Page 1

Sara Lopes


Indice

Introdução ………………………………………………………………………..3 Crescimento ………………………………………………………………………4 Desenvolvimento ………………………………………………………………..11 Alimentação ………………………………………………………………………15 Saude ……………………………………………………………………………….18 Amizade ……………………………………………………………………………20 Jogos ……………………………………………………………………………….21 Adulescencia …………………………………………………………………….24


Introdução: CRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTO NA INFÂNCIA “O desenvolvimento é a característica primordial da criança que cresce, se modifica e se afirma como indivíduo. Ao atender suas necessidades essenciais, dia a dia, se garante seu crescimento e desenvolvimento harmonioso e se prepara a criança para o futuro. O desenvolvimento significa também saúde. Não pode haver crescimento nem desenvolvimento satisfatório se a saúde da criança está afetada por problemas crônicos, como a desnutrição.” MANCIAUX, 1984 A infância é o período que vai desde o nascimento até, aproximadamente, o décimo-segundo ano de vida de uma pessoa. É um período de grande desenvolvimento físico, marcado pelo gradual crescimento da altura e do peso da criança - especialmente nos primeiros três anos de vida e durante a puberdade. Mais do que isto, é um período onde o ser humano se desenvolve psicologicamente, envolvendo graduais mudanças no comportamento da pessoa e na aquisição das bases de sua personalidade. A infância é uma das fases da vida onde ocorrem as maiores modificações físicas e psicológicas. Essas mudanças caracterizam o crescimento e desenvolvimento infantil e precisam ser acompanhadas de perto. O crescimento e desenvolvimento indicam as condições de saúde da criança. O acompahamento nas crianças visa a promoção e a manutenção da saúde, e intervem sobre factores capazes de comprometê-la. Crescimento significa o aumento do corpo, como um todo ou de algumas das suas partes, e podem ser medidos em centímetros ou gramas. Desenvolvimento significa a capacidade do indivíduo de realizar funções cada vez mais complexas, ou seja, desenvolver destrezas e funções que só podem ser mensurados por meio de provas ou testes funcionais.


Crescimento


Influência do fator genético no crescimento A variabilidade genética normal é sempre levada em consideração, quando se realizam diagnósticos de “déficit” de crescimento. • No crescimento linear Na puberdade, essa correlação diminui porque algumas crianças maturam mais cedo e outras mais tarde, mas se a idade óssea for tomada em consideração é possível fazer a predicção. O baixo coeficiente de correlação observado nos primeiros anos de vida reflete, possi-velmente, a grande influência que o ambiente exerce nessa fase do crescimento, minimi-zando a correlação com o potencial genético. À medida que a criança fica mais velha, atenua-se a influência do ambiente, ganhando importância os fatores genéticos. • Na velocidade do crescimento das diferentes partes do corpo As diversas partes do corpo apresentam diferentes ritmos de crescimento. Assim, é que a cabeça no feto aos 2 meses de vida intra-uterina representa, proporcionalmente, 50% do corpo; no recém-nascido representa 25% e na idade adulta 10%.

A menarca, que expressa o crescimento do tipo reprodutivo, surge na fase de declínio do pico de crescimento da puberdade. A influência do fator genético na idade da menarca pode ser exemplificada na observação de que, no oeste europeu, irmãs gêmeas homozigóticas atingem a menarca em média com dois meses de diferença, enquanto gêmeas heterozigóticas apresentam uma diferença média de 12 meses no aparecimento


do primeiro ciclo menstrual. Isso é muito importante porque é no período de maior velocidade de crescimento, quando os órgãos e tecidos estão se formando, que o organismo está mais exposto ás agressões externas, onde as lesões são mais extensas e mais graves.

A influência do meio ambiente A influência do meio ambiente ocorre desde a vida intra-uterina, quando o crescimento é limitado a partir de um certo momento pelo espaço da cavidade intra-uterina, até a idade adulta. Cada vez mais, existem evidências sobre a uniformidade genética da espécie humana e o peso crescente de outros condicionantes, favo- recendo ou impedindo a expressão do potencial genético. A figura abaixo ilustra a diferença na altura média de meninos com 5 anos de idade de países desenvolvidos e em desenvolvimento e de estratos socioeconômicos altos e baixos, onde se pode ver a influência das condições de vida (expressas aqui pelo estrato socioeconômico) sobre o crescimento dessas crianças.


Representações gráficas do crescimento O crescimento pode ser representado por meio de dois tipos de curvas: a curva de distância ou de crescimento longitudinal e a curva de velocidade de crescimento. No gráfico 2, estão expressas as curvas de distância do crescimento linear (as estaturas médias em cm, atingidas nas sucessivas idades para a população de referência do National Center of Health Statistics – NCHS) e no gráfico 3, estão os incrementos em estatura de uma idade para a outra, apresentados na forma de uma taxa de crescimento anual em cm/ano (curva de velocidade)..

´


Fãtores extrínsecos que influenciãm o crescimento Alimentação: A criança até cinco anos requer cuidados específi-cos com a sua alimentação. Crescer consome energia: 32% das necessidades calóricas de um recém-nascido são destinadas ao crescimen-to. A dieta da criança deve ter qualidade, quantidade, freqüência e consistência adequadas para cada idade. Para crianças com até 6 meses de idade, o leite materno exclusivo é o melhor alimento. Infecções: – É também muito importante para o crescimento adequado da criança. É essencial que as crianças sejam imunizadas, segundo o calendário de vacinação preconizado pelo Ministério da Saúde, para que se evite a ocorrência das doenças imunopreveníveis. Quanto à outros processos infecciosos, é necessário que sejam diagnosticados e debelados precocemente para que não evoluam para um quadro adverso, com o aumento das necessidades nutricionais, associado à diminuição do apetite e, nos casos das diarréias e doenças parasitárias, ao menor aproveitamento biológico dos alimentos. Nos processos febris, observa-se que para cada grau de temperatura acima de 38ºC, estima-se um aumento de 20% nas necessidades calóricas e protéicas da criança, além de causar perda acentuada de apetite. Dessa forma, as infecções repetidas podem levar ao retardo do crescimento e à desnutrição que, por sua vez é responsável pela maior vulnerabilidade das crianças aos episódios infecciosos mais graves e de maior duração, caracterizando, assim, uma ação sinérgica. Higiene: – A higiene adequada da criança, dos alimentos, do ambiente e de todos aqueles que lidam com ela são fatores essenciais para seu bom crescimento. Isso implica na disponibilidade de água potável, de meios adequados para o esgotamento sanitário, e destinação de lixo e em conhecimentos, atitudes e práticas corretas sobre o manuseio, armazenamento, preparo e conservação dos alimentos, de higiene corporal e do ambiente. Cuidados gerais com a criança:– Assim como os demais aspectos citados acima, também é fundamental para o bom crescimento e desenvolvimento a qualidade dos cuidados dispendidos à criança. Em outras palavras, a criança pequena necessita estabelecer relações afetivas, precisa de outra pessoa para ir se estruturando como um sujeito e para ter uma identidade própria. Estabelecer, desde o nascimento, relações com pessoas que a escutem e entendam suas necessidades, que lhe dêem carinho e afeto, que lhe proporcionem oportunidades seguras de explorar e conhecer o mundo que a rodeia, são condições essenciais ao adequado crescimento e desenvolvimento da criança. Esse tema será abordado de forma mais aprofundada na parte referente ao acompanhamento do desenvolvimento.


Fãctores intrínsecos que influenciãm o crescimento e desenvolvimento Genéticos As características de um indivíduo encontram-se diretamente relacionadas com os genes herdados (metade do pai/ metade da mãe), e o crescimento e o desenvolvimento não são exceções a esta regra. Vale a pena, antes de mais nada, memorizarmos alguns conceito s importantes : • Herança: é a propriedade dos seres vivos de transmitirem suas características a seus descendentes . • Constituição: representa um grupo de particularidades de cada organismo condicionado pela herança. As principais variedades de tipos constitucionais serão vistas abaixo. A herança determina não só uma ampla variabilidade de atributos normais dentro de uma espécie, mas também a transmissão de genes defeituosos que influenciam negativamente no ritmo de crescimento e desenvolvimento. A adaptação genética refere-se à uma modificação na ocorrência de certos genes em uma população. Esta modificação pode sobrevir, por exemplo, de casamentos entre pessoas de etnia e localidades geográficas distintas. Um exemplo de tal fato é a comprovação que crianças com maiores medidas advém geralmente de casamentos entre pais oriundos de grupos populacionais diferentes. Por outro lado, a endogamia tem resultado em crianças com menores estaturas . Acreditamos que a intensa migração tenha promovido uma enorme população de heterozigotos para diversas características. Geralmente esses indivíduos são mais sensíveis a uma variedade de estímulos, o que pode ser prejudicial ou benéfico. No caso do crescimento, um aumento na frequência de estímulos positivos como alimentação mais adequada e controle de doenças e melhores condições de vida, levam a um aumento global da estatura da população estudada. Este fenômeno tem ocorrido em nosso país em um grande número de estados.


Principais tipos de constituição: • Normossômica é aquela criança onde a relação entre o peso e altura determina uma compleição harmônica . • Nas crianças Hipossômicas, o peso e a altura estão abaixo do normal e a proporcionalidade é mantida; o indivíduo é uma "miniatura" do normossômico. Muitos pais tendem a alimentar em excesso estas crianças, levando em alguns casos a náuseas, vômitos e obesidade. • No tipo Hiperssômico ocorre um desenvolvimento exagerado do peso e altura. • Longilíneo: são crianças que apresentam uma desarmonia entre peso e altura. Elas apresentam um diâmetro transverso diminuído, coração em gota, estrutura óssea frágil, pulso filiforme, vagotonia, ptoses viscerais e temperamento esquizóide. • Brevilíneo: outro exemplo de desarmonia entre peso e altura. Nesta situação encontramos crianças com aumento do diâmetro transverso e estatura média ou inferior, que apresentam distonias neurovegetativas, asma, dermografismo, cólicas, temperamento ciclóide e tendência à obesidade. O hipotálamo, no sistema nervoso central, regula a secreção dos principais hormônios envolvidos com o crescimento. Lesões dessa estrutura alteram significativamente os padrões de crescimento e também de desenvolvimento. Dentre as principais desordens, citamos o hipotireoidismo hipotalâmico, a puberdade precoce, o hipogonadismo hipogonadotrófico, a baixa estatura por déficit ou resistência ao hormônio do crescimento (GH - growth hormone) etc. A ação do hipotálamo sobre a hipófise se dá através de seus fatores de liberação e inibição. O fator de liberação do hormônio do crescimento (GHRH) estimula a liberação do GH, o fator de liberação da corticotrofina (CRF) libera a corticotrofina (ACTH), o hormônio liberador de tireotrofina (TRH) libera o TSH, e assim por diante.


Desenvolvimento


Segundo Piaget a criança entre os 6 e os 12 anos encontrasse : No Estádio das operações concretas O que caracteriza essencialmente este período é o facto da criança já possuir a noção de reversibilidade, isto é, já consegue operar mas somente se estiver na presença dos objectos sobre os quais irá recair a operação. A partir dos 6-7 anos, idade que coincide com o inicio da escolaridade básica, a criança pensa de maneira diferente que a criança anteriormente descrita. A criança já dispõem de estruturas operatórias que lhe permitiram seriar, classificar e numerar. A classificação exige o agrupamento por classes. A classificação é um sistema de operações que implica uma relação de semelhanças e diferenças. A criança, é agora capaz de agrupar diversos objectos pela sua cor, pelo seu tamanho e pela sua forma. A seriação consiste na ordenação de elementos segundo uma qualidade que varia. Trata-se de uma relação sobre assimetrias. A criança já é capaz de pôr por uma ordem um conjunto de bonecas de vários tamanhos e fazer-lhes corresponder as suas sombrinhas que também variam de tamanho. A inclusão de classes- é outra das características deste estádio, a presença desta estrutura permite à criança um conjunto de relações em que se observa que uma classe pode conter outras classes inferiores, mas que lhe estão inclusas. A relação com os outros- a criança deste nível etário tem tendência para simpatizar com as pessoas que têm os mesmos interesses que os seus, e que a valorizam. A simpatia supõem uma escala comum de valores, que está na origem da troca, enquanto que a antipatia deriva da ausência de gostos comuns e de um certo sentimento de desvalorização. A socialização- neste estádio a criança já é capaz de cooperar. A criança discute com as suas companheiras para fazer prevalecer o seu ponto de vista. Ela já joga segundo regras e as crianças controlam-se umas ás outras. Agora a criança, já pensa antes de agir, porque a sua capacidade impulsiva tende a diminuir. Estas características andam associadas ao aparecimento da lógica, na medida em que esta implica um sistema de relações que exige a coordenação de diferentes pontos de vista. Estádio das operações formais A partir dos 11/12 anos o jovem começa a libertar-se do concreto e a raciocinar abstractamente. Agora, já pode operar sem que seja necessário ter os objectos ou os seres perante si, para apoiarem a operação. O pensamento formal ópera sobre o pensamento simbólico, sobre a linguagem ou o simbolismo matemático. É possível fazer deduções, não tendo presente a realidade, mas sobre enunciados hipotéticos. De agora em diante, o jovem preocupa-se com problemas abstractos, como sejam os valores ou as ideologias, e interessase pelo futuro. A análise combinatória por exemplo, permite ao jovem tentar hipóteses de forma rigorosa e sistemática e não por obra do acaso. Se apresentar-mos quatro frascos contendo líquidos incolores (A,B,C,D) e a seguir um quinto frasco (F) que combinado com qualquer coisa dá um liquido de cor amarela, o jovem faz um a experimentação sistemática. Começa por combinar casa um dos quatro frascos com o liquido do frasco F e, caso não dê resultado, começa, por ordem, a associar os frascos dois a dois, com o conteúdo do frasco F: (A+B+F), (A+C+F), etc., até fazer todas as combinações possíveis.


O Desenvolvimento dã Criãnçã Características do desenvolvimento

● ●

Maior

amadurecimento

Vocabulário

até

Orientação

neuromuscular.

2.500

palavras.

● Faz perguntas sobre tudo que a rodeia. ●

Tem

iniciativa.

Dar

tempo

para

completar

as

tarefas.

● Dar oportunidades para usar a iniciativa, deixandoa agir por si mesma. ● Encorajar a criança a tomar posse em grupos, mas não forçar.

● Distingue melhor a realidade da fantasia.

● Evitar chamar atenção, procurar colocar a criança à vontade. Evitar discussões.

Curiosidade

sexual

mais

acentuada.

● Período de transição entre individualismo e participação em grupos maiores. ● Mostra algum grau de pensamento abstrato. ● Aumenta o poder de concentração da atenção. ● Conhece e usa palavras descritivas e de ação.

Contar

e

fazer

contar

histórias.

● Oferecer trabalhos manuais e brinquedos / brincadeiras mais elaboradas. ● Proporcionar leituras selecionadas de acordo com as preferências e capacidades. ● Deve cuidar de objetos pessoais e do grupo.

● Maior capacidade de compreender, discutir e ● Orientar em generalizações, após várias evidências enfrentar situações emocionais. terem se apresentado. ● Aumento da coordenação dos pequenos músculos, apresenta maior habilidade manual. ● Estabelecer clima que permita à criança concordar e discordar. ● Demonstra maior habilidade em distinguir fatos de ● Orientar na apreciação do valor do outro, assim ficção. como no da própria criança. ●

Direito

Está

da

propriedade

desenvolvendo

bem

pensamento

definido. lógico.

● Maior habilidade em exprimir suas idéias, em

● Estimular a aprendizagem de práticas sociais. ● ●

Possibilitar Orientar

recreação quanto

à

variada. competição.


definir seus problemas. ● Procurar desenvolver atitude científica: fato X opinião.

●Maior capacidade em aceitar críticas e em avaliar a si própria. ● Dar oportunidade para organizar atividades / eventos. ●Tem interesse em pertencer a grupo. ●Apresenta independência em relação à família.

● Orientar para estabelecer seus próprios objetivos e avaliar seu crescimento e sucesso.

●Bom controle de grandes e pequenos músculos, apresenta aumento acentuado da força manual. ● Conversar, discutir suas opiniões, trocando idéias e sugestões. ●Coordenação visual e motora quase igual à do ● Incentivar o diálogo com os colegas e outras adulto. pessoas. ●Aprecia medir força física e habilidade com os ● Orientá-la e apoiá-la em suas iniciativas, deixandooutros. a assumir suas responsabilidades. ●Apresenta maior habilidade em generalizar e em pensamento crítico. ●Interesse ●Está

apta

em a

explorar planejar

e

experimentar.

com

antecedência.

●Pronta a assumir maiores responsabilidades. ●Capaz de abstratas.

definir

e

compreender

palavras

●Capacidade para generalizações mais rápidas, segue mais facilmente argumentos lógicos. ●Maior sociabilidade.


Alimentãção Alimentos Adequados Refeições regulares são muito importantes, tal como a variedade da alimentação. Hambúrgueres e batatas fritas, se ocasionais, não apresentam um problema, mas não dê este tipo de alimentação frequentemente à sua criança só porque é o que ela mais gosta. Assegure a alimentação saudável da sua criança, baseando-a noutros grupos de alimentos:

GRUPO DE ALIMENTOS

IMPORTANTE PARA

EXEMPLOS

Hidratos de Carbono Amiláceos

Energia, fibras, vitaminas e minerais

Pão (de todos os tipos), cereais, bolos e bolachas, massas, arroz e batatas.

Frutas e Legumes (5 doses diárias)

Vitaminas e minerais, incluindo vitamina C, vitamina A e fibras

Todos os frutos e legumes em todas as formas (purés, sumos, crus e cozinhados)

Leite e Produtos Lácteos

Proteínas, hidratos de carbono, cacao, vitaminas e outros minerais

Uma variedade de lactícinios - leite, queijos curados e amanteigados, iogurtes

Carne, Peixe e outras alternativas

Proteínas, ferro, vitaminas e outros minerais

Carnes vermelhas, aves, fígado, carnes transformadas, peixe, ovos, feijão e leguminosas


Pratos saudaveis

Salada de Alface com Laranja, Feij達o e Queijo Feta Salada Cores de Maio Salada de Toranja e Espinafres Salada de Salm達o Fumado com Ervas Salada Cremosa de Couve-Flor

Sopa de Miso e Legumes Sopa de Galinha Indiana Sopa Maia de Lim達o Sopa Aromatizada de Peixe Creme de Espargos

Frango de Lima e Coco com Ervilhas Medalh探es de Porco com Molho de Figos e Porto Filet Mignon Grelhado com Espetada de Legumes Pernas de Frango Turcas Costeletas de Porco Adobo e Duas Batatas


Bacalhau Assado no Forno com Chouriço e Feijão Sandes Verde de Lagosta Grelhada Tapas de Mexilhão à Espanhola Salmão com Lençol de Mostarda Esparguete de Atum

Iogurte de Piñacolada Cerejas com Ricota e Amêndoas Torradas Delícia de Chocolate & Banana Laranja em Canela Cheesecake Rápido


Sãude CALENDÁRIO DE VACINAÇÃO Doença ou Germe Sarampo,Rubéola,Caxumba Papilomavirus Papilomavirus Papilomavirus Tétano Gripe Pneumococo – 23 sorotipos

Idade

Vacina

Dose (D) Reforço (R) 12 anos Tríplice Viral, MMR 2ª R 12 anos HPV 1ª D 12 anos +2 meses HPV 2ª D 12 anos +6 meses HPV 3ª D Manter a vacinação com reforço 10/10 anos (dT,tipo adulto) Idosos e casos especiais Vacinação Anual Idosos e casos especiais Vacinação Qüinqüenal

FASE DA PRÉ-ADOLESCÊNCIA Onde está aquela criança que brincava com bonecas, colocava os sapatos da mamãe, que gostava de ouvir histórias e de ficar em casa? Hoje aquela menininha ingênua e tímida, está se tornando uma mocinha, uma pré-adolescente, e esta fase é tão complicado para ela quanto para a família, para a escola e para todos que convivem com essa transformação natural, que acontece entre a faixa etária que vai desde o décimo ano de vida, onde ocorrem intensas mudanças físicas e psicológicas. A pré-adolescência é marcada principalmente pelo início da puberdade, ou seja, mudanças no corpo que vai se transformando com o amadurecimento dos órgãos sexuais, os pelos pubianos e nas axilas, e o início da menstruação que geralmente acontece entre o 10º e 12º ano de vida. Os seios se desenvolvem e com essa mudança acarreta uma série de fatores psicológicos onde a criança passa a dar mais importância as amizades, se agrupam com amigos que possuem algo em comum e passa a ser mais reflexiva e questionadora quanto aos modelos adquiridos pelos pais. Nessa fase, fica difícil para o adolescente entender porque não pode fazer certas coisas, pois ela acredita que é capaz de tomar suas próprias decisões. Aí vem os conflitos familiares, pois existe resistência em receber ordens e a acatar as regras. A adolescente se acha capacitada de interagir diante dos fatos. Não aceita que os pais a levem para a escola, já querem sair sozinhos, procuram se socializar e conduzir suas próprias idéias, pois acreditam serem arcaicas as regras recebidas da família. Para entendermos e sabermos lidar com as transformações da criança em pré-adolescente é necessário que se conheça o que acontece com ela nesse momento, como é transcorrida essa mudança. Hoje é muito mais complicado educar e conviver com uma pré-adolescente, devido ao número de informações e acessos intermináveis à internet, a mídia em geral, onde eles adquirem mais informações do que os próprios pais. A função da família hoje é administrar, orientando com sabedoria, e deixar bem claro que somos responsáveis por nossos atos, e que tudo tem seu tempo e idade certa.


Como lidar com pré-adolescentes na escola? Se na família existe esse problema, em aceitar as ordens, na escola acontece o mesmo, pois para essa “criança” está sendo difícil conduzir suas próprias idéias. Na escola ela também passa por cobranças e muitas mudanças, pois os professores agora já não são os mesmos. Ela vai ter diversos conflitos com professores que nem sempre percebem que essa fase da rebeldia, dos questionamentos fazem parte da puberdade, do crescimento e do amadurecimento. Dentro de tantas mudanças que passam esses alunos, existe um grande compromisso do professor e da escola, em estarem auxiliando no equilíbrio desta etapa. Junto com as transformações, vem também um turbilhão de informações na segunda fase do ensino fundamental, com uma quantidade exagerada de matérias, compromissos, cobranças. Com tudo isso, a responsabilidade aumenta a cada dia, coincidindo com as alterações físicas e hormonais, trazendo uma série de desconfortos, com os quais podem ocorrer a dispersão natural da idade, ou a depressão, entre outros problemas. É importante que a escola saiba entender e acolher esse aluno, fazendo com que ele sinta-se seguro. Mais importante que isso é a família e a escola estarem unidas em parceria, preparadas para orientar, abraçar essa “criança” que, com certeza sendo bem aceita e conduzida, terá condições de ser um adolescente com maturidade suficiente em moldar a sua vida com sabedoria para um futuro feliz.


Amizãde Através do contacto com os amigos, a criança ganha mais sentido do outro porque percebe que os outros gostam de ser gostados e estimados. Sem amigos, a autonomia e intimidade da criança ficariam gravemente afectadas. As crianças até aos 5/6 anos têm da amizade uma ideia rudimentar: “Amigos são os que brincam comigo; quando a mãe me chama para jantar, acabam as amizades”. A amizade é entendida em termos físicos. A amizade dura enquanto dura a interacção física: brincar, jogar, ou estar juntos. Nas crianças entre os 6-10 anos, os amigos podem ser encarados como alguém que está atento aos seus interesses materiais e psicológicos, não havendo, porém, reciprocidade (não existe correspondência) por parte da criança . No entanto, o ideal seria que as crianças por volta dos 7-10 anos, gostassem de ter amigos porque os amigos conhecem-se e ajudam-se mutuamente (Amizade Recíproca). Esta ideia de amizade recíproca tende a ser mais frequente entre os 8-12 anos. A Amizade Recíproca é já uma ideia mais avançada e bela de amizade.


Jogos A Dança dos Ovos / Eiertanz: jogo de 2-4 jogadores, dos 5 aos 99 anos. Tempo de jogo variável... literalmente até se cansar. Jogo de coordenação motora. Indicado para todas as idades. Certificado como Jogo de Qualidade. A Floresta Mágica: jogo de 1-8 jogadores, a partir dos 5 anos. Tempo de jogo entre 20-30 minutos. Jogo colectivo e figurativo. Indicado para crianças e jovens. Architecto: jogo de 1 ou mais jogadores, a partir dos 7 anos. Jogo de raciocínio e representação espacial de objectos 3D. Inclui níveis de dificuldade crescente. Au Backe!: jogo de 2-4 jogadores, a partir dos 5 anos. Tempo de jogo de 20 minutos. Jogo figurativo. Indicado para crianças e jovens. Babylon: jogo de 2 jogadores, a partir dos 7 anos. Tempo de jogo de 5 minutos. Jogo de estratégia. Cliko: jogo de 1 ou mais jogadores, a partir dos 7 anos. Jogo de elevado raciocínio e representação espacial de objectos 3D, com projecções. Inclui níveis de dificuldade crescente. Coloretto: jogo de 3-5 jogadores, a partir dos 8 anos. Tempo de jogo de 30 minutos. Jogo de análise de variáveis. Indicado para crianças, jovens e adultos. Prémio Fairplay 2003. Diamant: jogo de 3-8 jogadores, a partir dos 8 anos. Tempo de jogo de 20 minutos. Jogo matemático de estratégia. Indicado para crianças. Equilibrio: jogo de 1 ou mais jogadores, a partir dos 5 anos. Jogo de raciocínio e habilidade. Inclui níveis de dificuldade crescente. Flix Mix: jogo de 2-4 jogadores, a partir dos 6 anos. Tempo de jogo entre 20-30 minutos. Jogo de discriminação visual e memória. Indicado para crianças e jovens. Fröshkönig: jogo de 2-6 jogadores, a partir dos 5 anos. Tempo de jogo de 15-20 minutos. Jogo de percepção táctil. Indicado para crianças. Jungle Smart: jogo de 1 ou mais jogadores, a partir dos 8 anos. Jogo abstracto de resolução de problemas. Pode ser jogado colectivamente, por grupos. Kakuro: jogo de 2-4 jogadores, a partir dos 7 anos. Tempo de jogo de 30 minutos. Jogo matemático para adição com várias parcelas e propriedade comutativa. Jogo de estratégia. King Lui: jogo de 3-5 jogadores, a partir dos 7 anos. Tempo de jogo de 15 minutos. Jogo matemático para a multiplicação e a adição.


Kippit: jogo de 2 jogadores, a partir dos 5 anos. Tempo de jogo de 10 minutos. Jogo de compreensão conceptual e análise de variáveis. Indicado para crianças, jovens e adultos. Certificado como Jogo de Qualidade. Ligretto / Ligretto júnior: jogo de 2-5 jogadores, a partir dos 6 anos. Tempo de jogo de 10 minutos. Jogo de compreensão e raciocínio rápido. Indicado para crianças, jovens e adultos. Marrakesh: jogo de 2-4 jogadores, a partir dos 6 anos. Tempo de jogo de 20 minutos. Jogo de estratégia. Indicado para crianças. Niagara: jogo de 3-5 jogadores, a partir dos 8 anos. Tempo de jogo de 30-45 minutos. Jogo de estratégia. Indicado para crianças e todos os jovens. Top Speed: jogo de 2 jogadores, a partir dos 6 anos. Tempo de jogo de 3-5 minutos. Jogo de memória e velocidade. Indicado para crianças e jovens. Zicke Zacke Hühnerkacke: jogo de 2-4 jogadores, a partir dos 4 anos. Tempo de jogo de 10-15 minutos. Jogo figurativo. Indicado para crianças, jovens e adultos de todas as idades. Alhambra: jogo de 2-6 jogadores, a partir dos 8 anos. Tempo de jogo entre 45-60 minutos. Jogo de raciocínio. Indicado para jovens e adultos. Bluff: jogo de 2-6 jogadores, a partir dos 12 anos. Tempo de jogo de 30 minutos. Jogo especulativo. Indicado para jovens e adultos. Can't Stop: jogo de 2-4 jogadores, a partir dos 10 anos. Tempo de jogo de 30 minutos. Jogo de estratégia. Indicado para jovens e adultos. China: jogo de 3-5 jogadores, a partir dos 12 anos. Tempo de jogo de 45 minutos. Jogo de estratégia. Indicado para jovens e adultos. Dvonn: jogo de 2 jogadores, a partir dos 9 anos. Tempo de jogo de 30 minutos. Jogo abstracto de elevado raciocínio. Indicado para jovens e adultos. Jericho: jogo de 3-5 jogadores, a partir dos 8 anos. Tempo de jogo entre 15-20 minutos. Jogo de cartas com análise de variáveis. Indicado para jovens, adolescentes e adultos. Jungle Speed: jogo de 3-8 jogadores, a partir dos 7 anos. Tempo de jogo de 10 minutos. Jogo de memória e raciocínio rápido. Indicado para jovens e adultos. Löwenherz: jogo de 2-4 jogadores, a partir dos 12 anos. Tempo de jogo de 60 minutos. Jogo de elevado raciocínio. Indicado para jovens e adultos. Os Lobisomens: jogo de 8 a 18 jogadores, a partir dos 10 (14) anos. Jogo de astúcia, argumentação e bluff. Jogo do ano 2003. Indicado para jovens e adultos. Ouri: jogo de 2 jogadores, a partir dos 9 anos. Tempo de jogo de 10 minutos. Jogo abstracto de elevado raciocínio. Indicado para jovens e adultos.


RUMIS: jogo de 2-4 jogadores, a partir dos 8 anos. Tempo de jogo de 60 minutos. Jogo abstracto de raciocínio. Indicado para jovens e adultos. San Marco: jogo de 3-4 jogadores, a partir dos 10 anos. Tempo de jogo de 75 minutos. Jogo de raciocínio. Indicado para jovens e adultos. Shadows Over Camelot: jogo de 3-7 jogadores, a partir dos 10 anos. Tempo de jogo de 60 a 80 minutos. Jogo colectivo de estratégia e raciocínio. Indicado para adolescentes e adultos. Take 6! (6 nimmt!): jogo de 2-10 jogadores, a partir dos 10 anos. Tempo de jogo de 45 minutos. Jogo de análise e estratégia. Indicado para adolescentes e adultos. Prémio Fairplay1994. TransEuropa: jogo de 2-6 jogadores, a partir dos 8 anos. Tempo de jogo de 30 minutos. Jogo de estratégia. Indicado para adolescentes e adultos. Prémio Spiel der Spiele 2005. Ticket to Ride: jogo de 2-5 jogadores, a partir dos 8 anos. Tempo de jogo de 30 a 60 minutos. Jogo de estratégia e raciocínio. Indicado para jovens e adultos.


Adolescência Podemos definir adolescência como uma fase lenta de transição que ocupa o período entre a infância e a idade adulta. Tem como característica transformações psicológicas, sociais e somáticas. O critério cronológico, isto é, uma faixa etária entre 10 e 20 anos, é utilizado pela OMS para demarcar este período. Apesar desses números facilitarem as ações e os programas de assistência à saúde, sabemos que existe uma ampla variação quanto à idade de início da adolescência entre indivíduos dentro de um mesmo contingente populacional ou pertencentes a grupos populacionais distintos. Com base em critérios biológicos, a adolescência abrange uma fase de modificações anatômicas e fisiológicas que transformam a criança em adulto. Corresponde ao período que vai do aparecimento de caracteres sexuais secundários e início da aceleração da velocidade de crescimento estatural (estirão pubertário), até o desenvolvimento físico completo (função reprodutora já estabelecida e parada de crescimento). Todo o processo de maturação biológica que ocorre durante o período da adolescência é designado de puberdade. Segundo o critério psicológico, o adolescente vivência um período de mudanças, onde a busca de identidade, a aceleração do desenvolvimento intelectual e uma evolução da sexualidade estão incluídos. Nesta fase observa-se também um desenvolvimento do pensamento abstrato e uma necessidade crescente de independência, além de atitudes contestadoras. Como vimos antes, os termos puberdade e adolescência não podem ser empregados como sinônimos. Puberdade se refere exclusivamente aos eventos biológicos que ocorrem nessa fase. Adolescência tem um significado mais amplo, pois, além de englobar as modificações corporais características da puberdade, inclui também modificações psicossociais. A puberdade apresenta duas modificações biológicas típicas deste período: a maturação sexual e o grande crescimento físico - o estirão da puberdade ou pubertário. Excluindo o primeiro ano de vida, é a fase que um indivíduo mais cresce. O estirão ocorre cerca de dois anos mais cedo nas meninas. Situa-se entre 9,5 e 14,5 anos no sexo feminino e entre 10,5 e 16 anos no sexo masculino. O início do desenvolvimento puberal apresenta grande variabilidade, podendo ser encontrado aos oito anos no sexo feminino e aos nove anos em meninos. A idade mais frequente de início é entre os 10 e 12 anos. Consideramos a puberdade precoce quando ela se inicia antes dos oito anos em meninas e antes dos nove anos em meninos. Ela é tardia quando desenvolve-se após os 13 anos no sexo feminino e após os 14 anos no sexo masculino.


A sequência dos eventos pubertários que constituem a maturação sexual é geralmente constante para ambos os sexos. No entanto, apresenta amplas variações individuais, em relação a idade de início, bem como a duração dos eventos puberais, podendo a maturação sexual se completar em um período de dois até cinco anos. A maturação sexual na adolescência é representada pelo desenvolvimento das gônadas e pelo aparecimento dos caracteres sexuais secundários. No sexo feminino a maturação sexual geralmente ocorre cerca de um anos antes. Tanner classificou esta sequência de eventos pubertários em cinco estágios (Figuras 1 e 2). Estes tem como base o desenvolvimento da mama no sexo feminino, o desenvolvimento dos testículos e genitália externa no sexo masculino e distribuição dos pêlos pubianos em ambos os sexos. Sexo Feminino A primeira manifestação da puberdade em meninas é o aparecimento do broto mamário (telarca), que ocorre entre os oito e 13 anos. O surgimento de pêlos pubianos (pubarca) ocorre em seguida. O intervalo entre os diferentes estágios varia de uma menina para outra. Os pêlos axilares usualmente surgem após o aparecimento da pilosidade pubiana. O crescimento do ovário se processa lentamente desde a infância, porém apresenta um aumento importante de tamanho cerca de dois anos antes da menarca (primeira menstruação). A menarca ocorre em uma fase avançada de maturação sexual, entre os estádios M3 e M4, época em que se observa uma desaceleração do crescimento físico, que se completa aos 18 anos. Após a menarca, o ganho estatural é cerca de sete centímetros ao ano. Inicialmente os ciclos menstruais são anovulatórios e irregulares, e persistem assim por cerca de um ou mais anos. O crescimento estatural encontra-se acelerado na época do aparecimento do broto mamário (M2). A velocidade máxima de crescimento estatural é encontrada quando as mamas acham-se no estádio M3. Sexo Masculino O primeiro sinal de puberdade no sexo masculino é o crescimento dos testículos, podendo ocorrer entre os nove e 14 anos, em média aos 10 anos e nove meses. Este fenômeno é resultado do aumento de tamanho dos túbulos seminíferos. Segue-se, posteriormente, o aparecimento dos pêlos pubianos e o aumento do pênis.


Reflexão O desenvolvimento pode ser motor, da linguagem, intelectual, social, emocional, e moral. Motor: desenvolvimento progressivo das habilidades de movimento Lingualgem: usar um texto com principio meiu e fim Intelectual: ser capaz de articual uma conversa cuidada. Social: brincar, respeitar, partilhar. Moral: não mentir … Em muitos aspectos a criança nesta faze já concegue pensar e agir como um pre-adulescente tal como já é um ser autonomo . Uma alimentação equilibrada conciste não em retirar alimentos á boca mas sim em comer várias vezes ao dia e alimentos variadaos, mas em pequenas quantidades. Deve seguir-se a roda dos alimentos, e doces e refrigerantes apenas em festas, no minimo devem ser feitas 6 refeições por dia. E as crianças devem beber um pouco de leite antes de ir dormir.


Webgrãfiã

http://issuu.com/sara_teixeira/docs/trabalho_de_saude_inf_ntil._sara_teixeira 02- 06 – 2012 http://paulojogos.no.sapo.pt/index2.html 02- 06- 2012 http://br.answers.yahoo.com/question/index?qid=20100724134328AAyL4xy 02- 06 - 2012 http://www.dgs.pt/upload/membro.id/ficheiros/i005536.pdf 03 - 06 - 2012 http://www.google.com/url?sa=t&rct=j&q=&esrc=s&source=web&cd=1&ved=0CGQQFjAA&url=http%3A%2F %2Fsaudeinfantil.asic.pt%2Fdownload.php%3Farticle_id%3D61&ei=50PLT8y5D6m0QWDz8TKAQ&usg=AFQjCNE303kmufki7T9N-ubUPvpNFZWzSQ&sig2=lSvRGaojg7fuLvo4O8dq3A 03–06 -2012 http://topediatrica.blogspot.pt/2011/08/etapas-do-desenvolvimento-e-sinais-de.html 03 - 06 - 2012 http://www.estsp.pt/~paa/infprev/Prev%2010.4.htm 03 – 06 - 2012 http://topediatrica.blogspot.pt/2011/08/etapas-do-desenvolvimento-e-sinais-de.html 03 - 06 - 2012 http://www.ebah.com.br/content/ABAAAAjZIAA/crescimento-desenvolvimento-crianca 03 - 06 - 2012

saude infantil modulo 9  

trabalho feito pela aluna sara lopes da escola filipa de vilhena