Page 21

↓ UM DOS MEDOS DE QUEM PRECISA FAZER FERTILIZAÇÃO IN VITRO É A ALTA INCIDÊNCIA DE GÊMEOS RESULTANTES DESSES PROCESSOS. AS NOVAS TÉCNICAS POSSIBILITAM AVALIAR OS EMBRIÕES GENETICAMENTE, ESCOLHENDO APENAS UM, COM MAIS CHANCES DE SE DESENVOLVER, PARA SER IMPLANTADO.

acontece porque, para aumentar as chances de gravidez, os médicos precisam implantar mais de um embrião ao mesmo tempo. As novas técnicas possibilitam avaliar os embriões geneticamente, escolhendo apenas um, com mais chances de se desenvolver, para ser implantado.

AVALIAÇÃO DO ÚTERO As novas descobertas também indicam que uma avaliação do útero através de histeroscopia (endoscopia da cavidade uterina) é capaz de diagnosticar alterações que não aparecem em outros

Dr. André Luiz no Encontro da Sociedade Americana de Medicina Reprodutiva(ASRM),em Boston Dr. André Luiz como delegado do Brasil.

exames mais usados nesses casos (como o ultrassom transvaginal). Corrigir esses problemas antes de fazer a implantação do embrião aumenta bastante a chance de a gravidez acontecer.

VITAMINA D Baixos índices de vitamina D também diminuem as chances do implante embrionário dar certo. Os pesquisadores descobriram que a falta da substância afeta a receptividade do corpo ao embrião, porque aumenta o número de anticorpos, que podem rejeitar o corpo implantado.

DOSES MAIS BAIXAS Para gerar os embriões, os médicos precisam recolher os óvulos da mãe. Para isso, são usadas substâncias que estimulam os ovários. As novas pesquisas mostram que, nos casos em que os órgãos respondem mal ao tratamento, a testosterona têm se mostrado boa alternativa para melhorar a resposta. Além disso, os cientistas indicam que estimulações feitas com doses mais baixas e menos número de injeções são eficientes para o tratamento, devendo se tornar tendência mundial.

www.saudefortaleza.com.br | SAÚDE fortaleza

21

9ª Edição - Revista Saúde Fortaleza  

www.saudefortaleza.com.br

9ª Edição - Revista Saúde Fortaleza  

www.saudefortaleza.com.br

Advertisement