Issuu on Google+

Ano 4 • # 22 • Novembro/Dezembro de 2011 • Distribuição Gratuita Acesse: www.ubatubaemrevista.com.br

batuba U em revista

Edição especial de aniversário aa turebvist baem ão Gratuita

de 2011 r vereiro ista.com.b • Janeiro/Fe ubaemrev # 17 4• www.ubat Ano Acesse:

• Distribuiç

U

l: especia

eciso r é Pr Navega

s Couve das Fluvial y! a • Ilha Trilha Náutic ário • is necessar Island l da Sailing Trail River Capita • Barqu Special:Nautica • Couves o• of Surf Barquári

SUP

Stand

Up Paddle

Capital • Surf

Stand

Up Paddle

da orla maPa ine Map CoastLpg 78

o aves t ProJetproJeC ira JaÇare

birds pg 24

Nomia Cuisine ira gastro Juçare pg 56

de Ubatuba em Revista Anniversary Special Issue: 4 years of Ubatuba em Revista by Ana Pavão

Teatro de Ubatuba conquista prêmios

Ubatuba lidera pesquisa contra a bioinvasão

Ubatuba Theater wins awards

Ubatuba Leads Research Against Bio-invasion

pg 26

pg 32


croqui do arquiteto ivan ventura

O croqui, a perspectiva e a concretização do sonho de morar de um jeito bem moderno: apreciando a natureza e cuidando dela. Projeto fundamentado na bioarquitetura. Total aproveitamento da luz solar e da ventilação natural. Sistema de reutilização de águas pluviais. Maior eficiência energética e menor impacto no meio ambiente. Empreendimento frente ao mar, com vista para a belíssima baía do Itaguá, próximo a tudo: comércio, restaurantes, cinema, bares e casas noturnas.

Oportunidade imperdível Condomínio completo, com piscinas, sauna, quadra poliesportiva, playground, brinquedoteca, espaço gourmet, sala fitness e muito mais. Apartamentos de dois ou três dormitórios, amplos, com duas vagas na garagem e depósito. Preços especiais, com condições excepcionais de pagamento.

www.l23.com.br - www.facebook.com/atmosferaubatuba Praia do Itaguá, Ubatuba - (12) 3833 9898 - vendas@atmosfera.com


EDITORIAL

4 anos depois... Ubatuba em Revista Ano 4 • #22 • 2011 CNPJ 09.492.465/0001-81 A Ubatuba em Revista é uma publicação bimestral da Sapere Editora. É distribuída gratuitamente nas cidades: Ubatuba, São José dos Campos, Taubaté, Campinas, Itu, São Paulo e Paraty.

Direção GERAL Andreza Pavão Ana Pavão Luis Pavão

Editora Chefe: Ana Maria Pavão Jornalistas Responsáveis Ana Pavão • MTB: 54599 ana@sapereeditora.com.br Luis Pavão • MTB: 54599 luispavao@sapereeditora.com.br

CAPA: Luis Pavão TRADUÇÃO: Christine Bonnell Juan Blanco Prada

4 years later...

Nossa proposta, declarada 4 anos atrás em nosso primeiro editorial foi levar ao leitor

uma revista arrojada, dinâmica, informativa e cultural, com um jornalismo atraente e sério, mas sempre claro, com muito auto astral. Essa ideia resistiu ao tempo, as intempéries, as mudanças, melhorias e ajustes. Muita coisa mudou, melhorou, se adequou. Mas nosso ideal, esse podemos dizer até com certo orgulho: permaneceu intacto. Temos após esses 4 anos, a sensação de que nosso objetivo inicial, que veio impresso em nosso primeiro editorial, foi cumprido. Por isso, nessa edição, nossa matéria de capa rememora um pouquinho de todo esse período, espero que você curta tanto quanto eu, relembrar essa história, de um trabalho que tanto nos envolveu, apaixonou e motivou. Obrigada a todos, a equipe, leitores, colaboradores, apoiadores e admiradores, que fizeram e fazem parte dessa revista. E um brinde a 2012, que venha mais um ano de cultura, arte, natureza, novidades e mais um ano, de Ubatuba em Revista.

Our goal, declared 4 years ago in our

first editorial, was to bring to the reader a daring, dynamic, informative and cultural magazine, with attractive and rigorous, yet light and positive, journalism. This idea has withstood the test of time against the difficulties, changes, improvements and adjustments of this period. Much has changed, improved, been adjusted. But our ideal, we can say with a dose of pride, has remained the same. After 4 years, we feel that our goal, as stated in that first editorial, has been fulfilled. That is why our cover article remembers a little bit of our past in a retrospective of this engrossing, passionate and motivating work, which I hope you will enjoy as much as I did. Thank you to all: the team, collaborators, supporters and admirers who have made and make part of this magazine. And a toast to 2012, bringing another year of culture, art, nature, news and another year of Ubatuba em Revista. Ana Pavão

Editora Chefe ana@sapereed itora.com.br

Revisão: Ana Corbisier ANUNCIE anuncie@sapereeditora.com.br

Contatos (12) 3833-9035 - (12) 7814-8966 contato@sapereeditora.com.br

ASSINE www.ubatubaemrevista.com.br/assinatura

TIRAGEM 10.000 exemplares Auditados pela ACIU

Curta a página da Ubatuba em Revista no e fique sempre por dentro do que está rolando na cidade mais bonita do litoral.

O único da praia com banheiro e ducha.

Rua Ruth, 196 - Tel: 3835 3688

QUIOSQUE CATAVENTO Praia do Tenorio Ubatuba

6

ba NOVEMBRO/DEZEMBRO 2011 Ubatu em revista


Shopping Itaguá - 12 3833.1447 • Shopping Porto Itaguá - 12 3832.3848 • Rua Tamoios, 64 - 12 3833.8904

As melhores marcas do mercado, agora com novidades: Colcci, Espaço fashion, Annimale, Pulo do Gato... e muito mais!

Verã

COLEÇÃO 2012


ÍNDICE 10 • Uma história de superação / Overcoming all obstacles 14 • Bigode - Você Conhece Esse Artista? / Have You Met This Artist Yet? 16 • Sexteto Caiçara 18 • Cultura Não é Só Arte / Culture Is More Than Just Art 20 • Totalmente “Alto Astral”! / Absolutely “Alto Astral”! 22 • Poeta da Madeira 24 • Ariana Wang 26 • Teatro de Ubatuba conquista prêmios / Ubatuba Theater wins awards 28 • Primeiro tanque de águas-vivas do Brasil / First jellyfish exhibition tank in Brazil 30 • Projeto Marinas do Rio ao Mar conclui suas atividades / Project Marinas’ “From River to Sea” concludes its activities 32 • Ubatuba lidera pesquisa contra a bioinvasão / Ubatuba Leads Research Against Bio-invasion 36 • Mais e mais lugares em Ubatuba / Many more places in Ubatuba 38 • Gerrilha Do Bem / Guerrilla of Good 38 • Petrobras e Instituto Argonauta assinam parceria / PETROBRAS and ARGONAUT INSTITUTE sign partnership agreement 40 • Ubatuba Moon Bikers 40 • Restaurante Senzala - 40 anos de história em Ubatuba / Restaurant Senzala – A 40 year history in Ubatuba 40 • Zombie Walk Ubatuba 42 • 4 Anos de Ubatuba em Revista / 4 years of Ubatuba em Revista 50 • Festa marinha / Marine Party 52 • Cinema 54 • Livros 56 • Guia de Hospedagem / Book your trip 59 • Informações Úteis / Useful Information 60 • Mapa da Orla / Coastline Map

PEDIATRIA • FISIOTERAPIA • FONOAUDIOLOGIA RPG • ESTÉTICA • PSICOPEDAGOCIA

8

ba NOVEMBRO/DEZEMBRO 2011 Ubatu em revista


Desembarque conosco Lat S 23o21.673” Long wo 44o53.278” CANAL 68 VHF

Venha...

Indicado pelo

e fique sem palavras!

Eleito pela no Guia Comer e Beber 2009/2010 como o melhor quiosque do Litoral Norte.

Praia da Almada, Km 13 Rio Santos - Tel. (12) 8122-0044 ou (11) 9189-3391


by Luis Pavão

CULTURA

Jornalista e fotógrafo, é um dos diretores da Paraty e Ubatuba em Revista. Journalist and photographer. he is one of the Ubatuba and Paraty em Revista’s directors. luispavao@sapereeditora.com.br

Uma história de superação

O poeta Edgar Izarelli de Oliveira nasceu em Ubatuba no dia 7 de abril de 1990 e convive com limitações físicas desde seu nascimento. Aos 8 anos de idade, na busca por uma educação que suprisse suas necessidades, mudou-se com sua família para Embu das Artes, onde passou a frequentar aulas na AACD - Associação de Assistência à Criança Deficiente. Com 15 anos, através de muita dedicação e superação, se formou no Ensino Fundamental e Médio, e aos 19 anos realizou um sonho ao ingressar no curso de letras na Universidade de São Paulo. Um sonho que infelizmente durou pouco, pois resolveu abandonar o curso por causa de diversos conflitos que teve na área da literatura. Segundo Edgar, as aulas do curso eram extremamente mecânicas. “Elas estavam esquartejando minha poesia”, contou. Apesar da desilusão, pretende retomar a faculdade em 2012, mas desta vez prestando a Escola de Comunicação e Artes – ECA. Sua vida literária começou cedo, na 4ª série da AACD, quando uma professora chamada Eliane de Oliveira Magrini Silva, percebendo seu potencial, passou a incentiva-lo a escrever contos infantis. Possivelmente ela nem imaginava que suas aulas fossem capaz de mudar totalmente a vida do jovem Ubatubano. Em 2002, aos 12 anos iniciou sua produção lírica escrevendo pequenas poesias, aos 17 ficou em 3º lugar no XX Concurso de Poesia Idalina Graça, em Ubatuba, aos 19 anos lançou sua primeira obra intitulada “Essência”, apresentando mais de 40 poesias. Ainda em 2009 classificou-se entre os 30 primeiros no XIII Concurso Nacional de Poesias. Aos 20 anos lançou seu segundo livro “Passos Sobre Passos” trazendo 34 poesias da segunda fase de sua lírica, onde encontramos os estilos romântico, realista e simbolista. E agora, com apenas 21 anos, Edgar acaba de lançar seu 3º livro, intitulado “Infinitivos – Onde tudo é possível”. Nesta obra o autor faz um paralelo entre a vida e as formas verbais, ele explica que o objetivo principal desse livro é a busca pelo equilíbrio.

O livro está a venda por R$ 15,00 e pode ser encontrado na Livraria Nobel de Ubatuba, na Padaria Integrale, ou diretamente com o autor pelo e-mail: eioc77@hotmail.com, ou em sua página no Facebook: Edgar Izarelli de Oliveira.

Photos: Luis Pavão

Edgar Izarelli: Escritor e poeta ubatubense

Overcoming all obstacles Edgar Izarelli: Ubatuban writer and poet

Poet Edgar Izarelli de Oliveira was born in Ubatuba on April 7, 1990 and has been physically disabled since birth. When he was 8, his family moved to Embu das Artes searching for an education that would meet his needs and finally enrolled him in the AACD (Association for the Support of Disabled Children) school. At age 15, working hard to overcome his limitations, he graduated from Elementary and High School. At 19, he realized his dream and began to attend the College of Letters at the University of São Paulo. Unfortunately, this dream didn’t last long and he decided to leave the course due to the many conflicts he had in the Literature department. According to Edgar, the course’s classes were extremely mechanical. “They were butchering my poetry”, he said. Despite his disappointment, he intended to go back to college in 2012, this time attending the School of Communication and Arts – ECA. His literary life began early, when he was in 4th grade at AACD and a teacher named Eliane de Oliveira Magrini Silva noticed his potential and encouraged him to write stories for children. She probably never imagined that her classes would completely change the life of the young Ubatuban. In 2002, at age 12, he began to write short poems. At 17, he placed 3rd in the XX Idalina Graça Poetry Contest of Ubatuba. At 19, he published his first book, titled “Essência” (Essence), with more than 40 poems. Still in 2009 he was among the top 30 contestants to the XII National Poems Contest. At age 20 he released his second book, “Passos Sobre Passos” (Steps Over Steps) with 34 poems of a new phase of his poetic style, in which we found elements of romanticism, realism and symbolism. Now, at only 21 years of age, Edgar has just released his 3rd book, titled “Infinitivos – Onde tudo é possível” (Infinitives – where everything is possible). In this new work, the author traces a parallel between life and the verbal forms. He explains that the main objective of this book is the search for balance

The book is on sale for R$15,00 and can be found at Nobel Bookstore of Ubatuba and Integrale Bakery, or directly from the author at the e-mail eioc77@hotmail.com or at his Facebook page: Edgar Izarelli de Oliveira.

10

ba Ubatu em revista

NOVEMBRO/DEZEMBRO 2011


Rua Dr. Esteves da Silva, 360 Centro - Ubatuba / SP (12) 3836-1836 www.padariaintegrale.com.br


CULTURA

Praia do Cruzeiro Cruzeiro Beach por Edgar Izarelli

Cansado de caminhar pela longa avenida, Sento no muro que me divide em duas vidas; E ali, diante do mar, meus olhos passam a tarde.   Vejo a chuva se formar por tas dos morros das ilhas O vento balançar os barcos lá no auge da pescaria E. atrás de mim, a sombra do casarão denuncia:   A minha solidão aqui é tão natural que fico em partes Diluído nas gotas que já molham o concreto dos ladrilhos - Calçada de mosaicos –, lembranças me intimam em ondas constantes. E ali, taciturno e meigo comigo mesmo, converso com meu passado.   Mas o murmurinho da brisa nas folhas da seringueira E  dos feirantes arrumando a pequena feira de artes Logo desmancham o que pode haver de triste em recordar, E me cobram a alegria de um sorriso natural da terra.   O pôr-do-sol dá às nuvens um tom laranja-quase-escarlate O farol ilumina, de repente, os versos escritos na areia dos tupinambás. E a imaginação se pergunta: qual seria a virgem do Anchieta? Será que era mesmo a tal de Maria?? Pode bem ter sido uma filha de Jaci! Mas, histórias a parte, sou filho de pescador e pesco poesias...   Hoje, porém, pesquei a minha paz de espírito, Na vaga noturna das palavras e na constelação...  Cruzeiro – a direção está dada  -, a praia, das estrelas em que ouso Repousar um pouco, dispensar um pouco, Recusar um pouco a poesia que ouço. E me permito viver um pouco Tudo aquilo que escrevo...   Estou em paz, estou em casa, Estou em vaga, sentado no muro diante do mar!  E, assim, cruzo a ponte do dia E eu queria ainda estar assim ao amanhecer E queria apenas que você estivesse aqui...

12

ba Ubatu em revista

NOVEMBRO/DEZEMBRO SETEMBRO/OUTUBRO 2011 2011

By Edgar Izarelli

Tired of walking along the long avenue, I sit on the wall that splits me into two lives; And there, facing the sea, my eyes let the afternoon go by. I see the rain forming behind the hills of the islands And the wind rocking the fishing boats And behind me, the shadow of the mansion accuses: My solitude here is so natural that parts of me remain Dissolved in the drops already wetting the concrete of the tiles Mosaic sidewalks, memories summoning me in constant waves. And there, taciturn and being sweet to myself, I talk to my past.   But the murmur of the breeze on the leaves of the rubber tree And the merchants setting up the small arts fair Soon undo the sadness that remembering can bring, And demand from me the joy of a smile born of this land.   The sunset gives the clouds a shade of almost-crimson-orange The lighthouse suddenly illuminates the verses written on the sand of the Tupinambás. And the imagination wonders: who was the virgin of Anchieta? Was it really “that” Mary? It might as well have been a daughter of Jaci! But, stories aside, I am the son of a fisherman and I fish for poems…   Today, however, I fished my peace of spirit, In the nocturnal wandering of words and in the constellation… Cruzeiro – the direction is given -, the beach, the stars in which I dare To rest a bit, dispense a bit, Refuse a bit the poetry I hear. And I allow myself to live a bit Everything I write… I am at peace, I am home, I am wandering, sitting on the wall before the sea! And, thus, I cross the bridge of the day And I would like to be like this at sunrise And I would just like for you to be here...


Praça da Paz - Centro Histórico de Ubatuba - Tel. (12) 3832-7457

Nossa massa é feita com farinha

de trigo italiana, água mineral e azeite extravirgem. Temos mais de 30 tipos de azeite, de vários países, como Itália, Portugal e Grécia. O tomate é originário dos pés do Vesúvio (solo vulcânico). O trigo é diferente para cada época do ano. Nossa mussarela chega em carro refrigerado a cada semana. Temos diversos tipos de presunto cru, como os legítimos: San Danielle,

Parma, Culatello di Zibello, e o tradicional Jamón de Jabugo (porco de Pata Negra criado com bellota) espanhol. Queijos diversos, destaque para o Italiano Grana Padano e o Parmigiano Reggiano .

Acetos mais tipos

Balsâmicos envelhecidos

de 10 anos de águas

e

alguns

italianas.

Quer mais? Então prove.

Pizzaria

SÃO PAULO NOVEMBRO/DEZEMBRO 2011

ba 13 Ubatu em revista


by Ana Pavão

CULTURA

ana@ubatubaemrevista.com.br

Bigode

Você Conhece Esse Artista? Photo: Luis Pavão

Bigode. Have You Met This Artist Yet? by Giselda Gottsfritz

Antonio Theodoro de Souza, Bigode, vai completar 80 anos em dezembro. Uma vida repleta de histórias, um artista nato que produz artesanato e esculturas desde os sete anos de idade, quando esculpia barquinhos para vender aos turistas. Morava com seus sete irmãos na Barra Seca e a praia mais frequentada da época (1942) era o Perequê Açu. Ele se lembra de atravessar o rio com os barquinhos para vender, reproduções das canoas que se usava para pescar ou chegar as praias distantes, já que não havia estrada. Ele conta que nasceu com asma brônquica . Não foi à escola e saía pouco de casa até que apareceu um mineiro, que todos chamavam ladrão, e se ofereceu para curá-o. A mãe ficou preocupada mas concordou. Esse homem enterrou o menino até o pescoço na areia da praia e o lavou com as ondas um número místico de vezes, repetindo a cerimônia duas vezes. Daí pra frente ele nunca mais teve nada. Quando o tio pediu para ele esculpir a pomba do Divino, tinha oito anos. Fez a da Bandeira e muitas outras, que vendia também aos turistas. Até hoje a Bandeira do Divino que desfila pela cidade na época das festas traz o pássaro que ele fez na década de 40, assim como todas as pombas brancas que ornamentam a Igreja Matriz. Bigode produziu centenas de peças em sua vida, principalmente de santos da sua devoção. Muitas delas foram para a Europa, e tem inclusive um busto de Cristo no acervo do Vaticano, levado por Frei Pio, um religioso que morava em Ubatuba. Na casa dele há pouquíssimas peças, a mais representativa é uma escultura de Jesus aprisionado, “antes da crucificação”, ele explica. Tem mais de dois metros e representa um homem magro, com as mãos atadas por uma corda grossa e uma expressão resignada num rosto doce. A força do artista se reflete nos traços precisos e delicados da escultura, na vida que tirou do tronco de madeira. Hoje Bigode não trabalha. Luta contra uma catarata no olho esquerdo e a perda da visão da vista direita, provocada, ele acha, por um atropelamento que sofreu na ponte do Perequê Açu anos atrás. Uma Kombi o apanhou pelas costas e jogou longe. “Com a idade”, diz, “sinto muitas dores nas costas e tenho dificuldades até para virar na cama!. Atleta e maratonista premiado, retomou a ginastica “muito devagar” para recuperar o movimento dos dedos e buscar forças para se livrar das limitações físicas decorrentes da idade e do acidente. A vitalidade é inegável – com dona Joana, sua esposa, teve 20 filhos, dos quais 14 estão vivos. A família conta ainda com 40 netos e dois bisnetos. Para todos os filhos interessados ele ensinou sua arte, mas hoje só dois ou três deles seguem esculpindo. Entre eles está a nora Maria, que produz gamelas vazadas com figuras de frutas em alto relevo, pintadas em suas cores naturais. Resultado segundo ela de dois anos de aprendizado e a descoberta de um estilo próprio. Bigode hoje sonha com sua vez na fila de cirurgia para se livrar dessa catarata, na esperança de voltar a cortar a madeira como antes e tirar dela formas vivas. “Quando Maria trabalha na oficina no fundo da casa, eu durmo na sala ao som do ruido da faca batendo na madeira!, comenta com saudades. U 14

ba Ubatu em revista

NOVEMBRO/DEZEMBRO 2011

Antonio Theodoro de Souza, aka Bigode, is going to turn 80 in December. This born-artist has had a life full of stories. He’s made artisan pieces and sculptures since the age of seven, when he sculpted little boats to sell to tourists. He first lived with seven siblings in Barra Seca, when the most popular beach of the time (1942) was Perequê-Açu. He remembers crossing the river with his little boats to sell. These were reproductions of the canoes used for fishing or for getting to the more distant beaches, as there were no roads at the time. Bigode says he was born with bronchial asthma. He didn’t go to school and barely left the house, until a Mineiro** who everybody said was a thief said he could cure him. His mother was reluctant, but finally agreed. The man buried the boy up to his neck in the sand at the beach and let the waves wash him a certain mystical number of times, repeating the ritual twice. After that, Bigode never suffered from asthma again. He was only eight years old when his uncle asked him to sculpt the dove that represents the Divino***. He sculpted the one on the Divino’s Flag and then many more, which he would also sell to tourists. Until this day, the Flag of the Divino that parades through town during the festivities has the bird he made in the 1940’s. All the white doves decorating the Main Church are also his. Bigode produced hundreds of pieces throughout his life, mainly ones representing the saints he is devoted to. Many ended up in Europe, including one that can be found in the vaults of the Vatican, taken there by Friar Pio, a clergyman who lived in Ubatuba. There are very few pieces at Bigode’s home, the most representative of them being a sculpture of a captive Jesus – “before the crucifixion”, he explains. It is over two meters tall and represents a thin man, with his hands tied by a thick rope and an expression of resignation on a sweet face. The precise, yet delicate features of the sculpture, showing how life can be coaxed out of a wooden trunk, reflect the strength of the artist. Bigode is now retired. He struggles with a cataract in his left eye and the loss of vision in his right eye, which he thinks was caused by being hit by a car on the Perequê Açu Bridge many years ago. A VW bus hit him from behind and threw him far into the air. “With age”, he says, “I’m feeling a lot of back pain and even have a hard time turning over in bed...” An athlete and a marathon winner, he has started to work out again “very slowly” to recover the movement in his fingers and to find the strength to free himself from the physical limitations caused by age and the accident. His vitality is undeniable: he had 20 children with his wife Joana, 14 of them are still alive. They have 40 grandchildren and two great-grandchildren. Bigode taught his art to all his children who showed an interest in it, but today only two or three of them are still sculpting. Among them is his daughter-in-law Maria, who makes carved trays with fruits in relief, painted in their natural colors. According to her, it took two years of learning to discover her own style. Today, Bigode dreams of his turn in the cataract surgery waiting list, hoping he’ll be able to go back to carving the wood out of which he brings living forms. “When Maria is working in the shop at the back of the house, I sleep in the living room listening to the sound of the knife hitting the wood”, he says with nostalgia. If you would like to meet Bigode, his shop is located at 143, Perequê Mirim Street, in Perequê Açu. U Se você quiser conhecer o Bigode, a oficina dele fica na rua Perequê Mirim, 143, no Perequê Açu. If you would like to meet Bigode, his shop is located at 143, Perequê Mirim Street, in Perequê Açu.


Av. Bernardino Querido (BR-101), 761 - Itaguá

Fone: (12) 3832-1822

Ambientes Pensados

0 a9 e r a da p stant a r Ent e o re x s dia té 10 a em

Persianas - Cortinas - Planejados - Móveis - Decoração


ARTE

Em 2003, um grupo de seis músicos de Ubatuba resolveu se unir para numa formação clássica de metais, mas com uma cara própria. Nascia o Sexteto Caiçara, composto por uma tuba, um trombone, dois trompetes, um euphonium e uma bateria. Diferentemente dos seus semelhantes, os tradicionais quintetos de metais, o Sexteto Caiçara introduziu a bateria e não se restringiu, desde o início, à tradição da música erudita, apresentando ao público, um repertório eclético, baseado no gosto de seus integrantes. Segundo Júlio Rocha, entrevistado nesta matéria e fundador do grupo, é fundamental para eles a afinidade com as músicas escolhidas: “Primeiro a gente tem que gostar de tocar aquela música. Daí é só seguir em frente.” Vinculado à Fundart (mantenedora do grupo), o Sexteto Caiçara tem sempre uma agenda cheia e já tocou em festivais e eventos em, praticamente todas as cidades, num raio de 200km de Ubatuba: “Tocamos em muitos festivais de música, por toda a região e na capital. Fomos representar Ubatuba no Mapa Cultural Paulista, em 2009 e vamos, novamente, neste ano. Em 2009, a fase regional foi em Campos do Jordão e os jurados apreciaram muito o nosso trabalho, nos incentivando a voltar nas próximas edições.” Além da agenda marcada pela Fundart, o grupo toca em apresentações independentes: “Fazemos muitos casamentos e festas particulares. O público gosta dessa mistura que apresentamos de uma formação erudita, com repertório popular e de jazz.” Outro ponto relevante da produção artística do Sexteto é o “Recital Pedagógico”, que já se apresentou em mais de vinte escolas da cidade. Nele, o grupo toca e interage com os alunos, explicando de forma dinâmica, divertida e didática, a história de cada instrumento, comparando-os a pessoas de uma mesma família. Uma excelente estratégia para aproximar crianças e adolescentes do mundo musical erudito. U 16

ba Ubatu em revista

NOVEMBRO/DEZEMBRO 2011

In 2003, six musicians from Ubatuba decided to join efforts to create a classical brass ensemble with singular characteristics. Thus was born the Sexteto Caiçara, with a line up that includes a tuba, a trombone, two trumpets, a euphonium and drums. Different than its relatives, the traditional brass quintets, the Sexteto Caiçara introduced the drums and didn’t restrict itself to the tradition of erudite music, presenting its audiences with an eclectic repertoire based on the tastes of its members. According to Júlio Rocha, a founder of the group interviewed for this article, what is fundamental for them is the affinity for the chosen music: “we must first enjoy playing that music. From there it is just a matter of going ahead.” Linked to Fundart (the city’s arts institution, which maintains the group), the Sexteto Caiçara is always fully booked. It has played at events and festivals in virtually all the cities in a radius of 200 km from Ubatuba. “We play in many music festivals, throughout the region and in the state capital. We represented Ubatuba in the Paulista Cultural Map of 2009, and we will do it again this year. In 2009, the regional phase of the event was in Campos do Jordão, where the jurors really appreciated our work and encouraged us to return for the following editions.” In addition to the agenda defined by Fundart, the group also has some independent performances. “We play a lot of weddings and private parties. The audience loves the mix of our erudite background with the repertoire of popular and jazz music. Another relevant aspect of the Sexteto’s artistic production is its “Pedagogic Recital”, which they have presented in more than twenty Ubatuba schools. In this recital, the group plays and interacts with students, explaining the history of each instrument in a dynamic, instructive and fun way, comparing each of them to the members of a family. This is an excellent strategy for bringing children and teenagers into the world of erudite music. U Para quem quiser contactar o Sexteto Caiçara, seu site é: www.sextetocaicara.com For those who may want to contact the Sexteto Caiçara, their website is: www. sextetocaicara.com

Fotos: Divulgação

Sexteto Caiçara

by Heyttor Barsalini

Profissional de Artes Cênicas, formado pela Unicamp, com diversos trabalhos em teatro, TV e cinema. Scenical Arts Professional, graduated from Unicamp and with many works in theatre, TV and cinema. humorcaipira@gmail.com


Sushi Bar Pizzas no forno a lenha Pista de dança Sempre boa mús ica

Bar, Música & Forneria

EIRA V I L O A R A U L IL - HITMAKERS S A R B L L E B A G E RAMAM - OM A I F Á M SUPER

R$40 pOR pEssOa a caDa 4 cONVITEs, Uma cHaNDON BRUT REsERVa aNTEcIpaDa

DIa 31: VENHa BRINDaR O NOVO aNO NO aNcHIETa café!

Super Banda + dJ meSa de frutaS e canapéS confira programação completa no site: www.anchietacafe.com.br

Rua Tamoios, 64 | Itaguá | Ubatuba | Reservas e informaçoes (12) 3833-4232 (12) 9161-5765


Boi Bumbá / 1941

CULTURA

by Heyttor Barsalini

Profissional de Artes Cênicas, formado pela Unicamp, com diversos trabalhos em teatro, TV e cinema. Scenical Arts Professional, graduated from Unicamp and with many works in theatre, TV and cinema. humorcaipira@gmail.com

Arquivo Edson Silva

Cultura Não É Só Arte Culture Is More Than Just Art

Uma confusão muito frequente no senso comum é a mistura entre Cultura e Arte. Prova disso é que, na quase totalidade dos municípios e estados brasileiros, as Secretarias de Cultura ocupam-se prioritariamente de contratar artistas (para aulas e/ou apresentações) e promover eventos onde manifestações artísticas se apresentem. Porém, a compreensão do que seja cultura, precisa ser ampliada. Cultura, por definição, diz respeito ao conjunto de conhecimentos e costumes de um povo. Portanto, quando falamos, por exemplo, da Cultura Caiçara, da Cultura Gaucha ou da Cultura Nordestina, ou qualquer outra que seja, devemos compreender que nos referimos a uma série de tópicos: linguagem, concepção espacial, referências de vestuário, conceitos morais, alimentação, modo de educação informal das crianças, entre outros tantos – inclusive Música, Dança, Literatura, Artes Cênicas, Artesanato. Em Ubatuba não é diferente. Usamos o termo “cultura” para nos referirmos, muito mais aos artistas e suas produções, do que à amplitude que ele abrange. Ainda mais em se tratando de uma cidade de imigrantes, como a nossa: aqui se mesclam a Cultura Caipira (principalmente do norte de Minas e interior paulista), a Indígena Guarani, a Caiçara, a Nordestina, a Cosmopolita (pelos tantos paulistanos que para cá se mudam) e, vez por outra, alguns elementos de culturas de outros países. Toda essa “miscelânea cultural” recheada de sons, aromas, cores, sabores e texturas que está, dia a dia, formando uma nova identidade cultural de Ubatuba (queiram ou não os mais puristas). Bom seria, ao longo do país, se o poder público assumisse essa diferença e ampliasse o campo de ação dos órgãos públicos de Cultura e definisse como “braços” desses, os segmentos: das Artes, do Patrimônio Histórico, do Patrimônio Imaterial, da Tradição Popular, da Culinária Típica e de Eventos, por exemplo. Essa nova concepção auxiliaria no entendimento de todas as partes, no que se refere ao assunto: a população saberia melhor o que esperar de cada segmento, a quem recorrer, o que cobrar; os artistas, patrimonialistas, folcloristas etc, poderiam localizar melhor seus trabalhos e projetos e o poder público ficaria mais organizado e com abrangência mais ampla na área Cultural. U

A frequently made mistake is the confusion between culture and art in everyday common sense. A proof of this is that in almost every Brazilian state and municipality, the main task of the Secretary of Culture is the hiring of artists, for both performances and classes, as well as the production of arts events. There is a need to expand the understanding of the concept of culture. Culture, by definition, refers to the whole knowledge base and customs of a people. Thus, when speaking of Caiçara, Gaúcho or Nordestino* Culture, or any other culture, we must understand that we are referring to a series of topics such as language, spatial concepts, clothing styles, moral concepts, cuisine and nutrition, the informal education of children, among many others, including music, dance, literature, performing arts, and crafts. This is no different in Ubatuba. The term “culture” is mostly used to designate artists and their production, rather than the many aspects it encompasses. Such aspects are especially relevant in a city of immigrants such as ours. Here we find a unique mix of Caipira Culture (mainly from Northern Minas Gerais and the interior of São Paulo), the indigenous Guarani, the Caiçara, the Nordestino, and the cosmopolitan – from the many Paulistanos** who move here, and occasionally elements from other countries. This entire “cultural mix”, filled with sounds, scents, colors, flavors and textures, is each day giving Ubatuba a new cultural identity – whether the purists like it or not. It would be a very positive step, if the public powers throughout the country embraced the breadth of this concept and enlarged the field of action of public institutions devoted to culture by defining as its arms, the segments of the arts, historic heritage, cultural heritage, folk traditions, regional cuisines and events. Embracing this concept would improve understanding among all the parties involved in this area: the population would know better what to expect from each segment, and what and to whom to make their demands; heritage conservationists and folklorists could better place their work and projects; and the government offices of cultural affairs would be better organized and have a wider scope of work in the cultural arena. U *Caiçara is the traditional people living in the Southeastern coast of Brazil. Gaúchos are the people from the Southern State of Rio Grande do Sul, and more specifically from the Pampas or prairies. Nordestino is a generic term applied to many distinct cultures that originate in the Northeastern states. ** Caipira is the term used to refer to the rural peoples of Southeastern Brazil. The Guarani are one of the main indigenous ethnic groups of Brazil. Paulistano refers to the people from the city of São Paulo, as opposed to Paulista, which refers to the natives of the whole state.

a primeira pizzaria com

massa integral

20 anos

de Ubatuba

Av. Leovigildo Dias Vieira, 1116 Itaguá - Ubatuba - SP

www.oreganopizzaria.com.br Entrega: (12) 3832-1614

18

ba Ubatu em revista

NOVEMBRO/DEZEMBRO 2011


Responsável Técnico: Dr. Ary T. Junior - CRM SP / 133.144

Um novo conceito de atendimento de emergência médica no litoral norte e Paraty

Home Care em Ubatuba=

médiCo em Casa

SIMED. FAZ TUDO COM AMOR. Tel.: (12) 9795-6996 (12) 7820-2004 ID: 113*21309

www.guiahomecaretour.no.comunidades.net

Dr. Ary Tibúrcio Júnior, formado em 1998 pela UNIVAS (Universidade do Vale do Sapucaú), em Pouso Alegre/MG, com especializações em emergência médica, diagnóstico por imagens e Medicina Intensiva (UTI), pelo Hospital Prontocor em Belo Horizonte, resolveu aplicar seus conhecimentos em nossa região, montando aqui a empresa SIMED, uma clínica especializada no atendimento domiciliar (home care) de emergência médica e intensiva, e que conta com ambulância UTI móvel, totalmente equipada, além de uma equipe de profissionais especializados em emergência médica. Para tranquilidade dos turistas e moradores, além do atendimento domiciliar, Dr. Ari também realizará o transporte de pacientes graves para qualquer parte do país, contando com o apoio de um jatinho equipado com UTI.


ARTE

by Ana Pavão

Totalmente “Alto Astral”! Absolutely Alto Astral!*

A história dessa artista começou cedo. Elaine Moreira Pistoresi, é uma das estrelas musicais que atualmente canta e encanta em Ubatuba. Com um talento e uma alegria única, ela contagia e anima a platéia, seja lá onde e quando estiver. Desde pequena, Elaine já tinha fascínio pela música e cantava sempre que aparecia uma oportunidade. “Meu amor pelo canto me fascinava, não conseguia pensar em outra coisa!”, conta. E foi ainda criança, que começou sua história na música, participando de apresentações em escolas e festivais. Mais tarde começou a cantar também em bares e festas. E foi ao ritmo de muita música, que com apenas 18 anos, Elaine partiu para a Europa, em busca de um sonho e um ideal, viver através da música. Jovem, alegre e cheia de entusiasmo pela vida e pela arte de cantar, Elaine foi decidida e ficou fora do Brasil nada menos do que 18 anos cantando e esbanjando talento pela França e Espanha. Sempre nos vocais, a cantora passou por esse período na Europa integrando diversas formações musicais. Em 1990, fez parte do grupo “Brasil Corcovado”, em 1994 foi convidada a fazer parte da Orquestra Santa Monica, na Espanha, onde permaneceu por 4 anos, cantando um repertório totalmente em espanhol. “Foi uma experiência maravilhosa”, confessa. Em 1995, de volta a França, formou o grupo “Canto Luz” e voltou para a música brasileira, fazendo turnes por todo o país. No ano de 2000, partiu para Bordeux, onde montou um trio com dois franceses, apaixonados pela música brasileira. Com eles permaneceu por dois anos. Em 2008, participou do Festival de Jazz em San Sebastian. Em 2009, de volta ao Brasil, decidida a ficar e feliz por retornar. “Igual o Brasil não há! Adoro o público brasileiro, foi muito bom voltar!” contou. Em 2009 e 2010, participou da Temporada de Verão, onde passaram muitos músicos brasileiros de renome, como Gilberto Gil, Caetano Veloso, Djavan, entre outros. Agora, cativa e faz sucesso no trio “Altastral”, onde canta ao lado de Myltinho na bateria horizontal e Marcelos no violão. Por onde passou, e por onde passa, Elaine deixa a marca de uma pessoa de bem com a vida, que transborda alegria e arte. Ubatuba, mais uma vez, tem a sorte de atrair uma pessoa de talento único. Músicos de qualidade, é o que não falta por aqui, e Elaine é uma peça irreverente e fundamental da nossa arte. Talento que contagia, alegria que transborda. Se tivesse que definir essa cantora em uma só palavra, teriam que ser duas, e que fazem realmente jus, ao nome da sua atual banda: “AUTO ASTRAL”. U 20

ba Ubatu em revista

NOVEMBRO/DEZEMBRO 2011

Elaine Moreira Pistoresi is one of the musical stars currently singing and enchanting audiences in Ubatuba. With a unique talent and a joyous attitude, she infects and uplifts the audience wherever and whenever she performs. The story of this artist begins early. As a little girl, Elaine was already fascinated by music and would sing whenever she had an opportunity. “Singing fascinated me, I couldn’t think of anything else”, she tells us. It was still as a child that her musical story began, performing in school events and music festivals. Later on, she began singing in bars and at parties. It was to the beat of the music that Elaine, at only 18 years old, left for Europe, chasing her dream and ideal: to make a living from music. Young, joyful and full of enthusiasm for life and the art of singing, Elaine was determined and lived abroad for 18 years, singing and sharing her talent throughout France and Spain. The singer spent this long period in Europe as a vocalist in several musical ensembles. In 1990, she joined the group “Brasil Corcovado”; in 1994, she was invited to join the “Orquestra Santa Mónica”, in Spain, in which she stayed for 4 years, singing a fully Spanish repertoire. “It was a wonderful experience,” she says. In 1995, she returned to France, and went back to Brazilian music, forming the group “Canto Luz”, performing throughout the country. In 2000, she departed for Bordeaux, where she set up a trio with two Frenchmen who were in love with Brazilian music. They remained together for two years. In 2008, she participated in the San Sebastian Jazz Festival. In 2009, she returned to Brazil. She is very happy to be back and is determined to stay. “There is nothing like Brazil! I love Brazilian audiences – it is great to be back!” she said. In 2009 and 2010, she participated in Summer Season, a music festival that also saw the performances of many well- known Brazilian performers such as Gilberto Gil, Caetano Veloso and Djavan, among others. Currently, she is a hit, singing with the trio “Altastral”, accompanied by Myltinho, on horizontal drums, and Marcelo on guitar. Wherever she has been and wherever she goes, Elaine leaves the mark of someone who is at peace with life, overflowing with joy and art. Ubatuba is lucky again to have attracted a person of such unique talent. High quality musicians are not in short supply here, and Elaine is now a fundamental and irreverent piece of our arts scene. She has a contagious talent and overflows with joyfulness. If one had to define this singer with one single word, it wouldn’t be possible - it would have to be two words, because she truly lives up to her current band’s name: “Alto Astral.” U O Trio Altastral toca em Ubatuba e no Vale do Paraíba. / Altastral Trio plays in Ubatuba and the Paraiba Valley. Contato e maiores informações: / Information and contact: 12 9739-1528 U

Photo: Ana Pavão

ana@sapereeditora.com.br


TUDO QUE SUA CASA PRECISA ESTÁ AQUI TEL (12) 3832-3300 CENTRO - UBATUBA - SP NO CALçAdãO dA RUA dONA MARIA ALVES, 309/317


CULTURA

by Julinho Mendes

Professor, folclorista, carnavalesco, percussionista, cantor, compositor, pintor primitivista. Teacher, folklorist, carnival producer, percussionist, singer, composer, primitivist painter. julinhomendes@terra.com.br

A poesia não se restringe apenas na união de palavras, de pensamentos. Penso que poeta também é aquele que transforma tinta em pintura, que transforma movimento em dança, que transforma madeira em obra de arte. O artesão em madeira é para mim o mais nobre dos poetas, pois este ressuscita aquela que por muitos anos deu qualidade de vida ao homem: A árvore. Dos grandes poetas da madeira que temos em Ubatuba, assim como Bigode, Jacob, Damotta, surge nessa nova era o jovem caiçara Ostinho do Tobias (Washington Garcez), que de muita criatividade, muita paixão, muita poesia, constrói sua arte em madeiras. São rabecas, são canoas, são móveis, obras manufaturadas que nos enchem os olhos, nos transmitem alegrias, que deixam os ambientes mais energizados, enfim, há em seus trabalhos a presença de Deus. Uma coisa puxa outra, e da paixão, vontade e realização surgem idéias e abrem perspectivas de vida. Meu amigo ornitólogo Carlos Rizzo, iniciou, fez crescer e está divulgando ao mundo, as aves de Ubatuba. O método antigo, ultrapassado e hoje criminoso de se prender passarinhos em gaiolas vem sendo abolido e fervorosamente vem sendo substituído pelo prazer da observação de pássaros na natureza, ao ar livre. Observando tudo isso Ostinho Garcez, em sua criatividade e poesia vem construindo artesanatos próprios para observação de pássaros; são belos e criativos artefatos feitos com galhos de árvores e madeira para suportar frutas, sementes e consequentemente para atrair os mais diversos pássaros de nossa mata atlântica. Uma beleza de trabalho que ornamentado com frutas e coloridos pássaros, dá um charme, uma vida, uma energia a mais em uma casa. 22

ba Ubatu em revista

NOVEMBRO/DEZEMBRO 2011

Photos by: Julinho Mendes

Poeta da madeira

Quem quiser conhecer e ou adquirir os trabalhos de Washington Garcez, pode acessar: www.ostinhoeartes.blogspot.com ou ir a seu atelier na rua Pedra Branca, 18 – praia da Enseada – Ubatuba – SP. Seus contatos são: Fones: (12) 3842 2390 ; cel: 9126 4795 e e-mail: musicostinho@gmail.com .


Fotos: Arquivo pessoal

ARTE

by Luis Pavão

Jornalista e fotógrafo, é um dos diretores da Paraty e Ubatuba em Revista. Journalist and photographer. he is one of the Ubatuba and Paraty em Revista’s directors. luispavao@sapereeditora.com.br

Ariana Wang Apaixonada por praia e encantada pelas belezas naturais de Ubatuba, Ariana Wang é uma artista plastica e tatuadora que escolheu este paraíso para viver com sua família e se inspirar para fazer seus quadros. Misturando elementos da Mata Atlântica com o oriente, Ariana cria telas com muita personalidade que enfeitam os ambientes com harmonia e leveza. Na maioria das vezes a pintura é realizada em tela usando tinta acrílica aguada e diferentes opções de textura como areia, massa, cordas e até folhas de ouro e platina, técnicas que aprendeu em São Paulo durante os 8 anos que passou com seu mestre de pintura Kaoru Ito, um renomado artista japonês que possui mais de 28 técnicas artísticas, que aprendeu e desenvolveu ao longo de vários anos de estudo e trabalho em países como Japão, Itália, Espanha, França e Estados Unidos. Seus quadros são encontrados a partir de R$ 840,00, mas Ariana também aceita encomendas especiais. Acreditando que sua missão no mundo é tornar os lugares e as pessoas por onde passa mais bonitos por meio da arte, ela também desenvolve trabalhos em outros materiais, como por exemplo grades ornamentadas em ferro, como as instaladas na Padaria Integrale. Mas é pela tatuagem que Ariana realmente aplica sua inspiração com mais intensidade, quando está eternizando marcas de bons momentos na pele de pessoas especiais e privilegiadas. Ela explica que a tatuagem é uma das formas de expressão e rito de passagem usado pelo homem, mais antigos e dolorosos, que se perpetua ate hoje. U

Ariana Wang is a painter and tattoo artist who loves the beach and was charmed by the natural beauty of Ubatuba, choosing this paradise to live in with her family and find the inspiration for her paintings. Mixing elements of the Atlantic rainforest and the Far East, Ariana creates canvasses with a lot of personality that fill the space with harmony and lightness. Most of the time she uses watered acrylic paint on canvass and other texture options such as sand, paste, ropes and even gold and platinum leaf. She learned these techniques in São Paulo, where 8 years with her painting master, Kaoru Ito, a renowned Japanese artist who uses more than 28 techniques in his work, techniques he learned and developed through many years of study and practice in Japan, Italy, Spain, France and the United States. Her paintings are sold at prices beginning at R$840,00 and she also accepts commissioned work. Believing her mission is to make the places and people she meets more beautiful though her art, she also works with other materials, as exemplified by the ornamental wrought-iron fence installed at Integrale Bakery. However, it is in her tattoo art that she really applies her inspiration intensity, when the marks of good times become eternal on the skin of some special, lucky people. She explains that tattooing is one of the most ancient and painful forms of expression and a rite of passage known to man that has endured to present times. U


Dia Da

noiva

O dia ma is importan te da sua vida merece uma pre paraçã especial! o Venha no s consulta e conheç r a nosso pacote.

CORTES MODERNOS MANICURE PEDICURE DEPILAÇÃO DESIGN DE SOMBRANCELHAS SOMBRANCELHAS DE HENNA PERMANENTE DE CILIOS

Rua Hans Staden, batu ba 25 807 tel.: (12) 3832-3800 NOVEMBRO/DEZEMBRO 2011 U em revista

www.wj-hairstyle.blogspot.com

Valoriza seu estilo


Fotos: Divulgação

CULTURA

by Ana Pavão

ana@sapereeditora.com.br

Teatro de Ubatuba conquista prêmios no Mapa Cultural Paulista Ubatuba Theater wins awards at Paulista Cultural Map O grupo de Ubatuba “Os Abençoados por Cunhambebe” foi o mais premiado na Fase Regional (Vale do Paraíba e Litoral Norte) do Mapa Cultural Paulista/2011, com a peça “O Urso”, dirigida por Heyttor Barsalini. A peça de Ubatuba concorreu com outras 12 encenações e ficou em segundo lugar, também conquistou os prêmios de Melhor Diretor, para Heyttor Barsalini, que ganhou também o de Melhor Texto Adaptado; Alex Sander levou o prêmio de Melhor Ator e Isabelle Inglese recebeu o prêmio de Melhor Atriz Coadjuvante. O grupo ainda recebeu uma indicação para o prêmio de melhor atriz, para Vanda Galvão. Caio Ferreira completa o grupo, fazendo a importante ambientação musical do espetáculo. A notícia da premiação veio como um presente para o elenco, que recebeu como um estimulo, o fato de competir e ganhar de grupos vindos de cidades bem maiores que Ubatuba. “A expectativa do elenco era apenas fazer uma boa apresentação ao público, não imaginavam que sairiam com algum prêmio” conta o diretor Heyttor Barsalini. O Urso, adaptado de uma peça escrita por Tcheckov, no século 19, foi resultado do contato de Heyttor com o texto original em 2005. “Logo na primeira leitura percebi o potencial cômico da peça, se devidamente adaptada aos dias atuais. No início de 2010 comecei esse projeto, e já em julho, estreávamos nossa montagem”, disse.

The Ubatuba ensemble “Blessed by Cunhambebe��� received the most awards during the Paraíba Valley/North Coast phase of the Paulista Cultural Map 2011, with the play “The Bear”, directed by Heyttor Barsalini. Ubatuba’s play competed with 12 other productions and received second place, also winning the award for Best Director for Heyttor Barsalini, who also took the award for Best Adapted Text; Alex Sander won Best Actor and Isabelle Inglese won the Best Supporting Actress awards. The ensemble also received a nomination for the Best Actress award for Vanda Galvão. Caio Ferreira completes the ensemble, doing the important work of musical production for the show. News of the awards came as a gift to the cast, encouraged by the fact of having competed and won against ensembles from cities much larger than Ubatuba. “The cast only expected to present a good performance for the audience, they never imagined they would bring home any awards”, says director Heyttor Barsalini.

PsicoteraPia infantil PsicoteraPia adulto teraPia sexual

(psicoterapia para disfunção erétil, ejaculação precoce, falata de desejo, dificuldade para orgasmo e outras disfunções sexuais)

atendimento domiciliar (Home Care) acomPanhamento teraPêutico Para terceira idade 26

ba Ubatu em revista

NOVEMBRO/DEZEMBRO 2011


O diretor: / The director Heyttor Barsalini

Heyttor Barsallini, formado em teatro pela Unicamp, já carrega em seu curriculo a direção de diversos espetáculos de sucesso. Entre os mais recentes, estão a comédia “Por Que os Homens Mentem?” (Cia. Nós Mesmos , de Itu) – peça que faz temporada na capital e apresentações pelo interior do Estado, desde 2006 e já foi assistida por mais de 180.000 pessoas. Também dirigiu a representação da Paixão de Cristo de 2011, em Ubatuba, oportunidade na qual introduziu novas técnicas teatrais, que enriqueceram o espetáculo. Uma delas foi o recurso do “distanciamento”, uma técnica desenvolvida pelo consagrado dramaturgo e diretor alemão Berthold Brecht. A peça vencedora de tantos prêmios foi apresentada pela companhia mais de 100 vezes, para os mais variados públicos, desde escolas, empresas, até moradores e turistas. Sempre em formato de arena plena (360 graus), o que, segundo Heyttor, foi o maior desafio do grupo. Mas a experiência obtida após todas essas apresentações, certamente valeram a pena. “O reconhecimento técnico, depois de tantas apresentações, veio através de todos esses prêmios, nesse que é um dos mais reconhecidos projetos culturais do País” declarou o diretor. O grupo segue, sempre em apresentações pela cidade, fazendo sucesso e levando alegria e arte por onde passa. U “The Bear” was adapted by Heyttor from the text written by Chekhov in the 19th century, which he first read in 2005. “Right after the first reading I saw the comedic potential of the play if properly adapted to current times. In early 2010, I began this project and by July our production was making its stage debut”, he said. Barsalini, who has a degree in Drama from Unicamp, already has the direction of many successful plays on his resume. Among the most recent is the comedy “Why do men lie?” (We Ourselves Co., from Itu) – which was performed in São Paulo and other cities in the state, having been seen by more than 180,000 people since 2006. He also directed the performance of the Passion of Christ in 2011, in Ubatuba, in which he introduced new theatre techniques, enriching the spectacle. One of those additions was the use of renowned German director and playwright Berthold Brecht’s distancing techniques. The awarded play has been performed by the company more than 100 times before a variety of audiences, from schools and businesses to Ubatuba residents and tourists. The play is always presented in the full arena format (360 degrees), which according to the director was the biggest challenge for the cast. But the experience acquired with so many performances certainly made it worth it. “The acknowledgement of our technical development came with all those awards from what is one the best reputed cultural events in the nation”, said Barsalini. The ensemble continues to collect success with its performances in Ubatuba, bringing joy and art to wherever it goes. U

A casa está entre as mais sofisticadas do centro de Ubatuba. O cardápio traz para o verão a salada de rúcula, figo, parmesão e presunto de Parma, e o linguado no cartoccio (com ervas e vinho branco, servido com arroz de amêndoas e minicebolas caramelizadas). No cardápio, há opções de massas artesanais servidas com frutos do mar. Ao lado, funciona um bar. Fonte: Guia da Folha

O blog da Cia é: http://cunhambebearte.blogspot.com Their blog can be found at: http://cunhambebearte.blogspot.com

NOVEMBRO/DEZEMBRO 2011

ba 27 Ubatu em revista

Rua Dr. Esteves da Silva, 18 | Centro Histórico de Ubatuba Tel. (12) 3832-1733


NOVAS

Photos: Luis Pavão

Aquário de Ubatuba inaugura o primeiro tanque de águas-vivas do Brasil Aquarium of Ubatuba inaugurates first jellyfish exhibition tank in Brazil Sempre com a filosofia de inovar, o Aquário de Ubatuba inaugurou recentemente o primeiro tanque de águas vivas do Brasil. Uma equipe coordenada pelo Oceanógrafo Hugo Gallo, projetou um tanque semelhante ao utilizado pela equipe do Aquário de Monterey na Califórnia, o primeiro no mundo a expor estes fascinantes animais.  Segundo o oceanógrafo, “a perspectiva de poder dar a nossos visitantes a oportunidade única de admirar estes fascinantes animais, nos motivou a fazer deste investimento tecnológico, uma de nossas novidades para este ano. O trabalho incluiu o projeto e execução do tanque, a coleta dos animais e a criação de seu alimento.”  Dentre outras atrações , o Aquário de Ubatuba, tem um tanque oceânico com tubarões e raias, um pinguinário e o primeiro tanque de contato do Brasil onde o visitante pode tocar e aprender acerca da biologia de animais marinhos inofensivos como raias, lagostas U e estrelas do mar. The perpetually innovative Aquarium of Ubatuba has recently inaugurated the first jellyfish tank in Brazil. A team coordinated by oceanographer, Hugo Gallo, designed a tank similar to the one in use at the Monterey Aquarium in California, the first in the world to exhibit these fascinating animals. According to Gallo, “the possibility of being able to offer our visitors the unique opportunity of admiring these fascinating animals encouraged us to make this investment in technology, and this will be one of our novelties this year. The work also involved designing and building the tank, collecting the animals and growing their food.” Among its many attractions, the Aquarium of Ubatuba also has an oceanic tank with sharks and stingrays, a penguin tank, and the first contact tank in Brazil, where visitors can touch the animals and learn about the biology of inoffensive marine animals such as stingrays, lobsters and starfish. U

“Cuidamos de seus filhos enquanto você faz suas compras e se diverte”

Nas férias de fim de ano, o Aquário abre todos os dias, das 10:00 às 23:00.  Fica na Rua Guarany, 859 no bairro do Itaguá em Ubatuba-SP.  Fone (12) 3834-1382  Preço: Inteira R$ 15,00  Meia (crianças 6 a 10, estudantes, idosos acima de 60) R$ 7,50  Crianças até 5 anos não pagam ingresso

Throughout the end-of-the-year vacation period, the Aquarium is open daily, from 10:00 AM to 11:00 PM The Aquarium is located at 859 Guarany Street, in the Itaguá district of Ubatuba. Phone – (12) 3834-1382 Tickets: Full Price – R$15,00 Half Price (Children ages 6 to 10, Students with ID, Seniors age 60+) – R$ 7,50 Free admission for children ages 5 and younger

• Monitores • 2 Camas elásticas • • Brinquedão • Ca stelo Medieval • • Piscina de bolin has • Escorregad or es • • Atividades Re creativas •

Locação de brinquedos e espaço p/ festas e aniversários - (12) 3833-3375 - 9137-0208 28

ba Ubatu em revista

NOVEMBRO/DEZEMBRO 2011


Pinguinário Aqualoja e Aquabar Terrário com jacarés Um dos maiores tanques marinhos do Brasil, com 80 mil litros 22 tanques com mais de 100 espécies de animais marinhos e de água doce Tanque de contato e manuseio Exposição de conchas Auditório para 60 pessoas

Imperdível! Rua Guarani, 859 - Ubatuba/SP (12) 3834-1382 www.aquariodeubatuba.com.br NOVEMBRO/DEZEMBRO 2011

ba 29 Ubatu em revista


by Lorena Vita

Lugar de criança feLiz!

MEIO AMBIENTE

Projeto Marinas do Rio ao Mar conclui suas atividades Projeto socioambientalista realizado no litoral norte é concluído com sucesso, mas suas ações educativas continuam.

O Projeto Marinas do Rio ao Mar, realizado pela equipe de educadores ambientais da Associação Socioambientalista Somos Ubatuba – Assu desde agosto do ano passado, está sendo encerrado neste mês. O projeto, parte educacional do Projeto Marinas da Cetesb, foi criado com a intenção de auxiliar o segmento náutico e pesqueiro na compreensão de como exercer seu papel econômico sem prejuízos ao meio ambiente, além de estimular o protagonismo socioambiental na comunidade da Ilha dos Pescadores de Ubatuba. Dois eventos marcaram o encerramento do projeto - no início de outubro foram realizadas palestras devolutivas em Ubatuba e em São Sebastião aos empreendedores do meio náutico e à comunidade em geral. Além deste público, o evento contou com a participação de funcionários da agência ambiental do estado do Rio de Janeiro, tal é o reconhecimento do sucesso do projeto. Nestas palestras, os participantes puderam analisar os resultados positivos do trabalho desenvolvido pela equipe Marinas, como também apontar eventuais problemas em relação à execução do projeto, à dificuldade em adaptar as mudanças propostas etc. Os resultados do diagnóstico sobre a qualidade de rios e das praias do Litoral Norte, realizado em janeiro deste ano, foram apresentados. Com a análise laboratorial foi possível detectar a presença considerável de detergentes, óleos lubrificantes e metais pesados nas águas e nos solos na maioria dos pontos estudados. Os resultados justificam a importância das posturas ambientalmente adequadas, confirmando a necessidade das adequações e da aplicação das boas práticas de manutenção (BPMs) exigidas pela legislação vigente em relação ao setor. A palestra contou com os biólogos Dr. João Carlos Milanelli, gerente da Agência Ambiental-Cetesb de Ubatuba e a pesquisadora Agatha de Morais Lopes, coordenadora do Projeto Marinas do Rio ao Mar. Segundo o gerente da Cetesb, podemos observar que, desde a implantação do projeto, a qualidade das águas de alguns locais do litoral norte já apresentou melhora significativa. As ações financiadas com recursos Fehidro (Fundo Estadual de Recursos Hídricos) foram finalizadas, porém inicia-se agora um novo ciclo de atividades, voltadas à reaplicação do projeto em outras cidades do litoral e do interior do estado de São Paulo. No momento, a equipe envolvida com o projeto está elaborando o relatório final e assim que as informações se tornarem oficiais elas poderão ser conferidas no site da Assu www.assu.org.br. U

Loja 1: Av. Prof. Thomaz Galhardo, 495 - Centro Ubatuba / SP (12) 3832-5120

Loja 2: Shopping Porto Itaguá Ao lado do cinema Ubatuba / SP (12) 3832-4798

Trabalho do projeto em escola de Ilhabela. Trabalho do projeto em escola de Ilhabela.

30

ba Ubatu em revista

NOVEMBRO/DEZEMBRO 2011


Ministério da Cultura apresenta:

Cinema Aberto

Coordenadora do Projeto Marinas Rio ao Mar no Rio Juqueriquerê Coordenadora do Projeto Marinas Rio ao Mar no Rio Juqueriquerê

a

e Cinem d l a v i t s e F

Project Marinas’ “From River to Sea” concludes its activities

This environmental and social project on the North Coast successfully ends its activities, but its educational aspects will continue. Project Marinas’ From River to Sea program, conducted by the environmental educators of ASSU - Associação Socioambientalista Somos Ubatuba (We Are Ubatuba Social Environmental Association) – since August of last year, will be ending this month. The program, an educational component of the Project Marinas of Cetesb*, was created to help the nautical sector understand how it can play its economic role without harm to the environment, as well as to promote a leading role of the Fishermen Island community of Ubatuba in social and environmental issues. Two events marked the closing of the program. In early October the program staff conducted talks reporting on the program’s accomplishments to entrepreneurs in the nautical sector and the community at large in Ubatuba and São Sebastião. These were also attended by the staff of Rio de Janeiro State’s environmental agency, reflecting the interest raised by the success of the program. In these talks, participants analyzed the positive results achieved by the Project Marinas team, as well as pointed out the challenges of executing the program and the difficulties in adapting to the proposed changes. The results of the diagnosis of the state of rivers and beaches of the North Coast conducted in January of 2011 were also presented to the audience. Lab tests showed the significant presence of detergents, lubricant oils and heavy metals in the waters and soil of most of the tested sites. These results justify the need for environmentally sound practices, confirming the need for adjustments and the implementation of the Good Maintenance Practices mandated by the current legislation on the activities of this sector. The talks were given by two biologists, Dr. João Carlos Milanelli, manager of the Environmental Agency- Cetesb of Ubatuba and researcher Agatha de Morais Lopes, coordinator of the program From River to Ocean of Project Marinas. According to Cetesb’s manager, it’s has been observed that since the implementation of the project, the water quality is some sites of the North Coast has already shown significant improvement. The cycle of activities currently ending was funded with resources from Fehidro (State Fund for Hydrologic Resources), and a new cycle is planned to replicate the project in other localities of the coast and along the inland waterways of the State of São Paulo. The team that conducted the program is currently writing the final report and as soon as its published it will be available on ASSU’s website (www.assu.org.br). U

em Ubatuba

Apresenta:

Fabio Fabuloso Chega de Saudade Na grande tela, dias 6 e 7 de janeiro! Local – Ubatuba – Praia Grande – Cantão

Produção

Patrocinador

Apoio

Idealização

Realização

NOVEMBRO/DEZEMBRO 2011

ba 31 Ubatu em revista


Ubatuba lidera pesquisa contra a bioinvasão

MEIO AMBIENTE

Ubatuba Leads Research Against Bio-invasion by Regina Teixeira

Jornalista, radialista e educadora ambiental. Journalist, broadcaster and environmental educator. reginaitamambuca@gmail.com

Cientistas do Instituto Oceanográfico da USP desenvolvem equipamento para monitorar a água de lastro dos navios e impedir a disseminação de organismos planctônicos exóticos. Mais de 80% das mercadorias exportadas pelos diversos países é transportada por navios, que transferem de 10 a 12 bilhões de toneladas de água de lastro por ano. Água de lastro é a água do mar captada pelo navio para garantir sua segurança e estabilidade. Em geral, os tanques são preenchidos com maior ou menor quantidade de água, para aumentar ou diminuir o calado da embarcação, durante as operações portuárias. Só que esse vai e vem de água pelos oceanos gera um sério problema: a introdução de espécies exóticas, que vão causar desequilíbrio ecológico e econômico, além de impactos na saúde. O vibrião que transmite o cólera, por exemplo, havia desaparecido da América do Sul, mas foi reintroduzido por um navio chinês em 1991, que aportou no Peru, despejando água de lastro contaminada. Há também o caso do mexilhão dourado, espécie nativa do sudoeste asiático, que invadiu a bacia do rio da Prata e tomou a usina de Itaipu, cujas turbinas precisaram ser desligadas para que se procedesse a limpeza, gerando prejuízos econômicos de larga escala. Os diversos exemplos já constatados mostram que é urgente a adoção de uma política que discipline o transporte marítimo, como acontece isoladamente na Antártica, onde turistas e pesquisadores não podem vestir sua própria roupa, mas as que são disponibilizadas por navios de turismo ou de pesquisa, para evitar a dispersão de microorganismos estranhos à região.

Scientists from the Oceanographic Institute of the University of São Paulo develop equipment to monitor the ballast water of ships and prevent the dissemination of exotic plankton organisms. Over 80% of the world’s international trade is transported by ships, which transfer between 10 and 12 billion metric tons of ballast water per year. Ballast water is seawater captured by the ship to ensure its safety and stability. In general, the ballast tanks are filled with varying amounts of water to increase or decrease the ship’s draft during harbor maneuvering. But this water exchange throughout the world’s oceans creates a serious problem: the introduction of exotic species that may cause ecological and economic imbalances, in addition to having an impact on human health.

“Marmoraria Bom Sucesso transformando sua casa em obra de arte”

(12) 3833-1684 E-mail: filipefr7@hotmail.com (12) 9109-6497 Rod. Oswaldo Cruz, 2366 - Mato Dentro - Ubatuba - SP (12) 9179-6074 32

ba Ubatu em revista

NOVEMBRO/DEZEMBRO 2011


Venha fazer um passeio inesquecível pela costa de Ubatuba

É diferente de tudo o que você já viu!

Fácil acesso. Embarque e desembarque na praia.

De acordo com a Organização Marítima Internacional (IMO), que em fevereiro de 2004 aprovou a Convenção Internacional de Água de Lastro, da qual o Brasil é signatário, hoje os navios já são obrigados a trocar a água de lastro em mar aberto, onde as condições de sobrevivência das espécies são menores, devido à escassez de nutrientes. Todos os navios que chegam à costa precisam ser inspecionados, por meio da análise da salinidade da água, que indica se a embarcação cumpriu ou não a convenção, pois a quantidade de sal na água dos portos onde é feita a captação, geralmente em baías ou enseadas, é mais baixa. No entanto, embora rápida, a análise da salinidade não é suficiente. O correto seria fazer uma contagem de organismos por amostragem, mas isso levaria dias, o que faz com que a operação se torne inviável, pois um navio parado no porto é caríssimo. Para se ter uma ideia, a atracagem em Punta Arenas, no Chile, custa 18 mil dólares por dia. A boa notícia é que o Brasil lidera uma pesquisa na área de inovação, para o desenvolvimento de um equipamento de análise imediata. Trata-se do Projeto SAMBA, Sistema Automático de Monitoramento Biológico Ambiental, que desde novembro de 2009 mobiliza um grupo de cientistas coordenados pelo professor doutor em biologia marinha Rubens Mendes Lopes, do Instituto Oceanográfico da USP (http://laps.io.usp. br/). O projeto é desenvolvido na base do IO, em Ubatuba, com financiamento da Petrobras. Segundo a bióloga Helena Gonçalves Kawall, professora doutora com licença da Universidade Tuiuti do Paraná para participar dessa pesquisa de pós-doutorado, o projeto, de dois anos e meio, envolve especialistas em ciência da computação, oceanografia e eletrônica. Uma das vantagens do sistema é que todas as informações poderão ser armazenadas no computador e, se a empresa descumprir a norma, será multada pela IMO. A bióloga conta que hoje já existem sistemas de tratamento de água de lastro, desenvolvidos por empresas dos Estados Unidos, Alemanha e Coreia, mas, mesmo assim, a análise se faz necessária. “Um único navio pode carregar 100 mil toneladas de água de lastro em uma única viagem”, observa. “Isso representa cerca de 10 bilhões de micro-organismos lançados em apenas uma operação de deslastro”. A pesquisa que está sendo realizada em Ubatuba busca, ainda, a solução de um outro problema: em condições adversas, como a escuridão dos tanques, organismos do fito e do zooplâncton produzem os chamados “ovos de resistência”, que eclodem em situações mais favoráveis. “Mesmo que a água seja tratada, o risco permanece: vão-se os adultos, mas ficam seus ovinhos”, adverte. Além de evidenciar a importância de um diálogo cada vez mais estreito entre as diversas áreas do conhecimento, o projeto SAMBA mostra como é imprescindível, em qualquer atividade humana, considerar a dimensão ambiental. U

Diversão com segu rança para toda família!

Saída da baía do Itaguá, contornando a costeira até a Ponta Grossa. Pytter (12) 7812-6272 ID 82*56811- Thais (12) 9112-4610 visaosubaquatica@gmail.com

visao sub-aquatica

Canto do Itaguá - próximo ao pier do Iate Clube Tamoios

34

ba Ubatu em revista

NOVEMBRO/DEZEMBRO 2011


The vibrio that transmits cholera, for instance, had been eradicated from South America but was reintroduced by a Chinese ship docked in Peru in 1991, when it dumped its contaminated ballast water into the harbor. There is also the case of golden mussels (Limnoperna fortunei), a species originating in Southwest Asia, which invaded the basin of the Plata River, and colonized the Itaipu dam, which had to turn off its power generators to allow for the cleaning of the turbines, causing large scale economic damage. Several instances of this type of damage that have already been recorded indicate an urgent need for the adoption of policies to regulate maritime transportation, as already occurs in Antarctica, where tourists and researchers are not allowed to wear their own clothing, but must wear the ones made available by the tourist or research ships in order to avoid the disseminations of exotic microorganisms. According to the International Maritime Organization (IMO), which approved the International Ballast Water Convention in 2004, of which Brazil is signatory, today ships are obligated to exchange its ballast water in the open seas, where the chances for species survival are less due to the lack of nutrients. Every ship arriving at the coast must be inspected through a water salinity analysis, which indicates whether or not the ship met the mandate of the convention, since the harbor waters, generally located in bays or coves, have lower salinity. However, although quick, the salinity analysis is not enough. The correct procedure should include a count of organisms by sampling the ballast water, which would take days, making the operation economically unviable due to the high cost of keeping a ship in a port. To give you an idea, the docking of a ship in the port of Punta Arenas, Chile, costs $18,000 USD a day. The good news is that Brazil is leading innovative research to develop equipment for instant analysis of ballast waters. The project is named SAMBA (the Portuguese acronym for Automated System of Biological Environment Monitoring) and since 2009 has involved a group of scientists coordinated by professor Rubens Mendes Lopes, a Marine Biology PhD and researcher at the Oceanographic Institute of the University of São Paulo (http://laps.io.usp.br/). The project is carried out by the Institute’s base in Ubatuba, with funding from Petrobras, the Brazilian oil company. According to biologist Helena Gonçalves Kawall, PhD, a professor who took a leave of absence from Tuiutu University of Paraná to participate in this postdoctorate research project. In its two and a half years of life, the SAMBA project has involved the work of computing, electronic, and oceanographic science specialists. One of the advantages of the system is that all the information from the tests will be stored in the computer, and in the case of a breach in the regulations, the ship’s owner can then be fined by IMO. Kawall told us that there are already available systems to treat ballast water developed by American, German and Korean companies, but the analyses are still necessary. She points out that “one single ship can carry up to 100 thousand metric tons of ballast water in one single trip.” “This can represent 10 billion microorganisms dumped into the sea on one ballast exchange operation.” The research which is being conducted in Ubatuba is also seeking a solution for a related problem: in adverse conditions, such as the darkness of the ballast tanks, phytoplankton and zooplankton organisms can produce what is called “resisting eggs”, which will only hatch under more favorable conditions. “Even when the water is treated, the risk is still there: the adults are gone, but their little eggs remain,” the researcher warns. In addition to showing the importance of an increasingly close dialogue between different disciplines, the SAMBA project shows that considering the environmental impact of any human activity is essential. U

NOVEMBRO/DEZEMBRO 2011

ba 35 Ubatu em revista


BIRDWATCHING

Mais e mais lugares em Ubatuba Many more places in Ubatuba

Sábado Verde!

Acesse: www.gruposantarita.com.br Blog: www.grupo-santarita.blogspot.com

Quando começamos a trabalhar no Sertão da Quina capacitando os moradores para a Observação de Aves, havia uma preocupação sobre quem seria o público para aquela região. A comunidade recebeu o projeto com muito entusiasmo e hoje temos quase quarenta pessoas envolvidas na construção do roteiro para o Sertão. Há o entusiasmo, o interesse em aprender, o envolvimento de todos, mas quem será o público? Ninguém vai sair do centro da cidade para ir até lá para observar um tiê-sangue. (Brazilian Tanager) Aproveitando a tradicional experiência de convívio com a mata optamos pelo encontro de aves difíceis de fotografar. Não são poucas, uru, inhambu, macuco, jacutinga, corocochó, araçari-poca, ( Spot-winged Wood-Quail, Brown Tinamou, Solitary Tinamou, Black-fronted Piping-Guan, Hooded Berryeater, Spot-billed Toucanet) são os primeiros que vêem à mente de todos os observadores. Incrível como rapidamente eles, antigos mateiros, voltaram seus olhares para as aves e, em pouco tempo já temos poleiros de macucos, caminhos de uru e inhambu. Esta semana encontraram esta pombinha, dificílima de fotografar. O nome dela é pararu-azul. (Blue Ground-Dove) No estado de São Paulo temos somente sete registros fotográficos desta pombinha. Você quer fotografar raridades? Fale com o pessoal do Sertão da Quina! Mais um ponto de interesse para a Observação de Aves em Ubatuba. U 36

ba Ubatu em revista

NOVEMBRO/DEZEMBRO 2011


When we began to work in the Sertão da Quina district, training the residents to become bird watching guides, there was concern about who would be the public for this activity in that region. The community received the project with enthusiasm and today we have almost forty people involved in the design of a bird-watching route in the Sertão. There is enthusiasm, interest in learning, the involvement of many, but who will be the public? No one will leave the center of the city to go all the way there to see a Brazilian Tanager. Taking advantage of the local resident’s existing experience of living in the forest, we decided to focus on finding birds that are hard to photograph. There are more than a few: Spot-winged Wood-Quail, Brown Tinamou, Solitary Tinamou, Black-fronted Piping-Guan, Hooded Berryeater, Spot-billed Toucan are simply the first ones to come to the mind of any bird-watcher. It is hard to believe how quickly they, the old forest folk, turned their sights to the birds, and in a very short time we have found the perches of Solitary Tinamous, and the trails of Spot-winged Wood-Quails and Brown Tinamous. This week they found this little dove, a Blue Ground-Dove, which is very hard to photograph. Would you like to photograph these rarities? Then talk to the folks in Sertão da Quina, another point of interest for bird watching in Ubatuba! U

NOVEMBRO/DEZEMBRO 2011

ba 37 Ubatu em revista

20 anos se passaram e o rei continua majestoso!

n Sapere (12) 3833-9035

by Carlos Rizzo

Ornitólogo amador e fundador do Ubatubabirds. Amateur ornithologist and the founder of the Ubatubabirds. augriz@yahoo.com.br

Photo by: Roberto Oliveira

Av. Leovigildo Dias Vieira, 36 - Itaguá Ubatuba / SP - Tel.: (12) 3832-6307


by Luis Pavão

NOVAS

Jornalista e fotógrafo, é um dos diretores da Paraty e Ubatuba em Revista. Journalist and photographer. he is one of the Ubatuba and Paraty em Revista’s directors. luispavao@sapereeditora.com.br

Gerrilha Do Bem Guerrilla of Good

A Turma do Bem é uma OSCIP (Organização da Sociedade Civil de Interesse Público), fundada no Brasil em 2002, que tem como missão proporcionar tratamento odontológico gratuito a crianças e adolescentes de baixa renda, até completarem 18 anos. Todo tratamento é feito no próprio consultório do dentista-voluntário, e tem caráter curativo, preventivo e educativo. Atualmente, o Projeto DENTISTA DO BEM é a maior rede de voluntariado especializado do mundo, possuindo mais de 10 mil dentistas voluntários. Está presente em mais de 700 municípios do Brasil, 10 países da América Latina e Portugal. Mais de 200 mil crianças e adolescentes já foram triados pelo projeto e mais de 21 mil estão em atendimento. Hoje a Turma do Bem está no firme propósito de aumentar o número de crianças atendidas pelo projeto e até o final do ano a meta é dar acesso para mais 1000 crianças. Para tornar isso possível, foi criada uma campanha para arrecadar doações, um pouquinho de um, outro pouquinho de outro, criando assim uma teia de colaboradores. Quem quiser participar desta “GUERRILHA DO BEM”, vai encontrar todas as informações no site http://www.turmadobem.org.br Em Ubatuba a coordenadora da Turma do Bem é Maria Cristina Silveira Portes de Souza, e atende na Rua Cunhambebe, 351 sala 32, Centro de Ubatuba, fone: 55 123832-4705, e-mail: cristinaspsouza@gmail.com

Turma do Bem (Gang of Good) is a public interest non-profit founded in Brazil in 2002, with the mission of providing free dental treatment to low-income children and youth under the age of 18. All the work is done at the offices of volunteer dentists, and it includes treatment, prevention and education. The Project “Dentists of Good” is currently the largest network of specialized volunteer service in the world, with more than ten thousand volunteer dentists. It is active in 700 municipalities in Brazil, plus ten other Latin American countries and in Portugal. It has examined more than 200,000 children and youth and more than 21,000 are currently being served. Today, Turma do Bem strives to increase the number of children served by this project and the goal is to provide access to another 1000 children by the end of the year. To make this possible, they started a campaign to collect donations and increase little by little the network of collaborators. Those who would like to participate in this “Guerrilla of Good” can find all the information they need at the site http://www.turmadobem.org.br In Ubatuba, the coordinator for Turma do Bem is Maria Cristina Silveira Portes de Souza, whose office is located at 351 Cunhambebe Street, Room 32, Ubatuba Center. Her phone is 55 12-3832-4705 and her e-mail is cristinaspsouza@gmail.com

Petrobras e Instituto Argonauta assinam parceria

PETROBRAS and ARGONAUT INSTITUTE sign partnership agreement. No último dia 14 de outubro, a Petrobras em mais uma ação de envolvimento e compromisso com a sustentabilidade do litoral norte, assinou um convênio para operação e manutenção do CRETA, Centro de Reabilitação e Triagem de Animais Aquáticos, gerenciado pelo Instituto Argonauta. A cerimônia ocorreu no Aquário de Ubatuba e contou com a participação do Sr. Leonardo Mitidiero, representando a Petrobras e o Sr. Hugo Gallo Neto, representando o Instituto Argonauta. On October 14, Petrobras reinforced its commitment to the sustainability of the North Coast of São Paulo by signing an agreement to operate and maintain CRETA – the Center for Triage and Rehabilitation of Aquatic Animals - managed by the Argonaut Institute. The ceremony took place at the Aquarium of Ubatuba, with the attendance of Mr. Leonardo Mitidiero, from Petrobras and Mr. Hugo Gallo Neto, representing the Argonaut Institute.

38

ba Ubatu em revista

NOVEMBRO/DEZEMBRO 2011


by Luis Pavão

NOVAS

Ubatuba Moon Bikers

luispavao@sapereeditora.com.br

Ubatuba Moon Bikers

Você toparia pedalar em noite de lua cheia por ruas, vielas, estradas ou trilhas ? Pois bem, essa é a proposta do Ubatuba Moon Bikers, um grupo que nasceu em 1988 em São Paulo, mais precisamente na Granja Vianna, onde os criadores Rodrigo Piza e Rodrigo Doubeck reuniam muitos amigos para pedalar a noite. Agora, após 23 anos, Rodrigo Pizza resolveu reativar o evento aqui em Ubatuba, onde pretende reunir os amantes do ciclismo para uma pedalada noturna, sempre em noite de lua cheia. Quem ficar interessado em participar, basta adicionar o perfil Ubatuba Monn Bikers no seu facebook, para receber todas as novidades do grupo. Would you like to go for a bike ride during a full moon night through streets, alleys, roads or trails? Well, this is Ubatuba Moon Biker’s idea, a group that started in the Granja Vianna neighborhood of São Paulo in 1988, where its creators Rodrigo Piza and Rodrigo Doubeck gathered many of their friends to take night rides. Now, 23 years later, Rodrigo Piza has decided to resume the event here in Ubatuba, where he wants to gather bicycling fans for night rides, always on the full moon. If you’re interested, just add Ubatuba Moon Bikers profile to your Facebook account and you will receive all the news from the group.

Restaurante Senzala - 40 anos de história em Ubatuba Restaurant Senzala – A 40 year history in Ubatuba

Em 1971, quando o sr. Alfredo resolveu abrir as portas do antigo restaurante, localizado inicialmente na Av. Iperoig, não imaginava que um dia estaria comemorando os 40 anos de sucesso da casa. Hoje em dia o Senzala está localizado no Itaguá e é considerado um dos melhores e mais tradicionais restaurantes de Ubatuba. Alfredo que já está merecidamente aposentado, entregou o posto de Capitão ao seu filho Alfredinho, que continua conduzindo a casa com a mesma maestria e qualidade que o pai tinha. In 1971, when Mr. Alfredo first opened the doors of his old restaurant, initially located on Iperoig Avenue, he couldn’t have imagined that he would one day be celebrating the 40th anniversary of his successful house. Today, Senzala is located in Itaguá and is regarded as one of the best and most traditional restaurants of Ubatuba. Alfredo is now enjoying a well-deserved retirement and has passed the post of “Captain” to his son Alfredinho, who continues to run the house with the same quality and masterfulness as his father.

Zombie Walk Ubatuba - quem é morto sempre aparece Ubatuba Zombie Walk - where the dead ones always show up.

A Zombie Walk é uma divertida marcha pública de pessoas vestidas de zumbi, que acontece em diversas cidades do mundo. O evento surgiu na Califórnia em 2001, e desde 2006 vem sendo feito anualmente em São Paulo, sempre no dia 2 de novembro, dia de Finados. Este ano foi a vez de Ubatuba reunir a galera para o 1º Zoombie Walk da cidade. Foram quase 200 mortos-vivos circulando pelas ruas do centro e Itaguá, assustando (e divertindo) a todos que encontravam pela frente. E quem tem medo de zumbi que se cuide, pois a organização da marcha promete repetir e aumentar o número de participantes nos próximos anos. The Zombie Walk is a fun parade of people dressed in zombie costumes that takes place in many cities around the world. The event began in California in 2001, and since 2006 it has also taken place in São Paulo, always on November 2, which in Brazil is the Holiday of the Deceased. This year Ubatuba joined the event celebrating the 1st Zombie Walk in the city. There were close to 200 living-dead people cruising the streets of Piragua and Centro districts, scaring (and entertaining) whomever they met on their way. Those of you who are afraid of zombies beware, because the parade organizers pledged to repeat and increase the number of participants in the coming years.

WALLI IMÓVEIS CRECI 50249

www.walliimoveis.com.br Loja 1 - Av. Atlântica, 174 - Jd. Anchieta - Praia Grande - Ubatuba - SP Loja 2 - Av. Atlântica, 260 - Jd. Regina - Praia Grande - Ubatuba - SP Tel: (12) 3835-4200 (12) 9714-2965 (12) 7814-3737 ID: 96*58710

40

ba Ubatu em revista

NOVEMBRO/DEZEMBRO 2011


n Sapere (12) 3833-9035

O Restaurante Senzala, comemorando os seus 40 anos de história em Ubatuba, agradece aos seus clientes e deseja boas festas e um feliz 2012!

Desde 1971 servindo você.

Av. Leovigildo Dias Vieira, 1030 Itaguá - Fone: (12) 3833-4293 Aceitamos todos os cartões de crédito www.restaurantesenzala.com.br


CAPA by Ana Pavão

ana@ubatubaemrevista.com.br

Especial de aniversário

4 anos Ubatuba em Revista

Anniversary Special Issue: 4 years of Ubatuba em Revista

Em dezembro, a Ubatuba em Revista completa

4 anos. Ao longo desse tempo, a revista construiu uma história de cumplicidade com quem vive, mora, visita e ama Ubatuba. Para comemorar, preparamos esse especial, com uma retrospectiva do que rolou nas nossas páginas durante esse tempo. Folheando as páginas, desde nossa primeira edição, fica claro que não podemos falar do passado da Ubatuba em Revista, sem falar dos colaboradores que passaram, deixaram um pouco de si, um pouco da sua paixão por Ubatuba, impressos nas páginas da revista. Muitos deles não estão mais participando, mas fizeram com certeza, parte dessa história. Quem não se lembra, das incríveis aventuras da bruxinha Brisa, em terras caiçaras, escritas de forma apaixonante por Claudia Oliveira. E as matérias especiais, tão turísticas quanto informativas, escritas pelo talentoso Paulo Sézio? Também contamos com feras, como Patricia Cabral, nas deliciosas matérias culturais, Nick Zahra, que descortinou um pouquinho do mundo da pesca esportiva, Fábio Chiappeta, com suas incríveis aulas sobre o universo gastronômico, Rodrigo Andrade, que trouxe um pouquinho do turismo de cada canto de Ubatuba, e tantos outros colaboradores que participaram e mesmo que por um momento, ajudaram a construir uma história que envolve cultura, arte e muita natureza. Alguns colunistas, já fazem parte da essência da Ubatuba em Revista, como é o caso de Heyttor Barsalini, Julinho Mendes, Regina Teixeira, João Corbisier e não poderia faltar a menção, de Carlos Rizzo, porque esse, está com a gente desde a edição número um, quando a Ubatuba em Revista assumiu o compromisso de divulgar a vocação turística que Ubatuba possui para as aves. Não só isso, trouxemos a cada edição, através das matérias inspiradoras de Carlos Rizzo, um pouquinho desse mundo, dessas cores e encantos, para quem muitas vezes passa apressado ou desapercebido pela cidade, e se esquece de olhar para o céu. 42

ba Ubatu em revista

NOVEMBRO/DEZEMBRO 2011

“Nós, que estamos “dentro” da Ubatuba em Revista, como colaboradores, às vezes perdemos a noção da dimensão que ela atinge, junto ao público. Nesse tempo em que tenho escrito sobre Cultura e Arte, tive gratas surpresas. Houve, por exemplo, ocasião em que ouvi comentários sobre matéria que havia sido publicada um ano antes, o que comprova a perenidade das publicações. Em Itu e Campinas, cidades onde distribuo a Revista, há pessoas que gostam tanto da qualidade editorial, que a colecionam. Ubatuba em Revista está contando e registrando parte importante da história de nossa cidade.”

Heyttor Barsalini


“Sabemos que Ubatuba tem muito a melhorar, mas acreditamos que um bom começo seja apreciar os pontos fortes, olhar para o belo e com isso contribuir para o desenvolvimento do que temos de melhor” Trecho do editorial da edição 1 “We know Ubatuba has much to improve, but we believe a good place to start is to appreciate its strengths and look to what is beautiful in order to contribute to the development of our best qualities.” Fragment from the first issue’s editorial.

a sta evi turb baem ita

ão Gratu

ibuiç

2011 ro de r verei om.b ista.c

iro/Fe • Jane mrev ubae # 17 .ubat 4• Ano se: www Aces

• Distr

U

: pecial

es o recis ar é P Naveg SUP

Stand

Couves l das via • Ilha ha Flu y! tica • Tril ssar d da Náu quário Sailing is necees IslanTrail Capital f • Bar Special:Nautica • Couv• River uário al of dle Sur Capit • Barq le Surf Up Pad d Up

Stan

Padd

a da orl maPa ne Map Coa

stLi

pg 78

s o ave JeCt ProJet s pro bird

areira ia JaÇ Nom Cuisine ira gastro are pg 56 Juç

“Those of us “inside” Ubatuba in review, the collaborators, sometimes lose perspective on how the magazine is able to reach the audience. In the time I have written about Arts and Culture, I’ve had surprises for which I’m grateful. There was one occasion when I heard comments about a piece published the year before, which proves its long lasting impression on the reader. In Itu and Campinas, where I distribute the magazine, some people like its editorial quality so much they even collect it. Ubatuba in Review is recounting and recording an important part of the history of our city.”

Heyttor Barsalini

pg 24

In December, Ubatuba in Review turns 4 years old. During this time, the magazine has built a history of collaboration with those who live, visit and love Ubatuba. We are celebrating in this issue with this special retrospective of some of the things you have seen in our pages during this time. Leafing through the pages since our first issue, it is clear that we can’t speak of the magazine’s past without mentioning the collaborators who have moved on, but left a bit of themselves and their passion for Ubatuba printed on those pages. Many are no longer involved with the magazine, but they certainly are part of our history. Who could forget the incredible adventures of little witch Brisa (Breeze) in the caiçara lands, so passionately written by Claúdia Oliveira? There were also the special articles on tourist attractions, very informative for all, written by the talented Paulo Sézio. We also had great writing by Patrícia Cabral, in her delightful articles on cultural issues; by Nick Zahra, who revealed a little bit of the world of sport fishing; Fábio Chiappeta, with his amazing lessons about the culinary universe; Rodrigo Andrade, who brought bits of information about tourism in every corner of Ubatuba, among many other collaborators who participated, even if only once, in building a history that involves culture, art and a lot of nature. Some columnists such as Heyttor Barsalini, Julinho Mendes, Regina Teixeira, and João Corbisier, are part of the essence of Ubatuba in Review. We also must mention Carlos Rizzo who has been with us since the very first issue, when Ubatuba in Review committed itself to publicizing Ubatuba’s vocation for bird-watching tourism. With Rizzo’s articles in every issue, we have brought to you, who may sometimes go through town too hurried or distracted to look up into the sky, a little bit of the world of birds, with their colors and charm. NOVEMBRO/DEZEMBRO 2011

ba 43 Ubatu em revista


Birdwatching “Cores que Encantam” foi nossa primeira matéria sobre o assunto. As páginas mais lindas e coloridas da edição número um, explicaram sobre o constante desenvolvimento no turismo de observação de aves de Ubatuba e foi também uma introdução ao mundo dos observadores de aves. O Tangará-dançador foi apresentado na edição número 5, e esse não poderia faltar, afinal, estamos falando da ave simbolo de Ubatuba. Rizzo explicou com detalhes, os hábitos e curiosidades da espécie, principalmente a famosa dança nupcial dos tangarás. “Os machos pousam enfileirados no mesmo galho e iniciam a dança. O mais próximo da fêmea apresenta sua dança e vai para o fim da fila. E assim vão repetindo, até que um sinal da fêmea indica o vencedor.” Outras aves passaram pelas nossas páginas, como a Coruja Buraqueira e o Tiê Sangue. Mas foi na edição 09 que tivemos nossa primeira capa ilustrada por um ave de Ubatuba. A matéria falou um pouco sobre o Festival de Observação de Aves de Ubatuba, que acontece sempre no mês de outubro. “Observar aves atrai milhões de pessoas no mundo todo, e além do encantamento de cores e cantos, envolve as comunidades locais e tem se revelado como eficiente ferramenta da educação ambiental para todas as idades.” explicou Rizzo. Não muito tempo depois, na edição 13, as aves voltaram a ser o tema da capa, dessa vez, por conta de uma foto premiada feita em Ubatuba, por Dimitri Matoszko, que novamente, na edição 18, nos presenteou com a foto – também de capa - do Apuim-de-costas-pretas, ave rara, que foi fotografada somente em Ubatuba. Birdwatching “Charming Colors” was our first article on the subject. The most beautiful and colorful pages of the first issue talked about the constant development of bird-watching tourism in Ubatuba and an introduction to the world of bird-watchers. We couldn’t leave out the Blue Manakin (Chiroxiphia caudata), Ubatuba’s bird-symbol, which was introduced in issue 5. Rizzo explained with rich detail the habits and singularities of the species, particularly its famed mating dance, in which “the male closest to the female presents its dance and then moves to the back of the line. The other males take their turn until a signal from the female indicates the winner.” Other birds were featured in our pages, such as the Burrowing Owl (Athene cunicularia) and the Brazilian Tanager (Ramphocelus bresilius). But it wasn’t until issue 9 that we had our cover illustrated with one of Ubatuba’s birds. The article was about the Bird Watching Festival of Ubatuba, which always happens in October. “Bird watching has millions of followers throughout the world, and besides the charming colors and sounds, it involves local communities and has proven to be an efficient tool for environmental education for people of all ages”, wrote Rizzo. Not too long after that, in issue 13, birds became once again the theme of our cover, with an award-winning picture taken in Ubatuba by Dimitri Matoszko, who would in issue 18, again present us with a cover picture of a Brown-backed Parrotlet (Touit melanonotus), a rare bird that has only been photographed here.

Primeira matéria sobre aves, edição 01 / First article about birds. issue 01

44

ba Ubatu em revista

NOVEMBRO/DEZEMBRO 2011

“Impossível dissociar a evolução da observação de aves em Ubatuba sem mencionar a Ubatuba em Revista. Falo isso com toda a certeza, pois são inúmeros os elogios que as pessoas fazem às matérias publicadas, à qualidade da revista. Estamos juntos desde o início, sou fã incondicional da Ana Pavão e me sinto gratificado por todo carinho que ela sempre demonstrou ao meu trabalho. Nesses quatro anos de parceria e cumplicidade a Observação de Aves adquiriu status e respeito. Claro que são inúmeros os parceiros e colaboradores desta conquista, mas a Ubatuba em Revista merece destaque especial. Obrigado a todos envolvidos. “ Carlos Rizzo “It is impossible to separate the evolution of bird-watching in Ubatuba from the magazine Ubatuba in Review. I say this with certainty, because I receive many compliments on the articles published in it and the quality of the magazine. We have been together since the beginning, and I am an unconditional fan of Ana Pavão (Ubatuba in Review editor). I am thankful for the affection she has always shown for my work. In this four years of partnership and collaboration, bird-watching has acquired status and respect. Of course, we have numerous partners and collaborators in this achievement, but Ubatuba in review deserves a special mention. Thank you all.” Carlos Rizzo


Cultura A cultura local, com sua história, lendas e causos , o resgate das tradições, a arte caiçara e as diversas manifestações artísticas atuais do povo daqui, constituíram durante todo esse tempo, nosso foco principal. Entre matérias publicadas, falamos do Coral da Lira, dos músicos da cidade, do carnaval histórico, do Casarão do Porto, da trupe circense, dos artesãos locais, dos diversos espetáculos teatrais que se formam por aqui, e também de artistas de corpo, e alma, como Da Motta, mestre Bigode, seu Zé Pedro e João Alegre. Falamos do Boi de Conchas e do estilo de vida simples e ao mesmo tempo extraordinário do caiçara, que foi inclusive tema de destaque e capa da edição 8. Na matéria, a origem do povo caiçara, sua ligação com os índios tupinambas, o respeito e integração com a natureza, relatos de uma vida sofrida, porém alegre, rica em cultura, dança e músicas. Em outubro de 2009, tivemos o início de uma coluna sobre a Cultura Caiçara, escrita por Julinho Mendes. Que, desde o principio, explicou a que veio. “Vou falar de terra e mar e dos causos do lugar. Sou caiçara! Sou Julinho Mendes. Espero agradar, transmitindo um pouco do que sei sobre a cultura caiçara.” Esse pouco, que ele se referiu lá atrás, foi apenas a humildade de um caiçara com muita cultura na bagagem. Julinho enriqueceu e enriquece mais Ubatuba em Revista, a cada edição, com suas deliciosas matérias, seja contando as lendas caiçaras ou as curiosidades sobre esse modo de vida, que Julinho tanto se engaja em preservar. Na mesma edição que tivemos o prazer de receber em nosso “time” Julinho Mendes, tivemos também o presente de contar com a participação e colaboração de Heyttor Barsalini, que desde então nos proporciona ricas matérias sobre diversos acontecimentos e pessoas ligadas a arte e a cultura.

“Quando fui convidado para escrever para a Ubatuba em Revista, vi a oportunidade em falar sobre minha terra caiçara (pessoas, artes, culinária, lendas, histórias). E isso aconteceu! O resultado disso foi a valorização, a transmissão de conhecimento e o respeito à cultura caiçara. Hoje, comemorando os 4 anos da Ubatuba em Revista, temos que agradecer, parabenizar e desejar que a revista dure mais 4, 40, 100 anos. Parabéns!” Julinho Mendes “When I was invited to write for Ubatuba in Review, I saw the opportunity to speak about my caiçara homeland – the people, arts, cuisine, legends and stories. And that is what happened. The result was the valorization, the propagation of knowledge and respect for the caiçara culture. Today, celebrating Ubatuba in Review’s fourth anniversary, we have to be thankful and congratulate it, and hope the magazine makes another 4, 40, 100 years. Congratulations!” Julinho Mendes

Culture

“Eu, caiçara… Uma mistura de gente de toda gente! Cheiros, formas e cores… diferentes! Ingleses, bugres, alemães, portugueses e tantos outros que por aqui passaram; sem contar o sangue que corre nas veias, herança tupinambá.”

“I, caiçara... A mix of people of all peoples! Smells, shapes and colors...different ones! English, Indians, Germans, Portuguese and many others who came through, and not forgetting the blood that runs through our veins, the Tupinambá inheritance.”

The local culture, with its history, legends and tales, the rescuing of traditions, caiçara art and the many current artistic manifestations of the local people, have been our main focus throughout this time. Among many subjects, we published articles on the Lira Choir, local musicians, the historic carnival, the Casarão do Porto, the circus troupe, local artisans, the many theater plays produced here, and also artists in body and soul, such as Da Motta, Mestre Bigode, mister Zé Pedro and João Alegre. We wrote about the Boi de Conchas and about the caiçara people’s lifestyle, at once simple and extraordinary, their links to the vanished Tupinambá Indians, their respect and integration with nature, the stories of a life that was as hard as it was joyous, rich in culture, dance and music. In October of 2009, we had the first column about Caiçara culture, written by Julinho Mendes, who from the very beginning said what he was here for: “I am going to speak of land and sea and the tales of this place. I am caiçara! I am Julinho Mendes. I hope to please the reader with a little of what I know about the caiçara culture.” That “little” he mentioned back then, was just a humble statement from a caiçara carrying a lot of culture in his suitcase. Julinho, gave and gives richness to each issue of Ubatuba in Review with his delightful articles, his caiçara legends and the descriptions of this singular way of life that he is committed to preserving. In the same issue we had the pleasure of adding Julinho to our team, we were also presented with the participation and collaboration of Heyttor Barsalini, who has since given us rich articles about art, cultural events and people.

NOVEMBRO/DEZEMBRO 2011

ba 45 Ubatu em revista


Meio Ambiente Aziz Ab’Saber, Projeto Tamar, Angra 3, Áreas de Proteção, Arquitetura Sustentável, Bioinvasores, Educação Ambiental, Mata Atlantica, Jussara e tantos outros temas, fizeram e fazem parte das colunas sobre Meio Ambiente da Ubatuba em Revista, que desde nossa edição 10 conta com a colaboração das matérias escritas pela educadora ambiental e apaixonada pela causa, Regina Teixeira.

“ O aniversário é da Ubatuba em Revista, mas o presente é de todos nós, leitores, que há quatro anos recebemos informação de qualidade; e colaboradores, que temos um espaço privilegiado e democrático para noticiar, entreter e dividir a vontade de fazer de Ubatuba uma cidade mais bonita, mais cuidada e melhor para se viver.” Regina Teixeira

Environment Aziz Ab’Saber, Project Tamar, Angra 3, Environmental Protection Areas, Sustainable Architecture, Bio-invaders, Environmental Education, the Atlantic Rainforest, Jussara Palms and many other subjects have been included in the environmental section of Ubatuba in Review, which since issue 10, has featured articles written by environmental educator and passionate environmentalist, Regina Teixeira.

“It’s Ubatuba in Review’s anniversary, but the gift belongs to us all: the readers who for the last four years have received quality information, and the collaborators who are privileged to have a democratic space to impart news, entertain and share our desire for making Ubatuba a city that is more beautiful, better cared for and a better place to live in.” Regina Teixeira

Atrativos Naturais Cachoeiras, praias, trilhas, paisagens paradisíacas e cenários deslumbrates. Assunto sobre belezas naturais, não faltou nesses 4 anos e tenho lá as minhas dúvidas se um dia, mesmo que num futuro distante, ainda vá se esgotar. A matéria sobre a trilha das 7 praias relatou um trekking repleto de paisagens alucinantes e cultura caiçara. O resultado, a matéria foi a capa da edição 7. Pico do Corcovado foi nossa matéria de capa da edição 2. A matéria contou com relatos de aventureiros que subiram até o topo. Entre eles, uma unanimidade: A vista foi, sem dúvidas, a maior recompensa pelas quase 8 horas de caminhada, rumo a mais de dois mil metros de altura. Natural Tourist Attractions Waterfalls, beaches, trails, heavenly landscapes and dazzling scenery: subjects about the natural beauty of Ubatuba weren’t lacking over these past four years and I have my doubts if we will, even in a distant future, ever run out of them. The article about the 7 Beaches Trail recounted a trek filled with fantastic landscapes and caiçara culture. This was the cover of issue 7. Corcovado Peak was the cover of issue 2. The article brought together the stories of adventurers who climbed to the very top of it. Among them was the unanimous comment: The views were, without a doubt, the biggest reward of the almost 8-hour long trek to reach the peak at more than two thousand meters (6,000 ft.) of altitude.

“Silencioso, majestoso, um pico de beleza insuperável, o corcovado é um dos pontos mais altos de Ubatuba, o único cuja visão pode ser alcançada de qualquer ponto da cidade. Eleva-se por mais de dois mil metros do nível do mar”. “Silent and majestic, a mountain of insurmountable beauty, the Corcovado Peak is one of the highest points of Ubatuba, the only one that can be seen from anywhere in the city. Its peak reaches an elevation of more than two thousand meters above sea level.”

46

ba Ubatu em revista

NOVEMBRO/DEZEMBRO 2011


Um hotel para amantes da natureza

Gastronomia Caiçara

O Hotel Coquille, está a poucos metros da Praia Grande, uma das mais frequentadas de Ubatuba. Aqui você estará em contato com a exuberante Mata Atlântica, hospedado em um hotel com uma das melhores infra-estruturas da cidade. Contamos com Brinquedoteca, Play Ground, Cozinha da Mamãe (Baby Kitchen), Saunas Seca e Úmida, Sala de Jogos, Lanchonete, Piscina, 1/2 quadra de basquete, Recepção com Sinal Wi-Fi e PC com acesso à Internet, Aulas de Surf com profissional de Educação Física (*) e aluguel de bicicletas. Possuimos uma equipe de funcionários treinada para melhor servir.

A gastronomia caiçara, através das matérias do chef João Corbisier, deram a partir da edição 17 um novo sabor para a Ubatuba em Revista! A proposta de receitas com ingredientes nativos da região, uniu o que é saudável ao que é saboroso e ao mesmo tempo sustentável. A combinação só poderia ter dado certo. Entre as receitas apresentadas pelo chef, estiveram a inusitada “Farofa de Taioba, Banana e Gengibre”, a aromática “Mandicoca com Alecrim” e a tradicional “Salada Quilombola”. Caiçara Cuisine Through chef João Corbisier’s articles, the first of which appeared in issue 17, the descriptions of caiçara cuisine added flavor to Ubatuba in Review. The focus on recipes based on local ingredients has brought together health, flavor and sustainability. The combination couldn’t go wrong. Among the recipes presented by chef Corbisier, we found the unusual “Farofa of Taro, Banana and Ginger”, the scented “Cassava with Rosemary” and the traditional “Quilombola Salad.”

Hotel for birdwatchers and nature lovers

“Quatro anos de muita beleza, de textos, fotos e trabalho árduo, em prol da divulgação das belezas naturais da nossa linda cidade, Ubatuba. Muitas mudanças aconteceram neste período, sempre inovando e melhorando. A Ubatuba em Revista só merece os parabéns, parabéns por levar o nome de Ubatuba de forma tão bonita e atraente, chamando novos visitantes que ao lerem a revista se tornam adeptos da mesma e claro, das belezas da nossa cidade. Como colaborador, agradeço o espaço cedido para dar algumas dicas de guloseimas, sempre feitas com os frutos de nossa terra. E sempre é muito prazeroso receber elogios e histórias de como cada leitor executou de sua forma o prato sugerido.” João Corbisier “We’ve had four years of beauty, good text, photographs and hard work publicizing the natural attractions of our lovely city of Ubatuba. Many changes have happened in this period, with innovations and improvements. Ubatuba in review deserves our congratulations. Congratulations for carrying the name of Ubatuba in such a beautiful way, attracting new visitors who, upon reading the magazine, become fans of it and, of course, fans of the beauty of our city. As a collaborator, I am thankful for the space afforded to me to be able to provide some hints on preparing treats, always made with the products of our land. It is always a pleasure to be complimented and to hear the stories of how each reader prepared the suggested dish in their own way.” João Corbisier

At our hotel you will be surrounded by the Atlantic Forest (Mata Atlântica), and also only 250m far from “Praia Grande”, one of the best beaches at Ubatuba. Cozy and modern apartments. Swimming pool, dry and wet saunas, baby kitchen. Free parking and free Wi-Fi signal. • Delicious breakfast included. • Recommended by tripadvisor.com. • English Spoken Here (*) Mediante agendamento. Não incluso na diária.

“Harmonia e charme entre Mar e Montanha.”

Rua Praia Grande, 405 Praia Grande - Ubatuba/SP reservas@hotelcoquille.com.br - www.hotelcoquille.com.br (12) 3835-1611 Rádio NEXTEL ID 90*13680


A Equipe Nas matérias escritas por nossa pequena equipe, composto basicamente por Ana Pavão e Luis Pavão, tivemos diversas experiências interessantes e prazerosas, como a Linha do Tempo, contando detalhes da história ubatubense, a deliciosa matéria sobre vida a bordo, o sonho de alguns e realidade de poucos. A Ilha Anchieta, que foi matéria de capa da edição 3 e além de mostrar os atrativos turísticos da ilha, rememorou a história da rebelião de 52. E, não poderia deixar de mencionar, a entrevista com Renato Teixeira, que na edição 16, a exato 1 ano atrás, foi capa da edição, com um destaque merecido, pela pessoa e artista que é. Ubatubense de coração, Renato contou sua história, que se funde e muito mais... se confunde, com a história de Ubatuba. Cheio de emoção em cada palavra, cheio de intensão e de sentimentos, por um passado que viveu por aqui, e que a Ubatuba em Revista teve a feliz oportunidade de documentar, como depoimento. The Team

“Quem olha por trás da mata que se regenera, percebe que além das encantadoras belezas naturais, há também um atrativo histórico, importante para quem busca além de turismo, cultura.” “Those who look beyond the forest in the process of regeneration, will notice that in addition to the wonderful natural beauty, there are signs of the historic past for those who seek it, besides tourism, there’s culture.”

In the articles written by our small team, basically siblings Ana and Luis Pavão, we encountered many interesting and pleasant topics, such as the Time Line, recounting details of Ubatuban history, and the delightful article about life aboard a boat, the dream of some that is the reality of few. The cover article of issue 3, Anchieta Island, in addition to describing the tourist attractions of the island, also remembered the prison uprising of 1952. We couldn’t leave out the interview with Renato Teixeira, the cover of issue 16 from exactly a year ago, well-deserved prominence for this great artist and person. Ubatuban at heart, Renato told us his story, which blends itself with Ubatuba’s own. The interview gave us the opportunity to take his testimony, filled with emotion in every word, intense and heartfelt feelings brought up by the time when he lived here.

As Mudanças Já perdia a conta de quantas vezes mudamos detalhes, diagramação e design. A Linha editorial, também passou por ajustes. Direcionamos nosso foco totalmente para Ubatuba, abrindo mão de pautas sobre os assuntos gerais, como saúde, educação e pets. A partir da edição 16, lançada em Novembro de 2010, a Ubatuba em Revista passou a ser bilingue e desde então, acompanhada pela Paraty em Revista, que começava sua primeira edição. Foram muitas matérias, muitas mudanças, muitos percalços e principalmente, muita satisfação e vontade de fazer bem aquilo que se faz. Esse foi (e ainda é) o espírito da Ubatuba em Revista, e foi isso que nos motivou a continuar em frente, nesses 4 anos de história. Não sabemos o que vem pela frente, mas o que vier é nesse mesmo sentimento de vontade de fazer a diferença, mesmo que pequena, por uma Ubatuba ainda melhor. U Changes I have lost track of how many times we changed details, layout and design. The editorial line was also adjusted. We directed our focus completely on Ubatuba, letting go of more general subjects, such as health, education and pets. Beginning with issue 16, released in November of 2010, Ubatuba in Review became bilingual and gained its companion, Paraty in Review, then on its first issue. There have been many articles, many changes, many stumbles and much satisfaction and desire to do what we do well. That has been, and still is, the spirit of Ubatuba in Review, and that is what encouraged us to keep going during these last four years. We don’t know what lies ahead, but whatever it is, it will be done with the same desire to make a difference, even if a small one, for an even better Ubatuba. U

Ubaetub Ano 4 • # Acesse: 17 • Janeiro/Feve www.ubatuba reiro emrevista.code 2011 • Distrib uição Gratui m.br ta

m rev

Navegar é especial: Preciso

gastroN omia Juçareir JaÇareira a Cuisi pg 56

ne

Cap SUP Stan d Up Pad ital da Náutica dle Surf • Barquá • Ilha das Couves rio • Trilh a Fluvial Speci Stand Up

ProJeto

birds proJaves eCt pg 24

48

ba NOVEMBRO/DEZEMBRO 2011 Ubatu em revista

a

ista

al: Sailin Capita g is neces Paddle Surfl of Nautica • Couve sary! • Barqu s Island ário • River Trail

maPa da

CoastLineorla Map pg 78


Alto Verão 2012 “...mudanças sempre foram primordiais para mim, por isso já passei por muitas delas e sempre que reflito sobre isso penso na importância que essas mudanças tiveram na formação do que sou hoje, do conhecimento que construí ao longo de tantas metamorfoses. Com a Ubatuba em Revista, não sou diferente. Por isso, não se surpreenda sempre que encontrar algo novo por aqui. Nesses dois anos já passamos por muitas mudanças: formato, distribuição, layout, site…” Trecho do editorial da edição 9 “... changes have always been important to me, I have gone through many and every time I reflect on them I think about the importance these changes have had in making me who I am today and the knowledge I have built through so many metamorphoses. With Ubatuba in Review, I am no different. So, don’t be surprised every time you find something new here. In only two years we have already gone through a lot of changes: format, distribution, layout, website…” Fragment from the editorial of issue 9

Rua Guarani, 737 A - Itaguá - Ubatuba - SP Fone: (12) 3833-1874


by João Corbisier

GASTRONOMIA

Festa marinha Bom, aqui estamos na última edição do ano. Depois de passarmos por farofas, mandiocas, peixes, palmitos e até corações de bananeira é chegada a hora de terminar a composição de nosso banquete. Vamos recapitular, fizemos a farofa de banana com gengibre, a mandioca com alecrim, o budião com palmito, o creme de jussara e cambuci e a salada de coração de bananeira, então pensei em um fazer um doce de cambuci, mas não tinha mais, depois um sorvete de jussara, mas já usamos, ai disse pra mim mesmo, porque não uma opção que as pessoas possam fazer a qualquer hora, que deixem na geladeira para esperar os amigos para tomar um vinho branco, ou comer com pão? Com isso surgiu a idéia de fazer o meu vinagrete de frutos do mar, uma ótima opção para a composição de nosso banquete e muito bom para o fim do ano, leve, saboroso e muito versátil. Simples mas ao mesmo tempo requintado, este prato expressa (a meu ver) as iguarias que nossos pescadores trazem do mar que com temperos comuns, mas com muita personalidade como a salsinha e a pimenta do reino, se transformam em um prato maravilhoso.

Marine Party Here we are at the last issue of the year. After going over farofas*, cassavas, fish, hearts of palm and even banana-bunch hearts, it’s time to finish setting up our feast. Recapping, we made the farofa with banana and ginger, the cassava with rosemary, the hogfish with heart of palm, the jussara and cambuci** cream and the salad with the heart of the banana bunch. Then I thought of making a cambuci dessert, but it was no longer in season, or a jussara ice-cream, but I had already used that. So, I told myself, what about something people can make at any time to leave in the refrigerator and have with some white wine and a little bread whenever their friends to come to visit. That’s how I came up with the idea of making my seafood vinaigrette, a great addition to our feast, and a very appropriate one for the end of the year, light, tasty and very versatile. In my opinion, this simple, yet sophisticated dish highlights the delicacies our fishermen bring from the sea, and becomes a wonderful dish with the use of spices that are common but full of personality, such as parsley and black pepper.

Chef padeiro naturalista, proprietário da Padaria Integrale. Naturalist Baker Chef,  owner of the Integrale bakery. corbisier@padariaintegrale.com.br

Vinagrete de frutos do mar Vamos precisar de:

Rendimento: 8 porções Dificuldade: média

• Um polvo médio (aprox. 1kg) • 500g de lula (limpa, cortada em anéis, vamos usar as cabeças também) • 200g de mariscos (limpos e já cozidos, de preferência aos menores) • 3 tomates grandes (cortados em cubinhos de 1cm) • 2 cebolas grandes (cortadas em cubinhos de 0,5cm) • ½ maço de salsinha picada (sem a parte grossa dos talos) • ½ xícara de chá de vinagre de vinho branco • 1 xícara de azeite extra virgem • ¾ xícara de água (ou o suficiente para cobrir) • Pimenta do reino preta moída na hora, a gosto. • Sal marinho a gosto

Modo de preparo: Para o polvo: Em uma panela de pressão coloque o polvo limpo e inteiro, feche e leve ao fogo baixo, assim que der sinais que pegou pressão aumente o fogo, a partir do momento que começar a sair o vapor conte 6 minutos, tire a pressão retire o polvo da panela, corte os tentáculos em pedaços de 2 a 3 cm, reserve. Para as lulas: Coloque água em uma panela média e deixe ferver, quando estiver borbulhando bastante jogue as lulas mexa um pouco e deixe, assim que começar a ferver de novo escorra as lulas com a ajuda de uma peneira e passe em água fria, da torneira mesmo, reserve. Montando o prato: Em uma travessa bem bonita coloque o polvo, a lula, os mariscos, o tomate, a cebola e a salsinha, misture tudo muito bem, acrescente o azeite, o vinagre e o sal, misture mais, acerte na pimenta, mexa novamente e coloque a água até cobrir tudo, faça os acertos de sal, azeite e pimenta conforme o seu gosto. Cubra e deixe na geladeira de uma dia para o outro, sirva frio. Bom apetite! U

Variedade, bons preços e a qualidade que sua família merece. Av. Dona Maria Alves, 218 Centro - Ubatuba/SP - Tel. 12 - 3834-1202 Praia do Lázaro - Ubatuba/SP - Tel. 12 - 3842-8910 50

ba Ubatu em revista

NOVEMBRO/DEZEMBRO 2011


Seafood Vinaigrette

Serves 8 Medium difficulty

Venha provar o melhor palmito assado na lenha

We will need: • One medium octopus (approx. 1 kg.) • Squid – 500 g (cleaned, cut in rings, and we will also use the heads and tentacles) • Mussels – 200 g (preferably small sized ones, already boiled and cleaned) • 3 large tomatoes, cut into small cubes of about 1 cm (1/2 inch) • 2 large onions, cut into small cubes of about ½ cm (1/4 inch) • ½ bunch of parsley, chopped without the thicker part of the stems • ½ cup of white wine vinegar • 1 cup of extra-virgin olive oil • ¾ cup of water, or enough to cover the ingredients • Black pepper to taste, freshly ground • Sea salt, to taste Preparation: For the octopus: Put the octopus, cleaned and whole, in a pressure cook and set to low heat. As soon as the pressure goes up, turn the heat up and after the steam starts to come off, count six minutes, then make the pressure go down. Take the octopus and slice the tentacles into pieces of about 2-3 cm (1inch). Reserve. For the squid: Fill a medium pot with water and boil it. When it is fully boiling, add the squid. Stir a little and let it come to a boil again. As soon as it begins to boil, drain the squid and then run under cold water. Reserve. Setting the dish: In a beautiful tray, set the octopus, the squid, the mussels, tomatoes, onions, and parsley. Mix it well, add the olive oil, vinegar and salt, and mix it again. Adjust the pepper, stir again and add water until covering everything. Adjust the seasoning to your taste. Refrigerate until the next day. Serve cold. Bon Appetite! U

Palmito assado com Badejo

*Side dish based on roasted cassava flour. ** Jussara and cambuci are two kinds of fruit native to the Atlantic rainforest

Sabor & Vinho

Adega climatizada Bebidas Nacionais e Importadas

Vencedor do prêmio The Best de Qualidade.

Faça mais por você, beba vinho!!

Av. Rio Grande do Sul, 70 - Centro Ubatuba - SP - Tel.: (12) 3832-2034

NOVEMBRO/DEZEMBRO 2011

ba 51 Ubatu em revista

www.restauranteconchadomar.com.br BR 101 - Km 37 - Itamambuca - Ubatuba/SP (12) 3845-3316


Confira no site a programação e trailers dos filmes em cartaz em Ubatuba: www.ubatubaemrevista.com.br/cinema CINE PORTO: (12) 3833-2066

CINEMA

O Gato de Botas Muito antes de se tornar um dos companheiros de Shrek, o atrevido, audaz, valente e simpático Gato de Botas já se metia em inúmeras aventuras. Considerado um grande herói, aqui o felino é acompanhado pelo inteligente Humpty Dumpty e pelaa gata manhosa Kitty numa viagem que tem como objetivo encontrar o famoso Ganso que põe ovos de ouro.

A Fera Kyle (Alex Pettyfer) era um jovem bem sucedido e cobiçado pelas mulheres. Para ele, a aparência era tudo, mas um dia, uma misteriosa mulher cruzou seu caminho e lançou uma maldição. Agora, ele precisa encontrar alguém que goste dele de verdade, pelo que ele é e não pelo que parece ser. Caso não consiga atingir seu objetivo dentro do prazo de um ano, sua beleza dará lugar a um rosto cada vez mais desfigurado.

Missão Impossível: Protocolo Fantasma O Fundo Monetário Internacional (FMI) entra em colapso quando se vê implicado num complô terrorista global. É asim que o agente Ethan Hunt, ao lado de sua nova equipe, inicia uma missão intitulada “Protocolo Fantasma” com o objetivo de limpar o nome da organização.

52

ba Ubatu em revista

NOVEMBRO/DEZEMBRO 2011


LIVROS

A Estrela Mais Brilhante do céu Existe um misterioso espírito que paira sobre o edifício número 66 da Star Street, em Dublin, Irlanda. E esse espírito está em uma missão para mudar a vida de alguém. Em A Estrela Mais Brilhante do Céu, Marian Keyes demonstra mais uma vez sua técnica como uma dos grandes contadores de histórias da atualidade e sua vontade de ultrapassar limites na literatura.

Lanches • Hamburguers • Hot-dogs Saladas • Sorvetes

54

ba Ubatu em revista

NOVEMBRO/DEZEMBRO 2011

O Livro de Boni Os bastidores da história da comunicação brasileira por um de seus mestres mais importantes. Com bom humor e riquezas de detalhes, o leitor terá a chance de conhecer em O Livro do Boni mais de 60 anos de história da comunicação brasileira narrada por seu grande mestre. Ao fim, verá que o melhor de todos os enredos, é sem dúvida, o que sua própria vida. Uma trajetória de grandes encontros, desafios e sucesso.


Encontre esses e muitos outros títulos na Livraria Nobel Ubatuba, parceira da Ubatuba em Revista na campanha pró-leitura. A livraria fica na esquina da Rua Guarani com a Av. Carlos Drummond de Andrade Ubatuba - SP Tel.: (12) 3833-9840

A FASCINANTE CONSTRUÇAO DO EU

As Esganadas

Como ator e comediante, o Jô é um grande fazedor de tipos. Sabe como poucos construir um personagem defini-lo como um detalhe e dar-lhe vida com graça e inteligência. Como autor, essa sua maestria se expande:os tipos são posto no mundo e, mais do que no mundo, numa trama – e o seu criador (eu quase escrevi Criador, pois não deixa de ser um trabalho de Deus) se solta. Toda a ficção do Jô é feita de grandes personagens envolvidos em grandes tramas.

Este livro objetiva aprofundar alguns conceitos já utilizados pelo autor, como as janelas killers, os 3 tipos de memória. Ela aborda a falta de preocupação com o ‘Eu’, a forma de treinar a mente para enfrentar obstáculos, a formação da memória e o armazenamento de lembranças desagradáveis, a formação de traumas em crianças, as formas de pensamento, entre outros.

A livraria Nobel de Ubatuba, tem o prazer de convidar você para uma tarde de autógrafos

com o renomado escritor

Augusto Cury

Dia 28/12 a partir das 19hrs. Autor de diversos sucessos, entre eles: Vendedor De Sonhos, Nunca Desista De Seus Sonhos, Pais Brilhantes Professores Fascinantes, Codigo Da Inteligência. Augusto Cury é médico, psiquiatra e escritor. Seus livros já venderam mais de 11 milhões de exemplares e foi considerado pela Folha de São Paulo o autor brasileiro mais lido da década. Rua Carlos Drumond de Andrade, 20 - Itaguá - Ubatuba - SP Tel (12) 3833-3033 - atendimento@nobelubatuba.com.br

Ninguém é digno do oásis se não aprender atravessar seus desertos. Frase do Livro: Treinando a Emoção Para Ser Feliz.

NOVEMBRO/DEZEMBRO 2011

ba 55 Ubatu em revista


GUIA DE HOSPEDAGEM Verifique as facilidades de cada meio de hospedagem: Check the facilities over every lodge:

Meia Pensão

56

ba Ubatu em revista

Pensão Completa

Quartos com facilidades para defincientes físicos

Wireless

Ar Condicionado

Cartão de Crédito

Sauna

Sala de Internet

TV

TV a Cabo

Frigobar

Observação de Aves

Restaurante

Manobrista

Serviço de Praia

Tênis

Estacionamento

Garagem

Área para Camping

Piscina

Ofurô

Hidromassagem

Fitness

Mini-golf

Telefone

Salão de Jogos

Piscina aquecida

NOVEMBRO/DEZEMBRO 2011

Pesca

Aceita animais de pequeno porte

Cavalgada

Playground

Guias para passeios


Book Your Trip Hotel Coquille O Hotel Coquille está a poucos metros da Praia Grande, uma das mais frequentadas de Ubatuba. Aqui você estará em contato com a exuberante Mata Atlântica, hospedado em um hotel com uma das melhores infraestruturas da cidade. Contamos ainda com: Aluguel de bicicletas, aulas de surf e cozinha da mamãe. Onde: Rua Praia Grande, 405 - Reservas: (12) 3835-1970 www.hotelcoquille.com.br - reservas@hotelcoquille.com.br Aceita: American Express Mastercard / Dinners

Pousada Vivenda do Flamboyant Pousada à 40 metros da praia do Lázaro. Lugar aconchegante e com todo conforto que você tem em casa. Venha com sua família. Onde: Rua João Glorioso da Cruz, 1122 - Praia do Lázaro - Ubatuba - SP Reservas: (12) 3842-0836 www.vivendadoflamboyant.com.br - pflamboyant1@uol.com.br Aceita todos os cartões de crédito

Itamambuca Eco Resort O Itamambuca Eco Resort oferece infraestrutura diferenciada, unindo todo o charme e a simplicidade típicos da praia, com serviços e acomodações que prezam pelo requinte e o alto profissionalismo. O hotel conta com três categorias de apartamentos: Master, Luxo e Bangalô. Onde: Rod. Rio-Santos km36 (BR101) - Reservas: (12) 3834-3000 www.itamambuca.com.br - info@itamambuca.com.br Aceita: Visa / American Express / Mastercard / Dinners

Morada do Sol Aluguel de casas para temporada. Suítes, kits e casas com 1 e 2 dormitórios. Tratar com Edson ou Nísora. Onde: Rua Liberdade, 410 - Centro - Ubatuba / SP Reservas: (12) 3832-1275

Pousada Viva Mar A pousada Viva Mar tem um ambiente calmo e aconchegante, atendimento personalizado, localização privilegiada, próxima aos melhores cafés, bares e restaurantes de Ubatuba. Suites completas, arejadas e antialérgicas. Onde: Rua Borba Gato, 50 - Parque Vivamar Reservas: (12) 3833-8998 - (12) 38331868 www.pousadavivamar.com.br pousadavivamar@pousadavivamar.com.br Aceita: Visa / Mastercard / Diners

Chalés Concha do Mar Chalés com 1 dormitório. Excelente localização, próximo a praia de Itamambuca. Ambiente agradável e tranqüilo. Muito verde, rios e cachoeiras. Com serviço de quarto e café da manhã. Ao lado do restaurante Concha do Mar. Onde: Rodovia BR 101, Km 37 - Itamambuca/SP - Reservas: (12) 3845-3316 www.restauranteconchadomar.com.br Aceita: Visa Mastercard


CULTURA

Timoneiro - a 1ª marina do Brasil a receber certificação ambiental do Projeto Marinas No dia 10 de setembro, foi realizado no Centro Náutico Timoneiro um coquetel para formalizar o recebimento da 1ª Certificação Ambiental nível 1, que é emitida pela Fundação Vanzolini para as marinas do Brasil que se adequarem ao “Projeto Marinas”. A certificação ambiental de atividades náuticas é uma iniciativa pioneira no Brasil. O Projeto Marinas se destaca pela questão ambiental, mas também econômica, uma vez que o Brasil tem uma das maiores extensões de praias do mundo, com mais de 9 mil Km de costa, o que torna primordial as boas condições de uso dessa área. Voltado inicialmente para São Paulo, principal polo de turismo e mercado náutico do Brasil, o projeto pode ser ampliado para todo o país, que conta hoje com uma frota de aproximadamente 650 mil barcos. A meta do projeto é contribuir para o crescimento sustentável das empresas náuticas e conscientizar a população, especialmente as pessoas ligadas às atividades náuticas e de pesca, sobre a importância das boas práticas de gestão para a preservação do ambiente marinho e da zona costeira. A certificação é um programa de adesão voluntária, ou seja, as marinas que já se adequaram às exigencias técnicas de controle de poluição estabelecidas pela CETESB têm a opção de solicitar diretamente à Vanzolini a certificação ambiental. É uma certificação inédita no Brasil e que possibilitará um salto qualitativo na interface ambiental do setor náutico.

Timoneiro, the first marina in Brazil to receive the environmental certification by Project Marinas. On September 10, a cocktail party was held at the Timoneiro Nautical Center to signal the awarding of the 1st Environmental Certification Level 1, which has been issued by the Vanzolini Foundation to all the Brazilian marinas meeting the requirements of “Project Marinas.” The nautical activities environmental certification is a pioneering initiative in Brazil. Project Marinas has a great interest in environmental issues, but is also focused on economic ones. Brazil has one of the largest coasts in the world, totaling more than 9,000 km, making it crucial to assure that this coastline is properly used. Initially focused in the State of São Paulo, the main hub of tourism and the largest nautical market in Brazil, the project may be expanded to cover the whole country, which today has a fleet of approximately 650,000 boats. The goal of the project is to contribute to the sustainable development of nautical businesses and to raise awareness among the population at large, but especially among those linked to nautical and fishing activities, about the importance of good management practices for the conservation of the marine environment and the coastal zone. The certification program is voluntary, meaning that those marinas that have already met the technical requirements for the control of pollution established by CETESB* can request the certification from the Vanzolini Foundation. This is the first certification of its kind in Brazil and it should allow for a qualitative leap in the environmental interface of the nautical sector.

Para solicitar a certificação, acesse o site da Fundação Vanzolini http://www.vanzolini.org.br To request the certification, access the Vanzolini Foundation’s website at http://www.vanzolini.org.br

* The São Paulo State agency that supervises and enforces environmental control standards.

Onde você encontra as mais deliciosas massas com os mais saborosos molhos. + de 12 tipos de molhos + de 25 tipos de massas

12 3833-2860 | Av. Leovegildo Dias Vieira (Shopping Porto Itaguá) - Piso Superior 58

ba Ubatu em revista

NOVEMBRO/DEZEMBRO 2011


INFORMAÇÕES ÚTEIS Photo: Emílio Campi

AEROPORTO DE UBATUBA Administração: DAESP Endereço: Avenida Guarani nº 194 - Centro - Ubatuba/SP Fone: (12) 3832-1992 - Fax: (12) 3832-4339 Horário de Funcionamento: Horário Diurno (do nascer ao pôr-do-sol) ICAO: SDUB Latitude: 23º 26’ 29’’ S - Longitude: 045º 04’ 34’’ W Código de Pista: 2 Tipo de Operação: VFR diurno Altitude: 4m/13 ft Categoria Contra Incêndio disponível: 2 Pista Dimensões (m): 940 x 30 Designação da cabeceira: 09 - 27 - Cabeceira Predominante: 09 Declividade máxima: 0,028% - Declividade Efetiva: 0,27% Tipo de Piso: ASPH (asfalto) Resistência do Piso (PCN): 24/F/B/X/T Abastecimento: Combustível disponível: AVGAS-100 e JET A-1 Auxílios operacionais Frequência do Aeroporto: 124,52 NDB: 295 - Sinais de Guia de Táxi - Biruta Sinais de Eixo de Pista - Sinais Indicadores de Pista Sinais de Cabeceira de Pista Circuito de Tráfego Aéreo: Padrão Helicharter Helicópteros (12) 3833-2471 - (12) 9149-4695 Câmeras ao vivo pelo site: http://www.helpjet.com.br/

Emergência: 190 - Polícia Militar 153 - Guarda Municipal 191 - Polícia Rodoviária Federal 198 - Polícia Rodoviária Estadual 192 - Ambulância 193 - Corpo de Bombeiros 199 - Defesa Civil Telefones Úteis: Hospital Santa Casa - (12) 3832-7266 e 3832-7262 Corpo de Bombeiros - (12) 3833-2250 ou 3832-1290 Defesa Civil - (12) 3832-5349 Polícia Militar - (12) 3832-3598 Delegacia da Mulher - (12) 3832-5260 Polícia Ambiental - (12) 3832-2876 ou 3832-6088 Delegacia de Polícia - (12) 3832-1333 Guarda Municipal - (12) 3833-3949 ou 3833-6707 Policia Rodoviária Estadual - (12) 3832-0287 Polícia Rodoviária Federal - (12) 3845-1226 Forum - (12) 3832-1318 Centro de Informações Turísticas - (12) 3833-9123 Secretaria de Turismo - (12) 3833-9007 Prefeitura Municipal - (12) 3834-1000 Câmara Municipal - (12) 3834-1500

Associação Comercial - (12) 3834-1449 Elektro (luz e energia) - 0800-7010102 Sabesp (água e esgoto) - 0800-550195 ou (12) 3833-3349 ou 3832-2288 ou 3832-6091 Cetesb – 0800-113560 ou (12) 3832-3816 Bancos: Banco do Brasil - (12) 3832-3956 Santander- (12) 3834-3301 Bradesco - (12) 3832-3499 Caixa Econômica Federal - (12) 3834-1600 HSBC - (12) 3834-4500 Itaú - (12) 3832-5321 Pontos de Táxi: Rodoviária - (12) 3832-1085 Praça Nóbrega - (12) 3832-1157 Praça 13 de Maio - (12) 3832-1235 Ônibus: Terminal Urbano - (12) 3833-4002 Viação São José - (12) 3833-1003 Viação Litorânea / Pássaro Marrom - (12) 3832-3622 Viação Reunidas Paulista – 0300-210-3000

NOVEMBRO/DEZEMBRO 2011

ba 59 Ubatu em revista


Caraguatatuba / SP

Taubaté / SP

Pico do Corcovado

Ubatuba / SP 01 11 12 13 14 10 15 09 16 08 17

02 03 04

05

06

07

18

25 24 26 23 27 28 22 21 29 19

20

30

36

50 51

35 34 33 39 31

52

37 38

32 42 40 41

53 49

44 43

45

46

54

55

56

57

58

48

59

62 63 64 60 61

69

66

65 68

67

47 70

71

72 73

74

Ilha Anchieta

Praias de Ubatuba Beachs of Ubatuba

Ilha Vitória

01 - das Galhetas 02 - da Figueira 03 - da Ponta Aguda 04 - Mansa 05 - da Lagoa 06 - Brava do Frade 07 - da Raposa 08 - da Caçandoquinha 09 - da Caçandoca 10 - do Pulso 11 - Maranduba 12 - do Sapê 13 - Lagoinha 14 - Oeste 15 - Peres 16 - Bonete 17 - Bonete Grande 18 - Deserto 19 - Cedro 20 - Fortaleza 21 - Brava da Fortaleza 22 - da Costa 23 - Vermelha do Sul 24 - Brava do Sul 25 - Dura

26 - Barra ou Palmira 27 - Domingas Dias 28 - Lázaro 29 - Sununga 30 - Sete Fontes 31 - Flamenguinho 32 - Flamengo 33 - Dionísia 34 - da Ribeira 35 - Saco da Ribeira 36 - Lamberto 37 - Pereque Mirim 38 - Santa Rita 39 - Enseada 40 - Praia de Fora 41 - Prainha 42 - Itapecerica 43 - do Godoi 44 - Toninhas 45 - Praia Grande 46 - Tenório 47 - Vermelha do Centro 48 - Cedro 49 - Itaguá 50 - Iperoíg ou Cruzeiro

51 - Matarazo 52 - Pereque Açu 53 - Barra Seca 54 - Saco da Mãe Maria 55 - Vermelha do Norte 56 - do Alto 57 - Itamambuca 58 - do Português 59 - Félix 60 - das Conchas 61 - Prumirim 62 - do Léo 63 - do Meio 64 - Puruba 65 - da Justa 66 - Ubatumirim 67 - Estaleiro do Padre 68 - Almada 69 - Engenho 70 - Brava da Almada 71 - Fazenda 72 - das Bicas 73 - Picinguaba 74 - Brava 75 - Camburí

75


Angra dos Reis / RJ

Cunha / SP

36

37 38

35 34

40

33

Paraty / RJ

39 41

32 31

29

42

43 44

Ilha do Araújo

30

28 27 26 25

24

23 22 21

20 19 18 17 16

15 14

Saco do Mamanguá

05 02 01

04 03

06

13 07 08 09

Ilha Grande / RJ

10 11 12

Praias de Paraty Beachs of Paraty 01 - Cachadaço 02 - da Figueira 03 - do Cachadaço 04 - do Meio 05 - de Fora 06 - do Cepilho 07 - Brava 08 - Laranjeiras 09 - do Sono 10 - do Furado 11 - da Ponta Negra 12 - Martim de Sá 13 - Pouso da Cajaíba 14 - do Sobrado 15 - Paraty Mirim 16 - Saco da Velha 17 - da Conceição 18 - da Lula 19 - Vermelha 20 - de Santa Rita 21 - do Baré 22 - do Engenho D’Água

23 - do Jurumirim 24 - Bom Jardim 25 - do Joaninho 26 - Boa Vista 27 - do Pontal 28 - Jabaquara 29 - Corumbê 30 - Barra Grande do Corumbê 31 - Grande 32 - Prainha 33 - do Engenho Velho 34 - da Graúna 35 - Jundiaquara 36 - da Barra Grande 37 - São Roque 38 - Taquarí 39 - Humaitá 40 - São Gonçalo 41 - São Gonçalinho 42 - Tarituba 43 - Batanguera 44 - Mambucaba


Ubatuba em Revista #22