de bordo, o treinamento permitiu aos alunos uma interatividade de ação coordenada e gerenciada em situação de crise, que propiciará uma elevação no nível de segurança do voo pela interatividade entre os diversos membros da tripulação. Além de aplicar os conhecimentos teóricos obtidos em sala de aula em um exercício prático de sobrevivência na selva, os alunos puderam sentir os efeitos físicos e psicológicos sofridos pelo corpo durante uma situação de vida em ambiente inóspito. Para o coordenador do curso, Ricardo Novak, raramente o

O instrutor repassa técnicas de ontenção de fogo e água e como montar um abrigo Bruno Vergara

Referência no transporte aéreo e terrestre de passageiros, a empresa qualifica cada vez mais seus profissionais

Bruno Vergara

Médicos e Enfermeiros da Unimed Aeromédica participam de treinamento de sobrevivência na selva

Equipe da Unimed Aeromédica no treinamento de sobrevivência na selva

Bruno Vergara

Durante a noite, a turma do treinamento se revezou para fazer vigilância no abrigo montado por eles

Médicos e enfermeiros da Unimed Aeromédica aprenderam técnicas no curso de sobrevivência

tripulante tem a oportunidade de vivenciar situações assim, e quando o faz, está submetido a grande tensão emocional. Sendo assim, justifica a repetição de certos assuntos, contribuindo para obter parte da fixação da aprendizagem que a vivência acarretaria. A médica de bordo, Bianca Ulysses, ressalta que foi um treinamento importante pois ratifica a constante preocupação da Unimed Aeromédica com sua equipe técnica. “No curso vivenciamos a situação de tentar sobreviver a um possível acidente aéreo da forma mais realista possível, com o mínimo de suplementos, somente o que dispomos nas aeronaves. Aprendemos como obter fogo e água, como montar um abrigo, como fazer um sinalização eficiente para solicitar resgaste, como nos orientar através da bussola, como trabalhar em equipe.” Esse curso também é um serviço derivado do Corporate Resource Management – CRM, que busca fornecer à tripulação diferentes estratégias para maior segurança e eficiência das operações que surgem no ar e no solo. Em outubro de 2014, a instituição tornou-se a única empresa do país a oferecer o curso de ACRM aos seus colaboradores e pioneira em treinamento de Gerenciamento de Recursos. Ações desse porte, reforçam o posicionamento da Unimed Aeromédica como a maior empresa de transporte aeromédico do país.


16

3º Trimestre/2015

Agenda

 TRAUMA Teleconferência SBAIT -

 XXIX Panamerican Trauma Con-

Última quarta-feira de cada mês, das 17 às 18h (horário de Brasília). Mais informações: secretaria@sbait.org.br.

gress / XII Congresso SBAIT / XVIII CoLT

 Pan American Trauma Tele-Grand Rounds - Todas as sextas-feiras, casos apresentados por diferentes instituições via Telemedicina, com início programado em horários intercalados. Mais informações: fkuchkarian@med.miami.edu.  IV Jornada do Departamento de Cirurgia da Santa Casa de São Paulo – De 17 a 25 de outubro de 2015, na Santa Casa (S.P.) Informações: dc@santacasasp.org.br.  1˚ Congresso Norte-Mineiro de

Me­dicina de Emergência e 5˚ Jornada Somiti de Terapia Intensiva - De 30 de outubro a 01 de novembro de 2015, em Montes Claros/MG. Informações: http:// www.somiti.org.br/.  XXVIII Congreso Panamericano de Trauma - 10 a 13 de novembro de 2015, em Santa Cruz, Bolívia. Informações em http://www.boliviatrauma2015.com/.  Curso Pós-Graduação Lato Sensu em Medicina de Emergência e Trauma - Início 14 de novembro de 2015 no Hotel Holiday Inn, Manaus, AM. Informações: contato@terzius.com.br.  3rd World Trauma Congress - De

17-20 agosto 2016 em New Delhi, India - Informações: http://www.wtcindia2016.org/.

– de 8 a 12 de novembro 2016 em Maceió/ AL. Informações: secretaria@sbait.org.br.