Page 1

Secretaria do Estado da Cultura apresenta

Um Festival de Conexões 08 A 19 DE OUTUBRO

2013

O Festival Satolep Circus realizará do dia 08 a 19 de outubro de 2013 a sua 4ª edição na cidade de Pelotas/RS. Trata-se de um festival multi-cultural não-competitivo a ser realizado em diversos espaços e bairros da cidade de Pelotas/RS com uma programação intensa que foca em apresentações artísticas e capacitação de seus agentes. Para isso, os espaços previstos para realização procuram abranger diversos públicos e regiões da cidade, valorizando a acessibilidade dos mesmos, como: Espaço Neptuno (Bairro Laranjal), Sede da ONG AMIZ (Bairro Dunas), Teatro Guarany (Centro), Secretaria de Cultura (Centro), Prédio do MERCOSUL (centro), Espaço Cultural Madre Mia (centro), Espaço Galpão Satolep (Porto), Universidades, entre outros. Tal proposta também possui o apoio expresso da Prefeitura de Pelotas e IEM (Instituto Estadual de Música).

Ao longo de suas edições, o festival possibilitou que dezenas de artistas pelotenses pudessem expor seu trabalho de forma profissional, além disso, trouxe a Pelotas grandes artistas nacionais e internacionais, com destaque para os brasileiros Wander Wildner, Vera Loca, Marcelo Camelo, os uruguaios da La Triple Nelson e as costa-riquenhas do Color Noise. Para este ano, a programação vai muito além e inclui alguns artistas e produtores convidados de outros estados brasileiros, porém foca-se na produção local de Pelotas e cidades vizinhas contemplando 85% da programação com artistas e produtores culturais locais. Tal programação terá um total de 27 espetáculos de diversos segmentos artísticos, 4 DJs, 3 oficinas, 2 palestras, 1 painel, 1 rodada de negócios e será concretizada a partir da seleção de artistas locais e regionais via 11 editais abertos gratuitamente. Atividades de dança, teatro, música, cinema, moda, artes visuais, design e fotografia serão oferecidas à população local no formato de espetáculos, além de oficinas gratuitas que capacitarão mais de 150 pessoas, dentre elas, oficinas que focam na gestão de carreira, entendimento do mercado cultural e geração de renda através da capacitação na técnica de serigrafia, proporcionando ao artista a possibilidade de produzir seu próprio material de merchandising (camisetas, broches, etc).


Dentre os artistas nacionais convidados, o festival preza pela conexão e valorização do músico local com grandes nomes nacionais que ampliem a dimensão do intercâmbio artístico.

«Aquece Satolep» trará a banda Dead Fish a Pelotas

A programação inicia dia 13 de setembro, com uma noite intitulada “Aquece Satolep”, e nada melhor que trazer, direto do Espírito Santo, a energia da banda Dead Fish para dividir o palco com bandas locais. Também serão abertos 11 editais com inscrições gratuitas, nas seguintes categorias: Grupos musicais e DJs para apresentação nos palcos do festival; inscrição para rodada de negócios; inscrição de bandas para pockets shows vitrine na rodada de negócios; inscrição para oficinas de “serigrafia”, “estruturação de tours e gerenciamento artístico” e “cadeia produtiva da cultura nacional”; artistas audiovisuais para exposição durante os shows; artistas visuais e fotógrafos para exposição no hall do Teatro Guarany; seleção de esquetes de teatro e dança; e inscrição de trabalhos para desfile de moda; convocatória para designers na elaboração da linguagem visual de todo o festival.

Todos os artistas locais e nacionais receberão cachês como forma de valorizar e incentivar a consciência da remuneração artística, motivando a auto-sustentabilidade do mercado e, como conseqüência, proporcionando o fluxo econômico produtivo da cultura dentro da cidade de Pelotas.

27 Espetáculos 3 Oficinas

11 Editais Abertos

2 Palestras

Rodada de Negócios

4 DJs

Painel Mercosul

Atividades em Diversos Pontos da Cidade

E, para promover uma conexão mais aprofundada entre todos os agentes da cultura, será realizada uma rodada de negócios - um importante ponto de encontro de artistas e produtores locais e regionais para o fomento de novas produções e trocas de informações entre si e entre alguns convidados de renome nacional, tornando-se assim uma importante oportunidade para a economia cultural pelotense absorver experiências de sucesso de outras cidades brasileiras. Durante esta rodada haverão intervalos onde grupos musicais pelotenses vão expor seu trabalho em pequenas apresentações (pockets), favorecendo aos produtores presentes a possibilidade de analisar melhor os projetos culturais existentes na cidade e gerar novas oportunidades para tais artistas. Tanto na rodada de negócios como nas oficinas, o festival convidará um importante profissional nacional para traçar um panorama do mercado artístico e apresentá-lo ao mercado local através de conversas, debates e na própria oficina ministrada sobre “Cadeia Produtiva da Cultura Nacional”.


O festival movimenta a cidade com shows, capacitação e diálogos envolvendo diversas instituições pelotenses Todos os artistas audiovisuais e estudantes de cinema da Universidade Federal de Pelotas – UFPel – serão convidados via edital gratuito a elaborarem trabalhos audiovisuais como forma de ilustrar as noites de eventos, projetando tais filmes durante as apresentações musicais. Dessa forma o festival incentiva o diálogo entre cinema e música gerando assim novas possibilidades de expressão. O festival movimenta a cidade com shows, capacitação e diálogos envolvendo diversas instituições pelotenses. Os principais shows terão bilheterias pagas com ingresso a preço popular. Tal receita será absorvida para complementar a remuneração a todos os artistas locais, aumentar a amplitude do festival e, para geração de caixa sustentável possibilitando a realização de futuras ações do festival, sendo que, o valor de cachê depende da arrecadação obtida nos ingressos. Tais apresentações terão, em sua maioria, transmissão ao vivo pela internet. E, para esta transmissão e demais informações sobre o festival, será elaborado um portal na internet contendo uma coletânea com todos os artistas da programação disponibilizada virtualmente para download gratuito. Todos os eventos terão consciência ambiental através de ações de incentivo ao uso de bicicletas, virtualização da divulgação (com diminuição considerável na quantidade de papel utilizada), campanha para o uso de copos e canecas pessoais, as quais, as pessoas levarão aos eventos comprando apenas o líquido, lixeiras de coletas seletivas e recipientes de coleta de agasalhos em todos os locais de ação do festival. O festival tem a preocupação de conectar importantes instituições pelotenses através do apoio e participação da Prefeitura de Pelotas, SESC Pelotas, Universidade Federal de Pelotas, Universidade Católica de Pelotas, além de diversos coletivos artísticos independentes da cidade. As Universidades apoiadoras participarão, com seus respectivos professores, da curadoria artística das apresentações inscritas via edital gratuito. Na segunda edição do Festival Satolep Circus em 2011, foi inaugurado o projeto “Corredor Cultural”, que une diversos produtores de cidades que interligam Pelotas até Buenos Aires, na Argentina, incluindo cidades do Uruguai. Este projeto visa a construção de um suporte logístico e cultural para a circulação de artistas brasileiros pelas referidas cidades. Nesta edição do festival Satolep Circus 2013, tal projeto será potencializado e debatido nos diversos ambientes da programação a fim de ampliar suas ações e favorecer ainda mais os artistas da cidade.


Será organizada uma tarde de debates – o painel “Movimento social das culturas, Universidade e Poder Público, uma relação possível e necessária.” com a presença de representantes da UFPel, IEM, SECULT, aberto à população da cidade para discutir e apresentar novas alternativas de fomento ao mercado artístico local. E, afim de potencializar ao máximo o alcance deste festival a toda população, o orçamento já inclui a contratação de assessoria de comunicação e intenso trabalho de divulgação através da internet e todas as principais mídias da cidade. Veja abaixo a programação sugerida:

Contemplado no edital do governo do Rio Grande do Sul, pelo programa “Pro-cultura – Plataforma RS”, o festival Satolep Circus 2013 possui também apoio expresso da Prefeitura de Pelotas e IEM (Instituto Estadual de Música do Rio Grande do Sul). O festival Satolep Circus é uma idealização da produtora pelotense SATOLEP CIRCUS tendo, para esta quarta edição, a parceria executiva e administrativa da ONG AMIZ e agência 2DL Productions.

Contato: festivalsatolepcircus@gmail.com contato@satolepcircus.com

Realização

Financiamento Secretaria da Cultura

2DL

Productions

SATOLEP CIRCUS 2013  

Edição 2013 do festival multi-cultural de Pelotas/RS